Como quantificar o poder de uma unidade naval

  • 2 Respostas
  • 1535 Visualizações
*

papatango

  • Investigador
  • *****
  • 5512
  • Recebeu: 9 vez(es)
  • +18/-0
    • http://www.areamilitar.net
Como quantificar o poder de uma unidade naval
« em: Fevereiro 05, 2005, 07:51:14 pm »
Seguindo a sugestão do Spectral, passo a dar uma indicação sucinta de como funcionam as coisas:

Cada navio tem os seguintes quesitos:

Deslocamento máximo
Comprimento máximo
Largura máxima
Potência dos motores
Velocidade máxima
Autonomia

Canhões principais
quantidade

Canhoes secundários
quantidade

Misseis anti-navio
Quantidade

Misseis anti-aéreos
Quantidade

Sistemas CIWS
Quantidade

Radar/Defesa Aérea

Radar/Controlo de tiro

Sonar

Hangar
Quantidade de aeronaves

Tipo aeronaves
Quantidade



Há outras características mas que não têm a ver com o potêncial militar, como país, classe. nr. de registo, ano entrada ao serviço, ano saída de serviço.

Exemplo para criar de raiz a classe João Belo
-----------------------------------------------------

Cria-se a ficha da peça de 100mm
Cria-se a ficha da peça de 40mm
e por aí fora (só se ainda não estiverem criadas)

Depois disso cria-se a Classe João Belo
Indicam-se os tipos de armas que o navio utiliza, em cada quesito.

Depois de criada a classe João Belo, criam-se os varios navios da classe, indicando apenas o nome, o numero de registo, e as datas de serviço.

Assim, qualquer utilizador, pode pedir apenas um determinado ano, e obter uma listagem da marinha portuguesa nesse ano.

Quando tiver as ideias organizadas, penso começar com os navios da marinha portuguesa (com mais de 1000 Ton), depois pretendo fazer o mesmo com a marinha do Brasil, que é a que conheço melhor. Claro que isto pode ser feito até com a marinha da Tailandia, não há impedimento, embora provavelmente isso seja demasiado.

Como disse, o meu problema é determinar o peso especifico dos equipamentos.


Por exemplo, qual o peso da peça de 100mm  e o da de 40mm?

Se consideramos o calibre: teremos (por exemplo)  10 pontos e 4 pontos

Mas e se formos pelo alcance (1 ponto por cada 10 Km) já teremos
Peça de 100mm 10 + 1.7 = 11.7
Peça de 40mm 4 + 1.2 = 5.2

Será que o valor 5.2 versus 11.7 demonstra a diferença de capacidade?
Duas peças de 40mm dão 5.2 x 2 = 10.4. Então dois canhões de 40mm têm quase a mesma força proporcional de um canhão de 100mm.

Ou deve haver multiplicaçao?
100mm - 10*1.7 = 17
40mm - 4 * 1.2 = 4.8 * 2 = 9.6


Depois temos os misseis. Qual o peso de um Harpoon?

Pesa mais um Harpoon ou um Sea-Sparrow?



São estas questões que me estão a deixar confuso.

Cumprimentos
 

*

Miguel

  • Investigador
  • *****
  • 2437
  • Recebeu: 24 vez(es)
  • Enviou: 6 vez(es)
  • +12/-16
(sem assunto)
« Responder #1 em: Fevereiro 05, 2005, 10:46:59 pm »
Caro Papatango:

Como já o referi o seu site aérea militar é o melhor que eu vi desde ha muito tempo.

No entanto isso de dar numeros a cada unidade naval, parece-me uma ma ideia, porque uma VdG pode ter 500 pontos e a JBelo 200 mas uma JB  pode afundar a VdG?verdade? com as torpilhas?
No caso dos anos 80 a US NAVY voltou a meter em serviço os cruzadores da classe New Jersey sem duvida que ao nivel da tonelagem eles tinham os pontos maximos!

Eu julgo que detalhar a organização de cada unidade por exemplo ao nivél exército, tipo pelotão seria melhor.

Sabemos todos que para ter em permanencia 1 Fragata operacional é preciso 3 . Ao nivél do exército idem ou seja 1 unidade pronta , 1 de reserva, 1 em instrução!

Os Franceses mordem-se os dedos de ter agora apenas um porta-aviões, em breve o CdGaulle estara em cala seca durante 18 meses.

bém já estou a falar demais :shock:



cumprimentos
 

*

papatango

  • Investigador
  • *****
  • 5512
  • Recebeu: 9 vez(es)
  • +18/-0
    • http://www.areamilitar.net
(sem assunto)
« Responder #2 em: Fevereiro 06, 2005, 11:05:02 am »
Miguel:

Eu seu que há coisas que não fazem sentido, nomeadamente a tonelagem.

Assim, para efectuar a classificação de um Iowa, os numeros são avassaladores.

Tonelagem: 489 pontos
Canhões 9 x 40 = 360 pontos

Só aqui um desses couraçados leva 849 pontos.

Estudando um couraçado Minas Gerais, então teríamos
195 pontos pela Tonelagem mais 372 pontos pelos canhões, pelo que teríamos um total de  567 pontos

Uma fragata Niteroi, ficava provavelmente abaixo disso, embora talvez fosse capaz de inutilizar um "Minas Gerais" ainda que nunca o afundasse.

Uma fragata moderna pode atacar um couraçado apenas com misseis, mas nunca com canhões. A razão prende-se com o facto de a fragata ter muita dificuldade em aproximar-se do couraçado, evitando assim os canhões, porque um tirito de um couraçado e adeis fragata. A outra possibilidade, são os torpedos modernos, mas esses torpedos modernos, não foram feitos a pensar nos cinturões blindados dos couraçados da segunda guerra mundial.

Encontrar valores para determinar em termos numéricos a força de um navio, é dificil por isso a minha dúvida.

Cumprimentos
 

 

Os vasos de guerra mais "feios" da História Naval

Iniciado por soultrain

Respostas: 7
Visualizações: 3528
Última mensagem Fevereiro 22, 2005, 01:25:55 pm
por P44
ATUALIZAÇÃO CAMPO DE BATALHA NAVAL - SUBMARINO CLASSE AKULA

Iniciado por silversantis

Respostas: 1
Visualizações: 4291
Última mensagem Agosto 07, 2008, 10:13:08 pm
por nelson henriques
Exercicio Naval entre Itália e Rússia

Iniciado por P44

Respostas: 0
Visualizações: 1253
Última mensagem Setembro 21, 2004, 10:58:44 am
por P44
SCALP-Naval : a nova capacidade estratégica da UE.

Iniciado por JLRC

Respostas: 0
Visualizações: 3119
Última mensagem Outubro 28, 2004, 10:37:49 pm
por JLRC
Marinha dá cursos sobre como lidar com jornalistas

Iniciado por TOMKAT

Respostas: 0
Visualizações: 1541
Última mensagem Março 30, 2005, 03:11:47 am
por TOMKAT