Ordem de Batalha Portugal (& NATO) 1989

  • 24 Respostas
  • 11754 Visualizações
*

Spectral

  • Investigador
  • *****
  • 1439
  • +1/-0
Ordem de Batalha Portugal (& NATO) 1989
« em: Janeiro 24, 2007, 06:46:10 pm »
Já há uns tempos que tenho seguido este projecto

http://63.99.108.76/forums/index.php?showtopic=19469

Saquem o ficheiro word, que é um documento com quase 200 páginas a descrever minuciosamente a ordem de batalha das forças terrestres e aéreas da NATO em 1989. O que torna o projecto ainda mais impressionante é que tem sido realizado totalmente por contribuições voluntárias de entusiastas de toda a parte que têm posto o resultado das suas investigações por conta própria.


Ora a secção portuguesa não me parece ser das mais correctas ;) ) portanto quem puder contribuir corrija aqui, ou então directamente no fórum acima ;)



PORTUGUESE REPUBLIC

PORTUGUESE ARMY

Portugal Country Data
Population:  10.5 million, including 433,000 males 18-22 and 873,000 million males 23-32.
GDP: (1988) $42.15 billion
Defense Budget:  (1989) $1.27 billion
Manpower:
   Army:  44,000
   Navy:  13,000 including 2,700 Marines
   Air Force:  11,000 including 2,300 Paratroopers
   Reserves:  190,000 (all services)

Note: The 1st Corps, Special Forces, Airborne, and Marine Brigades along with the Azores forces are maintained at a high state of readiness.  The other units vary and would be filled out in wartime. Three additional mixed Brigades would be formed for Wartime deployment.  Portugal was in the process of modernizing and upgrading their army during the late 1980s.  Their objective was to form four independent mixed brigades, 1 each assigned to the Northern, Central, Southern and Lisbon military regions.

1.   1st Portuguese Corps:

   a.   1a Brigada Mista Independiente (1st Independent Mixed Brigade)- Supports along Italian frontier in time of war: 4 M577
      1)   1 Armored Battalion: 52 M48A5, 8 AML60, 2 M577, 6 M113, 4 M106
      2)   1 Mech Infantry Battalion: 42 M113, 8 AML 60, 2 M577, 4 M106, 6 TOW, 18 Milan
      3)   2 Motorized Infantry Battalions: 8 Ferret, 6 TOW, 18 Milan, 8 81mm mortars each, truck transport
      4)   1 Cavalry Squadron: 16 AML60, 12 M113
      5)   1 Artillery Battalion: 18 M109A2
      6)   1 ADA Battalion: 10 Vulcan, 5 Chaparral, 20 Blowpipe
      7)   1 Engineer Company: AVLB

   b.   Cascadores Rifle Battalion: (Elite troops)

2.   1 Special Forces Brigade:

   a.   HQ Company
   b.   1 Commando Regiment: 10 Companies

3.   Corpo de Tropas Para-quedistas (Light Parachute Brigade, Controlled by the Air Force):
a.   11. Para Battalion:  2 companies (12 rifle squads, 3 60mm IMI mortars, 6 Carl Gustav ATGL each), support co (5 81mm L16 mortars, AT pltn, Recce pltn)
   b.   21. Para Battalion:  same as above
   c.   31. Para Battalion   same as above
   d.   AT Company:  12 Jeep w/SS11 (later gained Milan)
   e.   Heavy Mortar Company:  6 120mm Tampella Mortars, 6 “Esarco” APCs
   f.   Commando Company:  3 platoons w/light vehicles
   Note:  May have helicopter squadron attached

4.   Fuzilerios Navais - Marines: 3 Battalions (Controlled by the Navy)

5.   Northern Military Region:

   a.   Porto Infantry Regiment: 3 Infantry Battalions
   b.   Chaves Infantry Regiment: 3 Infantry Battalions
   c.   Vila Real Infantry Regiment: 3 Infantry Battalions
   d.   Braga Cavalry Regiment:
   e.   Espinho Engineer Regiment:
   f.   Lancer Squadron:

6.   Central Military Region:

   a.   Abrantes Infantry Regiment: 3 Infantry Battalions
   b.   Castelo Branco Infantry Regiment: 3 Infantry Battalions
   c.   Tomer Infantry Regiment: 3 Infantry Battalions
   d.   Viseu Infantry Regiment: 3 Infantry Battalions
   e.   Aveiro Infantry Battalion:
   f.   Leira Artillery Battalion:
   g.   Coimbra Lancer Squadron:

7.   Lisbon Military Region:

   a.   Queluz Infantry Regiment: 3 Infantry Battalions
   b.   5th Rifle Battalion:
   c.   Lisboa Artillery Regiment:
   d.   Coastal Artillery Regiment: 5 batteries
   e.   Lisboa Engineer Regiment:
   f.   Lisboa Lancer Regiment:

8.   Southern Military Region:

   a.   Beja Infantry Regiment: 3 Infantry Battalions
   b.   Elvas Infantry Regiment: 3 Infantry Battalions
   c.   Faro Infantry Regiment: 3 Infantry Battalions
   d.   Estremoz Cavalry Regiment:
   e.   Sul Lancer Squadron:

9.   Madeira Military Zone:

   a.   Funchal Infantry Regiment: 3 Infantry Battalions
   b.   2nd Garrison Artillery Group: 5 Batteries
   c.   Funchal Lancer Squadron:

10.   Azores Military Zone:

   a.   Angro do Heroismo Infantry Regiment: 3 Infantry Battalions
   b.   1st Garrison Artillery Group: 5 Batteries
   c.   Ponta Delgada Lancer Squadron:

Note 1:  According to IISS and Janes, in 1989, Portugal held the following equipment in inventory:
   Armored Vehicles:  86 M48A5, 50+ M47, 30 Saladin, 56 AML-60/-90, 32 Ferret Mk. 4, 123 M113, 19 M577A2, 81 Chaimite.
   Artillery:  6 M109A2, 60 M101 105mm howitzers,  M56 105mm pack howitzers, 23 5.5in guns, 40 M114 155mm towed howitzers, 20 107mm mortars, 81 120mm mortars, some 81mm mortars.
   Other Equipment:  46 TOW ATGM, 31 SS-11, 45 Milan, 240 90mm and 106mm recoilless rifles, 34 M163A1 20mm Vulcan SPAA, 30 20mm RH202 AA guns, 322 40L60 AA guns, 57 Blowpipe SAMs

Note 2:  It is likely that at least one of the battalion in each regiment was a training unit for recruits.

PORTUGUESE AIR FORCE

1.   No. 301 Fighter/Bomber Esquadra “Jaguars” - Montijo, Portugal: 36 G91R3/4
2.   No. 302 Attack Esquadra - Monte Real, Portugal: 18 A-7P Corsair II
3.   No. 303 Fighter/Bomber Esquadra “Tigers” - Lajes, Azores: 18 G91R3/4
4.   No. 304 Attack Esquadra: 18 A-7P Corsair II
5.   No. 551 Esquadra: 18 Alouette III
6.   No. 552 Esquadra: 18 Alouette III
7.   No. 601 Esquadra – Montijo AFB:  6 P-3P Orion

Note 1:  Portugal took delivery of a total of 44 A-7Ps and 6 TA-7Ps between 1981 and 1986, according to Vought industries, the manufacturer.  At least 41 A-7Ps and 6 TA-7Ps were still in service in 1989.  Anyone with any information on the actual numbers assigned to the squadrons would be appreciated.

Note 2:  Portugal took delivery of 74 G91R/3 and R/4 and 11 G91T/3 beginning in 1966. IISS lists 25 R/3, 18 R/4, and 10 T/3 still in service in 1989.  Jane’s lists 50 R/3 and R/4 and 15 T/3.
« Última modificação: Janeiro 24, 2007, 10:08:50 pm por Spectral »
I hope that you accept Nature as It is - absurd.

R.P. Feynman
 

*

Duarte

  • Investigador
  • *****
  • 2030
  • Recebeu: 12 vez(es)
  • Enviou: 14 vez(es)
  • +1/-0
(sem assunto)
« Responder #1 em: Janeiro 24, 2007, 07:35:32 pm »
Citar
Ora a secção portuguesa não me parece ser das mais correctas  Como também não tenho muitas informações sólidas ( mas por exemplo aquele cascadores battalion é bastante suspeito  ) portanto quem puder contribuir corrija aqui, ou então directamente no fórum acima  

Essa dos Cascadores é um erro, queriam dizer descascadores... de batatas, dos quais tínhamos muitos  :roll: talvez 4 sandes mistas   :lol:





Citar
1.   1st Portuguese Corps:

a.   1a Brigada Mista Independiente (1st Independent Mixed Brigade)- Supports along Italian frontier in time of war: 4 M577
1)   1 Armored Battalion: 52 M48A5, 8 AML60, 2 M577, 6 M113, 4 M106
2)   1 Mech Infantry Battalion: 42 M113, 8 AML 60, 2 M577, 4 M106, 6 TOW, 18 Milan
3)   2 Motorized Infantry Battalions: 8 Ferret, 6 TOW, 18 Milan, 8 81mm mortars each, truck transport
4)   1 Cavalry Squadron: 16 AML60, 12 M113
5)   1 Artillery Battalion: 18 M109A2
6)   1 ADA Battalion: 10 Vulcan, 5 Chaparral, 20 Blowpipe
7)   1 Engineer Company: AVLB

b.   Cascadores Rifle Battalion: (Elite troops)

2.   1 Special Forces Brigade:

a.   HQ Company
b.   1 Commando Regiment: 10 Companies

3.   Corpo de Tropas Para-quedistas (Light Parachute Brigade, Controlled by the Air Force):
a.   11. Para Battalion: 2 companies (12 rifle squads, 3 60mm IMI mortars, 6 Carl Gustav ATGL each), support co (5 81mm L16 mortars, AT pltn, Recce pltn)
b.   21. Para Battalion: same as above
c.   31. Para Battalion   same as above
d.   AT Company: 12 Jeep w/SS11 (later gained Milan)
e.   Heavy Mortar Company: 6 120mm Tampella Mortars, 6 “Esarco” APCs
f.   Commando Company: 3 platoons w/light vehicles
Note: May have helicopter squadron attached

4.   Fuzilerios Navais - Marines: 3 Battalions (Controlled by the Navy)

5.   Northern Military Region:

a.   Porto Infantry Regiment: 3 Infantry Battalions
b.   Chaves Infantry Regiment: 3 Infantry Battalions
c.   Vila Real Infantry Regiment: 3 Infantry Battalions
d.   Braga Cavalry Regiment:
e.   Espinho Engineer Regiment:
f.   Lancer Squadron:

6.   Central Military Region:

a.   Abrantes Infantry Regiment: 3 Infantry Battalions
b.   Castelo Branco Infantry Regiment: 3 Infantry Battalions
c.   Tomer Infantry Regiment: 3 Infantry Battalions
d.   Viseu Infantry Regiment: 3 Infantry Battalions
e.   Aveiro Infantry Battalion:
f.   Leira Artillery Battalion:
g.   Coimbra Lancer Squadron:

7.   Lisbon Military Region:

a.   Queluz Infantry Regiment: 3 Infantry Battalions
b.   5th Rifle Battalion:
c.   Lisboa Artillery Regiment:
d.   Coastal Artillery Regiment: 5 batteries
e.   Lisboa Engineer Regiment:
f.   Lisboa Lancer Regiment:

8.   Southern Military Region:

a.   Beja Infantry Regiment: 3 Infantry Battalions
b.   Elvas Infantry Regiment: 3 Infantry Battalions
c.   Faro Infantry Regiment: 3 Infantry Battalions
d.   Estremoz Cavalry Regiment:
e.   Sul Lancer Squadron:

9.   Madeira Military Zone:

a.   Funchal Infantry Regiment: 3 Infantry Battalions
b.   2nd Garrison Artillery Group: 5 Batteries
c.   Funchal Lancer Squadron:

10.   Azores Military Zone:

a.   Angro do Heroismo Infantry Regiment: 3 Infantry Battalions
b.   1st Garrison Artillery Group: 5 Batteries
c.   Ponta Delgada Lancer Squadron:

Note 1: According to IISS and Janes, in 1989, Portugal held the following equipment in inventory:
Armored Vehicles: 86 M48A5, 50+ M47, 30 Saladin, 56 AML-60/-90, 32 Ferret Mk. 4, 123 M113, 19 M577A2, 81 Chaimite.
Artillery: 6 M109A2, 60 M101 105mm howitzers, M56 105mm pack howitzers, 23 5.5in guns, 40 M114 155mm towed howitzers, 20 107mm mortars, 81 120mm mortars, some 81mm mortars.
Other Equipment: 46 TOW ATGM, 31 SS-11, 45 Milan, 240 90mm and 106mm recoilless rifles, 34 M163A1 20mm Vulcan SPAA, 30 20mm RH202 AA guns, 322 40L60 AA guns, 57 Blowpipe SAMs

Note 2: It is likely that at least one of the battalion in each regiment was a training unit for recruits.

PORTUGUESE AIR FORCE

1.   No. 301 Fighter/Bomber Esquadra “Jaguars” - Montijo, Portugal: 36 G91R3/4
2.   No. 302 Attack Esquadra - Monte Real, Portugal: 18 A-7P Corsair II
3.   No. 303 Fighter/Bomber Esquadra “Tigers” - Lajes, Azores: 18 G91R3/4
4.   No. 304 Attack Esquadra: 18 A-7P Corsair II
5.   No. 551 Esquadra: 18 Alouette III
6.   No. 552 Esquadra: 18 Alouette III
7.   No. 601 Esquadra – Montijo AFB: 6 P-3P Orion

Note 1: Portugal took delivery of a total of 44 A-7Ps and 6 TA-7Ps between 1981 and 1986, according to Vought industries, the manufacturer. At least 41 A-7Ps and 6 TA-7Ps were still in service in 1989. Anyone with any information on the actual numbers assigned to the squadrons would be appreciated.

Note 2: Portugal took delivery of 74 G91R/3 and R/4 and 11 G91T/3 beginning in 1966. IISS lists 25 R/3, 18 R/4, and 10 T/3 still in service in 1989. Jane’s lists 50 R/3 and R/4 and 15 T/3.

18 M-109A2 nunca houve..

a Esq. 303 nunca teve 18 Fiats..

A CAC da BriParas nunca usou SS-11

Os BParas tinham 3 companhias, não duas de Paras

Na ZM Açores havia ainda o RI de Ponta Delgada


5th Rifle battalion? = BCaçadores 5 .. foi extinto nos anos 70...


Citar
Note 2: It is likely that at least one of the battalion in each regiment was a training unit for recruits.



Pois tinham. os RI neste tempo normalmente tinham un Bat.  Instrução, um Bat. Infantaria e um Bat. Comando e Servicos, eis os 3 batalhões

Nunca houve nem
8 Ferret nem 18 Milan nos BIMoto da BMI. Os Ferret estavam no RCBraga e RCEstremoz. Os Milan estavam nos BI dos RI das RM Norte, Centro e Sul

e mais...
__
«Os chamados partidos políticos, por definição e exigências da sua vida própria, não representam nem podem servir a unidade nacional» Salazar
 

*

Lightning

  • Moderador Global
  • *****
  • 7164
  • Recebeu: 538 vez(es)
  • Enviou: 668 vez(es)
  • +49/-13
(sem assunto)
« Responder #2 em: Janeiro 24, 2007, 09:06:21 pm »
Andam aqui a enganar o pessoal :wink:
 

*

ricardonunes

  • Investigador
  • *****
  • 3535
  • Recebeu: 26 vez(es)
  • Enviou: 1 vez(es)
  • +5/-4
(sem assunto)
« Responder #3 em: Janeiro 24, 2007, 09:17:12 pm »
Esta é uma das minhas dúvidas, 34 M163A1 20mm Vulcan SPAA.
Alguém pode confirmar a existêcia ou não destas viaturas.
Eu pessoalmente acho que nunca existiram.
Potius mori quam foedari
 

*

Spectral

  • Investigador
  • *****
  • 1439
  • +1/-0
(sem assunto)
« Responder #4 em: Janeiro 24, 2007, 09:22:22 pm »
Também não conheço referências a eles...

Vá lá pelo menos não estão lá os Hawks!  ;) ).

começando pela BMI, algumas observações minhas :

no GAC não eram usados os obuses M114 155 ? Vou ver por aí quantos M109A2 recebemos e datas...

esquadrão de reconhecimento :

pode-se assumir uma estrura como a dos anos 90, i.e. :
Citar
EREC

Cdo           : 1x M88, 1xM577A2, 1xM578, 1xM113A2
3xPelRec
PelMortPes : 4x M-106 (107mm), 1xM577A2

PelRec :

Cdo    :   1x  M113A2
secCC :   3x  M60
secexpl :  2xM113-TOW,  1x  M113A2 + atiradores

suponho que os primeiros AVLB foram os que vieram com os M60s juntamente com os M728 CEV, portanto estão out.

Tenho também 18 Chaparral para a BMI, mas já os tínhamos em 89 ? Tinha a ideia que só vieram depois do Golfo...

Qual a distirbuição dos (poucos) Blowpipe e SS-11 ?

Obviamente a "1 Special Forces Brigade" não faz sentido. Sobre os comandos tenho :

Citar
operacional No antigo Regimento de Comandos da Amadora e desde 1975 até Maio de 1989, o Regimento era constituido da seguinte maneira : 1 Batalhão de instrução ( 3 comp. instrução ) ; 1 batalhão de apoio ( com vários destacamentos das especialidades várias ); 2 BATALHÕES OPERACIONAIS BAT-11 e BAT-12 ( 3 ou 4 companhias operacionais CADA UM - BAT11 , ccmds111,ccmds112,ccmds131-(ccmds113, mais tarde)e a ccmds Redes - E O BAT12 ( com 3 comp. oper. as ccmds121,ccmds122,ccmds124 ). A estas acrescente-se as respectivas companhias de comando e serviços de cada um dos Batalhões...

m cada um dos BatOper. havia uma companhia de serviços e em cada CompOper. havia um grupo de apoio com as diversas especialidades.
Existia tambem em cada Bat. uma companhia de apoio de fogo pesado que era constituida por : Canhão 10/6 , Missil Milan e incluia tb os morteiros 81mm.
As Comp. ligeiras eram constituidas pelo seguinte material de apoio: Morteirete "comando" de 60mm , Torpedo Bengalório , Morteiro de 81mm e claro as armas individuais MG42 , G3 , Valter , HK-21 , Sterling.
A Comp. Redes, era uma Comp. mais pequena e era constituida só por pessoal que tinha o curso de Patrulhas de Reconhecimento e Longo Alcance ,( que em 1993 foram atribuidas ao CIOE ).


em caso de mobilização como ficaria o dispositivo ? mais uma vez tenho :

Citar
ICE

Tropas de Corpo do I Corpo de Exército:
- 1 Grupo de Reconhecimento (equipado com M48A5 e M113)
- 1 Grupo de Aviação Ligeira  
- 1 Grupo de Artilharia de Campanha (obuses rebocados de 155mm, creio serem M114 americanos)
- 1 Grupo de Artilharia Antiaérea
- 1 Batalhão de Engenharia
- 1 Batalhão de Transmissões
- 1 Companhia NBQ
- 1 Companhia de Guerra Electrónica
- 1 Esquadrão de PE
« Última modificação: Janeiro 24, 2007, 09:35:07 pm por Spectral »
I hope that you accept Nature as It is - absurd.

R.P. Feynman
 

*

Duarte

  • Investigador
  • *****
  • 2030
  • Recebeu: 12 vez(es)
  • Enviou: 14 vez(es)
  • +1/-0
(sem assunto)
« Responder #5 em: Janeiro 24, 2007, 09:23:35 pm »
Citação de: "Lightning"
Andam aqui a enganar o pessoal :wink:


Talvez uma referência a Companhia de Precursorses (Forças Especiais = Commando)
__
«Os chamados partidos políticos, por definição e exigências da sua vida própria, não representam nem podem servir a unidade nacional» Salazar
 

*

Duarte

  • Investigador
  • *****
  • 2030
  • Recebeu: 12 vez(es)
  • Enviou: 14 vez(es)
  • +1/-0
(sem assunto)
« Responder #6 em: Janeiro 24, 2007, 09:31:33 pm »
Citação de: "ricardonunes"
Esta é uma das minhas dúvidas, 34 M163A1 20mm Vulcan SPAA.
Alguém pode confirmar a existêcia ou não destas viaturas.
Eu pessoalmente acho que nunca existiram.


Acho que recebemos foram uns tanto M-48 Chaparral...
__
«Os chamados partidos políticos, por definição e exigências da sua vida própria, não representam nem podem servir a unidade nacional» Salazar
 

*

ricardonunes

  • Investigador
  • *****
  • 3535
  • Recebeu: 26 vez(es)
  • Enviou: 1 vez(es)
  • +5/-4
(sem assunto)
« Responder #7 em: Janeiro 24, 2007, 09:40:02 pm »
Blowpipe missile, será que queriam dizer Carl Gustav?
Potius mori quam foedari
 

*

ricardonunes

  • Investigador
  • *****
  • 3535
  • Recebeu: 26 vez(es)
  • Enviou: 1 vez(es)
  • +5/-4
(sem assunto)
« Responder #8 em: Janeiro 24, 2007, 09:42:09 pm »
Será que alguma da desinformação vem daqui :?:
Potius mori quam foedari
 

*

Spectral

  • Investigador
  • *****
  • 1439
  • +1/-0
(sem assunto)
« Responder #9 em: Janeiro 24, 2007, 09:42:57 pm »
Sim, acho que tivemos uns stocks bastante diminutos de Blowpipes nos anos 80.


artilharia : recebemos 6 M109A2 + 14 M109A5, supostamente datas diferentes

Os obuses de 105mm não estavam distribuídos por unidades ? ditto para as Chaimites ?

organização dos fuzos, 3 batalhões na altura ?

páras : não parece estar muito deslocada da página do militaryzone...
I hope that you accept Nature as It is - absurd.

R.P. Feynman
 

*

PereiraMarques

  • Moderador Global
  • *****
  • 6659
  • Recebeu: 244 vez(es)
  • Enviou: 174 vez(es)
  • +53/-0
(sem assunto)
« Responder #10 em: Janeiro 24, 2007, 10:39:37 pm »
Citação de: "Spectral"
Obviamente a "1 Special Forces Brigade" não faz sentido.

Do site do Exército:
Citar
Brigada de Forças Especiais
 
 Armas

- Escudo de vermelho, um cavalo escaquístico de ouro.

- Elmo militar de prata, forrado de vermelho, a três quartos para a dextra;

-Correia de vermelho perfilada de ouro;

- Paquife e virol de vermelho e de ouro.

- Timbre: um gato-pardo sentado, de ouro mosqueado de negro.

- Divisa: num listel de prata, ondulado, sotoposto ao escudo, em letras de negro, maiúsculas, de estilo elzevir "DETEMOS NA MÃO A FORÇA".

Simbologia e Alusão das Peças

- O Cavalo de xadrez, na sua imobilidade expectante, representa a total disponibilidade e a imediata prontidão da Brigada que na sua actuação, tal como a movimentação lúcida do cavalo, se caracteriza pela surpresa da intervenção, pela finalidade das soluções de emprego, pela agressividade do empenhamento instantâneo e pela capacidade em passar por cima de obstáculos sem necessáriamente ter de os destruir.

- O Gato-Pardo, na potência felina dos seus músculos, na eficácia decisiva do seu bote, na acuidade dos seus sentidos e na assombrosa coordenação dos seus movimentos, simboliza a Brigada na sua capacidade para executar acções repentinas de curta duração, sobre um objectivo bem seleccionado e definido.

- A Divisa "DETEMOS NA MÃO A FORÇA" afirma o sereno orgulho dos militares em terem sabido merecer da Nação a honra de serem os fiéis-depositários dessa componente do poder constituído.

Os Esmaltes Significam

- O OURO: a nobreza subjacente no sentido de honra militar.

- O VERMELHO: a fortaleza que a condição militar vai colher ao patriotismo.

- O NEGRO: a firmeza traduzido em disciplina.


Citar
A actual BrigInt foi criada em 1992 com a denominação de Brigada Ligeira de Intervenção (BLI), a qual foi, por sua vez, organizada a partir da então extinta Brigada de Forças Especiais (BFE) que englobava o batalhão operacional do Regimento de Comandos. Tal como a BFE, a BLI seria composta por unidades operacionais aquarteladas em unidades territoriais espalhadas pelo país e dependentes dos diversos comandos territoriais do Exército.

Fonte: http://pt.wikipedia.org/wiki/Brigada_de ... ugu%C3%AAs)
 

*

Duarte

  • Investigador
  • *****
  • 2030
  • Recebeu: 12 vez(es)
  • Enviou: 14 vez(es)
  • +1/-0
(sem assunto)
« Responder #11 em: Janeiro 25, 2007, 03:02:58 am »
A informação que tenho já está desactualizada, mas podemos actualizá-la facilmente..

ORBAT 2003
Tropas de Corpo do I Corpo de Exército:
- 1 Grupo de Reconhecimento (equipado com M60 e M113)
- 1 Grupo de Aviação Ligeira (any day now...)
- 1 Grupo de Artilharia de Campanha (obuses rebocados de 155mm, M114 americanos)
- 1 Grupo de Artilharia Antiaérea
- 1 Batalhão de Engenharia
- 1 Batalhão de Transmissões
- 1 Companhia NBQ
- 1 Companhia de Guerra Electrónica
- 1 Grupo de PE

Esta é a informação que tenho. Não sei se houve alterações.
Algumas destas unidades existem, outras só no papel.

A estrutura do Exército Português inclui o Comando Operacional das Forças Terrestres que inclui o ICE com as unidades que mencionei + as unidades operacionais (brigadas) que lhe forem atribuídas(?) e o Comando Administrativo-Logístico que seria composto por:
- 1 Batalhão de Saúde
- 2 Companhias de Manutenção
- 2 Companhias de Transporte
- 1 Companhia de Reabastecimento e Serviços

3 Brigadas de Defesa Territorial que existem apenas no papel, mas que seriam compostas por mobilização com base em cada Região Militar; 2-3 BIs, 1 ERec, 1 GAC com M-101A1, Eng, Trms., BApSvcs

Tenho info. detalhada sobre a BMI e outras unidades graças ao ESMAGA:

GCC/BMI.
ECC(Esquadrão de Carros de Combate)(110)
(O5/S23/C46/P36)
PelCmd(Pelotão de Comando)(50)(O2/S11/C16/P21 )
SecCmd(Secção de Comando)(14)(O2/S4/C2/P6 )
Commander (Cap)(1xP38 )
EOpInf(Equipe de Operações e Informações)
S-3 Officer (Ten)(1xP38 )
S-2 Element (Sar)(1xHK79 )
Driver (P)(1xM-113A-2+1xP38 )
Messenger (P)(1xMotorcycle+1xG3A3 )
Messenger (P)(1xMotorcycle+1xG3A3 )
EPes(Equipe de Pessoal)
S-1 Sargent (Sar-Ajd)(1xG3A3 )
Element (Cb)(1xG3A3 )
Driver (P)(1xHZJ73+1xP38 )
ELog(Equipe de Logística )
S-4 Element (Sar)(1xHK79 )
Driver (P)(1xU1300+1xAtrM+1xP38 )
ETm (Equipe de Transmissões)
Sargent (Sar)(1xG3A3 )
Signaler (Cb)(1xG3A3 )
Driver (P)(1xHZJ73+1xP38 )
SecLigCC(Secção Ligeira de CC)(8 )  (S2/C4/P2 )
(2xM-60A-3TTS+4xG3A4+8xP38 )
SecSeg(Secção de Segurança)(10)(S1/C1/P8 )
(Includes 2 Tank Drivers )
(1xM-113A-2+2xHK79+2xG3A3SG1+5xG3A3+1xP38 )
SecMan(Secção de Manutenção)( 18 )   (S4/C9/P5)
(15xG3A3+3xP38+1xM-88A-2+2xU1300+1xHZJ73+1xAtrM)
1ºPelCC(Pelotão de CC)(20)(O1/S4/C10/P5 )
2ºPelCC(Pelotão de CC)(20)(O1/S4/C10/P5 )
3ºPelCC(Pelotão de CC)(20)(O1/S4/C10/P5 )
SecPesCC(Secção Pesada de CC)(12)(O1/S2/C6/P3 )
(3xM-60A-3TTS+6xG3A4+12xP38 )
SecLigCC(Secção Ligeira de CC)(8 )  (S2/C4/P2 )
(2xM-60A-3TTS+4xG3A4+8xP38 )
Na realidade só usamos 4xMBTs por Pelotão e ao 5º chamamos reserva. Também custumamos trocar um Pelotão de infantaria Mec pelo nosso 3ºPelCC chamado assim Subagrupamento Tático Blindado e a CAT Mec que recebe o nosso 3ºPelCC passa a chamar-se Subagrupamento Táctico Mecanizado. Organizamo-nos como os EUA mas combatemos como o Reino Unido. Isto é, se necessário dividimos os Subagrupamentos em Destacamentos mais pequenos para reconhecimento em força por exemplo.

ECC.
Os valores entre parênteses são para o pessoal que tem a subunidade. O primeiro valor é a quantidade total e os segundos são a sua separação por Oficiais, Sargentos, Cabos e Soldados. O esquadrão tem um Pelotão de Comando e 3 de Carros.O de Comando tem uma secção de comando igual a quase todas as companhias do nosso exército, uma secção de Carros para proteção do comando e para serem utilizados pelo comandante de esquadrão e oficial de operações quando necessário. Depois tem uma secção de manutenção com o seu M-88 e uma secção de segurança com alguns Atiradores Exploradores. A secção de comando além do comandante de esquadrão tem a EOpInf com o oficial que planeia as operações do esquadrão conhecido por S-3, o sargento de informações que organiza todas as informações que chegam ao comando do esquadrão durante o combate conhecido por S-2, o veículo deles e duas motas que nunca funcionaram porque nós safamo-nos muito bém com os radios e porque em alguns locais onde vão os carros, só lá chagamos de M-113. A EPes tem o Sargento-Ajudante(S-1) do esquadrão com o seu cabo-escriturário, eles requesitam tudo o que precisamos e tratam da burocracia. A ELog tem o sargento de reabastecimentos(S-4) com o seu U1300 que vai buscar o "tacho " e outras coisas quando necessárias. Os homens da Etm mantêm o posto de comando ligado ao resto premanentemente. No futuro esta organização vai ser alterada tal como os US o fizeram à já 20 anos
(Nós também já mandamos passear os gajos das motas, a secção de segurança e o 5º carro de cada PelCC desde 1996, mas os nossos generais ainda não deram conta )
Só ainda não temos o quarto esquadrão de carros como os US porque há muita gente que não sabe o que está lá a fazer!!!!!!
O M-60 está velho, mas vai funcionando e é muito importante continuar-mos a treinar com armas combinadas em guerra blindada porque è totalmente diferente do combate metódico com Infantaria. Eu também quero vêr os Leopard2 no GCC. Quando tive no GCC vi Sargentos RC a acertarem no anel da torre dos M-47 (que estão espalhados por todo o campo como alvos para quem não sabia) várias vêzes seguidas sem falhar, podem têr a serteza de que nós somos do melhor que há para combater.

No nosso exército a Esquadra de Atiradores tem 5 homens. O Cabo que a comanda tem uma G3A3, o soldado com responsabilidade pelos fogos indiretos da esquadra chama-se Granadeiro e tem uma HK79, outro tem uma G3A3 equipada com bipé para poder efectuar fogos diretos mais sustentados e os outros dois têm uma G3A3 cada e levam tambêm um M-72A-2 LAW para defêsa aproximada ACar.

Na BMI e ADTs não temos AGLs (Lança-Granadas Automático).
O LAG40 e o MK-19 são usados pela BAI e o portatil de 6 só é usado pelo CIOE em Lamego.






Reconhecimento  Existem várias unidades do exército com esta função.
Vou explicar só as que conheço melhor.

O GRec/ICE é uma unidade que alguém inventou porque não tinha mais nada que fazer
Está em ordem de batalha no ICE por mobilização, deve têr um ECC, dois ERec e um ECS.
O seu equipamento são os restantes 29 M-60A-3TTS que não pertencem à BMI(17 no ECC e 6 em cada ERec), mais os M-113 de reserva. A sua função é a de reconhecimento pesado para o corpo de exército, tal como os US usam os seus Regimentos de Cavalaria. É a unidade ideal para liderar operações como as que decorreram agora no golfo.
Na realidade os carros que apanhamos no RC4 destinados ao GRec(julgo que 6 para um ERec) foram canabilizados de algumas peças para pormos outros a andar. Só um é que teve sorte porque durante algum tempo preferimos operar com um PelCC de 4 M-60 no comando do GCC e fomos buscar o desgraçado e pusemo-lo a funcionar.
Os poucos sargentos que nos mandaram para servir de coluna vertebral da unidade, também deram jeito na Secção de pessoal para tratar dos papeis da recalhada(éra nosso costume incorporar pelo menos 400-500 por turno).
O gasóleo nunca chegou para fazermos os aquecimentos a todos os carros e sair periodicamente para o mato, quanto mais para manter mais estes filhos.
(Só nos davam reforço para os exercícios da NATO)

O ERec/BMI é a melhor unidade de armas combinadas do exército. Tem 3 PelRec Pesados ,um PelMortPes e um PelCmd.
Cada PelRec tem uma secção de carros com 3 M-60A-3TTS(éram originalmente 2 mas quiseram dar mais um a cada PelRec para o Sargento de Pelotão assim reforçando o seu poder de fogo quando actua como destacamento testa. Tem também uma secção de Exploração com 2 M-113A-2(M-220 TOW) e 2 M-113A-2 normais, uma secção de Atiradores Exploradores de um M-113A-2 carregado de Atiradores e uma secção de comando com outro M-113A-2.
O seu equipamento completo é 9xM-60A-3TTS+1xM-88A-2+4xM-106A-1+6 M-113A-2(M-220)+13 M-113A-2+1xM-113A-2Amb+2 M-577A-2+1xM-816, fora as viaturas de rodas.
É o tipo de unidade mais flexível do nosso exército e estáva muito bem treinada até eu sair do RC4, agora já não sei. É nosso costume quando manobramos com a brigada toda colucar á frente os 3 PelRec em linha bem aberta entre eles lado a lado e logo atrás de cada um colucar um PelCC a uns 250m por vêzes seguidos de um PelATMec. Geralmente os PelRec deslocan por lanços entre a secção de exploração e a secção de Carros, seguidos logo atrás pelos M-113A-2 do comando e Atiradores exploradores. Quando apanhamos bosques ou aglomerados habitacionais, desmontamos os atiradores para que estes batam a zona mais á frente e assim evitar levarmos no pelo forte e feio(como eu já vi) quando houve preguiça ou inércia do comandante do PelRec e avançou em zonas próprias para emboscada sem as devidas cautelas.

Os ERec ligeiros são os da BAI e BLI e teoricamente são parecidos com o da BMI, mas com viaturas de rodas.
Só tem 2 V-150 em cada PelRec como o ERec/BMI no início e 2 M-11(MILAN) + 2 M-11(M-3) na secção de exploração, 1 M-11 no comando do Pelotão e um Chaimite V-200 com os Atiradores Exploradores.
Os seus PelMort usam os 4 V-600 81mm.


O ERec já mostrei em cima e o GCC no total tem:
54 M-60A-3TTS MBT
2 M-60 AVLB
5 M-88A-2 ARV
4 M-106A-2 107mm SPM
4 M-901A-1 ITV
6 M-113A-3 APC
1 M-577A-2 Ambulance
3 M-113A-2 Ambulance
5 M-577A-2
12 M-113A-2 APC
se repararem também os EUA mantem estes mesmos M-113 na organização dos Batalhões de Carros de Combate.
Eu também quero Leopard2A-6 de preferência a ultima versão Sueca(que jeitaço agora que os palhaços perceberam que temos de treinar também em climas frios, montanha, deserto e selva), mas quanto aos M-113 voçês podem até saltar mas eles vão cá ficar durante muito tempo. Se houver alguém esperto no ministério da defêsa, vamos comprar alguns da versão YPR-765 aos holandeses para os BIMec e ERec e modernizamos os que já temos e que servem só para apoio.

Reconhecimento dos Batalhões de Infanatria.
Cada BI tem na sua CAC, um PelRec com 10 Jeeps armados com MG42 ou M-2HB, distribuidos 2 no comando e 4 em cada uma das 2 secções de recon.
Nos BIMecs usam 10 M-113A-2 puros em vêz dos Jeeps.
Na BAI usam os FAV em vêz dos Jeeps.
No GCC usam um ao estilo da cavalaria já com 4 M-901 e 6 M-113A-3(2 no comando e 2 em cada secção de exploração.
Falta só o recon de longo raio de acção do CIOE(conhecido por PRLRA ou LRRP).
Cada EEOE(equipe de elementos de operações especiais) tem 5 elementos.



Viaturas blindadas do Ex.
92 M-60A-3TTS Patton M/92 MBT
2 M-728 CEV
4 M-60 AVLB
5 M-60A-2 TV
6 M-88A-2 ARV
2 M-88A-1 ARV
6 M-113A-3 APC
16 M-113A-1G APC
143 M-113A-2 APC
36 M-577A-2 M/81 ACP
4 M-901A-1 ITV(BGM-71D TOW-2) M/90
42 M-113A-2(M-220 BGM-71D TOW-2) M/87
8 M-106A-2 107mm SPM
8 M-106A-1 M/80 107mm SPM
18 M-125A-1 M/80 81mm SPM
2 M-579 ARV
3 M-577A-2 M/85 Ambulance
10 M-113A-2 M/82 Ambulance
18 M-548A-1 M/81 Ammo-Carrier
107 M-113A-2 M/82 APC(Reserva)
180 M-113A-1 M/78 APC(Reserva)
15 V-150 Commando M/89 4x4 AFV
24»Panhard M-11 VBL(M-3) M/89 4x4 AFV
e Panhard M-11 VBL(AGL Mk-19) M/89 4x4 AFV
14 Panhard M-11 VBL(MILAN(MIRA)) M/89
16 Panhard AML-60 4x4 AFV(Reserva)
52 Bravia V-200 Chaimite M/67 4x4 APC
4 Bravia V-500 Chaimite 4x4 ACP
9 Bravia V-600 Chaimite 81mm 4x4 SPM
16 Bravia V-200 Chaimite 4x4 APC(Reserva)
Quanto a viaturas não blindadas na BMI as VTL(viaturas táticas ligeiras) principais são os Toyota Land Cruiser HZJ73 e os velhos M-151A-2, as mádias são o fabuloso Unimog U1300L e a pesada a versatil Mercedes MB1222A.
Para apoio logístico utilizamos principalmente material US como o M-816 de recuperação, o M-818 como veículo de tracção e o M-49A-2C para transporte de combustível.
Nas outras duas brigadas e restante exército a mescla é maior, mas tentaram concentrar os Land Rover na BAI, maioritáriamente as ligeiras são UMM Cournil e Alter,as médias são a Iveco 40.10WM e as pesadas a DAF YA4440.




No Exército existem 6 M109A2 recebidos em 1981 e 14 M109A5 que na verdade eram M109A2/A3 mas que foram modernizados para a versão A5 que entraram na porta de armas do GGAC/BMI do dia 9 de Janeiro de 2002.
O ESMAGA esqueceu-se de referir a Viatura Blindada Ligeira de Socorro M578 recebida em 1995.
No que toca ao Panhard VBL M11 saliento que para corrigir o ESMAGA existem no Exército segundo fontes da Panhard e da Montagrex-Optagrex que representa a Panhard 38 VBLs nas seguintes versões:

Entregues no Ano de 1989 - 14 VBLs
8 de Reconhecimento com Metralhadora Pesada de 12,7 mm
6 Anti-Carro Euromissile MILAN com Câmara Térmica de Visão Nocturna Matra Defense MIRA

Entregues no Ano de 1990,1991 - 4 VBLs
4 de Reconhecimento com Metralhadora Pesada de 12,7 mm

Entregues no Ano de 1999,2000 - 7 VBLs
4 com torre PL 127/40
3 com radar AN/PPS5B

Entregues no Ano de 2001 - 13 VBLs
6 com torre PL 127/40
6 Anti-Carro Euromissile MILAN com Câmara Térmica de Visão Nocturna Matra Defense MIRA
1 de Reconhecimento com ML de 7,62 (de origem Francesa)

A torre Blindada Circular Panhard PL 127/40 pode ser equipada com uma metralhadora M2 HB.50 de 12,7 mm ou com um Lança Granadas de 40mm SB LAG M1 da empresa Espanhola Santa Barbara Sistemas. Falta dizer que os VBLs nunca foram equipados com o sistema Anti-Carro Raytheon TOW e com o LGA Saco Defense MK 19.
Deparei com uma boa surpresa ao ver que os Fuzileiros estão bem equipados em termos de viaturas, pude apreciar viaturas Mercedes Benz 2628A, Mercedes Benz UNIMOG U1550L, Toyota Land Cruiser e Land Rover Defender 90 TDI. Se alguem tiver mais dados sobre viaturas dos Fuzileiros, obg.



Os M-113A-3 a que me refiro são os A-2 já com a blindagem reforçada no arco frontal e lançadores de granadas fumígenas. São usados no Pelotão de Exploração do GCC(NÃO TEM PelACAR porque não precisa) juntamente com os 4 M-901 em Comando de Pelotão com 2 M-113A-3, 2 secções de exploração com 2 M-113A-3 e 2 M-901 cada.
Os M-106 são usados pelos PelMortPes dos 1ºBIMec, 2ºBIMec, GCC e ERec respectivamente. Cada Pel tem 4 M-106(A-1 no 1ºBIMec e ERec, A-2 no 2ºBIMec e GCC) e 1 M-577A-2 para PCT(Posto de control de tiro).
Os M-125A-2 estão 3 em cada SecMort de cada PelAp
de cada CATMec.
A CEng tem os 2 M-728+16 M-113A-1G vindos da Alemanha e equipados com MG3 e não M-2HB, e tem 2 M-60AVLB estando os outros 2 na secção de VBLP do EAC/GCC.
Os M-60A-2 TV são carros sem torre para instrução usados pelo GI(Grupo de instrução) do RC4(Regimento de Cavalaria 4) em St. Margarida.


Os M-113A-2 com o lançador M-220 TOW são 2 na SecACar do PelAp das CATMec e 2 em cada secção de Exploração do ERec(Detalho mais tarde).
Os M-548A-1 são usados para Remuniciar os M-109 do GAC/BMI, que não mencionei porque para mim são Artilharia.
Quando ao apoio médico, tanto os dois BIMec como o GCC têm um PelSan(Pelotão Sanitário) com 1 M-577A-2 com o qual montan o PS(Posto de socorros) e 3 M-113A-2 sem a M-2HB e com uma cruz vermelha, que constituem a secção de evacuação, estando normalmente durante combate destacados um por cada CATMec/ECC/Subagrupamento.
Agora os M-88, são 1 M-88A-2 na secção de manutenção de cada ECC, mais 2 M-88A-2 no Pelotão de manutenção do ECS/GCC, mais 1 M-88A-2 no ERec E AINDA 2 M-88A-1 na companhia de manutenção do BAS/BMI.
Os M-577A-2 são usados um por cada PelMortPes mais 1 na Secção de comando do ERec, mais 3 por cada secção de comando dos BIMec e GCC,mais 4 na CCS/BMI, mais 1 por cada PelTm(Pelotão de Transmissões) dos BIMec e GCC e os restantes no GCC(não sei a descriminação destes).
Os V-150 só são 6 por cada ERec Ligeiro, o resto tá na EPC.
Já percebi que ninguem sabe como se faz RECONHECIMENTO em Portugal e por isso vou lançar outro tema para explicar.
Cumprimentos

Cada Secção A/Carro dos Pel/Apoio das CAtMec tem 2 M-113A-2(M-220 BGM-71D TOW-2) M/87, o que dá um total de 12, o ERec tem mais 6, restam 24 do total de 42 M-113A-2(M-220 BGM-71D TOW-2) M/87. Quantos tem cada Pel. A/Carro das CApComb. dos BIMec? 12?




cada PelACar/CAC/BIMec tem 6 M-113A-2 com o M-220 TOW os restantes seriam para activar os 2 ERec do fantasma GRec/ICE. As AML-60 e M-113 de reserva dos vários modelos estão alguns nas EPC, EPI e EPSM, tando a maior parte no DGMG Alcochete em vários estados de conservação.
Existe também permanentemente uma grande quantidade de viaturas nas OGME a receberem 5ºEscalão de Manutenção(Reconstrução).
Os BIs do ADTA e ADTM ainda tem os M-40A-1 106mm, 12 cada um(2 por CAT+6 por CAC), mas a BLI tambem o usa em algumas CATs porque os MILAN não chegam para todos e a nossa prioridade é a BAI com os seus 42 MILAN e 54 M-2 Carl Gustav.

Nos Açores ainda só existe a Bateria AAA em Ponta Delgada com os seus 12 Rheinmetal de 20mm  (bitubo) os velhos Bofors L60 40mm já estão reformados. Na Madeira a situação éra identica.

Os CSR 90mm ainda tavam nas ilhas em 1996 mas fora de uso. As munições incluindo um modelo feito exclusivamente em Portugal tinham expirado o prazo e foram destruidas por um destacamento da EPSM. Os M-40A-1 entretanto tinham passado para 6 no PelACar e 2 por cada SecACar/PelAp mas acho que nunca mandaram mais para as ilhas por isso devem só ter os mesmos 4.
Se algum dia for necessário têm que se aguentar com os M-72A-2 que éram muitos.

Cada SecAt(Secção de Atiradores) tem 11 homens, em um sargento comandante de secção com 1 G3A3 e duas esquadras de atiradores com 5 homens cada. Conforme já expliquei noutro lado a esquadra de atiradores tem 1 cabo e 4 soldados com 1 G3A3/Bipé + 1 HK79 + 3 G3A3 + 2 M-72A-2, por isso cada SecAt tem 4 M-72A-2.
A M-2 Carl Gustav é usada 6 em cada SecACar/PelAp das CATAero exclusivamente na BAI embora ajam algumas para instrução na EPI.







A BLI tem um QG de Brigada
3 BI (2 actualmente, para serem 3 em breve?)
1 EREc (idêntico ao da BAI) c/ Chaimite/ VBL
1 GAC c/ 12 otomelara pack de 105mm (light gun em breve?)
1 BtrAAA c/ bitubo 20mm/Stinger?
1 CEng
1 CTms
1 BApSvcs

A BAI
tem um QG de Brigada
3 BIParas (2 actualmente, para serem 3 em breve?)
1 EREc (idêntico ao da BLI) c/ Chaimite/ VBL
1 GAC c/ 12 light gun 105 mm
1 BtrAAA c/ Stinger
1 CEng
1 CTms
1 CACarro c/ Milan (18)
1 BApSvcs
__
«Os chamados partidos políticos, por definição e exigências da sua vida própria, não representam nem podem servir a unidade nacional» Salazar
 

*

Wad_Ras

  • Membro
  • *
  • 10
  • +0/-0
(sem assunto)
« Responder #12 em: Janeiro 25, 2007, 10:48:59 am »
Bom dia;

Também confirmo os blowpipes; existe um fotografia dum desfile militar em lisboa utilizados em viaturas umm ( sem montagem e apenas com o atirador em cima da caixa atrás e com 1 ou 2 elementos em apoio ) ; a data seria de certeza após 85`s e lembro-me  que faziam conjunto com canhões de 20mm ( rheinmetal) mas nunca entendi onde estavam (os sam`s) , apenas sabia que os canhões estavam em cascais....

ps : este orbat da otan , também existe para o pacto de varsóvia mas com menos detalhe ;

Cumprimentos,
Wad Ras
 

*

zecouves

  • 346
  • +0/-0
(sem assunto)
« Responder #13 em: Janeiro 25, 2007, 10:56:53 am »
A actual organização do Exército está muito bem descrita em http://pt.wikipedia.org/wiki/Ex%C3%A9rc ... ugu%C3%AAs
 

*

Duarte

  • Investigador
  • *****
  • 2030
  • Recebeu: 12 vez(es)
  • Enviou: 14 vez(es)
  • +1/-0
(sem assunto)
« Responder #14 em: Janeiro 25, 2007, 12:14:20 pm »
Os Blowpipe vieram do Reino Unido, no início dos anos 80, em forma de apoio NATO para a formação da Brigada NATO (BMI), juntamente com outra sucata Britânica como os Ferret e Saladin.  O Blowpipe equipou uma bataria de AAA no então CIAA em Cascais. Eram um número reduzido, 12-15 lançadores.

Os SS-11, vieram do Canadá também ao abrigo de apoio NATO e nunca serviram na BMI, pois os TOW vindos dos EU eram suificentes para esta unidade. Os SS-11 equiparam os Pel. A/C de alguns BI na RM Norte, Centro e Sul mais a EPI (isto duma revista Azimute da EPI, de 1982 ou 1983). Acho que os números eram reduzidos..36 lançadores. Houve alguns lançadores adaptados em viatura blindada Chaimite para a cavalaria.
Foram subsituídos pelos Milan nos BI em meados dos anos 80 (1984-5).
__
«Os chamados partidos políticos, por definição e exigências da sua vida própria, não representam nem podem servir a unidade nacional» Salazar
 

 

Winchester "vem" para Portugal

Iniciado por Luso

Respostas: 0
Visualizações: 2672
Última mensagem Janeiro 31, 2006, 08:52:09 pm
por Luso
Portugal e a nova directiva "Counterinsurgency"

Iniciado por Miguel Silva Machado

Respostas: 0
Visualizações: 1085
Última mensagem Agosto 31, 2009, 03:39:15 pm
por Miguel Silva Machado
O Publico Descobre-Portugal sem meios para proteger tropas

Iniciado por antoninho

Respostas: 4
Visualizações: 2376
Última mensagem Julho 31, 2006, 02:39:19 pm
por Rui Elias
Portugal vai reduzir missão militar na Bósnia para 12 milita

Iniciado por PereiraMarques

Respostas: 0
Visualizações: 1517
Última mensagem Novembro 17, 2006, 04:18:22 pm
por PereiraMarques
Portugal deve enviar tropas para o Libano?

Iniciado por Miguel

Respostas: 56
Visualizações: 11685
Última mensagem Outubro 03, 2006, 02:38:43 am
por TOMKAT