ForumDefesa.com

Forças Armadas e Sistemas de Armas => Forças Aéreas/Sistemas de Armas => Tópico iniciado por: papatango em Abril 22, 2007, 02:16:29 pm

Título: Projecto Embraer KC-390
Enviado por: papatango em Abril 22, 2007, 02:16:29 pm
Citar

(http://i33.photobucket.com/albums/d52/areamilitar/a_AER/EMB390_1.jpg)

Nesta Quinta-feira a empresa brasileira Embraer, fez a apresentação ao mercado mundial do seu mais recente projecto de aeronave.

O projecto do futuro Embraer-390, constitui uma volta da empresa brasileira ao mercado militar, onde continua presente com a fabricação de aeronaves ligeiras de treino e ataque do tipo Tucano/ALX, e onde tentou voltar, noutro segmento do mercado com a tentativa de venda à F.A.B. (Força Aérea Brasileira) de aeronaves de combate Mirage-2000, num programa que entretanto foi cancelado pelas autoridades brasileiras.

Os rumores de que a Embraer se preparava para apresentar um novo avião têm já algum tempo e estiveram envolvidos em várias especulações. Agora sabe-se que conforme tinha já sido indicado, o avião de transporte se baseia parcialmente na aeronave de transporte civil Emb-190, com grandes modificações.

A maior de todas as modificações, é evidente. O Embraer EMB-390, será um avião de carga de asa alta, que terá um trem de pouso reforçado, com capacidade para operar a partir de pistas com pouca preparação. Ele terá capacidade para transportar veículos militares, tropas de infantaria ou pára-quedistas e terá capacidade para reabastecimento em voo, além de capacidade para transportar depósitos de combustível, que permitirão ao avião servir de reabastecedor para outras aeronaves.

Pode-se considerar como algo surpreendente a capacidade de transporte de cerca de 19 toneladas que é indicada para o novo avião.
Esta capacidade de carga, coloca o Emb-390 praticamente em competição directa com a última versão do C-130 da Lockeed que transporta até 23 toneladas.

O Emb-390 será propulsionado por dois motores Pratt & Whitney (com a possibilidade de utilizar motores Rolls Royce) e atingirá uma velocidade máxima de 800Km/h, ou seja cerca de 30% mais rápido que um C-130.

As mesmas fontes afirmaram que versões da aeronave poderiam chegar a ter uma capacidade de transporte que poderia ultrapassar as 25 toneladas. Esta informação, embora especulativa, implicaria no entanto a utilização de um processo muito comum na industria e que consiste em aumentar o comprimento da aeronave, mantendo todo o resto. Este tipo de operação, reduz normalmente a autonomia do avião, mas permitiria apresentar uma aeronave que supera a capacidade de transporte do já vetusto C-130, que embora muito modernizado, parece insistir em apresentar problemas.

Mesmo com, uma configuração acrescentada ele encontra-se bastante longe da capacidade de carga do Airbus A-400 com capacidade de transporte para 38 toneladas, do projecto do Antonov An-70 que pretende transportar 50 toneladas ou do Boeing C-17, que pode transportar cerca de 70 toneladas.

Todas estas aeronaves têm quatro motores e custos bastante elevados, com a excepção do An-70, que anda há muitos anos no limbo, estando presentemente em discussão a possibilidade da sua produção conjunta da Ucrânia com a China.

O preço da aeronave deverá rondar os 40 milhões de Euros, o que é bastante menos que o preço de um Hercules C-130, que se calcula superior a €50 milhões, para já não falar dos €80 / €100 milhões que custa um Airbus A-400, tendo o C-17 preços ainda mais elevados.

Notícias vindas recentemente a público, referiram a possibilidade de a aeronave brasileira vir a ser montada em Portugal, pela empresa OGMA, em Alverca, a qual tem capital maioritariamente controlado pela empresa brasileira, e onde se realizam operações de manutenção e assistência técnica a aeronaves da empresa.

Foi igualmente referida com insistência a possibilidade de a Embraer adquirir as instalações da antiga fábrica da General Motors na Azambuja, onde se poderiam fabricar componentes. Reuniões exploratórias com o próprio Presidente da Câmara Municipal terão mesmo já sido realizadas.

Parece ser um projecto com pernas para andar.

Fico com a impressão de que se se apresentar como sucessor do C-130 para as forças que dipõem desse avião, ele poderá ter grandes chances.

Há bastantes forças aéreas que ainda têm C-130 de versões mais antigas (anteriores ao C-130H) para as quais este avião pode ser muito interessante.

Igualmente interessante é a possibilidade de a aeronave vir a ser aumentada para permitir o transporte de maiores cargas.

Considerando os planos da FAP para a aquisição do A-400, poderia este C-390 ser um concorrente, se tivesse uma capacidade de transporte de 25 toneladas e o mesmo alcance do C-130 ?
Título:
Enviado por: Luso em Abril 22, 2007, 07:36:44 pm
Citar
Considerando os planos da FAP para a aquisição do A-400, poderia este C-390 ser um concorrente, se tivesse uma capacidade de transporte de 25 toneladas e o mesmo alcance do C-130 ?

Ora aí está!

19 toneladas, é pouco. Deveria ter capcidade para embarcar um blindado de rodas tipo Pandur ou piranha 8x8 sem problemas. Aposto que se venderia bem, ainda para mais se batesse o A400 em preço.
Título:
Enviado por: Luso em Abril 22, 2007, 08:21:52 pm
Nem de propósito...

http://www.defenseindustrydaily.com/200 ... /index.php (http://www.defenseindustrydaily.com/2007/04/ajacs-load-us-begins-another-nextgen-tactical-transport-project/index.php)

AJACS Load: US Begins (Another) Next-Gen Tactical Transport Project
Posted 23-Apr-2007 08:04

A400M: The real target?


"The C-130J Herculeshas since been deployed into theater by the USAF, where its vastly improved performance in "hot and high" environments has come in very handy. Unlike the pending Airbus A400M, however, the C-130J doesn't solve the sub-survivable 20-ton armored vehicle limit that has stymied multiple US armored vehicle programs from the Stryker IAV to Future Combat Systems. As such, it represents an improvement that fails to address US tactical airlift's key bottleneck limitation."

A pair of recent contracts for something called the Advanced Composite Cargo Aircraft (ACCA) may - or may not - represent a first step toward addressing that issue. It may also represent a US aerospace effort to avoid a looming future in which the Airbus A400M would be the only available tactical transport for survivable armored personnel carriers. With the light transport JCA made up of entirely foreign designs, the 20-ton transport market beginning to crowd, and the heavy-lift C-17 production line headed toward shutdown, the US aerospace industry risks a slip from a 1980-1990s position of market dominance in the military transport space into near-irrelevance by 2015.

So where does ACAA fit in? And how is the Advanced Joint Air Combat System (AJACS) program to which it is connected shaping up?

The AMC-X Program: Intent and Issues

The USA has been here before, with the 1980s Advanced Medium STOL Transport competition that produced the Boeing YC-14 and McDonnell Douglas YC-15. Both planes were produced, met all tests... and ended up canceled.

In its Advanced Composite Cargo Aircraft (ACCA) RFP, the US Air Force Research Laboratory set out goals for a STOL aircraft that could fly 400kt (740km/h), pressurized and carrying 3 cargo pallets, 20 troops or 1 light-wheeled vehicle. This is obviously a scaled-down version of the eventual plane the Air force might want, but it does force the contractors to use appropriate designs as they work to address the cost and weight issues associated with "advanced structural design and manufacturing techniques integrated with advanced aerodynamic design."

According to Flight International, Alenia North America, Lockheed Martin, Piasecki Aircraft and Dick Rutan's Voyager Aerospace all expressed interest in the RFP.

Ultimately, however, the Advanced Joint Air Combat System (AJACS) requirements may be considerably more ambitious. A 2004 Air Force Magazine piece had this to say:

"Afghanistan and Iraq have underscored the need for a new tactical transport that would fulfill a variety of airlift and special operations roles, Air Force officials reported. The new aircraft - dubbed Advanced Mobility Concept, or AMC-X - would have about the same cargo capacity as a C-130 but be able to fly higher and faster, while operating from 2,000-foot runways. Moreover, the AMC-X would be stealthy.

"We're talking about ... airliner speed," close to Mach 1, said Col. Marshall K. Sabol, Air Mobility Command's deputy director of plans and programs. The C-130's average speed is 345 mph.

AMC also wants an airplane that can fly at the altitudes used by airliners, with greater range and greater survivability, he said. Paramount for the new transport will be its ability to operate at austere locations and carry outsize cargo, said Sabol.

Moreover, the next tactical airlifter will have to be able to operate in blackout conditions at low level, perform paratrooper and equipment airdrop, operate in all weather, and be capable of accomplishing "autoland" - automatic, virtually hands-off landing, guided only by the runway and onboard navigation systems.

Such requirements are "not the future," said Sabol, adding, "it's where we operate" today.

AMC is also working with Air Force Research Labs and the Army to make sure that the tactical transport is compatible with the Army’s new Stryker vehicle. The Stryker was designed to be transportable on C-130s, but the vehicle's weight has continued to grow."

According to Jane's, potential competitors for the AJACS program could include Lockheed Martin's MACK concept sketched out in response to Special Forces requirements, a modified Boeing C-17 Globemaster III, or a Boeing concept based on the company's experimental X-48B blended wing body (BWB) design that offers higher lift, higher capacity in a given footprint, and even noise reduction.

Whatever the eventual platform looks like, in order to accommodate a Stryker vehicle in combat condition, as well as currently contemplated US and foreign armored personnel carrier designs with enough armor to be survivable on modern battlefields, a cargo capacity increase of at least 50% over the current C-130J (21.7 tons - 30-35 tons) would almost certainly be required.

One would think this imperative might be a higher priority than cost-turbocharging requirements like stealth and airliner-class cruise speed, but the 2004 Air Force Magazine article seems to suggest that it wasn't. Those requirements make sense for Special Operations aircraft beyond 2015, as Robert Martinage's CSBA presentation explains. They can add significant purchase and maintenance costs, however, that risk pricing aircraft intended for conventional military operations out of the market in exchange for capabilities that are rarely required.

In order for AJACS to emulate the C-130's success and result in a competitive aircraft on the international market, as opposed to an aircraft that shares the fate of its AMST predecessors, it will have to be designed according to Army priorities rather than Air Force wish lists. The A400M's focus on those needs, and smart international production arrangements, have booked it almost 200 orders before AJACS even has a notional design. If AJACS cannot compete on cost and capacity, countries that intend to transport survivable armored vehicles in their airlifters will have absolutely no option except the A400M. Especially if the (far larger and more expensive) C-17 production line shuts down.

Even if the C-17 remains in production, however, the combination of proliferating choices in the 20-ton airlift market (C-13oJ, HAL-Irkut MRTA, possibly Embraer 390) and a practical 30-ton military requirement that must be met at or below the A400M's $100-120 million cost, will leave large market segments without American coverage if AJACS is not thought through correctly at its earliest stages.
Título:
Enviado por: papatango em Abril 23, 2007, 02:26:00 pm
Interessantes.

Creio que a Embraer, se apostar a sério nesta aeronave terá sucesso.
Este C-390 parece aparecer no momento exacto.

Há muitas forças aéreas que podem estar interessadas.

A mim, cheira-me a que se a Embraer tentar vender esta ideia, os primeiros países a ser sondados (além do Brasil) será países europeus que têm versões das mais antigas do C-130.

Mas de facto para Portugal, considerando que o C-295 tem um alcance e capacidade de carga razoável, e no caso de querermos ter capacidade para projectar ou apoiar a projecção de uma pequena força, ele parece pequeno.

Se de facto existir uma versão maior, será interessante de analizar.
Tudo depende da autonomia.

Cumprimentos
Título:
Enviado por: João Oliveira Silva em Abril 23, 2007, 04:46:59 pm
Citar
Notícias vindas recentemente a público, referiram a possibilidade de a aeronave brasileira vir a ser montada em Portugal, pela empresa OGMA, em Alverca, a qual tem capital maioritariamente controlado pela empresa brasileira, e onde se realizam operações de manutenção e assistência técnica a aeronaves da empresa.

Foi igualmente referida com insistência a possibilidade de a Embraer adquirir as instalações da antiga fábrica da General Motors na Azambuja, onde se poderiam fabricar componentes. Reuniões exploratórias com o próprio Presidente da Câmara Municipal terão mesmo já sido realizadas.


Independentemente de o avião interessar ou não para a FAP, penso que, caso o avião venha mesmo a ser montado em Portugal ( decisão inteligente para o ataque a alguns mercados ), será aqui que reside o maior interesse.
Embora montar seja escasso já que as OGMA têm mais capacidades e seriam certamente uma mais-valia para o projecto.
Cumprimentos,
Título:
Enviado por: Spectral em Abril 23, 2007, 07:25:54 pm
Sinceramente não vejo grande futuro para este aparelho na Europa, os países europeus vão se deslocar gradualmente para o A-400M, a capacidade de transporte extra ( 35 tons vs 20 no C-130) é cada vez mais relevante nos dias de hoje para ser ignorada, e para complementá-los o C-295 ou C-27J parecem ser excelentes alternativas no binómio usto/eficência (realizando pex mtas missões actualmente reservadas aos C-130).

Até os americanos já se aperceberam desta tendência, c.f. :

http://www.defenseindustrydaily.com/200 ... /index.php (http://www.defenseindustrydaily.com/2007/04/ajacs-load-us-begins-another-nextgen-tactical-transport-project/index.php)

Citar
AJACS Load: US Begins (Another) Next-Gen Tactical Transport Project
Posted 23-Apr-2007 08:04
Related stories: Americas - USA, Contracts - Awards, Design Innovations, Lockheed Martin, Other Corporation, R&D - Contracted, Transformation, Transport & Utility
Also on this day: 23-Apr-2007 »
AIR_A400M_Desert_Cargo_Drop_Concept.jpg
A400M: The real target?
(click to view full)

From "C-130J Acquisition Program Restructured":

"[The C-130J Hercules] has since been deployed into theater by the USAF, where its vastly improved performance in "hot and high" environments has come in very handy. Unlike the pending Airbus A400M, however, the C-130J doesn't solve the sub-survivable 20-ton armored vehicle limit that has stymied multiple US armored vehicle programs from the Stryker IAV to Future Combat Systems. As such, it represents an improvement that fails to address US tactical airlift's key bottleneck limitation."

A pair of recent contracts for something called the Advanced Composite Cargo Aircraft (ACCA) may - or may not - represent a first step toward addressing that issue. It may also represent a US aerospace effort to avoid a looming future in which the Airbus A400M would be the only available tactical transport for survivable armored personnel carriers. With the light transport JCA made up of entirely foreign designs, the 20-ton transport market beginning to crowd, and the heavy-lift C-17 production line headed toward shutdown, the US aerospace industry risks a slip from a 1980-1990s position of market dominance in the military transport space into near-irrelevance by 2015


Portanto, e pelo menos neste mercado NATO, o aparelho da Embraer parece ficar um bocado ensaduíchado entre as duas tendências actuais...
Título:
Enviado por: LM em Abril 23, 2007, 07:50:34 pm
Só para uma análise mais completa: quando acaba a vida útil dos nossos C130 se nada for feito de extraordinário? Há hipoteses de realizar um upgrade significativo e qual a extensão de vida útil que iria provocar?
Título:
Enviado por: p_shadow em Abril 24, 2007, 03:22:24 am
Citação de: "LM"
Só para uma análise mais completa: quando acaba a vida útil dos nossos C130 se nada for feito de extraordinário? Há hipoteses de realizar um upgrade significativo e qual a extensão de vida útil que iria provocar?


Tendo em conta o ano de construção de 5 das nossas aeronaves (1977) diria que aguentam mais uma década de serviço sem problemas de maior. A última (C-130H-30 16806) foi recebida em 91, salvo erro.

Não existe por isso necessidade a breve trecho para revisões a nível estrutural. As aeronaves também estão razoavelmente bem dotadas no que toca a sistemas de protecção pelo que resta a aviónica de comunicações e navegação, que pode sim ser melhorada e existem várias opções no mercado nesse campo. Como reparo, não percebo como as OGMA nunca se lançaram nesta área, que iria (e muito beneficamente) para além da manutenção que actualmente realizam neste tipo de aparelhos.

Já foi referido por diversas chefias e/ou entidades governativas, o desejo de manter os C-130 e de os "actualizar", embora sem ser alguma vez referido no que consistirá essa provável actualização.

Pessoalmente, acho que os Hercules vão ficar na FAP até ao final da próxima década (no mínimo!) e serão substituidos por uma aeronave mais "estratégica", já que será essa a sua principal missão depois da entrada do C-295 (que os irá libertar e de que maneira de muitas tarefas domésticas).

Voltando ao tópico... :D ... acho este C-390 talhado para o mercado sul-americano e asiático. E talvez um país africano ou outro. Pouco mais haverá a dizer sobre este projecto, por enquanto.


Cumptos
Título:
Enviado por: antoninho em Abril 29, 2007, 12:22:40 pm
Na fase de projectos muita coisa pode ser alterada, principalmente quando os clientes começarem a debitar os seus interesses, quais as vantagens, contrapartidas e as comparações, desde a carga transportada, manutenção etc.
Depois pode ser que se passeà fase de execução ou pior, a montanha parir um rato, mas seria interessante termos um substituto para os C130, com o mesmo transporte de carga mas acima de tudo ser um pouco nosso na sua construção.
Título:
Enviado por: Sintra em Abril 29, 2007, 10:39:32 pm
Citação de: "antoninho"
Na fase de projectos muita coisa pode ser alterada, principalmente quando os clientes começarem a debitar os seus interesses, quais as vantagens, contrapartidas e as comparações, desde a carga transportada, manutenção etc.
Depois pode ser que se passeà fase de execução ou pior, a montanha parir um rato, mas seria interessante termos um substituto para os C130, com o mesmo transporte de carga mas acima de tudo ser um pouco nosso na sua construção.


 Completamente de acordo

 Tudo dependerá do preço do C390, se de facto for os 50 milhões de dólares por unidade, vai ser um "hit". Entretanto os valores para o C130J subiram drasticamente e entraram directamente em concorrência com o A400M, (até) 525 milhões de dólares (mais "goodies") por 4 C130J para a Noruega... http://www.dsca.osd.mil/PressReleases/3 ... _07-16.pdf (http://www.dsca.osd.mil/PressReleases/36-b/2007/Norway_07-16.pdf)
Se estes valores se mantiverem, o "juliet" arrisca-se a ser esprimido entre um A400M muito maior e na mesma classe de preços e um C390 do mesmo tamanho e a metade do preço. Note-se que a linha do C17 está a acabar e que qualquer novo projecto Norte Americano demora pelo menos uma década a avançar. A indústria Norte Americana era praticamente monopolista à 15 anos atrás neste nicho de mercado, e arrisca-se a ser "marginalizada" pela Airbus e pela Embraer.

 Abraços  :wink:
Título:
Enviado por: Alexandre Fontoura em Maio 06, 2007, 09:50:26 pm
Citação de: "Luso"
Citar
Considerando os planos da FAP para a aquisição do A-400, poderia este C-390 ser um concorrente, se tivesse uma capacidade de transporte de 25 toneladas e o mesmo alcance do C-130 ?
Ora aí está!

19 toneladas, é pouco. Deveria ter capcidade para embarcar um blindado de rodas tipo Pandur ou piranha 8x8 sem problemas. Aposto que se venderia bem, ainda para mais se batesse o A400 em preço.


Não vejo porque a aeronave não possa chegar a transportar maior quantidade de carga. Aliás, executivos da Embraer envolvidos no programa deixaram claro que poderá existir uma versão da aeronave esticada e de maior capacidade de carga.
A Embraer prevê um mercado de 685 unidades do tipo. Deve estar considerando exatamente as versões mais antigas do C-130 em operação e que deverão ser substituídas a partir de 2010/2012... Incluindo na Força Aérea Brasileira, que tem entre seus 23 C-130, 5 da versão "E", elevados ao padrão C-130H LOW pela Derco Aerospace Inc, há cerca de 4 ou 5 anos. Os demais C-130H estão sofrendo um programa de modernização, com cockpit all-glass, sistemas de auto-defesa (chaff e flare) e outras modeificações, para aumentar sua vida útil.
Na verdade, a própria FAB poderia absorver 30-32 unidades do tipo, substituindo os C-130H LOW numa primeira etapa, os 4 KC-137 de REVO e os C-130H modernizados em seguida.
Título:
Enviado por: papatango em Maio 06, 2007, 11:02:12 pm
Na verdade não temos muita informação sobre o projecto.

Em teoria é possível esticar as aeronaves, mas isso não é solução no que respeita a aeronaves de transporte.

Um C-390 esticado pode até levar mais carga, mas não deixa de ser um bimotor.

O resultado mais provavel, é que um C-390 esticado tenha uma autonomia muito reduzida e é aí que entra a vantagem de um avião maior como o A-400. Ele pode chegar relativamente longe com uma carga constituida por um veículo ligeiro (tipo Pandur ou similar).

Quando uma força quer ter capacidade expedicionária, essa necesside de ter uma aeronave com capacidade de transportar veículos pesados a grandes distâncias torna-se muito importante.

Por isso, para as forças que não alteraram os seus conceitos estratégicos e que apenas querem substituir os C-130, o C-390 parece ser uma opção ideal.

Para forças que querem aumentar a sua capacidade de projecção estratégica, com a inclusão de aeronaves de transporte capazes de transportar veículos blindados a médias e longas distâncias, então o C-130 é demasiado pequeno e o C-390, mesmo esticado poderá não ter grande autonomia.

Mas como é evidente estamos a adivinhar, porque não conhecemos as características do C-390.

Cumprimentos
Título:
Enviado por: Sintra em Maio 06, 2007, 11:41:58 pm
Citar
With a projected price of around $50 million, the C-390 is a high-wing, twin-turbofan airlifter with rear loading ramp, 19t (41,900lb) maximum payload and maximum range exceeding 5,900km (3,200nm). "It will directly compete with the C-130J," says Paulo Gastão Silva, strategic planning senior manager, defence market.


http://www.flightglobal.com/articles/20 ... cules.html (http://www.flightglobal.com/articles/2007/04/24/213369/embraer-confident-its-c-390-can-challenge-the-hercules.html)

 A carga, o alcance, O PREÇO e o resto das caracteristicas deste avião parecem estar apontadas directamente à jugular do avião da Lock Mart...


 Abraços  :wink:
Título:
Enviado por: p_shadow em Maio 07, 2007, 05:27:08 am
Citação de: "Alexandre Fontoura"
Na verdade, a própria FAB poderia absorver 30-32 unidades do tipo, substituindo os C-130H LOW numa primeira etapa, os 4 KC-137 de REVO e os C-130H modernizados em seguida.


De uma aeronave deste género para um B707 ainda vão uns metros e toneladas valentes para não falar de potência. Este ponto está fora de questão, quanto a mim, o resto concordo consigo.

No entanto, e em total conformidade com o post do papatango, se o Brasil tiver intenções mais "expedicionárias" para as suas FAs então o C-390 será curto e uma aeronave de maiores dimensões terá de ser equacionada. Com as relações com a EADS a aumentar não me admiraria se ainda vos calhasse uns A400M (como aos vossos vizinhos chilenos).

Já agora, esses C-130 convertidos eram os SC-130E usados para SAR?


Cumptos
Título:
Enviado por: Bravo Two Zero em Junho 09, 2007, 12:43:58 pm
Os americanos parece que querem substituir os C-130 por isto:

(http://boeing.com/news/releases/2005/photorelease/q3/pr_050923p_quadroto.jpg)

(http://www.globalsecurity.org/military/systems/aircraft/images/jhl-image40-s.jpg)

http://www.globalsecurity.org/military/ ... ft/qtr.htm (http://www.globalsecurity.org/military/systems/aircraft/qtr.htm)
Título:
Enviado por: ricardo_m em Junho 09, 2007, 01:12:58 pm
Sempre consegue ser mais credível que isto:

(http://www.combatreform2.com/c130gyroplanetn.jpg) :arrow: ver isto! (http://http)

Cumprimentos
Título:
Enviado por: Cabeça de Martelo em Junho 09, 2007, 02:13:51 pm
Citação de: "Bravo Two Zero"
Os americanos parece que querem substituir os C-130 por isto:

(http://boeing.com/news/releases/2005/photorelease/q3/pr_050923p_quadroto.jpg)

(http://www.globalsecurity.org/military/systems/aircraft/images/jhl-image40-s.jpg)

http://www.globalsecurity.org/military/ ... ft/qtr.htm (http://www.globalsecurity.org/military/systems/aircraft/qtr.htm)


Se o V-22 já custa o que custa e está a ter os problemas que tem, imagina um projecto desses. Não estou a ver nada do género em esquadrões operacionais nos próximos 20 anos.
Título:
Enviado por: Sintra em Junho 10, 2007, 01:13:02 am
Citação de: "Cabeça de Martelo"
Citação de: "Bravo Two Zero"
Os americanos parece que querem substituir os C-130 por isto:

(http://boeing.com/news/releases/2005/photorelease/q3/pr_050923p_quadroto.jpg)

(http://www.globalsecurity.org/military/systems/aircraft/images/jhl-image40-s.jpg)

http://www.globalsecurity.org/military/ ... ft/qtr.htm (http://www.globalsecurity.org/military/systems/aircraft/qtr.htm)

Se o V-22 já custa o que custa e está a ter os problemas que tem, imagina um projecto desses. Não estou a ver nada do género em esquadrões operacionais nos próximos 20 anos.


 Correcto Cabeça

 O GAO Norte Americano estimou à dois anos atrás que este aparelho custaria tanto como um C17 (é do tamanho de um C130), isto SEM o valor de desenvolvimento...

 Abraços  :wink:
Título:
Enviado por: Cabeça de Martelo em Novembro 08, 2007, 04:13:36 pm
Citar
Câmara aprova verba de R$ 800 milhões para cargueiro militar


A comissão parlamentar de Ciência e Tecnologia da Câmara dos Deputados aprovou na semana passada a destinação de recursos para o desenvolvimento do projeto do avião cargueiro da Empresa Brasileira de Aeronáutica (Embraer). Foi confirmado no plano plurianual da União o montante de R$ 800 milhões para o novo avião, que será destinado a Força Aérea Brasileira (FAB). Essa é a primeira vez que o Brasil terá um avião militar cargueiro de fabricação própria.

Detalhes da proposta - A direção da Embraer já esteve em Brasília para esclarecer detalhes da proposta aos parlamentares e aos membros das armadas. A emenda para o plano plurianual, aprovada pelos deputados, estabelecerá uma previsão orçamentária para o aparelho.

Esse tipo de aeronave é uma antiga reivindicação dos militares, pois uma legislação internacional impede que aeronaves utilizadas em sistema de leasing possam transportar tropas militares.

O cargueiro para 20 toneladas será usado pelas três forças brasileiras. Segundo fontes parlamentares, o valor estimado para o projeto, desenvolvimento, produção e aquisição deste novo avião é estimado em torno de US$ 5 bilhões.

O aparelho utilizará a plataforma do jato comercial Embraer 190, terá a denominação de Embraer C-390 e será o avião mais pesado produzido pela companhia brasileira.

Preço final - O projeto terá ainda várias soluções tecnológicas desenvolvidas para seus jatos comerciais de grande porte. Seu preço final ficará em torno de US$ 50 milhões e essa será a primeira vez que a Embraer se lança no mercado de aviões de transporte militar, porém com a versatilidade de se transformar num veículo para evacuação médica.

Reabastecimento em vôo - O C-390 será classificado como cargueiro de médio porte e contará com equipamentos como rampa traseira para receber diversos tipos de carga, inclusive veículos blindados sobre rodas, e modernos sistemas de embarque e desembarque. Ainda terá como opção ser reabastecido em vôo e ser usado para fornecer combustível à aeronaves tanto em deslocamento aéreo e em solo.
Título:
Enviado por: Cabeça de Martelo em Janeiro 16, 2008, 03:35:09 pm
Citar
Embraer
DEFESA@NET 16 Janeiro 2008

Engineering News 15 Janeiro 2008 - Pretoria

 DEFESA@NET  
 
DENEL e SAAB em negociações
com a EMBRAER no C-390 - Parceiros de Risco



Keith Campbell
DEFESA@NET Correspondente
em Pretoria

O CEO do grupo industrial DENEL, da África do Sul, de capital estatal, Shaun Liebenberg, revelou que o grupo está em negociações com a empresa brasileira EMBRAER para ser participante de risco (risk-sharing partnership) no novo projeto de aeronave de transporte militar, o projeto C-390.

As negociações envolvem o Grupo DENEL, a companhia subsidiária da Denel, a DENEL SAAB Aerostructures e o grupo sueco SAAB. (DENEL SAAb Aerostructures tem 80% de capital da Denel e os restantes 20% em posse da SAAB.)

Estas três empresas estão negociando de forma conjunto com a brasileira EMBRAER.

O modelo de negócio da EMBRAER é de usualmente desenvolver um avião com parcerias de risco. A empresa brasileira desenvolve o projeto e realiza a montagem final da aeronave.

Os parceiros de risco detalham o projeto e produzem muitos dos elementos e componentes da aeronave, incluindo grandes estruturas.

Este modelo tem sido empregado com sucesso pela EMBRAER nas famílias de aviões ERJ145 e os EMB170-190.

O C-390 seguirá o mesmo modelo de negócio.

Como a DENEL SAAB Aerostructures será parceira de risco o governo da África do Sul não terá a obrigação de comprar nenhum C-390.

Esse programa diferirá da participação da Denel no avião de transporte militar Airbus A400M. O grupo sul-africano só foi capaz de entrar no programa do avião de transporte militar da Airbus devido ao governo da África do Sul ter adquirido oito aeronaves A400M para a South African Air Force (SAAF).

Liebenberg afirmou que o grupo DENEL e o governo da África do Sul estavam convocando a SAAB para que exerça sua opção de tornar-se acionista majoritária na DENEL SAAB Aerostructures.

A SAAB pode aumentar de seus atuais 20% no capital da holding para 51% e posteriormente 70%.

A SAAB já gerencia contratos para a Denel Saab Aerostructures.
Título:
Enviado por: Cabeça de Martelo em Janeiro 16, 2008, 03:35:42 pm
(http://www.defesabr.com/FAB/C-390_06.jpg)

Montagem: Embraer
Título:
Enviado por: Iris-t em Janeiro 16, 2008, 08:30:02 pm
El concepto parece interesante hay un montón de C-130 por ahí muy anticuados y sería una opción más económica, en principio, que el A-400M, si consiguen un número adecuado de pedidos al principio que lance el proyecto puede ser un éxito.
Título:
Enviado por: Charlie Jaguar em Janeiro 17, 2008, 11:30:36 am
Citação de: "Cabeça de Martelo"
Citar
Embraer
DEFESA@NET 16 Janeiro 2008

Engineering News 15 Janeiro 2008 - Pretoria

 DEFESA@NET  
 
DENEL e SAAB em negociações
com a EMBRAER no C-390 - Parceiros de Risco



Keith Campbell
DEFESA@NET Correspondente
em Pretoria

O CEO do grupo industrial DENEL, da África do Sul, de capital estatal, Shaun Liebenberg, revelou que o grupo está em negociações com a empresa brasileira EMBRAER para ser participante de risco (risk-sharing partnership) no novo projeto de aeronave de transporte militar, o projeto C-390.

As negociações envolvem o Grupo DENEL, a companhia subsidiária da Denel, a DENEL SAAB Aerostructures e o grupo sueco SAAB. (DENEL SAAb Aerostructures tem 80% de capital da Denel e os restantes 20% em posse da SAAB.)

Estas três empresas estão negociando de forma conjunto com a brasileira EMBRAER.

O modelo de negócio da EMBRAER é de usualmente desenvolver um avião com parcerias de risco. A empresa brasileira desenvolve o projeto e realiza a montagem final da aeronave.

Os parceiros de risco detalham o projeto e produzem muitos dos elementos e componentes da aeronave, incluindo grandes estruturas.

Este modelo tem sido empregado com sucesso pela EMBRAER nas famílias de aviões ERJ145 e os EMB170-190.

O C-390 seguirá o mesmo modelo de negócio.

Como a DENEL SAAB Aerostructures será parceira de risco o governo da África do Sul não terá a obrigação de comprar nenhum C-390.

Esse programa diferirá da participação da Denel no avião de transporte militar Airbus A400M. O grupo sul-africano só foi capaz de entrar no programa do avião de transporte militar da Airbus devido ao governo da África do Sul ter adquirido oito aeronaves A400M para a South African Air Force (SAAF).

Liebenberg afirmou que o grupo DENEL e o governo da África do Sul estavam convocando a SAAB para que exerça sua opção de tornar-se acionista majoritária na DENEL SAAB Aerostructures.

A SAAB pode aumentar de seus atuais 20% no capital da holding para 51% e posteriormente 70%.

A SAAB já gerencia contratos para a Denel Saab Aerostructures.


Cabeçudo, quando é que vais pôr estas notícias e imagens lá no 9Gs? Nem sempre dá jeito andar a fazer copy-paste. :wink:
Título:
Enviado por: Cabeça de Martelo em Janeiro 17, 2008, 12:55:33 pm
Eu já não lá vou à seculos...agora só tenho tempo para uns dois/três foruns. Vou ter q lá passar! :wink:
Título:
Enviado por: Charlie Jaguar em Janeiro 17, 2008, 01:11:44 pm
Citação de: "Cabeça de Martelo"
Eu já não lá vou à seculos...agora só tenho tempo para uns dois/três foruns. Vou ter q lá passar!  c34x

O tópico até foi iniciado por ti.  :arrow: http://www.falcoes.net/9gs/viewtopic.php?t=971 (http://www.falcoes.net/9gs/viewtopic.php?t=971)
Título:
Enviado por: Lancero em Janeiro 17, 2008, 06:28:50 pm
É o mercado de Inverno senhores... Primeiro vão aos de sangue azul :twisted:
Título:
Enviado por: Luso em Janeiro 17, 2008, 08:55:55 pm
Citação de: "Lancero"
É o mercado de Inverno senhores... Primeiro vão aos de sangue azul :mrgreen:
Título:
Enviado por: Lancero em Janeiro 17, 2008, 10:29:17 pm
Citação de: "Luso"
Citação de: "Lancero"
É o mercado de Inverno senhores... Primeiro vão aos de sangue azul :mrgreen:


Milord (http://photoshopcontest.com/boards/images/smiles/icon_bow.gif)
Título:
Enviado por: Luso em Janeiro 17, 2008, 10:37:03 pm
Citação de: "Lancero"
Citação de: "Luso"
Citação de: "Lancero"
É o mercado de Inverno senhores... Primeiro vão aos de sangue azul :mrgreen:

Milord (http://photoshopcontest.com/boards/images/smiles/icon_bow.gif)


(http://i106.photobucket.com/albums/m280/theJorge/Icons/sarcastic-kneelsuckers.gif)

Nota: os disparates pegados são uma prerrogativa dos moderadores. É isto e o desconto de 20% no IRS.
Título:
Enviado por: PereiraMarques em Janeiro 17, 2008, 10:39:18 pm
Citação de: "Luso"
Nota: os disparates pegados são uma prerrogativa dos moderadores. É isto e o desconto de 20% no IRS.


A parte dos disparates já sabia :shock:  :N-icon-Axe:
Título:
Enviado por: HenriqueJr em Maio 12, 2008, 02:53:22 pm
Modelo do KC-390 apresentado recentemente na FIDAE.
(http://i104.photobucket.com/albums/m200/henriquejr/KC-390.jpg)
Título:
Enviado por: Lightning em Dezembro 01, 2008, 06:59:31 pm
Acho este projecto brasileiro muito parecido com...
(http://gustavoadolfo.flogbrasil.terra.com.br/1109992308.jpg)
Título:
Enviado por: Charlie Jaguar em Janeiro 10, 2009, 12:08:16 pm
O Embraer C-390 tem novo aspecto.  :)


Embraer prepares for launch of new-look C-390 transport
(http://img254.imageshack.us/img254/7591/98849688kh9.png) (http://http)
http://www.flightglobal.com/articles/20 ... sport.html (http://www.flightglobal.com/articles/2008/12/04/319747/embraer-prepares-for-launch-of-new-look-c-390-transport.html)
Título:
Enviado por: pchunter em Janeiro 10, 2009, 02:27:59 pm
Se chegar as 25 tons acredito que será o substituto do C-130 da FAP caso contrario acho que seria um erro, porque ficávamos com dois aviões de transporte muito limitados C-295 9 Tons e C-390 19 Tons.
Título:
Enviado por: nelson38899 em Janeiro 10, 2009, 05:26:15 pm
um dia destes estou a ver os japoneses a por um processo em cima da embraer por cópia pirata do seu avião de transporte
Título:
Enviado por: Charlie Jaguar em Fevereiro 18, 2009, 04:46:48 pm
Embraer pretende assegurar a certificação civil para o C-390.


Citar
DATE: 18/02/09
SOURCE: Flight International

Embraer to seek civil certification for C-390

By Andrew Doyle

Embraer intends to secure civil certification for its proposed C-390 military airlifter in an attempt to sell the aircraft to civil freight operators such as FedEx Express and DHL. The twin-engined, high-wing C-390, which will have a 19t payload, was originally to be based on the Embraer 190 regional jet and use similar powerplants, but the design has been enlarged to meet the requirements of potential air force customers, reducing the level of commonality. Civil approval is planned under US Federal Aviation Administration Part 25 regulations."We know that it will be a headache in the future to get the [civil] certification, but we believe, based on our experience with commercial jets, that it will pay off," Embraer vice-president for the Asian defence market Sergio Bellato Alves said at the Aero India show in Bangalore.

Embraer is "on the verge" of announcing the programme, says Bellato, "as soon as we finish the negotiations with the Brazilian air force". He adds that the launch decision could come "in a matter of weeks". Bellato says: "We believe that now we have, if not the final configuration, at least we are approaching it. We are in negotiations with the Brazilian air force to jump-start this programme. We believe that it will be happening pretty soon." Supplier selections for the C-390 will "probably happen in a few months", he says. "Maybe at the end of this year we can start to talk to possible suppliers."

 :arrow: http://www.flightglobal.com/articles/20 ... c-390.html (http://www.flightglobal.com/articles/2009/02/18/322728/embraer-to-seek-civil-certification-for-c-390.html)
Título:
Enviado por: Cabeça de Martelo em Abril 17, 2009, 05:56:21 pm
Folheto acerca do C-390 (digitalizado pelo "Skyway" do DB:

(http://i224.photobucket.com/albums/dd141/cmbv79/forum/kc3902.jpg)
Título:
Enviado por: Cabeça de Martelo em Abril 23, 2009, 12:20:30 pm
Citação de: "talharim"
COMANDO-GERAL DE TECNOLOGIA
AEROESPACIAL
EXTRATO DE INEXIGIBILIDADE DE LICITAÇÃO No- 1/2009

No do Processo: 006-08/SDDP. Objeto: Fornecimento de 02 (dois)
protótipos da aeronave de transporte militar e reabastecimento (Aeronave
KC-X), incluindo a prestação de serviços para o gerenciamento
da produção e montagem das aeronaves, entrega da documentação
do projeto, relatórios de desenvolvimento e certificação,
relatórios de vôos de teste e de avaliação operacional e um pacote de
dados de produto. Contratada: EMBRAER S.A.

Autoridade Solicitante:
Maj Brig Ar Dirceu Tondolo Nôro - Pres. da COPAC. Autoridade
Ratificadora: Ten Brig Ar Juniti Saito - Comandante da Aeronáutica.

Justificativa: realizar missões de transporte aéreo para
apoio em calamidades públicas, ajuda humanitária internacional,
transporte de pessoal para ações do governo em regiões carentes e
apoio aos pelotões de fronteira, às reservas indígenas e às localidades
de difícil acesso na região amazônica e reabastecimento em vôo das
atuais e futuras aeronaves de caça do acervo da Força Aérea Brasileira.
Valor: R$ 3.028.104.951,07 (três bilhões vinte e oito milhões
cento e quatro mil novecentos e cinqüenta e um reais e sete centavos).
Amparo legal caput do artigo 25, da Lei 8.666/93.
Título:
Enviado por: Paisano em Abril 25, 2009, 08:08:12 pm
(http://www.defenseindustrydaily.com/images/AIR_KC-390_Refuels_AMX_Concept_lg.jpg)
Fonte: www.defenseindustrydaily.com/ (http://www.defenseindustrydaily.com/)
Título:
Enviado por: HJAB em Abril 25, 2009, 08:20:35 pm
Boa tarde
Acho muito interestante (a nível operacional, industrial, etc) a possibilidade deste avião poder servir na FAP.
A questão da capacidade máxima de transporte (capacidade de carga) penso que poderá ser levada em conta pela Embraer (talvez com a inserção de plug-ins na fuselagem e motores mais potentes).
Título:
Enviado por: Miguel Silva Machado em Maio 15, 2009, 03:06:24 pm
O Director da "Segurança & Defesa" (Brasil) escreve no "Operacional" sobre o KC-390:

http://www.operacional.pt/kc-390-a-nova ... a-embraer/ (http://www.operacional.pt/kc-390-a-nova-aposta-da-embraer/)

(http://www.operacional.pt/wp-content/uploads/2009/05/2-kc-390.jpg)
Título:
Enviado por: 2dmaio em Maio 17, 2009, 12:05:36 am
Citar
um dia destes estou a ver os japoneses a por um processo em cima da embraer por cópia pirata do seu avião de transporte


Só se for pela cor da pintura, tem muitas diferenças observe com detalhe.


Saudações
Título:
Enviado por: Nukualofa77 em Setembro 01, 2009, 12:06:22 pm
Desenvolvimento do KC-390

Escrito por Defesa Brasil
Qua, 26 de Agosto de 2009 11:17

Embraer recebe primeira parcela da FAB para projeto do cargueiro KC-390.

O programa da aeronave de transporte militar KC-390, que a Embraer desenvolve para a Força Aérea Brasileira (FAB), ganha reforço em setembro com a liberação da primeira parcela de recursos, no valor de R$ 40 milhões. O secretário de Economia e Finanças da Aeronáutica, brigadeiro Aprígio Eduardo de Moura Azevedo, confirmou a informação e disse que o cargueiro já é uma realidade do ponto de vista conceitual.

"Todos os requisitos técnicos foram definidos, assim como os prováveis parceiros de risco no seu desenvolvimento, entre eles Colômbia, Chile, Portugal e África do Sul", afirmou o vice-presidente de Defesa da Embraer, Orlando Ferreira Neto. Atualmente, segundo ele, cerca de 80 engenheiros estão envolvidos no projeto do novo cargueiro, mas a previsão é que até meados de 2010 esse número cresça para 200 e, em 2011, para 400.

A Embraer, de acordo com o executivo, será responsável pelo desenvolvimento da aeronave e gestão dos parceiros estratégicos, fornecedores, projeto e integração da aeronave. O KC-390, pesando 20 toneladas, será o maior e mais complexo avião projetado pela Embraer, para missões de transporte de carga e reabastecimento.

Avaliado em US$ 1,3 bilhão, o KC-390 vai disputar um mercado estimado em 700 aeronaves, num prazo de 10 anos, o que representa um volume de negócios da ordem de US$ 13 bilhões, segundo cálculos da Embraer. Como o projeto será desenvolvido pelo sistema de parcerias estratégicas, haverá compartilhamento de custos e riscos, a criação de laços de longo prazo entre as indústrias, as forças armadas e os governos dos países, além do estabelecer cotas de participação nas vendas dos aviões.

A Embraer acredita que as parcerias vão enriquecer as especificações técnicas do avião e garantir um produto mais adequado para as necessidades do mercado. O processo de negociação e contratação dos parceiros do projeto, segundo Neto, será conduzido pela FAB e auxiliado pela Embraer. "A nossa expectativa é que até o fim de maio de 2010 estejamos com todo o projeto definido do ponto de vista operacional", disse.

Os primeiros trabalhos no projeto foram iniciados em maio. Os recursos previstos para serem liberados em setembro, segundo o executivo da Embraer, cobrem as necessidades deste ano em relação a concepção e definição da configuração da aeronave. "Os próximos meses serão de grandes definições em termos das tecnologias que a aeronave irá incorporar."

Fonte: Valor Econômico

http://www.defesabrasil.com/site/notici ... kc-390.php (http://www.defesabrasil.com/site/noticias/industria-nacional/desenvolvimento-do-kc-390.php)
Título:
Enviado por: Instrutor em Setembro 03, 2009, 09:37:09 am
Pessoalmente mesmo com menor cpacidade de carga 19T, preferia este avião na nossa Força Aérea do que o C130J, ainda poderiamos fabricar peças para ele em Évora, digo eu. Poderiamos iniciar um estudo sério sobre as reais capacidades do avião e se realmente interessar à FAP fazer uma encomenda firme de 6 unidades.
Título:
Enviado por: Nukualofa77 em Setembro 08, 2009, 09:52:26 pm
Nota do MD: Brasil e França anunciam parceria para aquisição de aviões Rafale e KC-390

Escrito por Defesa Brasil  
Seg, 07 de Setembro de 2009 18:28

 Acordos foram fechados durante visita do Presidente Nicolas Sarkozy

Brasil e França anunciam parceria para aquisição mútua dos aviões Rafale (francês) e o KC-390 (brasileiro)

Os presidentes do Brasil, Luiz Inácio Lula da Silva, e da França, Nicolas Sarkozy, anunciaram hoje um novo patamar na cooperação dos dois países na área aeronáutica. A França comunicou sua intenção de contribui para o desenvolvimento do projeto do avião KC-390, um cargueiro a jato que a Embraer está desenvolvendo, com requisitos da Força Aérea Brasileira, para substituir os aviões a hélice, Hércules, fabricados pelos Estados Unidos. A França poderá ainda adquirir dez unidades do novo avião. Já o Brasil, abriu negociações com os franceses para aquisição de 36 aviões de combate Rafale, como parte do projeto FX-2. Segundo o presidente Lula, até o fim da semana poderão ser divulgados mais detalhes das negociações.

O Comunicado Conjunto, informando os avanços nas negociações relativas ao Rafale e ao KC-390, foram a surpresa na declaração dos dois presidentes à Imprensa. Até então, a expectativa era de que fossem formalizados apenas os acordos relativos ao programa da construção do submarino a propulsão nuclear (com construção intermediária de quatro convencionais) e a construção de 50 helicópteros de transporte franceses EC-725, em Itajubá.

“É a consolidação de uma parceria estratégia de dois povos que tem muita coisa em comum”, disse o presidente Lula. Segundo ele, a parceria não é apenas comercial. “Nós queremos pensar juntos, criar juntos, construir juntos e, se possível, vender juntos”, afirmou.

O ministro da Defesa, Nelson Jobim, que conduziu negociações com os franceses até a madrugada desta segunda-feira, disse que não é possível avançar nenhum detalhe no atual estágio das conversas. Veja abaixo a mensagem divulgada pela assessoria da Presidência da República.

Comunicado Conjunto

O Presidente Luiz Inácio Lula da Silva e o Presidente Sarkozy decidiram fazer do Brasil e da França parceiros estratégicos também no domínio aeronáutico, onde ambos os países possuem vantagens importantes e complementares.

Neste contexto, o Presidente francês comunicou ao Presidente brasileiro a intenção da França de adquirir uma dezena de unidades da futura aeronave de transporte militar KC-390, e manifestou a disposição dos industriais franceses de contribuir para o desenvolvimento do programa desta aeronave.

Por seu lado, levando em contra a amplitude das transferências de tecnologia propostas e das garantias oferecidas pela parte francesa, o Presidente Luiz Inácio Lula da Silva anunciou a decisão da parte brasileira de entrar em negociações com o GIE Rafale para a aquisição de 36 aviões de combate.”

Fonte: Ministério da Defesa

http://www.defesabrasil.com/site/notici ... kc-390.php (http://www.defesabrasil.com/site/noticias/ministerio-da-defesa/nota-do-md-brasil-e-franca-anunciam-parceria-para-aquisicao-mutua-dos-avioes-rafale-e-kc-390.php)
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: pchunter em Dezembro 16, 2009, 11:29:58 pm
Aqui vai mais uma curiosidade do projecto da Embraer.

(http://www.aereo.jor.br/wp-content/uploads/2009/12/KC-390-interno-Embraer.jpg)

Citar
Isso o Hercules não faz

Devido à idade do projeto original do C-130, o mesmo possui restrições volumétricas. Um dos exemplos típicos é o transporte de um veículo blindado como o Patria AMV (na imagem acima na versão 8×8). A Polônia até pensou em desenvolver uma versão mais compacta do Patria para aerotransporte pelo Hercules, mas acabou desistindo.
O Hercules também apresenta restrições para transportar o MOWAG Piranha 8×8. Para que ele caiba dentro do compartimento de carga, existe a necessidade de se retirar a torreta, as antenas, e os lançadores de granas.
O KC-390, projeto que evoluiu a partir do C-390 mostrado na imagem acima, está sendo desenvolvido para não ter essas restrições.

Fonte: http://www.aereo.jor.br/2009/12/16/isso-o-hercules-nao-faz/
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: Lightning em Dezembro 17, 2009, 07:57:05 pm
Se o KC-390 conseguir transportar um Pandur do Exército, já fica um concorrente sério.
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: pchunter em Dezembro 17, 2009, 09:38:23 pm
19 toneladas é pouco se comparado com as 37 do A-400, como disseram os franceses é um carrinho de mão. Mesmo com as fabricas da Embraer em Portugal não creio que será o sucessor do C-130.
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: Paisano em Dezembro 18, 2009, 06:06:19 pm
Citação de: "brisa in Fórum Defesa Brasil"
Excelente PDF sobre o conceito do C-390

http://www.eceme.ensino.eb.br/portalcee ... nceito.pdf (http://www.eceme.ensino.eb.br/portalcee/dmdocuments/Embraer%20-%20KC-390%20-%20conceito.pdf)
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: pchunter em Dezembro 18, 2009, 06:12:29 pm
Citação de: "Lightning"
Se o KC-390 conseguir transportar um Pandur do Exército, já fica um concorrente sério.

Os Pandur pesam à volta de 20 T dependendo da versão, esta fora de questão.
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: Cabeça de Martelo em Dezembro 19, 2009, 12:37:41 pm
A verdade é que eu gosto cada vez mais deste projecto. Está a ser feito com muita inteligência e está a ganhar parceiros (ou possíveis parceiros) de destaque.

 :G-beer2:
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: Jorge Pereira em Dezembro 21, 2009, 11:46:15 pm
Eu não tenho grandes dúvidas de que vamos ter o C-390 na FAP. Só se o ”resultado final” for decepcionante é que tal não se concretizará. É obviamente uma opinião pessoal.
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: bruno_dias em Dezembro 23, 2009, 08:55:12 pm
eu não participo muito no forum mas acho imensa piada como o pessoal chega e diz, encomenda 2 ou 5 ou 10, sem realmente saber se vale a pena encomendar, e depois mandam numeros para o ar
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: Paulo Gama em Dezembro 24, 2009, 09:27:08 am
Não se esqueçam que o governo a partir do proximo ano ira controlar outra vez o defice. E isso com certeza tera grandes implicações na despesa com a defesa(forças armadas). Por isso a meu ver sera apenas uma hipotese remota a substituição a medio prazo dos c130, ! :idea:
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: Paisano em Janeiro 28, 2010, 05:42:18 pm
Portugal pode participar do projeto KC-390

Fonte: http://www.defesabrasil.com/site/notici ... kc-390.php (http://www.defesabrasil.com/site/noticias/industria-nacional/portugal-pode-participar-do-projeto-kc-390.php)

Citar
Brasil busca parcerias em Portugal para fabricar novo avião militar. O projecto do cargueiro KC-390 poderá ter a participação da Ogma.

Inês Sequeira

(Site Publico.pt) - O grupo Embraer, um dos maiores fabricantes mundiais de aeronaves para menos de 100 passageiros, está à procura de empresas portuguesas que participem no projecto de desenvolvimento e construção de um novo avião militar que está a ser pensado com o apoio da Força Aérea Brasileira, o KC-390.

O objectivo da Embraer será conseguir uma parceria industrial ao nível dos dois países. O PÚBLICO sabe que houve contactos da parte do Governo brasileiro com responsáveis do Governo português ligados à área da Defesa, no Verão de 2009, com o objectivo de debater este assunto.

Em causa está um projecto de desenvolvimento e fabrico de componentes para o futuro avião, e eventuais negócios na área das compras militares portuguesas.

A nova aeronave tem prevista a entrada em operação em 2015, depois de uma primeira fase de testes de voos que deverá avançar em 2012. O projecto do KC-390 foi oficialmente lançado em Abril do ano passado, numa apresentação internacional de aeronáutica militar realizada no Rio de Janeiro. O KC-390 inclui-se na classe das 20 toneladas de carga e é encarado como concorrente do C130.

O novo produto promete ser o maior avião alguma vez fabricado pela Embraer e é encarado em Brasília como um programa nacional, indicou numa entrevista à revista especializada Aviation Week o presidente executivo do grupo brasileiro, Frederico Fleury Curado. A própria Força Aérea Brasileira assinou no ano passado um contrato de desenvolvimento deste programa de 1,3 mil milhões de dólares (cerca de 930 milhões de euros).

Para hoje, está prevista uma apresentação pública, em Lisboa, onde irão falar o vice-presidente da Embraer para a área de engenharia e o gerente de produto ligado à nova aeronave. Esta sessão é promovida pela Aicep-Portugal Global e conta com cerca de 130 inscrições ligadas a empresas nacionais interessadas em saber mais sobre o programa. "Contribuir para o desenvolvimento de um cluster aeronáutico em Portugal" será o objectivo da entidade portuguesa que coordena o investimento directo estrangeiro em Portugal, indicou ao PÚBLICO uma fonte oficial do organismo presidido por Basílio Horta, que também vai intervir.

No encontro vai estar também o vice-presidente do negócio de aeroestruturas da Ogma-Indústria Aeronáutica de Portugal, Cezar Lima, que irá falar sobre as necessidades de fornecimento no âmbito do programa do KC-390 pela empresa de Alverca. Com efeito, tudo indica que a fábrica portuguesa poderá participar neste projecto, até porque tem uma forte ligação ao grupo Embraer.

O grupo brasileiro é desde 2005 o principal accionista da Ogma (ex-Oficinas Gerais de Material Aeronáutico), detendo mais de metade das acções da maior empresa de fabricação aeronáutica portuguesa. A estrutura accionista é partilhada pela holding europeia EADS (proprietária da Airbus e de outras empresas do sector) com a holding portuguesa de defesa, a Empordef, na qual o Estado é o único accionista. Esta última é dona de 35 por cento do capital da Ogma, actualmente presidida pelo brasileiro Eduardo Bonini. A Embraer também é dona de terrenos em Évora, nos quais se comprometeu a construir uma unidade fabril.
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: pchunter em Janeiro 28, 2010, 10:04:41 pm
Os japoneses fizeram o Kawasaki XC-2(C-X), mas com capacidade para 34T. Os brasileiros deveriam subir a parada 19T é pouco.

http://www.aereo.jor.br/2010/01/28/asdf-testa-seu-jato-de-transporte-de-nova-geracao/
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: Cabeça de Martelo em Janeiro 29, 2010, 11:40:44 am
Portugal já tem 18 fornecedores para o avião da Embraer

A Embraer já identificou 18 fornecedores portugueses para estabelecer parcerias no âmbito da construção do seu novo avião de transporte táctico militar e civil KC-390.

Além da OGMA (Indústria Aeronáutica de Portugal) e da Lauak Portuguesa, a missão de prospecção da Embraer já identificou 16 empresas nacionais como potenciais fornecedores de componentes para o novo avião cargueiro KC-390. "Oito destas empresas já participaram, em 2009, num workshop realizado no Brasil, e estão agora prontas para apresentar propostas comerciais. Outras oito serão convidadas a seguir o mesmo caminho, em 2010", revelou Isilda Victor, responsável pelo centro de implementação das fábricas da Embraer, em Évora.

"Além do arranque do cluster aeronáutico, em Portugal, é uma oportunidade de cooperação estratégica com os países da CPLP. Onde está o Brasil, está a nossa agência. O Brasil é a prioridade das prioridades, a par de Angola", sublinhou, Basílio Horta, presidente da AICEP (Associação para o Investimento e Comércio Externo de Portugal).

Pela primeira vez, Portugal vai estar representado com um pavilhão próprio nos salões aeronáuticos de Farnborough (Reino Unido), em 2010 e de Le Bourget (França), em 2011", acrescentou o presidente da AICEP. Basílio Horta falava perante uma plateia composta por mais de 150 responsáveis de empresas nacionais de moldes e componentes interessadas em participar no programa proposto pela Embraer. Perante a 'avalanche' de inscrições nesta sessão de apresentação, a AICEP ainda equacionou a possibilidade de mudar para uma sala maior.

Selecção até 2011

De acordo com o calendário apresentado pelo gerente sénior do programa KC-390 na Embraer, José Eduardo Barbosa, a fase de selecção de parceiros e fornecedores vai decorrer até 2011; os primeiros protótipos do avião serão construídos em 2014; estando as primeiras entregas previstas a partir de 2016. "Não temos nada fechado ou assinado, mas vamos fazer este caminho para que Portugal seja parte integrante deste programa até ao fim do ano", frisou.

"Portugal será uma single source (fonte única de fornecimento) da Embraer, com capacidade para fornecer componentes para um aparelho e meio por mês, num projecto gerador de postos de trabalho altamente qualificado nos próximos 20 anos", concluiu o mesmo responsável.

No segmento entre peso médio e pesado dos aviões cargueiros, a Embraer identificou uma oportunidade de marcado para substituir 695 aparelhos (sobretudo, Hercules C-130) com mais de 25 anos em 77 países, após descontar aviões de países com mercados cativos (China, Rússia, Ucrânia, Cuba e Coreia do Norte) e de países comprometidos com aquisições de Airbus A400M e C-130J.

No entanto, José Eduardo Barbosa salientou que a Embraer "não está aqui para falar na venda do avião, mas num convite para estabelecer parcerias de desenvolvimento". Também Basílio Horta fez questão de separar os dois processos: "Não estão ligados, nem devem ser confundidas as duas coisas. Uma é a participação no programa, outra a aquisição dos aviões".

Mais convicto estava o vice-almirante Carlos Viegas Filipe, director-geral de Armamento e Equipamentos de Defesa, ao reiterar o interesse do Ministério da Defesa em "participar desde a primeira hora" no programa do Embraer KC-390. Ainda é cedo para Portugal se comprometer com a aquisição deste aparelhos mas, na opinião deste responsável, "é certo que os C-130 da Força Aérea terão de ser substituídos e que este avião é um potencial candidato".

 :arrow: http://aeiou.expresso.pt/gen.pl?p=stori ... ies/560638 (http://aeiou.expresso.pt/gen.pl?p=stories&op=view&fokey=ex.stories/560638)
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: cromwell em Fevereiro 22, 2010, 12:57:41 pm
Citar
Portugal vai participar no desenvolvimento do novo cargueiro militar da Embraer: o KC-390
2010/02/13 — Clavis Prophetarum

Fontes do Ministério da Defesa português confirmaram o interesse em participar no desenvolvimento do avião de transporte militar Embraer KC-390 que foi alvo recentemente de uma apresentação de projeto em Lisboa, no âmbito de uma busca por parceiros que a empresa brasileira está a fazer em Portugal.

O projeto poderia servir de alavanca para o estabelecimento de um cluster aeroespacial em Portugal, abrindo assim caminho para que Portugal seja um dos clientes do aparelho, já que apesar das palavras pouco animadoras de Basílio Horta: “as coisas não estão ligadas, nem se devem ligar”, a verdade é que após o cancelamento da presença de Portugal no A400M e a inevitável substituição a prazo dos C-130H esta opção seria muito interessante, quer para a industria nacional, quer para suprir essa necessidade a prazo da FAP.

O projeto KC-390 assenta num contrato de 930 milhões de euros entre a Embraer e o governo brasileiro que assegura o financiamento estatal para o arranque do projeto, mas precisa de encontrar outros parceiros para reforçar a sua plena viabilidade financeira, de forma a cumprir o calendário e colocar no ar o primeiro protótipo até 2012 e as primeiras entregas até 2015.

A Embraer procura em Portugal parceiros capazes de construir segmentos de fuselagem, usinados e materiais compósitos, assim como serviços de engenharia e de software que fornecerão a fábrica que a empresa está a construir em Évora e que deverá estar terminada já em 2012, gerando 500 postos de trabalho altamente qualificados. A empresa espera construir em Portugal uma grande parte da fuselagem do aparelho, o que deverá representar mais 3000 postos de trabalho no país, já a partir deste ano de 2010, especialmente se Portugal se assumir como cliente do aparelho, podendo inclusivamente o país surgir como o local de montagem final do aparelho.

A OGMA, de Alverca e já detida maioritariamente pela Embraer em 65% poderá participar no desenvolvimento do aparelho, mas submete a sua participação há existência de “incentivos públicos aos custos de desenvolvimento”. Além das OGMA, a Embraer já identificou 16 empresas portuguesas e estabeleceu contactos preliminares com 8. O projeto é estratégico para Basílio Horta, presidente da AICEP (Associação para o Investimento e Comércio Externo de Portugal) já que “além do arranque do cluster aeronáutico, em Portugal, é uma oportunidade de cooperação estratégica com os países da CPLP. Onde está o Brasil, está a nossa agência. O Brasil é a prioridade das prioridades, a par de Angola”, logo o projeto poderá assumir-se como um elemento vital de união entre os países lusófonos.

No mundo, já existem vários interessados no novo avião brasileiro, como o Chile e a Polónia, mas o mercado global para um avião de transporte militar de 20 toneladas de carga é estimado pela construtora em mais de 695 aparelhos, em 77 países que usam atualmente aviões a carecerem de substituição e que agora dispõem apenas das alternativas pouco apelativas apresentadas pelo infiável C-130J e pelo caro e atrasado A400M e seria um erro de proporções babilónicas se Portugal não aproveitasse esta oportunidade para estabelecer um cluster aeronáutico viável e de futuro e sair da sua humilhante posição de consumidor passivo de equipamentos militares fabricados noutros países. O projeto permitiria também solidificar as relações com os países da CPLP e com o Brasil, criando no processo uma importante fonte de exportações e de geração de emprego de qualidade e altamente qualificado. É, pois, um projeto estratégico, e de interesse vital para o nosso país.

http://movv.org/2010/02/13/portugal-vai ... -o-kc-390/ (http://movv.org/2010/02/13/portugal-vai-participar-no-desenvolvimento-do-novo-cargueiro-militar-da-embraer-o-kc-390/)
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: Portucale em Fevereiro 22, 2010, 10:49:38 pm
Este projecto é muito interessante e nós Portugueses devemos estar atentos a estas oportunidades.
Concordo plenamente se a ideia for participar no desenvolvimento e fabrico parcial da aeronave.

O avião tem o seu espaço no mercado por isso é uma mais valia para a nossa economia.
Participar não quer dizer comprar até porque dada a situação actual do País a solução mais provável será a actualização dos C-130 para voarem mais uns anos.

Estes projectos não são para meia dúzia de anos, duram dezenas e podem trazer mais valias para Portugal.
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: nelson38899 em Março 31, 2010, 09:31:15 am
Citar
Oficinas de Alverca concorrem para fabricar componentes para o CK-390, o novo avião militar da Embraer. Montagem do avião em Portugal ainda é uma hipótese.

A OGMA - Indústria Aeronáutica de Portugal está a negociar o fabrico de componentes para o novo avião militar da Embraer, apurou o Diário Económico. O processo, que está a ser intermediado directamente pelo Ministério da Defesa e a quem cabe a decisão final, ainda se encontra numa fase embrionária, mas o Governo português e a fabricante brasileira têm trabalhado no sentido de integrar Portugal no programa do CK-390, que poderá substituir os actuais C-130H da Força Aérea Portuguesa.

Os contactos intensificaram-se desde o Verão passado, após o lançamento da primeira pedra da primeira fábrica da Embraer, em Évora (ver texto ao lado). O argumento, do lado português, é a valência da OGMA no fabrico de materiais compósitos (peças em plástico e fibra, que são mais leves).

Para já, a possibilidade da montagem final do avião também ser feita em Portugal ainda não foi definida, mas também não está afastada, de acordo com as fontes contactadas pelo Diário Económico. Até porque, garantem, ainda é cedo para definir essas questões.

Na mesma corrida estão países como o Chile, a Colômbia, África do Sul e ainda, embora na cauda das preferências, a Argentina. Também França, onde a Embraer tem uma filial, poderá participar neste programa.

Contactada pelo Diário Económico, fonte oficial da OGMA remeteu todos os esclarecimentos para o Ministério da Defesa e para a Embraer. Até à hora de fecho da edição não foi possível ter uma resposta da fabricante aeronáutica brasileira.
http://economico.sapo.pt/noticias/ogma- ... 85596.html (http://economico.sapo.pt/noticias/ogma-negoceia-producao-em-portugal-de-novo-aviao-militar_85596.html)
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: Cabeça de Martelo em Maio 14, 2010, 11:38:38 am
Citar
Embraer revela cronograma do KC-390, há alterações no projeto
Indústria Nacional
Escrito por Defesa Brasil     
Qui, 13 de Maio de 2010 16:41


Novo cronograma revela um programa acelerado para chegar perto do fim da fase de projeto preliminar em meados do ano, com capacidade operacional inicial prometida para cinco anos depois.

(http://defesabrasil.com/site/images/stories/noticias/embraer/c-390/390T.jpg)


Stephen Trimble
Traduzido por Túlio Ricardo


(Flight International) - Um novo documento publicado online traz à luz o cronograma da Embraer para o transporte militar e avião-tanque KC-390 e revela alterações em comparação com uma versão anterior do projeto.

A programação, de março de 2010, revela um programa acelerado para chegar perto do fim da fase de projeto preliminar em meados do ano, com capacidade operacional inicial prometida para cinco anos depois.
 
Clique na imagem para ver o cronograma:
(http://img232.imageshack.us/img232/322/embraerslidekc390.jpg)

A fase de projeto preliminar será seguido por uma fase de definição inicial com a duração de um ano, durante a qual os ensaios em túnel aerodinâmico serão concluídos. Cálculos de cargas e esforços estruturais serão também lançados durante esta fase.

Prevista para durar um ano, a fase de definição conjunta está prevista para começar em meados de 2011, com uma revisão de projeto preliminar definido para início de 2012. Com uma cadeia de suprimentos estabelecida em meados de 2011, a Embraer irá iniciar o desenvolvimento de ferramental no início desta fase e começar a liberar desenhos de engenharia.

A partir de meados de 2012, o projeto KC-390 entrará em uma fase de quatro anos para detalhamento do design e certificação. Uma revisão crítica de design está prevista para início de 2013, permitindo à Embraer congelar a configuração. O primeiro protótipo da aeronave está previsto para entrega em fins de 2014, com um segundo protótipo entregue pouco tempo depois.

O Projeto KC-390 foi lançado oficialmente em abril de 2007. Dois anos depois, a Força Aérea Brasileira assinou um contrato para lançar o programa, que vai substituir o Lockheed Martin C-130, em serviço há trinta anos.

Até o momento a Embraer desenvolveu um mock-up do compartimento de carga KC-390 para fazer verificações volumétricas, diz a empresa.

A aeronave está sendo projetada para transportar uma carga 19t até 2,685 km (1.450 milhas náuticas).

Uma imagem em três vistas no briefing mostra como a configuração evoluiu. Um desenho anteriormente distribuído mostra um avião um pouco menor. A envergadura cresceu no novo projeto de pouco mais de 33.9m (110ft) para pouco mais de 35m e o comprimento aumentou de 33.4m para 33.9m. A altura no topo da cauda em T caiu de 11.4m para pouco menos de 10.7m. O tamanho da seção da área de carga não está listado no novo briefing mas foi anteriormente descrito como 3.35m de largura por 2,9 m de altura.

A Embraer ambiciona um mercado de reposição dos velhos C-130 para o seu KC-390 e que inclui até 700 aviões no valor de mais de US $ 50 bilhões. Ao mesmo tempo, a aeronave apresenta novos desafios de projeto para a Embraer, incluindo uma rampa de carga traseira, a certificação de transporte militar e capacidade de reabastecimento aéreo.

A apresentação da Embraer descreve o programa como "correndo dentro do cronograma, voltado-se para o desenvolvimento em escala total e também para a seleção dos principais parceiros".

Fonte: Flight International
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: Cabeça de Martelo em Junho 18, 2010, 02:19:35 pm
Citação de: "Skyway"
Ficariam felizes???? :mrgreen:
(http://img269.imageshack.us/img269/1459/kc390portugual.jpg)

Bastante!
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: Cabeça de Martelo em Julho 23, 2010, 12:15:29 pm
Citação de: "Skyway"
(http://img694.imageshack.us/img694/3856/kc390fabprontofrente.jpg)
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: LuisC em Julho 24, 2010, 02:20:46 am
Citar
The Brazilian Air Force (Força Aérea Brasileira-FAB) intends to acquire 28 of the KC-390 tactical transport aircraft being developed by the Brazilian aircraft manufacturer Embraer.

The development program for the new military type was signed by the FAB and Embraer in April 2009 during the Latin America Aero and Defence (LAAD) international trade event held in Rio de Janeiro.

The first flight of the airplane is expected for 2014 and entry into service for the end of 2015. The KC 390 cargo capacity should exceed the initial requirement and achieve 23.6 Tonnes.

The KC-390 will feature a Computed Air Release Point (CARP) technology integrated with the fly-by-wire system, modern avionics system, including two Head-Up Displays (HUD) and a complete self-defense system.

http://poadu.wordpress.com/ (http://poadu.wordpress.com/)

A ser verdade, a capacidade de carga a chegar às 23.6 toneladas, já me parece um substituto à altura do C-130H da FAP.
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: Instrutor em Julho 26, 2010, 06:40:52 pm
Excelentes notícias, na minha opinião Portugal deveria adquirir pelos menos 6 unidades para substituir os 6 C-130, mais tarde se o Projecto A400M for avante e for credível poderia equacionar a compra de 2/3 unidades. :G-beer2:
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: Cabeça de Martelo em Julho 27, 2010, 11:43:55 am
Ou escolhemos um ou outro avião, é que já temos o C-295M, não podemos ter mais do que um outro modelo de aparelho mais pesado do que este em questão.
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: Instrutor em Julho 28, 2010, 12:29:06 am
Se for parte construido em Portugal avanço para as 12 unidades deste aparelho e esqueço de vez o A400M.
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: Cabeça de Martelo em Julho 28, 2010, 10:39:50 am
Citação de: "Instrutor"
Se for parte construido em Portugal avanço para as 12 unidades deste aparelho e esqueço de vez o A400M.

Instrutor, desculpa mas isso não faz sentido. Imagina que tu tens um VW Polo, queres substituir o carro porque está a ficar velho e para isso compravas dois Opel Corsa?

A ser escolhido este aparelho será adquirido no mesmo número que a nossa actual esquadrilha de C-130.
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: SANTACRUZ em Julho 28, 2010, 11:06:08 am
Citação de: "Cabeça de Martelo"
Citação de: "Instrutor"
Se for parte construido em Portugal avanço para as 12 unidades deste aparelho e esqueço de vez o A400M.

Instrutor, desculpa mas isso não faz sentido. Imagina que tu tens um VW Polo, queres substituir o carro porque está a ficar velho e para isso compravas dois Opel Corsa?

A ser escolhido este aparelho será adquirido no mesmo número que a nossa actual esquadrilha de C-130.

acho que talvez nao em mesmo numero,

se os avioes tem chariteristicas diferentes entao era 2-3 KC390, e 3-4 A400M. no total 6 para subsituir os C-130.

tendo em conta

A400M
Crew: 3 or 4 (2 pilots, 3rd optional, 1 loadmaster)
Capacity: 37,000 kg (82,000 lb)

Wingspan: 42.4 m (139 ft 1 in)
Max takeoff weight: 141,000 kg (310,852 lb)

 
Performance

Cruising speed: 780 km/h (480 mph; 420 kn) (Mach 0.68 - 0.72)
Ferry range: 8,710 km (5,412 mi; 4,703 nmi)
Service ceiling: 11,300 m (37,073 ft)

KC390

General characteristics

Crew: 2
Payload: 19.0 tons (41,888 lb)
Loaded weight: 65.0 tons (143,300 lb)

Wingspan: 33.94 m (111.4 ft)

Performance

Maximum speed: Mach 0.8 (300 KCAS)
Ferry range: 3,350 nmi (6,204 km)
Service ceiling: 36,000 ft (10,973 m)

ou bem, para qualquer trabalho ha a farramenta certa. desde vocidade ate capacidade passando por Max service ceiling. depende o qual usamos.

agora so temos o C-130 para fazer toda missao, acho se houvese alternativa muitas fazes o 130 nao era escolido..

por outro lado, se houver muita alternativa na FAP, o custo de manutencao da FAP aumenta, ai era comprar o que melhor serve se isso for a maior preocupacao.
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: Cabeça de Martelo em Julho 28, 2010, 11:11:59 am
O problema é que tu não sabes quanto é que o KC-390 e o A-400 vão custar. Não sabes as reais capacidades nem de um nem do outro (o KC-390 ainda nem sequer ainda foi construido). Acho que é muito cedo para dizermos seja o que for, o número de 6 KC-390 que eu dei como um número mais realista tem a haver com o facto de se dizer que este aparelho será um C-130 com um pouco de mais capacidade (pelo menos é essa a convicção dos Brasileiros).
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: SANTACRUZ em Julho 28, 2010, 11:32:36 am
Citação de: "Cabeça de Martelo"
O problema é que tu não sabes quanto é que o KC-390 e o A-400 vão custar. Não sabes as reais capacidades nem de um nem do outro (o KC-390 ainda nem sequer ainda foi construido). Acho que é muito cedo para dizermos seja o que for, o número de 6 KC-390 que eu dei como um número mais realista tem a haver com o facto de se dizer que este aparelho será um C-130 com um pouco de mais capacidade (pelo menos é essa a convicção dos Brasileiros).

e airbus diz a mesma coisa...

"The project began as the Future International Military Airlifter (FIMA) group, set up in 1982 by Aerospatiale, British Aerospace, Lockheed, and MBB to develop a replacement for the C-130 Hercules" - from wikipedia.

mas o certo e que nao vai ser a mesma coisa.. e se fose para subsituir directo ai... C-130J Super Hercules

Lockheed Martin C-130J Super Hercules - Cost ~ US$62 million

KC399 ~ US$50 million

A400M ~ 153 million euros

precos nao certos, mas indicadores.

e julgo que nao ha muita gente aqui que SABE, por isso nao se deve ter opinao...  :roll:
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: AtInf em Julho 28, 2010, 04:00:31 pm
Agora já podemos reabastecer os nossos F16 com KC390
(http://sitelife.aviationweek.com/ver1.0/Content/images/store/11/5/2bc36c6b-b9b6-4f11-a5fe-7a2585b98d73.Full.jpg)
(http://sitelife.aviationweek.com/ver1.0/Content/images/store/0/6/6053a859-b7f3-423d-a6ad-d4e0e5b8a5ca.Full.jpg)
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: Cabeça de Martelo em Julho 28, 2010, 04:32:51 pm
Os nossos F-16 não podem ser reabastecidos desta forma.
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: Cabeça de Martelo em Julho 28, 2010, 05:04:50 pm
(http://www.arabianaerospace.aero/media/images/stories/C17_desert2.JPG)(http://farm3.static.flickr.com/2619/3783714750_4c2bbf1f52.jpg)


Citar
The C-17 is powered by four fully reversible, F117-PW-100 turbofan engines (the Department of Defense designation for the commercial Pratt and Whitney PW2040, used on the Boeing 757). Each engine is rated at 40,400 lbf (180 kN) of thrust. The thrust reversers direct the flow of air upward and forward. This reduces the probability of foreign object damage and provides reverse thrust capable of backing the aircraft. Additionally, the C-17's thrust reversers can be used in flight at idle-reverse for added drag in maximum-rate descents.

Para verem que não é preciso ser um C-130 para se poder usar em pistas não preparadas.
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: AtInf em Julho 28, 2010, 10:44:15 pm
Citação de: "Cabeça de Martelo"
Os nossos F-16 não podem ser reabastecidos desta forma.
Precisamente, esta adaptação vai ser fornecida num kit para o concurso para  os indianos e já permite o reabastecimento através de" Hose and drogue " em vez da tradicional sonda da USAF.  Se adoptarmos este kit já se pode reabastecer com o KC390 caso venha a ser tambem adquirido
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: Instrutor em Julho 31, 2010, 01:14:37 am
Em todo o caso com a aquisição deste aviao em 6 unidades, e com a aquisição de 12 C295 estes terao funções mais internas e missoes proximas libertanto completamente os KC 390 para missoes no exterior e longe de casa. Contudo servirão prefeitamente para o transporte e reabastecimento dos nossos F16 é só adquirir o kit. Estanto 4 vocacionados para o transporte e 2  reabastecedores.
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: Cabeça de Martelo em Julho 31, 2010, 10:26:50 am
Citação de: "Instrutor"
Em todo o caso com a aquisição deste aviao em 6 unidades, e com a aquisição de 12 C295 estes terao funções mais internas e missoes proximas libertanto completamente os KC 390 para missoes no exterior e longe de casa. Contudo servirão prefeitamente para o transporte e reabastecimento dos nossos F16 é só adquirir o kit. Estanto 4 vocacionados para o transporte e 2  reabastecedores.

Nós não precisamos de reabastecedores. Para ir aos Açores ou à Madeira chega e sobra para qualquer dos nossos actuais aparelhos (C-295 M, C-130, EH-101 e F-16).
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: AtInf em Agosto 03, 2010, 10:05:00 am
Alteração no projecto ( dimensões, capacidade de carga e motores ) anunciados na exposição de Farnborough
(http://apture.s3.amazonaws.com/0000012a342d3319a28565e9007f000000000001.KC390%20design%20changes.JPG)
Citação de: "Cabeça de Martelo"
Nós não precisamos de reabastecedores. Para ir aos Açores ou à Madeira chega e sobra para qualquer dos nossos actuais aparelhos (C-295 M, C-130, EH-101 e F-16).
E se for preciso ir dar uma voltinha lá para os lados da Guiné, caso haja necessidade de dar apoio a uma evacuação ?
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: Cabeça de Martelo em Agosto 03, 2010, 11:18:30 am
Nunca iriam os F-16, qualquer intervenção é preciso a autorização do governo local, isso é trabalho para a Marinha e não para a FAP. Infelizmente como não temos NavPol tinhamos que pedir navios à Marinha Mercante.
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: AtInf em Agosto 03, 2010, 01:47:42 pm
Citação de: "Cabeça de Martelo"
Nunca iriam os F-16, qualquer intervenção é preciso a autorização do governo local

Governo? Qual governo??? Aquilo cada vez mais se parece com a famosa "Republica das Bananas". Consoante a fase da Lua,  se o dia é par ou impar tudo serve de pretexto para mais um levantamento militar, isto sem contar com o narcotrafico.
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: Cabeça de Martelo em Agosto 03, 2010, 06:53:14 pm
Podem mudar 6 em 6 meses, no entanto há um governo. Também há que referir que a comunidade Portuguesa hoje em dia limitam-se aos professores e alguns técnicos de programas de cooperação e apoio humanitário. Já não há a comunidade de várias centenas de pessoas que havia antigamente.
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: Smoke Trails em Agosto 06, 2010, 05:27:11 pm
Boa tarde,

C-390, A-400 e C-17.

Se Portugal tivesse dinheiro, o C-17 seria a escolha mais obvia por ser claramente superior ao C-390 e ao A-400. Como temos pouco dinheiro, deveríamos escolher o A-400.

A capacidade do C-390 é um pouco superior á do C-130, no entanto, é mais rápido a chegar do ponto A ao ponto B. Isso é importante num pais das dimensões do Brasil.

O A-400 é, claramente, superior a ambos. É mais caro porque, também é maior, consegue transportar tudo o que o C-130 e o C-390 conseguem e mais alguma coisa, com mais facilidade.

Comparativamente falando, escolhermos o C-390 seria como termos escolhido o C-235 para substituirmos o C-212. Escolhermos o A-400 será como termos escolhido o C-295 para substituir o C-212.

Quanto ao reabastecimento em voo, sem dúvida, o A-400 também vai ter esta capacidade.

Na realidade, nem devem ser comparados, porque não são da mesma classe. Enquanto A-400 tem quatro motores turbo hélice, é maior, transporta mais carga, é mais lento, e tem maior autonomia, o C-390 tem dois motores turbofan, é mais pequeno, transporta menos carga, é mais rápido, e tem menos autonomia.

Isto mais parece um “C-130 vs C-160” Parte 2. A Africa do Sul retirou os seus C-160 de serviço e modernizou alguns C-130 á espera do A-400, do qual já desistiu. A França acabou por comprar o C-130. A Alemanha ainda mantém os seus C-160 até á chegada do A-400.

O C-17 e o A-400 vieram preencher uma lacuna existente no Ocidente, de uma aeronave capaz de transportar cargas pesadas, e volumosas, com a capacidade de operar a partir de pistas não preparadas, logo, mais próxima da linha da frente.

Cumprimentos
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: typhonman em Agosto 16, 2010, 03:58:58 pm
Em 2003 foi considerada e apresentada a hipótese ao MdN a opção de 2 C-17 + 6 C-130H modernizados , pela Boeing, só que nunca passou disso, de uma proposta.
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: Smoke Trails em Agosto 16, 2010, 05:42:06 pm
Boa tarde,

Citação de: "typhonman"
Em 2003 foi considerada e apresentada a hipótese ao MdN a opção de 2 C-17 + 6 C-130H modernizados , pela Boeing, só que nunca passou disso, de uma proposta.
Uma proposta irrealista, muito por causa da mentalidade de muitos portugueses, segundo os quais “nós não precisamos de armas porque ninguém nos vem atacar; e, se alguém o fizer temos a NATO para nos defender”.

Se esse dinheiro fosse para o futebol, ninguém se queixava, apesar das dívidas ao fisco, e, das “figurinhas” que os clubes e a Selecção Nacional por vezes fazem cá dentro e lá fora.

Cumprimentos
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: typhonman em Agosto 18, 2010, 08:49:52 pm
Citação de: "Smoke Trails"
Boa tarde,

Citação de: "typhonman"
Em 2003 foi considerada e apresentada a hipótese ao MdN a opção de 2 C-17 + 6 C-130H modernizados , pela Boeing, só que nunca passou disso, de uma proposta.
Uma proposta irrealista, muito por causa da mentalidade de muitos portugueses, segundo os quais “nós não precisamos de armas porque ninguém nos vem atacar; e, se alguém o fizer temos a NATO para nos defender”.

Se esse dinheiro fosse para o futebol, ninguém se queixava, apesar das dívidas ao fisco, e, das “figurinhas” que os clubes e a Selecção Nacional por vezes fazem cá dentro e lá fora.

Cumprimentos

Não poderia estar mais de acordo, na altura os C-17 foram considerados "excessivamente grandes e caros". Mas seriam úteis para o transporte da QRF para o A-stan e para levar equipamentos pesados do exército para a Madeira aquando das cheias.
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: Cabeça de Martelo em Agosto 22, 2010, 10:26:20 pm
O QRF Português na ISAF tem os dias contados. Ficavas com aparelho super caro de adquirir e manter. O C-17 é demasiado "tudo", a FAP iria ficar com C-295M e depois passava logo para essa besta? Não devem viver no mesmo que eu. :?
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: typhonman em Agosto 23, 2010, 08:36:47 pm
Citação de: "Cabeça de Martelo"
O QRF Português na ISAF tem os dias contados. Ficavas com aparelho super caro de adquirir e manter. O C-17 é demasiado "tudo", a FAP iria ficar com C-295M e depois passava logo para essa besta? Não devem viver no mesmo que eu. :?

Na altura, 2003 seria: C-17 C-130MLU e C-27J
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: P44 em Agosto 25, 2010, 02:37:00 pm
Citar
   Chile Declares Its Intention of Participating Jointly with Brazil in the Development of a Transport Aircraft
   
   
(Source: Chilean Ministry of Defence; issued Aug. 24, 2010)
 
   
   (Issued in Spanish only; unofficial translation by defense-aerospace.com)
 

(http://www.defense-aerospace.com/base/util/117539_1.jpg)
Chile will buy six Embraer KC-390s and will join Brazil in developing the aircraft, hoping to be assigned the production of a major component. (Embraer illustration)

The defense ministers of Chile and Brazil, Jaime Ravinet and Nelson Jobim, respectively, today signed a Declaration of Intent for the participation of our country in the development of the KC-390 military transport aircraft, which is carried out by the Brazilian aerospace firm Embraer.

Bilateral negotiations will define the terms and conditions of this participation, which will be implemented through the national aeronautics company, ENAER (Empresa Nacional de Aeronáutica), as stated in the declaration.

The document was signed by ministers during a visit to the facilities of the Chilean aerospace company this morning.

Brazilian Defense Minister Nelson Jobim said the project is relevant to both countries and that "there will be an integration for the construction of an aircraft that will be of major significance for the future,” as it will have a very large market when it becomes available just as the American C-130 Hercules reaches the end of its life."

The Brazilian state secretary added that ENAER was selected because "Chile has the capacity, expertise and know-how of other EMBRAER aircraft, like the Legacy, the Phenom, and the EMB-145. You will have a lot of work on that, "he said.

"We would like the project to develop, because it will bring a very important flow of technology to ENAER," stated Minister Jaime Ravinet.

The Chilean defense minister said that, along with providing job opportunities to our industry, participation in this project will "make us full partners with EMBRAER in the manufacture of aircraft for the world market."

"EMBRAER has achieved high levels of excellence and have been very large contractors and parts and these words will take on greater significance as we will make a substantial component, such as the fuselage and the ramp of the aircraft, and that's a huge challenge for ENAER that we hope to successfully meet, "he added.

The Memorandum of Understanding signed by the ministers is part of the good trade relations between the governments of Chile and Brazil, and of the sustained, long-term relationship between ENAER and EMBRAER since the beginning of the 90s.

Chile's participation in this program would increase Chilean capabilities in engineering and production of parts as well as contribute to the growth of the aviation industry in our country.


(EDITOR’S NOTE: In an earlier statement, the Chilean minister said that his country could participate in the training of Brazilian crews and support personnel of the future Scorpene submarines, similar to the boats already operated by the Chilean Navy.

(ends)

   
   
   Embraer Reveals Discussions on A Partnership with Chilean Aeronautics Industry for the KC-390
   
   
(Source: Embraer; issued Aug. 24, 2010)
 
   
   Chile’s Air Force declares its intention to acquire six of the military transport jets
 
 
   
   SÃO JOSÉ DOS CAMPOS, Brazil --- Embraer took part in a ceremony, today, in Santiago, Chile, where the Brazilian and Chilean Defense Ministers signed a Declaration of Intention for that country’s participation in the program of the KC-390 military transport jet.

Based on this agreement, Chile’s National Aeronautical Enterprise (Empresa Nacional de Aeronáutica – ENAER) becomes engaged in the discussions about the development of the airplane and in supplying part of its structure. The declaration also marks the beginning of negotiations regarding the future acquisition of six KC-390 aircraft to equip the Chilean Air Force (FACH).

“We recently received an unmistakable show of support for the KC-390 from the Brazilian government, with the declaration of intention for an initial acquisition of 28 of the aircraft by the Brazilian Air Force (FAB). We are very pleased to have Chile join is in this program,” said Orlando José Ferreira Neto, Embraer Executive Vice President, Defense Market. “We have an excellent relationship with ENAER, and we hope to see it grow even more via this partnership that not only reveals the high regard of the Chilean government for the KC-390, which we consider to be a winning product, but also shows our mutual interest in integrating the defense industrial bases of both countries.”

The successful partnership between Brazil and Chile dates back to the ‘90s, when ENAER began to stand out as a supplier of structures for the 50-seat ERJ 145 regional jet, manufactured by Embraer. In 2008, the FACH ordered 12 Super Tucano airplanes by Embraer for pilot tactical training missions, all of which have been delivered and are in operation.

“We are very pleased and proud to see that the quality of the work done by our personnel is being recognized, thus allowing use to participate in this new and relevant program for producing an aircraft like the KC-390,” stated ENAER’s CEO, General Pedro Bascuñan.

“Participating in the project brings benefits not only to Embraer and ENAER, but also to both nations, by generating jobs and boosting industrial development. The possibility of working together on the KC-390 program comes as an important alternative for stimulating the manufacture of aeronautical structures in our facilities. We are grateful for the interest shown by Embraer in working with us, every time they begin developing new aircraft, whether civilian, commercial, or military.”

Last July, at the Farnborough International Air Show, in England, Embraer and the FAB announced the intent of the Brazilian government to make an initial purchase of 28 KC-390 jets to renew the Air Force fleet. The agreement released today marks a new phase in the relationship between the two nations and between Embraer and ENAER.


Embraer (Empresa Brasileira de Aeronáutica S.A.) is the world’s largest manufacturer of commercial jets up to 120 seats, and one of Brazil’s leading exporters. Embraer’s headquarters are located in São José dos Campos, São Paulo, and it has offices, industrial operations and customer service facilities in Brazil, China, France, Portugal, Singapore, and the United States. On June 30, 2010, Embraer had a workforce of 16,781 employees – not counting the employees of its partly owned subsidiaries – and its firm order backlog totaled US$ 15.2 billion.

-ends-

http://www.defense-aerospace.com/articl ... gram.html# (http://www.defense-aerospace.com/article-view/release/117539/chile-to-join-embraer%E2%80%99s-kc_390-airlifter-program.html#)
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: Cabeça de Martelo em Agosto 31, 2010, 05:29:11 pm
Citação de: "PRick"
Para quem queria ver a proporção entre a última versão do KC-390 e o C-130H, não é a versão alongada do C-130.

[]´s

(http://a.imageshack.us/img714/6115/kc390xc130h.jpg)
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: Kalil em Setembro 02, 2010, 12:37:07 am
Mesmo quando se atiram "postas de pescada", que é o que muitas vezes aqui fazemos, acho que se deve manter a racionalidade. Falar em C-17 para a nossa força aérea não faz qualquer sentido, para ninguém.

Em relaçao ao KC-390, creio que mesmo sendo um excelente projecto, vai ter de enfrentar uma dura batalha para entrar no mercado do transporte militar. A introdução de um avião turbofan no transporte tático será uma grande revolução na maioria das forças aéreas.

Acho que nos devemos associar ao projecto, isso será sempre positivo, e quando for altura, lá mais para a frente, equacionar a sustituiçao dos hercules pelo KC390, se este puder desempenhar as mesmas funções eficazmente.


Agora a minha "posta de pescada":

Devemos deixar de parte os devaneios acerca das nossas forças armadas, e não, não estou a dizer que não nos devemos preocupar com a sua capacidade e equipamento. Creio que o mais importante será actualizar as nossas forças de acordo com a realidade actual e com a que se prevê para as próximas décadas. Não se prevê necessidade de entrar em conflito em larga escala, nem de enviar grandes destacamentos de forças de combate para longe.

A missão das forças armadas recairá sobretudo:
1) na defesa do nosso território: controlo de fronteiras (tráfico de pessoas e bens), fiscalização da plataforma maritima, auxilio às populações em casos de grandes desastres (cada vez mais frequentes), coordenação com a proteçao civil e as varias policias;
2) Defesa preventiva do país atraves dos serviços de informação; creio que esta é uma área em que, devido à nossa presença em áfrica e na america do sul, podemos ser muito mais fortes e muito mais importantes para o resto da europa.
3) Destacar forças quer de intervençao no ambito da NATO, quer de ajuda humanitaria, para zonas distantes do territorio continental.

Acho que se devem equacionar os meios necessários ao cumprimento destas 3 funções de forma muito racional, pois quando não há dinheiro tem de haver engenho. Não vale a pena ter um C-17 no hangar, a ser pago às prestações, quando depois faltam helicópteros ligeiros para missões do dia a dia.

Cumorimentos
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: Cabecinhas em Setembro 02, 2010, 10:48:07 am
Citar
controlo de fronteiras (tráfico de pessoas e bens)

SEF e Brigada Fiscal!
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: P44 em Setembro 02, 2010, 10:57:05 am
(http://a.imageshack.us/img375/3834/kc390xc130.jpg)
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: Instrutor em Setembro 03, 2010, 04:10:25 pm
Deixem-se de palermisses.... o futuro é 6 KC390 e 12 C295M, e ponto final na discussão.
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: Cabeça de Martelo em Setembro 03, 2010, 04:34:42 pm
Concordo.
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: papatango em Setembro 03, 2010, 09:29:25 pm
Eu acho este avião brasileiro muito interessante e creio que também terá um futuro interessante, mas acredito que o principal ainda não se sabe.
Qual o raio de acção operacional do avião com carga de 10t e de 20t.
De quantos metros ele precisa para aterrar e descolar, quer com 10t de carga quer com carga máxima.

Também é importante saber como é que ele opera em pistas semi preparadas ou pistas de terra.
Por alguma razão, as forças aéreas têm preferência por aeronaves com motor a helice. A verdade é que ainda não sabemos exactamente quais as características exactas da aeronave.

Depois há a questão de ser um bimotor. Quanto maior o raio de acção de uma aeronave maior é a vantagem de possuir mais motores. Por isto o C-130J ou o A-400 têm vantagem, embora evidentemente sejam aeronaves mais caras (C-130J) e de maiores dimensões (A-400).
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: crachatt em Setembro 10, 2010, 04:24:50 pm
Citar
Participação portuguesa no fabrico do KC-390 assegurada até fim do ano - ministro da Defesa
Lisboa, 10 set (Lusa) - O ministro da Defesa revelou hoje que até final deste ano fica definida a participação portuguesa na construção do avião de tr...

 

Participação portuguesa no fabrico do KC-390 assegurada até fim do ano - ministro da Defesa
Lisboa, 10 set (Lusa) - O ministro da Defesa revelou hoje que até final deste ano fica definida a participação portuguesa na construção do avião de transporte militar KC-390, assegurando a participação de empresas portuguesas e a tempo de preparar a substituição futura dos C-130.

"Queremos concluir as negociações até ao fim deste ano" e a participação portuguesa no projeto da empresa brasileira Embraer tem dois objetivos, sendo o primeiro "tratar, com tempo, a substituição dos Hercules C-130, que têm um ciclo de vida que terminará" e assegurar a participação desde o inicio da força área na definição de certos requisitos, disse Augusto Santos Silva.

O segundo prende-se com a participação de empresas portuguesas de engenharia aeronáutica e de sistemas de software e comunicações neste projeto da Embraer, no fabrico da fuselagem e equipamentos de informação e comunicação das aeronaves, e que será estruturada por dois consórcios que integram várias empresas, um de cada área.

Santos Silva falava no final da cerimónia de assinatura, com o homologo brasileiro Nelson Jobim, do penúltimo acordo que a Embraer pretende fazer relativo a este projeto.

Nelson Jobim referiu que vão participar neste projeto, a convite do Brasil, Portugal, a República Checa, a Argentina, o Chile e a Colômbia.

A definição da participação concreta de cada país o mais rápido possível obedece ao objetivo de "ter o protótipo já pronto em 2014 ou 2015 e iniciar a produção em série em 2018", ano em que começa a "paralisação do material dos norte-americanos C-130", explicou o ministro da Defesa brasileiro.

Estima-se que circulem no mundo entre 2000 e 2500 aviões de transporte militar C-130 e a brasileira Embraer quer ocupar esse mercado com o seu KC-390.

Os dois ministros assinaram o protocolo no final da manhã de hoje, após uma reunião de cerca de uma hora e meia em que, além deste tema bilateral, passaram em revista temas multilaterais, como a cooperação no âmbito da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP).

A agenda da próxima reunião de ministros da Defesa da CPLP, que o Brasil acolhe em novembro, foi um dos temas tratados neste âmbito, adiantou Santos Silva.

ANP.

*** Este texto foi escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico ***

Lusa/fim
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: Camuflage em Setembro 11, 2010, 03:58:19 pm
Citar
Portugal também participará de projeto de jato militar da Embraer

SÃO PAULO - O governo de Portugal firmou hoje acordo com o governo brasileiro para participar do programa de desenvolvimento do jato de transporte militar KC-390, que será fabricado pela Embraer. O acordo prevê a compra de seis aviões para a Força Aérea Portuguesa.

Portugal é o terceiro país a integrar a parceria internacional para construção do KC-390 em menos de um mês. Em agosto, o governo do Chile oficializou seu interesse no projeto. A Empresa Nacional de Aeronáutica (Enaer) chilena pretende comprar seis unidades do modelo. No início deste mês, a Colômbia também assinou uma declaração de intenções para cooperação e futura aquisição de 12 aviões.

A Força Aérea Brasileira (FAB) já havia anunciado em julho que deve adquirir 28 jatos. Com isso, a Embraer já conta com uma carteira de 52 pedidos do KC-390. O acordo com Portugal foi assinado em cerimônia realizada em Lisboa, com a presença dos ministros da Defesa do Brasil, Nelson Jobim, e de Portugal, Augusto Santos Silva.

(Téo Takar | Valor)

in: http://oglobo.globo.com/economia/mat/20 ... 601389.asp (http://oglobo.globo.com/economia/mat/2010/09/10/portugal-tambem-participara-de-projeto-de-jato-militar-da-embraer-917601389.asp)
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: Instrutor em Setembro 12, 2010, 12:38:39 am
Pessoalmente adoro este avião penso que é uma mais valia para a FAP é dentro das suas expectativas e necessidades. Agora espero que esta escolha tenham sido ouvidos os responsáveis pelas aquisiçoes militares e nao por vontade política. :G-beer2:
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: Paisano em Setembro 12, 2010, 06:51:10 am
Citação de: "PRick in Fórum Defesa Brasil"
Em homenagem ao acordo assinado, aí está minha nova arte do KC-390.  

[]´s

http://img543.imageshack.us/img543/258/embcargofap.jpg (http://img543.imageshack.us/img543/258/embcargofap.jpg)
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: nelson38899 em Setembro 12, 2010, 12:50:17 pm
Citação de: "Paisano"
Citação de: "PRick in Fórum Defesa Brasil"
Em homenagem ao acordo assinado, aí está minha nova arte do KC-390.  

[]´s

(http://img543.imageshack.us/img543/258/embcargofap.jpg)
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: Luso-Efe em Setembro 12, 2010, 04:16:46 pm
Lindo!!!!!!!!!!!!!!!!

:G-bigun:
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: Cabeça de Martelo em Setembro 12, 2010, 06:08:47 pm
Apesar de um trabalho meritório, o esquema está errado.
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: Edu em Setembro 12, 2010, 07:34:36 pm
Já que vamos participar no projecto, e como normalmente neste tipo de projectos conjuntos quanto maior a compra maior a participação. Porque não aumentar o numero de unidades a adquirir para 8 ou enventualmente 10, não se ia pagar muito mais, mas iria-se gerar mais emprego e receberiamos mais lucro por cada unidade vendida a paises fora do projecto.

Cumprimentos
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: Luso-Efe em Setembro 12, 2010, 07:53:28 pm
Citação de: "Edu"
Já que vamos participar no projecto, e como normalmente neste tipo de projectos conjuntos quanto maior a compra maior a participação. Porque não aumentar o numero de unidades a adquirir para 8 ou enventualmente 10, não se ia pagar muito mais, mas iria-se gerar mais emprego e receberiamos mais lucro por cada unidade vendida a paises fora do projecto.

Cumprimentos

X 2. :G-beer2:
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: Cabeça de Martelo em Setembro 12, 2010, 10:44:11 pm
Não se esqueçam que para cada aparelho que aumentamos ao efectivo temos que aumentar os nossos recursos humanos e para isso é preciso aumentar os nossos recursos financeiros para as Forças Armadas.

Acho que não preciso dizer mais nada...

Se o governo adquirir 6 já vamos com muita sorte (vamos lá ver se eles não decidem diminuir dependendo da capacidade do aparelho em questão como iam fazer com os A-400).
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: Marauder em Setembro 13, 2010, 04:53:28 pm
Mais uma noticia sobre o assunto:

http://www.jornaldenegocios.pt/home.php ... &id=443151 (http://www.jornaldenegocios.pt/home.php?template=SHOWNEWS_V2&id=443151)

A confirmar, até ao final do ano haverá algum acordo..sim ou nao..mas vinha bem a calhar com o investimento da Embraer no alentejo, e criar sinergias com as OGMA..
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: Cláudio C. em Setembro 13, 2010, 09:32:19 pm
Citação de: "Luso-Efe"
A EADS não nós dá nada, nem quis nada conosco, por isso não temos que estar a sustentar os negócios dos Franceses, alemães, espanhóis e italianos.

E porque diabo temos de sustentar os negocios norte-americanos? Para ja nao falar das restriçoes que aplicam a venda do seu material militar...

Cumprimentos
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: Luso-Efe em Setembro 13, 2010, 09:48:42 pm
Citação de: "Cláudio C."
Citação de: "Luso-Efe"
A EADS não nós dá nada, nem quis nada conosco, por isso não temos que estar a sustentar os negócios dos Franceses, alemães, espanhóis e italianos.

E porque diabo temos de sustentar os negocios norte-americanos? Para ja nao falar das restriçoes que aplicam a venda do seu material militar...

Cumprimentos

Prefiro esses aos outros, com excepção dos ingleses, se fosse material exclusivo da BAE ai já não me chateo, mas a inglaterra é um pais aliado, ao contrário dos outros, com excepção da itália, todos eles são nossos inimigos históricos.

Para além disso, o material americano dá-nos vantagem tecnológica em relação ao da EADS, e o material americano é de enorme avanço comparado com o da EADS, e aprova disso é que a própria Inglaterra e Itália se preparam para mandar o eurofighter às couves, e vão buscar o F-35 aos EUA.

Para alem disso, como não estamos metidos no projecto da EADS temo que se Portugal adquiri-se por exemplos caças da EADS, Eurofighter's, eles não viessem tão avançados tecnologicamente como os que vão para os países que estão no projecto, percebe?

No A-400 não se pôe esse cenário porque aquilo não tem sistemas de armas, mas mesmo assim prefito alinhar com os brasileiros, é neles que temos que encostar e afastar deste colete de forças que é a UE comandada por franceses, alemães, e espanhóis, todos eles nosso inimigos históricos.


Os ingleses não, mas não tenho duvidas que os espanhóis, os alemães e os franceses eram capazes de nos enviar máquinas inferiosres ás que eles dispoem.

A história mostra que não devemos confiar nestes tipos.

Cumprimentos.
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: papatango em Setembro 13, 2010, 09:54:26 pm
Citar
E porque diabo temos de sustentar os negocios norte-americanos? Para ja nao falar das restriçoes que aplicam a venda do seu material militar...
Claudio C. -> Portugal é um membro fundador da NATO, nós não temos praticamente nenhuma restrição para aquisição de material militar norte-americano. As restrições que nos seriam aplicadas, são as mesmas que os americanos aplicam aos seus aliados mais próximos que são apenas para os topo de gama, estilo F-35 e F-22.

De resto, nós podemos comprar o que quisermos comprar que os americanos vendem...
Haja dinheiro.

Nós temos material americano, porque os americanos nos deram, repito para quem não tiver percebido «PORQUE OS AMERICANOS NOS DERAM».
Os americanos participaram no pagamento das fragatas MEKO (contrariados), os aviões F-16 e F-16MLU são resultado de acordos com os americanos, praticamente todos os tanques portugueses até aos presentes Leopard-2 foram-nos oferecidos ao preço da «uva mijona» pelos americanos, praticamente todos os caças a jacto da FAP foram de uma maneira ou de outra resultado da boa vontade dos americanos.

Não podemos passar por cima dessa realidade.

Um dos problemas que temos sentido nas últimas décadas, é o do peso efectivo dos custos reais de equipamentos militares.
Isso começou quando no inicio dos anos 90, após a entrada na União Europeia, com o aumento do nível de vida e do rendimento per capita, os americanos deixaram de considerar Portugal como um país pobre.

A somar a isso, os portugueses passaram a considerar que como as forças armadas eram cada vez menores, o país deveria ter menos armas, mas melhores armas. Isso viu-se pela primeira vez no caso das fragatas MEKO-200. Os americanos não achavam adequado que Portugal adquirisse navios novos e propuseram a oferta, em contrapartida de três contratorpedeiros da classe Charles F. Adams:
(http://www.battleships-cruisers.co.uk/images/usscharlesfadamsmpl5130.jpg)

Há no entanto uma verdade que tem que ser dita:

Nós nunca sustentámos  os norte-americanos.
Fomos SEMPRE sustentados por eles ! ! !
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: Get_It em Setembro 14, 2010, 12:15:12 am
Olá a todos,

Luso-Efe, devo dizer que achei bastante interessantes algumas intervenções que tem vindo a fazer no fórum, mas neste tópico e sobre este assunto os seus posts têm me deixado com a seguinte reacção: WTF?
Acho que devia-se tentar informar mais um bocado sobre este assunto da aviação militar.

Citação de: "Luso-Efe"
Para além disso, o material americano dá-nos vantagem tecnológica em relação ao da EADS, e o material americano é de enorme avanço comparado com o da EADS, e aprova disso é que a própria Inglaterra e Itália se preparam para mandar o eurofighter às couves, e vão buscar o F-35 aos EUA.
Oi? Os países que fazem parte do consórcio Eurofighter têm vindo a diminuir as encomendas por motivos económicos e não por o Eurofighter ser inferior a outro caça. O Eurofighter Typhoon e F-35 são aviões que para o que esses países querem fazer com eles são completamente diferentes!
O grande motivo para os italianos não mexerem no negócio do F-35 é porque conseguiram não só garantir o fabrico dos caças como também tornarem-se num centro de manutenção para a região.

Até os britânicos estão actualmente a ponderar outra solução face ao F-35, seja adquirir outra versão mais barata (F-35C) ou adquirir F-18.

Citação de: "Luso-Efe"
Para alem disso, como não estamos metidos no projecto da EADS temo que se Portugal adquiri-se por exemplos caças da EADS, Eurofighter's, eles não viessem tão avançados tecnologicamente como os que vão para os países que estão no projecto, percebe?
Engraçado que é totalmente ao contrário em maior parte dos casos! Todas estas décadas quem tem vindo a vender equipamento menos avançando tecnologicamente ou com limitações têm sido os norte-americanos!
Vede o caso dos australianos que tiveram de hackear os seus F-18 pois os EUA não lhes arranjavam os códigos para serem eles a manter e actualizar o sistema radar dos caças.

Sem falar que a Inglaterra, Espanha, Itália e Alemanha têm acesso total ao código-fonte do Typhoon. Entretanto, já houve nos últimos anos grande discussão entre os norte-americanos e os britânicos pois estes últimos não teriam direito ao acesso ao código-fonte do F-35. Sem falar que os norte-americanos chegaram a demonstrar que teriam uma versão para exportação menos stealth.

Citação de: "Luso-Efe"
No A-400 não se pôe esse cenário porque aquilo não tem sistemas de armas, mas mesmo assim prefito alinhar com os brasileiros, é neles que temos que encostar e afastar deste colete de forças que é a UE comandada por franceses, alemães, e espanhóis, todos eles nosso inimigos históricos.

Os ingleses não, mas não tenho duvidas que os espanhóis, os alemães e os franceses eram capazes de nos enviar máquinas inferiosres ás que eles dispoem.
Desculpe lá mas está a ser demasiado paranóico. O único motivo que eles teriam para nos enviar máquinas inferiores às deles é se nós nos lembrar-mos de adquirir versões inferiores às deles. Aliás, se nós quiséssemos adquirir Eurofighter Typhoons amanhã provavelmente eles até nos vendiam alguns dos caças dos seus lotes para permitir reduzir ainda mais as encomendas deles por causa dos cortes nos orçamentos.

E já agora em relação a essa ideia de indústria europeia vs norte-americana vs brasileira digam-me lá qual dessas três é que tem vindo nos últimos anos a dar mais trabalho a empresas portuguesas. Isto tirando às empresas nacionais que se dedicam 100% à aeronáutica e que não sejam do grupo da Critical Software. Por causa do outsourcing maluco que se faz, em que se chegam a subcontratar pelo meio cinco a dez empresas (algumas delas quase fantasmas que têm menos de 20 engenheiros ou programadores) até chegar ao produto ou serviço final, vão ver que há mais software ou até sistemas electrónicos de origem portuguesa nos produtos europeus do que pensam.

Cumprimentos,
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: Lightning em Setembro 14, 2010, 12:33:22 am
Citação de: "papatango"
Claudio C. -> Portugal é um membro fundador da NATO, nós não temos praticamente nenhuma restrição para aquisição de material militar norte-americano. As restrições que nos seriam aplicadas, são as mesmas que os americanos aplicam aos seus aliados mais próximos que são apenas para os topo de gama, estilo F-35 e F-22.

Exepto o F-22 que ao que parece os americanos não vendem a ninguém, tudo o resto é possivel de ser comprado, haja é euros no bolso para isso. As restrições que os Americanos impóe costumam ser na utilização e numa possivel pós-venda, isto é, não há cá aventuras militares fora de portas com armamento americano sem que eles digam o "sim senhor" e também só podemos vender esses equipamentos aos paises que os americanos deixarem que se venda, axam que por exemplo poderiamos vender algum dos nossos F-16 à Venezuela :lol: ?
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: Luso-Efe em Setembro 14, 2010, 12:54:53 am
Caro Get It, também já li aguns post's seus, e numa coisa estamos de acordo, Raptor's longe dos açores.

Em relação a este tema propriamente dito, admito que você esteja melhor informado do que eu, mas eu continuo com a minha ideia, acho muito estranho que os paises que estão no projecto do Eurofighter cuspam no prato e vão buscar F-35 aos EUA, pelo menos os ingleses assinaram uma declaração de interesse para dquirir cerca de meia centena, e a itália mais de 100.

Sendo assim, se eles que estão metidos neste projecto e literalmente o abandonam e preferem o material americano porque motivo teremos nós que nos ir equipar com material da EADS? :?:

Se os eurofihter's fossem assim o supra-sumos que se pinta, os próprios paises que os desenvolvem não iam buscar F-35 aos EUA.

Stealht, avionica, armamento, superior em tudo.

Depois lá está, você acaba por me dar razão, quando diz que os EUA vendem aos outros paises material tecnologicamente menos avançado do que o deles.

Sendo assim quem me garante que no caso de nos metermos no Eurofighter, não nos irão vender material menos evoluido do que o que eles possuem que os desenvolvem, e não nos podemos esquecer que o nosso vizinho castelhano, está metido no desenvolvimento desta aeronave, e que por isso teria todo o interesse em nos mandar para cá material tecnologicamente inferior, não é pelos ingleses, esses não entrariam por ia, nem mesmo dos alemães se bem quie desses já dá para desconfiar mais um bocado.

Depois penso que por razões estratégicas devemos embarcar numa parceria alargada com o Brasil, e afastar deste colete de forças assente no eiro Berlim-Paris-Madrid a que chamam UE e muito perigoso para Portugal, e a parceria com o Brasil deve ser obviamente também ao nivel militar, por isso vejo com bons olhos a compra por parte de Portugal desta aeronave da Embraer, que vai como deve saber incorporar mão de obra nacional.

No meio disto tudo, não nos podemos esquecer do nosso mais antigo aliado, a Inglaterra, nossa parceira de séculos que tirando uns arrufos pontuais para os quais também contribuimos, esteve sempre do nosso lado quando precisamos, e claro está  manter também a parceria militar com os states, mas sem lhe dar confiança demais, porque senão eles esticam-se, e nada de raptor's nos açores, é que se pousam lá, depois para sairem é complicado, e não tarda nada eles estão dizer que aquilo já é deles por uso e capeão, mas em relação esta temática se tiver tempo de uma olhadela neste tópico.

viewtopic.php?f=10&t=9376&start=45 (http://www.forumdefesa.com/forum/viewtopic.php?f=10&t=9376&start=45)

Por fim, olhe vou-lhe dizer, já tinha ouvido falar da Critical Software, bem como da Y dreams, se bem que a Y dreams não se dedica ao ramo militar, mas vou-lhe dizer aquele site apenas em inglês é a vergonha da Critical Software, então uma firma sedeada em portugal não tem o site em Português, que vergonha, Camões se fosse vivo não gostaria nada disso.

Cumprimentos.
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: Edu em Setembro 14, 2010, 02:23:21 am
Eu teria mais reservas em dizer que o material dos EUA é muito superior ao material EADS e restante Europeu.

A verdade é que em testes um Eurofighter deu bastantes dores de cabeça ao F-22 e consegui inclusivamente abatê-lo. Tendo em conta que a melhor versão do F-35 será inferior ao F-22 eu não me arrisca a dizer que o F-35 é superior ao F-22. Na minha opinião pessoal (e vale o que vale) o Eurofighter será superior ao F-35, esta opinião é partilhada com pessoas ligadas ao ramo aeronautico (que é também a minha área) e inclusive com pessoas que estiveram em contacto com o Eurofighter.

O proprio Rafale frances foi descrito, por um piloto americo que teve oportunidade de o pilotar, como um exelente caça e com um software de controlo superior ao do F-22. Existem inclusivamente rumores que interinamente na USAF o Rafale tem a classificação de caça de 5ª geração.

Isso de o material dos EUA ser muito superior ao material europeu não é de todo uma opinião muito bem fundamentada.

Relativamente a venderem uma versão degradada do Eurofighter isso não é muito usual na politica de vendas de armamento dos paises europeus. Isso é uma politica de venda mais usual nos EUA.

Cumprimentos :wink:
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: P44 em Setembro 14, 2010, 10:02:13 am
Citação de: "papatango"

A somar a isso, os portugueses passaram a considerar que como as forças armadas eram cada vez menores, o país deveria ter menos armas, mas melhores armas. Isso viu-se pela primeira vez no caso das fragatas MEKO-200. Os americanos não achavam adequado que Portugal adquirisse navios novos e propuseram a oferta, em contrapartida de três contratorpedeiros da classe Charles F. Adams:
(http://www.battleships-cruisers.co.uk/images/usscharlesfadamsmpl5130.jpg)


o que sempre ouvi foi que os EUA "ofereceram " as FF classe Garcia (que foram para o Brasil como Destroyers classe Pará) ou as Bronstein (que foram para o México)

FF GARCIA
(http://www.destroyerhistory.org/coldwar/ff1040garcia_01.jpg)

FF BRONSTEIN
(http://img834.imageshack.us/img834/6238/c9d30f7fbfa4c12331e1d78.th.jpg) (http://http)



nunca tinha ouvido falar na oferta de Destroyers Charles F Adams... :shock:
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: P44 em Setembro 14, 2010, 10:05:33 am
Citar
Brazil and Portugal Formalize Discussions On Partnering In the KC-390 Program
   
   
(Source: Embraer; issued September 10, 2010)
 
 
   
   SÃO JOSÉ DOS CAMPOS, Brazil --- In a ceremony held, today, in Lisbon, Portugal, Brazil’s Defense Minister, Nelson Jobim, and the National Defense Minister of Portugal, Augusto Santos Silva, signed a Declaration of Intent regarding participation in the development program of the KC-390 military transport jet.

The agreement marks the beginning of negotiations for Portuguese companies to join the project and to participate in the manufacture of the new airplane, as well as the future acquisition of six aircraft for the Portuguese Air Force.

“We have strong historic ties of bilateral cooperation with Portugal, and are very enthusiastic about their future participation in the KC-390 program, which will contribute decisively to strengthening that country’s aeronautics cluster,” said Frederico Fleury Curado, Embraer President & CEO. “There is a lot of work yet to be done. The preliminary studies have been concluded and we are moving ahead to establish the final configuration of the aircraft and the primary suppliers.”

Portugal is the third country to sign an agreement to discuss involvement in an international partnership for the KC-390 in less than a month. In August, the Chilean government made official its interest in participating in the program through Enaer (Empresa Nacional de Aeronáutica), as well as to acquire six aircraft. At the beginning of this month, Colombia also signed a Declaration of Intent for cooperating and a future purchase of 12 airplanes. With the intention manifested, in July, by the Brazilian Air Force (Força Aérea Brasileira – FAB) to acquire 28 aircraft and this decision by Portugal, the prospective future sales of the KC-390 now total 52 airplanes.

Embraer is the world’s largest manufacturer of commercial jets up to 120 seats, and one of Brazil’s leading exporters. Embraer’s headquarters are located in São José dos Campos, São Paulo, and it has offices, industrial operations and customer service facilities in Brazil, China, France, Portugal, Singapore, and the United States. Founded in 1969, the Company designs, develops, manufactures and sells aircraft for the commercial aviation, executive aviation, and defense segments. The Company also provides after sales support and services to customers worldwide.

On June 30, 2010, Embraer had a workforce of 16,781 employees – not counting the employeesof its partly owned subsidiaries – and its firm order backlog totaled US$ 15.2 billion.

-ends-


http://www.defense-aerospace.com (http://www.defense-aerospace.com)
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: Cabeça de Martelo em Setembro 14, 2010, 10:18:43 am
Só quero relembrar ao caro Efe queos nossos C-295M têm o mesmo radar que os nossos C-130 e como tal até têm uma vantagem sobre os C-295 Espanhóis. Para isso só foi preciso adquiri-los com tal radar, ou seja, foi uma questão de pedir e pagar.

Os nossos F-16 vieram castrados porque o governo não queria pagar muito por eles, no final por causa de cortes orçamentais nos EUA, o governo acabou por ter que pagar todos os aviões, porque os Norte-Americanos não se chegaram à frente.

Prefiro que se compre europeu do que Norte-Americano (e pelos vistos o Brasil também).
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: Get_It em Setembro 14, 2010, 04:11:15 pm
Citação de: "Luso-Efe"
Em relação a este tema propriamente dito, admito que você esteja melhor informado do que eu, mas eu continuo com a minha ideia, acho muito estranho que os paises que estão no projecto do Eurofighter cuspam no prato e vão buscar F-35 aos EUA, pelo menos os ingleses assinaram uma declaração de interesse para dquirir cerca de meia centena, e a itália mais de 100.
O senhor ainda não percebeu a minha resposta quanto ao que escreveu acima. Antes de mais nada uma coisa bastante básica na aviação militar que é, ao contrário do que acontecia antigamente, todos os caças modernos são desenhados de forma a serem multi-funções. Isto é principalmente por uma questão de logística (poupa-se dinheiro em manter menos cadeias logísticas, poupa-se dinheiro no treino e na teoria poupa-se dinheiro no desenvolvimento da aeronave). Claro que existem outras vantagens, como também desvantagens.

Continue a ler, por favor.

Citação de: "Luso-Efe"
Sendo assim, se eles que estão metidos neste projecto e literalmente o abandonam e preferem o material americano porque motivo teremos nós que nos ir equipar com material da EADS? :arrow: Com que dinheiro?
O dinheiro é dado pelos norte-americanos através do programa de ajuda militar. É basicamente uma lavagem de dinheiro.
Já os outros países parceiros no programa têm vindo a investir biliões do dinheiro dos seus contribuintes.

:arrow: Vão ter direito a participar na produção de peças para o F-35?
É engraçado mas parece que vão. Fala-se que poderão vir a produzir 800 asas para o F-35.

Pois é, vão comprar caças F-35 com dinheiro dos norte-americanos, vão comprar menos unidades que os outros países, mas mesmo assim vão ter direito a produzir localmente peças para os caças.

Citação de: "Luso-Efe"
Stealht, avionica, armamento, superior em tudo.
Desde quando? Desde que o pessoal de marketing da Lockheed Martin jurou de pés juntos?
Digo-lhe eu que em ar-ar o Typhoon seria muito bem capaz de dar porrada ao F-35. É uma aeronave que pode não parecer mas também tem características stealth (LO) no seu design. E adicionando um bom sistema de guerra electrónica e um bom radar acaba-se completamente com a vantagem do F-35. Estes sistemas estão sempre a evoluir, já o design de um caça demora muito tempo. E depois o que se actualiza mais facilmente? As características físicas de uma aeronave ou o sistema electrónico ou até mesmo o software da aeronave?

Citação de: "Luso-Efe"
Depois lá está, você acaba por me dar razão, quando diz que os EUA vendem aos outros paises material tecnologicamente menos avançado do que o deles.
Sim, concordo consigo nesse aspecto e peço desculpa, pois parecia-me que estava a colocar os Estados Unidos da América acima dos países europeus quanto a fornecerem tecnologia ao mesmo nível que aquela que eles têm.

Citação de: "Luso-Efe"
Sendo assim quem me garante que no caso de nos metermos no Eurofighter, não nos irão vender material menos evoluido do que o que eles possuem que os desenvolvem, e não nos podemos esquecer que o nosso vizinho castelhano, está metido no desenvolvimento desta aeronave, e que por isso teria todo o interesse em nos mandar para cá material tecnologicamente inferior, não é pelos ingleses, esses não entrariam por ia, nem mesmo dos alemães se bem quie desses já dá para desconfiar mais um bocado.
Mas ora aí está. Não são apenas os espanhóis que mandam naquilo. Desde que paguemos pelas coisas recebemos o melhor que há. E logo Portugal que não é nenhuma Rússia ou China.
Cá para mim os espanhóis até ficavam todos felizes se comprássemos caças Typhoon tão sofisticados como os deles. Era mais trabalho para os trabalhadores espanhóis e também ia simplificar as coisas quando Portugal fizesse parte da Espanha. :mrgreen:

Sinceramente...

Citação de: "Luso-Efe"
Depois penso que por razões estratégicas devemos embarcar numa parceria alargada com o Brasil, e afastar deste colete de forças assente no eiro Berlim-Paris-Madrid a que chamam UE e muito perigoso para Portugal, e a parceria com o Brasil deve ser obviamente também ao nivel militar, por isso vejo com bons olhos a compra por parte de Portugal desta aeronave da Embraer, que vai como deve saber incorporar mão de obra nacional.
Portugal não precisa de comprar material brasileiro para poder incorporar mão de obra nacional nos projectos. Precisa é de menos corrupção e de pagar o valor verdadeiro das coisas e parar de andar a gozar com a cara dos outros países.

Agora, razões estratégicas? Geo-política? O que é que o Brasil tem de vantagem para nossa estratégia? Faz parte da NATO ou da União Europeia que é a nossa principal arena nos dias de hoje? De onde têm vindo fundos para ajudar a adquirir material nos últimos anos? Olhe que parece-me que tem vindo da NATO e da UE e não do Brasil. Sem falar nessas duas gigantes, pois eu sei que o senhor tem uma certa alergia a eles, vou então tentar encontrar uma discussão excelente que passou-se aqui no fórum (se não estou em erro) no último mês sobre a Noruega e Portugal. E não tinha nada a ver com desporto...

Depois temos também a participação portuguesa neste tipo de projectos. Não sou engenheiro aeronáutico nem estou ligado a estes projectos do C-390 ou do Eurofighter mas dos outros que conheço posso dizer que tudo o que vejo é europeus e norte-americanos

Citação de: "Luso-Efe"
Por fim, olhe vou-lhe dizer, já tinha ouvido falar da Critical Software, bem como da Y dreams, se bem que a Y dreams não se dedica ao ramo militar, mas vou-lhe dizer aquele site apenas em inglês é a vergonha da Critical Software, então uma firma sedeada em portugal não tem o site em Português, que vergonha, Camões se fosse vivo não gostaria nada disso.
Maior parte dos clientes da Critical Software são estrangeiros e foi à custa dessas empresas estrangeiras que a empresa arrancou. Se o senhor vê isso como uma vergonha permita-me ver isso como sinal que a tecnologia portuguesa é vista como de grande qualidade no estrangeiro que até é necessário ter o website em inglês para lhes facilitar a vida.

Cá para mim se Camões fosse vivo ele também não gostaria nada do novo acordo ortográfico... Mas isso já são discussões à parte.

Temos de facto várias empresas portuguesas ligadas actualmente a tecnologias têm bastante uso na aeronáutica e defesa. Mas no meu post anterior eu estava-me a referir a empresas que normalmente têm nomes bastantes estranhos (daqueles tirados das listas que são dadas para criar empresas na hora) e que até chegam apenas a ter uns doze funcionários. Empresas que são fruto de estudantes universitários que têm cabeça e coragem para andar para a frente com ideias ou que simplesmente alguma gigante nacional como não queria estar a contratar mais pessoal e a ter despesas com eles preferiram subcontratar outra empresa. Depois criam-se algumas jóias que acabam por não ter qualquer tipo de reconhecimento.

E é aqui que entra a parte da participação portuguesa neste tipo de projectos. É que dos que eu conheço só vejo é os europeus e até mesmo norte-americanos a darem trabalho sem ser preciso o governo a lhes comprar coisas ou mostrar uma intenção de cooperação.

Já agora aproveito para deixar aqui um artigo sobre a doutrina por trás do F-35 para os britânicos, italianos e até mesmo espanhóis: «Challenging the STOVL Myth» (http://http).

Cumprimentos,
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: Luso-Efe em Setembro 14, 2010, 09:16:28 pm
Caro Get-It.

Já aqui assumi que você porventura será uma pessoa mais habilitada e informada do que eu nesta temática, eu cá tenho as minhas ideias que são partilhadas por muita gente, e se o que eu disse-se fosse assim tão descabido você nem sequer se daria ao trabalho de estar a teclar nada para mim, no sentido de contrapor a minha argumentação.

Não se pode deduzir a superioridade do Eurofighter em relação ao F-35 com base em “joguinhos de computador” e simuladores onde os fabricantes do Eurofighter afiançam que o seu produto é melhor do que o dos EUA.

Isso são tretas.

Os aviões nunca entraram em combate real e efectivo, por isso não se pode deduzir a supeioridade do Eurofighter com base em simuladores!

Depois quem é que tem feito uma campanha negro contra o F-35, não mais que a EADS.

Alguém ve os americanos preocupados em lançara campanhas a denegrir a imagem do Eurofighter, obviamente que não, porque?

Porque não precisam de fazer esse jogo baixo que a EADS anda a fazer com a Lockheed.

Eles não precisam de descer a esse nível, sabem bem a qualidade do produto que tem em mãos, os Alemães e espanhóis essencialmente é que andam muito atarefados em falar mal do produto dos outros, porque mesmo os italianos e os ingleses se estão a borrifar para o eurofighter e vão comprar o F-35, esta é que é a verdade.

Ou seja, temos que analisar os dados em concreto e deixarmo-nos de argumentação com base me simuladores.

E analisando os dados, a primeira coisa que salta á vista é que o F-35 é um caça de 5ª geração e o eurofighter é de 4ª, pois, esta é verdade, que os senhores do Eurofighter muito lhe custa engolir, e hoje só o Pak-Fa é que pode rivalizar com o F-35, de resto é tudo conversa.

Para além disso o F-35 é stealth, ao contraio do eurofighter.

O eurofighter está léguas de distancia do F-35 em sensores e restante aviónica.

Depois essa de que o eurofighter é melhor do que o F-35 em combate ar-ar, é muito discutível, mais ainda é dizer que o F-35 está vocacionado apenas para comabate ar-terra, e compará.lo ao A7-p é no mínimo um abuso, caro get-it.

Este caça é muiro mais que um caça-bombardeiro, é um Multirole combat aircraft, e Stealth, algo que o eurofighter nunca foi nem nunca será, poderá-se discutir a eficacia e o nivel de Stealth, mas é Stealth.

Pode ter mais manobralidade sim, mas de que lhe vale essa manobralidade e o facto de poder ser melhor no dogfight se o F-35 vem equipados com mísseis capazes de abater o oponente depois de volta de 180º.

Por mais que a EADS tente vender o seu peixe, este avião não é nem de longe nem de perto igual ao F-35, ao F-22 pode ser, mas os F-35 nem por sombras.

E Portugal há décadas que mantém um parceria com os EUA em termos de aeronaves caças, e não vai ser agora que a vai rasgar, se os caças que vierma para Portugal vinham “capados” era porque o estado não tinha dinheiro para mais, e não esquecer que muitos deles vieram pelo preço da uva mijona  como diz o “papatango” e bem.

Os americanos podem ter os seus defeitos, e eu já aqui critiquei por várias vezes os yankees, e algumas das suas politicas, bem como essa ideia peregrina de meter os F-22 nos açores, e tal como já aqui disse várias vezes não nos devemos entregar de todo aos americanos, devemos estreitar relações com o Brasil, e manter a aliança inglesa, mas obviamente manter a cooperação militar com os EUA,  obviamente continuar a equipar o pais com caças americanos, pelo menos até ao dia em que os Brasileiros lançarem as suas máquinas, ai já admito dar preferência ao Brasil, agora andar a sustentar a EADS e a encher os bolsos a espanhóis, alemães, ainda por cima para ficarmos com um produto pior, isso nem pensar, prefiro os EUA.

Por fim, quer-me parecer que você gosta pouco do Brasil, olhe eu não muito pelo contrário, e se quer que lhe diga e já que puxou o tema do acordo ortográfico, eu digo-lhe que é de longe preferível falar um português mais açucarado, do que ter que falar castelhano, e você, não me diga que prefere o castelhano, a língua dos trapos? :snipersmile:

E é melhor não esticarmos por aqui muito mais discurso, porque este tópico é sobre o C-390.

Cumprimentos.
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: Edu em Setembro 14, 2010, 09:32:06 pm
Caro Get-It permita-me que discorde de si em algumas afirmações suas.

O F-15 é tão caça-bombardeiro como o F-16, aliás, o F-15 é inclusivamente mais caça-bombardeiro que o F-16 já que tem uma versão (F-15E) exclusivamente dedicado a essa função coisa que o F-16 nao tem. Da mesma forma o F-16 é tão interceptor como o F-15 já que a função inicial do F-16 era defesa de ponto e intercepção. A diferença entre F-15 e F-16 e os restantes aviões da mesma filosofia é que uns são caças pesados com maior alcançe e capacidade de armamento, sendo também por isso mais caros e existindo em menor numero, enquanto que os outros são caças ligeiros com menor alcançe e capacidade de armamento, por esta razão são mais baratos e podem então exstir em maior numero.

Existem outras diferenças entre os dois tipos de caças mas estas não são um ser caça-interceptador e outro ser caça-bombardeiro, já que ambos fazem as ambas as coisas.

Cumprimentos  :wink:
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: papatango em Setembro 15, 2010, 02:07:37 pm
- - - begin off topic - - -
 
Relativamente às fragatas eu falo de memória e posso estar equivocado porque posso estar a confundir os passos. Afinal já lá vão 20 anos desde que a questão se levantou.
A ideia que tenho é que inicialmente os EUA propuseram navios menos sofisticados, mas com melhor capacidade anti-submarina que as João Belo. Era o caso de navios como as Bronstein ou Garcia.
A marinha portuguesa no entanto, tinha preferência por navios mais sofisticados e com mísseis anti-navio e anti-aéreos.
A preferência portuguesa era inicialmente pelas fragatas holandesas Kortenaer.

Os americanos achavam que era gastar demasiado dinheiro e terão em vez de navios novos proposto que Portugal recebesse os navios da classe Charles F.Adams.
Naturalmente que eu não sei qual era a viabilidade dessa proposta, mas seriam navios com mísseis. O problema, é que tratava-se de navios grandes, com um deslocamento máximo de quase 5.000 toneladas e com tripulação de 360 homens.
Os Estados Unidos estavam nessa altura a descontinuar muitos desses contra-torpedeiros e a substitui-los pelas Perry.

- - - end off topic - - -
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: Cláudio C. em Setembro 15, 2010, 07:04:48 pm
O C-390 vai ser equipado com um radar tactico (acho que e assim que se denomina) a semelhança do c-130 ou do c-295? E que olhando para o nariz da aeronave nao me parece, mas como sou leigo...

Muito obrigado desde ja
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: Cabeça de Martelo em Setembro 16, 2010, 11:18:45 am
Como em qualquer projecto depende do que o cliente pedir.
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: Lightning em Setembro 16, 2010, 04:41:42 pm
Citação de: "Cláudio C."
O C-390 vai ser equipado com um radar tactico (acho que e assim que se denomina) a semelhança do c-130 ou do c-295? E que olhando para o nariz da aeronave nao me parece, mas como sou leigo...

Muito obrigado desde ja

Todos as aeronaves "de algum porte" tem radar (F-16, C-130, Aviocar, Puma, EH101, P-3, Alpha Jet), e só alguns aparelhos "pequenos" é que não tem (Alouette III, Epsilon).

Agora se o radar vai ser o mesmo do C-130/C-295M, já não sei.
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: P44 em Setembro 25, 2010, 04:56:14 pm
Citar
Portugal cria comissão interministerial para projeto da Embraer

O Governo português vai criar uma comissão interministerial que acompanhará as negociações da participação de Portugal no programa de desenvolvimento e produção da aeronave de transporte multiusos KC-390, da Embraer, após o convite do governo brasileiro.

As negociações entre os dois países serão lideradas, do lado luso, pelo Ministério da Defesa, mas haverá o acompanhamento por parte da comissão, que vai juntar representantes do Ministério das Finanças e da Administração Pública, do Ministério da Defesa Nacional, do Ministério das Obras Públicas, Transportes e Comunicações, do Ministério da Economia, da Inovação e do Desenvolvimento e do Ministério da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior.

"A indústria aeronáutica constitui um fator para o desenvolvimento econômico dos países e, associada à política de defesa dos Estados, se beneficiou de incentivos que permitiram que esta se desenvolvesse e se assumisse como uma indústria de ponta no setor tecnológico, de elevado valor acrescentado e como vetor de inovação", declarou o governo português.

http://www.mercadoeeventos.com.br/scrip ... ndSeguro=0 (http://www.mercadoeeventos.com.br/script/FdgDestaqueTemplate.asp?pStrResolucao=&pStrLink=3,26,0,63765&IndSeguro=0)

Citar
Com Governo brasileiro
Defesa lidera negociações de fabrico do avião KC-390

24.09.2010 - 07:52 Por Inês Sequeira

Santos Silva, o ministro da Defesa, vai liderar as negociações com o Governo brasileiro para a entrada de empresas portuguesas no desenvolvimento e construção do novo avião militar KC-390.

Esta é uma decisão de uma resolução ontem aprovada em Conselho de Ministros, que confirma o interesse de Portugal em participar no projecto. Augusto Santos Silva tem sido o membro do Governo que dá a cara nos contactos com o lado brasileiro, mas a resolução de ontem veio confirmar que a participação portuguesa neste projecto vai ser gerida pela Defesa e pelos militares. Até porque o ministro admite a compra dos futuros KC-390 para substituir os actuais aviões de carga utilizados pela Força Aérea Portuguesa, os Hércules C-130.

A nova aeronave brasileira é um avião de transporte militar que está a ser desenvolvido pelo grupo aeronáutico Embraer, num projecto apoiado pelo Governo Lula, e para o qual a Força Aérea Brasileira já encomendou 28 aviões. O KC-390 só deve entrar em operações em 2018, mas Santos Silva já afirmou que uma das intenções do Governo português é preparar "atempadamente" a substituição dos Hércules C-130 utilizados pelos militares portugueses.

"O KC-390 é, do ponto de vista técnico e operacional, uma aeronave que satisfaz os requisitos necessários para o transporte estratégico militar", indicou o ministro no início de Setembro, quando assinou uma declaração de intenções sobre a eventual participação de Portugal no projecto. Santos Silva lembrou também nessa altura que os seis C-130 portugueses vão ser modernizados no próximo ano e deverão ter mais cerca de cinco anos de vida operacional.

Do lado das empresas, a lista de participantes no projecto terá de estar concluída durante os próximos dois meses, mas já está definido que vão estar ligadas às áreas de fabrico de fuselagem e de tecnologias de informação e de software. O calendário em cima da mesa prevê que o primeiro protótipo esteja pronto em 2014 ou 2015.

Por outro lado, as negociações entre Portugal e o Brasil vão ser também acompanhadas por uma comissão interministerial com membros dos ministérios da Economia, da Ciência, das Obras Públicas e também das Finanças.

Várias empresas portuguesas têm pedido apoios do Estado para participarem neste novo projecto, como foi o caso da Ogma, com sede em Alverca, que actualmente é o principal fabricante aeronáutico em Portugal. Outra empresa que pode entrar no projecto é a própria Embraer, através das suas duas novas fábricas em Évora.

http://economia.publico.pt/Noticia/defe ... 90_1457690 (http://economia.publico.pt/Noticia/defesa-lidera-negociacoes-de-fabrico-do-aviao-kc390_1457690)
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: GI Jorge em Setembro 25, 2010, 09:48:36 pm
Devo confessar que há uns tempos atras não gostava nada do KC-190, e preferia o A-400. Mas agora com as alterações ao projecto, esta aeronave já é a minha favorita.
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: Menacho em Outubro 03, 2010, 05:35:55 pm
¿Se han fjado en las semejanzas entre el avioao de Embraer, y el Antonov An-148 y el Ilyushin 214?

(http://img254.imageshack.us/img254/7591/98849688kh9.png)
Embraer 390


(http://upload.wikimedia.org/wikipedia/commons/f/f3/Antonov-148.jpg)
Antonov 148

(http://www.irkut.com/common/img/uploaded/photo_2.jpg)
Ilyushin 214

Serán duros rivales en los mercados.
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: HSMW em Outubro 05, 2010, 08:23:18 pm
Citação de: "nelson38899"
Citação de: "Paisano"
Citação de: "PRick in Fórum Defesa Brasil"
Em homenagem ao acordo assinado, aí está minha nova arte do KC-390.  

[]´s

(http://img543.imageshack.us/img543/258/embcargofap.jpg)

Essas cores...  :roll:
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: HSMW em Outubro 05, 2010, 08:24:08 pm
(http://j.imagehost.org/0467/KC-390_ordenados.jpg)
http://www.revistaejercitos.com/foro-ejercitos/armamento/sistemas-aereos/kc-390
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: Crypter em Outubro 05, 2010, 08:52:56 pm
Não sei até que ponto as cores serão essas.. Até porque temos o exemplo dos c-295M que vieram com uma cor completamente diferente á aeronave que estavam a substituir..

Cinzentinhos..
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: GI Jorge em Outubro 05, 2010, 09:07:57 pm
Espero que Portugal aproveite o facto de uma parte ser fabricada cá e compre mais do que apenas 6.
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: LuisC em Outubro 05, 2010, 10:12:56 pm
Citação de: "GI Jorge"
Espero que Portugal aproveite o facto de uma parte ser fabricada cá e compre mais do que apenas 6.

Na versão de transporte não me parece que sejam necessárias mais que seis unidades, no entanto, há sempre a possibilidade de adquirir mais tarde aeronaves adicionais para patrulhamento marítimo para substituírem o P-3C, isto se esta versão for de facto desenvolvida.
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: Lightning em Outubro 05, 2010, 10:15:53 pm
Citação de: "Crypter"
Não sei até que ponto as cores serão essas.. Até porque temos o exemplo dos c-295M que vieram com uma cor completamente diferente á aeronave que estavam a substituir..

Cinzentinhos..

Nas aeronaves recentes também temos o EH101 Merlin que veio camuflado :mrgreen: , eu pessoalmente prefiro a pintura camuflada à cinzenta, acho mais bonita, mas se vierem cinzentos também não lhes cai nenhuma asa por causa disso, voam na mesma, os Americanos usam tudo cinzento, seja no deserto, seja na selva, seja na neve, etc
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: Lightning em Outubro 05, 2010, 10:19:01 pm
Citação de: "LuisC"
Na versão de transporte não me parece que sejam necessárias mais que seis unidades, no entanto, há sempre a possibilidade de adquirir mais tarde aeronaves adicionais para patrulhamento marítimo para substituírem o P-3C, isto se esta versão for de facto desenvolvida.

Só se acontecer alguma catástrofe, os P-3C não vão ser substituidos tão cedo, ainda vão estar cá uns 20 anos... tal como os P-3P estiveram (estão).
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: Lightning em Outubro 05, 2010, 10:29:07 pm
Eu gostava que o KC-390 tivesse capacidade de ser reconfigurado de transporte para reabastecedor (pelo que se vê nos desenhos vai ter essa capacidade ou versão especifica) caso tenha que ser uma versão especifica de reabastecedor aéreo então além das 6 de transporte queria mais 2 de reabastecimento aéreo mas o ideal seria que todos pudessem mudar de uma versão para a outra (é possivel?).
Como temos aeronaves com capacidade de serem reabastecidas em voo por esse sistema de mangueira como o C-295M e o EH101 Merlin CSAR, há que mais tarde ou mais cedo treinar essa capacidade, um dia pode ser precisa.
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: Edu em Outubro 05, 2010, 10:49:50 pm
Caro Lightning, uma questão, as nossas aeronaves C-295M e EH-101 já têm a sonda instalada para o sistema "probe and drogue"?

O problema do sistema "probe and drogue" a ser instalado no KC-390 é que é incompativel com os F-16, e normalmente são os caças as aeronaves com maiores necessidades de reabastecimento aéreo.
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: Lightning em Outubro 05, 2010, 11:25:18 pm
Citação de: "Edu"
Caro Lightning, uma questão, as nossas aeronaves C-295M e EH-101 já têm a sonda instalada para o sistema "probe and drogue"?

Nunca vi nenhuma dessas aeronaves com a sonda instalada (para quê é que a haviam de instalar?, só vale a pena caso haja um exercicio de treino de reabastecimento em voo, só se fosse para confirmar que elas realmente instalam e não foram enganados pelo fabricante :shock: ?

Citar
O problema do sistema "probe and drogue" a ser instalado no KC-390 é que é incompativel com os F-16, e normalmente são os caças as aeronaves com maiores necessidades de reabastecimento aéreo.

Pois mas não se pode agradar a gregos e a troianos :? .

PS: Lembrei-me agora de outra coisa importante, essa parte em que normalmente são os caças que mais necessitam de reabastecimento aéreo, isso é verdade, mas Portugal poucas vezes usa os seus caças fora do pais (em missões reais), ainda só aconteceu duas vezes e todas foram no ambito da NATO, mas se formos ver quantas vezes é que já enviamos aeronaves de transporte para fora de Portugal em operações reais, são centenas, quer para a NATO, a UE, a ONU, CPLP, etc.

E ainda recentemente se comentou aqui no Forum que caso o governo de Portugal quisesse efectuar uma evacuação de portugueses de Moçambique por causa dos motins não tinha capacidade de enviar lá nenhuma aeronave (a não ser que algum pais em África permitisse que aterrassem para reabastecer), mas com um reabastecedor já deve dar para lá chegar.
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: LuisC em Outubro 06, 2010, 12:48:23 am
Citação de: "Lightning"
E ainda recentemente se comentou aqui no Forum que caso o governo de Portugal quisesse efectuar uma evacuação de portugueses de Moçambique por causa dos motins não tinha capacidade de enviar lá nenhuma aeronave (a não ser que algum pais em África permitisse que aterrassem para reabastecer), mas com um reabastecedor já deve dar para lá chegar.


È por essa razão, entre outras, que eu entendo que a FAP deve possuir capacidade de reabastecimento em voo.

Da mesma forma que a Armada tem capacidade para reabastecer as fragatas e outros navios em pleno mar, também a FAP deveria ter capacidade de reabastecer os F-16s e outras aeronaves em pleno voo. Não se trata de uma simples questão de igualdade entre os dois ramos mas sim de potenciar ao máximo meios que têm naturalmente limitações em termos de autonomia.
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: nelson38899 em Outubro 06, 2010, 08:01:51 am
(http://www.observatorio.chapimazul.com/upload/2010/10/05/20101005163245-f04748d5.jpg)
fonte:saritita http://www.forum9gs.net/viewtopic.php?f=8&t=2448 (http://www.forum9gs.net/viewtopic.php?f=8&t=2448)
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: sergio21699 em Outubro 06, 2010, 02:33:13 pm
Citação de: "Edu"
O problema do sistema "probe and drogue" a ser instalado no KC-390 é que é incompativel com os F-16, e normalmente são os caças as aeronaves com maiores necessidades de reabastecimento aéreo.

E não dá para alterar isso no KC-390 de maneira a ficar compativel com os F-16?
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: GI Jorge em Outubro 06, 2010, 07:42:30 pm
Citação de: "nelson38899"
(http://www.observatorio.chapimazul.com/upload/2010/10/05/20101005163245-f04748d5.jpg)
fonte:saritita http://www.forum9gs.net/viewtopic.php?f=8&t=2448 (http://www.forum9gs.net/viewtopic.php?f=8&t=2448)

Não é um bocado perigoso? Com as pás e a sonda aí nesse sitio?
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: nelson38899 em Outubro 06, 2010, 08:34:46 pm
Citação de: "GI Jorge"

Não é um bocado perigoso? Com as pás e a sonda aí nesse sitio?
(http://www.airforce-technology.com/projects/ec725/images/ec725-refuelling.jpg)
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: GI Jorge em Outubro 06, 2010, 08:46:48 pm
Citação de: "nelson38899"
Citação de: "GI Jorge"

Não é um bocado perigoso? Com as pás e a sonda aí nesse sitio?
(http://www.airforce-technology.com/projects/ec725/images/ec725-refuelling.jpg)

Ah, ok. Obrigado.
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: Lightning em Outubro 08, 2010, 07:45:21 pm
Citação de: "GI Jorge"
Não é um bocado perigoso? Com as pás e a sonda aí nesse sitio?

Ás vezes é perigoso :mrgreen:
http://www.youtube.com/watch?v=K7Ldii7S ... re=related (http://www.youtube.com/watch?v=K7Ldii7SwfI&feature=related)

Mas tem uma solução melhor?
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: GI Jorge em Outubro 08, 2010, 08:17:46 pm
Pois, de facto é o unico sitio...
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: SantaCatarinaBR em Outubro 23, 2010, 02:51:52 am
SantaCatarinaBR - O efeito KC-390 no Programa F-X2

O ministro do da Defesa Nelson Jobim tem declarado que após a eleição do segundo turno presidencial será definido o Programa F-X2 com o eleito no dia 31 de Outubro.

Estas declarações têm sido recebidas com ceticismo pelos mais próximos e envolvidos no Programa F-X2, incluindo os competidores diretos e mais interessados. O foco é de que não seria um período dos mais tranqüilos para este anúncio.

O que surgiu mais forte para que o ministro faça este anúncio de forma repetida é a decisão tomada pela FAB de transformar o projeto KC-390 como o mais importante e relevante projeto industrial em que a Força e a EMBRAER participarão.

A presença de relevantes autoridades na conferência de imprensa em Farnborough, na qual participaram o Comandante da FAB, Brigadeiro Juniti Saito, o Presidente da Embraer, Frederico Curado, VP da Área de Defesa Orlando José Ferreira Neto, o VP Financeiro e também o Diretor do Projeto Paulo Gastão tinha um significado muito além do anúncio da intenção de compra pela FAB de 28 unidades do avião em desenvolvimento.

(http://www.defesanet.com.br/yy/embraer/kc-390/kc390_july_2010.jpg)
Dimensões do KC-390 como apresentadas em Julho de 2010


(http://img651.imageshack.us/img651/596/semttulo2ti.jpg)
Evolução das dimensões do KC-390


Foi também de sinalizar aos grandes que o Projeto KC-390 era maior e que isso significava uma reavaliação em muitos conceitos tanto pela EMBRAER como para a FAB. E que estava dissociado do Programa F-X2 e mais importante era um Projeto FAB-EMBRAER.

O Projeto KC-390 começou de forma a ser um substituto um por um para o cargueiro tático da americana Lockheed Martin Hercules C-130 . Tão logo os requisitos de projeto foram recebidos pela EMBRAER ficou claro que eram tímidos e acanhados após os contatos iniciais com potenciais parceiros e clientes Nem as demandas do Exército Brasileiro atendia, que era transportar com folga viaturas de uma bateria de foguetes ASTROS II. Em um Hercules é necessário desmontar a rampa de lançamento da viatura lançadora. Para demonstrar a exigüidade de espaço, o motorista ia como que embarcado à força na cabine de comando, pois não consegue sair pela porta, somente pela escotilha do teto ou vidro dianteiro.

Outro ponto era a capacidade de transporte. Todos os veículos blindados de moderna geração usam ou têm a opção de kits de blindagens adicionais (add-on armour). O que aumenta significativamente o peso, a maioria em condições de combate está na faixa de 20 a 25 toneladas, para veículos 8x8, como é caso do sul-africano Hoefyster (Patria AMV), sem falar nas dimensões lateriais. A África do Sul é um potencial participante do Projeto KC-390.

Outra era a exigência de um parceiro certo, o Chile, de que o avião deveria operar nas pistas de gelo da Antártida.

(http://www.defesanet.com.br/yy/chile/c130_fach_m.jpg)
Hercules C-130 da Força Aérea do Chile operando na Antártida


O resultado foi que a FAB, um tanto patrolada pelos acontecimentos, vem sistematicamente alterando as especificações s para adequá-las às perspectivas de mercado. Em parte puxadas pela própria EMBRAER, como pelos parceiros, que estão entrando no Programa KC-390 (Chile, Colômbia, Portugal, República Tcheca e Argentina).

Um fato mais notável tem sido o total re-projeto do avião, que incluiu: o aumento do compartimente de carga permitindo maior manuseio de cargas volumosas, tais como veículos blindados e viaturas do Sistema de Foguetes ASTROS II.

Isto permitirá que o que é chamado de “entry forces”, unidades de emprego direto desde os primeiros momentos na área de batalha não necessitam de terem montados equipamentos, sistemas ou proteção logo após o desembarque o que as poria em risco.

Assim discretamente o KC-390 passou de capacidade de carga de 19,0 t para 23.0 t ou 23,4t com máximo de combustível nas asas. Porém não parou aí. Na apresentação feita em Farnborough foram mostradas imagens de composição de carga possível que dão a clara indicação de que a capacidade máxima de carga será bem maior do que o atual 23,4t. Há uma indicação de que poderá chegar a 26 ou chegue até 28 t.

(http://www.defesanet.com.br/yy/embraer/kc-390/kc390_astros.jpg)
Viatura Astros II Mk5 na maquete em tamanho real do compartimento de carga do KC-390 que foi preparada no DCTA.
Observar abertura da porta.



Isso levou a uma virada dos conceitos estratégicos e inverteu a lógica do processo para a FAB.Ainda apresentado como o sucessor do C-130 Hercules no mercado internacional o KC-390 passou a ser observado com outros olhos, tanto por Boeing como Airbus Military. Não mais um mero sucessor ao C-130, mas um complicador ao Airbus A400M Grizzly e até o Boeing C-17 Globemaster III.

Outros competidores poderão ver seus projetos tornarem-se obsoletos antes mesmo do primeiro vôo como é o caso do russo-indiano Multirole Transport Aircraft (MTA).

O mundo abriu-se para a EMBRAER e sua área de defesa, mas não somente esta e inclui, por diversos fatores, a área de aviação comercial.

Novas tecnologias em desenvolvimento no mundo como os biofuels, motores ecologicamente mais amigáveis, sistemas de comando e navegação de última geração estão sendo incorporados ao Projeto KC-390.

Agora, o que a FAB procura não é um caça e com isto usuários do Programa KC-390 como parte da estratégia de contrapartidas comerciais (já anunciadas pela Suécia e França), mas sim fiadores do Projeto KC-390.

Discretamente a FAB emitiu um RFP(Request for Proposal) para aviões multifunção (cargueiro, passageiro e reabastecedor), direcionado para a Boeing e a Aribus Military, no mês de setembro. Os modelos seriam o Airbus A330 Multi Role Tanker Transport (MRTT) e o Boeing KC-767. São dois aviões participantes do Programa KC-X da USAF. No dia 6 de setembro, alta fonte da FAB não confirmou que fosse lançado o RFP ainda nesse ano. O que ocorreu dias após. O Plano estratégico da FAB prevê a compra de 4 destes aviões.

As duas empresas foram contadas, porém negaram-se a responder qualquer item sobre o assunto. A FAB contatada, em 27 Setembro, não se pronunciou até o momento desta matéria ser publicada.

O RFP tem uma curiosidade que é ser direcionado para aviões novos e de última geração.

Assim a equação KC-390 tornou o cronograma do programa F-X2 mais viável do que anteriormente. Se a inversão da equação irá alterar o resultado do Programa F-X2 é o que teremos de esperar.

(http://www.defesanet.com.br/yy/afv/sa/hoefyster.jpg)
Blindado Sul-africano Hoefyster baseado no Patria AMV


FONTE: http://www.defesanet.com.br/06_air/kc-390_3.htm (http://www.defesanet.com.br/06_air/kc-390_3.htm)
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: Lightning em Outubro 23, 2010, 07:06:21 pm
Se a capacidade passar para as 23 toneladas (ou superior) já pode transportar o Pandur do Exército Português :D .
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: GI Jorge em Outubro 23, 2010, 09:35:05 pm
Citação de: "Lightning"
Se a capacidade passar para as 23 toneladas (ou superior) já pode transportar o Pandur do Exército Português :D .


Esperemos que sim...
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: SantaCatarinaBR em Outubro 24, 2010, 02:42:50 am
SantaCatarinaBR - Simulação Embraer KC-390 por JR LUCARINNY (OsvaldoIceman)

Simulações do Embraer KC-390 feitas por JR LUCARRINY
-
KC-390: JR LUCARINNY
CENÁRIO EMBRAER SBSJ/REPINTURA BELL 205: MAXXX
PILOTO: OSVALDO "ICEM@N"

-
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: Edu em Outubro 24, 2010, 04:39:05 pm
Já alguém sabe que motor poderá vir a equipar o C-390? Ou que valores de tracção se espera que o motor tenha?
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: AtInf em Outubro 27, 2010, 12:23:49 pm
Citação de: "sergio21699"
Citação de: "Edu"
O problema do sistema "probe and drogue" a ser instalado no KC-390 é que é incompativel com os F-16, e normalmente são os caças as aeronaves com maiores necessidades de reabastecimento aéreo.

E não dá para alterar isso no KC-390 de maneira a ficar compativel com os F-16?

Existe um kit que permite aos F-16 a capacidade de reabastecimento com sistema "probe and drogue", no entanto a FAP não o tem.
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: LuisC em Outubro 27, 2010, 11:50:59 pm
Presumo que seja este o kit:
 (http://img839.imageshack.us/img839/402/6053a859b7f3423da6add4e.jpg) (http://http)
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: Cabeça de Martelo em Fevereiro 24, 2011, 05:00:31 pm
Embraer revela novidades sobre o programa KC390
Escrito por Felipe Salles    
Qua, 23 de Fevereiro de 2011 14:43  


Nesta segunda-feira, 21 de fevereiro, aproveitando a realização do evento de apresentação do novo avião-radar para a Força Aérea da Índia, a Embraer aproveitou para chamar a imprensa especializada local e internacional para poder atualizar os principais temas ligados à empresa.

Coube a Fernando Ikedo, Diretor de Inteligência de Mercado para a área de Defesa, apresentar e discutir com os jornalistas brasileiros estes temas. A conversa começou com ele dizendo que o mercado reagiu muito bem ao anúncio da criação da nova entidade empresarial chamada “Embraer Defesa e Segurança”. Ainda não está definido que formato definitivo terá esta empresa, mas já se sabe que ela terá um conselho de administração próprio, distinto do conselho da Embraer tradicional. Isso, segundo Ikedo, “dará maior foco e velocidade na tomada de decisões”. A área de Defesa da Embraer existe na empresa desde seu início a 40 anos atrás, e conta com cerca de 1500 funcionários. A estimativa de vendas para 2011 é de US$850 milhões, com um backlog de produtos e serviços já contratados orçado em mais de US$3 bilhões. Atualmente, mais de trinta forças armadas já usam produtos fabricados pela Embraer e este número não para de crescer. Um exemplo disso, segundo Ikedo, é a recente compra pela Força Aérea da Mauritânia, na África, de um lote de Tucanos que anteriormente voavam na Força Aérea Francesa.

MPA (aeronave de patrulha marítima) futura

ALIDE perguntou para Ikedo porque que em sua última entrevista o VP de Defesa Orlando Neto tinha afirmado a ALIDE que a criação de um MPA é muito mais complexa do que todos os demais tipos de variantes militares dos aviões civis da Embraer.

O Diretor de Mercado da Embraer explicou que existem na realidade duas classes distintas de aeronaves de patrulha, a armada e a desarmada. A primeira objetiva identificar e atacar submarinos e navios de superfície, à distância, com mísseis, torpedos e minas. Já o segundo, é, essencialmente, uma versão atualizada do nosso P-95 Bandeirulha: um par de olhos que acompanha por longos períodos o movimento de navios civis na ZEE, combatendo diuturnamente ameaças como danos ambientais, pesca ilegal, pirataria e contrabando, além de realizar as cruciais missões de busca e salvamento sobre o mar. Para este segundo conjunto de missões, as mais simples, o EMB-145MP usado pelo México já se provou ser uma excelente solução atendendo à missão de vigilância e de “escuta”, a chamada inteligência de sinais (SigInt).

Ele concluiu, então, que a maior dificuldade na criação deste MPA antisubmarino e antisuperfície reside justamente na capacidade de lançamento de armamento moderno, um tipo de avião que, segundo a FAB, ela precisará ter entre 2018/2020 para poder substituir os seus P-3AM Orion.

Ele explicou que diferente do mercado civil, que é guiado principalmente por tendências de mercado, no mercado militar a maioria dos produtos nasce a partir de requerimentos claros definidos por uma única força aérea. Por isso, cabe a ela arcar com todos os custos de seu desenvolvimento. Perguntado sobre qual plataforma seria ideal para este hipotético substituto do Orion, Ikedo desconversou, alegando que tanto a família dos E-Jets como o KC-390 seriam excelentes opções de plataforma para o desenvolvimento deste novo programa, “quando ele for solicitado à Embraer pela FAB”.

KC390

Entrando no tema do novo cargueiro militar, Ikedo garantiu que o KC390 estava sendo desenvolvido para atender e para superar todas as características operacionais dos C-130 Hercules atualmente em uso ao redor do mundo, inclusive a operação na Antártica, que faz parte dos requerimentos centrais estipulados pela FAB. “O KC390 será uma aeronave multimissão, indo muito além dos simples transportes aerotático e aerologístico. Num slide da sua apresentação, eram claramente visíveis referências a evacuações aeromédicas, reabastecimento em vôo, operação em pistas não-pavimentadas e improvisadas.

Ikedo contou resumidamente a gênese do novo modelo, explicando que programa nasceu em 2005 como um estudo interno da Embraer visando produzir um cargueiro militar de médio porte. Nestes estudos, o pessoal de marketing da Embraer quebrou o mercado potencial em quatro faixas. A menor era a de aeronaves ”leves” (até 5 toneladas de "payload") compreendidas por aviões turbohélices leves incluindo aí o pequenino CASA 212, o PZL/An-28 e o Bandeirante, A faixa seguinte é a "média" que abarca do CASA 235 ao seu irmão maior C-295 e seu rival italiano C-27 além do jato ucraniano An-74 (entre 5 e 10 toneladas). Na categoria seguinte, os cargueiros “pesados” (de 10 a 20 toneladas de carga paga) estavam os C-130, An-12 e o C-160 Transall europeu. Na categoria Super Pesado (maior que 20 toneladas) estavam inseridos, por sua vez, o A400M, o C-17, o japonês C-2 e o Il-76

“A nossa análise do tamanho do mercado potencial se iniciou com o total de aeronaves capazes de transportar 5 a 20 tons de carga paga”, contou Ikedo. “Esse grupo abrangia 2800 aviões no total descartando a priori China, Coréia do Norte e Irã, países para onde provavelmente não seria nada fácil exportar por razões políticas. A etapa seguinte foi a de considerar unicamente aeronaves com mais de 25 anos de uso, por onde o número caiu para 1600 aviões a serem substituídos. Tirando deste total os grandes países produtores de cargueiros (EUA, Rússia e Ucrânia), chegamos ao número de 1000 aeronaves. Extraindo em seguida os países que já tem equacionado seu problema futuro de transporte militar, chegamos ao valor final de 700 aeronaves que poderiam ser substituídas por um avião da classe de peso e desempenho que nós queríamos construir. Segundo nossa avaliação, lutando por este mesmo segmento de mercado se encontram o A400M, o C-130J, C-27J, os Antonov An-72/74 e até mesmo os C-130 antigos modernizados.

Em 2007 foi anunciado na LAAD o inicio do desenvolvimento do “C-390”, neste ponto a idéias era a de fazer um avião que tivesse o máximo possível de componentes e sistemas em comum com a família E-Jet. A Embraer viu, então, que a FAB era um cliente perfeito, exatamente alinhado com os “filtros” que foram aplicados nos estudos para determinar o mercado potencial e que este conceito inicial não atenderia adequadamente às necessidades da FAB. Ele, a despeito de apresentar um preço de venda muito agressivo, não seria capaz de superar as capacidades operacionais do velho C-130. Ao levar em conta o vasto amplo input da FAB, foram necessários, novos motores, um novo rabo, revisar completamente o formato e o espaço interno do compartimento de carga e projetar uma nova asa com 40% mais área, otimizada para reduzir o seu arrasto transsônico.

“A FAB precisava de um avião que fizesse muita coisa além de transporte de carga e de paraquedistas, ele deveria também combater incêndios, realizar missões humanitárias, transportar feridos, transferir e receber combustível de outras aeronaves, etc,” continuou Fernando Ikedo. “Naquele ponto, as opções da FAB eram restritas, ou comprar os C-130J ou então encomendar da indústria nacional uma nova solução criada sob medida para seu problema. Na LAAD de 2009 pudemos anunciar a assinatura do contrato de desenvolvimento do novo cargueiro com a construção e certificação de dois protótipos.” Uma novidade neste caso foi a separação do contrato de desenvolvimento do contrato de fabricação, que só deve ser assinado após a entrega dos dois aviões iniciais para a FAB.

Na feira de Farnborough de 2009 a FAB anunciou sua intenção formal de compra de 28 aeronaves logo seguido pela Colômbia (12), Argentina (6), Chile (6), Portugal (6) e Republica Tcheca (2). Levando o programa para uma fase muito mais adiantada. Para Ikedo, a entrada destes países no programa foi uma negociação complexa negociada simultaneamente em três níveis distintos, governo-governo, força aérea-força aérea e finalmente Indústria-Indústria. Naturalmente o direito à participação industrial no programa estava atrelado a uma compra deste novo modelo pelos países parceiros. Fernando Ikedo, no entanto, alertou que as participações industriais de cada parceiro internacional ainda não estão totalmente determinadas, inclusive, o percentual de workshare industrial não necessariamente será diretamente proporcional ao número de aviões com o qual cada país se comprometeu até aqui. “Isso dependerá de vários fatores”, concluiu ele, “mas especialmente o nível de capacitação tecnológico de cada uma das indústrias locais”.  

Ainda naquela feira aeronáutica inglesa, novas especificações técnicas foram apresentadas, com a carga paga máxima pulando de 19 toneladas (exatamente como o C-130), para respeitáveis 23 toneladas. Com uma melhora espetacular de desempenho operacional, esta nova carga máxima podia ser transportada em um vôo com o mesmo alcance previsto anteriormente para as 19 toneladas. O avião operaria a uma altitude máxima de 36.000 pés, voando a Mach 0,8 e comportaria no máximo 23,4 toneladas de combustível, desconsiderando-se o tanque extra, removível, usado para as operações de REVO. Num dos slides círculos concêntricos demonstravam que com uma carga de 19 toneladas o KC390 poderá ter um alcance de até 2000 milhas náuticas (NM), agora, se a carga transportada for cinco toneladas menor, este alcance saltará para 2600 NM.

Os KC390 naturalmente serão passíveis de ser reabastecidos em vôo, e a Embraer está trabalhando agora para dispô-los de receptáculo e/ou lança de acordo com o sistema usado pelas forças aéreas compradoras. Antagonicamente, quando ele mesmo for a aeronave transferidora de combustível, o KC390 apenas poderá reabastecer outras aeronaves equipadas com o sistema “Probe”. No estagio atual de desenvolvimento a Embraer já conta aos clientes que o novo avião será capaz de transportar blindados como o Pátria, o Boxer, o Stryker (sem precisar remover antes suas “gaiolas” antiminas terrestres), o LAV-25, o Urutu e também o blindado russo BMP-3. Ele também pode levar de uma só vez até três jipes do tamanho e peso do HMMWV (o "Humvee").

Para garantir que os dois motores turbofan do avião resistiriam às agruras das operações em pistas não-preparada, simulações de computador foram realizadas, que, ao final apenas validaram as escolhas da propulsão garantindo que a probabilidade de um objeto externo danificar o núcleo do motor (FOD) seria muito improvável. Para Ikedo essa é uma preocupação válida, mas poucas pessoas sabem que na realidade “as muitas pás do fan são normalmente mais resistentes do que as hélices de material composto, atualmente usadas nos aviões turboélice cargueiros”.  

Para o desespero dos jornalistas em seguida o Diretor da Embraer levou o grupo para conhecer e explorar, sem o direito de fotografar, a mock-up (modelo 3D em escala real) feita de madeira do compartimento de carga do KC390. Esta foi a forma mais prática e simples que os engenheiros da Embraer encontraram para experimentar na primeira pessoa as dificuldade dos loadmasters teriam na operação de seu novo avião. A mock-up ficou pronta a uns oito meses e representa perfeitamente o interior e o exterior da fuselagem, mas não tem nem a empenagem traseira, nem asas ou ainda a cabine. Para quem apenas viu o KC390 em ilustrações, o primeiro contato com esta “representação dimensional” com “estrutura” feita em compensado é uma experiência impressionante.

O novo avião da Embraer é muito grande!

Internamente, o compartimento de cargas mede 17,7 metros de comprimento e dispõe de duas alturas de teto, 2,9m da cabine até um ponto atrás da estrutura da asa, passando para 3,20m daí até o seu extremo traseiro. Neste espaço podem ser acomodados facilmente até 80 soldados (ou 64 paraquedistas). A rampa traseira é enorme e a seção da porta aparenta ser bem maior do que a de um C-130. Ao contrário do Hercules, em que a porta superior entra na fuselagem ao abrir, no KC390 existem duas “pétalas” que se abrem para os lados e para fora na parte superior da fuselagem. Numa solução engenhosa, o KC390 conta com uma “porta corrediça interna estanque” instalada no alto do compartimento de carga. Ela desliza por trilhos laterais para se encaixar na rampa e vedar por completo a fuselagem. Desta maneira simples, pode-se garantir que a aeronave permanecerá devidamente pressurizada sem criar situações tecnicamente “impossíveis”, como, por exemplo, tentar vedar os encaixes das curvadas e complexas “pétalas” exteriores da porta.  Outro estudo realizado validou que, mesmo com as turbinas ligadas, seria perfeitamente possível carregar e descarregar com grande facilidade e segurança pela traseira do avião pallets e outras cargas.

Um engenheiro da Embraer que trabalha com o mock-up contou a ALIDE que já foram ensaiados o carregamento e o desembarque do Astros II, do AP2A (uma viatura de combate a incêndios da FAB), do sistema de combate a incêndio MAFFS, dos jipes Land Rover, do Urutú atual e do RodoMapre (a cozinha industrial sobre rodas da FAB). Está ainda previsto testes semelhantes com os blindados Cascavel e M113.

Seguindo o exemplo de alguns dos mais novos membros da família de jatos executivos da empresa, o KC390 não contará mais com um manche tradicional, tendo agora um joystick lateral para que o piloto voe a aeronave. O avião, seguindo o exemplo dos E-Jets e dos Legacy 450 e 500, fará uso de um sistema “fly-by-wire” que reduzirá consideravelmente a carga de trabalho do piloto na cabine. Uma das maiores limitações do Hercules foi finalmente atacada, e, por isso, o novo avião conta com banheiros de verdade e também, seguindo o exemplo dos modernos aviões de longo curso, também terá um compartimento com macas para o descanso dos tripulantes adicionais que não estão voando naquele momento. Outras forças aéreas solicitaram, e a Embraer garantiu que o KC390, a despeito de ser um avião a jato, poderá ainda ser usado para reabastecer helicópteros em vôo, como hoje fazem alguns Hercules pelo mundo.

Ikedo contou que: “estamos a apenas um mês do anúncio público dos principais parceiros responsáveis pelos motores aviônicos e demais sistemas da nova aeronave. A Embraer já fez um documento de recomendações e sugestões e o encaminhou à FAB que está avaliando a opinião da empresa antes de ‘bater o martelo’, contou Fernando Ikedo. Perguntado, o Diretor da Embraer evitou dizer os nomes dos fabricantes dos motores alegando que “as turbinas terão cerca de 30.000 libras de potência cada e que elas virão dos ‘suspeitos de sempre’”

Inquirido sobre o potencial de complementariedade entre os programas do KC390 e o F-X2 para a compra do próximo caça da FAB, Ikedo reiterou que “não existe absolutamente nada a ver entre os dois programas, nenhuma intercessão”. Hoje a Embraer conta com 500 engenheiros dedicados ao programa, mas que esse número passará a 700 no final do ano e em 2012 ele crescerá mais ainda. Argüido sobre comentários recentes vindos de Brasília alegando que o Governo Americano teria condicionado o fornecimento das turbinas para o KC390 à escolha do F-18 Super Hornet como vencedor no F-X2, Ikedo foi sucinto: “não ouvi esta história, mas, acho isso muito improvável”.

O primeiro vôo do avião está previsto para 2014. Para concluir a apresentação, um slide revelava sem rodeios o que pensa a Embraer sobre este importante programa: “O KC390 vai redefinir todos os padrões existentes no seu segmento”.

 :arrow: http://www.alide.com.br/joomla/index.ph ... rama-kc390 (http://www.alide.com.br/joomla/index.php/component/content/article/75-extra/2103-embraer-revela-novidades-sobre-o-programa-kc390)
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: GI Jorge em Fevereiro 24, 2011, 06:11:37 pm
2014? Lá vão os nossos C-130 cair antes disso...
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: Cabeça de Martelo em Fevereiro 24, 2011, 06:20:18 pm
A sério?! Ainda bem que os nosso C-130 não operaram no Afeganistão, nem tão pouco nos últimos tempos têm andado por vários países do norte de áfrica a resgatar os nossos compatriotas, é que aviões a cair aos bocados nunca conseguiriam isso. :roll:
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: GI Jorge em Fevereiro 24, 2011, 06:22:58 pm
Citação de: "Cabeça de Martelo"
A sério?! Ainda bem que os nosso C-130 não operaram no Afeganistão, nem tão pouco nos últimos tempos têm andado por vários países do norte de áfrica a resgatar os nossos compatriotas, é que aviões a cair aos bocados nunca conseguiriam isso. :roll:

Apesar de terem andado, nao significa que devessem.
A nossa frota está a ficar envelhecida, e essas "horas extra" a modos que não ajudam nada.
E obviamente estava a exagerar...
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: Cabeça de Martelo em Fevereiro 24, 2011, 06:35:03 pm
Sempre que falei com pessoas da FAP sobre os C-130, eles sempre disseram-me que os C-130 estão bem e recomendam-se, precisam é de sofrer uma modernização. Salvo erro essa era uma das prioridades da defesa.
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: GI Jorge em Fevereiro 24, 2011, 08:06:23 pm
Citação de: "Cabeça de Martelo"
Sempre que falei com pessoas da FAP sobre os C-130, eles sempre disseram-me que os C-130 estão bem e recomendam-se, precisam é de sofrer uma modernização. Salvo erro essa era uma das prioridades da defesa.

Será que estão? E mesmo as prioridades da defesa, em Portugal, tendem a demorar imenso tempo.
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: pchunter em Fevereiro 24, 2011, 10:12:45 pm
Os ventos mudaram no Brasil, vamos lá ver para quando o C-390!!

Citar
Aeronáutica diz que cortes afetam projeto de avião da Embraer



O corte de R$ 4 bilhões no Orçamento deste ano do Ministério da Defesa vai afetar o programa de desenvolvimento do avião de transporte militar KC-390, principal projeto da Embraer na área, disse hoje o comandante da Aeronáutica, brigadeiro Juniti Saito.
Dos R$ 4 bi contingenciados na Defesa (26,5% do orçamento total), a Aeronáutica deve responder por cerca de R$ 1,2 bi.
O Orçamento inicial previsto para a área em 2011 era de R$ 4,6 bi (custeio e investimento).
De acordo com Saito, outros programas da FAB serão atingidos pela contenção de gastos, como a parceria com a França na produção dos helicópteros EC-725 e a modernização dos caças AMX, que também é feita pela Embraer.
“Com certeza sofrerão corte [os programas]. Porém a minha esperança é que no decorrer do ano o governo recomponha ou restabeleça este orçamento aos poucos”, disse Saito, durante visita a São José dos Campos (a 91 km de São Paulo).
Para o comandante da Aeronáutica, é preciso um esforço para evitar que o corte de gastos atrase o cronograma de desenvolvimento do KC-390. Só neste ano, a previsão da FAB era de liberar cerca de R$ 230 milhões para o programa.
“Isso [atraso no projeto] é uma coisa que a gente não quer. Tudo isso tem um ‘time’, e se perder esse ‘time’ poderemos ter outros concorrentes na jogada. Vamos fazer de tudo para seguir o cronograma”, disse.
O desenvolvimento do jato KC-390 é bancado pelo governo brasileiro. Em abril de 2009, durante o governo Lula, foi liberado US$ 1,3 bi para o programa.
A FAB deve comprar pelo menos 28 unidades do cargueiro, que também será usado no reabastecimento de aeronaves em voo.
Atualmente, a Embraer e a FAB buscam parceiros para a produção do KC-390. Até o momento, Argentina, Chile, Colômbia, República Tcheca e Portugal já assinaram acordo para participar do programa.


Fonte: http://planobrasil.com/2011/02/18/aeronautica-diz-que-cortes-afetam-projeto-de-aviao-da-embraer/
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: Charlie Jaguar em Fevereiro 26, 2011, 10:14:29 pm
Dá-me a sensação de que todos aqui se andam a esquecer que os nossos C-130 vão ser modernizados...  :roll:
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: GI Jorge em Fevereiro 27, 2011, 11:27:59 am
Citação de: "Charlie Jaguar"
Dá-me a sensação de que todos aqui se andam a esquecer que os nossos C-130 vão ser modernizados...  :roll:

Eu lembro-me disso, mas a tal modernização está a chegar um bocado tarde. Quase que aposto que quando eles estiverem modernizados, já o KC-390 fez o seu primeiro voo.
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: Charlie Jaguar em Fevereiro 27, 2011, 12:03:48 pm
Citação de: "GI Jorge"
Citação de: "Charlie Jaguar"
Dá-me a sensação de que todos aqui se andam a esquecer que os nossos C-130 vão ser modernizados...  :wink:
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: GI Jorge em Fevereiro 27, 2011, 12:49:32 pm
Citação de: "Charlie Jaguar"
Citação de: "GI Jorge"
Citação de: "Charlie Jaguar"
Dá-me a sensação de que todos aqui se andam a esquecer que os nossos C-130 vão ser modernizados...  :wink:

Aqui o problema é: que cortes serão feitos?
Será que a modernização vai acontecer daqui a pouco tempo? Será que vai sequer chegar a ser feita?
Essa é a minha duvida. E até ver a noticia do primeiro C-130 a rolar na pista modernizado, vou-me manter céptico, embora espere que esta seja feita.
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: Charlie Jaguar em Fevereiro 27, 2011, 02:12:16 pm
Citação de: "GI Jorge"
Aqui o problema é: que cortes serão feitos?
Será que a modernização vai acontecer daqui a pouco tempo? Será que vai sequer chegar a ser feita?
Essa é a minha duvida. E até ver a noticia do primeiro C-130 a rolar na pista modernizado, vou-me manter céptico, embora espere que esta seja feita.

Isto era assunto para outro tópico, mas para não perder o fio respondo aqui. A modernização dos C-130 da FAP vai ser efectuada, disso não há praticamente quaisquer dúvidas. Aliás, é um dos principais senão o principal dossier que o novo CEMFA tem em cima da mesa. Pode iniciar-se este ano, no ano que vem ou somente em 2013, mas é tão urgente que vai ter mesmo que ser feita no período de vigência deste PEC 2010/2013 que estipula que até ao fim de 2013 está suspenso o início de novos programas e a aquisição de equipamento militar.

Quanto ao alcance do mesmo programa de modernização, aí tenho que infelizmente concordar consigo. Se formos ter em conta as palavras proferidas pelo MdN em Outubro passado, a coisa poderá não ser tão extensiva quanto o inicialmente esperado.  :arrow: http://www.acorianooriental.pt/noticias/view/209789 (http://www.acorianooriental.pt/noticias/view/209789)[/quote]
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: HSMW em Abril 20, 2011, 05:57:51 pm
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: Cabeça de Martelo em Abril 20, 2011, 06:11:58 pm
Citar
Embraer - Cargueiro KC-390 Terá Trens de Pouso da ELEB


São José dos Campos, 6 de abril de 2011 – A Embraer selecionou a ELEB Equipamentos Ltda.  para o desenvolvimento e produção dos trens de pouso do novo jato de transporte militar KC-390. O contrato foi assinado semana passada em São José dos Campos, Estado de São Paulo, município onde ambas as empresas têm sede.

“A seleção da ELEB para desenvolver e fabricar os trens de pouso do jato KC-390 foi resultado de uma minuciosa avaliação que considerou todos os aspectos técnicos e comerciais do projeto, bem como a experiência da empresa, a tecnologia utilizada e a gestão dos riscos de desenvolvimento”, disse Luiz Carlos Aguiar, Presidente da Embraer Defesa e Segurança.

A ELEB é uma subsidiária integral da Embraer e conta com 28 anos de experiência no projeto e manufatura de trens de pouso e componentes hidráulicos para a indústria aeronáutica. A empresa participou do desenvolvimento dos trens de pouso do caça subsônico AMX, jatos comerciais das famílias ERJ 145 e EMBRAER 170/190 (os E-Jets), jatos executivos Phenom 100, Phenom 300, Legacy 600, Legacy 650 e Lineage 1000 e também do turboélice de ataque leve e treinamento avançado Super Tucano.

A empresa, selecionada para desenvolver e produzir todo o conjunto dos trens de pouso do KC-390, será responsável pelo projeto de um sistema robusto e confiável, que assegurará desde a operação com pesos elevados, compatíveis com a grande capacidade de carga nas missões logísticas, até as exigentes condições de operação em pistas semi-preparadas. O sistema de amortecedores de câmara dupla e os trens de pouso instalados na fuselagem são outras características importantes do avião.

“Temos satisfação de fechar mais um contrato com a Embraer e de estender nosso bem sucedido relacionamento”, disse José Luiz Fragnan, Diretor da ELEB Equipamentos Ltda.

“Esta escolha da Embraer demonstra a confiabilidade dos produtos que desenvolvemos e a alta capacitação técnica dos nossos profissionais. Temos certeza de que faremos um trabalho que superará as expectativas de todos os clientes do KC-390.”

Sobre a ELEB
 

A origem da ELEB remonta à década de 1980, quando a Embraer criou a EDE – Embraer Divisão Equipamentos para desenvolver conhecimento associado à tecnologia de projeto e produção de sistemas de trem de pouso e componentes hidráulicos para a indústria aeronáutica. Em 1999, a EDE deu origem à ELEB – Embraer Liebherr Equipamentos do Brasil S.A., uma joint-venture entre a Embraer (60%) e a suíça Liebherr Aerospace (40%). Em 2008, a Embraer adquiriu a totalidade do capital da empresa, que passou a ser denominada ELEB Equipamentos Ltda.

A ELEB domina o ciclo completo do produto, incluindo concepção, desenvolvimento, testes, certificação, manufatura e suporte pós-venda. Atua nos segmentos de aviação comercial, helicópteros, aviação executiva e defesa. A empresa conta com um moderno centro de serviços, capacitado para oferecer manutenção, reparo e revisão para trens de pouso, servocomandos, atuadores e pilones, entre outros componentes hidráulicos e eletromecânicos.

A empresa conta com cerca de 800 empregados e ocupa uma área de 24 mil metros quadrados. Com forte atuação nos mercados norte-americano, europeu e asiático, a empresa tem receita anual da ordem de US$ 100 milhões.
 

Sobre o KC-390
 
O KC-390 estabelecerá um novo padrão para aeronaves de transporte militar médias. Trata-se de um bimotor turbofan com excepcional produtividade operacional que terá o menor custo total do ciclo de vida e a maior disponibilidade em sua classe.

O avião poderá ser reabastecido em vôo e rapidamente configurado como avião reabastecedor. Os aviônicos no estado da arte, com Head-Up Display (HUD) duplo e sistema de missão abrangente, incluirão cálculo preciso do ponto de lançamento de carga (Computed Air Release Point – CARP). Outros destaques são um sistema de autoproteção completo e compatibilidade total com a tecnologia de visão noturna (Night Vision Goggle – NVG).

Com um extraordinário desempenho de pista, o KC-390 poderá operar a partir de pistas curtas e semi-preparadas. O sistema eletrônico de comandos de vôo (fly-by-wire), com funções otimizadas, garantirá o melhor desempenho de missão e vôos seguros, com reduzida carga de trabalho da tripulação.


http://www.defesanet.com.br/aviacao/not ... so-da-ELEB (http://www.defesanet.com.br/aviacao/noticia/454/Embraer---Cargueiro-KC-390-Tera-Trens-de--Pouso-da-ELEB)
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: SantaCatarinaBR em Abril 20, 2011, 07:49:34 pm
SantaCatarinaBR - Simulações Embraer KC-390 por JR LUCARINY [2]

Simulação de reabastecimento em voo e uma simulação de como ficaria o cargueiro Embraer KC-390 da FACh feita por JR LUCARINY.

FONTES ORIGINAIS  (JR LUCARINY):
Reabastecimento: http://youtu.be/_sc_tdS0oaA
Kc-390 FACh: http://youtu.be/f_ngET-unrc


Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: SantaCatarinaBR em Abril 28, 2011, 04:23:27 am
Post Editado!
Desculpe, não tinha visto HSMW
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: HSMW em Abril 28, 2011, 03:43:55 pm
Esse vídeo já foi colocado na página anterior!!
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: Cabeça de Martelo em Maio 06, 2011, 11:38:46 am
Citar
Defence
 
DATE:04/05/11
SOURCE:Flight International
Embraer selects Pro Line Fusion for KC-390 cockpit
By Stephen Trimble

Embraer has announced selecting the Rockwell Collins Pro Line Fusion avionics system for the KC-390 cockpit, clarifying the latest piece of the military transport's emerging supply chain.

The selection adds the first military customer for Rockwell's latest avionics product and provides Embraer with a familiar cockpit system already in development for Legacy 450 and 500 business jets.

"The already solid commercial and technical relationship between Embraer and Rockwell Collins will be further strengthened by this new partnership in the defence and security area," said Eduardo Pinto, chief operating officer of Embraer Defense and Security.
 
Embraer's decision means Pro Line Fusion beat at least one rival bid. In January, Israel Aerospace Industries publicly offered to supply an unspecified cockpit system for the KC-390 through its EAE joint venture with Brazilian-owned Synergy.

Rockwell's avionics system will integrate into five high-resolution 38.1cm displays that will be a standard feature on the Brazilian air force's future tanker/transport.

(http://www.flightglobal.com/assets/getAsset.aspx?ItemID=39499)
Image courtesy Embraer presentation to journalists on 22 February

By selecting a commercial-based avionics system, Embraer also avoids technology transfer restrictions imposed on military-derived systems under the US international traffic in arms regulations (ITAR).

The Pro Line Fusion system can be delivered for the KC-390 as an "ITAR-free" package, Rockwell said.


Embraer still has to make several key decisions for the KC-390 supply chain, including the engines and refuelling systems. The engine order has attracted interest from the CFM International CFM56 and the International Aero Engines V2500.

The Brazilian air force officially launched the KC-390 in April 2009, then committed to buy 28 aircraft in July 2010. Five other countries - Argentina, Chile, Colombia, the Czech Republic and Portugal - have committed to purchase another 32 KC-390s.
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: nelson38899 em Outubro 01, 2011, 11:06:34 am
Citar
Portugal vai produzir 'cérebro' do KC390


Além da construção de componentes, há empresas portuguesas que se preparam para criar os sistemas de software do jato da Embraer. Governo português aguarda assinatura do acordo com o fabricante brasileiro.

Critical Software e grupo Empordef deverão fazer parte do consórcio português que produzirá os sistemas de software do novo avião.


http://aeiou.expresso.pt/portugal-vai-produzir-cerebro-do-kc390=f677413
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: PereiraMarques em Dezembro 15, 2011, 12:55:00 am
Citar
By VMSB
Brazil´s Embraer Defense & Security signed a partnership contract on 14 December with Portuguese aerospace companies OGMA-Indústria Aeronáutica de Portugal SA and Empresa de Engenharia Aeronáutica SA (EEA) regarding the KC-390 tactical transport and refueling aircraft.

According to this agreement, EEA will develop the engineering project for the KC-390´s components, which will be manufactured by OGMA.

The Brazilian manufacturer is implementing in Portugal two factories to build structures and composite materials. OGMA -Indústria Aeronáutica de Portugal SA is 65% owned by Embraer/EADS´ Airholding, while Portugal´s Empresa Portuguesa de Defesa SGPS SA (EMPORDEF) owns the remaining 35%.

Under a Declaration of Intent firmed in September 2010 between the Brazilian and Portuguese Ministries of Defence, the Portuguese procurement agency DGAIED (Direcção-Geral de Armamento e Infra-Estruturas de Defesa) committed to procure six KC-390 aircraft to replace the six Lockheed Martin C-130H Hercules (three C-130H and three C-130H-30), which are expected to receive a new cockpit and new communication systems.

To date, the company has firmed contracts with several companies for the development of the aircraft, including with AEL Sistemas, BAE Systems, Cobham, DRS, ELEB, Esterline, Goodrich, Hispano-Suiza, International Aero Engines, Liebherr, Messier-Bugatti-Dowty, Rockwell Collins and Selex Galileo.

The Brazilian Air Force has ordered 28 KC-390´s while Argentina, Chile, Colombia, the Czech Republic and Portugal intend to procure smaller quantities.

http://defesaglobal.wordpress.com/ (http://defesaglobal.wordpress.com/)
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: SantaCatarinaBR em Dezembro 17, 2011, 02:05:04 am
SantaCatarinaBR - Subsidiária da Embraer vai fabricar parte dos componentes do KC-390 (SIC Notícias )
Reportegem:
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: Cabeça de Martelo em Janeiro 21, 2012, 11:53:10 am
:wink:
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: Miguelopes em Janeiro 22, 2012, 03:09:07 pm
Será possível alguém confirmar que, mesmo que os C-130 fossem transformados em KC, não conseguiriam reabastecer em vôo os F-16?
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: PereiraMarques em Janeiro 22, 2012, 06:57:18 pm
Está confirmadíssimo !!! :mrgreen:
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: miguelbud em Fevereiro 03, 2012, 09:07:09 am
Novabase analisa consórcio para participar no avião militar da Embraer

A Novabase está a analisar parcerias para participar o avião militar da Embraer, KC-390, admitiu Luís Paulo Salvado, CEO da tecnológica, em conferência de imprensa.
“Estamos a falar com outros ‘players’ para estudarmos uma opção conjunta para desenvolvermos competências nesta área”, disse Luís Paulo Salvado, durante a apresentação de resultados.

O gestor sublinhou a importância de parcerias para entrar em projectos como o do avião militar da Embraer. “Há um espaço de cooperação interessante e estamos a discutir isso com várias empresas”, acrescentou sem detalhar os nomes dos enventuais parceiros.

A brasileira Embraer está a preparar a construção de um avião militar que irá substituir os C130 Hércules. Em

termos de características, a nova aeronave terá 35,20metros de cumprimento, 12,15mde altura e cerca de 85 toneladas de peso.

A portuguesa Ogma vai fabricar a fuselagem central do novo aviãomilitar da Embraer, o KC-390. E em Dezembro de 2011, a Embraer Defesa e Segurança assinou contratos de parceria com a Ogma, a Empresa de Engenharia Aeronáutica e o Centro para a Excelência e Inovação na Indústria Automóvel.

Nessa altura, o presidente da Embraer convidou as empresas portuguesas a participar na construção do coração do avião militar.

O Estado prevê investir 57milhões de euros neste projecto, sendo que a sua maioria será proveniente do QREN. No entanto, o Executivo comprometeu-se em garantir até 30 milhões de euros, através do Orçamento do Estado, caso os fundos do quadro comunitário não cubram a totalidade do investimento.

http://www.jornaldenegocios.pt/home.php ... &id=535837 (http://www.jornaldenegocios.pt/home.php?template=SHOWNEWS_V2&id=535837)
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: Cabeça de Martelo em Março 03, 2012, 06:05:06 pm
Citação de: "brisa"
Reparem o tamanho da criança  :shock:

(http://www.cta.br/noticia_imagens/2012/235418489md2.jpg)

Amorim subindo a rampa traseira do mock-up do KC-390

(http://sitelife.aviationweek.com/ver1.0/Content/images/store/2/12/82d437f9-623b-4248-ac2d-c75047df87c2.Full.jpg)

(http://www.cavok.com.br/blog/wp-contents/uploads/2012/01/kc390cabina2.jpg)

A idéia saiu daqui:

(http://www.airforce-technology.com/projects/il76/images/il-76_6.jpg)
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: P44 em Março 03, 2012, 08:48:56 pm
(http://files.poder-militar-portugues.webnode.pt/200000469-b2afcb3a97/KC-390_ordenados.jpg)
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: Menacho em Março 13, 2012, 09:55:10 pm
(http://img812.imageshack.us/img812/4039/kc390janes1.jpg)

(http://img193.imageshack.us/img193/1059/kc390janes2.jpg)

(http://img269.imageshack.us/img269/415/kc390janes3.jpg)
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: Cabeça de Martelo em Setembro 05, 2012, 10:54:59 am
Citar
Saiu no Cavok, hoje:

Citar
IMAGENS: EMBRAER apresenta soluções para o novo avião KC-390 da Força Aérea

Publicado em 04/09/2012    por Fernando Valduga em Brasil, Força Aérea Brasileira, Militar

A Tenente Aviadora Joyce Conceição, da FAB, dentro da cabine do KC-390 usada para avaliação da FAB durante a fase preliminar de projeto. (Foto: Agência Força Aérea / COPAC)
(http://www.cavok.com.br/blog/wp-contents/uploads/2012/09/003_kc-390_ten-joyce.jpg)
Entre 20 e 29 de agosto, a equipe de desenvolvimento do avião KC-390 reuniu-se com militares da FAB para a Revisão Crítica do Projeto (PDR – Preliminary Design Review), quando foram apresentadas as soluções de engenharia adotadas pela Embraer para a estrutura e os diversos sistemas da aeronave. Em março de 2013, um novo encontro irá congelar a configuração do KC-390 e liberar os desenhos de produção, última fase antes da construção dos protótipos. Veja a seguir imagens inéditas do KC-390 da apresentação para FAB.



As equipes da FAB e da Embraer posam junto a cabine de engenharia do projeto KC-390. (Foto: Agência Força Aérea / COPAC)

Concepção da cabine do KC-390. (Foto: Embraer)
(http://www.cavok.com.br/blog/wp-contents/uploads/2012/09/004_cabine-kc-390.jpg)
Durante o encontro de Revisão, a equipe de especialistas da EMBRAER demonstrou a maturidade do projeto a partir dos componentes e interfaces que já estão definidos. Isso inclui a cabine de pilotagem, que tem um simulador de engenharia pronto. Militares da FAB, como a Tenente Aviadora Joyce Conceição, já puderam conhecer como será a cabine do KC-390.


Concepção artística do KC-390 mostrando um descarregamento tático. (Foto: Embraer)
(http://www.cavok.com.br/blog/wp-contents/uploads/2012/09/007_kc-390_vista-da-rampa1.jpg)
Vistas de opções de carregamentos internos do KC-390. (Foto: Embraer)
(http://www.cavok.com.br/blog/wp-contents/uploads/2012/09/009_kc-390_vista-lateral.jpg)
Outra imagem conceitual da cabine de comando do KC-390. (Foto: Embraer)
(http://www.cavok.com.br/blog/wp-contents/uploads/2012/09/008_kc-390_vista-do-interior.jpg)
O novo avião deverá fazer seu voo inaugural em 2014, e as primeiras entregas para a FAB estão programadas para 2016. O KC-390 irá substituir os C-130 Hércules em missões de transporte e reabastecimento em voo.

Fonte: Agência Força Aérea / COPAC




 [009]  [009]  [009]
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: Cabeça de Martelo em Setembro 06, 2012, 12:27:16 pm
O "Preliminary Design Review" deste projecto já acabou e com uns 2 meses de atraso. Isto neste tipo de projectos é nada!

Se a Embraer manda-se no Brasil, eles já eram a grande super-potência do mundo!!! :G-beer2:
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: miguelbud em Outubro 11, 2012, 02:05:54 pm
In Diário económico
Citar
Embraer decide até Abril participação do consórcio nacional no KC-390
Compass, liderado pela EEA e que inclui a Novabase e a Critical Software, pode construir o cérebro do KC-390.

As empresas portuguesas que estão na corrida para fornecer o KC-390, o cargueiro militar da brasileira Embraer, saberão, entre Dezembro e Abril, se participarão efectivamente no projecto. Em causa está o consórcio Compass - liderado pela Empresa de Engenharia Aeronáutica (EEA) e do qual fazem parte empresas como a Critical Software, aNovabase, a Edisoft, a Empordef TI, a Tekever e ainda a GMV -, que estão a posicionar-se para o fornecimento do "cérebro" do avião, ou seja dos vários sistemas de ‘software' para o cargueiro militar da fabricante brasileira.

"Quase 45% do avião é construído em Portugal. AEEA desenha a fuselagem central, a barriga do avião e o leme, componentes que depois são construídos pela OGMA. Além disso, há vários sistemas que são necessários e que estão no processo de adjudicação", explica o presidente-executivo da EEA, Jacinto Bettencourt, ao Diário Económico.

O modelo é simples: "Há uma empresa do consórcio que se posiciona como líder e tem a responsabilidade em determinado produto. A Embraer reagiu muito bem e estamos agora na fase de respostas. Entre Dezembro e Abril haverá conclusões." O mesmo responsável explica que, mesmo que o consórcio não fique com todos os sistemas do avião poderá ser-lhe entregue algumas partes.
http://economico.sapo.pt/noticias/embra ... 53610.html (http://economico.sapo.pt/noticias/embraer-decide-ate-abril-participacao-do-consorcio-nacional-no-kc390_153610.html)
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: Cabeça de Martelo em Outubro 27, 2012, 02:20:19 pm
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: Menacho em Novembro 24, 2012, 10:53:29 am
Citar
La empresa española CESA se ha adjudicado un contrato para desarrollar el sistema de actuación de la Ram Air Turbine (RAT) del nuevo avión de transporte que está desarrollando el fabricante brasileño Embraer, el KC-390.

CESA, que se ha especializado en el desarrollo de actuadores hidráulicos y mecánicos, ha conseguido este contrato para el desarrollo, fabricación y posterior soporte en servicio para el actuador de la RAT del Embraer KC-390 a través de Safran-Power, que actúa como contratista principal, y  se convierte en el único proveedor español de sistemas embarcados del programa  de avión de transporte militar de la brasileña Embraer. La empresa madrileña había puesto muchas esperanzas en la obtención de algún paquete de trabajo para el nuevo avión de transporte del fabricante brasileño, dada la especialización que ha conseguido en los últimos años y los trabajos que ha venido desarrollando para programas como el A400M, el A380 o el nuevo A350.

El contrato supondrá unas ventas adicionales para CESA de 10 millones de euros, según ha comentado a Fly News el director comercial de la empresa, Eduardo Chamorro, quién además ha destacado la importancia del mismo porque:” Supone la entrada como suministrador en Hispano Suiza y Embraer“. El director comercial de la compañía también ha destacado el nuevo reto tecnológico que supondrá este paquete de trabajo y cita específicamente:” el desarrollo de un gancho de blocaje con operación eléctrica mediante solenoide, con unas cargas de operación 20 veces mayores que lo utilizado hasta el momento en programas de aviones militares anteriores”.

(http://fly-news.es/wp-content/uploads/Gancho-bloqueo-450x277.png)
Pieza que fabricará CESA para la RAT del KC-390

CESA entregará las primeras unidades funcionales dentro de ocho meses, destinadas a montarse en los bancos de integración y pruebas del sistema, lo que se conoce como Iron Bird. Embraer ha anunciado que el primer vuelo del KC-390 se producirá en la primera mitad del año 2014, por lo que según informa CESA en un comunicado:” la certificación de cada equipo para vuelo empezará  en paralelo con la entrega de las unidades de integración y validación a nivel de sistema, previamente a la fabricación y montaje de las unidades de vuelo, las cuales serán entregadas al cliente en el cuarto trimestre de 2013.”

Según informa la empresa, está previsto que la producción en serie de estos equipos comience a partir de 2015. Eduardo Chamorro, director comercial de CESA, ha afirmado que: “ Para CESA este contrato significa también el refuerzo de su relación con  el grupo SAFRAN a través de Hispano Suiza, después de la colaboración ya consolidada en el A400M y el A350 con Messier-Bugatti-Dowty para actuadores de los trenes de aterrizaje.”
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: HSMW em Maio 25, 2013, 01:43:48 pm
Título:
Enviado por: PereiraMarques em Junho 21, 2013, 10:32:58 am
Citar
Quase 5% do avião KC-390 da Embraer é produzido em Portugal
Por Lusa
20/06/2013 - 09:57

Presidente da EEA diz que projecto é catalisador da indústria aeronáutica nacional.

O presidente da Empresa de Engenharia Aeronáutica (EEA), Jacinto Bettencourt, revelou, no Salão Internacional da Aeronáutica Le Bourget, que 4,5% do novo avião da Embraer “é desenhado e produzido em Portugal”.

“Não só nunca tínhamos entrado num programa destes, como entrámos com uma participação muito significativa”, explicou Jacinto Bettencourt, referindo-se ao programa KC-390, que representa “um primeiro e significativo passo” de Portugal na indústria aeronáutica de asa fixa.

“É um programa de desenvolvimento da maior aeronave que alguma vez a Embraer desenvolveu, uma aeronave militar na qual Portugal participa em várias áreas: sistemas e software, engenharia e desenvolvimento, certificação e testes e na produção de ferramentas.”

A EEA foi designada a entidade gestora da participação portuguesa no programa com a Embraer, com o papel de mobilizar as empresas das áreas de aeroestruturas e software em torno de consórcios tecnológicos do KC-390.

“Apresentarmo-nos como uma empresa portuguesa que é capaz de actuar como integrador de outras empresas portuguesas em grandes programas aeronáuticos, com o suporte do nosso principal parceiro de engenharia que é o Centro para a Excelência e Inovação na Indústria Automóvel (CEIIA), que tem a maior equipa de engenharia aeronáutica em Portugal”, é o objetivo da EEA, explica o presidente.

A EEA é fornecedor directo da Embraer em engenharia, com o CEIIA, e faz o projecto e cálculo estrutural de três módulos: leme de profundidade, a barriga do avião e a fuselagem central.

De seguida, esses módulos são produzidos nas Oficinas Gerais de Material Aeronáutico (OGMA), com quem a EEA tem uma parceria alargada. As OGMA subcontratam, com a EEA, empresas de ferramentas e compra ainda peças, área na qual a EEA intervém em qualidade.

Jacinto Bettencourt explicou que, “como gestor de programa, o objectivo é maximizar a incorporação nacional”, fazendo com que “o máximo de empresas portuguesas participe no programa”.

O objetivo da EEA é arranjar programas aeronáuticos, da Embraer ou de outros construtores mundiais, que permitam alavancar a indústria. “A Embraer está a apostar fortemente em Portugal, temos de aproveitar esta oportunidade”, frisou.

O presidente da EEA considerou que tem de haver um processo de sensibilização de “todos os intervenientes, desde o ponto de vista da diplomacia económica, à identificação de medidas de financiamento, mesmo os actores políticos”.

O objectivo é que a aposta na aeronáutica seja “uma aposta estratégica do Estado português e faça parte da chamada campanha de reindustrialização que se está a pensar neste momento em Portugal”, explicou.

“Na prática tudo isto se traduz em exportações de produtos de alto valor acrescentado”, afirmou Jacinto Bettencourt, considerando que é necessário “mostrar uma grande coesão da indústria, que as empresas, que não são grandes empresas, estão unidas em consórcios complementares, com uma liderança disciplinadora e vertical, da EEA e de outras empresas que sabem liderar produtos nesta área, que há apoio político e formas de financiamento criativas”.

A EEA participa pela primeira vez no Salão Internacional da Aeronáutica, Le Bourget, na região de Paris, que acolhe este ano 19 empresas portuguesas até ao próximo domingo.

http://www.publico.pt/economia/noticia/ ... al-1597863 (http://www.publico.pt/economia/noticia/quase-metade-do-aviao-kc390-da-embraer-e-produzido-em-portugal-1597863)
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: em03122 em Outubro 06, 2013, 06:20:09 am
Boas Pessoal!

Alguem sabe qual o perfil da asa, e especificações da fuselagem.
Não existem alterações grandes ao sistema hidráulico???
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: Charlie Jaguar em Outubro 12, 2013, 06:53:53 pm
Citar
Embraer em Évora entrega primeiras peças do KC-390 ainda este ano

Segunda-feira, 23 de Setembro de 2013

Inauguradas há um ano, as fábricas portuguesas do grupo brasileiro vão reforçar a produção de componentes. O objectivo mantém-se o de triplicar os postos de trabalho.

As duas fábricas da Embraer em Évora vão começar a produzir e a entregar ainda este ano as primeiras peças do cargueiro militar KC-390 da fabricante aeronáutica brasileira. "Além do Embraer Legacy 450 e Legacy 500, estamos a preparar a nossa linha de produção para iniciar em breve a produção de componentes e conjuntos para o avião militar KC-390. Contamos enviar as primeiras peças ainda este ano" diz ao Diário Económico Paulo Marchioto, presidente da Embraer Portugal. A Embraer Estruturas Metálicas vai fabricar partes de asa e da cauda e a Embraer Compósitos o estabilizador horizontal, revelou o responsável.

 :arrow: http://www.jornaldoar.com/2013/09/embra ... eiras.html (http://www.jornaldoar.com/2013/09/embraer-em-evora-entrega-primeiras.html)
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: nelson38899 em Novembro 19, 2013, 03:44:20 pm
Citar
BAE Systems, as part of an agreement to provide the flight control system and active side sticks for Embraer’s KC-390 military transport aircraft, has finalized an industrial cooperation contract with the Brazilian Air Force. This is the first agreement of its type completed as part of the KC-390 program.

"This agreement is designed to create new opportunities for Brazil’s domestic aerospace industry," said Dr. Ehtisham Siddiqui, vice president and general manager of Commercial Aircraft Solutions at BAE Systems. "It will entail software development training and maintenance, repair, and overhaul services for the KC-390 flight control system that will be performed in Brazil. BAE Systems has also proposed performing some final assembly work for its KC-390 products in the country."

"The KC-390 Program is a great opportunity for the evolution of the Brazilian Aerospace Industry. We are happy to see that BAE Systems has made the strategic commitment to our efforts. It will be an important partner in providing technological solutions in Brazil to support the development and future operation of the KC-390 fleet," said Brigadier-General Crepaldi, president of COPAC, the Brazilian Air Force Commission in charge of the KC-390 program.

The KC-390 is a twin-turbofan powered, medium-weight transport jet that can be refuelled in flight and used for in-flight or on-ground refuelling of other aircraft. BAE Systems will provide the flight control electronics that provides full fly-by-wire control for the aircraft. In addition, the company will provide active side sticks for the KC-390, which represents the latest evolution in inceptor technology, enabling pilots to control aircraft by improving performance through tactile cues used to direct and manoeuvre the plane.

"We are committed to working closely with both the Brazilian customer and local industry," says Jim Reid, general manager of BAE Systems in Brazil. "This agreement is further evidence of this intent and comes on the back of our final OPV delivery to the Brazilian Navy and ongoing partnership with the Brazilian Army upgrading its M113 fleet."

BAE Systems has provided support to the Brazilian Armed Forces for naval guns, radars, and armored vehicles since 1998 from its office in Brasilia.

link (http://http)
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: Instrutor em Abril 09, 2014, 12:03:51 pm
Novidades deste projecto?
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: mafets em Abril 09, 2014, 03:26:48 pm
Citação de: "Instrutor"
Novidades deste projecto?
http://www.aereo.jor.br/2013/06/18/comeca-a-fabricacao-dos-motores-do-kc-390/

http://www.aereo.jor.br/2013/11/12/fabricas-de-evora-da-embraer-ja-produzem-pecas-para-novo-aviao-militar-kc-390/

http://www.aereo.jor.br/2014/03/19/aero-vodochody-da-republica-tcheca-envia-primeira-fuselagem-traseira-de-kc-390-para-a-embraer/
Citar
Tudo a ser produzido e enviado para o Brasil. Se tudo correr bem na montagem voa ainda este ano, será testado em 2015 para operar a partir de 2016
http://www.publico.pt/politica/noticia/portugal-decide-este-ano-se-compra-seis-avioes-militares-kc390-1631597
Citar
Por cá, o costume... :?  :evil:
(http://files.poder-militar-portugues.webnode.pt/200000469-b2afcb3a97/KC-390_ordenados.jpg)

Cumprimentos
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: Cabeça de Martelo em Abril 09, 2014, 04:31:34 pm
Citação de: "Instrutor"
Novidades deste projecto?

Os Argentinos estavam a atrasar o projecto, mas parece que entretanto já começaram a dar os primeiros passos no rumo certo.

Citar
FAdeA Incorpora Nuevos Utilajes Para el KC-390

(http://interdefensamilitar.com.ar/wp-content/uploads/2014/03/convencional-12.jpg)

El 27 de Febrero pasado, llegaron a FAdeA los nuevos utilajes requeridos para de armado de dos conjuntos específicos, destinados al Progama KC-390. Puntualmente; el conjunto de los Spoilers y el conjunto de la puerta del tren de aterrizaje, del sector de nariz del futuro avión de transporte.
Los utilajes, fueron provistos por la empresa española M.Torres Diseños Industriales S.A.U., y responden
a un concepto sistemático, tendiente a automatizar el ensamblaje de componentes de aeronaves, con flexibilidad y altos niveles de productividad.

En estos momentos, se están realizando los últimos ajustes de calibración y se espera que en Abril/Mayo comience el armado de los conjuntos ya mencionados.

Cabe destacar, que no es casualidad que M.Torres Diseños Industriales S.A.U., sea la proveedora elegida de estos elementos destinados a la línea de producción del KC-390 en FAdeA. Puesto que la empresa española le suministra a EMBRAER la Línea de Ensamblaje para el Cajón Central y Fuselaje Central de la nueva generación de E jets y se prevé asuma la línea de integración de Alas del KC390.

Interdefensamilitar
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: Instrutor em Abril 09, 2014, 04:38:24 pm
http://rr.sapo.pt/informacao_detalhe.as ... did=144781 (http://rr.sapo.pt/informacao_detalhe.aspx?fid=25&did=144781)


té ao final do ano, o Governo decide se adquire os novos KC-390, aviões de transporte militar em construção, com a participação da indústria portuguesa, revelou esta quarta-feira o ministro da Defesa.
"Decidido ainda não está, mas no projecto inicial está prevista a possibilidade de Portugal poder vir a adquirir até seis aeronaves, situação que deverá ser definida ainda durante este ano de 2014", disse José Pedro Aguiar-Branco, esta quarta-feira, numa visita às instalações da Embraer, em Évora.
"Assim que as condições financeiras do país entrem numa lógica normal de sustentabilidade essa decisão poderá ser tomada, já que é também importante para o reequipamento da Força Aérea Portuguesa", acrescentou o ministro.
Numa rápida visita, Aguiar-Branco justificou a sua presença com o facto de não conhecer ainda as instalações da empresa brasileira, que está a desenvolver o projecto do KC-390, no qual Portugal está envolvido.
O ministro sublinha "o apoio financeiro por parte de Portugal" neste projecto que "permite colocar a engenharia de empresas de 'software' de ponta, num mercado que é hoje de alta tecnologia de excepção".
"Portugal passa a ser uma referência também no mercado de alta tecnologia, o que permite que, no sector da aeronáutica, a engenharia portuguesa passe a ser reconhecida", disse.
As fábricas da Embraer estão a produzir algumas das peças do novo avião de transporte militar, que deve entrar em fase de testes em 2015 para ser comercializado a partir de 2016.
De acordo com fonte da empresa, as unidades de Évora são responsáveis pelos revestimentos de asa e os estabilizadores horizontais.
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: Get_It em Abril 09, 2014, 05:23:57 pm
Ehehe, basta os lobbies estalarem os dedos que aparece logo dinheiro e vontade política para adquirir novas aeronaves...

Cumprimentos,
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: Alvalade em Abril 09, 2014, 06:09:34 pm
Citação de: "Get_It"
Ehehe, basta os lobbies estalarem os dedos que aparece logo dinheiro e vontade política para adquirir novas aeronaves...

Cumprimentos,


Desde que apareçam  :roll:
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: Cabeça de Martelo em Abril 11, 2014, 06:47:47 pm
Citar
11 de Abril, 2014 - 13:20 ( Brasília )
KC-390 PROGRAMA AVANÇA E O 1º VOO EM 2014

(http://www.defesanet.com.br/photo/emb/kc-390.jpg)
A primeira aparição pública de Jackson Schneider, como presidente da EMBRAER defesa e Segurança ao lado de Paulo Gastão, VP do Programa KC-390. Foto DefesaNet

A EMBRAER Defesa e Segurança aproveitou a  XVIII Feria Internacional del Aire y del Espacio” ( FIDAE 2014), 25 a 30 Mar 14 para apresentar sua estrutura  e empresas coligadas.  Também a estreia publica de Jackson Schneider, como presidente da EMBRAER Defesa e Segurança (EDS).

Programou  duas entrevistas coletivas, e as realizou, o que não ocorreu em edições anteriores da FIDAE.. A principal foi  uma atualização sobre o Programa KC-390. Foi a primeira desde a entrevista coletiva, que ocorreu na LAAD 2013, em abril daquele, quase um ano antes. Já que, em Le Bourget 2013, não houve uma apresentação sobre o Programa KC-390

Jackson Schneider , que junto com o VP do Programa KC 390 Paulo Gastão recepcionaram a imprensa internacional. Conduziu as atividades o Assessor de Imprensa da EDS, o jornalista Valtécio Alencar..

Paulo Gastão foi incisivo e claro em apresentar o cronograma do Projeto KC-390, que mostra, com satisfação, está sendo cumprido.

Para representar o avanço da construção do protótipo para ter o voo inaugural no quarto trimestre deste ano, foram apresentados slides de peças estruturais usinadas, algumas com 12 a 16 metros. E a construção das instalações onde serão montados os KC-390, em Gavião Peixoto.

As peças usinadas estão sendo produzidas na OGMA, em Portugal.

Um plano de negócios com a perspectiva de mercado por regiões foi apresentado pela primeira vez.

Esta oportunidade perguntado se a decisão do Programa F-X2, tinha afetado os dois acordos que a EDS e a Boeing formalizaram referente ao KC-390:

1 – Acordo de cooperação comercial, e,
2 – Cooperação Técnica .

Jackson Schneider foi enfático em afirmar, que a parceria firmada coma Boeing é para um período de 40 anos e não serão decisões outras, que afetarão este relacionamento. Ao que  o editor de DefesaNet complementou que séria “eterno durante este período”.

Atualmente a EDS e a FAB, através da COPAC, estão negociando o contrato de aquisição das 28 aeronaves KC-390, que deverá ser assinado ainda no primeiro semestre deste ano.

A falta sentida ao evento foi a do Comandante e demais autoridades da FAB.

(http://www.defesanet.com.br/site/upload/news_image/2014/04/19611_resize_800_600_false_true_null.jpg)
Vice-Presidente do Programa KC-390 Paulo Gastão atualiza os dados relevantes do Programa - Foto - DefesaNet

(http://www.defesanet.com.br/site/upload/news_image/2014/04/19612_resize_800_600_false_true_null.jpg)
A partir da esquerda. Valtécio Alencar, Jackson Schneider e Paulo Gastão. Foto - DefesaNet

(http://www.defesanet.com.br/site/upload/news_image/2014/04/19613_resize_800_600_false_true_null.jpg)
Cronograma do Programa KC-390 como Março de 2014. Foto - DefesaNet

(http://www.defesanet.com.br/site/upload/news_image/2014/04/19615_resize_800_600_false_true_null.jpg)
Início dos testes estruturais e produção do protótipo. Foto - DefesaNet

(http://www.defesanet.com.br/site/upload/news_image/2014/04/19616_resize_800_600_false_true_null.jpg)
Instalações construídas em Gavião Peixoto. Foto - DefesaNet

(http://www.defesanet.com.br/site/upload/news_image/2014/04/19617_resize_800_600_false_true_null.jpg)
Pespectivas de Mercado para o KC390. Foto - DefesaNet

(http://www.defesanet.com.br/site/upload/news_image/2014/04/19618_resize_800_600_false_true_null.jpg)
Partes metálicas estruturais do KC-390, algumas com 12 a 16 metros Foto - DefesaNet

http://www.defesanet.com.br/kc390/notic ... o-em-2014/ (http://www.defesanet.com.br/kc390/noticia/14960/KC-390-Programa-Avanca-e-o-1%C2%BA-Voo-em-2014/)
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: mafets em Maio 20, 2014, 08:16:02 pm
http://www.aereo.jor.br/2014/05/20/embraer-inaugura-hangar-de-montagem-final-do-kc-390-em-gaviao-peixoto/
(http://www.aereo.jor.br/wp-content/uploads//2014/05/KC-390-1.jpg)
(http://www.aereo.jor.br/wp-content/uploads//2014/05/KC-390-3.jpg)

Cumprimentos
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: Cabeça de Martelo em Maio 21, 2014, 11:27:41 am
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: Cabeça de Martelo em Maio 22, 2014, 12:02:50 pm
21 de maio de 2014
KC-390: seis protótipos dos motores V2500-E5 já foram enviados à Embraer

MOTORES DA IAE INTERNATIONAL AERO ENGINES, MONTADOS NAS INSTALAÇÕES DA PRATT&WHITNEY NOS ESTADOS UNIDOS, JÁ FORAM ENVIADOS À EMBRAER EM DOIS LOTES DE TRÊS UNIDADES PARA OS PRIMEIROS TESTES DE VOO DESTE ANO – EXEMPLARES DE PRODUÇÃO SE SEGUIRÃO, VISANDO A ENTRADA EM SERVIÇO DA AERONAVE EM 2016

Em nota divulgada na terça-feira, 20 de maio, a IAE (International Aero Engines AG) informou o envio de todos os seis motores protótipos modelo V2500-E5 para os novos aviões de transporte militar KC-390 da Embraer Defesa e Segurança. Os três primeiros foram entregues à empresa brasileira mais cedo neste ano, antes do prazo estabelecido, enquanto os outros três motores instrumentados foram enviados no início do mês.

Todos os seis exemplares serão usados em testes de voo que começarão em 2014, sendo que a certificação civil do novo modelo de motor está planejada para o terceiro trimestre de 2014. Há uma equipe da IAE / Pratt&Whitney trabalhando nas instalações da Embraer para apoiar o programa e o primeiro voo.

(http://www.aereo.jor.br/wp-content/uploads//2014/05/V2500-E5-de-testes-para-o-Embraer-KC-390-foto-IAE.jpg)
Motor V2500-E5 de testes, versão desenvolvida para o KC-390 da Embraer – foto IAE

Após a montagem realizada no centro de motores da Pratt & Whitney Middletown (em Connecticut, EUA) os motores V2500-E5  UTC Aerospace Systems – Aerostructures (em Foley, Alabama – EUA) para instalação das naceles, reversores de empuxo e outros equipamentos. Exemplares de produção serão entregues para permitir a entrada em serviço da aeronave em 2016.

O motor V2500-E5 oferece 31.330 libras de empuxo e foi selecionado pela Embraer e a Força Aérea Brasileira, que estabeleceram os requerimentos do KC-390, em julho de 2011. Enquanto a Embraer e seus clientes demandaram o máximo de comunalidade com o V2500, mudanças foram feitas para otimizar a instalação na nova aeronave.

(http://www.aereo.jor.br/wp-content/uploads//2013/06/Tabela-de-caracter%C3%ADsticas-motores-fam%C3%ADlia-V2500-imagem-IAE.jpg)

A IAE é um consórcio multinacional de motores aeronáuticos, formado pela Pratt & Whitney (NYSE: UTX), Pratt & Whitney Aero Engines International GmbH, pela Japanese Aero Engines Corporation e pela MTU Aero Engines, e mais de 6.000 motores da família V2500 já foram entregues a cerca de 200 clientes no mundo.

FONTE / IMAGENS: IAE http://i-a-e.com/other/v2500-e5-engines ... d-embraer/ (http://i-a-e.com/other/v2500-e5-engines-shipped-embraer/)

http://www.aereo.jor.br/2014/05/21/kc-3 ... a-embraer/ (http://www.aereo.jor.br/2014/05/21/kc-390-seis-prototipos-dos-motores-v2500-e5-ja-foram-enviados-a-embraer/)
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: mafets em Maio 28, 2014, 10:28:35 am
http://www.aereo.jor.br/2014/05/27/ogma-entrega-a-embraer-fuselagens-centrais-do-aviao-kc390/
Citar
A OGMA – Indústria Aeronáutica de Portugal começou a entregar os segmentos da fuselagens centrais destinada aos novos cargueiros militares da Embraer, o KC390. Com uma dimensão de 10,5 metros cada, este é um dos vários componentes deste novo avião da Embraer que estão a ser fabricados em Portugal, na fábrica da OGMA em Alverca.
(http://portaldefesa.com/site/files.php?file=imagens/0000_KC_390_186940341.jpg)

Cumprimentos
Título: Empresas portuguesas sao excluidas do programa KC390 Embraer
Enviado por: ruipalmeira em Maio 31, 2014, 11:42:19 pm
Lisboa - O consórcio de empresas portuguesas da área de tecnologia que havia sido formado para concorrer ao projeto KC-390, da Embraer, foi excluído pela companhia brasileira. A candidatura do consórcio Compass não foi considerada elegível, segundo um esclarecimento do Ministério da Economia prestado a deputados do Partido Socialista (PS) e revelado pelo "Diário Económico" esta quinta-feira.

"A candidatura do consórcio que reúne a oferta portuguesa na área de sistemas e "software" foi considerada não elegível, tendo a decisão de não elegibilidade sido comunicada ao promotor, encontrando-se presentemente a ser analisadas as respectivas alegações", explicou o ministro da Economia na mesma nota.

As informações dadas pelo Ministério da Economia surgiram no âmbito de questões colocadas pelos deputados socialistas Rui Paulo Figueiredo e Paulo Campos, quanto ao envolvimento das empresas portuguesas no projecto do grupo brasileiro, que já tem capacidade industrial instalada no mercado luso.

O consórcio Compass é liderado pela Empresa de Engenharia Aeronáutica (EEA) e inclui empresas como a Novabase e a Critical Software, tecnológicas portuguesas que já têm vários anos de experiência internacional, com clientes espalhados por diversos mercados.

O KC-390 é um avião de carga militar que a Embraer está a construir e que deverá ficar pronto para ser comercializado em breve. Várias partes deste cargueiro estão a ser construídas em Portugal, na fábrica que a Embraer tem em Évora e na sua participada portuguesa, a OGMA (a Embraer detém 65% da companhia).

Esta quarta-feira a própria OGMA anunciou a entrega de mais uma fuselagem central destinada à nova aeronave de transporte militar da Embraer. Com a dimensão de 10,5 metros, este é um dos vários elementos do KC-390 que estão a ser fabricados em Portugal.

Além da fuselagem central, a OGMA é também responsável pela fabricação e montagem de componentes do compartimento do trem de aterragem. Estas peças são fabricadas em material compósito e ligas metálicas.

Nas instalações da OGMA, situadas a Norte de Lisboa, são ainda fabricados e montados os lemes de profundidade para esta aeronave de transporte militar, cujo primeiro voo deve ser feito já no final deste ano, segundo a empresa portuguesa.

"O envolvimento da OGMA neste projeto reflete a confiança na indústria aeronáutica portuguesa. Além das equipas de produção, estão diretamente envolvidos nas atividades de industrialização deste projeto, cerca de 50 técnicos altamente qualificados, com competências que envolvem a engenharia, planeamento, qualidade, compras e logística", refere a OGMA em comunicado
http://www.portugaldigital.com.br/econo ... da-embraer (http://www.portugaldigital.com.br/economia/ver/20086006-empresas-portuguesas-sao-excluidas-do-projeto-kc-390-da-embraer) :N-icon-Axe:  :N-icon-Axe:
Título: Re: Empresas portuguesas sao excluidas do programa KC390 Emb
Enviado por: Get_It em Junho 01, 2014, 04:35:55 am
Interessante.
Provavelmente é apenas chantagem/pressão por parte da Embraer para obrigar a FAP a comprar o C-390. (Pressão para Portugal adoptar a variante brasileira da língua portuguesa é que não deve ser...) Pode ser também que a Embraer já se apercebeu que ao ter uma subsidiária em Portugal tem acesso ao know-how necessário e aos subsídios estatais/europeus sem ter de estar a contar com as empresas portuguesas. [/sarcasmo]

(Talvez fosse melhor juntar este tópico ao tópico sobre o projecto do C-390 (http://http) ou continuar a discussão lá.)

Cumprimentos,
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: Get_It em Junho 01, 2014, 04:37:15 am
:arrow: Empresas portuguesas são excluídas do programa KC390 Embraer (http://http)

Cumprimentos,
Título: Re: Empresas portuguesas sao excluidas do programa KC390 Emb
Enviado por: ruipalmeira em Junho 01, 2014, 11:19:33 am
A presidente do Brasil, visitou as instalações onde esta a  a linha de montagem do KC390, e no discurso o responsável pelo projecto deixou claro que iria favorecer as empresas brasileiras
 No seguimento surge esta noticia,  sempre preferi parcerias com a Airbus Military, o Brasil é muito protecionista e este projecto é financiado pelo governo brasileiro
 Espero que optem pelo A4000 da Airbus Military, e ainda vão a tempo de conseguir umas contrapartidas que podem abrir as portas de empresas  portuguesas na cadeia de fornecimento da Airbus tanto militar , como civil.
 A Turquia hoje tem uma empresa a Turkish Aerospace Industries, que em oito anos, após a saída da Lockheed Martin  atingiu um volume de negócios de quase um bilião de dólares e quase 600 milhões de dólares em exportações aproveitando as contrapartidas... se quiserem entrar na cadeia de fornecimento da indústria aeronáutica só pode ser astraves ou de contrapartidas ou  como parceiros de risco.... se as compras  levam a benefícios de contrapartidas, deferia ser com aeronaves melhores, apesar do investimento ser maior o retorno também é... acho que deveriam optar pelo A400
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: mafets em Junho 01, 2014, 01:57:15 pm
Da maneira como a Defesa Nacional é tratada cá no burgo o mais provável é os C-130H voarem até "caírem de podres" e depois vir dos EUA outros C-130 (possivelmente de versão J) em segunda mão para os substituir. Era óptimo encomendas, parcerias e o envolvimento das empresas credíveis de Defesa Nacional, etc, mas face à actual politica não estou a ver (a não ser que as "luvas" sejam muito boas  :shock:  :evil:
(http://4.bp.blogspot.com/-rEwiDh9y7cw/TgtIpLvsufI/AAAAAAAAAoM/0lCpMrOiRVs/s1600/16806.JPG)
(http://upload.wikimedia.org/wikipedia/commons/2/25/C-130J_Rhode_Island_ANG_at_Quonset_State_Apt_2004.JPEG)

Cumprimentos
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: ruipalmeira em Junho 01, 2014, 04:41:40 pm
Se a decisão dos brasileiros for irreversível, e atendendo ao trabalho já desenvolvido em torno deste projecto, acho que é a decisão  mais sensata, é  optar por outras aeronaves com garantia de parecerias
 Como já disse preferia o A400, e uma participação no consorcio da Airbus, que abririam as portas a Portugal para a entrada na cadeia de fornecedores tanto de aeronaves militares como civis...
Era bom os estrategas nacionais estudassem o cluster de industrias de defesa da Turquia e o que  se conseguiu  nos últimos oito anos.
 A falta de estratégia é a única razão para o tratamento que a indústria de defesa tem... não sei como vão defender  ZEE marítima, é que existe um pouco a falta de visão que a indústria de defesa só é necessária em caso de conflito... aposta na industrias de defesa parece que  não reúne simpatia da população  :?
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: mafets em Junho 01, 2014, 06:02:46 pm
Citação de: "ruipalmeira"
Se a decisão dos brasileiros for irreversível, e atendendo ao trabalho já desenvolvido em torno deste projecto, acho que é a decisão  mais sensata, é  optar por outras aeronaves com garantia de parecerias
 Como já disse preferia o A400, e uma participação no consorcio da Airbus, que abririam as portas a Portugal para a entrada na cadeia de fornecedores tanto de aeronaves militares como civis...
Concordo e acrescento. Foi uma estupidez termos saído do desenvolvimento do A400 e outra ainda maior quando permitimos a instalação da Embraer e a venda da OGMA aos mesmos sem contrapartidas da entrada das empresas de defesa capazes e com trabalho feito no desenvolvimento de aeronaves como o KC390.
http://expresso.sapo.pt/defesa-participacao-portuguesa-no-fabrico-do-kc-390-assegurada-ate-fim-do-ano-ministro=f603194
http://www.flightglobal.com/news/articles/embraer-portugal-could-buy-six-kc-390s-347235/
(http://www.ruwings.ru/photo/var/albums/Airbus%20A400M/a400-2.jpg?m=1326827666)
(http://3.bp.blogspot.com/-_aGaNvxc3aA/UEiWe__th4I/AAAAAAAAGEE/cBLJonaV4mw/s1600/kc-390_ilustra%25C3%25A7%25C3%25A3o.jpg)
Citação de: "ruipalmeira"
Era bom os estrategas nacionais estudassem o cluster de industrias de defesa da Turquia e o que  se conseguiu  nos últimos oito anos.
Pois era, mas mesmo que estudem estamos a falar de decisões politicas. Aliás, no passado investiu-se na construção de Patrulhões, Pandur, no desenvolvimento do A-400, Nh-90 e no final acabamos com 2 navios, 190 pandur e com uns bons milhões de euros perdidos em projectos que saímos (só para citar alguns) e muita coisa por resolver em tribunal e que nos arriscamos a pagar. Não se esqueça também que o caso da Turquia é particular já que como pais complexo que é e numa situação estratégica especifica, é obrigada a desenvolver a sua industria de defesa, não vá qualquer embargo deixar o pais sem os habituais fornecedores.
(http://files.poder-militar-portugues.webnode.pt/200000101-c330fc42ab/Navios%20de%20Patrulha%20Oce%C3%A2nica%20(NPO%202000).jpg)
(http://www.areamilitar.net/DIRECTORIO/IM_ter/Pandur12_7_01.jpg)
(http://3.bp.blogspot.com/-Md5aQJtGtAA/TnC8SP1wxsI/AAAAAAAAAxM/aPqmNJYHKfE/s1600/F-16-Fighting-Falcon-Turkish-Air-Force.jpg)
Citação de: "ruipalmeira"
A falta de estratégia é a única razão para o tratamento que a indústria de defesa tem... não sei como vão defender  ZEE marítima, é que existe um pouco a falta de visão que a indústria de defesa só é necessária em caso de conflito... aposta na industrias de defesa parece que  não reúne simpatia da população  :?
A nossa ZEE pode ser defendida com recursos a material estrangeiro, como maioritariamente tem acontecido até hoje, e  não passa obrigatoriamente por uma industria de defesa nacional. Por norma, em termos financeiros a compra sai mais barato do que o desenvolvimento e produção próprios, principalmente no inicio com largos investimentos (a maioria estatal) e até existir potenciais compradores, sendo que nem mesmo isso assegura face à concorrência a sobrevivência das empresas (por exemplo em Espanha, a CASA e a Santa Barbara acabaram inseridas na AM e na GDLS). O problema é que comprando nem a industria nacional participa, não se adquire "nowhow" técnico e humano e ficamos totalmente dependentes dos outros. Agora também para ser como nos casos nacionais que citei à pouco e depois não haver continuidade e se perder dinheiro e o pessoal qualificado, mas vale comprar directamente. Quanto à população, por norma diz aquilo que ouve, mas trabalhos científicos feitos nesta área normalmente dizem o contrario do que a imprensa  e alguns iluminados apregoam.
(http://sociologico.revues.org/docannexe/image/113/img-1-small580.jpg)
Citar
Necessidade e importância das Forças Armadas
 
A maioria dos inquiridos (83,2%) considera que as Forças Armadas são necessárias e apenas
2,7% que as “Forças Armadas são desnecessárias e deveriam ser extintas”.
 
Em média, atribuem muita importância ao papel das Forças Armadas para a Defesa Nacional
(8.17) sendo a instituição em que mais confiam (uma confiança moderada, apesar de tudo:
6.98), seguindo-se as “Nações Unidas” (6.47) e a “Polícia” (6.46). As instituições ou actores
colectivos em que menos confiam são os “Políticos” (3.39) e os “Partidos Políticos” (3.35).
http://fa.cies.iscte.pt/content/news/inquerito%20defesa%20e%20forcas%20armadas_sintese%20dos%20resultados.pdf
http://sociologico.revues.org/113

Saudações
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: ruipalmeira em Junho 01, 2014, 06:20:19 pm
Sim, claro, mas o que falo é de parcerias ou contrapartidas, podemos  defender nossa ZEE marítima com material estrangeiro, devemos fazer essas compras mas procurando uma inteligente politica de contrapartidas, o que a Turquia fez foi isso, eles são fornecedores de  estruturas para a Boeing, da Airbus, a Turkish Aerospace Industries, tem 5% da Airbus military porque é um exemplo bem sucedido de aproveitamento das contrapartidas... eu como portugues não me importaria que se esperasse mais uns tempos e se comprasse  outras aeronaves que comprar os KC390  praticamente só com benefícios para a Embraer... :)
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: Get_It em Junho 01, 2014, 08:23:29 pm
Citação de: "mafets"
Da maneira como a Defesa Nacional é tratada cá no burgo o mais provável é os C-130H voarem até "caírem de podres" e depois vir dos EUA outros C-130 (possivelmente de versão J) em segunda mão para os substituir. Era óptimo encomendas, parcerias e o envolvimento das empresas credíveis de Defesa Nacional, etc, mas face à actual politica não estou a ver (a não ser que as "luvas" sejam muito boas  :shock:  :evil:
A esta altura do campeonato bem preferia que se comprassem C-130, por exemplo aos britânicos e mesmo que em segunda mão, e que se poupasse dinheiro* para outros programas onde sim poderíamos ser parceiros.

* Raciocínio: Em princípio aeronaves em segunda mão seriam mais baratas; uma possível utilização da base de Beja pelos norte-americanos poderia também ajudar a pagar futuros C-130; e os custos de adaptação ao C-130J, quer em treino e logística, seriam mais baixos dado que já operamos os C-130H. A juntar a isto há também que ter em consideração o acesso à escola de aviação norte-americana e a continuação do apoio da Lockheed Martin à OGMA para esta continuar certificada na manutenção do C-130.

Cumprimentos,
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: Alvalade em Junho 01, 2014, 08:28:10 pm
:arrow:
Alem disso o C-130 é uma aeronave provada, o C-390 ainda nem a prototipo chegou.
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: ruipalmeira em Junho 03, 2014, 08:06:26 pm
Afinal deve ter sido conversa para pressionar o governo a se decidir se compra o KC390


Consórcio de empresas portuguesas na corrida ao KC-390 aguarda decisão da Embraer
Consórcio COMPASS concorreu a vários concursos para o fornecimento de tecnologia como sistemas e 'software' para o cargueiro militar da Embraer e continua na corrida. Brasileira ainda não fechou lista de fornecedores.

O consórcio COMPASS, constituído por várias empresas portuguesas e coordenado pela EEA - Empresa de Engenharia Aeronáutica, aguarda ainda a decisão da brasileira Embraer relativamente a vários concursos para o fornecimento de tecnologia ao KC-390, o cargueiro militar que está a ser construído pela brasileira e que tem parte da fuselagem a ser fabricada na OGMA.

A COMPASS concorreu a vários concursos para os diferentes sistemas e 'software' relacionado com o avião, "alguns que se destinam a ser integrados no mesmo, outros que serão operados em solo", explica ao Económico Jacinto Bettencourt, presidente da EEA, acrescentando que existem "vários sistemas aviónicos que são fornecidos por diversas empresas".

"O programa KC-390 trouxe às empresas portuguesas, através da EEA, um conjunto de oportunidades junto da Embraer para fornecimentos diversos ao programa do KC-390", explica, acrescentando que "essas oportunidades implicam a apresentação de propostas para sistemas e 'software específicos, que foram apresentadas pelas empresas do consórcio COMPASS".

"Neste momento, as propostas estão em análise ou fase final de selecção não tendo a Embraer tomado qualquer decisão sobre as mesmas", frisa.

A COMPASS foi, contudo, excluída num concurso para o acesso a fundos comunitários. "O projecto apresentado pelo consórcio ao QREN tem por objectivo o financiamento de várias actividades de investigação e desenvolvimento com vista à criação de novos produtos e soluções para o mercado aeronáutico", explica. A proposta foi, contudo, considerada não elegível.

"O consórcio, à semelhança de qualquer outra empresa ou grupo de empresas portuguesas que assim o entendam, julga reunir as principais competências nacionais em sistemas e 'software' aeronáuticos. Na candidatura em causa, e apesar de estarmos ainda em fase de alegações, considerou o júri, a título preliminar, que não estão ainda reunidas todas as condições de elegibilidade", afirmou Jacinto Bettencourt. Ainda assim, a COMPASS apresentou alegações e esclarecimentos adicionais, conclui o presidente da EEA.

 
http://economico.sapo.pt/noticias/conso ... 94851.html (http://economico.sapo.pt/noticias/consorcio-de-empresas-portuguesas-na-corrida-ao-kc390-aguarda-decisao-da-embraer_194851.html) :?
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: Cabeça de Martelo em Junho 04, 2014, 10:42:20 am
Este projecto é bem mais importante do que se o Consórcio COMPASS consegue ou não o contracto. Temos as fábricas em Évora e a OGMA a trabalhar em prole deste novo aparelho e dúvido que se ainda estivessemos no consórcio do A400 tivessemos a construir a mesma quantidade de peças e que estivessemos com tantos Portugueses a trabalhar nisso.

Se quero que o Consórcio COMPASS ganhe este contracto? É claro que sim, mas se perderem não é isso que condenaria automáticamente a aquisição do KC-390 para a FAP.
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: ruipalmeira em Junho 04, 2014, 11:53:05 am
Só que o consorcio compass, envolve empresas portuguesas, e a ideia é capacitar a indústria portuguesa para entrarem na cadeia de fornecedores da indústria aeronáutica, porque as fabricas de Évora tem ao que parece um contrato de cinco anos, são obrigadas a ficar em Portugal ate 2017, e depois podem perfeitamente ir para Marrocos, os marroquinos andam a seduzir a Embraer. Acho que o beneficio da Embraer em Portugal será  criar um envolvimento da indústria nacional para que a após a sua saída não ficarem no vacou.
 Seria interessante ser criado um consorcio em torno da Embraer mas não exclusivamente  para a Embraer, assim como as OGMA crescerem com este projecto, tanto em competências como em volume de negócios para na hipótese de uma saída dos brasileiros de Évora  a EMPORDEF adquirissem junto com um consorcio português as unidades de Évora e talvez mais tarde aproveitassem a participação em outros programa que  poderiam ser contrapartidas pela possível compra das aeronaves A400 da AM.
 Acho mais benéfico, como alguém já sugeriu, comprar os A400 quando Portugal tiver condições,  e aí sim entrar em um programa com possibilidade de solidar contrapartidas.

 Se continuássemos no programa A400  e as OGMA não caísse nas mãos dos brasileiros, talvez hoje tivéssemos uma participação na AM, como tem os belgas e os turcos... os Belgas vão comprar oito aeronaves os turcos 10.
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: Cabeça de Martelo em Junho 04, 2014, 05:41:59 pm
Citação de: "ruipalmeira"
Só que o consorcio compass, envolve empresas portuguesas, e a ideia é capacitar a indústria portuguesa para entrarem na cadeia de fornecedores da indústria aeronáutica, porque as fabricas de Évora tem ao que parece um contrato de cinco anos, são obrigadas a ficar em Portugal ate 2017, e depois podem perfeitamente ir para Marrocos, os marroquinos andam a seduzir a Embraer.


A Embraer veio para Portugal para conseguir entrar em força no mercado europeu e obter as ajudas governamentais. Dúvido que conseguissem o mesmo em Marrocos.

Citar
Acho que o beneficio da Embraer em Portugal será  criar um envolvimento da indústria nacional para que a após a sua saída não ficarem no vacou.


Sem dúvida a questão é quem iria manter a estrutura, fazer encomendas, etc.

Citar
Seria interessante ser criado um consorcio em torno da Embraer mas não exclusivamente  para a Embraer, assim como as OGMA crescerem com este projecto, tanto em competências como em volume de negócios para na hipótese de uma saída dos brasileiros de Évora a EMPORDEF adquirissem junto com um consorcio português as unidades de Évora e talvez mais tarde aproveitassem a participação em outros programa que  poderiam ser contrapartidas pela possível compra das aeronaves A400 da AM.

Isso é passado, nunca irá acontecer. Eu até gosto dos A400, mas ambos sabemos que nunca irão adquirir esses aparelhos. Já agora a Empordef? O governo não está a vender/acabar com as várias empresas?

Citar
Acho mais benéfico, como alguém já sugeriu, comprar os A400 quando Portugal tiver condições,  e aí sim entrar em um programa com possibilidade de solidar contrapartidas.

Mas os A400 davam mais contrapartidas a Portugal? É que eu dúvido que no conjunto por aqui fossemos construir o mesmo que se constrói nas duas fábricas em Évora e na OGMA.

Citar
Se continuássemos no programa A400  e as OGMA não caísse nas mãos dos brasileiros, talvez hoje tivéssemos uma participação na AM, como tem os belgas e os turcos... os Belgas vão comprar oito aeronaves os turcos 10.

E nós iamos comprar quantos? 3/4? O que é que iamos exactamente nós construir, qual era a nossa parcela?
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: ruipalmeira em Junho 04, 2014, 08:32:00 pm
Sobre a Embraer ter vindo para Portugal para entrar em força no mercado europeu, foi e não só, a Embraer em Portugal beneficia na proximidade aos fornecedores, basta ver que a maioria das componentes  das aeronaves fabricadas no Brasil vem da Europa e Asia e Estados Unidos. Portugal também esta entre os dois principais mercados o Europeu e norte-americano, acredito que parte das estruturas de Évora vaiam para a Florida onde estão a ser montados os Legacy, e os Phenom. No entanto deve existir uma mobilização da indústria nacional em torno da Embraer, mas nunca exclusivamente para a Embraer.
 Sobre a participação portuguesa na Airbus por uma hipotética compra, bem.. isso dependeria da forma como seriam negociadas as contrapartidas. A Empordef esta  desaparecer e as empresas a serem privatizadas, é uma realidade, com o andar na carruagem  a defesa ainda é privatizada  :D  :D
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: miguelbud em Julho 14, 2014, 10:48:20 pm
Citar
@ Diário Económico

O Governo vai decidir, até ao final do ano, a compra do cargueiro militar da Embraer, o KC-390, que tem alguns componentes a ser fabricados na OGMA e nas fábricas da empresa brasileira em Évora.

"O programa do KC-390 tem um peso muito importante na economia nacional e à volta dele gravitam muitas empresas". A tutela tem "até ao final do ano para tomar uma decisão", disse José Pedro Aguiar Branco.

Estes equipamentos serviriam para substituir os actuais C-130 da Força Aérea Portuguesa mas está em cima da mesa a modernização destes aparelhos. O ministro da Defesa falava aos jornalistas após uma reunião com representantes da OGMA na feira de aviação de Farnborough, no Reino Unido.

Quando a Embraer definiu Portugal como um dos parceiros para o programa do KC-390, foi formalizada uma intenção de compra, ainda pelo anterior Governo, para seis destes aparelhos. É essa decisão que tem de ser agora tomada.

"A Força Aérea precisa de ter esta capacidade. Há um vaso comunicante entre a opção de modernização a 100% dos C-130 e a opção de compra das aeronaves", lembrou o ministro.
http://economico.sapo.pt/noticias/gover ... 97567.html (http://economico.sapo.pt/noticias/governo-decide-ate-ao-final-do-ano-compra-do-cargueiro-militar-da-embraer_197567.html)
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: ruipalmeira em Julho 16, 2014, 01:12:38 am
Alguém sabe quantas empresas portuguesas estão envolvidas no projecto?
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: nelson38899 em Julho 16, 2014, 08:58:30 am
Citação de: "ruipalmeira"
Alguém sabe quantas empresas portuguesas estão envolvidas no projecto?

Empresas muito poucas, centros de investigação são quase todos, ora aqui vai:

-PIEP
-Inegi
-ISQ
-CEIIA

empresas:
-OGMA
-Embraer
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: ruipalmeira em Julho 16, 2014, 02:45:35 pm
Os centros de investigação é muito positivo, no entanto também era muito bom envolver empresas portuguesas no projecto, as OGMA ainda é detida 35% pelo governo português, enquanto o estado não fizer a asneira de a entregar na totalidade a capital estrangeiro. A Embraer é uma empresa multinacional com capital disperso na bolsa de Nova York e São Paulo, com alguns acionistas institucionais norte americanos, e dirigida por brasileiros  com sede no Brasil, que não sabemos ate quando vai encontrar atractivos para permanecer em Portugal. O interessante seria  empresas portuguesas participarem na cadeia de fornecimento, ganhassem competências para participar em outros programas, Portugal tem um sector de moldes de qualidade reconhecida, esperemos que  a Embraer Portugal consiga trazer para Portugal a nova geração de  aeronaves regionais e se consiga uma razoável incorporação nacional das estruturas produzidas por cá. Eu não creio que seja boa ideia gastar o dinheiro dos contribuintes portugueses com os KC390  sem contrapartidas para que as empresas portuguesas participem no programa, o que esta a acontecer não é nada duradoiro, a participação portuguesa limita-se a ser dentro da Embraer, o desejável seria uma maior incorporação nacional, não só centros de investigação.
 Penso que a francesa Lauak, e uma empresa de nome Optimal também estarão envolvidas
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: Get_It em Julho 16, 2014, 03:17:40 pm
Não sei até que ponto esta lista está actualizada: http://www.airframer.com/aircraft_detail.html?model=C-390 (se ao acederem ao site tiverem problemas com o limite de visitas recomendo que abram como janela privada ou em modo incógnito.)

Eu ainda estou à espera que a USAF anuncie a compra do C-390 dado que tem tantas empresas norte-americanas envolvidas no projecto. Não é essa a lógica?

Cumprimentos,
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: Cabeça de Martelo em Julho 31, 2014, 10:57:10 am
Citar
(http://www.defesanet.com.br/site/images/logo.png)

KC-390 – EMBRAER FEZ AVANT-PREMIÉRE EM FARNBOROUGH
Embraer Defesa & Segurança realizou apresentação consistente do Programa KC-390 em Farnborough

(http://www.defesanet.com.br/site/upload/news_image/2014/07/21469_resize_620_380_true_false_null.jpg)

Com a presença da liderança da EMBRAER, da Divisão Defesa & Segurança e autoridades militares brasileiras como o Brigadeiro Juniti Saito, comandante da Aeronáutica, foram apresentados mais detalhes do maior projeto aeronáutico brasileiro até esta data. Os eventos durante a Feira Internacional FARNBOROUGH AIR SHOW, 14 a 20 Julho.
 
Como promoção da nova aeronave de transporte militar tático, o KC-390, foi criado  um espaço de demonstração dos principais sistemas da aeronave. Um modelo da seção da fuselagem (cross-section), foi exibido.  Os principais componentes que formam a aviônica, sistemas de controle de voo, sistemas de proteção e outros componentes da aeronave foram exibidos.
 
A apresentação do VP do Programa KC390, Paulo Gastão incluiu detalhes do avanço da montagem dos protótipos, além de especificar mais  as capacidades da futura aeronave de transporte militar tático, o KC-390. Também presente o Presidente da EMBRAER Defesa & Segurança Jackson Schneider.

DefesaNet apresenta uma foto em melhor resolução, com o estágio da montagem (início Julho), que mostra um avanço substancial na construção do primeiro protótipo do KC-390, em relação às liberadas em maio, quando da inauguração dos hangares onde serão montados e finalizados os  KC-390. Reforça assim a expectativa do voo inaugural no quarto trimestre de 2014. (ver fotos abaixo).

(http://www.defesanet.com.br/photo/emb/fia/kc390_june_t.jpg)
Foto de Maio de 2014 com a estrutura básica em estágio de montagem.
Foto EMBRAER Defesa & Segurança
(http://www.defesanet.com.br/photo/emb/fia/kc390_july_t.jpg)
Estágio de Julho de 2014 com a estrutura básica em já em
processo adiantado de  montagem.
Foto - EMBRAER Defesa & Segurança


O KC-390 é o maior avião já desenvolvido e produzido pela Embraer e o seu projeto representa expressivo avanço em termos tecnológicos e de inovação. Tudo isso já justifica o interesse em torno da fabricação do jato de transporte militar tático e reabastecimento em voo KC-390, programa que marca o ingresso da Empresa em um dos segmentos mais promissores do mercado global de defesa.
 
É, também, a primeira vez que a Embraer está na posição de liderança de um projeto internacional de alta tecnologia, envolvendo países da América Latina e da Europa.
 
Em maio último, foi inaugurado o hangar onde será instalada a linha de montagem final do KC-390, em Gavião Peixoto, São Paulo. Na ocasião, a Embraer Defesa & Segurança e a Força Aérea Brasileira assinaram o contrato para a produção seriada do KC-390, marcando o início de nova fase do projeto, que começou em 2009.

(http://www.defesanet.com.br/photo/emb/fia/kc390_june_ti.jpg)
Um dos pontos importantes na rapidez do processo é a rebitagem automática. Observar as duas máquinas (cor vermelha), uma em cada lado da fuselagem que dão uma maior velocidade e melhor acabamento da superfície e zero retrabalho. Foto - Agência FAB.

O negócio, avaliado em R$ 7,2 bilhões, inclui a aquisição de 28 aeronaves e de um pacote de suporte logístico inicial.
 
O KC-390 é um projeto feito em conjunto com a Força Aérea Brasileira. Concebido desde o início para realizar diversas missões (transporte e lançamento de cargas e tropas, reabastecimento em voo, evacuação aeromédica, busca e resgate e combate a incêndios florestais), o KC-390 estabelecerá novos padrões na sua categoria, apresentando ao mesmo tempo o menor custo do ciclo de vida do mercado.
 
Para isso, incorpora uma série de tecnologias avançadas, porém já comprovadas, que constituirão verdadeiras inovações em sua categoria. Antes mesmo de tomar forma, o avião se beneficiou de avançadas ferramentas de engenharia, como o uso de programas baseados em modelos digitais (CAD – Computer Aided Design), que reduziram em aproximadamente 50% o tempo necessário para projetar as estruturas, as peças e os componentes.
 
A integração dos diversos sistemas da aeronave é testada em bancadas, conhecidas como rigs, e um simulador de voo dedicado à engenharia é utilizado para afinar as leis de comandos de voo e a interface homem-máquina.
 
O KC-390 une grande capacidade de carga e velocidade e vai operar em pistas austeras, inclusive não pavimentadas, ou danificadas. Sua fuselagem acomoda cargas de grandes dimensões, com acesso por meio da rampa. O moderno sistema de manuseio de cargas (Cargo Handling System) da aeronave permite reconfigurá-la rapidamente, utilizando roletes escamoteáveis para a movimentação em pallets ou um piso plano para transporte de tropas ou de veículos.
 
A pilotagem é facilitada por um moderno sistema de controle de voo do tipo fly-by-wire, que reduz a carga de trabalho dos pilotos e aumenta a segurança da operação. Além de ter um sistema de manutenção inteligente (Health Monitoring System), que contribui para maior disponibilidade da aeronave por meio de  prognóstico de falhas em tempo real, associado a um cronograma de manutenção otimizado.

(http://www.defesanet.com.br/photo/emb/fia/rockwell1.jpg)


Ficha técnica – KC-390
  Envergadura    35,05 m
  Comprimento    35,20 m
  Altura    11,84 m
  Velocidade máxima    Mach 0,8 (870 km/h)
  Altitude máxima    36.000 pés
  Alcance    3.350 milhas náuticas
  Capacidade:
 - 26 toneladas (23 toneladas distribuídas)
 - 7 pallets 463 L
 - Veículos - 3 Marruas ou 1 Blindado  Guarani
 - 1 helicóptero S-60 Blackhawk
 - 80 soldados equipados
 - 66 paraquedistas
 - 74 macas padrão OTAN
 - 1 Unidade do ASTROS 2 (sem necessidade de desmontar a unidade lançadora)
 
(http://www.defesanet.com.br/site/upload/news_image/2014/07/21475_resize_620_380_true_false_null.jpg)
(http://www.defesanet.com.br/site/upload/news_image/2014/07/21474_resize_800_600_false_true_null.jpg)
(http://www.defesanet.com.br/site/upload/news_image/2014/07/21473_resize_620_380_true_false_null.jpg)

Fonte: DefesaNet.

Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: HSMW em Agosto 01, 2014, 03:42:06 pm
Citação de: "Cabeça de Martelo"
Citar

  Capacidade:
  - Veículos - 3 Marruas ou 1 Blindado  Guarani
 - 1 helicóptero S-60 Blackhawk
  - 1 Unidade do ASTROS 2 (sem necessidade de desmontar a unidade lançadora)
 

Isso equivale a quê?
- 3 M11/Humvee ou 1 Pandur?
- 1 EH-101 Merlin?
- 1 M-109A5?
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: Cabeça de Martelo em Agosto 01, 2014, 04:22:04 pm
Marruá:

(http://www.agrale.com.br/userfiles/fotos/20481986__marrua.jpg)

Guarani:

(http://www.defesanet.com.br/site/upload/news_image/2011/04/236.jpg)

Blackhawk

(http://www.airforce-technology.com/projects/mh60s-seahawk/mh60s-seahawk4.html)

Astros 2:

(http://www.army-technology.com/projects/astros/astros6.html)
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: Crypter em Agosto 01, 2014, 04:40:15 pm
Actualmente os nossos C-130 conseguem transportar as pandur?
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: Cabeça de Martelo em Agosto 01, 2014, 05:48:07 pm
Dúvido.
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: nelson38899 em Agosto 01, 2014, 08:20:19 pm
Citação de: "Cabeça de Martelo"
Dúvido.

Citar
aracterísticas gerais e dados técnicos:
- Blindagem com placas de aço e cerâmica do tipo ADD-ON;
- A estrutura básica do casco permite protecção balística para ameaças de nível 1 e protecção anti-mina para ameaças de nível 2a (STANAG 4569, ou seja, nível 1:munições de 7,62mm disparadas a 30 metros e rebentamentos de granadas 155mm a 100 metros; nível 2a:mina anti-carro de 6kg detonadas sob os rodados);
- As placas de blindagem (ADD-ON) garantem protecção balística de nível 2, 3 e 4 e protecção anti-mina para ameaças de nível 3ª (STANAG 4569, ou seja, nível 4: munições 14,5mm AP disparadas a 200 metros e rebentamentos de granadas 155mm a 25 metros; nível 3a :mina anti-carro de 8kg detonada sob os rodados);
- Aerotransportavel em C-130 (1 por avião);
- Suspensões independentes às oito rodas;
- Permite ajuste da pressão dos pneus em movimento.
Dados técnicos:
- Peso em ordem de batalha: 18.500 Kg;
- Diâmetros de viragem: 20,5m (entre paredes); 15,0m (modo peão);
- Peso máximo permitido: 22.500Kg;
- Velocidade máxima em estrada: 105 km/h;
- Autonomia: aproximadamente 600 K;
- Motor: Diesel turbo 6 cilindros em linha, 4 tempos; 455 HP de potência; 8.900 cm 3 de cilindrada;
- 2 depósitos de combustível (377 litros);
- Caixa automática de6 velocidades; 6 mudanças para a frente e 1 par a retaguarda;
- Travão se serviço – sistema hidro-pneumático de circuito dupo com ABS e retardador, accionado pelo travão de pé;
- Suspensão independente com molas helicoidais (1º e 2º eixos) e com barras de torção (3º e 4º eixos);
- Amortecedores hidráulicos telescópicos (1 por roda);
- Pneus Michelin 365/80 R20 XZL 152 K Run Flat.

http://www.operacional.pt/vbr-8x8-tp-pandur-ii-127/
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: Crypter em Agosto 02, 2014, 12:06:07 am
Ok, tão agora a pergunta pertinente é, o C-390 consegue transportar 1 Pandur??

Digamos que um Guarani parece-me mais... ligeiro.

edit: após pesquisa o Guarani pesa 14t e o pandur 20t! Sei que varia consoante a versão, mas a média anda mais ou menos nisso.
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: nelson38899 em Agosto 02, 2014, 12:08:48 am
Citação de: "Crypter"
Ok, tão agora a pergunta pertinente é, o C-390 consegue transportar 1 Pandur??

Digamos que um Guarani parece-me mais... ligeiro.

Citar
Descrição
Fabricante   Embraer Defesa e Segurança
Entrada em serviço   previsto para 2015
Missão   Transporte militar tático/logístico e reabastecedor em voo
Tripulação   3 + 80 soldados ou 64 paraquedistas
Dimensões
Comprimento   33,91 m
Envergadura   35,05 m
Altura   10,26 m
Peso
Tara   51.000 kg
Peso total   missões táticas: 67.000 kg; normal: 74.400 kg e transporte logístico: 81.000 kg
Peso bruto máximo   carga útil máx tático:16.000; logístico: 23.000 kg
Propulsão
Motores   2 turbofans
Performance
Velocidade máxima   Mach 0,80 - aproximadamente 955 km/h
Alcance   (cruzeiro de longo alcance) 6.204 km e (raio de ação para transferência de combustível) 2.495 km
Teto máximo   10.973 m
Armamento
Mísseis/Bombas   não possui armamentos

wikipedia
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: Cabeça de Martelo em Setembro 24, 2014, 11:46:06 am
(https://fbcdn-sphotos-f-a.akamaihd.net/hphotos-ak-xfp1/t31.0-8/10603860_577454645693370_3132578273095173977_o.jpg)
Embraer

Da redação - 23/9/2014
Roll-out do KC-390 está marcado para o dia 21 de outubro
 
A Embraer vai realizar no próximo dia 21 de outubro o roll-out do primeiro protótipo do avião de transporte e de reabastecimento em voo KC-390.

A aeronave é a maior já projetada e construída no Brasil, incorpora modernos aviônicos, sistemas de comunicação, navegação, de autoproteção, tecnologias de última geração e incorpora as soluções de estado da arte em termos de engenharia e de projeto.

O jato bimotor será produzido na unidade da Embraer em Gavião Peixoto, interior do Estado de São Paulo.

Na imagem, divulgada pela Embraer, é possível ver que as asas já instaladas na aeronave.

http://www.creditorial.com.br/portal/no ... px?id=3632 (http://www.creditorial.com.br/portal/noticias/DetalharNoticias.aspx?id=3632)
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: Cabeça de Martelo em Setembro 27, 2014, 04:50:55 pm
Mais composto.

(http://2.bp.blogspot.com/-4d8JH_abrL4/VCQn7WkFp6I/AAAAAAAAL6o/4uuTASBwF0A/s1600/embraer.jpg)

(http://imageshack.com/a/img674/7978/sSmR0L.jpg)
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: nelson38899 em Outubro 04, 2014, 07:44:28 pm
Citar
La Fuerza Aérea Brasileña encomienda 28 KC-390. El precio unitario por aparato será inferior a los 70 millones de dólares

(defensa.com) Finalmente, y en forma directa, la FAB ha encomendado los primeros 28 ejemplares del nuevo birreactor Embraer KC-390 de transporte y reabastecimiento. El valor inicialmente estimado por la transacción global es de US$ 1.925.704.094,68, lo que resultaría en un precio unitario menor a los 70 millones de dólares, hasta ahora el secreto mejor guardado por Embraer. Hasta el momento esta sería la lista de probables clientes del  KC-390:

Brasil - 28 aeronaves

Portugal - 6 aeronaves

Argentina - 6 aeronaves (dependiendo de su situación financiera)

Chile - 6 aeronaves

Colombia - 12 aeronaves

República Checa - 2 aeronaves

Suecia -  De 8 a 12 aeronaves, actualmente iniciándose negociaciones facilitadas por la compra del Gripen NG en Brasil,aunque compitiendo con el C-130J, entre otros

http://defensa.com/index.php?option=com_content&view=article&id=13438:la-fuerza-aerea-brasilena-encomienda-28-kc-390-el-precio-unitario-por-aparato-sera-inferior-a-los-70-millones-de-dolares&catid=55:latinoamerica&Itemid=163

Se um NPO custa 50 milhões e  foi o que se viu e agora que o  estado não tem euros, vai ser lixado comprar os 6 aviões
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: Camuflage em Outubro 04, 2014, 08:07:17 pm
Porquê 6 e não 4 ou 2?
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: César em Outubro 04, 2014, 09:57:21 pm
Citação de: "Camuflage"
Porquê 6 e não 4 ou 2?

Para substituir os C-130... Se era para comprar só 2 entao nao vale apena. Isto de o governo nao ter dinheiro é treta. O governo tem dinheiro, mas tem medo de gastar. Uns meros 500 milhoes nao sao nada para gastar na defesa. Mas tambem eu nao gastava 500 em apenas 6 avioes de carga que nao foram provados e que nao se sabe se o preco da manutencao anual é ou nao menor que o C-130 (ou pelo menos eu nao sei).
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: Cabeça de Martelo em Outubro 18, 2014, 10:16:15 am
Publicado: 17/10/2014 15:29h
REAPARELHAMENTO

KC-390, a maior e mais sofisticada aeronave brasileira será apresentada em SP
Evento será na terça-feira (21) às 11 horas no hangar da Embraer em Gavião Peixoto, interior paulista

(http://www.fab.mil.br/sis/enoticias/imagens/pub/23129/i14101711230758837.jpg)

Um grande marco para a aviação e especialmente para a Força Aérea Brasileira (FAB). Na próxima terça-feira (21/10) todas as atenções estarão voltadas para a apresentação (rollout) da aeronave KC-390, desenvolvida pela EMBRAER a partir dos requisitos estabelecidos pela FAB. A Comissão Coordenadora do Programa Aeronave de Combate (COPAC), subordinada ao Departamento de Ciência e Tecnologia Aeroespacial (DCTA), é responsável pela condução do projeto. A primeira aparição pública do novo protótipo do avião cargueiro ocorre na cidade de Gavião Peixoto, no interior de São Paulo, às 11 horas.

“O KC-390 representa para a Força Aérea Brasileira e para a indústria nacional o ápice, o coroamento da nossa capacidade de emitir requisitos e principalmente a capacidade da nossa indústria nacional de desenvolver um produto aeroespacial de última geração”, ressalta o Brigadeiro do Ar José Augusto Crepaldi Affonso, presidente da COPAC.

(http://www.fab.mil.br/sis/enoticias/imagens/pub/23129/i141017112310111000.jpg)

Com investimento total de R$ 12,1 bilhões de reais, sendo R$ 4,9 bilhões para o desenvolvimento da aeronave e R$ 7,2 bilhões para a aquisição das 28 unidades, o KC-390 deverá se tornar a espinha dorsal da aviação de transporte na FAB. Versátil, o avião vai cumprir missões como operar em pequenas pistas na Amazônia, lançar paraquedistas, realizar buscas, reabastecer outras aeronaves em voo, pousar na Antártica e lançar carga em pleno voo, dentre outras.

O avião representa o que há de mais moderno em termos de aviônica. O sistema possui uma interface intuitiva, facilitando a interação homem máquina e reduzindo a carga de trabalho da tripulação, aumentando assim a consciência situacional. As telas de alta resolução permitem que a tripulação tenha fácil acesso às informações necessárias para o cumprimento das mais variadas missões, e podem também ser configuradas da forma mais adequada para as diferentes fases da missão. O sistema é também totalmente compatível com as mais avançadas normas de CNS/ATM em vigor na atualidade. O KC-390 também será dotado do sistema fly by wire, tecnologia onde os comandos são acionados totalmente de forma elétrica, dispensando a utilização de cabos e hastes.

Equipado com um par de turbinas a jato, o KC-390 traz vantagens sobre o turboélice C-130 Hércules, atualmente utilizado pela FAB para essas missões. Enquanto o antecessor, em sua versão mais moderna, não passa dos 671 km/h, o avião brasileiro irá voar a 850 km/h.

“A aeronave vai fazer tudo o que o C-130 faz. Melhor e mais rápido”, diz o Coronel Sérgio Carneiro, engenheiro formado pelo Instituto Tecnológico de Aeronáutica (ITA), gerente do projeto na COPAC.

Outras vantagens são o menor custo de manutenção e sua autonomia. Um KC-390 poderá decolar de Brasília e chegar sem escalas a qualquer capital brasileira com 23 toneladas de carga, sua capacidade máxima. Nas asas, o avião poderá levar até 23,2 toneladas de combustível. Além de alimentar as próprias turbinas, também será possível fazer o reabastecimento em voo (REVO) de outros aviões ou helicópteros. É por isso que a aeronave é chamada de KC: C de Carga e o K de tanker, ou reabastecedor, em inglês. O KC-390 também terá a capacidade de ser reabastecido em voo por outras aeronaves.  

O compartimento de carga terá 18,54 metros de comprimento, um pouco maior que uma quadra de vôlei. A largura é de 3,45 metros e a altura é de 2,95 metros. O espaço é suficiente para acomodar equipamentos de grandes dimensões, além de blindados, peças de artilharia, armamentos e até aeronaves semi-desmontadas. O blindado Guarani e o helicóptero Blackhawk, por exemplo, cabem dentro do compartimento de carga do KC-390. Também poderão ser levados 80 soldados em uma configuração de transporte de tropa, 64 paraquedistas, 74 macas mais uma equipe médica ou ainda contêineres, carros blindados e outros equipamentos.

Busca

Uma das missões que o KC-390 vai cumprir é a de busca. É quando o avião decola para localizar algo, como uma aeronave ou uma embarcação perdida, por exemplo. Nesses voos, as janelas são substituídas por modelos maiores, em formato de bolha, que proporcionam uma visão melhor aos observadores. Por outro lado, as bolhas causam arrasto aerodinâmico, o que reduz a velocidade e aumenta o consumo de combustível. É assim que acontece com algumas aeronaves, quando configuradas para a missão de busca, como os SC-105 Amazonas usados atualmente.

No KC-390, uma solução criativa vai resolver o problema: a janela será trocada em voo. A diferença será perceptível no caso de missões de busca que acontecem longe da base de operação, como foi o caso da tragédia com o voo da Air France, em 2009, quando a área de buscas ficava a mais de 600 km da ilha de Fernando de Noronha (PE).

Em uma situação assim, o KC-390 poderá decolar em sua configuração normal e voar alto e rápido. Somente no local a tripulação irá voar em uma altitude mais baixa, substituir as janelas e aí sim voar mais lentamente. No retorno, uma nova reconfiguração para poupar combustível. Na prática, isso permitirá chegar mais rapidamente ao local de buscas e ter maior tempo de voo disponível para a missão em si.

(http://www.fab.mil.br/sis/enoticias/imagens/pub/23129/i141017113351116959.jpg)

Outra inovação perceptível no KC-390 é o perfil da sua cabine de pilotagem. A visão muito mais ampla fará diferença em situações estritamente militares, como o lançamento de cargas e o voo de penetração no território inimigo a baixa altura. “Lembrando que esse é um avião de combate. Ter a maior visibilidade para detectar uma ameaça e fazer uma manobra será um diferencial”, analisa o Coronel Carneiro.

Para 2016, são aguardadas as primeiras entregas das 28 unidades adquiridas pela FAB. A grande diferença do KC-390 em relação a outros projetos já desenvolvidos pela indústria nacional é que dessa vez o avião já nasce com exportações bem encaminhadas. Argentina, Chile, Colômbia, Portugal e República Tcheca confirmaram a intenção de obter as aeronaves.

A estimativa é alcançar mais de cem unidades produzidas na primeira década, a maioria para substituir os turboélices C-130 Hércules, aeronaves fabricadas nos Estados Unidos desde a década de 50 e que somam um total de 2.400 unidades em 70 países. Quando a linha de montagem estiver ativa, a expectativa da Embraer é gerar mais de 12 mil empregos diretos e indiretos.

Ficha técnica

(http://www.fab.mil.br/sis/enoticias/imagens/pub/23129/i14101711203254432.jpg)



Fonte: Agência Força Aérea
http://www.fab.mil.br/noticias/mostra/2 ... tada-em-SP (http://www.fab.mil.br/noticias/mostra/20377/REAPARELHAMENTO-%E2%80%93-KC-390,-a-maior-e-mais-sofisticada-aeronave-brasileira-ser%C3%A1-apresentada-em-SP)
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: Cabeça de Martelo em Outubro 21, 2014, 02:28:48 pm
Asas e barriga do KC-390 brasileiro têm a marca da engenharia portuguesa
MANUEL CARVALHO 21/10/2014 - 08:03

O avião militar de carga da Embraer que é apresentado nesta terça-feira tem três módulos com a assinatura da engenharia aeronáutica de uma empresa portuguesa, o CEIIA. Pela primeira vez, foi possível desenhar, fazer cálculos, e acompanhar o fabrico de módulos sem se sair de Portugal.

(http://imagens5.publico.pt/imagens.aspx/880635?tp=UH&db=IMAGENS&w=749)

 Embraer apresenta nesta terça-feira o KC-390 e quem seguir as pistas que nos últimos quatros anos ditaram o seu desenvolvimento poderá constatar que o primeiro avião militar de carga do gigante aeronáutico brasileiro é, em parte, uma criação da engenharia portuguesa.

Quem olhar para as peças do avião que ambiciona disputar o lugar do histórico Lockheed Hércules C-130 desenhadas pelos técnicos da EEA, Empresa de Engenharia Aeronáutica pode pensar que se trata apenas de acessórios, mas para as desenhar, calcular a sua resistência ou para validar o seu fabrico foram necessárias mais de 250 mil horas de engenharia. Desde que a EEA (uma empresa controlada pelo Estado via IAPMEI e, com 80% do capital, pelo CEIIA - Centro para a Excelência e Inovação da Indústria Automóvel) foi seleccionada pela Embraer para participar no consórcio que desenvolveu o KC-390, trabalharam no projecto em permanência mais de 40 engenheiros e, nos picos de exigência, a equipa chegou a contar com mais de 120 profissionais.

“Foi um passo extraordinário para a engenharia portuguesa”, diz Jacinto Bettencourt, presidente da EEA. O CEIIA já tinha participado em projectos de desenvolvimento para a AgustaWestland, um construtor de helicópteros anglo-italiano, e está associada à Daher-Sokata no plano que levará á construção do novo Falcon. Mas nenhum destes projectos pode comparar-se às exigências do KC-390. Desta vez, a engenharia do CEIIA teve a responsabilidade de desenhar e fazer cálculos de resistência estrutural de uma parte central do dorso do avião (sponson, em inglês), onde se vão instalar as portas do trem de aterragem, dos elevadores das asas traseiras, cada um com seis metros, e ainda da fuselagem. “Foram ao todo 1600 peças desenhadas de acordo com os standards mais exigentes que se conhecem”, diz Bettencourt.

(http://static.publico.pt/imagens/KC390.jpg)

O KC-390 começou a ser pensado em 2009 e, antes de fazer o voo de estreia, ainda este ano, exigiu investimentos em desenvolvimento na ordem dos 1500 milhões de euros. A sua ambição é concorrer com o Hércules C-130, que se produz desde 1950, no mercado dos aparelhos militares de carga - apesar desta vocação, o avião da Embraer também tem uma vocação civil. O protótipo da Embraer quer disputar até 20% do mercado deste segmento, usando como trunfo o facto de ser mais barato, mais económico, de transportar mais carga (23 contra 20 toneladas), de ser mais rápido (850 km/h contra 670 km/h) e de ter um alcance superior (6200 contra 3800 km). Além destes trunfos, o KC-390 pode aterrar em pistas mais curtas (uma exigência da Força Aérea Brasileira para operar na Amazónia), e está preparado para reabastecer e ser reabastecido em pleno voo.

“É um avião que estará na vanguarda da tecnologia aeronáutica”, diz Luís Rebelo, o responsável pela unidade do CEIIA que liderou o processo. Todos os seus mecanismos são geridos por impulsos eléctricos, o que dispensa o uso de cabos e de hastes. Em missões de resgate e de reconhecimento as janelas aumentam de tamanho, reduzindo-se em voo de cruzeiro para aumentar a velocidade e gastar menos combustível. Ao todo, o aparelho pode transportar 80 soldados, mais a tripulação. Nas operações de reabastecimentos, consegue carregar 23 toneladas de combustível nas asas e na deposição de forças em combate é capaz de transportar um blindado ou um helicóptero Blackhawk.

Quatro anos de trabalho
A aventura da empresa de engenharia na construção do KC-390 começa quando a Embraer contacta Portugal à procura de parceiros para o desenvolvimento de um avião que, nos dias que correm, implica uma rede de saber técnico e uma cadeia de fornecedores que “faz lembrar a construção de uma catedral na Idade Média”, na avaliação de Jacinto Bettencourt. Para Portugal a oportunidade era única: tratava-se não apenas de um trabalho de engenharia, mas também de construção aeronáutica, nas OGMA (ver texto ao lado). Ou seja, no horizonte estava em perspectiva a criação de um cluster aeronáutico. Hoje, além da EEA e das OGMA, estão envolvidos na cadeia de fornecedores do KC-390 mais 16 empresas nacionais.

Mas antes de chegar a esta fase de produção, era preciso entrar na alma do projecto. Durante um ano, uma equipa de engenheiros do CEIIA teve de acompanhar os primeiros estágios de desenvolvimento do projecto no Brasil. Esse momento de “adaptação aos métodos e normas da Embraer foi o mais difícil”, admite Luís Rebelo. O vai-e-vém entre o Porto e São João dos Campos, no estado brasileiro de São Paulo, nunca parou, mas com o passar do tempo os desenhos foram sendo feitos, os cálculos avançaram e os módulos completos encomendados à EEA entraram em fase de certificação e de produção, uma tarefa acompanhada pela equipa de engenharia. No Brasil, nas instalações da Embraer, os componentes desenvolvidos e fabricados em diferentes partes do mundo serão finalmente integrados num hangar especialmente construído para o efeito, onde o KC-390 será nesta terça-feira apresentado.

A oportunidade permitiu ao CEIIA, na qualidade de parceiro maioritário da EEA, ser incluído na lista dos fornecedores de primeira linha da Embraer, actualmente a terceira maior construtora aeronáutica do mundo. E se, por uma questão de “absoluta confidencialidade”, segundo Jacinto Bettencourt, não se sabe quando recebeu pela sua participação, no futuro os desenvolvimentos que o projecto merecer poderão acrescentar valor à engenharia portuguesa. “Temos uma estratégia de longo prazo”, diz o presidente da EEA, que adianta um crescimento do número de engenheiros aeronáuticos do CEIIA de 170 para 220 no próximo ano.

Depois de apresentado e testado, o KC-390 entrará em fase de produção e as primeiras entregas, 28 unidades para a Força Aérea Brasileira, ocorrerão em 2016. Portugal, a Argentina, a Colômbia e a República Checa, a Suécia e o Chile estão entre os países que já manifestaram interesse em comprar o novo avião.

 :arrow: http://www.publico.pt/economia/noticia/ ... 22?page=-1 (http://www.publico.pt/economia/noticia/barriga-e-asas-do-novo-kc390-com-a-marca-da-engenharia-portuguesa-1673522?page=-1)
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: mafets em Outubro 21, 2014, 03:29:16 pm
http://www.aereo.jor.br/2014/10/21/primeiras-fotos-da-apresentacao-do-prototipo-do-kc-390/
Citar
E aqui estão, fresquinhas, as primeiras fotos que tiramos da maior aeronave já construída pela Embraer, para nossos leitores sentirem como nós as impressões de ver bem de perto esse imponente avião, pela primeira vez. Afinal, não é todo dia que se vê, frente a frente, um marco para a história da indústria aeronáutica do Brasil. Em breve, mais imagens e detalhes sobre o evento e a aeronave!
Gosta da bandeira portuguesa no Protótipo...  :twisted:
(http://www.aereo.jor.br/wp-content/uploads//2014/10/005.jpg)
(http://www.aereo.jor.br/wp-content/uploads//2014/10/002.jpg)

Cumprimentos
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: Cabeça de Martelo em Outubro 21, 2014, 04:33:33 pm
E vai ficar melhor ainda quando a nossa bandeira estiver lá sozinha e o avião estiver pintado de cinzento. c34x
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: Crypter em Outubro 21, 2014, 04:41:59 pm
Eu sei as capacidades do avião, mas... parece-me pequeno!! Visualmente parece-me pouco maior que o C-295M...
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: oi661114 em Outubro 21, 2014, 04:52:26 pm
Citação de: "Crypter"
Eu sei as capacidades do avião, mas... parece-me pequeno!! Visualmente parece-me pouco maior que o C-295M...

Bastante maior, basta ver pelo homem que está ao pé do trem traseiro (para mim o que dá essa prespectiva, são as janelas frontais).
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: Cabeça de Martelo em Outubro 21, 2014, 05:00:48 pm
E este aparelho foi feito para poder carregar cargas mais volumosas que o C-130.

Aqui dá para perceber-se melhor a dimensão do KC-390:

(http://portaldefesa.com/site/files.php?file=imagens/02_891268224.jpg)

...
 :arrow: http://portaldefesa.com/site/index.php/ ... ntado.html (http://portaldefesa.com/site/index.php/programasmilitares/3469-kc-390-e-apresentado.html)
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: Crypter em Outubro 21, 2014, 05:05:30 pm
Eu sei isso tudo, mas falta ali qq coisa da imponência de um C-130!!

Mas de maneira alguma isso desvaloriza o avião!
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: Cabeça de Martelo em Outubro 21, 2014, 05:07:59 pm
Recapitulando:

(http://portaldefesa.com/site/files.php?file=imagens/02_891268224.jpg)

 :arrow: http://portaldefesa.com/site/index.php/ ... ntado.html (http://portaldefesa.com/site/index.php/programasmilitares/3469-kc-390-e-apresentado.html)
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: Get_It em Outubro 21, 2014, 05:27:41 pm
Citação de: "mafets"
Gosta da bandeira portuguesa no Protótipo...  :twisted:
A bandeira portuguesa também ficou muito bem no protótipo do NH-90.

Cumprimentos,
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: Cabeça de Martelo em Outubro 21, 2014, 05:33:41 pm
Coisas diferentes, o C-130 tem que ser substituido, já os NH-90 eram todo um novo projecto.
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: Get_It em Outubro 21, 2014, 06:11:22 pm
O C-390 também é todo um novo projecto. Os C-130 têm de ser imediatamente substituídos? Fixe, que se compre então C-130J para entrarem ao serviço já "amanhã".

Cumprimentos,
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: Lightning em Outubro 21, 2014, 10:44:12 pm
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: Alvalade em Outubro 21, 2014, 11:59:05 pm
Não que interesse muito, mas este deve ser dos aviões mais feios dos últimos tempos .
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: Paisano em Outubro 22, 2014, 12:07:25 am
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: miguelbud em Outubro 22, 2014, 09:25:24 am
Hoje no Diário Económico.

Citar
Ministro da Defesa revelou que será preparado um caderno com os requirimentos da Força Aérea Portuguesa para seis aviões mas ainda não há preço.

O Governo português mantém uma "intenção séria" de comprar o cargueiro militar da Embraer, o KC-390, que ontem foi apresentado e que conta com a participação de várias empresas portuguesas na sua fabricação.

"Na carta de intenções temos referidos seis aeronaves. Agora estamos no processo de formação da vontade. Está a ser apresentado um caderno de requerimentos da Força Aérea Portuguesa e essa proposta será analisada por parte da Embraer. Aí poderemos fazer uma avaliação mais definitiva, mas a intenção é séria", disse ao Diário Económico o ministro da Defesa, José Pedro Aguiar-Branco, à margem da cerimónia de ‘roll out' do KC-390. O governante reafirmou que o objectivo é tomar uma decisão até ao final do ano, altura em que a nova lei de programação militar será apresentada.

"Portugal participa neste projecto de forma séria e honesta. A sua participação na área industrial está ser cumprida da forma como estava programado e a intenção de compra também dentro do que foi programado", frisando que todas as empresas portuguesas cumpriram os calendários de entrega.

Questionado sobre se já há algum preço de tabela para o aparelho, que fará os primeiros voos de teste no final do ano e começará a ser comercializado no final de 2016, o ministro afirmou apenas que "na definição dos requisitos e na oferta tem de ser fixado um preço. Depois de termos a proposta e o preço estaremos em condições de decidir". Também Jackson Schneider, presidente da Embraer e Defesa, escusou-se a falar de preço, referindo apenas que o avião será "muito competitivo". "O preço dependerá do que cada cliente quiser que o avião inclua." Ogestor precisou ainda que "este é um projecto conjunto com as indústrias de Defesa da Argentina, Portugal e República Checa", destacando ainda as cartas de intenções destes três países para a compra do avião.
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: Cabeça de Martelo em Outubro 22, 2014, 11:10:31 am
Citação de: "Alvalade"
Não que interesse muito, mas este deve ser dos aviões mais feios dos últimos tempos .

Exacto, não interessa nada e a beleza está nos olhos de quem vê.

(http://www.aereo.jor.br/wp-content/uploads//2014/10/KC-390-034b-960x639.jpg)

HUD's! :G-beer2:
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: Alvalade em Outubro 22, 2014, 12:46:15 pm
Citação de: "Cabeça de Martelo"
Citação de: "Alvalade"
Não que interesse muito, mas este deve ser dos aviões mais feios dos últimos tempos .

Exacto, não interessa nada e a beleza está nos olhos de quem vê.

(http://www.aereo.jor.br/wp-content/uploads//2014/10/KC-390-034b-960x639.jpg)

HUD's! :G-beer2:

Está certo, cada um com o seu gosto.  :G-beer2:
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: mafets em Outubro 22, 2014, 02:49:17 pm
Citação de: "Get_It"
Citação de: "mafets"
Gosta da bandeira portuguesa no Protótipo...  :twisted:
A bandeira portuguesa também ficou muito bem no protótipo do NH-90.

Cumprimentos,
A bandeira de Portugal não estava no protótipo do NH-90 quando o mesmo foi apresentado em 1995 porque o pais só entrou em 2001 (saiu em 2012, sendo que o protótipo apenas tinha as bandeiras dos 4 países que na altura estavam no projeto).
Citar
http://en.wikipedia.org/wiki/NHIndustries_NH90
http://noticias.sapo.pt/nacional/artigo/governo-desiste-de-comprar-dez-h_4161.html
(http://www.eurocopter.com/publications/img_wsw//NH90PT3%20vol%20cotier.jpg)
(http://defense-update.com/images/nh90tth1.jpg)
Agora que bandeiras não garantem compras "efetivas" já o dizia na primeira intervenção... :twisted:
(http://www.defesanet.com.br/site/upload/news_image/2014/10/23014.jpg)
(http://s2.glbimg.com/y3rPfLJ5dXDuREnjjFLNbg29_Lc=/620x465/s.glbimg.com/jo/g1/f/original/2014/10/21/1_img_8928.jpg)

Saudações
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: Cabeça de Martelo em Outubro 29, 2014, 10:37:12 am
Um artigo que explica as características deste aparelho:

 :G-beer2:
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: mafets em Novembro 19, 2014, 09:41:01 am
http://www.defesaaereanaval.com.br/?p=47125
Citar
Estiveram presentes ao evento o Ministro da Defesa, Celso Amorim, o Comandante da Aeronáutica, Tenente-Brigadeiro do Ar Juniti Saito, os ministros da Defesa da Argentina e de Portugal, Agustin Rossi e José Pedro Aguiar-Branco respectivamente, o Comandante da Força Aérea da República Tcheca, o Brigadeiro Libor Stefanik, o Comandante da Marinha, Almirante-de-Esquadra Julio Soares de Moura Neto, o Comandante do Exército, General de Exército Enzo Martins Peri e do Chefe do Estado-Maior Conjunto das Forças Armadas (EMCFA), o General de Exército José Carlos De Nardi, além de diversas autoridades civis e militares.
(http://www.defesaaereanaval.com.br/wp-content/uploads/2014/10/KC-390-Roll-Out.jpg)
(http://www.defesaaereanaval.com.br/wp-content/uploads/2014/10/KC-390-Batismo.jpg)
(http://www.defesaaereanaval.com.br/wp-content/uploads/2014/10/KC-390-Brinde.jpg)
(http://www.defesaaereanaval.com.br/wp-content/uploads/2014/10/KC-390-6.jpg)

Cumprimentos  :mrgreen:
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: Cabeça de Martelo em Dezembro 02, 2014, 11:41:56 am
APRESENTADO O KC-390

No dia 21 de Outubro de 2014 a Empresa Brasileira de Aeronáutica S.A. – EMBRAER – apresentou em S. Paulo, Brasil, o primeiro protótipo da aeronave cargueiro e de reabastecimento KC-390. A indústria portuguesa participa no projecto e embora não haja decisão política sobre o assunto é muito provável a aquisição deste avião para substituir o C-130 na Força Aérea Portuguesa. O Operacional através da sua parceria com a revista “Segurança & Defesa” e pela pena de Vinícius D. Cavalcante e Mário Roberto Vaz Carneiro, apresenta aqui uma “visão brasileira” do momento presente do KC-390 com uma fundamentada retrospectiva sobre a evolução deste projecto pioneiro no Brasil. Como nota final, relembramos em síntese a nossa participação no KC-390.

(http://www.operacional.pt/wp-content/uploads/2014/11/1-KC-390-Foto-Minist%C3%A9rio-da-Defesa-do-Brasil.jpg)

 :arrow: http://www.operacional.pt/apresentado-o-kc-390/ (http://www.operacional.pt/apresentado-o-kc-390/)
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: Cabeça de Martelo em Dezembro 09, 2014, 12:13:23 pm
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: Cabeça de Martelo em Fevereiro 03, 2015, 02:21:20 pm
(https://pbs.twimg.com/media/B87JXz0IcAAGCkk.jpg:large)

Fonte: Twitter @EmbraerSA
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: Cabeça de Martelo em Fevereiro 03, 2015, 03:11:12 pm
Novo avião da FAB faz voo inaugural
Voo durou 1h19 minutos e testou sistemas da maior aeronave já projetada no Brasil

O protótipo do KC-390 realizou seu voo inaugural na manhã desta terça-feira (03/02), a partir da pista da fábrica da Embraer em Gavião Peixoto (SP). O voo durou uma hora e 19 minutos e ocorreu em uma área sobre fazendas do interior de São Paulo.

(https://scontent-a-iad.xx.fbcdn.net/hphotos-xap1/v/t1.0-9/10434316_635301933241974_4464018834841797138_n.jpg?oh=b81905388f076deeb03ae37b406a5867&oe=556F8D03)

Nos comandos, estavam dois pilotos de teste da Embraer, entre eles, o Coronel da reserva da FAB, Marco Oliveira Lima; e dois engenheiros de voo da empresa. “O voo transcorreu normalmente”, afirmou o comandante.

(https://scontent-b-iad.xx.fbcdn.net/hphotos-xpf1/v/t1.0-9/10968407_635316323240535_2923189389163804492_n.jpg?oh=d2b8f651c4d7531b60075fb6d2a2312a&oe=555E9297)

"O KC-390 será a espinha dorsal da aviação de transporte da Força Aérea Brasileira. Da Amazônia à Antártica, a frota de 28 aeronaves terá um papel fundamental para os mais diversos projetos do Estado brasileiro, da pesquisa científica à manutenção da soberania", disse o Comandante da Aeronáutica, Tenente-Brigadeiro do Ar Nivaldo Luiz Rossato. Ele assistiu à primeira decolagem ao lado do presidente da Embraer, Frederico Fleury Curado; do Vice-Presidente Executivo de Negócio de Defesa e Segurança, Jackson Medeiros de Farias Schneider; e do ex-comandante da Aeronáutica, Tenente-Brigadeiro do Ar Juniti Saito.

Com 35,20 metros de comprimento e capacidade para transportar até 23 toneladas de carga, o KC-390 é o maior avião já desenvolvido no Brasil. Mais de 50 empresas brasileiras participam do projeto, que conta ainda com a colaboração da Argentina, de Portugal e da República Tcheca.

Entregas em 2016

O voo inaugural é o início da fase de testes dos dois protótipos, prevista para durar até o fim de 2016, quando começam as entregas. Em maio de 2014, a Força Aérea Brasileira assinou o pedido de aquisição de 28 aeronaves.

Na FAB, os KC-390 deverão cumprir todas as missões atualmente realizadas pelos C-130 Hércules, como transporte de tropas e de carga, lançamento de paraquedistas, busca e combate a incêndios. Para isso, o avião deverá ser capaz de pousar em pistas sem asfalto e operar em ambientes que vão do frio da Antártica até o calor da Amazônia. O uso de turbinas a jato permitirá alcançar uma velocidade de até 870 km/h. Já o antecessor não passa dos 671 km/h.

O compartimento de carga terá 18,54 metros de comprimento, 3,45 metros de largura e 2,95 de altura. O espaço é suficiente para acomodar equipamentos de grandes dimensões, além de blindados, peças de artilharia, armamentos e até aeronaves semi-desmontadas. O blindado Guarani, por exemplo, cabe dentro do compartimento de carga do KC-390.

Também poderão ser levados 80 soldados equipados em uma configuração de transporte de tropa ou 64 paraquedistas ou 74 macas mais uma equipe médica. O peso máximo para cargas é de 23 toneladas. Como reabastecedor, o KC-390 será capaz de transferir combustível em voo para aviões e helicópteros.

As 28 unidades para a FAB serão entregues ao longo de doze anos. Com valor total de R$ 7,2 bilhões, o contrato prevê o fornecimento de um pacote de suporte logístico, que inclui peças sobressalentes e manutenção.

Fonte: Agência Força Aérea
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: HSMW em Fevereiro 03, 2015, 03:54:58 pm
O que é isso "transcorreu"?

Citar
“O voo transcorreu normalmente”, afirmou o comandante.

Também é do acordo ortográfico?
 :N-icon-Axe:
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: Cabeça de Martelo em Fevereiro 03, 2015, 04:11:26 pm
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: PereiraMarques em Fevereiro 03, 2015, 10:29:48 pm
Citação de: "HSMW"
O que é isso "transcorreu"?

Citar
“O voo transcorreu normalmente”, afirmou o comandante.

Também é do acordo ortográfico?
 :mrgreen:

http://www.priberam.pt/dlpo/transcorreu (http://www.priberam.pt/dlpo/transcorreu)
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: oi661114 em Fevereiro 04, 2015, 09:38:26 am
Um video mais completo:

Not a valid youtube URL
 :D
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: Cabeça de Martelo em Fevereiro 04, 2015, 10:07:38 am
Citação de: "oi661114"
Um video mais completo:


 :D
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: Cabeça de Martelo em Fevereiro 04, 2015, 11:16:16 am
[q(http://www.aereo.jor.br/wp-content/uploads//2015/02/1_KC-390_Baptism_02-960x640.jpg)

(http://www.aereo.jor.br/wp-content/uploads//2015/02/1_KC-390_Taxi_03-960x640.jpg)

(http://www.aereo.jor.br/wp-content/uploads//2015/02/1_KC-390_Air-to-air_05-960x640.jpg)

(http://www.aereo.jor.br/wp-content/uploads//2015/02/1_KC-390_Air-to-air_06-1-960x640.jpg)

(http://www.aereo.jor.br/wp-content/uploads//2015/02/1_KC-390_Landing_01-960x640.jpg)

Fonte: http://www.aereo.jor.br (http://www.aereo.jor.br)
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: Cabeça de Martelo em Fevereiro 04, 2015, 11:29:38 am
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: nelson38899 em Fevereiro 04, 2015, 11:53:34 am
à primeira vista parece mais pequeno que o C130, pelos vídeos até parece um avião telecomandado. :mrgreen:
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: Cabeça de Martelo em Fevereiro 04, 2015, 12:39:38 pm
Compara-o com os camiões:

Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: mafets em Março 30, 2015, 10:31:36 am
http://www.aereo.jor.br/2015/03/28/pagamento-do-governo-pelo-cargueiro-militar-preocupa-embraer/
Citar
O fluxo de pagamento por parte do governo em relação ao desenvolvimento do cargueiro militar KC-390 ainda é uma preocupação presente para a Embraer, de acordo com Frederico Curado, diretor-presidente da empresa. “É uma discussão constante. Vamos ter que esperar pelo fechamento do trimestre para comentar se tivemos uma melhoria ou aumento de contas a receber. Mas é uma preocupação ainda presente”, ressaltou.

Curado também comentou que o dólar nos patamares atuais ajuda a empresa, mas não é um diferencial para os resultados da companhia. “O efeito do câmbio, para nós, não é dramático, nem para mais nem para menos. Mas, temos uma parte de custos em reais que se beneficia de um dólar fortalecido. É um vento de cauda, mas não chega a ser determinante na nossa vida”, afirmou.
(http://www.aereo.jor.br/wp-content/uploads//2015/02/KC-390-em-voo-580x339.jpg)

Cumprimentos
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: Get_It em Março 31, 2015, 07:18:58 pm
O projecto do Il-214 que está a ser desenvolvido pelos russos e indianos tem tidos enormes problemas e ainda vai demorar muitos anos até ser concluído (esqueçam 2018) e também têm existido irregularidades com uma das empresas russas envolvidas no projecto. Não seria uma boa altura para a Embraer fazerem um lobbying agressivo e apresentarem o 390 aos indianos?

Cumprimentos,
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: Crypter em Abril 05, 2015, 11:14:40 am
Citação de: "JMKeynes"
Será que Portugal vai comprar alguma unidade do KC-390?

Espero que Portugal compre pelo menos uma ou duas unidades para justificar os milhares de empregos gerados no país a partir do projeto KC-390, pelo menos uma ou duas unidades para justificar do ponto de vista moral a geração de empregos e renda em Portugal.

As dimensões internas do KC-390 são maiores que a do C130-J30 Super Hércules, além de mais carga e pouso e decolagem em pista mais curta, 23 Toneladas distribuídas ou até 26 toneladas concentradas. Não é pouca coisa de diferença em favor do KC-390, não.

De milhares na tua mente para os 300 reais..

http://economico.sapo.pt/noticias/fabri ... 12126.html (http://economico.sapo.pt/noticias/fabricas-da-embraer-em-evora-vao-aumentar-numero-de-trabalhadores-em-30_212126.html)

Se formos analisar bem não sei quem ganhou mais (para mim ganham ambos), se nós com 300 postos de trabalho se vocês com o know-how ganho e com as portas da Europa e da NATO abertas..

Agora, devermos alguma coisa ao Brasil, desculpa mas isso não cabe na cabeça a ninguém.
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: mafets em Abril 05, 2015, 11:48:35 am
Neste momento o KC-390 tem um protótipo a voar, e apenas tem previsões quanto a custos e entrada em serviço, não contem já com o avião como se estivesse operacional que ainda a "procissão vai no adro".
(http://www.aereo.jor.br/wp-content/uploads/2010/08/Cronograma-do-KC-390.jpg)
(http://www.defesanet.com.br/site/upload/news_image/2013/12/17575.jpg)

Saudações
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: Alvalade em Abril 05, 2015, 12:18:30 pm
Já deu para ver ao que vem e só me vou dar ao trabalho de lhe responder uma vez, se continuar com esta atitude da minha parte fica a falar com uma parede.

Dito isto vou responder apenas ao que escreveu no tópico do C-390, porque o que escreveu no tópico "Embraer ganha programa LAS (USAF)"  foi só uma tentativa de ofensa a um membro desta comunidade .

Falando do C-390, Portugal não tem de dar justificações a ninguém, o que Portugal tem de fazer é escolher os meios que melhor se adequam às suas necessidades, era o que faltava que as decisões estratégicas nacionais fossem condicionadas por empresas estrangeiras.

A Embraer está em Portugal devido a várias regalias que foram oferecidas  pelo governo Português e porque quer ter acesso ao mercado da UE e da NATO. Na realidade a Embraer em Portugal recebe mais do que dá .

No caso do transporte aéreo temos duas opções (vou excluir o A400M apenas para facilitar a discussão) o C-130J e o C-390.

De um lado temos um “turboprop” que é a evolução de uma aeronave que já é operada em Portugal e é fabricado por um aliado.
O seu custo de operação em princípio é mais baixo que e já foi experimentado em missões reais.

Do outro temos um protótipo que tem capacidades (Probe-and-drogue refueling) que não interessam à Força Aérea Portuguesa.
Utiliza “turbofans” o que torna seu custo de manutenção e de operação mais elevado e o seu uso em pistas não preparadas é duvidoso.
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: Get_It em Abril 05, 2015, 07:13:12 pm
Citação de: "JMKeynes"
É claro que Portugal não te de dar justificações a ninguém,  bem como não existe a obrigatoriedade de compra do avião, mas bem, o que se espera é um mínimo de racionalidade e compreensão neste caso, seria muito interessante ver o KC-390 voando com as cores dos Elefantes. Seria visto também como uma importante demonstração de boa vontade e cooperação.
E já não é demonstração suficiente de boa vontade e cooperação a troca de tecnologia e know-how, os programas de cooperação de envio de técnicos entre os dois países, a formação e participação de engenheiros brasileiros em universidades, centros de investigação e empresas de norte a sul do país?

Citação de: "JMKeynes"
Nesta você foi bastante infeliz, a Embraer poderia se instalar em qualquer país da UE a fim de receber as "as várias regalias" em questão, a Embraer gera milhares de empregos e renda em Portugal, mas poderia fazer o mesmo na França ou aí do lado, na Espanha, mas o fez e Portugal, por que será? se a Embraer tivesse criado essa unidade na Espanha o que vocês estariam dizendo agora? pense nisso.
Espanha dificilmente (nunca?) aceitaria a entrada da Embraer por causa das suas medidas proteccionistas. França talvez, desde que houvesse outra troca de favores: aquisição do Rafale. Outros países, como a Alemanha, também são proteccionista do seu mercado de defesa e da sua indústria ou não têm ligações suficientes com o Brasil para dar um passo tão grande. Os restantes países, como a República Checa, não têm dinheiro suficiente para investir nos programas ou não têm know-how suficiente. Gerar milhões em renda não deve ser bem assim graças às benesses fiscais e o que a Embraer gasta em ajudar a manter empregos directos e indirectos logo recebe através de tecnologia desenvolvida graças ao dinheiro Estadual e europeu e a pessoal com formação e com os conhecimentos e a experiência necessária. Depois o facto da Embraer também já ter presença em Portugal através da OGMA ajuda bastante e fez uma diferença enorme. E nem vamos falar dos "namoros" que aí vão entre os empresários e políticos dos dois países.

Há que lembrar também que os portugueses (os políticos, os centros de investigação, e as empresas de consultadoria) são especialistas em mamar dinheiro à custa dos fundos europeus.

Citação de: "JMKeynes"
"
Citar
Do outro temos um protótipo que tem capacidades (Probe-and-drogue refueling) que não interessam à Força Aérea Portuguesa"

Espero que vossa senhoria não seja um assessor militar de José Pedro Correia de Aguiar Branco, dizer que uma Força Aérea não precisa dessa capacidade é algo realmente medonho.
Eu espero que o nosso ministro da Defesa tenha assessores que lhe expliquem que os nossos caças não utilizam o sistema probe-and-drogue e que a outra única aeronave com capacidade para reabastecimento em voo seriam os EH-101. Talvez seria bom relembrar que para o nosso dia-a-dia não temos necessidade de reabastecimento aéreo graças aos dois porta-aviões que temos (NRP Açores e NRP Madeira), o que ajudam a aumentar o alcance das aeronaves quer em missões de intercepção, quer de patrulha marítima/resgate. Para o resto por algum motivo estamos envolvidos em programas da NATO e União Europeia para financiar e ter acesso a aeronaves com essa capacidade.

Se vier uma aeronave com capacidade de reabastecimento aéreo (A400M ou 390) tudo bem. Mas nunca iremos tirar partido dessa capacidade pois isso implicaria gastar recursos no treino das tripulações e manutenção dos sistemas adicionais. O custo que essa capacidade adiciona ao custo de aquisição e da operação das aeronaves que já trazem isso de fábrica pode ser ignorar se a capacidade da aeronave ou os custos de aquisição. Agora, se tivéssemos a falar do C-130J-30, aí nunca iria valer a pena os custos de estar a adquirir o KC-130J-30.

Cumprimentos,
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: dc em Abril 05, 2015, 11:45:03 pm
Por alma de quem é que a Espanha haveria de construir componentes do KC-390? Lá produzem componentes do A-400, logo não ganhariam nada em ter uma fábrica de peças ou mesmo do avião completo, de um avião que não iriam adquirir...

Quanto às capacidades do KC-390... para já é só no papel, pois enquanto não for demonstrado nada, não se pode dizer automaticamente que é mais ou menos capaz que outro avião...

Para já tenha calma que ainda recentemente voou o primeiro protótipo, depois até Portugal avançar para a substituição dos C-130 vai levar alguns anos e por fim, fala do KC-390 ser superior ao C-130, mas esquece-se do A-400... porque não fala? Não lhe convém?
Para alem disto, o A-400 também era dado como certo cá... mas depois Portugal saiu do programa (na minha opinião uma estupidez tremenda), só por isso é que o Brasil teve hipóteses de vender o KC-390 a Portugal...
E sinceramente, não é por a Embraer vender 5 ou 6 a Portugal que vai ser um sucesso de vendas... ganham muito mais por ser um país da NATO a utilizar o seu avião, pelo menos do ponto de vista da visibilidade para os restantes países...
Para terminar... Portugal adquirir apenas 1 ou 2? Isso seria risório! Mais valia ficar quieto... Na minha opinião, com a falta de pilotos na FAP, ficávamos muito mais bem servidos com apenas 4 A-400, do que 6 KC-390... A capacidade mantinha-se (nesta proporção de 4 para 6), mas o nº de pilotos necessários seria inferior.
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: Johnnie em Abril 05, 2015, 11:50:22 pm
Concordo sair do consorcio do A-400 foi uma grande argolada, mas adiante...
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: dc em Abril 06, 2015, 12:27:44 am
Duvido que quisessem... já têm um avião do género, já investiram nisso e têm muito mais participação no A-400 do que teriam no KC-390 (isto se a participação fosse igual à portuguesa).

Sim, e a capacidade de carga de um avião depende somente dos motores...

Em termos de capacidades? Sim, são de categorias diferentes. Em termos de mercado? Competem um com o outro, quer queira quer não, e o A-400 será sempre superior, e a escolha do KC-390 (ou de um C-130) em detrimento deste será somente por questões de custos.
Só eu é que faço comparação entre KC-390 e A-400? Tem de começar a ver melhor as discussões que há por aqui, principalmente no tópico " Programa de substituição do C-130", e depois venha dizer que só eu comparo um com o outro... Para alem disso, internacionalmente são comparados os dois, tal como é comparado o C-130 com o A-400... Agora, se para tornarem o vosso avião "claramente superior", precisam de comparar com algo com 50 anos... isso já é outra história...Sim o concorrente directo do KC-390 é o C-130, mas habituem-se que será também comparado com o A400, não só em fóruns do tema, como também em concursos de aquisição deste tipo de aeronave.
Já agora, A-400 na liga do C-17, C-5 e Antonov's? Essa matou-me... então, no paragrafo antes, diz que o KC-390 não pode ser comparado com o A-400... mas depois vem dizer que este ultimo é da mesma categoria que o C-5? Leu o que disse? Sabe o propósito desses que disse e o propósito do A-400?

Sim, existe a questão do orçamento, e por estes lados isso está bem presento (ou a falta dele mais concretamente). Mas já se tinha investido dinheiro no programa A-400, logo, acabámos por deitar dinheiro fora, para depois entrar para outro programa que, mais ano menos ano, pode acontecer o mesmo por uma simples troca de governo ou até mesmo requisitos da FAP... E o que disse da minha preferência pelo A-400, não é nada contra o KC-390, simplesmente, por cá há uma conhecida e mais que falada falta de pilotos, logo, se for possível num tipo de avião reduzir o numero mas mantendo a capacidade, então, tendo em conta a falta de pilotos existente, compensaria muito mais ter apenas 4 aeronaves superiores nas suas capacidades (para alem de serem utilizadas pelos nossos principais aliados), do que ter 6, ficando uma ou duas paradas por falta de pilotos, no entanto os custos relativos a essas duas aeronaves, continuariam a existir mesmo estando paradas...
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: dc em Abril 06, 2015, 12:37:49 am
A reacção será/seria exatamente a mesma se os actuais C-130 fossem substituídos por outros C-130... portanto, não é nada contra o KC-390, apenas por cá aprendemos a não festejar antes do tempo... e muito menos se festeja por aquisições militares com bases politicas... Sempre foi hábito por aqui criticar as decisões única e exclusivamente politicas no que respeita a aquisições militares, pois estas geralmente não têm em conta as reais necessidades dos ramos das forças armadas.
Na sua ultima frase apontou exatamente o problema, "decisão por parte das autoridades governamentais lusas"... quando é o governo a escolher e não as forças armadas, sai sempre trapalhada...
Há uns anos a decisão racional era claramente o A-400, se não me engano iam ser fabricadas componentes cá (tal como do KC-390), estavam portugueses envolvidos no projecto, a aeronave ia ser utilizada pelos principais aliados e o avião em si era claramente superior ao que vinha a substituir, permitindo a aquisição de um numero ligeiramente inferior, compensando os custos. Mais uma vez, uma decisão politica tirou-nos do projecto.
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: dc em Abril 06, 2015, 01:59:48 am
Sim, é um avião de carga pesado, mas não é, nem de perto, um avião de transporte estratégico como o C-17, C-5 e os Antonov.

Claro que a Airbus não "deu bola"! Tem um avião que está numa classe à parte de tudo o resto no mercado, está entre um C-130 e um C-17, preço/capacidades/custos superiores ao primeiro e inferiores ao segundo, no entanto não deixa de concorrer com nenhum destes... E lá está você a trazer o C-295 e C-27 para a conversa... Deve ter algum complexo de superioridade para se comparar com os inferiores...

Mas sem A-400, o mercado ficaria essencialmente reduzido a duas opções, C-130 ou KC-390. Portanto, o A-400 tira mercado sim senhor, até porque permite a muitos países comprar uma só aeronave, quando, caso adquirisse um KC-390 ou C-130, necessitaria de uma aeronave com mais capacidades, uma segunda aeronave de transporte...
Claro que será muito mais caro que o KC-390! Mais capacidade, cria uma classe própria que permite competir tanto com C-130's e semelhantes e com C-17's, etc., para não falar da mão de obra, e neste caso, a diferença da mão de obra europeia nomeadamente a alemã e francesa por exemplo, que é muito superior à do Brasil e qualquer outro país da américa do sul, e tal como um carro será mais barato se for produzido na Roménia em vez de ser produzido em França. Aqui é igual, mão de obra mais cara, normalmente produto mais caro. Para não falar que o A-400 está muito caro devido às derrapagens no seu desenvolvimento, pois qualquer problema irá aumentar os custos, e não pense que o KC-390 ficará isento de problemas no inicio... Podem ter sorte e correr na perfeição, tal como de um dia para o outro podem encontrar problemas que aumentam os custos da aeronave final.

Pode operar A-400 quem preferir menor numero de aeronaves e manter a capacidade, logo menores custos. E no caso de Portugal, como referi antes, com a falta de pilotos, é algo a pensar seriamente, se valerá a pena adquirir um numero tão grande, ou se compensa mais adquirir menos mas cuja capacidade de cada aeronave seja superior.

Então mas Portugal é pequeno em terra, depois tem um grande mar, não se esqueça disso, mais dois arquipélagos. Portugal precisa de um avião com capacidade para 37 toneladas tanto quanto precisa de um com capacidade para 23 ou 26... Acha que se usa sempre a capacidade máxima? Por essa ordem de ideias, não compensa ir alem do C-295, visto que raramente vamos até às 15/16 toneladas nos C-130... Tal como Portugal jamais irá operar a tempo inteiro um A-400 com "full cargo", o Brasil não vai fazer o mesmo com o seu KC-390, compreende?
Eu exemplifico com um caso da vida real: pelo menos por cá, quando há jantaradas de família ou algo do género, as pessoas que convidam, geralmente fazem muito comer, ou seja, podiam fazer aquilo que achavam que ia ser comido e se não chegasse "paciência!"... mas não, faz-se sempre a mais, mesmo sabendo que vai sobrar, ao menos sabe-se com toda a certeza que toda a gente sairá satisfeita. Ora aqui é semelhante, a maior parte do tempo podemos nem passar das 20 toneladas, mas se um dia precisarmos de levar 30 toneladas, já não precisamos de pedir a outros que nos façam o favor de levar aquela carga! Imagine a diferença que faz ter um avião com a capacidade do A-400M, no caso de uma catástrofe nos Açores ou na Madeira! Imagine se tem de se levar algum equipamento demasiado volumoso para lá e que "não caiba" num C-130 ou num KC-390? Levamos de barco e demora-se muito mais tempo? Pedimos emprestado um avião para levar? Pois, por fora tem-se a ideia dum "Portugal pequenino", mas não sabem o que é ter arquipélagos no meio do oceano, em que para levar algo para lá, volumoso ou não, o meio mais eficaz de o fazer é de avião... Sim, se calhar o custo será superior, sim se calhar não é preciso tanto no dia a dia... no entanto, é fácil perceber que, com mais capacidade de transporte, pode-se fazer mais, fazer algo que antes só seria possível a partir de um barco que levasse dias a lá chegar. E em caso de catástrofe de grandes dimensões, em que fosse necessário levar, por exemplo um carro dos bombeiros mais volumoso e que não coubesse em nenhum dos outros dois, já seria possível com o A-400M.

Por fim, está a pôr em causa a capacidade do A-400, no entanto diz com toda a certeza que o KC-390, que apenas recentemente fez o primeiro voo, tem garantidamente uma determinada capacidade de carga...
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: dc em Abril 06, 2015, 02:08:26 am
Absolutamente desejáveis?  :shock: Em que medida?

KC-390 é uma escolha racional politicamente, de resto, tem que mostrar o seu valor primeiro...
Quanto às aeronaves de transporte VIP, não é só a Embraer que fabrica, portanto, não há qualquer tipo de "desejo" em adquirir uma aeronave especifica... Tem de vir o mais adequado e pronto.
AEW e guerra eléctronica? Por cá, para já, é só um sonho e nem está, nem nunca esteve nos planos adquirir uma aeronave do género. Com ou sem versão anti-submarina, já temos os P-3 e os C-295 Vimar, que dão bem conta do recado.
Gripen? Não obrigado, pessoalmente acho que não representa um salto tão grande relativamente aos F-16, mal por mal, ia-se comprar uns F-16 Block 60, assim poupava-se dinheiro na adaptação ao novo avião. Para alem disso, há a questão da imensidão de mar sobre jurisdição portuguesa e a distância para os arquipélagos, o que torna proibitiva a aquisição de um caça como o Gripen com o seu curto alcance.
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: Johnnie em Abril 06, 2015, 10:10:47 am
O KC-390 parece-me ser um projecto com grande potencial e é de louvar a nossa pequena participação nessa empreitada.

Se vai ser o sucesso de exportações que a Embraer deseja? Não sei, aliás ninguem sabe, mas que tem potencial tem...

Agora vamos ser objectivos quanto a um facto: O mercado de armas como bem sabemos é tudo menos transparente, é um mundo com meandros cheio de manobras politicas, golpes sujos nos bastidores, não é só a qualidade da aeronave e o seu custo que releva no final...

Tendo dito isto penso que a opção da FAP de deixar correr algum tempo até tomar a opção final prolongando a vida util dos C-130 por mais uns anos é a mais sensata.

Aqui as alternativas ao KC-390 são: Ou vamos para os C-130 mais modernos, mesmo que usados, se disponíveis ou atiramo-nos de cabeça no A-400.
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: mafets em Abril 06, 2015, 10:19:17 am
Mas continua o debate à volta de um avião que apenas tem um protótipo a voar? Não se conhece custos de operação nem aquisição e não se sabe até com atrasos de pagamento à Embraer do Estado Brasileiro, quando entrará em serviço? Tem tempo o debate quando o avião estiver em serviço e se poder saber se é um sucesso ou um fiasco, agora nesta fase?  Já parece brincadeira. :twisted:
Citação de: "JMKeynes"
Em tempo: fiz uma pesquisa rápida na pédia e descobri que o raio de ação de combate do Gripen  é maior que do F16MLU, o F16 usa radar pulso dopler, e o NG um radar AESA, parei por aí.
De facto, debater com alguns foristas do outro lado do Atlântico é "extraordinário". Além da "boa criação" e forma "ordeira" como debatem. são uns "experts" de calibre -1 e uns patriotas que batem palmas a qualquer palhaçada encabeçada pelos seus políticos. Deve ter sido o radar AESA que não existe e o Gipen NG que voa um exemplar biplace. Enfim, o Português debate realidade e o Brasileiro que por aqui aparece faz futurologia (Depois do Vítor temos o Keyes, devem ser da mesma região e ideologia).  :mrgreen:
(http://www.ziuaveche.ro/wp-content/uploads/2012/08/Gripen-vs-F-16.jpg)

Saudações Portuguesas  :G-beer2:
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: Johnnie em Abril 06, 2015, 10:26:25 am
Citação de: "JMKeynes"
Em tempo: fiz uma pesquisa rápida na pédia e descobri que o raio de ação de combate do Gripen  é maior que do F16MLU, o F16 usa radar pulso dopler, e o NG um radar AESA, parei por aí.

Belas fontes as tuas  :lol:
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: Edu em Abril 06, 2015, 10:52:50 am
Embraer quer produzir novos jatos em Évora com fundos comunitários

10:07 Segunda, 6 de Abril de 2015

Ler mais: http://expresso.sapo.pt/embraer-quer-produzir-novos-jatos-em-evora-com-fundos-comunitarios=f918581#ixzz3WWMztdRk

Citar
A empresa tenciona produzir os jatos E2 em Portugal, mas para concretizar o investimento associado a esse projeto pretende assegurar fundos comunitários, através de uma candidatura ao programa Portugal 2020, revela o "Diário Económico".




A empresa brasileira Embraer, que controla a portuguesa OGMA e tem já duas fábricas de componentes de aviação em Évora, manifestou ao Governo português a sua vontade de reforçar o investimento em Portugal, para poder produzir em Évora os seus novos jatos E2, mas para tal pretende ver aprovada a sua candidatura aos fundos comunitários através do programa Portugal 2020.

"Já desenvolvemos os protótipos dos novos E-Jets, a série E2, em Évora e estamos a discutir com o Governo português, no âmbito do Portugal 2020, que se faça em Évora a fabricação dos aviões", revelou ao "Diário Económico" o presidente executivo da Embraer, Frederico Fleury Curado.

O gestor da empresa brasileira nota que a obtenção de fundos comunitários para apoiar o investimento em Évora é "um dos pontos importantes para a decisão". Já na construção das suas atuais instalações na cidade alentejana a Embraer contou com financiamento do anterior quadro de apoios da União Europeia.

Frederico Curado espera, segundo frisou em entrevista ao "Diário Económico", que o processo de avaliação da candidatura da Embraer seja célere. "Não podemos esperar até 2020. Nos próximos 12 meses gostaríamos de ter uma decisão, porque precisamos de definir onde vamos fixar a produção dos componentes", referiu o mesmo responsável.

Em dezembro de 2014 o presidente da Embraer já tinha admitido o interesse em Portugal como base para o projeto dos jatos E2 . "Daqui a um ano vamos ter de decidir onde fabricar alguns componentes e Évora surge como uma das opções", afirmou Frederico Curado.

Em Évora, onde investiu 180 milhões de euros, a Embraer já produz vários componentes do cargueiro militar KC390. Parte deste avião é também fabricada nas instalações de Alverca da OGMA, que a Embraer controla a 75%.

O presidente da empresa brasileira assegura que o compromisso da Embraer com Portugal é de "longo prazo". "Achamos que as fábricas de Évora e a OGMA são um ponto impotante do nosso tecido industrial. A nossa presença em Portugal é de longo prazo, não foi apenas uma questão de oportunidade", realçou Frederico Curado.


A Embraer não veio para Portugal só por uma questão de caridade, a Embraer está a ter muitas vantagens com isso. Estes apoios da União Europeia seriam mais dificeis de obter por parte da Embraer se estivesse noutro país como Espanha, França ou Alemanha.

Mesmo que Portugal não compre o KC-390 a Embraer já ganhou muito por investir em Portugal.
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: mafets em Abril 06, 2015, 12:08:50 pm
Tenho impressão que alguns dos foristas Brasileiros tem problemas de amnésia. Esquecem-se o porque da Embraer ter ido Produzir Super Tucanos para os EUA... :roll: http://g1.globo.com/sp/vale-do-paraiba-regiao/noticia/2014/09/embraer-confirma-para-setembro-entrega-de-super-tucanos-aos-eua.html
 
Citar
Os aviões estão sendo produzidos em Jacksonville, na Flórida, desde o ano passado, depois que a empresa venceu uma licitação do governo americano. A data de entrega ainda não foi informada.

Segundo a Embraer, também não foi definido se haverá evento de entrega com presença de autoridades. Não foram divulgadas quantas aeronaves serão entregues na primeira leva feita pela empresa.

O contrato com a Força Aérea dos EUA envolve a compra inicial de 20 aeronaves, no valor de US$ 428 milhões, além de peças e serviços de manutenção. Na época, a licitação foi contestada pela  concorrente Beechcraft, mas a venda foi mantida pela Força Aérea americana.

Os aviões serão usados em apoio às missões militares dos EUA no Afeganistão. É a primeira venda de um produto de defesa da Embraer para o governo dos EUA, considerado o maior comprador de equipamentos de defesa.
(http://www.aereo.jor.br/wp-content/uploads/2010/07/Super-Tucano-A-29B-Imminent-Fury-IF-Phase-I-3.jpg)
(http://www.aereo.jor.br/wp-content/uploads//2011/05/Super-Tucano-quadro-de-fornecedores-nos-EUA-para-o-programa-LAS-imagem-Embraer-e-Sierra-Nevada-builtforthemission.jpg)

Cumprimentos
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: dc em Abril 06, 2015, 12:49:26 pm
E será que eu me fiz entender? É que tanto o KC-390 como o A-400 foram ambos feitos com o objectivo de substituir o C-130, estando, automaticamente, na mesma categoria, com vista o mesmo nicho de mercado, entendeu agora ou precisa de um desenho?

Realmente não percebe português... Estava a referir-me aos custos da mão de obra, salários, isto é, aquele dinheiro que tem de ser pago a cada trabalhador ao fim do mês, percebe agora? Santa paciência... Ambos sabemos que os salários são mais altos na Europa do que na América do Sul, logo, os simples custos de produção do A-400 aumentam só por aí.

Não tenho desejo nenhum... simplesmente é uma hipótese a ter em conta antes de vir "mandar bitaites" sobre custos de uma aeronave que ainda não passa de um protótipo. E mais, o avião não é somente constituído pelos motores, pelo menos que eu saiba, logo, os motores podem estar bem, mas outras coisas não.

Mais uma vez, nenhuma força aérea do mundo utiliza os seus aviões de transporte com carga máxima a tempo inteiro... Logo, essa sua teoria não faz sentido, visto que para 99% das forças aéreas, não valia a pena ter aeronaves capazes de transportar mais de 15 toneladas...

Ah pronto, é economista, sendo assim temos de concordar todos consigo, porque como economista, sabe dizer o que as forças armadas de outro país precisam... Quem falou em subutilizá-lo? Sendo assim os nossos C-130 são constantemente subutilizados... Pense assim, é preferível ter mais capacidade, mesmo que não seja utilizada todos os dias do ano, do que não ter... E é esta a ideia por trás das aeronaves de transporte maior... Sim, para as missões de transporte do dia-a-dia, um C-295 bastaria se calhar, visto não ser normal andar a transportar de um lado para o outro 15 toneladas em equipamento... no entanto estes existem para quando for necessário fazer, mesmo que seja uma vez por ano, a capacidade está lá e é para isto que servem.
Isso das "jantaradas" por cá é algo que se faz várias vezes por ano, seja no Natal, Páscoa, ou até aniversários, muitas vezes até se fazem jantares/almoços simplesmente quando familiares vêm da outra ponta do país. E nessas situações é comum fazer-se uma quantidade enorme de comida, desperdício? Para muitos pode parecer, mas culturalmente é hábito fazer isso, pensar "mais vale fazer mais e sobrar, do que menos e faltar". E era apenas um exemplo para ver se entendia... como não percebeu, olhe pense por si mesmo.

Sim os materiais essenciais às ilhas estão lá, mas as ilhas não têm capacidade de ter tudo, portanto, caso haja uma catástrofe maior, teria de vir do continente meios para complementar os existentes, e é nisto que me baseei, quando fosse necessário transportar algo para lá, que fosse ou mais pesado, ou maior em termos de volume que ocupa, o A-400 permitia isso sem problemas. Quem diz um camião dos bombeiros diz um helicóptero do INEM.

A capacidade de transporte de um avião não depende apenas dos motores. Se assim fosse, facilmente se colocava motores mais potentes nos C-130 e estava feito, mais 1 ou 2 toneladas de capacidade...

Raio de combate do Gripen? Qual Gripen? O C/D? É que o NG não passa de um protótipo ainda, logo os números que se dizem são apenas teóricos, tal como a SAAB dizia há uns anos que o Gripen NG era o melhor caça do mundo nos seus vídeos de apresentação... A realidade é que o Gripen NG só tem um protótipo, logo é pouco para dizer se tem ou não tais capacidades reais, e mesmo que tenha as capacidades que estão no "papel", não são um grande avanço relativamente a um F-16, que compense mudar totalmente de logística e exija uma adaptação.
Sim, tem um radar AESA (ou melhor, vai ter), mas como dá para perceber que é um entendido na matéria, deve saber que já há F-16 equipados com radar semelhante (investigue lá o F-16 Block 60), e estão a ser desenvolvidos dois radares AESA para os F-16 mais antigos, para substituir por exemplo os radares que neste momento equipam os MLU (como gosta de pesquisar, procure sobre os radares SABR e RACR), portanto, onde está a vantagem do Gripen? Se é só pelo radar AESA, não vale a pena, pois há ou irá haver no futuro próximo radares desses para os MLU, e com certeza ficaria mais barato do que adquirir um caça novo que poucas vantagens traria para alem do radar.

Sim, o KC-390 é de facto um projecto com potencial, e se tudo correr como planeado, será um sucesso de exportações, isto porque a concorrência não é muita sequer, logo aí já tem grande potencial.
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: Johnnie em Abril 06, 2015, 01:00:16 pm
:mrgreen:
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: Johnnie em Abril 06, 2015, 04:01:03 pm
Tudo indica que a medio prazo a aquisição irá mesmo para a frente, só assim não acontecerá se a Lockheed e o Uncle Sam mexerem os cordelinhos e nos sejam oferecidos alguns C-130J´s em segunda mão e a um preço campeão. (não de todo descabido é só ver os produtos desta empresa que já operamos e operámos no passado)

Tal não será gratidão mas o facto de se tratar de um produto competitivo e que se adequa ás nossas necessidades.

Se em vez de entrar a matar te tivesses dado ao trabalho de ler um pouco do que se escreve por aqui, verificavas que o que não falta é pessoal que adoraria ver a FAP com SuperTucanos, AMX´s e Gripens...  :D
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: Get_It em Abril 06, 2015, 06:24:27 pm
Citação de: "JMKeynes"
Seria antes de tudo, um enorme gesto de gratidão.
Um bom enorme gesto de gratidão é se nos dessem seis 390 de graça dado o conhecimento humano e a tecnologia que foi transferida e os investimentos nacionais e europeus feitos.

Cumprimentos,
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: dc em Abril 06, 2015, 06:43:00 pm
Todo? E os motores também?
Dever moral? Esta agora... Já basta as politiquices influenciarem as aquisições militares, e agora vêm com chantagens... Já ganharam bastante com o envolvimento português no KC-390, portanto não venham com coisas de supostos "deveres morais" que o avião adequado a ser adquirido terá de ser o que se adequa mais à FAP e não a estas tretas...
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: Get_It em Abril 06, 2015, 06:54:22 pm
Citação de: "JMKeynes"
Para com isso rapaz, este avião foi todo projetado e desenhado por brasileiros. Todo ele projetado em São José dos Campos, São Paulo, Brasil.
Já vi que não tem qualquer conhecimento sobre a história do projecto. Já pré-2005 que houve troca de conhecimentos a partir do envio de técnicos portugueses ao Brasil, troca oriunda e ligada a uma colaboração e parceria que começou entre os programas espaciais brasileiro e português. O que na altura se queria de chamar de Agência Espacial Luso-Brasileira. Sem falar nos outros técnicos estrangeiros que andaram a trabalhar com a Embraer como parte das contrapartidas de outros programas militares.

Veja também os subcontractos associados ao 390. Não faltam lá empresas estrangeiras (norte-americanas, britânicas, portuguesas, etc.) que receberam contractos para fazer estudos, desenvolvimento de componentes e software, testes e produção de peças.

Cumprimentos,
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: Vitor Santos em Abril 06, 2015, 06:58:56 pm
Embraer quer produzir novos jatos em Évora com fundos comunitários

A EMPRESA TENCIONA PRODUZIR OS JATOS E2 EM PORTUGAL, MAS PARA CONCRETIZAR O INVESTIMENTO ASSOCIADO A ESSE PROJETO PRETENDE ASSEGURAR FUNDOS COMUNITÁRIOS, ATRAVÉS DE UMA CANDIDATURA AO PROGRAMA PORTUGAL 2020, REVELA O “DIÁRIO ECONÓMICO”

(http://www.aereo.jor.br/wp-content/uploads//2014/09/E-Jet-E2-foto-Embraer.jpg)

A empresa brasileira Embraer, que controla a portuguesa OGMA e tem já duas fábricas de componentes de aviação em Évora, manifestou ao Governo português a sua vontade de reforçar o investimento em Portugal, para poder produzir em Évora os seus novos jatos E2, mas para tal pretende ver aprovada a sua candidatura aos fundos comunitários através do programa Portugal 2020.

“Já desenvolvemos os protótipos dos novos E-Jets, a série E2, em Évora e estamos a discutir com o Governo português, no âmbito do Portugal 2020, que se faça em Évora a fabricação dos aviões”, revelou ao “Diário Económico” o presidente executivo da Embraer, Frederico Fleury Curado.

O gestor da empresa brasileira nota que a obtenção de fundos comunitários para apoiar o investimento em Évora é “um dos pontos importantes para a decisão”. Já na construção das suas atuais instalações na cidade alentejana a Embraer contou com financiamento do anterior quadro de apoios da União Europeia.

Frederico Curado espera, segundo frisou em entrevista ao “Diário Económico”, que o processo de avaliação da candidatura da Embraer seja célere. “Não podemos esperar até 2020. Nos próximos 12 meses gostaríamos de ter uma decisão, porque precisamos de definir onde vamos fixar a produção dos componentes”, referiu o mesmo responsável.

Em dezembro de 2014 o presidente da Embraer já tinha admitido o interesse em Portugal como base para o projeto dos jatos E2 . “Daqui a um ano vamos ter de decidir onde fabricar alguns componentes e Évora surge como uma das opções”, afirmou Frederico Curado.

Em Évora, onde investiu 180 milhões de euros, a Embraer já produz vários componentes do cargueiro militar KC390. Parte deste avião é também fabricada nas instalações de Alverca da OGMA, que a Embraer controla a 75%.

O presidente da empresa brasileira assegura que o compromisso da Embraer com Portugal é de “longo prazo”. “Achamos que as fábricas de Évora e a OGMA são um ponto impotante do nosso tecido industrial. A nossa presença em Portugal é de longo prazo, não foi apenas uma questão de oportunidade”, realçou Frederico Curado.

Fonte: http://www.aereo.jor.br/2015/04/06/embr ... unitarios/ (http://www.aereo.jor.br/2015/04/06/embraer-quer-produzir-novos-jatos-em-evora-com-fundos-comunitarios/)
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: Alvalade em Abril 06, 2015, 07:18:01 pm
Citação de: "JMKeynes"
Por todos os diabos, se vocês são tão bons assim, por que se limitam a manutenir aviões ao invés de projetá-los e construí-los?

Para quê ? Nós não temos essa necessidade.
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: dc em Abril 06, 2015, 07:26:31 pm
Se calhar porque o numero de aeronaves a ser adquirido não seria o suficiente para compensar o risco...
Teríamos essa capacidade, se houvesse o investimento necessário... mas era um risco demasiado grande, principalmente num país em que a economia está má. Tanto podia dar resultado e exportar-se, como podia tornar-se num investimento sem retorno.
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: Get_It em Abril 06, 2015, 07:53:28 pm
Citação de: "JMKeynes"
Isso ocorre? desconheço esse fato, pelo menos quanto a magnitude e importância do que se tenta impor a tais afirmações. Temos três escolas de formação de engenheiros de primeira linha, ITA (aeronáutica), IME (Exército) - um cara do IME apresentou uma tese de doutorado onde descreve todo o modelo físico e matemático de uma ogiva termo nuclear W87, a mesma que equipa a cabeça de guerra dos mísseis LGM-30 Minuteman, governo americano e EIA ficaram malucos - e  a USP, onde forma engenheiros em geral e aeronáuticos.
Que bom. Então o cara do IME que desenvolva também os compósitos necessários a serem utilizados na produção das aeronaves. Com isto quero dizer que não interessa apenas que tenham "engenheiros" de primeira linha, o que interessa é a área específica, o conhecimento e a experiência. E a área não é apenas a aeronáutica mas todos os métodos e tecnologias utilizadas no desenvolvimento e na produção das aeronaves.

Citação de: "@Airheadsfly, Twitter"
"100-200 Brazilian engineers are heading to #Sweden to start working on the #Gripen plane." ~ Swedish national newspaper SvD, 14 Feb 2015
http://www.forumdefesa.com/forum/viewtopic.php?p=252591#p252591

Citação de: "JMKeynes"
O prefeito
O prefeito/vereador/presidente, o presidente da associação empresarial local, e o dono da tasca até podem querer o que quiserem, mas as vontades locais (especialmente quando envolve financiamento nacional e europeu) nunca vão sobrepor a estratégica económica nacional nem sobrepor os interesses das outras empresas nacionais.

Citação de: "JMKeynes"
Eu li um artigo - apenas uma parte pois não tinha assinatura - num jornal português cujo o título era: "Um avião chamado KC-390", pelo que pude ler, ele destacava a escolha de Portugal por motivos de laços culturais e outras coisas e ainda observava que a produção poderia ir "para qualquer país da Europa, aqui do lado mesmo", dizia o autor, talvez se referindo a Espanha.
Nunca se esqueça do sal ao ler um artigo de jornalismo português. Especialmente na área da defesa. O jornalismo português é muito na base do copy-paste de press releases e de artigos da Agência lusa e o jornalismo que é relacionado a assuntos militares é sempre de péssima qualidade. Os principais jornais portugueses, sejam em papel ou online, pertencem a partidos políticos ou a grandes grupos empresariais. É praticamente como o jornalismo em qualquer parte do mundo.

Citação de: "JMKeynes"
Não me parece que seja difícil fabricar um KC-390 com o modo de reabastecimento adequado aos caças Lusos, se for aquela lança com aletas que esteja se referindo.
Sim, da mesma forma como não será difícil fabricar um sistema, até mesmo adicional em que não é preciso fabricar a aeronave de raiz com essa capacidade, para outras aeronaves como o C-130, A400M, An-178 ou An-70. O principal ponto prende-se ao facto de Portugal não ter essa necessidade operacional que force estar a ter os seus próprios meios, quer seja para enviar para missões ou quer para manter a capacidade de reabastecimento aéreo através do treino dos pilotos de F-16 ou EH-101. Os treinos a nível europeu e NATO preenchem essa necessidade.

Citação de: "JMKeynes"
Me parece que com o advento do KC-390 e sua produção em Portugal, vejo como difícil alguém por aí comprando um C130J novo no lugar de um 390.

Ora aqui está uma coisa bem importante. Mesmo com a produção em Portugal do 390 o C-130J continua com vantagens face ao avião da Embraer pelos motivos que você mesmo já tem apresentado, inclusive aqueles relacionados com as comparações de capacidade com o A400M e os factores financeiros que iriam contra a aquisição dos A400M.

Portugal também produz componentes para o C-130J e várias empresas portuguesas estão "metidas na cama" com a Lockheed Martin, e outras empresas subcontratadas para o fabrico do C-130, em projectos de desenvolvimento e investigação fruto das contrapartidas das várias aquisições de material militar da Lockheed Martin ao longo dos anos. (C-130H, P-3, F-16, etc.)

Portugal tem ligações mil vezes mais fortes com os EUA do que o Brasil na aquisição de equipamento militar e objectivos comuns em matéria de estratégica de defesa. A NATO e a Europa tem muito mais peso que a CPLP algo vez irá realmente ter. A Força Aérea Portuguesa também irá sempre operar mais junto das forças norte-americanas e europeias (que ora utilizam na maioria C-130J ou A400M) do que as forças brasileiras.

O uso do C-130 (seja actualmente do H ou futuramente de um J) dá-nos acesso à escola de aviação militar norte-americana a um bom custo para formação de pilotos, navegadores, loadmasters, técnicos, etc. E esta é uma escola que dá conhecimentos e experiência militares que não podem ser dados por qualquer país ou por um qualquer simulador de uma empresa.

Uma aquisição do C-130 terá sempre maiores vantagens financeiras através dos programas de apoio norte-americanos, mesmo sem termos a base das Lajes como moeda de troca. Mesmo se não for com as aeronaves com preço mais reduzido será com custos menores em formação e equipamento/ferramentas de manutenção ou linhas de crédito. Daria-nos também acesso à logística das forças norte-americanas o que faz um universo de diferença quer quando destacados em qualquer parte do mundo ou quer em custos de manutenção e operacionais.

Os C-130J também partilham parte da sua logística e infraestrutura com os C-130H, o que significa menos tempo e dinheiro gasto na conversão dos pilotos (especialmente dos pilotos-comandantes de que temos tanta falta) do pessoal de apoio e manutenção da aeronave. Também não seria necessário estar a gastar muito dinheiro em infraestrutura nova para apoiar as novas aeronaves. O C-130 também partilha componentes com os P-3 Orion.[/quote]

Esse motivo da compra às cegas do 390 por ser construído em parte cá em Portugal não cola. A Embraer alguma vez ia estar a colocar uma fábrica cá só por causa de 6 unidades? A Embraer ao colocar cá a fábrica já teve acesso a tecnologia portuguesa (e europeia), a mão-de-obra qualificada, aos nossos centros de investigação, a facilidades nas finanças e impostos, e a acesso a subsídios do estado e da União Europeia. Nós não estamos em dívida perante a Embraer. Acho até que Portugal, com o acesso que deu-se à indústria brasileira a tecnologia luso-europeia e mão-de-obra qualificada, já pagou o valor de duzentos 390, quer mais o valor de seis unidades e o valor monetário de existir um país membro da NATO a operar a aeronave.

Citação de: "JMKeynes"
Opções racionais e absolutamente desejáveis para Portugal:

Avião de carga médio: KC-390 Embraer.
Avião de transporte executivo para autoridades: Legacy 600 ou 650 Embraer.
Avião de transporte médio para autoridades de maior alcance: E195 Embraer.
Avião de alerta antecipado e guerra eletrônica: EMB-145 AEW&C Embraer. (existe a variante de busca no mar e anti submarino e de mapeamento do solo, ambos operados pela FAB também e a disposição do país irmão)
Caça multi roll de superioridade aérea: Gripen NG Saab Embraer. Madi In Brazil.

Ou seja, temos de comprar essas aeronaves pelo simples motivo de serem fabricadas pela Embraer. Que se danem as necessidades operacionais da FAP.

Avião de carga médio: Já discutimos isso.
Avião de transporte executivo para autoridades: Existem mil e uma opções no mercado para competir com os Legacy. Para as necessidades da FAP também podemos comprar aeronaves em segunda-mão, como já fizemos no passado, de forma a ficar mais barato. Afinal de contas, Portugal tem muitas dificuldades económicas, não é?
Avião de transporte médio para autoridades de maior alcance: Não é preciso. Portugal é um país pequeno, logo os aviões de transporte executivos serão sempre aeronaves que também serão utilizados para as missões de maior alcance. Se for necessário algo com muito maior capacidade e alcance então aí trata-se de contratar meios privados, como os aviões da TAP.
Avião de alerta antecipado (AEW&C): Não temos necessidade. Os radares fixos, especialmente com os Açores e a Madeira a finalmente terem radares activos, serão mais que suficientes (e baratos) para as nossas necessidades.
Avião de guerra electrónica: Já temos os P-3, C-295 e F-16 para isso. Já temos os P-3 e C-295 para as missões de patrulha marítima e de mapeamento ao solo. Caso necessário poderíamos no futuro adquirir mais C-295 com capacidade ASW para expandir a frota dos P-3. Agora para substituir completamente os P-3, não faz sentido por causa da capacidade em termos de alcance e autonomia quando comparado com os P-3 e P-8.
Caça: Já está a ser discutido noutro tópico.

Mas sim, como foi dito, isto agora é mais discussão de um vendedor da Embraer do que uma discussão saudável sobre opções para as necessidades da FAP.

Proponho agora que considerem em continuar a discussão acerca do 390 e C-130J, quando relacionado com uma aquisição portuguesa, no tópico «Programa de substituição do C-130» (http://http).

Cumprimentos,
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: dc em Abril 06, 2015, 09:05:14 pm
Então mas agora vem aqui ensinar português? Esta agora...
Gratidão forçada? Não obrigado... Já foi mais que dito que a Embraer ganhou mais que Portugal com a criação de fábricas cá, e pronto, a partir daqui não somos obrigados a comprar nada, pois isto representaria uma espécie de chantagem "ah, metemos umas fábricas aí, criamos emprego e o vosso partido fica bem na fotografia, e em troca compram o nosso avião". Já se tornou ridícula esta discussão sobre os "agradecimentos" que Portugal devia ou não fazer... A FAP que teste os candidatos e compre o que mais se adequa às suas necessidades, basta de politiquices e chantagens no que respeita à industria militar.
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: Johnnie em Abril 06, 2015, 09:07:57 pm
Citação de: "JMKeynes"
Gratidão: s.f. Característica ou particularidade de quem é grato. Ação de reconhecer ou prestar reconhecimento (a alguém) por uma ação e/ou benefício recebido; agradecimento: recebeu provas de gratidão.

(Etm. do latim: gratitudo.inis) - Sinônimo de gratidão: agradecimento e reconhecimento.


Quem tem que estar grato por alguma coisa são voçês que a Portugal devem tudo, queres que te relembre as sábias palavras do Tancredo Neves?   :G-beer2:
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: dc em Abril 06, 2015, 09:18:57 pm
Agora já quer aguardar? Primeiro quer "forçar" a aquisição de KC-390 pela FAP, e agora já diz que quer aguardar... Enfim, é mesmo isso que vai ser feito, só o tempo dirá, e espero que seja tomada a decisão mais sensata e que melhor se enquadra com as necessidades DA FAP e não da Embraer/do Brasil.
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: Cabeça de Martelo em Abril 07, 2015, 12:06:13 pm
Pessoal li algures que a Embraer está a queixar-se da falta de pagamento por parte do governo BRASILEIRO por causa do programa KC-390.
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: Cabeça de Martelo em Abril 07, 2015, 12:14:22 pm
Eu... mas em...

Respira fundo, não comeces a dar cabeçadas!

Ó chefe, leia lá o artigo:

Citar
Ainda segundo o despacho, “constatou-se a insuficiência do montante de 30 milhões de euros inicialmente fixado para as medidas alternativas” e isso levou a um reforço financeiro de 34 milhões e 800 mil euros por parte do Governo português.

 :arrow: http://observador.pt/2015/02/20/portuga ... m-embraer/ (http://observador.pt/2015/02/20/portugal-paga-mais-34-milhoes-de-euros-para-o-programa-de-parceria-com-embraer/)

Já entramos com o arroz, feijão e carninha da boa.
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: dc em Abril 07, 2015, 12:21:36 pm
Então mas é agora Portugal a ter que pagar pelos desfalques do governo brasileiro?
Estiquem-se muito estiquem-se... tão depressa saímos do projecto como entrámos...
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: mafets em Abril 07, 2015, 12:28:54 pm
Citação de: "Cabeça de Martelo"
Pessoal li algures que a Embraer está a queixar-se da falta de pagamento por parte do governo BRASILEIRO por causa do programa KC-390.
http://www.aereo.jor.br/2015/03/28/pagamento-do-governo-pelo-cargueiro-militar-preocupa-embraer/
Deve ter sido aqui, em mais uma noticia do outro lado do Atlântico.  :twisted:  :roll:  :wink:
Citar
O presidente da Embraer Portugal, Paulo Marchioto, assumiu que seria "muito relevante" para a empresa se Portugal decidisse comprar o novo avião militar KC-390, a "maior" aeronave "de sempre" brasileira.
http://observador.pt/2015/02/16/embraer-assume-que-compra-dos-kc-390-por-portugal-seria-muito-relevante/

Cumprimentos
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: Alvalade em Abril 07, 2015, 12:44:08 pm
Desculpem lá, mas a moderação tem que actuar.

O que se está a passar já não é discussão nenhuma, é só um troll a espalhar veneno.
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: dc em Abril 07, 2015, 12:46:25 pm
Citação de: "JMKeynes"
No Problem, atravessamos pro ou lado da fronteira, com a vantagem de assistir a Barcelona e Real Madri no lugar de Porto e Benfica. "Estádio do Dragão", ora bolas.

Quer mesmo falar de futebol e estádios e afins?  :lol:

Claro, até porque a Espanha terá um enorme interesse no KC-390... Por 300 postos de trabalho como aqui? Para depois impingirem a compra do avião por parte da Espanha, quando já tem um avião do género? Para sugarem algum dinheiro aos espanhóis como está a pedir ao estado português devido à falta de pagamento por parte do governo Brasileiro?

Que tem o estádio do Dragão? Nem sou portista, mas não percebi a "piada" sobre o estádio... Ah, talvez seja porque ao contrário daqui, no Brasil estava tudo a favor dos estádios para o mundial... no qual estavam com um ego enorme, já a intitularem-se de campeões... depois contra a Alemanha... aconteceu aquilo... Vá, não venha meter o futebol ao barulho que estamos a falar de aviação.
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: Cabeça de Martelo em Abril 07, 2015, 12:49:39 pm
Em Espanha...

(http://files.air-attack.com/MIL/images/a400mrollout_3_20080626.jpg)
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: Cabeça de Martelo em Abril 07, 2015, 12:53:33 pm
Citação de: "JMKeynes"
Citação de: "dc"
Então mas é agora Portugal a ter que pagar pelos desfalques do governo brasileiro?
Estiquem-se muito estiquem-se... tão depressa saímos do projecto como entrámos...

No Problem, atravessamos pro ou lado da fronteira, com a vantagem de assistir a Barcelona e Real Madri no lugar de Porto e Benfica.

"Estádio do Dragão", ora bolas.

Ou seja, a Embraer ia deixar duas fábricas construidas de raiz à pouco tempo para ir para Espanha?

E o governo Espanhol que já investiu fortemente no A400M, ia apoiar e adquirir o KC-390?

Isso faz sentido na sua cabeça?!
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: dc em Abril 07, 2015, 01:43:56 pm
Quanto ao futebol, o Brasil não é a única referência do mundo... de resto, um pouco de humildade e consideração pelos restantes países era bonito da sua parte, em vez de andar aí a dizer "o Brasil é o melhor nisto e naquilo".

De volta ao tópico, "convenhamos" que construir partes de um avião não torna Portugal no mercado aeronáutico por assim dizer... apenas demonstra que há qualidade para serem fabricados componentes de aviões e eventualmente construir aviões no seu todo, tanto para mercado civil como, eventualmente, militar. De resto, não nos tornou num produtor em grande escala de aeronaves. Provavelmente seria feito o mesmo se tivéssemos seguido com o programa do A-400M, talvez fossem fabricados componentes em Portugal e criados os mesmos ou até mais postos de trabalho.

Citação de: "JMKeynes"
Milhares de empregos, será que faz sentido na cabeça de um espanhol que abandona seu cachorros de estimação por não ter como alimentá-los? ou cata restos de alimentos em lixeiras?

Até porque do nada qualquer pessoa que esteja desempregada, vai ter formação para fabricar aviões... Seriam necessários anos até arranjar trabalhadores formados para tal, não é que não haja os mesmos em Espanha, mas a maior parte está empregada em programas de maior envergadura (Typhoon, A-400) e outros programas mais pequenos (C-295, C-235, etc.), portanto não seria simplesmente meter lá uma fábrica e começar a produzir...

Citação de: "JMKeynes"
Quem falou em adquirir? falei em produzir na UE.

Você é que vem desde o inicio dizer que Portugal tem de adquirir, como se fosse uma obrigação... Logo, se construíssem em Espanha, você ia lá para os fóruns deles fazer o mesmo que aqui de certeza... e como para si o KC-390 e A-400 são de categorias totalmente diferentes (é que por acaso não foram feitos para substituir o mesmo avião pois não?), ainda impingia que utilizassem os dois...

Citação de: "JMKeynes"
Os "Elefantes" precisam substituir seus 130.

Pois precisam, mas o KC-390 não é o único avião do mercado pois não?

Citação de: "JMKeynes"
No caso de Portugal, a compra seria uma forte demonstração de sintonia com o projeto.

Voltando ao tema, seis unidades seriam razoáveis.

Sintonia com a sua chantagem por assim dizer... vá, deixe-se lá disso, a FAP é quem tem voto na matéria, tem os seus requisitos e sabe o que realmente serve para as suas necessidades, não é o governo nem a Embraer nem o senhor...

Citação de: "JMKeynes"
Por que estamos aí?

Como já foi mencionado em várias noticias, pelas ajudas e apoios comunitários. Prova disso são as condições impostas pela Embraer para construir cá o novo jacto comercial... que para tal acontecer, tem de haver fundos comunitários.
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: Cabeça de Martelo em Abril 07, 2015, 02:33:48 pm
Citação de: "JMKeynes"
Citar
Ou seja, a Embraer ia deixar duas fábricas construidas de raiz à pouco tempo para ir para Espanha?

E o governo Espanhol que já investiu fortemente no A400M, ia apoiar e adquirir o KC-390?

Isso faz sentido na sua cabeça?!

Milhares de empregos, será que faz sentido na cabeça de um espanhol que abandona seu cachorros de estimação por não ter como alimentá-los? ou cata restos de alimentos em lixeiras?

Quem falou em adquirir? falei em produzir na UE.

No caso de Portugal, a compra seria uma forte demonstração de sintonia com o projeto.

Os "Elefantes" precisam substituir seus 130.

Que milhares de empregos? As duas fábricas empregam perto de 300 funcionários!

Espanhol a catar em lixeiras? Você tem noção da diferença do PIB per capita entre Espanha e o Brasil? Um desempregado em Espanha ganha mais do que alguém que tem um emprego médio no Brasil.

É por essas e por outras que está rápidamente a perder qualquer credibilidade no fórum. Aceito qualquer idéia, tem é que ser apoiada com dados reais, algo como o que eu, o mafets e outros temos andado a fazer, com links de noticias na maioria dos media Brasileiros.

A Embraer fez uma fábrica nos EUA para conseguir entrar no mercado norte-americano. A Embraer fez duas fábricas em Portugal para conseguir entrar no mercado europeu e obter os subsidios Portugueses/Europeus. Não é preciso ser muito inteligente para perceber que um trabalhador Português é mais caro do que um trabalhador Brasileiro, mas há vantagens para a empresa.
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: Cabeça de Martelo em Abril 07, 2015, 03:03:56 pm
:shock:

Recomendo-lhe que leia no link que coloco abaixo as páginas 16 à 19.

Página 28:

Citar
Positivo
• Ambiente de negócio favorável e em rápida evolução.
• Apoio eficaz às empresas (AICEP, IAPMEI, IEFP, autarquias).
• Boas infra-estruturas, de nível mundial.
• Custos operacionais competitivos.
• Capacidade de I&D.
• Empresas inovadoras e bem sucedidas internacionalmente.
• Localização geográfica estratégica.
• Fácil acesso aos principais mercados.
• Mão-de-obra qualificada em áreas-chave.
•Facilidade de recrutamento e fácil domínio das línguas, em particulardo inglês comercial.
• Responsabilidade, qualidade e empenho dos colaboradores.

E páginas 42 e 43.

 :arrow: http://www.portugalglobal.pt/PT/Portuga ... al_n41.pdf (http://www.portugalglobal.pt/PT/PortugalNews/Documents/Revistas_PDFs/Portugalglobal_n41.pdf)
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: Cabeça de Martelo em Abril 07, 2015, 03:14:21 pm
Citação de: "JMKeynes"
Sabem que temos uma ligação cultural e afetiva com vocês, algo que não aconteceria em país algum da Europa.

Eventuais desvantagens comparativas de Portugal são mitigadas por conta desses fatores subjetivos e até irracionais as vezes, enfim, estamos aí.

Uma empresa privada como a Embraer iria investir forte e feio num país por razões irracionais?! Ok... :|
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: Cabeça de Martelo em Abril 07, 2015, 03:50:53 pm
Empresa Privada!

As empresas não são já do tempo da Dilma?
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: Bravo Two Zero em Abril 07, 2015, 10:23:44 pm
Viva JMKeynes:

Citar
NATO Portugal e República Checa são vistos como chave para alavancar vendas KC-390 forças aéreas europeias. Indústrias desses países também se beneficiam de programas de desenvolvimento regional através de baixas taxas de juros, a fim de aeroespaciais e de desenvolvimento industrial oportunidades. Este financiamento será utilizado principalmente para a pré-fabricação e fabricação de série não recorrente. O contrato assinado pelos parceiros industriais com Embraer abrange tanto os protótipos e trabalho de produção em série. "É um ganha-ganha", diz Carneiro.

Resume-se neste parágrafo que postou a razão do investimento da Embraer em Portugal, que muitos foristas estão há muito a tentar-lhe explicar:

 - sinergias comerciais e culturais estabelecidas há muito
- abertura ao mercado europeu/NATO
- mão de obra qualificada
- acesso a fundos comunitários.

Fala em Espanha, mas num país onde a Airbus produz produtos concorrentes, através do subsidiário EADS-CASA (fundido na Airbus Defense and Space), os fundos comunitários iriam estar menos acessíveis. Politiquices...
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: Menacho em Abril 12, 2015, 10:00:26 am
(http://i62.tinypic.com/2lvgujc.jpg)
(http://i62.tinypic.com/2zew9jm.jpg)
(http://i62.tinypic.com/27xoznp.jpg)
(http://i61.tinypic.com/2eoebv8.jpg)

Por otro lado Brasil se retrasa en los pagos:

http://www.aereo.jor.br/2015/03/28/paga ... a-embraer/ (http://www.aereo.jor.br/2015/03/28/pagamento-do-governo-pelo-cargueiro-militar-preocupa-embraer/)

Gracias a Champi
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: Menacho em Abril 12, 2015, 10:03:50 am
Citação de: "Colares"
Alguém sabe informar quando o segundo protótipo do KC-390 será apresentado e quando o primeiro protótipo fará seu segundo voo?


Problemas con el fly-be-wire:

http://www.flightglobal.com/news/articl ... 90-408892/ (http://www.flightglobal.com/news/articles/embraer-outlines-fly-by-wire-test-plan-for-kc-390-408892/)
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: mafets em Abril 12, 2015, 11:42:15 am
Citação de: "Menacho"
Citação de: "Colares"
Alguém sabe informar quando o segundo protótipo do KC-390 será apresentado e quando o primeiro protótipo fará seu segundo voo?


Problemas con el fly-be-wire:

http://www.flightglobal.com/news/articl ... 90-408892/ (http://www.flightglobal.com/news/articles/embraer-outlines-fly-by-wire-test-plan-for-kc-390-408892/)
Nada que não se esperasse num avião em fase de desenvolvimento. É bastante diferente de um produto já desenvolvido e em que todos os sistemas estão testados e operacionais. Daí o sempre avisar para o optimismo exagerado que vem do outro lado do Atlântico. É verdade que está tudo a decorrer normalmente e sem grandes sobressaltos mas à que esperar para ver como decorre até à primeira entrega  :wink:
(http://www.aereo.jor.br/wp-content/uploads/2010/08/Cronograma-do-KC-390.jpg)
O Cronograma original de 2010.Em Setembro de 2014 o segundo protótipo estava a ser também montado, segundo o face da empresa. Porém a porta de carga do segundo protótipo foi entregue pelos argentinos em Fevereiro deste ano. http://www.aereo.jor.br/2015/02/27/rampa-de-carga-do-segundo-kc-390-ja-esta-em-gaviao-peixoto/
(http://www.defesanet.com.br/site/upload/news_image/2013/04/13319.jpg)
O segundo cronograma que prevê a entrega do primeiro exemplar de série no segundo semestre de 2016.
Citar
O plano de certificação do KC-390 (com 600 páginas), apresentado pela Embraer em maio, encontra-se em fase de avaliação no IFI.
Para assumir algumas atividades do processo de certificação, como a confecção de relatórios, pareceres técnicos, simulações e ensaios,
a Embraer submeteu à aprovação do IFI um manual de credenciamento. O documento habilitou a empresa como Organização de
Projeto Credenciado (OPC).
Segundo o assessor técnico do IFI, tenente coronel José Renato de Araújo Costa, 624 requisitos do KC-390 deverão ser certificados pelo Instituto. A previsão é que num período de dois anos o processo de certificação da aeronave utilize um total de 47.202 homem/hora.

O projeto do KC-390 envolve hoje a participação de 1500 funcionários, sendo mil engenheiros. A Embraer informou que as atividades daprodução seriada da aeronave já foram iniciadas. A primeira entrega está prevista para o fim de 2016 e a FAB deverá receber um avião
por trimestre.

Cumprimentos
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: mafets em Abril 12, 2015, 04:36:14 pm
Citação de: "Colares"
Me refiro especificamente a entrega das peças por parte dos aeropartistas contratados pela Embraer para a montagem final do segundo protótipo na cidade de Gavião Peixoto em São Paulo.

Sei que a Argentina já entregou sua parte e que a República Theca também entregou as peças que lhe dizem respeito.

Minha dúvida é se Portugal já conseguiu terminar e entregar as peças para a construção do segundo protótipo.
Não existe qualquer atraso das peças da fábrica de Évora ou das Ogma (entrega a 27 de Maio de 2014, como noticiado http://newsavia.com/ogma-entregou-mais-uma-fuselagem-central-do-novo-kc390-da-embraer/) ou mesmo do trabalho de Projecto do Centro para a Excelência e Inovação da Indústria Automóvel e da Empresa de Engenharia Aeronáutica, noticiado seja em Portugal ou no Brasil. ( http://www.publico.pt/economia/noticia/barriga-e-asas-do-novo-kc390-com-a-marca-da-engenharia-portuguesa-1673522).
Citar
A OGMA – Indústria Aeronáutica de Portugal entregou mais uma fuselagem central destinada à nova aeronave de transporte militar da EMBRAER, o KC390, anunciou hoje em Lisboa a fábrica portuguesa.

Com a dimensão de 10,5 metros este é um dos vários elementos do novo avião militar da construtora brasileira Embraer, que estão a ser fabricados em Portugal. Para além da fuselagem central, a OGMA é também responsável pela fabricação e montagem dos ‘sponsons’ direito e esquerdo, ou seja, conjuntos com cerca de 12 metros de dimensão que compõem a carenagem do compartimento do trem de aterragem. Estas peças são fabricadas em material compósito e ligas metálicas.
Aliás se existisse algum tipo de atraso a Embraer não continuava a investir em Portugal (Legacy, Kc390, E1 e no ano transacto estendeu o fabrico ao E2), até no desenvolvimento ao seleccionar e investir no CEIIA/EEA situado na Maia. O Único atraso registado e que é noticia no Brasil é o do pagamento do ministério da defesa brasileiro à Embraer.http://www.aereo.jor.br/2015/02/09/embraer-nas-alturas/
Citar
Seu fabricante, a Embraer, informou que espera uma solução para as dívidas que o governo brasileiro adquiriu com a companhia nos últimos anos. O orçamento do Ministério da Defesa mais restrito causou o adiamento de pagamento à Embraer pelas 28 unidades do avião que encomendou em 2014 – o que fez com que a empresa brasileira terminasse o ano passado com um fluxo negativo de US$ 400 milhões.
(http://static.publico.pt/imagens/KC390.jpg)
Citação de: "Colares"
Bem, sobre atrasos, o que dizer sobre o que aconteceu com o A400M e os custos bilionários decorrentes desse fato?

Cumprimentos.
Aqui debate-se o Kc390. O A400 tem tópico próprio onde se debateu quer atrasos como custos de projecto alem das vicissitudes do aparelho em questão. Se está interessado em relançar o debate é questão de passar por lá e dar a sua opinião.

Saudações
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: Get_It em Abril 12, 2015, 06:22:24 pm
Citação de: "Colares"
Bem, sobre atrasos, o que dizer sobre o que aconteceu com o A400M e os custos bilionários decorrentes desse fato?
Enfim, numas páginas atrás e noutros tópicos não querem comparar o A400M ao 390 por que são supostamente aeronaves de classes diferentes mas para comparar atrasos já dá. E depois querem também comparar uma aeronave que começou a ser desenvolvida nos finais dos anos 90, que teve um monte de tecnologia nova desenvolvida exclusivamente para o programa (que até depois foi adoptada para aviões como o A380 e MRTT), que teve que desenvolver motores novos e até para o qual foram desenvolvidos novos sistemas e radares com capacidade de terrain following, com uma aeronave que começou a ser desenvolvida pós-2005 e que utiliza um monte de tecnologia e componentes off-the-shelf. De facto estas duas coisas são da mesma fruta. :roll:

Todos os programas sofrem problemas. Agora se os custos adicionais e os atrasos valem mesmo a pena já é outra história. O 390 está muito bem, as aeronaves que planeia substituir ainda têm uns bons mais anos pela frente, e portanto pode sofrer atrasos há vontade. O A400M no entanto apanhou pelo caminho com uma crise e cortes drásticos nos orçamentos da defesa de vários países, o que fez os números previstos a adquirir cair. Se o projecto do 390 tivesse avançado uns anos mais cedo teríamos nós assistido ao pessoal de marketing da Embraer a dizer que tinha muitas mais encomendas e até quem sabe a Boeing a dizer de boca cheia que conseguia vender 390 à USAF.

Cumprimentos,
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: HSMW em Abril 13, 2015, 07:29:09 am
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: mafets em Abril 14, 2015, 10:53:37 am
Citação de: "Colares"
Não vejo Portugal como usuário do KC-390, neste caso não se trata de recursos, mas é um país que é muito ligado aos EUA e a UE do ponto de vista econômico e também político, isso é inegável.

FMI, Banco Central Europeu, questões políticas outras e diversas, em casos extremos até mesmo algum tipo de retaliação não está totalmente descartado, ainda que não creio que ocorra.

Na verdade é que quando os atuais C130H estiverem em seu fim de vida útil, o mais natural seria comprar os C130-J da americana Lockheed Martin, mesma linha logística e um aliado de longa data de Portugal.

Esqueçam Portugal comprando esse avião.

Cumprimentos.
Se esse dia vier "vou-me fartar de Chorar"... :twisted:
(http://www.aviationnews.eu/blog/wp-content/uploads/2010/02/Dyess-J-rolls-out-of-paint-hr.jpg)
(http://cdn-www.airliners.net/aviation-photos/photos/8/9/4/1923498.jpg)
(https://c2.staticflickr.com/6/5169/5333574094_5a72cccfba_z.jpg)
(http://cdn-www.airliners.net/aviation-photos/photos/8/7/8/1391878.jpg)
Mas os Media Brasileiros continuam a colocar os Kc390 com as cores da FAP  nas publicações e como potencial comprador... :twisted:
(http://1.bp.blogspot.com/-pG9leRG3FaA/TaRnjPwOraI/AAAAAAAABIY/kYAx6bZPr_s/s1600/foto7.jpg)
(http://image.slidesharecdn.com/embraerjuly2012booknew-120625084211-phpapp02/95/presentation-ir-july-2012-28-728.jpg?cb=1340631929)
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: Cabeça de Martelo em Abril 14, 2015, 11:03:56 am
SE o KC-390 estivesse operacional, com o actual governo era negócio na certa, mas como ainda falta chegar a essa fase do projecto e não sabemos qual a cor politico do próximo...

É bastante claro pelas declarações tanto do Vice Primeiro-Ministro como do MDN, que eles estão interessados.
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: Johnnie em Abril 14, 2015, 11:14:07 am
Penso que os nossos Hercules ainda terão mais uns 10 anos de serviço pela frente  :roll:
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: Cabeça de Martelo em Abril 14, 2015, 11:41:13 am
Citação de: "Colares"
Citação de: "Johnnie"
Penso que os nossos Hercules ainda terão mais uns 10 anos de serviço pela frente  :roll:

Creio que no momento da necessidade da aquisição de um novo cargueiro, Portugal deverá optar pelo C130J da americana Lockheed Martin.

Tenho essa forte impressão.

Cumprimentos.

E porquê? O que Portugal iria ganhar com isso? Eu vejo as vantagens em adquirir o A400M (se ainda estivessemos no programa), ou do KC-390 (em que participamos activamente, tanto da concepção, como na construção do dito cujo).
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: Johnnie em Abril 14, 2015, 11:46:15 am
Os pontos fortes do Hercules C-130J serão: Solução de continuidade em relação ao modelo anteriormente operado o que a nivel logístico deve ser positivo, mantém-se relação forte com a Lookheed mantendo know-how a nível de manutenção do modelo prestando esse serviço a outras forças aéreas aliadas como acontece actualmente, Devem também existir sinergias com a frota P-3C

Pontos fracos: Custo a não ser que nos sejam oferecidos modelos usados a um bom preço

Os aparelhos rivais tambem terão argumentos a favor e contra claro
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: Cabeça de Martelo em Abril 14, 2015, 03:06:35 pm
Citação de: "Colares"
Citar
(em que participamos activamente, tanto da concepção, como na construção do dito cujo).

Portugal participou da concepção do projeto do KC-390??? desconhecia isso por completo, pensei que tivesse sido contratado apenas para montar as partes encarregadas pela empresa brasileira.

Cumprimentos.

Citar
...trabalharam no projecto em permanência mais de 40 engenheiros e, nos picos de exigência, a equipa chegou a contar com mais de 120 profissionais.

 :arrow: http://www.publico.pt/economia/noticia/ ... sa-1673522 (http://www.publico.pt/economia/noticia/barriga-e-asas-do-novo-kc390-com-a-marca-da-engenharia-portuguesa-1673522)
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: mafets em Abril 14, 2015, 03:10:29 pm
Citação de: "Colares"
Citar
(em que participamos activamente, tanto da concepção, como na construção do dito cujo).

Portugal participou da concepção do projeto do KC-390??? desconhecia isso por completo, pensei que tivesse sido contratado apenas para montar as partes encarregadas pela empresa brasileira.

Cumprimentos.
http://www.publico.pt/economia/noticia/barriga-e-asas-do-novo-kc390-com-a-marca-da-engenharia-portuguesa-1673522
Citar
Quem olhar para as peças do avião que ambiciona disputar o lugar do histórico Lockheed Hércules C-130 desenhadas pelos técnicos da EEA, Empresa de Engenharia Aeronáutica pode pensar que se trata apenas de acessórios, mas para as desenhar, calcular a sua resistência ou para validar o seu fabrico foram necessárias mais de 250 mil horas de engenharia. Desde que a EEA (uma empresa controlada pelo Estado via IAPMEI e, com 80% do capital, pelo CEIIA - Centro para a Excelência e Inovação da Indústria Automóvel) foi seleccionada pela Embraer para participar no consórcio que desenvolveu o KC-390, trabalharam no projecto em permanência mais de 40 engenheiros e, nos picos de exigência, a equipa chegou a contar com mais de 120 profissionais.

Foi um passo extraordinário para a engenharia portuguesa”, diz Jacinto Bettencourt, presidente da EEA. O CEIIA já tinha participado em projectos de desenvolvimento para a AgustaWestland, um construtor de helicópteros anglo-italiano, e está associada à Daher-Sokata no plano que levará á construção do novo Falcon. Mas nenhum destes projectos pode comparar-se às exigências do KC-390. Desta vez, a engenharia do CEIIA teve a responsabilidade de desenhar e fazer cálculos de resistência estrutural de uma parte central do dorso do avião (sponson, em inglês), onde se vão instalar as portas do trem de aterragem, dos elevadores das asas traseiras, cada um com seis metros, e ainda da fuselagem. “Foram ao todo 1600 peças desenhadas de acordo com os standards mais exigentes que se conhecem”, diz Bettencourt.

Quatro anos de trabalho
A aventura da empresa de engenharia na construção do KC-390 começa quando a Embraer contacta Portugal à procura de parceiros para o desenvolvimento de um avião que, nos dias que correm, implica uma rede de saber técnico e uma cadeia de fornecedores que “faz lembrar a construção de uma catedral na Idade Média”, na avaliação de Jacinto Bettencourt. Para Portugal a oportunidade era única: tratava-se não apenas de um trabalho de engenharia, mas também de construção aeronáutica, nas OGMA (ver texto ao lado). Ou seja, no horizonte estava em perspectiva a criação de um cluster aeronáutico. Hoje, além da EEA e das OGMA, estão envolvidos na cadeia de fornecedores do KC-390 mais 16 empresas nacionais.

Mas antes de chegar a esta fase de produção, era preciso entrar na alma do projecto. Durante um ano, uma equipa de engenheiros do CEIIA teve de acompanhar os primeiros estágios de desenvolvimento do projecto no Brasil. Esse momento de “adaptação aos métodos e normas da Embraer foi o mais difícil”, admite Luís Rebelo. O vai-e-vém entre o Porto e São José dos Campos, no estado brasileiro de São Paulo, nunca parou, mas com o passar do tempo os desenhos foram sendo feitos, os cálculos avançaram e os módulos completos encomendados à EEA entraram em fase de certificação e de produção, uma tarefa acompanhada pela equipa de engenharia.
[/u]
Já a tinha postado, mas desta vez com sublinhado que é para facilitar a leitura e estimular a atenção.  :roll:
(http://static.publico.pt/imagens/KC390.jpg)
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: mafets em Abril 14, 2015, 03:59:42 pm
Citação de: "Colares"
Pelo que entendo, o desenho do KC-390 foi "By Embraer".

A ida ao país tropical foi apenas para aprendizado de como se montar, bem, isso não importa.

Portugal não vai comprar mesmo, que pelo menos o Brasil consiga vender algumas unidades do KC-390 ao mercado externo, o que vejo como muito difícil, mas seria a possibilidade de ganhos financeiros.

Cumprimentos.
E vão duas, pode ser que se faça "luz" :twisted:
http://www.operacional.pt/apresentado-o-kc-390/
Citar
5 de Julho de 2012. O Conselho de Ministros aprovou uma resolução que autoriza a realização da despesa e a assunção de encargos plurianuais, no âmbito da participação do Estado no programa de desenvolvimento e produção, pela Embraer – Empresa Brasileira de Aeronáutica, S.A., da aeronave militar de transporte multiusos KC-390. Determina-se que os encargos resultantes da participação não podem exceder, em cada ano económico, os seguintes montantes: 2012 – (euro) 18 160 000; 2013 – (euro) 11 740 000; 2014 – (euro) 50 000; 2015 – (euro) 50 000.

Maio de 2014. A OGMA – Indústria Aeronáutica de Portugal começou a entregar os segmentos da fuselagens centrais destinada ao KC390.

27 de Outubro de 2014. Na sequência da apresentação do KC-390 em S. Paulo, a OGMA – Indústria Aeronáutica de Portugal S.A. divulga em, Portugal, através de comunicado oficial que: para o KC-390 estão a ser fabricados na OGMA a fuselagem central, a carenagem para os trens de aterragem em ligas metálicas e materiais compósitos e os lemes de profundidade. O envolvimento da OGMA no programa KC-390, iniciou-se ainda durante o planeamento e projeto da aeronave, numa parceria direta com a EMBRAER.

A OGMA participou na fase inicial do produto (fase de definição conjunta) e foi responsável pelo desenvolvimento e gestão de uma cadeia de fornecimento competitiva e flexível, tendo como base principal empresas portuguesas.
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: Cabeça de Martelo em Abril 14, 2015, 04:04:35 pm
Citação de: "Colares"
A ida ao país tropical foi apenas para aprendizado de como se montar, bem, isso não importa.

O meu caro sabe que a OGMA já construiu aviões inteiros, não sabe?! :roll:
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: mafets em Abril 14, 2015, 04:28:01 pm
Citação de: "Cabeça de Martelo"
É por isso que o governo Português reforçou o investimento no dito projecto em mais 34 milhões de euros... :mrgreen:  :twisted:
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: Luso em Abril 14, 2015, 05:02:13 pm
Apre para o cromo...
Não há ninguém que o bloqueie?
Não é à toa que o troll brasileiro foi escolher um nick anglo-saxónico de um tipo g+ay...
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: Cabeça de Martelo em Abril 14, 2015, 05:32:58 pm
Citação de: "Colares"
Citação de: "Luso"
Apre para o cromo...
Não há ninguém que o bloqueie?
Não é à toa que o troll brasileiro foi escolher um nick anglo-saxónico de um tipo g+ay...

Me parece que estás  a falar uma língua diferente de todos os demais deste fórum.

Reflita um pouco.

Cumprimentos.

E no entanto eu percebo percebo perfeitamente a mensagem do Luso, já do "cromo" não. Deve ser por ser Português...
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: Luso em Abril 14, 2015, 05:33:25 pm
Citação de: "Colares"
Citação de: "Luso"
Apre para o cromo...
Não há ninguém que o bloqueie?
Não é à toa que o troll brasileiro foi escolher um nick anglo-saxónico de um tipo g+ay...

Me parece que estás  a falar uma língua diferente de todos os demais deste fórum.

Reflita um pouco.

Cumprimentos.

Pelo contrário: parece ser a linguagem adequada e com os termos técnicos devidamente aplicados.
Bloqueie-se quem não sabe comportar-se numa sociedade civilizada.
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: mafets em Abril 14, 2015, 06:15:24 pm
Citação de: "JMKeynes"
KC-390

(http://www.movenoticias.com/wp-content/uploads/2014/02/Capa-Roberto-Leal.jpg)
Pronto. Acabou o dia de escola... :twisted:
Citação de: "Colares"
Portugal deve orar para que o Brasil consiga vender algumas unidades do KC-390 além dos 30 para a FAB
Quem deve orar mais é a Embraer a ver se o Ministério da Defesa Brasileiro lhes paga o que deve no Kc390 e não só :mrgreen:  :twisted:  :twisted:
(http://www.aereo.jor.br/wp-content/uploads//2012/05/Gripen-C-da-Rep%C3%BAblica-Tcheca-foto-Saab.jpg)
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: mafets em Abril 14, 2015, 06:47:42 pm
Citação de: "Colares"
Futuros meios de transporte para a Força Aérea Portuguesa:

(http://www.defense.gouv.fr/var/dicod/storage/images/base-de-medias/images/air/actualites/images-2013/images-mars-2013/le-premier-a400m-atlas-aux-couleurs-de-l-armee-de-l-air-a-effectue-son-vol-depuis-seville/2213906-1-fre-FR/le-premier-a400m-atlas-aux-couleurs-de-l-armee-de-l-air-a-effectue-son-vol-depuis-seville.jpg)

A400M, Empresa Europeia Airbus, avião que já se encontra em produção.

Ou no pior dos casos, este:

(http://upload.wikimedia.org/wikipedia/commons/a/a1/C-130J_135th_AS_Maryland_ANG_in_flight.jpg)

C130J, já testado e aprovado, produzido pela Lockheed Martin dos EUA, um país NATO  e aliado de Portugal.

Cumprimentos.
Qualquer um deles uma maravilha, com provas dadas em teatros de guerra, missões humanitárias e de utilidade pública ao serviço de um conjunto de nações. Quiça o Kc390 lhes siga as pisadas. Quiça.  :wink:
(http://s02.video.glbimg.com/x720/3940049.jpg)
(http://www.aereo.jor.br/wp-content/uploads//2015/02/1_KC-390_Baptism_02.jpg)

Saudações
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: nelson38899 em Abril 16, 2015, 11:37:28 pm
Citar
Another option under consideration is the procurement of one Lockheed Martin C-130 Hercules medium transport aircraft, at a unit cost of CZK1.5 billion, or an Embraer KC-390 medium transport aircraft. Procurement of the latter option could be complicated by funding shortages from the Brazilian government to complete the type's development and certification.

http://www.janes.com/article/50695/czech-republic-looks-to-increase-transport-aircraft-fleet

Se o governo não avança com o dinheiro, lá se vai um cliente.
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: Cabeça de Martelo em Abril 18, 2015, 10:25:05 am
Governo paga R$120 mi a Embraer, mas não tem prazo para quitar dívida restante


RIO DE JANEIRO (Reuters) – O governo federal liberou o pagamento de cerca de 120 milhões de reais à Embraer, parte de uma dívida total entre 600 milhões e 700 milhões de reais com a fabricante principalmente relacionada ao cargueiro KC-390.

A informação foi dada nesta quarta-feira pelo ministro da Defesa, Jacques Wagner. Segundo ele, não há data para que o restante da dívida com a Embraer seja quitado, a depender do ajuste fiscal.

Em meados de janeiro, a Embraer informou que terminou 2014 com fluxo de caixa negativo da ordem de 400 milhões de dólares, contrariando a expectativa anterior da empresa de que o indicador seria positivo. A companhia citou a não concretização de receitas previstas e o aumento nas contas a receber, mas não nomeou qualquer cliente.

Na ocasião, analistas disseram que a Embraer teve um aumento de recebíveis em grande parte pelo atraso de pagamentos do governo para o segmento de Defesa da fabricante.

A Embraer está desenvolvendo o KC-390, maior avião já produzido no Brasil, sob encomenda do governo brasileiro.

O Ministério da Defesa está cobrindo 2 bilhões de dólares em custos de desenvolvimento do KC-390 e assinou no ano passado uma encomenda de 28 unidades do cargueiro avaliadas em 7,2 bilhões de reais.

A aeronave teve seu primeiro voo realizado no começo de fevereiro e a primeira entrega para a Força Aérea Brasileira (FAB) é estimada para o segundo semestre de 2016.

 :arrow: http://www.defesaaereanaval.com.br/gove ... -restante/ (http://www.defesaaereanaval.com.br/governo-paga-r120-mi-a-embraer-mas-nao-tem-prazo-para-quitar-divida-restante/)
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: nelson38899 em Abril 18, 2015, 12:54:07 pm
Há aqui uma coisa, que eu não percebo, porque razão tem um país que pagar, o desenvolvimento de um avião. Se estamos num mercado aberto deveria ser a Embraer a pagar, os custos de desenvolvimento do avião e não o Brasil.

Em nenhuma industria  exceptuando a da defesa, um país tem que pagar o desenvolvimento das produtos, por esta desenvolvida. Na minha opinião isto não faz sentido, uma vez que os lucros que as vendas geram raramente ou nunca vão para os países/cidadãos, que pagaram o seu desenvolvimento.

Assim não custa ter biliões de lucro.
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: Crypter em Abril 18, 2015, 02:40:47 pm
Citação de: "nelson38899"
Há aqui uma coisa, que eu não percebo, porque razão tem um país que pagar, o desenvolvimento de um avião. Se estamos num mercado aberto deveria ser a Embraer a pagar, os custos de desenvolvimento do avião e não o Brasil.

Em nenhuma industria  exceptuando a da defesa, um país tem que pagar o desenvolvimento das produtos, por esta desenvolvida. Na minha opinião isto não faz sentido, uma vez que os lucros que as vendas geram raramente ou nunca vão para os países/cidadãos, que pagaram o seu desenvolvimento.

Assim não custa ter biliões de lucro.
yu23x1  yu23x1  yu23x1  yu23x1

Algo que mete confusão à muito! Muito particularmente neste projecto pois o meu € tb anda a ser injectado pra lá!!

Façam lá as contas de qto já o governo desembolsou para o desenvolvimento do KC e agora dividam pelos 300 trabalhadores porrugueses directamente afectados..

Dava para pagar um salário mensal a cada um de uns bons milhares de euros durante MUITOS anos e o € ainda ficava por cá..
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: Crypter em Abril 18, 2015, 03:17:52 pm
Citação de: "JMKeynes"
Citar
Algo que mete confusão à muito! Muito particularmente neste projecto pois o meu € tb anda a ser injectado pra lá!!

Façam lá as contas de qto já o governo desembolsou para o desenvolvimento do KC e agora dividam pelos 300 trabalhadores porrugueses directamente afectados..

Isso não é gasto, isso se chama investimento, existe uma diferença entre o governo gastar e investir, gastar é despesa sem retorno, o investimento produz retorno, não se trata pura e simplesmente de produzir 300 empregos, além do que são muito mais do que isso, isso gera toda uma capacidade produção, quando aportado todo o investimento, ele começa a retornar para o Estado, ou seja, para a sociedade o que foi investido em forma de impostos e outros ganhos.

Código: [Seleccione]
Dava para pagar um salário mensal a cada um de uns bons milhares de euros durante MUITOS anos e o € ainda ficava por cá..
O que é melhor, eu lhe entregar uma barra de ouro ou um caso com sementes de soja para plantar, produzir muito mais e vender?

Não é gasto, é investimento, você acha que dividir 300 milhões de euros entre centenas de trabalhadores é a mesma coisa que investir 300 milhões de euros em uma fábrica?

Correcto. Não percebeste foi o que eu queria dizer.

O governo não tem nada que financiar empresas particulares para estas se banharem nos lucros, especialmente naquelas cujo retorno financeiro é praticamente desprezível (ponto).
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: NVF em Abril 18, 2015, 04:20:59 pm
Os valores anunciados acima dão um custo unitário de 85 milhões de dólares para o KC-390, ou seja, quase 20 milhões mais que o C-130J.  Assim sendo, não sei como o governo português pode justificar a compra do KC-390 versus o C-130J. Mais vale esperar uns anitos e comprar C-130J novos, ou esperar que os ingleses ponham os deles no mercado de segunda mão.
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: Get_It em Abril 18, 2015, 04:24:49 pm
Citação de: "Crypter"
Algo que mete confusão à muito! Muito particularmente neste projecto pois o meu € tb anda a ser injectado pra lá!!
Não se stress que também lá anda a ser injectado o dinheiro dos contribuintes espanhóis, alemães, franceses, italianos, luxemburgueses, belgas, holandeses, dinamarqueses, irlandeses, britânicos, austríacos, finlandeses, cipriotas, húngaros, polacos, eslovenos, eslovacos, búlgaros, romenos, croatas, lituanos, letões, estonianos, checos e suecos. Isto sim é que é um verdadeiro projecto internacional.

Cumprimentos,
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: mafets em Abril 18, 2015, 05:53:22 pm
Citação de: "NVF"
Os valores anunciados acima dão um custo unitário de 85 milhões de dólares para o KC-390, ou seja, quase 20 milhões mais que o C-130J.  Assim sendo, não sei como o governo português pode justificar a compra do KC-390 versus o C-130J. Mais vale esperar uns anitos e comprar C-130J novos, ou esperar que os ingleses ponham os deles no mercado de segunda mão.
Ora bem. Mas agora temos todos que dizer "presente" para os 3 casos de "deficit cognitivo grave" do outro lado do atlântico se portarem bem. Era o que mais faltava "estar a alimentar burros a pão de ló", sobretudo aqueles que sem argumentos, sem capacidade de refutar e de ter um raciocínio crítico sobre a própria imprensa do Brasil, só ofendem. Se o KC390 tem custos unitários mais altos que um C130J, com provas dadas do mercado internacional e em teatro de guerra, deve-se comprar este ultimo. Ponto final. E venham de lá as "prima donas ofendidas" que não são eles que me vão impedir de dar a minha opinião e de debater, seja o que for.
(http://www.aereo.jor.br/wp-content/uploads//2014/10/KC-390-roll-out-3.jpg)
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: Cabeça de Martelo em Abril 18, 2015, 06:11:44 pm
O que a Embraer sempre disse desde o inicio é que o KC-390 seria mais barato que o C-130, levaria tanto ou mais peso, voaria mais depressa e mais longe.

Agora o governo Brasileiro anda a arrastar-se a pagar o que deve à Embraer, empresa que tem cumprido com os timings estabelecidos. Dúvido que a mesma seja capaz de cumprir os mesmos devidos à falta do governo brasileiro, porque é simplesmente demasiado dinheiro.

Todos aqui sabem que eu sempre apoiei este projecto, que sempre defendi o KC-390 com as nossas cores, mas agora... ou a Dilma chega-se à fente ou começo a pensar que embarca-mos num buraco sem fundo! :evil:
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: NVF em Abril 18, 2015, 06:20:22 pm
Citação de: "Colares"
Citar
Se o KC390 tem custos unitários mais altos que um C130J,

Qual é a fonte dessa sua informação? pode nos dizer?

http://veja.abril.com.br/noticia/econom ... 2-bilhoes/ (http://veja.abril.com.br/noticia/economia/embraer-vende-28-cargueiros-ao-pais-em-negocio-de-r72-bilhoes/)

O seu patrício economista talvez lhe possa explicar melhor, ou então diz que é notícia falsa  :mrgreen:
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: mafets em Abril 18, 2015, 06:53:50 pm
Segue os insultos já que fontes nada. Em breve virá o senhor que se segue fazer-se de vitima e defender a irmandade dos 3 entendidos de defesa, que infelizmente para o Brasil e para a nossa sanidade mental, desaguaram aqui. :mrgreen:
http://en.mercopress.com/2011/07/25/iae-engines-for-brazil-s-embraer-first-defence-cargo-aircraft-kc-390
Mas já que falamos de fontes, desta vez de uma publicação internacional, que pasme-se, avança até aos 100 milhões.  :roll:  :roll:
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: Vitor Santos em Abril 18, 2015, 07:39:28 pm
Esta discussão envolvendo insultos mútuos não leva a lugar nenhum e não acrescenta em nada.

Ofender ou depreciar as Forças Armadas Brasileiras não rende nada. O mesmo em relação a Portugal e seu povo.

Baixaria tem limites.
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: HSMW em Abril 18, 2015, 11:49:54 pm
Mandem esses gajos pró ******!!!!!!  :N-icon-Gun:
A realidade é esta!!

(https://fbcdn-sphotos-h-a.akamaihd.net/hphotos-ak-xaf1/v/t1.0-9/p480x480/10701998_917533181601199_4970020838830225857_n.jpg?oh=8a623624abd29e2172f3db8841ab6fdf&oe=55D7DE17&__gda__=1436614640_72c6e2b08273234507438edfd6eeb285)

Siga o tópico que quando tiver tempo já o limpo.
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: NVF em Abril 19, 2015, 08:38:04 pm
Citação de: "Colares"
Será esta imagem factível ou mais um engodo dos brasileiros e da Embraer?

FACTÍVEL? Mas vossemecê está a tentar enganar quem?
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: mafets em Abril 19, 2015, 09:02:44 pm
Citação de: "Colares"
(http://cdn.defesaaereanaval.com.br/wp-content/uploads/2012/09/KC390.jpg)


Até onde sei, nem o ultra moderno A400M conseguiu resolver este problema de reabastecer um helicóptero em voo.

Não me parece que seja possível.

Melhor esperar para ver, por enquanto este avião não me convence.

Cumprimentos.
De facto, estamos perante um verdadeiro "expert" de aviação. :mrgreen:
(http://eatc-mil.com/user_uploads/page_contents/AAR%20helis.jpg)
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: Menacho em Abril 19, 2015, 09:30:54 pm
Parece que los vuelos de pruebas no se retomarán hasta dentro de algunos meses:

 http://www.janes.com/article/50748/laad ... t-campaign (http://www.janes.com/article/50748/laad-2015-kc-390-prepared-for-flight-test-campaign)
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: olisipo em Abril 19, 2015, 11:30:29 pm
Ou este:

(https://sobchak.files.wordpress.com/2012/06/airrefueling.jpg)

KC-130 Hercules
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: Edu em Abril 20, 2015, 11:43:57 am


São este tipo de missões que eu tenho medo que o KC-390 possa não conseguir desempenhar e que me trazem algumas reservas em fazer dele o substituto do C-130.

Os motores turbofan não são exactamente os mais indicados para condições de muito pó.

Também para condições em que seja precisa muita tracção estática, por exemplo, para descolar em pistas muito curtas, o turboprop oferece melhor performance. Turboprops conseguem também aumentar a tracção de forma muito mais rápida que um turbofan.
Enquanto que um motor turbofan, para aumentar a tracção, precisa todo ele de aumentar as RPM, o que demora o seu hiato de tempo, no turboprop é muito mais rápido pois basta aumentar o passo do hélice e isto é quase instantâneo. Em caso de necessidade de uma aceleração súbita derivado de algum obstaculo na pista aviões do tipo C-130 ou A-400M terão sempre vantagem relativamente ao KC-390.
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: Bravo Two Zero em Abril 20, 2015, 12:19:33 pm
Citação de: "Edu"


São este tipo de missões que eu tenho medo que o KC-390 possa não conseguir desempenhar e que me trazem algumas reservas em fazer dele o substituto do C-130.

Os motores turbofan não são exactamente os mais indicados para condições de muito pó.

Também para condições em que seja precisa muita tracção estática, por exemplo, para descolar em pistas muito curtas, o turboprop oferece melhor performance. Turboprops conseguem também aumentar a tracção de forma muito mais rápida que um turbofan.
Enquanto que um motor turbofan, para aumentar a tracção, precisa todo ele de aumentar as RPM, o que demora o seu hiato de tempo, no turboprop é muito mais rápido pois basta aumentar o passo do hélice e isto é quase instantâneo. Em caso de necessidade de uma aceleração súbita derivado de algum obstaculo na pista aviões do tipo C-130 ou A-400M terão sempre vantagem relativamente ao KC-390.

Não sendo um entendido nas especificidades dos motores turbofan vs turboprop, pergunto-me se não seria viável alterar a localização dos motores turbofan  para o topo da superfície da asa, como o An-72 Coaler e o protótipo Boeing YC-14 , e melhorar as aptidões STOL pela aplicação do efeito Coandă da mecânica dos fluidos.

(http://upload.wikimedia.org/wikipedia/commons/0/07/Venturi-and-Coanda-effect-2.gif
)

(http://www.combataircraft.com/aircraft/tan72_p_01_l.jpg)
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: mafets em Abril 20, 2015, 02:45:24 pm
http://en.wikipedia.org/wiki/Boeing_C-17_Globemaster_III
Citar
The C-17 is powered by four Pratt & Whitney F117-PW-100 turbofan engines, which are based on the commercial Pratt and Whitney PW2040 used on the Boeing 757. Each engine is rated at 40,400 lbf (180 kN) of thrust. The engine's thrust reversers direct engine exhaust air upwards and forward, reducing the chances of foreign object damage by ingestion of runway debris, and providing enough reverse thrust to back the aircraft up on the ground while taxiing. The thrust reversers can also be used in flight at idle-reverse for added drag in maximum-rate descents. In vortex surfing tests performed by C-17s, up to 10% fuel savings were reported
O C17 não resolveu apenas  o problema na localização dos motores. Parte dos sistemas dos próprios motores são a solução.  :wink:

Resta saber o que o KC390 fez nesta matéria, já que é dito nas especificações do aparelho a operação em pistas curtas e semi-preparadas mas falta dizer como o faz minimizando o tamanho da área de aterragem e o perigo de o motor assimilar detritos. O motor V2535-E5 é uma variante mais potente da série  IAE V2500 dos Airbus, mas não é especificada outras características da motorização, como no caso do P&W F117- pw-100. http://en.wikipedia.org/wiki/IAE_V2500
Citar
Another interesting point is that the KC-390 was clean-sheet designed as a transport capable of short and rough field operations, as well as acting as a aerial refueling tanker.
(http://i.kinja-img.com/gawker-media/image/upload/s--LHV7c2_q--/c_fit,fl_progressive,q_80,w_636/hfccokzsujona4heamhy.png)
Citar
O motor V2500-E5, com cerca de 31.330 libras de empuxo, foi selecionado em julho de 2011 pela Embraer Defesa e Segurança, de acordo com a Força Aérea Brasileira, como o motor do KC-390. Já que a Embraer e seus clientes desejaram semelhança máxima com o V2500, pequenas mudanças foram feitas no exterior e na instalação para facilitar a interface com a nova estrutura.
(http://farm5.static.flickr.com/4131/5017906830_ac091d541d.jpg)

Cumprimentos
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: Edu em Abril 20, 2015, 04:29:43 pm
Citação de: "Bravo Two Zero"
Não sendo um entendido nas especificidades dos motores turbofan vs turboprop, pergunto-me se não seria viável alterar a localização dos motores turbofan  para o topo da superfície da asa, como o An-72 Coaler e o protótipo Boeing YC-14 , e melhorar as aptidões STOL pela aplicação do efeito Coandă da mecânica dos fluidos.

Neste momento avançado do desenvolvimento do KC-390 não é viável fazer uma modificação dessa magnitude. Teria de ser projectada uma aeronave completamente nova.

A colocação dos motores numa posição elevada conseguiria minimizar a questão da ingestão de detritos. No entanto não iria alterar em nada as outras duas questões, a da menor tracção estática e a da maior inercia de aceleração que um turbofan tem relativamente a um turboprop.

Para que se entenda melhor, um turbofan quando ter acelerar é um pouco como um motor de um carro, tem de rodar mais depressa, acontece que como a massa em rotação é elevada o aumento de rotações por minuto demora algum tempo. O turboprop por seu lado funciona sempre à mesma velocidade de rotação, independentemente da tracção requerida. Assim quando quer aumentar a tracção basta aumentar o passo do hélice, isto é rápido, e depois obviamente para compensar o maior binário no eixo tem de aumentar a injecção de combustível.
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: mafets em Abril 20, 2015, 04:56:58 pm
Citar
Accidents and notable incidents [edit]

On 10 September 1998, a U.S. Air Force C-17 (AF Serial No.96-0006) delivered Keiko the whale to Vestmannaeyjar, Iceland, a 3,800-foot (1,200 m) runway, and suffered a landing gear failure during landing. There were no injuries, but the aircraft received major damage to the landing gear. After receiving temporary repairs, the C-17 was flown to another city in Iceland for further repairs.[173][174]
On 10 December 2003, a U.S. Air Force C-17 (AF Serial No. 98-0057) was hit by a surface-to-air missile after take-off from Baghdad, Iraq. One engine was disabled and the aircraft returned for a safe landing.[175] The aircraft was repaired and returned to service.[176]
On 6 August 2005, a U.S. Air Force C-17 (AF Serial No. 01-0196) ran off the runway at Bagram Air Base in Afghanistan while attempting to land, destroying the aircraft's nose and main landing gear.[177] It took two months to make the aircraft flightworthy, the aircraft was flown to Boeing's Long Beach facility by a test pilot, as the temporary repairs imposed performance limitations.[178] In October 2006, the aircraft returned to service after receiving repairs.
On 30 January 2009, a U.S. Air Force C-17 (AF Serial No. 96-0002 – "Spirit of the Air Force") made a gear-up landing at Bagram Air Base.[179][180] The C-17 was ferried from Bagram AB, making several stops along the way, to Boeing's Long Beach plant for extensive repairs. The USAF Aircraft Accident Investigation Board concluded the cause was the crew's failure to lower the landing gear, having not followed the pre-landing checklist.[181]
On 28 July 2010, a U.S. Air Force C-17 (AF Serial No. 00-0173 – "Spirit of the Aleutians") crashed at Elmendorf Air Force Base, Alaska while practicing for the 2010 Arctic Thunder Air Show, killing all four aboard.[182] The C-17 crashed near a railroad, disrupting rail operations.[183] A military investigative report determined that a stall caused by pilot error led to the crash.[184] This is the only fatal C-17 crash and its only hull-loss incident.[183]
(http://radiomacondo.fm/wp-content/uploads/2014/11/eeuu.jpg)
Citar
Crash recovery and emergency management crews survey a C-17 Globemaster III Jan. 31 as it rests on the active runway of Bagram Airfield, Afghanistan, after landing Jan. 30 with its landing gear retracted. More than 120 Airmen, Defense Department civilians and contractors successfully removed the crippled aircraft from the runway Feb. 2 and restored full airfield operations shortly thereafter. The "belly up," or no landing gear, recovery effort was the first in the airframe's 16-year Air Force history.
Um caso de falha do trem de aterragem, um caso atingido por um míssil terra -ar, um caso de saída de pista, e dois casos de acidente por erro de pilotagem. Nenhuma das situações foi apontada à entrada de detritos no motor, sendo que 5 acidentes/incidentes independentemente das causas  num avião que voa milhares de vezes por 8 países diferentes demonstra a boa construção americana. Como eu disse "problema resolvido pela Boeing". http://en.wikipedia.org/wiki/Boeing_C-17_Globemaster_III
Mas a questão aqui é simples: O que tem o Kc390 para minimizar problemas neste campo, já que como o C17 também é movido a turbofans e apresenta nas suas especificações, poder operar em pistas semi-preparadas e curtas? :roll:
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: Crypter em Abril 20, 2015, 05:22:57 pm
Citar
O vice-presidente do Brasil, Michel Temer, disse hoje em Lisboa que vai falar com o primeiro-ministro português, Pedro Passos Coelho, sobre a eventual compra por Portugal de seis aviões KC390 da Embraer. "Vou tratar [disso] com o primeiro-ministro, Pedro Passos [Coelho], onde certamente abordarei esse assunto", disse Michel Temer, à margem da cerimónia de encerramento do Fórum Empresarial Brasil-Portugal, de onde segue agora para a residência oficial do primeiro-ministro português. Michel Temer afirmou que a Embraer "tem uma grande atuação em Portugal".

Ler mais em: http://www.cmjornal.xl.pt/cm_ao_minuto/ ... oelho.html (http://www.cmjornal.xl.pt/cm_ao_minuto/detalhe/vice_presidente_do_brasil_vai_falar_da_compra_de_seis_kc390_com_passos_coelho.html)
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: Vitor Santos em Abril 20, 2015, 05:49:03 pm
"São este tipo de missões que eu tenho medo que o KC-390 possa não conseguir desempenhar e que me trazem algumas reservas em fazer dele o substituto do C-130.

Os motores turbofan não são exactamente os mais indicados para condições de muito pó."


Me perdoe a intromissão mas, levando em consideração as condições nas quais os Hércules C-130 e os C-295 da FAB operam, no tocante terrenos e pistas não preparadas, como as existentes na Amazônia Legal (área coberta pela floresta amazônica) e na Antártida (onde fatalmente nossa base foi destruída por um incêndio), mais do que esperado que o KC-390 também consiga completar com êxito as missões designadas nestes tipos de ambientes. A própria Embraer divulga que a aeronave estará apta para tal.

Deduzo que um projeto tão caro e tão complexo como este não deixou de fora a devida atenção para esta característica de desempenho para missões em ambientes inóspitos.
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: Edu em Abril 20, 2015, 05:53:10 pm
Citação de: "JMKeynes"
Citar
A colocação dos motores numa posição elevada conseguiria minimizar a questão da ingestão de detritos. No entanto não iria alterar em nada as outras duas questões, a da menor tracção estática e a da maior inercia de aceleração que um turbofan tem relativamente a um turboprop.

Com todo o respeito, mas é difícil entender na prática essas sua colocação, dado que para qualquer leigo, um motor a turbina tem uma resposta muito mais rápida - essa é a percepção de um leigo - em aceleração do que um motor turbo hélice, muito mais lento na resposta.

Os pilotos americanos de P51 relatavam que os Messerschmitt Me 262 simplesmente "sumiam" na sua frente quando aceleravam seus motores e que este não tinham como os acompanhar, é claro que a um custo maior de combustível.

Um avião de caça se desejar, a um simples toque em uma alavanca pode sair de 300 km/h por exemplo a velocidade super sônica em segundos, isso ocorreu no Rio de Janeiro em 1982 quando dois F5 da FAB decolaram de Santa Cruz em busca de um avião que invadiu o espaço aéreo brasileiro sem se identificar, tratava-se de um Vulcan da RAF sem combustível,  houve um grande estrondo ouvido em toda a cidade e destelhamento de casas e estouro de vidraças, fizeram isso por conta das turbinas e não por conta de duas hélices.

Vou lhe dizer mais uma, já viajei muitas vezes em C130 da FAB como tropa, e sei que demoram a atingir velocidade razoável, ao mesmo tempo, a bordo de um 737-700 ou 800 da Gol por exemplo, comparo que estes respondem muito mais rápido em aceleração.

Confesso que fica difícil, não vou dizer "acreditar", dado que se disser isso, parto de premissa que vossa senhoria possa estar mentindo, o que a priori não vejo ser o caso, mas no mínimo enganado neste quesito.

Seria de muito bom alvitre ao debate que o senhor fizesse conhecer as bases científicas de suas afirmações, a de que um motor turbo hélice responde mais rápido que um turbo jato.

Não me parece construtivo aplicar aqui a técnica do "achismo", é claro que podemos nos enganar de boa fé, mas nossas proposituras devem ter alguma base mínima de conhecimento científico.

Minhas cordiais saudações ao nobre amigo do torrão além mar.

Conhece a noção de tracção estática em aeronáutica? Dá-me a sensação que não.

A aceleração de que eu falo é o tempo que demora para o motor passar de uma tracção de 50% para 100%. Basicamente para leigos como o senhor (eu não sou leigo neste assunto) estamos a falar da resposta do motor.

A situação de que eu falo é quando o piloto precisa de fazer uma aceleração súbita, quando por exemplo vai com os motores a 50% e rapidamente precisa que eles passem a disponibilizar 100% da potência.

O que você está a falar é da aceleração que o motor consegue dar à aeronave quando já está a entregar a tracção máxima, e aí, é óbvio que uma aeronave com maior tracção e menos massa acelera mais depressa. Além do mais, o turboprop, à medida que aumenta a velocidade relativa do ar, perde mais tracção que um turbofan, e é óbvio que a partir de uma certa velocidade já não irá conseguir acelerar melhor que um turbofan.

Mas eu estava a falar da performance na descolagem, em pistas mal preparadas, onde por vezes o piloto pode ter de fazer uma aceleração súbita, e onde não convém que após por o acelerador (throttle) a 100% o motor precise de 3 ou 4 segundo para dar a tracção requerida.
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: Edu em Abril 20, 2015, 05:56:58 pm
Citação de: "Vitor Santos"
"São este tipo de missões que eu tenho medo que o KC-390 possa não conseguir desempenhar e que me trazem algumas reservas em fazer dele o substituto do C-130.

Os motores turbofan não são exactamente os mais indicados para condições de muito pó."


Me perdoe a intromissão mas, levando em consideração as condições nas quais os Hércules C-130 e os C-295 da FAB operam, no tocante terrenos e pistas não preparadas, como as existentes na Amazônia Legal (área coberta pela floresta amazônica) e na Antártida (onde fatalmente nossa base foi destruída por um incêndio), mais do que esperado que o KC-390 também consiga completar com êxito as missões designadas nestes tipos de ambientes. A própria Embraer divulga que a aeronave estará apta para tal.

Deduzo que um projeto tão caro e tão complexo como este não deixou de fora a devida atenção para esta característica de desempenho para missões em ambientes inóspitos.

Deduz mal, primeiro nem é um projecto assim tão caro nem tão complexo quando comparado com projectos semelhantes, e depois o facto de se gastar muito dinheiro não irá garantir nada.

À Airbus saiu muito mais caro produzir o A-400M com turboprop ao invés de turbofan, se calhar alguma razão tiveram para isso...
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: Vitor Santos em Abril 20, 2015, 07:03:31 pm
Citação de: "Edu"
Citação de: "Vitor Santos"
"São este tipo de missões que eu tenho medo que o KC-390 possa não conseguir desempenhar e que me trazem algumas reservas em fazer dele o substituto do C-130.

Os motores turbofan não são exactamente os mais indicados para condições de muito pó."


Me perdoe a intromissão mas, levando em consideração as condições nas quais os Hércules C-130 e os C-295 da FAB operam, no tocante terrenos e pistas não preparadas, como as existentes na Amazônia Legal (área coberta pela floresta amazônica) e na Antártida (onde fatalmente nossa base foi destruída por um incêndio), mais do que esperado que o KC-390 também consiga completar com êxito as missões designadas nestes tipos de ambientes. A própria Embraer divulga que a aeronave estará apta para tal.

Deduzo que um projeto tão caro e tão complexo como este não deixou de fora a devida atenção para esta característica de desempenho para missões em ambientes inóspitos.

Deduz mal, primeiro nem é um projecto assim tão caro nem tão complexo quando comparado com projectos semelhantes, e depois o facto de se gastar muito dinheiro não irá garantir nada.

À Airbus saiu muito mais caro produzir o A-400M com turboprop ao invés de turbofan, se calhar alguma razão tiveram para isso...

Dê uma lida aí neste artigo, meu velho:

http://www.defesaaereanaval.com.br/kc-3 ... ransporte/ (http://www.defesaaereanaval.com.br/kc-390-embraer-e-fab-apresentam-ao-mundo-o-futuro-da-aviacao-militar-de-transporte/)

E veja isto:

"utra característica notável do KC-390 em se tratando de uma aeronave a jato é a capacidade de operação em pistas não preparadas, sejam apenas de terra ou terrenos com detritos soltos. Sua altura em relação ao solo é condizente com tais operações, e seu sistema de suspensão do conjunto traseiro apresenta robustez."

(http://i1.wp.com/portaldefesa.com/home/wp-content/uploads/imagens/Leo/KC390/Trem_pouco_kc_390_153420673.jpg)

(http://i0.wp.com/portaldefesa.com/home/wp-content/uploads/imagens/Leo/KC390/42_586746184.jpg)

"A própria posição das turbinas IAE V2500-E5, deslocadas a frente, as tira da zona de projeção de detritos pelo trem de pouso dianteiro em caso de operações em terrenos não preparados com materiais soltos, como pedras e areia. O fato dos motores serem Turbofan também ajuda, uma vez que a maior parte do fluxo de ar que passa pela admissão não é direcionada para os compressores do motor, sendo levados para fora, a fim de resfriar a própria turbina."

(http://i2.wp.com/portaldefesa.com/home/wp-content/uploads/imagens/Leo/KC390/46_678002351.jpg)

"A aeronave é recheada com o que há de mais moderno em relação a aviônicos e sistemas, com um Full Fly-by-wire, glass cockpit, impressora de cartas na cabine e manche lateral do tipo joystick . É impulsionado pela mais nova versão da turbina IAE V2500, a –E5, versão com maior empuxo, 35.000lbs, e que teve sua produção iniciada este ano, tendo por enquanto o KC-390 como única aeronave a opera-la."

(http://i1.wp.com/portaldefesa.com/home/wp-content/uploads/imagens/Leo/KC390/07_199873232.jpg)

Fonte: http://portaldefesa.com/3471-kc-390-o-g ... rettyPhoto (http://portaldefesa.com/3471-kc-390-o-gigante-da-embraer/#!prettyPhoto)

No mais, passar bem... :G-beer2:  :G-beer2:

(http://i0.wp.com/portaldefesa.com/home/wp-content/uploads/imagens/Leo/KC390/73_809563167.jpg)
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: Edu em Abril 20, 2015, 08:56:36 pm
Citação de: "JMKeynes"
Não provou nada, me desculpe, mas não provou absolutamente nada do que disse.

Se eu disser por exemplo que se o banco central de um país aumentar a quantidade de moeda em circulação na economia, isso vai resultar em aumento de preços, a maioria das pessoas entende, muito dinheiro circulando, um leigo sabe que gera aumento de preços, mas isso para um economista não basta, ele tem que provar, algo como esta pequena igualdade:

 m.v = p.y   Também conhecida como equação quantitativa da moeda é a prova científica do que se conhece na prática.

Terias algum link onde eu possa me inteirar melhor sobre suas afirmativas? confesso que me interessei e  quero conhecer melhor sobre o tema, porque minha percepção empírica é de que um 737-800 da Gol acelera na pista muito mais rápido que um C130 da FAB.

Meus protestos de estima e consideração.

Vamos lá a ver se me consigo fazer entender...

Quanto à parte de ingestão de objectos estranhos penso que estamos todos de acordo que um motor turbofan tem muito mais hipoteses de ser danificado por esse motivo.

Relativamente às suas percepções elas têm pouca validade cientifica, e não sei como pode vir para aqui argumentar que um motor turbofan acelera ou não mais rapido que um turboprop só porque a si lhe parece que o 737 da Gol acelera mais rapido que o C-130 da FAB. A aceleração de uma aeronave não depende só do motor, depende também da massa da mesma. E depende também se o piloto acelera a fundo ou não. Acontece que o C-130 precisa de muito menos velocidade para descolar que um 737, dessa forma parece-me compreensível que o piloto não precise de acelerar tanto para começar a subir. Um C-130 vazio consegue descolar em 200 metros de pista, nenhum 737 faz isso.

Relativamente à tracção, ela depende de variação da quantidade de momento que colocamos no ar que passa pelos motores. A variação da quantidade de momento depende de duas coisas, da variação da velocidade e da massa de ar que movemos.

Quando uma aeronave está parada ou a pouca velocidade, a velocidade relativa do ar é baixa, assim mesmo sem imprimir uma velocidade muito elevada no ar, já é possível produzir uma tracção, assim uma forma de aumentar a tracção passa por aumentar a massa de ar acelerada. Um turboprop acelera uma quantidade de ar muito maior que um turbofan, assim a baixas velocidades relativas do ar é vantajoso, pois com a mesma energia move mais ar. À medida que a velocidade relativa do ar aumenta para conseguir manter um diferencial de velocidades elevado a velocidade do ar movido pelo motor terá de ser maior, mas usando a mesma energia para acelerar mais o ar teremos de mover menos ar, e isso é o que faz o turbofan relativamente ao turboprop. O turbofan acelera menos ar a maior velocidade.

Assim é fácil de perceber que para o mesmo core (parte central do motor) uma versão turboprop produzirá maior tracção (de forma mais eficiente) a menores velocidades de voo perdendo mais tarde eficiencia e tracção para o turbofan quando a velocidade de voo é maior.

Assim penso que é facil de perceber porque o turboprop é mais indicado para aviões que querem descolar em pouca pista. Nestes casos quer-se o máximo de tracção possivel a menor velocidade.

Relativamente à aceleração do motor (à resposta): como expliquei atrás o turboprop funciona sempre à mesma velocidade de rotação independentemente da tracção que o piloto requer do mesmo. Assim quando o piloto quer passar de 50% de tracção para 100% de tracção o hélie aumenta o passo e passa imediatamente a dar mais tracção, é instantaneo. O motor terá depois de compensar o binário (torque) extra pela adição de mais combustível.

No turbofan não funciona assim. Quando o piloto quer aumentar a tracção de 50% para 100% o motor vai adicionar mais combustível, este acréscimo de combustível aumenta o binário no eixo, o que leva a um aumentar da rotação. Como a parte móvel ddo turbofan é bastante pesada e tem bastante inercia a rotação vai demorar algum tempo a chegar ao máximo, e só quando a velocidade rotação atingir o máximo o motor irá disponibilizar a tracção máxima.

Se quer perceber isto de forma empirica já deve ter reparado que quando vai lá nos 737 da Gol quando o piloto se faz à pista durante alguns segundos você ouve o motor a aumentar de regime. Não é instantâneo. É o tempo que o motor demora a passar de 20% de tracção para 100%.

Um turboprop permite assim aumentar a tracção muito mais rápido que um turbofan, isto é util quando se quer acelerar rapidamente numa pista curta e em mau estado.


Espero que desta vez consiga perceber a explicação.
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: Edu em Abril 20, 2015, 11:04:07 pm
Citar
Os motores além de altos, com mais de 2 metros de altura do chão, são próximos ao corpo do avião, o que diminui ainda mais as chances de absorção de detritos, claro, a grande área de escape de gases também ajuda.

É bem menos provável e danoso que um KC390 seja atingido por detritos que o C130.

O quê??? A grande área de escape dos gases?? Mas qual grande área de escape dos gases? E em que é que isso ajudava? E já agora em quê?

Juro que tento perceber mas não chego lá.

Ter os motores numa posição elevada obviamente ajuda, aqui concordo, mas não sei se os tem mais alto que o C-130, sei que certamente não estão mais altos que num A-400M. O ter os motores perto da fuselagem (para si corpo central) não vejo em que é que ajuda, muito sinceramente acho que até é capaz de fazer pior pois trata-se de uma zona de escoamento mais perturbado.

Também não sei em que teoria se baseia para afirmar que tem menos hipóteses de ser atingido por detritos que o C-130.

E já agora, o problema não é ser atingido por detritos, o problema é sugar os detritos, e quanto a isso basta olhar para a área de entrada de ar de um turbofan comparada com a muito mais pequena de um turboprop.
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: Johnnie em Abril 20, 2015, 11:17:48 pm
Citação de: "Colares"
Até mesmo a Argentina poderia assumir essa função que hoje é exercida por Portugal, bastando treinamento adequado de sua mão de obra e outros investimentos naquele país sul americano, vizinho do Brasil, aliás.


E o maior rival e pelo menos potencial inimigo tradicional do Brasil também  :mrgreen:
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: mafets em Abril 20, 2015, 11:31:44 pm
Portugal está muito bem servido com os c130h e c295 nos próximos anos. Tem sido aviões sempre a voar, sem acidentes, dá Bosnia a Timor, passando pelo Afeganistão. Daqui a umas décadas logo se vê, e os países que para cá mandaram desde dornier, passando por g91 a c130 certamente nos ajudarão.
(http://www.emfa.pt/www/conteudos/galeria/aeronaves/c130/50c8571_277.jpg)
Já o Brasil é evidente que necessita com urgência do kc390.
(http://og.infg.com.br/in/14738319-b78-f2e/FT1086A/420/DSC08157.JPG)
(http://www.aereo.jor.br/wp-content/uploads//2013/05/Trabalhos-em-KC-137-que-teve-acidente-no-Haiti-foto-A-M-Leon-Minustah-UN-via-G1.jpg)
Um avião que certamente a Argentina dá Cristina, com os esforços econômicos e diplomáticos em torno das faklands, depois dos 36 gripen ng, dos 22 j17, fara uma encomenda de no mínimo 18 kc390. O Brasil deve investir na indústria aeronáutica argentina, já que esta faz um trabalho notável não apenas mantendo o mirage3 e a4 a voar, como nas entregas do pampa, sempre certas e na hora. Nós ficaremos bem, com o nossos c130h e c295 e quando chegar a hora deles usamos os c17 dá nato assim já como usamos os e3 aew, também dá aliança. Já outras nações tem mesmo que comprar. :roll:
(http://www.thinkdefence.co.uk/wp-content/uploads/2012/09/Airbis-A400M-Refuelling-Helicopters.jpg)
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: Get_It em Abril 21, 2015, 12:11:26 am
Citação de: "Colares"
Ainda sobre a compra dos KC-390 por parte de Portugal, quero apenas acrescentar que, essa questão é mais política do que estratégica.

Não podemos esquecer a criação dessas unidades da Embraer no país, com geração de centenas de empregos diretos e outros tantos indiretos, milhares talvez.

Uma recusa neste caso poderia ocasionar num médio prazo, penso eu, a transferência desses investimentos brasileiros neste setor sensível para um outro país do continente, lentamente se poderia desmontar toda essa infraestrutura local, aí seria mais desemprego e mais desalento, não me parece que seja o caso arriscar.
:arrow:
Citação de: "Crypter"
(...)

Se formos analisar bem não sei quem ganhou mais (para mim ganham ambos), se nós com 300 postos de trabalho se vocês com o know-how ganho e com as portas da Europa e da NATO abertas..

Agora, devermos alguma coisa ao Brasil, desculpa mas isso não cabe na cabeça a ninguém.

Citação de: "Edu"
A Embraer não veio para Portugal só por uma questão de caridade, a Embraer está a ter muitas vantagens com isso. Estes apoios da União Europeia seriam mais dificeis de obter por parte da Embraer se estivesse noutro país como Espanha, França ou Alemanha.

Mesmo que Portugal não compre o KC-390 a Embraer já ganhou muito por investir em Portugal.

Citação de: "Get_It"
Eu ainda não percebi porquê é somos obrigados a comprar o KC-390 só por a EMBRAER produzir cá componentes. Afinal de contas eles já tiveram acesso a bastante tecnologia através de programas com universidades, institutos e empresas que foram financiados por fundos estatais ou europeus. Que eu saiba há empresas nos EUA que ganharam contractos para estudos e algumas vão fabricar também componentes para o KC-390 e a USAF não vai comprar o KC-390.

Eu sinceramente ainda não percebi como é que Portugal tornou-se especificamente num perito em mamar fundos comunitários. É que nem a República Checa consegue ter tantos apoios comunitários autorizados e garantidos para programas I&D como nós.

Citação de: "Colares"
Até mesmo a Argentina poderia assumir essa função que hoje é exercida por Portugal, bastando treinamento adequado de sua mão de obra e outros investimentos naquele país sul americano, vizinho do Brasil, aliás.
Força nisso. Estou certo que a Argentina não vai ter quaisquer problemas a pagar a tempo e horas a sua parte no desenvolvimento do 390. Também estou certo que a Argentina vai conseguir dar acesso aos fundos comunitários da União Europeia que têm sido usados na investigação e desenvolvimento da aeronave. O tempo que vai demorar treinar e formar os operários e técnicos argentinos também não deverá ter grande impacto no programa do 390 em questões de atrasos e aumento de custos. É que nem é apenas a formação específica que conta; coisas básicas que não estão tão desenvolvidas e não são comuns na Argentina, como a formação de Higiene e Segurança no Trabalho, acabam por fazer diferença a nível de produtividade e qualidade de produção.

Cumprimentos,
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: mafets em Abril 21, 2015, 12:40:13 am
O c130 tem participado em todas as guerras com sucesso desde os anos 60, o c17 desde os anos 90 do Kosovo ao Afeganistão, comparados com o kc390 que voa um aparelho, é obra. :mrgreen:
(http://www.aereo.jor.br/wp-content/uploads//2015/02/1_KC-390_Take_Off_02.jpg)
Mas a propósito do abastecimento do A400 a helicóptero deixo aqui algo que certamente os especialistas em aeonautica saberão o que é, explicando aos leigos. :roll:
(http://www.thinkdefence.co.uk/wp-content/uploads/2012/09/Airbis-A400M-Atlas-Airborne-Refuelling-Chart.jpg)

Cumprimentos
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: NVF em Abril 21, 2015, 03:07:33 am
Penso que a FAB, com todos os seus problemas logísticos, devia adoptar um avião cargueiro familiar. Por exemplo, esse aí, que já voou em tempos na FAB, seria muito adequado. Deve haver ainda exemplares em segunda mão e, além disso, é contemporâneo de outras aeronaves operadas quer pela FAB (F-5, C-130B), quer pela MB (A-4, S-2). Assim ficava tudo mais fácil.

(https://c1.staticflickr.com/3/2205/2092977905_8803e556e1_b.jpg)
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: Edu em Abril 21, 2015, 09:17:59 am
Citação de: "Colares"
Citar
A Embraer não veio para Portugal só por uma questão de caridade, a Embraer está a ter muitas vantagens com isso. Estes apoios da União Europeia seriam mais dificeis de obter por parte da Embraer se estivesse noutro país como Espanha, França ou Alemanha.

Será mesmo? confesso que não vejo relação, pois a UE é um estado unitário ou tende a isso, instalada em outro país, teria os mesmos benefícios oferecidos a qualquer país da União Europeia.

Você pensa isso porque não está a par de como funcionam os subsidios de desenvolvimento na UE. Eles servem para ajudar os países a desenvolverem as suas capacidades em áreas tecnológicas nas quais são mais fracos. Comparativamente a outros países da UE, Portugal tem uma industria aeronáutica menos desenvolvida. Assim a UE dá fundos a Portugal para essa área. O mesmo não se passa na Espanha, na França. na Alemanha, etc. Nestes países não há fundos comunitários para esta área, e se houver, já lá está a Airbus e outras empresas europeia na frente da fila para as receberem. Dificilmente nesses países a Embraer recebiria algum subsidio.
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: mafets em Abril 21, 2015, 09:56:51 am
Citação de: "Colares"
A República Theca possue uma empresa de produção de aviões respeitável, a porta de carga do KC-390 foi a maior peça de avião já produzida naquele país em todos os tempos. Trabalham com grande orgulho.
E eu a julgar que porta de carga do Kc390 era produzida pelos argentinos... :roll: http://www.aereo.jor.br/2014/10/21/video-fabricacao-da-porta-de-carga-do-kc-390-na-argentina/
Citar
Vídeo: fabricação da porta de carga do KC-390 na Argentina

Vídeo divulgado pela FAdeA (Fabrica Argentina de Aviones S.A.) que mostra a participação argentina no projeto do cargueiro militar brasileiro KC-390.

https://youtu.be/fr2gHws1pao
Já os Chechos ficaram com a Rampa de Carga e Fuselagem traseira, além das portas da cabine e do bordo de ataque fixo... :roll:
Citar
No programa do KC-390, a Aero Vodochody tem sob sua responsabilidade a entrega da fuselagem traseira, da rampa de carga, de todas as portas da cabine e do bordo de ataque fixo
http://www.aereo.jor.br/2014/03/19/aero-vodochody-da-republica-tcheca-envia-primeira-fuselagem-traseira-de-kc-390-para-a-embraer/
(http://www.aereo.jor.br/wp-content/uploads//2014/03/KC-390-partes-tchecas-imagem-via-Aero-Vodochody-580x333.jpg)
Portanto até me parece uma boa ideia irem produzir mais equipamento para a Argentina, a Embraer que nem precisou de contratar nenhuma empresa portuguesa para projectar parte do kc390. Teria muito mais sentido contratarem checos ou quiçá argentinos http://www.aereo.jor.br/2014/10/21/asas-e-barriga-do-kc-390-brasileiro-tem-a-marca-da-engenharia-portuguesa/
Citar
Quem olhar para as peças do avião que ambiciona disputar o lugar do histórico Lockheed Hércules C-130 desenhadas pelos técnicos da EEA, Empresa de Engenharia Aeronáutica pode pensar que se trata apenas de acessórios, mas para as desenhar, calcular a sua resistência ou para validar o seu fabrico foram necessárias mais de 250 mil horas de engenharia. Desde que a EEA (uma empresa controlada pelo Estado via IAPMEI e, com 80% do capital, pelo CEIIA – Centro para a Excelência e Inovação da Indústria Automóvel) foi seleccionada pela Embraer para participar no consórcio que desenvolveu o KC-390, trabalharam no projecto em permanência mais de 40 engenheiros e, nos picos de exigência, a equipa chegou a contar com mais de 120 profissionais.
Mais importante só o contrato de comercialização e marketing do Kc390 com a Boeing. Aliás, a BAE tem honrado claramente esse compromisso relativamente ao Gripen pois em  nenhum lugar os dois aparelhos (Gripen e Typhoon) aparecem a competir em simultâneo.
(http://4.bp.blogspot.com/_AxCuBauiBF0/SOVrmHdMvXI/AAAAAAAAAoQ/0RMiEsp2gHo/s400/Fx2_finalistas.jpg)
(http://i1.wp.com/www.aereo.jor.br/wp-content/uploads/2010/01/India_MRCA-6-500x222.png?resize=350%2C200)

Cumprimentos
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: Get_It em Abril 21, 2015, 06:21:49 pm
http://www.defesanet.com.br/kc390/noticia/18839/KC390-x-C130---Guerra-Iniciada/
http://www.valor.com.br/empresas/4014720/eua-endurecem-concorrencia-contra-cargueiro-da-embraer

Interessante como a notícia não refere que existem empresas portuguesas também envolvidas no desenvolvimento do C-130 e A400M e que a própria OGMA já produz componentes para o C-130J.

Cumprimentos,
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: mafets em Abril 21, 2015, 06:36:16 pm
Citar
Ocorre que Washington ofereceu ao governo português um pacote financeiro considerado extremamente interessante, que inclui não só a venda dos seis cargueiros em condições vantajosas, fabricados pela Boeing, como a reforma dos aparelhos Hercules da Força Aérea Portuguesa que estão em má situação e mesmo a reforma de base aérea no país.
http://www.defesanet.com.br/kc390/noticia/18839/KC390-x-C130---Guerra-Iniciada/
http://www.valor.com.br/empresas/4014720/eua-endurecem-concorrencia-contra-cargueiro-da-embraer
Curioso, o que foi transcrito por quem postou é diferente. Mas esperemos pela fonte da noticia..  :roll:
Citação de: "JMKeynes"
Ocorre que Washington ofereceu ao governo português um pacote financeiro considerado extremamente interessante, que inclui não só a venda dos seis cargueiros em condições vantajosas, fabricados pela Lockheed Martin, como a reforma dos velhos aparelhos C130 Hercules da Força Aérea Portuguesa que estão em péssima situação e mesmo a reforma de bases aéreas no país, em lastimável estado de conservação.
(http://www.emfa.pt/www/conteudos/galeria/aeronaves/c130/a-125119_263.jpg)
(http://www.operacional.pt/wp-content/uploads/2011/07/5-dsc_1281-copy.jpg)
As "má situação" dos Hércules Portugueses. Más se é para ficarmos com mais Hercules, aquele avião que já nada têm a provar, um sucesso de vendas para mais de 50 países, detentor do record da mais longa linha de produção de uma aeronave,  aceitamos já http://pt.wikipedia.org/wiki/C-130_Hercules :mrgreen:
(http://www.defesanet.com.br/site/upload/news_image/2013/12/17575.jpg)
Epá, 30 paises? Deve quadriplicar para intenção de 240 aviões se com 6 já vão em 60. Grande fé.. :roll:
Qual será a base? As Lajes?  :mrgreen:
(http://upload.wikimedia.org/wikipedia/commons/8/80/Lajes_field.jpg)

Saudações
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: Bravo Two Zero em Abril 21, 2015, 06:57:23 pm
Engraçado que ontem assisti à aterragem de um C-130 no Funchal, com os já conhecidos ventos cruzados, e não pareceu-me que fosse desintegrar-se na aproximação...
O que já foi dito na impressa e ate pela boca do ministro é que este aparelho, devido à idade, já tem algumas restrições de sobrevoo no espaço aéreo europeu (limitações essas não exclusivas da FAP). Falou-se na ausência de sistemas de monitorização de tráfego TCAS, obrigatórias em aeronaves civis.
Mas a considerar "em péssima situação" soa-me a exagero
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: mafets em Abril 21, 2015, 07:41:01 pm
Citação de: "Bravo Two Zero"
Engraçado que ontem assisti à aterragem de um C-130 no Funchal, com os já conhecidos ventos cruzados, e não pareceu-me que fosse desintegrar-se na aproximação...
O que já foi dito na impressa e ate pela boca do ministro é que este aparelho, devido à idade, já tem algumas restrições de sobrevoo no espaço aéreo europeu (limitações essas não exclusivas da FAP). Fala-se na ausência de sistemas de monitorização de tráfego TCAS, obrigatórias em aeronaves civis.
Mas a considerar "em má situação" soa-me a exagero
A ultima vez que voei num foi tudo perfeitamente normal. É um avião que como a maioria dos da FAP conheço por dentro e nada a assinalar. Aqui está mais outro com as antenas ECM visíveis nas asas. Sim porque do Kosovo ao Afeganistão, passando pelo Mali, entre muitos outros, estes Hercules da FAP andaram por onde existe guerra :wink:
(http://leehamnews.com/wp-content/uploads/2014/10/kc390-vs-c130-and-a400m1.png)

Cumprimentos
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: Vitor Santos em Abril 21, 2015, 08:16:41 pm
Citação de: "NVF"
Penso que a FAB, com todos os seus problemas logísticos, devia adoptar um avião cargueiro familiar. Por exemplo, esse aí, que já voou em tempos na FAB, seria muito adequado. Deve haver ainda exemplares em segunda mão e, além disso, é contemporâneo de outras aeronaves operadas quer pela FAB (F-5, C-130B), quer pela MB (A-4, S-2). Assim ficava tudo mais fácil.

(https://c1.staticflickr.com/3/2205/2092977905_8803e556e1_b.jpg)

Eu entendi bem ou você está de zoação? Na boa, reveja seus conceitos.

(http://www.aereo.jor.br/wp-content/uploads//2011/08/ultimo-caravan-da-FAB-foto-cessna.jpg)

(http://img.planespotters.net/photo/402000/original/FAB2005-Fora-Area-Brasileira-Brazilian-Air-Force-Embraer-EMB-120-Brasilia_PlanespottersNet_402715.jpg)

(http://www.defesanet.com.br/site/upload/news_image/2012/03/6342.jpg)

(http://airheadsfly.com/wp-content/uploads/2014/08/c295brazil_agenciaforcaareasgtjohnson.jpg)

(http://www.defesanet.com.br/site/upload/news_image/2013/07/14604.jpg)

Em breve:

(http://cdn-www.airliners.net/aviation-photos/photos/6/3/0/1768036.jpg)

E...

(http://www.planobrazil.com/wp-content/uploads/2015/01/KC-390.jpg)

 :G-beer2:
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: mafets em Abril 21, 2015, 09:34:09 pm
Citação de: "JMKeynes"
Length: C-130E/H/J: 97 feet, 9 inches (29.3 meters)
C-130J-30: 112 feet, 9 inches (34.69 meters)

Imagem de um KC-390 sobre posta a um C130J-30 Super Hercules.

(http://downloads.rkslstudios.info/RKSL/wip/wednesday/wk42/kc390_o2compare_3.jpg)
The guy wants to win in the cry.

KC-390: 35,20 metros de comprimento. (meio metro maior)

Força Porto FC.
Abaixo a imagem que postei às 6.41 PM de hoje neste mesmo tópico ( quatro post antes).  :mrgreen:  :mrgreen:  :mrgreen:  :mrgreen:  :mrgreen: :mrgreen:  :mrgreen:
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: HSMW em Abril 21, 2015, 09:36:23 pm
Citação de: "JMKeynes"
Ocorre que Washington ofereceu ao governo português um pacote financeiro considerado extremamente interessante, que inclui não só a venda dos seis cargueiros em condições vantajosas, fabricados pela Lockheed Martin, como a reforma dos velhos aparelhos C130 Hercules da Força Aérea Portuguesa que estão em péssima situação e mesmo a reforma de bases aéreas no país, em lastimável estado de conservação.



JMKeynes

Qual é a fonte da noticia em que o texto refere que os C-130 "estão em péssima situação e lamentável estado de conservação"?
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: PereiraMarques em Abril 21, 2015, 09:45:59 pm
Citação de: "HSMW"

JMKeynes

Qual é a fonte da noticia em que o texto refere que os C-130 "estão em péssima situação e lamentável estado de conservação"?

http://www.defesanet.com.br/kc390/notic ... -Iniciada/ (http://www.defesanet.com.br/kc390/noticia/18839/KC390-x-C130---Guerra-Iniciada/)
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: HSMW em Abril 21, 2015, 09:51:07 pm
Essa é a noticia original. Não leio péssima nem lastimável.
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: mafets em Abril 21, 2015, 09:52:23 pm
Como já tinha referido a noticia diz isto: http://www.defesanet.com.br/kc390/noticia/18839/KC390-x-C130---Guerra-Iniciada/
Citar
Ocorre que Washington ofereceu ao governo português um pacote financeiro considerado extremamente interessante, que inclui não só a venda dos seis cargueiros em condições vantajosas, fabricados pela Boeing, como a reforma dos aparelhos Hercules da Força Aérea Portuguesa que estão em má situação e mesmo a reforma de base aérea no país.
E o forista descreve assim:
Citar
JMKeynes Escreveu:
Ocorre que Washington ofereceu ao governo português um pacote financeiro considerado extremamente interessante, que inclui não só a venda dos seis cargueiros em condições vantajosas, fabricados pela Lockheed Martin, como a reforma dos velhos aparelhos C130 Hercules da Força Aérea Portuguesa que estão em péssima situação e mesmo a reforma de bases aéreas no país, em lastimável estado de conservação.
É a mesma coisa não é?  :wink:
(http://leehamnews.com/wp-content/uploads/2014/10/kc390-vs-c130-and-a400m1.png)

Cumprimentos
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: mafets em Abril 21, 2015, 10:04:15 pm
Começa. Depois à e tal são os Portugueses... :roll:
Citação de: "Colares"
Citar
Citação de: "mafets"
Como já tinha referido a noticia diz isto: http://www.defeet.com.br/kc390/noticia/18839/KC390-x-C130---Guerra-Iniciada/
Citar
Ocorre que Washington ofereceu ao governo português um pacote financeiro considerado extremamente interessante, que inclui não só a venda dos seis cargueiros em condições vantajosas, fabricados pela Boeing, como a reforma dos aparelhos Hercules da Força Aérea Portuguesa que estão em má situação e mesmo a reforma de base aérea no país.
[/b]

Procure no site do jornal "o estado de São Paulo", também li algo assim, salvo engano neste site hoje pela manhã, ou site chamado "Terra Brasil", não tenho certeza.

(http://leehamnews.com/wp-content/uploads/2014/10/kc390-vs-c130-and-a400m1.png)
Essa sua foto aqui também é furada meu senhor, bem como algumas informações publicadas sobre o KC-390, totalmente furada essa sua foto aí e informações erradas.

Cumprimentos.

Site da Embraer: http://www.embraerdefensesystems.com/portugues/content/cargo/img/img_performance_medidas_internas.jpg
(http://www.embraerdefensesystems.com/portugues/content/cargo/img/img_performance_medidas_internas.jpg)
Imagem que postei:
(http://leehamnews.com/wp-content/uploads/2014/10/kc390-vs-c130-and-a400m1.png)
Iguais. Perdes-te uma boa oportunidade para estar calado.  :roll:
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: NVF em Abril 21, 2015, 10:42:18 pm
Para quem não percebe inglês, wingspan significa envergadura e não comprimento. Mais uma vez, dificuldades de compreensão elementares resultam em discussão e insultos perfeitamente desnecessários. Se não entendem, pesquisem primeiro antes de disparar que nem gringo  :mrgreen:
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: mafets em Abril 21, 2015, 10:45:36 pm
Citação de: "JMKeynes"
"5 metros maior"...

kkkkkkk...

KC-390 = 35,20 contra C130J = 34,69 = 5 metros maior... kkkk..

Alguém tem uma calculadora gente?

Tenha calma amigo, as vezes a gente "erra"...

Calma, rapaz.
E consegue ver dimensões do avião nessa imagem onde? Extraordinário. Não arranje óculos que não é preciso.
(http://leehamnews.com/wp-content/uploads/2014/10/kc390-vs-c130-and-a400m1.png)
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: mafets em Abril 21, 2015, 10:55:12 pm
Citação de: "Colares"
(http://downloads.rkslstudios.info/RKSL/wip/wednesday/wk42/kc390_o2compare_3.jpg)

Perdeu, seu mentiroso.
Cade ás dimensões? Fontes? Uma pena o Brasil estar representado por indivíduos que nem sabem a diferença entre dimensões e área de asa.
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: NVF em Abril 21, 2015, 10:56:07 pm
A ignorância continua a prevalecer. Irra, nem com o desenho percebem. ENVERGADURA ≠ COMPRIMENTO
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: mafets em Abril 21, 2015, 10:58:21 pm
(http://www.embraerdefensesystems.com/portugues/content/cargo/img/img_performance_medidas_internas.jpg)
(http://leehamnews.com/wp-content/uploads/2014/10/kc390-vs-c130-and-a400m1.png)
Dimensões da cabine. Maior a do c130 como o próprio site da Embraer/Cavok confirma os valores (143m3/5.005 ft contra 129m3/4.556ft, sem a rampa de carga que por norma não leva volumes).Comprimento da asa, maior o c130, como o próprio site da Embraer/Cavok (a tal segunda imagem, que novamente vêm dum SITE BRASILEIRO,o qual tem o link postado e visível, PARA QUEM QUER e pretende debater defesa e a quem nem já me dou ao trabalho de responder) também confirma. Façam um esforço que chegam lá. É pensarem, mas como só aqui andam para arranjar confusão e ofender os demais foristas que respondem à mera propaganda e às estimativas de um avião que só voa em protótipo, uma única vez e que voou sem carga http://www.cavok.com.br/blog/brasil-achou-o-cargueiro-da-embraer-pequeno/ :roll:  :wink:
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: NVF em Abril 21, 2015, 11:02:52 pm
Vamos lá ver se os nossos 'amigos' brazucas entendem de uma vez por todas!

Envergadura KC-390 = 33.94 m
Envergadura C-130J = 40.40 m (ao contrário do comprimento, tanto o C-130J como o C-130J-30 partilham a mesma envergadura)

Diferença = 6.46. Ou seja, a envergadura do C-130 excede a envergadura do KC-390 em 6 metros e 46 centímetros.

Perceberam agora?
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: Edu em Abril 26, 2015, 11:19:57 am
Para aqueles que têm dificuldade em compreender as desvantagens dos turbofans para uma aeronave que se quer capaz de descolar de pistas curtas e mal preparadas vejam esta explicação dada (e muito bem) por um brasileiro.


Como ele explica no vídeo os turbofans são muito bons para gerar potência mas têm o problema de serem muito lentos a acelerar. Segundo ele pode demorar até 7 segundos a acelerar desde a potência minima de funcionamento até 100% de potência.

Como expliquei atrás no turboprop, como o mesmo já está desde a potência mínima, à velocidade de rotação total, o aumento de potência é muito mais rápido.

Esta capacidade de acelerar rapidamente é muito importante para um avião que tem de descolar em pistas curtas e/onde sobre as mesmas possam aparecer obstáculos de que não se está à espera.

Imagine por exemplo que um KC-390 e um C-130 vão tentar aterrar numa pista mal preparada numa área de conflito, para descarregar material pesado. As aeronaves estão com bastante peso. Fazem o touch-down e imediatamente o piloto se apercebe que existe um obstáculo na pista que antes não era visível ou que apareceu inesperadamente naquele momento. A aterragem tem de ser abortada, motores acelerados ao máximo, pois a aeronave está pesada. No C-130 os motores dão imediatamente a potência máxima. No KC-390 o piloto tem de esperar até 4 ou 5 segundos (senão até mesmo 7) até ter potência máxima e ser capaz de descolar novamente. Estes 4 ou 5 segundos podem ser suficientes para que a aeronave não consiga evitar o obstáculo. Pois numa aeronave a mover-se a 200 km/h, 5 segundos significam quase 300 metros.
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: mafets em Abril 26, 2015, 08:19:27 pm
Citação de: "Edu"
Para aqueles que têm dificuldade em compreender as desvantagens dos turbofans para uma aeronave que se quer capaz de descolar de pistas curtas e mal preparadas vejam esta explicação dada (e muito bem) por um brasileiro.

https://www.youtube.com/watch?v=OsCSGwRgivo

Como ele explica no vídeo os turbofans são muito bons para gerar potência mas têm o problema de serem muito lentos a acelerar. Segundo ele pode demorar até 7 segundos a acelerar desde a potência minima de funcionamento até 100% de potência.

Como expliquei atrás no turboprop, como o mesmo já está desde a potência mínima, à velocidade de rotação total, o aumento de potência é muito mais rápido.

Esta capacidade de acelerar rapidamente é muito importante para um avião que tem de descolar em pistas curtas e/onde sobre as mesmas possam aparecer obstáculos de que não se está à espera.

Imagine por exemplo que um KC-390 e um C-130 vão tentar aterrar numa pista mal preparada numa área de conflito, para descarregar material pesado. As aeronaves estão com bastante peso. Fazem o touch-down e imediatamente o piloto se apercebe que existe um obstáculo na pista que antes não era visível ou que apareceu inesperadamente naquele momento. A aterragem tem de ser abortada, motores acelerados ao máximo, pois a aeronave está pesada. No C-130 os motores dão imediatamente a potência máxima. No KC-390 o piloto tem de esperar até 4 ou 5 segundos (senão até mesmo 7) até ter potência máxima e ser capaz de descolar novamente. Estes 4 ou 5 segundos podem ser suficientes para que a aeronave não consiga evitar o obstáculo. Pois numa aeronave a mover-se a 200 km/h, 5 segundos significam quase 300 metros.
Não existe comparação possível, quando o C-130 voa à 50 anos, é um sucesso, usado por mais de 30 países, continua a ser produzido e o Kc390 voa à 4 meses e voou uma única vez e vazio. Vejamos:
E mais:
Continua:
E por ultimo:
o KC390:
E mais:
Continua:
Por ultimo:
Portanto, comparar a realidade com estimativas e vídeos de primeiro voo ou promocionais? Só para quem vêm para a aqui "brincar" aos assuntos de defesa, passar o tempo e provocar. E quem tem dificuldade em compreender e quer debater seriamente está temática só tem que perguntar porque apesar do C17, fabrica-se por exemplo A400 e C130J? (além de ter de esperar para ver como irá evoluir o KC390 que de momento e até Junho voltou para o hangar) :roll:  :roll:

Cumprimentos
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: Edu em Abril 26, 2015, 10:27:28 pm
Mas seguindo em frente com a discussão:

Eu não estou aqui a defender categoricamente que o C-130 será melhor ou pior que o KC-390. Simplesmente questiono a escolha do motor, pois como penso que deixei bem claro, que o motor turbofan não é tão indicado para um avião com capacidade de descolar em pistas curtas como um turboprop.

Gostaria que do lado de quem discorda viessem argumentos lógicos, com algum raciocinio e já agora, se não fosse pedir muito, também com alguma ciência por trás. E não com argumentos do tipo: "Eu quando viajo nos aviões da Gol, parece-me que aceleram mais que o C-130", como nos presentiou o JMKeynes.

Portanto, e sabendo nós das desvantagens que um turbofan pode ter na operação em pistas curtas e mal preparadas, aquilo que eu questiono é se será possível ao KC-390 ter semelhante performance ao C-130 na operação em pistas curtas e mal preparadas.
E se neste sentido será possível ao KC-390 substituir o C-130 em todas as suas missões?

Quando Portugal pensar em substituir o C-130 terá de ser por uma aeronave que seja capaz de desempenhar as mesmas missões de igual forma ou de preferência ainda melhor.
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: night_runner em Abril 27, 2015, 03:15:30 am
Citação de: "Colares"
Até onde sei, nem o ultra moderno A400M conseguiu resolver este problema de reabastecer um helicóptero em voo.
A Air et Cosmos pegou nesse "facto(?)" e publicou uma notícia dando conta, por essa razão, do interesse da Armée de l'Air na aquisição de KC-130J.
A DGA já veio entretanto desmentir: http://fr.reuters.com/article/frEuroRpt ... =0&sp=true (http://fr.reuters.com/article/frEuroRpt/idFRL6N0WZ45B20150402?pageNumber=1&virtualBrandChannel=0&sp=true)
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: mafets em Abril 27, 2015, 09:29:44 am
Citação de: "Edu"
Mas seguindo em frente com a discussão:

Eu não estou aqui a defender categoricamente que o C-130 será melhor ou pior que o KC-390. Simplesmente questiono a escolha do motor, pois como penso que deixei bem claro, que o motor turbofan não é tão indicado para um avião com capacidade de descolar em pistas curtas como um turboprop.

Gostaria que do lado de quem discorda viessem argumentos lógicos, com algum raciocinio e já agora, se não fosse pedir muito, também com alguma ciência por trás. E não com argumentos do tipo: "Eu quando viajo nos aviões da Gol, parece-me que aceleram mais que o C-130", como nos presentiou o JMKeynes.

Portanto, e sabendo nós das desvantagens que um turbofan pode ter na operação em pistas curtas e mal preparadas, aquilo que eu questiono é se será possível ao KC-390 ter semelhante performance ao C-130 na operação em pistas curtas e mal preparadas.
E se neste sentido será possível ao KC-390 substituir o C-130 em todas as suas missões?

Quando Portugal pensar em substituir o C-130 terá de ser por uma aeronave que seja capaz de desempenhar as mesmas missões de igual forma ou de preferência ainda melhor.
O Kc390, gostem ou não, apenas poderá ser um grande avião daqui no mínimo a uma década, quando estiver certificado,  a operar e mostrar o que vale, assim como o C2 que também já voa (e descende do c1 que está em serviço desde 1974), sendo que o Japão está a levantar paulatinamente as restrições à venda de armas e já aprovou vendas por exemplo para os EUA http://www.bloomberg.com/news/articles/2014-04-01/japan-eases-restrictions-on-military-exports-in-abe-defense-push. Agora o KC390 é um mero protótipo, nada provou e não é por existirem resmas de números mandados pela imprensa brasileira, pela Embraear e pela propaganda propalada por quem já e do conhecimento geral, a dizer que o avião leva X e opera y que isso é verdade, já que o aparelho apenas voou uma vez e só a meio do ano fará novo voo (por alguma razão 2015 está reservado para certificar esses mesmos valores do KC390, só depois de certificados é que passam a reais, e até agora NADA foi certificado e VALIDADO. E para QUEM NÃO SABE, se o aparelho não adquirir as certificações necessárias NÃO PODE FAZER o que se propõe, como por exemplo transportar a tonelagem que é dita nas brochuras da Embraer e pousar em pistas não preparadas e curtas). O C-130 tem tudo certificado e apresenta uma experiência real de cinco décadas. Está num campeonato diferente e vai continuar a estar durante pelos menos uma década, digam o que disserem e apresentem o que apresentarem. É a realidade e acabou.   :wink:
(http://imguol.com/c/noticias/2014/10/21/embraer-apresenta-o-prototipo-do-cargueiro-militar-kc-390-na-cidade-de-gaviao-peixoto-sp-o-acordo-entre-a-forca-aerea-brasileira-fab-e-a-fabricante-brasileira-de-avioes-preve-a-aquisicao-de-1413903657993_956x500.jpg)
(https://doc8643.com/static/img/aircrafts/large/C1.jpg)
(http://cdn-www.airliners.net/aviation-photos/photos/0/2/3/1852320.jpg)
(http://www.militaryimages.net/photopost/data/520/An_Australian_C130J-30.jpg)

Saudações
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: Cabeça de Martelo em Abril 27, 2015, 10:01:24 am
Eu acho que em toda este debate falta um elemento, as asas. O C-130 bem como outros aviões semelhantes têm asas pensadas para dar o máximo de sustentação possível, as asas dos KC390 e semelhantes não foram concebidas para isso, mas para ajudar ao dito aparelho atingir velocidades superiores ao do C-130 e com o máximo de economia possível.

Tudo isto tem aspectos positivos e negativos, não há soluções perfeitas, apenas as mais adequadas à situação.
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: mafets em Abril 27, 2015, 10:27:17 am
Citação de: "Cabeça de Martelo"
Eu acho que em toda este debate falta um elemento, as asas. O C-130 bem como outros aviões semelhantes têm asas pensadas para dar o máximo de sustentação possível, as asas dos KC390 e semelhantes não foram concebidas para isso, mas para ajudar ao dito aparelho atingir velocidades superiores ao do C-130 e com o máximo de economia possível.

Tudo isto tem aspectos positivos e negativos, não há soluções perfeitas, apenas as mais adequadas à situação.
(http://upload.wikimedia.org/wikipedia/commons/0/01/Aer.lingus.a320-200.ei-cva.planform.arp.jpg)
Por isso se falou na wingspan à uns post atrás. Quanto maior for tendencialmente mais aumenta a sustentação. http://planes.axlegeeks.com/l/153/Embraer-KC-390  :wink:
(http://i162.photobucket.com/albums/t278/Bletchleytuggie/IMG_1844.jpg)
(http://i580.photobucket.com/albums/ss245/T-O-R-A/JASDF/c130h_1_1024.jpg)
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: Edu em Abril 27, 2015, 02:05:54 pm
Ao contrário do que tem sido afirmado até aqui, mesmo pela própria Embraer, o KC-390 não (pelo menos para mim) exactamente um sucessor do C-130. É uma aeronave diferente, com uma configuração e filosofia diferente, que vai ser melhor que o C-130 em alguns parametros e pior noutros.

Também quero referir aquilo que quanto a mim o KC-390 vai superiorizar o C-130:
 - Mais capacidade de carga;
 - Maior velocidade;
 - Maior eficiência para voos a maior distância visto que pode voar mais alto onde o ar é mais rarefeito.

Desvantagens:
 - Operação em locais sem aeroportos;
 - Pistas curtas, e ou com mau piso, ou mesmo a sua não existência;
 - Voos para maiores distâncias, visto que por agora o C-130 tem maior alcance. Mas tenho alguma dificuldade em compreender como uma aeronave com a configuração do KC-390 não consegue ter melhor alcance que o C-130...

Ou seja o KC-390 terá possibilidade de superiorizar o C-130 sempre que por exemplo a FAP quiser transportar material entre dois aeroportos com pistas com boas condições. Até mesmo para transportar militares para um teatro operacional será melhor pois o desgaste do pessoal será inferior visto que os voos terão menor duração.
Quando a FAP for obrigada a fazer transporte para regiões mais remotas, onde pode até nem haver uma pista o C-130 será superior e possivelmente não possível de substituir pelo KC-390.
O ideal, caso houvesse dinheiro, era ter as duas aeronaves. Mas nesse caso existem melhores opções ao KC-390 para fazer transporte entre localizações com melhores condições de pista, como é o caso C-17.
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: mafets em Abril 27, 2015, 02:52:42 pm
O Japão também afirma que pretende substituir os seus C130 pelo novo C2 (a exemplo do KC390 por C130 na FAB):http://en.wikipedia.org/wiki/Kawasaki_C-2
Citar
After researching foreign aircraft like the C-130J Super Hercules, C-17 Globemaster III, and Airbus A400M, the Ministry of Defense concluded that no aircraft had the capabilities the JASDF required. The MOD decided to develop its own transport aircraft. In 2001, the MOD had decided on requesting a new transport aircraft, planning to buy 40 aircraft to replace its aging Kawasaki C-1 and C-130 Hercules fleets.
No entanto em 2013 comprou mais 6 ex-Kc130 da USMC que serão configurados e colocados como cargueiros,  enttregues em 2014: http://www.navair.navy.mil/index.cfm?fuseaction=home.NAVAIRNewsStory&id=5277
Citar
The JMSDF will receive KC-130Rs capable of roll-on, roll-off cargo compartment configurations to support the movement of troops, goods and services; humanitarian efforts; transport of senior leaders; and medical evacuation.
Porque é que em parte aconteceu? :roll:  :wink:
(http://airheadsfly.com/wp-content/uploads/2013/11/DM33054_klein-1024x682.jpg)
(http://airheadsfly.com/wp-content/uploads/2013/11/DM33129_klein-1024x682.jpg)

Cumprimentos
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: Johnnie em Abril 27, 2015, 03:09:23 pm
Outra acha para o debate:

No KC-390 no caso de avaria num dos motores o que sobra é suficiente para trazer a aeronade são e salva? No C-130 aqinda sobram 3  :roll:
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: Edu em Abril 27, 2015, 03:19:32 pm
Tanto quanto sei, um C-130 vazio, consegue voar até com apenas um motor a funcionar.
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: mafets em Abril 27, 2015, 06:52:44 pm
http://tecnodefesa.com.br/programa-kc-390-rumo-a-certificacao/
Citar
Após ter realizado o voo inaugural na última terça-feira (03), o novo avião militar de transporte tático KC-390, da Embraer Defesa & Segurança (EDS), começa a cumprir um amplo programa de ensaios que irá durar aproximadamente dois anos para só então obter as certificações militar e civil, status necessário para que o modelo possa iniciar suas operações regulares no Brasil. O primeiro exemplar de série dos 28 exemplares já encomendados será entregue para a Força Aérea Brasileira no segundo semestre de 2016.

A certificação militar é de competência do Instituto de Fomento e Coordenação Industrial (IFI), organismo subordinado ao Departamento de Ciência e Tecnologia Aeroespacial (DCTA). Já a certificação civil da aeronave é emitida pela Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC). Os próximos passos serão para alcançar certificações internacionais, permitindo sua operação em outras partes do mundo.
(http://tecnodefesa.com.br/wp-content/uploads/2015/02/Foto-1-KC-390-Certif..jpg)
Citar
Após certificação civil e militar, o KC-390 poderá entrar em operação regular. (Imagem: Embraer Defesa & Segurança)

Cumprimentos
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: NVF em Abril 27, 2015, 07:42:07 pm
Já aqui foi debatido anteriormente a vantagem de 'turboprop' relativamente a 'turbofan' na operação em pistas mal preparadas. Aliás, este debate já aconteceu noutras ocasiões e noutras partes do mundo; tentar ignorar este facto não adianta nada à discussão. Para quem não sabe aqui fica uma dica: o prefixo 'turbo' em 'turboprop' e 'turbofan' indica que ambos os tipos de motor são turbinas.

Quando, aparentemente, se está a debater a substituição dos C-130H da FAP (no tópico errado, bem sei) e se diz que o aparelho oferecido pela Lockheed Martin tem tanques de combustível enormes debaixo das asas, ou estamos perante um caso de mera ignorância, ou de pura má-fé. E, já agora, essa  notícia de uma putativa proposta da LM (ou segundo outros da Boeing) carece de confirmação.
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: dc em Abril 27, 2015, 09:24:26 pm
Citação de: "Colares"
Quanto a voar "vazio" com a apenas um motor, qual a finalidade prática disso e quantas vezes isso já ocorreu?

Pra que serve voar vazio supostamente apenas com um motor?? tanque cheio ou vazio também??

Isto foi dito para mostrar a capacidade de sobrevivência do C-130 em casos mais extremos... se por alguma razão (avaria, destruição por parte de defesas anti-aéreas inimigas, etc.) três dos motores ficarem inoperacionais, o avião terá capacidade de sobrevivência (isto se tiver vazio) e se tiver carga o piloto pode pelo menos tentar aterrar, enquanto que o KC-390 apenas tem dois motores, e se um avariar pode voar ainda com o outro, mas se forem os dois à vida, não há nada a fazer.

Citação de: "Colares"
Operar em locais "sem aeroporto" não é a regra, é a exceção da exceção, e quem lhe disse que o KC-390 não pode operar em pistas com mau piso?? os 4 motores do Hércules causam mais probabilidade de acidente que os dois do KC-390, bem altos e junto a asa.

Mais uma vez, fala-se sem saber... É verdade que não se faz esse tipo de operações "todos os dias", e em certos anos é mais raro que outros... no entanto existem inúmeros casos em que tivemos de operar em condições semelhantes às descritas. Para justificar um avião com essa capacidade, basta ver o numero de missões que a FAP faz em África, onde nem sempre há uma pista em condições para aterrar o avião.

Citação de: "Colares"
Quanto a pista curta, vejo isso como raro, dado que se houver necessidade de uso constante, as pistas serão alongadas, uma base permanente será sempre adaptada e bem estruturada aos meios existentes.

Pura ignorância... não sei se percebeu o contexto do que foi dito com "pistas curtas", mas o problema não é cá em Portugal, pois as pistas servem bem para as necessidades, o problema é que nem todos os países onde se executam missões com este tipo de aeronaves têm bases aéreas com pistas em condições e com as dimensões necessárias. E como é óbvio não vamos andar a pedir ao governo de um país africano como o Congo por exemplo para "alongar a pista" só porque o avião que levámos "não aterra lá"... Portanto, se for para adquirir um avião que irá diminuir a operacionalidade em certas missões, não vale a pena...
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: night_runner em Abril 27, 2015, 10:26:15 pm
Citação de: "Colares"
Um deles diz inclusive que o governo dos EUA está disposto a vender a Portugal alguns C-17 usados da U.S Air Force por um preço bem amigável.
Fonte?

Citação de: "Colares"
Falam como se a diferença fosse muito grande, aliás, como bem assinalou Paulo Gastão, o KC-390 tem a capacidade de parada em pistas mais curtas que o C-130, não tenho certeza, mas creio que é pelo reverso nos motores, coisa que o Hércules não possui.
Fica para a posteridade...
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: Edu em Abril 27, 2015, 10:46:49 pm
Citação de: "Colares"
Citar
Já aqui foi debatido anteriormente a vantagem de 'turboprop' relativamente a 'turbofan' na operação em pistas mal preparadas.

Quais seriam? pode especificar que "vantagens" são essas?

Epá, por amor de Deus, escrevi eu 4 ou 5 posts nas paginas anteriores deste tópico a falar sobre as vantagens e desvantagens dos dois tipos de motores.
Postei inclusivamente um video de um brasileiro a explicar parte dos problemas do turbofan.

E vem agora aqui você perguntar as vantagens e desvantagens. Por favor leia os posts anteriores. Não nos faça andar a responder 10 vezes à mesma pergunta.

Isto é absolutamente surreal...  :shock:  :shock:


Citação de: "Colares"
Falam como se a diferença fosse muito grande, aliás, como bem assinalou Paulo Gastão, o KC-390 tem a capacidade de parada em pistas mais curtas que o C-130, não tenho certeza, mas creio que é pelo reverso nos motores, coisa que o Hércules não possui.

Estas afirmações... enfim... Qualquer turboprop de passo variável (como é o motor do C-130) tem uma capacidade de reversão da tracção muito superior a qualquer motor turbofan...
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: Bravo Two Zero em Abril 27, 2015, 11:08:28 pm
Citar
E o KC-390 por um acaso, tem alguma desvantagem em relação ao C-130 em pousar em pistas sujas???
Já viu algum a pousar numa pista curta improvisada ou algo parecido?
Facto que alguns esquecem-se: o KC-390 só fez UM voo, começou agora nos ensaios para a certificação civil e militar, processo que já li por aqui irá durar dois anos.
O C-130, C-17, uma panóplia de Antonovs e até aquelas excentricidades japonesas da Kawasaki ( o fraquíssimo raio de acção do C1 - 700 milhas náuticas-  foi deliberado para restringir o seu alcance às 4 ilhas principais do Japão, e não chegava a Okiwana) já tem provas dadas. Até o A400M já anda pelo Mali e Senegal.
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: NVF em Abril 28, 2015, 12:44:10 am
Citação de: "Colares"

Citar
Quando, aparentemente, se está a debater a substituição dos C-130H da FAP (no tópico errado, bem sei) e se diz que o aparelho oferecido pela Lockheed Martin tem tanques de combustível enormes debaixo das asas, ou estamos perante um caso de mera ignorância, ou de pura má-fé. E, já agora, essa  notícia de uma putativa proposta da LM (ou segundo outros da Boeing) carece de confirmação.

Os tanques externos do C-130 são pequenos então, é? não me diga.


Como não dá para fazer um desenho pode ser que assim percebas: http://bit.ly/1DvgAYp
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: Cabeça de Martelo em Abril 28, 2015, 11:05:24 am
Ok, agora vais ter que explicar-me como fizeste isso, é que isso dá um jeitaço em alguns debates! :lol:
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: Luso em Abril 28, 2015, 11:08:56 am
Uma pergunta:

Porque é que o Governo Português opta por investir no desenvolvimento de tecnologia de empresas estrangeiras, envolvendo-se em riscos desnecessários?
O que se ganha com isso efectivamente, conhecendo-se o modo como esse mesmo Estado se faz respeitar quando há necessidade de fazer cumprir contratos (contrapartidas, etc)?
Isto do C-390 é mais uma daquelas PPP, não será?
Certamente estarei a constatar o que é óbvio para muitos, mas há coisas que, dada a sua natureza, tenho particular dificuldade em aceitar.
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: Cabeça de Martelo em Abril 28, 2015, 12:13:04 pm
Este projecto tem características algo interessantes, afinal a Embraer foi contratada pelo governo Brasileiro para fazer um avião com toda uma série de características e que tem parceiros estrangeiros. Basicamente algo na mesma linha que o F-35.

 :shock:  :lol:
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: Crypter em Abril 28, 2015, 12:31:05 pm
Citação de: "Luso"
Uma pergunta:

Porque é que o Governo Português opta por investir no desenvolvimento de tecnologia de empresas estrangeiras, envolvendo-se em riscos desnecessários?
O que se ganha com isso efectivamente, conhecendo-se o modo como esse mesmo Estado se faz respeitar quando há necessidade de fazer cumprir contratos (contrapartidas, etc)?
Isto do C-390 é mais uma daquelas PPP, não será?
Certamente estarei a constatar o que é óbvio para muitos, mas há coisas que, dada a sua natureza, tenho particular dificuldade em aceitar.

Já disse o mesmo!!

Isto é muito simples.. Eu tenho uma pequena empresa com 28 funcionários. O Governo que me DÊ 64 milhões de euros a ver e não aumento para 300 e picos e com imensa criação de riqueza na zona onde estou implementado...

Enfim.
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: Get_It em Abril 28, 2015, 06:55:22 pm
Sem falar nos fundos que vêm para os centros de investigação e que tanto emprego dão a investigadores como a professores universitários (que não fazem quase nada nos projectos). E não se esqueçam também dos contratos de consultadoria e formação que certamente têm de ir para alguém...

Cumprimentos,
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: mafets em Abril 29, 2015, 04:00:10 pm
http://www.defesaaereanaval.com.br/kc-390-podera-voar-ja-em-2016/?print=pdf
Citar

O certificado é uma garantia da segurança de operação da aeronave e do cumprimento dos requisitos de
projeto.


O diretor do IFI estima que o desenvolvimento do KC-390 tenha um consumo da ordem de 16 milhões de homem/hora num prazo de
oito anos. O certificado de tipo para a plataforma básica do KC-390, também conhecida como Green, e que será emitido pela Anac, está
previsto para sair no primeiro semestre de 2016.
(http://www.cavok.com.br/blog/wp-content/uploads/2015/02/1_KC-390_Take_Off_02.jpg)

Cumprimentos
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: Cabeça de Martelo em Abril 29, 2015, 04:08:45 pm

 :arrow: http://aviation.stackexchange.com/quest ... -in-such-a (http://aviation.stackexchange.com/questions/3899/how-does-a-large-cargo-plane-like-the-c-130-hercules-take-off-and-land-in-such-a)
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: Cabeça de Martelo em Abril 29, 2015, 04:50:13 pm
Citação de: "Colares"
Com certeza absoluta esse aí tem 19 toneladas de carga a bordo, não é mesmo???

kkkk

Mas afinal o C-130 consegue ou não? Primeiro dizem que não, agora que viram que sim já dá mas com menos peso?! Em que ficamos?

E já agora, deixo um link onde pode ver onde se utiliza esse tipo de aterragens:

http://www.operacional.pt/exercicio-%E2 ... -santarem/ (http://www.operacional.pt/exercicio-%E2%80%9Capolo-10%E2%80%9D-no-distrito-de-santarem/)
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: Edu em Abril 29, 2015, 10:34:38 pm
Citação de: "Colares"
Citar
Colares"]Falam como se a diferença fosse muito grande, aliás, como bem assinalou Paulo Gastão, o KC-390 tem a capacidade de parada em pistas mais curtas que o C-130, não tenho certeza, mas creio que é pelo reverso nos motores, coisa que o Hércules não possui.

Fica para a posteridade...

Quem disse isso foi Paulo Gastão, simplesmente ele é o brasileiro que chefia todo o projeto do KC-390, ou sabes mais do que ele também? Não posso fazer nada.

Se o individuo que chefia o projecto do KC-390 diz uma coisa dessas, então temo verdadeiramente pelo futuro do KC-390.

Mas quase aposto que tenha sido mais uma das suas já habituais confusões e mal interpretações (isto só para não dizer aldrabada).
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: Luso em Abril 29, 2015, 11:06:12 pm
Citação de: "Edu"
Se o individuo que chefia o projecto do KC-390 diz uma coisa dessas, então temo verdadeiramente pelo futuro do KC-390.

- Ui, ui!  :shock:
É mesmo como dizes, Edu!

Queres ver que a Embraer encontrou a mesma mina que os americanos descobriram com aqueles projectos milionários que acabam cancelados?
Temo que ande por aí gestor de aviário e não gente de tarimba: alguém consegue o CV dele?
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: night_runner em Abril 30, 2015, 12:58:51 am
Bem, parece que está difícil. Vou repetir mais uma vez e depois desisto.

Falta o link dessas fontes camarada
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: César em Abril 30, 2015, 09:14:49 am
http://www.valor.com.br/empresas/401472 ... da-embraer (http://www.valor.com.br/empresas/4014720/eua-endurecem-concorrencia-contra-cargueiro-da-embraer)
e
http://www.cavok.com.br/blog/portugal-e ... a-embraer/ (http://www.cavok.com.br/blog/portugal-eua-endurecem-concorrencia-contra-cargueiro-da-embraer/)

"NOTA DO EDITOR: Apesar de não informado no artigo, tudo leva a crer que a oferta americana envolva aeronaves C-17 usadas, dos estoques da USAF, onde foram adquiridas em grandes números (223 unidades), muito acima da real necessidade da força, o que permite aos EUA ofertarem a aeronave com valores bastante atrativos. Além disso, a Boeing já não dispõe de 6 aeronaves novas para venda, haja vista a linha de montagem do C-17 será encerrada nos próximos meses, com as aeronaves remanescentes, em seu estágio final de produção, praticamente já negociadas; isso sem mencionar o valor proibitivo, para a realidade  econômica portuguesa, de uma aeronave nova."


A mais de uma decada num forum um gajo falava de uma oferta parecida...
http://www.airliners.net/aviation-forum ... ain/14701/ (http://www.airliners.net/aviation-forums/military/read.main/14701/)
2003... Naquela altura nunca tive um computador, nem seque mexer num eu sabia...
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: mafets em Abril 30, 2015, 09:39:42 am
http://www.aereo.jor.br/2015/04/29/ministro-diz-que-divida-do-governo-com-a-embraer-e-de-r-500-milhoes/
Citar
Em visita nesta terça-feira (28) ao Departamento de Ciência e Tecnologia Aeroespacial (DCTA), em São José dos Campos, o ministro da Defesa, Jacques Wagner, falou da dívida do governo com a Embraer, que chega a R$ 500 milhões, e sobre os cortes no orçamento do setor e da situação da Avibras, fabricante de material bélico instalada no Vale do Paraíba.

Segundo ele, apesar dos cortes orçamentários anunciados pelo governo em março, os projetos no setor não devem ser afetados. “Os projetos que são estratégicos para o Brasil podem até diminuir a velocidade, mas não podemos permitir a descontinuidade. Nós estamos brigando com o Planejamento e a Fazenda”, afirmou durante a entrevista coletiva.

Sobre a dívida do governo com a Embraer, no desenvolvimento do cargueiro KC-390, ele disse que o débito é de R$ 500 milhões. Segundo o ministro, já foram repassados para a Embraer aproximadamente R$ 140 milhões e a dívida ainda é de R$ 500 milhões. “Estamos em um ano de restrição, mas [o KC-390] está em nossa prioridade de orçamento”, afirmou o ministro.

Avibras
Sobre a Avibras, que enfrentou uma crise no começo deste ano com salários atrasados e paralisação da produção, o ministro comentou que a empresa está na agenda da pasta.

Em março, o presidente da empresa, Sami Hassuani, informou que havia pedido empréstimos emergenciais para equilibrar as finanças. “A Avibras está em nossa agenda e seguramente vamos encontrar uma saída compartilhada com ela, para que possa ter vida longa”, afirmou Jacques Wagner.


Sobre o contrato com um país do Oriente Médio, o presidente da Avibras informou que os valores são mantidos sob sigilo.
(http://www.aereo.jor.br/wp-content/uploads//2015/02/1_KC-390_Air-to-air_05.jpg)
(http://www.aereo.jor.br/wp-content/uploads//2012/04/Vant-Falc%C3%A3o-da-Avibras-na-LAAD-2011-foto-2-Nun%C3%A3o-Poder-A%C3%A9reo.jpg)

Cumprimentos
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: dc em Abril 30, 2015, 04:15:17 pm
Há aqui uma coisa que não me entra bem na cabeça... Porque raio é que há essa suposta "expectativa de escolher um vencedor até ao fim de Maio"? Não faz qualquer sentido, pois em primeiro lugar não há concurso nenhum, segundo ainda estão para ser apresentadas quaisquer propostas, e não faz sentido ter essa "expectativa" quando o próprio governo já disse que se ia modernizar os C-130... A unica hipótese que vejo plausível é que se tenha até ao fim de maio para escolher um vencedor para a modernização dos C-130.

E aqui fica um comentário do autor do artigo na Cavok Brasil:
Citar
Não estão armazenados, Pedro...

As 223 aeronaves estão na ativa e são mantidas por suas respectivas unidades. Ocorre que essa é uma prática normal dos EUA, onde eles oferecem certos tipos de equipamentos à aliados com valor estratégico.

Digamos assim... Portugal compraria os C-17 por um valor bastante atrativo, receberia de bônus a atualização em seus C-130, e receberia também a adequação em uma Base Aérea (onde provavelmente os C-17 estariam implantados). Justamente para não existir o argumento de que Portugal não pode manter as aeronaves, o Tio Sam, seguramente, vai recorrer a outro recurso que é muito usado, provendo apoio logístico e financeiro para manter os C-17. Geralmente, quando o Tio Sam parte para ofertar algo do tipo, as ofertas são generosas.

Basicamente, com os C-17, Portugal assumiria papeis na OTAN que hoje são desempenhados pelos próprios americanos. Ocorre que, falando o bom português, é mais barato "pagar" para a FAP fazer isso do que manter a USAF encarregada dessas atribuições, por razões óbvias.
Para Portugal é um grande negócio!

Vou discordar da grande maioria dos leitores que acha que porque partes do KC-390 são produzidas em Portugal, o país é "obrigado" a comprar a aeronave. Concordo que é desejável que isso ocorra, entretanto os investimentos da Embraer em Évora tem uma razão estratégica que independe da eventual aquisição do KC-390 por aquele país. Por mais duro, e até injusto, que isso possa soar aos brasileiros, os empregos já são gerados e continuarão sendo gerados, em Portugal, da mesma forma, independente da FAP vir a adquirir 6 unidades da aeronave.

Para Embraer, os investimentos em Évora foram feitos com o objetivo de permitir à empresa um fácil e viável acesso à Comunidade Europeia (existe muita coisa publicada na net sobre o tema, sugiro que pesquisem). O KC-390 é apenas um de seus projetos, bastante promissor, mas continua sendo um projeto. Ao contrário, independente, repito, da eventual venda dos KC-390 à FAP, os E-Jet, sim, são a "joia da coroa", e foi com essa visão que a Embraer se instalou lá, haja vista a empresa tenciona produzir os jatos E2 em Portugal, com o apoio dos fundos europeus. Se vai dar certo, ou não, já é outra argumentação. Os objetivos traçados no planejamento estratégico da empresa, entretanto, são esses. A venda de seis unidades do KC-390, nesse caso específico, é um detalhe de pouca relevância.


Volto a dizer, torço que a Embraer obtenha sucesso na negociação dos KC-390 com Portugal, entretanto os investimentos em Évora e os empregos ali gerados para os portugueses transcendem a esse negócio.

Caso Portugal opte pela aquisição do KC-390, seguramente será um gesto de boa vontade, além de que, nessa fase inicial, não deixa de ser um impulso ao projeto. Mas, repito, todo esse cenário precisa ser analisado sob um prisma mais amplo.

E neste comentário, uma pessoa do Brasil, veio mostrar as verdadeiras intenções da Embraer, tal como foi dito aqui inúmeras vezes por vários foristas... Agora talvez percebam de uma vez por todas que Portugal não é obrigado a comprar nada.
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: Edu em Abril 30, 2015, 06:32:33 pm
Há muita gente no Brasil com bom senso e que emite opiniões bem estruturadas e fundamentadas, que são capazes de criticar as decisões das forças armadas brasileiras quando as mesmas não têm lógica.

Infelizmente a nós não nos calharam esse tipo de comentadores no nosso fórum. É pena, podia ser gerada um excelente debate de ideias bem fundamentadas.
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: Vitor Santos em Abril 30, 2015, 06:35:32 pm
Citar
E neste comentário, uma pessoa do Brasil, veio mostrar as verdadeiras intenções da Embraer, tal como foi dito aqui inúmeras vezes por vários foristas... Agora talvez percebam de uma vez por todas que Portugal não é obrigado a comprar nada.

É simples. Não comprem. c34x
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: mafets em Abril 30, 2015, 07:22:24 pm
http://leehamnews.com/2014/10/13/embraers-big-bet-on-its-largest-airplane-yet/
Citar
(http://leehamnews.com/wp-content/uploads/2014/10/kc390-3d-view1.png)
The airplane, with a fuselage cross-section the size of the Boeing 767, challenges the Lockheed Martin C-130, a venerable aircraft that has been updated throughout the decades since it first entered service in 1956. Despite this modernization, Embraer believes the time has come for a modern design and a multi-mission capability that far surpasses that of the C-130, with higher productivity of a jet aircraft vs a four-engine turbo-prop.
Alexandre De Pol Fernandes, Program manager KC-390, told Leeham News and Comment (LNC) that the airplane, which was contracted with an order for 28 in 2009, will replace aging C-130s and the de Havilland DHC-5 Buffalo. The Brazilian government is underwriting the development.

he drawing shows the KC-390 compared to the larger Airbus A400M and the equal size Super Hercules (C-130J-30):
(http://leehamnews.com/wp-content/uploads/2014/10/kc390-vs-c130-and-a400m1.png)
KC-390 has virtually the same payload capability as the C-130. The flat cargo bay area is shorter than the Super Hercules but this is compensated by a ramp area which is considerably longer (5.8m versus 3.1m) and at shallower angle. The KC-390 can carry seven pallets or 80 troops, or 66 paratroopers, or 74 litters plus attendants and medical support equipment, or three Humvees, or one Blackhawk chopper or one LAV25 combat vehicle.

While the number of planes ordered by Brazil is 28, small by commonly thought of Western standards (the USAF plans to buy 179 Boeing KC-46A tankers),  Fernandes points out that the Brazilian Air Force overall is small. A single US aircraft carrier carries more fighters than the Brazilian AF has. Still, there are an additional 32 KC-390s ordered by Chile, Portugal and others. Embraer sees a potential global demand of 728 airplanes from 77 countries, excluding the US, Europe, Russia and China. EMB assumes the US and Europe will likely opt for locally developed airplanes, and Russia and China present all kinds of political and legal issues, including ITAR compliance for US technology on the KC-390.

Technology
The aircraft is built in aluminum in a high wing two-engine layout, using the IAE V2500-E5 turbofan at 29.000 lbf thrust, originally developed for Airbus A320. Landing gear is designed to operate from gravel air strips.

Reliability and maintainability
Embraer is designing the KC-390 to have a mission reliability of 95%. Service strategy is similar to the company’s E-jets with A checks every 600FH or 12 months and C checks at 6000FH, 3000 Flight Cycles or 60 months, whichever comes first. A C check shall take 10 days to perform.
Mais um interessante artigo sobre o Kc390, não oriundo do Brasil, e que refere e atesta muito do que os Portugueses têm dito por aqui, a propósito do aparelho. Desde questões como as dimensões, passando pela ideia da Embraer de substituir o C130, acabando na ideia estranha de um potencial de 728 aviões para 77 países, excluindo a Rússia, China, Europa e EUA, à muita matéria em interrogação, outra questionável e certamente que algumas certezas. :wink:
(http://leehamnews.com/wp-content/uploads/2014/10/kc-390_cockpit_mock_up-johnson.jpg)
Citar
KC-390 cockpit mock-up. Picture: Embraer

Cumprimentos
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: Johnnie em Abril 30, 2015, 07:54:59 pm
Mais um troll  :roll:
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: mafets em Abril 30, 2015, 08:37:54 pm
Citação de: "Luso"
Citação de: "Edu"
Se o individuo que chefia o projecto do KC-390 diz uma coisa dessas, então temo verdadeiramente pelo futuro do KC-390.

- Ui, ui!  :wink:

http://www.flightglobal.com/news/articles/farnborough-redesign-transforms-kc-390-into-all-new-market-threat-400462/
Citar
For such an audacious move, Embraer selected a potentially revolutionary configuration.

Turboprop engines have dominated the class of military airlifters below the Boeing C-17. Whether it’s the C-130, the Airbus A400M or the Antonov An-26, the most popular tactical airlifters in the market have always been powered by turboprop engines.

Embraer, however, decided to equip the KC-390 with two modern turbofans. The International Aero Engines (IAE) V2500-A5 was selected after a competition with CFM International. It is the same engine that hangs on the wing of the Airbus A320 family, with no modifications to the turbomachinery. The full authority digital engine control (FADEC) – a system that monitors and controls ignition for maximum efficiency – is new and tailored to the unique mission profile of the KC-390.

The selection of a turbofan engine for a tactical airlift mission raised eyebrows. Gastão acknowledges it is the most frequent question he receives about the aircraft. For Embraer, however, the choice was an engineering no-brainer, he says.

The most common concern raised about the use of a turbofan engine in the tactical airlift role is the threat of damage by foreign objects while taking off, landing or taxiing.

Gastão, not surprisingly, has an extended and well-rehearsed reply. It starts with a brief history of the design of turboprop blades. In the early 1950s, when the C-130 was designed, propeller blades were small and metallic, so their tips sat higher off the ground where they were less prone to damage.

As turbojet and turbofan engines appeared, turboprop blades evolved significantly to stay competitive. “The way of improving propeller efficiency is increasing the diameter and having complex geometries,” Gastão says. “Complex geometries today mean composite material. So when you have big propellers running near the ground made from composite materials, that makes propellers not so robust.”

As propeller blades have become less resistant to damage, the internal core of turbofan engines has improved, he says.

Another concern about foreign object damage is the thrust reverser mechanism on a turbofan engine, which is not necessary on a turboprop engine. But Gastão says the threat of debris ingestion by the thrust reverser is largely a myth. Ingestion occurs only at speeds below 40-50kt, a range at which using the thrust reverser is unnecessary.

Gastão acknowledges there will need to be an exception to this when the KC-390 uses the icy landing strips in Antarctica, where the Brazilian air force supports scientific missions from a Chilean air base. The base has a short runway covered in ice and snow, which requires deployment of the thrust reverser until the KC-390 comes to a stop, he says.

“But in this situation no [foreign object debris] is ingested. You just may ingest some water.”

In the design process, Embraer took note of the Antonov An-32, a re-engined variant of the An-26. The An-32’s launch customer, the Indian air force, needed more power than the An-26 offered to take off from runways in the lower air density of the Himalayan mountains. As a result, the An-32 remains a twin-engined aircraft, but the increased size of the engine means it is over-powered for the majority of its mission, Gastão says.

Embraer faced the same decision with a twin-engined KC-390, but took the opposite approach.

“We decided not to do that because we would jeopardise the efficiency of the aircraft on more than 95% of the operational life,” Gastão says.

As a result, twin-engined aircraft like the An-32 will perform better than the KC-390 in the “high-and-hot” corner of the flight envelope. A four-engined aircraft, such as the C-130 or A400M, also has an advantage in certain conditions, such as engine failure. It is the difference between losing 25% or 50% of the aircraft’s engine power.

Gastão, however, points out that Lockheed made similar design decisions in the 1950s, when jet engine reliability was very low. The decision to use turboprop engines on the A400M came later, but it was still at least a full generation of engine technology ago, in the early 1980s.

“I’m not sure if [Airbus] had to restart today they would keep that decision and develop a better propulsion system for the aircraft,” he says.


Embraer performed systems integration for the first time more than two decades ago with the AMX attack fighter/trainer, which was developed jointly with Aermacchi. But the company took a different approach with commercial aircraft programmes.

The flight control systems of the KC-390 feature a diverse selection of suppliers. Goodrich, a member of United Technologies Aerospace Systems (UTAS), supplies the primary controls. Hamilton Sundstrand, another UTAS company, delivers the secondary flight controls and slats. Sagem provides the horizontal stabilisers. All of the hardware, including BAE electronics and UTAS and Sagem actuators, is integrated into a functioning system by Embraer, Gastão says.

“It’s considered a strategy to have full capability in house,” he says. “It’s very important because with this kind of airplane you may need to tune the software for different parts of the envelope, different missions. So it’s nice to have all that in our hands.”

Paulo Gastão, Embraer’s vice-president for the KC-390, acknowledges the scheduling challenge posed by entering a year-long flight test programme with only two prototypes on the flightline.

We have a very aggressive approach for our test campaign,” Gastão says. “We have just two flying prototypes. We have a very aggressive schedule to do that.”

As a manufacturer with multiple commercial and military aircraft already in service, Embraer was aware that the flight test schedule would be more “comfortable” with one or two additional prototypes, Gastão says. However, flight test prototypes cost a lot of money upfront to build, and the Brazilian air force contract limited construction to only two examples.

“So we have been working very, very hard to have an efficient test programme to work with those two prototypes in the needed timeframe, and being able to certify the aircraft to civilian and military standards,” he says.

The challenge of having only two aircraft lies in scheduling. By definition, the aim of a flight test campaign is to reveal design deficiencies that must be changed before the aircraft can be delivered to a customer. As changes are rolled in, the prototypes must be grounded temporarily to integrate new components or software.

“We have been working since the beginning of this programme to mitigate to the extent we can the probability of having to modify and do lay-ups on the prototypes,” Gastão says. “We have a lot of mitigating strategies for that purpose.

In 2011, Embraer and the Brazilian air force offered a rare glimpse to the public of a wooden mock-up showing an early version the KC-390’s cargo compartment.

Inside the full-scale mock-up was a moveable aft pressure bulkhead. It was shown in the retracted position, rolled up into the aft ceiling like a garage door.

Within two years, this novel design feature had been removed, but not before offering a revealing insight into how Embraer was learning to design a feature – a rear cargo door that opens and closes in flight.

The movable pressure bulkhead was necessary because Embraer was not yet comfortable with a design for a pressurised ramp door. The wooden mock-up shown in 2011 featured clamshell doors that were not designed to pressurise the cabin upon closing. Instead of using pressurised doors, Embraer proposed the moveable bulkhead, which would retract to offload cargo or paratroopers in flight.

But Embraer continued searching for a better solution to the problem.

“It was a very complex mechanism and we finally got a way to avoid that,” says Paulo Gastão, Embraer’s vice-president for the KC-390.

The design of the clamshell doors was driven by geometric restrictions for the aft fuselage with a Mach 0.8 cruise speed. At that time, Embraer’s design studies had not found a way to provide for the use of a conventional door with enough clearance for dropping cargo without raising the height of the aft fuselage, Gastão says. The extra height would cause an increase in transonic drag.

But Embraer’s engineers kept working the problem until they found a way to eliminate the clamshell doors and install a conventional ramp and pressurised rear door.

(http://www.flightglobal.com/assets/getasset.aspx?itemid=56365)

Cumprimentos

Ps. O Keys voltou... :roll:
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: Get_It em Maio 01, 2015, 01:40:26 pm
A Embraer a meter pressão ao governo brasileiro:

Embraer eyeing slowdown of KC-390 program if Brazil cannot pay
Citação de: "Brad Haynes, Jonathan Oatis"
Embraer SA has to consider slowing down development of the KC-390 military cargo jet if the Brazilian Air Force, which is funding the program, does not catch up on late payments, Chief Executive Officer Frederico Curado said on a Thursday conference call.

The Brazilian government has fallen behind on around $300 million in payments on defense contracts due to efforts to shore up the federal budget, hurting Embraer's first-quarter earnings, which were released earlier in the day.
Fonte: http://www.reuters.com/article/2015/04/30/embraer-defense-idUSE6N0W601120150430

Cumprimentos,
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: dc em Maio 01, 2015, 01:46:32 pm
Estou para ver é se ainda sobra para nós...
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: night_runner em Maio 01, 2015, 02:54:37 pm
Começo a não entender os responsáveis por este forum... :roll:
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: mafets em Maio 01, 2015, 06:24:31 pm
Segundo os States... Ups. :roll:
http://www.janes.com/article/51116/embraer-reports-losses-in-quarterly-earnings?
Citar
Brazilian aerospace conglomerate Embraer reported a USD62 million loss and a 15% fall in revenue in its first quarter 2015 (1Q15) results, announced on 30 April.

The company said tax obligation - USD118 million in 1Q15, compared with USD 18 million for the same quarter last year - accounted for a large portion of the loss.

It also pointed to currency fluctuations that saw a 21% fall in the value of the Brazilian real.

The largest revenue fall occurred in the company's defence and security sector, where it dropped 46% to USD213 million.

The company has also been busy with an SEC probe into a potential violation of the US Foreign Corrupt Practices Act regarding international sales of aircraft.
Entretanto sobre o KC390, que é o propósito deste tópico:  :roll:
https://www.rockwellcollins.com/Data/News/2015_Cal_Yr/GS/FY15GSNR27-KC390update.aspx
Citar
RIO DE JANEIRO (April 14, 2015) - Rockwell Collins today announced its latest progress on the Brazilian Air Force’s KC-390 program, which includes new deliveries of flight test software and transitioning of product manufacturing for the aircraft to Brazil.

Rockwell Collins has provided Embraer with its third delivery of Pro Line Fusion flight test software for the KC-390, offering increased maturity and full functionality in support of the flight test campaign. The high level of maturity provided in the software will allow Embraer to begin taking certification credit from the first of the test campaign.

The KC-390 completed its first 90-minute maiden flight February 3 with the Pro Line Fusion solution, which performed exceptionally well.

Rockwell Collins has also started transitioning display and control panel build capability for the KC-390 into Brazil with a new partner – Jabil do Brasil. Jabil is currently developing test solutions in its U.S. facilities that will transfer to Brazil in 2016 to support the production phase of the program.

“Rockwell Collins continues to grow and deliver quality to our customers in Brazil,” said Alan Prowse, vice president and managing director, Americas, for Rockwell Collins. “And we are reaffirming our commitment to transferring technology and creating economic opportunity in the country.”

The KC-390 program marks the first military application of Rockwell Collins’ highly advanced Pro Line Fusion integrated avionics system, which entered the business jet segment in 2012. It also represents the highest content that Rockwell Collins has on an Embraer military aircraft.

About Rockwell Collins

Rockwell Collins is a pioneer in the development and deployment of innovative communication and aviation electronic solutions for both commercial and government applications. Our expertise in flight deck avionics, cabin electronics, mission communications, simulation and training, and information management is delivered by a global workforce, and a service and support network that crosses more than 150 countries. To find out more, please visithttp://www.rockwellcollins.com.
(http://tecnodefesa.com.br/wp-content/uploads/2015/04/Fotos-1-e-2-Rockwell-Collins-PressMeeting..jpg)
(http://www.defesanet.com.br/site/upload/news_image/2013/03/12703.jpg)
http://www.defesanet.com.br/kc390/noticia/10192/KC-390---Conclude-Critical-Design-Review

Cumprimentos
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: NVF em Maio 01, 2015, 06:25:49 pm
Citação de: "Roland Barral"
Não é externamente, é internamente, ainda que no comprimento total o KC-390 seja mesmo um pouco maior que o J-30, o importante é o compartimento de carga do KC-390 que é maior que do C-130J-30 nas três dimensões, comprimento, altura e largura, além da maior capacidade de tonelagem de carga.

Temo no entanto que o AN-148 ucraniano abocanhe alguma fatia de mercado do KC-390, seu baixo preço de venda não deixa de ser uma ameaça real, nessas horas o bolso pesa na decisão.

Os alicerces da Física acabam de ser abalados de forma profunda. Estamos perante uma das maiores descobertas dos últimos 500 anos! Nem Einstein, nem Planck, nem Schrödinger conseguiram tal feito! Como pode um objecto exceder outro nas três dimensões e, ainda assim, ter menor volume? Novos desenvolvimentos esperam-se da Terra de Vera Cruz.

(http://leehamnews.com/wp-content/uploads/2014/10/kc390-vs-c130-and-a400m1.png)
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: mafets em Maio 01, 2015, 07:41:36 pm
O problema deste forum é ter de momento "3 senhores" que sabem tanto de aviação que continuam a "confundir" Wingspan (já deu para perceber que o inglês é fraco e a capacidade de pesquisa ainda pior), com algo tão simples e que qualquer criança portuguesa até no pré-escolar conhece que é Leght. Como não tem a mínima noção do que é, assim como volume, comprimento da porta de carga e suas implicações num projecto aeronáutico (sabem lá o que é isso),etc, e que apesar das explicações ofendem os outros foristas porque o objectivo é só esse. Alem disso são estes "transeuntes" que publicam noticias sem fontes (o Keys chegou mesmo a falsifica-las), acham que qualquer projecto por ser Brasileiro é o melhor do mundo, tem de ser comprado, venerado, assim como as forças políticas que o escolhem (na volta são funcionários do partido). Já se percebeu também que o objectivo é fechar tópicos, afastar os outros foristas com ofensas e criar confusão, porque nada mais tem a fazer. Quanto a fontes, tudo o que é publicado tem o site, não concordam questionem directamente as fontes, dêm factos em vez de palavras e ofensas. De resto se mandasse aqui alguma coisa já tinham ido de vela para a terra deles. :roll:  :roll:  :roll:  :roll:
(http://leehamnews.com/wp-content/uploads/2014/10/kc390-vs-c130-and-a400m1.png)
(http://i869.photobucket.com/albums/ab258/Growler666/kc390-vs-c130-and-a400m1_zps68249f3f.jpg)
Citar
http://leehamnews.com/2014/10/13/embraers-big-bet-on-its-largest-airplane-yet/

Saudações
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: NVF em Maio 01, 2015, 08:42:17 pm
Não sei quem é o Cavok, mas uma tal de Embraer teve a audácia de publicar uma imagem onde é mostrado o real tamanho do compartimento de carga (o tal que é maior que o outro, mas ainda assim tem menor volume).

http://www.embraerdefensesystems.com/english/content/cargo/performance.asp

(http://www.embraerdefensesystems.com/english/content/cargo/img/img_performance_medidas_internas.jpg)

Uma tal de US Air Force também nos fez o favor de publicar dados do C-130. Mas os pobres de espírito continuam a insistir no comprimento. Que lhes valha o reino dos céus!

Citar
Length: C-130E/H/J: 97 feet, 9 inches (29.3 meters)
C-130J-30: 112 feet, 9 inches (34.69 meters)
Height: 38 feet, 10 inches (11. 9 meters)
Wingspan: 132 feet, 7 inches (39.7 meters)
Cargo Compartment:
C-130E/H/J: length, 40 feet (12.31 meters); width, 119 inches (3.Remove 12 meters); height, 9 feet (2.74 meters). Rear ramp: length, 123 inches (3.12 meters); width, 119 inches (3.02 meters)
C-130J-30: length, 55 feet (16.9 meters); width, 119 inches (3.12 meters); height, 9 feet (2.74 meters). Rear ramp: length, 123 inches (3.12 meters); width, 119 inches (3.02 meters)

http://www.af.mil/AboutUs/FactSheets/Display/tabid/224/Article/104517/c-130-hercules.aspx
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: mafets em Maio 01, 2015, 08:53:28 pm
Extraordinário o conhecimento de aviação que este "senhor" demonstra. Depois do "chorrilho" de asneiras sobre o C-130, An178, A400 e Gripen, agora nem sabe algo tão simples como "inglês". Mas onde será que tão "conhecedor" de aeronáutica e matérias de defesa, vê aqui o comprimento?  :mrgreen:  :mrgreen:  :mrgreen:  :roll: ), sendo que os dados referentes ao Kc390 não estão certificados (portanto as estimativas podem ser revistas em alta ou em baixa). Mas são os Portugueses e a Jane's que mentem, já que os 3 "Brasileiros" que aqui postam, sem fontes, "mudando" noticias, propagandiando e que passam o tempo todo a ofender os outros foristas, sejam portugueses ou espanhóis, é que falam verdade. :roll:  :roll:  :roll:  :roll:  :roll:  
http://www.janes.com/article/48682/update-kc-390-airlifter-makes-maiden-flight

Saudações
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: NVF em Maio 01, 2015, 09:06:50 pm
Atenção que esse hold volume parece incluir a zona da rampa (não sei bem o que tencionam transportar na rampa, mas enfim). O volume sem a zona da rampa anda à volta dos 130 m³.
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: mafets em Maio 01, 2015, 09:27:28 pm
Citação de: "NVF"
Atenção que esse hold volume parece incluir a zona da rampa (não sei bem o que tencionam transportar na rampa, mas enfim). O volume sem a zona da rampa anda à volta dos 130 m³.
Exacto, como está bem patente na imagem da Leeham Co que precisamente coloca o volume de carga do Kc390 em 129m3, pois não conta com a rampa de carga. No mesmo caso do C130J 30,  fica nos 143 m3 o que uma diferença significativa.
(http://leehamnews.com/wp-content/uploads/2014/10/kc390-vs-c130-and-a400m1.png)
(http://leehamnews.com/wp-content/uploads/2014/10/kc390-3d-view1.png)
Citar
http://leehamnews.com/2014/10/13/embraers-big-bet-on-its-largest-airplane-yet/
Porem, os 3 "experts" que por aqui gravitam, além de não conhecerem a diferença entre comprimento de asa e comprimento do avião, estão a basear-se nas imagens com o comprimento do aparelho que inclui rampa e porta de carga, não explicando aqui aos pobres e incultos lusitanos o que esperam transportar na dita rampa de carga (a imagem abaixo coloca lá uma palete de carga e parte do terceiro Humvee :roll:  :roll:  :roll: :roll:  :roll:  :roll:  :roll:  
(http://cdn.defesaaereanaval.com.br/wp-content/uploads/2015/02/KC390_MEDEVAC.jpg)
(http://www.revistaoperacional.com.br/wp-content/uploads/2014/05/kc390..infografico.jpg)  
Citar
http://www.defesaaereanaval.com.br/tag/kc-390/page/5?print=pdf-page  

Cumprimentos
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: NVF em Maio 01, 2015, 10:10:33 pm
Lá está ele entrando, todo desmateladinho, pobre coitado do AMV Patria.

(http://www.army-technology.com/projects/patria/images/patria6.jpg)

http://www.army-technology.com/projects/patria/patria6.html

Esta aqui é a versão do AMV Patria especialmente desenvolvida para ser transportada em rampa de carga:

(http://sandsmodelsshop.com/wp-content/uploads/2014/05/DSCN4802.jpg)
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: nelson38899 em Maio 01, 2015, 10:11:37 pm
(http://media.defenceindustrydaily.com/images/AIR_C-130H-L-382_Lynden_Load_Planner_lg.gif)

C130H

http://www.defenseindustrydaily.com/
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: olisipo em Maio 01, 2015, 11:24:54 pm
O Patria é um blindado fabricado em Finlândia. O Piranha é suiço. São dois vehículos diferentes.
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: lexivia em Maio 01, 2015, 11:38:37 pm
Citação de: "Colares"
Ocorre que o Brasil tem excelentes relações com a Alemanha - tem na verdade com todos os países do mundo - e os alemães, a exemplo de Inglaterra, França, Rússia, China e EUA, querem sempre manter uma boa harmonia com o Brasil, é claro que isso tem a ver com interesses econômicos.

http://www.naval.com.br/blog/2011/01/12/brasil-impede-escala-de-navio-de-guerra-britanico-no-rio-de-janeiro/

http://aluizioamorim.blogspot.pt/2011/01/governo-da-dilma-impede-que-navio.html

Apesar de ter sido em 2011, desconfio que não haverá mais navios "Type nn" usados para a MB.
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: mafets em Maio 02, 2015, 12:11:50 am
(http://images.globalsecurity.org/data/528/c-390-image11.jpg)
(http://img.over-blog-kiwi.com/0/54/74/56/20150428/ob_5ae901_kc-390-protection-comes-first-english.jpg)
Virtualmente, foi colocado um patria, sem torre. Ás imagens falam por si. Deve caber com torre. :roll:
(http://2.bp.blogspot.com/_e0O85IU7krI/TMAAg8HNMsI/AAAAAAAADbU/o6d4LtBLDDY/s1600/kc390_astros.jpg)
(http://media.defenceindustrydaily.com/images/LAND_ASTROS-II_Into_C-130_Avibras_lg.jpg)
Na mok-up foi colocado o astros, assim como transporta o c130. :roll:

http://www.militar.org.ua/foro/embraer-kc-390-futuro-transporte-medio-para-latinoamerica-t14898-120.html

http://www.defenseindustrydaily.com/astros-2020-brazil-moves-to-revive-avibras-07069/

Mais uma vez, conhecimentos aeronáuticos e não só (brilhante a do piranha e do patria :mrgreen:  :mrgreen:

Cumprimentos
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: NVF em Maio 02, 2015, 01:21:47 am
Então o mafets é fraco porque coloca uma foto da Embraer em que, nitidamente, mostra um KC-390 carregando um Patria AMV sem qualquer tipo de torre (e em que é óbvio que não há espaço para torre alguma)? Então o que serás tu, meu caro, quando o que dizes é claramente contrariado pela realidade? A gente aqui tem nome para isso.

Quanto a Piranhas ou AMV's com torres dessas -- não são assim tão abundantes na NATO. A Bélgica tem torre de 90 mm mais pequena nos seus Piranha; os EUA têm o Stryker MGS; e a Croácia tem torre 105 nos seus AMV.
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: mafets em Maio 02, 2015, 01:29:22 am
A confusão continua, já que a única coisa com torre a entrar virtualmente num kc390 é o guarani.. :mrgreen:
(http://2.bp.blogspot.com/-_2SK1ryOXvM/T-zIP3qm0LI/AAAAAAAAcYk/YKTM2bDDl3I/s1600/oxygino_kc-390_guarani.jpg)
Mas a sério e à 50 anos o c130. :wink:
(http://upload.wikimedia.org/wikipedia/commons/a/a5/166th_Airlift_Wing_C-130_Hercules_support_for_Hurricane_Katrina_victims.jpg)
Nota-se que foi preciso desmontar o para brisas para o condutor entrar. :mrgreen:
(http://www.combatreform.org/AGS2C130.jpg)
Um m8, com torre e tudo. Está agora.http://www.combatreform.org/lighttanks.htm
(http://img.scoop.co.nz/stories/images/0404/a40b892fbeb2d236da03.jpeg)
Desta vez um lav com torre montada. :roll:
(http://www.clarksvilleonline.com/wp-content/uploads/2011/06/HIMARS-loaded.jpg)
Citar
A High Mobility Artillery Rocket System (HIMARS) vehicle is loaded into one of four C-130 aircraft from the 118th Airlift Wing June 4th, as the Tennessee Army National Guard's 1-181st Field Artillery Battalion headed to Fort Chaffee, AR for two weeks of annual training. (Photo by Tech. Sgt. Robin Olsen, Tenn. National Guard Joint Force Headquarters, Public Affairs.)
Nota-se bem quem precisa de aprender e muito para vir para aqui ombrear com gente de banda rija. Uma miséria de falta de conhecimentos e pior é a mania que sabe, e recusa-se a aprender enquanto navega de asneira em baboseira. Pobre Brasil entregue a insultos de incultos que confundem blindados, aviões e até realidade do c130 com a ficção do kc390. :roll:
(http://2.bp.blogspot.com/-ZZeeCpA8t-0/TdfFE8OmyCI/AAAAAAAAAUk/X0II8FTZMAw/s400/Watchkeeper_C130+mobile.jpg)

Cumprimentos
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: NVF em Maio 02, 2015, 01:48:13 am
Citação de: "mafets"
A confusão continua, já que a única coisa com torre a entrar virtualmente num kc390 é o guarani.. :mrgreen:
(http://2.bp.blogspot.com/-_2SK1ryOXvM/T-zIP3qm0LI/AAAAAAAAcYk/YKTM2bDDl3I/s1600/oxygino_kc-390_guarani.jpg)

Será do guaraná?  :mrgreen:
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: lexivia em Maio 02, 2015, 02:09:44 am
Citação de: "Roland Barral"
Citação de: "lexivia"
Citação de: "Colares"
Ocorre que o Brasil tem excelentes relações com a Alemanha - tem na verdade com todos os países do mundo - e os alemães, a exemplo de Inglaterra, França, Rússia, China e EUA, querem sempre manter uma boa harmonia com o Brasil, é claro que isso tem a ver com interesses econômicos.

http://www.naval.com.br/blog/2011/01/12/brasil-impede-escala-de-navio-de-guerra-britanico-no-rio-de-janeiro/

http://aluizioamorim.blogspot.pt/2011/01/governo-da-dilma-impede-que-navio.html

Apesar de ter sido em 2011, desconfio que não haverá mais navios "Type nn" usados para a MB.

Com todo o respeito, você sabe daquela anedota de que todo Português é assim e assado e que todo o brasileiro é "Malandro" ou "preguiçoso" mesmo???

Português é assim e assado, claro que não, mas o brasileiro é sim "malandro"... na verdade essa expressão "malandro" é mais referente ao carioca, o carioca se auto considera: "malandro"...(eternizado no personagem Zé Carioca de Walt Disney) malandro é o sujeito que tem "gogó", "papo", "lábia", o famoso "171" no Brasil, o carioca é o mestre nisso... não é exatamente por maldade, é a cultura deles, ao fim são solidários e prestativos... boa gente..

Feito este introito, vou lhe dizer: O Brasil diz uma coisa e faz outra neste caso das Malvinas. Lula esbravejava contra presença inglesa nas Malvinas diante do pessoal de uma tal de UNASUR, ao mesmo tempo - assim como Dilma faz - o Brasil recebia navios ingleses das Falklands, os abastecia nos nossos portos com bandeira trocada, ou até mesmo em alto mar a caminho das ilhas, só recentemente os argentinos descobriram isso, agora este ano, vieram pra cima do Brasil pedir explicações, não sei em que ficou.

Logo depois da guerra o Brasil já recebia aviões Hércules da RAF com destino as ilhas numa base aérea no Rio Grande do Sul, a tripulação chegava até a dormir na Base, partindo no outro dia, quando descobriram, o Brasil alegou que fazia isso por questões humanitárias e por conta de um tratado internacional em que se comprometia a acolher aeronaves sob risco, o Brasil alegava que os C130 da RAF estavam em perigo com as más condições climáticas das ilhas e estes pousavam no Brasil por questão de segurança e por causa deste tratado que o Brasil faz parte.

Graças a Deus o Brasil tem boas relações com todos os países do mundo, claro que há desentendimentos, mas tudo se resolve.

Vale a pena brigar com os ingleses por conta dos argentinos? claro que não.

(http://catalisecritica.files.wordpress.com/2011/01/zc3a9-carioca.jpg)

--------------------------

Edição: por mafets » sexta 01 mai, 2015 11:11 pm...


Você é fraco, rapaz, apenas fiz confusão entre o Pátria e o Piranha, tão pouco você sabe o motivo pelo qual o Pátria entra no KC-390 com a torre do canhão e no C130 não consegue, não sabes porque és fraco mesmo.

Não sabes que no KC-390 o motorista do Astro 2020 consegue abrir a porta e sair, e no C-130 ou ele viaja na cabine, ou tem que sair pelo para brisas retirado.

Infelizmente, pois muito se aprende em área de comentários desses sites, com você não há o que se aproveitar.

Tentas ser "engraçado", no fundo até consegues, para o seu próprio desterro.

Digo isso com pesar.


Caro forista Roland Barral,
Ao contrário de si, não fiz qualquer ataque ou julgamento pessoal, de povo ou nação, nem concordo com os julgamentos que fez relativamente as portugueses e brasileiros, felizmente.
Apresentei links de uma notícia de forma a se reflectir sobre uma discussão apresentada. Mais uma vez não disse se estavam correctos, errados ou seja o que for. Comentei que apenas pode comprometer anteriores relações que o Brasil tinha.
Daí não perceber totalmente o modo como apresentou a sua argumentação.
Será que fui agressivo? Mal educado? Não me parece, agradecia igual cordialidade.
Grato pela atenção.
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: mafets em Maio 02, 2015, 12:01:39 pm
Ora, o Guarani (http://www.infodefensa.com/latam/2012/12/12/noticia-iveco-entrega-primeiro-blindado-guarani-para-o-exercito-do-brasil.html) também é transportado em C130. Quem diria... :mrgreen:
(http://www.defesanet.com.br/site/upload/news_image/2011/04/483.jpg)
Citar
Dependendo da versão, o blindado pode ser facilmente aerotransportado por um avião C-130 Hercules ou o futuro KC390...http://www.defesanet.com.br/laad2011/noticia/584/iveco-veiculos-de-defesa-investe-r$-75-milhoes-em-nova-unidade
De volta ao KC390, o motor já está certificado.  :G-beer2:  
Citar
IAE International Aero Engines AG has achieved Federal Aviation Administration certification of the V2500®-E5 engine for Embraer’s KC-390 aircraft. The KC-390’s launch customer is the Brazilian Air Force.

“Achieving engine certification on schedule is a big win for the program,” said Jackson Schneider, president and CEO, Embraer Defense & Security. “We have a high level of confidence that the engine will perform as reliably as its in-service counterpart has done, and we look forward to a successful first flight.”

“Reaching certification is further proof of the steadfast reliability of our V2500 engines and our development team’s ability to enhance this technology,” said Dave Brantner, president, Pratt & Whitney Commercial Engines. “Our entire team looks forward to supporting Embraer’s goals for the KC-390 program.”

The V2500-E5 engine, rated at 31,330 pounds of thrust, was selected in July 2011 by Embraer Defense & Security and the Brazilian Air Force, which established the KC-390 requirements. While Embraer and its customers desire maximum commonality with the V2500 engine, changes have been made to optimize installation with the new airframe.

The overall IAE program provides a fully integrated propulsion system, including the V2500-E5 engine and nacelle with engine build-up and nacelle installations supported by UTC Aerospace Systems’ Aerostructures business. The system will be delivered to Embraer’s customer, the Brazilian Air Force, supporting a scheduled 2016 entry into service.
(http://farm5.static.flickr.com/4131/5017906830_ac091d541d.jpg)

Saudações
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: Cabeça de Martelo em Maio 02, 2015, 12:46:50 pm
Alguém anda a brincar com a tropa!!!! :arrow: http://www.aereo.jor.br/2015/05/01/embr ... de-defesa/ (http://www.aereo.jor.br/2015/05/01/embraer-pode-parar-a-producao-do-kc-390-se-governo-nao-pagar-os-programas-de-defesa/)

 :arrow: http://www.cavok.com.br/blog/embraer-pr ... o-federal/ (http://www.cavok.com.br/blog/embraer-producao-do-kc-390-podera-ser-paralisada-devido-a-inadimplencia-do-governo-federal/)
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: Edu em Maio 02, 2015, 12:57:16 pm
Outra questão que se levanta relativamente ao projecto KC-390 é a viabilidade económica.

Não é para já espectável que, pelo menos até 2025, esta aeronave consiga um número de encomendas superior a 60 unidade. Sendo mesmo este número já muito optimista contando inclusivamente com a encomenda de 6 unidades por parte de Portugal.

Será este número de encomendas suficiente para suportar o desenvolvimento desta aeronave e ao mesmo tempo não a tornar demasiado cara relativamente aos concorrentes? Não será muito fácil diluir todo o custo de desenvolvimento por apenas 60 unidades. Tendo em conta que o desenvolvimento deste projecto custará nunca menos de 2 mil milhões de dollars, dividindo por 60 unidades dará 33 milhões de dollars por unidade só em custos de desenvolvimento, há que juntar a esse valor o custo de produção (que num C-130J por exemplo anda por volta dos 70 milhões de dollars) e o eventual lucro. Dificilmente o preço do KC-390 ficará pelos anunciados 85 milhões por unidade.
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: mafets em Maio 02, 2015, 01:04:11 pm
Citação de: "Cabeça de Martelo"
Algém anda a brincar com a tropa!!!! :arrow: http://www.aereo.jor.br/2015/05/01/embr ... de-defesa/ (http://www.aereo.jor.br/2015/05/01/embraer-pode-parar-a-producao-do-kc-390-se-governo-nao-pagar-os-programas-de-defesa/)

 :mrgreen:  :twisted:  :roll:  :roll:  :roll:  :roll:  :wink:  :wink:
Citar
Within two years, this novel design feature had been removed, but not before offering a revealing insight into how Embraer was learning to design a feature – a rear cargo door that opens and closes in flight.

The movable pressure bulkhead was necessary because Embraer was not yet comfortable with a design for a pressurised ramp door. The wooden mock-up shown in 2011 featured clamshell doors that were not designed to pressurise the cabin upon closing. Instead of using pressurised doors, Embraer proposed the moveable bulkhead, which would retract to offload cargo or paratroopers in flight.

But Embraer continued searching for a better solution to the problem.

“It was a very complex mechanism and we finally got a way to avoid that,” says Paulo Gastão, Embraer’s vice-president for the KC-390.

The design of the clamshell doors was driven by geometric restrictions for the aft fuselage with a Mach 0.8 cruise speed. At that time, Embraer’s design studies had not found a way to provide for the use of a conventional door with enough clearance for dropping cargo without raising the height of the aft fuselage, Gastão says. The extra height would cause an increase in transonic drag.

But Embraer’s engineers kept working the problem until they found a way to eliminate the clamshell doors and install a conventional ramp and pressurised rear door.
(http://img28.imageshack.us/img28/5830/kc390.jpg)
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: nelson38899 em Maio 02, 2015, 01:04:38 pm
Citação de: "Edu"
Outra questão que se levanta relativamente ao projecto KC-390 é a viabilidade económica.

Não é para já espectável que, pelo menos até 2025, esta aeronave consiga um número de encomendas superior a 60 unidade. Sendo mesmo este número já muito optimista contando inclusivamente com a encomenda de 6 unidades por parte de Portugal.

Será este número de encomendas suficiente para suportar o desenvolvimento desta aeronave e ao mesmo tempo não a tornar demasiado cara relativamente aos concorrentes? Não será muito fácil diluir todo o custo de desenvolvimento por apenas 60 unidades. Tendo em conta que o desenvolvimento deste projecto custará nunca menos de 2 mil milhões de dollars, dividindo por 60 unidades dará 33 milhões de dollars por unidade só em custos de desenvolvimento, há que juntar a esse valor o custo de produção (que num C-130J por exemplo anda por volta dos 70 milhões de dollars) e o eventual lucro. Dificilmente o preço do KC-390 ficará pelos anunciados 85 milhões por unidade.

O Brasil poderá fazer por exemplo passar alguns desses custos para o preço do super tucano e aí diminuir o preço do KC.
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: Cabeça de Martelo em Maio 02, 2015, 02:29:57 pm
Que eu saiba o dinheiro que o governo reservou a este projecto foi entregue e até foi reforçado, por isso não, não temos esse problema.
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: Cabeça de Martelo em Maio 02, 2015, 03:07:28 pm
Do contribuinte Brasileiro e do contribuinte Português, porque também há investimento nosso no projecto.
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: Cabeça de Martelo em Maio 02, 2015, 03:37:04 pm
Então e o reforço em mais 30 milhões? As peças ficavam mais baratas? Não sei, só fazendo as contas, mas as mesmas teriam de ser muito bem feitas, incluindo as benesses e os apoios que a Embraer recebe por ter duas fábricas em Portugal. Dúvido que a TAP tenha esse tipo de apoios aí no Brasil.
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: NVF em Maio 02, 2015, 03:59:58 pm
Oi é memo, a genti pagou as 34 mil pilas, já o teu governo... Num tá bom memo. E essas 34 mil pilas aí são umas 115 mil pilinhas na tua terra, não é memo?
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: mafets em Maio 02, 2015, 04:21:09 pm
Citação de: "Cabeça de Martelo"
Então e o reforço em mais 30 milhões? As peças ficavam mais baratas? Não sei, só fazendo as contas, mas as mesmas teriam de ser muito bem feitas, incluindo as benesses e os apoios que a Embraer recebe por ter duas fábricas em Portugal. Dúvido que a TAP tenha esse tipo de apoios aí no Brasil.
Por falar em peças (aquelas que os "experts" made in Brasil não conseguem identificar  :mrgreen:  :roll: :mrgreen:  :twisted:): http://www.aereo.jor.br/2015/05/01/embraer-pode-parar-a-producao-do-kc-390-se-governo-nao-pagar-os-programas-de-defesa/
Citar
O executivo ressaltou, porém, que se o governo interromper o pagamento dos programas, a Embraer será obrigada a paralisar a produção. “Não vamos pagar o resto do desenvolvimento sozinhos”, afirmou. Dependendo da situação, segundo ele, o impacto vai se refletir no atraso das entregas, que serão mais lentas. Ele ressaltou ainda que o melhor quadro hoje é a continuidade do programa conforme o planejado.
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: Cabeça de Martelo em Maio 02, 2015, 04:29:31 pm
Citação de: "Roland Barral"
Na minha terra o seu país é do tamanho de uma bairro da periferia de São Paulo.

E por isso mesmo vê-se a grandeza de Portugal e dos Portugueses. Obrigado por nos relembrar.

Citar
Entendeu o abismo das duas economias e porque gastamos 5 bilhões de dólares quase a fundo perdido nesse projeto e vocês gastam 34 mangos e estão chorando?

Aqui ninguém chora, apenas relembra-mos a certas pessoas que têm dificuldade de assimilar mais do que 1+1=2, de que o dinheiro para o projecto não é só daí e como já tinha dito, não é só 34 mangos(?!).

Citar
Abismo, cara, contido eu não quero papo, não tens cacife ou know how para debater comigo.

Não respeitas ninguém e acima de tudo és um medíocre.

Tu não tens é respeito, educação ou inteligência e já vais em quantas contas aqui no FD?
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: Vitor Santos em Maio 02, 2015, 04:30:00 pm
Citação de: "NVF"
Oi é memo, a genti pagou as 34 mil pilas, já o teu governo... Num tá bom memo. E essas 34 mil pilas aí são umas 115 mil pilinhas na tua terra, não é memo?

 blx2x1  :crit:
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: Vitor Santos em Maio 02, 2015, 04:37:27 pm
Senhores;

O programa do KC-390 deve continuar, lentamente mas deve continuar. O governo federal deve pagar o que deve a Embraer e assim as coisas vão caminhando. A questão é simples.
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: Cabeça de Martelo em Maio 02, 2015, 04:46:15 pm
Citação de: "Roland Barral"

Apliquei um ataque preventivo apenas, não é nada contra Portugal.

Vou te falar: A MEDIOCRIDADE desse rapaz e do parceiro dele são são rombudas a ponto de tirar qualquer um do sério.

Em nada contribuem para o debate, apenas mentem e achincalham.

Ninguém aqui deve aplicar ataque seja a quem for, apenas mostrar dados/factos, a questão é que eu vejo desta lado a fazer isso mesmo, de vossa excelência vejo apenas ataques, insultos e mais nada. O pior de tudo é nem sequer dar-se ao trabalho de ler o que é colocado.

Acho que conseguia passar muito mais facilmente a mensagem se apresenta-se provas, links, algo palpável.
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: mafets em Maio 02, 2015, 04:53:15 pm
Citação de: "Cabeça de Martelo"

Ninguém aqui deve aplicar ataque seja a quem for, apenas mostrar dados/factos, a questão é que eu vejo desta lado a fazer isso mesmo, de vossa excelência vejo apenas ataques, insultos e mais nada. O pior de tudo é nem sequer dar-se ao trabalho de ler o que é colocado.

Acho que conseguia passar muito mais facilmente a mensagem se apresenta-se provas, links, algo palpável.
Como se nem sabem a diferença entre length e wing span? É uma sorte se souberem "ler" português (porque inglês já se sabe), quanto mais apresentarem dados palpaveis. E face à falta de razão ofendem, porque nada sabem. Simples:mrgreen:  :G-beer2:
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: NVF em Maio 02, 2015, 05:13:24 pm
O desplante desta gente é patético e raia o absurdo! Quando aqui são postados factos de fontes idóneas — quer internacionais quer do próprio fabricante (brasileiro!) do aparelho em questão — não só os factos são ignorados, como rapidamente emitem juízos de valor e partem para ataques ad hominem. Não gostam de ser contrariados, mostram níveis de educação ao nível da favela, e os seus contra-argumentos são infantis e revelam delírio de grandeza. Haja pachorra!
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: mafets em Junho 23, 2015, 09:56:46 am
http://www.aereo.jor.br/2015/06/22/embraer-diz-que-cortes-orcamentais-nao-terao-grande-impacto-no-programa-kc-390/
Citar
O presidente da Embraer, Frederico Curado, considera que o corte de 25% no orçamento do ministério de Defesa no Brasil não vai ter “grande impacto” no programa do avião militar KC-390, admitindo apenas a possibilidade de alguma reprogramação.

“A minha expetativa é de que não tenha um grande impacto, nada que não possamos resolver. Pode haver alguma reprogramação, mas estou otimista de que isto não vai ser necessário”, disse Frederico Curado.

O responsável falava à margem da entrega do prémio “Personalidade do Ano” 2014, com que também foi galardoado a par com do fundador e presidente do Conselho de Administração do Grupo Sonae, Belmiro de Azevedo, numa iniciativa promovida pela Câmara de Comércio e Indústria Luso-Brasileira, em Lisboa.

O presidente da Embraer falou do corte de 25% no orçamento do ministério de Defesa no Brasil, explicando que ainda “não há uma definição específica” sobre os programas que vão ser afetados, mas reforçou que a expectativa é a de que o KC-390 “seja preservado”, até pela importância estratégica que tem para o país, a Força Aérea, o exército e as exportações do Brasil.

Já estamos com 80% do avião desenvolvido. Estamos aguardando nas próximas semanas [julho] uma definição, com a expetativa positiva de que o programa vai ser preservado. Acho que o programa permanece bastante bem protegido, essa é a nossa expectativa”, disse.

Portugal está envolvido no projeto do KC-390 através do Centro de Excelência para a Inovação e Indústria CEIIA desenvolvimento e testes) e das unidades da Embraer no país: as OGMA, em Alverca, e as fábricas de Évora (construção de componentes).

Tal como outros 30 países, Portugal assinou uma carta de intenção de compra do KC-390, de até seis aeronaves.

O ministro da Defesa, José Pedro Aguiar-Branco, afirmou, no passado dia 04 de fevereiro, que a decisão para aquisição das aeronaves para a Força Aérea pode vir a avançar este ano.

Questionado sobre a concretização desta intenção por parte de Portugal, para substituir os atuais aviões Hércules C-130 da Força Aérea, Frederico Curado apenas disse: “Estamos torcendo para que sim”.

A nova aeronave da empresa brasileira, da terceira maior construtora aeronáutica do mundo, foi apresentada oficialmente (“roll-out”) a 21 de outubro do ano passado e realizou já este ano com sucesso o seu primeiro voo (para avaliação da qualidade e desempenho).

O KC-390, segundo a Embraer, é um avião que poderá ser usado para o transporte e lançamento de cargas e tropas, reabastecimento aéreo, busca e resgate e combate a incêndios florestais.
Por acaso o que o F. Curado disse é que: “A minha expetativa é de que não tenha um grande impacto, nada que não possamos resolver. Pode haver alguma reprogramação, mas estou optimista de que isto não vai ser necessário” (entre outras frases, inclusive do MDN português, com "um entendimento diferente" do Aereo.Jor.Br), mas enfim ... :roll:
(http://www.aereo.jor.br/wp-content/uploads//2015/02/1_KC-390_Air-to-air_05-580x387.jpg)

Saudações
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: oi661114 em Julho 30, 2015, 02:12:47 pm
Parece que começaram os atrasos:


http://www.flightglobal.com/news/articles/embraer-announces-two-year-delay-for-kc-390-415195/



Citar
Embraer announces two-year delay for KC-390
By: Stephen Trimble
Washington DC
Source: Flightglobal.com
2 hours ago

Embraer has delayed the certification for the KC-390 tanker-transport to the second half of 2017 and entry into service in 2018.
The disclosure in the company’s second quarter earnings statement represents a delay of up to two years for the military aircraft.
Embraer completed a highly-publicized first flight of the KC-390 in Gaviao Peixoto, Brazil, last February, but it is not clear if the aircraft has made any other flights.
The Embraer news release now says that the flight test campaign for the KC-390 will begin in the third quarter and last 18-24 months.
Embraer has not yet disclosed how the delay will affect the cost of the development phase.

(http://www.flightglobal.com/assets/getasset.aspx?itemid=60743)
Photo: Embraer

The Brazilian air force launched the KC-390 development programme in 2009, awarding Embraer a roughly $1.5 billion contract to build two prototypes.
The Brazilian air force also has ordered 28 KC-390s to replace a fleet of aging Lockheed Martin C-130s. Embraer also has received commitments from five more countries to build 32 more aircraft.
The KC-390 represents one of Embraer’s most ambitious technology development programmes, but that’s not what the company originally intended.
In 2006, Embraer had proposed a straightforward cargo derivative of the E-190 in response to possible interest from the Brazilian postal service.
But the Brazilian air force stepped in and demanded a new aircraft that could perform all the same missions as the C-130. That led to a clean-sheet design of Embraer’s largest aircraft developed to date.
The aircraft includes a fly-by-wire flight control system, which is the first to be integrated with a flight control computer by Embraer from the launch of the programme. It is also powered by a pair of International Aero Engines V2500s and features a Rockwell Collins ProLine Fusion avionics system.

:(
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: mafets em Agosto 20, 2015, 09:12:21 pm
http://www.aereo.jor.br/2015/08/19/kc-390-e-destaque-da-linha-de-producao-da-embraer/
Citar
O ministro da Defesa, Jaques Wagner, visitou na terça-feira (18) as instalações da Embraer Defesa e Segurança, em Gavião Peixoto (SP). Na ocasião, Jaques Wagner conheceu as linhas de fabricação, produção, montagem e modernização das aeronaves militares brasileiras.

Um dos destaques apresentados pela Embraer foi o primeiro modelo pronto do KC-390, que voou em fevereiro de 2015, e cuja certificação será feita no primeiro semestre de 2017. O KC-390 é uma aeronave de transporte militar, preparada para realizar operação de evacuação, busca, resgate, combate a incêndio florestal. O cargueiro também pode ser usado para reabastecimento de helicópteros e caças de alto desempenho.

O modelo acomoda cargas de grandes dimensões com peso de até 23 toneladas em seu interior, como helicópteros, veículos e tropas. Também é equipado com sistema de autodefesa com proteção balística de áreas críticas, com capacidade de operação em pistas semipreparadas.

O ministro visitou o interior do cargueiro e constatou o alto nível tecnológico e de nacionalização dos sistemas embarcados na aeronave. “Conhecer de perto o KC-390 foi importante para comprovar seu uso flexível para realizar multimissões, estabelecendo novos padrões de capacidade e desempenho, o que eleva a eficiência de suas missões”, ressaltou.

Além desta aeronave, existem mais duas em estágio de produção. O presidente da Embraer Defesa e Segurança, Jackson Schneider ressaltou a qualidade do KC-390, destacando que, no atual momento, vários potenciais clientes estrangeiros já se candidataram para a compra, somando mais de dez pedidos. “É uma aeronave necessária ao mercado com sucesso garantido”, afirmou Schneider.

O ministro também visitou as aeronaves F-5 e AMX, da Força Aérea Brasileira (FAB), que passam por processo de modernização, além do modelo AF-1 da Marinha do Brasil. Visitou ainda a linha dos A-29, os Super Tucanos, fabricados para exportação.

Segundo Schneider, 234 aviões Super Tucanos já foram vendidos para diversos países, retratando o sucesso do modelo no mercado. O presidente também esclareceu que para receber o Gripen NG, a Embraer já realizou as obras de terraplanagem para construção do prédio que abrigará o Centro de Desenvolvimento Conjunto do projeto.

Durante a visita, o comandante da Aeronáutica, brigadeiro Nivaldo Rossato, destacou a boa qualidade dos projetos da empresa. “O que surpreende toda vez que se visita a Embraer é o nível de tecnologia agregado aos diversos projetos. Além da alta qualificação dos recursos humanos da empresa, com mestres e doutores trabalhando nos projetos, a empresa emprega máquinas e equipamentos de última geração”, disse.

Após receber o ministro, o presidente Jackson Schneider, fez uma apresentação dos projetos e dos novos desafios da empresa. Destacou a existência de 17 mil funcionários, sendo cinco mil engenheiros e 1.300 mestres, doutores, e com pós-graduação.

FONTE: Ministério da Defesa
(http://www.aereo.jor.br/wp-content/uploads//2015/08/Wagner-no-KC-390-foto-MinDef-580x271.jpg)

Saudações
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: olisipo em Setembro 11, 2015, 04:38:52 pm
(http://cdn.negocios.xl.pt/2013-10/img_708x350$2013_10_31_13_15_55_209183.jpg)

Avião KC-390 vai custar mais 8,3 milhões ao Estado português

http://www.jornaldenegocios.pt/empresas ... ugues.html (http://www.jornaldenegocios.pt/empresas/detalhe/aviao_kc_390_vai_custar_mais_83_milhoes_ao_estado_portugues.html)

 
Citar
(...) O Governo português autorizou esta quinta-feira, 10 de Setembro, um aumento de 8,3 milhões de euros na despesa de sua participação no projecto de desenvolvimento e produção da aeronave KC-390. A fabricante aeronáutica brasileira Embraer produz componentes para este modelo militar nas suas instalações em Evora.

 "A autorização hoje aprovada foi de um aumento de despesa de mais 8,3 milhões de euros, fazendo ascender o totall do projecto a 38,3 milhões de euros para o período dos próximos quatro anos", referiu o ministro da presidência, Luis Marques Guedes, após a última reunião do Conselho de Ministros. (....)
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: PereiraMarques em Setembro 21, 2015, 10:47:26 am
RESOLUÇÃO DO CONSELHO DE MINISTROS N.º 78/2015 - DIÁRIO DA REPÚBLICA N.º 184/2015, SÉRIE I DE 2015-09-2170331761
Presidência do Conselho de Ministros
Procede à primeira alteração à Resolução do Conselho de Ministros n.º 63/2012, de 17 de julho, que autoriza a realização da despesa e a assunção de encargos plurianuais no âmbito da participação do Estado Português no projeto de desenvolvimento e produção da aeronave KC-390

https://dre.pt/application/conteudo/70331761 (https://dre.pt/application/conteudo/70331761)
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: Vitor Santos em Novembro 08, 2015, 05:24:20 pm
Fotos de novos voos de ensaios do KC-390

(https://scontent-gru1-1.xx.fbcdn.net/hphotos-xap1/t31.0-8/12194838_10208015900785575_8219014340711517980_o.jpg)

(https://scontent-gru1-1.xx.fbcdn.net/hphotos-xlt1/t31.0-8/12186628_10208015908265762_3329122530319250890_o.jpg)

(https://scontent-gru1-1.xx.fbcdn.net/hphotos-xaf1/t31.0-8/12183983_1198023983545907_2781073231870040644_o.jpg)

(https://fbcdn-sphotos-h-a.akamaihd.net/hphotos-ak-xfp1/t31.0-8/12183966_1198024163545889_6230903382158453808_o.jpg)

(https://scontent-gru1-1.xx.fbcdn.net/hphotos-xtp1/t31.0-8/12186348_1198024110212561_1694673072609443168_o.jpg)

(https://scontent-gru1-1.xx.fbcdn.net/hphotos-xpa1/t31.0-8/12194558_1198024303545875_8451105403535045757_o.jpg)

(https://scontent-gru1-1.xx.fbcdn.net/hphotos-xap1/t31.0-8/12185150_1198024353545870_28365458469703395_o.jpg)

(https://fbcdn-sphotos-f-a.akamaihd.net/hphotos-ak-xap1/t31.0-8/12194704_1198024326879206_6740434104718183996_o.jpg)


Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: mafets em Dezembro 23, 2015, 10:54:02 am
http://epoca.globo.com/tempo/expresso/noticia/2015/12/sem-dinheiro-aeronautica-tera-de-esperar-mais-por-aviao-cargueiro.html (http://epoca.globo.com/tempo/expresso/noticia/2015/12/sem-dinheiro-aeronautica-tera-de-esperar-mais-por-aviao-cargueiro.html)
Citar
Sem dinheiro, a Aeronáutica vai ter de esperar mais um ano, pelo menos, para receber dois protótipos do KC- 390, avião cargueiro da Embraer. O novo prazo estipulado pelo governo é 2018. Mas na verdade ninguém conta com isso. Todo o projeto, que prevê a aquisição de 28 unidades, custará mais de R$ 10 bilhões.
(http://)

Saudações
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: HSMW em Janeiro 03, 2016, 02:10:15 am
E assim se apresenta com a mensagem mas imbecil possível.
O Brasil não tem dinheiro para este e outros projectos e a culpa é dos parceiros...  :N-icon-Axe:
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: Crypter em Janeiro 03, 2016, 12:46:55 pm
Oh Barnes, fica aí com um velhinho lugar-comum Português..

"Ri-se o roto do esfarrapado"..
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: NVF em Janeiro 25, 2016, 06:00:20 pm
O progresso do KC-390 em Photoshop é deveras impressionante. Progresso não para mesmo, nê!
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: Vitor Santos em Janeiro 25, 2016, 08:27:16 pm
De fato, o KC-390 fez vários voos nestes últimos dias.
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: Alvalade em Janeiro 26, 2016, 10:28:25 am
De fato, o KC-390 fez vários voos nestes últimos dias.

Acabou de pousar, só hoje fez três voos, este último durou em torno de duas horas, mas já fez voo de 4 horas.

Voa alto a 37 mil pés a 850 Km/h e voa baixo a menos de 300 Km/h, fazendo curvas fechadas e grandes círculos perfeitos, claramente está testando seus sistemas.

No dia 22 voou algo em torno de uma distância entre Rio / Belém, 2.455 Km em linha reta, por estrada é mais de 3.000 Km... fazendo uma conta de padaria, em uma velocidade média de 600 Km/h em 4 horas de voo ininterruptas, mas acho que voou mais que isso neste voo.

O presidente da Embraer disse que depois dos testes estáticos e do segundo voo, que os voos do KC-390 seriam cada vez mais frequentes, é o que está ocorrendo.

Trata-se de um avião grande e altamente complexo em termos de eletrônica. Se bem que mesmo um Legacy ou os das classes 170/195 também são complexos em termos de eletrônica.

Gripen, Siroco, Scorpene nuclear e toda essa baboseirama não importa pois não serão exportados, o KC-390 será, por isso é o mais importante de todos.

Vamos torcer, velho.

OF Topic: Velho, tô achando que os argentinos vão acabar comprando o A-29 para combater os narcos na fronteira norte, hoje eles não tem nada para voar ou se quer treinar, e estou achando que vão pedir alguns adiantados da FAB para isso até a chegada dos novos, é apenas uma opinião.

E outra, Aldo Rabelo está hoje e fica dois dias no Paraguai para se reunir com o Ministro da Defesa local e outras autoridades, a velha reunião bilateral na área de Defesa, um dos assuntos na pauta é o A-29 para o país vizinho.

Itaipu tem quantas décadas? pois é, continua sendo a maior usina hidrelétrica do mundo, não foi superada em geração de energia por Três Gargantas na China.

Tudo isso conta, você sabe, vira e mexe o Brasil libera uns caraminguás e eles se acalmam.


(http://www.reactiongifs.com/r/irdc.gif)
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: Cabeça de Martelo em Janeiro 26, 2016, 05:32:44 pm
Acho que é muito difícil saber essas informações, visto que a OGMA faz acima de tudo a manutenção de aparelhos e as duas fábricas em Évora fazem peças para tudo o que é modelos da EMBRAER.
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: Cabeça de Martelo em Janeiro 27, 2016, 10:17:27 am
E de repente acordaram para a vida! :G-beer2:
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: Cabeça de Martelo em Janeiro 27, 2016, 03:31:14 pm
Desculpa Colares, mas o que dizes não é verdade, o projecto está atrasado e por falta de pagamentos do governo Brasileiro. O protótipo quantas vezes tinha voado antes deste surto de voos?

http://www.defesaaereanaval.com.br/certificacao-do-kc-390-sofre-atraso-e-primeira-entrega-e-adiada-para-2018/

http://www.valor.com.br/empresas/4029890/embraer-ameaca-parar-producao-se-governo-nao-pagar-programas-de-defesa

http://economia.uol.com.br/noticias/reuters/2015/07/30/embraer-diz-que-prazos-do-programa-do-kc-390-nao-foram-dramaticamente-afetados.htm

Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: Cabeça de Martelo em Janeiro 27, 2016, 03:41:09 pm
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: Vitor Santos em Fevereiro 03, 2016, 04:13:03 am
Registro do voo do dia 02/02/2016:

(https://fbcdn-sphotos-h-a.akamaihd.net/hphotos-ak-xtp1/v/t1.0-9/12670142_10207632859771750_1375666066662285876_n.jpg?oh=a94a3c8d410f06a646ddbd5b8f3356d3&oe=57436C9D&__gda__=1463978072_9dd5351f826878fc48e51c3330bdaa7d)

(https://fbcdn-sphotos-g-a.akamaihd.net/hphotos-ak-xfl1/v/t1.0-9/12631454_10207632859611746_152492069623879005_n.jpg?oh=cb82a657a85c04768033deaa31957fd5&oe=57243F47&__gda__=1462789890_457b93871c993946d18ffe3f54e978d5)

(https://scontent-mia1-1.xx.fbcdn.net/hphotos-xft1/v/t1.0-9/12417637_10207632859531744_2916314832489515934_n.jpg?oh=8c6e08326de66bd1bd8b13b591068d96&oe=573E6B06)

(https://scontent-mia1-1.xx.fbcdn.net/hphotos-xtp1/v/t1.0-9/12670330_10207632860531769_7837865129443072240_n.jpg?oh=1a536cb701a81b30676f09ea82971383&oe=573ACC0B)

(https://fbcdn-sphotos-d-a.akamaihd.net/hphotos-ak-xpt1/v/t1.0-9/12646997_10207632860891778_7788823904763692847_n.jpg?oh=ea9f3ea4a9aa0be11eae32515768e204&oe=573AD747&__gda__=1463238478_5e09e97cd60b9d760ca9ab2c0e803ae7)

(https://fbcdn-sphotos-b-a.akamaihd.net/hphotos-ak-xtp1/v/t1.0-9/12592776_10207632860931779_8845872413083250349_n.jpg?oh=3fc33e5896311edec436b372d1384254&oe=5737DC48&__gda__=1462471309_979e89faeee91655ab3f9eed47e34b7c)

(https://fbcdn-sphotos-c-a.akamaihd.net/hphotos-ak-xft1/v/t1.0-9/12647454_10207632861491793_1109313353817890137_n.jpg?oh=f3974c8a56a1a08e4edcc17f3966b345&oe=576DE5F2&__gda__=1463276800_61d8a8af05a0f5cfefab30bf8c238353)

(https://fbcdn-sphotos-h-a.akamaihd.net/hphotos-ak-xtp1/v/t1.0-9/12417621_10207632862571820_5239337216141982097_n.jpg?oh=9984a38998cb1882be0254117cbad2a1&oe=57324ABC&__gda__=1462987129_6ee0bd3da65b8a773d50c7db881e5084)

(https://scontent-mia1-1.xx.fbcdn.net/hphotos-xpl1/v/t1.0-9/12321238_10207632863251837_2393647184125930666_n.jpg?oh=a0b3f3117a770d23e7760dd43b91a07d&oe=572784C6)

(https://fbcdn-sphotos-c-a.akamaihd.net/hphotos-ak-xaf1/v/t1.0-9/12645003_10207632863571845_6824458404869597650_n.jpg?oh=1dfc616ee844e690608c34c533a2eee2&oe=576FA593&__gda__=1464074791_5f79c0427350f6deb5d9ce679c8e7e6f)

(https://fbcdn-sphotos-c-a.akamaihd.net/hphotos-ak-xaf1/v/t1.0-9/12654387_10207632864291863_4876721351634900579_n.jpg?oh=a1e6cfbdb4423aa1599afcbdc3a738f0&oe=573F327C&__gda__=1463763144_f526f31d15d8c002a421517e7667d9b2)
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: Vitor Santos em Fevereiro 17, 2016, 06:59:32 pm
KC-390 já ultrapassou 100 horas de voo

http://www.cavok.com.br/blog/kc-390-ja-ultrapassou-a-marca-de-100-horas-de-voo/
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: Cabeça de Martelo em Fevereiro 24, 2016, 11:15:13 am
https://www.facebook.com/gilson.carvalho.395/videos/892527020874773/
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: Vitor Santos em Fevereiro 24, 2016, 01:47:49 pm
https://www.facebook.com/gilson.carvalho.395/videos/892527020874773/

Trata-se de um ensaio de apresentação aérea que vai acontecer no evento de roll-out do EMB E2, que ocorrerá amanhã (25/02/2016), na fábrica da Embraer em São José dos Campos-SP.
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: Vitor Santos em Fevereiro 24, 2016, 02:42:24 pm
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: Vitor Santos em Fevereiro 25, 2016, 09:05:56 pm
(http://i2.wp.com/www.aereo.jor.br/wp-content/uploads//2016/02/KC-390-e-A-29-Super-Tucano-do-EDA-1.jpg)

(http://i0.wp.com/www.aereo.jor.br/wp-content/uploads//2016/02/KC-390-e-A-29-Super-Tucano-do-EDA-5.jpg)

(http://i1.wp.com/www.aereo.jor.br/wp-content/uploads//2016/02/KC-390-e-A-29-Super-Tucano-do-EDA-4.jpg)

(http://i1.wp.com/www.aereo.jor.br/wp-content/uploads//2016/02/KC-390-e-A-29-Super-Tucano-do-EDA-3.jpg)

Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: Vitor Santos em Março 12, 2016, 02:05:06 am
Sistemas de reabastecimento em voo da Cobham no Embraer KC-390


A Cobham fornece o cone do nariz em material composto, a sonda de reabastecimento, bem como tanques auxiliares de combustível e pods de reabastecimento das asas para o Embraer KC-390.

FONTE:   http://www.aereo.jor.br/2016/03/11/sistemas-de-reabastecimento-em-voo-da-cobham-no-embraer-kc-390/
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: mafets em Março 14, 2016, 03:54:31 pm
https://www.facebook.com/assuntosmilitaresbr (https://www.facebook.com/assuntosmilitaresbr)
Citar
A montagem do segundo protótipo do KC-390 (à direita) foi concluída recentemente. A aeronave está realizando testes em solo e deverá se juntar à campanha de ensaios em voo nas próximas semanas.
Segundo prototipo do Kc390 concluído.  :G-beer2:
(https://scontent-mad1-1.xx.fbcdn.net/hphotos-xpf1/v/t1.0-9/983706_578970112266006_2647749687064829506_n.jpg?oh=3900f370b39fafb28062c55ceaa9690f&oe=5798EC9E)

Saudações
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: Vitor Santos em Março 15, 2016, 12:46:18 pm
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: Cabeça de Martelo em Março 16, 2016, 02:45:19 pm
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: Vitor Santos em Março 18, 2016, 06:13:47 pm
(https://c2.staticflickr.com/2/1524/25230452973_25f90d41ec_b.jpg)

Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: mafets em Abril 04, 2016, 02:24:12 pm
Embora a fonte seja o Correio da Manha... :o :-\
http://www.aereo.jor.br/2016/04/02/portugal-mantem-interesse-na-compra-de-avioes-kc-390-da-embraer/ (http://www.aereo.jor.br/2016/04/02/portugal-mantem-interesse-na-compra-de-avioes-kc-390-da-embraer/)
Citar
O ministro da Defesa Nacional, Azeredo Lopes, afirmou esta sexta-feira que o Estado mantém o interesse na compra de aviões KC-390 da Embraer para substituírem os atuais C-130 da Força Aérea, que têm uma vida útil até 10 anos. “O Estado português mantém o interesse na compra dos aviões”, porque “aqueles que dispõe têm uma vida útil que começa a aproximar-se do fim, por muitas modernizações que possamos fazer”, declarou o governante. Admitindo que “é uma decisão que vai ter de ser tomada mais tarde ou mais cedo”, Azeredo Lopes realçou que os C-130 “já têm algumas dezenas de anos” e que estão atualmente “num processo de modernização para poderem cumprir os ‘standards’ NATO”.

“Calcula-se que [os aviões Hércules C-130 da Força Aérea], com a modernização, independentemente do abate que vai ter que ser feito de um ou de outro, possam ser utilizáveis até um máximo de 10 anos”, referiu. O ministro da Defesa Nacional falava à agência Lusa no final de uma visita às duas fábricas de Évora da construtora aeronáutica brasileira Embraer, nas quais são produzidas peças para o avião KC-390. Questionado pela Lusa sobre se o possível negócio foi abordado na visita de hoje, o governante frisou que “a Embraer teve a grande delicadeza de não perguntar se o Estado português ia comprar o KC-390” e que ele próprio teve “a grande delicadeza de não tocar diretamente no assunto”.

“Estamos a falar de compromissos que têm de ter um faseamento de bastantes anos”, frisou, defendendo que se devem “tomar decisões que não sejam instantâneas”. Azeredo Lopes apontou o projeto da construtora aeronáutica brasileira Embraer em Évora como “um caso muito feliz”, porque “não dependeu de partidos nem deste ou daquele governo”, considerando que representou “um consenso nacional muito importante”. Portugal está envolvido no projeto do KC-390, através do Centro de Excelência para a Inovação e Indústria (desenvolvimento e testes) e das unidades da Embraer no país: as OGMA, em Alverca, e as fábricas de Évora (construção de componentes). Tal como outros 30 países, Portugal assinou uma carta de intenção de compra do KC-390, de até seis aeronaves. O KC-390, segundo a Embraer, é um avião que poderá ser usado para o transporte e lançamento de cargas e tropas, reabastecimento aéreo, busca e resgate e combate a incêndios florestais.
(http://i1.wp.com/www.aereo.jor.br/wp-content/uploads/2016/03/KC-390-cena-8-video-Conexao-FAB-mar2016.jpg?w=1242)

Saudações
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: Alvalade em Abril 04, 2016, 02:44:01 pm
Correio da Manhã citado pelo Poder Aéreo acho que podemos começar a apostar no C-130J
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: Cabeça de Martelo em Abril 05, 2016, 10:43:37 am
Neste caso até é credível visto que foi o próprio Ministro da Defesa a dar essa informação.
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: Alvalade em Abril 05, 2016, 10:52:37 am
Neste caso até é credível visto que foi o próprio Ministro da Defesa a dar essa informação.

Porque na prática é o PA a citar o CM que por sua vez cita a LUSA.

E na realidade o ministro não diz nada de especial.
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: mafets em Abril 05, 2016, 11:32:10 am
Neste caso até é credível visto que foi o próprio Ministro da Defesa a dar essa informação.

Porque na prática é o PA a citar o CM que por sua vez cita a LUSA.

E na realidade o ministro não diz nada de especial.
Mas li mal ou o MD disse que vai modernizar os C130H (5 porque o 6 está encostado no Montijo) para os manter por mais 10 anos? Ou seja, lá para 2026/2028 temos substituto... ;)

Cumprimentos
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: Alvalade em Abril 05, 2016, 12:29:33 pm
Neste caso até é credível visto que foi o próprio Ministro da Defesa a dar essa informação.

Porque na prática é o PA a citar o CM que por sua vez cita a LUSA.

E na realidade o ministro não diz nada de especial.
Mas li mal ou o MD disse que vai modernizar os C130H (5 porque o 6 está encostado no Montijo) para os manter por mais 10 anos? Ou seja, lá para 2026/2028 temos substituto... ;)

Cumprimentos

Na prática não há novidade nenhuma.
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: Vitor Santos em Abril 05, 2016, 02:56:13 pm
KC-390 em Brasília:

(https://pbs.twimg.com/media/CfR6mruWwAEof4g.jpg:large)

(https://pbs.twimg.com/media/CfRylkcW4AE7KyT.jpg:large)

(https://pbs.twimg.com/media/CfRzrkpXIAERZF3.jpg:large)

(https://pbs.twimg.com/media/CfR3vAmXIAAgBDT.jpg:large)

(https://pbs.twimg.com/media/CfRyYAgWwAA9nnS.jpg:large)


Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: Cabeça de Martelo em Abril 05, 2016, 03:50:36 pm
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: Vitor Santos em Abril 09, 2016, 09:23:38 pm
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: mafets em Abril 18, 2016, 12:44:49 pm
Sem dúvida boas noticias.  ;)
http://www.assuntosmilitares.jor.br/2016/04/kc-390-maior-aeronave-ja-desenvolvida.html (http://www.assuntosmilitares.jor.br/2016/04/kc-390-maior-aeronave-ja-desenvolvida.html)
Citar
O céu é o limite.

A campanha de ensaios do KC-390 apresenta um novo recorde: é o protótipo com maior disponibilidade de voo em menor tempo na história da Embraer.

A rotina de pousos e decolagens do primeiro protótipo do KC-390 é intensa. Em média, são dois voos por dia. O futuro jato de transporte militar da Força Aérea Brasileira já ultrapassou 150 horas de voo. A montagem da segunda unidade foi concluída e deve se juntar à campanha de ensaios em voo em breve. A fase é acompanhada por pilotos e engenheiros de diversas áreas da Embraer, fabricante da aeronave instalada em Gavião Peixoto (SP).

Iniciada efetivamente em outubro de 2015, a campanha de testes em voo envolve mais de 1.110 profissionais responsáveis por avaliar a performance, desempenho e a robustez do maior avião já produzido no Brasil. A cada voo, o cargueiro é avaliado em vários tipos de situação, com novas altitudes, velocidades e configurações. Os testes deverão durar dois anos e o objetivo é obter a certificação da Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC) e do Instituto de Fomento e Coordenação Industrial (IFI), organização militar do Comando da Aeronáutica. Após ser certificado, o KC-390 poderá ser utilizado em missões reais.

Para que a aeronave seja aprimorada na fase de testes, 23 câmeras foram instaladas no interior e na fuselagem do protótipo do KC-390. Todas as imagens e demais dados colhidos são encaminhados para a estação de telemetria, um monitoramento remoto que possui softwares de alta tecnologia para a análise dessas informações e ajustes necessários.

Durante essa fase, a tripulação embarcada é composta por pilotos de prova e engenheiros de ensaio em voo com larga experiência em aeronaves civis e militares, como Marcos Salgado de Oliveira Lima, ex-piloto de caça da FAB e que está há dezenove anos na Embraer. Segundo ele, KC-390 é o protótipo com maior disponibilidade na história da fabricante. A aeronave voou mais de 50 horas já no terceiro mês de ensaios, marca que normalmente só é atingida com o amadurecimento dos sistemas, em estágio mais avançado. Outro diferencial é que esse projeto foi o que teve a maior campanha em túnel de vento, para que a configuração aerodinâmica fosse definida.

“Essa integração das equipes que desenvolveram a aeronave somada à qualidade de voo do avião faz com que ele fique muito fácil de pilotar. Ele é preciso e rápido para realizar todas as manobras, mantendo-se uma pilotagem suave. Ele também oferece ao piloto uma carga de trabalho muito baixa porque é como se o avião tivesse com o piloto automático acoplado quase o tempo todo”, acrescenta.

Desenvolvimento

O processo de gestação do jato militar foi desenvolvido pela Comissão Coordenadora do Programa Aeronave de Combate (COPAC), da FAB, a partir das demandas operacionais e de requisitos do Comando da Aeronáutica. O objetivo era reunir em um só avião a capacidade de atender inúmeras missões, como busca e salvamento, transporte, reabastecimento em voo, lançamento de cargas e paraquedistas, evacuação aeromédica, combate a incêndio florestal, entre outras.

Um trabalho feito em conjunto com engenheiros da Embraer, possibilitou chegar às dimensões da plataforma criada para o KC-390. Uma aeronave de asa alta, de grandes proporções, com motores a jato, capaz de pousar em pistas não pavimentadas e não preparadas, além de contar com tecnologia de ponta empregada em diversas áreas. Entre as inovações, o jato tanque pode ser reabastecido e reabastecer em voo - inclusive helicópteros - e também pousar na Antártida.

Na configuração do cockpit, são cinco displays touchscreen, com telas que facilitam a navegação do piloto e a mudança de comandos com apenas um toque. O sistema aviônico é desenvolvido pela empresa norte-americana Rockwell Collins, que dispensa o uso de relógios, medidores e termômetros.

O cargueiro da FAB vai ser o único da categoria que conta com o sistema de comando de voo eletrônico fullfly-by-wire, que além de dar maior eficiência para pilotagem, também vai proporcionar uma integração com as demais missões. Um exemplo é o lançamento de cargas, onde o fly-by-wire irá atuar em tempo real nas surperfícies de comando de forma a manter o avião na trajetória desejada pelo piloto.

Indústrias estrangeiras de três países também colaboraram no desenvolvimento do KC-390. Uma empresa argentina, a FAdeA, fabrica os spoilers (superfícies móveis de controle de sustentação na asa), as portas do trem de pouso do nariz, a porta da rampa, as carenagens dos flapes, o cone de cauda e o armário eletrônico. Duas indústrias portuguesas, OGMA e EEA, são reponsáveis por fornecer os painéis da fuselagem central, as carenagens dos trens de pouso (sponsons), as portas dos trens de pouso principais e os profundores. E uma indústria tcheca, a Aero Vodochody, por sua vez, produz parte da fuselagem traseira, as portas para paraquedistas e tripulação, a porta de emergência e escotilhas, a rampa de carga e o bordo de ataque fixo.

“Sem dúvida nenhuma o KC-390 é referência mundial em termos de engenharia. A gente empregou o que há de mais moderno tanto naquilo que a gente já conhecia, como em novas tecnologias pra propiciar o desenvolvimento da aeronave, atendendo aos requisitos da FAB”, afirma o engenheiro Márcio Eduardo Regis Monteiro, gerente de desenvolvimento de produto da Embraer.

Antes de adquirir a certificação, os protótipos também vão realizar ensaios operacionais para os testes de desempenho das capacidades do KC-390. No cronograma de viagens, estão previstas missões de lançamento de carga, na região centro-oeste, e de alta temperatura no nordeste brasileiro. A previsão também é de voar para fora do país para fazer ensaios de baixa temperatura e de gelo natural nos Estados Unidos.

“O último grito da tecnologia aeronáutica está incorporado no KC-390, com uma vantagem enorme no desempenho, pois é a única aeronave nesse segmento com toda a tecnologia atualizada. Ele vai proporcionar uma flexibilidade operacional muito grande para a FAB”, afirma Paulo Gastão, diretor do Programa KC-390 na Embraer.

Mercado

Fruto da capacitação tecnológica, o KC-390 vai significar um salto operacional para as Forças Armadas e um avanço para a indústria aeronáutica brasileira. Ao todo, 28 unidades foram encomendadas pela Força Aérea Brasileira e devem ser entregues a partir de 2018.
De acordo com o gerente do Programa KC-390 na FAB, Coronel Cláudio Evangelista Cardoso, o novo avião vai colaborar para o fortalecimento da Estratégia Nacional de Defesa e para o crescimento da indústria nacional. “É um marco para a FAB porque vamos receber uma aeronave up-to-date, ou seja, o que tem de mais moderno na sua categoria”, comemora.

Graças às vantagens apresentadas, o KC-390 tem despertado interesse no mercado internacional. Segundo o presidente da Embraer Defesa & Segurança, Jackson Schneider, existe uma demanda de mercado por novas aeronaves na categoria do jato militar. “Estamos conversando com alguns clientes em potencial. O feedback tem sido extremamente positivo, confirmando que estamos no caminho certo”, declara.

A linha de produção em série do cargueiro deve iniciar no próximo ano, com uma expectativa de geração de 1.060 empregos diretos e 5.300 indiretos. Cláudia Renata de Miranda, eletricista e montadora de avião, participou da montagem dos protótipos. Segundo ela, é uma satisfação enorme fazer parte desse processo. “Quando vi o avião decolando pensei: poxa, eu trabalhei nesse avião! É como se fosse um filho, a gente se envolve bastante”, comenta.

(http://55ca7cd0-f8ac-0132-1185-705681baa5c1.s3-website-sa-east-1.amazonaws.com/defesanet/site/upload/news_image/2015/02/24319.jpg)

Saudações
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: Vitor Santos em Abril 27, 2016, 12:22:44 pm
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: Cabeça de Martelo em Abril 28, 2016, 05:52:40 pm
Era isto que eu queria ver. 8)

Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: mafets em Maio 16, 2016, 11:18:43 am
Número 2.  ;)
(http://i2.wp.com/www.aereo.jor.br/wp-content/uploads/2016/05/Segundo-prototipo-KC-390-decolando-primeiro-voo-28-abril-2016-foto-Embraer-via-Twitter.jpg?w=1019)
Citar
A imagem acima foi divulgada pela Embraer, via Twitter, na semana passada. O tweet da imagem a identifica como o segundo protótipo do jato militar de transporte Embraer KC-390, que realizou seu primeiro voo em 28 de abril, juntando-se à campanha de testes da aeronave.

Cumprimentos
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: Burro em Junho 13, 2016, 11:37:56 pm
(http://3.bp.blogspot.com/-RXriFAvrxvc/VS9S7u5cKWI/AAAAAAAAMtw/XF-x0sjvutg/s1600/Pro%2BLine%2BFusion%2Bon%2BKC%2B390.jpg)
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: Burro em Junho 14, 2016, 12:23:15 am
Protótipo 002 pousando hoje na Base Aérea de Campo Grande em Mato Grosso, sem arredondar, estilo C-17.

Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: Charlie Jaguar em Junho 14, 2016, 01:15:23 pm
Citar
(...) Diversificar capacidades e conquistar novos mercados são as grandes apostas estratégicas da Ogma – Indústria Aeronáutica de Portugal, que fechou o ano de 2015 com um lucro recorde de 11,6 milhões de euros. A empresa de Alverca não conseguiu evitar o impacto da crise económica que afecta vários países africanos e o mercado português já representa menos de 4% das suas encomendas, mas tem conseguido novos contratos importantes na Europa. Até final do ano, a Ogma inaugura um hangar de pintura onde investiu oito milhões de euros e inicia a produção em série de componentes para o novo KC-390. (...)

(...) Já na área do fabrico, a Ogma está envolvida desde início no projecto do KC-390, um novo avião da Embraer que pretende ocupar o espaço do antigo C-130. A empresa portuguesa investiu 34 milhões de euros no projecto e ficou responsável pelo fabrico da fuselagem. Já produziu componentes para dois protótipos e inicia, este ano, o fabrico em série. O processo tem ficado, todavia, aquém das expectativas iniciais e revelou-se mais lento do que previsto. Até ao momento, a encomenda de 28 aeronaves para a Força Aérea Brasileira (FAB) será o único contrato já firmado, mas a FAB também atravessa dificuldades financeiras e reprogramou (atrasou) as entregas. (...)

https://www.publico.pt/economia/noticia/ogma-aposta-em-novos-mercados-e-atinge-lucro-recorde-de-11-6-milhoes-1734876?page=-1
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: Cabeça de Martelo em Junho 15, 2016, 12:49:00 pm
(https://scontent-dfw1-1.xx.fbcdn.net/v/t1.0-9/13423958_1129101400486692_6572237321156028236_n.jpg?oh=2cd092740a183a47c6a001ca2933a231&oe=5806E21F)

Fonte: https://www.facebook.com/aviacaocg/
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: Burro em Junho 19, 2016, 05:27:26 pm
Campo Grande, dizem que já lançou cargas.


Ontem voou por três horas em altitude quase constante de 3.300 ft (mil metros) e a velocidade média de 130 kts.
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: Burro em Junho 23, 2016, 02:01:03 am
Futuro cargueiro da FAB realiza primeiro teste de emprego militar

Testes para o congelamento aerodinâmico do KC-390 estão acontecendo em Campo Grande (MS)

Os moradores de Campo Grande (MS) têm acompanhado uma movimentação atípica nos céus da cidade: desde o último dia 13, o cargueiro KC-390 está na Base Aérea do município para uma campanha que deve seguir até o dia 9 de julho. Um dos testes mais esperados, o primeiro lançamento de paraquedistas aconteceu nesta terça-feira (21/06) e foi considerado um sucesso pelos envolvidos.

"Existia uma preocupação muito grande com a saída dos paraquedistas, pois trata-se de um fluxo aerodinâmico em torno de uma estrutura única no mundo. Felizmente, o retorno que recebemos dos militares foi muito positivo, relataram que a saída foi muito suave", afirma o Coronel Cláudio Evangelista, gerente técnico do programa KC-390 na FAB.

O primeiro paraquedista a saltar do KC-390 foi o Comandante do Esquadrão Aeroterrestre de Salvamento (EAS), conhecido como PARA-SAR, Major Anderson Oliveira Schiavo. Além dele, outros 17 militares da Força Aérea Brasileira e do Exército Brasileiro realizaram salto livre a 12 mil pés de altitude (mais de 3,5 km), com saídas pela rampa e pelas portas laterais da aeronave. Para os próximos dias, estão previstos ensaios de salto enganchado.

"Achei que o salto foi muito satisfatório, pois a aeronave nos deu estabilidade; a trepidação é quase inexistente", afirma o Major. O Capitão Ricardo Alcântara, do Exército, concorda. "O aspecto que senti a maior diferença em relação a outras aeronaves que operamos é o fato de o KC-390 ser muito mais estável", disse.

Congelamento aerodiminâmico - A campanha de testes faz parte do chamando congelamento aerodinâmico da aeronave. Ou seja, verificar a necessidade de modificações aerodinâmicas decorrentes de aspectos observados nos testes, de modo a definir o perfil externo final da aeronave.

Segundo o engenheiro André Gama, da Embraer, além do lançamento de paraquedistas, essa campanha inclui lançamento de cargas e verificação da estabilidade dos paraquedas extratores. Ele afirma que os testes devem servir, em primeiro lugar, para embasar o desenvolvimento da aeronave, mas que alguns serão utilizados também para a certificação do KC-390. "É praticamente um exercício de guerra. Em alguns dias, a campanha chega a ter o envolvimento de 200 pessoas, entre profissionais da Embraer e militares", avalia Gama.

(http://www.fab.mil.br/sis/enoticias/imagens/pub/29921/i1662215522089135.jpg)
(http://www.fab.mil.br/sis/enoticias/imagens/pub/29921/i16622155221145662.jpg)
(http://www.fab.mil.br/sis/enoticias/imagens/pub/29921/i16622155221177918.jpg)
(http://www.fab.mil.br/sis/enoticias/imagens/pub/29921/i16622155300118222.jpg)
(http://www.fab.mil.br/sis/enoticias/imagens/pub/29921/i16622155300148240.jpg)

Fonte: FAB.

NOTA: Durante as operações de lançamento de carga e paraquedistas, com portas ou rampa abertas, o sistema de controle de voo Fly-by-wire do KC-390 atua para manter a estabilidade do avião, compensando a perda da aerodinâmica original da aeronave, este sistema também funciona em conjunto com um computador para lançamento de carga de maneira mais precisa.

Daqui a menos de 20 dias, de 11 a 17 de julho, o KC-390 estará no Salão Aeronáutico de Farnborough na Inglaterra, não sei se fará alguma parada em Portugal.
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: Cabeça de Martelo em Junho 23, 2016, 10:38:34 am
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: mafets em Junho 23, 2016, 03:26:47 pm
http://www.dn.pt/portugal/interior/portugal-e-o-primeiro-pais-a-receber-aeronave-militar-kc-390-5244442.html (http://www.dn.pt/portugal/interior/portugal-e-o-primeiro-pais-a-receber-aeronave-militar-kc-390-5244442.html)
Citar
Portugal é o primeiro país fora do Brasil a receber a aeronave de transporte militar KC-390, em Évora e Alverca.

O aparelho, em cujo projeto de desenvolvimento há uma participação significativa da indústria portuguesa, vai estar na próxima semana em Évora - onde o construtor brasileiro Embraer tem duas fábricas - e, a 4 de julho, em Alverca (nas instalações da OGMA), soube o DN.
(http://static.globalnoticias.pt/storage/DN/2016/dn2015_detalhe_topo/ng7119282.jpg)

Saudações
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: Burro em Junho 23, 2016, 06:07:08 pm
Vai permanecer vários dias, é uma oportunidade para o pessoal da FAP conhecer melhor o KC-390, e me parece uma visita simbólica.

Muitos no Brasil imaginaram que o KC-390 iria participar da FIDAE 2016 no Chile, como estava voando todos os dias e voando bem, alguns imaginavam que iria para o Chile. A Embraer informou depois que preferiu não levar o KC-390 para a FIDAE para dar continuidade a campanha de testes de voo, o que faz sentido, mas também poderia estar guardando para que sua primeira aparição no exterior fosse em Portugal.

Talvez possam pilotar o avião em altitude, sentir seus comandos e como se comporta em voo ao lado dos pilotos de prova da Embraer.

Neste exato momento o protótipo de Campo Grande está voando, ao mesmo tempo, o de Gavião Peixoto também está no ar, todos os dias fazem isso, o de Gavião costuma voar mais alto e mais rápido. O de Campo Grande está no mesmo padrão de sempre, dando voltas a baixa velocidade, deve estar lançando os pé marrons enganchados da porta.

O 002 de Campo Grande está sendo acompanhado o tempo todo por um Phenon300 da Embraer, o Phenon300 acabou de pousar, neste exato momento, e o KC-390 também entrou na rota da cabeceira para pouso. É possível acompanhar tudo pelo flightradar24. KC-390 pousou também e está no táxi.
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: Charlie Jaguar em Junho 24, 2016, 12:20:40 pm
http://www.dn.pt/portugal/interior/portugal-e-o-primeiro-pais-a-receber-aeronave-militar-kc-390-5244442.html (http://www.dn.pt/portugal/interior/portugal-e-o-primeiro-pais-a-receber-aeronave-militar-kc-390-5244442.html)
Citar
Portugal é o primeiro país fora do Brasil a receber a aeronave de transporte militar KC-390, em Évora e Alverca.

O aparelho, em cujo projeto de desenvolvimento há uma participação significativa da indústria portuguesa, vai estar na próxima semana em Évora - onde o construtor brasileiro Embraer tem duas fábricas - e, a 4 de julho, em Alverca (nas instalações da OGMA), soube o DN.
(http://static.globalnoticias.pt/storage/DN/2016/dn2015_detalhe_topo/ng7119282.jpg)

Saudações

Para o leitor mais desatento, o título pode dar a entender que será a Força Aérea Portuguesa a primeira a operar o novo cargueiro militar da Embraer, quando do que se trata afinal é da visita de um protótipo da aeronave a Portugal (país interessado na sua aquisição e onde existe grande participação do fabricante) antes da sua partida para o certame aeronáutico de Farnborough. :)

Pessoalmente espero que corra tudo bem com a aeronave, com a sua viagem para a Europa e a sua apresentação, só tenho pena de não a poder ir ver.  :( Em 1998 ou 99, já não tenho bem a certeza, assisti à apresentação do C-130J à FAP por parte da Lockheed Martin em Figo Maduro e achei bastante interessante. ;)
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: Burro em Junho 25, 2016, 10:47:03 pm

(http://izgram.com/myphoto/BG7i29-j6mc.jpg)
(http://izgram.com/myphoto/BG5nt9DD6rY.jpg)
(http://izgram.com/myphoto/BG5UaY0j6uU.jpg)
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: Crypter em Junho 26, 2016, 03:59:47 am
A origem da notícia vale o que vale..

Portugal tem novo avião KC-390 que custa 59 milhões de euros


Portugal irá receber o novo avião militar fabricado pela empresa brasileira Embraer, o KC-390, que substituirá os velhos Bisontes C-130.

Depois do Brasil, Portugal é a segunda nação a receber este novo avião que se irá deslocar por todo o mundo. Este projecto, com participação da indústria portuguesa, irá custar ao Estado português 59 milhões de euros.
Portugal tem novo avião KC-390 que custa 59 milhões de euros
VÍTOR M. · 25 JUN 2016 · NOTÍCIAS 14 COMENTÁRIOS

Portugal irá receber o novo avião militar fabricado pela empresa brasileira Embraer, o KC-390, que substituirá os velhos Bisontes C-130.

Depois do Brasil, Portugal é a segunda nação a receber este novo avião que se irá deslocar por todo o mundo. Este projecto, com participação da indústria portuguesa, irá custar ao Estado português 59 milhões de euros.

Portugal tem novo avião KC-390 que custa mais de €59 milhões


No dia 4 de Julho, em Évora, a empresa brasileira Embraer irá apresentar, nas suas instalações no Alentejo, a nova aeronave de transporte militar KC-390.

Após este anúncio, o avião será apresentado na OGMA – Indústria Aeronáutica, em Alverca, num projecto que conta com a participação de vários países, entre eles Portugal, Argentina e República Checa, além dos técnicos da Embraer.

KC-390 substitui em Portugal os “bisontes C-130”

O projecto de nível global visa substituir os C-130 como aeronave de transporte militar em todo o mundo e resulta de um esforço financeiro de relevo do Estado português. Na semana passada, o Governo português autorizou para este projecto gastos até 20,8 milhões de euros para os anos de 2016 e 2017, no âmbito do desenvolvimento do KC-390.
HOME > PORTUGAL TEM NOVO AVIÃO KC-390 QUE CUSTA 59 MILHÕES DE EUROS
Portugal tem novo avião KC-390 que custa 59 milhões de euros
VÍTOR M. · 25 JUN 2016 · NOTÍCIAS 14 COMENTÁRIOS

Portugal irá receber o novo avião militar fabricado pela empresa brasileira Embraer, o KC-390, que substituirá os velhos Bisontes C-130.

Depois do Brasil, Portugal é a segunda nação a receber este novo avião que se irá deslocar por todo o mundo. Este projecto, com participação da indústria portuguesa, irá custar ao Estado português 59 milhões de euros.

Portugal tem novo avião KC-390 que custa mais de €59 milhões


No dia 4 de Julho, em Évora, a empresa brasileira Embraer irá apresentar, nas suas instalações no Alentejo, a nova aeronave de transporte militar KC-390.

Após este anúncio, o avião será apresentado na OGMA – Indústria Aeronáutica, em Alverca, num projecto que conta com a participação de vários países, entre eles Portugal, Argentina e República Checa, além dos técnicos da Embraer.

pplware_KC-390_01

 

KC-390 substitui em Portugal os “bisontes C-130”

O projecto de nível global visa substituir os C-130 como aeronave de transporte militar em todo o mundo e resulta de um esforço financeiro de relevo do Estado português. Na semana passada, o Governo português autorizou para este projecto gastos até 20,8 milhões de euros para os anos de 2016 e 2017, no âmbito do desenvolvimento do KC-390.

pplware_KC-390_02

Segundo o Jornal de Negócios, em Setembro de 2015, ainda durante o governo PSD-CDS, o Conselho de Ministros já havia dado aval a um aumento de 8,3 milhões de euros nas despesas com o avião militar, frisando que os gastos do Estado se situavam, assim, nos 38,3 milhões de euros.

O projecto, que arrancou já em 2012, irá então custar na sua totalidade de 59,1 milhões de euros ao Estado português, como adianta o Diário de Notícias.

 

Portugal irá comprar 6 KC-390

As informações veiculadas dão conta que o Estado português, através do Ministério da Defesa, estará a equacionar comprar seis KC-390.

Esta é a maior aeronave já fabricada pela Embraer. O novo avião foi apresentado oficialmente no passado dia 10 de Junho, em Gavião Peixoto, São Paulo:

A nova aeronave foi testada em vários cenários, podendo substituir totalmente o C-130 e trazendo mais qualidade à força aérea. São equipamentos mais rápidos, mais económicos e com tecnologia moderna. Portugal comprou seis C-130 em 1977.

Entre os dias 11 e 17 de Julho, a aeronave irá marcar presença na feira internacional inglesa de Farnborough.

Fonte: pplware

Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: Get_It em Junho 26, 2016, 07:53:28 am
Para o leitor mais desatento, o título pode dar a entender que será a Força Aérea Portuguesa a primeira a operar o novo cargueiro militar da Embraer
Acho que é mesmo essa a intenção. Se notarem em Portugal utiliza-se muito essa estratégia de publicar montes de notícias para passar as coisas como já feitas e certas por forma a dar a sensação que não é necessário concursos ou debates na matéria e até para diminuir a "resistência" das pessoas.

Entretanto, no Facebook há familiares de pessoas da máquina do Estado que vão publicando fotos das viagens e férias que fazem ao Brasil várias vezes por ano e que aparentam ser pagas por alguém que não eles.

Cumprimentos,
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: Vitor Santos em Junho 28, 2016, 08:31:57 pm
(https://fbcdn-sphotos-c-a.akamaihd.net/hphotos-ak-xpa1/v/t1.0-9/13567004_1264871786886231_457554229671620826_n.jpg?oh=e16ac4e3909823b34be5cff93817131b&oe=57EC4DDE&__gda__=1477084518_e1f7bda3a3f8951e13967d8142e19317)

(https://fbcdn-sphotos-a-a.akamaihd.net/hphotos-ak-xfp1/v/t1.0-9/13495132_1264871853552891_3100832008590272916_n.jpg?oh=935c0a50f2c6112256b092ba1aee16f5&oe=57FFE02B&__gda__=1476619643_6f2599ec95a041d0be32c84d0ccd1912)

(https://fbcdn-sphotos-c-a.akamaihd.net/hphotos-ak-xtf1/v/t1.0-9/13537592_1264871880219555_4679021793144138540_n.jpg?oh=47d2c5573c16df2d13d7750f3c425e4e&oe=580726A7&__gda__=1474982927_1d046e76cbcce2a631a73435b887e321)

(https://scontent-grt2-1.xx.fbcdn.net/v/t1.0-9/13501726_1264871926886217_6028930312365408830_n.jpg?oh=bf921caedea1f7cda51b30391beb3533&oe=57F5A6C6)

(https://scontent-grt2-1.xx.fbcdn.net/v/t1.0-9/13501607_1264871963552880_6759041586978055211_n.jpg?oh=8a00f008784a38a67bbe3f69f679d1b0&oe=57FD1158)

(https://fbcdn-sphotos-a-a.akamaihd.net/hphotos-ak-xpl1/v/t1.0-9/13495265_1264872020219541_2397683220448229868_n.jpg?oh=5bdc7fdc6c51cdaafacba1aca1dd331e&oe=58021E39&__gda__=1477002653_23c08949025b97de7256e180ee33218d)
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: mafets em Junho 29, 2016, 10:32:55 am
http://economico.sapo.pt/noticias/embraer-acredita-que-portugal-vai-comprar-avioes-kc390_253174.html (http://economico.sapo.pt/noticias/embraer-acredita-que-portugal-vai-comprar-avioes-kc390_253174.html)
Citar
O presidente da Embraer Defesa e Segurança, Jackson Schneider, disse hoje acreditar na aquisição por Portugal do novo avião militar KC-390, revelando que “as conversas” com o Governo decorrem de forma "normal" e sem “pressão”.

“Respeitamos o tempo do Governo português e as conversas estão a caminhar de forma absolutamente normal e sem nenhum tipo de pressão de nenhum dos lados”, afirmou o responsável.

Jackson Schneider falava aos jornalistas em Évora, durante o Embraer Media Day, realizado hoje nas fábricas da empresa na cidade alentejana, como preparação para a feira aeronáutica de Farnborough, que vai decorrer em Inglaterra, de 11 a 17 de Julho.

A Embraer espera apresentar neste festival aéreo o novo avião KC-390, mas, antes do arranque do certame, “Portugal vai ser o primeiro país do mundo” onde a aeronave vai ser apresentada.

“Na ida para o certame, pararemos em Portugal. Só estamos à espera das autorizações”, mas “a ideia é fazer em Portugal a primeira presença mundial do KC-390”, afirmou o responsável, sem precisar a data, nem o local para essa apresentação e limitando-se a revelar que será “no princípio de Julho”.

Portugal, lembrou o presidente da Embraer Defesa e Segurança, é “o maior” e “mais importante parceiro” da construtora aeronáutica brasileira no projecto do KC-390, cujos protótipos estão em fase de testes.

“Portugal é o maior parceiro industrial da Embraer”, frisou, destacando que a empresa “está, inclusive, a aumentar os investimentos” em Évora, num valor global de 93,6 milhões de euros, com a ampliação das duas fábricas.

Por isso, Schneider disse acreditar que Portugal virá a adquirir aeronaves KC-390: “Todos os negócios de que vamos atrás, eu acredito que se vão concretizar” e “este em especial, pela representatividade emblemática que Portugal tem para o projeto”.

O KC-390, cujo primeiro avião da fase de produção em série está previsto ser entregue no início de 2018, à Força Aérea Brasileira, é uma aeronave adaptada ao transporte e lançamento de cargas e tropas, reabastecimento aéreo, busca e resgate e combate a incêndios florestais.

Portugal está envolvido no projeto, através do Centro de Excelência para a Inovação e Indústria (desenvolvimento e testes) e das unidades da Embraer no país: a OGMA, em Alverca, e as fábricas de Évora (construção de componentes).

Além destas, “outras 13 empresas portuguesas” já estão envolvidas na cadeia de fornecedoras de peças para o KC-390, destacou Jackson Schneider, revelando que, “no segundo semestre” deste ano a empresa vai “começar com uma segunda ‘onda’ para atrair mais fornecedores portugueses” para o projecto.

Tal como outros 30 países, Portugal assinou uma carta de intenção de compra do KC-390, de até seis aeronaves.

Em abril, numa visita às fábricas da Embraer em Évora, o ministro da Defesa Nacional, Azeredo Lopes, afirmou que o Estado mantém o interesse na compra destes aviões, para substituírem os atuais Hércules C-130 da Força Aérea, que têm uma vida útil até 10 anos, e admitiu que a decisão “vai ter de ser tomada mais tarde ou mais cedo”.
(http://economico.sapo.pt/public/uploads/articles/1_novo_site/card_timelapse_embraer_e190.jpg)

Cumprimentos
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: Burro em Junho 29, 2016, 06:06:39 pm
João Vasconcelos adicionou Embraer - Gavião Peixoto/SP
9 de junho às 18:02 · Gavião Peixoto, São Paulo ·

Hoje foi um dia especial, pela primeira vez visitei o "nosso" avião. Parabéns ás centenas de engenheiros e dezenas de empresas Portuguesas que participaram no desenho e que participarão na produção deste avião. Os maiores e mais inovadores componentes foram desenhados e são produzidos em Portugal. Pela primeira vez a nossa bandeira estará permanentemente num avião. Parabéns EMBRAER, OGMA, CEIIA, ISQ e muitos outros. Um grande orgulho da engenharia e da indústria Portuguesas. Um trabalho bem feito, uma parceria entre Portugal e Brasil que respeita a nossa história.

(https://fbcdn-sphotos-g-a.akamaihd.net/hphotos-ak-xta1/v/t1.0-9/13406728_10209629045873841_6914694313464716637_n.jpg?oh=8db48501343a72e647d307e4002015a3&oe=57FCF8D9&__gda__=1475381908_9b53bf54b6292907586dd7a533114c78)
(https://fbcdn-sphotos-a-a.akamaihd.net/hphotos-ak-xpf1/v/t1.0-9/13435322_10209629053274026_3889316777290599681_n.jpg?oh=00d1d23e8cdf7ed1b71157e16ce75132&oe=583777CB&__gda__=1475742132_2758fca8667e7bfe7de068458d3c7be6)
(https://fbcdn-sphotos-g-a.akamaihd.net/hphotos-ak-xtf1/v/t1.0-9/13346986_10209629056754113_3905079345619625969_n.jpg?oh=7c9c4c64429ceb98c8e628ccb6d954dc&oe=57F003AF&__gda__=1477147787_28b9dce91a5e85ad6d74039a6f25c738)
(https://fbcdn-sphotos-c-a.akamaihd.net/hphotos-ak-xfp1/v/t1.0-9/13413500_10209629057114122_7889408662383213872_n.jpg?oh=de4ca19de92fc4fab014e0ef5cd7fec3&oe=57EF6747&__gda__=1476853538_2b515accac04af3c65219ecb80d97d56)
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: Burro em Junho 29, 2016, 10:54:29 pm
Publicado em 29 de jun de 2016
Embraer KC-390 - Imagens do estágio atual de desenvolvimento de sua nova aeronave de transporte militar.


2:44
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: Burro em Julho 02, 2016, 12:17:47 pm
Decolou de São José dos Campos e já está em Recife, se preparando para cruzar o oceano rumo a Portugal. Preparam os bolinhos da bacalhau.
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: oi661114 em Julho 02, 2016, 02:00:42 pm
Já está na Ilha do Sal em Cabo Verde.
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: Burro em Julho 02, 2016, 02:33:47 pm
Sim é, uma distância até Portugal equivalente a São Paulo - Manaus no Brasil.

Voou a noite toda e acabou de decolar neste momento rumo a Portugal.

Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: HSMW em Julho 02, 2016, 03:45:13 pm
Para quem quiser acompanhar o voo:
https://fr24.com/KC390001/a35fbed
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: imaginário em Julho 02, 2016, 06:00:04 pm
Acabou de aterrar em Alverca!!!!!!!
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: mafets em Julho 02, 2016, 09:30:51 pm
Foto do primeiro KC-390 em Portugal, na final para Alverca, cortesia de Luís  Malheiro.   ;)

(https://scontent.flis4-1.fna.fbcdn.net/v/t1.0-0/s480x480/13592816_1299805983363225_7381366128698037205_n.jpg?oh=d6070930042b05b453a997e3436a7193&oe=5803DF4A)

https://www.facebook.com/passarodeferro.pt/photos/a.173016299375538.43400.114385561905279/1299805983363225/?type=3&theater (https://www.facebook.com/passarodeferro.pt/photos/a.173016299375538.43400.114385561905279/1299805983363225/?type=3&theater)

Cumprimentos
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: Charlie Jaguar em Julho 04, 2016, 05:15:08 pm
E vídeo da sua chegada no sábado à tarde às OGMA.  ;)

Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: Crypter em Julho 04, 2016, 06:23:00 pm
Citar
Mais de 450 mil horas de engenharia portuguesa. Mais de 2100 desenhos técnicos desenvolvidos. Mais de 350 postos de trabalho altamente qualificado. Resultado: uma aeronave KC-390 com uma incorporação nacional superior a 56%. É o avião made in Portugal que António Costa apresenta hoje, ladeado pelo ministro da Economia, Manuel Caldeira Cabral.

O KC-390, que é o protagonista na cerimónia de Alverca, nas OGMA, tem fins militares e civis, logístico e de transportes e missões de salvamento. Trata-se do primeiro programa de aeronáutica com engenharia nacional e é também o maior em termos de participação da indústria portuguesa. Envolveu mais de 35 entidades nacionais , desde o desenvolvimento da aeronave ao fabrico e exploração de oportunidades geradas através de consórcios liderados pela Empresa de Engenharia Aeronáutica. (EEA).

À VISÃO, o ministro da Economia reconhece que este pode ser o "primeiro passo" para que as empresas nacionais e os interfaces tecnológicos "se posicionem na indústria aeronáutica que é global", tendo em conta "as competências de engenharia e produção adquiridas com o projeto KC-390".

Este avião resulta da cooperação internacional (portugueses, brasileiros, argentinos e checos) e está a ser produzido nas fábricas da Embraer, em Évora. A empresa aeronáutica brasileira está em Portugal desde 2008, ano em que assinou um acordo de investimento com o Governo liderado por José Sócrates.

A parceria com as OGMA tem sido desde então uma constante, num setor especializado que constitui uma das prioridades a nível nacional. Caldeira Cabral atribuiu esta importância estratégica ao setor aeronáutico, "pelo seu potencial de geração de valor com base na tecnologia, de especialização da indústria e de criaçãode emprego altamente qualificado".

O ministro acrescenta ainda à VISÃO que "os contratos de investimento (incentivos financeiros e fiscais) celebrados com empresas como a Embraer e Mecachrome refletem já o sucesso que esta aposta tem na atração de projetos estruturantes, com vocação exportadora e criadora de emprego".

Segundo o ministério da Economia, este programa do avião KC-390 coloca “Portugal no mapa europeu e internacional de fornecedores altamente qualificados e especializados no setor da indústria aeronáutica”.

O desenvolvimento do KC-390 foi contratado pela Embraer à EEA, que subcontratou o Centro de Excelência e Inovação da Indústria Automóvel (CEIIA) ao nível de engenharia e testes e também a OGMA, para estruturas e ferramentas.

Em termos de impatos quantificáveis, este programa irá gerar royalties por cada estrutura entregue pela OGMA à Embraer para a EEA até 15 milhões de euros. E ao nível de novos contratos adjudicados ao CEIIA e a outras empresas mais de 13 milhões de euros.

O programa envolveu ainda as universidades portuguesas e instituições de interface nacionais.

in: http://visao.sapo.pt/actualidade/economia/2016-07-04-KC-390-o-aviao-made-in-Portugal

56% Nacional?? LOL! A Embraer penso que fala em 4-5% feitos em Portugal.. Como ficamos?
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: Lightning em Julho 04, 2016, 09:56:13 pm
Esses números são realmente estranhos, logicamente 50% ou mais seria do Brasil e não de um país parceiro. Posso tentar adivinhar que esses números sejam 4 a 5% empresas portuguesas e o restante 50% sejam da Embraer em Portugal que inclui as fábricas em Évora e OGMA, mesmo assim acho muito elevado.
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: Crypter em Julho 04, 2016, 10:02:23 pm
Mais um a insistir nos 56%...

Citar
A aeronave KC-390, da Embraer, é apresentada esta segunda-feira nas oficinas das OGMA, em Alverca. Trata-se do maior projecto aeronáutico português, com uma incorporação nacional superior a 56% e mais de 450 mil horas de engenharia portuguesa.
Vais ser esta segunda-feira apresentada a aeronave KC-390, desenvolvida pela brasileira Embraer e com uma forte participação da engenharia portuguesa, que contou também com o apoio do Estado português, que alocou ao projecto 20,8 milhões de euros.
 
A apresentação está marcada para as oficinas das OGMA, em Alverca, e contará com a presença do primeiro-ministro, António Costa, e ministro da Economia, Caldeira Cabral.
 
De acordo com os dados fornecidos pelo ministério da Economia ao Negócios, o KC-390 tem uma incorporação nacional superior a 56%, com um efeito multiplicador de 1,8, contando com a participação de mais de 35 entidades nacionais.
 
Envolveu mais de 350 pontos de trabalho "altamente qualificados", nomeadamente engenheiros, de várias companhias como a Embraer, OGMA e Centro de Excelência e Inovação da Indústria Automóvel (CEIIA). E contou com o envolvimento de diversas universidades portuguesas: Universidade do Minho (UM), Instituto Superior Técnico, Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto (FEUP-UP) e Universidade da Beira Interior (UBI).
 
Trata-se, segundo o Governo, do primeiro programa de aeronáutica com engenharia nacional e é também o maior em termos de participação da indústria portuguesa.
 
Uma visão reforçada pelo CEIIA, que em comunicado assinala que "mais de metade da aerestrutura deste avião foi concebida por engenheiros portugueses, fazendo do KC 390 o maior projecto aeronáutico alguma vez realizado no nosso país".
 
O Ministério da Economia assinala que este projecto favorece a captação de investimento directo estrangeiro (IDE), o lançamento de startups e PMEs especializadas e coloca Portugal no mapa europeu e internacional de fornecedores altamente qualificados e especializados no sector da indústria aeronáutica".
 
A Embraer, que conta com uma fábrica em Évora, contratou a Empresa de Engenharia Aeronáutica (EEA) para este projecto, que por sua vez subcontratou o CEIIA, para componentes estruturais da aeronave e outros pacotes de trabalho associados à fuselagem central, bem como a OGMA.
 
"Com este projecto foi possível construir uma equipa de engenharia portuguesa que tem capacidade para participar no desenvolvimento de qualquer projecto de engenharia aeronáutica, em qualquer parte do mundo", refere José Rui Felizardo, presidente executivo do CEIIA.
 
O dorso do avião, onde se vão instalar as portas do trem de aterragem, os elevadores das asas traseiras, a fuselagem, e uma parte do leme, são da responsabilidade do CEIIA, que já havia participado noutros projectos aeronáuticos, mas nenhum comparável às exigências do KC 390, refere o centro em comunicado.
 
Para assegurar a participação portuguesa neste projecto, o Governo tem prevista uma despesa de 20,8 milhões até ao final de 2017.
 
Na resolução do Conselho de Ministros que autoriza esta despesa, o Governo destaca o "interesse de Portugal em participar no programa de desenvolvimento e produção da aeronave de transportes multiusos KC -390 como factor de desenvolvimento da base tecnológica e industrial nacional para o sector aeronáutico e, nessa medida, assumir o papel de vector mobilizador da dinamização do cluster aeronáutico nacional".
 
De acordo com o ministério da Economia, há uma geração de royalties de até 15 milhões de euros por cada estrutura entregue pela OGMA à Embraer e os novos contratos adjudicados ao CEIIA e a outras empresas por consequência da participação no KC-390 representam mais de 13 milhões de euros.
IN: http://www.jornaldenegocios.pt/empresas/industria/detalhe/kc_390_maior_projecto_aeronautico_portugues_e_apresentado_hoje.html
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: Alvalade em Julho 04, 2016, 10:05:18 pm
Vocês não sabem como funciona o jornalismo em Portugal? Eles compraram todos o artigo à Lusa e depois comeram com os 56%.

Para ser honesto a festinha de hoje não me diz nada porque já sei o que a casa gasta. Estou mais interessado em saber mais sobre a modernização dos C-130.
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: mafets em Julho 04, 2016, 10:35:15 pm
Citar
Decorreu na tarde de hoje nas instalações da OGMA, em Alverca, a apresentação do novo avião de transporte táctico Embraer KC-390, a primeira deste aparelho fora do Brasil, numa cerimónia que contou com a presença do Primeiro Ministro e Ministro da Defesa Nacional, assim como de várias individualidades civís e militares. O KC-390, avião com grande participação Nacional, é apontado como possível sucessor do Hércules C-130 ao serviço da Força Aérea Portuguesa. Mais fotos em breve...

(https://scontent.flis4-1.fna.fbcdn.net/v/t1.0-9/13592191_10154432263254905_5720628985022994724_n.jpg?oh=e4bef4d1216f3c0683f4df9d019a76b8&oe=58042F4A)
(https://scontent.flis4-1.fna.fbcdn.net/v/t1.0-9/13606658_10154432263239905_905126294796771989_n.jpg?oh=b27befcc7341e8fbe88ce43a0ab1b09b&oe=57EAE2AF)
(https://scontent.flis4-1.fna.fbcdn.net/v/t1.0-9/13557747_10154432263244905_5976770092972981514_n.jpg?oh=e624c1aa56977ed43e8ff437eef532c4&oe=57F24902)
(https://scontent.flis4-1.fna.fbcdn.net/v/t1.0-9/13592672_10154432263359905_6038555470350256991_n.jpg?oh=e01814a413547a7ed56d91af947ca910&oe=57F83BE5)
(https://scontent.flis4-1.fna.fbcdn.net/v/t1.0-9/13567197_10154432263384905_7349871607756489306_n.jpg?oh=07604b7aac42f9b97eb196ac3be723db&oe=57F2284B)
(https://scontent.flis4-1.fna.fbcdn.net/v/t1.0-9/13600327_10154432263444905_6940399661486227842_n.jpg?oh=9705cc1e6eabc37b4fe1b6c273b661e0&oe=57FC2AFC)
(https://scontent.flis4-1.fna.fbcdn.net/v/t1.0-9/13438903_10154432263459905_8859243757415046565_n.jpg?oh=b67249c9e1390c6628a4ad73197dbd99&oe=57F0FCEB)
(https://scontent.flis4-1.fna.fbcdn.net/v/t1.0-9/13606972_10154432263374905_4163974788078712965_n.jpg?oh=db6609346ac16aa2341e9fa15ccb2a64&oe=58052CE3)

https://www.facebook.com/Walkarounds/photos/a.10154432263124905.1073741889.343298254904/10154432263254905/?type=3&theater (https://www.facebook.com/Walkarounds/photos/a.10154432263124905.1073741889.343298254904/10154432263254905/?type=3&theater)

Cumprimentos
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: Get_It em Julho 04, 2016, 10:42:04 pm
Que volta que isto foi dar e que spin... ;D  Lembram-se das notícias, artigos de opinião e comentários aqui no fórum que falam do 390 como um projecto brasileiro, desenvolvido por brasileiros, fabricado no Brasil e com componentes fabricados em Portugal?

Fica a questão se isto é apenas para agradar a gregos e troianos, conforme as campanhas eleitorais, ou se é para mudar a narrativa após alguém em Bruxelas perguntar porque raio é que se andavam a gastar fundos comunitários a ajudar um país da América do Sul a desenvolver um avião que iria competir com um produto europeu (A400M) e com uma aeronave utilizada por vários países europeus e também produzida na Europa (C-130J).

Lightning, é capaz que não se estejam a referir apenas à participação de empresas portuguesas mas sim a nível de tecnologia. Nesse caso aquilo ali tem muita tecnologia portuguesa, europeia (fruto da participação dos centros de investigação e das universidades que tinham acesso a tecnologia aeronáutica através de projectos europeus) e até norte-americana (inde ver a subcontratação de empresas norte-americanas para certos componentes).

Quanto ao Costa: já se safou de mandar os engenheiros aeronáuticas emigrarem.

Cumprimentos,
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: Burro em Julho 05, 2016, 04:51:00 am
Talvez essa narrativa seja para fazer com que a sociedade aceite melhor, caso venha a acontecer, a compra do KC-390 pela FAP, que não é um avião barato.

O Brasil já gastou mais de 2 bilhões de dólares no programa KC-390, e hoje ainda deve mais de 500 milhões de dólares para Embraer pelo desenvolvimento.

Se você olhar bem, a frente desse avião tem a mesma aerodinâmica dos aviões comerciais da Embraer, E170/195, só que de tamanho maior, sua parte traseira lembra o C-17, ninguém precisa inventar a pólvora.
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: Alvalade em Julho 05, 2016, 09:27:28 am
2 mil milhões *
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: Burro em Julho 05, 2016, 02:16:11 pm

COBERTURA ESPECIAL - Embraer

Embraer vai investir mais € 103 milhões em Portugal


(http://55ca7cd0-f8ac-0132-1185-705681baa5c1.s3-website-sa-east-1.amazonaws.com/defesanet/site/upload/news_image/2016/07/31534_resize_620_380_true_false_null.jpg)
As fábricas de Évora contam com 415 funcionários.

João José Oliveira

A Embraer reforçou os planos de investimento da companhia em Portugal, em projetos que serão realizados a partir deste ano para sustentar os programas de novas aeronaves da companhia.

A maior parte dos investimentos irá para Évora, onde a fabricante brasileira tem uma unidade de fabricação de partes de aeronaves. Em conversa com jornalistas durante encontro promovido pela Embraer, o presidente da operação em Portugal, Paulo Marchiotto, afirmou que serão gastos na expansão da unidade € 93,6 milhões.

A Embraer tem duas fábricas em Évora, resultantes de um investimento inicial de cerca de € 180 milhões, e um centro de engenharia e tecnologia.

Outros € 10 milhões irão para a Ogma, empresa de manutenção de aeronaves e fabricante de partes de aviões, controlada em 65% pela Embraer e 35% pelo governo português, que a fabricante brasileira adquiriu em 2005.

"Os recursos irão para a ampliação das fábricas, para ampliar a área em oito mil metros quadrados e adquirir novas máquinas", afirmou o executivo.

Segundo Marchioto, a ampliação será necessária para atender à demanda das linhas de produção em série dos E2, a nova geração de aviões comerciais E-Jets da Embraer A fábrica de Évora vai produzir os revestimentos da asa, o conjunto que faz a ligação entre a asa e a fuselagem e outras partes da própria asa, que será montada no Brasil.

A participação da linha de produção em Évora vai ganhar importância na Embraer na medida em que as novas famílias da Embraer forem entrando em operação, apontou Marchiotto. É o caso da unidade de materiais compostos, na produção em série dos E2, que terão na unidade lusa a fabricação dos flaps e do estabilizador horizontal, feito pela empresa nesse material para um dos seus aviões comerciais.

Os investimentos em Évora tinham sido planejados há meia década, quando o projeto da unidade portuguesa foi lançado.

Os aportes novos incluem recursos originados pela Agência para o Investimento e Comércio Externo de Portugal (AICEP), em uma fatia do Estado português, dentro do programa comunitário Portugal 2020. Dos € 93,6 milhões, o governo português entrará com € 34,6 milhões na forma de incentivos financeiros.

As fábricas de Évora contam com 415 funcionários.

Na Ogma, empresa controlada pela Embraer em Lisboa, os € 10 milhões em investimentos vão ampliar a capacidade de atendimento da subsidiária em manutenção e em produção de peças, para atender, por exemplo, aos programas do seus cargueiro militar KC-390.
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: Cabeça de Martelo em Julho 05, 2016, 02:41:41 pm
http://rr.sapo.pt/video/107331/kc_390_o_maior_projecto_de_aeronautica_com_dedo_portugues

 :G-beer2:
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: Burro em Julho 05, 2016, 03:59:08 pm
Vejam se alguém documentou o voo do KC-390 sobre Portugal hoje pela manhã, um voo de duas horas, sobre o mar e sobre o território.

Saiu de Lisboa, voou alto sobre o mar e depois voou sobre o território, vou baixo, mas muito baixo mesmo, deu duas voltas sobre Évora e voltou para Lisboa.

Imagino que com pessoal da FAP a bordo, já em contato com a cabine de voo do KC-390, seus instrumentos, side sticks...
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: mafets em Julho 05, 2016, 04:28:00 pm
https://www.facebook.com/Walkarounds/videos/10154427389599905/ (https://www.facebook.com/Walkarounds/videos/10154427389599905/)
Citar
Primeiro pouso de um Embraer KC-390 em Portugal. Alverca do Ribatejo. Momento histórico captado por José Levezinho

https://www.facebook.com/Walkarounds/videos/10154433921269905/ (https://www.facebook.com/Walkarounds/videos/10154433921269905/)
Citar
Passagem baixa do KC-390 sobre a Embraer em Évora. Vídeo: Cristina Vaz Freire.

Cumprimentos
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: Lightning em Julho 05, 2016, 09:59:16 pm
Nesse video da RR já diz que Portugal foi responsável por mais de metade da estrutura do avião, já não é do avião todo.
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: mafets em Julho 05, 2016, 10:22:27 pm
Citar
Depois do vídeo as fotos (possíveis) da passagem do KC-390 junto das fábricas Embraer em Évora.
(https://scontent.flis4-1.fna.fbcdn.net/v/t1.0-9/13495297_10154434563974905_5615772983686846288_n.jpg?oh=716f6ddde5c92b7220b141de1f6797db&oe=57EA72B6)
(https://scontent.flis4-1.fna.fbcdn.net/v/t1.0-9/13600303_10154434563979905_7748992925138505642_n.jpg?oh=cab370fae2a51036a7196a16230c9af2&oe=57F3D430)
(https://scontent.flis4-1.fna.fbcdn.net/v/t1.0-9/13619843_10154434563984905_4405908895346833000_n.jpg?oh=be1610852a099d3f4c599c3bf4a30d88&oe=5802EF83)
(https://scontent.flis4-1.fna.fbcdn.net/v/t1.0-9/13627009_10154434564074905_6278561166541889147_n.jpg?oh=9846ef22046493b166fa5292366c163d&oe=57FE92A3)
(https://scontent.flis4-1.fna.fbcdn.net/v/t1.0-9/13606669_10154434564079905_1614993306668362534_n.jpg?oh=b18c796888b183557818ba3170e0eb8a&oe=57F34755)

https://www.facebook.com/Walkarounds/?fref=photo (https://www.facebook.com/Walkarounds/?fref=photo)

Cumprimentos
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: Get_It em Julho 05, 2016, 10:38:43 pm
Citar
Os aportes novos incluem recursos originados pela Agência para o Investimento e Comércio Externo de Portugal (AICEP), em uma fatia do Estado português, dentro do programa comunitário Portugal 2020. Dos € 93,6 milhões, o governo português entrará com € 34,6 milhões na forma de incentivos financeiros.

There you go. Reinvestimento dos lucros e utilização do dinheiro do contribuinte europeu. «O  COMPETE  2020  tem  como  objectivo  melhorar  a  competitividade  e  a  internacionalização  da  economia 
portuguesa.» Parece também ter como objectivo melhorar a competitividade e a internacionalização da economia brasileira. :)

Embraer quer produzir novos jactos em Évora com fundos comunitários
Citar
A empresa tenciona produzir os jactos E2 em Portugal, mas para concretizar o investimento associado a esse projeto pretende assegurar fundos comunitários, através de uma candidatura ao programa Portugal 2020, revela o "Diário Económico".
Fonte: http://expresso.sapo.pt/economia/embraer-quer-produzir-novos-jatos-em-evora-com-fundos-comunitarios=f918581 (http://expresso.sapo.pt/economia/embraer-quer-produzir-novos-jatos-em-evora-com-fundos-comunitarios=f918581)

Cumprimentos,
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: Lightning em Julho 05, 2016, 11:38:48 pm
Já sei como apareceu o disparate dos 50 e tal %, ao que parece a informação original era de 4,5%, mas na agência Lusa perdeu a vírgula e passou a 45%, quando chegou às impressoras dos jornais já ia nos 55%.
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: Lightning em Julho 06, 2016, 12:28:07 am
http://sicnoticias.sapo.pt/pais/2016-07-04-Portugal-nao-tinha-tradicao-na-aeronautica-mas-produz-engenheiros-muito-capacitados
(video)
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: Burro em Julho 06, 2016, 03:59:45 am
Também não consegui entender os quase 60% do projeto do KC-390, e do próprio KC-390 feitos em Portugal e por engenheiros portugueses.

Sempre imaginei que a participação de Portugal fosse ao estilo "ad hoc", recebeu o projeto  pronto, e executou dentro dos conformes.

Desconhecia que a engenharia de Portugal havia projetado quase 60% do KC-390.

Lembrando que até onde se sabe, a engenharia de Portugal nunca construiu um avião, eu mesmo não conheço, e como primeiro projeto, já concebe algo da complexidade de um KC-390, é realmente impressionante.

Eu não acho isso ruim, nem estou criticando, pelo contrário, isso é bom para o Brasil e a Embraer, que neste caso tem um aliado de peso para futuros trabalhos.

A Embraer tem dois centros de engenharia, um no Brasil e outro na cidade de Melbourne na Flórida, que conta com além de engenheiros brasileiros, também com engenheiros americanos, muitos deles ex engenheiros da NASA que trabalharam no programa dos ônibus espaciais, acho que a maioria é ex NASA, são poucos no total. Segundo o depoimento de dois deles contratados recentemente, esta sendo uma experiência nova trabalhar com brasileiros, pois o ambiente de trabalho não parece o de uma empresa como era na NASA, a Embraer lembra mais o ambiente de uma família, segundo eles.

Em Melbourne a Embraer conta com 150 funcionários,  este centro é comandado pelo brasileiro Paulo Pires, 16 anos de Embraer, no Brasil a empresa tem 18 mil funcionários, e apenas em São José dos Campos, 4 mil deles são engenheiros, fora Gavião onde é finalizado o KC-390 e a unidade de Botucatu, o grupo de Melbourne trabalha com tele conferência com o grupo que fica no Brasil, essas informações são do G1.

Nos EUA a Embraer produz os Phenom e os Legacy.

De toda sorte, para quem partiu do zero, produzir como primeiro trabalho, quase 60% de um avião como o KC-390 é um feito notável.
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: Cabeça de Martelo em Julho 06, 2016, 10:15:28 am
56%, 4.5%... eles querem é "vender" o avião ao povo!
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: Cabeça de Martelo em Julho 06, 2016, 02:04:14 pm
A passar sobre uma das fábricas da EMBRAER em Évora.

https://www.facebook.com/Walkarounds/videos/10154433921269905/
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: Cabeça de Martelo em Julho 06, 2016, 02:32:06 pm
Citar
Depois do vídeo as fotos (possíveis) da passagem do KC-390 junto das fábricas Embraer em Évora.

(https://scontent.flis1-1.fna.fbcdn.net/v/t1.0-9/13495297_10154434563974905_5615772983686846288_n.jpg?oh=716f6ddde5c92b7220b141de1f6797db&oe=57EA72B6)

(https://scontent.flis1-1.fna.fbcdn.net/v/t1.0-9/13619843_10154434563984905_4405908895346833000_n.jpg?oh=be1610852a099d3f4c599c3bf4a30d88&oe=5802EF83)

(https://scontent.flis1-1.fna.fbcdn.net/v/t1.0-9/13627009_10154434564074905_6278561166541889147_n.jpg?oh=9846ef22046493b166fa5292366c163d&oe=57FE92A3)

Fonte: https://www.facebook.com/Walkarounds/?fref=photo
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: mafets em Julho 06, 2016, 02:36:38 pm
(https://scontent-lhr3-1.xx.fbcdn.net/v/t1.0-9/13615206_1141109372628491_8948878587893685131_n.jpg?oh=1e5c4c659e0c2e6dac0dc2a4ebab7356&oe=57F431C6)
Citar
Embraer KC-390 é recebido pelos F-16 da Força Aérea Portuguesa durante sua ida para Farnborough, na Inglaterra.

Saudações
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: HSMW em Julho 06, 2016, 10:02:42 pm
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: mafets em Julho 07, 2016, 11:02:50 am
Dois interessantes vídeos do Kc390 em Recife (Pouso e descolagem / na Placa) antes de dirigir-se para Cabo Verde (Sal) e posteriormente Alverca.

 


Cumprimentos
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: Burro em Julho 07, 2016, 02:26:45 pm
DATE       FROM       TO                    FLIGHT   FLIGHT TIME    STD    ATD    STA       STATUS     
07 Jul    -    Farnborough (FAB)    (PTZNF)      2:21    -    10:51 AM    Landed 2:1

Já está em Farnborough.
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: Burro em Julho 08, 2016, 03:27:58 am
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: Cabeça de Martelo em Julho 09, 2016, 10:37:32 am
KC390 arrive for FIA2016

(https://c8.staticflickr.com/8/7380/28156803815_0e3b79e9d5_c.jpg)

Os futuros concorrentes também lá estão (AN178):.

(https://c8.staticflickr.com/8/7542/28156803415_6a367a4b6d_c.jpg)
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: Burro em Julho 09, 2016, 02:36:42 pm
O An-178 me parece um temível concorrente para o KC-390, e me parece também que este aparato da Antonov seria uma excelente opção como avião de transporte para substituir os C-130 hoje em uso na FAP.

Seria uma outra opção, quando chegar a hora.
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: HSMW em Julho 09, 2016, 02:37:37 pm
KC390 arrive for FIA2016

(https://c8.staticflickr.com/8/7380/28156803815_0e3b79e9d5_c.jpg)

Os futuros concorrentes também lá estão (AN178):.

(https://c8.staticflickr.com/8/7542/28156803415_6a367a4b6d_c.jpg)

(https://www.aviationsmilitaires.net/media/pictures/JASDF_XC-218-1202_Taxiing_at_Gifu_Air_Base_20141123.JPG)
Só falta este.
O Antonov tem umas linhas fantásticas!
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: Crypter em Julho 09, 2016, 02:49:38 pm
Antonov An-178
Powerplant: 2 × Progress D-436-148FM Turbofan
Cruising speed: 800 km/h (497 mph; 432 kn)
Service ceiling: 13,000 m (42,651 ft)
It can shift 18 tonnes over 1,000 km, or 10 tonnes over 4,000 km.
Unit cost   : US$ 40-70 million

KC-390
Maximum speed: Mach 0.8 (300 KCAS, 850 km/h)
Range: 2,600 nmi (4,815 km, 2,992 mi) (with 13,335 kilograms (29,399 lb) payload)
Range with full payload (27 Ton): 1,400 nmi (2,593 km, 1,611 mi)
Service ceiling: 36,000 ft (10,973 m)
Unit cost   : US$85 million in 2014[4]

A diferença de € estimado ainda é substancial! O que mais me surpreendeu foi a diferença  no payload, 27 do Kc contra os 18 (estará este nº correcto??) do Antonov.
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: Burro em Julho 09, 2016, 03:52:20 pm
Creio que as 27 Toneladas máximas do KC-390 estejam corretas, pois este dado tem sido divulgado por pessoal da Embraer envolvida no programa.

Essas 27 toneladas são para carga concentrada, ou seja, no seu centro de gravidade, como um veículo blindado por exemplo, em tese, o KC-390 pode transportar uma bateria de mísseis Pantsir S1, acho que o radar deve ser retirado para caber na altura, mas peso e as demais dimensões é possível.

O KC-390 carrega mais de 23 toneladas de combustível, então como ele tem sonda para REVO, pode por exemplo decolar com o peso máximo de carga, as 27 toneladas, e um pouco menos de combustível, umas 15 toneladas por exemplo, lhe dando uma folga de 8 toneladas para decolagem, é muita coisa, após a decolagem e em voando em cruzeiro, pode ser reabastecido por outro KC-390 ou por um KC-767 e seguir viagem.

Não sei se o Antonov e o C-2 possuem sonda REVO ou ponto para ser reabastecido por lança, como usa a USAF.

De toda sorte, o An-178 é uma opção válida para a FAP também, seu preço é atrativo.

A imprensa brasileira tem divulgado que quatro caças Gripen C/D estarão no Brasil até antes dos jogos olímpicos, não sei o que vem fazer, algo que pode ocorrer, é uma imagem do KC-390 com mangueiras estendidas reabastecendo o Gripen em voo de testes, nem que seja apenas ensaio.
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: Charlie Jaguar em Julho 11, 2016, 12:13:10 pm
Citar
FARNBOROUGH: Embraer, Boeing strengthen support pact on KC-390
11 July, 2016| BY: Craig Hoyle| Farnborough

As Embraer’s KC-390 tanker-transport makes its international show debut, the Brazilian airframer and Boeing have strengthened their cooperation on the twinjet, which is seeking its first export success. Advancing a relationship formed in 2012, the pact covers the joint marketing and in-service support by Boeing of the KC-390. One of Embraer’s two prototypes touched down at the show late last week, during an eight-nation tour which started in Portugal in early July.

“The expansion of our relationship makes the best medium-sized airlift product available to customers, bolstered by the best support available,” says Jackson Schneider, president and chief executive of Embraer Defence & Security. Ed Dolanski, president of Boeing Global Services and Support, says the agreement underscores the company’s “commitment to branch out beyond the traditional OEM role into services for non-Boeing aircraft”. The company late last year ended production of its C-17 strategic transport. Embraer has brought aircraft PT-ZNF to the show, where it is appearing in the static display. First flown in February 2015, this and its sister prototype are “averaging two flights a day and proving high aircraft readiness”, says Embraer.

Brazil is so far the lone customer for the KC-390, with the service to receive 28 production examples. Embraer expects to secure type certification for the International Aero Engines V2500-powered type by the end of next year, with deliveries to start in the first half of 2018. Speaking ahead of the show, Schneider revealed that the aircraft will also be visiting prospective customer nation the Czech Republic and other nations in Europe, the Middle East and Africa before returning to its flight-test campaign duties in Brazil.

https://www.flightglobal.com/news/articles/farnborough-embraer-boeing-strengthen-support-pact-427144/
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: Vitor Santos em Julho 11, 2016, 01:42:13 pm
(http://cdn-www.airliners.net/photos/airliners/5/0/1/3886105.jpg?v=v27632674491)

(http://cdn-www.airliners.net/photos/airliners/5/7/2/3886275.jpg?v=v2103de84614)

Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: Burro em Julho 11, 2016, 03:11:00 pm
FARNBOROUGH: Embraer e Boeing anunciam parceria global para venda e suporte do jato de transporte militar KC-390.

 A Embraer e a Boeing assinaram acordo de parceria para vendas e suporte do KC-390, aeronave multimissão de transporte militar e reabastecimento aéreo. Segundo o acordo, as empresas explorarão em conjunto novas oportunidades de negócios, tanto para a comercialização da aeronave quanto para o seu suporte e manutenção. A Embraer vai fabricar a aeronave e a Boeing será responsável pelo suporte operacional.

Este acordo amplia uma colaboração já existente entre as empresas, que em 2012 anunciaram a intenção de comercializar conjuntamente a aeronave. “A expansão do nosso relacionamento permitirá oferecer o melhor avião de transporte médio para os nossos clientes, ao mesmo tempo em que os mantêm respaldados pelo melhor serviço de suporte disponível”, disse Jackson Schneider, presidente e CEO da Embraer Defesa e Segurança. “A Boeing tem uma notável experiência no mercado militar e o KC-390 é a aeronave mais eficiente em sua categoria.”

“O acordo de parceria entre Boeing e Embraer reúne duas empresas fortes e reforça o nosso compromisso de ampliar a oferta de serviços a aeronaves que não são produzidas pela Boeing”, salientou Ed Dolanski, presidente da Boeing Global Services and Support. “Nossa vantagem é o alcance global da Boeing, o que proporciona maior flexibilidade, permitindo-nos atender rapidamente aos clientes, bem como aproveitar as sinergias que ajudam a reduzir custos e repassar esta economia aos clientes”.

O KC-390 é uma aeronave de transporte tático desenvolvida para estabelecer novos padrões na sua categoria, apresentando ao mesmo tempo o menor custo do ciclo de vida do mercado. É capaz de realizar diversas missões, como transporte e lançamento de cargas e tropas, reabastecimento em voo, busca e resgate e combate a incêndios florestais. Trata-se de um projeto da Força Aérea Brasileira (FAB), que, em 2009, contratou a Embraer para realizar o desenvolvimento da aeronave. O primeiro protótipo realizou seu primeiro voo em fevereiro de 2015 e dois protótipos estão atualmente em campanha de testes de voo, com média de dois voos por dia e comprovação da alta disponibilidade da aeronave. O avião está atualmente em uma turnê por oito países e espera receber a certificação até o final de 2017. A expectativa é que as entregas comecem durante o primeiro semestre de 2018.
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: Burro em Julho 12, 2016, 04:54:16 pm
(https://scontent.cdninstagram.com/t51.2885-15/s640x640/sh0.08/e35/13531806_1269876379720698_1577848188_n.jpg?ig_cache_key=MTI4NzE3OTAxOTEyMDczMzI0MQ%3D%3D.2)
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: Lightning em Julho 13, 2016, 02:22:46 am
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: olisipo em Julho 13, 2016, 01:55:33 pm
(http://www.defensa.com/adjuntos/9A8.jpg)

Embraer y Boeing confirman la alianza en torno al KC-390

http://www.defensa.com/frontend/movil/Embraer-Y-Boeing-Confirman-La-Alianza-En-Torno-Al-KC-390-vn19121-vst332
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: Vitor Santos em Julho 13, 2016, 02:37:04 pm
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: Burro em Julho 15, 2016, 09:46:57 pm
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: Burro em Julho 17, 2016, 02:28:27 pm
Chegando na República Checa.

Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: mafets em Julho 29, 2016, 10:28:10 am
http://www.aereo.jor.br/2016/07/28/kc-390-comprova-alto-nivel-de-maturidade-em-demonstracoes-no-exterior-e-segue-rumo-a-certificacao-em-2017/ (http://www.aereo.jor.br/2016/07/28/kc-390-comprova-alto-nivel-de-maturidade-em-demonstracoes-no-exterior-e-segue-rumo-a-certificacao-em-2017/)
Citar
São José dos Campos, 28 de julho de 2016 – O primeiro protótipo do KC-390, aeronave multimissão de nova geração da Embraer, retornou ao Brasil após completar com sucesso sua primeira missão internacional, com duração de 23 dias e mais de 48 horas de voo realizadas. Atualmente, dois protótipos do KC-390 acumulam mais de 400 horas de voo.

Além de participar do Farnborough Airshow, na Inglaterra, onde fez a sua estreia mundial, o primeiro protótipo também realizou voos de demonstração com parceiros do programa e potenciais clientes.

Percorrendo mais de 16.300 milhas náuticas (cerca de 30.200 km) apenas nos voos de deslocamento, com operações em outros aeroportos internacionais como da Ilha do Sal (Cabo Verde), Alverca (Portugal), Odolena Voda (República Tcheca), Cairo (Egito), Abu Dhabi (Emirados Árabes Unidos) e Malta, a aeronave demonstrou seu elevado nível de maturidade, com disponibilidade alcançada de 100% durante os 16 voos planejados e realizados, em localidades em que a temperatura alcançou a marca de 45 °C (113 °F).

“Essa foi uma excelente oportunidade para alguns clientes conhecerem de perto a aeronave e suas características inovadoras. O interesse que o KC-390 despertou na feira de Farnborough foi fantástico, sendo visitado por mais de 20 delegações internacionais”, disse Jackson Schneider, Presidente e CEO da Embraer Defesa e Segurança. “A reação positiva dos potenciais clientes que pilotaram a aeronave foi motivo de grande orgulho para a empresa e seus funcionários, pois o avião demonstrou efetivamente sua versatilidade, adaptando-se totalmente às características particulares de cada operação. Estamos muito otimistas quanto ao sucesso do KC-390 nos próximos anos”.

A aeronave retorna ao programa de ensaios em voo, cujo foco a partir de agora será a campanha de certificação, que está prevista para o segundo semestre de 2017, com a primeira entrega programada para 2018.
(http://i2.wp.com/www.aereo.jor.br/wp-content/uploads/2016/07/Embraer-KC-390-2.jpg?w=2048)
(http://i2.wp.com/www.aereo.jor.br/wp-content/uploads/2016/07/Embraer-KC-390.jpg?w=2048)

Cumprimentos
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: PereiraMarques em Agosto 01, 2016, 10:27:20 am
DESPACHO N.º 9760/2016 - DIÁRIO DA REPÚBLICA N.º 146/2016, SÉRIE II DE 2016-08-0175066619
Finanças, Defesa Nacional e Economia - Gabinetes dos Ministros das Finanças, da Defesa Nacional e da Economia
Estabelece os procedimentos relativos ao pagamento do montante autorizado para os anos de 2016 e 2017 com vista à conclusão da participação portuguesa no programa de desenvolvimento e produção da aeronave militar de transporte multiúsos KC-390, no âmbito da parceria estabelecida com a EMBRAER, S. A

https://dre.pt/application/file/75063683
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: Alvalade em Agosto 01, 2016, 10:52:00 am
Vou repetir-me

(http://i.imgur.com/JYAVWj7.gif)
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: nelson38899 em Agosto 01, 2016, 12:24:47 pm
Vou repetir-me

(http://i.imgur.com/JYAVWj7.gif)

Acho que as pessoas estão a ver a coisa pelo prisma errado! Isto que o governo está a fazer não passa de um subsidio encapotado para manter aqui a embraer e manter postos de trabalho onde anteriormente não havia. O que para mim é interessante, uma vez que permitiu a muitas empresas ganhar o conhecimento necessário para quem sabe no futuro candidatar-se a projectos mais interessantes.

Aqui o importante não é a compra do avião, mas sim os postos de trabalho criados no alentejo.
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: Alvalade em Agosto 01, 2016, 02:17:18 pm
Desculpa, mas subsidiar empresas privadas é deitar dinheiro à rua.

Em primeiro lugar vai contra as leis de concorrência e do mercado livre, a Antonov veio cá bater à porta ninguém lhe ofereceu as condições que ofereceram à Embraer.
Para mim as empresas serem brasileiras, ucranianas ou burkinabes é exactamente igual e as condições para operar no mercado português têm que ser iguais.

Outro questão relativa aos subsídios é são uma política de curto prazo para segurar cá empresas privadas. No dia que a Embraer se quiser ir embora, vai e as empresas portuguesas ficam a arder. É um cenário que já aconteceu várias vezes em Portugal e pelos vistos nunca se aprendeu com ele.
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: Viajante em Agosto 01, 2016, 11:08:17 pm
Desculpa, mas subsidiar empresas privadas é deitar dinheiro à rua.

Em primeiro lugar vai contra as leis de concorrência e do mercado livre, a Antonov veio cá bater à porta ninguém lhe ofereceu as condições que ofereceram à Embraer.
Para mim as empresas serem brasileiras, ucranianas ou burkinabes é exactamente igual e as condições para operar no mercado português têm que ser iguais.

Outro questão relativa aos subsídios é são uma política de curto prazo para segurar cá empresas privadas. No dia que a Embraer se quiser ir embora, vai e as empresas portuguesas ficam a arder. É um cenário que já aconteceu várias vezes em Portugal e pelos vistos nunca se aprendeu com ele.

Todo o investimento estrangeiro feito em Portugal, trás muitos benefícios, a todos os níveis, por isso é natural haver muitos apoios públicos e mesmo esses apoios, é bom referir, são na sua maioria financiados pela União Europeia, ajudas (muitas delas a fundo perdido) para a criação de postos de trabalho, requalificação e investimento.

Aliás até acho que devíamos fazer mais, como por exemplo isentar as empresas do pagamento de IRC por 5 ou 10 anos e depois disso aplicar a taxa igual ao que faz a Irlanda, só para a UE não chatear.

Mas agora imagina o seguinte, no caso da Auto Europa, um dos maiores exportadores nacionais (não é o maior, esse costuma ser sempre a Galp), em que os custos de pessoal representam quase 40% do total, esquecendo todos os outros impostos, já imaginaste o que representa 40% de 1,5 mil milhões de euros por ano em impostos (Segurança Social, Finanças, etc e depois o gasto do salário líquido em iva e o restante no incremento da actividade económica)?

Agora imagina todos os novos investimentos feitos no país. ....
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: nelson38899 em Agosto 02, 2016, 12:28:17 am
Desculpa, mas subsidiar empresas privadas é deitar dinheiro à rua.

Em primeiro lugar vai contra as leis de concorrência e do mercado livre, a Antonov veio cá bater à porta ninguém lhe ofereceu as condições que ofereceram à Embraer.
Para mim as empresas serem brasileiras, ucranianas ou burkinabes é exactamente igual e as condições para operar no mercado português têm que ser iguais.

Outro questão relativa aos subsídios é são uma política de curto prazo para segurar cá empresas privadas. No dia que a Embraer se quiser ir embora, vai e as empresas portuguesas ficam a arder. É um cenário que já aconteceu várias vezes em Portugal e pelos vistos nunca se aprendeu com ele.

O Qren ou Horizon2020 ou Portugal2020 não é mais do que uma forma encapotada de subsidiar a industria! Os americanos fazem-no também, já repararam os biliões que são gastos em produzir aviões que depois só servem para museu, ou as classes de navios que são construídos apenas por que sim. Todos os países o fazem, porque é que nós não deveríamos fazer?
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: Alvalade em Agosto 02, 2016, 10:46:30 am
Desculpa, mas subsidiar empresas privadas é deitar dinheiro à rua.

Em primeiro lugar vai contra as leis de concorrência e do mercado livre, a Antonov veio cá bater à porta ninguém lhe ofereceu as condições que ofereceram à Embraer.
Para mim as empresas serem brasileiras, ucranianas ou burkinabes é exactamente igual e as condições para operar no mercado português têm que ser iguais.

Outro questão relativa aos subsídios é são uma política de curto prazo para segurar cá empresas privadas. No dia que a Embraer se quiser ir embora, vai e as empresas portuguesas ficam a arder. É um cenário que já aconteceu várias vezes em Portugal e pelos vistos nunca se aprendeu com ele.

Todo o investimento estrangeiro feito em Portugal, trás muitos benefícios, a todos os níveis, por isso é natural haver muitos apoios públicos e mesmo esses apoios, é bom referir, são na sua maioria financiados pela União Europeia, ajudas (muitas delas a fundo perdido) para a criação de postos de trabalho, requalificação e investimento.

Aliás até acho que devíamos fazer mais, como por exemplo isentar as empresas do pagamento de IRC por 5 ou 10 anos e depois disso aplicar a taxa igual ao que faz a Irlanda, só para a UE não chatear.

Mas agora imagina o seguinte, no caso da Auto Europa, um dos maiores exportadores nacionais (não é o maior, esse costuma ser sempre a Galp), em que os custos de pessoal representam quase 40% do total, esquecendo todos os outros impostos, já imaginaste o que representa 40% de 1,5 mil milhões de euros por ano em impostos (Segurança Social, Finanças, etc e depois o gasto do salário líquido em iva e o restante no incremento da actividade económica)?

Agora imagina todos os novos investimentos feitos no país. ....

Eu sou totalmente a favor da criação de condições, especialmente a nível dos impostos, para atrair investimento estrangeiro, mas não é isso que está em questão.

O que está em questão, é pagar a uma empresa para se estabelecer em Portugal sem criar condições gerais para todo o mercado. 
Porque se a politica do estado para atrair empresas é simplesmente a atribuição de subsídios ad æternum para financiar projectos, no dia em que por alguma razão o estado tiver que cortar esses subsídios é o dia em que essas empresas saem de Portugal.

Estou completamente de acordo em que o estado baixe impostos, facilite o acesso a mão de obra, garanta que exista infraestrutura, até não sou contra que o estado contribua na instalação das empresas no país.

Uma coisa é subsidiar ou facilitar capital às empresas para as ajudar a investir na economia nacional na construção/aumento de instalações, contratação de pessoal, aquisição de novas tecnologias, etc. Outra coisa é subsidiar projectos com que nós não temos nada a ver, especialmente quando o principal beneficiário é um estado estrangeiro.
O estado subsidiou os projecto da VW Sharan, ou do VW Scirocco, ou do VW Eos ou do SEAT Alhambra ?

Imaginemos que a Antonov e Lockheed Martin amanhã também se querem instalar em Portugal, o Estado tem capacidade para subsidiar projectos das três empresas ? Ou vai ter que beneficiar alguém ?

O estado tem que facilitar a chegada de empresas, mas não pode ser a razão da sua vinda.
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: Viajante em Agosto 02, 2016, 11:46:00 am
Desculpa, mas subsidiar empresas privadas é deitar dinheiro à rua.

Em primeiro lugar vai contra as leis de concorrência e do mercado livre, a Antonov veio cá bater à porta ninguém lhe ofereceu as condições que ofereceram à Embraer.
Para mim as empresas serem brasileiras, ucranianas ou burkinabes é exactamente igual e as condições para operar no mercado português têm que ser iguais.

Outro questão relativa aos subsídios é são uma política de curto prazo para segurar cá empresas privadas. No dia que a Embraer se quiser ir embora, vai e as empresas portuguesas ficam a arder. É um cenário que já aconteceu várias vezes em Portugal e pelos vistos nunca se aprendeu com ele.

Todo o investimento estrangeiro feito em Portugal, trás muitos benefícios, a todos os níveis, por isso é natural haver muitos apoios públicos e mesmo esses apoios, é bom referir, são na sua maioria financiados pela União Europeia, ajudas (muitas delas a fundo perdido) para a criação de postos de trabalho, requalificação e investimento.

Aliás até acho que devíamos fazer mais, como por exemplo isentar as empresas do pagamento de IRC por 5 ou 10 anos e depois disso aplicar a taxa igual ao que faz a Irlanda, só para a UE não chatear.

Mas agora imagina o seguinte, no caso da Auto Europa, um dos maiores exportadores nacionais (não é o maior, esse costuma ser sempre a Galp), em que os custos de pessoal representam quase 40% do total, esquecendo todos os outros impostos, já imaginaste o que representa 40% de 1,5 mil milhões de euros por ano em impostos (Segurança Social, Finanças, etc e depois o gasto do salário líquido em iva e o restante no incremento da actividade económica)?

Agora imagina todos os novos investimentos feitos no país. ....

Eu sou totalmente a favor da criação de condições, especialmente a nível dos impostos, para atrair investimento estrangeiro, mas não é isso que está em questão.

O que está em questão, é pagar a uma empresa para se estabelecer em Portugal sem criar condições gerais para todo o mercado. 
Porque se a politica do estado para atrair empresas é simplesmente a atribuição de subsídios ad æternum para financiar projectos, no dia em que por alguma razão o estado tiver que cortar esses subsídios é o dia em que essas empresas saem de Portugal.

Estou completamente de acordo em que o estado baixe impostos, facilite o acesso a mão de obra, garanta que exista infraestrutura, até não sou contra que o estado contribua na instalação das empresas no país.

Uma coisa é subsidiar ou facilitar capital às empresas para as ajudar a investir na economia nacional na construção/aumento de instalações, contratação de pessoal, aquisição de novas tecnologias, etc. Outra coisa é subsidiar projectos com que nós não temos nada a ver, especialmente quando o principal beneficiário é um estado estrangeiro.
O estado subsidiou os projecto da VW Sharan, ou do VW Scirocco, ou do VW Eos ou do SEAT Alhambra ?

Imaginemos que a Antonov e Lockheed Martin amanhã também se querem instalar em Portugal, o Estado tem capacidade para subsidiar projectos das três empresas ? Ou vai ter que beneficiar alguém ?

O estado tem que facilitar a chegada de empresas, mas não pode ser a razão da sua vinda.

Sim, de acordo. As condições têem de ser iguais para todos, para não haver a suspeita de que há algo que o comum do cidadão desconhece e que implique contrapartidas financeiras.
Mas julgo que na altura o estado criar criar um cluster de empresas ligadas à aviação civil/militar, para as empresas portuguesas ganharem competências e passarem a ser fornecedores dos projectos.

Quanto à Auto Europa, o estado não financiou os modelos e nem podia/devia fazê-lo, sem dúvida, mas investiu muitos milhões de euros na formação dos trabalhadores para produzirem os novos modelos (https://www.publico.pt/economia/noticia/portugal-assina-com-a-autoeuropa-contrato-de-investimento-de-677-milhoes-1634111).

Abraço
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: Cabeça de Martelo em Agosto 05, 2016, 03:39:27 pm
O KC-390 já tem website oficial:

http://kc-390.com/

Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: Burro em Setembro 07, 2016, 11:49:48 pm

Desfile militar pelo dia da Independência hoje em Brasília, segundo dados do Flightradar, o KC-390 vou por três horas e 54 minutos hoje, desde de Gavião Peixoto até Brasília, onde não fez pouso, e sim permaneceu no ar dando voltas ao redor do local do desfile, na volta ainda ficou mais de uma hora voando na região do interior de São Paulo, onde normalmente fez todos os dias seus voos de testes.

(https://c1.staticflickr.com/9/8262/29522377355_3dc21667c1_o.jpg)

(https://c1.staticflickr.com/9/8024/29234637520_ae4330811e_b.jpg)

A-29 Super Tucano dos fumaceiros também fizeram sua graça.

(http://www.fab.mil.br/sis/enoticias/imagens/pub/31233/i1697144812146674.jpg)

Só no sapatinho.
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: Burro em Outubro 05, 2016, 12:23:16 am
Tudo indica que a linha de produção do KC-390 será enviada para os Estados Unidos depois da homologação, esses rumores já antigos ganharam força durante a chamada 4a BID Brasil, com a presença da embaixadora dos EUA no Brasil Liliana Ayalde, presente à feira em Brasília e falando de um "Projeto de Defesa Conjunto entre Brasil e Estados Unidos", isso foi dito pelo ministro da defesa Raul Jungmann também. Dão como certo que seja o KC-390.

A pergunta é: O que vai acontecer com os países que fornecem partes? só lendo o contrato, nem sei se cabe indenização.

(https://scontent.cdninstagram.com/t51.2885-15/s640x640/sh0.08/e35/14547713_156577381463798_876827125485666304_n.jpg?ig_cache_key=MTM1MTA5Mjg2MDg1NzkyMDUxNA%3D%3D.2)

O grande sendo seguido pelos pequenos, mas o pequenos chegaram lá primeiro.
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: HSMW em Outubro 05, 2016, 12:46:22 am
Fonte dessa informação?
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: Burro em Outubro 05, 2016, 02:49:32 am
Fonte dessa informação?

Qual ou quais informações especificamente?
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: perdadetempo em Outubro 13, 2016, 02:38:58 pm
Poderá ser apenas a efectivação politica (leia-se olha para mim a aparecer na fotografia) do acordo que a Embraer fez com a Boeing para fazerem o marketing e o suporte do KC-390, anunciado no festival de Farnborough 2016.

A Embraer já tem instalações nos EUA onde montou os Tucanos para a Força Aérea Afegã.
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: mafets em Outubro 13, 2016, 03:21:35 pm
Fonte dessa informação?
Deve ter passado ao lado, até do Site Oficial... http://www.mostrabidbrasil.com.br/imprensa/ (http://www.mostrabidbrasil.com.br/imprensa/)

Citar
O Centro de Convenções recebeu ainda delegações de diversos países, com destaque para a presença de uma comitiva do Governo dos Estados Unidos, liderada pelo Secretário de Comércio Internacional dos Estados Unidos, Ken Hyatt, e pelo Ministro Conselheiro do Departamento de Comércio da Embaixada dos Estados Unidos no Brasil, Rick Ortiz. Os representantes estadunidenses se reuniram com o Secretário de Produtos de Defesa (Seprod/MD), Flávio Basílio e com o presidente da ABIMDE, Frederico Aguiar. Segundo Hyatt, a reunião entre governos e empresas brasileiras e americanas no dia 30 de setembro deve contribuir para definir políticas integradas de cooperação entre os dois países.

Saudações
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: Burro em Outubro 22, 2016, 02:38:08 am
Comissões permanentes do Senado aprovaram emendas à Lei Orçamentária de 2017

(http://www.planobrazil.com/wp-content/uploads/2016/10/multimission_kc-390.png)

E.M.Pinto

A proposta de orçamento para 2017 encaminhada ao Congresso Nacional em 31 de agosto pelo presidente Michel Temer previa um aumento de R$ 11 bilhões no orçamento da Defesa, o que contrariava os mais críticos da sua gestão. Em números reais isto significaria um aumento substancial do montante investido na defesa alcançando a marca de  R$ 93 bilhões.

Nesta quarta feira 19.10.2016 foi aprovado pela Comissão de Relações Exteriores e Defesa Nacional (CRE) o Relatório do senador Valdir Raupp (PMDB-RO) o qual contemplou a implantação do Sistema de Defesa Estratégico Astros 2020, para este projeto, foram alocados R$ 355,4 milhões.

Os demais programas estratégicos também forma contemplados como o caso dos programas de submarinos convencionais, com R$ 521 milhões e o desenvolvimento de cargueiro tático militar KC-390 com R$ 600 milhões.

Além disso, a CRE aprovou um recurso de R$ 100 milhões destinada aos serviços consulares e à assistência a brasileiros no exterior, do Ministério das Relações Exteriores. As emendas agora serão analisadas pela Comissão Mista de Orçamento (CMO) do Senado.

No dia anterior 18.10.2018 a Comissão Mista de Controle das Atividades de Inteligência (CCAI) aprovou a emenda que beneficiará o Comando do Exército, no valor de R$ 70 milhões, visando a implantação de sistema de dados cibernéticos para defesa nacional.  Já o Comando da Marinha poderá contar com mais R$ 1 milhão de reais para ações de caráter sigiloso no próximo ano.

Outra emenda aprovada destina R$ 80 milhões para o aprimoramento da Polícia Federal e uma quarta proposta prevê a destinação para a Agência Brasileira de Inteligência (Abin) de um montante de R$ 10 milhões para emprego em ações de Inteligência de caráter sigiloso.

http://www12.senado.leg.br/noticias/materias/2016/10/19/cre-e-cdh-aprovam-emendas-ao-orcamento-2017
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: perdadetempo em Outubro 25, 2016, 03:33:05 pm
E acabaram de lhes ir ao bolso

Citar
Under the agreement reached with both US and Brazilian authorities, Embraer will pay the justice department $107 million as a penalty for one count of conspiracy to violate the Foreign Corrupt Practices Act’s anti-bribery and records provisions, the company says in a statement.

The penalty also includes $98.2 million in interest to the Securities and Exchange Commission (SEC), but Embraer could receive an up to $20 million credit depending on the disgorgement the company will pay to Brazilian authorities, the SEC says.

The payment caps off a six-year investigation by the SEC after the commission probed the company for suspicions of violating the FCPA. The bribery scheme garnered Embraer more than $83 million in profits.

The SEC alleges Embraer made bribe payments from its US-based subsidiary through third-party agents to foreign government officials in the Dominican Republic and Saudi Arabia, according to the commission.

Embraer also allegedly created false books to conceal the payments and the company’s scheme allegedly extended to false accounting in India. The company reportedly paid $5.76 million to an agent in India connected with the sale of three specialised military aircraft for India’s air force, and recorded those payments as consulting fees in Embraer’s books.

In the Dominican Republic, the $3.52 million in payments to air force officials reportedly involved the sale of Super Tucano light attack aircraft. Embraer routed another $1.65 million in bribe payments to an official in Saudi Arabia to win a contract there, the SEC says. Another $800,000 was spent on a Mozambican government official as a quid pro quo for a contract with a government-owned airline.

The roughly $200 million in penalties almost equals what Embraer had set aside in July for the pending settlement agreement with the SEC. The Department of Justice agreed to defer prosecution for three years, and the company will be monitored for up to three years to prevent future FCPA violations, Embraer says in a statement.

https://www.flightglobal.com/news/articles/embraer-agrees-to-pay-us-205-million-to-settle-brib-430676/

Azares de se fazer negócios nos EUA.

Cumprimentos
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: Burro em Outubro 26, 2016, 01:52:09 pm
O pagamento dessa multa fruto do acordo com justiça americana vai implicar em demissões na Empresa, no Brasil já foram demitidos muitos para cortar custos.

Comenta-se que a planta da Embraer em Portugal também vai passar por um processo de reestruturação de pessoal e redução de custos operacionais, ou seja, a unidade de Portugal naturalmente também deverá entrar no programa de demissão voluntária com cortes de pessoal.

Nos Estados Unidos é improvável, esta semana uma empresa americana por exemplo, encomendou nada menos que 50 unidades do Phenom 300, avião fabricado na planta de  Melbourne, FL, EUA.

E as especulações em torno do A-29 como opção de baixo custo para a USAF nas missões de apoio aéreo aproximado só aumentam, aliás, mais 4 Super Tucano foram encomendados pelo Afeganistão esta semana, segundo a Janes, os militares americanos estão muito satisfeitos com o emprego do A-29 naquele país.

(http://i2.wp.com/www.aereo.jor.br/wp-content/uploads/2016/08/A-29-e-A-10-Thunderbolt-1.jpg?resize=1024%2C618)

Se a Embraer emplacar o A-29 para a USAF, aí é para arrebentar a boca do balão.

Demissão é algo natural em uma empresa privada, tem que amargar as vezes.
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: HSMW em Outubro 26, 2016, 01:58:26 pm
Claro... E corrupção também...  ::)
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: Burro em Outubro 26, 2016, 02:43:16 pm
Com certeza, José Sócrates que o diga.
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: mafets em Outubro 26, 2016, 03:33:13 pm

E as especulações em torno do A-29 como opção de baixo custo para a USAF nas missões de apoio aéreo aproximado só aumentam, aliás, mais 4 Super Tucano foram encomendados pelo Afeganistão esta semana, segundo a Janes, os militares americanos estão muito satisfeitos com o emprego do A-29 naquele país.
Deve ser por isso que venderam o AT6 ao Iraque...  ::)

Citar
Beechcraft willing to provide Iraq with six AT-6 aircrafts
(http://media.defenceindustrydaily.com/images/AIR_T-6_Iraqi_Taxiing_COB_Speicher_lg.jpg)
Citação de: Burro
Se a Embraer emplacar o A-29 para a USAF, aí é para arrebentar a boca do balão.
A USAF que anda a testar outra vez o Ov10D? Essa USAF? ::)
(https://www.flightglobal.com/assets/getasset.aspx?itemid=53322)
Citar
https://www.flightglobal.com/news/articles/us-military-completes-ov-10-tests-keeps-aircraft-for-now-392565/ (https://www.flightglobal.com/news/articles/us-military-completes-ov-10-tests-keeps-aircraft-for-now-392565/)
Já agora, além da FAB, quantas Encomendas Reais do KC390 tem a Embraer? Se calhar é prematuro falar em cortes e afins, quando vendas só estão asseguradas 28 (o resto são intenções de compra)... ::)
Citar
Além do Brasil, que já adiantou uma pré encomenda de 28 unidades  dois países da América do Sul demonstraram interesse na aeronave brasileira, a saber, o Chile e a Colombia. Ambos os países possuem aeronaves de transporte do tipo Hercules C-130.

Nesta semana, a República Checa que demonstrou interesse no desenvolvimento do projecto e na aquisição de duas aeronves, juntou-se a Portugal, que também anunciou que iniciará contactos com a empresa brasileira para estudar as possibilidades de cooperação.

Portugal possui seis aeronaves de transporte C-130 (três delas na versão extendida H-30) e a sua substituição futura tem sido discutida pelos militares.

Há aproximadamente um ano, a França também demonstrou interesse em participar no projecto e em adquirir doze aeronaves, fazendo no entanto depender a compra da decisão brasileira de aquisição de aeronaves de combate no programa de aquisição conhecido como F-X2, o qual ainda se encontra por concluir.

A Argentina, também já demonstrou interesse no projecto de cargueiro brasileiro embora não haja dados mais recentes sobre esse interesse.
(http://1.bp.blogspot.com/--XdrcF0Opfo/UrbsDDmznEI/AAAAAAAArD0/uMt34f08LsU/s1600/20131113kc-390.jpg)

Cumprimentos

P.S. Essa da Corrupção é gira...  ;D ::)
(http://cdn1.ionline.pt/media/2015/8/3/477996.png?type=artigo)

Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: Burro em Outubro 26, 2016, 04:20:47 pm
Procure se informar melhor, o A-29 Super Tucano bateu esse T-6 para uso do programa LAS da Força Aérea dos Estados Unidos, não sei se sabes disso, ou seja, o T-6 Texan II foi derrotado dentro do seu país pelo A-29 Super Tucano, e não o contrário, pela sua postagem, até parece que a USAF elegeu o Texan II para seu programa LAS, e não o Super Tucano.

A empresa que fabrica o Texan II entrou na justiça contra a Embraer, e a USAF entrou na justiça contra sua própria empresa, em favor do Super Tucano, ou seja, nem eles mesmo consideram o Texan II melhor que o A-29, não tem combate.

Sobre o Iraque, a Embraer é uma empresa sujeita a um certo controle do governo, não sei se sabes também, o Estado brasileiro possui uma Golden Share da Embraer, e em último caso é o governo quem bate o martelo, então qual o problema??? o problema é que o Iraque queria comprar o A-29 Super Tucano, mas o governo brasileiro não autorizou a venda, apenas isso, evocou para si o uso da Golden Share, e não autorizou a venda, o Iraque é considerado "Zona Quente", celeiro de terroristas, essa venda não foi autorizada, isso é apenas a título de informação, pois percebo que o senhor não está ao par das coisas.

Sobre este OV Bronco, bem, creio que falta um pouco de seriedade em considerar esse avião concorrente do A-29 Super Tucano, não merece um aparte. E ainda desencafua uma nota de 2013 para dar crédito?? poxa.

Sobre o KC-390, não sei também se estás ao par, mas a empresa alemã que fabrica o simulador de voo do KC-390, estima que pelo menos 100 aviões KC-390 serão vendidos nos próximos 10 anos, já deve ter rastreado o mercado, nem sei qual a data da sua nota, de toda sorte, o Brasil está agindo pesadamente pela venda desse avião, é aquela história, o Brasil é muito grande, tem peso geopolítico no mundo.

He described a ‘very good business outlook’, with orders for over 100 KC-390s in the next 10 years requiring more training equipment and the typical operational lifetime of such an aircraft exceeding 30 years, for which continuous training is needed.


Durante a reunião do BRICs, Temer ofereceu o KC-390 aos indianos, já que seu projeto de cargueiro médio fracassou, um tal de  MTA Multi-role Transport Aircraft, foi pro vinagre mesmo, então precisam de um avião assim, pelo que pude depreender da informação, a produção seria local, ou seja,  na Índia, Temer aproveitou o embalo e mandou ver ofertando o Gripen também, com participação da Embraer, querem um avião monomotor, então Brasil e Suécia podem fornecer.

Mais, a empresa alemã Rheinmetall Defence Electronics Simulation vai instalar o primeiro simulador de voo e operacional do KC-390 no Brasil em 2017/18, ano que vem portanto, e disse que este simulador poderia ser usado por Portugal, não deve ser barato, então mais uma vez, vamos ter que recebê-los por aqui para mais esta ajuda. Serão bem recebidos.

https://www.shephardmedia.com/news/training-simulation/hopes-grow-kc-390-training/ (https://www.shephardmedia.com/news/training-simulation/hopes-grow-kc-390-training/)

Seria portanto de bom alvitre e mais do que interessante, que com a brevidade devida, fosse feito o anúncio formal de compra das opções dos seis KC-390 consignados por Portugal no contrato de participação industrial.

Só a título de curiosidade: a embaixadora dos Estados Unidos no Brasil, participou da Quarta BID em Brasília, e declarou que Brasil e Estados Unidos vão participar de um programa de defesa conjunto, que programa seria este? não sei, quem sabe seria o KC-390 made in USA.

O KC-390 faz coisas que o C130J-30 Super Hercules não é capaz de fazer, como transportar certos blindados em uso pelas forças americanas e da OTAN, quem sabe supriria essa deficiência, pois depois do Hercules eles só tem o C-17, muito grande para certas cargas que o C130 não transporta, o KC-390 poderia ser a solução.

Saudações.
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: mafets em Outubro 26, 2016, 05:01:46 pm
Procure se informar melhor, o A-29 Super Tucano bateu esse T-6 para uso do programa LAS da Força Aérea dos Estados Unidos, não sei se sabes disso, ou seja, o T-6 Texan II foi derrotado dentro do seu país pelo A-29 Super Tucano, e não o contrário, pela sua postagem, até parece que a USAF elegeu o Texan II para seu programa LAS, e não o Super Tucano.

A empresa que fabrica o Texan II entrou na justiça contra a Embraer, e a USAF entrou na justiça contra sua própria empresa, em favor do Super Tucano, ou seja, nem eles mesmo consideram o Texan II melhor que o A-29, não tem combate.
Não me diga? Por acaso o que competiu com o Super Tucano foi o AT6 Wolverine que ainda nem voava quando concorreu, mas se falamos de T6... https://en.wikipedia.org/wiki/Beechcraft_T-6_Texan_II (https://en.wikipedia.org/wiki/Beechcraft_T-6_Texan_II)
Citar
The T-6A is used by the United States Air Force for basic pilot training and Combat Systems Officer (CSO) training and by the United States Navy and United States Marine Corps for Primary and Intermediate Naval Flight Officer (NFO) training. The T-6A is also used as a basic trainer by the Royal Canadian Air Force (CT-156 Harvard II), the Greek Air Force, the Israeli Air Force (Efroni), and the Iraqi Air Force. The T-6B is the primary trainer for U.S. Student Naval Aviators. The T-6C is used for training by the Royal Moroccan Air Force, the Royal New Zealand Air Force, and the Mexican Air Force.

Citação de: Burro
Sobre o Iraque, a Embraer é uma empresa sujeita a um certo controle do governo, não sei se sabes também, o Estado brasileiro possui uma Golden Share da Embraer, e em último caso é o governo quem bate o martelo, então qual o problema??? o problema é que o Iraque queria comprar o A-29 Super Tucano, mas o governo brasileiro não autorizou a venda, apenas isso, evocou para si o uso da Golden Share, e não autorizou a venda, o Iraque é considerado "Zona Quente", celeiro de terroristas, essa venda não foi autorizada, isso é apenas a título de informação, pois percebo que o senhor não está ao par das coisas.
A sério? E para a Venezuela o Super Tucano não foi vendido porque?Eu dou uma ajuda...  ::)
Citar
Missed contracts[edit]
After the U.S. ban on Czech aircraft Aero L-159 Alca export on 7 August 2009, the Bolivian Defense Minister said they were considering six aircraft from Brazil or China with comparable role as the Aero L-159.[124] On 9 October 2009, it was announced that China would be manufacturing six K-8 for Bolivia, and to be used for anti-drug operations at the price of $9.7 million per aircraft.[125]

In February 2006, a 36 unit sale for Venezuela fell through because it was thought the U.S. would block the transfer of U.S.-built components.[126] Venezuelan President Hugo Chávez claimed the U.S. was responsible for pressuring Brazil not to sign the contract.

https://en.wikipedia.org/wiki/Embraer_EMB_314_Super_Tucano (https://en.wikipedia.org/wiki/Embraer_EMB_314_Super_Tucano)
Citação de: Burro
Sobre este OV Bronco, bem, creio que falta um pouco de seriedade em considerar esse avião concorrente do A-29 Super Tucano, não merece um aparte. E ainda desencafua uma nota de 2013 para dar crédito?? poxa.
Qual a parte da Noticia não percebeu? O Super Tucano voa muito antes de 2013, mas mesmo assim a USAF por alguma razão foi usar contra o ISIL dois OV10G. Talvez a pergunta que deveria fazer era: Porque a USAF  usou um Super Tucano em 2013  contra estes OV10G? e já agora: Porque a USAF mantêm os dois Ov10D em condições de voo mesmo depois de testar o Super Tucano? Dou uma ajuda: Pressão das Marcas Nativas.  ;)
Citar
In recent months, the U.S. special operations community has been quietly evaluating two North American OV-10G+ Bronco light combat aircraft at Naval Air Station Fallon, Nev., and at Nellis Air Force Base, Nev.

The Combat Dragon II program, a Limited Objective Experiment (LOE),  is aimed at demonstrating that a small, turboprop-powered warplane can be effective in “high end/special aviation” missions of the kind encountered in Afghanistan. The experiment seeks similar information as Imminent Fury, which used a leased A-29B Super Tucano.

US military completes OV-10 tests, keeps aircraft for now

http://www.defensemedianetwork.com/stories/combat-dragon-ii-demonstrates-ov-10g-bronco-capabilities/ (http://www.defensemedianetwork.com/stories/combat-dragon-ii-demonstrates-ov-10g-bronco-capabilities/)
 


Citação de: Burro
Sobre o KC-390, não sei também se estás ao par, mas a empresa alemã que fabrica o simulador de voo do KC-390, estima que pelo menos 100 aviões KC-390 serão vendidos nos próximos 10 anos, já deve ter rastreado o mercado, nem sei qual a data da sua nota, de toda sorte, o Brasil está agindo pesadamente pela venda desse avião, é aquela história, o Brasil é muito grande, tem peso geopolítico no mundo.

He described a ‘very good business outlook’, with orders for over 100 KC-390s in the next 10 years requiring more training equipment and the typical operational lifetime of such an aircraft exceeding 30 years, for which continuous training is needed.


Durante a reunião do BRICs, Temer ofereceu o KC-390 aos indianos, já que seu projeto de cargueiro médio fracassou, um tal de  MTA Multi-role Transport Aircraft, foi pro vinagre mesmo, então precisam de um avião assim, pelo que pude depreender da informação, a produção seria local, ou seja,  na Índia, Temer aproveitou o embalo e mandou ver ofertando o Gripen também, com participação da Embraer, querem um avião monomotor, então Brasil e Suécia podem fornecer.

Mais, a empresa alemã Rheinmetall Defence Electronics Simulation vai instalar o primeiro simulador de voo e operacional do KC-390 no Brasil em 2017/18, ano que vem portanto, e disse que este simulador poderia ser usado por Portugal, não deve ser barato, então mais uma vez, vamos ter que recebê-los por aqui para mais esta ajuda. Serão bem recebidos.

https://www.shephardmedia.com/news/training-simulation/hopes-grow-kc-390-training/ (https://www.shephardmedia.com/news/training-simulation/hopes-grow-kc-390-training/)

Seria portanto de bom alvitre e mais do que interessante, que com a brevidade devida, fosse feito o anúncio formal de compra das opções dos seis KC-390 consignados por Portugal no contrato de participação industrial.

Só a título de curiosidade: a embaixadora dos Estados Unidos no Brasil, participou da Quarta BID em Brasília, e declarou que Brasil e Estados Unidos vão participar de um programa de defesa conjunto, que programa seria este? não sei, quem sabe seria o KC-390 made in USA.

O KC-390 faz coisas que o C130J-30 Super Hercules não é capaz de fazer, como transportar certos blindados em uso pelas forças americanas e da OTAN, quem sabe supriria essa deficiência, pois depois do Hercules eles só tem o C-17, muito grande para certas cargas que o C130 não transporta, o KC-390 poderia ser a solução.

Saudações.
Meu caro desculpe, mas não percebeu a pergunta: Quantos aviões KC390 estão encomendados? É que de boas intenções está o mundo cheio, e independentemente do que me diz do Kc390, encomendas firmes, continuam 28. Seja de Portugal ou qualquer outro pais, com a excepção do Brasil.
Citar
Além do Brasil, que já adiantou uma pré encomenda de 28 unidades...

http://www.cavok.com.br/blog/tag/embraer-kc-390/ (http://www.cavok.com.br/blog/tag/embraer-kc-390/)

Cumprimentos
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: Burro em Outubro 26, 2016, 05:41:10 pm
O que um OV Bronco iria fazer contra um A-29? que voa mais alto e mais rápido além de servir de alvo? nem sei se é pressurizado,  450 Km/h  em voo descendente, contra 600 Km/h em voo nivelado, como podem ser comparados?

E o Taxan II?

Nem metralhadoras possuem, contra um avião armado de origem com mira computadorizada, o Super Tucano trava suas ponto cinquenta no alvo e entra em navegação inercial, não tem como escapar,  uma bolinha redonda no HUD onde se lê ao lado MG, sabe o que é isso?? Machine Gun... entende a diferença entre ambos?

Super Tucano para Venezuela?? amigo por favor, como se diz no Brasil: "Não se meta em política sem dinheiro".

Walker Bush vetou a venda de Super Tucano para a Venezuela pelos componentes americanos, o que o Brasil fez?? vendeu 20 E-190, de um avião que custava U$ 11 milhões, contra 20 que custavam  60 milhões de dólares a unidade.

Entende o que é um ser um país grande e importante??

Trocamos a venda dos A-29 pelos E-190 da Embraer, muito mais vantajoso.

Lula advertiu Bush, que seria melhor o Brasil vender o A-29 a Chavez, pois assim o Brasil teria controle sobre ele, disse Lula: "Podemos manter seus aviões no chão se desejarmos, basta não fornecer os suprimentos"... Lula é analfabeto, mas não é burro, e ele tinha razão.

Quando Bush vetou o A-29 a Chavez, Lula fez Chavez comprar 20 E-190, muito mais caro, num contrato milionário.

O resultado de Bush ter vetado o Super Tucano para Venezuela foi que Chavez caiu no colo dos russos, quem entregou a Venezuela nas mãos de Putin foi Bush, comprou todo tipo de arma dos russos, em valores muito maiores.

Vou te falar, procure ler a história, o presidente brasileiro durante a Guerra das Malvinas foi em Washington e falou com Ronald Reagan na Casa Branca, e lhe advertiu que só quem estava ganhando com a guerra das Malvinas eram os soviéticos, pois estavam só esperando o momento para oferecer ajuda aos argentinos e transformar a Argentina em uma Cuba sul americana.

Cuba também ofereceu ajuda, inclusive com envio de tropas, os pobres argentinos ainda exaltam isso, não percebem, que isso fazia parte do plano soviético de assumir o controle da Argentina, como fez com outros países comunistas.

O que eu quero dizer?? já disse acima: Não se meta em política sem dinheiro.

São por essas coisas que o Brasil é respeitado, na época de Fernando Henrique, o Brasil desarmou um golpe de estado no Paraguai antes de começar, o militares assumiriam o poder, e foram advertidos pelos militares brasileiros que não teriam apoio, e acabariam sendo julgados como criminosos, o golpe foi abortado.

As coisas são muito mais complexas do que você imagina.

O que ganhas dizendo que só 28 KC-390 estão confirmados para venda até agora, se esse avião  gera milhares de empregos e renda em Portugal?

Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: NVF em Outubro 26, 2016, 06:38:23 pm
Não me parece que a ideia da USAF seja utilizar os Bronco contra Tucano, mas enfim, sonhar não custa. Se os inimigos dos EUA possuírem Tucanos, com certeza os americanos irão empregar F-15, F-16, F-18, F22 e F-35. Quem sabe, talvez os Tucano com as suas Browning não dêem hipótese aos gringos?

Segundo as últimas notícias, a Embraer iria criar milhões de empregos em Portugal, tal o número absolutamente avassalador de encomendas de KC-390. Para já ficam-se por umas centenas (a maioria dos quais já empregues pelas OGMA antes da aquisição pela Embraer), que se encontram bastante ocupados com manutenção de aeronaves e com o fabrico de componentes para a Embraer e outras companhias ainda maiores que a Embraer.
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: Burro em Outubro 26, 2016, 07:08:22 pm
Abram o olho, seu desdém e ridicularização pode custar muito caro:

1. O atual governo brasileiro tem por meta dar absoluta prioridade a questões econômicas em suas relações exteriores, sabe-se no Brasil que, a Embraer produzir componentes em Portugal sai mais caro que se os fizesse em São José dos Campos, então isso pode mudar, os jornais falam isso, o sindicato dos trabalhadores também, a Embraer fica calada, o vice presidente da Embraer Aviação Comercial é um norte americano, pode ter outras ideias.

2. O BNDES está revendo todos os contratos de financiamento de empresas brasileiras e obras no exterior, ao todo, a revisão atinge 12 países, a prioridade de novo, é a economia interna brasileira, e o saldo em conta corrente, a época do apadrinhamento ideológico ou coisa que o valha acabou, no final das contas, produzir em Portugal prejudica o saldo em conta corrente e as empresas brasileiras.

3. Se o KC-390 for para os Estados Unidos, eu duvido que esses países que hoje fornecem partes continuem a fazê-lo nos moldes atuais, se for mesmo, é para abraçar tudo, então é melhor rezarem, pois seus desdém, e a auto proclamação de que "Exportam aviões", pode terminar mais cedo do que imaginam.

4. Para finalizar, a Espanha também faz parte da União Europeia, e possui uma participação silenciosa nos novos modelos E2, muito mais importante que as partes que são feitas na OGMA de Portugal.

O que está aí hoje, pode não estar amanha.
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: NVF em Outubro 26, 2016, 07:27:29 pm
É isso mesmo, você sabe da poda! Só me resta acrescentar que depois do último não entra mais nenhum.
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: Get_It em Outubro 26, 2016, 07:33:37 pm
Este pessoal e os seus trollanços... ;D

O ponto 1 é bastante curioso, visto que a Embraer fartou-se de receber ajudas financeiras de tudo que era lado. Ao ter uma subsidiária cá passou a ter acesso a fundos comunitários europeus,  teve acesso aos centros de investigação que fizeram muito do trabalho que também foi pago por apoios comunitários, teve acesso a apoios do IEFP para formar trabalhadores e obviamente que conseguiu mão-de-obra qualificada a baixo custo - mão-de-obra essa que teria custado uma pipa de massa a formar. Sem falar no know-how que existe em Portugal, por exemplo na indústria dos moldes, e que não existe na América do Sul.

Não há um enorme problema que o que está cá hoje não passe a estar amanhã, existem outras empresas para as quais empresas portuguesas podem trabalhar e a mão-de-obra pode ser absorvida por outras empresas em expansão. Só a Autoeuropa vai aumentar a produção em Portugal, o que vai aumentar a necessidade de fornecedores nesta área e de trabalhadores qualificados e experientes.

Cumprimentos,
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: Alvalade em Outubro 26, 2016, 07:56:50 pm
A Embraer vai deitar uns bons milhões de euros para o lixo porque o burro não gosta de nós.

É burro mesmo.
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: Burro em Outubro 26, 2016, 08:45:58 pm
A Embraer vai deitar uns bons milhões de euros para o lixo porque o burro não gosta de nós.

É burro mesmo.

Burro é quem depende da Embraer para gerar empregos de alta qualidade, renda e deseja o pior para a empresa e o fracasso de vendas dos produtos que fabrica. Qual é a lógica disso?

Não acha?
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: Alvalade em Outubro 26, 2016, 09:12:02 pm
1- Aqui ninguém desejou nada disso, só não temos que fazer favores a empresas privadas.

2- Dependemos? A Embraer é uma empresa entre tantas outras que existem em Portugal.
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: Burro em Outubro 26, 2016, 09:17:06 pm
Entendi, talvez quem trabalhe na Embraer Portugal não pense assim.

A Embraer gera empregos em Portugal, mas pode ou poderia gerar os mesmos empregos em outros países.



Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: Alvalade em Outubro 26, 2016, 09:17:40 pm
E então?
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: Lightning em Outubro 27, 2016, 02:00:16 am
Não percebo porque é que o Burro quer que a produção do KC-390 vá para os EUA, portugueses vão perder o emprego, mas brasileiros também.

A embraer está em Portugal para ganhar dinheiro, não é um favor especial a Portugal, se fosse para perder dinheiro não tinha vindo, como já disseram acima já ganhou muito dinheiro da UE, o governo de Portugal também já investiu no projecto, a embraer é accionista maioritário da OGMA que tem uma grande lista de clientes pela Europa, África, médio-oriente, tem uma fábrica em Évora que constrói partes de aeronaves.
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: mafets em Outubro 27, 2016, 12:01:24 pm
O meu caro desculpe, mas tem de ler com mais atenção antes de começar a escrever. Vejamos o seguinte:
O que um OV Bronco iria fazer contra um A-29? que voa mais alto e mais rápido além de servir de alvo? nem sei se é pressurizado,  450 Km/h  em voo descendente, contra 600 Km/h em voo nivelado, como podem ser comparados?
Pergunte para os EUA. Foram os Norte-Americanos que alugaram um Super Tucano, re-condicionaram 2 OV10D, fizeram o Upgrade para OV10G e mandaram os 3 aviões em 2013 combater o ISIL para os avaliarem em combate. O que eles concluíram? Aparentemente continuar a avaliação. Porque? Pergunte aos americanos, até porque da minha parte considero o Super Tucano o melhor na sua gama. ;) http://www.defensemedianetwork.com/stories/combat-dragon-ii-demonstrates-ov-10g-bronco-capabilities/ (http://www.defensemedianetwork.com/stories/combat-dragon-ii-demonstrates-ov-10g-bronco-capabilities/)
Citar
Imminent Fury used an A-29B (now an official Pentagon designation for the Embraer EMB-314B Super Tucano) borrowed from the company then named Blackwater Worldwide. The same aircraft, now operated by Sierra Nevada Corp., has also been used as the demonstrator for the Air Force’s separate Light Air Support program, aimed at equipping the fledgling Afghan air force.
(http://i2.wp.com/www.defensemedianetwork.com/wp-content/uploads/2013/06/Combat-Dragon-II-Broncos.jpg?resize=550%2C346)

Citação de: Burro
E o Taxan II?

Nem metralhadoras possuem, contra um avião armado de origem com mira computadorizada, o Super Tucano trava suas ponto cinquenta no alvo e entra em navegação inercial, não tem como escapar,  uma bolinha redonda no HUD onde se lê ao lado MG, sabe o que é isso?? Machine Gun... entende a diferença entre ambos?
Novamente v.exma não leu bem nem percebeu que os EUA têm 2 aviões nesta gama, um de treino e outro de ataque. Não foi assim o Texan II que a Beachcraft apresentou contra o Super Tucano, mas sim o AT6 Wolverine. Veja lá a diferença entre ambos, antes de começar a escrever...  ::) http://defense.txtav.com/en/at-6 (http://defense.txtav.com/en/at-6)
(https://upload.wikimedia.org/wikipedia/commons/7/78/T6_Texan_II_Pensacola_Navy.jpg)
(http://www.key.aero/central/images/articles/9345.jpg)
Como v.exma pode ver são dois aviões diferentes. O equipamento:
Citar
“The AT-6B is a fencer,” said Pietrucha. “It has the mission computer from the A-10, HOTAS from the F-16, a HUD from the F-18, and parts and logistical commonality with the T-6 trainer. It carries more fuel, has fancier avionics (including SADL [Situational Awareness Data Link] and HMS [Helmet Mounted Sight]), and six hardpoints allows you a little more mission flexibility. It’s very small, making it easy to park and hard to hit.”
(https://thaimilitaryandasianregion.files.wordpress.com/2015/11/moroccocockpit_4000.jpg?w=625&h=786)
E o armamento. Aliás como V.exma pode ver o AT6 além das calibre .50 pode levar até canhões de 20 mm (primeiro link):
Citar
There are six wing-mounted hardpoints for stores. With its MIL-STD 1760 smart weapons interface, the AT-6 can be armed with a variety of weapons including 0.50 calibre machine gun pods, air-to-ground missiles like Hellfire and Maverick, AIM-9 Sidewinder air-to-air missiles, munitions including Paveway II / enhanced Paveway II / Paveway IV guided bombs, joint direct attack munition (JDAM), small diameter bombs (SDB) and 2.75 in rocket pods.

http://militaryedge.org/armaments/at-6c-texan-ii/ (http://militaryedge.org/armaments/at-6c-texan-ii/)

https://thaimilitaryandasianregion.wordpress.com/2015/11/06/at-6b-light-attack-aircraft-trainer-united-states-of-america/ (https://thaimilitaryandasianregion.wordpress.com/2015/11/06/at-6b-light-attack-aircraft-trainer-united-states-of-america/)
(https://i2.wp.com/www.ordtech-industries.com/2products/gunships/XG/050_pod1.jpg)
Citação de: Burro
Super Tucano para Venezuela?? amigo por favor, como se diz no Brasil: "Não se meta em política sem dinheiro".

Walker Bush vetou a venda de Super Tucano para a Venezuela pelos componentes americanos, o que o Brasil fez?? vendeu 20 E-190, de um avião que custava U$ 11 milhões, contra 20 que custavam  60 milhões de dólares a unidade.
Voltou a não perceber e confunde aviões militares com civis (e estamos a falar apenas dos primeiros). Se os EUA não autorizaram a venda do Super Tucano para a Venezuela, isso quer dizer que a Embraer só vende para onde os EUA autorizar. Percebeu agora? http://airway.uol.com.br/eua-aprova-venda-do-super-tucano-ao-libano/ (http://airway.uol.com.br/eua-aprova-venda-do-super-tucano-ao-libano/)
Citar
A Agência de Cooperação de Defesa e Segurança (DSCA), órgão do Pentágono que aprova ou não a venda de material bélico para fora dos Estados Unidos, divulgou nessa terça-feira (9) que confirmou a comercialização de aviões de ataque A-29 Super Tucano a Força Aérea do Líbano. O negócio, com valor estimado em US$ 462 milhões, inclui as aeronaves, equipamentos de suporte, peças e apoio logístico. O avião será usado em missões de proteção de fronteiras.
(http://www.creditorial.com.br/portal/imagens/UploadedImages/3870_1.jpg)

Citação de: Burro
Entende o que é um ser um país grande e importante??
Completamente: https://www.publico.pt/mundo/noticia/antonio-guterres-aclamado-como-novo-secretariogeral-da-onu-1746387 (https://www.publico.pt/mundo/noticia/antonio-guterres-aclamado-como-novo-secretariogeral-da-onu-1746387)
(http://images-cdn.impresa.pt/sicnot/2016-10-13-AP_16287549228121.jpg-2/original/mw-860)
Citação de: Burro
Trocamos a venda dos A-29 pelos E-190 da Embraer, muito mais vantajoso.

Lula advertiu Bush, que seria melhor o Brasil vender o A-29 a Chavez, pois assim o Brasil teria controle sobre ele, disse Lula: "Podemos manter seus aviões no chão se desejarmos, basta não fornecer os suprimentos"... Lula é analfabeto, mas não é burro, e ele tinha razão.

Quando Bush vetou o A-29 a Chavez, Lula fez Chavez comprar 20 E-190, muito mais caro, num contrato milionário.

O resultado de Bush ter vetado o Super Tucano para Venezuela foi que Chavez caiu no colo dos russos, quem entregou a Venezuela nas mãos de Putin foi Bush, comprou todo tipo de arma dos russos, em valores muito maiores.
Foi? Trata-se de um Negócio de 700 Milhões, segundo o vosso site http://www.aereo.jor.br/2009/08/20/eua-liberam-venda-de-avioes-comerciais-da-embraer-a-venezuela/ (http://www.aereo.jor.br/2009/08/20/eua-liberam-venda-de-avioes-comerciais-da-embraer-a-venezuela/). O dos Super Tucano era de 500 milhões http://www.bbc.com/portuguese/reporterbbc/story/2006/01/060113_denizevenezuelaembraerba.shtml (http://www.bbc.com/portuguese/reporterbbc/story/2006/01/060113_denizevenezuelaembraerba.shtml), mas tendo em conta que também vetaram o dos EAU no valor de 250 a 300 milhões, fica ela por ela (perdem 50 milhões embora existam sites com valores diferentes). http://www.tijolaco.com.br/blog/eua-vetam-de-novo-venda-de-avioes-militares-brasileiros-o-exercito-islamico-agrade/ (http://www.tijolaco.com.br/blog/eua-vetam-de-novo-venda-de-avioes-militares-brasileiros-o-exercito-islamico-agrade/). Mas resta saber quanto perderam com o veto para o Irão (já para não citar outros casos, pois mais exemplos existem): http://www.douradosnews.com.br/arquivo/eua-proibe-vendas-de-avioes-da-embraer-para-o-ira-0ecdabe704c2eed36233206be69293be (http://www.douradosnews.com.br/arquivo/eua-proibe-vendas-de-avioes-da-embraer-para-o-ira-0ecdabe704c2eed36233206be69293be) 
Citação de: Burro
Vou te falar, procure ler a história, o presidente brasileiro durante a Guerra das Malvinas foi em Washington e falou com Ronald Reagan na Casa Branca, e lhe advertiu que só quem estava ganhando com a guerra das Malvinas eram os soviéticos, pois estavam só esperando o momento para oferecer ajuda aos argentinos e transformar a Argentina em uma Cuba sul americana.

Cuba também ofereceu ajuda, inclusive com envio de tropas, os pobres argentinos ainda exaltam isso, não percebem, que isso fazia parte do plano soviético de assumir o controle da Argentina, como fez com outros países comunistas.

O que eu quero dizer?? já disse acima: Não se meta em política sem dinheiro.



São por essas coisas que o Brasil é respeitado, na época de Fernando Henrique, o Brasil desarmou um golpe de estado no Paraguai antes de começar, o militares assumiriam o poder, e foram advertidos pelos militares brasileiros que não teriam apoio, e acabariam sendo julgados como criminosos, o golpe foi abortado.

As coisas são muito mais complexas do que você imagina.
Não estou a falar de respeito no quadro da geopolítica e geoestratégia. Quanto as Malvinas e Argentina tem o que a ver com o assunto? Estamos a falar da Embraear e das vendas. O próprio Kc390 tendo componentes britânicos e Americanos precisa de aprovação para ser vendido à Argentina, mesmo com o pais sendo parceiro estratégico.
(http://55ca7cd0-f8ac-0132-1185-705681baa5c1.s3-website-sa-east-1.amazonaws.com/defesanet/site/upload/news_image/2014/07/21475.jpg)
Citação de: Burro
O que ganhas dizendo que só 28 KC-390 estão confirmados para venda até agora, se esse avião  gera milhares de empregos e renda em Portugal?
Meu caro eu limito-me a citar o que está nas próprias publicações do Brasil. Espero que o avião e a Embraer tenham sucesso com produtos como o E190, Super Tucano e o Kc390 (se demonstrar tudo o que é apregoado), mas termos de encomendas firmes estão as da FAB, o resto são intenções de compra assinados numa carta. Nada tem a ver com a capacidade da empresa nem com os bons aviões que fabrica. Seja cá ou em outro sítio qualquer. Aliás, a Embraer como já foi dito investiu em Portugal e Republica Checa no que diz respeito à Europa por um conjunto de razões já citados. Agora quanto a Embraer facturará se entrar no mercado NATO? E é bem mais fácil por aqui do que pelos EUA. Basta ver que a Embraer mesmo fazendo o Super Tucano na américa foi multada. E "para meio entendedor meia palavra basta.  ;)
(http://55ca7cd0-f8ac-0132-1185-705681baa5c1.s3-website-sa-east-1.amazonaws.com/defesanet/site/upload/news_image/2013/12/17575.jpg)

Cumprimentos

P.S. Só um pequeno aparte, meu caro: A Helibras não pode vender para a Europa por causa dos Franceses ou nomeadamente da Eurocopter? É que estranho que V.exma praticamente não fale dessa empresa que na minha opinião também tem qualidade e  apresenta produtos interessantes, até tendo em conta que a FAP planeia primeiro substituir o helicóptero Al III já em 2018, enquanto que o Alphajet, C130 e F16 só entre 2020/2030.  ;)
(http://www.spotter.com.br/esquadroes/gaviao_10.jpg)
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: Viajante em Outubro 27, 2016, 01:01:30 pm
Caro Burro

Quem dera que o investimento da Embraer, via OGMA, fosse assim tão significativo.... em 2015 o maior ano de sempre, a OGMA facturou 188,7 milhões de €, mas se lhe disser que a riqueza de Portugal em 2015 foi de 180 mil milhões €, quer isto dizer que estamos a falar numa ordem de grandeza 1.000 vezes superior, ou seja, a OGMA representa 0,1% da riqueza do país!

Factos:
Em 2004 a Embraer/EADS adquiriram 65% da OGMA por 11,4 milhões € (o estado português mantém 35% do capital social), numa empresa com 1.600 trabalhadores e a facturar 140 milhões €;

Em 2015 a OGMA facturou 188,7 milhões € e obteve um lucro de 11,5 milhões €, contando no activo com 1.669 trabalhadores;

A OGMA prevê investir entre 2016 e 2018 cerca de 103,6 milhões de euros, para criar novas instalações, aumentar a área e criar mais 262 postos directos. Convém relembrar que dos 103,6 milhões €, 34,6 milhões € são fundos comunitários a fundo perdido (julgo ter sido este o principal motivo do investimento da EMBRAER em Portugal, para além de sermos uma porta para a Europa). Convém relembrar a quem não sabe como funcionam os fundos comunitários, que no caso da EMBRAER fechar as OGMA, o estado que cedeu os fundos comunitários (pelo menos 34,6 milhões de € só neste novo investimento) revertem para o estado português acrescido dos juros.......

Como dizia o outro, é fazer as contas :)

Voltando ao assunto, Portugal precisa de todo o investimento possível (não a todo o custo), mas caro Burro, temos muitas empresas muito maiores a operar em Portugal e com muita influência económica, como é o caso da Auto Europa, Galp, EDP (só a EDP investe em Portugal e por ano, entre 1,3 e 1,7 mil milhões de euros), PSA (investimento semelhante ao da EMBRAER, 50 milhões € + 100 milhões € em Sines), Renault (vai investir + 150 milhões de € em Cacia), etc, etc.......

http://www.jornaldenegocios.pt/empresas/detalhe/concorrencia_europeia_aprova_compra_da_ogma_pela_embraer
www.ogma.pt/pdf/sa16.pdf
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: Burro em Outubro 27, 2016, 02:02:22 pm
Não percebo porque é que o Burro quer que a produção do KC-390 vá para os EUA, portugueses vão perder o emprego, mas brasileiros também.

Não percebe que produzir nos EUA gera mais empregos no Brasil e não o contrário? por um simples motivo, mais aviões serão fabricados, aviões estes que nunca seriam fabricados se ficassem sendo fabricados só no Brasil.

Tem um país aí da África, acho que é Botsuana, que estava pensando em comprar o Gripen, pelo menos modelo C/D, os Estados Unidos lhes "aconselharam" a não comprar, e qual foi o avião que ofereceram para eles? o A-29 Super Tucano de Sierra Nevada. Entende como funciona?

Você entende a vantagem do A-29 estar nos EUA, e que o mesmo aconteceria com o KC-390?

Ao outro nosso amigo, o A-29 Super Tucano supera qualquer destes concorrentes, e quem diz isso não sou eu e nem a Embraer, é a própria USAF, que elegeu o A-29 para seu programa, em detrimento de todos estes outros aviões, se algum desses aviões fosse melhor que o A-29, teriam sido escolhidos para o programa LAS, e ao que me consta, nenhum deles está sendo considerado como avião de apoio aéreo aproximado, missão que hoje cabe ao A-10, a preferência dos pilotos é pelo A-29.

Outra coisa, não percebe também que ter componentes americanos, britânicos e Israelenses em seus aviões, NÃO IMPEDE vendas, e tem o efeito justamente o contrário? abre mais mercados, não percebe como funciona o mercado?

Que interesse o Brasil tem em vender aviões ou qualquer outra coisa, a um país que está na lista negra dos EUA? vai vender para este país, e arcar com as consequências depois.

Voltando ao tópico anterior, ter componentes destes países ajuda na vendas, já que gera lobby a favor, como no caso do Gripen, os britânicos fizeram lobby a favor do Gripen para o Brasil por conta dos componentes de seus país no caça, os EUA não se importaram que o Super Hornet perdeu a concorrência para o Gripen, um dos motivos é que o Gripen tem um motor GE, e cada avião desses, vem como pelo menos um motor sobressalente, como vieram os Black Hawk.

O KC-390 ter componentes britânicos, americanos e israelenses não atrapalha as vendas por conta de supostos vetos, é justamente o contrário, gera lobby a favor, quando o Brasil for oferecer este avião a algum país, a BAE System vai junto, a AEL vai junto, a Rockwell Collins vai junto, a  Rheinmetall também, todas elas fazendo pressão para vendas, e não o contrário..

Tens uma visão bastante limitada de como as coisas funcionam, de toda sorte, estamos aqui para ajudar.

Eu só não entendi porque publicar a foto do novo técnico dos Dragões.

_______________________


Enviado por: Viajante
 Hoje às 01:01:30

Pensa numa coisa, estamos falando de investimentos em aviões, fabricar aviões não é o mesmo que fabricar Renault Megane. Pense o quanto a Embraer investiu, ou seja, o quando o povo brasileiro gastou a fundo perdido nessa Empresa, para que ela chegasse onde chegou? foram muitos bilhões de dólares, num negócio arriscado, que ninguém sabe se iria dar certo ou não.

O KC-390 não fez seu primeiro voo em 2014, o KC-390 fez seu primeiro voo numa manhã gelada de outubro de 1968 no interior de São Paulo, decolando de uma pista de terra, tendo como testemunho um grupo de abnegados anônimos que nunca imaginavam que este avião seria apenas o primeiro - Bandeirante é traduzido como Pioneiro, pela imprensa americana - de uma série de outros, e que eram protagonistas de um momento histórico de uma trajetória de sucesso.

A Embraer demorou cinco anos para criar o projeto do Brasília, e investiu milhares de horas/homem de trabalho de engenharia de ponta, e outros milhares de dólares em gastos, e quem pagou tudo isso, foi o povo brasileiro, a Empresa era estatal.

A Embraer emprega gente do ITA, USP, UNICAMP em seus centros de engenharia, todas essas universidades são públicas, ou seja, a formação destes alunos é paga com os impostos fruto do trabalho de todos os brasileiros, morando ele em Ipanema ou na favela da Rocinha, como vocês gostam sempre de "frisar".

Então não quero me alongar, para finalizar, o KC-390 que tem suas partes fabricadas em Portugal, tem um investimentos inicial de uns 4 bilhões de dólares, isso mesmo, convertidos em valores atualizados, o investimento neste programa é de uns 4 bilhões de dólares, para não falar no E-2, procurei rápido na wiki e não achei, mas o investimento neste programa é na casa dos bilhões de dólares.

Então dizer que a Embraer investiu tanto, isso e aquilo em Portugal, sem levar em conta que tudo isso começou em 1968 com o "Pioneiro", não  faz sentido.

E eu nem falei o que gastamos no AMX, com suas asas feitas por aaqui e a participação da Embraer num programa internacional, que deu o handicap necessário para a coordenação do KC-390.

Quanto será que a Embraer investiu mesmo em Portugal?

De qualquer maneira, é bom para a Embraer estar em Portugal, e isto só é possível graças ao material humano existente no país, ou seja, ao grau de educação adquirido por seu povo.

Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: Viajante em Outubro 27, 2016, 02:25:22 pm
Estás a confundir conceitos. A EMBRAER investiu em Portugal 11,4 milhões € e vai investir até 2018 cerca de 110 milhões €, sendo que 1/3 vem de fundos comunitários. Resumindo, até 2018 a EMBRAER investiu em Portugal pouco mais de 70 milhões de euros. Nada que se compare com os 4 mil milhões de dólares que referes (não conheço as tuas fontes, mas presumo que estás a referir-te ao montante já investido no desenvolvimento do KC-390 e que está a ser desenvolvido exclusivamente no Brasil. Só quando passar à produção, aí sim as OGMA entram na equação.

Convém referir-te também de que se o projecto KC-390 já consumiu 4 mil milhões de dólares (não confirmei), é preciso não esqueceres que uma parte considerável vem dos países participantes, onde Portugal também se incluí, e onde o estado português já investiu 60 milhões de euros sem termos a certeza de que vamos comprar algum, como refere o Mafets. Aliás basta ver o caso dos NH-90!
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: mafets em Outubro 27, 2016, 03:20:44 pm
Não percebo porque é que o Burro quer que a produção do KC-390 vá para os EUA, portugueses vão perder o emprego, mas brasileiros também.

Não percebe que produzir nos EUA gera mais empregos no Brasil e não o contrário? por um simples motivo, mais aviões serão fabricados, aviões estes que nunca seriam fabricados se ficassem sendo fabricados só no Brasil.
Perfeitamente lógico  ::) A propósito além dos Super Tucano para o Afeganistão produzidos na Florida, dos aparelhos "americanos" venderam para mais quem? As portas tardam-se em abrir-se a seguir aos aparelhos para o Afeganistão. Não me digam que vão vender à US Navy porque esta está a apenas a avaliar o avião?  ;D
(http://i40.photobucket.com/albums/e230/serelle/Varios/USNavySuperTucano.jpg)

Citação de: Burro
Tem um país aí da África, acho que é Botsuana, que estava pensando em comprar o Gripen, pelo menos modelo C/D, os Estados Unidos lhes "aconselharam" a não comprar, e qual foi o avião que ofereceram para eles? o A-29 Super Tucano de Sierra Nevada. Entende como funciona?
Faz sentido. E para o Iraque enganaram-se e em vez do já disponível Super Tucano made in Florida ofereceram o AT-6 Wolverine. Devem-se ter enganado...   :o
(http://4.bp.blogspot.com/-kdG2ziemCEE/VCLnf5mO7KI/AAAAAAAACsw/MVqtG2hvUVg/s1600/Iraq_Air_Force_T-6A.jpg)


Citação de: Burro
Você entende a vantagem do A-29 estar nos EUA, e que o mesmo aconteceria com o KC-390?
Do Super Tucano percebo pois já venderam para o Afeganistão. Do Kc390, não, pois vendas só estão confirmadas as 28 para o Brasil. Dos EUA nem intenções de compra vêm. Só uma vaga esperança...  :-[
Citar
Boeing diz que Embraer KC-390 poderia ser adquirido pela USAF

http://www.aereo.jor.br/2016/07/11/kc-390-em-farnborough-assinado-acordo-entre-embraer-e-boeing/ (http://www.aereo.jor.br/2016/07/11/kc-390-em-farnborough-assinado-acordo-entre-embraer-e-boeing/)
 

Citação de: Burro
Ao outro nosso amigo, o A-29 Super Tucano supera qualquer destes concorrentes, e quem diz isso não sou eu e nem a Embraer, é a própria USAF, que elegeu o A-29 para seu programa, em detrimento de todos estes outros aviões, se algum desses aviões fosse melhor que o A-29, teriam sido escolhidos para o programa LAS, e ao que me consta, nenhum deles está sendo considerado como avião de apoio aéreo aproximado, missão que hoje cabe ao A-10, a preferência dos pilotos é pelo A-29.
O Super Tucano não teve concorrentes quando foi eleito. O AT6 não voava e mesmo na segunda vez ainda não tinha todas as certificações. Procure-se informar antes de escrever a propósito do programa de substituição do A10 nas missões CAS, pois além do Super Tucano, o Wolverine e Scorpion estão incluídos na disputa.  ;)
Citar
A Força Aérea dos Estados Unidos (USAF) iniciou estudos com objetivo de selecionar modelos de aeronaves para substituir os jatos de ataque Fairchild Republic A-10 Thunderbolt II. Denominado Close Air Support (CAS), o Pentágono avaliará através desse programa aspectos específicos, entre eles, necessidades logísticas e de armamentos para operações prolongadas de acordo com período de um ano ou mais de duração.

Os responsáveis pela seleção deverão analisar alternativas disponíveis que atendam requisitos de suporte aerotático com vistas a atuar em conflitos de baixa intensidade como luta antiterrorismo e operações regionais de estabilização, ações similares àquelas conduzidas atualmente no Iraque e Afeganistão, onde a superioridade aérea já foi estabelecida e as aeronaves da coalizão podem voar relativamente livres para dar apoio às tropas terrestres.

Funcionários da USAF informaram que uma parte dos estudos está concentrada nas alternativas para o CAS que incluem os simples Beechcraft AT-6 Wolverine, Sierra Nevada/Embraer A-29 Super Tucano e Textron AirLand Scorpion, modelos considerados no âmbito de um leque de opções que evoluem para tipos mais sofisticadas de aviões de ataque. Também está sendo analisado um derivativo de ataque (AT-X) do modelo que será selecionado pelo programa T-X da USAF, que tem como propósito definir a escolha de um novo jato de treinamento.

http://tecnodefesa.com.br/usaf-inclui-super-tucano-na-lista-do-programa-cas/ (http://tecnodefesa.com.br/usaf-inclui-super-tucano-na-lista-do-programa-cas/)
(http://i.imgur.com/pPFmQ4b.jpg)


Citação de: Burro
Outra coisa, não percebe também que ter componentes americanos, britânicos e Israelenses em seus aviões, NÃO IMPEDE vendas, e tem o efeito justamente o contrário? abre mais mercados, não percebe como funciona o mercado?
Veja lá se percebe como funciona a Lei de Controle de Exportação de Armamentos dos Estados Unidos. Se tiver dúvidas eu esclareço.  ;)
Citar
A Lei de Controle de Exportação de Armamentos dos Estados Unidos, que exige uma licença específica para exportação de equipamentos com tecnologia americana.

http://www.bbc.com/portuguese/reporterbbc/story/2006/01/060113_denizevenezuelaembraerba.shtml (http://www.bbc.com/portuguese/reporterbbc/story/2006/01/060113_denizevenezuelaembraerba.shtml)

Citação de: Burro
Que interesse o Brasil tem em vender aviões ou qualquer outra coisa, a um país que está na lista negra dos EUA? vai vender para este país, e arcar com as consequências depois.
A pergunta deve ser feita ao Governo Brasileiro. Tentou vender à Venezuela, Emirados e Irão... ???

Citação de: Burro
Voltando ao tópico anterior, ter componentes destes países ajuda na vendas, já que gera lobby a favor, como no caso do Gripen, os britânicos fizeram lobby a favor do Gripen para o Brasil por conta dos componentes de seus país no caça, os EUA não se importaram que o Super Hornet perdeu a concorrência para o Gripen, um dos motivos é que o Gripen tem um motor GE, e cada avião desses, vem como pelo menos um motor sobressalente, como vieram os Black Hawk.
Extraordinário. Os Britânicos e EUA fizeram um lobby a favor do Gripen e contra o Eurofighter e F18...  ;D
Citar
http://moraisvinna.blogspot.pt/2008_07_19_archive.html (http://moraisvinna.blogspot.pt/2008_07_19_archive.html)
(http://i33.photobucket.com/albums/d52/areamilitar/a_AER/Fx2.jpg)

Citação de: Burro
O KC-390 ter componentes britânicos, americanos e israelenses não atrapalha as vendas por conta de supostos vetos, é justamente o contrário, gera lobby a favor, quando o Brasil for oferecer este avião a algum país, a BAE System vai junto, a AEL vai junto, a Rockwell Collins vai junto, a  Rheinmetall também, todas elas fazendo pressão para vendas, e não o contrário..

Tens uma visão bastante limitada de como as coisas funcionam, de toda sorte, estamos aqui para ajudar.
Na minha  visão limitada de como as coisas funcionam dou-lhe só como exemplo o episódio Gripen para a Argentina. Vejo porem que na sua sapiência de como o seu mundo funciona espera grandes vendas do Kc390, para Argentina, Venezuela e quem sabe irão...  ;D
http://www.aereo.jor.br/2014/11/09/gripen-na-argentina-no-sir/ (http://www.aereo.jor.br/2014/11/09/gripen-na-argentina-no-sir/)
(http://55ca7cd0-f8ac-0132-1185-705681baa5c1.s3-website-sa-east-1.amazonaws.com/defesanet/site/upload/news_image/2013/04/13317.jpg)

Citação de: Burro
Eu só não entendi porque publicar a foto do novo técnico dos Dragões.

_______________________
Também não esperava que intendesse. Pode ser que esta seja mais perceptível.  ;)
(https://www.sipri.org/sites/default/files/styles/body_embedded/public/20_largest_exporters_map_1.png?itok=v-3cOb-2)

Saudações

Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: Burro em Outubro 27, 2016, 04:46:26 pm
Estás a confundir conceitos. A EMBRAER investiu em Portugal 11,4 milhões € e vai investir até 2018 cerca de 110 milhões €, sendo que 1/3 vem de fundos comunitários. Resumindo, até 2018 a EMBRAER investiu em Portugal pouco mais de 70 milhões de euros. Nada que se compare com os 4 mil milhões de dólares que referes (não conheço as tuas fontes, mas presumo que estás a referir-te ao montante já investido no desenvolvimento do KC-390 e que está a ser desenvolvido exclusivamente no Brasil. Só quando passar à produção, aí sim as OGMA entram na equação.

Convém referir-te também de que se o projecto KC-390 já consumiu 4 mil milhões de dólares (não confirmei), é preciso não esqueceres que uma parte considerável vem dos países participantes, onde Portugal também se incluí, e onde o estado português já investiu 60 milhões de euros sem termos a certeza de que vamos comprar algum, como refere o Mafets. Aliás basta ver o caso dos NH-90!

Essa valor que em dólares gira em torno de 3,5 a 4 bilhões de dólares, é o valor total do programa KC-390, este valor foi aprovado pelo Senado Federal, nesta época, Portugal nem sonhava em participar do programa, acho que nem se especulava isso, nem sei a Embraer já tinha comprado o controle a OGMA, ou seja, isso seria gasto de qualquer maneira, tendo ou não outros países envolvidos.

Isso se refere a pesquisa e desenvolvimento e a compra dos 28 aviões para a FAB, está sendo pago à medida que o programa avança, estes dois aviões estão voando quase todos os dias, dois ou três voos cada um por dia, isso deve ter um custo muito alto, quem paga no final das contas é o governo brasileiro.

Acho que o que Portugal investiu em dinheiro no KC-390, não paga nem a campanha de voos de testes, não deve ser barato colocar esses dois aviões no ar todos os dias.

Cinquenta minutos de voo de um pequeno Legacy por exemplo, no trajeto entre São Paulo e Brasília, custa uns 50 mil reais. Imagine 4 horas de um único voo de um KC-390? estes aviões chegam a fazer entre cinco e oito voos num dia.

Na verdade a propriedade intelectual do KC-390 pertence a FAB, e assim como o Super Tucano, sua venda deverá ser autorizada pela governo, o governo brasileiro não autorizou a venda do A-29 para o Iraque.

A Argentina embarcou no programa do KC-390 por questões puramente políticas, quando os governos dos dois países tinham afinidades ideológicas e Lula pretendia dominar o mundo, contando com o apoio de países bolivarianos, hoje está perto de ir preso.

Portugal eu desconheço como se deu essa negociação de participação, na verdade Portugal é um caso a parte, porque o que temos em Portugal é uma fábrica da Embraer, então é apenas a Embraer fabricando em outro país.

Vamos a este caso:

Perfeitamente lógico  ::) A propósito além dos Super Tucano para o Afeganistão produzidos na Florida, dos aparelhos "americanos" venderam para mais quem? As portas tardam-se em abrir-se a seguir aos aparelhos para o Afeganistão. Não me digam que vão vender à US Navy porque esta está a apenas a avaliar o avião?

Amigo, tenha calma, eu observo que suas postagens carecem de correção dos fatos e padecem de dose cavalar de desinformação, ambas situações ocorrem em paralelo.

Procure saber para quantos países, além do Afeganistão o A-29 Super Tucano já foi negociado a partir de Sierra Nevada, estás bem desinformado mesmo, há pelo menos mais três.

Essa semana o Afeganistão encomendou mais 4 aviões, na verdade o contrato total é de 40 aviões para o Afeganistão, os 20 primeiros custaram 425 milhões de dólares.

Quando o CEO da Embraer foi perguntado o que isso representava em termos de valores ele respondeu: "Não dá nem para calcular, estamos falando em vendas de bilhões de dólares".

http://exame.abril.com.br/negocios/embraer-anuncia-venda-de-seis-avioes-a-29-super-tucano-para-o-libano/ (http://exame.abril.com.br/negocios/embraer-anuncia-venda-de-seis-avioes-a-29-super-tucano-para-o-libano/)

Bem, você acha que quando o A-29 ganhou este contrato, com o empenho pessoal que ninguém menos que Hillary Clinton, então Secretária de Estado, era mesmo para fabricar apenas os 20 aviões para o Afeganistão em Jacksonville e depois fechar a linha de produção em Sierra Nevada??

Então por aí se nota, que entendes pouco de como as coisas funcionam.

Sobre o Gripen, bem, a Inglaterra fez lobby pelo Gripen para o Brasil, e Estados Unidos e Boeing deram de ombros, não se importaram, o melhor é que o motor é GE. A GE CELMA é um centro de manutenção mundial de turbinas que fica localizado em Petrópolis no Rio de Janeiro,  as turbinas GE de todo o mundo vem a este centro para manutenção, e considerado pela GE o mais rápido do mundo em manutenção e entrega de motores, então tem a ver, motor GE, Brasil, Gripen.

Atualmente a GE Celma realiza serviços de manutenção, reparo de componentes, revisão e teste de turbinas aeronáuticas para dezenas de linhas aéreas brasileiras e estrangeiras. A empresa emprega cerca de mil funcionários e seu faturamento anual ultrapassa US$ 1 bilhão, sendo assim classificada entre as 20 maiores exportadoras brasileiras em 2014.


O KC-390 não tem veto algum para os argentinos, tão pouco acho que vão comprar, o Gripen foi vetado para eles, para o Brasil isso não tem a menor importância - eles acham que tem, ninguém liga pra isso no Brasil - o Brasil quer mesmo é a transferência de tecnologia, e hoje como se suspeitava, Embraer/Saab, Brasil/Suécia, já estão indo além, muito além do Gripen.

O que mais?? nem sei, mas voltando, tenha calma e se informe melhor.

É o que eu falei acima, quando perguntado sobre Sierra Nevada, Jackson Schneider disse que não dava nem para calcular, que era coisa de bilhões de dólares, ou seja, apenas os contratos existentes hoje a partir de Sierra Nevada, já estamos falando na casa do bilhão de dólares só em Super Tucano.

Finalizando, em se tratando de Estados Unidos, quando levaram o A-29 para Sierra Nevada, além de vender para outros países, será mesmo que já estavam pensando no A-29 como um avião para suas forças e  USAF? acha que não? todo mundo conhece a história de que os Forças Especiais americanos lutando no Afeganistão, pediram ao Pentágono que comprassem o A-29 para dar apoio a suas tropas em terra, seu comandante pediu isso no Pentágono, vamos aguardar.

Tem gente que acha que o Super Tucano vai metralhar  mujahedin no chão com suas ponto 50, não é isso, trata-se de um avião que pode permanecer mais de sete horas no ar em missão de patrulha, ou pode apoiar as tropas a partir de pistas de terras mal preparadas mais próximas de onde se encontram, na verdade é que voando a 5, 6, 10 mil metros de altura, pode estar portando 4 bombas guiadas de 250 quilos cada uma, basta que alguém no chão aponte um laser para o ponto de onde vem a ameaça, o A-29 libera suas bombas lá de cima e acaba com esta ameaça, é muito melhor que um Apache, que voa relativamente baixo, e não tem nem de perto essa autonomia.

Mil quilos de explosivos, pode carregar até mil e quinhentos quilos, lançados com precisão, bem, o que mais um infante pode querer para lhe dar uma mãozinha no combate?

Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: NVF em Outubro 27, 2016, 05:10:21 pm
Basicamente, você está descrevendo a necessidade um UCAV, meu chapa. E nos tempos que correm, uma bomba de 500 libras é demasiado poderosa para CAS, especialmente em cenários como o Afeganistão, onde o C de CAS tem especial ênfase — daí eles terem desenvolvido a SDB de 250 libras.

Para o tipo de payload que o A-29 e o AT-6 podem transportar, um UCAV é mais eficiente e barato de operar. Se for necessário mais poder de fogo, os gringos podem manter um B-1B carregado com 144 SDB no ar por 10 horas, ou mais. O A-29 e o AT-6 são bons para países, como o Afeganistão, que não têm capacidade para operar UAV's ou UCAV's.
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: perdadetempo em Outubro 27, 2016, 06:11:18 pm
Uma pessoa até fica com medo de pôr aqui links.

Forista Burro quanto eu publiquei o link em relação ao incidente da Embraer com o SEC e lhe chamei o preço de fazer negócios nos EUA era apenas isso mesmo. A EMBRAER e muitos mais, leia-se por exemplo Deutch Bank, já tiveram essa experiência e muitos outros irão tê-la mais tarde ou mais cedo.
Tenha calma não é preciso mandar despedir todo o pessoal da EMBRAER de nacionalidade Lusa e fechar as instalações da  empresa em Portugal tanto mais que aceitar fundos da CEE para a realização de projectos obriga a um certo nível de obrigações por parte de quem recebe o dinheiro.  Olhe que ter sentido de humor não é apenas saber contar anedotas de/sobre portugueses.
O que se discute neste fórum é visto normalmente sobre uma perspectiva portuguesa, que é tão válida como a doutros foristas e fóruns noutros países e para a realidade que conhecem ou com que se identificam.

Tirando este extenso aparte do caminho eu pessoalmente estou interessado em informações links sobre os próximos objectivos atingidos pelo KC-390, como qual a carga máxima que conseguiu transportar, quantos pára-quedistas lançou e se foram pelas portas laterais, ou pela rampa, etc... enfim os passos que mostram um avião a caminho da homologação para as missões para que foi criado.

Não tenha problemas em também publicar os percalços do programa porque isso sucede a todos. O Airbus A400M tem os incidentes que se sabe e provavelmente daqui a cinco anos será um grande avião, e o Lockheed C-130J de que tanta gente gosta, teve o seu festival de trapalhadas pago em grande parte pelo seu primeiro grande cliente, o Reino Unido, deve ir fazer agora uma década.

Cumprimentos 



Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: mafets em Outubro 28, 2016, 01:01:05 pm
Citação de: Burro
Essa valor que em dólares gira em torno de 3,5 a 4 bilhões de dólares, é o valor total do programa KC-390, este valor foi aprovado pelo Senado Federal, nesta época, Portugal nem sonhava em participar do programa, acho que nem se especulava isso, nem sei a Embraer já tinha comprado o controle a OGMA, ou seja, isso seria gasto de qualquer maneira, tendo ou não outros países envolvidos.
Errado. O Brasil no Kc390 sempre desde o início procurou parcerias (exactamente como os Suecos com o Gripen NG), tendo as realizado mediante como é evidente investimentos no projecto. Se não o fosse não existia parte do aparelho projectado e desenvolvido em Portugal. Além disso, qualquer dos países parceiros  paga para participar e não o faz à borla. Procure se informar sobre esta questão, embora se tiver dúvidas estamos cá para ajudar (dou só um de vários exemplos das empresas participantes e do acesso da Embraer a fundos europeus e nacionais).  ::)
Citar
O setor da indústria aeronáutica foi desde sempre reconhecido por elevada qualidade e complexidade. Os atributos do setor transparecem nos seus produtos, sendo poucas as criações humanas que são desenvolvidas com um nível de exigência tão elevado como as aeronaves.
 Um dos projetos mais recentes da Embraer é o KC-390, uma aeronave de transporte militar tático. O projeto de desenvolvimento conta com a participação de diversos países e, desde logo, Portugal, através das OGMA e dos consórcios Better Sky e Compass.
 Do ponto de vista da Gestão de Tecnologia e Inovação, o projeto KC-390 instiga diversos desafios centrados nas empresas, estes diretamente ligados com as suas competências e propostas, tornando-se também premente a sua identificação numa perspetiva de aprendizagem sobre a evolução da indústria aeronáutica portuguesa. Neste âmbito foi desenhado um estudo de caso tendo como objetivo caracterizar o envolvimento de Portugal no projeto e os desafios que se colocam às empresas.
 
http://www.repository.utl.pt/handle/10400.5/7858 (http://www.repository.utl.pt/handle/10400.5/7858)
(https://3.bp.blogspot.com/-kOBEZu9xmG8/V3pRyh4dieI/AAAAAAAAGJw/NZVN_8Th2ekgFcpNOoaJNYQZK5DmPPJFwCLcB/s1600/kc390.2.jpg)
Citação de: Burro
Isso se refere a pesquisa e desenvolvimento e a compra dos 28 aviões para a FAB, está sendo pago à medida que o programa avança, estes dois aviões estão voando quase todos os dias, dois ou três voos cada um por dia, isso deve ter um custo muito alto, quem paga no final das contas é o governo brasileiro.
Errado novamente. Quem paga é o Governo Brasileiro mais os parceiros do consorcio. Já nem contabilizo os fundos comunitários, as isenções fiscais e programas tecnológicos que a Embraer teve acesso por estar num  pais comunitário. E se não fosse assim não tinham saído do continente americano e vindo para Portugal e República Checa. Não estão a fazer favores a ninguém.  ;)
Citar
O reforço em curso da capacitação tecnológica destas unidades é apoiado através de dois novos projetos de investimento no âmbito do COMPETE2020 que, combinados, representam um Investimento Total Elegível de cerca de 93,7 milhões de euros e um apoio público de cerca de 35 milhões.

http://www.poci-compete2020.pt/noticias/detalhe/COMPETE2020-alavanca-investimento-Embraer-Portugal-com-apoio-fundos-comunitarios (http://www.poci-compete2020.pt/noticias/detalhe/COMPETE2020-alavanca-investimento-Embraer-Portugal-com-apoio-fundos-comunitarios)
(http://tribunaalentejo.pt/sites/default/files/styles/article_teaser/public/field/image/embr.jpg?itok=DfrOsXac)
Citação de: Burro
Acho que o que Portugal investiu em dinheiro no KC-390, não paga nem a campanha de voos de testes, não deve ser barato colocar esses dois aviões no ar todos os dias.

Cinquenta minutos de voo de um pequeno Legacy por exemplo, no trajeto entre São Paulo e Brasília, custa uns 50 mil reais. Imagine 4 horas de um único voo de um KC-390? estes aviões chegam a fazer entre cinco e oito voos num dia.
Já sabe qual o custo de voo por hora do Kc390 para afirmar isso? Se sabe coloque o Link que isso é informação relevante para o debate. Até porque até agora v.exma e os executivos da Embraer só revelam suposições.  ;)
Citar
O preço do jato de transporte militar da Embraer KC-390 será competitivo e irá "incomodar a concorrência", disse o presidente da Embraer Defesa e Segurança, Luiz Carlos Aguiar, nesta terça-feira

http://g1.globo.com/economia/noticia/2013/04/embraer-diz-que-preco-de-kc-390-ira-incomodar-a-concorrencia-1.html (http://g1.globo.com/economia/noticia/2013/04/embraer-diz-que-preco-de-kc-390-ira-incomodar-a-concorrencia-1.html)

Citação de: Burro
Na verdade a propriedade intelectual do KC-390 pertence a FAB, e assim como o Super Tucano, sua venda deverá ser autorizada pela governo, o governo brasileiro não autorizou a venda do A-29 para o Iraque.
A venda do Super Tucano para o Iraque era via Emirados. Da mesma forma que o Super Tucano é vendido ao Afeganistão via EUA. A venda como diz deve ser autorizada pelo governo Brasileiro mas também por todos os países que possuem tecnologia no avião e segmento legislativo a obrigar a existência de uma licença de exportação dessa mesma tecnologia, quando a Embraer contrata concorda com os termos. Isso sobretudo acontece com Americanos e Ingleses mas não só. Quanto ao Iraque, a Beachcraft já agradeceu pois assim estreou o AT6 wolverine em vendas e tem um bom pais para demonstrar as suas capacidade reais em combate. :P
(http://militaryedge.org/wp-content/uploads/2014/05/AT-6_15.jpg)
Citação de: Burro
A Argentina embarcou no programa do KC-390 por questões puramente políticas, quando os governos dos dois países tinham afinidades ideológicas e Lula pretendia dominar o mundo, contando com o apoio de países bolivarianos, hoje está perto de ir preso.
Como se a Argentina não tivesse uma industria Aeronáutica...  ::)
(https://upload.wikimedia.org/wikipedia/commons/6/6f/Pampa_II_3-4ths_view_from_front.jpg)
(https://upload.wikimedia.org/wikipedia/commons/6/6f/Pucara_armamento_picture.jpg)

Citação de: Burro
eu desconheço como se deu essa negociação de participação, na verdade Portugal é um caso a parte, porque o que temos em Portugal é uma fábrica da Embraer, então é apenas a Embraer fabricando em outro país.
Já todos percebemos que desconhece, mas nós exemplificamos como um outro pais aparece com uma fatia de 450 mil horas de engenharia no Kc390. E não deve ter sido uma negociação "em cima do Joelho"...  :D : http://tek.sapo.pt/noticias/computadores/artigo/kc_390_o_maior_projeto_aeronautico_alguma_vez_criado_em_portugal_e_apresentado_h-48006kwk.html (http://tek.sapo.pt/noticias/computadores/artigo/kc_390_o_maior_projeto_aeronautico_alguma_vez_criado_em_portugal_e_apresentado_h-48006kwk.html)
Citar
O KC 390 é um avião de carga da fabricante brasileira Embraer e mais de metade da sua aeroestrutura tem como base tecnologia portuguesa. São mais de 450 mil horas de engenharia lusa, entre conceção, design e cálculos de 1.600 peças da aeronave.
(http://www.operacional.pt/wp-content/uploads/2014/11/4-KC-390.jpg)

Citação de: Burro
Vamos a este caso:

Perfeitamente lógico  ::) A propósito além dos Super Tucano para o Afeganistão produzidos na Florida, dos aparelhos "americanos" venderam para mais quem? As portas tardam-se em abrir-se a seguir aos aparelhos para o Afeganistão. Não me digam que vão vender à US Navy porque esta está a apenas a avaliar o avião?

Amigo, tenha calma, eu observo que suas postagens carecem de correção dos fatos e padecem de dose cavalar de desinformação, ambas situações ocorrem em paralelo.

Procure saber para quantos países, além do Afeganistão o A-29 Super Tucano já foi negociado a partir de Sierra Nevada, estás bem desinformado mesmo, há pelo menos mais três.
A serio? E na sua dose de informação cavalar são quais os três paises? Onde estão os Links que o provem? É que de "papo furado" está o português cheio. Aliás, links nas suas postagens é mais raro que o S. Paulo sair do porto. E olhe que ele não sai muitas vezes (Só é conhecida a venda para o Líbano, portanto 1 pais, mas se tem mais informações força aí nos links...  ::) ).
Citar
O Super Tucano vendido ao Líbano, porém, não será fabricado pela Embraer no Brasil. As aeronaves encomendadas pelo país no Oriente Médio serão produzidas pela empresa norte-americana Sierra Nevada, que é parceira do fabricante brasileiro.

http://airway.uol.com.br/eua-aprova-venda-do-super-tucano-ao-libano/ (http://airway.uol.com.br/eua-aprova-venda-do-super-tucano-ao-libano/)

Citação de: Burro
Essa semana o Afeganistão encomendou mais 4 aviões, na verdade o contrato total é de 40 aviões para o Afeganistão, os 20 primeiros custaram 425 milhões de dólares.

Quando o CEO da Embraer foi perguntado o que isso representava em termos de valores ele respondeu: "Não dá nem para calcular, estamos falando em vendas de bilhões de dólares".

http://exame.abril.com.br/negocios/embraer-anuncia-venda-de-seis-avioes-a-29-super-tucano-para-o-libano/ (http://exame.abril.com.br/negocios/embraer-anuncia-venda-de-seis-avioes-a-29-super-tucano-para-o-libano/)
Sem dúvida uma boa noticia para a Embraer e Super Tucano. De resto eu volto a publicar o gráfico pois pode ser que entenda e explique ao forum onde estão situados os milhões e milhões em vendas militares que v.exma aqui apregoa...  ;)
(https://www.sipri.org/sites/default/files/styles/body_embedded/public/20_largest_exporters_map_1.png?itok=v-3cOb-2)

Citação de: Burro
Bem, você acha que quando o A-29 ganhou este contrato, com o empenho pessoal que ninguém menos que Hillary Clinton, então Secretária de Estado, era mesmo para fabricar apenas os 20 aviões para o Afeganistão em Jacksonville e depois fechar a linha de produção em Sierra Nevada??
Meu caro Burro, o Super Tucano ganhou este contrato porque é o melhor na sua gama. Não foi por causa da Hillary ou do Obama (que nem sabem o que é um A10 quanto mais um Super Tucano), ou v.exma tem dúvidas da superior capacidade do Super Tucano face a outros aparelhos do mesmo tipo? As vezes, quando vai buscar A e B, parece que sim... ;)


Citação de: Burro
Então por aí se nota, que entendes pouco de como as coisas funcionam.
Como V.exma é um entendido na matéria lanço então outro repto: Porque fechou a linha de montagem do F22 nos EUA sendo o melhor e mais sofisticado caça do Mundo (e não me venha dizer que foi por causa do Super Tucano, made in EUA ou Gripen NG a chegar ao continente americano ;D ). Força nisso e que esperamos uma explicação de expert.  ::)
Citar
Ending F-22A
Production
Costs and Industrial Base Implications
of Alternative Options
http://www.rand.org/content/dam/rand/pubs/monographs/2010/RAND_MG797.pdf (http://www.rand.org/content/dam/rand/pubs/monographs/2010/RAND_MG797.pdf)

Citação de: Burro
Sobre o Gripen, bem, a Inglaterra fez lobby pelo Gripen para o Brasil, e Estados Unidos e Boeing deram de ombros, não se importaram, o melhor é que o motor é GE. A GE CELMA é um centro de manutenção mundial de turbinas que fica localizado em Petrópolis no Rio de Janeiro,  as turbinas GE de todo o mundo vem a este centro para manutenção, e considerado pela GE o mais rápido do mundo em manutenção e entrega de motores, então tem a ver, motor GE, Brasil, Gripen.

Atualmente a GE Celma realiza serviços de manutenção, reparo de componentes, revisão e teste de turbinas aeronáuticas para dezenas de linhas aéreas brasileiras e estrangeiras. A empresa emprega cerca de mil funcionários e seu faturamento anual ultrapassa US$ 1 bilhão, sendo assim classificada entre as 20 maiores exportadoras brasileiras em 2014.
Os  EUA e os Britânicos tinham caças concorrentes. Nada fizeram senão promover os seus aparelhos, até porque componentes não têm o mesmo preço de um avião inteiro.  Não me diga que não sabe isso, sendo um entendido na matéria? Ou por acaso acha que o radar ou computador de bordo só por si é mais caro que todo um aparelho, fabrico, respectivas licenças, etc , etc?  :P
(http://i33.photobucket.com/albums/d52/areamilitar/a_AER/Fx2.jpg)

Citação de: Burro
O KC-390 não tem veto algum para os argentinos, tão pouco acho que vão comprar, o Gripen foi vetado para eles, para o Brasil isso não tem a menor importância - eles acham que tem, ninguém liga pra isso no Brasil - o Brasil quer mesmo é a transferência de tecnologia, e hoje como se suspeitava, Embraer/Saab, Brasil/Suécia, já estão indo além, muito além do Gripen.
Agora fiquei confuso. Então mas a Argentina não estava no Kc390 por somente questões políticas, segundo v.exma? Agora já fala de transferência de Tecnologia da argentina para o Brasil. Afinal em que ficamos? Se não tem importância andaram a anunciar possíveis vendas e o interesse argentino em conferências de imprensa para que?  ;) Mas já agora o "Além do Gripen" é concretamente o que? O gripen Naval? O substituto do Gripen? (links se faz favor)  8)
Citar
KC-390 - A Participação da Argentina
(http://55ca7cd0-f8ac-0132-1185-705681baa5c1.s3-website-sa-east-1.amazonaws.com/defesanet/site/upload/news_image/2014/10/23089_resize_620_380_true_false_null.jpg)


Citação de: Burro
O que mais?? nem sei, mas voltando, tenha calma e se informe melhor.
Espero com entusiasmo pelos seus links, de forma a ficar mais esclarecido. O problema é que estes não vêm. Por exemplo nesta ultima postagem colocou apenas 1. O resto é paleio sem bibliografia...  :o

Citação de: Burro
É o que eu falei acima, quando perguntado sobre Sierra Nevada, Jackson Schneider disse que não dava nem para calcular, que era coisa de bilhões de dólares, ou seja, apenas os contratos existentes hoje a partir de Sierra Nevada, já estamos falando na casa do bilhão de dólares só em Super Tucano.

Finalizando, em se tratando de Estados Unidos, quando levaram o A-29 para Sierra Nevada, além de vender para outros países, será mesmo que já estavam pensando no A-29 como um avião para suas forças e  USAF? acha que não? todo mundo conhece a história de que os Forças Especiais americanos lutando no Afeganistão, pediram ao Pentágono que comprassem o A-29 para dar apoio a suas tropas em terra, seu comandante pediu isso no Pentágono, vamos aguardar.
V.exma sabe como se processa a venda sobre licença, não? Se a concessão para produzir o aparelho já foi totalmente paga e o contrato assinado sem qualquer adenda futura, a Embraer tem agora apenas acesso ao dinheiro de uma fracção do negócio em qualquer venda e não ao total do bolo. Já agora, as Tropas Americanas pedem é o A10, pois a maioria nem sabe o que é o Super Tucano pois este chegou à pouquíssimo tempo. E não lutam apenas tropas especiais no Afeganistão.  ;)
(https://i.ytimg.com/vi/Pw5R3tj1vbY/maxresdefault.jpg)
Citação de: Burro
Tem gente que acha que o Super Tucano vai metralhar  mujahedin no chão com suas ponto 50, não é isso, trata-se de um avião que pode permanecer mais de sete horas no ar em missão de patrulha, ou pode apoiar as tropas a partir de pistas de terras mal preparadas mais próximas de onde se encontram, na verdade é que voando a 5, 6, 10 mil metros de altura, pode estar portando 4 bombas guiadas de 250 quilos cada uma, basta que alguém no chão aponte um laser para o ponto de onde vem a ameaça, o A-29 libera suas bombas lá de cima e acaba com esta ameaça, é muito melhor que um Apache, que voa relativamente baixo, e não tem nem de perto essa autonomia.

Mil quilos de explosivos, pode carregar até mil e quinhentos quilos, lançados com precisão, bem, o que mais um infante pode querer para lhe dar uma mãozinha no combate?
Isso faz um UAV como já lhe foi dito. E o Super Tucano não é um UAV. Basta ver as diferenças e perceber o "modus operantis" de cada um dos aparelhos. Além disso, os infantes que estão no Afeganistão têm além dos Super Tucanos Afegãos (10 000 metros para que? existem mais que misseis MPADS operados pelos Taliban? Aranjaram alguns SA2 ou Sa3 para fazer os Super Tucano voar tão alto? Ou é mais uma prova da sua sapiência em matéria de defesa?), bem como dos já citados UAVs, temos os F16, F15, F16, B1b, B52, Rafale, Thyphoon, entre outros, para jogar bomba nos Taliban no modo de missão que descreveu, pelo que não será o peso e quantidade de bombas levadas pelo Super Tucano a impressiona-los mas certamente outras qualidades, que esperava que v.exma aqui as citasse. Mas mais uma vez, "dessa cartola não sai coelho" (já agora, as Tropas Especiais dos EUA tem todos muito boa vista. é que descortinar como v.exma diz um Super Tucano a 10 000 metros é obra) ... ;)
(https://s-media-cache-ak0.pinimg.com/736x/05/24/f5/0524f5490338ec9585411ed94f1f17ab.jpg)

Saudações

P.S. Meu caro Burro desculpe, mas os seus posts são ligeiramente familiares a alguns jovens brasileiros que por aqui andaram, até terem enveredado por outras paragens. Por acaso não são parentes ou da mesma zona não? É que na volta temos uma descendência familiar ou zonal no forum defesa e não sabíamos...  :P 
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: Burro em Outubro 28, 2016, 03:43:46 pm
Amigo, suas informações são quase todas erradas, tanto do ponto de vista da informação em si, como quando opina sobre algo.

Vou falar de maneira geral...

Vou começar dando um exemplo, para que entendas porque os EUA querem o A-29, mesmo tendo o A-10 e os Drones: Lembra do jogador Jardel, centro avante que jogou por aí??

Pois é, Jardel era um artilheiro pela Europa, se destacava onde jogava e tudo, e a imprensa europeia não entendia, ficava louca, como o Jardel nem se quer era convocado para seleção, sabe o  motivo? é que naquele tempo o Brasil tinha um cara chamado Romário, outro Bebeto, e um tal de Ronaldo Nazário, só isso mesmo, não sei se entendeu minha figura de linguagem.

Então, o Brasil tinha os ultra especialistas nessa função, e mesmo o Jardel sendo um dos grandes pela Europa, ele não chegava nesses. O que quero dizer?? os Estados Unidos tem muitos dinheiro, e seus meios são os mais especializados possíveis, a vida de seus soldados está acima de tudo, usam a tecnologia e a especialização ao extremo.

O UAV cumpre uma missão, o A-10 cumpre outro tipo de missão, e o A-29 outra, cada um na sua especialidade, para um país de poucos recursos, eles podem ser sobrepostos, mas para um país chamado Estados Unidos, eles cumprem cada uma missão especializada.

Simplesmente o Super Tucano faz coisas que o A-10 não faz, como operar em pistas curtas e precárias, praticamente sem infra estrutura, em 10 minutos de abastece e arma para uma nova missão, o A-10 não faz isso, então tem que ficar longe das tropas, e quando é chamado, demora, essa demora custa a vida de soldados. Procure no google pela "Regra dos 7 minutos", o A-10 não a cumpre.

Chega a ser infantil,  para não dizer grotesco - partindo-se do princípio de que ele não está agindo de má fé - alguém imaginar que um UAV cumpre a missão de um A-29, qualquer um que leia sobre assuntos de defesa, com 17 anos de idade sabe que estes meios não cumprem a mesma missão, então quando alguém vem falar que por terem UAV não compram A-29. O quer que pensemos, mais além que deve ter uns 15 anos de idade?

A-29 "made in Sierra Nevada", este é outro caso, onde partindo do princípio que és bem intencionado, demonstra seu completo desconhecimento, tudo no Super Tucano que pode e sempre foi fabricado no Brasil, continua e será fabricado no Brasil, mesmo sendo exportado por Sierra Nevada. O que eles fazem? montam o avião, o A-29 vai em caixas de madeira para os EUA, todo ele é feito em Gavião Peixoto, os operários de Sierra Nevada fazem a montagem final, por exemplo, até os trem de pouso e as pás das hélices do motor, são feitas no Brasil, por empresas brasileiras.

Jacques Wagner visitou Gavião Peixoto certa vez, e disse que viu trabalhadores na linha de produção do Super Tucano, segundo ele mesmo, estes aviões seriam mandados para montagem final em Sierra Nevada, então é realmente sofrível, ler certas coisas que você escreve.

Não é pagamento de royalties apenas, é construção, e se não for via Sierra Nevada, a montagem final é no Brasil.

O Brasil está entre os dez países do mundo em exportação de material de defesa, e é o quarto em armas leves, só perdendo para EUA, Alemanha e Itália.

O Jornal El País, um exemplo do que é a extrema esquerda do jornalismo europeu que não faz outra coisa a não ser meter o malho no Brasil, outro dia publicou uma matéria condenando isso, alegava que o Brasil era um país "pacífico", mas que estava entre os dez exportadores do mundo, suas armas e munição estão por toda parte. Esta semana na Folha, uma "análise", essa Folha tem sempre alguém escrevendo uma "análise", nada mais é que um esquerdopata qualquer escrevendo sobre algo de maneira a querer impor suas opiniões, foi na mesma linha, condenou o Brasil, citou inclusive o Astros2020 e seu foguete com sub munições, além de dizer também sobre o quarto lugar em armas leves, então se informe melhor, na hipótese mais benigna, estás mal informado.

Não sabes o que é um argentino, só querem usufruir de quem possa lhes dar algo.

Que suposta "indústria aeronáutica" é essa dos argentinos? não tem nada, o que tiveram no passado era tudo obra de engenheiros e técnicos estrangeiros, no auge, engenheiros de países do leste europeu e alguns que serviram ao nazismo.

Chegaram a construir um avião semelhante aos MIG15, mas só foram dois eu acho, o projeto era de um cientista de um desses países do leste europeu, tiveram um acidente fatal durante uma apresentação a Peron e o programa foi abandonado, depois este cientista foi trabalhar com energia nuclear, era amigo de Peron, recebeu a honraria máxima que pode ser concedida na Argentina e depois foi embora do país, depois disso, uma penca de outros pequenos aviões, que em sua maioria nunca voaram ou nunca foram fabricados em série.

Os Argentinos nunca pensaram em criar uma fábrica para aviões civis, sempre foi 100% militar, seu feito mais impressionante foi fabricar um avião "asa voadora", fabricado por dois irmãos nazistas,  Walter Horten e Reimar Horten, exatamente os mesmos que fizeram o avião que deu origem ao B-2 dos Estados Unidos, era um bombardeiro,  para disfarçar, o chamaram de "Naranjero", Laranjeiro, dando a entender que seria para transporta laranjas.

https://s-media-cache-ak0.pinimg.com/736x/6e/2d/41/6e2d41d10eaa44a14cd2cbf2001fc2cc.jpg (https://s-media-cache-ak0.pinimg.com/736x/6e/2d/41/6e2d41d10eaa44a14cd2cbf2001fc2cc.jpg)
http://sharkhunters.com/foto155z.jpg (http://sharkhunters.com/foto155z.jpg)

Esse Pampa não é projeto argentino, é um avião alemão, apenas montado por eles, compraram as máquinas e o montam apenas, nunca passou disso e não tem projeto algum, o Pucará é um avião artesanal, feito a partir de moldes de madeira, não existem dois Pucarás iguais no mundo, desconhecia isso, cada um deles é único, pois sua fabricação é artesanal.

Em suma, eles mesmos nunca tiveram uma "indústria aeronáutica", vivem de um passado glorioso, que nem foi construído por eles, é como se todos os engenheiros que projetaram o Pampa tivessem morrido e não tivessem repassado seu conhecimento para ninguém, simplesmente nunca tiveram esse conhecimento, por isso não existiu sequência.

Sua participação no KC-390 foi ideológica, não tinham nem qualidade ISO para exportar ou participar de algo desse porte, quem foi lá e lhes deu  a ISO foi o pessoal da Embraer, só apertam botões, as primeiras peças do KC-390 vindas da Argentina foram reprovadas, eram porosas, não eram perfeitamente lisas, o pessoal da Embraer teve que ir lá para corrigir esse problema.

Por que não participam de nenhum outro programa da Embraer, hoje empresa privada? como o KC-390 é do governo brasileiro, tiveram que engolir Lula e Celso Amorim, dois porras-loucas bolivarianos.

Essa FADEA é um sumidouro de dinheiro público sem utilidade, empregando milhares e milhares de parasitas estatais, eles mesmo a chamam de "A fábrica que não fabrica", o novo presidente demitiu milhares, mesmo assim eles ainda tem uns dois mil empregados, que hoje não fazem praticamente nada, seu turno de trabalho terminas as 15 horas.

Seu ministro da defesa faz declarações desastradas o tempo todo, diz que quer "renegociar" os termos do acordo do KC-390 e também, participar como "provedor de partes" para os novos modelos E2, ninguém liga para ele no Brasil, veio aqui e foi recebido friamente por Raul Jungmann, foi na Embraer tratar do KC-390, mas foi em São José dos Campos, o KC-390 é fabricado em Gavião Peixoto, Jackson Schneider é o responsável por este setor e nem estava no Brasil, estava na Europa acompanhando o tour do avião.

O diretor dessa FADEA era um ex empregado de uma fábrica de leite, chamado Ercole Felippa, fui pesquisar e achei um vídeo dele no youtube em campanha política, onde ele canta e rebola  acintosamente animado ao som da música Voyage Voyage, só que com letra em espanhol e com ritmo de cúmbia ou algo assim, é dantesco.

Estes são os argentinos e sua "indústria aeronáutica".

Sobre o Gripen, nunca terão eu acho, tanto pelo preço, como pelo veto dos ingleses, ninguém no Brasil está preocupado com isso, a imprensa deles vive fazendo lobby, dizendo que Brasil e Argentina, Embraer e FADEA vão fabricar o Gripen para eles,  uma tal de "Aliança Estratégica", pomposo termo criado por Celso Amorim, hoje fora de circulação.

Os britânicos não tinham avião algum concorrendo com o Gripen, apenas fizeram lobby a favor do Gripen por conta dos componentes britânicos do avião, a Boeing não podia entregar o que o Brasil queria comprar, ou seja, transferência de tecnologia, no final do processo, ainda ofereceram um pacote de tecnologia maior, mas sem nada sensível, o Congresso não autorizou, como sabiam que iram perder, queriam o mal menor, ou seja, perder para o Gripen, que usa motor GE. Não se importaram muito.

A transferência de tecnologia não tem nada a ver com os argentinos, eles não estão metidos nisso, essa transferência é entre os suecos e brasileiros.

Sobre o tem de pouso, o Brasil é um dos poucos países que fabricam trem de pouso no mundo, isso é importante pois este componente chega a valer até 20% do preço do avião, todos os aviões da Embraer usam trem de pouso fabricados pela ELEB, que ainda exporta para modelos de helicópteros fabricados pela sikorsky.

Uma curiosidade, quando a equipe do PARASAR resgatou os destroços do avião da GOL que caiu no acidente com o Legacy, uma das primeiras coisas que fizeram foi destruir com explosivos os trem de pouso do Boeing, segundo eles, existe um mercado negro de compra e venda de trem de pouso no mundo, por seu alto preço, e para evitar que alguém fosse lá depois buscar este trem de pouso, eles destruíram com explosivos.

Uma edição: O uso desses drones armados está sendo cada vez mais contestado no mundo, por diversos motivos, é algo que carrega consigo um componente moral, mas não quero me alongar, quero tratar do caso de um militar americano que operava esses UAVs quando em serviço na USAF, contou o caso que certa vez seguiu um grupo de umas cinco pessoa e um camelo pelo deserto, umas doze horas acompanhando estas pessoas e seu camelo, quando este grupo parou para descansar e dormir durante a noite, ele recebeu ordem para atacar, então a partir de uma sala com ar condicionado no Arizona, lançou uma bomba sobre essas pessoas e este camelo matando a todos, depois ele ficou perturbado com isso, disse que não sabia quem eram essas pessoas, o que fizeram antes, ou poderiam fazer, mas ele recebeu a ordem e as matou, ao final de seu tempo de serviço nas forças armadas, ele recebeu um envelope lacrado, onde informava todas as missões que tinha cumprido durante esse tempo operando esses UAVs, e que ele tinha sido responsável pela morte de umas duas mil pessoas, encontrava-se nessa época, em tratamento médico tentando superar esses traumas mentais.


Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: Cabeça de Martelo em Outubro 28, 2016, 04:27:36 pm
The A-29 Super Tucano is proudly built in Jacksonville, Fla., with parts and services from more than 100 U.S. companies in 20 states.

In all, the LAS contract supports more than 1,400 American jobs, reflecting both the large U.S. supplier base and new jobs that were created by Sierra Nevada Corporation (SNC) and Embraer in order to deliver on the contract. Embraer created new high-tech jobs at its production facility in Jacksonville, which are now part of the 1,600 people Embraer employs in the United States, and new jobs at SNC added to its U.S. workforce of 2,500 people.

Sierra Nevada Corporation (SNC), the contract lead, employs more than 2,500 people in 32 locations in 16 states. Embraer has been in the United States for more than 35 years and employs 1,600 people. Its primary operations are in Florida, Arizona, Connecticut, Minnesota, Tennessee, and California.

In 2011, Embraer moved the global headquarters of its Executive Jets Division from Brazil to Florida and opened its first U.S. aircraft assembly facility and Global Customer Center for Executive Jets in Melbourne, Florida, creating 600 jobs thus far and growing. In March 2012, the company announced the establishment of the Embraer Engineering and Technology Center USA – also in Melbourne. This R&D center employs over 100 aerospace engineers, with plans to double that number.

Embraer is the world’s third largest commercial aircraft manufacturer and is a major consumer of U.S. aircraft components – more than $2 billion annually. More than 7,000 U.S. jobs are supported as a result of Embraer’s component purchases. 

(http://www.builtforthemission.com/imagedir/final-map-a-29.jpg)

http://www.builtforthemission.com/learn-more/american-made.aspx

Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: Cabeça de Martelo em Outubro 28, 2016, 04:34:55 pm
http://www.sncorp.com/what-we-do.html
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: NVF em Outubro 28, 2016, 05:11:49 pm
É melhor não irritarem muito o Burro, senão ele vai dar coice da única forma que sabe, isto é, vai postar fotos de partes anatómicas masculinas, como no passado.
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: Alvalade em Outubro 28, 2016, 06:33:24 pm
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: Burro em Outubro 28, 2016, 07:19:06 pm
Aqui está a tradução, e onde está escrito que todo o Super Tucano não é fabricado no Brasil, e enviado em caixas de madeira para Sierra Nevada para montagem final?? onde está escrito isso??

O A-29 Super Tucano é orgulhosamente construído em Jacksonville, Fla., Com peças e serviços de mais de 100 empresas norte-americanas em 20 estados.

Ao todo, o contrato LAS suporta mais de 1.400 empregos nos EUA, refletindo tanto a grande base de fornecedores EUA e novos postos de trabalho que foram criados pela Sierra Nevada Corporation (SNC) e Embraer, a fim de cumprir o contrato. Embraer criou novos empregos de alta tecnologia em sua unidade de produção em Jacksonville, que são agora parte das 1.600 pessoas Embraer emprega nos Estados Unidos, e os novos empregos no SNC adicionado a sua força de trabalho EUA de 2.500 pessoas.

Sierra Nevada Corporation (SNC), a liderança contrato, emprega mais de 2.500 pessoas em 32 locais em 16 estados. Embraer tem sido nos Estados Unidos há mais de 35 anos e emprega 1.600 pessoas. Suas operações principais são, na Flórida, Arizona, Connecticut, Minnesota, Tennessee, e na Califórnia.

Em 2011, a Embraer mudou a sede global da respectiva Jets Divisão Executivo do Brasil para a Florida e abriu sua primeira unidade de montagem de aeronaves EUA e Centro de Cliente Global da Aviação Executiva, em Melbourne, Flórida, a criação de 600 postos de trabalho até agora e está crescendo. Em março de 2012, a empresa anunciou a criação da Embraer Engenharia e Tecnologia Centro EUA - também em Melbourne. Este centro de R & D emprega mais de 100 engenheiros aeroespaciais, com planos de dobrar esse número.

A Embraer é a terceira maior fabricante de aeronaves comerciais do mundo e é um grande consumidor de componentes de aeronaves dos EUA - mais de US $ 2 bilhões por ano. Mais de 7.000 postos de trabalho nos EUA são suportados como resultado da compra de componentes da Embraer.

_________________________

Todo o Super Tucano é feito no Brasil, é mandado em caixas de madeira e montado na Flórida, que empresas fornecem os componentes, fica a cargo deles, a pedido do cliente, cada avião é configurado para uso de determinado cliente, o A-29 da Colômbia tem sistema de navegação para terrenos montanhosos por exemplo, que no Brasil não se usa.

O próprio texto diz claramente: " A Embraer abriu sua primeira unidade de montagem de aeronaves EUA"

O que tem nos EUA é um centro de montagem, a engenharia vai toda do Brasil, a montagem final é nos Estados Unidos.

Sabe quem é o manda chuva deste centro de montagem de aviões da Embraer em Melbourne, Flórida??

O brasileiro Paulo Pires: "Nesse ambiente, é possível testar peças que sequer foram desenhadas. "Estamos validando a tecnologia de ponta de forma mais rápida, eficiente e segura", afirmou Paulo Pires, gerente do Centro de Engenharia e Tecnologia da Embraer na Flórida."

O que existe nos EUA são centros de montagens da Embraer, os aviões saem do Brasil, seu diretor é um brasileiro, e existem mais engenheiros brasileiros que norte americanos em Melbourne.

Sabe quantos engenheiros com mestrado e doutorado a Embraer tem apenas em São José dos Campos? mais de 4 mil.

Aqui está, o Super "Tucanou", como eles dizem, sendo retirado de caixas de madeira e sendo montados na Flórida...


0:28 - Jacksonville is home to the Super Tucano for assembly line...

0:48 - Assembly. Ele falar a palavra "Assembly" em diversos momentos do vídeo, "join", juntar, "assembly station" estação de montagem, ao longo de todo o vídeo, caixas de madeira pra todo lado, com o A-29 dentro, tudo de Gavião Peixoto.

0:50 - Olha  as pás do motor ainda na embalagem, também são fabricadas no Brasil.

O próximo avião "Assembly" nos EUA será o KC-390, e vem muitos mais bilhões de dólares para o Brasil.

Vou dar uma canja pra vocês, sabe o que é aquela peça preta em cima do dorso do Super Tucano de Sierra Nevada?? é uma antena de comunicação e dados via satélite, o do Brasil não tem, mas eles usam, o do Líbano também tem, já vi um A-29 para o  Líbano com essa antena, é por isso que custa mais caro.

O Legacy tem uma antena dessas, custa 500 mil dólares, se conecta a internet também.
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: perdadetempo em Outubro 28, 2016, 09:18:02 pm
Regra dos sete minutos?

Eu bem andei no google à procura da regra dos sete minutos mas relacionado com aviação só apareceu isto:

http://aircombat.eu/rules/2009_WWI_rules_Int.pdf (http://aircombat.eu/rules/2009_WWI_rules_Int.pdf)

https://www.youtube.com/watch?v=K1tvT4eBpRU (https://www.youtube.com/watch?v=K1tvT4eBpRU)

Quando tentei em português ainda foi  pior

http://www.nit.pt/article/05-06-2016-fique-em-forma-este-verao-com-estes-planos-de-treino (http://www.nit.pt/article/05-06-2016-fique-em-forma-este-verao-com-estes-planos-de-treino)

https://fanfiction.com.br/historia/200179/7_Minutos_No_Paraiso (https://fanfiction.com.br/historia/200179/7_Minutos_No_Paraiso) -esta até precisa de controlo parental...

https://books.google.pt/books?id=Vs-GVsaO5ZUC&pg=PA110&lpg=PA110&dq=regra+dos+sete+minutos&source=bl&ots=0dxkECZA8p&sig=dv5C2pxzVW4oLhThk4yCdAonSCw&hl=pt-PT&sa=X&ved=0ahUKEwiokrGak_7PAhXM2RoKHasbC9A4ChDoAQg-MAU#v=onepage&q=regra%20dos%20sete%20minutos&f=false (https://books.google.pt/books?id=Vs-GVsaO5ZUC&pg=PA110&lpg=PA110&dq=regra+dos+sete+minutos&source=bl&ots=0dxkECZA8p&sig=dv5C2pxzVW4oLhThk4yCdAonSCw&hl=pt-PT&sa=X&ved=0ahUKEwiokrGak_7PAhXM2RoKHasbC9A4ChDoAQg-MAU#v=onepage&q=regra%20dos%20sete%20minutos&f=false) -

Mas por fim lá consegui algo parecido:

http://www.aereo.jor.br/2016/08/15/quem-vai-substituir-o-a-10/ (http://www.aereo.jor.br/2016/08/15/quem-vai-substituir-o-a-10/)

É preciso ir para a 12º comentário mas lá aparece uma menção à famigerada regra, acompanhada de uma conversa que me deu uma sensação de deja vu.
Por acaso o pessoal por lá também tem muitas duvidas em relação à USAF alguma vez se aproximar do Tucano por diversos motivos explanados nos respectivos comentários.

PS: Do que observei neste fórum é normal na argumentação apresentada sobre determinado assunto, dar indicação dos links/url em que se baseia a opinião apresentada, mandar o pessoal à procura da rolha no google não me parece uma atitude muito adulta.
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: HSMW em Outubro 28, 2016, 09:28:52 pm

http://www.aereo.jor.br/2016/08/15/quem-vai-substituir-o-a-10/ (http://www.aereo.jor.br/2016/08/15/quem-vai-substituir-o-a-10/)

Por acaso o pessoal por lá também tem muitas duvidas em relação à USAF alguma vez se aproximar do Tucano por diversos motivos explanados nos respectivos comentários.

(http://ct.fra.bz/ol/fz/sw/i53/5/9/6/frabz-ARE-YOU-FUcking-serious-d40ae7.jpg)

Como eu admiro a paciência do mafets...  :Soldado2: :Soldado2: :Soldado2: :Soldado2:
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: Burro em Outubro 28, 2016, 09:55:50 pm
A "Regra dos oito minutos", acabei errando, é o tempo máximo de resposta que eles esperam por apoio aéreo para ataque a alvos no solo.

This quality flies right in the face of the Air Force’s rationale behind using “fast mover” jets like the F-16 or the Navy’s F/A-18, which depend on what’s known as “the 8-minute rule.”

“Getting there in 8 minutes sounds accurate, but what you do then is a completely fucking different thing” says an active-duty Army Special Forces air controller who also wished to not be named. “It might take 10 minutes to dial-in the fast mover,” the controller, who’s completed multiple combat tours, says, noting the time required to orient a jet pilot to the situation on the ground upon arrival.

"Chegando lá em 8 minutos soa precisa, mas o que você faz, então, é uma coisa completamente diferente do caralho" diz um controlador aéreo Forças Especiais do Exército da ativa que também desejava não ser identificado. "Pode levar 10 minutos para marcar-nos mover rápido", o controlador, que é completado várias missões de combate, diz, observando o tempo necessário para orientar um piloto de jato à situação no terreno no momento da chegada.

“At least the A-29 can get close enough to see where the friendlies are, and not bomb them. Close support is all about a constantly changing minute-to-minute firefight,” he tells me. “And if you’re not close enough to see where the puffs of smoke are from the enemy machine guns, you’re going to kill friendlies.”

The low-and-slow Super Tucano, manufactured in Brazil and completed in Florida, began arriving at a US Air Force base in September 2014, so that American pilots could train Afghans to fly them. Across the battlefields of Afghanistan, friendly Afghan forces are waiting for their promised air support, ready to begin learning to fly the planes themselves, and hoping to stave off a military catastrophe like the one that has struck Iraq.

"Pelo menos o A-29 pode chegar perto o suficiente para ver onde nossos amigos estão, e não bombardeá-los. Fechar suporte é toda sobre um tiroteio em constante mudança minuto-a-minuto ", ele me diz. "E se você não está perto o suficiente para ver onde as baforadas de fumaça são das metralhadoras inimigo, você vai matar amigos."

O pequeno e lento Super Tucano, fabricados no Brasil e concluído em Florida, começaram a chegar a uma base da Força Aérea dos Estados Unidos em setembro de 2014, de modo que os pilotos americanos poderiam treinar os afegãos para levá-los. Através dos campos de batalha do Afeganistão, as forças afegãs amigáveis estão esperando seu apoio aéreo prometido, pronto para começar a aprender a voar os próprios planos, e na esperança de evitar uma catástrofe militar como a que atingiu o Iraque.

But Congress couldn’t decide whether to procure the A-29 or a competitor aircraft, a weaponized version of Beechcraft’s trainer airplane the company calls the AT-6B.

Mas o Congresso não poderia decidir se a adquirir a A-29 ou de uma aeronave concorrente, uma versão weaponized de Beechcraft treinador avião a empresa chama o AT-6B.

So if the A-10 was never going to be around in enough numbers, what could be done? Only one group had enough distance from the Air Force and enough independent money to consider a viable alternative: buying a cheap, lightweight attack plane on their own. That was the Navy SEALs. A group of them met with the Secretary of the Navy in 2006 to tell him about the problems they faced with getting good enough air support.

Portanto, se o A-10 nunca se vai ser em torno em número suficiente, o que poderia ser feito? Apenas um grupo teve uma distância suficiente da Força Aérea e dinheiro independente o suficiente para considerar uma alternativa viável: a compra, um avião de ataque leve barato por conta própria. Essa foi a SEALs da Marinha. Um grupo deles se reuniu com o secretário da Marinha em 2006, para contar-lhe sobre os problemas enfrentados com a obtenção de um bom suporte de ar suficiente.

Aqui está o link:

http://motherboard.vice.com/read/low-and-slow (http://motherboard.vice.com/read/low-and-slow)

Nem caças a reação, nem drones, nem bombardeios pesados, nem o A-10 são capazes, creio que o A-10 é que chega mais perto, ou pelo menos mais eficazes de cumprir essa norma deles.

Os Navy SEALs cogitaram comprar o A-29 por conta própria.

Está mas mãos do congresso.

Incontestável.

Edição: Essa é a vantagem de fabricar ou montar nos EUA, o Congresso teria muito menos resistência, pois geraria milhares de empregos por lá também, como já está gerando.

Não foi o Brasil que forçou que o Super Tucano fosse o vencedor do programa LAS, foram eles mesmo, a USAF quem escolheu o A-29 para o LAS, por isso digo, como planejam tudo com antecedência, creio que a adoção desta aeronave por suas forças, já deveria estar sendo cogitada.

Agora é esperar.

Nota: Tenha cuidado com os comentários de brasileiros ou pelos de sites de defesa brasileiros, os argentinos são cegos, e pintam um país que não existe, como se tudo conspirasse a seu favor, acreditam que fabricam aviões, acreditam que vão um dia participar da construção do Gripen com Brasil e Embraer, acreditam que estamos, muito, muito preocupados com eles e o seu Gripen, quando no Brasil ninguém sabe da existência deles.

No Brasil ocorre algo oposto, os site de defesa do Brasil, em particular o Poder Aéreo e os outros dois do mesmo gênero, são o maior abrigo para destiladores de ódio e mentiras de tudo o que é brasileiro, se for de origem do Brasil, não presta ad nutum, tenho pra mim que é gente que um dia trabalhou neste ramo e foi demitido. sabemos que a Embraer demite a rodo, quando necessário, o mesmo fazem outras empresas do ramo.

Tem gente por lá que quase nem aparece, mas basta a publicação de uma nota da Embraer, e aparecem uns 4 ou 5, sempre com os mesmo comentários, sempre metendo o malho, costumam "elogiar" países da região só para atacar o Brasil, elogiam até mesmo a Força Aérea Argentina, como se ela existisse de fato, enfim, seja cauteloso.

O país fabrica aquele tal de MANSUP, e na mesma hora, lá vem os mesmo de sempre metendo o malho, a Helibras lança um EC225M, isso não presta pra nada, ninguém quer o EC225 na Europa, melhor jogar fora... melhor isso e aquilo, lá se vem, os mesmos... o pior, sem o menor fundamento.

O EB foi na semana passada participar de um exercício com o Exército Argentino, o Brasil mandou quatro EC725 Caracal e quatro Esquilos, equipados com Flir, não sei se tinha algo mais, vi estes nas fotos, e os argentinos com 4 UH-1H, e os comentários eram do tipo: "Ei olha lá, eles são melhores do que nós, conseguem manter seus UH-1H voando em perfeitas condições de uso e os nossos nem voam mais"... um Caracal comporta 29 soldados equipados, mais tripulação, contra 8 do UH.

Esses dias o EB comprou 150 ALAC, uma cópia do AT-4.. "é, eu prefiro o Hell Fire"...

Nenhum país da América Latina nem sonha em fabricar essas coisas, nem perto mesmo, nada.. mas para essa gente, somos sempre os piores.

Desconfio que seja o mesmo, não sei.

Toda vez que aparece um F5 da FAB, aí é o êxtase, vem com tudo, o pior, o Brasil poderia estar hoje, com nada menos que 36 F16 novos, 36 Super Hornet, ou 36 Rafales, chegamos muito perto desses aviões, seriam comprados, seja no Fx ou FX2, já com Lula e Dilma, até que a FAB escolheu o Gripem pela transferência de tecnologia, entre outros fatores, inclusive operacionais.

Se o Brasil compra o Super Hornet ou o Rafale, os mesmos, achariam os piores defeitos, é provável que estivessem pedindo pelo Gripen, só pelo prazer em ser do contra.


Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: Cabeça de Martelo em Outubro 29, 2016, 11:04:18 am

(http://www.builtforthemission.com/imagedir/final-map-a-29.jpg)

http://www.builtforthemission.com/learn-more/american-made.aspx

É só para veres outra vez o mapa e todos os fornecedores de peças para o A-29 Made in USA.
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: Burro em Outubro 29, 2016, 12:26:55 pm
Ao verem o A-29 Super Tucano sendo retirado de caixas de madeira para serem montados em Sierra Nevada, e apenas montados no EUA, parece que causou um certo incômodo.

Dizer que a Embraer recebe apenas uma "fracção do negócio em qualquer venda", quando 100% do que era feito no Brasil continua sendo feito no Brasil, que queres que eu te diga?

Sem falar no royalties, e outra, essa fábrica em Melbourne emprega muitos engenheiros brasileiros, existem mais engenheiros brasileiros em Melbourne que americanos, e seu diretor é um brasileiro.

O risco para Portugal é que se o KC-390 tenha o mesmo destino de ser montado nos EUA, como o avião é muito grande, o contrato envolva uma maior participação local, como a Embraer tem fábrica nos EUA sob o comando de brasileiros, isso não afeta o Brasil, mas certamente pode afetar quem fabrica partes.

O problema é que para a Embraer sempre será interessante produzir nos EUA, sob qualquer ponto de vista, se hoje a Embraer tem contrato de bilhões de dólares com o Super Tucano montado na Florida, é graças a este mercado.

Se a USAF resolve comprar algumas unidades desse avião para uso LAS, então, estaremos falando de centenas de aviões, e na casa de muito mais bilhões de dólares.

Afeganistão, Nigéria, Líbano e provavelmente Botsuana, são estes os contratos via Sierra Nevada.

Só o contrato total para o Afeganistão gira em torno de 850 milhões de dólares, a Embraer deve morder pelo menos a metade disso.
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: Cabeça de Martelo em Outubro 29, 2016, 01:58:09 pm
Ao verem o A-29 Super Tucano sendo retirado de caixas de madeira para serem montados em Sierra Nevada, e apenas montados no EUA, parece que causou um certo incômodo.

Dizer que a Embraer recebe apenas uma "fracção do negócio em qualquer venda", quando 100% do que era feito no Brasil continua sendo feito no Brasil, que queres que eu te diga?

E no entanto mesmo no A-29 feito e montado no Brasil o que não faltam são peças de empresas Norte-Americanas e Britânicas...

Citar
O risco para Portugal é que se o KC-390 tenha o mesmo destino de ser montado nos EUA, como o avião é muito grande, o contrato envolva uma maior participação local, como a Embraer tem fábrica nos EUA sob o comando de brasileiros, isso não afeta o Brasil, mas certamente pode afetar quem fabrica partes.

1 - Não li nada que indique que o KC-390 vá ser fabricado nos EUA;
2 - Não há qualquer dado que indique que isso seria negativo para as duas fábricas de peças que a Embraer tem em Portugal, na verdade quando a dita empresa começou a marcar passo e a reduzir postos de trabalho, o mesmo não aconteceu em Portugal;
3 - ... não vou escrever o que ia, porque senão ainda acabo por ver tipos nus e poses menos dignas.

Citar
O problema é que para a Embraer sempre será interessante produzir nos EUA, sob qualquer ponto de vista, se hoje a Embraer tem contrato de bilhões de dólares com o Super Tucano montado na Florida, é graças a este mercado.

Certo e ninguém diz o contrário, excepto na quantia desse contracto que menciona.

Citar
Se a USAF resolve comprar algumas unidades desse avião para uso LAS, então, estaremos falando de centenas de aviões, e na casa de muito mais bilhões de dólares.

Centenas? Bilhões? O A-29 virou o F-35 ou quê?

Afeganistão, Nigéria, Líbano e provavelmente Botsuana, são estes os contratos via Sierra Nevada.

Só o contrato total para o Afeganistão gira em torno de 850 milhões de dólares, a Embraer deve morder pelo menos a metade disso.
[/quote]

http://www.airforce-technology.com/news/newsusaf-receives-first-a-29-super-tucano-light-air-support-aircraft-4388463
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: Burro em Outubro 29, 2016, 02:56:06 pm
São cinquenta aviões para o Afeganistão, então é 427 milhões de dólares x 2 + 10.

U$ 427,5 milhões são para vinte aviões, mas o contrato total é para 50 unidades, segundo o jornal Valor Econômico, a compra total só para o Afeganistão, pode chegar a 1 bilhão de dólares.

Os componentes do A-29  ficam a cargo do pessoal da Florida, mas devem ser basicamente os mesmos, a aviônica continua a cargo da Elbit, que tem fabrica no Brasil no Rio Grande do Sul, sócia da AEL, a Elbit se não me engano, tem pelo menos duas fábricas nos EUA.

Os EUA aproveitam para enxertar esse aviões de mais componentes e mais tecnologia, tudo made in USA, como no caso da antena de comunicação via satélite e aquele equipamento FLIR também, vai de série, e isso é bom para o Brasil e a Embraer, pois gera mais negócios nos EUA e mais simpatia por vendas no exterior, um congressista não vai se opor ao A-29, sabendo que gera tantos empregos nos EUA.

É a lógica do ganha-ganha, simples.

Você sabia que a Embraer projetou o KC-390, para ter sua fuselagem alongada sem maiores problemas? foi pré concebido para ter sua cabine de carga aumentada sem problemas, como nos EUA eles sempre querem adicionar um "plus", quem sabe não foi com essa intenção.

Amigo, eu não sei se você sabe, mas mais de 50% dos componentes dos aviões da Airbus, são de origem de empresas norte americanas, tem a ver com o "Buy American Act".
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: mafets em Outubro 31, 2016, 12:07:12 pm
Amigo, suas informações são quase todas erradas, tanto do ponto de vista da informação em si, como quando opina sobre algo.
São tão erradas que aparecem com links a acompanhar e a comprovar. Já as suas...  ;D

Citação de: Burro
Vou falar de maneira geral...

Vou começar dando um exemplo, para que entendas porque os EUA querem o A-29, mesmo tendo o A-10 e os Drones: Lembra do jogador Jardel, centro avante que jogou por aí??

Pois é, Jardel era um artilheiro pela Europa, se destacava onde jogava e tudo, e a imprensa europeia não entendia, ficava louca, como o Jardel nem se quer era convocado para seleção, sabe o  motivo? é que naquele tempo o Brasil tinha um cara chamado Romário, outro Bebeto, e um tal de Ronaldo Nazário, só isso mesmo, não sei se entendeu minha figura de linguagem.

Então, o Brasil tinha os ultra especialistas nessa função, e mesmo o Jardel sendo um dos grandes pela Europa, ele não chegava nesses. O que quero dizer?? os Estados Unidos tem muitos dinheiro, e seus meios são os mais especializados possíveis, a vida de seus soldados está acima de tudo, usam a tecnologia e a especialização ao extremo.

O UAV cumpre uma missão, o A-10 cumpre outro tipo de missão, e o A-29 outra, cada um na sua especialidade, para um país de poucos recursos, eles podem ser sobrepostos, mas para um país chamado Estados Unidos, eles cumprem cada uma missão especializada.
É melhor com imagem a acompanhar pode ser que V.exma percebe. Se existir uma semelhante do Super Tucano, agradeço que a publique.  ;)
(http://aviationweek.com/site-files/aviationweek.com/files/uploads/2015/03/CloseAirSupport_table3_0.jpg)
(https://defenseissues.files.wordpress.com/2015/08/usaf-a-10-logic.jpg)

Citação de: Burro
Simplesmente o Super Tucano faz coisas que o A-10 não faz, como operar em pistas curtas e precárias, praticamente sem infra estrutura, em 10 minutos de abastece e arma para uma nova missão, o A-10 não faz isso, então tem que ficar longe das tropas, e quando é chamado, demora, essa demora custa a vida de soldados. Procure no google pela "Regra dos 7 minutos", o A-10 não a cumpre.
Mais uma vez, recurso às imagens  :P
(http://static.err.ee/gridfs/2330A99584744A057F294F90A50A0912F7AACFAB55F69514356BC7E5C9EA7FE6.jpg?width=752&maxwidth=752&maxheight=502&anchor=middlecenter&bgcolor=black)
(http://i.imgur.com/TGfJWSH.jpg)
(http://media.defense.gov/2015/Jul/23/2001285368/670/394/0/150716-F-IF502-137.JPG)
(https://theaviationist.com/wp-content/uploads/2015/08/A-10-dry-lake-bed-dirt-runway-top.jpg)

Citação de: Burro
Chega a ser infantil,  para não dizer grotesco - partindo-se do princípio de que ele não está agindo de má fé - alguém imaginar que um UAV cumpre a missão de um A-29, qualquer um que leia sobre assuntos de defesa, com 17 anos de idade sabe que estes meios não cumprem a mesma missão, então quando alguém vem falar que por terem UAV não compram A-29. O quer que pensemos, mais além que deve ter uns 15 anos de idade?
Vamos para o " descubra as diferenças". Faça o favor de as indicar que é para todos ficamos mais esclarecidos ;D
(http://3.bp.blogspot.com/-OvKh7C1Y3u0/T_bEZ7Qzu2I/AAAAAAAAQos/f8HmNjTBPuo/s1600/rustom+MISSION+REQUIREMENTS.jpg)
(http://www.builtforthemission.com/imagedir/1339979552.jpg)
Citação de: Burro
A-29 "made in Sierra Nevada", este é outro caso, onde partindo do princípio que és bem intencionado, demonstra seu completo desconhecimento, tudo no Super Tucano que pode e sempre foi fabricado no Brasil, continua e será fabricado no Brasil, mesmo sendo exportado por Sierra Nevada. O que eles fazem? montam o avião, o A-29 vai em caixas de madeira para os EUA, todo ele é feito em Gavião Peixoto, os operários de Sierra Nevada fazem a montagem final, por exemplo, até os trem de pouso e as pás das hélices do motor, são feitas no Brasil, por empresas brasileiras.

Jacques Wagner visitou Gavião Peixoto certa vez, e disse que viu trabalhadores na linha de produção do Super Tucano, segundo ele mesmo, estes aviões seriam mandados para montagem final em Sierra Nevada, então é realmente sofrível, ler certas coisas que você escreve.

Não é pagamento de royalties apenas, é construção, e se não for via Sierra Nevada, a montagem final é no Brasil.
A Serio? E os links? É que o que diz é totalmente diferente da informação que existe disponível. Mais uma vez o video. Os pontos vermelhos são os fabricantes no EUA que manda as peças para a Florida onde é montada, caso tenha dúvidas.  ::)

http://www.aereo.jor.br/2014/07/31/las-fabrica-nos-eua-possui-seis-super-tucano-na-linha-de-montagem/ (http://www.aereo.jor.br/2014/07/31/las-fabrica-nos-eua-possui-seis-super-tucano-na-linha-de-montagem/)


Citação de: Burro
O Brasil está entre os dez países do mundo em exportação de material de defesa, e é o quarto em armas leves, só perdendo para EUA, Alemanha e Itália.

O Jornal El País, um exemplo do que é a extrema esquerda do jornalismo europeu que não faz outra coisa a não ser meter o malho no Brasil, outro dia publicou uma matéria condenando isso, alegava que o Brasil era um país "pacífico", mas que estava entre os dez exportadores do mundo, suas armas e munição estão por toda parte. Esta semana na Folha, uma "análise", essa Folha tem sempre alguém escrevendo uma "análise", nada mais é que um esquerdopata qualquer escrevendo sobre algo de maneira a querer impor suas opiniões, foi na mesma linha, condenou o Brasil, citou inclusive o Astros2020 e seu foguete com sub munições, além de dizer também sobre o quarto lugar em armas leves, então se informe melhor, na hipótese mais benigna, estás mal informado.
Se estou mal informado, coloque os Links.  ;) Já agora, veja lá se descobre o que diz:  ;)
(https://www.sipri.org/sites/default/files/styles/body_embedded/public/20_largest_exporters_map_1.png?itok=v-3cOb-2)

Citação de: Burro
Não sabes o que é um argentino, só querem usufruir de quem possa lhes dar algo.

Que suposta "indústria aeronáutica" é essa dos argentinos? não tem nada, o que tiveram no passado era tudo obra de engenheiros e técnicos estrangeiros, no auge, engenheiros de países do leste europeu e alguns que serviram ao nazismo.

Chegaram a construir um avião semelhante aos MIG15, mas só foram dois eu acho, o projeto era de um cientista de um desses países do leste europeu, tiveram um acidente fatal durante uma apresentação a Peron e o programa foi abandonado, depois este cientista foi trabalhar com energia nuclear, era amigo de Peron, recebeu a honraria máxima que pode ser concedida na Argentina e depois foi embora do país, depois disso, uma penca de outros pequenos aviões, que em sua maioria nunca voaram ou nunca foram fabricados em série.

Os Argentinos nunca pensaram em criar uma fábrica para aviões civis, sempre foi 100% militar, seu feito mais impressionante foi fabricar um avião "asa voadora", fabricado por dois irmãos nazistas,  Walter Horten e Reimar Horten, exatamente os mesmos que fizeram o avião que deu origem ao B-2 dos Estados Unidos, era um bombardeiro,  para disfarçar, o chamaram de "Naranjero", Laranjeiro, dando a entender que seria para transporta laranjas.

https://s-media-cache-ak0.pinimg.com/736x/6e/2d/41/6e2d41d10eaa44a14cd2cbf2001fc2cc.jpg (https://s-media-cache-ak0.pinimg.com/736x/6e/2d/41/6e2d41d10eaa44a14cd2cbf2001fc2cc.jpg)
http://sharkhunters.com/foto155z.jpg (http://sharkhunters.com/foto155z.jpg)

Esse Pampa não é projeto argentino, é um avião alemão, apenas montado por eles, compraram as máquinas e o montam apenas, nunca passou disso e não tem projeto algum, o Pucará é um avião artesanal, feito a partir de moldes de madeira, não existem dois Pucarás iguais no mundo, desconhecia isso, cada um deles é único, pois sua fabricação é artesanal.

Em suma, eles mesmos nunca tiveram uma "indústria aeronáutica", vivem de um passado glorioso, que nem foi construído por eles, é como se todos os engenheiros que projetaram o Pampa tivessem morrido e não tivessem repassado seu conhecimento para ninguém, simplesmente nunca tiveram esse conhecimento, por isso não existiu sequência.
Sem dúvida (O púcara é feito por quem, já agora ? ):  ;D http://www.militariarg.com/fma-faacutebrica-militar-de-avionesmilitary-aircraft-factory.html (http://www.militariarg.com/fma-faacutebrica-militar-de-avionesmilitary-aircraft-factory.html)
(http://www.militariarg.com/uploads/4/2/2/1/4221080/4301524.jpg?664)

Citação de: Burro
Sua participação no KC-390 foi ideológica, não tinham nem qualidade ISO para exportar ou participar de algo desse porte, quem foi lá e lhes deu  a ISO foi o pessoal da Embraer, só apertam botões, as primeiras peças do KC-390 vindas da Argentina foram reprovadas, eram porosas, não eram perfeitamente lisas, o pessoal da Embraer teve que ir lá para corrigir esse problema.

Por que não participam de nenhum outro programa da Embraer, hoje empresa privada? como o KC-390 é do governo brasileiro, tiveram que engolir Lula e Celso Amorim, dois porras-loucas bolivarianos.

Essa FADEA é um sumidouro de dinheiro público sem utilidade, empregando milhares e milhares de parasitas estatais, eles mesmo a chamam de "A fábrica que não fabrica", o novo presidente demitiu milhares, mesmo assim eles ainda tem uns dois mil empregados, que hoje não fazem praticamente nada, seu turno de trabalho terminas as 15 horas.

Seu ministro da defesa faz declarações desastradas o tempo todo, diz que quer "renegociar" os termos do acordo do KC-390 e também, participar como "provedor de partes" para os novos modelos E2, ninguém liga para ele no Brasil, veio aqui e foi recebido friamente por Raul Jungmann, foi na Embraer tratar do KC-390, mas foi em São José dos Campos, o KC-390 é fabricado em Gavião Peixoto, Jackson Schneider é o responsável por este setor e nem estava no Brasil, estava na Europa acompanhando o tour do avião.

O diretor dessa FADEA era um ex empregado de uma fábrica de leite, chamado Ercole Felippa, fui pesquisar e achei um vídeo dele no youtube em campanha política, onde ele canta e rebola  acintosamente animado ao som da música Voyage Voyage, só que com letra em espanhol e com ritmo de cúmbia ou algo assim, é dantesco.

Estes são os argentinos e sua "indústria aeronáutica".
Não é o que a vossa imprensa diz:  ::) http://www.aereo.jor.br/2014/10/21/video-fabricacao-da-porta-de-carga-do-kc-390-na-argentina/ (http://www.aereo.jor.br/2014/10/21/video-fabricacao-da-porta-de-carga-do-kc-390-na-argentina/)

Nem a deles...  ;)

 https://www.sinodefenceforum.com/aerospace-industry-in-latin-america.t7374/page-9 (https://www.sinodefenceforum.com/aerospace-industry-in-latin-america.t7374/page-9)

http://www.defesanet.com.br/kc390/noticia/17211/KC-390---A-Participacao-da-Argentina/ (http://www.defesanet.com.br/kc390/noticia/17211/KC-390---A-Participacao-da-Argentina/)

(http://i.imgur.com/uN3USCn.jpg)
Citação de: Burro
Sobre o Gripen, nunca terão eu acho, tanto pelo preço, como pelo veto dos ingleses, ninguém no Brasil está preocupado com isso, a imprensa deles vive fazendo lobby, dizendo que Brasil e Argentina, Embraer e FADEA vão fabricar o Gripen para eles,  uma tal de "Aliança Estratégica", pomposo termo criado por Celso Amorim, hoje fora de circulação.

Os britânicos não tinham avião algum concorrendo com o Gripen, apenas fizeram lobby a favor do Gripen por conta dos componentes britânicos do avião, a Boeing não podia entregar o que o Brasil queria comprar, ou seja, transferência de tecnologia, no final do processo, ainda ofereceram um pacote de tecnologia maior, mas sem nada sensível, o Congresso não autorizou, como sabiam que iram perder, queriam o mal menor, ou seja, perder para o Gripen, que usa motor GE. Não se importaram muito.

A transferência de tecnologia não tem nada a ver com os argentinos, eles não estão metidos nisso, essa transferência é entre os suecos e brasileiros.
A vossa imprensa é que fartou-se de apregoar vendas à Argentina:  ;D

http://www.defesa.gov.br/noticias/15412-brasil-inicia-negociacoes-para-venda-de-24-cacas-gripen-ng-para-a-argentina (http://www.defesa.gov.br/noticias/15412-brasil-inicia-negociacoes-para-venda-de-24-cacas-gripen-ng-para-a-argentina)

Citar
Buenos Aires, 7/4/2015 – Os ministérios da Defesa do Brasil e da Argentina assinaram declaração conjunta  iniciando conversações para a venda de 24 caças Gripen NG para a Força Aérea do país platino.

A previsão do negócio consta da “Declaração pela Democracia e a Paz”, assinada pelo ministro Jaques Wagner e seu par argentino, Agustín Rossi, após reunião bilateral realizada nesta terça-feira (7), na capital Argentina.

http://newsavia.com/brasil-quer-vender-24-cacas-gripen-ng-a-forca-aerea-argentina/ (http://newsavia.com/brasil-quer-vender-24-cacas-gripen-ng-a-forca-aerea-argentina/)

Citação de: Burro
Sobre o tem de pouso, o Brasil é um dos poucos países que fabricam trem de pouso no mundo, isso é importante pois este componente chega a valer até 20% do preço do avião, todos os aviões da Embraer usam trem de pouso fabricados pela ELEB, que ainda exporta para modelos de helicópteros fabricados pela sikorsky.

Uma curiosidade, quando a equipe do PARASAR resgatou os destroços do avião da GOL que caiu no acidente com o Legacy, uma das primeiras coisas que fizeram foi destruir com explosivos os trem de pouso do Boeing, segundo eles, existe um mercado negro de compra e venda de trem de pouso no mundo, por seu alto preço, e para evitar que alguém fosse lá depois buscar este trem de pouso, eles destruíram com explosivos.
Veja lá bem. Modelos da Sikorsky só vejo 1 (S92).  ;) https://pt.wikipedia.org/wiki/Eleb (https://pt.wikipedia.org/wiki/Eleb)
Citar
a ELEB também fornece o sistema completo do trem de pouso do helicóptero S-92 da americana Sikorsky
(https://cdn2.defesaaereanaval.com.br/wp-content/uploads/2013/08/S-92_L%C3%ADder.jpg)

Citação de: Burro
Uma edição: O uso desses drones armados está sendo cada vez mais contestado no mundo, por diversos motivos, é algo que carrega consigo um componente moral, mas não quero me alongar, quero tratar do caso de um militar americano que operava esses UAVs quando em serviço na USAF, contou o caso que certa vez seguiu um grupo de umas cinco pessoa e um camelo pelo deserto, umas doze horas acompanhando estas pessoas e seu camelo, quando este grupo parou para descansar e dormir durante a noite, ele recebeu ordem para atacar, então a partir de uma sala com ar condicionado no Arizona, lançou uma bomba sobre essas pessoas e este camelo matando a todos, depois ele ficou perturbado com isso, disse que não sabia quem eram essas pessoas, o que fizeram antes, ou poderiam fazer, mas ele recebeu a ordem e as matou, ao final de seu tempo de serviço nas forças armadas, ele recebeu um envelope lacrado, onde informava todas as missões que tinha cumprido durante esse tempo operando esses UAVs, e que ele tinha sido responsável pela morte de umas duas mil pessoas, encontrava-se nessa época, em tratamento médico tentando superar esses traumas mentais.
E então porque o Brasil os está a desenvolver? Na volta quando forem reais serão os melhores do mundo, não é?  ;D

http://www.defesanet.com.br/vant/noticia/21992/VANT-CACADOR---Realiza-o-primeiro-voo-no-espaco-aereo-brasileiro-/ (http://www.defesanet.com.br/vant/noticia/21992/VANT-CACADOR---Realiza-o-primeiro-voo-no-espaco-aereo-brasileiro-/)

Citar
O VANT Caçador é um vant de média altitude e longa duração, capaz de voar mais de 40 horas, a uma altitude de até 30.000 pés. O peso máximo de decolagem do VANT é de 1270 kg, que lhe permite transportar múltiplas cargas úteis simultaneamente a fim de executar uma variedade de missões.

Além disso, o link de comunicação do Caçador inclui um canal de comunicação por satélite em banda larga para permitir que ele funcione em intervalos de mais de 1.000 km de sua estação de comando e controle - uma capacidade de grande valor, especialmente em países extensos como o Brasil.
(http://55ca7cd0-f8ac-0132-1185-705681baa5c1.s3-website-sa-east-1.amazonaws.com/defesanet/site/upload/news_image/2016/04/30281_resize_620_380_true_false_null.jpg)

Saudações  8)
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: Burro em Outubro 31, 2016, 12:28:01 pm
E então porque o Brasil os está a desenvolver? Na volta quando forem reais serão os melhores do mundo, não é? 

Só vou te responder essa, para que tenha a oportunidade de tornar-se uma pessoa mais informada e útil a sociedade a qual está inserido:

Existe um tratado entre os países sul americanos, que proíbe o uso de drones armados.

O resto é insanidade.

A maior contribuição que Portugal poderia dar ao programa KC-390 neste momento, seria anunciar a sua compra de maneira peremptória.

(http://www.bdainfpqdt.eb.mil.br/images/imagens_de_noticias/salto_kc/salto2.jpg)

Editado: Só para constar, olha a cara de satisfação do MD brasileiro Raul Jungmann, ao ter que receber em Brasília o ministro da defesa argentino e sua "delegação", nota-se que o comandante da Marinha e da Força Aérea também estão muito contentes.

http://www.defesa.gov.br/arquivos/2016/mes06/Argentina%20Grande.jpg (http://www.defesa.gov.br/arquivos/2016/mes06/Argentina%20Grande.jpg)
Sabe aquele cara gente boa que vem de visitar num domingo a tarde sem avisar?

De Brasília foi "visitar" a Embraer, supostamente tratar sobre o "acordo" do KC-390, aumentando  "la participación" argentina no programa, também se auto ofereceu como "provedor" de partes dos novos E2, pousou em SJC, o KC-390 fica em Gavião Peixoto, ficou abismado com a estrutura que viu, depois relatou a uma rádio argentina sobre o "êxito" de sua visita, e aproveitou para remarcar que a Embraer era apenas "una escuelita de aviación" quando a "fábrica" deles era uma "gigante", e que supostamente, "centenas" de engenheiros argentinos trabalharam na Embraer - no tempo que era apenas uma "escuelita" - e que a Embraer chegou onde chegou, porque eles nos ensinaram.

Lula os meteu no programa KC-390, ainda no tempo de seus devaneios de Napoleão de Hospício, esse cara é um falastrão hediondo, também diz coisas bizarras sobre o Chile, acreditam mesmo que "fabricam" aviões.

Não sabes o que é um argentino.
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: mafets em Outubro 31, 2016, 02:08:01 pm
E então porque o Brasil os está a desenvolver? Na volta quando forem reais serão os melhores do mundo, não é? 

Só vou te responder essa, para que tenha a oportunidade de tornar-se uma pessoa mais informada e útil a sociedade a qual está inserido:

Existe um tratado entre os países sul americanos, que proíbe o uso de drones armados.


O resto é insanidade.
Sério? E os links do "tratado" estão onde? Ou alguém mandou "o tratado" às urtigas? Talvez o Brigadeiro Fernando Almeida Riomar seja alguém a sofrer de insanidade. Mas mais uma vez um link útil à sociedade e ao Burro (todos são insaines menos o Burro)...   ;D

https://www.flightglobal.com/news/articles/brazilian-air-force-seeks-to-join-armed-uav-club-414003/ (https://www.flightglobal.com/news/articles/brazilian-air-force-seeks-to-join-armed-uav-club-414003/)

Citar
In an official news release titled the “strategic vision of the [Brazilian air force]", Air Force Brig Fernando Almeida Riomar, commander of Brazil’s Third Air Force, notes that the country has used UAS in reconnaissance missions.

“In the future,” Riomar adds in the 23 June news release, “we want to follow the trend of first world countries performing actions with weapons employment.”
(https://www.flightglobal.com/assets/getasset.aspx?itemid=62225)



Citação de: Burro
A maior contribuição que Portugal poderia dar ao programa KC-390 neste momento, seria anunciar a sua compra de maneira peremptória.
Tem de esperar. O C130H só será substituído lá para 2027. Mas a concorrência é grande...  ;)
(https://upload.wikimedia.org/wikipedia/commons/f/fd/Hercules_C130J_MOD_45110507.jpg)



Citação de: Burro
Editado: Só para constar, olha a cara de satisfação do MD brasileiro Raul Jungmann, ao ter que receber em Brasília o ministro da defesa argentino e sua "delegação", nota-se que o comandante da Marinha e da Força Aérea também estão muito contentes.

http://www.defesa.gov.br/arquivos/2016/mes06/Argentina%20Grande.jpg (http://www.defesa.gov.br/arquivos/2016/mes06/Argentina%20Grande.jpg)
Sabe aquele cara gente boa que vem de visitar num domingo a tarde sem avisar?

De Brasília foi "visitar" a Embraer, supostamente tratar sobre o "acordo" do KC-390, aumentando  "la participación" argentina no programa, também se auto ofereceu como "provedor" de partes dos novos E2, pousou em SJC, o KC-390 fica em Gavião Peixoto, ficou abismado com a estrutura que viu, depois relatou a uma rádio argentina sobre o "êxito" de sua visita, e aproveitou para remarcar que a Embraer era apenas "una escuelita de aviación" quando a "fábrica" deles era uma "gigante", e que supostamente, "centenas" de engenheiros argentinos trabalharam na Embraer - no tempo que era apenas uma "escuelita" - e que a Embraer chegou onde chegou, porque eles nos ensinaram.

Lula os meteu no programa KC-390, ainda no tempo de seus devaneios de Napoleão de Hospício, esse cara é um falastrão hediondo, também diz coisas bizarras sobre o Chile, acreditam mesmo que "fabricam" aviões.

Não sabes o que é um argentino.
Argentino aeronáutico? segundo consta... (já agora, se a Argentina é segundo v.exma "resultado de um desvaneio do Lula" corre-se o risco de o que é feito "nas pampas" saltar fora do Kc390 a cada voo? Não consta que tenha ocorrido)  ;)
(http://55ca7cd0-f8ac-0132-1185-705681baa5c1.s3-website-sa-east-1.amazonaws.com/defesanet/site/upload/news_image/2013/12/17575.jpg)
(https://pbs.twimg.com/media/B1ARp9rIUAM2qqu.jpg)
(http://www.infodefensa.com/archivo/images/141022_kc-390_roll-out_presentacion_roberto-caiafa-11.jpg)
(http://55ca7cd0-f8ac-0132-1185-705681baa5c1.s3-website-sa-east-1.amazonaws.com/defesanet/site/upload/news_image/2016/06/31154_resize_800_600_false_true_null.jpg)

Cumprimentos
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: Burro em Outubro 31, 2016, 04:29:54 pm
Esta é a "fábrica" de aviões ou "Indústria aeronáutica" argentina, segundo eles mesmos, tire suas próprias conclusões.

FAdeA, La Fabrica de Aviones que no Fabrica Nada.


7:50, esse é o atual "diretor da fábrica".
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: Viajante em Outubro 31, 2016, 04:51:30 pm
Brasileira Embraer reduz prejuízos para 31,7 milhões de euros no 3.º trimestre

Como se costuma dizer no Brasil: "A coisa está preta". A EMBRAER teve prejuízo em 2015 e em 2016, apesar de reduzir o prejuízo, continua no vermelho!!!!!!!

http://24.sapo.pt/atualidade/artigos/brasileira-embraer-reduz-prejuizos-para-317-milhoes-de-euros-no-3-o-trimestre
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: mafets em Novembro 02, 2016, 11:08:36 am
Esta é a "fábrica" de aviões ou "Indústria aeronáutica" argentina, segundo eles mesmos, tire suas próprias conclusões.

FAdeA, La Fabrica de Aviones que no Fabrica Nada.


7:50, esse é o atual "diretor da fábrica".
Desculpe mas tenho o que a ver com isso? São v.exmas que escolheram a Argentina como Parceiro do Kc390 e fabricante de uma série de componentes do mesmo avião. A fabrica não presta? Mas a Embraer é que a mantêm como parceira e a FAB é que tem o avião encomendado, portanto deve comentar e mostrar é o video para eles, pois Portugal apenas tem uma carta de intenção sobre seis aeronaves, e nada está definido (não confiam nos Argentinos? Façam voces as peças ou mandem fabricar noutro lado e concerteza já não debatermos a capacidade ou não do "pais das Pampas" quanto à aviação  ;) ) .  ;D :P   
(http://i.imgur.com/uN3USCn.jpg)
(https://3.bp.blogspot.com/-33dMwASBtMY/VwQv4gndteI/AAAAAAAA9W0/vf_jVB_vkccct1pEM_KFQzAFcTHexNiiA/s1600/Assuntos%2BMilitares%2B%25284%2529.jpg)

Cumprimentos
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: Vitor Santos em Novembro 02, 2016, 02:06:09 pm
Citar
Desculpe mas tenho o que a ver com isso? São v.exmas que escolheram a Argentina como Parceiro do Kc390 e fabricante de uma série de componentes do mesmo avião. A fabrica não presta? Mas a Embraer é que a mantêm como parceira e a FAB é que tem o avião encomendado, portanto deve comentar e mostrar é o video para eles, pois Portugal apenas tem uma carta de intenção sobre seis aeronaves, e nada está definido (não confiam nos Argentinos? Façam voces as peças ou mandem fabricar noutro lado e concerteza já não debatermos a capacidade ou não do "pais das Pampas" quanto à aviação

Argentina é parceira no projeto do KC-390 por ser uma área de influência do Brasil. Eles tem sim capacidade industrial aeronáutica.
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: mafets em Novembro 02, 2016, 02:53:57 pm
Citar
Desculpe mas tenho o que a ver com isso? São v.exmas que escolheram a Argentina como Parceiro do Kc390 e fabricante de uma série de componentes do mesmo avião. A fabrica não presta? Mas a Embraer é que a mantêm como parceira e a FAB é que tem o avião encomendado, portanto deve comentar e mostrar é o video para eles, pois Portugal apenas tem uma carta de intenção sobre seis aeronaves, e nada está definido (não confiam nos Argentinos? Façam voces as peças ou mandem fabricar noutro lado e concerteza já não debatermos a capacidade ou não do "pais das Pampas" quanto à aviação

Argentina é parceira no projeto do KC-390 por ser uma área de influência do Brasil. Eles tem sim capacidade industrial aeronáutica.
Já somos 2 a pensar da mesma maneira, meu caro.

Saudações
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: Burro em Novembro 02, 2016, 07:00:37 pm
Citar
Desculpe mas tenho o que a ver com isso? São v.exmas que escolheram a Argentina como Parceiro do Kc390 e fabricante de uma série de componentes do mesmo avião. A fabrica não presta? Mas a Embraer é que a mantêm como parceira e a FAB é que tem o avião encomendado, portanto deve comentar e mostrar é o video para eles, pois Portugal apenas tem uma carta de intenção sobre seis aeronaves, e nada está definido (não confiam nos Argentinos? Façam voces as peças ou mandem fabricar noutro lado e concerteza já não debatermos a capacidade ou não do "pais das Pampas" quanto à aviação

Argentina é parceira no projeto do KC-390 por ser uma área de influência do Brasil. Eles tem sim capacidade industrial aeronáutica.

Você tem toda razão, e algo que resta provado, é que a capacidade industrial aeronáutica da Argentina é semelhante a capacidade industrial aeronáutica de Portugal, apesar do meu completo desconhecimento quanto a isto, eu presumo, e com boa margem de acerto, é que o OGMA, seja na verdade algo equivalente a FADEA, como temos visto no vídeo, ambos, FADEA e OGMA tem as mesmas capacidades industriais aeronáuticas.

Por isso ambos foram escolhidos, Portugal e Argentina são parceiros no KC-390, porque possuem capacidades industriais aeronáuticas semelhantes, OGMA e FADEA, são parceiros da Embraer, da FAB e do Brasil.

Agora é só aguardar pela construção do Gripen E, fabricado em conjunto pela Embraer e pela FADEA, fábrica de aviões da Argentina, com sua capacidade industrial aeronáutica fazendo parte da construção do caça sueco da fabricante Saab, como prometido por Celso Amorim, será sim fabricado pela Embraer, mas com a total participação tecnológica de Indústria Aeronáutica,  Argentina, e sua fábrica de aviões FADEA.

Nós todos sabemos que o KC-390 é um avião que fala português com sotaque de Matosinhos, conforme publica a imprensa de Portugal, 60% do projeto do KC-390 foi concebido por engenheiros aeronáuticos portugueses, em Portugal.

http://www.rtp.pt/noticias/pais/kc-390-um-aviao-que-fala-portugues-com-sotaque-de-matosinhos_v931366 (http://www.rtp.pt/noticias/pais/kc-390-um-aviao-que-fala-portugues-com-sotaque-de-matosinhos_v931366)

Me pergunto de quanto seria então, a participação da Indústria Aeronáutica Argentina no KC-390, e com qual sotaque argentino ele fala? quantos engenheiros argentinos e quantas  mil horas de trabalho neste projeto os engenheiros aeronáuticos argentinos da FADEA contribuíram para a concepção do KC-390, uns 40% talvez.

Eis um engenheiro aeroespacial e aeronáutico altamente especializado argentino trabalhando na fábrica de aviões argentinos FADEA, este modelo é o IA-100, a intenção é vender centenas de unidades na Argentina e exportá-lo para toda a região, vejam:

(http://k30.kn3.net/taringa/6/5/9/8/1/6/0/twisted19/4EF.jpg)

Uma outro tomada do aparato projetado pelos engenheiros aeronáuticos argentinos em sua fábrica de aviões, por favor, observem o ambiente tecnológico que o cerca.

(http://s8.postimg.org/abz9el6qd/11999558_1017346041676465_4944555069051290072_o.jpg)
(http://www.telam.com.ar/advf/imagenes/2015/09/55f34c67593bd_510x340.jpg)

Então é isto, eis um pouco da Indústria Aeronáutica Argentina, e sua fábrica de aviões.

Pelo exposto, e nossos amigos de Portugal podem nos informar, creio que FADEA e OGMA estão no mesmo patamar tecnológico aeronáutico.

Em tempo: Eu ia me esquecendo, algo oportuno, bem, é que os argentinos capitaneados por seu ministro da defesa Julio Martinez e o CEO (vamos chamá-lo assim) da FADEA, senhor Ercole Felippa, vivem declarando de maneira intermitente a sua imprensa que querem participar como "provedores de partes" para os novos modelos Embraer E-2, me parece absolutamente natural, para quem possui uma fábrica de aviões e uma indústria aeronáutica de tal magnitude.

Só para constar, na cabeça deles, a Embraer é uma empresa estatal, que aceita ingerência política irrestrita, ou seja, que recebe ordens do governo brasileiro, e é obrigada a acatá-las, e não uma empresa privada, com ações cotizada em Bolsa, e que responde a um conselho administrativo formado por membros com poderes e funções definidas.

A suposta participação nos E-2 é unilateral, jamais foram convidados para isto, se auto proclamam o tempo todo para tal, é constrangedor, mas fazer o que?
Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: mafets em Novembro 03, 2016, 11:37:52 am

Citação de: Vitor Santos

Argentina é parceira no projeto do KC-390 por ser uma área de influência do Brasil. Eles tem sim capacidade industrial aeronáutica.

Citação de: Burro
Você tem toda razão, e algo que resta provado, é que a capacidade industrial aeronáutica da Argentina é semelhante a capacidade industrial aeronáutica de Portugal, apesar do meu completo desconhecimento quanto a isto, eu presumo, e com boa margem de acerto, é que o OGMA, seja na verdade algo equivalente a FADEA, como temos visto no vídeo, ambos, FADEA e OGMA tem as mesmas capacidades industriais aeronáuticas.

Por isso ambos foram escolhidos, Portugal e Argentina são parceiros no KC-390, porque possuem capacidades industriais aeronáuticas semelhantes, OGMA e FADEA, são parceiros da Embraer, da FAB e do Brasil.
Veja novamente com atenção. Já agora, existem planos para tirar a FADEA e a OGMA do projecto, bem como os outros parceiros portugueses? Se não existe é porque a Embraer está satisfeita com o resultado e não liga para o que o Burro diz. E isso é que interessa e não se a participação de A ou B é muita ou pouca ;D 8)
(http://airway.uol.com.br/wp-content/uploads/2016/06/ng7080407.jpg)

Citação de: Burro
Agora é só aguardar pela construção do Gripen E, fabricado em conjunto pela Embraer e pela FADEA, fábrica de aviões da Argentina, com sua capacidade industrial aeronáutica fazendo parte da construção do caça sueco da fabricante Saab, como prometido por Celso Amorim, será sim fabricado pela Embraer, mas com a total participação tecnológica de Indústria Aeronáutica,  Argentina, e sua fábrica de aviões FADEA.
Antes disso temos todos de aguardar que o primeiro protótipo monoplace faça o primeiro voo. Talvez ainda em 2016. Portanto não há que colocar a "carroça è frente dos bois". ;) :P
Citar
Reportagem publicada pelo site AIN online nesta terça-feira, 5 de julho, traz algumas informações sobre o programa do Gripen E (nova geração do caça sueco) em geral e as perspectivas para o primeiro voo da aeronave 39-8, apresentadas em 18 de maio, e para as futuras entregas à Suécia e ao Brasil. A fabricante Saab espera voar o primeiro protótipo / pré-série do Gripen E, exemplar que recebeu a numeração 39-8, até o final do ano. A empresa o considera, segundo a reportagem, como uma aeronave de pré-produção e de testes, a primeira de três autorizadas pelo governo sueco.

Os voos do avião 39-8 serão destinados principalmente a testes de sistemas e aerodinâmicos. Já o segundo avião, 39-9, cujo primeiro voo deverá ocorrer no ano que vem, terá alguns sistemas táticos instalados. O terceiro exemplar, 39-10, deverá se juntar aos outros dois em 2019, já com sistemas destinados à capacidade inicial de operação (IOC) e o padrão de software / sistema de missão MS21.

http://www.aereo.jor.br/2016/07/05/gripen-e-perspectivas-para-o-primeiro-voo-e-entregas-para-suecia-e-brasil/ (http://www.aereo.jor.br/2016/07/05/gripen-e-perspectivas-para-o-primeiro-voo-e-entregas-para-suecia-e-brasil/)
(http://i2.wp.com/www.aereo.jor.br/wp-content/uploads/2016/05/roll-out-Gripen-E-18-5-2016-foto-22-Nunao-Poder-Aereo.jpg?resize=640%2C480)

Citação de: Burro
Nós todos sabemos que o KC-390 é um avião que fala português com sotaque de Matosinhos, conforme publica a imprensa de Portugal, 60% do projeto do KC-390 foi concebido por engenheiros aeronáuticos portugueses, em Portugal.

http://www.rtp.pt/noticias/pais/kc-390-um-aviao-que-fala-portugues-com-sotaque-de-matosinhos_v931366 (http://www.rtp.pt/noticias/pais/kc-390-um-aviao-que-fala-portugues-com-sotaque-de-matosinhos_v931366)

Me pergunto de quanto seria então, a participação da Indústria Aeronáutica Argentina no KC-390, e com qual sotaque argentino ele fala? quantos engenheiros argentinos e quantas  mil horas de trabalho neste projeto os engenheiros aeronáuticos argentinos da FADEA contribuíram para a concepção do KC-390, uns 40% talvez.
(http://cache3.asset-cache.net/xc/474548868.jpg?v=2&c=IWSAsset&k=2&d=dsAlOpyQo9oxkEecjdOZf53CNFsdWZ7OlDydJcq6DwtP0IF0-sgjSdNJq51zJDut0)

Citação de: Burro
Eis um engenheiro aeroespacial e aeronáutico altamente especializado argentino trabalhando na fábrica de aviões argentinos FADEA, este modelo é o IA-100, a intenção é vender centenas de unidades na Argentina e exportá-lo para toda a região, vejam:

(http://k30.kn3.net/taringa/6/5/9/8/1/6/0/twisted19/4EF.jpg)

Uma outro tomada do aparato projetado pelos engenheiros aeronáuticos argentinos em sua fábrica de aviões, por favor, observem o ambiente tecnológico que o cerca.

(http://s8.postimg.org/abz9el6qd/11999558_1017346041676465_4944555069051290072_o.jpg)
(http://www.telam.com.ar/advf/imagenes/2015/09/55f34c67593bd_510x340.jpg)

Então é isto, eis um pouco da Indústria Aeronáutica Argentina, e sua fábrica de aviões.
E entretanto no Brasil...  ;D ;)
Citar
http://www.boeing.com.br/noticias-e-sala-de-imprensa/releases/2015/august/o-devorador-de-recordes.page? (http://www.boeing.com.br/noticias-e-sala-de-imprensa/releases/2015/august/o-devorador-de-recordes.page?)
(http://www.boeing.com.br/resources/po_BR/News-and-Media-Room/News-Releases/2015/shortfin-mako-img1-960x720.jpg)
(http://www.boeing.com.br/resources/po_BR/News-and-Media-Room/News-Releases/2015/shortfin-mako-img3-274x310.jpg)


Citação de: Burro
Pelo exposto, e nossos amigos de Portugal podem nos informar, creio que FADEA e OGMA estão no mesmo patamar tecnológico aeronáutico.
É questão de ver as imagens. Mas também pode pesquisar no google. Não deve ser difícil...  ;D ;)
Citar
https://pt.wikipedia.org/wiki/Ind%C3%BAstria_aeroespacial_em_Portugal (https://pt.wikipedia.org/wiki/Ind%C3%BAstria_aeroespacial_em_Portugal)

http://www.ogma.pt/index.php?page=home (http://www.ogma.pt/index.php?page=home)
(http://www.aereo.jor.br/wp-content/uploads//2015/02/Reprodu%C3%A7%C3%A3o-tela-apresenta%C3%A7%C3%A3o-Embraer-Roll-Out-KC-390-outubro-2014-foto-Nun%C3%A3o.jpg)
(http://www.ogma.pt/images/front_aero.jpg)
Citação de: Burro
Em tempo: Eu ia me esquecendo, algo oportuno, bem, é que os argentinos capitaneados por seu ministro da defesa Julio Martinez e o CEO (vamos chamá-lo assim) da FADEA, senhor Ercole Felippa, vivem declarando de maneira intermitente a sua imprensa que querem participar como "provedores de partes" para os novos modelos Embraer E-2, me parece absolutamente natural, para quem possui uma fábrica de aviões e uma indústria aeronáutica de tal magnitude.
Também não foram voçes buscar os C1 Trader ao deserto e colocaram uma empresa pequena americana a recupera-los mesmo tendo uma gigante como a Embraer? Todos têm os seus calcanhares de Aquiles...  8) :P
Citar
http://www.naval.com.br/blog/2010/08/12/marinha-adquire-08-aeronaves-c-1a-trader/ (http://www.naval.com.br/blog/2010/08/12/marinha-adquire-08-aeronaves-c-1a-trader/)
(http://defense-update.com/wp-content/uploads/2014/12/Trader-725.jpg)
Citar
Resurrected US Navy Traders to serve on Brazilian aircraft carrier
The Brazilian Navy is restarting the refurbishment of eight C1/S2 carrier based transport aircraft. If everything goes according to plan, four ex-US Navy C-1A Trader aircraft that have rested for 26 years in the aircraft boneyard in Arizona will return to sea, operating from the deck of Brazil’s aircraft carrier São Paulo.

http://defense-update.com/20141223_brazils_turbo_traders.html (http://defense-update.com/20141223_brazils_turbo_traders.html)
(https://cdn2.defesaaereanaval.com.br/wp-content/uploads/2015/04/C-1-Trader_MB-600x400.jpg)


Citação de: Burro
Só para constar, na cabeça deles, a Embraer é uma empresa estatal, que aceita ingerência política irrestrita, ou seja, que recebe ordens do governo brasileiro, e é obrigada a acatá-las, e não uma empresa privada, com ações cotizada em Bolsa, e que responde a um conselho administrativo formado por membros com poderes e funções definidas.

A suposta participação nos E-2 é unilateral, jamais foram convidados para isto, se auto proclamam o tempo todo para tal, é constrangedor, mas fazer o que?
Não sei. Talvez assinar uma opção de negociação e compra do E2 como fizeram com o Gripen e colocar no site do governo do Brasil...  ;D 8)
Citar
Buenos Aires, 7/4/2015 – Os ministérios da Defesa do Brasil e da Argentina assinaram declaração conjunta  iniciando conversações para a venda de 24 caças Gripen NG para a Força Aérea do país platino.

A previsão do negócio consta da “Declaração pela Democracia e a Paz”, assinada pelo ministro Jaques Wagner e seu par argentino, Agustín Rossi, após reunião bilateral realizada nesta terça-feira (7), na capital Argentina.

Já Augustín Rossi, além de abrir as negociações para a compra dos 24 caças Gripen NG, também reiterou a intenção platina de adquirir seis aeronaves cargueiros KC-390 – projeto brasileiro que tem os argentinos como parceiros em seu desenvolvimento.
(http://www.defesa.gov.br/arquivos/2015/mes04/jaques%20augustn.jpg)
A SAAB é que disse logo que não. A Embraer não respondeu...  ;) ::)
Citar
http://www.defesaaereanaval.com.br/saab-descarta-possibilidade-de-venda-do-gripen-a-argentina/ (http://www.defesaaereanaval.com.br/saab-descarta-possibilidade-de-venda-do-gripen-a-argentina/)

Cumprimentos



Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: Burro em Novembro 03, 2016, 12:38:11 pm
(http://www.boeing.com.br/resources/po_BR/News-and-Media-Room/News-Releases/2015/shortfin-mako-img1-960x720.jpg)

São alunos de uma universidade federal de Minas Gerais, este avião foi construído por simples alunos do curso de engenharia, orientados por um professor, é 100% fabricado em fibra de carbono, bateu cinco recordes mundiais que pertenciam a um avião dos Estados Unidos, que já durava anos e anos.

O ambiente é bem melhor que o da "Fábrica de aviões" da Argentina, é provável que este pequeno grupo de brasileiros, saiba mais de engenharia que tudo o que tem na FADEA.

Mafits, o que o senhor acha de uma associação entre os engenheiros aeronáuticos da Fábrica de Aviões de Argentina FADEA e do OGMA? trabalhando em um projeto comum, projetando e construindo um avião? que opinas sobre isso? seria o caso? me parece algo promissor.

Nem Saab e nem Embraer disseram nada sobre o suposto Gripen aos argentinos.

Mafitis, vou te dar um canja, a empresa norte americana Textron quer desfazer o negócio com os argentinos pela compra de 12 aviões T-6, na verdade a ideia era comprar 24 - foi anunciado com estardalhaço pelos mesmos que falam do Gripen e E2 na Fadea - agora já baixou para apenas 12, além de um prazo muito longo para pagamento por tão poucos aviões, querem receber entre 3 e 4 por ano, a quebra de contrato implica em multa de U$ 12 milhões de dólares.

Este avião é barato, custa mais ou menos a metade do preço de um A-29, mas se eles não tem dinheiro para comprar 12 aviões que custam entre 6 ou 7 milhões de dólares, de onde pretendem tirar dinheiro para comprar um avião como o Gripen (24 no total), que o Brasil está pagando nada menos que 150 milhões de dólares a unidade? apenas dois Gripen custam os 24 T-6 Texan que os argentinos se negam a comprar por falta de caraminguás.

Pior de tudo, seria sem os componentes britânicos do avião, que segundo a própria Saab, tecnicamente é possível, mas a um custo que dobraria o preço do avião.

Eu ainda acho que o OGMA deveria construir algo com a fábrica de aviões dos argentinos.

Só para constar, em 2017 desembarcam no Líbano 16 blindados Guarani fabricados em Minas e os Embraer A-29 Super Tucano para combate ao Hezbollah.

http://www.planobrazil.com/wp-content/uploads/2016/11/JugnoL%C3%ADbanoABREABREABRE.jpg (http://www.planobrazil.com/wp-content/uploads/2016/11/JugnoL%C3%ADbanoABREABREABRE.jpg)

http://www.planobrazil.com/wp-content/uploads/2016/11/Juginfogr%C3%A1ficoL%C3%ADbano.png (http://www.planobrazil.com/wp-content/uploads/2016/11/Juginfogr%C3%A1ficoL%C3%ADbano.png)


Título: Re: Projecto Embraer C-390
Enviado por: mafets em Novembro 03, 2016, 02:51:58 pm
(http://www.boeing.com.br/resources/po_BR/News-and-Media-Room/News-Releases/2015/shortfin-mako-img1-960x720.jpg)

São alunos de uma universidade federal de Minas Gerais, este avião foi construído por simples alunos do curso de engenharia, orientados por um professor, é 100% fabricado em fibra de carbono, bateu cinco recordes mundiais que pertenciam a um avião dos Estados Unidos, que já durava anos e anos.

O ambiente é bem melhor que o da "Fábrica de aviões" da Argentina, é provável que este pequeno grupo de brasileiros, saiba mais de engenharia que tudo o que tem na FADEA.
É muito diferente (tirando o record batido que durava à seculos e séculos segundo o link que v.exma postou  ;D ) . Aliás todo o panorama em volta é altamente tecnológico e de aeronáutica. Mas também temos a Paradise. Só tecnologia de ponta... ;D
(https://cacetufba.files.wordpress.com/2010/04/moz-screenshot.png)
Ou a Paraíba, Ui, estrondosa...:  ;D
(http://www.aereo.jor.br/wp-content/uploads//2013/04/paradise-fabrica-de-avioes-da-bahia.jpg)

Citação de: Burro
Mafits, o que o senhor acha de uma associação entre os engenheiros aeronáuticos da Fábrica de Aviões de Argentina FADEA e do OGMA? trabalhando em um projeto comum, projetando e construindo um avião? que opinas sobre isso? seria o caso? me parece algo promissor.
O Mafits é teu familiar Burrito? Pergunta para ele. Quiça "manja" algo de defesa pois dessa cartola não sai coelho, não...  ;D ;)

Citação de: Burro
Nem Saab e nem Embraer disseram nada sobre o suposto Gripen aos argentinos.
Além de problema de citação temos falta de visão. É tramado quando a SAAB fartou-se de falar ao contrario da Embraer não fosse o Governo Brasileiro deixar de pagar (mas o burrito não viu)... ;D ;)

http://www.defesanet.com.br/gripenbrazil/noticia/18958/Saab-descarta-possibilidade-de-vender-Gripen-para-Argentina/ (http://www.defesanet.com.br/gripenbrazil/noticia/18958/Saab-descarta-possibilidade-de-vender-Gripen-para-Argentina/)
Citar
A SAAB descartou na última segunda-feira (27) a possibilidade de facilitar a venda de caças Gripen para a Argentina por conta do contrato de fabricação e exportação de aeronaves firmado com o Brasil.
http://www.valor.com.br/empresas/4029890/embraer-ameaca-parar-producao-se-governo-nao-pagar-programas-de-defesa (http://www.valor.com.br/empresas/4029890/embraer-ameaca-parar-producao-se-governo-nao-pagar-programas-de-defesa)
Citar
O executivo ressaltou, porém, que se o governo interromper o pagamento dos programas, a Embraer será obrigada a paralisar a produção. “Não vamos pagar o resto do desenvolvimento sozinhos”, afirmou. Dependendo da situação, segundo ele, o impacto vai se refletir no atraso das entregas, que serão mais lentas. Ele ressaltou ainda que o melhor quadro ho

(http://2.bp.blogspot.com/-3aWcv03aCIo/Ul6hBDslXWI/AAAAAAAAAdg/ikFEZfyNd0k/s1600/embraer+1.jpg)
Citação de: Burro
Mafitis, vou te dar um canja, a empresa norte americana Textron quer desfazer o negócio com os argentinos pela compra de 12 aviões T-6, na verdade a ideia era comprar 24 - foi anunciado com estardalhaço pelos mesmos que falam do Gripen e E2 na Fadea - agora já baixou para apenas 12, além de um prazo muito longo para pagamento por tão poucos aviões, querem receber entre 3 e 4 por ano, a quebra de contrato implica em multa de U$ 12 milhões de dólares.
Mafitis, aqui ninguém conhece Burrito.  ;D ;) Mas também é normal que v.exma não saiba dadas as limitações de caracter cognitivo a que está sujeito. Aliás, basta começar a escrever...  ::)

Citação de: Burro
Este avião é barato, custa mais ou menos a metade do preço de um A-29, mas se eles não tem dinheiro para comprar 12 aviões que custam entre 6 ou 7 milhões de dólares, de onde pretendem tirar dinheiro para comprar um avião como o Gripen (24 no total), que o Brasil está pagando nada menos que 150 milhões de dólares a unidade? apenas dois Gripen custam os 24 T-6 Texan que os argentinos se negam a comprar por falta de caraminguás.

Pior de tudo, seria sem os componentes britânicos do avião, que segundo a própria Saab, tecnicamente é possível, mas a um custo que dobraria o preço do avião.
Cara, diz para o teu governo. Foi ele que com o Ministro Argentino que assinaram acordos e fizeram disso manchete em todo o lado. Olha só, apareceu em todo o noticiário  e depois engoliram em seco  :P  : http:/