ForumDefesa.com

Conflitos => Conflitos do Presente => Tópico iniciado por: nelson38899 em Novembro 12, 2011, 03:08:43 pm

Título: Conflitos em Africa
Enviado por: nelson38899 em Novembro 12, 2011, 03:08:43 pm
Citar
Fighting has erupted in the capital of DR Congo, Kinshasa, between government troops the militiamen supporting opposition leader Jean-Pierre Bemba.

The United Nations mission in the city says several people have been killed.

UN peacekeepers say they used armoured personnel carriers to evacuate more than 450 civilians from areas affected by the fighting.

Mr Bemba, a former rebel leader, was defeated by Joseph Kabila in landmark presidential elections last October.

The UN Security Council has expressed "serious concern" over the fighting and has called for an immediate ceasefire.

http://news.bbc.co.uk/2/hi/6479625.stm
Título: Re: Conflitos em Africa
Enviado por: Lusitano89 em Novembro 14, 2011, 07:18:49 pm
País mais novo do mundo está à beira da guerra


O espectro da guerra já está a pairar sobre um dos países mais novos do mundo. Com a sua independência proclamada em Julho, o Sudão do Sul vê iminente o espoletar de um conflito com o Sudão, nação da qual se separou originalmente após um referendo à sua população.
Os presidentes de ambos os países avisaram para a possibilidade do início de uma nova guerra. Além dos avisos por parte dos líderes, vários relatos apontam para que ambos os países estejam a colocar tropas junto às suas fronteiras.

Apesar do Sudão do Sul ter alcançado a sua independência por via pacífica, fruto da realização de um referendo, houve várias questões que permaneceram sem resolução. A principal prende-se com a divisão dos lucros da venda do petróleo, matéria-prima que abunda em ambos os territórios.

Além do petróleo, restam ainda dúvidas quanto ao estabelecimento das fronteiras. E, sobretudo, a divisão deixou vários grupos de sudaneses do sul ainda no Sudão, grupos que o território classifica de rebeldes.

O estalar de um conflito entre as duas nações poderá atirar os holofotes da comunidade internacional para a região. Os EUA foram o primeiro país a apelar à «cabeça fria» dos líderes sudaneses.

O co-fundador do Enough Project, entidade que luta contra os genocídio e crimes contra a humanidade, John Prendergast, afirmou mesmo que cada «faísca» entre os dois países aumenta as possibilidades para o eclodir de uma guerra.

O Sudão do Sul proclamou a sua independência a 9 de Julho e, cinco dias depois, tornou-se um membro oficial da ONU. O território conquistou a sua autonomia após duas guerras civis, primeiro entre 1955 e 1972, e depois entre 1983 e 2005.

Os conflitos internos devastaram a região e fizeram o Sudão do Sul nascer sob um contexto de pobreza extrema e precárias condições de saúde.

SOL
Título: Re: Conflitos em Africa
Enviado por: Lusitano89 em Janeiro 08, 2012, 10:30:34 pm
Perigos de guerra civil na Nigéria


O presidente nigeriano, Goodluck Jonathan, admitiu que a situação do país "é pior do que a guerra civil" dos anos 60. Falando numa cerimónia religiosa em honra das forças armadas, o líder nigeriano afirmou que o grupo islamista Boko Haram, responsável por ataques mortíferos contra cristãos, tem apoios e simpatias nos órgãos do poder.

"Alguns deles estão no executivo, alguns estão no parlamento, outros atuam no seio do sistema judicial, outros ainda nas forças armadas, polícia e serviços de segurança", disse Goodluck Jonathan, que é cristão. A guerra civil, conhecida por guerra do Biafra, provocou um milhão de mortos.

A instabilidade na Nigéria deve-se sobretudo ao surto de violência religiosa no norte do país, mas muitas pessoas estão a protestar contra o fim dos subsídios para combustíveis, que tornava a gasolina mais acessível. A medida foi anunciada a 1 de Janeiro e é a causa de uma greve geral marcada para amanhã, que já provocou escassez de carburante, devido ao açambarcamento. O governo diz que vai poupar 8 mil milhões de dólares, cerca de 6 mil milhões de euros.

As estações de serviço estão vazias porque muitos nigerianos correram a encher os depósitos. A Nigéria é o maior produtor de petróleo em África e os protestos devem-se ao facto das pessoas considerarem o combustível subsidiado como único fruto dessa produção, que beneficia sobretudo a elite corrupta.

O conflito social pode aumentar a insegurança, mas a Nigéria enfrenta sobretudo uma onda de violência de caráter religioso. Os ataques dos radicais do Boko Haram visam a comunidade cristã e sucedem-se desde o Natal, tendo provocado mais de 80 mortos no norte do país, onde a maioria da população é muçulmana.

O ultimato do Boko Haram para a saída de todos os cristãos dos estados a norte terminou na quarta-feira e sucederam-se os atentados, o pior dos quais em Mubi, onde morreram 17 cristãos. Em outro ataque, dois homens numa motorizada mataram seis pessoas que jogavam às cartas nas proximidades de uma igreja, ferindo uma dezena. Os dirigentes locais falam em padrão de limpeza étnica e religiosa.

DN
Título: Re: Conflitos em Africa
Enviado por: Lusitano89 em Abril 01, 2012, 02:11:59 pm
Mali: Caos no Saara


Terroristas, ex-mercenários de Kadhafi e traficantes de droga preenchem vazio africano. Rebeldes tuaregues assumem controlo da capital regional Kidal e estão às portas de Gao. Ganhou velocidade nas últimas 48 horas a avalanche tuaregue que varre o norte do Mali. A rebelião desencadeada em Janeiro, a quarta na história do Mali independente, abrange já toda a metade setentrional do país, onde os revoltosos pretendem proclamar a República do Azawad. Kidal caiu na sexta-feira e neste sábado os combates aproximaram-se de Gao, a maior cidade da região. As forças governamentais controlam uma única grande cidade da zona, a histórica Timbuctu.
O movimento armado parece ter ganhado força após o golpe militar de dia 22 em Bamako, capital do Mali, onde militares descontentes com os sucessivos e humilhantes desaires no campo de batalha derrubaram o Governo do Presidente Amadou Toumani Touré.

Herança líbia

Kadhafi, al-Qaeda e cocaína são os três ingredientes teoricamente imiscíveis do caos que varre o interior desolado da África Ocidental e que preocupa cada vez mais a comunidade internacional. A organização que agrupa os países da região, a CEDEAO, mobiliza esforços para sanar a crise maliana e evitar o contágio aos países vizinhos, mas a diplomacia parece fracassar. Na quinta-feira, os chefes de Estado do Burkina Faso, Costa do Marfim, Benim e Níger tentaram aterrar na capital maliana, Bamako, onde iriam tentar convencer o líder dos militares revoltosos, capitão Amadou Haya Sanogo, a restaurar a ordem constitucional e devolver o poder ao Presidente Touré.

No entanto, o avião em que seguiam deu meia volta e regressou à Costa do Marfim depois de manifestantes pró-Sanogo terem invadido a pista do aeroporto. A CEDEAO deu depois um ultimato de 72 horas, que vence na segunda-feira, para Sanogo entregar o poder ou enfrentar uma intervenção militar.

O Presidente Touré, no poder desde 2002, foi derrubado a um mês de eleições presidenciais às quais não era sequer candidato. Depois de uma semana desaparecido, declarou na terça-feira à imprensa internacional estar em Bamako, a salvo e em liberdade.

Na origem do golpe, condenado unanimemente pela comunidade internacional, está a situação embaraçosa que o Mali vive no Azawad. Os separatistas tuaregues encontram-se fortalecidos com o regresso dos mercenários que lutaram ao lado do falecido líder líbio Muammar Kadhafi, e que herdaram parte do arsenal, incluindo lança-mísseis capazes de abater aviões comerciais.

Guerra, fome e terrorismo

Do outro lado do campo de batalha, um depauperado exército maliano sem mantimentos nem munições não pôde suster a avalanche tuaregue.

A guerra fez já quase 200.000 refugiados e a situação humanitária vai agravar-se com a seca e a fome que grassam em todo o Sahel (a faixa meridional do Saara). Há ainda relatos de crimes de guerra como o massacre de dezenas de soldados malianos desarmados, embora os tuaregues apontem o dedo à filial regional da rede terrorista criada por Osama bin Laden, a al-Qaeda do Magrebe Islâmico (AQMI).

As acções da AQMI, responsável por dezenas de raptos de ocidentais, são apontadas como um dos principais motivos para a quarta rebelião tuaregue desde a independência do Mali, em 1960. O turismo está paralisado e a população do norte acusa Bamako de não combater o terrorismo.

Na rota do narcotráfico

De resto, e segundo o Le Monde e a Al Jazeera, elementos das forças de segurança do Mali e da vizinha Argélia são acusados de utilizar a AQMI como fachada para o tráfico de droga da América do Sul para a Europa. Na Argélia, aponta-se a colaboração passada entre dirigentes da AQMI e os serviços secretos. Em Gao, no Mali, nasceu um improvável bairro de luxo apelidado pelos locais de «Cocaine City» (Cidade da Cocaína), refere o diário francês.

A rápida desestabilização do Mali causa apreensão em países próximos como a Nigéria, onde as autoridades combatem o movimento extremista Boko Haram (com ligações à AQMI), e a Mauritânia, que tem liderado com a ajuda francesa a perseguição aos terroristas.

O farol de Dacar

Em contra-ciclo, o Senegal continua afinal a ser o bom aluno da região, após a bem-sucedida segunda volta das presidenciais. No domingo, o chefe de Estado Abdoulaye Wade assumiu prontamente a derrota frente a Macky Sall, candidato de uma oposição unida contra o apego ao poder do envelhecido Presidente, que tentara contornar o limite constitucional de dois mandatos. Nas ruas de Dacar, milhares celebraram o triunfo de Sall, com 65% dos votos.

As Nações Unidas, pela voz da alta comissária para os direitos humanos Navi Pillay, pediu ao Mali e à Guiné-Bissau para seguirem o exemplo senegalês. Em Bissau, permanece em dúvida a realização da segunda volta das presidenciais, marcada para 22 de Abril. Kumba Yalá, segundo candidato mais votado, recusa participar no escrutínio por não reconhecer a vitória de Carlos Gomes Júnior no primeiro turno, validado pela comunidade internacional.

SOL
Título: Re: Conflitos em Africa
Enviado por: Lusitano89 em Abril 02, 2012, 05:00:29 pm
França afasta hipótese de intervenção militar no Mali


O ministro dos Negócios Estrangeiros francês, Alain Juppé, afirmou hoje que a "França não se vai envolver militarmente" no Mali, onde "a situação se degrada muito rapidamente", mas está preparada para dar "ajuda logística".

"A situação é perigosa, razão pela qual pedi aos nossos cidadãos cuja presença não é indispensável que deixem o país. Devemos tomar o máximo de precauções", disse Juppé à imprensa em Dacar.

"Podemos ajudar no plano logístico ou de formação, mas não está em causa colocar soldados franceses no terreno", afirmou.

O ministro manifestou preocupação com a influência dos grupos armados que lutam ao lado da rebelião tuaregue do Movimento Nacional para a Libertação de Azawad, que desde domingo afirma controlar todo o norte do Mali.

"Parece que esta fação islâmica extremista está prestes a suplantar as diferentes fações tuaregues", disse.

Juppé recordou que França tem seis cidadãos sequestrados pela Al-Qaeda no Magrebe Islâmico (Aqmi) no Sahel, o que, afirmou, tornam o país "um alvo".

Alain Juppé está hoje no Senegal para assistir à tomada de posse do novo Presidente senegalês, Macky Sall, cerimónia que será seguida de uma cimeira da Comunidade Económica dos Estados da África Ocidental (CEDEAO) para discutir a situação no Mali, na qual também vai participar.

"Apoiamos a 100 por cento as iniciativas da CEDEAO", disse Juppé, afirmando a necessidade de, em primeiro lugar, "trabalhar no plano político para que a ordem constitucional seja restabelecida" no Mali, onde a 22 de março uma junta militar tomou o poder ao Presidente Amadou Toumani.

"Há razões para pensar que a vertente política pode ser desbloqueada", disse o ministro francês, um dia depois de o líder golpista, o capitão Amadou Sanogo, ter anunciado o restabelecimento das instituições dissolvidas após o golpe de Estado e a "devolução" do poder aos civis.

Depois, disse Juppé, "há a questão militar", tendo em vista "que a ofensiva tuaregue parece dirigir-se para sul", a qual "merece uma concertação mais aprofundada, que cabe à CEDEAO decidir".

Lusa
Título: Re: Conflitos em Africa
Enviado por: Lusitano89 em Abril 23, 2012, 11:00:34 pm
Escalada de violência entre sudaneses


Aviões sudaneses atingiram hoje um mercado numa grande cidade do Sudão do Sul. Um rapaz morreu e há pelo menos 10 feridos. Os atacados ripostaram e é cada vez maior a ameaça de uma guerra em larga escala entre os dois países. As três bombas caíram com um sibilar de dois MiG 29 e explodiram sobre o local onde comidas e outros bens para a casa eram negociados. Além de um rapaz morto, houve pelo menos 10 pessoas feridas, de acordo com um responsável do hospital de Bentiu.

Camiões com soldados do Sudão do Sul deslocaram-se a toda a velocidade na direcção do local onde as bombas caíram os militares começaram a disparar para os aviões do Sudão.

O vice-director dos Serviços de Informação do Sudão do Sul, major-general Mac Paul, disse à Associated Press que «os bombardeamentos equivalem a uma declaração de guerra».

Esta não foi a primeira vez que o Sudão alvejou a ponte que liga Bentiu a Rubkona.

Ontem, as forças armadas sudanesas lançaram um ataque ao país vizinho, entrando cerca de nove quilómetros além da fronteira. Na semana passada, o Sul anunciara que retiraria as suas tropas de Heglig – um território disputado devido aos recursos petrolíferos, que invadira e reclamara no início deste mês – para evitar uma guerra, mas a tensão manteve-se elevada.

A disputa das fronteiras (e, acida de tudo, dos recursos energéticos) tem impedido a paz entre o Sudão e o mais novo país do mundo e além dos confrontos militares, também os civis se mantêm desentendidos.

Sábado à noite, uma turba de muçulmanos sudaneses incendiou naquele território uma igreja católica frequentada na sua maioria por vizinhos do sul.

Mac Paul admite que o Sudão do Sul está a contar e reunir espingardas pois acredita que os vizinhos estão a fazer o mesmo.

SOL
Título: Re: Conflitos em Africa
Enviado por: typhonman em Janeiro 23, 2013, 10:23:39 pm
Citação de: "Lusitano89"
França afasta hipótese de intervenção militar no Mali


O ministro dos Negócios Estrangeiros francês, Alain Juppé, afirmou hoje que a "França não se vai envolver militarmente" no Mali, onde "a situação se degrada muito rapidamente", mas está preparada para dar "ajuda logística".

"A situação é perigosa, razão pela qual pedi aos nossos cidadãos cuja presença não é indispensável que deixem o país. Devemos tomar o máximo de precauções", disse Juppé à imprensa em Dacar.

"Podemos ajudar no plano logístico ou de formação, mas não está em causa colocar soldados franceses no terreno", afirmou.

O ministro manifestou preocupação com a influência dos grupos armados que lutam ao lado da rebelião tuaregue do Movimento Nacional para a Libertação de Azawad, que desde domingo afirma controlar todo o norte do Mali.

"Parece que esta fação islâmica extremista está prestes a suplantar as diferentes fações tuaregues", disse.

Juppé recordou que França tem seis cidadãos sequestrados pela Al-Qaeda no Magrebe Islâmico (Aqmi) no Sahel, o que, afirmou, tornam o país "um alvo".

Alain Juppé está hoje no Senegal para assistir à tomada de posse do novo Presidente senegalês, Macky Sall, cerimónia que será seguida de uma cimeira da Comunidade Económica dos Estados da África Ocidental (CEDEAO) para discutir a situação no Mali, na qual também vai participar.

"Apoiamos a 100 por cento as iniciativas da CEDEAO", disse Juppé, afirmando a necessidade de, em primeiro lugar, "trabalhar no plano político para que a ordem constitucional seja restabelecida" no Mali, onde a 22 de março uma junta militar tomou o poder ao Presidente Amadou Toumani.

"Há razões para pensar que a vertente política pode ser desbloqueada", disse o ministro francês, um dia depois de o líder golpista, o capitão Amadou Sanogo, ter anunciado o restabelecimento das instituições dissolvidas após o golpe de Estado e a "devolução" do poder aos civis.

Depois, disse Juppé, "há a questão militar", tendo em vista "que a ofensiva tuaregue parece dirigir-se para sul", a qual "merece uma concertação mais aprofundada, que cabe à CEDEAO decidir".

Lusa


quase um ano depois, aconteceu..
Título: Re: Conflitos em Africa
Enviado por: Lightning em Janeiro 24, 2013, 12:16:19 am
Citação de: "typhonman"
quase um ano depois, aconteceu..

É mais uma prova de que o que hoje é verdade, amanhã é mentira, o mundo está sempre a mudar, e muita coisa muda num ano.
É como aqueles politicos que dizem que não vão aumentar os impostos e depois acabam por aumentar.
Título: Re: Conflitos em Africa
Enviado por: HSMW em Maio 24, 2013, 10:16:43 pm
Citação de: "Lusitano89"
Escalada de violência entre sudaneses

Título: Re: Conflitos em Africa
Enviado por: Lusitano89 em Outubro 03, 2013, 06:03:09 pm
EUA anunciam sanções contra o Ruanda por apoio ao recrutamento de crianças


Os Estados Unidos anunciaram esta quinta-feira sanções contra o Ruanda pelo caso de recrutamento de crianças como soldados ligados à rebelião do movimento M23 na República Democrática do Congo (RDC), que Kigali teria apoiado. «Anunciamos uma lei relativa à protecção das crianças-soldados. Vários países, incluindo o Ruanda, estão sujeitos a sanções nos termos desta lei», disse a nova secretária adjunta de Estado para a África, Linda Thomas-Greenfield.

A responsável máxima do Departamento de Estado para o continente africano não informou quando a lei foi aprovada e quais são as sanções previstas contra Kigali.

«O nosso objectivo é trabalhar com os países em causa para assegurar o fim de todo envolvimento nesses actos de crianças-soldados e no recrutamento de crianças como soldados. Esta questão está ligada ao M23 e continuaremos a conversar com o governo do Ruanda», disse Thomas-Greenfield.

Os rebeldes do M23 estão activos no leste da RDC. O grupo é composto principalmente por ex-rebeldes tutsis congoleses que ingressaram no exército da RDC, quando assinado o acordo de paz em 2009.

Rebelaram-se em Abril de 2012, alegando que o acordo não foi respeitado.

A ONU acusa o Ruanda e Uganda de apoiar o M23, o que é negado pelos dois países.

As negociações de paz avançam na capital do Uganda, Kampala.

Lusa
Título: Re: Conflitos em Africa
Enviado por: borisdedante em Dezembro 06, 2013, 11:48:33 pm
França inicia intervenção militar na República Centro-Africana

http://www.publico.pt/mundo/noticia/fra ... na-1615350 (http://www.publico.pt/mundo/noticia/franca-inicia-intervencao-militar-na-republica-centroafricana-1615350)
Título: Re: Conflitos em Africa
Enviado por: HSMW em Dezembro 07, 2013, 12:45:02 am
Título: Re: Conflitos em Africa
Enviado por: Lusitano89 em Dezembro 07, 2013, 01:23:07 am
E lá vai a França retomando a sua "mission civilisatrice" ...
Título: Re: Conflitos em Africa
Enviado por: HSMW em Dezembro 07, 2013, 05:22:11 pm
Título: Re: Conflitos em Africa
Enviado por: listadecompras em Dezembro 15, 2013, 04:35:28 pm
Título: Re: Conflitos em Africa
Enviado por: Lusitano89 em Dezembro 17, 2013, 09:44:08 pm
Combates após tentativa de golpe de Estado fazem 500 mortos no Sudão do Sul


Pelo menos 500 pessoas morreram e 13 mil procuraram proteção da ONU devido aos combates no Sudão do Sul, após a tentativa falhada de golpe de Estado no domingo, informaram hoje o Governo e as Nações Unidas. O ministro da Defesa do Sudão do Sul, Kuol Manyang, disse, em declarações à televisão estatal, que entre os mortos encontram-se civis e militares e que há também 200 feridos.

Segundo Kuol Manyang, «a tranquilidade voltou à capital, Juba, e o Exército tem a situação sob controlo». Novos confrontos entre as tropas do Sudão do Sul e militares dissidentes ocorreram em várias partes da capital, como numa zona de habitações perto do aeroporto de Juba e nas montanhas que rodeiam a cidade.

O porta-voz das Forças Armadas, Philip Aguer, adiantou à agência Efe que, na segunda-feira à noite, uma "pequena força" da Guarda Presidencial insurgiu-se e enfrentou as tropas, que perseguiram os rebeldes durante horas. Pelo menos dez pessoas, incluindo políticos e militares, foram detidas por alegada implicação na tentativa de golpe de Estado, enquanto outras cinco continuam em fuga, entre as quais o ex-vice-Presidente Riak Mashar, acusado de ser o seu principal autor.

Para o ministro da Informação, Micheal Makuei, a tentativa de golpe de Estado foi obra de um grupo de pessoas e não de uma tribo concreta. Devido aos combates que opõem fações rivais do Exército, perto de 13 mil civis refugiaram-se nas bases da ONU no Sudão do Sul, informou hoje o secretário-geral das Nações Unidas, Ban Ki-moon, citado pelo seu porta-voz, Martin Nesirky. Ban Ki-moon apelou ao Presidente do Sudão do Sul, Salva Kiir, para fazer "uma oferta de diálogo" aos seus opositores, a fim de terminar com os combates que se iniciaram no domingo.

A ONU pretende evitar que a tentativa de golpe de Estado derive de um conflito étnico entre as tribos rivais Dinka e Lou Nuer, as mais importantes do Sudão do Sul.
Perante os confrontos, os Estados Unidos ordenaram hoje a retirada do Sudão do Sul dos seus diplomatas e funcionários não essenciais e a paragem da atividade na sua embaixada.

Em comunicado divulgado pelo seu gabinete consular, o Departamento de Estado recomendou a saída imediata de cidadãos norte-americanos do Sudão do Sul.

Lusa
Título: Re: Conflitos em Africa
Enviado por: HSMW em Dezembro 19, 2013, 09:04:15 pm
Título: Re: Conflitos em Africa
Enviado por: HSMW em Dezembro 21, 2013, 04:48:26 pm
Sempre a mesma treta...
Título: Re: Conflitos em Africa
Enviado por: HSMW em Dezembro 22, 2013, 05:10:09 pm
Título: Re: Conflitos em Africa
Enviado por: nelson38899 em Dezembro 22, 2013, 06:05:11 pm
Citar
Four US service personnel on an evacuation mission have been wounded after their aircraft were shot at in South Sudan, the US military says.

The three CV-22 Ospreys were attacked as they approached Bor, which is occupied by forces loyal to the former Vice-President Riek Machar, it added.

South Sudan has been in turmoil since President Salva Kiir accused Mr Machar a week ago of attempting a coup.

Mr Machar told the BBC the rebels were under his control.

He was in control of large parts of the country, he said, and troops loyal to him had also seized control of Unity, a state on the border with Sudan which produces much of the country's oil.

He added that he was prepared to negotiate with the government if politicians arrested earlier this week were released.

At least 500 people have been killed since the fighting began.

Ugandan involvement
The US military said the Ospreys, aircraft which can fly both like helicopters and like planes, were involved in the evacuation of US citizens from Bor.

A statement said all three aircraft were damaged by small arms fire by unknown forces as they approached the town.

The aircraft returned to Uganda's Entebbe airport, from where the wounded service personnel were transferred onto a US Air Force C-17 transport aircraft and taken on to Nairobi, Kenya, it added.

All four were treated and are in a stable condition, the statement said.

http://www.bbc.co.uk/news/world-africa-25476920
Título: Re: Conflitos em Africa
Enviado por: listadecompras em Dezembro 23, 2013, 07:30:01 pm


Título: Re: Conflitos em Africa
Enviado por: HSMW em Dezembro 23, 2013, 10:39:05 pm
Citar
SUDANESE FORCES ARE MASSING FOR AN ASSAULT ON THE SPLA-NORTH HEARTLAND, JUST OVER A WEEK AFTER SRF FORCES PUSHED NORTH TOWARDS NORTH KORDOFAN.

One officer in the Sudanese Army who asked to remain anonymous told Nuba Reports around 3000 troops were gathered in the Farsha area, north of Heiban to prepare for assaults on Heiban and Kauda. A resident in the area also reported seeing large numbers of troops.


The SAF officer said this push was part of a renewed government effort to end the war in South Kordofan. “There are new orders that any vehicle even the old and damaged ones should go for military operations,” he said.

“THE END OF THE REBELLION”

“The end of this year will be the end of the rebellion, God willing,” said Sudanese President Omar al Bashir in a speech November 24 in Port Sudan. “Our forces are moving towards Kauda from all directions,” he told the crowds, “we will soon enter it and liberate every inch of this country’s land.”


As the harvest season approaches, many civilians in the Heiban and Kauda areas are worried about the prospect of heavy fighting in and around their homes. “All of our crops are in Heiban and everyone is worried that if they come our crops will be destroyed and we will not have enough food for this year,” said 29-year-old farmer Gamu Alimen.


The buildup comes as Sudan Revolutionary Front troops push further north, into core areas of Sudanese control. Recent SRF assaults on Dilling and Abu Zabad have put Sudan’s North Kordofan state into play in the regional conflict.



The attack of Abu Zabad mirrors SRF’s dramatic but short-lived assault on Umm Ruwaba in North Kordofan last April. That attack was the alliance’s most successful coordinated assault to date as well as its first joint operation outside of South Kordofan.
Citar
Post wreckage of a sudan mi-24 shootdown by sudanese revolutionary front
Título: Re: Conflitos em Africa
Enviado por: mafets em Dezembro 24, 2013, 12:07:02 am
http://navyseals.com/3691/seals-attacked-sudan/

Citar
According to an anonymous military official, four Navy SEALs came under fire and were seriously injured during rescue efforts in South Sudan.

The SEALs, who were flying aboard tilt-rotor Ospreys, were trying to evacuate Americans, when they came under small arms fire that penetrated the bottom of the aircraft, said the official.

Three of the SEALs have been evacuated to Germany for treatment, while the fourth suffering from more serious injuries will remain in Kenya.

The latest violence in South Sudan, apparently was caused by conflict between rival factions within the country’s military.

As of Sunday, about 380 U.S. officials and private citizens had been evacuated along with 300 citizens of other countries, the State Department reported.

Please keep these warriors and their families in your thoughts and prayers.

Check out more on this story and the situation courtesy of Stars and Stripes.

Cumpimentos
Título: Re: Conflitos em Africa
Enviado por: HSMW em Dezembro 24, 2013, 08:57:34 pm
Título: Re: Conflitos em Africa
Enviado por: HSMW em Dezembro 26, 2013, 08:51:24 pm
Título: Re: Conflitos em Africa
Enviado por: HSMW em Janeiro 03, 2014, 11:37:02 pm
Título: Re: Conflitos em Africa
Enviado por: jurista em Janeiro 20, 2014, 03:01:46 pm
http://expresso.sapo.pt/portugal-nao-de ... na=f851557 (http://expresso.sapo.pt/portugal-nao-deve-enviar-tropas-para-republica-centro-africana=f851557)
Título: Re: Conflitos em Africa
Enviado por: Lusitano89 em Janeiro 26, 2014, 10:12:24 pm
Ministro norueguês alerta para cessar-fogo «muito frágil» no Sudão do Sul


O ministro norueguês dos Negócios Estrangeiros, Borge Brende, considerou hoje «muito frágil» o cessar-fogo no Sudão do Sul, que deveria ter entrado em vigor na sexta-feira.

De visita a Cartum, o ministro sublinhou em declarações à agência noticiosa AFP que «o cessar-fogo é muito frágil», após o governo do Sudão do Sul e os rebeldes se terem acusado mutuamente de violações da trégua. «Estou obviamente inquieto e penso que isso significa a necessidade de estabelecer bons mecanismos de vigilância e de verificação, para que possamos determinar verdadeiramente o grau de respeito do cessar-fogo», acrescentou.

A Noruega, juntamente com os Estados Unidos e o Reino Unido, foi garante do acordo de paz de 2005 que pôs termo a mais de 20 anos de guerra civil no Sudão e conduziu à partilha do país e à independência do Sudão do Sul, em julho de 2011. A nível regional, as iniciativas da Autoridade governamental sobre desenvolvimento (Igad), que agrupa seis países da região, têm tentado evitar o regresso dos conflitos e estimular a cooperação com os parceiros europeus e norte-americano.

No entanto, desde 15 de dezembro que decorriam no Sudão sangrentos combates entre as forças leais ao presidente Salva Kiir e tropas fiéis ao ex-vice-presidente Riek Machar, afastado em julho.

O conflito provocou milhares de mortos (10.000 segundo diversos observadores) e cerca de 700.000 deslocados no país. Após três semanas de difíceis negociações na capital etíope Adis Abeba, sob mediação do Igad, os dois campos assinaram finalmente na noite de quinta-feira um acordo de cessar-fogo, que deveria entrado em vigor na sexta-feira.

Lusa
Título: Re: Conflitos em Africa
Enviado por: HSMW em Fevereiro 12, 2014, 10:07:09 pm
Operação Sangaris
Título: Re: Conflitos em Africa
Enviado por: HSMW em Abril 15, 2014, 10:50:12 pm
Resumo da intervenção francesa no Mali.
Título: Re: Conflitos em Africa
Enviado por: Lusitano89 em Abril 18, 2014, 06:35:34 pm
Sudão do Sul: Pelo menos 58 mortos em ataque a base da ONU


Pelo menos 58 pessoas morreram e mais de 100 ficaram feridas no ataque de quinta-feira à base das Nações Unidas no Sudão do Sul que abriga centenas de cidadãos deslocados, segundo o último balanço da ONU. «Foram recolhidos de dentro da base 48 corpos, incluindo crianças, mulheres e homens. Os corpos de 10 atacantes foram também encontrados fora da base», afirmou à  AFP Toby Lanzer, responsável máximo da ONU no país.

«O número total de mortos é 58, mas pode aumentar, uma vez que mais de 100 pessoas ficaram feridas, algumas delas com gravidade», acrescentou. No último balanço do ataque na cidade de Bor, controlada pelo governo, Lanzer afirmou que um grupo de cerca de 350 jovens armados, vestidos à civil, recorreu ao «uso extremamente violento da força para entrar no perímetro» da base das Nações Unidas. O responsável relatou que estes homens abriram fogo sobre cidadãos aterrorizados, que procuraram abrigo na ONU na sequência de uma onda de violência étnica, com o objetivo aparente de matar o maior número de pessoas possível.

«Quando percebemos que estávamos a ser atacados, respondemos... As rápidas ações das forças de manutenção da paz da ONU salvaram vidas (...) Vamos fazer tudo o que for preciso para proteger as vidas de pessoas que estão sob a nossa proteção, incluindo o uso letal da força», garantiu Toby Lanzer.

Lusa
Título: Re: Conflitos em Africa
Enviado por: Lusitano89 em Abril 29, 2014, 04:51:03 pm
Os ricochetes do ódio


Qualquer semelhança com o genocídio de há 20 anos no Ruanda não é pura coincidência. O conflito entre os nuer e os dinka, no Sudão do Sul, tem ganho contornos de limpeza étnica, denunciada pelas Nações Unidas. Na fronteiriça República Centro-Africana, a violência religiosa entre muçulmanos e cristãos também ameaça ganhar proporções ruandesas, como já reconheceu o secretário-geral da ONU. Duas décadas depois, o coração de África volta a ser ferido de morte.

Nesta semana, a missão das Nações Unidas no Sudão do Sul (UNMISS) condenou a chacina em Bentiu, capital do estado petrolífero de Unity - estratégico para a sobrevivência do país e as necessidades bélicas de quem o controlar -, que ocorreu entre 15 e 16 de Abril, quando os rebeldes nuer tomaram a região. “Revistaram vários locais onde centenas de sudaneses do Sul e civis estrangeiros se tinham refugiado e mataram centenas de pessoas depois de determinarem a sua etnia ou nacionalidade”, denuncia a organização.

Toby Lanzer, representante da UNMISS, garantiu à BBC ter visto “pilhas de corpos de pessoas que tinham sido chacinadas”. A missão avança que pelo menos 200 civis foram mortos numa mesquita, outros 400 feridos, mas também os que se esconderam numa igreja não escaparam - bem como os que estavam num hospital. Nem os próprios nuer foram poupados: relatos dão conta de que homens, mulheres e crianças desta etnia foram assassinados por não se terem juntado aos festejos que acolheram a entrada dos rebeldes na cidade.

O conflito no Sudão do Sul agudizou-se em Dezembro, quando o Presidente Salva Kiir, da etnia dinka, demitiu o vice-presidente, Riek Machar, da etnia nuer, acusando-o de traição. Machar negou, mas começou uma revolta que dilacerou o país, provocando milhares de mortos e mais de um milhão de refugiados.

Também o exército se fracturou: pelo menos 70% dos efectivos desertaram para o lado dos rebeldes. Estes já negaram os massacres de Bentiu mas a UNMISS reitera que a rádio local passou mensagens de ódio e apelou à violência sexual sobre mulheres das outras comunidades.

O cessar-fogo assinado em Janeiro não teve efeito na escalada da violência e a presença de 8.500 capacetes azuis no país é notoriamente insuficiente.

Cenário repete-se na República Centro-Africana

Até agora, a ajuda humanitária somou menos de 350 milhões de euros - muito abaixo dos quase mil milhões estimados necessários pelas Nações Unidas. Outras crises estão a desviar a atenção e o dinheiro dos doadores, como a Síria e a República Centro-Africana (RCA).

O país - que a leste faz fronteira com o Sudão do Sul e a sul tem o Ruanda - vive à beira da guerra civil desde Março de 2013. De maioria cristã, a RCA viu um líder muçulmano derrubar o Presidente cristão. Seguiram-se meses de perseguições das milícias séléka, apoiadas pelo novo poder, às populações de fé cristã. Estas responderam com os seus próprios grupos armados, os antibalaka.

A comunidade internacional pressionou e o líder muçulmano acabaria por sair do poder, em Janeiro, admitindo a incapacidade de controlar a selvajaria miliciana. Os papéis de vítimas e carrascos inverteram-se, manteve-se o massacre das populações.

A presença de contingentes da União Africana (cerca de seis mil homens) e da antiga colonia França (dois mil) não evitaram que 1,5 milhões de pessoas - um quarto da população - fugissem das suas casas. A capital Bangui acolhe milhares de refugiados em condições intoleráveis - como testemunhou o secretário geral da ONU.

Ban Ki-moon passou pela RCA depois de ter participado nas cerimónias dos 20 anos do genocídio no Ruanda. Num artigo publicado na BBC, afirma não querer ver nascer ali “outro Ruanda”, mas admite que “a limpeza étnico-religiosa é uma realidade”.

O Conselho de Segurança das Nações Unidas já aprovou o envio de 10 mil tropas e dois mil polícias para a RCA, a juntar-se a um contingente da União Europeia. Só que, como também reconhece Ban Ki-moon, “a missão de paz vai demorar pelo menos seis meses para ser montada e começar”.

A chegada da época das chuvas, que se estenderá de Junho a Outubro, só vai piorar o cenário (como no vizinho Sudão do Sul), alagando campos de refugiados, dificultando acessos, isolando populações. Enquanto isso, a comunidade internacional faz figas para que os civis se aguentem neste labirinto de guerra, onde o ódio faz ricochete - até a ajuda chegar.

SOL
Título: Re: Conflitos em Africa
Enviado por: Lusitano89 em Maio 08, 2014, 06:43:26 pm
França anuncia mobilização de três mil soldados para o Mali


O ministro da Defesa francês, Jean-Yves Le Drian, disse hoje que 3.000 soldados franceses vão ser mobilizados para a "faixa Sahel-Saara", sem data limite, no quadro de uma reorganização do dispositivo militar no Mali.

"Estamos a reorganizar-nos para ter uma conceção regional do contra-terrorismo", explicou o ministro numa entrevista à BFM TV e à rádio RMC, precisando que 1.000 soldados franceses ficarão concentrados perto de Gao (nordeste do Mali) e 3.000 na "faixa do Sahel-Saara".

Le Drian disse que a operação militar francesa no Mali, denominada 'Serval', está "a terminar a sua fase de guerra frontal". A operação no Mali foi desencadeada em janeiro de 2013, liderando os militares franceses uma ofensiva conjunta com tropas africanas para parar os rebeldes islâmicos que depois de ocuparem o norte tentavam avançar para o sul do país.

O ministro francês disse que os radicais islâmicos são agora muito menos, mas que "é preciso lutar de modo extremamente preciso contra qualquer forma de reagrupamento, de recrudescimento dos grupos 'jihadistas'" naquela zona do Mali.

No Mali "estão as forças das Nações Unidas e o exército maliano está a reconstituir-se", assinalou, para adiantar: "O nosso papel é prosseguir o contra-terrorismo no norte do Mali, no norte do Níger, no Chade (...). Estamos a reorganizar o nosso dispositivo para que 3.000 militares franceses estejam nessa zona". Fontes militares do Mali disseram à agência France Press na terça-feira que os radicais islâmicos no norte criaram um comando que executou alegados colaboradores das tropas franceses e dos rebeldes tuaregues.

Os grupos Al-Qaeda do Magrebe Islâmico, Movimento para a Unidade e Jihad na África Ocidental (Mujao) e Ansar Dine (Defensores do Islão) ocuparam grande parte do norte do Mali durante nove meses em 2012, tendo realizado atos brutais contra civis em nome da "sharia" (lei islâmica).

Lusa
Título: Re: Conflitos em Africa
Enviado por: Lusitano89 em Maio 21, 2014, 10:09:13 pm
Tropas norte-americanas em busca das meninas sequestradas na Nigéria


Cerca de 80 militares norte-americanos foram destacados para o Chade em busca das 200 raparigas sequestradas na Nigéria pelo grupo radical islâmico Boko Haram há mais de um mês, anunciou hoje o presidente dos EUA.

Numa carta enviada ao Congresso, o Presidente Barack Obama informou que as tropas foram enviadas "como parte dos esforços dos EUA para localizar e apoiar o regresso a salvo das mais de 200 raparigas que foram sequestradas na Nigéria".

"Este grupo vai providenciar apoio à operação de informação secreta, vigilância e reconhecimento aéreo em missões sobre o norte da Nigéria e as áreas circundantes. A força militar vai permanecer no Chade até que o seu apoio na resolução da situação de sequestro já não seja necessário", acrescentou Barack Obama. O Presidente dos EUA realçou que a decisão foi tomada à luz da segurança nacional e dos interesses de política externa.

De acordo com o Washington Post, o Pentágono havia já recentemente enviado uma equipa de oito peritos para a capital nigeriana, onde se juntaram a mais de outros 20 especialistas norte-americanos, de modo a ajudar nas buscas pelas duas centenas de raparigas desaparecidas. Na terça-feira, o porta-voz do Departamento de Defesa dos EUA, John Kirby, equiparou as buscas a procurar "uma agulha na selva". No mesmo dia, o Governo da Nigéria negou que as mais de 200 raparigas sequestradas pelos radicais islâmicos Boko Haram permaneçam no bosque de Sambisa, base de operações do grupo, suspeitando que terão sido divididas em grupos distribuídos pelo país.

"Não existem indícios que demonstrem que as nossas raparigas continuam no bosque. Também não existem indícios de que tenham sido retiradas do país", declarou o ministro da Informação, Labaran Maku, numa entrevista à televisão na segunda-feira e reproduzida pelo diário local The Punch. O grupo militante Boko Haram tem levado a cabo uma série de atentados na Nigéria, o mais recente dos quais hoje, quando 30 pessoas morreram no norte do país. O ataque, na localidade de Shawa, ocorreu um dia depois de um atentado com duas viaturas armadilhadas ter feito pelo menos 118 mortos na cidade de Jos, no centro do país.

Testemunhas citadas pelo jornal nigeriano Leadership relataram que um grupo de homens armados atacou Shawa durante a madrugada e, durante várias horas, matou habitantes, saqueou e incendiou casas.

Lusa
Título: Re: Conflitos em Africa
Enviado por: HSMW em Maio 22, 2014, 08:55:21 pm
Citar
In this case, the insurgents came to us: they slipped into Gao overnight on small boats and used suicide bombers to blast their way into government buildings. The French left the fighting to the Malian army for most of the day as a test of their combat abilities. Malian soldiers, while very brave, are almost completely untrained and had great difficulty fighting less than a dozen jihadists, some of whom were children. They fired wild bursts of automatic fire everywhere, destroying the city center. The Malians soon ran out of ammunition and had to wait for the French to show up and save the day.
:roll:
Título: Re: Conflitos em Africa
Enviado por: Lusitano89 em Janeiro 12, 2015, 01:42:23 pm
O Ocidente está a ignorar a ameaça do Boko Haram



Os países ocidentais estão a desvalorizar a ameaça do grupo terrorista Boko Haram, que só nos últimos dias já matou centenas de pessoas na Nigéria. Quem acusa é um arcebispo católico residente na localidade de Jos, no centro do país africano, em declarações à BBC.

Ignatius Kaigama refere os mais recentes acontecimentos em França e diz que a comunidade internacional deve mostrar a mesma determinação e o mesmo espírito face ao avanço do grupo terrorista nigeriano, cujos ataques só no fim-de-semana mataram mais de 60 pessoas ao fazer explodir no sábado uma menina com 10 anos e no domingo outras duas jovens.

Estes ataques surgiram logo depois do massacre na localidade de Baga, onde o grupo matou largas centenas de pessoas – os números ascendem às duas mil -, deixando um cenário de horror, com corpos espalhados pelas ruas, que se mantêm até hoje.

Este massacre revelou que o exército nigeriano não tem capacidade para travar o grupo terrorista, salienta o arcebispo, e que precisa de ajuda. O Boko Haram tem em seu poder a localidade de Baga e os militares não estão a conseguir recuperá-la.

Por outro lado, no sábado, o exército conseguiu impedir que os terroristas tomassem o poder na cidade de Damaturu, no norte do país.

SOL
Título: Re: Conflitos em Africa
Enviado por: Lusitano89 em Abril 03, 2015, 05:35:51 pm
União Europeia promete apoio ao Quénia na luta contra o terrorismo


Os "shebab", que proclamaram lealdade à Al-Qaeda, assaltaram na quinta-feira de madrugada o campus da universidade de Garissa e mataram 149 estudantes.

A União Europeia (UE) prometeu hoje o seu apoio ao Quénia na luta contra o terrorismo, após o ataque na quinta-feira dos radicais islâmicos somalis "shebab" contra estudantes da universidade de Garissa, que causou 147 mortos.

"A UE reitera o seu compromisso em apoiar o Governo e o povo quenianos para vencer a ameaça terrorista", indicou num comunicado a chefe da diplomacia europeia, Federica Mogherini, considerando "importante que cada um faça a sua parte para o conseguir".

O Quénia pode contar com a "solidariedade da UE", que vai "trabalhar para reforçar o apoio aos esforços do Quénia para lutar contra o terrorismo", adiantou Mogherini. Segundo a chefe da diplomacia europeia, "os terroristas mostraram a sua determinação em combater a educação, em criar divisões entre as diferentes religiões, em privar o país de um futuro de crescimento económico e cultural, de estabilidade e de dignidade para todos os seus cidadãos".

Os "shebab", que proclamaram lealdade à Al-Qaeda, assaltaram na quinta-feira de madrugada o campus da universidade de Garissa, a cerca de 150 quilómetros da fronteira somali, surpreendendo centenas de estudantes. Tendo separado muçulmanos de não muçulmanos, deixaram partir os primeiros e mataram ou fizeram reféns os segundos.

Lusa
Título: Re: Conflitos em Africa
Enviado por: HSMW em Abril 04, 2015, 12:13:52 am
:N-icon-Gun:
Título: Re: Conflitos em Africa
Enviado por: HSMW em Abril 11, 2015, 01:11:29 am
Excelente reportagem.
Título: Re: Conflitos em Africa
Enviado por: HSMW em Abril 11, 2015, 03:29:33 pm
Título: Re: Conflitos em Africa
Enviado por: HSMW em Abril 12, 2015, 03:05:09 pm
Título: Re: Conflitos em Africa
Enviado por: Lusitano89 em Maio 05, 2015, 03:47:43 pm
Mulheres salvas descrevem um Boko Haram dividido e em retirada


O grupo terrorista Boko Haram está em retirada e dividido, com os soldados no terreno a queixarem-se de falta de armas, munições e combustível, segundo relatos feitos à Reuters por algumas das mulheres que recentemente foram resgatadas pelas forças armadas da Nigéria.

Durante vários anos o grupo aumentou o território que ocupava, chegando a tomar capitais de distrito no Norte do país, maioritariamente muçulmano. O rapto, em Abril de 2014, de perto de 200 raparigas de uma escola no Chibok colocou o grupo firmemente no mapa do terrorismo mundial. Nessa altura, no auge da sua força, o Boko Haram atacou também países vizinhos, motivando uma resposta concertada entre cinco países que virou finalmente a situação.

Os ataques conjuntos das forças da Nigéria, Camarões, Níger, Chade e Benim obrigaram os militantes do Boko Haram a refugiarem-se no mato, nomeadamente na grande floresta do Sambisa.

Foi de um campo nesta floresta que o exército nigeriano libertou recentemente algumas centenas de mulheres. O cenário testemunhado pelas mulheres revela um grupo dividido e com falta de bens essenciais para a guerra, como armas, munições e combustíveis.

"Certa noite em Abril, os militantes do Boko Haram puseram-se à nossa frente e disseram: 'Os nossos líderes não nos querem dar combustível, nem armas e agora os soldados estão a aproximar-se de nós no Sambisa. Vamos abandonar-vos'", refere.

Depois de algumas tentativas de as obrigar a seguir com eles, ou de as vender a outros combatentes, os terroristas fugiram do campo perante o ataque das forças do Governo. Dezoito mulheres morreram durante esse ataque, referem as sobreviventes, mas centenas foram salvas.

Outras sobreviventes dizem que até a mulher do líder do grupo que os raptou fugiu do campo e que os militantes se queixavam que tinham sido enganados para se juntarem ao Boko Haram, mostrando-se claramente desiludidos.

Estes dados podem ser um bom indicador para os governos dos países que combatem o Boko Haram e que procuram agora acabar de vez com o grupo. Contudo, segundo a Reuters, o avanço das forças governamentais até ao interior da floresta está a ser mais lenta do que o esperado, devido às minas colocadas pelo grupo.

Renascença
Título: Re: Conflitos em Africa
Enviado por: olisipo em Maio 05, 2015, 06:28:17 pm
Reportagem da Euronews: "Divisões internas no Boko Haram"

Título: Re: Conflitos em Africa
Enviado por: Lusitano89 em Maio 05, 2015, 06:32:16 pm
Citação de: "olisipo"
Reportagem da Euronews: "Divisões internas no Boko Haram"



Really Olisipo  ....  :roll:
Título: Re: Conflitos em Africa
Enviado por: HSMW em Maio 13, 2015, 09:50:20 pm
MI-24 em operação contra o Boko Haram.
Título: Re: Conflitos em Africa
Enviado por: olisipo em Maio 14, 2015, 11:52:29 am
Título: Re: Conflitos em Africa
Enviado por: olisipo em Maio 14, 2015, 11:59:53 pm

Quem controla o Burundi?
Título: Re: Conflitos em Africa
Enviado por: HSMW em Maio 18, 2015, 10:15:46 pm
Burundi, Utis e Tutsi...
Título: Re: Conflitos em Africa
Enviado por: olisipo em Maio 20, 2015, 09:32:35 pm
Dois dos principais chefes de Al Qaida no Magreb Islâmico, Amada ag Hamas e Ibrahim ag Inawalem, foram mortos no norte do Mali por soldados franceses.

Eis uma reportagem da televisão franco-alemã Arte (http://http) sobre o conflito do Mali, emitido há um mes.


Título: Re: Conflitos em Africa
Enviado por: Lusitano89 em Maio 20, 2015, 10:53:04 pm
(https://pbs.twimg.com/media/CE0VvThXIAA03Yl.jpg:large)
Título: Re: Conflitos em Africa
Enviado por: mafets em Maio 28, 2015, 12:05:11 pm
http://www.janes.com/article/51810/analysis-libyan-national-army-continues-to-receive-support-from-egypt-uae
Citar
ANALYSIS
More evidence has emerged showing that the Libyan National Army (LNA) continues to receive aircraft and armoured vehicles from Egypt and the United Arab Emirates (UAE).

The LNA is a coalition of military units and allied militias that is fighting on behalf of the Tobruk-based government against Islamist militants and the Libya Dawn coalition that fights on behalf of the rival Tripoli-based government.

The LNA now appears to have five MiG-21s that are believed to have been supplied by Egypt. The aircraft seen in photographs released on social media channels associated with the LNA show that at least some of these aircraft are MiG-21MFs - a type not previously been in service in Libya - and painted in a brown and yellow camouflage scheme that is closer to one used on Egyptian MiG-21s than on Libyan ones.

A recently released satellite image shows six MiG-21s at Gamal Abdel Nasser Air Base on 21 April. Five of the six are painted in the distinctive camouflage pattern of the MiG-21MF jets that are believed to have been donated to the LNA by Egypt. (Google Earth / DigitalGlobe)
(http://defence-blog.com/wp-content/uploads/2015/03/1506503_419773354865580_8959192496729530472_n-700x525.jpg)
Citar
The airspace over Libya is getting crowded.

Since mid-2014, the country has been divided between two rival factions: the House of Representative (HOR) and its supporters in Operation Dignity and the Libyan National Army (LNA) on one side, and the General National Congress and allied Libya Dawn militias on the other. These competing governments, the de facto authorities in the areas under their control, are based in Tobruk in the east and Tripoli in the west, respectively.

The two claimants to supreme power in Libya continue to fight one another for control over the country. In attempts to gain a tactical advantage over one another, both the LNA and Libya Dawn have employed airpower, flying aging aircraft against enemy ground positions.

The use of combat aviation by both sides in the fighting in Libya is unique among the number of violent conflicts across the Middle East-North Africa region. In all other cases, only one side maintains a monopoly on airpower.
http://toppostweek.blogspot.pt/2015/03/instant-alert-libyas-civil-war-is-only.html
(http://static3.businessinsider.com/image/55106bc0eab8ea3a59ac5ebd-800-527/10407093_642712089167208_7465631061466514542_n.jpg)

Cumprimentos
Título: Re: Conflitos em Africa
Enviado por: mafets em Junho 03, 2015, 10:12:39 am
http://www.janes.com/article/51810/libyan-national-army-continues-to-receive-support-from-egypt-uae
Citar
More evidence has emerged showing that the Libyan National Army (LNA) continues to receive aircraft and armoured vehicles from Egypt and the United Arab Emirates (UAE).

The LNA is a coalition of military units and allied militias that is fighting on behalf of the Tobruk-based government against Islamist militants and the Libya Dawn coalition that fights on behalf of the rival Tripoli-based government.

The LNA now appears to have five MiG-21s that are believed to have been supplied by Egypt. The aircraft seen in photographs released on social media channels associated with the LNA show that at least some of these aircraft are MiG-21MFs - a type not previously been in service in Libya - and painted in a brown and yellow camouflage scheme that is closer to one used on Egyptian MiG-21s than on Libyan ones.

Recently released Google Earth satellite imagery shows five MiG-21s with this distinctive camouflage at Gamal Abdel Nasser Air Base 25 km south of Tobruk on 21 April.

Meanwhile, the UAE supplied additional Mi-35 assault helicopters to the LNA in April, according to the English language Libya Herald newspaper.

The Mi-24/35 is not a type operated by the UAE, but could potentially be obtained second-hand from numerous sources. For example, the panel of experts that monitors the UN arms embargo on Libya has previously identified three Mi-24/35s that were transferred from Sudan to Libya in 2013.

Foreign support for the LNA has also included the delivery of armoured vehicles. LNA Facebook accounts began reporting on 17 May that new armoured vehicles had arrived in the wake of official visits by its general command to Egypt, Jordan, and the UAE. The statement was accompanied by photographs of Streit Typhoon 4x4 armoured personnel carriers. The Streit Group's main production facility is in Ras al-Khaimah in the UAE.

Another vehicle that is produced in the UAE and/or Egypt and has been seen in LNA service on several occasions since March is the Panthera T6: a light armoured vehicle that was displayed at the IDEX 2013 show in Abu Dhabi by the UAE-based company Ares Security Vehicles.

The T6 is also promoted by another UAE-based company called Minerva Special Purpose Vehicles (MSPV), which says the vehicle has a 4-litre engine with a manual five-speed transmission and can carry up to eight people. The MSPV website does not say what the vehicle weighs, but claims it is armoured to the BR6 standard against 7.62x51 mm soft-core bullets. Promotional videos show the vehicle with the Toyota logo on its steering wheel, suggesting it is built on a Land Cruiser chassis.

The T6 was not seen in service with any military until May 2014, when it featured in photographs of a parade released by the Egyptian Ministry of Defence (MoD).

The Security and Defence Arabia website published an article in October 2014 in which the executive director of the Egyptian company Eagles Defence International Systems said his company was producing the T6, as well as the larger members of the Panthera family: the S10 and K10CMD.

The first indication that the T6 was being transferred to Libya came on 22 March when photographs of four such vehicles with LNA markings were circulated by LNA media channels. The Libya Arab News Agency (LANA) reported that the LNA had received 900 of the vehicles. Photographs published on LNA websites in late April showed what appeared to be 32 T6s painted a dark blue colour.
(http://www.janes.com/images/assets/810/51810/1634556_-_main.jpg)
(http://www.janes.com/images/assets/810/51810/p1634565.jpg)

Saudações
Título: Re: Conflitos em Africa
Enviado por: olisipo em Junho 15, 2015, 11:19:23 am
Título: Re: Conflitos em Africa
Enviado por: olisipo em Junho 15, 2015, 06:53:06 pm
Título: Re: Conflitos em Africa
Enviado por: olisipo em Julho 06, 2015, 09:52:26 pm

Nigéria: Boko-Haram
Título: Re: Conflitos em Africa
Enviado por: olisipo em Julho 08, 2015, 08:38:26 am

Novo ataque.
Título: Re: Conflitos em Africa
Enviado por: Crypter em Julho 09, 2015, 07:53:33 pm
Oh pa.. Argélia já é demasiado perto..
Título: Re: Conflitos em Africa
Enviado por: olisipo em Julho 17, 2015, 08:46:46 am
Título: Re: Conflitos em Africa
Enviado por: nelson38899 em Julho 22, 2015, 10:34:29 pm
Citar
Soldiers deployed on border protection duty in northern KwaZulu-Natal on Monday fired shots at a vehicle belonging to a tracking company apparently in pursuit of stolen cars being driven to Mozambique.

South African National Defence Force (SANDF) Director: Corporate Communications, Brigadier General Xolani Mabanga, said the incident happened at around 9.30pm and started when soldiers heard a truck followed by a bakkie speeding in the direction of the border.

http://www.defenceweb.co.za/index.php?option=com_content&view=article&id=40000:soldiers-shoot-at-police-and-vehicle-trackers-on-kznmozambique-border&catid=87:border-security&Itemid=188
Título: Re: Conflitos em Africa
Enviado por: olisipo em Agosto 03, 2015, 12:33:04 pm
Título: Re: Conflitos em Africa
Enviado por: olisipo em Agosto 08, 2015, 09:53:12 am

O exército de Malí liberta hotel ocupado por islamistas desde  a sexta-feira

Quatro reféns libertados, pelo menos doze mortos.

http://www.dn.pt/inicio/globo/interior. ... id=4721097 (http://www.dn.pt/inicio/globo/interior.aspx?content_id=4721097)
Título: Re: Conflitos em Africa
Enviado por: HSMW em Agosto 13, 2015, 12:30:56 pm
Título: Re: Conflitos em Africa
Enviado por: olisipo em Agosto 14, 2015, 08:25:49 am
Título: Re: Conflitos em Africa
Enviado por: olisipo em Agosto 18, 2015, 12:35:41 pm
Título: Re: Conflitos em Africa
Enviado por: olisipo em Agosto 19, 2015, 08:01:13 am
Título: Re: Conflitos em Africa
Enviado por: olisipo em Agosto 19, 2015, 12:24:51 pm

Boko Haram attack on Nigerian village leaves 151 dead

http://www.independent.ie/world-news/af ... 62214.html (http://www.independent.ie/world-news/africa/boko-haram-attack-on-nigerian-village-leaves-151-dead-31462214.html)
Título: Re: Conflitos em Africa
Enviado por: olisipo em Agosto 20, 2015, 08:14:58 am

Novos casos de violações perpetradas por "capacetes azuis" denunciados na República Centroafricana

http://pt.euronews.com/2015/08/19/novos ... os-na-rca/ (http://pt.euronews.com/2015/08/19/novos-casos-de-violaces-perpetrados-por-capacetes-azuis-denunciados-na-rca/)
Título: Re: Conflitos em Africa
Enviado por: olisipo em Agosto 27, 2015, 08:30:12 am
Título: Re: Conflitos em Africa
Enviado por: olisipo em Outubro 15, 2015, 08:05:34 am
Título: Re: Conflitos em Africa
Enviado por: olisipo em Novembro 02, 2015, 10:58:14 am

Atentado na Somália mata 15 pessoas 
Título: Re: Conflitos em Africa
Enviado por: olisipo em Novembro 19, 2015, 10:28:50 am

Nigéria: Dois atentados em 48 horas
Título: Re: Conflitos em Africa
Enviado por: olisipo em Novembro 20, 2015, 02:05:00 pm



Mali: dezenas de mortos num hotel de luxo em sequestro reivindicado por jihadistas
Título: Re: Conflitos em Africa
Enviado por: olisipo em Novembro 20, 2015, 09:20:10 pm

O Mali, a instabilidade e a jihad
Título: Re: Conflitos em Africa
Enviado por: olisipo em Novembro 21, 2015, 10:34:05 am

Mali:testemunhas relatam horas de terror durante o sequestro
Título: Re: Conflitos em Africa
Enviado por: Lightning em Novembro 28, 2015, 03:47:31 pm
Título: Re: Conflitos em Africa
Enviado por: Lightning em Novembro 29, 2015, 02:47:11 pm
Mali: Ataque com morteiros contra base de capacetes azuis da ONU


Jihadistas do Ansar Dine revindicam ataque contra a ONU no Mali

Título: Re: Conflitos em Africa
Enviado por: olisipo em Dezembro 02, 2015, 08:56:23 pm

Cameroon: multinational troops free 900 hostages held by Boko Haram, kill 100 rebels

http://www.dailymail.co.uk/wires/ap/article-3342616/2
Título: Re: Conflitos em Africa
Enviado por: Lightning em Dezembro 05, 2015, 10:09:58 pm

Chade: Ataque a mercado faz 27 mortos
Título: Re: Conflitos em Africa
Enviado por: olisipo em Dezembro 12, 2015, 10:16:08 pm
(http://ichef-1.bbci.co.uk/news/660/cpsprodpb/12937/production/_87178067_87178066.jpg)

Burundi crisis: Army says 87 killed in day of violence  

http://www.bbc.com/news/world-africa-35083823
Título: Re: Conflitos em Africa
Enviado por: Lusitano89 em Dezembro 22, 2015, 02:11:29 pm
Muçulmanos protegem cristãos de ataque terrorista no Quénia


Atacantes do grupo terrorista Al-Shabab cravejaram de balas um autocarro queniano esta segunda-feira, matando duas pessoas. Mas um passageiro contou à Reuters que ele e outros muçulmanos desafiaram as exigências dos atacantes de ajudar a identificar os cristãos que viajam com eles.

O ataque aconteceu em Mandera, no nordeste do Quénia. Há um ano, atacantes da Al-Shabab entraram num autocarro nesta zona e mataram todos os 28 passageiros que não eram muçulmanos.

Abdi Mohamud Abdi, um muçulmano que estava no autocarro atacado esta segunda-feira, disse à agência Reuters que mais de 10 atacantes da Al-Shabab entraram no autocarro, e ordenaram aos passageiros muçulmanos que se separassem dos cristãos, mas eles recusaram. "Até demos a alguns dos não-muçulmanos a nossa roupa religiosa para vestirem no autocarro para não serem tão facilmente identificados. Ficámos todos muito juntos", disse.

"Os atacantes ameaçaram matar-nos, mas nós recusámos [ajudá-los] e protegemos os nossos irmãos e irmãs. Finalmente desistiram e foram embora, mas avisaram que voltariam", contou o passageiro à Reuters.

Em ataques anteriores, a Al-Shabab, grupo terrorista islamita com base na vizinha Somália, já matou muçulmanos juntamente com pessoas de outras religiões.

Um representante das autoridades locais confirmou à Reuters que os atacantes "estavam a tentar identificar quem era muçulmano e quem não era", mas os passageiros muçulmanos recusaram-se a ajudar. Os atacantes fugiram do local.

O porta-voz do grupo terrorista Al-Shabab, Absiasis Abu Musab, disse num comunicado enviado à agência Reuters que o grupo tinha disparado contra o autocarro. "Alguns dos inimigos cristãos morreram e outros ficaram feridos". De acordo com a polícia queniana, registaram-se dois mortos e quatro feridos.

A Al-Shabab declarou que ia continuar a atacar o Quénia até que Nairobi retire as tropas da força da União Africana que combatem os terroristas na Somália. Acrescentou que o nordeste do Quénia, onde ocorreu o ataque, deveria pertencer à Somália.


DN




 :Soldado2: :Soldado2: :Soldado2: :Soldado2: :Soldado2: :Soldado2:
Título: Re: Conflitos em Africa
Enviado por: olisipo em Dezembro 22, 2015, 08:32:18 pm

O comovente episódio contado na televisão do Quénia
Título: Re: Conflitos em Africa
Enviado por: Lusitano89 em Dezembro 24, 2015, 08:00:57 am
Título: Re: Conflitos em Africa
Enviado por: olisipo em Dezembro 28, 2015, 10:27:27 pm
(http://prodavinci.com/sistema/wp-content/uploads/2015/01/ARTICULO_abubakar_12012015_640.jpg) 

Boko Haram attacks Northeast Nigeria city, town, 80 killed 

http://www.foxnews.com/world/2015/12/28/boko-haram-attacks-northeast-nigerian-city-town-80-killed.html
Título: Re: Conflitos em Africa
Enviado por: olisipo em Janeiro 15, 2016, 07:39:12 pm
 

Bodies of Kenyan soldiers dragged through Somali streets after al-Shabaab attack on  base

http://www.telegraph.co.uk/news/worldnews/africaandindianocean/somalia/12101407/Bodies-of-Kenyan-soldiers-dragged-through-Somali-streets-after-al-Shabaab-attack-on-base.html
Título: Re: Conflitos em Africa
Enviado por: olisipo em Janeiro 17, 2016, 09:39:34 am

Burkina Faso attack by Al Qaeda franchise: at least 28 dead, scores freed after hotel siege  

http://edition.cnn.com/2016/01/16/africa/burkina-faso-hotel-terrorist-attack/index.html?eref=rss_topstories
Título: Re: Conflitos em Africa
Enviado por: Lusitano89 em Janeiro 17, 2016, 10:03:44 am
Português morre no ataque do Burkina Faso


Um cidadão português é uma das vítimas mortais no ataque de um comando jihadista contra um hotel e restaurante de Ouagadougou, capital do Burkina Faso, disse à Lusa fonte da Secretaria de Estado das Comunidades.

Entre os 29 mortos, está um cidadão português, uma informação transmitida a Portugal, pelas autoridades francesas. No hotel onde se verificou o ataque estava um outro cidadão português, consultor da União Europeia, que saiu ileso, acrescentou a mesma fonte, salientando que esta informação foi recolhida pelos serviços consulares de Portugal no Senegal.

O luso-francês que morreu residia em França, onde vivia com a sua mulher francesa, diz à Renascença o secretário de Estado da Comunidades, José Luis Carneiro. O casal tinha três filhos.

No hotel onde se verificou o ataque estava um outro cidadão português, consultor da União Europeia, que saiu ileso, acrescentou a mesma fonte, salientando que esta informação foi recolhida pelos serviços consulares de Portugal no Senegal.

Um balanço divulgado no sábado, na capital do Burkina Faso, diz que 29 pessoas foram mortas e 30 feridas no ataque de um comando jihadista, na sexta-feira, contra um hotel e restaurante de Ouagadougou, frequentado por estrangeiros.

No sábado, o ministro suíço dos Negócios Estrangeiros disse que dois suíços foram mortos no ataque, e o primeiro-ministro canadiano afirmou que seis canadianos estão entre as vítimas mortais.

Uma fonte próxima do procurador de Ouagadougou, citada pela agência France-Presse, disse que a maioria das vítimas é constituída por estrangeiros, brancos, tendo-se referido ainda à morte de cinco nacionais do Burkina Faso.

Segundo o ministro da Segurança Interna do Burkina Faso, os corpos de três jihadistas, todos homens, já foram identificados, precisando que os assaltantes eram "muito jovens".

"Aqueles que os viram calculam que eram muito jovens, o mais velho não deveria ter mais de 26 anos", declarou o ministro, antes de adiantar que o grupo atacante chegou ao hotel em veículos com matrículas do Níger.

Uma fonte da segurança tinha antes evocado a presença de, pelo menos, quatro jihadistas, incluindo duas mulheres.

Na noite de sexta-feira os jihadistas atacaram o restaurante Capuccino e o hotel Splendid, frequentados sobretudo por ocidentais. Foram necessárias 12 horas às forças da ordem para assumirem o controlo da situação, na manhã de sábado.


Renascença
Título: Re: Conflitos em Africa
Enviado por: olisipo em Janeiro 22, 2016, 08:45:14 am


Título: Re: Conflitos em Africa
Enviado por: olisipo em Fevereiro 01, 2016, 07:38:28 am
 

Boko Haram mata dezenas na Nigéria e no Chade
Título: Re: Conflitos em Africa
Enviado por: olisipo em Fevereiro 11, 2016, 09:17:26 am

Nigéria: Mulheres suicidas de Boko Haram matam mais de 60 pessoas en campo de deslocados
Título: Re: Conflitos em Africa
Enviado por: mafets em Fevereiro 25, 2016, 02:28:01 pm
http://www.military.com/daily-news/2016/02/24/libya-officials-french-special-forces-ground-fighting-is.html?ESRC=todayinmil.sm (http://www.military.com/daily-news/2016/02/24/libya-officials-french-special-forces-ground-fighting-is.html?ESRC=todayinmil.sm)
Citar
CAIRO -- Two Libyan military officials say French special forces are in the eastern city of Benghazi helping Libyan troops battle Islamic State militants.
The officials told The Associated Press Wednesday that a French combat squad, consisting of 15 special forces, had carried out four military operations across Benghazi against IS militants and other militias.
They said that the French forces, along with American and British teams, are setting up an operations room in Banina air base in Benghazi. France is expected to join an international coalition against IS in Libya.
The officials spoke on condition of anonymity because they were not authorized to speak to the press.
The French defense ministry declined to comment, citing a policy not to comment on special forces' activities.
The U.S. carried out airstrikes against the extremist group's position in the western city of Sabratha last week, killing dozens.
(http://images.military.com/media/news/conflicts/french-spec-ops-600x400.jpg)

Cumprimentos
Título: Re: Conflitos em Africa
Enviado por: olisipo em Fevereiro 25, 2016, 03:46:52 pm
(http://images.charentelibre.fr/25/02/2016/56ce8af57971bb6d20e2fc3e/golden/lelimination-dabou-nabil-considere-comme-le-plus-haut-responsable-de-letat-islamique-en-libye-sest-faite-grace-a-un-renseignement-francais-assure-un-expert.jpg)

L'élimination d'Abou Nabil , considéré comme le plus haut responsable de l'État Islamique en Libye, s'est faite grâce à un renseignement français,  assure un expert.

Des militaires français en Libye

http://www.charentelibre.fr/2016/02/25/des-militaires-francais-en-libye,3019285.php
Título: Re: Conflitos em Africa
Enviado por: olisipo em Fevereiro 26, 2016, 08:49:55 am


Líder do Daesh capturado na Líbia
Título: Re: Conflitos em Africa
Enviado por: Lusitano89 em Março 01, 2016, 07:53:19 pm
h
Título: Re: Conflitos em Africa
Enviado por: Lusitano89 em Março 03, 2016, 07:18:06 pm
Intervenção militar contra o EI na Libia pode estar para breve


Uma intervenção militar internacional contra o grupo Estado Islâmico (EI) na Líbia começa a concretizar-se, apesar de a formação de um governo de união nacional do país ainda ser esperada por todos.

O general Donald Buluc, comandante das forças especiais dos Estados Unidos em África, surpreendeu esta semana os militares e políticos europeus ao reconhecer ao Wall Street Journal que tinha sido criado em Roma um «centro de coordenação" de intervenção da coligação.

«Estamos à espera da formação de um governo na Líbia, não se trata de uma "sala de guerra"», reagiu o italiano Domenico Rossi, vice-ministro da Defesa na sua conta no Twitter.

No entanto, os preparativos já começaram e a Itália, antiga potência colonial, prepara-se para coordenar as ações, adianta a AFP. «Estamos a coordenar a formação das forças de segurança e a estabilização da Líbia, que vão operar quando um governo for formado na Líbia», indicou a ministra da Defesa italiana, Roberta Pinotti, numa audiência na semana passada perante o Parlamento.

A operação está em andamento «há várias semanas», reconheceu o ministro dos Negócios Estrangeiros, Paolo Gentiloni, durante uma visita a Nova Iorque esta semana. «O planeamento e coordenação já avançaram bastante», assegurou.

Informações sobre o assunto têm-se multiplicado em Paris, Londres e Roma, confirmando que membros das forças especiais francesas, norte-americanas e britânicas já se encontram na Líbia.

De acordo com fontes da imprensa destes países, os soldados não estão envolvidos em operações militares com as forças lideradas pelo general Khalifa Hafter, leal ao governo de Tobruk, ou Fajr Libia, a coligação de milícias islâmicas que se tornou o braço armado do governo que não é reconhecido internacionalmente e que está baseado em Trípoli. A sua missão é estabelecer contacto com as forças no terreno, avaliar a situação, criar uma rede de inteligência e, talvez, armas e meios de comunicação.

Além dos numerosos voos de reconhecimento realizados até ao momento, o exército dos Estados Unidos realizou, pelo menos, dois ataques aéreos na Líbia, incluindo um a 19 de Fevereiro contra um acampamento do grupo jihadista Estado Islâmico (EI), perto de Sabratha, que causou 50 mortes e que provavelmente matou um dos líderes da organização. Enquanto isso, o porta-aviões francês Charles de Gaulle dirige-se para o Mediterrâneo, oficialmente para exercícios militares conjuntos com o exército egípcio.

Em Sabratha, um comandante do grupo leal à coligação Fajr Libia assegurou que soldados britânicos chegaram a Misrata para fazer contacto com as milícias. De acordo com o militar, está prestes a começar uma campanha militar para expulsar o grupo EI de Sirte.

A comunidade internacional está preocupada com a crescente presença de jihadistas em Sirte. O grupo conta com entre 3.000 e 5.000 combatentes, incluindo centenas de tunisinos, sudaneses e iemenitas, além de nigerianos do Boko Haram. O EI criou raízes na Líbia tirando proveito do caos que engole o país desde a revolta que depôs Muammar Khaddafi em 2011, com o apoio militar de países como França, Estados Unidos e Grã-Bretanha.

Diario Digital
Título: Re: Conflitos em Africa
Enviado por: olisipo em Março 07, 2016, 10:01:20 pm




Somália: drone norte-americano faz 150 mortos em campo de treino da Al-Shabab

http://www.dn.pt/mundo/interior/ataque-de-drone-norte-americano-faz-150-mortos-em-campo-de-treino-da-al-shabab-5065383.html
Título: Re: Conflitos em Africa
Enviado por: olisipo em Março 09, 2016, 11:04:01 pm

(http://www.Jordantimes.com/sites/default/files/styles/news_inner/public/25216211.jpg?itok=mThwXUTF)

US special forces kill 10 Al-Shabab extremists during helicopter raíd in Somalia 

http://www.dailymail.co.uk/news/article-3483528/
Título: Re: Conflitos em Africa
Enviado por: olisipo em Março 14, 2016, 08:54:01 am


Dezasseis mortos em atentado terrorista na Costa do Marfim 
Título: Re: Conflitos em Africa
Enviado por: Lusitano89 em Março 21, 2016, 12:58:24 pm
Sul da Líbia pode ser nova fronteira para o grupo Estado Islâmico


Um potencial conflito crítico no sul da Líbia tem passado despercebido mas pode permitir a entrada do grupo extremista Estado Islâmico na África subsariana, alertam analistas.

O Estado Islâmico consolidou a sua presença na costa do norte da Líbia, e os vários especialistas citados pela AFP estão preocupados que os extremistas estejam a tentar entrar na região remota de Fezzan, no sudoeste do país.

No cruzamento entre a Argélia, Níger e Chad, Fezzan oferece lucrativas fontes de rendimento resultantes do contrabando, servindo já de esconderijo para a Al-Qaeda e outros grupos extremistas no Magreb Islâmico (AQMI).

Esta é uma das rotas de droga principais de África, atravessada por migrantes da África subsariana que tentam chegar à Europa, bem como por mercenários estrangeiros, a maioria africanos, que se querem juntar ao Estado Islâmico em Sirte, o seu bastião no nordeste da Líbia.

Ao penetrar para sul, através de Fezzan, o Estado Islâmico poderá ligar-se ao Boko Haram, o seu braço na Nigéria, bem como disponibilizar uma opção de retaguarda em caso de um ataque internacional às suas posições na costa do Mediterrâneo, indicaram os analistas.

No entanto, a região desértica permanece como um "buraco negro" em termos de informação e pouco de sabe da presença do Estado Islâmico atualmente.

Por agora, a prioridade do grupo é manter o controlo na zona norte, afirma Jerome Tubiana, investigador do 'think-tank' Small Arms Survey.

"Apesar disso, descer na direção de Níger, estabelecer laços com o Boko Haram - o braço do Estado Islâmico na África Ocidental - e competir com o AQMI é claramente tentador para o Estado Islâmico", disse.

DN
Título: Re: Conflitos em Africa
Enviado por: olisipo em Março 25, 2016, 04:44:30 pm


Exército nigeriano libera 829 reféns de Boko Haram 

http://noticias.uol.com.br/ultimas-noticias/afp/2016/03/24/exercito-nigeriano-libera-829-refens-do-boko-haram.htm
Título: Re: Conflitos em Africa
Enviado por: olisipo em Abril 02, 2016, 08:54:55 am
 

Ataque com drones norte-americanos contra Al-Shabab em Somália
Título: Re: Conflitos em Africa
Enviado por: Lusitano89 em Abril 09, 2016, 10:35:14 am
MiG-21 on combat mission in Libya: Ground attack in Benghazi (Libyan Civil War)



Título: Re: Conflitos em Africa
Enviado por: olisipo em Abril 14, 2016, 09:22:33 am


Nigéria: Boko Haram exige resgate no segundo aniversário do rapto de estudantes de Chibok
Título: Re: Conflitos em Africa
Enviado por: Lusitano89 em Abril 16, 2016, 11:10:21 pm
Sukhoi SU-22 fighter-bomber on mission over Libya


Título: Re: Conflitos em Africa
Enviado por: olisipo em Abril 22, 2016, 11:05:12 pm

Amnistia Internacional denuncia massacre do exército na Nigéria
Título: Re: Conflitos em Africa
Enviado por: Lusitano89 em Maio 17, 2016, 04:53:34 pm
Líbia: Facções rivais conseguem acordo para produção de petróleo


Título: Re: Conflitos em Africa
Enviado por: olisipo em Maio 31, 2016, 08:34:17 am

Ex-Presidente do Chade Hissène Habré condenado no Senegal por crimes contra a humanidade
Título: Re: Conflitos em Africa
Enviado por: olisipo em Maio 31, 2016, 10:01:28 am


Condenação de Hissène Habré, conhecido como "Pinochet africano", divide opiniões
Título: Re: Conflitos em Africa
Enviado por: olisipo em Junho 02, 2016, 08:12:51 am


15 pessoas mortas na Somália em atentado reclamado por grupo ligado à Al-Qaeda
Título: Re: Conflitos em Africa
Enviado por: mafets em Junho 03, 2016, 09:39:19 am
http://defence-blog.com/army/un-peacekeeper-from-china-killed-4-injured-in-mali-attack.html (http://defence-blog.com/army/un-peacekeeper-from-china-killed-4-injured-in-mali-attack.html)
Citar
Chinese UN peacekeeper and three members of a UN de-mining unit have been killed in northern Mali.

China’s foreign ministry confirmed one of its nationals was killed in a mortar attack on a UN camp in Gao that seriously wounded three others.

The UN said that “two security guards and an international expert” with a de-mining unit were also killed in a separate attack in the city.

Al-Qaeda militants have said they were behind the attacks.

The UN mission in Mali (Minusma) was set up in 2013 to help stabilise the country following a rebellion by Islamist jihadists and ethnic Tuareg fighters.

The al-Qaeda-linked insurgents, who fell out with Tuareg separatists, were ousted from northern towns by a French led-force in 2013.

Minusma is the world’s deadliest UN peacekeeping mission, with 65 of its soldiers having died in active service.
(http://defence-blog.com/wp-content/uploads/2016/06/Img413855146-696x464.jpg)

Saudações
Título: Re: Conflitos em Africa
Enviado por: Lusitano89 em Junho 12, 2016, 12:00:39 pm
Libertação de Sirte para breve, segundo governo líbio de união nacional


Título: Re: Conflitos em Africa
Enviado por: olisipo em Junho 21, 2016, 08:41:04 am

UN warns of looming violence in the Democratic Republic of Congo
Título: Re: Conflitos em Africa
Enviado por: olisipo em Junho 25, 2016, 09:13:30 pm
 
Somália: grupo jihadista al-Shabab faz pelo menos 17 mortos em ataque suicida contra hotel da capital
Título: Re: Conflitos em Africa
Enviado por: olisipo em Julho 01, 2016, 09:05:07 am


Sudão do Sul: Milhares de deslocados enquanto confrontos com rebeldes causam 43 mortos
Título: Re: Conflitos em Africa
Enviado por: olisipo em Julho 03, 2016, 09:22:48 am

Conselho de Segurança da ONU condena combates em Sudão do Sul
Título: Re: Conflitos em Africa
Enviado por: olisipo em Julho 07, 2016, 08:04:12 am


Nigéria: o conflito de Boko Haram deixa a 50.000 crianças em risco de morte por fome
Título: Re: Conflitos em Africa
Enviado por: olisipo em Julho 10, 2016, 08:40:39 am

Sudão do Sul: Cinco anos de independência, três anos de guerra civil
Título: Re: Conflitos em Africa
Enviado por: olisipo em Julho 10, 2016, 03:42:26 pm

Sudão do Sul: Fim de semana de confrontos deixa mais de 270 mortos
Título: Re: Conflitos em Africa
Enviado por: olisipo em Julho 11, 2016, 09:41:22 am

Frente Polisário, em luta contra Marrocos, elege Brahim Ghali novo líder
Título: Re: Conflitos em Africa
Enviado por: HSMW em Julho 11, 2016, 11:27:13 am
O estado islâmico já apoia a frente POLISSARIO (Frente Popular de Liberación de Saguía el Hamra y Río de Oro) ?
Título: Re: Conflitos em Africa
Enviado por: olisipo em Julho 11, 2016, 02:35:49 pm
O estado islâmico já apoia a frente POLISSARIO (Frente Popular de Liberación de Saguía el Hamra y Río de Oro) ?
   

Segundo o que conheço,  não
Título: Re: Conflitos em Africa
Enviado por: olisipo em Julho 13, 2016, 08:14:06 am

Sudão do Sul: Ban Ki-moon apela a embargo de armas e forças beligerantes ordenam cessar-fogo
Título: Re: Conflitos em Africa
Enviado por: olisipo em Julho 14, 2016, 08:26:38 am


Novo surto de violência em Juba, a capital do Sudão do Sul
Título: Re: Conflitos em Africa
Enviado por: olisipo em Julho 19, 2016, 05:11:02 pm

Blackout: Leaks from Eritrea, Africa North Korea
Título: Re: Conflitos em Africa
Enviado por: olisipo em Julho 23, 2016, 08:43:30 am


União Africana aprova envio de forças regionais ao Sudão do Sul
Título: Re: Conflitos em Africa
Enviado por: olisipo em Julho 27, 2016, 08:51:46 am

Somália: Explosões e bombista suicida na base da ONU em Mogadishu fazem mais de 20 mortos

http://observador.pt/2016/07/26/explosoes-e-bombista-suicida-fazem-oito-mortos-na-capital-da-somalia/
Título: Re: Conflitos em Africa
Enviado por: olisipo em Julho 28, 2016, 08:52:35 am

Somália: Al-Shabaab reivindica atentado suicida contra tropas da ONU
Título: Re: Conflitos em Africa
Enviado por: olisipo em Agosto 02, 2016, 07:59:24 pm

EUA assina acordo multinacional contra Boko Haram
Título: Re: Conflitos em Africa
Enviado por: olisipo em Agosto 05, 2016, 09:48:32 am


Daesh nomea novo chefe de Boko Haram
Título: Re: Conflitos em Africa
Enviado por: olisipo em Agosto 14, 2016, 09:36:58 am

Sudão do Sul: O governo não colaborará com os 4.000 soldados enviados pela ONU
Título: Re: Conflitos em Africa
Enviado por: olisipo em Agosto 20, 2016, 08:53:24 am

Sudão do Sul: crianças-soldado nas forças das duas partes
Título: Re: Conflitos em Africa
Enviado por: olisipo em Agosto 22, 2016, 08:54:18 am

Somália: Massacre em Galkayo por dois carros bomba. GRAFICO.
Título: Re: Conflitos em Africa
Enviado por: olisipo em Agosto 22, 2016, 06:42:05 pm

Estados Unidos pedem força da ONU para o Sudão do Sul
Título: Re: Conflitos em Africa
Enviado por: olisipo em Agosto 26, 2016, 09:21:30 am

Somália: dez mortos em atentado de as-Shabab em Mogadiscio
Título: Re: Conflitos em Africa
Enviado por: olisipo em Agosto 31, 2016, 09:13:05 am

Marrocos acusado de violar cessar-fogo no Sahara Ocidental
Título: Re: Conflitos em Africa
Enviado por: olisipo em Setembro 12, 2016, 07:46:09 pm

How South Sudan Kiir and Machar "profited during war"
Título: Re: Conflitos em Africa
Enviado por: olisipo em Setembro 17, 2016, 08:44:25 am

South Sudanese refugees hit one million  - UNHCR
Título: Re: Conflitos em Africa
Enviado por: olisipo em Setembro 19, 2016, 09:07:58 am

Somali army general killed in a car-bomb attack
Título: Re: Conflitos em Africa
Enviado por: olisipo em Setembro 20, 2016, 09:43:56 am


RDC: mais de 50 mortos en Kinshasa em repressão de manifestação contra presidente Kabila

Os protestos reclamam que Kabila se afaste do poder em dezembro ao fim do seu mandato
Título: Re: Conflitos em Africa
Enviado por: olisipo em Setembro 21, 2016, 09:19:06 am

Oposição fala en mais de 50 mortos em protestos contra presidente Kabila
Título: Re: Conflitos em Africa
Enviado por: olisipo em Setembro 23, 2016, 09:20:12 am

More than 100 dead in 48 hours of protest, DRC opposition claims
Título: Re: Conflitos em Africa
Enviado por: olisipo em Setembro 25, 2016, 09:12:30 am


African Union, United Nations and others call for calm while International Criminal Court cautions Democratic Republic of Congo.
Título: Re: Conflitos em Africa
Enviado por: olisipo em Setembro 25, 2016, 10:16:10 pm


Nigéria: Boko Haram desafia exército 
Título: Re: Conflitos em Africa
Enviado por: olisipo em Setembro 27, 2016, 08:30:39 am

Boko Haram attacks in Chad
Título: Re: Conflitos em Africa
Enviado por: olisipo em Setembro 29, 2016, 08:54:29 am


Somalia: at least 17 soldiers killed in fighting
Título: Re: Conflitos em Africa
Enviado por: olisipo em Outubro 01, 2016, 09:30:26 am

Sudão acusado de ter utilizado armas químicas contra civis no Darfur

http://amnistia.pt/index.php/noticias-860021/2535-provas-crediveis-de-uso-de-armas-quimicas-contra-civis-pelas-forcas-governamentais-sudanesas-no-darfur

https://www.amnesty.org/en/latest/news/2016/09/chemical-weapons-attacks-darfur/
Título: Re: Conflitos em Africa
Enviado por: olisipo em Outubro 02, 2016, 08:56:29 am

Chad, Niger forces kill 123 Boko Haram in a crackdown
Título: Re: Conflitos em Africa
Enviado por: olisipo em Outubro 06, 2016, 08:41:53 am


Niger to host German military base
Título: Re: Conflitos em Africa
Enviado por: olisipo em Outubro 10, 2016, 08:50:37 am

Etiópia: Governo decreta estado de emergência depois de 500 mortos na região de Oromiya
Título: Re: Conflitos em Africa
Enviado por: olisipo em Outubro 14, 2016, 09:22:23 am

Nigéria: Libertadas 21 raparigas raptadas pelo Boko Haram
Título: Re: Conflitos em Africa
Enviado por: olisipo em Outubro 17, 2016, 09:06:27 am

Nigéria: Meninas libertadas pelo Boko Haram já estão em casa
Título: Re: Conflitos em Africa
Enviado por: olisipo em Outubro 24, 2016, 08:59:46 am


Sudanese president accuses Amnesty International of lying about chemical attacks in Darfur
Título: Re: Conflitos em Africa
Enviado por: olisipo em Novembro 01, 2016, 09:59:55 am
(http://scd.rfi.fr/sites/filesrfi/imagecache/rfi_16x9_1024_578/sites/images.rfi.fr/files/aef_image/000_Par7858360_0.jpg)

Ministro francês anuncia fim da missão na República Centro-Africana

https://www.noticiasaominuto.com/mundo/679751/ministro-frances-anuncia-fim-da-missao-na-republica-centro-africana

O ministro da Defesa de França, Jean-Yves le Darien,  proclamou oficialmente em Bangui o fim da operação militar francesa Sangaris, lançada na República Centro-Africana em Dezembro de 2013. (...)

A França mobilizou mais de 2.000 militares no auge das tensões ocorridas na República Centro-Africana. (...)

"A França retira-se cedo de mais.  As nossas forças de segurança não são capazes de assumir o controlo.As forças da ONU estão cada vez mais sobrecarregadas no seu papel de um bombeiro", lamentou o diputado da RCA Anicet Georges Dologuele. (...)

Na semana passada, a violência no centro do país matou 25 pessoas, incluido seis policiais.

A República Centro-Africana caius no caos em março de 2013 com a queda do Presidente François Boziré pelos rebeldes do grupo extremista Seleka, maioritariamente muçulmano, e a contra-ofensiva das milícias anti-Balaka, maioritariamente cristãs.
Título: Re: Conflitos em Africa
Enviado por: olisipo em Novembro 02, 2016, 08:57:50 am

Ban Ki-moon afasta comandante das forças de paz no Sudão do Sul
Título: Re: Conflitos em Africa
Enviado por: olisipo em Novembro 07, 2016, 08:34:31 am
 

Mali: seven soldiers killed in rebel attack on a military camp
Título: Re: Conflitos em Africa
Enviado por: olisipo em Novembro 08, 2016, 08:44:50 am

Thousands of Nigerian refugees are still in Chad two years after fleeing from Boko Haram
Título: Re: Conflitos em Africa
Enviado por: olisipo em Novembro 10, 2016, 09:08:34 am

Kenya begins withdrawal of its troops from restive South Sudan

The Kenyan president ordered the withdrawal after the UN dismissal of the Kenyan commander of the UNMISS
Título: Re: Conflitos em Africa
Enviado por: olisipo em Novembro 15, 2016, 08:31:57 am

Nigerian Air Force repelled Boko Haram attack on ground forces at Kangarwa


Hundreds of Boko Haram fighters surrender in Chad
Título: Re: Conflitos em Africa
Enviado por: olisipo em Novembro 22, 2016, 08:36:39 am


Japanese troops in South Sudan for first overseas deployment since WWII
Título: Re: Conflitos em Africa
Enviado por: Lightning em Novembro 23, 2016, 12:03:00 am
Tropas Japonesas já estiveram no Iraque, mas não eram forças combatentes, eram de engenharia acho eu.

Estes devem ser as primeiras forças combatentes.
Título: Re: Conflitos em Africa
Enviado por: olisipo em Novembro 23, 2016, 10:08:37 am
Tropas Japonesas já estiveram no Iraque, mas não eram forças combatentes, eram de engenharia acho eu.

Estes devem ser as primeiras forças combatentes.


Sim,  de 2004 a 2006 um batalhão japonés foi a Iraque para tarefas de engenharia.  Em 2015, o Parlamento aprovou un "Combat role" para as JSDF.

http://www.nytimes.com/2015/09/19/world/asia/japan-parliament-passes-legislation-combat-role-for-military.html?_r=0



Título: Re: Conflitos em Africa
Enviado por: olisipo em Novembro 26, 2016, 09:30:11 am


Northern Cameroon:  two female suicide bombers, suspected Boko Haram members, attack a town
Título: Re: Conflitos em Africa
Enviado por: olisipo em Novembro 28, 2016, 09:26:53 am

Uganda: 55 killed in deadly clash between government forces and separatists
Título: Re: Conflitos em Africa
Enviado por: olisipo em Novembro 30, 2016, 09:14:34 am


South Sudan government agrees to deployment of regional forces
Título: Re: Conflitos em Africa
Enviado por: olisipo em Dezembro 01, 2016, 09:16:06 am


Ruanda abre inquérito contra militares franceses suspeitos de envolvimento  no genocidio de 1994
Título: Re: Conflitos em Africa
Enviado por: olisipo em Dezembro 02, 2016, 08:34:53 am

ONU: "Limpeza étnica em curso" em várias regiões do Sudão do Sul
Título: Re: Conflitos em Africa
Enviado por: Lusitano89 em Dezembro 09, 2016, 01:24:05 pm
Líbia: À procura de um caminho


Título: Re: Conflitos em Africa
Enviado por: olisipo em Dezembro 11, 2016, 09:17:55 am

Nigeria: Death toll from a suicide twin attack on Magadali rises to 56 dead
Título: Re: Conflitos em Africa
Enviado por: olisipo em Dezembro 11, 2016, 11:08:33 am

Somália: atentado em Mogadishu provoca dezenas de mortos
Título: Re: Conflitos em Africa
Enviado por: olisipo em Dezembro 15, 2016, 08:27:51 am


South Sudan leader calls for national dialogue to end 3-year civil war
Título: Re: Conflitos em Africa
Enviado por: olisipo em Dezembro 17, 2016, 09:02:03 am

Central African Republic: UN mission reports increased human rights violations
Título: Re: Conflitos em Africa
Enviado por: olisipo em Dezembro 18, 2016, 09:40:48 am


South Sudan civil war: Refugees flee the atrocities
Título: Re: Conflitos em Africa
Enviado por: olisipo em Dezembro 20, 2016, 09:09:22 am

Democratic Republic of Congo: 7 people, including a UN peacekeeper, killed in a clash
Título: Re: Conflitos em Africa
Enviado por: olisipo em Dezembro 20, 2016, 09:15:04 am

Democratic Republic of Congo: Kabila refuses to step down
Título: Re: Conflitos em Africa
Enviado por: olisipo em Dezembro 21, 2016, 10:08:51 am

República Democrática do Congo: policía matou manifestantes que exigiam salda de Kabila
Título: Re: Conflitos em Africa
Enviado por: Lusitano89 em Dezembro 24, 2016, 06:32:23 pm
Nigéria: Exército garante ter capturado último reduto Boko Haram


Título: Re: Conflitos em Africa
Enviado por: mafets em Janeiro 07, 2017, 10:21:30 am
http://www.military.com/daily-news/2017/01/04/marines-rescued-injured-operator-libya-emergency-mission.html (http://www.military.com/daily-news/2017/01/04/marines-rescued-injured-operator-libya-emergency-mission.html)
Citar
The Marine Corps' crisis response task force for Africa was called upon to evacuate an injured special operations troop from Libya in a quiet mission never previously made public, the commander of the task force said.

The crisis response force, which includes some 800 Marines, including a reinforced infantry company, is capable of executing tactical recovery of aircraft and personnel (TRAP) missions, as well as embassy evacuation and reinforcement, and other quick-response efforts on the African continent.

During a six-month rotational deployment last year, which wrapped up as U.S. forces began conducting airstrikes on Islamic State targets in Sirte, Libya, at the behest of the country's government, the task force received a call to conduct the rescue, said Col. Martin Wetterauer, commander of the 8th Marine Regiment.

The U.S. has acknowledged that a small number of special operations troops have been on the ground in Libya to assist Libyan forces in defeating ISIS militants.

"It was a no-notice," Wetterauer said of the mission during a December post-deployment briefing near Washington, D.C.

The response element, stationed in Moron, Spain, was on its normal "N-plus-6" alert, Wetterauer said, meaning the Marines would be able to respond to a crisis within six hours. They received their mission between 1 a.m. and 2 a.m., he said.

"We got the call that one of our [special operations forces] partners had been injured down on the continent; basically, he ended up with something in his eye," Wetterauer said. "So we went through the planning cycle. We initially didn't know if it was going to be an Osprey/C-130 mix, or a C-130 CASEVAC."

Ultimately, he said, the unit learned from the special operations team on the ground that they would be able to move the injured operator to Misrata, in the northwest corner of the country. Based on that decision, he said, the task force opted to leave the MV-22 Ospreys in Moron and execute the rescue with a single C-130 Hercules aircraft.

"We did a C-130 flight directly from Moron into Misrata, tail-to-tail, picked the injured soldier up and then flew him to Landstuhl," Wetterauer said, naming a large Army medical facility in Germany. "And we saved his eye in the process."

The entire operation took 16 hours, he said. The task force team that conducted the rescue spent one night in Landstuhl to rest up enough to make the return flight, then flew back to Moron to await more missions.

In addition to the rescue of an operator, Wetterauer said the task force was "tightly integrated" with U.S. special operations during its deployment, collaborating with training as well as sharing capabilities including TRAP and quick response. In the coming year, he said, he expects that close collaboration to continue.

"Until Libya becomes a stable environment or SOF is not the only guys working there, I would say this is going to be a lot of what we're doing," he said.
(http://images03.military.com/media/news/service/marine-crisis-force-1500-ts600.jpg)

Saudações
Título: Re: Conflitos em Africa
Enviado por: Lusitano89 em Janeiro 19, 2017, 01:15:12 am
Al-Qaeda do Magrebe reivindica atentado com 77 mortos no norte do Mali


Título: Re: Conflitos em Africa
Enviado por: mafets em Janeiro 19, 2017, 09:54:31 am
Lá vão os Alpha. http://www.aereo.jor.br/2017/01/18/forca-aerea-da-nigeria-desdobra-se-ao-senegal-para-atuar-na-gambia/ (http://www.aereo.jor.br/2017/01/18/forca-aerea-da-nigeria-desdobra-se-ao-senegal-para-atuar-na-gambia/)
Citar
A Força Aérea da Nigéria (NAF) desdobrou-se ao Senegal como parte do contingente nigeriano da Intervenção Militar da Comunidade Econômica dos Estados da África Ocidental na Gâmbia (ECOMIG) – uma força de reserva mandatada pelos Chefes de Estado da ECOWAS para fazer cumprir o mandato eleitoral de 1 de Dezembro de 2016 na Gâmbia.

A NAF deslocou hoje um contingente de 200 homens e ativos aéreos, incluindo aviões de combate Alpha Jet, aviões de transporte, helicópteros de utilidade leve, bem como aeronaves de Inteligência, Vigilância e Reconhecimento para Dakar, de onde se espera que opere na Gâmbia. O desdobramento é também para prevenir as hostilidades ou a ruptura da lei e da ordem que podem resultar do atual impasse político na Gâmbia.
(http://www.aereo.jor.br/wp-content/uploads//2017/01/For%C3%A7a-A%C3%A9rea-da-Nig%C3%A9ria-no-Senegal-2.jpg)
(http://www.aereo.jor.br/wp-content/uploads//2017/01/For%C3%A7a-A%C3%A9rea-da-Nig%C3%A9ria-no-Senegal-5.jpg)
(http://www.aereo.jor.br/wp-content/uploads//2017/01/For%C3%A7a-A%C3%A9rea-da-Nig%C3%A9ria-no-Senegal-3.jpg)
(http://www.aereo.jor.br/wp-content/uploads//2017/01/For%C3%A7a-A%C3%A9rea-da-Nig%C3%A9ria-no-Senegal-4.jpg)

Saudações
Título: Re: Conflitos em Africa
Enviado por: Pedro E. em Janeiro 19, 2017, 01:33:19 pm

Gambia crisis: Britons flee as neighbouring countries threaten invasion
http://news.sky.com/story/gambia-crisis-britons-flee-as-neighbouring-countries-threaten-invasion-10733699
Título: Re: Conflitos em Africa
Enviado por: Lightning em Janeiro 19, 2017, 07:05:13 pm
via Facebook do Passaro de Ferro, ontem à tarde

B-2 prestes a sobrevoar Portugal
(https://pbs.twimg.com/media/C2dEm5GWEAAMtHO.jpg)
https://twitter.com/Mark_swl/status/821701289818124288/photo/1

B-2 bombers kill nearly 100 ISIS terrorists in Libya
http://www.foxnews.com/world/2017/01/19/b-2-bombers-strike-isis-in-libya.html
Título: Re: Conflitos em Africa
Enviado por: Pedro E. em Janeiro 20, 2017, 01:16:52 pm
Gambian army chief joins in President Barrow celebrations
http://www.bbc.co.uk/news/world-africa-38688794
Título: Re: Conflitos em Africa
Enviado por: mafets em Fevereiro 08, 2017, 10:01:23 am
Fonix...  :o https://www.funker530.com/brutal-al-shabaab-raid-wipes-entire-kenyan-army-unit/ (https://www.funker530.com/brutal-al-shabaab-raid-wipes-entire-kenyan-army-unit/)

Citar
An absolutely brutal raid carried out in El Adde, Somalia, against an unsuspecting Kenyan Army unit by Somalia’s al Qaeda affiliate, al Shabaab, is the focus of this combat footage video. The original propaganda video was over 30 minutes in length, much of which was executions of dozens of government troops.

The Kenyan military is actually the workhorse of the region, doing much of the fighting against jihadist groups. They can be well-equipped, well-armed, and often decently trained. However, they suffer from terrible battlefield leadership and poor operational management. The unit decimated in this video had just arrived in the region, and the outgoing unit left without handing over any intelligence of any kind.

The following video contains GRAPHIC CONTENT. It begins with jihadists moving into position in the predawn hours. The attack is initiated with at least one suicide borne improvised explosive device, and then the militants get on line and begin spraying into the camp. Confusion among the Kenyan Army troops is apparent, as many try to flee in armored vehicles. There is very little resistance, and soon, all troops are killed, captured, or fleeing into the bush.
(https://www.funker530.com/wp-content/uploads/kenyan-army.jpg)

Saudações
Título: Re: Conflitos em Africa
Enviado por: mafets em Abril 03, 2017, 10:08:25 am
https://ukdefencejournal.org.uk/the-british-forces-in-africa-the-training-unit-in-kenya (https://ukdefencejournal.org.uk/the-british-forces-in-africa-the-training-unit-in-kenya)
Citar
The British presence in Kenya is essential to improve the capabilities of the British Forces in arid terrain and for future deployments in similar environments.

Since Kenya obtained independence in December 1963 from the UK, both countries maintained close diplomatic relations and military links despite some cold periods due to diplomatic disputes. Proves of good relations are easy to note when analysing with more care such links between London and Nairobi.
(https://ukdjstatic-b4d.kxcdn.com/wp-content/uploads/2017/03/45153496-1021x580.webp)

Saudações
Título: Re: Conflitos em Africa
Enviado por: Lusitano89 em Abril 12, 2017, 11:10:59 am
Número de crianças utilizadas pelo Boko Haram em atentados suicidas aumenta significativamente…


Título: Re: Conflitos em Africa
Enviado por: rbp em Abril 19, 2017, 11:10:31 pm
Cinco militares das forças de elite malianas mortos em ataque jihadista


http://e-global.pt/noticias/mundo/sahel/cinco-militares-das-forcas-de-elite-malianas-mortos-em-ataque-jihadista/
Título: Re: Conflitos em Africa
Enviado por: mafets em Maio 06, 2017, 03:10:40 pm
http://www.forumdefesa.com/forum/index.php?action=post;topic=10266.180;last_msg=287173 (http://www.forumdefesa.com/forum/index.php?action=post;topic=10266.180;last_msg=287173)
Citar
A Navy SEAL was killed and two others were wounded in Somalia on Friday. They were attacked while on a mission advising Somali National Army forces.

The incident occurred 40 miles west of Mogadishu near the town of Barii. The wounded are receiving medical attention, a defense official told CNN.

The troops came under small arms fire. The US troops were part of an ongoing US military program to advise and assist Somali ground forces. The mission was not part of the stepped-up effort in Somalia to conduct airstrikes and ground missions against terror targets.

In 1993, Mogadishu is where the U.S. military aimed to capture faction leader Mohamed Farrah Aidid and the ensuing firefight, known as the Battle of Mogadishu, was portrayed in the 2001 film Black Hawk Down.

It is not clear if soldiers of the 101st Airborne Division from Ft. Campbell, Kentucky took part in the operation. Soldiers from the 101st arrived in Somalia’s capital city on April 2.

“United States Africa Command will conduct various security cooperation and/or security force assistance events in Somalia in order to assist our allies and partners,” US Africa Command spokesman Pat Barnnes told Voice of Africa in an interview on Thursday.
(http://popularmilitary.com/wp-content/uploads/2017/04/101st-Airborne.jpg)

Cumprimentos
Título: Re: Conflitos em Africa
Enviado por: Lusitano89 em Maio 20, 2017, 03:35:14 pm
Presidente de França assume guerra ao jiadismo no Mali


Título: Re: Conflitos em Africa
Enviado por: Lusitano89 em Junho 21, 2017, 11:42:17 am
Dezenas de mortos em confrontos na República Centro Africana



Título: Re: Conflitos em Africa
Enviado por: Lusitano89 em Outubro 03, 2017, 12:37:14 pm
Banho de sangue nos Camarões


Título: Re: Conflitos em Africa
Enviado por: Lusitano89 em Outubro 15, 2017, 12:23:12 pm
Sobe para 215 o número de vítimas de duplo atentado em Mogadíscio


Título: Re: Conflitos em Africa
Enviado por: Lusitano89 em Outubro 26, 2017, 01:42:12 pm
Guterres diz que é momento de ajudar a República Centro-Africana


Título: Re: Conflitos em Africa
Enviado por: Lusitano89 em Novembro 26, 2017, 12:42:46 pm
Título: Re: Conflitos em Africa
Enviado por: Lusitano89 em Novembro 28, 2017, 03:40:44 pm
Que estratégia promete Macron para África ?


Título: Re: Conflitos em Africa
Enviado por: Lusitano89 em Novembro 29, 2017, 07:05:36 pm
Cidadão português raptado na Nigéria morreu


“O Ministério dos Negócios Estrangeiros teve hoje conhecimento da morte do cidadão português raptado a 23 de outubro na região de Kogi, na Nigéria”, referiu a fonte.

“Foi com muita tristeza e profundo pesar que tive conhecimento do desfecho do rapto deste português. Vivemos desde a primeira hora o drama desta família. E com ela sofremos a sua dor neste momento. Resta-nos, agora, continuar apoiá-la", declarou o secretário de Estado das Comunidade Portuguesas, José Luís Carneiro, numa mensagem enviada à Lusa.

Segundo as informações do gabinete do secretário de Estado das Comunidades, “na ocasião foram mortos dois polícias que acompanhavam esse cidadão. Desde então, e até hoje, todas as entidades do Estado português cooperaram com as autoridades nigerianas na tentativa de obter a sua libertação”.

O secretário de Estado das Comunidades Portuguesas já apresentou as condolências à família e informou do total apoio consular e diplomático nas diligências relativas à realização da autópsia e à transladação do corpo para Portugal.

Ainda de acordo a fonte, “a entidade patronal do cidadão, a autarquia do Marco de Canaveses e os serviços consulares cooperarão para garantir todo o apoio social necessário”.

O cidadão português foi raptado no estado de Kogi, na Nigéria, na sequência de um tiroteio iniciado por um grupo de 15 homens armados, que causou também a morte de dois polícias, a 23 de outubro.

O porta-voz do comando da polícia do estado nigeriano, William Aya, disse, na ocasião do rapto, que os 15 homens armados estavam escondidos numa vegetação próxima de uma zona de obras onde se reabilitava uma estrada.

O português raptado, identificado como José Machada, engenheiro civil, estava juntamente com outros expatriados e também nigerianos a inspecionar o projeto quando surgiram os homens armados.

Segundo William Aya, os dois polícias – Ezekiel Negedu, inspetor, e Gini John, sargento - estavam a vigiar a obra quando começou o ataque.

Este ano, cerca de 1.000 pessoas foram raptadas na Nigéria.


>>>>>>>  http://24.sapo.pt/atualidade/artigos/cidadao-portugues-raptado-na-nigeria-morreu
Título: Re: Conflitos em Africa
Enviado por: Lusitano89 em Março 22, 2018, 10:33:53 am
Nigéria garante que libertação de estudantes foi incondicional


Título: Re: Conflitos em Africa
Enviado por: HSMW em Março 22, 2018, 09:33:29 pm
The Battle Raging In Nigeria Over Control Of Oil, VICE on HBO, Full Episode
A miséria do petróleo na Nigéria...  :o
Título: Re: Conflitos em Africa
Enviado por: Lusitano89 em Maio 23, 2018, 04:36:39 pm
Milícias moçambicanas foram treinadas pelo Al-Shabab, diz estudo


Título: Re: Conflitos em Africa
Enviado por: Lusitano89 em Agosto 21, 2018, 04:55:35 pm
Rússia e República Centro-Africana assinam acordo de cooperação militar


A Rússia e a República Centro-Africana (RCA) assinaram um acordo de cooperação militar, segundo várias agências russas citadas pelo portal norte-americano The Defense Post.

A mesma informação refere que o ministro da Defesa russo, Sergei Shoigu, e o seu homólogo, a ministra Marie-Noelle Koyara, assinaram o acordo de parceria à margem de exposição internacional de armamento Army-2018, na zona de Moscovo, capital da Rússia.

O acordo "irá permitir fortalecer as ligações na esfera da defesa", afirmou Shoigu no final da cerimónia.

Moscovo assumirá desta forma um maior envolvimento na RCA, cujo Governo tenta reforçar as suas forças armadas na luta contra grupos que controlam a maioria do território do país.

Não foram avançados detalhes, mas a agência russa Interfax apontou que o acordo envolveria o treino das Forças Armadas da República Centro-Africana.

O ministro-adjunto da Defesa da Rússia, Alexander Formin, considerou que o acordo vai permitir ao pessoal da FACa estudar nas universidades do Ministério da Defesa, adiantou ainda a Interfax.

Vários conselheiros russos já colaboram com as forças centro-africanas, nomeadamente na proteção do Presidente Faustin-Archange Touadera.

O Conselho de Segurança das Nações Unidas aprovou várias sanções contra a RCA, incluindo a proibição da exportação de armas para aquele país africano.

França, Bélgica, China e os Estados Unidos da América terão também fornecido armamento às forças militares da RCA.

O acordo de cooperação entre os dois países surge no rescaldo do homícidio, no final de julho, de três jornalistas russos, numa emboscada na RCA.

As vítimas investigavam o grupo militar privado russo Wagner e as suas ligações ao Governo de Moscovo e a forças rebeldes.

Tanto as autoridades centro-africanas como Moscovo consideraram as mortes consequência de um roubo, versão criticada por vários grupos e personalidades ativistas dos direitos humanos.

Desde o início de 2018 que a Federação Russa deslocou instrutores militares para a RCA, tendo ainda fornecido armas às forças armadas. Além de garantir a segurança do Presidente Faustin-Archange Touadéra, o conselheiro de segurança é também um russo.

A RCA caiu no caos e na violência em 2013, depois do afastamento do ex-Presidente François Bozizé por vários grupos reunidos na designada Séléka (que significa coligação, na língua local), o que suscitou a oposição de outras milícias, agrupadas sob a designação anti-balaka, levando então à intervenção de uma força das Nações Unidas, no terreno desde 2014.

O Governo do Presidente Faustin-Archange Touadera, um antigo primeiro-ministro que venceu as presidenciais de 2016, controla cerca de um quinto do território. O restante é dividido por mais de 15 milícias, que, na sua maioria, procuram obter dinheiro através de raptos, extorsão, bloqueio de vias de comunicação, recursos minerais (diamantes e ouro, entre outros), roubo de gado e abate de elefantes para venda de marfim.

O conflito na RCA, que tem o tamanho da França e uma população que é menos de metade da portuguesa (4,6 milhões), já provocou 700 mil deslocados e 570 mil refugiados e colocou 2,5 milhões de pessoas a necessitarem de ajuda humanitária.

Portugal está presente no país desde o início de 2017, no quadro da Missão Multidimensional Integrada das Nações Unidas para a Estabilização da República Centro-Africana (MINUSCA).

No início de julho, soube-se que o major-general do Exército português Marco Serronha vai assumir o cargo de 2.º comandante da MINUSCA.

A que já é a 3.ª Força Nacional Destacada Conjunta, composta por 159 militares, dos quais 156 do Exército, sendo 126 paraquedistas, e três da Força Aérea, iniciou a missão em 05 de março de 2018 e tem a data prevista de finalização no início de setembro deste ano.

Estes militares compõem a Força de Reação Rápida da MINUSCA, têm a base principal na capital, junto ao aeroporto, e já estiveram envolvidos em quase duas dezenas de confrontos com os rebeldes.

Portugal também integra a Missão Europeia de Treino Militar-República Centro-Africana (EUMT-RCA), que é comandada pelo brigadeiro-general Hermínio Teodoro Maio.

A EUTM-RCA, que está empenhada na reconstrução das forças armadas do país, tem 45 militares portugueses, entre os 170 de 11 nacionalidades que a compõem.


:arrow: https://24.sapo.pt/atualidade/artigos/russia-e-republica-centro-africana-assinam-acordo-de-cooperacao-militar
Título: Re: Conflitos em Africa
Enviado por: Lusitano89 em Setembro 11, 2018, 09:30:17 pm
Etiópia e Eritreia reabrem fronteiras depois de 20 anos de conflito


Título: Re: Conflitos em Africa
Enviado por: HSMW em Novembro 21, 2018, 09:46:08 pm
(https://pbs.twimg.com/media/DseMqEpWwAEiyD7.jpg)
(https://pbs.twimg.com/media/DseMsZRWsAINDZD.jpg)
(https://pbs.twimg.com/media/DseMxHcXcAAIe-x.jpg)
(https://pbs.twimg.com/media/DseMx9rXoAATw5I.jpg)
Citar
Islamic State - West Africa captured two MT-LBs and two Vickers Mk 3 MBTs during an attack on a Nigerian Army position near Lake Chad.
Título: Re: Conflitos em Africa
Enviado por: Lusitano89 em Dezembro 22, 2018, 05:03:53 pm
Macron visita o Chade e encontra-se com soldados franceses


Título: Re: Conflitos em Africa
Enviado por: Lusitano89 em Dezembro 27, 2018, 08:00:35 pm
República Democrática do Congo expulsa representante da União Europeia


Título: Re: Conflitos em Africa
Enviado por: Lusitano89 em Dezembro 31, 2018, 10:48:37 pm
RD Congo: oposição e coligação do governo reclamam vitória


Título: Re: Conflitos em Africa
Enviado por: Lusitano89 em Janeiro 06, 2019, 12:13:00 pm
Resultados eleitorais adiados na RDC


Título: Re: Conflitos em Africa
Enviado por: Lusitano89 em Janeiro 12, 2019, 04:33:17 pm
Resultados das legislativas congolesas: uma coabitação instável


Título: Re: Conflitos em Africa
Enviado por: Lusitano89 em Janeiro 15, 2019, 02:10:29 pm
Antigo presidente da Costa do Marfim absolvido pelo Tribunal Penal Internacional


Título: Re: Conflitos em Africa
Enviado por: Lusitano89 em Janeiro 15, 2019, 06:22:29 pm
Sobe o balanço mortal de ataque do al-Shabab no Quénia


Título: Re: Conflitos em Africa
Enviado por: Lusitano89 em Janeiro 16, 2019, 10:37:27 am
Terroristas do Al-Shabab neutralizados pelas forças quenianas



Título: Re: Conflitos em Africa
Enviado por: NVF em Janeiro 16, 2019, 02:08:13 pm
Mystery Pirate Patch-Wearing Special Operator Jumped In To Help Kenyans During Hotel Attack

http://www.thedrive.com/the-war-zone/25987/mystery-pirate-patch-wearing-special-operator-jumped-in-to-help-kenyans-during-hotel-attack?fbclid=IwAR1qPacAIKqqWPQAhqPe_7cIHYzTyVsYcxhdAlhHNDlzGV_qF_QaF0GnqdI (http://www.thedrive.com/the-war-zone/25987/mystery-pirate-patch-wearing-special-operator-jumped-in-to-help-kenyans-during-hotel-attack?fbclid=IwAR1qPacAIKqqWPQAhqPe_7cIHYzTyVsYcxhdAlhHNDlzGV_qF_QaF0GnqdI)

(http://imagesvc.timeincapp.com/v3/foundry/image/?q=70&w=1920&url=https%3A%2F%2Ftimedotcom.files.wordpress.com%2F2019%2F01%2Fsof.jpg%3Fquality%3D85)
Título: Re: Conflitos em Africa
Enviado por: Lusitano89 em Janeiro 17, 2019, 10:17:32 pm
RCA: Uma paz que tarda em chegar



Título: Re: Conflitos em Africa
Enviado por: Lusitano89 em Janeiro 18, 2019, 01:00:30 pm
Sobrevivente do 11 de setembro morreu em atentado terrorista no Quénia


(https://images2.imgbox.com/25/6d/Qay3NQLH_o.jpg)

Americano que sobreviveu ao atentado terrorista de 11 de setembro de 2001, está entre 24 vitimas confirmadas do ataque ao complexo de luxo em Nairobi, realizado esta esta terça-feira.

Jason Spindler, um dos sobreviventes ao ataque da al-Qaeda às Torres Gémeas, em Manhattan, encontra-se entre as vitimas mortais do ataque a um complexo luxuoso localizado na zona administrativa na capital do Quénia, Nairobi, pelo grupo al-Shebab.

"Enquanto milhares de pessoas fugiam do World Trade Center em colapso no centro de Manhattan, Spindler fez o oposto, correu diretamente para os escombros e para ajudar as pessoas", contou o colega de quarto da faculdade, Kevin Yu, ao jornal The Washington Post, na quarta-feira. Na época, o norte-americano trabalhava no banco de investimentos Salomon Smith Barney.

Dezassete anos depois, o norte-americano, proprietário da empresa de consultoria e investimentos I-Dev, encontrava-se a trabalhar num projeto no Quénia, exatamente no mesmo hotel que os elementos da célula terrorista atacaram.

As autoridades não divulgaram a identidade de Jason, mas a mãe, Sarah Spindler, confirmou à cadeia de televisão NBC que uma das vítimas mortais é o filho.

Jason encontrava-se em Nairobi porque "estava a tentar fazer uma mudança positiva nos mercados do terceiro mundo" disse a mãe da vítima. "Todos sentimos muito a falta dele. E é tão triste que uma pessoa tão brilhante seja levada pelo terrorismo", acrescentou.

A família de Jason vai viajar até ao Quénia para recolher o corpo. Segunda-feira, dia em que Jason completaria 41 anos, vai ser realizado uma cerimónia de homenagem.


:arrow: https://www.jn.pt/mundo/interior/sobrevivente-do-11-de-setembro-morreu-em-atentado-terrorista-no-quenia-10456318.html?fbclid=IwAR2-rytB_j4YdZnH7e8alYKIMP45-i1CTL2CLBDmkXE_vFjXBYiqEl0fnYE
Título: Re: Conflitos em Africa
Enviado por: Lusitano89 em Janeiro 18, 2019, 03:27:11 pm
ONU condena repressão policial no Zimbabué


Título: Re: Conflitos em Africa
Enviado por: Lusitano89 em Janeiro 20, 2019, 12:00:05 pm
EUA atacam posições do grupo Al-Shabab na Somália


Título: Re: Conflitos em Africa
Enviado por: Lusitano89 em Janeiro 26, 2019, 10:52:57 am
Interpol apela a maior cooperação nas polícias africanas


Título: Re: Conflitos em Africa
Enviado por: zocuni em Fevereiro 05, 2019, 10:56:33 am
Título: Re: Conflitos em Africa
Enviado por: zocuni em Fevereiro 05, 2019, 01:55:42 pm
Título: Re: Conflitos em Africa
Enviado por: zocuni em Fevereiro 08, 2019, 02:08:53 pm
Do denominado G5 do Sahel faltava algo em Burkina Faso pois já chegaram lá os actos milicianos,Complicado.

Título: Re: Conflitos em Africa
Enviado por: zocuni em Fevereiro 08, 2019, 02:57:24 pm
Título: Re: Conflitos em Africa
Enviado por: zocuni em Fevereiro 11, 2019, 02:38:29 pm
A situaçao no Chad estpa tensa.

Título: Re: Conflitos em Africa
Enviado por: Lusitano89 em Março 24, 2019, 06:00:08 pm
Mais de uma centena de mortos em massacre no Mali


Título: Re: Conflitos em Africa
Enviado por: Lusitano89 em Março 25, 2019, 02:14:10 pm
Mali substitui cúpula militar depois de massacre



Título: Re: Conflitos em Africa
Enviado por: Lusitano89 em Março 26, 2019, 03:27:37 pm
Mali: Presidente promete restabelecer a segurança após massacre



Título: Re: Conflitos em Africa
Enviado por: Lusitano89 em Abril 08, 2019, 05:45:52 pm
7 mortos em protestos contra o presidente Omar al-Bashir



Título: Re: Conflitos em Africa
Enviado por: Lusitano89 em Abril 12, 2019, 04:57:07 pm
Sudão: Militares que derrubaram al Bashir não o entregam ao TPI


Título: Re: Conflitos em Africa
Enviado por: Lusitano89 em Maio 03, 2019, 03:48:49 pm
Merkel senta-se à mesa dos soldados no Mali



Título: Re: Conflitos em Africa
Enviado por: Lusitano89 em Maio 10, 2019, 11:22:56 pm
Dois soldados das forças especiais francesas mortos no Sahel


Título: Re: Conflitos em Africa
Enviado por: Lusitano89 em Maio 11, 2019, 04:00:27 pm
Reféns agradecem resgate "do inferno"



Título: Re: Conflitos em Africa
Enviado por: Lusitano89 em Junho 03, 2019, 11:02:27 am
Confrontos no Sudão fazem cinco mortos



Título: Re: Conflitos em Africa
Enviado por: Lusitano89 em Junho 04, 2019, 10:17:23 am
Junta militar do Sudão cancela acordos com oposição



Título: Re: Conflitos em Africa
Enviado por: Lusitano89 em Junho 07, 2019, 02:04:49 pm
Etiópia lidera ofensiva diplomática no Sudão


Título: Re: Conflitos em Africa
Enviado por: smg em Junho 10, 2019, 10:30:55 pm
Boa noite . No Mali ,na noite de 9 para 10 de junho , uma aldeia da etnia Dogon foi atacada , alegadamente por um grupo de papéis , causando cerca de cem vitimas . Pode ser uma acção de represálias pelo massacre de cerca de 160 papéis numa aldeia em março por dogons . A etnia papel é muitas vezes acusada de ser conivente com os djihadistas , vários chefes de grupos armados são papéis . Os conflitos entre dogons , bambaras de um lado e papéis do outro , têm aumentado ultimamente .
Na semana passada os militares franceses neutralizaram mais uma célula terrorista na região do Gourma . Depois de ter sido detectada , foi rapidamente enviada uma patrulha de Mirage 2000 que bombardeou a zona , e de seguida grupos de comandos helitransportados foram colocados no terreno para acabar de limpar a zona . O balanço foi de algum armamento capturado e uma dezena de terroristas ' postos fora de combate ' . Esse tipo de operações têm sido frequentes por parte das forças especiais francesas no Sahel . Um abraço .
Título: Re: Conflitos em Africa
Enviado por: Lusitano89 em Junho 13, 2019, 01:37:55 pm
Mali pede ajuda internacional para acabar com a violência



Título: Re: Conflitos em Africa
Enviado por: Lusitano89 em Junho 23, 2019, 11:28:31 am
Etiópia trava golpe de Estado