Polícias Militares e Polícias Civis Brasileiras

  • 39 Respostas
  • 9176 Visualizações
*

Vitor Santos

  • Investigador
  • *****
  • 2534
  • Recebeu: 176 vez(es)
  • Enviou: 119 vez(es)
  • +17/-26
Re: Polícias Militares e Polícias Civis Brasileiras
« Responder #15 em: Setembro 30, 2015, 01:36:55 am »



 

*

Vitor Santos

  • Investigador
  • *****
  • 2534
  • Recebeu: 176 vez(es)
  • Enviou: 119 vez(es)
  • +17/-26
Re: Polícias Militares e Polícias Civis Brasileiras
« Responder #16 em: Outubro 06, 2015, 02:11:48 pm »

A nova viatura blindada Guarder da Policia Militar do Estado de São Paulo. (Imagem: Ivan Plavetz)


Material operacional do GATE-PMSP (Imagem: Ivan Plavetz)


Material operacional da Policia Civil de São Paulo. (Imagem: Ivan Plavetz)
 

*

Vitor Santos

  • Investigador
  • *****
  • 2534
  • Recebeu: 176 vez(es)
  • Enviou: 119 vez(es)
  • +17/-26
Re: Polícias Militares e Polícias Civis Brasileiras
« Responder #17 em: Outubro 17, 2015, 02:44:21 pm »
 

*

Vitor Santos

  • Investigador
  • *****
  • 2534
  • Recebeu: 176 vez(es)
  • Enviou: 119 vez(es)
  • +17/-26
Re: Polícias Militares e Polícias Civis Brasileiras
« Responder #18 em: Novembro 06, 2015, 08:54:13 pm »
Polícia Militar do Distrito Federal — Brasília

















































































« Última modificação: Novembro 06, 2015, 09:09:55 pm por Vitor Santos »
 

*

Vitor Santos

  • Investigador
  • *****
  • 2534
  • Recebeu: 176 vez(es)
  • Enviou: 119 vez(es)
  • +17/-26
Re: Polícias Militares e Polícias Civis Brasileiras
« Responder #19 em: Fevereiro 23, 2016, 03:40:56 pm »
Força Nacional de Segurança Pública  - Preparação para os Jogos Olímpicos do Rio 2016


« Última modificação: Julho 11, 2016, 08:13:25 pm por Vitor Santos »
 

*

NVF

  • Investigador
  • *****
  • 1642
  • Recebeu: 349 vez(es)
  • Enviou: 935 vez(es)
  • +15/-0
Re: Polícias Militares e Polícias Civis Brasileiras
« Responder #20 em: Fevereiro 24, 2016, 03:54:11 am »
Vítor — essa Força Nacional faz parte da PF, ou é autónoma?
 

*

Vitor Santos

  • Investigador
  • *****
  • 2534
  • Recebeu: 176 vez(es)
  • Enviou: 119 vez(es)
  • +17/-26
Re: Polícias Militares e Polícias Civis Brasileiras
« Responder #21 em: Fevereiro 24, 2016, 01:18:19 pm »
Vítor — essa Força Nacional faz parte da PF, ou é autónoma?

Trata-se de uma Força autônoma da PF. Suas fileiras são formadas por integrantes das Polícias Militares, Polícias Civis e Bombeiros Militares dos 26 Estados e do Distrito Federal. Anualmente, cada Comando das PMs, PCs e  dos Bombeiros Militares, selecionam alguns de seus efetivos para compor esta Força, com QG em Brasília. 

Seu emprego se dá por meio de diretrizes da Secretaria Nacional de Segurança Pública, subordinada ao Ministério da Justiça. Geralmente eles agem em situações de calamidade em segurança pública, ou em reforço às forças policiais regionais em áreas conflagradas pelo crime organizado. 

Tanto a PF quanto a Força Nacional de segurança Pública (FNSP) compartilham um Embraer ERJ 145LR para deslocamentos rápidos de emergência dentro do território nacional:

« Última modificação: Fevereiro 24, 2016, 01:31:31 pm por Vitor Santos »
 
Os seguintes utilizadores agradeceram esta mensagem: NVF

*

Vitor Santos

  • Investigador
  • *****
  • 2534
  • Recebeu: 176 vez(es)
  • Enviou: 119 vez(es)
  • +17/-26
Re: Polícias Militares e Polícias Civis Brasileiras
« Responder #22 em: Fevereiro 24, 2016, 01:30:43 pm »
 

*

Vitor Santos

  • Investigador
  • *****
  • 2534
  • Recebeu: 176 vez(es)
  • Enviou: 119 vez(es)
  • +17/-26
Re: Polícias Militares e Polícias Civis Brasileiras
« Responder #23 em: Fevereiro 29, 2016, 08:48:24 pm »
Força Nacional de Segurança Pública (FNSP)










































 

*

Vitor Santos

  • Investigador
  • *****
  • 2534
  • Recebeu: 176 vez(es)
  • Enviou: 119 vez(es)
  • +17/-26
Re: Polícias Militares e Polícias Civis Brasileiras
« Responder #24 em: Março 03, 2016, 01:22:39 pm »
Polícia Rodoviária Federal (PRF)

A Polícia Rodoviária Federal (PRF) é uma instituição policial federal ostensiva brasileira, subordinada ao Ministério da Justiça, cuja principal função é garantir a segurança com cidadania nas rodovias federais e em áreas de interesse da União. Assim, combate as mais variadas formas de crimes nas rodovias federais do Brasil e também monitora e fiscaliza o trânsito de veículos, bens e pessoas. Já a algum tempo passou a exercer trabalhos que extrapolam sua competência original, como a atuação dentro das cidades e matas brasileiras[carece de fontes] em conjunto com outros órgãos de segurança pública.

Até 1990, era subordinada ao antigo Departamento Nacional de Estradas de Rodagem (DNER), atual Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT). Com a publicação da Lei nº 8.028, de 12 de abril de 1990, passou a ser subordinada ao Ministério da Justiça (Brasil).

Suas competências são definidas pela Constituição Federal no artigo 144 e pela Lei nº 9503 (Código de Trânsito Brasileiro), pelo Decreto nº 1655, de 3 de outubro de 1995 e pelo seu regimento interno, aprovado pela Portaria Ministerial nº 1.375, de 2 de agosto de 2007.

A Polícia Rodoviária Federal foi criada em 1928 no governo do presidente Washington Luís, com a denominação de "Polícia das Estradas".

Atualmente a PRF possui mais de quatrocentos postos de fiscalização nos mais diversos municípios brasileiros, proporcionando à estrutura do órgão uma capilaridade que poucas instituições nacionais possuem.

Apesar do trabalho uniformizado, o DPRF não é uma instituição militar - a hierarquia existente dentro do órgão é totalmente baseada nas funções de chefia, que podem ser ocupadas por qualquer policial. Pode acontecer, por exemplo, de um policial da Segunda Classe ser chefe de um da Classe Especial. Da mesma forma, um policial que já exerceu uma função de chefia pode, se for do seu interesse, retornar às atividades da área operacional.

A PRF, assim como outras polícias, também é dotada de unidades de policiamento especializados, como o Núcleo de Operações Especiais (NOE), cujos integrantes recebem treinamento especializado para atuar em ações específicas - como em Operações de Controle de Distúrbios, Ações Táticas, Anti e Contra Bombas, Tiro de Precisão, ações em área de caatinga etc.








































































« Última modificação: Março 03, 2016, 01:40:36 pm por Vitor Santos »
 

*

Vitor Santos

  • Investigador
  • *****
  • 2534
  • Recebeu: 176 vez(es)
  • Enviou: 119 vez(es)
  • +17/-26
Re: Polícias Militares e Polícias Civis Brasileiras
« Responder #25 em: Abril 27, 2016, 07:30:31 pm »
Novo helicóptero nas ações da PM Ambiental de São Paulo



O secretário da Segurança Pública do Estado de São Paulo, Alexandre de Moraes, recebeu, na última semana, as chaves de mais um helicóptero entregue para operar no Grupamento de Radiopatrulha Aérea (GRPAe) da Policia Militar do Estado de São Paulo (PMESP). Trata-se de um Agusta Westland AW109 Grand New, cuja aquisição é resultado de investimento de R$ 21,6 milhões feito pela Secretaria de Estado do Meio Ambiente.

O helicóptero será utilizado pela PMESP da Baixada Santista e do Vale do Ribeira. “Este é o primeiro helicóptero biturbina do Estado”, ressaltou o governador Geraldo Alckmin, durante o evento, que ocorreu no município de Santos. Além de Alckmin, também participou do ato de entrega das chaves a secretária do Meio Ambiente, Patricia Iglecias.



A entrega do helicóptero aconteceu simultaneamente ao anúncio do início da Operação Verão 2015/2016, que reforçará a segurança mobilizando mais 2.883 policiais militares em 16 municípios do litoral Sul e Norte de São Paulo.

O helicóptero, fabricado na Itália, tem capacidade para percorrer grandes extensões territoriais em menos tempo, o que ajuda a identificar danos ambientais mais rapidamente e aumenta o tempo de resposta para coibir infrações.



Entre outras missões, a aeronave irá apoiar ações de voltadas à prevenção e repressão aos danos ambientais, como desmatamentos, queimadas, caça ilegal, extração de produtos florestais, monitoramento de unidades de conservação marinha, proteção de recursos hídricos, entre outras.

FONTE:  http://tecnodefesa.com.br/novo-helicoptero-nas-acoes-da-pm-ambiental-de-sao-paulo/
 

*

Vitor Santos

  • Investigador
  • *****
  • 2534
  • Recebeu: 176 vez(es)
  • Enviou: 119 vez(es)
  • +17/-26
Re: Polícias Militares e Polícias Civis Brasileiras
« Responder #26 em: Julho 11, 2016, 08:07:04 pm »
Polícia Militar do Estado de São Paulo: Desfile cívico-militar do 9 de julho, data magna da Revolução Constitucionalista de 1932

Ocorreu nesse dia 09 de julho, nas imediações do Parque do Ibirapuera (SP), as comemorações alusivas ao aniversário da Revolução Constitucionalista de 1932.  O evento foi organizado pela Polícia Militar do Estado de São Paulo (PMESP) e constituído de diversas atividades de cerimonial militar destinada a homenagear aqueles que lutaram no conflito.   O encerramento do evento se deu com um desfile cívico-militar com participações da própria PMESP e representações da Marinha do Brasil, Exército Brasileiro, FAB, Polícia Civil, Guarda Civil Metropolitana e entidades civis, tais como escoteiros e associações de reservistas das Forças Armadas.

Revolução Constitucionalista de 1932, breve histórico: A Revolução Constitucionalista de 1932 aconteceu em São Paulo e foi uma insurreição contrária ao novo quadro político que se instaurou no país após a Revolução de 1930.

As elites paulistas, as classes mais favorecidas pelo sistema que vigorou na Primeira República, almejavam, com essa agitação, reaver o domínio político que haviam perdido com a Revolução de 1930. Além deste fato, a demora do governo provisório de Getúlio Vargas em convocar a Assembléia Constituinte suscitava muita insatisfação, especialmente no Estado de São Paulo. No começo do ano de 1932, o Partido Republicano Paulista (PRP) e o Partido Democrático (PD) lançam uma campanha a favor da Carta Constitucional do país e do término da interferência federal nos estados.

A repercussão popular é grande, o sentimento de patriotismo brota nos corações paulistas, tornando mais forte o ideal de liberdade e a disposição de se lutar por ele. No dia 23 de maio de 1932, durante a realização de um ato político no centro da cidade de São Paulo, a polícia coíbe os manifestantes, ocasionando a morte de quatro estudantes. Em homenagem a esses quatro jovens, o movimento passa a chamar-se MMDC – iniciais de Martins, Miragaia, Dráusio e Camargo, os mortos – e amplia a base de apoio entre a classe média. Em 9 de julho começa a rebelião armada, está deflagrada a Revolução Constitucionalista. Um grande número de civis ingressa espontaneamente no corpo de infantaria e é transferido para as três grandes frentes de batalha, no limite entre Minas Gerais, Paraná e Vale do Paraíba.

O Estado se mobiliza, milhares de pessoas de todas as classes sociais doam pratarias, jóias e alianças para ajudar financeiramente a revolução e a Federação das Indústrias do Estado de São Paulo – Fiesp – incumbiu as empresas brasileiras de fabricar armamento militar. Organizações civis forneciam fardas, auxílio, alimento e ajudavam na inscrição de voluntários. Todo o Estado, unido, trabalhava com garra para a vitória da causa paulista.

Os comandantes militares, Isidoro Dias Lopes, Bertoldo Klinger e Euclydes Figueiredo, no entanto, sabiam que as forças federais eram superiores. Eles contam com a união e a ajuda garantida por outros estados, como Rio Grande do Sul e Minas Gerais. Mas o apoio não chega, e São Paulo é cercado pelas tropas legalistas. Após ajustes, envolvendo indulto aos rebeldes e facilidades para o exílio dos líderes civis e militares do movimento, os paulistas anunciam sua rendição em 3 de outubro de 1932.











































FONTE:   http://orbisdefense.blogspot.com.br/2016/07/victor-mazoni-ocorreu-nesse-dia-09-de.html
 

*

Vitor Santos

  • Investigador
  • *****
  • 2534
  • Recebeu: 176 vez(es)
  • Enviou: 119 vez(es)
  • +17/-26
Re: Polícias Militares e Polícias Civis Brasileiras
« Responder #27 em: Novembro 28, 2016, 06:15:14 pm »
Polícia Militar do Paraná (PMPR) recebe lote de fuzis IMBEL IA2 calibre 5.56×45mm



Citar
O 5º Batalhão de Polícia Militar do Paraná em Londrina recebeu nesta sexta-feira (18) quatro fuzis IMBEL  IA2, calibre 5.56×45 mm, que irão equipar policiais do Pelotão de Choque, da Rotam (Rondas Ostensivas Tático Móvel) e, eventualmente, do Apoio Operacional. As quatro armas e os 18 carregadores foram doados pela Associação Brasileira de Transporte de Valores (ABTV) em atendimento a uma solicitação feita pela Polícia Militar do Paraná. O investimento foi de R$ 45 mil.

“Existia um pleito do Batalhão, onde nos solicitaram apoio. Levamos o pedido para a associação (ABTV) e os empresários entenderam por bem colaborar com a polícia”, disse o diretor do Sindicato das Empresas de Transporte de Valores do Paraná, Nelson Christiano.

Segundo ele, os índices de ocorrências envolvendo transporte de valores no Estado é “tranquilo”, mas em razão da posição geográfica de Londrina, próximo à divisa com São Paulo, a doação do armamento foi feita em caráter preventivo.

“A segurança pública é um dever do Estado e um direito de todos, mas também é responsabilidade de todos, conforme o artigo 144 da Constituição Federal. Dessa forma, a participação da comunidade é um elemento-chave para o processo de construção da segurança pública não apenas na doação de fuzis, mas também na troca de informações e na participação da construção de ambientes mais seguros”, ressaltou o comandante do 2º Comando Regional da PM, tenente-coronel Marcos Antonio Wosny Borba.

De acordo com ele, a PM depende do orçamento da Secretaria Estadual de Segurança Pública, e existe um processo licitatório em andamento para a compra de armamento para a PM de todo o Estado e a expectativa é que seja concluído em 2017, mas a munição para abastecer os quatro fuzis doados pela ABTV já foram compradas e estão disponíveis no 5º Batalhão da PM.

Fonte: Bonde

Edição Plano Brasil

FONTE: http://www.planobrazil.com/policia-militar-do-parana-pmpr-recebe-lote-de-fuzis-imbel-ia2-calibre-5-56x45mm/










 

*

Vitor Santos

  • Investigador
  • *****
  • 2534
  • Recebeu: 176 vez(es)
  • Enviou: 119 vez(es)
  • +17/-26
Re: Polícias Militares e Polícias Civis Brasileiras
« Responder #28 em: Fevereiro 02, 2017, 12:20:53 pm »
2º Batalhão de Polícia de Choque da Polícia Militar do Estado de São Paulo (2º BPChq da PMESP) - Viatura blindada Guarder










Créditos: Roberto Caiafa
 

*

Vitor Santos

  • Investigador
  • *****
  • 2534
  • Recebeu: 176 vez(es)
  • Enviou: 119 vez(es)
  • +17/-26
Re: Polícias Militares e Polícias Civis Brasileiras
« Responder #29 em: Abril 10, 2017, 09:19:08 pm »
Polícia Federal







« Última modificação: Abril 10, 2017, 09:27:39 pm por Vitor Santos »
 

 

Interesses económicos Vs Interesses de Militares

Iniciado por CabecinhasQuadro Portugal

Respostas: 3
Visualizações: 1585
Última mensagem Junho 28, 2008, 12:21:14 am
por Cabecinhas
Militares "ousados" passearam no Rossio

Iniciado por Cabeça de MarteloQuadro Portugal

Respostas: 11
Visualizações: 3792
Última mensagem Abril 11, 2007, 03:47:41 pm
por ricardonunes
Novas Munições .223Rem militares/5,56mm - ainda terá futuro?

Iniciado por ACADOQuadro Exércitos/Sistemas de Armas

Respostas: 65
Visualizações: 10283
Última mensagem Abril 26, 2011, 05:12:43 pm
por ACADO
Espanha: salários mais altos pelos militares, +25% em 3 anos

Iniciado por manuel listeQuadro Mundo

Respostas: 3
Visualizações: 1873
Última mensagem Novembro 10, 2005, 01:36:57 pm
por manuel liste
Reforma Defesa 2020 - Artigo na Fuerzas Militares del Mundo

Iniciado por Pedro MonteiroQuadro Marinha no ForumDefesa.com

Respostas: 0
Visualizações: 1334
Última mensagem Dezembro 05, 2013, 11:14:37 pm
por Pedro Monteiro