ForumDefesa.com

Forças de Segurança e Policiais de Elite => Forças de Segurança => Tópico iniciado por: Jorge Pereira em Outubro 02, 2009, 10:55:48 pm

Título: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: Jorge Pereira em Outubro 02, 2009, 10:55:48 pm
Serve este tópico para centralizar todas as notícias relacionadas com as Forças de Segurança.
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: SLBFaNaTiC em Outubro 03, 2009, 02:07:32 pm
"Problemas policiais de génese social"


Os moradores dos bairros sociais reclamam maior presença da polícia. Como funcionará a nova estratégia da PSP?

O volume de polícias é importante, mas a natureza do policiamento é mais. O Programa de Policiamento Integrado tem como linha mestra a personalização do serviço baseada na confiança mútua entre as comunidades e os agentes. A população conhecerá o polícia pelo nome. Os agentes farão patrulha confinados a um território. Os números concretos da nova estratégia operacional para cada região serão arquitectados num seminário interno em Outubro.

Como se efectivará a parceria com as organizações não governamentais?

Identificámos que, a partir dos oito anos, alguns comportamentos indicam uma possível entrada em carreiras criminais. Comportamentos copiados dos mais velhos, como vandalismo, pequenos roubos, agressões. É aí que entram as parcerias, de modo a prevenir o insucesso escolar e a exclusão social. A comunidade escolar, as organizações de jovens e a Igreja, queremos envolver todos os que possam contribuir para caminhos alternativos para os jovens.

Os jovens queixam-se de que a a polícia é violenta.

Muitas das erupções de violência neste ano são resultado de intervenções da polícia que interromperam a actividade criminal. Não pactuamos com a venda de droga, com o tráfico de armas, com a violência sobre os cidadãos. É natural que muitos destes encontros tenham carácter violento. É também por isso que vamos instalar o policiamento de proximidade, para evitar a escalada da violência, queremos encetar um diálogo.

A população considera que a polícia conhece os responsáveis pelo tráfico de drogas e pela violência e não actua sobre eles.

Actuamos segundo as regras do Estado de direito, que implica a existência de provas para se actuar.

O medo de falar prevalece nas pessoas que vivem nestas zonas. Há casos identificados de represália aos moradores?

Não. O que existe é o código de silêncio, sem ameaça explícita ou represálias. Sobre qualquer acontecimento ninguém sabe, viu ou quer falar. O contacto personalizado entre populares e polícias irá permitir chegar às pessoas que de uma certa forma estão sequestradas pelo clima de intimidação não expressa.

As diferenças culturais e de origem são a razão dos conflitos?

Atenção, porque a maior parte das pessoas que vivem nestes bairros são cidadãos portugueses. As diferenças não são a causa, embora possam dificultar o diálogo intercultural.

Do que é que a PSP precisa para potenciar a sua acção?

Trata-se de problemas policiais que não têm génese policial, mas sim social. Precisamos que todos tomem consciência de que o remédio não está na área policial.


http://dn.sapo.pt/inicio/portugal/inter ... seccao=Sul (http://dn.sapo.pt/inicio/portugal/interior.aspx?content_id=1379902&seccao=Sul)
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: SLBFaNaTiC em Outubro 04, 2009, 02:52:17 am
Polícias pagam do próprio bolso transportes públicos

Há três dias que os polícias da Área Metropolitana de Lisboa pagam do seu próprio bolso o transporte nos Comboios de Portugal (CP). No final do mês quando quiseram carregar os passes, foram confrontados com a falta de pagamento por parte da PSP, mas a Direcção Nacional diz apenas que os policias têm direito a viajar gratuitamente da residência para o local de trabalho.

Na quinta-feira, N. S. quis "carregar" o passe na estação da CP de Alverca (Vila Franca de Xira). E recebeu a indicação de que "o sistema tinha bloqueado o carregamento dos passes da PSP". O agente quis mais esclarecimentos e foi então confrontado com "um documento da administração da CP que não autorizava o carregamento por falta de pagamento". E para se deslocar para a esquadra, em Lisboa, teve "que pagar o bilhete", contou o polícia.

Ao que apurou o DN, na origem do problema está um diferendo entre a PSP e a CP. A PSP entende que "não tem que pagar o transporte, cuja gratuitidade está prevista na lei, entendimento diferente do da CP que considera que a gratuitidade é para os agentes e não para a PSP que deve suportar o custo", disse um responsável policial.

A situação já é do conhecimento do Sindicato Nacional de Polícia que aponta responsabilidades à PSP. "Desde há dois meses que tem havido problemas e a indicação que temos é que os passes não são carregados por falta de pagamento" disse ao DN o presidente do SINAPOL. "Sem passe os agentes não podem andar nos transportes públicos. Desconheço as razões que levam à situação, mas o que é um facto é que os agentes andam há dois dias a pagar os transportes do seu próprio bolso", adiantou Armando Ferreira.

A Direcção Nacional da PSP garantiu que "os polícias têm direito a transporte público gratuito" mas não esclareceu os motivos dos actuais problemas. Não foi possível ouvir a CP.

http://dn.sapo.pt/inicio/portugal/inter ... seccao=Sul (http://dn.sapo.pt/inicio/portugal/interior.aspx?content_id=1380641&seccao=Sul)
Título: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: pxcastro em Outubro 07, 2009, 02:49:45 pm
GNR na exposição “Portugal Tecnológico 2009”  - Evoluiton X

(http://img59.imageshack.us/img59/7452/mitsubishi20lancer20evo.jpg) (http://http)

A Guarda Nacional Republicana está presente na exposição “Portugal Tecnológico 2009”, que decorre entre 7 e 10 de Outubro, na Feira Internacional de Lisboa (FIL).

De entre outras novidades destaca-se a apresentação da primeira viatura de patrulhamento, de elevada performance, destinada a missões de escolta a altas entidades, desembaraçamentos de trânsito e acções de policiamento de elevada perigosidade e risco especialmente adaptada para o transporte de órgãos humanos por via terrestre.

Fonte: http://www.gnr.pt/ (http://www.gnr.pt/)
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: Chicken_Bone em Outubro 11, 2009, 01:11:19 pm
Desculpai se a noticia ja foi colocada.
Ha fotos por isso, e ver o link.
http://jn.sapo.pt/PaginaInicial/Naciona ... id=1386750 (http://jn.sapo.pt/PaginaInicial/Nacional/Interior.aspx?content_id=1386750)

Citar
Tropas de elite
00h08m
CARLOS VARELA
Forças especiais da PSP, GNR, Marinha e Exército vivem no anonimato. E no fio da navalha.

Dos ninjas às rusgas no Bairro da Cova da Moura, passando pelo Afeganistão e Iraque e pela luta ao Gangue do Multibanco. São quatro as forças de operações especiais. Ao todo, englobam cerca de 500 homens.


Os rostos não podem ser fotografados e escondem-se atrás de capuzes ou tintas de camuflagem e quanto aos nomes são fictícios. Seja na GNR, na PSP, no Exército ou na Marinha, esta é uma matriz corrente, uma determinação para quem vem de fora e que reflecte o secretismo a que são obrigados os homens e as acções das forças de operações especiais.

Mas, afinal, que tipo de forças são estas e para que foram criadas? E qual a diferença entre as forças de operações especiais militares e policiais? As primeiras referências históricas a missões e forças que se confundem com o secretismo que rodeia as operações especiais vêm do Japão do século XV, através dos popularizados ninjas. Diz a wikipedia que um "ninja era um agente ou um mercenário encoberto do Japão feudal, especializado na arte da guerra não convencional". O abate de adversários, a espionagem ou reconhecimento, a infiltração e a sabotagem faziam parte das missões destes homens que, pela primeira vez, surgem como uma estrutura própria e um treino à parte.

Este tipo de forças de elite surge, no Ocidente, com mais destaque público durante a Segunda Guerra Mundial, graças aos ingleses, nas operações no Canal da Mancha, no Norte de África e no Sudeste Asiático. Em Portugal, só tem expressão com o deflagrar da Guerra Colonial, entre 1961 e 1974.

Mas o purismo militar que envolve o termo forças de operações especiais - equipas com quatro a seis homens, ligeiramente armadas e muito autónomas, com capacidade para operar na retaguarda do adversário - tem mais definição durante a Guerra Fria. E, em Portugal, o conceito só começa a ser modernizado após o fim da Guerra Colonial, com a consequente reorganização das Forças Armadas, terminando com o actual Centro de Tropas de Operações Especiais, no quartel de Lamego, do Exército, e o Destacamento de Acções Especiais (DAE), da Marinha.

Na PSP e na GNR, em contrapartida, as alterações são em parte influenciadas pelo deflagrar do terrorismo na Europa nos anos 70 e 80 - em Portugal também, com as FP-25 -, mas igualmente pelo agravar dos níveis de criminalidade, nos anos 90 e seguintes, que dão origem à criação do Grupo de Operações Especiais, da PSP (GOE), e do Grupo de Intervenção de Operações Especiais (GIOE), da GNR. São também forças de pequena dimensão e altamente preparadas, mas, ao contrário das operações especiais militares, estão vocacionadas para enfrentar um inimigo interno e operam no âmbito de inquéritos, sob a tutela do Ministério Público.

A ligá-las uma certeza: as missões são sempre de alto risco.
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: SLBFaNaTiC em Outubro 11, 2009, 01:29:29 pm
11 Outubro 2009 - 00h47

Na zona industrial do Porto
PSP retira 52 menores de discoteca
Cinquenta e dois menores foram retirados da discoteca New Chic, na zona industrial do Porto, na madrugada de ontem, no final de mais uma noite de diversão. Por terem menos de 16 anos, foram levados para a 18ª esquadra, responsável pela operação realizada naquela espaço de divertimento nocturno. Foram ainda identificados cinco indivíduos em serviço de segurança ilegal: nenhum tinha o cartão necessário emitido pelo Ministério da Administração Interna.


Tambémo DJ do espaço foi identificado por estar na posse da réplica de uma arma de fogo. Com os elementos do Corpo de Intervenção da PSP no interior da discoteca, o DJ ainda arriscou desafiar a polícia."A bófia não manda aqui!", conseguiu gritar algumas vezes antes de ser revistado pelos agentes da PSP que descobriram a falsa pistola junto aos CD que estava a usar. A operação, que envolveu trinta elementos da polícia, permitiu ainda identificar um funcionário de nacionalidade brasileira que se encontra em situação ilegal no País. Foram detectadas 12 infracções relacionadas com a ausência ou deficiência de sinalização no espaço, exigida por lei.

Manuela Teixeira

http://www.correiodamanha.pt/noticia.as ... 0000000021 (http://www.correiodamanha.pt/noticia.aspx?contentID=FB58000A-78C3-4528-9A92-7CE36EBF0652&channelID=00000021-0000-0000-0000-000000000021)
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: PereiraMarques em Outubro 14, 2009, 10:56:35 pm
Decreto-Lei n.º 297/2009. D.R. n.º 199, Série I de 2009-10-14
Ministério da Administração Interna
Aprova o Estatuto dos Militares da Guarda Nacional Republicana
 :arrow: http://dre.pt/util/getpdf.asp?s=diad&se ... p=20092912 (http://dre.pt/util/getpdf.asp?s=diad&serie=1&iddr=2009.199&iddip=20092912)

Decreto-Lei n.º 299/2009. D.R. n.º 199, Série I de 2009-10-14
Ministério da Administração Interna
Aprova o Estatuto do Pessoal Policial da Polícia de Segurança Pública
 :arrow: http://dre.pt/util/getpdf.asp?s=diad&se ... p=20092913 (http://dre.pt/util/getpdf.asp?s=diad&serie=1&iddr=2009.199&iddip=20092913)
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: Açoriano em Outubro 21, 2009, 01:01:40 pm
PSP suspeito de falsificar teste de candidato

Chefe da Escola Prática de Polícia confessou ilícito e teve pena de suspensão por 60 dias que não cumpriu. Processo investigado no MP
Um chefe da PSP colocado na Escola Prática de Polícia, em Torres Novas, falsificou um teste para favorecer um candidato ao curso de promoção a Subchefe, mas a sanção disciplinar ficou-se por uma suspensão de 60 dias, noticia a Lusa.
Na justiça civil, o chefe Joaquim da Silva Pinto é alvo de um inquérito que está a correr nos Serviços do Ministério Público de Torres Novas, datado de 5 de Dezembro de 2008.

http://www.tvi24.iol.pt/sociedade/psp-t ... -4071.html (http://www.tvi24.iol.pt/sociedade/psp-teste-crime-falsificacao-escola-pratica-tvi24/1097254-4071.html)
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: nelson38899 em Outubro 29, 2009, 12:42:35 pm
Citar
Os desembarques de haxixe no Algarve aumentaram desde que a costa da Andalúzia está equipada por um moderno sistema de vigilância. No ano passado foram batidos todos os recordes. As autoridades portuguesas apreenderam cerca de 60 toneladas de haxixe, quase metade na região algarvia.
Um sistema de vigilância idêntico ao espanhol vai ser instalado na costa portuguesa. O SIVICC vai contar com cinco postos de observação no Algarve e serão os primeiros a entrar em funcionamento dentro de seis meses.
As lanchas voadoras que navegam desde a costa marroquina e as controversas acções encobertas conduzidas pela Polícia Judiciária são outros pontos em destaque.

“A Rota do Haxixe” é uma Grande Reportagem do jornalista Jorge Almeida, com imagem de Cláudio Calhau, edição de António Nunes e pós-produção audio de Luís Mateus.

http://tv1.rtp.pt/programas-rtp/index.p ... 28-10-2009 (http://tv1.rtp.pt/programas-rtp/index.php?p_id=25508&e_id=4&c_id=1&dif=tv&hora=21:00&dia=28-10-2009)
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: zeNice em Outubro 29, 2009, 03:52:17 pm
Grande reportagem, gostei muito, principalmente dos DAE  :D

Obrigado por partilhar.
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: PereiraMarques em Novembro 27, 2009, 03:43:39 pm
Declaração de Rectificação n.º 91/2009. D.R. n.º 231, Série I de 2009-11-27
Presidência do Conselho de Ministros - Centro Jurídico
Rectifica o Decreto-Lei n.º 299/2009, de 14 de Outubro, do Ministério da Administração Interna, que aprova o Estatuto do Pessoal Policial da Polícia de Segurança Pública, publicado no Diário da República, 1.ª série, n.º 199, de 14 de Outubro de 2009
 :arrow: http://dre.pt/util/getpdf.asp?s=diad&se ... p=20093236 (http://dre.pt/util/getpdf.asp?s=diad&serie=1&iddr=2009.231&iddip=20093236)
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: acpool em Dezembro 22, 2009, 03:28:33 pm
Citar
PSP: Viatura da Amadora anda com remendos pela 2.ª vez em 8 meses
Carrinha tem escudo na janela
(http://www.correiodamanha.pt/imgs/ca967162-b341-4feb-88dd-fecb0766bf67_738D42D9-134C-4FBE-A85A-DA00E83FDC20_5449D419-AD1E-44E6-B20D-95DA50ACE106_img_detalhe_noticia_pt_1.jpg)
Uma carrinha do piquete da PSP da Amadora circula há duas semanas com a janela de uma das portas frontais tapada por plásticos. Em Abril deste ano, uma outra viatura de transporte de agentes da mesma divisão circulou, semanas a fio, com uma janela partida protegida por um escudo. Em ambos os casos os veículos foram, mesmo danificados, usados para patrulhar bairros problemáticos.
Terá, de resto, sido em bairros de elevada criminalidade que os vidros das duas carrinhas se partiram, ao que tudo indica com pedradas.
Em Abril, e face ao primeiro estrago, o comando da Esquadra de Intervenção e Fiscalização Policial tapou o buraco na janela com um escudo de protecção policial, que só foi retirado após várias semanas.
Há duas semanas, desta vez com uma carrinha Mercedes da mesma esquadra, voltou a acontecer o mesmo. Desde essa altura que a carrinha, a única que o piquete da Amadora tem disponível, anda a circular com plásticos na janela. A PSP de Lisboa não quis comentar o caso. Já Peixoto Rodrigues, presidente do Sindicato Unificado de Polícia, recordou ao CM que este caso "contradiz o discurso do Governo de reforço de meios na PSP".


Miguel Curado
(http://www.correiodamanha.pt/images/img_logo.gif)
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: Lusitano89 em Dezembro 28, 2009, 07:00:37 pm
GNR a postos para missão europeia em território afegão

(http://www.areamilitar.net/directorio/im_TER/IvecoGNR300.jpg)

A hipótese de um reforço português em território afegão pode passar, afinal, pela GNR. A entrada em Cabul de uma força europeia, a 24 de Dezembro, dá novo alento à hipótese, mas tem ainda entraves orçamentais e de meios da própria força portuguesa, hoje dividida entre Timor e a Bósnia. A decisão cabe ao Governo, mas pode não merecer contestação do PSD e CDS.

A entrada da gendarmerie europeia no Afeganistão (Eurogenfor), no dia 24 deste mês, abre a porta a que Portugal possa optar pelo envio de forças especiais da GNR para aquele território, confirmou o DN. A questão está a ser avaliada pelo Governo "há largas semanas" e prende-se, apenas, por uma decisão política.

Em causa está uma missão específica: formar a polícia afegã para controlo da ordem pública, em Cabul. Mas a questão envolve sempre alguma sensibilidade, dada a instabilidade que se vive naquele país. A missão europeia tem já no terreno 190 homens. Mas o próprio comando, neste momento atribuído a um general francês, já falou com a GNR, pressionando a participação portuguesa, para alargar o contingente.

O Ministério dos Negócios Estrangeiros limita-se, para já, a dizer que "não existe mais do que uma possibilidade, que está em permanente avaliação". Mas o certo é que o próprio Luís Amado tem reiterado a vontade do Governo em participar activamente na participação prometida pela União Europeia para aquele cenário.

No entretanto, a força portuguesa prepara-se para essa eventualidade. Segundo apurou o DN há, porém, vários obstáculos ainda por resolver. O primeiro é ao nível orçamental - é que uma presença num cenário como o afegão implica sempre um esforço considerável.

Depois, a questão dos meios. É que a unidade da GNR que está pronta para este tipo de missões está, neste momento, colocada por inteiro em Timor e na Bósnia. Pelo que a participação na força europeia poderá implicar a retirada (ou redução) do contingente num desses cenários - segundo várias fontes contactadas ontem pelo DN, muito provavelmente de Timor.

Porém, tendo em conta o tipo de missão envolvida, a opção poderia passar pelo envio de uma "unidade modular" de cerca de 15 homens. Uma versão mínima, que ainda está em cima da mesa.

O envio da GNR para uma missão deste tipo está longe de ser uma estreia. Em 2003, em circunstâncias mais polémicas, esteve no Iraque - também com funções de patrulhamento, para além da formação de polícias. Nessa altura, a GNR foi uma solução de recurso, face à ausência de um mandato da ONU e à oposição do então Presidente da República face ao envio de militares.

Neste caso, a polémica promete ser menor - mesmo que o Público de ontem avançasse que o actual chefe de Estado terá "reservas" face a um novo reforço, adicional aos 150 militares já anunciados após o pedido norte-americano de reforço internacional. Já quanto aos partidos políticos (os pró-NATO), mostram disponibilidade para conversar com o Governo. José Luís Arnaut, do PSD, e Nuno Magalhães, do CDS, disseram ao DN que ainda não foram consultados, mas não excluem a hipótese, caso seja confirmada oficialmente.

A hipótese de um reforço da presença portuguesa no Afeganistão está em cima, de resto, há vários meses. No início de Dezembro, Luís Amado deixou-o em aberto, nestes termos: "Admito que o tema possa ser objecto de uma reflexão de novo por parte das autoridades portuguesas", exigindo "uma convergência entre várias instituições".Dias depois, no Expresso, o ministro da Defesa Santos Silva dizia, porém, que não seriam enviados mais militares. A solução GNR seria, assim, a explicação para uma posição comum.

DN
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: Cabecinhas em Dezembro 28, 2009, 07:22:44 pm
Citar
o ministro da Defesa Santos Silva dizia, porém, que não seriam enviados mais militares. A solução GNR seria, assim, a explicação para uma posição comum.

No meio disto tudo onde é que ficam os Fuzileiros... a ver navios novamente?!
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: Açoriano em Dezembro 30, 2009, 04:04:44 pm
Citar
Agentes da PSP da Amadora tiveram de usar carro particular em serviço
A PSP tem-se deparado com a falta de viaturas para a investigação criminal e ontem ocorreu mais um caso concreto. Fonte policial disse à SIC que uma brigada da divisão da Amadora teve de se deslocar em carro particular ao local onde ocorreram assaltos.
A divisão de investigação criminal da Amadora tem 50 polícias e apenas dois veículos, ambos com mais de 200 mil quilómetros. Quando os carros patrulha foram chamados por causa de dois assaltos na Reboleira, os agentes da investigação criminal tiveram de se deslocar num carro particular.
O episódio coincidiu com o apelo feito pela Associação Sindical dos Profissionais de Policia que, no mesmo dia, revelou que o parque automóvel da investigação criminal da PSP está velho e que fazem falta 100 carros para os polícias trabalharem.
http://sic.sapo.pt/online/noticias/pais ... ervico.htm (http://sic.sapo.pt/online/noticias/pais/Agentes+da+PSP+da+Amadora+tiveram+de+usar+carro+particular+em+servico.htm)
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: Silent_Storm em Dezembro 31, 2009, 01:38:14 pm
Citar
GNR a postos para missão europeia em território afegão

Vai tudo para missões e nos Postos temos de andar a tapar-buracos com falta de homens...
Preocupam-se mais em mandar homens para ficarmos bem vistos lá fora do que em proteger o território nacional.
Enfim... sempre fomos um povo de aparências.
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: Açoriano em Dezembro 31, 2009, 02:58:55 pm
Citação de: "Silent_Storm"
Vai tudo para missões e nos Postos temos de andar a tapar-buracos com falta de homens...
E como não há o tal horário de referência é um tal explorar os guardas!

Citar
Estatuto entra em vigor sem regulamentação do horário de referência
As associações sócio-profissionais da Guarda Nacional Republicana lamentaram hoje que o estatuto dos militares da GNR entre sexta-feira em vigor sem a regulamentação do horário de referência.
O horário de referência está previsto no novo estatuto dos militares da Guarda Nacional Republicana (GNR), que entra em vigor sexta-feira, mas a sua regulamentação carece de uma portaria conjunta dos membros do Governo responsáveis pelas áreas das Finanças e da Administração Interna.
"A regulamentação do horário de referência deveria suceder até à entrada em vigor do estatuto militar", considera a Associação dos Profissionais da Guarda (APG), que defende um horário de 35 horas semanais, com definição do respectivo sistema de pausas e folgas.
http://tv1.rtp.pt/noticias/index.php?t= ... ut=10&tm=8 (http://tv1.rtp.pt/noticias/index.php?t=Estatuto-entra-em-vigor-sem-regulamentacao-do-horario-de-referencia.rtp&article=306982&visual=3&layout=10&tm=8)
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: Cabecinhas em Janeiro 15, 2010, 07:13:50 pm
http://sic.sapo.pt/online/video/informacao/noticias-pais/2010/1/desacatos-a-porta-do-tribunal-que-ditou-sentenca-a-homicida-de-aluno-da-casa-pia15-01-2010-125512.htm

Não sabendo onde colocar.. aqui vai!
 :G-bigun:
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: quinto em Janeiro 20, 2010, 05:01:46 pm
Um militar da GNR de Samora Correia, alistado nesta força de segurança há cerca de um mês, foi anteontem espancado por dois homens no centro daquela vila do concelho de Benavente. O jovem militar tem pouco mais de 20 anos e foi violentamente atacado com um taco de basebol quando se encontrava de folga e trajava à civil.


A agressão ocorreu pelas 16h00 de terça-feira numa rua do centro de Benavente repleta de gente. Os dois homens abordaram o guarda, tentando vender artigos de vestuário. Sem nunca se identificar como militar da GNR, o jovem guarda suspeitou de que se tratassem de bens furtados e recusou o negócio.

Os dois vendedores afastaram--se, entrando num automóvel que se encontrava estacionado nas imediações, e o militar anotou a matrícula, o que terá despertado a ira dos dois homens.

Ambos saíram do veículo e cercaram o guarda, gritando-lhe que ele era militar da GNR. Sem defesa, o jovem foi agredido com um forte soco na cara por um dos homens. Enquanto isso acontecia, o segundo agressor voltou ao carro, de onde tirou um taco de basebol. Já cambaleante, a vítima foi agredida na cabeça, e assim que caiu no chão, os dois agressores puseram-se em fuga, de carro. Assistido depois no centro de saúde de Samora Correia, já teve alta mas está inapto para o trabalho.

PORMENORES

TESTEMUNHAS CALAM-SE

Fontes policiais asseguraram ao CM que a agressão ao jovem guarda do posto de Samora Correia teve várias testemunhas, mas nenhuma destas disse ter visto a agressão.

ENTROU EM DEZEMBRO

O militar agredido anteontem pertence ao último alistamento de militares na GNR. Foi colocado no posto de Samora Correia em finais de Dezembro.

REFUGIOU-SE EM CAFÉ

Ensanguentado, o jovem militar da GNR procurou refúgio num café situado perto do local das agressões, de onde foi activado o socorro do INEM.

http://www.correiomanha.pt/noticia.aspx ... 0000000010 (http://www.correiomanha.pt/noticia.aspx?contentid=F768605B-50A4-4DE8-A7CD-1BF4B154B980&channelid=00000010-0000-0000-0000-000000000010)
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: Cabecinhas em Janeiro 21, 2010, 01:57:12 am
Código: [Seleccione]
TESTEMUNHAS CALAM-SE
A ser verdade COBARDES! :evil:  :evil:
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: SSK em Janeiro 22, 2010, 09:38:10 pm
Citar
“Novas ‘Glock’ com coldres traiçoeiros”
“Das 50 mil pistolas Glock 19 que o Governo está a distribuir de forma faseada pelas forças de segurança não chegam a dez mil as que estão equipadas com coldres adequados a este tipo de arma”, avança o Diário de Notícias.

A denúncia foi feita ao jornal “por dois dirigentes sindicais que representam a PSP e a GNR e, segundo os quais, este desajuste entre a arma e o coldre pode colocar em risco a vida dos agentes/militares ou a de terceiros. Já os porta-vozes das duas forças de segurança garantem que ‘esta é uma falsa questão’ e que todos os testes realizados garantem a eficácia dos coldres”.
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: acpool em Janeiro 23, 2010, 03:33:30 am
Citar
Exigida a saída de comandante da PSP/Amadora
08 Janeiro 2010


amadora O Sindicato Nacional da Polícia (Sinapol) entregou ontem à Direcção Nacional da PSP um pedido de exoneração do comandante da Divisão da PSP da Amadora. Em causa, "o sentido nega-tivo" com que o subintenden- te António Manuel Pereira comanda a divisão, "através de medidas irracionais e incompreen-síveis" que limitam a actuação dos agentes no terreno, que "estão proibidos de entrar com viatu- ra policial nos bairros ditos problemáticos e mesmo de realização de operações nas suas imediações".

Segundo o sindicato, alguns moradores "com processos-crime"chegam a telefonar directamente para o telemóvel do comandante, "vitimizando-se face à actuação policial e fazendo crer que existe um excesso de violência por parte do dispositivo policial". A solução, diz Rui Carvalho, vice-presidente do Sinapol, "é sempre a mesma, contenção, sair dos bairros e das imediações, proteger essencialmente as viaturas policiais, menosprezando a protecção individual dos agentes". Isto, acrescentam, num concelho com uma especificidade muito própria, na zona da Grande Lisboa, "onde a criminalidade é constante e não com picos como os registados em Setúbal ou Sacavém".

O Sinapol recorda que a "falta de uma operacionalidade visível de prevenção e repressão à delinquência sob todas as suas formas" tem levado a falhas, fazendo com que António Manuel Pereira seja "o único comandante ao nível nacional a registar três mortes de agentes policiais durante o exercício das suas funções", referindo--se aos polícias mortos na Cova da Moura e Bairro D. Filomena.

O DN tentou obter uma reacção junto da Direcção Nacional da PSP, mas a instituição recusou-se a comentar o assunto.
(http://dn.sapo.pt/Common/Images/img_pt/img_logo.gif)
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: quinto em Janeiro 23, 2010, 06:10:26 pm
Sintra: Dois cocktails molotov destroem carro particular de chefe de ala da cadeia do Linhó
Atacam guarda-prisional
Dois cocktails molotov foram atirados, ontem de madrugada, contra o carro particular do chefe de uma das alas do Estabelecimento Prisional do Linhó (EPL), Sintra, destruindo a viatura. No ataque foram arremessados pelo menos mais cinco cocktails molotov, que destruíram outros dois veículos e causaram danos no portão de uma casa.


Os crimes ocorreram pouco depois da 01h00 de ontem, e surgem no meio de uma vaga de protestos dos reclusos do EPL contra a direcção da cadeia. Desconhecidos aproveitaram a escassa iluminação do bairro onde moram guardas do EPL, para fazer o atentado, em que foram usadas garrafas de plástico cheias de combustível e com pavios de pano. O primeiro alvo terá sido o Opel Corsa do chefe de uma das alas prisionais do EPL.

Dois cocktails molotov foram arremessados contra o vidro frontal da viatura, que explodiu. Seguiu-se a destruição, pelo mesmo método, de um Lancia Y10, propriedade de um guarda da cadeia de Monsanto ali residente. O último carro destruído, um Fiat Punto, pertence ao mesmo dono e foi alvo do arremesso de mais um engenho explosivo. As três explosões resultantes do atentado causaram ainda danos no portão de uma residência.A Polícia Judiciária investiga os crimes de ontem de madrugada.

PORMENORES

TRANSFERÊNCIAS

Desde que começaram os protestos na cadeia do Linhó, oito reclusos já saíram deste estabelecimento prisional. Três estão em Paços de Ferreira e os outros cinco na cadeia de Monsanto, em Lisboa.

MORTE NA CADEIA

A 16 de Janeiro, um recluso do Linhó apareceu morto na cela, em circunstâncias que permanecem por explicar. A revolta na cadeia começou nesse momento.

NOVE MESES ISOLADO

O recluso morto esteve nove meses isolado da população prisional, e quando saiu da ‘solitária’, tinha mais 30 quilos.

http://www.cmjornal.xl.pt/noticia.aspx? ... 0000000010 (http://www.cmjornal.xl.pt/noticia.aspx?contentid=808D4E16-E0F8-4637-A81C-96CEA15C0DDA&channelid=00000010-0000-0000-0000-000000000010)
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: Açoriano em Janeiro 25, 2010, 12:17:27 pm
Citar
Polícia apanhado em assalto à mão armada

Um elemento da PSP do Porto foi ontem detido pelos investigadores da PJ de Braga, quando fazia um assalto à mão armada num armazém de roupa, em Gualtar, segundo o Correio da Manhã. O polícia estava já a ser investigado há vários meses.
O agente, que actualmente frequentava o curso de subchefes em Torres novas, fazia parte de um gangue composto por mais dois indivíduos e estava a ser investigado há vários meses.
O polícia terá actuado encapuzado – tal como os outros indivíduos que o acompanhavam – e ameaçou com armas quem se encontravam dentro do armazém, de acordo com a notícia do CM.
Os ladrões foram surpreendidos no momento do roubo, já que na altura estavam a ser fortemente vigiados pela judiciária.
http://sol.sapo.pt/PaginaInicial/Socied ... _id=160690 (http://sol.sapo.pt/PaginaInicial/Sociedade/Interior.aspx?content_id=160690)

Isso é daquelas coisas que não consigo perceber.
Como é que um criminoso, para além de ser policia, já estava perto de se tornar graduado :?:
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: Lusitano89 em Janeiro 27, 2010, 12:10:59 am
Mais meios e equipamentos para forças de segurança combaterem crime violento


O recrutamento de agentes e a modernização das forças de segurança para combater o crime violento é prioridade do Governo no documento preliminar do Orçamento do Estado para 2010, a que a Agência Lusa teve hoje acesso.

Sem adiantar ainda números, o documento estabelece a "permanente e melhorada prontidão" das polícias como objectivo a atingir para combater especialmente a "criminalidade violenta, grave e organizada, causadora de maior alarme social".

"Em 2010, reforçar-se-à a ênfase colocada na formação e equipamento das forças de segurança", avança o Governo, sem referir ainda quaisquer números da dotação orçamental para o Ministério da Administração Interna.

O Sistema de Segurança Interna continuará a ser reforçado, refere-se ainda no documento.

Quanto à Protecção Civil, o "maior esforço orçamental" irá para os "dispositivos de operações de protecção e socorro", esperando-se ainda a actualização dos planos de emergência que estão em vigor.

Este ano será instalado o Centro de Recursos de Protecção Civil e Segurança e haverá "reequipamento das estruturas e forças operacionais", com "reabilitação e construção de instalações" com comparticipação de fundos europeus, através do Quadro de Referência Estratégico Nacional (QREN).

Na Segurança Rodoviária, o objectivo é colocar Portugal "entre os dez países da União Europeia com mais baixa sinistralidade".

O dinheiro irá principalmente para "campanhas de prevenção e sensibilização", para mais sistemas de controlo de velocidade nas estradas e para equipamentos que permitam "agilizar o processo de contra-ordenações".

O Governo quer fazer "novos contratos locais de segurança" com os municípios - e continuar os 31 já celebrados -, mantendo também "estreita articulação" com as autarquias que têm programas de videovigilância "en zonas com especiais necessidades de prevenção criminal".

Projectos já divulgados, como o "voto em mobilidade" - que permitirá a um eleitor votar em qualquer ponto do país - são também indicados no documento, tal como a criação de uma Brigada de Investigação Tecnológica, novas funcionalidades dos portais da GNR, PSP, 112, Sistema de Vigilância, Comando e Controlo da Costa.

O Governo aponta também para a conclusão do Sistema Integrado de Redes de Emergência e Segurança de Portugal, com "incremento do número de utilizadores".

No que toca ao controlo de fronteiras, o Orçamento estabelece como prioridades a "luta contra a imigração clandestina e o tráfico de seres humanos", com mais cooperação internacional, "novas tecnologias no controlo de fronteiras e nos documentos de viagem".

O Serviço de Estrangeiros e Fronteiras vai também passar parte do ano nas escolas, na campanha "SEF vai à Escola", destinada a promover a regularização dos menores estrangeiros sem os documentos em ordem.

Lusa
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: Trafaria em Janeiro 27, 2010, 01:50:35 am
Citação de: "Açoriano"
Citar
Polícia apanhado em assalto à mão armada

Um elemento da PSP do Porto foi ontem detido pelos investigadores da PJ de Braga, quando fazia um assalto à mão armada num armazém de roupa, em Gualtar, segundo o Correio da Manhã. O polícia estava já a ser investigado há vários meses.
O agente, que actualmente frequentava o curso de subchefes em Torres novas, fazia parte de um gangue composto por mais dois indivíduos e estava a ser investigado há vários meses.
O polícia terá actuado encapuzado – tal como os outros indivíduos que o acompanhavam – e ameaçou com armas quem se encontravam dentro do armazém, de acordo com a notícia do CM.
Os ladrões foram surpreendidos no momento do roubo, já que na altura estavam a ser fortemente vigiados pela judiciária.
http://sol.sapo.pt/PaginaInicial/Socied ... _id=160690 (http://sol.sapo.pt/PaginaInicial/Sociedade/Interior.aspx?content_id=160690)

Isso é daquelas coisas que não consigo perceber.
Como é que um criminoso, para além de ser policia, já estava perto de se tornar graduado :?:

Pois é… a resposta não e nada fácil...

E se eu te disser que ao longo dos anos e dos locais por onde passou nunca deu a mais pequena indicação que pudesse levar alguém a prever este desfecho?
Por colegas e superiores sempre foi considerado um bom profissional.

O ser humano é realmente muito complexo…
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: Lusitano89 em Janeiro 28, 2010, 09:54:25 pm
PSP e GNR recebem reforço de viaturas para comandos de Lisboa


A PSP e a GNR vão receber sexta-feira 70 automóveis e 28 motociclos adquiridos pelo Governo Civil de Lisboa, que vão servir para reforçar os meios nas esquadras e postos territoriais da Área Metropolitana da capital.

Os veículos, que serão entregues sexta-feira à tarde numa cerimónia na Torre de Belém, presidida pelo ministro da Administração Interna (MAI), Rui Pereira, e na presença do governador civil de Lisboa, António Galamba, destinam-se "a aprofundar as acções de policiamento de proximidade e da segurança comunitária", segundo uma nota do MAI.

Fonte da Polícia de Segurança Pública (PSP) disse à agência Lusa que os 42 automóveis e 11 motociclos que a corporação irá receber serão para reforçar todos os postos da Grande Lisboa, "preferencialmente o Programa Integrado de Policiamento de Proximidade e mais no âmbito da Escola Segura".

A mesma fonte explicou que a PSP recebeu, no âmbito da transferência de algumas competências territoriais da GNR, a incumbência de policiamento de proximidade de cerca "de mais 600 mil habitantes e várias escolas", tendo sido obrigada a redimensionar os seus meios, numa fase que já tinha algum défice de mobilidade.

Assim, todas as Divisões da PSP do distrito de Lisboa apresentavam carência de veículos, mas a maior necessidade prende-se com as áreas recebidas da GNR, designadamente nos casos de Vila Franca de Xira, Sintra, Loures e Cascais, disse a fonte.

No caso da Guarda Nacional Republicana (GNR), os novos 28 automóveis e 17 motociclos que serão entregues ao Comando Territorial de Lisboa irão reforçar fundamentalmente os destacamentos de Alenquer, Sintra, Torres Vedras e Vila Franca de Xira, revelou fonte do Comando-Geral da corporação.

Segundo a mesma fonte, estes novos meios irão "reforçar o dispositivo, para a GNR continuar a ser mais rápida e mais eficiente na ajuda que presta aos cidadãos".

A cerimónia, onde estarão também presentes os autarcas do distrito de Lisboa, intervêm o governador civil da capital e o ministro da Administração Interna, adianta a nota de imprensa do MAI.

De acordo com o Ministério da Administração Interna (MAI), no âmbito da política de apetrechamento das forças de segurança, nesta legislatura foram já entregues 12 viaturas no distrito de Faro e 18 no distrito de Évora.

Lusa
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: Trafaria em Janeiro 29, 2010, 12:05:57 am
Porque diabo hão-de as viaturas chegar à PSP via Governo Civil e não directamente do orçamento do MAI?
Vá-se lá entender isto....
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: Açoriano em Fevereiro 02, 2010, 03:00:46 pm
Citar
1100 correm às reformas

Mais de 1100 polícias estão à espera de sair da PSP. E para tal estão a utilizar as baixas médicas para aguardar as Juntas Superiores de Saúde.
O número a que o CM teve acesso ilustra o descontentamento destes profissionais em relação, entre outras questões, ao aumento da idade da reforma – com a nova lei de 2005 passou dos 55 para os 60 anos. Mais: a maior parte dos agentes tem 55 anos e entraram na idade em que poderiam estar já reformados. Obrigados a trabalhar mais cinco anos, a maior parte destes polícias tem a esperança de que estando de baixa médica, a Direcção Nacional da PSP os declare inaptos – após devida avaliação – e, portanto, decrete a sua reforma compulsiva.
Na realidade são mais os agentes que querem sair daquela força de segurança do que os que entraram no ano passado – saíram da Escola Prática de Polícia em Torres Novas cerca de 900 polícias, sendo espalhados por diversas esquadras do País.
http://www.cmjornal.xl.pt/noticia.aspx? ... 0000000181 (http://www.cmjornal.xl.pt/noticia.aspx?contentid=4FEC9E7F-F487-42D2-B273-FF4ECB8B17D0&channelid=00000181-0000-0000-0000-000000000181)
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: RicP em Fevereiro 02, 2010, 11:49:05 pm
Agora é ter paciência e esperar que abram os concursos, abrir em 2010 vão, agora quando é que ainda não se sabe.
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: Açoriano em Fevereiro 09, 2010, 01:49:50 pm
Citar
Polícias espancados
Dois agentes da PSP foram agredidos a soco e pontapé durante um jogo de futsal, no sábado à tarde, no bairro Padre Cruz, em Carnide, Lisboa. Quase à mesma hora, um polícia era também sovado, desta feita em Camarate, Loures.
Anteontem, outros dois foram agredidos na esquadra de Faro durante a detenção de um homem, ordenada pelas autoridades de saúde locais. Estes quatro casos juntam-se a um outro igualmente grave, nos Açores, em que um polícia foi espancado com um barrote de madeira na cara e mordido por um cão.
http://www.cmjornal.xl.pt/noticia.aspx? ... 0000000010 (http://www.cmjornal.xl.pt/noticia.aspx?contentid=9F3D96C9-5806-4878-9A56-EBBB1F0E3C90&channelid=00000010-0000-0000-0000-000000000010)

Tá bonito tá.
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: TiagoFilipe em Fevereiro 09, 2010, 10:52:48 pm
Mas porque será que os Agentes também se deixam agredir com tanta facilidade? Não compreendo. :?
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: Trafaria em Fevereiro 10, 2010, 01:13:19 am
Porque a primeira tem de ser do "cidadão", essa figura jurídica cheia de direitos e carregada de garantias.

É uma questão de sorte... um gajo pode, ou não, aguentar-se à bronca. Não pode é dar sem ter levado, são as leis deste país e mais nada.... e se se engana e arreia primeiro fazem-lhe a folha, é perigoso, pode perder o emprego. Este pais foi desenhado para bandidos, nao para policias, nao sabes?

O colega dos Açores teve azar (imagem abaixo), logo à primeira levou com um barrote na cabeça. Ainda se equilibrou mas como da botija do gás pimenta só saiu água levou ainda com um Fila de S- Miguel em cima... é a vida.

(http://i738.photobucket.com/albums/xx23/csipasta/DSC_0192_e.jpg)
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: RicP em Fevereiro 10, 2010, 04:40:30 am
Até mete dó olhar para ele.
Está pior que um chapéu de um trolha!!dass

É por isso que se devia investir mais na formação da defesa pessoal nas policias, mas também tem de haver interesse por parte dos agentes e sindicatos.
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: Trafaria em Fevereiro 10, 2010, 01:51:36 pm
Isto é complicado de analisar visto por quem está de fora...
O problema pouco ou nada tem a ver com formação. Isto tem a ver com regras de engajamento, com as normas de actuação, com a cultura reinante...
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: RicP em Fevereiro 10, 2010, 02:44:58 pm
Sim é verdade Trafaria, mas ajudava imenso os agentes saberem como abordar uma pessoa que por exemplo está a provocar desacatos...saberem como aborda-la, imobiliza-la sem terem de recorrer a força excessiva...aposto que isso ia ajuda-los no terreno.
Ás vezes são pequenos pormenores que contam muito para vocês (agentes) que marcam a diferença em serem ou não penalizados depois de uma situação de violência.
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: Trafaria em Fevereiro 10, 2010, 03:17:37 pm
Esse senhor que aparece ai na foto, o Agente Soares, é uma pessoa das mais qualificadas que a PSP tem. Poucos são os agentes que andam na rua, no contacto directo com as pessoas e na primeira linha, com a formação técnica que ele possui.

Mas uma coisa é ter, é saber, é estar qualificado... outra é poder usar.
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: CPC em Fevereiro 10, 2010, 04:14:53 pm
Citação de: "Trafaria"
Esse senhor que aparece ai na foto, o Agente Soares, é uma pessoa das mais qualificadas que a PSP tem. Poucos são os agentes que andam na rua, no contacto directo com as pessoas e na primeira linha, com a formação técnica que ele possui.

Mas uma coisa é ter, é saber, é estar qualificado... outra é poder usar.

 Trafaria tens de ser atacado 1º para então poder usar a força?? Portugal e as suas leis no seu melhor!  :evil:

É "triste" ver agentes agredidos da forma tão forte como esse agente foi agredido, tendo eles o conhecimento para se poder defender mas não o poderem fazer de uma forma preventiva porque ficam sujeitos a processos disciplinares! Definitivamente a lei está do lado do criminoso.

Quanto a este caso especifico, existe a variável surpresa que por muito mais experiente e dotado tecnicamente que seja o agente, não a poderá antecipar. O agente Soares poderá ter sido apanhado desprevenido e aí se a 1º pancada for forte, a reacção do agente às próximas ficará comprometida. Para ajudar à situação gás pimenta não ter o efeito que devia ter... enfim..

As melhoras ao agente !!
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: Jorge Pereira em Fevereiro 11, 2010, 02:57:05 pm
Citação de: "Trafaria"
Porque a primeira tem de ser do "cidadão", essa figura jurídica cheia de direitos e carregada de garantias.

É uma questão de sorte... um gajo pode, ou não, aguentar-se à bronca. Não pode é dar sem ter levado, são as leis deste país e mais nada.... e se se engana e arreia primeiro fazem-lhe a folha, é perigoso, pode perder o emprego. Este pais foi desenhado para bandidos, nao para policias, nao sabes?

O colega dos Açores teve azar (imagem abaixo), logo à primeira levou com um barrote na cabeça. Ainda se equilibrou mas como da botija do gás pimenta só saiu água levou ainda com um Fila de S- Miguel em cima... é a vida.

(http://i738.photobucket.com/albums/xx23/csipasta/DSC_0192_e.jpg)

Uma descrição objectiva da realidade. E dita por alguém que sabe do que fala, porque é a sua realidade diária.

Obrigado Trafaria!
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: JoãoPedroG em Fevereiro 13, 2010, 11:12:03 pm
Nessa situação até eu que sou civil me sentia do direito de matar o cão e dar um tareão de morte ao marido da vitima.
Sem querer dizer mal do pobre agente, tenho fé que se tivesse acontecido com um agente daqueles mais "raçudos" com ou sem reforços o desfecho teria sido muito diferente.
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: Trafaria em Fevereiro 22, 2010, 03:52:30 pm
O colega que veio a seguir e em socorro do primeiro espetou imediatamente 3 tiros no cão e 1 no dono.
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: Açoriano em Fevereiro 22, 2010, 04:58:21 pm
Sim é verdade e a notícia não foi bem relatada como aconteceu mesmo. O agente agredido não foi sozinho a esta ocorrência, foi com mais um (os únicos dois que estavam de serviço, logo esquadra fechada) e foi esse segundo agente que disparou, sendo que o tiro no agressor lixou-lhe de vez a perna, o gajo vai andar manco para o resto da vida, parece que lhe acertou no joelho.
Esse todas as manhãs quando se levantar da cama, vai se lembrar do que fez.
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: Duarte em Fevereiro 22, 2010, 07:26:54 pm
Esperemos é que o segundo agente não tenha problemas pela forma (justificada) como actuou..
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: Trafaria em Fevereiro 22, 2010, 07:45:37 pm
Processo disciplinar leva de certeza. Esse tem de ser.
E pode ser punido por "excesso de legitima defesa". Oxalá que não!
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: Açoriano em Fevereiro 24, 2010, 01:36:01 pm
Bem a notícia é grande e fala na agressão deste agente mas a parte que tiro é essa vergonha que se passa aqui em São Miguel.
Citar
nesta Ilha as unidades orgânicas à noite tem praticamente todas elas um só Agente Policial na Rua, e para se deslocar ás ocorrências muitas das vezes fecham a porta da Esquadra”, acrescentando que “temos um caso na Esquadra das Capelas, no passado muito recente, o elemento policial ficava sozinho na Esquadra no período compreendido entre as 02H00 e as 06H45, e se for para se socorrer do apoio de outro Departamento como de Rabo de Peixe (dois elementos) ou de Ponta Delgada (um carro patrulha com 2 elementos mais um outro de acidentes e o Piquete quando há com 4 elementos para uma cidade capital dos Açores), morre até há chegada do referido Apoio”.
E para quem diz que os Açores é um paraíso, muito calmo.
Citar
São estas as condições em que os elementos Policiais na Ilha se confrontam no dia a dia”, refere António Santos, realçando o facto de este ser o Comando de Polícia, que se encontra em 4º lugar com maior índice de criminalidade do País.
http://www.diariodosacores.pt/index.php ... 47:justica (http://www.diariodosacores.pt/index.php?option=com_content&view=article&id=4552:sindicato-da-psp-descontente-com-medida-de-coaccao-e-falta-de-efectivos&catid=47:justica)

No entanto há cerca de 60 açorianos colocados em Lisboa, esperando transferência e as esquadras vazias por aqui.
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: Trafaria em Fevereiro 24, 2010, 01:48:53 pm
Há zonas do pais bem pior servidas, com uma maior e mais notória falta de pessoal.
Na minha aldeia natal as crianças nem devem saber o que é um GNR; há anos, mas muitos, que nao são vistos por lá.

O cmd regional dos Açores está deficitário em 200 elementos. Não é dos casos mais graves, para mais se tivermos em conta os baixos indices de criminalidade ai registada.
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: Açoriano em Fevereiro 24, 2010, 02:08:07 pm
Pois é!
O pior é isso!
É que os Açores estão mal, mas na hora de reforço, há sítios piores e daí virem umas migalhas para cá a quando o fim de cada curso e ficamos sempre assim.
O buraco é de 200, mas vem sempre 30 e tal, é o número mais ou menos das saídas e o efectivo fica sempre o mesmo.
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: Trafaria em Fevereiro 24, 2010, 02:51:06 pm
Em Lisboa o buraco é de vários milhares... no Porto para cima de um milhar...

É claro que quando toca a distribuir o pessoal disponivel pelos varios comandos à que ter em conta muitos factores e os indices de criminalidade estão logo à cabeça.

Mas, insisto, os Açores não são - nem de longe - o pior cenário no que a efectivos diz respeito.
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: Açoriano em Fevereiro 24, 2010, 03:52:51 pm
Sim mas embora aí no continente exista zonas com grande carência de efectivos, de certo não existirá áreas onde a esquadra fecha para os agentes disponíveis irem a ocorrências (falo só nas zonas da PSP).
É chocante, zonas que têm entre 10 mil a 14 mil habitantes terem em muitos turnos só dois agentes de serviço.
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: Açoriano em Fevereiro 24, 2010, 04:06:23 pm
Depois acontece situações como essa.
Uns tempos atrás o agente de uma esquadra cá da ilha (nesse turno estavam 3 de serviço) recebe uma chamada a pedir ajuda por causa de uma rixa grave com facadas num bar, e o agente responde: não podemos fazer nada porque os meus colegas foram a um acidente.
Aí no continente quando há situações complicadas em poucos minutos chove agentes de tudo quanto é lado, pelo menos é o que me dizem alguns agentes que já passaram por Lisboa.
Aqui em São Miguel as esquadras ficam muito longe umas das outras e por isso é o desenrasca-te.
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: Trafaria em Fevereiro 24, 2010, 08:55:05 pm
É pá, voce nao conhece e nao lê. Leia o que eu escrevi...

E acredite, os Açores nao são de maneira nenhuma um cenário complicado, ou dos mais complicados, em termos de efectivos e da sua proporcionalidade com a criminalidade existente.

Olhe... ainda ontem falei com um amigo, soldado da GNR, que esteve sozinho e toda a noite de serviço a uma area que é pelo menos 3 vezes superior á de toda a ilha de S. Miguel.

Mas quer mais... na minha terra natal ainda nao há muito tempo se telefonássemos para a GNR a pedir auxilio eles respondiam que só iam se lhes pagássemos o taxi. ;)
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: pxcastro em Fevereiro 24, 2010, 09:39:37 pm
Citação de: "Trafaria"
Olhe... ainda ontem falei com um amigo, soldado da GNR, ...........
Caro Trafaria, faça um esforço para separar a GNR do Exército. Na GNR o posto mais baixo é guarda e não soldado.
E já era bem tempo de isso acontecer.
http://www.scribd.com/doc/26721323?secr ... tayav4e85s (http://www.scribd.com/doc/26721323?secret_password=5oko7ag4ptayav4e85s)
Agora um cabo de curso, parece que tem patente da PSP. :shock:
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: Açoriano em Fevereiro 24, 2010, 09:51:08 pm
Caro Trafaria!
Qual é a parte de (falo só nas zonas da PSP) você não percebeu???
Não tou a falar na GNR, porque sei que algumas zonas, os postos fecham durante a noite e outros só têm um efectivo de serviço durante a mesma.
Estou a falar só nas zonas da PSP, mais concretamente no Comando de Lisboa que é por onde passam os açorianos antes de virem para cá.
E algumas das coisas que agentes que por aí passaram me dizem é que quando dá para o torto vem reforço de tudo quanto é lado, aqui não.
É que para além de faltar efectivo, cá as esquadras ficam muito longe umas das outras (tem a ver com a densidade populacional, eu sei).
No continente tem zonas piores mas é nas áreas da GNR e não falei nessa força.
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: Trafaria em Fevereiro 24, 2010, 10:28:58 pm
Citação de: "pxcastro"
Citação de: "Trafaria"
Olhe... ainda ontem falei com um amigo, soldado da GNR, ...........
Caro Trafaria, faça um esforço para separar a GNR do Exército. Na GNR o posto mais baixo é guarda e não soldado.
E já era bem tempo de isso acontecer.
http://www.scribd.com/doc/26721323?secr ... tayav4e85s (http://www.scribd.com/doc/26721323?secret_password=5oko7ag4ptayav4e85s)
Agora um cabo de curso, parece que tem patente da PSP. :shock:

Pois não, o posto mais baixo da GNR já nao é soldado ... coisa estranha, não é? Sendo eles todos militares era normal que comungassem tambem da mesma designação de todos os postos da hierarquia. Que estupidez, mudar os de soldado e manter os rstantes. Nao faz sentido, coisa esquisita... difícil de entender...

De qualquer das formas o meu erro nao foi grave, pois não? é que ainda nenhum deles possui essa alteração reflectida na carteira profissional.
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: Elgeninho em Fevereiro 25, 2010, 02:39:45 pm
Que eu saiba é Soldado da Guarda Nacional Republicana e não Guarda da Guarda Nacional Republicana, mas o que se apreende aqui, estou sem palavras.
Os postos da GNR fecham durante a noite? Sim, é verdade, mas não é de agora!!!
Ficam apenas com 1 efectivo? Mentira, talvez andam a ler demais o CM ou o 24horas, ou quiça o Crime!!!

Sobre os efectivos, investem em áreas problemáticas como o Porto, Lisboa, Loures, Setúbal, Amadora, que acredito fará mais falta que nos Açores. Nem estou a falar do número de população ou residentes nas áreas, mas sim do grau de criminalidade e probabilidade de aumentar em certos bairros nas periferias do Porto, Lisboa, Loures, Setúbal, Amadora.
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: pxcastro em Fevereiro 25, 2010, 02:52:46 pm
Citação de: "Elgeninho"
Que eu saiba é Soldado da Guarda Nacional Republicana e não Guarda da Guarda Nacional Republicana, mas o que se apreende aqui, estou sem palavras.
Até podes rebolar, é guarda e não soldado. http://www.scribd.com/doc/26721323?secr ... tayav4e85s (http://www.scribd.com/doc/26721323?secret_password=5oko7ag4ptayav4e85s)
Nova lei orgânica da GNR.
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: Açoriano em Fevereiro 25, 2010, 02:53:51 pm
Oh Elgeninho você entrou aqui a ferro e fogo mas com um monte de asneiras.
Eu não li no CM ou no 24horas, ou no Crime, que alguns postos passam noites só com um efectivo, eu li isso no fórum da GNR onde militares contam suas experiencias pessoais, se calhar estão a mentir não?
Na GNR já não existe a designação de soldado, agora são guardas sim.
Quanto às zonas que precisam mais de efectivos que os Açores, claro que há. Solução era umas escolas seguidas mas este governo agora deu para de dois em dois anos.
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: Elgeninho em Fevereiro 25, 2010, 03:02:36 pm
Citação de: "Açoriano"
Oh Elgeninho você entrou aqui a ferro e fogo mas com um monte de asneiras.

Repara o meu registo meu caro (talvez tenha trabalho a mais para estar aqui todos os dias)  :wink:
Google e Wikipedia toda a gente sabe usar.  :wink:

Sobre o soldado e guarda...a nova lei orgânica mudou os nomes, mas a simbologia é a mesma.

Já agora para terminar, gostei de estar dentro da nova esquadra da PSP Loures, ou seja, as antigas instalações da GNR de Loures, pena que não tivessem feito obras e que a chuva caí no seu interior.

Abraços
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: pxcastro em Fevereiro 25, 2010, 03:23:12 pm
Citação de: "Elgeninho"
Citação de: "Açoriano"
Oh Elgeninho você entrou aqui a ferro e fogo mas com um monte de asneiras.

Repara o meu registo meu caro (talvez tenha trabalho a mais para estar aqui todos os dias)  :wink:
Um fórum serve para discutir, penso eu. :wink:
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: Açoriano em Fevereiro 25, 2010, 03:35:50 pm
Citação de: "pxcastro"
Os civis, não têm direito de se informarem dos concursos e das respectivas forças a que vão concorrerem? Se calhar é bom, para não fazer fracas figuras na entrevista!
Agora não pense só nos elementos das forças de segurança, pois no fórum também existem militares, ex-militares, vigilantes das empresas de segurança e muitos outros que podem não ser nada, mas gostavam de ser e que provavelmente sabem mais que muitos tachistas dessas instituições.
:wink:
A resposta é para o Elgeninho mas cito essa frase do pxcastro porque foi uma conversa acertada, discreta.
Se a pergunta era para mim, muitos que por aqui passam sabem que sou candidato e não me estou a fazer passar por elemento das FS e o que cá digo é fruto do que procuro saber, pergunto, vejo, leio e ouço.
Ao menos vou sabendo como está para onde vou tentar ir.
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: Elgeninho em Fevereiro 25, 2010, 03:44:06 pm
Citação de: "Açoriano"
Citação de: "pxcastro"
Os civis, não têm direito de se informarem dos concursos e das respectivas forças a que vão concorrerem? Se calhar é bom, para não fazer fracas figuras na entrevista!
Agora não pense só nos elementos das forças de segurança, pois no fórum também existem militares, ex-militares, vigilantes das empresas de segurança e muitos outros que podem não ser nada, mas gostavam de ser e que provavelmente sabem mais que muitos tachistas dessas instituições.
:wink:
A resposta é para o Elgeninho mas cito essa frase do pxcastro porque foi uma conversa acertada, discreta.
Se a pergunta era para mim, muitos que por aqui passam sabem que sou candidato e não me estou a fazer passar por elemento das FS e o que cá digo é fruto do que procuro saber, pergunto, vejo, leio e ouço.
Ao menos vou sabendo como está para onde vou tentar ir.

Açoriano e desde já, espero sinceramente que consigas atingir o teu objectivo, e vais conseguir, com força, determinação e coragem.

Para o outro user,, vou-te responder com um caso prático e real.

Uma vez em trabalho tive o prazer de estar com um elemento da segurança privada e em conversa, ele diz me assim: meu sonho era ir para a polícia, mas já não tenho idade e eu pergunto-lhe, porque não o foste no passado concorrer...e ele: só tirei até ao 9º ano, não gostava da escola, não apetecia estudar, só gostava da boa vida, e eu: pois, depois arrependemos.

E agora respondendo, a vida é feita de prioridades, e talvez para muitos foram estudar, passar horas a ler livros para um dia conseguirem atingir os seus objectivos, outros foi a boa vida e agora arrependam-se.
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: Lusitano89 em Março 02, 2010, 01:46:37 am
Governo quer acelerar a modernização tecnológica dos postos da GNR


O novo coordenador da Unidade de Tecnologias de Informação de Segurança quer garantir ainda este ano o acesso de mais postos da GNR à rede electrónica do Ministério da Administração Interna e está apostado em combater o desperdício.

Convicto que é possível aumentar a qualidade do serviço e racionalizar meios, o novo coordenador da Unidade de Tecnologias de Informação de Segurança (UTIS), que assumiu funções esta segunda-feira, espera garantir ainda este ano o acesso de mais postos da GNR à rede electrónica do Ministério da Administração Interna.

«Um ganho importante será ter, até ao final deste ano, mais de metade das unidades que estão sem rede dentro da rede», ou seja, cerca de cem, disse Carlos Gonçalves.

O coordenador da UTIS espera agora eliminar desperdícios, ou seja, acabar com o facto «ter um circuito autónomo para uma força quando esse circuito vai em paralelo com um outro que poderá ser partilhado por todos».

Carlos Gonçalves espera que o acesso à informação, interna e externa, se torne mais rápido nas diferentes unidades do Ministério da Administração Interna.

O novo coordenador da UTIS esclarece que o sistema está protegido contra falhas e espera ajudar a criar a maior fiabilidade nas comunicações entre agentes de segurança interna.

O Director-Geral Adjunto do Serviço de Estrangeiros e Fronteiras espera levar o conhecimento adquirido nas plataformas tecnológicas de identificação para todas as unidades de segurança da dependência do Ministério da Administração Interna.

TSF
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: acpool em Março 03, 2010, 10:15:15 pm
Citar
21 Fevereiro 2010 - 00h30

PSP da Amadora
Carrinha anda com os pneus nos arames
A 21 de Dezembro de 2009, o CM deu a conhecer a história de duas carrinhas do piquete da PSP da Amadora que, durante semanas a fio, andaram a circular com os vidros remendados por plásticos e um escudo de protecção. A Polícia resolveu essa situação, mas, agora, a carrinha que veio substituir as anteriores "já anda com os pneus quase nos arames".


A denúncia foi feita ao CM por José Mendes, da ASPP-Lisboa. "Foram retiradas as duas anteriores carrinhas e substituídas por outras tantas. Uma avariou-se e, desde há uma semana, a que ficou [de marca Iveco] anda com os pneus quase todos gastos, nos arames", referiu o dirigente sindical. A agravar a situação, a carrinha Iveco serve para seis secções do piquete da Amadora. "Há turnos em que três equipas têm de a usar", concluiu José Mendes. A PSP não quis comentar o caso.

(http://www.cmjornal.xl.pt/imgs/ca967162-b341-4feb-88dd-fecb0766bf67_738D42D9-134C-4FBE-A85A-DA00E83FDC20_B2E704D9-B697-40D9-B3D3-3F9A7D6F2DC2_img_detalhe_noticia_pt_1.jpg)

(http://www.cmjornal.xl.pt/images/img_logo.gif)
Título: Re: Carreira de Polícia Municipal
Enviado por: sergio21699 em Março 17, 2010, 08:36:36 pm
Citar
Lisboa e Porto unem-se por alterações na regulação do trânsitoAutarcas querem que polícia municipal seja responsável pelo tráfego nas duas cidades

Os autarcas de Lisboa e do Porto vão reivindicar junto do ministro da Administração Interna, Rui Pereira, a transferência das competências de regulação do trânsito para as polícias municipais.

«Vamos pedir para falar com o senhor ministro e expor-lhe novamente esta questão», afirmou António Costa (PS) aos jornalistas, após um almoço com o presidente da Câmara do Porto, Rui Rio (PSD).

Esta transferência tem vindo a ser reivindicada pelo presidente da Câmara de Lisboa, António Costa, desde o último mandato autárquico, no cumprimento de uma resolução de conselho de ministros decidida quando era o actual autarca da capital era ministro da Administração Interna.

«É altura de mudar. É muito difícil que quem é responsável pelo tráfego da cidade não tenha competência para policiar o trânsito na cidade. Essa coincidência é essencial, já o pensava na altura [em que tutelava a Administração Interna], continuo a pensar», argumentou António Costa.

Além da coincidência acerca da necessidade de transferir para as polícias municipais as competências de regulação de trânsito, os autarcas convergem também na necessidade de alterar a lei eleitoral autárquica.

Além da Red Bull Air Race, os presidentes de Câmara de Lisboa e do Porto estabeleceram um entendimento para a realização de intercâmbios de estudantes das duas cidades e a utilização de espaços comerciais para promoção de Lisboa no Porto e do Porto em Lisboa.

http://www.tvi24.iol.pt/politica/tvi24-policia-municipal-rio-rui-alberto-costa/1148121-4072.html
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: sergio21699 em Março 18, 2010, 02:13:55 pm
Citar
Unidade Nacional de Combate à Corrupção
PJ faz buscas nas suas próprias instalações


 Unidade Nacional de Combate à Corrupção (UNCC), um organismo da Polícia Judiciária, foi, segundo a Sábado, alvo de buscas pelo Departamento Central de Investigação e Acção Penal (DCIAP), que também é tutelado pela PJ (actualizada)

Um documento com o timbre da Polícia Judiciária apreendido durante buscas do processo Face Oculta desencadeou uma investigação à Unidade Nacional de Combate à Corrupção (UNCC), disse à Lusa fonte ligada ao processo.

A notícia de buscas na UNCC, a pedido do Departamento Central de Investigação e Acção Penal (DCIAP), foi hoje avançada pela revista Sábado.

A mesma fonte indicou que o documento com o timbre da PJ, apreendido durante a investigação do Face Oculta, «não tem a ver com o processo investigado em Aveiro», relacionado com crimes de corrupção, fraude fiscal entre outros ligadas a empresas privadas e do sector empresarial do Estado.

O documento estava relacionado com um processo em investigação na UNCC, pelo que foram determinadas buscas, realizadas pela própria PJ, a essa unidade da Judiciária.

A mesma fonte explicou à Lusa que a existência desse documento fora da UNCC «pode configurar um crime de violação de segredo de justiça ou segredo profissional».

A Lusa contactou a direcção Nacional da Polícia Judiciária que recusou «comentar investigações em curso».

No entanto, adiantou o director nacional adjunto da PJ, Pedro do Carmo, «no exercício das suas competências, a PJ efectua todas as diligências necessárias para o apuramento da verdade dos fatos qualquer que ela seja».

Segundo a edição electrónica da revista Sábado, os investigadores procuravam a proveniência da fuga de informação que fez com que documentos relativos ao processo Banif/Angola, em segredo de justiça, chegassem às mãos de Armando Vara.

Carlos Alexandre, juiz do Tribunal Central de Investigação Criminal, e José Bráz, director da PJ em Lisboa, terão coordenado as operações, que decorreram na semana passa, nas instalações localizadas na Rua Alexandre Herculano, no centro da capital.

SOL

http://sol.sapo.pt/PaginaInicial/Socied ... _id=166256 (http://sol.sapo.pt/PaginaInicial/Sociedade/Interior.aspx?content_id=166256)
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: Lusitano89 em Março 28, 2010, 10:40:54 pm
Novos elementos da PSP e GNR só estarão na rua em 2011


O ministro da Administração Interna afirmou hoje que os dois mil novos elementos da PSP e GNR que as forças de segurança vão poder admitir, na sequência de um despacho ministerial, só estarão na rua em 2011.

Em declarações aos jornalistas, à margem do IX Congresso Nacional dos Bombeiros Portugueses, em Setúbal, Rui Pereira disse que, «antes de saírem para a rua, os novos elementos têm que ser recrutados e têm que ter formação», confirmando que estes novos 2 mil efetivos não estarão nas ruas em 2010.

Recorde-se que a GNR e a PSP vão poder desencadear procedimentos concursais para admitir, no total, 2 mil novos efetivos, na sequência da assinatura, a 24 de março, de um despacho conjunto por Rui Pereira e pelo ministro das Finanças, Teixeira dos Santos.

O CDS criticou hoje o Governo por haver aumento "zero" de agentes de forças de segurança em 2010.

"O Governo disse que iriam entrar imediatamente mais dois mil novos elementos para as forças de segurança, mas isso não é verdade", disse o deputado Nuno Magalhães em conferência de Imprensa.

Segundo este dirigente democrata cristão, um concurso para a GNR ou para a PSP, demora em média sete meses em procedimentos administrativos e, depois de aberto o curso, um polícia tem de ter nove meses de instrução.

Lusa
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: RicP em Abril 10, 2010, 07:39:46 pm
Assassino de polícias pode sair da prisão já em 2011

http://dn.sapo.pt/inicio/portugal/interior.aspx?content_id=1539450
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: RicP em Abril 10, 2010, 07:41:12 pm
Três carros-patrulha para sete esquadras
http://www.cmjornal.xl.pt/noticia.aspx?contentid=1C874016-3CDD-411C-9166-9AB2C6B03B1C&channelid=00000010-0000-0000-0000-000000000010

Comércio quer mais polícia
http://www.cmjornal.xl.pt/noticia.aspx?contentid=74350173-64C9-4887-A285-94B2AD3BFB72&channelid=00000010-0000-0000-0000-000000000010
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: RicP em Abril 11, 2010, 07:03:40 pm
"Portugal está a tornar-se num paraíso para os criminosos"


http://dn.sapo.pt/inicio/portugal/interior.aspx?content_id=1540840
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: Açoriano em Maio 01, 2010, 11:13:55 pm
GNR detido por tráfico de droga

Um primeiro-sargento da GNR de Loulé foi detido por suspeitas de tráfico de cocaína. A Polícia Judiciária encontrou o agente na posse de quase três mil doses de droga.
O militar já foi agente da PSP esteve na extinta Guarda Fiscal. Na sexta-feira foi vigiado e seguido. Por haver suspeitas de ter droga no carro, foi mandado parar na estrada Nacional 125.

http://www.tvi24.iol.pt/sociedade/gnr-m ... -4071.html (http://www.tvi24.iol.pt/sociedade/gnr-militar-detido-droga-tvi24/1159474-4071.html)
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: Açoriano em Maio 07, 2010, 02:44:37 pm
Agente da PSP reformado morre em troca de tiros com patrulha da polícia

Um agente da PSP reformado foi hoje mortalmente baleado na sequência de uma troca de tiros com uma patrulha da PSP do Laranjeiro, em Almada, disse fonte policial.
Segundo a mesma fonte, um dos agentes terá sofrido ferimentos ligeiros e recebeu tratamento hospitalar, mas entretanto já terá tido alta.

http://noticias.pt.msn.com/Sociedade/ar ... =153305876 (http://noticias.pt.msn.com/Sociedade/article.aspx?cp-documentid=153305876)
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: Cabecinhas em Maio 18, 2010, 02:45:38 pm
Citar
Granadas na panela da sopa
Duas granadas foram descobertas dentro da esquadra da PSP de Odivelas na manhã do passado dia 7 deste mês. As granadas foram encontradas sobre a panela da sopa, junto ao refeitório da instituição, numa área de serviço de apoio à cozinha.
Este local não está isolado dos restantes espaços daquelas instalações, tão-só porque a porta exterior que separa estas áreas tinha (e tem (?)) o fecho avariado. Mais inacreditável é o facto da proximidade com o bar e as salas utilizadas pelos agentes da investigação criminal.
De qualquer forma, a ocorrência poderá ter sucedido fora de horas. Mas essa determinação deverá ler-se dentro de dias, no relatório que eventualmente será produzido pela Policia Judiciária militar que esteve no local, segundo noticiou a RTP 1.
No entanto, os engenhos encontrados não fazem parte do equipamento utilizado pelos profissionais da Polícia de Segurança Pública.
Também não menos estranho é o facto de dois automóveis da PSP, devidamente caracterizados, terem aparecido com vestígios de vandalismo. Neste caso não foram revelados detalhes sobre onde e quando foram cometidos tais actos.
De qualquer forma poderemos estar perante uma espécie de noite das bruxas, onde houve tempo para tudo – para alguém, de fora ou de dentro, se ver livre das granadas e dar largas à imaginação deixando umas marcas nos automóveis da corporação.
José Maria Pignatelli
http://umrumo.blogspot.com/2010/05/granadas-na-panela-da-sopa.html
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: Lusitano89 em Junho 06, 2010, 06:00:29 pm
Plano antiterrorista impedido pela indefinição das polícias


A indefinição do papel das polícias portuguesas no combate ao terrorismo, a sua falta de articulação e de complementaridade são os grandes obstáculos à criação de um plano antiterrorista, recomendado pelo Conselho da Europa há mais de cinco anos.

A explicação é de José Manuel Anes, presidente do Observatório de Segurança, criminalidade Organizada e Terrorismo (OSCOT), que defende que, apesar da falta de estratégia, Portugal tem os meios para actuar.

Portugal é o único país da União Europeia que ainda não tem uma estratégia antiterrorista, mesmo com a ETA a actuar em território nacional e tendo o Conselho da Europa definido já há mais de cinco anos as directrizes de combate ao terrorismo a serem seguidas pelos países europeus, revela a edição deste domingo do Diário de Notícias. Embora esteja contemplado na lei que a unidade contra o terrorismo da Polícia Judiciária (PJ) é a única que faz investigação antiterrorismo, a verdade é que as outras forças policiais e de segurança têm uma participação na luta contra este fenómeno, mas sem papel definido, explicou José Manuel Anes.

«Isso ainda não está completamente bem definido, aí é que é a questão. Há toda uma cultura, já com alguma história, por parte de algumas forças policiais, o caso da PJ, e naturalmente é difícil mudar isso. Não sei se será necessário mudar, mas é necessário complementar, porque há outras forças policiais que têm um papel no combate ao terrorismo, e tem de ficar muito bem definida a articulação dessas diversas contribuições. Isso tem sido um obstáculo», afirmou José Manuel Anes. Segundo o responsável, além da PJ, estão «empenhadas nesse combate» os serviços de informação (SIS) e as unidades adequadas ao estudo e prevenção na Polícia de Segurança Pública (PSP), na Guarda Nacional Republicana (GNR) e no Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SEF).

«Ainda há muitos passos para dar, alguns já foram dados, mas o mais importante é aumentar a coordenação entre polícias, nomeadamente no que diz respeito à partilha de informações», disse, acrescentando que a criação de uma base de dados comum «é um dos objectivos que deve ser implementado o mais depressa possível».

Para José Manuel Anes, também falta ainda fazer algum trabalho no sentido de uma cooperação transeuropeia. O presidente do OSCOT considera que a cooperação com Espanha está a funcionar bem e deu bons resultados, mas que ainda falta para se poder ter uma grande estratégia europeia de coordenação e de partilha de informações das diversas forças policiais.

Contudo, sublinha: «O Conselho da Europa definiu como prioridades impedir o planeamento, as deslocações, as comunicações, e desmantelar as redes de apoio. Foram feitas imensas prisões nos últimos anos que impediram atentados terroristas na Europa, sem que as pessoas tenham consciência».

Lusa
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: Marco Barros em Junho 07, 2010, 10:56:47 pm
Citação de: "Açoriano"
GNR detido por tráfico de droga

Um primeiro-sargento da GNR de Loulé foi detido por suspeitas de tráfico de cocaína. A Polícia Judiciária encontrou o agente na posse de quase três mil doses de droga.
O militar já foi agente da PSP esteve na extinta Guarda Fiscal. Na sexta-feira foi vigiado e seguido. Por haver suspeitas de ter droga no carro, foi mandado parar na estrada Nacional 125.

http://www.tvi24.iol.pt/sociedade/gnr-m ... -4071.html (http://www.tvi24.iol.pt/sociedade/gnr-militar-detido-droga-tvi24/1159474-4071.html)


Isto são julgamentos antecipados, tao coitado do militar tinha acabado de fazer uma apreensão e ia entregar tudo á esquadra!
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: sergio21699 em Junho 17, 2010, 12:09:39 pm
Polícias protestam em Lisboa, Porto, Guarda e Faro
Económico com Lusa  
17/06/10 10:58

   
--------------------------------------------------------------------------------
.Sete sindicatos da PSP organizam hoje vigílias de protesto em simultâneo nas cidades de Lisboa, Porto, Guarda e Faro para demonstrar o "descontentamento" com as actuais políticas do Governo.

Segundo os sindicatos, as vigílias de protesto têm por objectivo demonstrar a "desmotivação" que os polícias sentem com as políticas do Governo, não só ao nível da segurança, como também no plano sócio profissional, como o estatuto profissional da PSP, que entrou em vigor no passado dia 1 de Janeiro.

"Vamos deixar bem claro que estamos em desacordo» com os regimes de aposentações e de saúde, que «penalizam todos os polícias e familiares", com os "atrasos nas promoções e a ausência do subsídio de fardamento, que deveria estar actualizado desde Janeiro", refere o Sindicato dos Profissionais da Polícia (SPP).

A "não alteração" do regulamento disciplinar, que "remonta a 1990", a "retirada de direitos adquiridos" e a "falta de meios materiais e humanos" são outros motivos de "descontentamento" dos polícias apontado pelos sindicatos.

As vigílias de protesto realizam-se, entre as 20h e as 22h, junto aos Governos Civis do Porto, Guarda e Faro e junto à residência do primeiro-ministro, em Lisboa, sendo ainda entregues «manifestos de descontentamento».

As quatro vigílias contam com a presença do SPP, Associação Sindical dos Profissionais da Polícia (ASPP), Sindicato Unificado de Polícia (SUP), Sindicato Nacional de Polícia (SINAPOL), Associação Sindical dos Oficiais de Polícia (ASOP), Sindicato Nacional da Carreira de Chefes (SNCC) e Sindicato Independente da Carreira de Chefes de Polícia (SICCP).

Esta é a segunda vez que os sindicatos da Polícia de Segurança Pública (PSP) se juntam para protestar contra as políticas do Governo. No ano passado, os sindicatos realizaram uma manifestação contra o estatuto profissional, que reuniu cerca de oito mil agentes.

http://economico.sapo.pt/noticias/policias-protestam-em-lisboa-porto-guarda-e-faro_92286.html
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: sergio21699 em Junho 17, 2010, 07:00:44 pm
Citar
Polícia acusado da morte de MC Snake
«É um bom início e o MP está a demonstrar que há Justiça em Portugal», declarou o irmão da vítima



Nuno Moreira, o agente da PSP que a 15 de Março disparou contra Nuno Rodrigues, o rapper conhecido como MC Snake, foi acusado de homicídio qualificado pelo Ministério Público, segundo adiantou ao tvi24.pt, o irmão da vítima, Jorge Rodrigues, assistente no processo.

MC Snake: «A verdade morreu com ele»

Segundo as conclusões do Ministério Público, foram disparados três tiros, um para o ar e dois para a traseira do veículo. Uma das balas passou o banco traseiro e atingiu as costas de MC Snake acabando por lhe causar a morte.

Segundo o documento, o agente da PSP não terá agido dentro das condições legais que legitimam o uso da arma de fogo, nomeadamente, de perigo para a vida quer dos agentes, quer de terceiros. Assim, o Ministério Público considera o disparo «desnecessário, desproporcional e desadequado».

MC Snake: «Mostrar serviço» pode ter sido a causa do disparo

Para o irmão da vítima, MC Snake foi morto «pelo que vestia». «Se o meu irmão fosse de fato e gravata aquilo não tinha acontecido», declarou ao tvi24.pt. Sobre a acusação de homicídio qualificado, Jorge Rodrigues considera que «é um bom início» e que o «Ministério Público está a demonstrar que há Justiça em Portugal».

Jorge Rodrigues salienta ainda que acusação do Ministério Público é ainda fruto da ausência de confrontos de retaliação depois da morte do irmão. «Se fossemos de cabeça quente instigar os bairros à violência , o resultado não seria este», considerou.

«Esta acusação serve para os polícias perceberam que não estão acima da lei e que têm de assumir os erros», conclui.

O tvi24.pt contactou a Direcção Nacional da PSP com o intuito de apurar se o inquérito disciplinar ao agente já estava concluído, mas fonte oficial informou que ainda está em elaboração, sem adiantar mais pormenores sobre o caso.

http://www.tvi24.iol.pt/tvi24-psp-baleado-mc-snake/1170814-4071.htmlhttp://www.tvi24.iol.pt/sociedade/acusacao-ultimas-tvi24-psp-baleado-mc-snake/1170814-4071.html

Depois admirem-se quando vos acontecer alguma coisa e a policia não actua, se actuarem são processados.
Tamos na republica das bananas :N-icon-Axe:  :2gunsfiring:
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: RicP em Junho 17, 2010, 10:42:23 pm
Citação de: "sergio21699"
Depois admirem-se quando vos acontecer alguma coisa e a policia não actua, se actuarem são processados.
Tamos na republica das bananas :N-icon-Axe:  :2gunsfiring:


"Segundo o documento, o agente da PSP não terá agido dentro das condições legais que legitimam o uso da arma de fogo, nomeadamente, de perigo para a vida quer dos agentes, quer de terceiros. Assim, o Ministério Público considera o disparo «desnecessário, desproporcional e desadequado». "

Convém saber as regras e normas do recurso á arma de fogo!
O rapaz até podia nem ter parado na operação stop porque se assustou, porque ficou nervoso, sei lá existem várias hipóteses de não ter parado...de todo não houve motivos para usar a arma de fogo contra a viatura, ja devia saber que poderia haver fatalidades, mesmo a inocentes que passavam ao lado.
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: sergio21699 em Junho 17, 2010, 11:30:46 pm
Citação de: "RicP"
Citação de: "sergio21699"
Depois admirem-se quando vos acontecer alguma coisa e a policia não actua, se actuarem são processados.
Tamos na republica das bananas :N-icon-Axe:  :2gunsfiring:


"Segundo o documento, o agente da PSP não terá agido dentro das condições legais que legitimam o uso da arma de fogo, nomeadamente, de perigo para a vida quer dos agentes, quer de terceiros. Assim, o Ministério Público considera o disparo «desnecessário, desproporcional e desadequado». "

Convém saber as regras e normas do recurso á arma de fogo!
O rapaz até podia nem ter parado na operação stop porque se assustou, porque ficou nervoso, sei lá existem várias hipóteses de não ter parado...de todo não houve motivos para usar a arma de fogo contra a viatura, ja devia saber que poderia haver fatalidades, mesmo a inocentes que passavam ao lado.

Quando a policia manda parar, é para respeitar a ordem.
Assustou-se??? Andou assustado uns bons quilometros então. Desde quando isso é desculpa?
Os policias põem a sua vida em risco todos os dias e não podem tar preocupados em ser processados caso um sujeito não cumpra as ordens que lhe dão nem mesmo quando são dispardos tiros para o ar após uma longa perseguição automovel.

Mas como neste país os criminosos têm mais direitos que os policias... :evil:
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: RicP em Junho 18, 2010, 07:49:51 pm
Citação de: "sergio21699"

Quando a policia manda parar, é para respeitar a ordem.
Assustou-se??? Andou assustado uns bons quilometros então. Desde quando isso é desculpa?

Não se trata de desculpa, mas sim de um facto que pode acontecer, uma possibilidade, algo que quem está no terreno deveria saber, para isso é preciso saber também fazer o "jogo de cintura..."
...para mais tarde não acontecer o que aconteceu ao agente...força excessiva, e sim, neste caso pode se constatar isso.
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: sergio21699 em Junho 18, 2010, 09:28:40 pm
Citação de: "RicP"
Citação de: "sergio21699"

Quando a policia manda parar, é para respeitar a ordem.
Assustou-se??? Andou assustado uns bons quilometros então. Desde quando isso é desculpa?

Não se trata de desculpa, mas sim de um facto que pode acontecer, uma possibilidade, algo que quem está no terreno deveria saber, para isso é preciso saber também fazer o "jogo de cintura..."
...para mais tarde não acontecer o que aconteceu ao agente...força excessiva, e sim, neste caso pode se constatar isso.

O sujeito tomou a sua decisão ao não obdecer às ordens da policia e decidiu pôr-se em fuga, mesmo depois de o agente ter disparado para o ar, o tipo continuou a fugir, o policia disparou então contra o carro e a bala acabou por matar o suspeito, é triste (para alguns, não é o meu caso) mas foi ele (o MC Snake) quem tomou a decisão de fugir.
Para mim a policia fez o que lhe competia, mas gostava de ouvir a opinião de um agente da autoridade, talvez você o seja e aí tenho que mudar de opinião pois tá mais dentro do assunto que eu, ou então talvez o trafaria possa dizer o que acha.
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: RicP em Junho 18, 2010, 11:14:09 pm
Citação de: "sergio21699"
O sujeito tomou a sua decisão ao não obdecer às ordens da policia e decidiu pôr-se em fuga, mesmo depois de o agente ter disparado para o ar, o tipo continuou a fugir, o policia disparou então contra o carro e a bala acabou por matar o suspeito, é triste (para alguns, não é o meu caso) mas foi ele (o MC Snake) quem tomou a decisão de fugir.
Para mim a policia fez o que lhe competia, mas gostava de ouvir a opinião de um agente da autoridade, talvez você o seja e aí tenho que mudar de opinião pois tá mais dentro do assunto que eu, ou então talvez o trafaria possa dizer o que acha.

Percebo, estamos num País livre e todos temos a nossa opinião ok, até aí.
O que se passou foi que os disparos, ou o disparo contra a viatura em questão, foi excesso ou abuso do poder de fogo, e porque? simplesmente porque foi um disparo fatal...
Isso é contra o regulamento interno no que diz respeito ao uso e porte de arma por parte das FS, é considerado pura e simplesmente "desnecessário, desproporcional e desadequado" como considera e muito bem o MP.

Por exemplo, uma situação que pode acontecer e acontece, imaginemos um sujeito que não quer parar numa operação stop porque se encontra bêbado, o que é que ele faz?foge á policia, nisto é iniciado uma perseguição, um dos agentes decide disparar contra o condutor, o condutor é morto...conclusão!?! o sujeito foi morto por estar bêbado e assustou-se com a policia!porque até esse dito "sujeito" era um puto de 18 anos que era a primeira vez que tinha pegado no carro sem que o velhote dele soubesse, e como não queria que o velhote dele o fosse buscar á esquadra, foge!
Depois de fugir...apercebe-se que fez merda, mas já não pode voltar atrás, porque o agente já lhe espetou um balázio...esse puto era filho de uma mãe que não dorme sem que ele chegue a casa, filho dum pai que por acaso só lhe quer bem...mas num acto de cobardia, por se ter assustado fugiu da policia, e nessa noite é morto porque o agente não teve "jogo de cintura" e decidiu puxar de arma.

Não conheço o miúdo o tal "SNAKE", mas sei e percebo que não foi um acto correcto do agente. há situações que sim, acusam de força excessiva e tal a policia quando não o é, mas neste caso não.alem do mais a mesma bala que acertou no carro podia muito bem ter acertado noutra viatura civil que passava ao lado.
e essa viatura ao lado podia ser a minha ou a sua...
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: sergio21699 em Junho 19, 2010, 08:20:55 pm
Eu concordo que não foi um desfecho feliz, e que não devia ter acontecido, mas já agora, quais são as técnicas utilizadas pela policia para parar um carroo suspeito (sem abater o condutor claro  :D )??  Por cá tambem temos aquelas lagartas de pregos? É que acho que nunca vi a policia portuguesa a utiliza-las.
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: Silent_Storm em Junho 19, 2010, 10:35:39 pm
Esquece isso... deixa ir embora e diz-lhe adeus.

Um gajo assim que veste o fato do palhaço, é um alvo que aqui anda e se faz algo para combater a criminalidade, ainda arranja problemas e lá se vai o ganha pão.

Enquanto um membro do governo ou alguém importante não for atingido a sério pela criminalidade violenta, isto infelizmente não vai melhorar  :evil:
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: SLBFaNaTiC em Junho 20, 2010, 03:52:11 pm
Lagartas? Sim haver há mas nem todos têm!!!

Quanto ao que  aconteceu, de facto não foi bem utilizada a arma de fogo, mas só queria saber como ficava o caso, se esse individuo a fugir atropelasse alguma pessoa inocente na passadeira, ou chocasse com alguma víatura indo no seu interior uma familia INOCENTE... Pois é, como o velhinho diz e muito bem, "Deixem-nos andar"...
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: Lusitano89 em Junho 21, 2010, 12:19:39 pm
Viatura da GNR cai em ravina e mata militar português


Um militar da GNR morreu e outro ficou ferido, quando a viatura em que seguiam caiu numa ravina, na zona de Manatuto, em Timor-Leste.

De acordo com a Sic Notícias, a viatura fazia parte de uma equipa de inactivação de explosivos que seguia de Díli para Viqueque. O acidente deu-se pelas 6 horas locais (22 horas em Lisboa) deste domingo, quando a primeira viatura não conseguiu fazer uma curva apertada e acabou por cair numa ravina.

Os dois militares que seguiam no carro foram assistidos no local por um elemento no INEM que seguia com a restante equipa. Ambos ainda foram transportados com vida para Díli, mas um deles acabou por falecer devido à gravidade dos ferimentos.

O condutor da viatura, o sobrevivente, foi transferido para Darwin, na Austrália, mas encontra-se estabilizado.

A Bola


RIP ...
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: Lusitano89 em Julho 19, 2010, 03:47:35 pm
PSP e GNR vão receber mais 1100 portáteis, anuncia MAI


O Ministério da Administração Interna gastou quase um milhão de euros na aquisição de 1100 computadores portáteis que hoje distribuiu às forças de segurança para que possam ter acesso imediato a informações policiais e criminais dos cidadãos.

Até agora, existiam 750 viaturas equipadas com portáveis e com o sistema informático que permitiu, nos últimos três anos, registar 833 109 autos, no âmbito do programa “Polícia em Movimento”, que começou em 2007.

Hoje, o ministro da Administração Interna, Rui Pereira, entregou mais 1100 portáteis à PSP e GNR, que passam a ter acesso automático aos dados dos condutores em tempo real.

“Estes computadores são utilizados nas viaturas policiais e servem para verificar infrações” possibilitando uma “ligação imediata a várias bases de dados” que permitem conhecer o processo contraordenacional e a informação criminal, sublinhou Rui Pereira.

Além de “tornar mais fácil a ação da polícia”, o programa "Polícia em Movimento" vai “dar segurança ao cidadão” ao “prevenir ilícitos”.

Lusa
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: Silent_Storm em Julho 20, 2010, 06:47:53 pm
Deves ter cá um acesso a uma base de dados... é uma tristeza ler estas notícias  :evil:
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: Lusitano89 em Agosto 01, 2010, 06:12:10 pm
Agentes da PSP tiraram menina do fogo e ainda salvaram coelho anão


Um serviço de patrulha, na quarta-feira passada, não teve nada de rotineiro para dois agentes da PSP do Barreiro. Salvaram uma criança que dormia das labaredas de um incêndio.

Dois agentes da PSP do Barreiro dispensam o título de "heróis", mas garantem que salvar a vida de uma criança de 7 anos, quando se encontravam numa patrulha de rotina, os deixa "orgulhosos". Quarta-feira. O relógio do carro-patrulha marcava 12.30 quando Luís Ferreira, de 35 anos, e Pedro Charrua, de 29, passavam pela Avenida do Bocage. O fumo espesso e negro que saía de uma janela de um segundo andar preocupou-os. "Tocámos à campainha e apareceu à janela uma menina de 7 anos", recorda o agente principal Luís Ferreira. Os dois polícias subiram a correr as escadas do prédio. Como a porta estava trancada agiram com rapidez. Ou seja, partiram-na a pontapé.

"Não se via nada. O apartamento estava cheio de um fumo negro. Tivemos de andar às apalpadelas", diz Pedro Charrua.

Quando encontrou a criança, Luís Ferreira cobriu-lhe a boca com uma toalha, pegou-lhe ao colo e correu para fora do prédio. Mas não esquece a preocupação da criança quando a acalmava ao colo no carro-patrulha. "O meu coelhinho anão está em casa", alertava ela. "E estava", assegura Pedro Charrua, que entrou pela segunda vez na casa que o fogo consumia para procurar alguém que estivesse em perigo.

"Não havia mais ninguém porque a mãe estava a trabalhar e o coelhinho estava aninhado na marquise. Era branco, mas com tanta fuligem estava cinzento", relembra o agente da PSP. O coelho também sobreviveu e já voltou às mãos da sua dona.

Os Bombeiros de Salvação Pública do Barreiro chegaram e extinguiram o fogo. As chamas tinham sido causadas por uma ventoinha que entrou em curto- -circuito e começou a queimar a alcatifa. A menina só se terá apercebido da gravidade da situação quando os agentes tocaram insistentemente à campainha. "Ela estava com ar de sono. Devia estar a dormir", contam os polícias. Mais uns minutos e esta história poderia ter outro desfecho.

Um outro carro-patrulha da PSP foi entretanto buscar a mãe da menina ao trabalho. "A criança estava muito calma e soube dizer- -nos o nome da mãe e onde trabalhava", explica Pedro Charrua.

A mãe chegou quase em estado de choque, descrevem os polícias. Abraçou a filha e agradeceu o trabalho dos agentes. A criança foi enviada ao Hospital do Barreiro onde recebeu oxigénio e aerossóis.

O agente Luís Ferreira sentiu-se indisposto e recebeu oxigénio numa viatura do INEM que acorreu ao local. Pedro Charrua foi aconselhado a ir ao hospital. Tinha as vias respiratórias congestionadas com fuligem. "Não tinha tempo. Tinha uma diligência marcada em tribunal à tarde", conta a sorrir. "Salvar a vida de uma criança sabe bem e enche-nos de orgulho, mas apenas cumprimos o nosso dever como polícias e cidadãos", diz Luís Ferreira, pai de duas bebés gémeas.

DN
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: Lusitano89 em Agosto 06, 2010, 04:55:25 pm
Comando Metropolitano do Porto é «prioritário» diz Rui Pereira


O ministro da Administração Interna garantiu hoje, em Gaia, que o Comando Metropolitano da PSP do Porto “continuará a ser uma área prioritária” e assegurou o reforço de meios humanos e materiais.

“O Porto, ao nível do comando metropolitano [da PSP] continuará a ser área prioritária”, salientou Rui Pereira no final da cerimónia de comemoração do 143º aniversário do Comando Metropolitano da Policia Segurança Pública do Porto que decorreu esta manhã na Afurada, Gaia.

Rui Pereira referiu que com o novo recrutamento para a PSP “vão entrar mais mil agentes”, sendo que “a distribuição só se dará quando acabar a formação” (prevista para setembro do próximo ano), sendo feita “pelo diretor nacional da PSP, tendo em conta critérios científicos e objetivos”.

“No último recrutamento o Porto foi considerado um comando metropolitano prioritário. Foram [então] admitidos cerca de mil novos agentes, cem dos quais vieram para o comando do Porto, justamente por considerarmos que é prioritário”, destacou.

A concentração populacional e a “larga responsabilidade atribuída à PSP” são as razões apontadas por Rui Pereira para atribuir prioridade ao comando do Porto.

O ministro assegurou ainda que a tutela irá continuar a “procurar renovar o parque de instalações da PSP”.

Durante a cerimónia, o comandante do Comando Metropolitano do Porto lembrou as mudanças sofridas nos últimos anos pela PSP, nomeadamente a “reorganização nacional dos dispositivos das Forças de Segurança” em 2008 que implicou o alargamento da responsabilidade “a mais onze freguesias”.

O intendente Abílio Pinto Vieira destacou o aumento de operações policiais realizadas pelo comando do Porto desde o início de 2010, “tendo já sido efetuadas mais de 4.400” das quais 1029 operações de visibilidade e operações especiais de prevenção, 673 visando o controlo e identificação de indivíduos suspeitos, 264 dirigidos à fiscalização de estabelecimentos e 2942 operações de fiscalização de trânsito.

"Empenhamos nestas operações um número superior a 34 mil elementos policiais, [e] concretizamos, até à data, mais de 3200 detenções”, referiu.

Presente nas comemorações esteve também o Diretor Nacional da PSP, segundo o qual nos sete primeiros meses de 2010 assistiu-se a uma redução em 10,2 por cento da criminalidade geral e em 15,8 por cento da criminalidade violenta.

A cerimónia terminou com um exercício de um incidente tático policial, para o qual foi criada uma situação em que dois indivíduos que haviam ‘assaltado’ uma bomba de gasolina, ‘fugiram’ em direção à Afurada onde fizeram ‘reféns’ dentro de um autocarro.

Lusa
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: P44 em Agosto 22, 2010, 10:10:16 pm
Justiça
MAI não paga carros da PSP e GNR
Por Emanuel Costa e Sónia Graça
100 automóveis Skoda, já com as insígnias da PSP e GNR, estão parados na Azambuja, mas a SIVA só os entrega contra o pagamento de 2 milhões de euros da factura
 



Mais de 100 viaturas Skoda, prontas a estrear pela PSP e GNR, estão estacionadas desde o início do ano na Azambuja, no parque da SIVA (o importador oficial da marca), por falta de pagamento do Ministério da Administração Interna (MAI).

Os 120 Skoda Octavia, destinados a reforçar a frota automóvel e a actividade operacional da Polícia – sobretudo o patrulhamento de proximidade –, foram encomendados pela tutela através de um concurso público, lançado no ano passado.

«Estamos à espera de 60 carros e a PSP de outros 60», confirmou ao SOL Virgílio Ministro, da Associação dos Profissionais da Guarda Nacional Republicana, classificando de «muito graves» as consequências deste impasse.

No entanto, apesar dos várias contactos feitos pelo SOL, o gabinete do ministro Rui Pereira não adiantou qualquer explicação sobre o assunto.

(noticia de 13 de Agosto)

http://sol.sapo.pt/PaginaInicial/Socied ... _id=181592 (http://sol.sapo.pt/PaginaInicial/Sociedade/Interior.aspx?content_id=181592)
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: Açoriano em Agosto 24, 2010, 02:39:27 pm
Citar
Agentes da PSP agredidos
A esquadra da PSP de Trajouce, Cascais, foi ontem à tarde invadida por um grupo de cerca de 20 pessoas, depois de um agente ter pedido a identificação de um homem, já referenciado e conhecido por diversos furtos, e de este ter reagido mal, agredindo o polícia, que respondeu com bastonadas. Mas o homem acabou por fugir.
O CM sabe que, momentos depois, o homem voltou na companhia de familiares, que invadiram a esquadra. Ameaçaram e injuriaram os únicos quatro agentes que lá existem. Durante mais de cinco minutos, os agentes aguentaram a violência, respondendo com bastonadas.
http://www.cmjornal.xl.pt/noticia.aspx? ... 0000000021 (http://www.cmjornal.xl.pt/noticia.aspx?contentid=3C225E11-0789-46BD-B8D9-15E27ECC26D9&channelid=00000021-0000-0000-0000-000000000021)
Entrar pela esquadra dentro para ajustar contas com agentes da autoridade que estão a fazer o seu trabalho.
Que vergonha!
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: HSMW em Agosto 24, 2010, 04:49:48 pm
Ciganada?
Qual bastonada, comigo era "20 mortos em invasão de esquadra da PSP"  :evil:
Felizmente os nossos policias têm muito mais paciência e capacidade de lidar com estas situações.
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: Lusitano89 em Agosto 25, 2010, 09:10:12 pm
146 novas viaturas para PSP e GNR, investimento de 2,6 M€

(http://www.skoda.pt/NR/rdonlyres/2AEEAB7D-670D-46A3-BEA8-FDE5C856749E/17055/24jan_Sk_PSP_Octavia.jpg)


O Ministério da Administração Interna (MAI) vai entregar na sexta feira 146 novas viaturas às forças de segurança, 86 destinadas à PSP e 60 à GNR, num investimento de 2,6 milhões de euros, anunciou hoje a tutela.

«Para além destas 146 novas viaturas, durante o ano de 2010 o MAI entregou já 357 veículos às forças de segurança, num investimento total de quatro milhões e trezentos mil euros, tendo como objetivo prosseguir a modernização das forças de segurança», refere em comunicado o gabinete do ministro da Administração Interna, Rui Pereira.

A cerimónia de entrega de 146 novas viaturas à Polícia de Segurança Pública (PSP) e à Guarda Nacional Republicana (GNR) vai realizar-se na sexta feira, pelas 10:00, na Praça do Império (junto ao Mosteiro dos Jerónimos), em Lisboa, sendo presidida pelo ministro da Administração Interna.

Lusa
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: Lusitano89 em Agosto 26, 2010, 01:02:10 pm
Polícias municipais dizem-se defraudados com salário de cerca de 600 euros


Com um salário ligeiramente superior a 600 euros, os polícias municipais portugueses exigem um vencimento compatível com as funções que exercem em mais de 30 municípios do país.

Um agente, que falou à agência Lusa sob anonimato, contou que, há seis anos, quando estava no Exército Português, auferia 1070 euros mensais e agora ganha 750 euros, contabilizando os subsídios de turno e de alimentação.

«Andamos na rua sujeitos a várias situações e recebemos o mesmo que os técnicos administrativos», lamentou o polícia, que considera escandalosa a discriminação existente entre o resto do país e as cidades de Lisboa e Porto, onde os elementos são destacados pela PSP.

«Além do vencimento como agentes da PSP, ainda recebem um subsídio de cerca de 300 euros atribuído por aquelas autarquias, quando as suas funções são exactamente as mesmas do que as nossas, conforme se pode ler num parecer da Procuradoria-geral da República», sublinhou.

O antigo militar considera que esta é a situação que mais contribui para «defraudar as expectativas dos agentes», que exigem a reposição e negociação do projecto inicialmente proposto pelo Governo que ainda não foi regulamentado.

Sandra Seixas, presidente do Sindicato Nacional dos Polícias Municipais, disse recentemente à Lusa «que o anterior secretário de Estado da Administração Local disse que tanto os polícias municipais como os bombeiros iriam integrar um regime especial», o que ainda não se verificou.

No quotidiano, os polícias municipais são chamados a fiscalizar o trânsito, as obras particulares, as posturas municipais, a venda ambulante, os mercados, e a fazer vigilância aos equipamentos e ao património do município, além da fiscalização ambiental e dos animais perigosos.

Para sexta-feira, o Sindicato Nacional dos Polícias Municipais convocou uma greve nacional, junto ao ministério da Administração Interna, para reivindicar contra a falta de estatuto próprio, carreira profissional e o actual quadro remuneratório.

Lusa
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: Lusitano89 em Agosto 29, 2010, 06:23:34 pm
GNR a postos para catástrofes e terrorismo


Custaram 1, 6 milhões de euros, foram produzidas por uma empresa portuguesa e pensadas por militares da GNR. As cinco novas viaturas ao serviço do Grupo de Intervenção Protecção e Socorro (GIPS) são modelo único no mundo e permitem intervir em catástrofes e cenários de matérias perigosas - uma ajuda fundamental no combate ao terrorismo. A GNR quer também usá-las em resposta a pedidos internacionais.

Segundo o comandante do GIPS, tenente-coronel António Paixão, as novas viaturas estarão operacionais em Setembro, altura em que vão solicitar à Autoridade Nacional de Protecção Civil para inscrevê-las num mecanismo comunitário. "Vamos estar aptos a responder a pedidos de ajuda internacional", disse ao DN.

Das cinco novas viaturas, financiadas em 70% pela União Europeia através do QREN, duas são unidades de intervenção rápida: uma direccionada para catástrofes das quais resultem cenários de estruturas colapsadas e vítimas, e outra para mátérias perigosas. Foram concebidas de forma a poderem ser transportadas por um C-130 da Força Aérea ou até por um helicóptero Kamov.

"São carros de reconhecimento e avaliação da situação", explica o oficial. Na prática, podem ser usadas em cenários de sismos, por exemplo, e contêm todo o tipo de material de primeira intervenção, para corte, remoção e sustentação de edifícios colapsados.

Para uma segunda intervenção, mais complexa, foram ainda concebidas duas unidades de intervenção táctica, com equipamentos mais especializados. Estas são compostas por contentores amovíveis repletos de compartimentos com todo o material necessário à operação em causa.

O quinto novo carro, já estacionado no quartel-general do GIPS, nas Galinheiras, Lisboa, está preparado para "mergulho umbilical" e mergulho em águas contami- nadas, devendo ser usado pela Unidade Especial de Operações Subaquáticas, dando aos militares uma maior capacidade no mergulho.

O novo equipamento vai permitir à GNR "dar uma maior resposta em catástrofes, num acidente que envolva um transporte de mercadorias perigosas ou mesmo na detecção de produtos químicos na sequência de um ataque terrorista", explica o comandante.

A GNR vai estar preparada para auxiliar autoridades internacionais. "Não há nenhum modelo no mundo assim", ressalva António Paixão, que também contribuiu para o projecto concebido por uma empresa portuguesa.

As ameaças à segurança interna são, segundo o último Relatório Anual de Segurança Interna, trasnacionais devido "ao esbatimento de fronteiras". Entre estas ameaças destaca-se o terrorismo e a proliferação de armas de destruição em massa.

Numa das viaturas há um equipamento que a GNR considera já a sua "coqueluche" no combate ao terrorimo. Trata-se de um sistema de alerta que permite identificar 13 produtos biológicos, entre eles o anthrax.

DN
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: sergio21699 em Agosto 30, 2010, 12:11:37 pm
Não há imagens do dito carro?
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: dc em Agosto 30, 2010, 03:09:08 pm
Aqui está o link da noticia com a respectiva foto.
http://dn.sapo.pt/inicio/portugal/inter ... id=1650666 (http://dn.sapo.pt/inicio/portugal/interior.aspx?content_id=1650666)
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: sergio21699 em Agosto 30, 2010, 03:25:42 pm
obrigado, se por acaso alguem tiver imagens das outras versoes... :G-beer2:
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: Lusitano89 em Agosto 30, 2010, 07:39:54 pm
Cães vão ajudar GNR a encontrar incendiários


O comandante do grupo de intervenção cinotécnica anunciou a preparação de duas equipas especialmente treinadas para detectar alegados incendiários, ou substâncias que possam ter sido utilizadas nesse tipo de crimes.

«Estes dois binómios são mais uma ferramenta desenvolvida pela Guarda e que se destina a apoiar a inspecção judiciária na recolha de meios de prova na sequência de um incêndio urbano ou florestal», explicou o capitão Costa Pinto.

«As substâncias que possam ser utilizadas para iniciar uma combustão, que não ocorre por acidente, são detectadas por estes animais, mesmo após a combustão», acrescentou o responsável, citado pela Renascença, que dá a notícia.

Os dois binómios são considerados suficientes, para já. Ficarão concentrados na Escola Prática da GNR, em Queluz, mas poderão ser requisitados pelas unidades da Guarda ou outras entidades externas.

A Bola
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: Lusitano89 em Setembro 04, 2010, 02:19:13 pm
GNR dá ordens para aumentar a utilização de radares


A GNR quer reforçar o uso de radares nas estradas portuguesas. Num documento interno a que o i teve acesso, enviado a todos os comandos territoriais há três dias, a Direcção de Operações pede maior utilização de radares e vídeos provida (radares móveis utilizados nos carros patrulha), considerando que o seu uso tem estado "abaixo do desejável".

Associações de profissionais do sector defendem que a medida, destinada a aumentar o número de multas, é insuficiente e que a prevenção não pode ser feita recorrendo exclusivamente ao controlo de velocidade.

José Manageiro, presidente da Associação dos Profissionais da Guarda, alerta para a necessidade de aperfeiçoar os procedimentos e investir numa maior incidência de visibilidade das patrulhas. "A componente visível é a forma mais correcta de evitar o acidente e é mais eficaz do que um radar escondido." O dirigente associativo da GNR admite que "uma diminuição das receitas" provenientes das multas de trânsito pode contribuir para estas indicações de natureza operacional e previne: "Queríamos que o raciocínio estivesse mais na prevenção e menos nas receitas."

José Alho, presidente da Associação Socioprofissional Independente da Guarda (ASPIG), acusa a GNR de usar estas directivas para empolar as estatísticas. "Como o número de multas passadas em 2009 foi muito reduzido, a GNR precisa de mais multas para dizer que sem Brigada de Trânsito isto continua a andar sobre rodas", comenta o dirigente.

Fonte do Comando Geral da GNR responde que o documento interno "nunca quererá dizer: vamos passar multas" e defende que o importante está concentrado nos dois primeiros parágrafos da mensagem. Na comunicação aos militares, a Direcção de Operações sublinha "a necessidade imperiosa" de reduzir a sinistralidade rodoviária e considera o "excesso de velocidade e a velocidade excessiva" infracções a combater por serem causas "muito relevantes para a ocorrência de acidentes rodoviários".

A utilização da prevenção rodoviária como "bode expiatório" para a avaliação de desempenho dos oficiais também entra no rol de acusações. Manuel João Ramos, presidente da Associação de Cidadãos Auto-Mobilizados (ACAM), não considera que o pedido emitido pela Direcção de Operações seja "irresponsável" mas sustenta ser "uma forma descabida" de prevenir a sinistralidade. O presidente acusa a GNR de agir "em função do número de coimas" e de "sobreutilizar os radares em operações stop, não necessariamente em zonas de risco, mas onde é mais fácil apanhar infractores".

José Miguel Trigoso, director da Prevenção Rodoviária Portuguesa, pelo contrário, aplaude a iniciativa da GNR. "Não há outro meio para controlo de velocidade além dos radares." A política é estratégica para diminuir o número de mortes nas estradas porque "a gravidade do acidente depende da velocidade do embate", explica Trigoso.

A mensagem volta a lançar o debate sobre a capacidade operacional da GNR, depois da extinção da Brigada de Trânsito. O fim daquela unidade foi oficializado no início de 2009 com a entrada em vigor da Lei Orgânica da GNR e, para as associações do sector, a Divisão de Trânsito e Segurança Rodoviária da GNR instituída pelo Ministério de Rui Pereira há uma semana não resolveu o problema. Os profissionais continuam a queixar-se da falta de coordenação central desde que passaram a estar integrados nos destacamentos territoriais. "Esta divisão, tal como o nome indica, é mais um departamento para dividir", lamenta José Manageiro, para quem a criação do novo órgão é "apenas uma operação de estética". "Não consegue reduzir o erro de António Costa", conclui.

O número de mortes nas estradas estabilizou. Até 21 de Agosto, morreram 460 pessoas nas estradas portuguesas, menos uma do que em igual período do ano passado. Estes dados são anteriores ao choque em cadeia na A-25, que causou seis mortes.

Ionline
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: Lusitano89 em Setembro 07, 2010, 06:28:25 pm
PSP passa a ter câmaras de filmar e plasma para controlar multidões nos estádios


Máquinas de filmar, uma televisão plasma e outro material ótico foram hoje entregues à PSP com o objetivo de melhor controlar as multidões nos eventos desportivos, uma oferta do Governo Civil de Lisboa no valor de 5000 euros.

A cerimónia de oferta decorreu no Governo Civil de Lisboa e nela o comandante do Comando Metropolitano de Lisboa (Cometlis) da PSP, Jorge Barreira, teve oportunidade de agradecer a oferta que, como explicou à Lusa, vai «melhorar e muito a capacidade e qualidade do trabalho de vigilância das grandes multidões nos eventos desportivos».

Na ocasião, Jorge Barreira garantiu que o «grande esforço preventivo» contra a violência nas manifestações desportivas tem dado os seus frutos, uma vez que «em Portugal – apesar de haver pequenos incidentes – não se registam situações de violência que possam pôr em perigo seja quem for».

Por esta razão, o comandante manifestou segurança perante a hipótese de Portugal acolher um mundial de futebol e lembrou o sucesso do Euro 2004, em matéria de segurança.

«Quando tivermos o mundial, com certeza que os portugueses darão a mesma resposta que no Euro 2004, que continua a ser um 'case study' para todas as polícias europeias [a nível] da eficiência e da qualidade do serviço prestado pela polícia portuguesa», sublinhou.

A oferta agora concretizada, que será usada de imediato pelas forças de segurança, está avaliada em cerca de 5000 euros e, para o Governador Civil de Lisboa, António Galamba, é “mais um contributo para a PSP no distrito de Lisboa poder contar com mais condições operacionais”.

Lusa
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: Açoriano em Setembro 08, 2010, 12:40:39 pm
Citar
Jovem abastece bairros de droga
Um jovem de 19 anos foi anteontem detido pela Divisão de Investigação Criminal da PSP do Porto com 37 quilos de haxixe, que serviriam para abastecer os bairros da cidade onde se vende droga. Depois de presente a tribunal, o rapaz, que tem antecedentes criminais, saiu em liberdade.
http://www.cmjornal.xl.pt/noticia.aspx? ... 0000000010 (http://www.cmjornal.xl.pt/noticia.aspx?contentid=F4C486B9-BAD1-46B0-A20F-6E7AFD8EC10B&channelid=00000010-0000-0000-0000-000000000010)

Meses de investigações+37 quilos de produto+antecedentes criminais=jovem continua a tua vidinha de traficante em liberdade.
Isso é cuspir na cara e no trabalha dos agentes.
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: P44 em Outubro 07, 2010, 10:17:28 am
Citar
 PSP
Polícia vai reduzir despesas com telefone, água, luz e deslocações

Económico com Lusa  
07/10/10 07:40


A PSP vai reduzir as despesas com cortes nas chamadas telefónicas, consumo de água e luz, correio postal e deslocações ao estrangeiro e no país.

Numa ordem de serviço, a que Lusa teve acesso e com data de quarta-feira, a Direcção Nacional da PSP estabelece várias medidas para aumentar a receita e diminuir a despesa.

De acordo com o documento, a PSP vai reduzir em 10% os consumos de electricidade e água e diminuir em 20% o consumo de papel, 'tonners', correio postal e utilização de fax, devendo passar a utilizar-se o correio electrónico e videoconferência.

A ordem de serviço refere que se deve terminar com a impressão dos recibos de vencimento do efectivo, uma vez que estão acessíveis a partir do portal social da PSP.

Os comandantes dos comandos regionais, metropolitanos, distritais e da Unidade Especial de Polícia, os directores dos estabelecimentos de ensino, directores de departamentos e chefes de gabinete da Direcção Nacional devem igualmente implementar medidas para reduzir em 20% os custos das chamadas telefónicas, "intensificando-se a utilização das comunicações fixo-móvel e móvel-fixo, por meio dos
interfaces GSM existentes nas centrais telefónicas da PSP".

Neste contexto, é "desactivado o serviço roaming (voz e dados) aos utilizadores de telemóveis na PSP, de acordo com o princípio da necessidade", indica a ordem de serviço, assinada pelo director nacional adjunto, Guilherme Guedes da Silva.

A Polícia de Segurança Pública (PSP) vai reduzir em 10% os custos associados às deslocações em Portugal, "exceptuando as viagens de âmbito operacional e de formação", e diminuir em 50% as despesas associadas às deslocações ao estrangeiro.

Para reduzir a despesa, a PSP vai ainda adoptar medidas tendentes à redução do consumo de combustível, incrementando, para tal, a manutenção primária da frota automóvel de forma a detectar atempadamente potenciais anomalias.

Segundo o documento, o gabinete de informação e relações públicas da PSP vai produzir folhetos para sensibilizar todo o dispositivo para necessidade de racionalizar os recursos existentes.

Para ter mais receita, a PSP vai aumentar o número de cursos para a cidadania, diminuir o tempo de processamento dos licenciamentos de armas e explosivos e da segurança privada, bem como propor a introdução de custas processuais nos processos de contra-ordenações no âmbito das armas, explosivos e segurança privada.

O documento refere ainda que o Instituto Superior de Ciências Policiais e Segurança Interna vai promover o aumento do número de cursos e de alunos nos vários cursos e acções de formação que impliquem o pagamento de propinas.

http://economico.sapo.pt/noticias/polic ... 00932.html (http://economico.sapo.pt/noticias/policia-vai-reduzir-despesas-com-telefone-agua-luz-e-deslocacoes_100932.html)
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: civil em Outubro 14, 2010, 10:52:13 am
Citar
Pinheiro da Cruz. Grupo de Intervenção acaba com motim de reclusos
Detidos de Pinheiro da Cruz enviaram fotos das agressões ao i. Pelo menos quatro familiares confirmam o motim

Um recluso de Pinheiro da Cruz que pediu o anonimato descreveu ao i um clima de guerra entre reclusos e guardas prisionais que atingiu grandes proporções anteontem, durante uma intervenção do Grupo de Intervenção da Segurança Prisional (GISP). O recluso referiu que "cerca de uma centena de detidos foram espancados pelo GISP, que utilizou munições de borracha, cassetetes e armas de choque". O mesmo recluso enviou ao i uma dezena de fotos com as marcas de agressões em vários detidos em Pinheiro da Cruz.

Os relatos de familiares que o i recolheu apontam para espancamentos, utilização de balas de borracha e choques eléctricos por parte do GISP, que terão ocorrido na manhã desta terça-feira.

A Direcção-Geral dos Serviços Prisionais (DGSP) confirmou ao i "ter havido perturbação da ordem no Estabelecimento Prisional de Pinheiro da Cruz, por parte de um grupo de cerca de 30 reclusos". A DGSP concluiu que "foi determinada a intervenção do GISP, tendo a ordem sido reposta de imediato", mas garantiu que "ninguém precisou de assistência hospitalar".

Versão bem diferente tem Antónia Gonçalves, irmã do recluso João Correia Gonçalves, que garantiu que houve um autêntico "motim na cadeia" e que o seu irmão "foi barbaramente agredido". Com base em contactos que manteve com outros reclusos, Antónia referiu que "houve pelo menos seis feridos entre os detidos", mas não conseguiu precisar em que unidade hospitalar foram recebidos.

O i contactou os hospitais de Setúbal, litoral alentejano e Santiago do Cacém, e os centros de Saúde de Alcácer do Sal e Grândola, que desmentiram ter prestado qualquer assistência.

Todavia, Joana, mulher do recluso Marques, disse que esteve na visita de ontem de manhã com o marido e percebeu que "tinha a cabeça com marcas, os sobrolhos feridos, um dos olhos completamente arroxeado e várias crostas de feridas". Tinha ainda, garante, "marcas no pescoço", alegadamente infligidas por guardas prisionais. Segundo a mulher do detido, a agressão aconteceu cerca do meio- -dia de terça-feira.

Telma, mulher de outro detido (Bubacar Silé), foi informada de que o seu marido fora "algemado, barbaramente espancado - como muitos outros - com bastões e choques eléctricos" e, posteriormente, referiu que Bubacar Silé foi transferido para o Estabelecimento Prisional de Coimbra.

A mulher de Carlos Silva, outro recluso, contou ao i que o marido também foi espancado e, à semelhança de outros detidos, "encarcerado em celas de segurança".

O início das hostilidades tem várias versões, mas todas elas parecem coincidir num acontecimento que pode ter servido de ponto de partida: um alegado espancamento de dois reclusos na passada segunda-feira presenciado por outros detidos. Alguns deles terão desafiado os guardas a comportar-se "como homens".
http://www.ionline.pt/conteudo/83160-pinheiro-da-cruz-grupo-intervencao-acaba-com-motim-reclusos

Como sempre a nossa imprensa dá a notícia de um motim com ênfase nas 'chouriçadas' que os reclusos levaram pelos distúrbios que causaram. Coitados, já nem podem causar um motim sossegados.
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: claudio157 em Outubro 14, 2010, 05:46:23 pm
Realmente, eles estão lá porque foram acusados e presos injustamente, afinal não fizeram nada de mal na comunidade.

Depois claro que após o distúrbio no estabelecimento prisional não poderia ser usada a força, porque afinal era uma manifestação pacifica. lool

O criminoso é sempre uma vitima...
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: HSMW em Novembro 07, 2010, 11:12:52 pm
http://videos.sapo.tl/reTWrFI08bkZrREHM6kj
GNR em Timor com as viaturas Iveco.
Têm ou não utilidade?!  :mrgreen:
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: Açoriano em Novembro 10, 2010, 12:58:24 pm
Citar
Açores: GNR afastada do combate à droga

A GNR foi afastada do combate à droga nos Açores.

Despachos internos do Comando Regional proíbem a acção dos agentes e das equipas com cães, nos aeroportos, correios e transitários.

Em poucos dias o preço da droga caiu nos Açores para valores muito baixos, o que significa abundância de produto no mercado  
regional.

http://ww1.rtp.pt/acores/?article=18190 ... ut=10&tm=7 (http://ww1.rtp.pt/acores/?article=18190&visual=3&layout=10&tm=7)
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: simao88 em Novembro 11, 2010, 04:38:59 am
Fiscal multa carro da PSP no parcómetro

http://jn.sapo.pt/paginainicial/pais/co ... id=1707830 (http://jn.sapo.pt/paginainicial/pais/concelho.aspx?Distrito=Porto&Concelho=Vila%20Nova%20de%20Gaia&Option=Interior&content_id=1707830)


Gostei em particular deste comentário efectuado no jn:


   
n
11.11.2010/03:03
ResponderPartilhar: Email | Facebook | Twitterdenunciar este comentário »Eu proponho aos PSP que comecem a multar os PM na avenida com carros parados horas em segunda fila e em cima dos passeios junto ao corte-ingles e pingo-doce :) Já para não falar à porta de cafés onde param meninas (algumas menores), e portas das escolas profissionais de Gaia.
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: Lusitano89 em Novembro 28, 2010, 03:32:23 pm
PSP angaria dinheiro para comprar novo papagaio


Os polícias da esquadra da PSP de Mem Martins estão a angariar dinheiro para adquirir um novo papagaio e superar o vazio deixado pela morte de um animal que esteve nesta divisão policial durante mais de trinta anos.

O papagaio Jacó morreu em julho depois de estar «ao serviço» da PSP durante várias décadas. Na esquadra de Mem Martins resta o vazio na sala de atendimento, local onde o animal esteve durante os últimos anos de vida. Os agentes não esquecem a companhia de um pequeno policia que os acompanhava durante os turnos da noite, e que, caso estivesse bem disposto, interagia com todas as pessoas que ali se deslocavam.

«É um vazio que se sente na esquadra. Ouvirmos aquele apitar dele, o assobio e o chamar e neste momento não se ouve nada, a não ser o nosso rádio a comunicar as ocorrências. Sempre que as havia ele assobiava e apitava. Era muito giro», disse à agência Lusa o agente Luís Moreira.

Lusa
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: PereiraMarques em Novembro 28, 2010, 09:16:16 pm
Citação de: "Lusitano89"
PSP angaria dinheiro para comprar novo papagaio

Não será que podem recorrer à "prata da casa"  :twisted:  )

(http://www.ferro.cc/wp-content/uploads/2009/03/pspcomissariapaulamonteiro.jpg)
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: Cabeça de Martelo em Novembro 30, 2010, 09:05:53 am
Olha que ela agora é do CSP...é quase ninja pá... :twisted:  :lol:
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: sergio21699 em Dezembro 14, 2010, 07:49:14 pm
Citar
Jovem em cadeira de rodas arrastado pela polícia de Londres [com vídeo]

Um vídeo amador revelado pela BBC mostra cenas de um manifestante que é arrancado da sua cadeira de rodas e arrastado pela rua por agentes da polícia britânica em Londres. As imagens polémicas reportam-se à passada quinta-feira durante a manifestação contra o aumento de propinas nas universidades inglesas.
O jovem com deficiência, Jody McIntyre, afirma ter sido vítima de violência injustificada por parte das autoridades por ter sido posto no chão e arrastado.

A Polícia Metropolitana de Londres já reagiu ao vídeo, garantindo que entraria em contacto com McIntyre.

O rapaz, que sofre de paralisia cerebral, disse à BBC que foi atacado em dois momentos, mas ainda não apresentou queixa formal sobre o comportamento dos agentes

Foi alegado que o jovem se dirigia à polícia no momento do ataque. Mas este considerou «ridículo» que a polícia tente assim justificar que se tire «uma pessoa portadora de deficiência da sua cadeira de rodas e a arraste pela rua».

video: http://videos.sapo.pt/ViY52w5w55zw7rsJeq4l
http://sol.sapo.pt/inicio/Internacional/Interior.aspx?content_id=6941
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: Cabeça de Martelo em Dezembro 15, 2010, 11:30:09 am
Impossível, a policia Inglesa é a melhor do mundo não comete erros (como aquele Português que foi preso por ter morto a namorada e depois veio a comprovar-se que ela tinha se suicidado), nem excesso de força (como o pobre brasileiro que foi baleado não sei quantas vezes no metro), nem esconde provas que incriminam pessoas (como o casal MaCcann). :evil:  :roll:
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: sergio21699 em Março 03, 2011, 04:41:33 pm
Citar
Agente baleado antes do derby faleceu
Fonte policial confirmou informação ao tvi24.pt


O agente da PSP de Lisboa que foi baleado acidentalmente por um colega, antes do derby Benfica - Sporting, morreu esta noite, pelas 22:00, no hospital Santa Maria, adiantou ao tvi24.pt fonte da PSP.

«Do hospital foi dada a informação que foi feito tudo o possível», adiantou. Anteriormente a mesma fonte tinha adiantado que a bala atingiu a artéria aorta e que os médicos tinham conseguido estancar a hemorragia. No entanto, o agente foi ainda submetido a uma cirurgia e acabou por falecer.

O disparo ocorreu quando o chefe e o agente se preparavam para sair para o derby no Estádio da Luz e o superior de 41 anos disparou acidentalmente quando colocava a arma no coldre, atingindo o PSP no abdómen.

O jovem de 25 anos era solteiro e vivia em Lisboa.

A PSP já adiantou que vai abrir um inquérito ao acidente com a arma de fogo na esquadra do bairro da Horta Nova.

«Vamos ter que averiguar e vai ser determinado o início de um inquérito», afirmou, sem adiantar quando começará, até porque «neste momento há um agente descompensado, que está a ser acompanhado por um psicólogo da PSP», disse à Lusa Paulo Flor, porta-voz da Direcção Nacional da PSP.
http://www.tvi24.iol.pt/sociedade/chefe-baleado-ultimas-tvi24-psp/1236777-4071.html


RIP :Soldado2:
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: Lusitano89 em Junho 08, 2011, 09:10:40 pm
PSP sem dinheiro para reparar carros


Os comandos distritais da PSP estão com “dificuldades de tesouraria” e sem dinheiro para despesas correntes e reparação de viaturas e há casos com viaturas “imobilizadas”, denunciou hoje a Associação Sindical dos Profissionais da Polícia (ASPP/PSP).
«Não há dinheiro para nada. Desde Janeiro que os comandos distritais da PSP estão a ter dificuldades de tesouraria. Não podem efectuar reparações [de viaturas], comprar materiais ou fazer frente ao dia a dia das necessidades», disse hoje à Agência Lusa Francisco Passinhas, da direcção da ASPP/PSP.

Francisco Passinhas apontou o caso do comando de Beja da PSP, que já tem «várias viaturas imobilizadas», porque «não há dinheiro para reparações», algumas delas «pequenas» e que implicam verbas «de 20, 30 ou 50 euros».

Os comandos do interior do país, «principalmente os mais pequenos», como o de Beja, são os que mais se ressentem, porque os parques automóveis são pequenos, disse o também agente da PSP e delegado sindical de Beja da ASPP/PSP, referindo que no comando de Beja há também «falta de materiais», como tinteiros para impressoras.

O «problema» do comando da PSP de Beja, de «incapacidade de responder às necessidades de reparação de viaturas e despesas correntes», «é transversal a todos os comandos do país», disse à Lusa o presidente da ASPP/PSP, Paulo Rodrigues.

«A PSP não tem verba suficiente para disponibilizar aos vários comandos, para poderem fazer pequenas reparações de viaturas ou fazer face às necessidades de funcionamento corrente», disse Paulo Rodrigues, avisando que, «nalguns casos mais do que noutros, começa a ser extremamente difícil continuar a gerir a PSP».

Segundo Paulo Rodrigues, todos os anos os comandos fazem levantamentos e pedem as verbas necessárias para manutenção de viaturas e despesas correntes e a Direcção Nacional da PSP, «normalmente», disponibiliza as verbas pedidas.

«Infelizmente», as verbas disponibilizadas são «muito inferiores» às pedidas pelos comandos no início do ano, disse, referindo que «muitos já não têm verbas suficientes», já que «não foram disponibilizadas as verbas solicitadas», porque os Ministérios da Administração Interna e das Finanças «também não disponibilizaram as verbas suficientes».

Segundo Paulo Rodrigues, «a Direcção Nacional da PSP está a tentar encontrar verbas para disponibilizar aos comandos, só que não consegue», porque é preciso que os ministérios «desbloqueiem» as verbas.

Até agora, «não houve qualquer desbloqueamento por parte dos ministérios e, portanto, a PSP não consegue encontrar formas de suprir as dificuldades que têm a ver com reparação de viaturas e com aquilo que é imprescindível ao funcionamento das esquadras, divisões e comandos da PSP a nível do país», disse.

Em Novembro de 2010, quando foi conhecido o orçamento deste ano para a PSP, a ASPP/PSP concluiu que “havia um défice de 86 milhões de euros em relação à verba necessária”, lembrou Paulo Rodrigues.

Na altura, frisou, a ASPP/PSP avisou que o défice iria reflectir-se em todos os comandos da PSP e que “a primeira situação que iria acontecer era justamente a imobilização de viaturas por falta de reparação e, depois, tudo o que tem a ver com o funcionamento quotidiano” dos comandos.

Lusa
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: Lusitano89 em Junho 09, 2011, 11:55:24 pm
PSP faz «ginástica» para contornar a crise diz director nacional


O director nacional da PSP disse hoje que a Polícia tem feito “ginástica” para conjugar os problemas financeiros com as necessidades operacionais e administrativas, mas garantiu que neste momento a actividade policial “ainda” não está a ser afectada. “No momento nacional atual compete à Polícia de Segurança Pública fazer ginástica, quase que engenharia de âmbito financeiro, para podermos conjugar os problemas financeiros com as necessidades operacionais e administrativas. É isso que temos feito”, disse aos jornalistas o superintendente chefe Guilherme Guedes da Silva, no final do encerramento do ano letivo do Instituto Superior de Ciências Policiais e de Segurança Interna (ISCPSI), em Lisboa.

O diretor nacional da PSP adiantou que nas reuniões diárias é solicitado a todos os dirigentes e comandantes que façam “uso de toda a criatividade e imaginação” para se conseguir ultrapassar as dificuldades.

Guedes da Silva garantiu que a PSP neste momento está “a fazer de tudo” para que as questões operacionais “não sejam afetadas” com “problemas de ordem financeira”.

“Que eles [problemas financeiros] existem todos sabemos que existem. É possível que possa vir a haver alguma afetação, mas neste momento ainda estamos com capacidade para poder gerir as questões operacionais”, sustentou.

Questionado sobre as viaturas imobilizadas por falta de dinheiro para as reparações, Guedes da Silva afirmou que “neste momento a PSP tem uma frota em quantidade que dá para suprimir eventuais atrasos”, realçando que “há paragens pontuais” que vão sendo resolvidas.

A Associação Sindical dos Profissionais da Polícia (ASPP/PSP) denunciou que os comandos distritais da PSP estão com “dificuldades de tesouraria” e sem dinheiro para despesas correntes e reparação de viaturas e há casos com viaturas “imobilizadas”.

Guedes da Silva não quis falar aos jornalistas sobre as eventuais mudanças que o novo Governo poderá implementar nas polícias portuguesas, mas manifestou-se “convicto” que, “independentemente das alterações que se avizinham no modelo de organização do sistema de segurança interna", o ISCPSI e a PSP terão “capacidade de assumir novas responsabilidades”.

A cerimónia de encerramento do ano letivo do Instituto Superior de Ciências Policiais e de Segurança Interna foi presidida pelo ministro da Administração Interna, Rui Pereira.

Lusa
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: securita em Junho 14, 2011, 08:37:18 pm
O Ministério Administração Interna será entregue ao cds-pp e o nome apontado para ministro será Nuno Magalhães (cds-pp).
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: PereiraMarques em Junho 14, 2011, 09:18:14 pm
É melhor esperar é...nem que seja porque o Miguel Relvas é do...PSD  :mrgreen:
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: securita em Junho 14, 2011, 10:16:10 pm
Peço desculpa pela informação errada que coloquei.
  O Ministério Administração Interna será entregue ao cds-pp e o nome apontado para ministro será Nuno Magalhães (cds-pp).
 :D
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: Lusitano89 em Junho 27, 2011, 06:07:21 pm
GNR sem dinheiro para reparar viaturas

(http://mediaserver.rr.pt/newrr/gnr-carros86941f64_537x302.jpg)

Os comandos territoriais da GNR estão com dificuldades financeiras e sem dinheiro para reparar viaturas e há destacamentos com mais de metade dos parques automóveis «inoperacionais», denunciou hoje a Associação Sócio-profissional Independente da Guarda (ASPIG/GNR).
Devido aos «cortes orçamentais», o Comando Geral da GNR vive «dificuldades financeiras imensas» e «não tem dinheiro para dar aos comandos territoriais», que atravessam «dificuldades muito para lá do normal», disse o presidente da ASPIG/GNR, José Alho.

Segundo o responsável, devido à «falta de dinheiro» para reparar viaturas, «há destacamentos, essencialmente de trânsito», com «mais de 50%» dos seus parques automóveis «inoperacionais».

Confrontado com as denúncias da ASPIG/GNR, o Comando Geral da GNR, através do oficial de relações públicas, o major Henrique Armindo, disse que «a GNR tem exercido uma forte contenção orçamental, mas, até ao momento, tem conseguido cumprir as suas obrigações ao nível operacional».

Contudo, José Alho apontou o caso do destacamento de trânsito do Comando Territorial de Beja da GNR, que «tem oito viaturas avariadas num total de 15» usadas para operações de fiscalização de trânsito nas estradas do distrito.

«As viaturas estão velhas, vão ficando inoperacionais e não há dinheiro para as manter e mandar reparar», explicou.

O «problema» no destacamento de trânsito de Beja da GNR «é apenas uma ponta do iceberg ou uma gota de água num oceano enorme» e «um exemplo transversal a todos os comandos e valências (territorial, trânsito e fiscal)» da GNR a nível nacional, frisou.

Além da falta de verbas para reparar viaturas, «também não há dinheiro para o combustível das que estão operacionais», disse José Alho, referindo que «muitas» viaturas de «muitos destacamentos» das áreas fiscal, territorial e de trânsito estão «retidas nos quartéis, porque já gastaram os plafonds» disponíveis de combustível e, devido às «restrições» nas rondas, «só saem em caso de serviços específicos ou emergência».

«A sinistralidade rodoviária e a segurança das populações não se compadecem com isto», disse José Alho, que espera que, após a tomada de posse dos secretários de Estado, o novo ministro da Administração Interna, Miguel Macedo, «se reúna imediatamente com as associações» representativas da GNR e «tente resolver este problema gravíssimo».

Lusa
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: Lusitano89 em Julho 04, 2011, 10:00:29 pm
Instalações da GNR sem serviços de limpeza


As principais instalações da GNR estão sem serviços de limpeza, uma vez que os contratos com as oito empresas responsáveis expiraram na sexta-feira passada, de acordo com a Renascença.

Em causa não está a falta de dinheiro, mas duas ordens distintas dadas pelo Ministério da Administração Interna, acrescenta a Renascença, explicando que primeiro a GNR tinha sido avisada que no segundo semestre de 2011 os contratos passariam a ser feitos pela unidade de compras do Ministério, enquanto um segundo aviso previa que os contratos continuariam a celebrados pela GNR.

Neste momento a Guarda estará sem serviços de limpeza porque chegou ao fim o prazo dos contratos do primeiro semestre, sem que tivesse sido possível lançar novos concursos públicos, pelo que este processo só poderá registar alterações em Agosto.

Segundo a Renascença, os visados são os centros de Formação da Figueira da Foz e de Portalegre, o Centro Clínico em Lisboa, o Comando Geral no Quartel do Carmo, e todos os comandos territoriais dos 18 distritos.

A Bola
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: Lusitano89 em Julho 08, 2011, 08:35:49 pm
Polícias dizem que há queixas «por tudo e por nada»


O Sindicato dos Profissionais da Polícia (SPP) considerou hoje que «por tudo e por nada» se apresentam queixas contra os agentes da PSP, criticando o número de processos disciplinares de que são alvo. «Basta uma simples multa, no exercício da missão, para muita gente apresentar queixa contra os elementos da PSP», disse à agência Lusa o presidente do sindicato, António Ramos.

Um total de 255 queixas, por ofensas à integridade, física cometidas pelas forças de segurança deram entrada na Inspecção Geral da Administração Interna (IGAI) durante o ano passado, sendo a PSP a que recebeu o maior número de reclamações.

«Aquilo que se verifica é que há uma grande evolução no que toca à questão do respeito pelos Direitos Humanos por parte da PSP», defendeu. «Lembro-me que em 1987 foi feito um levantamento e aí sim havia agressões». Hoje, o dirigente sindical diz que pode haver «um caso ou outro», mas que, na generalidade, pouco há a dizer da PSP nesse aspecto.

«Aquilo que se verifica muitas vezes é o inverso, é os agentes serem agredidos, mal tratados, ofendidos, faltarem-lhes ao respeito», afirmou.

Segundo António Ramos, não há «o mínimo respeito» pelos polícias hoje em dia: «É uma impunidade total o que se verifica actualmente».

Da parte da PSP garantiu que é «muito raro» haver agressões contra os cidadãos.

«Neste momento, muitos dos elementos da polícia sentem-se limitados nas suas intervenções, no exercício da missão, até em desordens, porque se têm de usar a força apresentam queixas contra eles. Isso é o dia a dia», justificou. De acordo com António Ramos, as queixas são apresentadas no Ministério Público e na IGAI, sendo muitas vezes arquivadas por «falta de conteúdo».

«Há um grande controlo sobre os agentes. Temos o regulamento disciplinar - por tudo e por nada há um processo -, temos depois a IGAI, que também por tudo e por nada é um processo, temos os tribunais, há uma grande fiscalização sobre os agentes», afirmou.

«Temos um jurista em Lisboa que tem cerca de 400 processos disciplinares, só este jurista», declarou para ilustra o número de processos instaurados.

Quinze pessoas foram mortas pelas forças de segurança nos últimos três anos em consequência de operações policiais em que foram usadas armas de fogo, segundo a IGAI.

Lusa
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: Lusitano89 em Julho 10, 2011, 08:45:40 pm
GNR vai receber menos 163 milhões €€€ que o previsto


A Guarda Nacional Republicana vai receber menos 163 milhões de euros do que o previsto este ano. Um corte orçamental que leva a Associação dos Profissionais da Guarda a avisar que, assim, vai continuar a haver falta de pessoal e as esquadras vão continuar a degradar-se.
As despesas com o pessoal emagreceram 81 milhões de euros e o mesmo aconteceu com o serviço de assistência médica, que teve uma redução nas despesas de 15,5 milhões de euros.

«Um corte de 20 por cento no orçamento agora afecta também as condições trabalho e a segurança dos cidadãos. É necessário reflectir sobre todos estes cortes», afirmou à TVI José Manageiro, da APG.

De acordo com o Diário de Notícias, para este ano, o orçamento da GNR é apenas de 848,5 milhões de euros, quando a verba necessária é de mil milhões de euros.

Lusa
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: Lusitano89 em Julho 18, 2011, 09:53:33 pm
Agente alvo de inquérito por criticar PSP no Facebook


O caso é inédito. A PSP abriu um inquérito disciplinar contra um agente que publicou no Facebook comentários sobre questões de serviço e críticas a colegas e superiores hierárquicos. Revoltado por não lhe ter sido concedida uma folga num dos feriados de Abril, o agente em causa, de 42 anos e a trabalhar no departamento de investigação criminal, escolheu esta rede social para manifestar a sua indignação. «Infelizmente o estado da Polícia é este» – escreveu em Maio passado o agente principal, frequentador, ao que o SOL apurou, da blogosfera, dos sites de informação e das redes sociais.

«É este o tipo de oficiais que temos», disse, sem poupar nas palavras: «Só não parto para a violência porque não quero agravar o problema».

O Comando de Santarém resolveu abrir um inquérito para apurar até que ponto esta atitude violou normas internas, mas a PSP garante que o caso foi arquivado por «não existir matéria disciplinar».

A verdade é que este tema tem sido objecto de discussão no seio da instituição, apesar de, até à data, a PSP nunca se ter pronunciado oficialmente nem tomado uma medida de natureza disciplinar, como o fez agora. Não é, de resto, a primeira vez, sabe o SOL, que membros da corporação divulgam no Facebook informação sobre operações policiais antes de estas terem acontecido.

PSP diz não interferir na vida pessoal

«O uso pessoal desta e de outras redes sociais por parte dos agentes não está nem nunca esteve em causa, pois a PSP não interfere nem monitoriza a vida particular» dos seus elementos, disse ao SOL o comissário Fábio Castro, da Direcção Nacional da PSP, questionada directamente sobre os limites ao uso destas ferramentas.

O que não impede, frisa o Comissário, que, «sempre que são difundidas, por qualquer meio, informações de carácter reservado ou confidencial, estas matérias sejam alvo de processo de averiguações para apuramento da responsabilidade disciplinar».

Para Paulo Rodrigues, presidente da Associação Sindical dos Profissionais da Polícia, «as redes sociais são importantes para expressar opiniões e divulgar iniciativas, mas a liberdade de expressão tem limites».

Reconhecendo a importância de um assunto que se prende com o «futuro», o dirigente diz que «o trabalho da Polícia pode ser posto em causa se se divulgarem estratégias e informação operacional». Mesmo as críticas, sublinha, «devem ser construtivas e não ofensas pessoais sem consistência só para denegrir a imagem de alguém ou da instituição».

E há empresas que não lidam bem com esta nova realidade. A administração da TAP, por exemplo, convocou no ano passado nove dos seus pilotos para um curso de ética por terem discutido assuntos da empresa no Facebook. Os pilotos em causa mantiveram um diálogo privado na rede entre os dias 21 e 23 de Setembro de 2009. As versões divergem aqui: uns alegam que durante a conversa sobre a vida profissional não foi referido o nome da TAP; outros falam em insultos a elementos da companhia. Um dos visados acabou por fazer queixa por difamação.

SOL
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: Lusitano89 em Julho 25, 2011, 07:03:17 pm
Porto: PSP limita quilometragem dos carros-patrulha


A 3.ª Divisão da PSP do Porto limitou as deslocações dos carros-patrulha a um máximo de 25/30 quilómetros por turno, “a não ser que as chamadas das central 112 o justifiquem”, sem receber instruções para tal do Comando Metropolitano. Contactada hoje pela Lusa, fonte do Comando Metropolitano da PSP/Porto referiu, que neste caso, houve uma interpretação “errada” do que foi pedido às diversas estruturas policiais.

“O Comando Metropolitano do Porto da PSP solicitou, junto das suas subunidades, um incremento do policiamento de visibilidade, através da utilização de patrulhas apeadas e motorizadas” e “não foi apontada qualquer tipo de limitação em termos de circulação das patrulhas motorizadas”, garantiu fonte oficial.

O próprio presidente da Associação Sindical dos Profissionais de Polícia (ASPP/PSP), Paulo Rodrigues, afirmou, após contactos com a Direcção Nacional da polícia, que não há restrições à quilometragem a fazer, apenas ao nível da reparação de veículos.

A determinação interna lançada na 3.ª Divisão da PSP do Porto consta de uma nota interna datada de 22 de Julho, a que a comunicação social teve acesso, e é assinada pelo subcomissário José Maria RB Ferreira.

É justificado por o país, em geral, e a PSP, em particular, se encontrarem “numa época de contenção”.

Os veículos devem efectuar “o maior número de paragens com o objectivo de diminuir os gastos, o que não se tem verificado neste departamento, conforme tenho verificado nos relatórios diários”, afirma também o comandante, na sua determinação.

No entanto, o comandante de uma das esquadras da 3.ª Divisão disse desconhecer tal orientação.

Instruções similares, neste caso limitando a circulação a um máximo de 50 quilómetros, terão sido dadas também a equipas da Divisão de Matosinhos da PSP que patrulham Leça da Palmeira, uma zona que tem sido alvo de frequentes assaltos a carros e garagens, segundo relatos de moradores, não confirmados oficialmente.

Lusa
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: Lusitano89 em Julho 30, 2011, 05:43:10 pm
Polícias querem folgas por trabalharem aos feriados


Uma petição dirigida à Assembleia da República, subscrita já por cerca de cinco mil pessoas, reclama para o pessoal da PSP a laborar em regime de turnos o direito a uma folga quando trabalha em feriado. Em fase de recolha de assinaturas em papel e na Internet, a petição refere que «na PSP ao pessoal que trabalha em regime de turnos não é reconhecido o direito de ser compensado com uma dispensa de um dia de serviço por ter trabalhado» em dia de feriado.

«Independentemente do regime de horário de trabalho que esteja determinado para o funcionário, este tem direito ao gozo dos dias de feriado», lê-se no texto da petição.

O documento apela «ao pessoal das forças de segurança e todos aqueles que considerem esta situação injusta» para que assinem a petição.

Essa compensação, segundo o documento, é devida «para que se cumpra o disposto na Constituição da República Portuguesa, no respeito pelos princípios da igualdade, da proporcionalidade, da justiça, da imparcialidade e da boa-fé que são a lanterna da administração pública».

De acordo com o presidente da Associação Sindical dos Profissionais de Polícia (ASPP/PSP), Paulo Rodrigues, a petição já foi subscrita por cerca de cinco mil pessoas, incluindo os dirigentes desta estrutura.

«Os polícias são os únicos portugueses do país que não têm direito a compensação em tempo por trabalho em dia feriado», disse hoje o presidente da ASPP à agência Lusa.

Ao salientar que «não há nenhum argumento lógico, muito menos jurídico ou legal, para que os polícias não tenham direito» a esta compensação, Paulo Rodrigues referiu que a ASPP deu todo o apoio à elaboração da petição e tem acompanhado o processo, esperando o agendamento da sua discussão pelo Parlamento «o mais rapidamente possível».

Segundo Paulo Rodrigues, 70 a 75% do pessoal da PSP trabalha em regime de turnos.

«Se no seio da PSP, há pessoal que goza os feriados e outros que trabalham nesse dias por força do interesse público, não sendo estes compensados, estaremos assim perante uma prática discriminatória», é frisado na petição, que admite que, «por razões de interesse público, o funcionário possa ser constrangido a gozar esse dia em momento posterior, em data a acordar com o dirigente ou com a chefia».

Referindo cingir-se ao «expresso na lei», a Polícia de Segurança Pública (PSP), em comunicado, refere que o regime da prestação de trabalho aplicável aos elementos com funções policiais está previsto no seu Estatuto do Pessoal da PSP (EPPSP).

«No EPPSP os dias feriados não estão expressamente previstos como sendo dias em que o regime de prestação normal de trabalho seja, por si só, alvo de especial regulamentação ou em que o regime de prestação normal de trabalho em dia feriado 'inclua um direito expresso a ele associado», refere.

Assim, «como o serviço da PSP é de carácter permanente e obrigatório, isto implica, por um lado, a actividade ininterrupta em diversos serviços e unidades de polícia, por outro, a nomeação e a consequente comparência dos elementos policiais para o desempenho de funções nessas ditas actividades ininterruptas, não havendo lugar a compensações», sustenta.

Lusa
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: Lusitano89 em Agosto 08, 2011, 04:58:07 pm
Polícias há um ano à espera do dinheiro do Fundo de Fardamento


Os polícias estão há mais de um ano à espera que a PSP lhes devolva a totalidade do dinheiro que descontaram para o extinto Fundo de Fardamento, verbas que os sindicatos estimam em «milhares de euros». Com a entrada em vigor do novo estatuto profissional da PSP, em Janeiro de 2010, o Fundo de Fardamento foi extinto e substituído por um novo, mas os agentes ainda não receberam até agora a totalidade dos montantes em falta, disse à agência Lusa o presidente da Associação Sindical dos Profissionais da Polícia (ASPP/PSP), Paulo Rodrigues.

Cada polícia recebia cinco euros mensais que eram depositados no Fundo de Fardamento, em que cada agente tinha uma conta. Quando adquiria peças de fardamento era debitado o valor da compra nessa conta. Se o valor fosse insuficiente, o polícia ficava a dever.

Segundo Paulo Rodrigues, os polícias que deviam dinheiro ao Fundo de Fardamento regularizaram as dívidas em seis meses. Mas aqueles que tinham dinheiro na conta só receberam 200 euros, pagos até 31 de Dezembro de 2010.

Como exemplo, citou um caso de um agente que tinha no Fundo 280 euros e foram-lhe pagos 200 euros, ficando ainda na conta 80 euros.

No entanto, «há polícias que tinham na conta 600 e 800 euros», disse, sublinhando que esse «dinheiro é dos polícias», apesar do Fundo ter sido extinto.

O sindicalista explicou que os agentes que fazem patrulhamento são aqueles que mais gastam dinheiro no fardamento, enquanto os polícias da investigação criminal e da Unidade Especial de Polícia utilizavam pouco a verba que tinham no Fundo, uma vez que usam roupa à civil e equipamento especial, respectivamente.

O presidente da ASPP referiu que no fundo ainda estão «milhares de euros».

Paulo Rodrigues adiantou que é «preciso esclarecer» e «resolver» a situação do dinheiro que pertence aos polícias e não à Polícia de Segurança Pública (PSP).

A agência Lusa contactou a Direcção Nacional da PSP, mas até ao momento não obteve qualquer resposta.

Desde o ano passado que os polícias recebem no vencimento um apoio de cerca de 16 euros para o fardamento.

Lusa
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: Lusitano89 em Agosto 08, 2011, 06:36:09 pm
PSP: Recrutamentos excepcionais custaram ao Estado 30 Milhões de €€€


A Associação Sindical de Oficiais de Polícia defendeu hoje o fim dos recrutamentos excepcionais na PSP, considerando que tais graduações e nomeações encareceram o erário público em cerca de 30 milhões de euros. «Os regimes das graduações e nomeações encareceram o erário público em cerca de 30 milhões de euros, não podemos aceitar», disse aos jornalistas o presidente da ASOP, Hélder Andrade, no final de uma reunião com o ministro da Administração Interna, Miguel Macedo.

O sindicalista defendeu a extinção dos recrutamentos excepcionais na Polícia de Segurança Pública e, em alternativa, considerou que a PSP deveria seguir o caminho das promoções, que «não acarreta despesas» e permitiria «economizar alguns milhões de euros».

A ASOP propôs também ao ministro da Administração Interna a existência de uma carreira única de oficiais, que, segundo Hélder Andrade, «é um problema que se arrasta» há vários anos. «Os oficiais devem ter uma progressão independentemente das suas origens, o que é pacífico e exequível e não traz custos ao erário público, além de reconhecer competência a quem a tem.»

O presidente da ASOP defendeu ainda que «num futuro próximo tem que haver reajustamentos» ao estatuto profissional da PSP, que entrou em vigor a 1 de Janeiro de 2010. Segundo o dirigente sindical, o sistema de progressões internas, regalias sociais e pré-reforma são algumas das alterações que o estatuto deve ser alvo.

«É uma profissão de desgaste rápido e com singularidades próprias. Um polícia não pode continuar na parte operacional com mais de 50 ou 55 anos», concluiu.

Lusa
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: Lusitano89 em Agosto 13, 2011, 12:57:17 pm
GNR preocupada com idade dos carros de serviço


A grande maioria dos carros da GNR tem entre seis e 16 anos, o que «dificulta de sobremaneira o serviço a desempenhar», revela o relatório de actividades de 2010 daquela força de segurança. Segundo o documento, «a antiguidade do parque auto encerra em si uma verdadeira preocupação para a Guarda, com evidentes reflexos no desempenho operacional».

A idade das viaturas, «aliado ao grande desgaste diário, dificulta de sobremaneira o serviço a desempenhar», destaca o relatório.

No total, a Guarda Nacional Republicana tinha no ano passado um total de 5.816 carros, dos quais 2.808 com mais de dez anos, 686 com mais de seis, 460 com mais de 16 e 440 com mais de 20.

O relatório mostra ainda que a Guarda possuía 1.422 viaturas com menos de seis anos.

No ano passado, a GNR recebeu 278 viaturas destinadas «maioritariamente ao serviço operacional».

A 31 de Dezembro de 2010, a GNR tinha em exercício de funções 24.108 militares e civis, menos 1.330 que no ano anterior.

Segundo o documento, as perdas relacionam-se com o número de efectivos que passaram à reserva em 2010 e que não foram compensadas «por novas entradas», uma vez que «não foi autorizado o concurso em 2009 para a formação de guardas», cujas admissões teriam lugar no ano passado.

«Na tentativa de fazer face à redução de efectivos», o Ministério da Administração Interna abriu mil vagas no ano passado para admissão ao curso de formação de guardas, que ingressaram na corporação este ano, refere.

O documento diz também que no cumprimento da missão se registaram 1.312 crimes contra a Guarda no ano passado, que resultaram na morte de dois militares, mais um que em 2009, e em agressões a 404, mais 57.

Lusa
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: PereiraMarques em Setembro 01, 2011, 12:43:49 pm
Citar
Lei Orgânica

GNR prepara reactivação da extinta Brigada de Trânsito

O comandante-geral da GNR está a preparar um projecto de alteração à Lei Orgânica, em vigor desde 2009. Praticamente todas as grandes alterações efectuadas pelo anterior Governo na estrutura orgânica da GNR vão ser corrigidas.

É o caso da Brigada de Trânsito (BT) da Brigada Fiscal (BF) e das Brigadas Territoriais, que deverão ser reactivadas. As alterações na organização desta força de segurança que o General Newton Parreira pretende representam "uma revisão substancial da lei orgânica da guarda", adiantou ao DN fonte do grupo de trabalho constituído para este efeito no quartel do Carmo.

Leia mais pormenores no e-paper do DN.

http://www.dn.pt/inicio/portugal/interi ... id=1969757 (http://www.dn.pt/inicio/portugal/interior.aspx?content_id=1969757)
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: Lusitano89 em Setembro 01, 2011, 06:17:20 pm
Agentes da PSP obrigados a fazer 15 quilómetros para tirar fotocópias


Os agentes da esquadra da PSP da Póvoa de Santa Iria (Vila Franca de Xira), inaugurada em Maio, têm de fazer cerca de 15 quilómetros para tirar uma fotocópia, já que a sua fotocopiadora está avariada há várias semanas. O ‘scanner’ também avariou há alguns dias e, sempre que precisam da cópia de algum documento, os polícias de serviço são obrigados a deslocar-se até à esquadra mais próxima, que fica em Alverca do Ribatejo.

«Na esquadra funcionam três serviços [investigação criminal, intervenção e fiscalização e um balcão de atendimento ao público 24 horas]», o que obriga os agentes a terem de ir «pelo menos cinco a seis vezes por dia tirar fotocópias a Alverca», afirma fonte policial.

Questionada pela agência Lusa, a direcção nacional da PSP «confirma as avarias mencionadas» e adianta que «já contactou a empresa fornecedora do equipamento para que proceda à sua reparação ou substituição, uma vez que ainda se encontra dentro da garantia de fábrica».

Sobre a demora na reposição do equipamento, a PSP diz «que não é da sua responsabilidade», mas salienta que «está a encetar todos os esforços para que a situação se resolva o mais rapidamente possível e seja reposta a normalidade do serviço em causa».

Ainda nesta esquadra com apenas três meses e meio de funcionamento, o procedimento para contratar uma empresa de limpeza ainda não foi concluído.

«Muitas vezes são os próprios agentes que se voluntariam e fazem esse trabalho, já que ninguém gosta de trabalhar num sítio sujo», revela fonte policial.

A direcção nacional da PSP avança «que já foi lançado um concurso para a contratação de uma empresa de limpeza, cujo processo irá ser concluído a breve prazo».

A força de segurança acrescenta que «para colmatar as necessidades de manutenção e limpeza das instalações, duas a três vezes por semana, desloca-se uma funcionária de limpeza do COMETLIS [Comando Metropolitano de Lisboa] à Esquadra da Póvoa de Santa Iria».

As instalações da esquadra da PSP da Póvoa de Santa Iria foram inauguradas a 14 de Maio pelo então ministro da Administração Interna, Rui Pereira. A obra custou cerca de um milhão de euros e o terreno foi cedido pela autarquia vila-franquense, que também investiu perto de cem mil euros nos arranjos exteriores.

O equipamento contempla as valências de investigação criminal e de intervenção e fiscalização (piquete) e funciona com um balcão de atendimento ao público 24 horas por dia para servir os 37 mil cidadãos das freguesias da Póvoa de Santa Iria e do Forte da Casa.

Lusa
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: Instrutor em Setembro 08, 2011, 04:25:30 pm
Boa tarde, antes de mais peço desculpa se este local não for o mais próprio para colocar a minha dúvida.

Gostava de saber qual a diferença do impacto de uma bala de paintball e uma bala de borracha.
Ja levai várias vezes com balas de paintball e aquilo dói que se farta, deixa marcas e massaduras. Se for disparada do "alvo" a menos de 5 metros pode provocar graves lesões se a pessoa não tiver protecção. Gostava de saber quais as diferenças, pois felizmente nunca levei com uma bala de borracha.
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: Cabeça de Martelo em Setembro 08, 2011, 05:16:56 pm
Acho que faz mais sentido aqui:

 :arrow: viewtopic.php?f=4&t=9154&start=450 (http://forumdefesa.com/forum/viewtopic.php?f=4&t=9154&start=450)
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: PereiraMarques em Setembro 12, 2011, 11:43:36 am
:mrgreen:

Citar
Mem Martins: Esquadra da PSP já tem um substituto do papagaio Jacó

O Jacó Júnior ainda não sabe truques, mas já começou a preencher o vazio que reinou na esquadra da PSP de Mem Martins, Sintra, após a morte de um papagaio policia que esteve nesta divisão durante trinta anos.

Instalado na recepção da esquadra, o jovem papagaio já tem comportamentos de vedeta e desperta a atenção de todas as pessoas que ali se deslocam diariamente. Aos quatro meses de idade, ainda não aprendeu truques, começa agora a dizer

as primeiras palavras, mas é nos dedos de quem lhe tenta tocar que ele se "vinga".  Segundo o agente Luís Moreira, dada a idade do animal, é normal que ainda cumprimente as pessoas com bicadas nos dedos: "Ele ainda está muito arisco. Até a nós que andamos com ele na mão.

É pequenino, ainda está a criar uma certa confiança", disse.  O novo papagaio veio preencher um vazio: "Após a morte do Jacó ficou só o rádio. E normalmente quando se ouvia o rádio ouvia-se também o assobio característico [do papagaio]".  

 Luís Moreira foi um dos polícias que procurou angariar verbas para a aquisição do substituto do Jacó, de forma a tentar superar a perda do amigo que, no entretanto, foi embalsamado e continua a pertencer à esquadra.    

"A esquadra ficou vazia, com a falta do Jacó e entretanto fizemos diligências para conseguir angariar dinheiro para o novo papagaio. Tivemos uma boa receptividade da população que gostou da nossa iniciativa. Chegou a vir uma senhora da Costa da Caparica para nos dar dinheiro", contou o agente à agência Lusa.  

 Para Pedro Gouveia, companheiro de Jacó durante 13 anos, ainda lhe custa superar a perda do amigo que o acompanhou em muitas noites de piquete.    "Era um grande amigo. As pessoas ainda ficam emocionadas.

Ainda me custa um bocado e vai ficar sempre nos nossos corações", disse o agente, visivelmente emocionado.  Com o passar do tempo, o Jacó Júnior começa a tocar os "corações" dos agentes e só lhe falta os "truques" com que o antigo papagaio brindava as pessoas que entravam na esquadra.  

  "O outro fazia vários truques. Apitava tal e qual o nosso apito do carro e chamava-nos: 'Ÿ camarada' e outras coisas que os papagaios gostam de fazer mas que não podemos dizer. Agora, estamos a insistir com este a ver se faz o mesmo", sublinhou Luís Moreira.  

 Ao longo dos anos o Jacó era frequentemente visitado pelas pessoas da freguesia, que se deslocavam à esquadra para lhe dar "um amendoim ou uma  uva".

Desde que se tornou na mascote da PSP, o Jacó Júnior já começou a receber as primeiras visitas, que se deslocaram à esquadra exclusivamente para o verem.    

 Quem entra na esquadra não deixa de reparar no novo papagaio e por vezes, até o confundem com o outro que ali esteve durante vários anos. No entanto, a recepção não é pacífica e há quem se queixe de que leva sempre uma bicada nos dedos da mão.

 Para homenagear e apresentar as pessoas que contribuíram com dinheiro para a aquisição do novo papagaio, a esquadra de Mem Martins está a organizar um almoço convívio, onde apresentará o Jacó Júnior aos "padrinhos".  

"Queremos mostrá-lo à população que acompanhou a história e principalmente às pessoas que nos ajudaram", disse Luís Moreira.


http://www.cmjornal.xl.pt/detalhe/notic ... agaio-jaco (http://www.cmjornal.xl.pt/detalhe/noticias/nacional/portugal/mem-martins-esquadra-da-psp-ja-tem-um-substituto-do-papagaio-jaco)
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: Tiger22 em Setembro 14, 2011, 11:54:53 pm
Vergonha!

Citar
Miguel Macedo denuncia "gritante irresponsabilidade" do Governo Sócrates

Ministro da Administração Interna assume que ainda não sabe como resolverá o imbróglio das promoções na PSP e GNR, decididas pelo anterior Executivo.

Ler mais: http://aeiou.expresso.pt/miguel-macedo- ... z1XyDYv0lY (http://aeiou.expresso.pt/miguel-macedo-denuncia-gritante-irresponsabilidade-do-governo-socrates=f673871#ixzz1XyDYv0lY)

http://aeiou.expresso.pt/miguel-macedo- ... es=f673871 (http://aeiou.expresso.pt/miguel-macedo-denuncia-gritante-irresponsabilidade-do-governo-socrates=f673871)
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: Trafaria em Setembro 17, 2011, 02:05:12 am
Capa dos Expresso
Ministério das polícias é o único sem cortes no OE
http://downloadsexpresso.aeiou.pt/expre ... 170911.pdf (http://downloadsexpresso.aeiou.pt/expressoonline/PDF/CAD_170911.pdf)
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: PENSADOR em Outubro 21, 2011, 04:03:22 pm
Forças Especiais vivem no fio da navalha?!!


No fio da navalha vivo eu todos os dias num carro patrulha onde tenho de lidar com as mais variadas situações inesperadas, inopinadas, e para as quais tenho que ter um poder de imaginação inigualável...no fio da navalha vivo eu quando entro em determinados sítios onde não sei o que vou encontrar, onde a qualquer momento posso levar um tiro, ou uma facada, como já aconteceu, ou apedrejado, ou cães e cima de mim, pauladas, tudo o que possam imaginar...

Os senhores das forças especiais da PSP são os "meninos bonitos" que quando vão a uma qualquer ocorrência já levam tudo previamente planeado, estudado e mais que revisto...praticam tiro todos os dias etc, etc...enquanto eu tenho que improvisar sem colete à prova de bala, sem treino de tiro (e mesmo assim tive que passar no famoso Certificado de Formação de Tiro), carro patrulha sem vidros anti-bala...colegas, isto é trabalhar no fio da navalha...
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: Trafaria em Outubro 21, 2011, 09:46:13 pm
ò Pensador, julgava-te inspector do SEF!
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: p r em Outubro 24, 2011, 10:14:49 am
ASAE... :?:
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: PENSADOR em Outubro 24, 2011, 02:29:38 pm
Trafaria

Essa de inspector do Sef fez-me rir...também trabalho para esses "meninos" mas eles é que recebe os subsídios!! Mas eu é vou buscar os indígenas aos aviões etc, etc...
Pode ser que com a Polícia única isso venha a acontecer!!
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: LuisC em Outubro 24, 2011, 11:17:26 pm
Caro Pensador, tenha calma...olhe o que o seu ministério foi o único que não sofreu cortes, aliás, teve um reforço de 400 milhões de euros para 2012.

Dinheiro não vai faltar por aí... :)

Quanto aos inspectores...olhe que os G2 não têm tarefa fácil.
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: Lusitano89 em Novembro 16, 2011, 11:10:42 pm
MAI assume erro no fecho de esquadras


O Ministério da Administração Interna (MAI) já corrigiu a nota explicativa do seu Orçamento para 2012, que enviou no final da semana passada para a Assembleia da República, e em que anuncia o fecho de 30 esquadras da PSP em Lisboa e seis no Porto. A intenção do Governo, segundo apurou o SOL, é extinguir algumas esquadras nas áreas metropolitanas de Lisboa e Porto, mas num número muito inferior ao que consta da primeira versão da nota explicativa e que esteve disponível na página da internet da Assembleia da República.

Nesse documento, noticiado esta quarta-feira de manhã pelo SOL, o Governo promete «uma reorganização profunda da PSP, com o encerramento de 30 esquadras em Lisboa e seis no Porto». Ao início da tarde, o MAI corrigiu o documento oficial, retirando a referência ao número de esquadras a fechar, e emitiu um comunicado para «desmentir categoricamente tal propósito».

A PSP chegou a fazer um estudo, em 2010, para fechar algumas esquadras, mas o então ministro da Administração Interna do Governo de José Sócrates, Rui Pereira, não quis avançar com o processo por razões políticas.

SOL
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: Lusitano89 em Novembro 17, 2011, 12:28:20 pm
Concurso para 1.100 elementos para a GNR e PSP em 2012


O ministro da Administração Interna, Miguel Macedo, anunciou hoje que vai ser aberto, no próximo ano, um concurso para a admissão de 1.100 elementos para a GNR e PSP. Na discussão do Orçamento de Estado (OE) para 2012 para a área da Administração Interna, a decorrer no Parlamento, Miguel Macedo adiantou que o Governo não deixou de assegurar e investir no recrutamento de novos agentes para a PSP e militares da GNR, apesar de ser um orçamento de contenção.

Segundo o governante, a admissão no conjunto das duas forças de segurança de 1.100 novos elementos significa «um quadro de excepção», tendo em conta «o grande constrangimento» orçamental.

Sobre o reforço de meios para a PSP e GNR, Miguel Macedo afirmou que os 160 elementos da GNR que estiveram no Algarve durante o verão continuaram a trabalhar naquela zona e a região de Setúbal foi reforçada recentemente com 184 membros das duas forças de segurança.

O ministro disse também que estão a ser realizados estudos para a reorganização das forças de segurança para «aumentar a capacidade operacional» da PSP e GNR.

«Acentuar a estrutura de comando das forças de segurança, garantir efectivos mecanismos de supervisão e estreitar mecanismos de controlo» são as linhas de orientação para a reestruturação, adiantou.

Miguel Macedo realçou que o OE para 2012 é «um orçamento da reposição da verdade».

Para o ministro, o OE do próximo ano tem «as verbas necessárias que permitirão» o funcionamento e a actividade operacional das forças de segurança.

Lusa
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: Lusitano89 em Janeiro 15, 2012, 12:36:42 pm
GNR pode vir a deixar de usar gravata e botas de cano alto


Os operacionais da GNR podem vir a deixar de usar gravata e botas de cano alto, que só serão utilizadas pelos militares dos destacamentos de trânsito e da cavalaria, revelou hoje à agência Lusa o presidente da ASPIG.
Estas são algumas das alterações que constam do projecto de novo regulamento de uniformes da GNR e que está no gabinete do comandante geral da Guarda Nacional Republicana, adiantou José Alho, presidente da Associação Sócio Profissional Independente da Guarda (ASPIG).

José Alho afirmou que os operacionais vão substituir a gravata por um pólo, enquanto as botas de cano alto só serão utilizadas pelos militares do trânsito e da cavalaria.

Segundo José Alho, o fardamento actual não é adequado às condições de trabalho dos operacionais, sobretudo para os patrulheiros.

Desde o anterior Governo que existe um projecto de alterações ao fardamento da GNR, tendo mesmo chegado a existir uma passagem de modelos, mas por falta de verbas ainda não foi aprovado, disse o presidente da ASPIG, acrescentando, que eram necessários cerca de 20 milhões de euros.

Nesse sentido, o comando geral da Guarda Nacional Republicana está a proceder a algumas alterações não implementando na totalidade as novas regras de fardamento, fazendo as mudanças de forma faseada.

José Alho sublinhou que a prioridade será dada aos operacionais.

Lusa
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: sergio21699 em Janeiro 24, 2012, 02:09:22 pm
Citar
MAI exonera direcção nacional da PSP

O ministro da Administração Interna, Miguel Macedo, já nomeou para o cargo de director nacional da PSP, o superintendente Paulo Valente Gomes.
O ministro da Administração Interna exonerou, esta segunda-feira, o director nacional da Polícia de Segurança Pública (PSP), o superintendente Guilherme Guedes da Silva, substituindo-o por Paulo Jorge Valente Gomes, segundo uma nota do MAI.

O superintendente Paulo Valente Gomes era, desde 2 Março, director nacional adjunto para a Unidade Orgânica de Recursos Humanos da PSP e antes tinha ocupado a direcção do Instituto Superior de Ciências Policiais e Segurança Interna.

Guilherme Guedes da Silva ocupava o cargo de director nacional da PSP desde 28 de Março, tendo sido o número dois da direcção na Unidade Orgânica de Operações e Segurança, Comandante Regional da PSP da Madeira e posteriormente dirigiu o Comando Metropolitano de Lisboa (COMETLIS).

Já esta noite, em declarações à RTP, o ministro Miguel Macedo explicou que a PSP precisava de um impulso reformador e de novos desafios.

http://m.tsf.pt/m/newsArticle?contentId=2259117&page=1
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: Lusitano89 em Março 18, 2012, 02:30:52 pm
MAI estuda fecho de esquadras em Lisboa e Porto


O Ministério da Administração Interna está a estudar o encerramento de esquadras de atendimento da PSP, em Lisboa e no Porto, que apresentam uma produtividade «muito baixa». «Temos esquadras de atendimento com uma produtividade muito baixa. Algumas delas recebem 8 queixas por dia e o facto de estarem abertas significa que há elementos policiais que estão lá dentro à espera que alguém vá apresentar uma queixa», afirmou à Agência Lusa o secretário de Estado adjunto do ministro da Administração Interna.

Segundo Juvenal Peneda, o «fecho efetivo» de algumas dessas esquadras, que está a ser «negociado» com as câmaras municipais das duas maiores cidades do país, acontecerá através de uma reorganização «muito ligeira», para não afetar o «sentimento de segurança das populações».

«É irracional estar a condenar polícias a estarem lá, à espera de gente para apresentar queixa, em vez de estarem na função mais nobre que é no policiamento de proximidade», afirmou o secretário de Estado à margem de um encontro sobre segurança, realizado es te sábado em Ponte de Lima e organizado pelo PSD do alto Minho.

O secretário de Estado acrescentou que estas esquadras funcionam num regime de dois agentes em permanência, que não podem abandonar o local, o que por si só, tendo em conta os vários turnos necessários, obriga à mobilização de 12 a 13 elementos por cada uma destas estruturas.

«Há formas mais úteis de ocupar esses elementos», afirmou Juvenal Peneda, acrescentando que esta «libertação» de efetivos vai «permitir ter mais policias a policiar a zona onde essa esquadra de atendimento está localizada».

Embora sem apontar qualquer número definitivo de esquadras a encerrar, admitiu que estejam nesta situação «quatro ou cinco» na cidade do Porto e que em Lisboa o dispositivo será «ajustado» ao novo mapa autárquico da capital.

«Estamos a dar todo o tempo, porque é uma questão que mexe com o sentir das pessoas. Explicando às populações que, se calhar, ficam melhor servidas fechando essas esquadras do que mantendo-as abertas», rematou.

Lusa
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: Trafaria em Março 18, 2012, 06:50:19 pm
Se for esse e só esse o critério então a GNR desaparecerá de grandes manchas do território nacional... onde de facto só pouco mais que teoricamente está!
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: Lightning em Março 23, 2012, 01:37:29 am
Citação de: "Trafaria"
Se for esse e só esse o critério então a GNR desaparecerá de grandes manchas do território nacional... onde de facto só pouco mais que teoricamente está!

Pelo que percebi ao ler esse artigo acho que não, pois refere que esse critério será aplicado a esquadras da PSP nas cidades de Lisboa e Porto, não refere a GNR nem refere que seja para o pais em geral.
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: Cabeça de Martelo em Março 23, 2012, 11:32:12 am
Vídeo mostra PSP à paisana a agredir homem no dia da greve geral

 :arrow: http://www.jn.pt/PaginaInicial/Politica ... id=2379215 (http://www.jn.pt/PaginaInicial/Politica/Interior.aspx?content_id=2379215)

Agentes provocadores além de ser ilegal em Portugal, é algo completamente surreal num país dito democrático!
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: Trafaria em Março 23, 2012, 01:49:34 pm
Não conheço o caso em concreto mas nada me custa a aceitar que a verdade e a razão dificilmente estrão só de um lado. Não ponho as mãos no fogo por ninguem nem pelos meus. Esperemos pelo inquérito.
Porem custa-me a perceber porque é que os jornalistas em Portugal não usam os coletes "PRESS" ou "Imprensa" ... enfim, não resolveria tudo mas em casos destes pouparia-lhes umas bastonadas.
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: Cabeça de Martelo em Março 24, 2012, 12:54:13 pm
Trafaria deixa-me que te diga que eu não estou particularmente preocupado em saber se houve ou não excesso de zelo por parte dos teus colegas, a mim preocupa-me é saber se houve ou não agentes provocadores. Para mim se houve isso é ilegal e tem que haver consequências práticas de tal abuso de autoridade. Tem que se apurar quem é que deu a ordem para se usar agentes da PSP com este fim e levá-los à barra dos tribunais. Digo isso sabendo que é provavel que a ordem não tenha partido do oficial que comandava a operação, mas por peixes muito mais graúdos...podendo facilmente chegar ao governo.

Eu não quero que o pobre agente que pode ter cumprido ordens (apesar de terem sido ilegais), mas sim o mandante da ilegalidade (se é que a houve).

 :arrow: http://www.jn.pt/PaginaInicial/Sociedad ... id=2381625 (http://www.jn.pt/PaginaInicial/Sociedade/Interior.aspx?content_id=2381625)
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: militar03 em Março 25, 2012, 07:36:35 pm
cabeça de martelo, na tropa não tem lembras de te ensinarem que "ordens mal dadas, não são para serem cumpridas".......temos sempre que pensar antes e não obedecer cegos..... se as ordens foram avançar para carga e limpar a zona.. e imagina que estava lá uma grávida e um puto de 5 anos ..... davas bastonada???? eu não......
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: Cabeça de Martelo em Março 27, 2012, 11:56:40 am
Citar
"Setúbal: Cerca de 150 agentes e oficiais terminaram curso

Polícia prepara combate a motins
Em tempos de forte conturbação social, a polícia está atenta a todos os focos de instabilidade. E o Comando da PSP de Setúbal quer estar preparado para qualquer situação -- até porque, recorda ao CM o comandante, superintendente Bastos Leitão, dos últimos seis motins no País, desde 2009, um foi em Lisboa e cinco na área do Comando de Setúbal. Como tal, agentes das Equipas de Intervenção Rápida e oficiais participaram, desde Janeiro, num curso antimotim.


Foi sob uma vista magnífica para Tróia, a partir de instalações militares abandonadas na serra da Arrábida, que cerca de 150 agentes efectuaram os mais variados treinos de preparação, com a técnica, trabalho de equipa e exigência física a sobressaírem, conforme o nosso jornal testemunhou na quinta-feira.
Em tão pacata paisagem, até à passada sexta-feira houve polícias aos gritos, latas de fumo e arremessos de pneus. Os cenários de violência criados foram os mais variados e, numa altura em que a arbitragem no futebol está debaixo de fogo, a PSP idealizou mesmo a retirada de um árbitro encurralado num estádio, sob ameaça dos adeptos.
"Sentimos a necessidade de profissionalizar cada vez mais os nossos homens, dando-lhes outras valências para fazerem face aos problemas que poderão enfrentar. Daí a importância deste curso, em que são aperfeiçoadas técnicas de reposição da ordem pública", segundo o superintendente da PSP Bastos Leitão.
"VÃO SAIR TODOS DAQUI MAIS PREPARADOS"
"A componente física é essencial e por isso quisemos fazer um curso com dureza. E aqui eles não têm o peso de todo o equipamento em cima. Por isso, tudo isto só os ajuda a estarem aptos fisicamente", disse ao CM o subintendente Gonçalves, comandante da Divisão de Setúbal e um dos formadores do curso. "Sei que todos estes homens e mulheres vão sair daqui mais bem preparados, e isso é bom para eles, para a polícia e para toda a população em geral".
EXERCÍCIOS LEVAM AGENTES À EXAUSTÃO
Até à exaustão. Nenhum dos cerca de 150 polícias que participaram no curso teve um minuto de descanso. A respiração era difícil de controlar, o suor escorria pela cara, ao mesmo tempo que os colegas gritavam como forma de incentivo. E, quando todos pensavam que já tinha acabado, aparecia mais um exercício. Nem que fosse subir e descer cerca de 50 degraus, alternando com 20 flexões... repetindo seis vezes."

Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: militar03 em Março 28, 2012, 03:08:11 pm
gostei da oficial a fazer flexões  :shock:
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: Cabeça de Martelo em Março 28, 2012, 04:22:18 pm
Citação de: "militar03"
gostei da oficial a fazer flexões  :shock:

O que é que tem demais?!
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: Cabeça de Martelo em Março 28, 2012, 04:24:29 pm
Em relação aos agentes provocadores, parece que já quem tenha vindo desmentir...e a coisa torna-se ainda mais estranha! :arrow: http://www.estivadoresaveiro.blogspot.p ... inara.html (http://www.estivadoresaveiro.blogspot.pt/2012/03/ate-quando-mentira-reinara.html)
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: militar03 em Março 28, 2012, 08:12:42 pm
Citação de: "Cabeça de Martelo"
Citação de: "militar03"
gostei da oficial a fazer flexões  :shock:

O que é que tem demais?!

na minha  opinião estão muito mal feitas,
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: Trafaria em Março 28, 2012, 08:52:29 pm
Muito bom.  :mrgreen:
É assim que eu entendo a policia: formação contínua ao longo da vida profissional. Pena não acontecer com a regularidade que desejamos.
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: HSMW em Abril 02, 2012, 11:10:24 pm
Citação de: "militar03"
cabeça de martelo, na tropa não tem lembras de te ensinarem que "ordens mal dadas, não são para serem cumpridas".......temos sempre que pensar antes e não obedecer cegos..... se as ordens foram avançar para carga e limpar a zona.. e imagina que estava lá uma grávida e um puto de 5 anos ..... davas bastonada???? eu não......
Foram poucas as que levaram!!!!
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: raphael em Abril 03, 2012, 09:44:48 pm
Penso que o que faltou aos jornalistas, é o que falta sempre, estarem devidamente identificados com um colete por exemplo a dizer imprensa. Cá no burgo eles aparecem do nada com uma máquina nas unhas e pimbas são fotografos credenciados.
Isto para se diferenciarem, é só uma opinião vale o que vale!
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: militar03 em Abril 03, 2012, 11:23:57 pm
eu nem acredito,que vocês estejam a falar  somente dos "coitadinhos dos jornalistas" que levaram, então e as outras pessoas , algumas delas que estavam lá de passagem e que levaram uma carga nem elas sabem porquê ???? são cenas destas que me deixam perplexo.....


p.s estou para ver o resultado das averiguações feitas pelo governo....
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: HSMW em Abril 03, 2012, 11:38:25 pm
Pessoas só de passagem... entre cadeiras a voar e uma carga policial...  :roll:
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: militar03 em Abril 04, 2012, 02:49:26 pm
mas tens dúvidas????? inclusive pessoal empregado dos cafés (certamente deviam estar a protestar com os patrões ao lado a ver)
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: civil em Abril 04, 2012, 06:12:36 pm
Os empregados dos cafés deviam era estar escondidos com medo de levar com as cadeiras e mesas. Protestar é uma coisa, vandalizar é outra. É como as pessoas que vão para as manifs com filhos ao colo, depois queixam-se de serem empurrados e tal. Quem anda À chuva...
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: HSMW em Abril 04, 2012, 07:19:20 pm
Citação de: "Cabeça de Martelo"
Em relação aos agentes provocadores, parece que já quem tenha vindo desmentir...e a coisa torna-se ainda mais estranha! :arrow: http://www.estivadoresaveiro.blogspot.p ... inara.html (http://www.estivadoresaveiro.blogspot.pt/2012/03/ate-quando-mentira-reinara.html)
Sobre os agentes provocadores.
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: Lusitano89 em Abril 07, 2012, 12:11:03 am
PSP vai perder mais de 100 efectivos


Pela primeira vez desde 2008, a PSP vai ter no terreno menos efectivo policial. Segundo o plano de actividades já aprovado pela tutela, esta força de segurança vai contar este ano com 24.557 elementos – menos 161 do que em 2011. Isto significa que nem a entrada de 300 novos agentes – que acabaram de ser seleccionados e vão iniciar agora a formação – bastará para compensar o número de saídas e de ausências (por baixa médica, licença sem vencimento ou comissão de serviço).

O desequilíbrio vê-se, por exemplo, neste ponto: se vão regressar à instituição 170 polícias que se encontravam de licença sem vencimento, outros 200 a quem foi autorizada a pré-reforma preparam-se para abandonar a PSP (os que se mantêm em serviço até à reforma ficarão em funções não operacionais).

Contactado pelo SOL, o Ministério da Administração Interna, que elegeu o reforço da capacidade operacional como uma das prioridades na área da segurança, não comentou esta diminuição de efectivo.

O já anunciado fecho de esquadras em Lisboa e no Porto, e a recente entrada de 121 funcionários oriundos dos extintos governos civis poderão compensar, a curto prazo, esta quebra, libertando mais homens para o terreno.

Gestão das multas absorve 49 agentes

Na prática, no entanto, o cenário parece ser outro. Basta ver que, com o fim dos governos civis, as tarefas ligadas à gestão das contra-ordenações rodoviárias passaram para a alçada da GNR e PSP.

Apesar de a GNR ter recebido 93 trabalhadores e a PSP 121, o volume de trabalho e o facto de nem todos estes funcionários terem competência para este serviço implicam que cada uma destas forças de segurança terá de destacar polícias para esta nova missão.

A PSP adiantou ao SOL que, até agora, já teve de afectar 49 agentes para apoiar os 42 funcionários provenientes dos governos civis que vão manter esta pasta. Dos 49 polícias, 31 vão ficar em exclusivo nesta área e os outros 18 vão acumular com o serviço que já cumpriam. Na GNR, esse número ainda não está definido: «Seguramente que vamos ter de destacar e até formar militares, tanto podem ser 20 como 100», admitiu fonte oficial.

SOL
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: militar03 em Abril 10, 2012, 06:58:26 pm
http://www.youtube.com/watch?v=VzTX5YoPyx4 (http://www.youtube.com/watch?v=VzTX5YoPyx4)

jogo Braga -porto---- policia dá bastonada por engano e manda rapariga para hospital para levar 17 pontos na cabeça
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: Lusitano89 em Abril 15, 2012, 08:00:43 pm
Governo fecha três esquadras no Porto


A direção da organização da Cidade do Porto do PCP avançou hoje que o Governo, através do Ministério da Administração Interna, confirmou o encerramento das esquadras da PSP da Rua do Paraíso, Rua João de Deus e Praça Coronel Pacheco. Em comunicado enviado às redações, o PCP do Porto afirma que “em resposta a requerimentos do Grupo Parlamentar do PCP na Assembleia da República, o Governo, através do Ministério da Administração Interna, certificou a intenção de encerrar as esquadras da Rua do Paraíso, da Rua João de Deus e da Praça Coronel Pacheco”.

“A que acresce o esclarecimento que o PCP obteve em dezembro passado relativamente ao futuro da esquadra de Azevedo – Campanhã, no qual se afirma que este estabelecimento não é uma mais-valia”, acrescenta.

Para o PCP, “a concretização do encerramento” destas esquadras, “a par com a indefinição da abertura da sucessivamente prometida nova esquadra de Aldoar, vai-se traduzir num agravamento do sentimento de insegurança, assim como numa redução ainda maior dos efetivos e dos meios operacionais disponíveis”.

“O PCP denuncia ainda o papel cúmplice da Câmara Municipal do Porto neste processo, resultante do acordo da coligação municipal PSD/CDS com as decisões do Governo e traduzido na recusa em debater o assunto em reunião do Executivo Municipal, decisão abertamente assumida como forma de evitar a discussão pública desta matéria”, condenam.

O partido apela assim “às populações, comerciantes e forças vivas das zonas afetadas pelos encerramentos de esquadras para que se mobilizem na defesa da sua manutenção, reclamando do Governo o reforço dos meios ao dispor das forças de segurança e do policiamento de proximidade”.

Na opinião dos comunistas, “a fundamentação invocada pelo Governo de que estes encerramentos libertarão recursos e efetivos para o patrulhamento de rua, omite que esta medida apenas servirá para criar pretextos para novos cortes, no futuro próximo, suportados num suposto excesso de efetivos para a nova e mais reduzida rede de esquadras”.

“No que se refere aos meios materiais e humanos disponíveis nas forças de segurança, as decisões do Governo têm sido de proceder a cortes, conduzindo ao agravamento das carências existentes”, criticam.

Segundo o PCP, nas visitas que promoveu às esquadras do Porto “foi possível constatar o desinvestimento crescente por parte do Ministério da Administração Interna nos meios materiais e humanos da PSP, com redução de efetivos e de equipamentos fundamentais, como carros patrulha, a par com a degradação das instalações”.

“Estes encerramentos, caso venham a concretizar-se, devem ser enquadrados na vasta ofensiva em curso contra os serviços públicos e os direitos das populações e dos trabalhadores”, declaram.

Lusa
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: Lusitano89 em Abril 21, 2012, 04:27:45 pm
ASAE reclama recrutamento «urgente» de pessoal


A ASAE considera que há «um claro défice» de recursos humanos, sendo «urgente» a realização de novos processos de recrutamento de pessoal, nomeadamente de técnicos superiores que são «indispensáveis» no apoio às fiscalizações. No balanço social de 2011, a Autoridade de Segurança Alimentar e Económica (ASAE) refere que os actuais 69 técnicos superiores indiciam “a necessidade urgente e imediata de desencadear novos processos de recrutamento com vista a suprir as carências de pessoal” nas actividades de laboratório, apoio jurídico, técnico-pericial e de avaliação de risco.

Segundo a ASAE, a categoria de técnico superior é o grupo de pessoal mais reduzido, pelo que se deve proceder aos processos de recrutamento, “indispensável à prossecução das actividades de apoio à carreira inspectiva, mormente no que respeita aos núcleos de instrução processual”.

O documento refere que a ASAE contava, a 31 de Dezembro de 2011, com 498 trabalhadores, dos quais 256 eram inspectores, mantendo-se a “tendência de decréscimo”, que resultou, “em grande medida, do elevado número de aposentações”, com reflexo ao nível do desempenho das múltiplas unidades orgânicas, particularmente nos serviços operacionais.

A diminuição de efectivos nos serviços operacionais “complexifica as condições para que a ASAE corresponda, da melhor forma, ao alargamento das atribuições que lhe foram cometidas e que deve prosseguir”, adianta aquele órgão de policial criminal.

No ano passado saíram da ASAE 40 trabalhadores, representando cerca de 8% dos efectivos. “Mantém-se assim um claro défice de recursos humanos face aos números respeitantes aos anos de 2006 a 2008, situação que a ASAE mais uma vez tentará contrariar, mas que se nos afigura de particular dificuldade face à actual conjuntura”, lê-se no balanço social de 2011.

A ASAE considera ainda que se deve “manter em níveis elevados a motivação dos trabalhadores”, uma vez que em época de grande contenção orçamental, revela-se “de fundamental importância para a consecução dos objectivos da organização, pois sem trabalhadores motivados e empenhados no desenvolvimento da sua actividade profissional, poderão ficar comprometidos os objectivos a atingir”.

Em 2011, a ASAE realizou 4329 operações no âmbito da segurança alimentar e 3969 fiscalizações na actividade económica junto de 48.334 operadores, tendo estado envolvidas 14.346 brigadas.

Nas 8298 operações foram detectadas 16.400 infracções, que resultaram na detenção de 1118 pessoas e no levantamento de 2403 processos-crime e 9372 contra-ordenações, além das 1340 empresas que suspenderam a actividade.

Lusa
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: Cabeça de Martelo em Abril 27, 2012, 01:03:14 pm
Governo reativa brigadas Fiscal e de Trânsito

PATROCÍNIOÉ a primeira grande mudança na tutela da Administração Interna. Segue hoje para as associações a proposta do Governo para reorganizar a GNR. Miguel Macedo apaga parte substancial das mudanças que os socialistas...
O ministro da Administração Interna decidiu reativar as brigadas de Trânsito e Fiscal da GNR, que o Governo socialista tinha extinguido com base no estudo de uma consultora internacional. Menos de quatro anos passados sobre a última reorganização desta força de segurança, Miguel Macedo assume outra reforma estrutural na GNR, "corrigindo" falhas entretanto detetadas. Mais eficácia, maior racionalização de meios e melhor coordenação são os objetivos.

Leia mais pormenores no e-paper do DN:

Valentina Marcelino
publicado a 2012-04-26 às 11:52
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: civil em Abril 28, 2012, 07:14:25 pm
Citar
Esquadras ficam sem televisão

Centenas de esquadras da PSP de todo o País estão sem televisão, devido ao apagão do sinal analógico. A situação está a revoltar os polícias, que consideram que a Direcção Nacional devia ter tomado medidas para evitar este cenário.
"Recebemos a informação de que várias esquadras ficaram sem televisão. A situação agravou-se ontem [anteontem], depois do apagão ter afectado também o Norte do País. Vários agentes já deram conhecimento da situação à Direcção Nacional", explicou ao CM Paulo Rodrigues, presidente da Associação Sindical dos Profissional da Polícia (ASPP).

A indignação é geral entre os elementos da PSP, que consideram que a televisão acaba por ser útil para o trabalho que realizam todos os dias. Em algumas esquadras, os polícias estão, aliás, a pensar fazer uma colecta de dinheiro para comprar o aparelho da TDT. "É importante que os agentes saibam o que se passa no País", disse Paulo Rodrigues.

Ao que o CM apurou, a Direcção Nacional já pediu que todas as esquadras que ficaram sem televisão enviem um pedido para resolver a situação, o que deverá demorar vários meses.

Na GNR, o problema não se coloca, uma vez que quase todos os postos têm TV Cabo.

Com sindicatos que vem para os jornais reclamar coisas destas, ainda se admiram que a população tenha uma má ideia da PSP. Não há noção do ridículo.
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: Lusitano89 em Maio 27, 2012, 02:23:18 pm
Contingente regressado de Timor-Leste sem apoio logístico


O Sindicato Nacional da PSP anunciou hoje vai apresentar queixa formal pela "falta de apoio logístico" à chegada do contingente da PSP de Timor-Leste a Lisboa e pelo curto descanso dos agentes até entrarem ao serviço.

Em declarações à Lusa, Armando Ferreira, dirigente do SINAPOL, revelou que segunda-feira segue para o ministro da Administração Interna, Miguel Macedo, e para a direção nacional da PSP um protesto oficial.

Em causa está a chegada, na madrugada de hoje, de um contingente da PSP e GNR ao aeroporto militar de Figo Maduro, em Lisboa.

Segundo o dirigente sindical, enquanto os agentes da polícia, depois de "22 horas de viagem", carregaram malas "durante uma hora num trajeto superior a 200 metros", os militares da guarda tiveram apoio logístico.

Dada a proibição de viatura privadas no espaço militar, a GNR disponibilizou os seus autocarros, que têm permissão para recolher as bagagens na área da pista de aterragem, notou Armando Ferreira.

Há um ano, no regresso de um anterior contingente, o SINAPOL recebeu informações sobre a situação e, por isso, na madrugada de hoje deslocou-se ao local para testemunhar a chegada dos agentes da PSP.

"É, de facto, uma falha da PSP e que não deveria acontecer porque a instituição tem os meios", criticou o dirigente sindical, lembrando que as bagagens dos agentes pesam até 200 ou 300 quilos, uma vez que estes estiveram um ano em Timor-Leste.

Armando Ferreira realçou ainda que muitos dos agentes que hoje chegaram acrescentaram outra viajem até à área onde trabalham.

"Alguns viajaram mais três ou quatro horas de carro e amanhã (segunda-feira), às 09:00, são forçados a apresentarem-se ao serviço. Os agentes deviam ter pelo menos um dia para descansar", afirmou o sindicalista.

Lusa
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: Lusitano89 em Junho 07, 2012, 06:08:04 pm
Corrupção na PSP investigada


O DIAP de Lisboa abriu inquérito para investigar a implicação de outros polícias na rede de tráfico e corrupção detectada em Cascais. Um oficial da PSP é suspeito de encobrir multas dos arguidos. O Departamento de Investigação e Acção Penal (DIAP) de Lisboa suspeita que o grupo de polícias da PSP de Cascais acusados há três semanas de associação criminosa, tráfico de droga e extorsão, entre outros crimes, tem ramificações e pontos de apoio noutros quadrantes da PSP.

No despacho de acusação, o procurador José Ramos mandou extrair certidão para investigar, de forma autónoma, indícios de «corrupção» que envolverão outros elementos da instituição. Em Fevereiro do ano passado, uma troca de sms entre o agente António Costa (conhecido por Costinha), de Cascais, e o então comandante da Divisão de Trânsito de Lisboa, comissário João Pinheiro, levantou suspeitas. O oficial – que, apurou o SOL, saiu daquele serviço em Setembro de 2011 – pedia a Costinha dados de identificação de uma cidadã «romena», «para a multa».

No relatório final, a PSP descodificou este diálogo: «Na senda dos crimes desenvolvidos por António Costa, e no gozo da imunidade de que pensa usufruir, consegue, quando é necessária alguma transgressão de trânsito, que seja encoberta com identificações de cidadãos estrangeiros por forma a atrasar a execução da Justiça».

Para já, a Unidade Especial de Combate ao Crime Especialmente Violento do DIAP de Lisboa acusou 31 arguidos, 13 dos quais são polícias, de crimes como associação criminosa, tráfico de droga e segurança privada ilegal.

Há quase 20 anos ao serviço da divisão policial de Cascais, Costinha – que, segundo o Ministério Público, liderou durante anos uma rede de tráfico e de corrupção no seio da PSP – tinha ascendente sobre os restantes membros do núcleo duro do grupo: o agente Filipe Machado, o chefe Teixeira, o subcomissário Canilho (ex-comandante da esquadra do Estoril) e o comissário Grilo (ex-chefe operacional do comando de Lisboa).

Favor a administrador da CP

Quando o líder da rede criminosa desconfiou que estava a ser investigado por superiores, o ‘cowboy de Cascais’ – como também era conhecido Costinha – não deu o flanco. Pegou no telemóvel e pediu ajuda a um ‘padrinho’.

Filipe Palhau, actualmente em comissão de serviço na Polícia Municipal de Oeiras, tranquilizou-o: ele próprio falara com o subintendente Rafael Marques, comandante da Divisão de Cascais, que lhe garantiu que não existia qualquer inquérito em curso. Noutro telefonema, o oficial aproveitou para tratar de outro assunto. Soube que havia um administrador da CP – cujo nome nunca é revelado no processo que o SOL consultou – que precisava de um motorista que transportasse os dois filhos menores entre a sua casa, em Oeiras, e os colégios, na Parede e em Carcavelos. E perguntou-lhe se não «arranjava alguém» para o serviço. Muito requisitado em Cascais para este tipo de favores, o arguido anuiu e até se ofereceu para encontrar-se com o gestor – que estava disposto a pagar.

Confrontado mais tarde com estas escutas, Palhau alegou que a oferta era para um agente «reformado». E descartou qualquer cumplicidade com António Costa, negando ter feito perguntas sobre ele. Admitiu, porém, que em «conversa informal» possa ter perguntado como andava o serviço em Cascais, mas apenas para saber com que pessoa estava a lidar. As explicações convenceram a PSP e o caso não mereceu mais averiguações durante uma investigação que durou dois anos.

‘Banhadas’ a traficantes

Num processo declarado de especial complexidade, com prova abundante em escutas telefónicas, os investigadores desmontaram um esquema antigo: os arguidos angariavam informadores, a quem pagavam para marcarem encontros com traficantes e assim conseguirem apanhá-los em flagrante, a vender droga. Parte do produto e do dinheiro era depois desviado pelos polícias para revenda. Geralmente, sobrava sempre uma «prendinha» para os colaboradores.

Mas, segundo a acusação, havia traficantes que o grupo protegia, como o DJ Ivo d’Oliveira, também acusado no processo por um crime de tráfico de droga na forma consumada.

Durante anos, além da segurança privada a estabelecimentos e pessoas – algumas com elevado poder económico –, este esquema foi uma verdadeira fonte de rendimento para os arguidos. Da análise das 41 contas bancárias, o DIAP identificou «créditos extra ordenado (alguns em numerário) muito elevados, chegando mesmo a ser de valor superior aos ordenados». Por serem de «difícil compreensão», o procurador José Ramos conotou-os com «enriquecimento ilícito».

SOL
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: Lusitano89 em Julho 04, 2012, 04:33:22 pm
PSP é a 1.ª polícia do Mundo a usar um Nissan Leaf

(http://i.imgbox.com/aavxIe3P.jpg)


A PSP é a primeira polícia do Mundo a utilizar o Nissan Leaf como carro-patrulha ao abrigo do programa Escola Segura.

No total aquela força policial, vai contar com frota de 8 unidades do Leaf, veículo que marca também a estreia da nova caracterização dos carros-patrulha da polícia portuguesa que assinalou ontem dia 2 de julho, 145 anos de atividade.

«Com a sua primeira utilização mundial por uma força de segurança, a PSP, demonstra que as qualidades do Leaf se juntam as de um veículo funcional e eficiente em utilização profissional», afirmou Marco Toro, Managing Director da Nissan Ibéria. «Orgulhamo-nos de ser a primeira polícia a nível mundial a inserir na sua frota uma viatura com zero emissões de gases nocivos», acrescentou o superintendente Paulo Valente Gomes, Director Nacional da PSP.

Autofoco
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: Cabeça de Martelo em Julho 05, 2012, 10:47:27 am
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: Lusitano89 em Julho 17, 2012, 08:20:59 pm
GNR diz que armas distribuídas a guardas florestais funcionam bem


A GNR garantiu hoje que as armas distribuídas aos guardas florestais, para substituir as anteriores, estão em «óptimas condições de funcionamento», depois de um sindicato ter defendido que esta medida «põe em causa a segurança» dos profissionais. Rui Raposo, da Federação dos Sindicatos da Função Pública, disse hoje que a GNR está a substituir as armas dos guardas florestais da região de Lisboa por outras, com «funcionamento deficiente», medida «inexplicável» e que «põe em causa a segurança» dos profissionais.

«A GNR está (...) no comando territorial de Lisboa a comunicar aos guardas florestais que têm de entregar as suas armas, distribuídas no tempo da Autoridade Florestal Nacional e que estão em condições, trocando-as por armas que estão, boa parte delas, com funcionamento deficiente», disse o sindicalista.

Em resposta a questões enviadas pela agência Lusa, a GNR confirmou a substituição das armas aos elementos da Guarda Florestal na região de Lisboa, processo que ainda não está concluído.

«Esta decisão teve fundamentalmente a ver com deficiências apresentadas pelas armas destes elementos, fruto da idade das mesmas, pelo que o Comandante do Comandante Territorial de Lisboa, de modo a garantir a operacionalidade destes elementos nas suas funções, decidiu [substituí-las] por armas da GNR», esclarece a informação.

A GNR refere que «as armas distribuídas são recentes na GNR, apresentando-se em óptimas condições de funcionamento».

Os elementos da Guarda-florestal, integrados na GNR, receberam «adequada formação (com certificação) para manuseamento e utilização» daquelas armas, acrescenta.

Lusa
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: Lusitano89 em Agosto 20, 2012, 07:00:18 pm
PSP recebe 513 coletes anti-bala


A PSP recebeu esta segunda-feira mais 513 coletes de proteção balística, passando a ter 5200 equipamentos deste tipo, um reforço da segurança dos agentes que faz parte da requalificação da força policial.

O ministro da Administração Interna, Miguel Macedo, participou na entrega simbólica de quatro coletes a igual número de unidades da PSP, e garantiu que, mesmo em tempo de dificuldades económicas, não vai faltar o dinheiro para dar aos agentes policiais condições para desenvolverem o seu trabalho em segurança.

"Não pode, naquilo que é essencial, faltar condições para que as forças de segurança assegurem um trabalho que é absolutamente essencial para a comunidade nacional, por isso, este tipo de aquisição, que tem do ponto de vista financeiro alguma importância, é uma parte do programa que queremos concretizar", explicou o ministro.

No seu discurso, Miguel Macedo, referiu a melhoria nas instalações da PSP e a alteração nos procedimentos desta força policial.

"Vamos ter, espero que dentro de muito pouco tempo, o início de um conjunto de trabalhos de requalificação de instalações da PSP, em moldes inovadores no país" para melhorar as condições em que trabalham os polícias, mas também para poder receber melhor aqueles que se dirigem à PSP, apontou.

O governante recordou que se iniciaram "há meses" os procedimentos para adquirir novas viaturas, mas ainda não foi possível concluir o processo.

Reconhecendo que muitos dos elementos da PSP "trabalham em condições muito más", o ministro disse aos jornalistas esperar que "dentro de poucas semanas" comecem trabalhos num conjunto de esquadras e postos da GNR para conseguir melhorias progressivas.

"É importante uma rede de esquadras embora isso não signifique não se faça uma racionalização do dispositivo de esquadras, designadamente nas áreas metropolitanas de Lisboa e Porto", salientou Miguel Macedo.

Os 513 novos coletes, dos quais 394 são de utilização externa, resultaram de um investimento de 596,6 mil euros. A última entrega deste tipo de material tinha representado um investimento de 1,2 milhões de euros para 1.087 coletes.

Segundo o diretor nacional da PSP, Paulo Gomes, que também participou na cerimónia, a PSP passa a ter um colete de proteção balística de uso exterior para cada cinco polícias e um de utilização interna para cada 13 agentes.

Lusa
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: Lusitano89 em Setembro 12, 2012, 05:27:51 pm
GNR: Já há cães que encontram dinheiro


A GNR começou a treinar cães para detecção de papel-moeda durante buscas e acções de fiscalização. Animais já encontraram notas escondidas, no valor de nove mil euros.«Busca, Led!». Mal ouve a voz do treinador, a cadela da raça Labrador estica-se toda e põe-se a farejar tudo à volta. Dentro daquele carro velho, ela sabe que é preciso encontrar alguma coisa. Ao fim de poucos segundos, pára de repente ao pé do banco da frente, senta-se e fita o treinador, a quem parece querer mostrar alguma coisa. Ele puxa por ela, finge que não percebe, mas o animal não se mexe. Por baixo do forro do banco, estava afinal um saco de plástico com pedaços de notas. «Bravo!», solta o militar, atirando uma bola de ténis à cadela como recompensa.

Este exercício foi uma mera demonstração, para o SOL, da mais recente especialidade do Grupo de Intervenção Cinotécnico da GNR – que tem treinado vários cães para detectarem papel-moeda. Nos comandos de Lisboa, Faro, Guarda, Leiria e Santarém, esta força de segurança já conta com 13 exemplares (todos da raça labrador e um golden retriever) capazes de distinguir o odor de notas verdadeiras.

«A grande mais-valia destes animais é que facilitam muito as buscas, são uma ferramenta de localização importante», explica o capitão Miguel Rodrigues, do Grupo de Intervenção Cinotécnico, exemplificando: «Num armazém do tamanho de um campo de futebol, os cães conseguem fazer a revista do espaço muito mais rapidamente que os humanos».

Banco de Portugal cede notas para os treinos

A GNR começou a investir nesta área desde meados de 2009, com o apoio do Banco de Portugal – que tem cedido amostras de notas inutilizadas para usar nos treinos. Após um período experimental, os animais entraram em acção pela primeira vez em 2011. No mês passado, foram certificados os últimos sete canídeos. A GNR não partiu do zero: os militares aproveitaram os cães já treinados para detectar droga e armas, e incutiram-lhes este novo odor.

Não foi por acaso. «Geralmente um traficante tem armas ou dinheiro. Muitas vezes, é detido o cabecilha de uma organização, mas se o seu número dois tiver o dinheiro, vai continuar a actividade ilícita», explica o oficial, concluindo: «Com a possibilidade de localizar a droga e o dinheiro em simultâneo, fazemos um combate mais eficaz contra este crime».

Cinco mil euros descobertos este ano

Além das acções de fiscalização no âmbito da lei das armas, estes animais vão ser postos à prova sobretudo durante buscas domiciliárias, em processos relacionados com tráfico de droga. No ano passado, em duas operações, estes binómios detectaram notas no valor de quatro mil euros. Já este ano, também por duas vezes, foram descobertas notas no valor de cinco mil: num caso, estavam coladas atrás de um espelho de uma casa-de-banho; doutra vez, estavam escondidas num colchão. A perícia dos animais já chegou ao ponto de farejarem «droga, dinheiro e armas enterrados num galinheiro», acrescenta o oficial da GNR.

E se as notas forem falsas? «Só se as falsificações forem muito perfeitas, porque essas têm o mesmo produto (papel de algodão) e tintas muito parecidas às do original. Essas o cão detecta, por terem o mesmo odor-base», ressalva. Em qualquer caso, a tarefa final compete às equipas de investigação: «Depois de o cão fazer a marcação, ainda passamos com um segundo binómio para confirmar. E depois está lá o militar para analisar o dinheiro, a droga ou as armas».

A GNR já tem ao dispor cães que detectam explosivos, cães de busca e salvamento, cães de guarda-patrulha, cães de intervenção táctica (capazes de neutralizar homens armados) e também cães que detectam cadáveres e vestígios biológicos – uma valência que nasceu com o caso Maddie.

SOL
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: Lusitano89 em Outubro 10, 2012, 06:24:47 pm
PSP divulgará onde instalou radares de controlo de velocidade


A PSP contabilizou este ano 37.902 contraordenações por excesso de velocidade, números que a Polícia quer inverter ao disponibilizar, a partir de hoje, os locais onde estão instalados os radares.

Numa nota, a direção nacional da PSP adianta que vão estar disponíveis mensalmente, na rede social do Facebook da Polícia, alguns locais onde são efetuados os controlos de velocidade pelos radares desta força de segurança.
 
Os locais foram escolhidos segundo critérios de maior perigosidade, pretendendo a PSP "reduzir a velocidade dos veículos" que circulam nessas vias através da demonstração da presença de elementos policiais com aviso prévio, sublinha aquela força de segurança.
 
Apesar da sinistralidade rodoviária ter vindo a decrescer, a PSP está preocupada com o número de infrações por excesso de velocidade, que este ano soma já as 37.902 contraordenações.
 
Fonte da direção nacional da PSP disse à agência Lusa que a Polícia não consegue fazer uma comparação com 2011, uma vez que só este ano é que começou a desagregar estes dados.
 
A PSP contabilizou este ano menos 3.782 acidentes, que resultaram em menos 30 mortos, menos 871 feridos ligeiros e menos 65 feridos graves.
 
A Polícia considera uma "medida inédita" a divulgação dos locais dos radares, que poderá contribuir para reduzir o número de infrações e criar um ambiente rodoviário mais seguro.
 
Segundo a lista divulgada, os radares da PSP vão estar na zona de Lisboa hoje, entre as 20:00 e as 00:00, no IP7, sentido sul/norte, e no dia 16 de outubro, entre as 14:00 as 19:00, em frente à tribuna do Estádio Nacional, no sentido CREL/Marginal.
 
A velocidade vai ser controlada, a 19 de outubro, às 19:00, na avenida D. João Alves, em Coimbra, e a 24 de outubro, entre as 22:00 e as 02:00, na reta do Cabo, em Vila Franca de Xira.
 
Os radares vão estar ainda, durante este mês e no dia 27, entre as 21:00 e as 01:00, na avenida General Amílcar Mota, nas Caldas da Rainha, e às 21:00 na avenida Arsenal do Alfeite, sentido sul/norte, no concelho de Almada.

Lusa
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: Get_It em Outubro 10, 2012, 10:17:16 pm
Citar
Numa nota, a direcção nacional da PSP adianta que vão estar disponíveis mensalmente, na rede social do Facebook da Polícia, alguns locais onde são efectuados os controlos de velocidade pelos radares desta força de segurança.
Facebook? Que discriminação! Daqui a uns anos ainda vamos ser obrigados a votar por lá...
Mas no Facebook também dá jeito, assim o pessoal vai a conduzir com o telemóvel na mão e a aceder ao mesmo tempo.

Cumprimentos,
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: Lightning em Dezembro 08, 2012, 02:01:51 pm
Este artigo estava no jornal Publico do dia 07-12-2012, mas não o encontro online.

Citar
TUTELA UNICA PARA AS FORÇAS DE SEGURANÇA

A proposta já estava inscrita no programa do Governo, embora não seja actualmente consensual sequer dentro do executivo de Passos Coelho. Com os argumentos do aumento da eficácia e da redução de custos, é defendida a “concentração numa única tutela política” das forças de segurança. É a conclusão final na reestruturação da estratégia para a segurança interna, que o grupo de trabalho avaliou. Depois de considerar “necessário clarificar, diferenciando, as atribuições e competências da GNR e PSP”, o estudo defende o “estabelecimento de capacidades diferenciadas” às polícias. Caso a solução viesse a ser adoptada, para a GNR ficaria a “caber a vigilância do território terrestre, através de um dispositivo de quadrícula que, em muitos casos, constituirá a única representação da soberania no território nacional”. Mas não só. Acrescentaria as responsabilidades do “combate à criminalidade mais violenta e ao terrorismo”, segurança de “pontos sensíveis”, das vias de comunicação e fronteiras. Tudo isto implicaria “armamento e equipamento com maior potencial e mais robusto que o das polícias”. À polícia civil (PSP) caberia a “protecção e segurança de pessoas e bens”, estando “mais vocacionada para o policiamento das grandes urbes”, privilegiando o “policiamento de proximidade e programas especiais de policiamento comunitário”. Dado o seu “carácter cívico”, o armamento fornecido deveria ser “individual” e “ligeiro”. A “abordagem integrada da segurança interna”, a que se junta o sector da Defesa para apoiar o princípio da segurança nacional, leva também a Comissão a propor a “operacionalização de um núcleo/pólo/unidade de segurança nacional que funcione no gabinete do primeiro-ministro”. Aí chegaria a informação recebida dos Negócios Estrangeiros, da Defesa, e da Administração Interna e do Sistema de Informações da República.
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: Lusitano89 em Dezembro 15, 2012, 06:58:05 pm
PSP junta-se à polícia espanhola para patrulhar zona comercial de Badajoz


A PSP está a patrulhar, este fim de semana a cidade espanhola de Badajoz, que nesta altura do ano recebe milhares de portugueses que percorrem as principais artérias comercias para efetuar as compras de Natal. Esta iniciativa, que está a ser desenvolvida em parceria com o Corpo Nacional de Policia (CNP) de Espanha, está a deixar surpreendidos os portugueses que visitam Badajoz, a escassos quilómetros da fronteira portuguesa.

Em declarações à agência Lusa, Maria de Fátima Galhardas, residente em Elvas, mostrou-se «bastante surpreendida» com a presença da polícia portuguesa em Badajoz, considerando «muito importante» este intercâmbio entre as polícias.

«Acho que os portugueses se sentirão mais em Portugal com a presença da PSP», declarou.

De visita a Badajoz, Hélder Calado, que viajou de Abrantes (Santarém) numa excursão de Natal, com o objetivo de efetuar compras em Badajoz, disse à Lusa que a presença da PSP deixou-o «surpreendido», considerado, também, a ação «positiva».

A PSP está a patrulhar Badajoz com uma equipa de dois agentes e uma viatura policial caracterizada portuguesa, acompanhados por outros tantos polícias espanhóis, garantindo, assim, uma maior visibilidade e uma ligação mais próxima entre os visitantes e a polícia.

«Há boa aceitação por parte dos portugueses e espanhóis. Já demos informações, já ajudamos os nossos colegas espanhóis e estamos a ser bem recebidos», disse à Lusa o chefe Jorge Teixeira da PSP de Elvas.

Esta iniciativa entre as polícias dos dois países já foi desenvolvida na época da Páscoa e no início do mês de dezembro, em Lisboa, tendo a capital portuguesa recebido um contingente policial composto por dois polícias da Unidade Policial de Badajoz do CNP, auxiliados por uma viatura daquela força policial.

O subinspetor da Unidade Policial de Badajoz do CNP, Juan Picado, que já efetuou patrulhamento em Portugal no âmbito desta iniciativa, relatou que ficou surpreendido com o número de espanhóis que visitam Lisboa, considerando ainda que é «muito importante» a ligação entre as duas polícias.

«Foi uma boa experiência. Em Lisboa, os espanhóis falaram connosco, perguntavam-nos onde ficavam as lojas, os restaurantes, não acreditavam no primeiro momento que a polícia espanhola estava lá», declarou.

De acordo com a PSP, esta ação resulta do aprofundamento da cooperação transfronteiriça, em particular no domínio da luta contra o terrorismo e a criminalidade transfronteiriças e no âmbito do acordo de cooperação em matéria policial e aduaneira rubricado por Portugal e Espanha.

Lusa
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: Lusitano89 em Fevereiro 28, 2013, 08:35:52 pm
Polícias obrigados a deslocarem-se entre esquadras para tirar fotocópias


A Associação Sindical dos Profissionais de Polícia (ASPP/PSP) informou hoje que os polícias da esquadra de Rio de Mouro, Sintra, são obrigados a deslocar-se a outras esquadras para fotocopiar documentos nos períodos fora do horário de expediente.Em declarações à agência Lusa, o presidente da distrital de Lisboa da ASPP, José Mendes, disse que esta situação acontece desde 9 de janeiro, altura em que se avariou uma das três fotocopiadoras desta esquadra.

Como as outras duas máquinas se encontram na secretaria e na sala de operações, serviços que estão encerrados durante a noite, os elementos que se encontram nos «carros patrulhas que tenham que fotocopiar um documento são obrigados a deslocar-se a outras esquadras», adiantou.

«Têm que ir tirar cópias a outra esquadra porque os elementos da polícia estão proibidos de ir à secretária ou ao serviço de operações sem estarem acompanhados por um oficial de serviço, que não se desloca a Rio de Mouro propositadamente para tirar fotocópias», disse.

José Mendes adiantou que esta situação acontece noutras esquadras da Grande Lisboa, nomeadamente na de Póvoa de Santa Iria (Vila Franca de Xira).

«É caricato um carro patrulha ter que deslocar-se em algumas situações cerca de dez quilómetros para tirar uma fotocópia. Desta forma aumentam as despesas noutras esquadras e aumentam os gastos de combustível nas deslocações», referiu.

Fonte oficial do Comando Metropolitano de Lisboa da PSP disse à agência Lusa que estas são «situações pontuais», uma vez que «está determinado que o pessoal solicite ao oficial de serviço para aceder a uma máquina fotocopiadora».

«Essas salas estão fechadas porque têm material confidencial. O oficial de serviço desloca-se e permite o acesso às fotocopiadoras», explicou a fonte.

Lusa
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: Lusitano89 em Março 08, 2013, 05:28:01 pm
Ex comandante do posto da GNR de Coruche julgado por crimes de tortura


O ex comandante da GNR de Coruche vai ser julgado por três crimes de tortura e outros tratamentos cruéis, degradantes e desumanos, praticados no interior do posto, e por dois crimes de ofensas à integridade física qualificada. Segundo os despachos de acusação e de pronúncia, consultados pela agência Lusa, três feirantes - pai e dois filhos, um com 16 anos - foram detidos por três militares da GNR, incluindo o arguido, na sequência de distúrbios ocorridos no recinto das festas de Coruche, cerca das 23:30 de 16 de agosto de 2010.

Os três homens, que se dedicavam à venda de brinquedos, juntamente com duas familiares, foram «algemados» e antes de arrancar com a viatura, o sargento terá desferido «uma cabeçada» numa das mulheres que segurava ao colo uma criança de três anos.

De acordo com o MP, os ofendidos foram encaminhados para o interior do posto e colocados numa sala de "joelhos no chão".

O arguido, com o posto de primeiro-sargento e de 40 anos, "começou a desferir pancadas na zona das costas e das cabeças dos três homens", primeiro com "um bastão" e depois com "um chicote", além "de pontapés".

A acusação sustenta que o sargento utilizou ainda "um telefone, uma ventoinha e uma mesa" para atingir os ofendidos na cabeça e nas costas.

"Seguidamente pegou num revólver e, ao estilo do jogo da roleta russa, apontou-o a um dos homens e percutiu o gatilho várias vezes, tendo ainda vaporizado gás pimenta nos olhos das três vítimas", acrescenta a acusação.

As presumíveis agressões aos três homens, sempre algemados, continuaram num pátio, ainda no interior do posto da GNR de Coruche.

Aí, alegadamente, o arguido "desferiu pancadas nas costas das vítimas com uma mangueira" e molhou-lhes a roupa. De seguida, terá agarrado os cabelos do jovem de 16 anos e "atirou-lhe a cabeça contra um jipe" que estava no local.

Quando os homens já se encontravam sentados junto a um pilar, o ex-comandante do posto da GNR de Coruche, segundo o MP, atirou, "jocosamente" bolas de sabão para as suas caras, tendo de seguida, partido a pistola de plástico na cabeça das vítimas.

O sargento da GNR é ainda suspeito de ter dito ao menor que "conhecia um indivíduo negro, que o iria violar".

Cerca da 01h30 - duas horas após a detenção - o arguido libertou os detidos, advertindo-os de que "não os queria ver mais na zona", caso contrário seriam "novamente agredidos".

Segundo a acusação, as vítimas foram assistidas no Hospital de Santa Maria, em Lisboa, onde lhes foram diagnosticados diversos traumatismos, nomeadamente craniano com perda de conhecimento, e diversos hematomas. As vítimas ficaram impossibilitadas de trabalhar durante vários dias.

O início do julgamento está agendado para 19 de Março no Tribunal Judicial de Coruche.

O arguido foi afastado do cargo de comandante do posto da GNR de Coruche em 17 de maio de 2012, na sequência de uma investigação da própria instituição militar, envolvendo o uso indevido de uma arma.

Actualmente, encontra-se a prestar serviço em Setúbal. Além desta acusação, estão em curso outros inquéritos contra o primeiro-sargento, disse hoje à agência Lusa fonte militar.

Lusa
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: HSMW em Março 08, 2013, 05:36:09 pm
Citação de: "Lusitano89"
[
... três feirantes - pai e dois filhos, um com 16 anos - foram detidos por três militares da GNR, incluindo o arguido, na sequência de distúrbios ocorridos no recinto das festas de Coruche, cerca das 23:30 de 16 de agosto de 2010.
Feirantes...  :N-icon-Gun:
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: Lusitano89 em Março 11, 2013, 05:21:05 pm
10 milhões de €€ para aquisição de novas viaturas para a PSP e GNR


O ministro da Administração Interna, Miguel Macedo, anunciou hoje investimentos em mais de 10 milhões de euros para aquisição de novas viaturas para a PSP e GNR. "Decorrem procedimentos para a aquisição de viaturas, quer para a GNR, quer para a PSP, que são importantes para a operacionalidade das forças. É um investimento muito significativo", disse Miguel Macedo aos jornalistas no final da cerimónia que assinalou o 146.º aniversário do Comando Metropolitano de Lisboa da PSP (COMETLIS).

O ministro adiantou que o processo para aquisição das novas viaturas começou em 2012 e o objectivo é que seja concretizado este ano, devendo ser entregues os primeiros veículos a breve prazo. Miguel Macedo sublinhou que se trata de um investimento de "vários milhões de euros", na ordem dos 12 a 13 milhões de euros.

"No ano passado, foi aberto um primeiro procedimento, no montante global de sete milhões de euros no conjunto das duas forças de segurança. Só uma parte reduzida desse procedimento é que já teve concretização. Este ano vamos aumentar ainda mais o investimento, uma vez que se trata de uma área crucial para a operacionalidade das forças de segurança", afirmou.

O ministro destacou também que "há muito tempo que não era feito nas forças de segurança um investimento, neste montante, em veículos destinados às operações das forças de segurança".

No dia em que o Comando Metropolitano de Lisboa da PSP completou 146 anos foram também inauguradas as instalações da sede do COMETLIS, em Moscavide.

As novas instalações do COMETLIS foi um projecto iniciado pelo anterior ministro da Administração Interna, Rui Pereira, e têm merecido críticas por parte dos sindicatos da Polícia, nomeadamente por edifício já estar concluído desde o início de 2012 e a mudança ter sido várias vezes adiada.

Segundo os sindicatos, desde Setembro de 2012 que a PSP paga mensalmente mais de 130 mil euros de renda.

Miguel Macedo não considerou a renda cara, sublinhando que "o custo por metro quadrado das instalações é de oito euros por mês".

"Um preço considerado adequado quando foi revisitado o contrato que já tinha sido celebrado", afirmou, destacando a importância das novas instalações para o maior comando da PSP do país.

Sobre as antigas instalações do COMETLIS, no Chiado, o ministro afirmou que vão ser utilizadas sobretudo para actividades ligadas ao turismo, cultura e artes, estando a ser estudada a possibilidade de se construir no local um museu da PSP.

Lusa
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: Menacho em Abril 16, 2013, 10:05:54 pm
Citação de: "Lusitano89"
PSP junta-se à polícia espanhola para patrulhar zona comercial de Badajoz


A PSP está a patrulhar, este fim de semana a cidade espanhola de Badajoz, que nesta altura do ano recebe milhares de portugueses que percorrem as principais artérias comercias para efetuar as compras de Natal. Esta iniciativa, que está a ser desenvolvida em parceria com o Corpo Nacional de Policia (CNP) de Espanha, está a deixar surpreendidos os portugueses que visitam Badajoz, a escassos quilómetros da fronteira portuguesa.

Em declarações à agência Lusa, Maria de Fátima Galhardas, residente em Elvas, mostrou-se «bastante surpreendida» com a presença da polícia portuguesa em Badajoz, considerando «muito importante» este intercâmbio entre as polícias.

«Acho que os portugueses se sentirão mais em Portugal com a presença da PSP», declarou.

De visita a Badajoz, Hélder Calado, que viajou de Abrantes (Santarém) numa excursão de Natal, com o objetivo de efetuar compras em Badajoz, disse à Lusa que a presença da PSP deixou-o «surpreendido», considerado, também, a ação «positiva».

A PSP está a patrulhar Badajoz com uma equipa de dois agentes e uma viatura policial caracterizada portuguesa, acompanhados por outros tantos polícias espanhóis, garantindo, assim, uma maior visibilidade e uma ligação mais próxima entre os visitantes e a polícia.

«Há boa aceitação por parte dos portugueses e espanhóis. Já demos informações, já ajudamos os nossos colegas espanhóis e estamos a ser bem recebidos», disse à Lusa o chefe Jorge Teixeira da PSP de Elvas.

Esta iniciativa entre as polícias dos dois países já foi desenvolvida na época da Páscoa e no início do mês de dezembro, em Lisboa, tendo a capital portuguesa recebido um contingente policial composto por dois polícias da Unidade Policial de Badajoz do CNP, auxiliados por uma viatura daquela força policial.

O subinspetor da Unidade Policial de Badajoz do CNP, Juan Picado, que já efetuou patrulhamento em Portugal no âmbito desta iniciativa, relatou que ficou surpreendido com o número de espanhóis que visitam Lisboa, considerando ainda que é «muito importante» a ligação entre as duas polícias.

«Foi uma boa experiência. Em Lisboa, os espanhóis falaram connosco, perguntavam-nos onde ficavam as lojas, os restaurantes, não acreditavam no primeiro momento que a polícia espanhola estava lá», declarou.

De acordo com a PSP, esta ação resulta do aprofundamento da cooperação transfronteiriça, em particular no domínio da luta contra o terrorismo e a criminalidade transfronteiriças e no âmbito do acordo de cooperação em matéria policial e aduaneira rubricado por Portugal e Espanha.

Lusa


(http://www.hoy.es/prensa/noticias/201212/16/fotos/8841123.jpg)
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: M@rkoz em Abril 17, 2013, 04:35:11 pm
Citar
Comunicado do Comando-Geral da Polícia Marítima
11-04-2013 11:50
 

Na sequência dos acontecimentos ocorridos ontem, dia 10ABRIL, na praia do Cabedelo, na Figueira da Foz, e no decurso de uma operação de salvamento e socorro de 5 cidadãos comunitários, tripulantes do veleiro “MERI TUULI”, que se encontravam em perigo de vida no mar, coordenada pela Capitania do Porto da Figueira da Foz e com meios da Polícia Marítima em reforço do dispositivo da Estação Salva-Vidas do Instituto de Socorros a Náufragos local, resultou o falecimento do agente de 1ª classe da PM Adriano Ribeiro Martins, em serviço no Comando Local da PM da Figueira da Foz.


O Comando-Geral da Polícia Marítima (CGPM), na pessoa do seu Comandante-Geral, manifesta o seu extremo pesar pelo trágico desaparecimento daquele agente da PM que faleceu no cumprimento daquela missão pública e do seu dever de servidor do Estado, na Autoridade Marítima Nacional e na Polícia Marítima, e que sempre serviu com todo o empenho, zelo e dedicação.

O CGPM endereça à família enlutada o seu mais profundo pesar pelo falecimento do Agente da Polícia Marítima Adriano Ribeiro Martins.

(Fonte CGPM)
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: Lusitano89 em Abril 24, 2013, 10:57:31 am
Casos de maus tratos durante as detenções são pontuais, defende associação de polícia


O presidente da Associação Sócio Profissional da Polícia (ASPP/PSP) lamentou hoje à Lusa que a denúncia do Comité Europeu para a Prevenção da Tortura não refira que os casos de maus-tratos praticados por elementos da PSP são esporádicos.

O Comité Europeu para a Prevenção da Tortura denunciou na terça-feira casos de maus-tratos pela PSP, GNR e Polícia Judiciária durante as detenções e recomenda às autoridades portuguesas que continuem a esforçar-se para acabar com essas práticas.

«Quem lê o relatório de uma forma muito genérica parece que temos uma situação que é recorrente na polícia e, de facto, não é, são situações pontuais e que acontecem nas ocorrências mais graves e mais violentas com que nos confrontamos», disse Paulo Rodrigues.

O dirigente da ASPP lamenta, por isso, que «o relatório não refira que são situações pontuais e que ao longo dos anos se tem feito uma evolução positiva».

«A polícia tem feito nessa área uma evolução extremamente importante, se compararmos com a realidade de há 30 ou 40 anos», sublinhou.

Paulo Rodrigues admite que as situações pontuais que persistem «têm de ser corrigidas e definitivamente eliminadas».

«É verdade que a tensão dos últimos tempos aumentou bastante, porque a violência é maior e, muitas vezes, a atuação da polícia é o resultado desta agressividade com que nos confrontamos no dia-a-dia», acrescentou

O relatório do comité do Conselho da Europa resultou da 6.ª visita periódica realizada em fevereiro de 2012 a Portugal, a pedido das autoridades portuguesas.

Durante a deslocação, os peritos do Conselho da Europa visitaram 10 esquadras da PSP de Lisboa, duas de Coimbra e de Setúbal, bem como a sede da PJ e o estabelecimento prisional anexo.

Lusa
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: Lusitano89 em Abril 29, 2013, 09:11:20 pm
MAI diz que reforço policial para o verão de 2013 é o adequado


O ministro da Administração Interna, Miguel Macedo, assegurou hoje em Faro que o reforço policial para o verão de 2013 é o adequado e que o orçamento do seu Ministério para este ano corresponde às exigências operacionais.

O reforço nacional permanente da GNR para o período de 01 de junho a 15 de setembro será de 480 efetivos (150 dos quais para o Algarve), sendo o reforço adicional não permanente - para atuação em eventos desportivos ou musicais de grande dimensão - de 682 homens (224 para o Algarve).

"Não é atirando com mais 500 ou 600 elementos para o terreno que se resolvem os problemas", afirmou Miguel Macedo, sublinhando que o reforço hoje apresentado é o necessário e que o Ministério da Administração Interna (MAI) não tem vivido em "sobressalto orçamental".

O dispositivo para o verão de 2013 foi hoje apresentado no auditório do Turismo do Algarve, em Faro, numa sessão presidida por Miguel Macedo, que contou igualmente com a presença dos diretores nacionais da PSP e do Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SEF), entre outras individualidades.

"As forças de segurança têm feito uma gestão adequada e é assim que vai continuar a ser", afirmou, considerando "lastimável" que as ordens do Ministério das Finanças para cortar na despesa não fiquem dentro do Conselho de Ministros.

"Isso são matérias que são discutidas dentro do Conselho de Ministros, devem ficar dentro do Conselho de Ministros e é lastimável que não fiquem dentro do Conselho de Ministros, portanto, sobre isso, nem uma palavra", afirmou.

Miguel Macedo acrescentou ainda que, nos últimos dois anos, tem sido reforçado sistematicamente o dispositivo permanente das forças de segurança no Algarve, o que permite partir de patamares diferentes daqueles que se consideravam anteriormente.

"Não se trata aqui de vir a correr à pressa, no momento do verão, com um reforço de circunstância para o verão", sublinhou. Durante a tarde, o ministro Miguel Macedo inaugurou ainda as instalações da força destacada da Unidade Especial de Polícia (UEP) no Algarve, situada nas imediações do Aeroporto Internacional de Faro, obra orçada em 1,2 milhões de euros.

Após a sessão em que foram adiantados os números do reforço policial, foi ainda apresentado o projeto "Algarve - Destino Seguro", que envolve o Comando de Faro da PSP, o Turismo do Algarve e a Universidade do Algarve (UAlg). O programa prevê a realização de inquéritos aos turistas e à população residente, que serão depois validados pela UAlg, e o desenvolvimento de uma aplicação para "smartphones", pela Faculdade de Ciências e Tecnologia (FCT) daquela universidade.

Lusa
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: HSMW em Maio 11, 2013, 03:10:11 pm

1:03 Toma lá um bacalhau!
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: Lusitano89 em Maio 23, 2013, 01:04:04 pm
Amnistia Internacional critica 'uso excessivo da força' pela polícia portuguesa


O "uso excessivo da força" por parte da polícia contra manifestantes e ciganos em Portugal é assinalado no relatório da Amnistia Internacional (AI) divulgado hoje, que adianta que a violência doméstica continua a constituir uma "preocupação séria". O relatório anual da organização de defesa dos direitos humanos, com dados de 2012, enumera alguns casos, entre os quais o da manifestação realizada em Lisboa a 22 de Março, dia de greve geral, e promovida pela Plataforma 15 de Outubro.

A polícia terá usado "força excessiva contra manifestantes pacíficos", refere a AI, adiantando que "dois jornalistas receberam tratamento médico depois de alegadamente terem sido espancados pela polícia".

Os fotojornalistas José Goulão, da agência Lusa, e Patrícia Melo Moreira, da AFP, faziam a cobertura da carga policial sobre os manifestantes no Chiado quando foram agredidos.

A Amnistia assinala também uma carga policial sobre manifestantes a 14 de Novembro, junto à Assembleia da República, adiantando que os media deram conta de 48 feridos.

Indica ainda que alguns dos detidos (foram detidas nove pessoas e identificadas 21) não foram informados das razões da detenção e não tiveram acesso a um advogado em tempo oportuno.

O terceiro caso apontado ocorreu em setembro em Vila Verde, numa busca para a detenção de um homem num acampamento cigano. "Pelo menos nove ciganos, incluindo crianças, foram alegadamente espancados e abusados física e verbalmente por cerca de 30 polícias; pelo menos três tiveram de receber tratamento médico", precisa o relatório.

Lusa
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: HSMW em Maio 24, 2013, 09:03:39 pm
Coitadinhos... Abusados verbalmente...  :roll:
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: Lusitano89 em Junho 30, 2013, 02:52:33 pm
Agentes da PSP presos esta semana cobravam 100 a 200 euros


Dois dos três agentes da PSP que foram detidos pela Polícia Judiciária (PJ) por suspeitas de corrupção – num esquema que envolve outros três agentes e centenas de empresários – continuaram a receber subornos mesmo depois de terem sido afastados do Departamento de Armas e Explosivos, em Janeiro do ano passado, quando começou a investigação.

Ao que o SOL apurou, os polícias intitulavam-se agentes fiscalizadores daquele departamento e, nessa condição, faziam inspecções ‘paralelas’ a industriais e donos de pedreiras, quase sempre fora do horário de serviço. O desfecho era quase sempre o mesmo: recebiam contrapartidas em dinheiro dos empresários e, em troca, fechavam os olhos a infracções (carga explosiva em excesso ou mal acondicionada).

Pelo menos por duas vezes foram encontrados em acções de fiscalização quando estavam fora de serviço, o que levantou suspeitas dentro da PSP. O então director do departamento, Francisco Bagina, comunicou as suspeitas ao Ministério Público em finais de 2011, quando recebeu também denúncias de operadores pirotécnicos e de explosivos.

Durante pelo menos quatro anos, os seis polícias favoreceram empresários de várias maneiras. Umas vezes avisavam-nos que iam ser alvo de fiscalizações. Mais tarde, passavam no local e cobravam a comissão.

Outras vezes, faziam crer aos industriais que conseguiam obter documentos e facilitar os licenciamentos. Este esquema terá rendido milhares de euros. Se no início os favores eram pagos com almoços e jantares, mais tarde a relação de confiança deu lugar a ‘luvas’: de cada vez, cada polícia recebia no mínimo 100 a 200 euros. Quando recebiam mais chegaram a fazer depósitos de 300 e 400 euros. Mas nenhum aparentava sinais exteriores de riqueza. As quantias eram gastas em roupa, jantaradas e diversão nocturna.

Mal arrancou a investigação, a cargo da PJ, dois agentes foram transferidos – para a divisão de Loures do Comando de Lisboa – em Janeiro de 2012. Outro saiu em Junho. No departamento, mantiveram-se até hoje três colegas (dois trabalham ali há dez anos). Os seis, todos agentes principais, são suspeitos de corrupção passiva para acto ilícito e três ficaram em prisão preventiva. Todos foram alvo de processos disciplinares.

Até agora, cerca de 50 empresários, todos operadores de explosivos e do Norte do país, foram constituídos arguidos no inquérito, conduzido pela 9.ª secção do Departamento de Investigação e Acção Penal (DIAP) de Lisboa.

Desde o início da investigação, a PSP colaborou com a PJ, fazendo diligências e enviando informação. No dia das buscas, o acesso aos emails de serviço dos arguidos foi feito a partir deste departamento da PSP.

SOL
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: Lusitano89 em Julho 08, 2013, 09:23:53 pm
PSP destruiu hoje mais de 3.000 armas, este ano já foram destruídas quase 9.000


A Polícia de Segurança Pública (PSP), através do seu Departamento de Armas e Explosivos, destruiu hoje mais de 3.000 armas brancas e de fogo, que se juntam às milhares já destruídas este ano, num total de quase 9.000. De acordo com um comunicado da PSP, o Departamento de Armas e Explosivos destruiu hoje 3.050 armas – 2.850 armas de fogo e 200 armas brancas –, sendo esta a terceira destruição de armas já realizada este ano.

Em operações semelhantes que decorreram em Janeiro e Abril, a PSP destruiu 5.529 armas de fogo e 366 armas brancas.

Com a destruição de armas de hoje, o total de armas destruídas eleva-se para 8.379 armas de fogo e 566 armas brancas.

“As armas destruídas foram declaradas como perdidas a favor do Estado no âmbito de processos-crime, contra-ordenação ou administrativos, depois de terem sido apreendidas pela PSP e demais autoridades policiais, a nível nacional, no decorrer da sua missão preventiva, em especial da prática de crimes violentos com o emprego de armas de fogo. Integraram ainda o referido lote, armas entregues voluntariamente ao Estado pelos seus detentores ou achadores”, explicou a PSP, em comunicado.

Lusa
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: Lusitano89 em Julho 12, 2013, 03:30:21 pm
ASAE e três inspecções gerais do governo podem fazer escutas


Da Autoridade Nacional de Segurança Económica (ASAE) à Polícia Marítima, passando pela Autoridade da Concorrência, Inspecção Geral das Actividades Culturais ou Direcção-Geral das Alfândegas, todos eles têm autorização para fazer escutas em Portugal. Ao todo, são 18 as entidades que, no âmbito de investigações criminais, podem escutar conversas telefónicas. Tantas que até mesmo dentro da Polícia Judiciária (PJ) haja quem desconheça quem são os outros órgãos com "poder" para fazer intercepções telefónicas. A multiplicidade de entidades com essa competência levou a ministra da Justiça, Paula Teixeira da Cruz, a avançar com um projecto de discussão para "disciplinar" o uso das escutas.

Além da Polícia Judiciária (PJ) - que tem competência para fazer intercepções telefónicas na maioria dos crimes - e da PSP, GNR e Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SEF) - responsáveis por mais de metade das escutas telefónicas feitas em 2011 -, entram na lista a Polícia Judiciária Militar, a Autoridade Marítima, a Polícia Marítima e três inspecções gerais do governo: a Inspecção Geral das Actividades Culturais, a Inspecção Geral do Ambiente e do Ordenamento do Território e a Inspecção Geral do Trabalho.

Ao grupo de entidades junta--se ainda a Autoridade da Concorrência, a Comissão de Mercado de Valores Mobiliários (CMVM), a Autoridade Tributária e Aduaneira, órgãos de administração tributária e órgãos de administração da Segurança Social. O lote não fica completo sem os tribunais, a Direcção Geral das Alfândegas e até a autoridade responsável pela segurança alimentar (ASAE).

Apesar de toda esta panóplia de entidades poder ter acesso à transcrição de conversas telefónicas, os números da PJ relativos a 2011 mostram que além da PJ, PSP, SEF, GNR, PJ militar, Finanças e Alfândegas, nenhuma outra fez escutas.

A proposta do ministério é dar "conteúdo ao disposto no artigo 27º da Lei de Segurança Interna que determina que a execução do controlo das comunicações mediante autorização judicial é da exclusiva competência da Polícia Judiciária (PJ)". Ao que o i averiguou, o ministério já recebeu os pareceres sobre a matéria de todos os parceiros judiciários: sindicatos, conselhos superiores, Ordem dos Advogados e Procuradoria-Geral da República. Também os directores dos Departamentos de Investigação e Acção Penal (DIAP) e os procuradores distritais terão sido consultados. Só as outras polícias - PSP, GNR e SEF - ficam para já de fora dos contributos por estarem integradas no Ministério da Administração Interna (MAI).

Em resposta enviada ao i, o ministério realça que "com excepção do MP, os contributos dos parceiros judiciários, designadamente da Associação Sindical dos Juízes, Conselho Superior da Magistratura e da Ordem dos Advogados foram no sentido de apresentar sugestões".

A tutela esclarece ainda que quando a intercepção das comunicações surgir "numa fase já mais avançada do processo", a investigação "poderá prosseguir pelo órgão de polícia criminal que a iniciou", se o MP "considerar que no caso concreto, tal será mais adequado ao bom andamento da investigação".

Ionline
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: Lusitano89 em Julho 15, 2013, 02:37:40 pm
Reforço policial nas zonas turísticas do Algarve arranca hoje


O reforço policial de verão para o Algarve arranca hoje com a mobilização, até 15 de Setembro, de 234 agentes do Corpo de Intervenção (CI) da PSP, que vão patrulhar as praias e zonas turísticas. Durante o reforço sazonal da PSP estarão no Algarve 18 equipas do CI, com 36 viaturas, que patrulharão alternadamente as áreas onde se regista uma maior concentração de pessoas.

Em declarações à Lusa, fonte da PSP de Faro explicou que durante este período estarão semanalmente duas equipas da força especial na região - com 26 homens e quatro viaturas - que serão, após sete dias, substituídas por outras duas.

A primeira fase de reforço do dispositivo iniciou-se a 01 de Junho, com a chegada ao Algarve de 150 efectivos da GNR, que permanecerão no Algarve até 15 de Setembro, e 14 agentes do CI da PSP, que vão reforçar permanentemente o comando de Faro.

Até ao final de Julho chegaram ainda mais 20 agentes da PSP, que irão reforçar de forma permanente aquele comando, elevando para 874 o número definitivo de polícias na região.

Lusa
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: RogerScott em Agosto 04, 2013, 05:43:58 am
Como se efectivará a parceria com as organizações não governamentais?

Identificámos que, a partir dos oito anos, alguns comportamentos indicam uma possível entrada em carreiras criminais. Comportamentos copiados dos mais velhos, como vandalismo, pequenos roubos, agressões. É aí que entram as parcerias, de modo a prevenir o insucesso escolar e a exclusão social. A comunidade escolar, as organizações de jovens e a Igreja, queremos envolver todos os que possam contribuir para caminhos alternativos para os jovens.

Os jovens queixam-se de que a a polícia é violenta.

Muitas das erupções de violência neste ano são resultado de intervenções da polícia que interromperam a actividade criminal. Não pactuamos com a venda de droga, com o tráfico de armas, com a violência sobre os cidadãos. É natural que muitos destes encontros tenham carácter violento. É também por isso que vamos instalar o policiamento de proximidade, para evitar a escalada da violência, queremos encetar um diálogo.

A população considera que a polícia conhece os responsáveis pelo tráfico de drogas e pela violência e não actua sobre eles.

Actuamos segundo as regras do Estado de direito, que implica a existência de provas para se actuar.

O medo de falar prevalece nas pessoas que vivem nestas zonas. Há casos identificados de represália aos moradores?
Tambémo DJ do espaço foi identificado por estar na posse da réplica de uma arma de fogo. Com os elementos do Corpo de Intervenção da PSP no interior da discoteca, o DJ ainda arriscou desafiar a polícia."A bófia não manda aqui!", conseguiu gritar algumas vezes antes de ser revistado pelos agentes da PSP que descobriram a falsa pistola junto aos CD que estava a usar. A operação, que envolveu trinta elementos da polícia, permitiu ainda identificar um funcionário de nacionalidade brasileira que se encontra em situação ilegal no País. Foram detectadas 12 infracções relacionadas com a ausência ou deficiência de sinalização no espaço, exigida por lei.
zài 2010nián kāi shǐ ,suǒ bàn yǎn de chōng làng zhě hé kāi fā de ná sā lè zī gé de mù de ,cù jìn ná sā lè guó jì zuò wéi lǚ yóu mù de dì de cān kǎo yùn dòng de shí jiàn dà bō hé pāi shè sān bù jì lù piàn ,jì lù le mài kè nà mǎ lā hé rì cháng cūn tǐ yù huó dòng
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: Lusitano89 em Agosto 08, 2013, 07:41:01 pm
Efectivo da GNR diminuiu 10 por cento em quatro anos


O efectivo da GNR diminuiu 10 por cento em quatro anos devido às saídas de militares para a reserva ou reforma que não foram compensadas com novas entradas, segundo o relatório de actividades de 2012 da corporação. O mesmo documento dá conta também dos níveis de "degradação" das instalações da GNR, que necessitam de "intervenções céleres".

"O património imobiliário afecto à GNR, embora muito vasto, evidencia níveis de degradação muito elevados, necessitando de intervenções céleres, de forma a assegurar um acréscimo qualitativo das condições em que é exercida a sua actividade, com reflexos substanciais na qualidade e eficácia da sua actuação junto das populações", lê-se no relatório.

A GNR salienta que, em 2012, se registou "uma taxa de concretização muito abaixo das expectativas e das reais necessidades da GNR" no que toca à reabilitação e modernização das infra-estruturas e equipamentos.

No relatório de actividades de 2012, a Guarda Nacional Republicana refere que o efectivo militar "tem assistido a um decréscimo acentuado, motivado essencialmente pelo facto dos ingressos na GNR, via cursos de formação, não terem acompanhado os valores registados por saídas para a situação de reserva ou reforma".

No capítulo dedicado ao balanço social, esta força de segurança avança que no final de 2012 estavam ao serviço da corporação 22.282 militares, quando em 2009 eram 24.762, passando no ano seguinte para 23.476 e, em 2011, para 23.021.

No final do ano passado, a GNR dispunha um total de 23.189 elementos, dos quais 22.282 eram militares e 907 civis.

No documento, a GNR indica que a perda de 3,2 por cento de militares entre 2011 e 2012 se deve ao facto do número de militares que passaram à reserva no ano passado não ter sido atenuado com as novas entradas.

Em 2012, ingressaram na GNR 549 guardas e 49 oficiais e passaram à reserva ou reforma 1.358.

Já este ano entraram para esta força de segurança 273 novos guardas.

O relatório de actividades do ano passado, disponível na página na Internet, sustenta igualmente que "a antiguidade" do parque automóvel é "uma verdadeira preocupação para a Guarda, com evidentes reflexos no desempenho operacional", adiantando que a grande maioria das viaturas tem mais de 10 anos, o que, "aliado ao grande desgaste diário, dificulta de sobremaneira o serviço a desempenhar".

O documento indica ainda que a expansão da Rede Nacional de Segurança Interna (RNSI) aos postos da GNR "não atingiu os níveis desejáveis, continuando uma parte dos quartéis a não ter acesso a este serviço" partilhado de telecomunicações, o que "inviabiliza a implementação dos sistemas de informação da Guarda em todo o dispositivo".

A GNR considera que se constitui "como um vector fundamental para a segurança interna do país e, inclusivamente de todo o espaço Schengen, que esta rede seja completada no mais curto prazo possível".

Lusa
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: M@rkoz em Agosto 10, 2013, 12:08:56 pm
PJ e Polícia Marítima descobriram cerca de 300 kg de cocaína escondida num veleiro no Algarve  (com video)
http://sicnoticias.sapo.pt/pais/2013/08/03/pj-e-policia-maritima-descobriram-cerca-de-300-kg-de-cocaina-escondida-num-veleiro-no-algarve

ASAE e Polícia Marítima apreendem 2,5 toneladas de amêijoa no Montijo

(http://local.pt/wp-content/uploads/2013/08/Opera%C3%A7%C3%A3o_Sn%C3%A9zamra_site-622x414.jpg)
http://local.pt/asae-e-policia-maritima-apreendem-25-toneladas-de-ameijoa-no-montijo/
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: Nuno Miguel em Agosto 31, 2013, 10:41:52 pm
Todos os dias notamos actuações das nossas forças de autoridade, do qual temos que elogiar o trabalho desenvolvido por esses homens e mulheres.
Claro, que há sempre factos que ficam manchados, mas são casos isolados, e não podem por em causa, o trabalho de muitos profissionais das forças de segurança.

São os primeiros a dar a cara, como se lê nesta notícia, http://www.jn.pt/PaginaInicial/Seguranc ... id=3397432 (http://www.jn.pt/PaginaInicial/Seguranca/Interior.aspx?content_id=3397432) , e muita gente não reconhece o mérito e o valor de quem ajuda o próximo.

Há que melhorar, porque nada é estático, e há sempre formas de aprendizagens, mas um facto é que temos das melhores forças, especialmente ao nível de Investigação, Corpo de Segurança Pessoal, Corpo de Intervenção, por exemplo.

Continuar o trabalho, que Portugal bem precisa.
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: Lusitano89 em Setembro 03, 2013, 02:33:17 pm
Investimento em infra-estruturas da polícia é prioridade


O ministro da Administração Interna, Miguel Macedo, defendeu hoje que um programa de investimento para melhorar as instalações das forças de segurança é uma prioridade, que deve avançar assim que o país tenha as "condições mínimas". "Depois de o país ter entrado na União Europeia, esta área, que não beneficia de fundos comunitários, devia ter sido, no meu entendimento, reforçada com as condições de investimento nacional que proporcionasse a permanente adequação e actualização das infra-estruturas das forças de segurança, para não chegarmos à situação que temos hoje", afirmou o governante.

Miguel Macedo esteve hoje concelho do Seixal, onde inaugurou a nova esquadra da PSP de Corroios, que funcionava num espaço destinado a uma loja.

"Temos cerca de 1200 instalações da PSP e GNR espalhadas pelo país, muitas delas com condições, do ponto de vista material, de grande degradação. Quando o país tiver condições mínimas de poder estruturar de forma consistente ao longo dos anos, 10 a 12 anos no mínimo, um programa de investimento nesta área, acho que é prioritário que aconteça", defendeu.

Miguel Macedo explicou que são necessárias "melhores condições operacionais para forças de segurança" mas também "dignidade" no atendimento aos cidadãos.

O presidente da Câmara do Seixal, Alfredo Monteiro (CDU), ficou satisfeito com a abertura da nova esquadra da PSP no concelho, mas lembrou que existem ainda questões por resolver.

"A abertura desta nova esquadra é muito importante, pois vamos ter melhores condições de segurança e melhores condições para os agentes. Existem ainda esquadras da PSP no concelho a funcionar em instalações da autarquia e no caso da GNR de Fernão Ferro é a Câmara que paga a renda do espaço", salientou.

O autarca defendeu ainda a necessidade da divisão da PSP do Seixal ter as suas instalações definitivas, lembrando que já existe um terreno cedido para o efeito.

A nova esquadra da PSP de Corroios, no Seixal, tem capacidade para 60 efectivos.

A Câmara do Seixal assinou em 2009 um protocolo com a Direcção Geral de Infra-estruturas e Equipamentos (DGIE) do Ministério da Administração Interna e a PSP, para a construção da esquadra de Corroios, em terreno cedido pela autarquia avaliado em mais de 139 mil euros.

O novo edifício da PSP de Corroios, localizado em Santa Marta do Pinhal, vai ter serviço de atendimento, secretaria, gabinete de apoio à vítima, sala de comunicações e transmissões, sala de formação, gabinete para comandante, gabinete para adjunto, sala de reuniões, balneários, instalações sanitárias e celas.

Lusa
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: Lusitano89 em Setembro 06, 2013, 01:35:28 pm
Polícias vão ter formação para lidar com pessoas com deficiência


Os polícias vão ter formação para lidar com pessoas com deficiência, no âmbito do programa especial "Significativo Azul", cujo protocolo vai ser hoje assinado na direção nacional da PSP. O protocolo, que vai ser assinado entre a Polícia de Segurança Pública (PSP), a Federação Nacional de Cooperativas de Solidariedade Social (FENACERCI), Instituto Nacional de Reabilitação (INR) e Confederação Nacional das Instituições de Solidariedade (CNIS), visa contribuir para a segurança de pessoas com deficiência.

O comissário Hugo Guinote, da Divisão de Prevenção Pública e Proximidade da PSP, explicou à agência Lusa que o programa "Significativo Azul" se insere no policiamento de proximidade e vai funcionar em moldes idênticos ao programa Escola Segura.

Segundo Hugo Guinote, a FENACERCI e INR vão dar formação, até ao final do ano, ao efectivo da PSP, principalmente àquele que trabalha nas esquadras.

A formação tem como objectivo ajudar os polícias a saber lidar com pessoas com deficiência e que passam a falar uma "linguagem comum", adiantou.

Após a formação, as esquadras vão celebrar protocolos de colaboração com as instituições locais de apoio aos deficientes, para que se possam realizar acções de policiamento e de sensibilização.

O comissário Hugo Guinote adiantou também que, ao abrigo deste programa, as pessoas com deficiência podem ser acompanhadas pela PSP entre o trajecto de casa e a instituição, como acontece com o programa Escola Segura.

O programa especial "Significativo Azul" pretende que a pessoa com deficiências tenha "confiança" no agente da PSP.

A assinatura do protocolo vai contar com a presença dos ministros da Administração Interna, Miguel Macedo, e da Solidariedade, do Emprego e da Segurança Social, Pedro Mota Soares.

Lusa
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: Lusitano89 em Setembro 09, 2013, 06:45:43 pm
Ministra da Justiça nega mal-estar entre polícias


A ministra da Justiça, Paula Teixeira da Cruz, negou hoje a existência de mal-estar entre as polícias, apesar de a Judiciária ter estado ausente da cerimónia de criação de um grupo que vai estudar e analisar a segurança interna.
 
A cerimónia de assinatura do protocolo de cooperação entre o Ministério da Administração Interna (MAI), através da Direção-Geral da Administração Interna, e o Instituto de Direito e Segurança da Universidade Nova de Lisboa, para o desenvolvimento do Grupo de Reflexão Estratégico em Segurança Interna (GRESI), realizou-se hoje no MAI.

Além dos ministros da Justiça e da Administração Interna, marcaram também presença os vários responsáveis pelas forças de segurança e organismos tutelados pelo MAI, estando ausente a Polícia Judiciária (PJ).

Sobre esta ausência, a ministra da Justiça, Paula Teixeira da Cruz, disse aos jornalistas que o GRESI trata questões relacionadas com a segurança, sendo a PJ "sobretudo uma polícia de investigação criminal".

“Esta reflexão é mais dirigida para a segurança no seu conjunto e não para a investigação criminal”, afirmou, esclarecendo que depois vai ser complementada com a intervenção do poder judicial e com os órgãos de policial criminal.

“Polícia de investigação criminal é uma coisa, segurança é outra. Ninguém está a falar aqui de fusão de polícias”, esclareceu a ministra da Justiça.

Paula Teixeira da Cruz sublinhou também que “as relações institucionais, quer entre forças de segurança, quer entre os Ministérios da Justiça e da Administração Interna, nunca foram tão próximas”, negando a existência de querelas entre polícias.

Também o ministro da Administração Interna, Miguel Macedo, negou qualquer mal-estar entre forças de segurança, adiantando que a PJ vai ser chamada para colaborar nos estudos que vão ser desenvolvidos no âmbito do GRESI.

“A PJ não esteve na cerimónia, mas esteve presente a ministra da Justiça, que tem a tutela da Polícia Judiciária. Não há, nem vai haver nenhum problema em relação a essa matéria”, adiantou.

O GRESI, presidido pelo catedrático Nelson Lourenço, vai promover, durante dois anos, estudos e análises sobre a segurança interna, além de propor medidas que contribuam para o sentimento de segurança dos cidadãos.

Miguel Macedo afirmou que a reflexão não deve ser apenas teórica e académica, mas deve ter uma visão da realidade das instituições da segurança interna, por isso, cada uma das forças de segurança tem peritos a trabalhar em colaboração nesse grupo.

O constitucionalista Jorge Bacelar Gouveia, o ex-secretário de Estado socialista da Administração Interna e da Justiça José Conde Rodrigues, o antigo ministro da Administração Interna António Figueiredo Lopes e ex-ministro da Defesa e da Administração Interna Nuno Severiano Teixeira são alguns dos nomes que compõem o GRESI.

Lusa
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: Lusitano89 em Outubro 09, 2013, 09:10:26 pm
Líder da Polícia Marítima reconhece escassez de recursos


O vice-almirante Cunha Lopes admitiu ao DN que "os recursos são sempre escassos, quer sejam financeiros, quer sejam materiais, quer sejam de pessoal". Isto, numa altura em que é vasta a atividade daquela força de segurança no país, incluindo no apoio a outras polícias no combate ao narcotráfico na orla costeira.

O Comandante-Geral da Polícia Marítima, vice-almirante Álvaro José da Cunha Lopes, reconhece a existência de escassez de meios a vários níveis na atividade desta força de segurança, que inclui, nomeadamente, fiscalização dos recursos pesqueiros, segurança nas praias e colaboração com outras entidades, em particular, com a Polícia Judiciária (PJ), no combate ao tráfico de droga.

"Os recursos são sempre escassos, quer sejam financeiros, quer sejam materiais, quer sejam de pessoal. Enfim, são os recursos que o Estado nos põe à disposição. Aquilo que tentamos fazer na nossa atividade é racionalizar e otimizar esses recursos", disse hoje ao DN aquele responsável nacional da Polícia Marítima, no final da inauguração das novas instalações da Capitania do Porto de Lagos.

Nesta cerimónia, foi apresentado o Capitão do Porto de Lagos e comandante local da Polícia Marítima, Carvalho Pinto, cuja área de jurisdição se situa desde Odeceixe (Aljezur) até Alvor, no concelho de Portimão, equivalente a mais de cem quilómetros.

A escassez de recursos destacada pelo vice-almirante Cunha Lopes, também diretor-geral da Autoridade Marítima, surge numa altura em que se têm intensificado operações de combate ao narcotráfico na costa algarvia, umas da responsabilidade da PJ, com a colaboração da Polícia Marítima, e outras a cargo da Unidade de Controlo Costeiro (UCC) da Guarda Nacional Republicana.

"A nossa atividade principal não se centra na questão do combate ao narcotráfico, que é uma responsabilidade, primeira, da Polícia Judiciária. Nós colaboramos no combate a todos os ilícitos na nossa área de jurisdição. Mas temos uma imensidão de responsabilidades que passam muito, até, pelos processos contra-ordenacionais da defesa dos nossos recursos, em que a Polícia Marítima é determinante, além da segurança nas praias. A segurança balnear não se resume pura e simplesmente a não deixar que as pessoas se afoguem. É preciso também que nos espaços marítimos haja segurança de pessoas e bens. E portanto, a Polícia Marítima tem de facto um conjunto de competências que vão muito para além das questões ligadas ao narcotráfico. Mas evidentemente que nesta zona do país, em particular, é uma das nossas preocupações. E nós fazemos muitas operações, nomeadamente conjuntas com as outras forças e serviços de segurança, em particular com a Polícia Judiciária", frisou o vice-almirante Cunha Lopes.

Por outro lado, em termos de obras de restauro e manutenção de edifícios das capitanias dos portos a nível nacional, o investimento ronda "um milhão, um milhão e meio de euros por ano", referiu o comandante-geral da Polícia Marítima.

Já as instalações construídas de raiz, e onde passa a funcionar a Capitania do Porto de Lagos, obrigaram a um investimento final de cerca de meio milhão de euros.

"Numa situação de crise como estamos a viver os orçamentos são cada vez mais diminutos, nomeadamente em áreas de investimento. Felizmente, além da parte orçamental, somos uma instituição que tem receitas próprias pelos serviços que prestamos à comunidade. E essas receitas têm-se mantido relativamente estáveis. Através de uma gestão muito rigorosa e cuidadosa, temos conseguido arranjar investimento para que possamos obter meios com dignidade e habitabilidade que os serviços do Estado exigem", concluiu o vice-almirante Cunha Lopes.

DN
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: Lightning em Novembro 13, 2013, 06:04:47 pm
Citar
Guerra pelas estradas trava reorganização das polícias

O DN faz manchete com o regresso da Brigada de Trânsito da GNR - uma das novidades da reorganização da Guarda e levará a que os principais eixos viários passem a estar sob a alçada desta força. O que leva à perda de competências da PSP, que não aceita pacificamente estas mudanças. Atraso na passagem da teoria à prática destas alterações sempre assumidas pelo ministro Miguel Macedo está a causar ceticismo entre polícias. Associações não percebem arrastamento da situação.

http://www.dn.pt/inicio/tv/interior.asp ... ccao=Media (http://www.dn.pt/inicio/tv/interior.aspx?content_id=3525835&seccao=Media)
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: Lightning em Novembro 19, 2013, 06:21:07 pm
Citar
Guerras das polícias atrapalham investigações
As novas leis orgânicas das forças de segurança, que têm sido ultimadas pelo MAI, prometem polémica


A reativação da Brigada de Trânsito e da Brigada Fiscal, da GNR, e a mudança de algumas competências entre a GNR e a PSP não agradam a todos os sindicatos, associações e oficiais contactados pelo Expresso. O ministro Miguel Macedo está a ultimar os documentos.

Nos últimos anos, têm-se repetido casos causados por guerras de competências entre diferentes forças de segurança. Alguns deles chegam aos tribunais e ao Ministério Público.

http://expresso.sapo.pt/guerras-das-pol ... es=f841281 (http://expresso.sapo.pt/guerras-das-policias-atrapalham-investigacoes=f841281)

O artigo em papel tem mais pormenores, a segurança dos órgãos de soberania passa exclusivamente para a GNR. O controlo de armas e explosivos passa para a GNR (aqui a justificação é que a maioria dos utilizadores de explosivos e armas de fogo é nas áreas rurais, por exemplo explosivos nas pedreiras e os caçadores nas épocas de caça, quem fiscaliza estas ações é a GNR pois passam-se na sua área, logo, deve ser também a GNR a tratar desse controlo).

O artigo refere que a PSP mantem a UEP para já... mas que a ideia é que em futuras reorganizações a PSP perder as suas unidades musculadas, e ficar só a GNR com essas forças.

O artigo também refere várias "guerras" da GNR com a PJ, como por exemplo a GNR ter equipas de investigação, quando só a PJ é que devia ter, e de na época de incêndios a GNR não ter entregue os incendiários que apanhava à PJ, mas directamente ao Tribunal.
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: Get_It em Novembro 19, 2013, 07:02:46 pm
Citação de: "Lightning"
O artigo refere que a PSP mantem a UEP para já... mas que a ideia é que em futuras reorganizações a PSP perder as suas unidades musculadas, e ficar só a GNR com essas forças.
Que anedota! Anos e anos de experiências, mais milhões investidos em treino e equipamento deitados para o lixo.

Até dá a impressão que alguém disse: «Pá, para não acabarmos com a GNR ou esta come a PSP ou o Exército. Qual é que preferem?»

Teorias da conspiração à parte, isto vai ficar bonito no futuro. Mas também que diga-se, a PSP foi idiota em não puxar pela morte da GNR no pós-25 de Abril. Perderam uma grande oportunidade e no futuro vão pagar caro por isso.

Cumprimentos,
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: Lightning em Novembro 20, 2013, 12:08:25 am
Citação de: "Get_It"
Que anedota! Anos e anos de experiências, mais milhões investidos em treino e equipamento deitados para o lixo.

Até dá a impressão que alguém disse: «Pá, para não acabarmos com a GNR ou esta come a PSP ou o Exército. Qual é que preferem?»

Teorias da conspiração à parte, isto vai ficar bonito no futuro. Mas também que diga-se, a PSP foi idiota em não puxar pela morte da GNR no pós-25 de Abril. Perderam uma grande oportunidade e no futuro vão pagar caro por isso.

Cumprimentos,

Calma que ainda nada está decidido, para mim a melhor decisão seria unificar tudo numa nova policia. Mas o governo quer é manter as duas forças e, parece-me, dividir as águas, isto é, acabar com as duplicações, é claro que isto vai ser tirado a ferros porque ninguém quer ficar a perder. E por estes artigos de jornal só se vê acabar com capacidades na PSP mas manter ou criar na GNR.
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: jurista em Novembro 20, 2013, 09:56:18 am
Citação de: "Get_It"
Que anedota! Anos e anos de experiências, mais milhões investidos em treino e equipamento deitados para o lixo.

Isso é tudo uma questão de como a reorganização for tratada. O equipamento dificilmente será deitado fora. Será seguramente aproveitado por quem suceder às unidades anteriores.
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: Lightning em Novembro 20, 2013, 11:42:00 pm
Afinal a PSP não fica só a perder, na reorganização fica com a segurança de todos os aeroportos, independentemente da área geográfica em que se situa.
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: PereiraMarques em Novembro 21, 2013, 10:09:00 am
Citação de: "jurista"
Citação de: "Get_It"
Que anedota! Anos e anos de experiências, mais milhões investidos em treino e equipamento deitados para o lixo.

Isso é tudo uma questão de como a reorganização for tratada. O equipamento dificilmente será deitado fora. Será seguramente aproveitado por quem suceder às unidades anteriores.

Já para não falar da possibilidade de haver transferência de pessoal da UEP/PSP para a GNR...Um pouco como aconteceu com a transferência dos Paraquedistas da Força Aérea para o Exército.
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: Lightning em Novembro 21, 2013, 06:12:56 pm
Citação de: "PereiraMarques"
Já para não falar da possibilidade de haver transferência de pessoal da UEP/PSP para a GNR...Um pouco como aconteceu com a transferência dos Paraquedistas da Força Aérea para o Exército.

Possível é, mas acho pouco provável, o caso é diferente da transferência dos Paras da FAP para o Exército, os Paras não deixaram de ser militares, mantiveram os seus postos, símbolos, e até uma certa autonomia que durou até recentemente (havia o Comando das Tropas Aerotransportadas), enquanto que na FAP deixou de haver cabimento para esse pessoal, no caso da UEP não se passa o mesmo, no caso de transferi-los da PSP para a GNR teriam que "militarizar" os policias ou "desmilitarizar" os guardas no caso oposto, isto é muito complicado, e segundo, acima de tudo os elementos da UEP são policias, a PSP não vai desaparecer, pode sempre coloca-los noutras funções que a PSP necessite, podem é dizer que são sub-aproveitados...
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: Lusitano89 em Novembro 21, 2013, 10:04:12 pm
Vinte e cinco pessoas mortas pela GNR e PSP nos últimos seis anos
 

Vinte e cinco pessoas foram mortas, nos últimos seis anos, pela GNR e PSP em operações policiais com recurso a armas de fogo, revela o relatório de actividades de 2012 da Inspecção-Geral da Administração Interna (IGAI) hoje divulgado. Das 25 mortes registadas entre 2006 e o ano passado, 14 são atribuídas à GNR e 11 à PSP.

Comparativamente com o relatório anterior, de 2011, no ano passado verificaram-se mais dois cidadãos mortos, num total de três - dois pela GNR e um pela PSP.

O relatório de actividades de 2012, disponível na página da IGAI na Internet, salienta que, no ano passado, o número de vítimas mortais causadas pelas forças de segurança em operações policiais com armas de fogo voltou a subir, depois de ter descido em 2011 e estagnado em 2009 e 2010.

Mesmo assim, apesar do aumento verificado em 2012, o número de pessoas mortas pela PSP e GNR não atingiu as cinco verificadas em 2006, 2008, 2009 e 2010.

Em 2007, houve uma vítima mortal, tal como em 2011.

A IGAI refere que, de acordo com as circunstâncias de cada caso, e nos termos legais, instaurou processos de averiguações ou de inquérito. Em caso de "indícios suficientes", abriu processos disciplinares contra os responsáveis.

No ano passado, a Inspecção-Geral da Administração Interna instaurou 47 processos (menos seis face a 2011) - nove de averiguação, 22 de inquérito e 16 disciplinares.

Comparativamente com o ano passado, a IGAI abriu, em 2011, mais dez processos de averiguação, mas menos quatro processos de inquérito e menos 12 processos disciplinares.

O relatório de actividades de 2012 da IGAI foi aprovado pelo ministro da Administração Interna, Miguel Macedo.

Lusa
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: Cabeça de Martelo em Novembro 22, 2013, 01:52:25 pm
Gostei de ver ontem a cena do Braveheart, sabem aquela cena onde eles vão lutar uns contra os outros e depois acabam todos por se cumprimentar e aliarem-se contra o inimigo comum... c34x

Agora vamos ver o que os "bifes" fazem...eles não costumam ser meigos.
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: Lightning em Novembro 22, 2013, 06:01:19 pm
Citar
Diretor nacional da PSP exonerado

O diretor nacional da Polícia de Segurança Pública, Paulo Valente Gomes, colocou o lugar à disposição, na sequência dos protestos de ontem das forças de segurança, no Parlamento. O ministro da Administração Interna já aceitou o pedido.

http://sicnoticias.sapo.pt/pais/2013/11 ... a-demissao (http://sicnoticias.sapo.pt/pais/2013/11/22/diretor-nacional-da-psp-apresenta-demissao)
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: Cabeça de Martelo em Novembro 22, 2013, 06:42:58 pm
Polícias em protesto rompem barreira e sobem escadaria da Assembleia da República

(http://sicnoticias.sapo.pt/incoming/2013/11/21/alm_6129.jpg/ALTERNATES/w620/ALM_6129.jpg)

(http://sicnoticias.sapo.pt/incoming/2013/11/21/alm_6073.jpg/ALTERNATES/w620/ALM_6073.jpg)

(http://sicnoticias.sapo.pt/incoming/2013/11/21/alm_6118.jpg/ALTERNATES/w620/ALM_6118.jpg)

(http://sicnoticias.sapo.pt/incoming/2013/11/21/alm_6163.jpg/ALTERNATES/w620/ALM_6163.jpg)

(http://sicnoticias.sapo.pt/incoming/2013/11/21/alm_5743.jpg1/ALTERNATES/w620/ALM_5743.jpg)

(http://sicnoticias.sapo.pt/incoming/2013/11/21/alm_5853.jpg/ALTERNATES/w620/ALM_5853.jpg)

(http://sicnoticias.sapo.pt/incoming/2013/11/21/alm_5503.jpg1/ALTERNATES/w620/ALM_5503.jpg)

(http://sicnoticias.sapo.pt/incoming/2013/11/21/alm_5392.jpg1/ALTERNATES/w620/ALM_5392.jpg)
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: sergio21699 em Novembro 24, 2013, 12:14:00 pm
Dois mortos e 6 feridos, sequestro no Pinhal Novo termina após 6 horas de cerco

Terminou com dois mortos e seis feridos o sequestro que durou mais de seis horas no Pinhal Novo, Palmela, esta madrugada. Um homem barricou-se num restaurante, por volta das 22:00, fazendo vários reféns. O primeiro militar da GNR que tentou entrar no local foi morto. O sequestrador não se rendeu e acabou por ser baleado mortalmente já depois das 5:00.

http://sicnoticias.sapo.pt/pais/2013/11/24/dois-mortos-e-6-feridos-sequestro-no-pinhal-novo-termina-apos-6-horas-de-cerco
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: Camuflage em Novembro 24, 2013, 12:28:57 pm
Morreu ainda um cão da brigada cinotécnica e outro ficou ferido.
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: listadecompras em Dezembro 05, 2013, 08:09:09 pm
um desabafo

apenas para dizer que continuo surpreso como as mentes brilhantes da PJ ainda nao deslindaram o caso da Maddie, sobretudo depois de terem desencantado um suspeito 5 estrelas

* preto

**pobre

***cadastrado

****morto

***** com telefone no radar dos acontecimentos

o perfil psicologico do suspeito (traco de agressividade) merece-me este comentario- tenham cuidado senhores condutores. e aquela cena de dar o salto de ladrao de bens para raptor de criancas e de alguem que percebe tanto do assunto como eu de lagares de azeite

basta aplicar a logica e a procura da verdade, ser serio tambem e meio caminho, mas por um capricho qualquer continuam em circulos.

tudo isto com dinheiro publico, depois ainda se queixam que o pais esta como esta. de que e que se admiram se policia nao os tem no sitio para afrontar o papao?

Citar
By Tom Pettifor
Madeleine McCann: Portuguese police in Algarve 'no help to hunt'
28 Nov 2013 01:20
A friend of Kate and Gerry McCann said: “The Policia Judiciara are not pulling their weight and are almost working against the Met"

Portuguese police hunting for Madeleine McCann’s kidnapper are not “pulling their weight,” a source close her parents said yesterday.

Fears that tension between the country’s Policia Judiciara and Scotland Yard is mounting comes as Britain’s top cop called on the two forces to unite in a joint investigation.

The Met Police’s Bernard Hogan-Howe’s plea is “a polite but public expression of frustration", Kate and Gerry McCann’s close pal believes.

The source added: “They can’t see this ever happening else it would have happened six and a half years ago!

“It seems the PJ are not pulling their weight and are almost working against the Met!

“If Mr Hogan-Howe is at pains to stress that both investigations should run jointly, and not in parallel, it shows his frustration that the present system to find Madeleine and whoever took her is not working.”

The source added: “There are two separate agendas here. The Met recently showed on Crimewatch images of a white suspect they are looking for.

“Just two or three days later the PJ say they are hunting for a black tractor driver! It is completely contradictory to what the Met are saying!

“It seems obvious to us that the PJ are back to their old game, which is not helping the search for Madeleine.”

Heart specialist Gerry and former GP wife Kate, both 45, of Rothley, Leics, declined to comment while the police inquiry is ingoing.

Their spokesperson Clarence Mitchell said: “How the investigations are run is entirely a matter for both police forces to agree themselves.”

Maddie was aged nearly four when she vanished from a holiday apartment in Portugal’s Praia da Luz in May 2007.
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: listadecompras em Dezembro 06, 2013, 08:12:10 pm
um caso que na altura gerou muito rebulico e parecia estar condenado a ser um dos eternos "nao resolvidos".
ja se sabe que a PJ cometeu erros serios na investigacao. sossego como diria o outro e o que e preciso.

http://cmtv.sapo.pt/atualidade/detalhe/ ... licia.html (http://cmtv.sapo.pt/atualidade/detalhe/destaque-cm-jornal-duplo-homicida-entrega-se-a-policia.html)

http://cmtv.sapo.pt/atualidade/detalhe/ ... culpa.html (http://cmtv.sapo.pt/atualidade/detalhe/paulo-almeida-vivia-com-sentimento-de-culpa.html)

http://cmtv.sapo.pt/programas/rua_segur ... icida.html (http://cmtv.sapo.pt/programas/rua_segura/detalhe/especial-rua-segura-sobre-o-duplo-homicida.html)

http://cmtv.sapo.pt/atualidade/detalhe/ ... gacao.html (http://cmtv.sapo.pt/atualidade/detalhe/pj-andou-as-voltas-em-investigacao.html)
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: Nuno Bento em Dezembro 11, 2013, 10:59:55 am
Citar
PSP gastou 300 mil euros na compra de drones, motas de água e um barco, gerando a indignação junto dos seus profissionais, de acordo com o "Público". Dirigente sindical diz que “comprar drones é como comprar um Ferrari e não ter onde dormir”.


A compra de dois “drones” em segredo, três motas de água e um semi-rígido no valor global de 300 mil euros estão a gerar polémica na Polícia de Segurança Pública (PSP). Os meios de vigilância tiveram um custo global de 300 mil euros e, segundo dirigentes sindicais, estão longe de constituírem equipamentos imprescindíveis à prevenção da criminalidade.

 

A notícia faz esta quarta-feira manchete do jornal “Público”, com relatos dos pormenores dos contratos e as finalidades dos equipamentos.

 

A compra dos “drones” resulta de um ajuste directo à empresa Tekever, por 200 mil euros. A utilização destes equipamentos são comuns por parte dos Estados Unidos, quer no ataque a alvos específicos, quer na recolha de imagens de alta definição para a localização de suspeitos ou espionagem. Por cá, contudo, a sua utilização não está sequer regulamentada por Lei, garante o Público.

 

Já as motas de água e o semi-rígido foram adquiridas também por ajuste directo à empresa Motolusa, destinando-se a serem utilizadas em operações especiais como o isolamento de acessos e a segurança de instalações.

 
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: Nuno Bento em Dezembro 11, 2013, 11:58:23 am
Para quem quiser ver o vídeo do Drone ( Ar1 Blue RAY) ai vai:

http://www.youtube.com/watch?v=LDxOWChXFW8 (http://www.youtube.com/watch?v=LDxOWChXFW8)
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: listadecompras em Dezembro 13, 2013, 04:52:15 pm
Citação de: "Nuno Bento"
PSP gastou 300 mil euros na compra de drones, motas de água e um barco, gerando a indignação junto dos seus profissionais, de acordo com o "Público". Dirigente sindical diz que “comprar drones é como comprar um Ferrari e não ter onde dormir”.

indignacao e com razao.

a psp esta rica?

ja dizia o paulo autuori - "quem come tremocos nao pode arrotar a caviar"
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: Lusitano89 em Dezembro 16, 2013, 06:37:30 pm
PSP apreendeu mais de 14 mil armas ilegais em três anos


A PSP apreendeu mais de 14.000 armas ilegais e destruiu 46.200 em três anos, indicou hoje o diretor nacional da PSP, superintendente Luís Farinha, no seminário “armas e explosivos”.

No seminário, Luís Farinha avançou dados da atividade do Departamento de Armas e Explosivos da PSP, responsável pelo licenciamento, controlo e fiscalização do fabrico, armazenamento, comercialização, uso e transporte de armas, munições e substâncias explosivas, durante os três anos de existência.

Entre 2010 e 30 de novembro de 2013, a PSP realizou mais de 9.500 ações de fiscalização, que resultaram no levantamento de 11.000 autos, a apreensão de mais de 14.000 armas e a destruição de 46.200 armas de fogo.

Segundo o diretor nacional da PSP, em três anos foram emitidas cerca de 220.000 licenças relativas a armas de fogo e dadas 11.760 autorizações de compra, importação e exportação de produtos explosivos e de matérias perigosas.

A Polícia emitiu ainda 64.000 processos relativos à aquisição, transferência, importação e exportação de armas de fogo.

A Polícia de Segurança Pública tem cerca de 1,5 milhões de armas de fogo registadas, número correspondente às armas de fogo legais existentes no país.

Lusa
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: Menacho em Dezembro 17, 2013, 05:38:50 pm
Coches para la Policía Nacional Espanhola:

(http://www.diablomotor.com/wp-content/uploads/2011/10/c4-picasso-policia-605x302.jpg)
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: overlord em Dezembro 17, 2013, 07:37:00 pm
Citação de: "Menacho"
Coches para la Policía Nacional Espanhola:

(http://www.diablomotor.com/wp-content/uploads/2011/10/c4-picasso-policia-605x302.jpg)

Voces com tanto e nos com tao pouco
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: nelson38899 em Dezembro 20, 2013, 12:09:46 pm
Citação de: "overlord"
Citação de: "Menacho"
Coches para la Policía Nacional Espanhola:

(http://www.diablomotor.com/wp-content/uploads/2011/10/c4-picasso-policia-605x302.jpg)

Voces com tanto e nos com tao pouco

Por acaso concordo contigo, um país em que 25% da população desempregada e com tantos problemas sociais, consegue ter a 10a economia mundial, gasta fortunas em armamento topo de gama, aeroportos em que ninguém voa para lá. Nós aqui sempre que aparece um problema vamos ao charco.
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: overlord em Dezembro 20, 2013, 06:04:15 pm
Citação de: "nelson38899"
Citação de: "overlord"
Citação de: "Menacho"
Coches para la Policía Nacional Espanhola:

(http://www.diablomotor.com/wp-content/uploads/2011/10/c4-picasso-policia-605x302.jpg)

Voces com tanto e nos com tao pouco

Por acaso concordo contigo, um país em que 25% da população desempregada e com tantos problemas sociais, consegue ter a 10a economia mundial, gasta fortunas em armamento topo de gama, aeroportos em que ninguém voa para lá. Nós aqui sempre que aparece um problema vamos ao charco.

Também é normal, os carros são fabricados la, é normal que eles comprem la para manter uma fabrica e toda uma industria ocupada e assim haver menos desemprego...
Conseguem também ter fabricas de armamento, mas também sabem que tirando os estados unidos mais ninguém conseguem ter uma fabrica de armamento a trabalhar sem um contrato do governo assim as G36 são la feitas.
Nos típicos portugueses temos G3 que fazem serviço policial que ou se da o tiro e acerta-se no alvo ou então sabe-sa la deus onde vai para o projectil.


Recordo-me duma historia que me contaram e que serviu o como o calibre 7.62 e a sua arma são desadequadas para o serviço policial.
Os guardas prisionais durante uma fuga efectuaram um tiro para matar os presos que estavam a fugir, infelizmente falharam e mataram uma mulher que se encontrava a 1200metros da prisão.

Se os dias de hoje mostram que um guarda matar um ladrão em flagrante que encentava a fuga pondo em perigo todos os transeuntes da via com a pistola de serviço é uma coisa quase proibida, então imaginem o que é que aconteceria se de facto um guarda mata-se uma pessoa inocente e que se encontrava a uma grande distancia do Pilho mas que por azar dos azares o projectil saiu pro ar... acho que esse guarda seria condenado a cadeira electrica.


Portugal a meu ver poderia e deveria eleborar um concurso internacional em que a empresa vencendora(HK) iria equipar Força militares e Forças de segurança com Pistolas(USP Compact), pistolas metralhadoras(UMP ou MP5), espingardas de assalto(HK 416, Hk 417), para so assim conseguir garantir uma fabrica e mesmo assim.

As pistolas Glock que são nova(quase) poderiam ser vendidas aos Palops bem como outro armamento para assim poder render algum dinheiro.
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: Lightning em Janeiro 13, 2014, 05:14:34 pm
Citar
GNR dá treino a polícia do Brasil

Oficiais brasileiros receberam formação do regimento de cavalaria a pensar no Mundial

Foram sete os estados brasileiros que pediram formação à Guarda Nacional Republicana para treinar a polícia militar, no patrulhamento a cavalo a pensar no Mundial de futebol que se realiza este ano, no Brasil.

Santa Catarina, Minas Gerais, Paraná, Espírito Santo, Distrito Federal, Goiás e Piauí foram os estados que entre 2012 e 2013 , trouxeram a Portugal 29 oficiais para receberem formação da unidade de cavalaria da GNR.

"Foi o exemplo de patrulhamento a cavalo em Portugal, durante o Euro'2004, que fez com que o Brasil nos pedisse formação", contou o capitão Marco Cruz, relações-públicas da GNR. No Brasil, explica, "a polícia militar já utilizava o cavalo, mas não para questões de ordem pública, como o patrulhamento durante os jogos nos Estádios de Futebol".

Além do Brasil, o rei da Jordânia, aquando de uma visita a Portugal, também pediu formação à guarda portuguesa para treinar 24 oficiais, que passariam, então, a integrar a Guarda de Honra do rei.

Segundo o relatório de atividades da GNR, em 2012, os cerca de 514 cavalos do Regimento de Cavalaria custaram perto de um milhão de euros. Só com ração e palha para os animais, a GNR gastou 551 mil euros.

http://www.cmjornal.xl.pt/detalhe/notic ... -do-brasil (http://www.cmjornal.xl.pt/detalhe/noticias/nacional/portugal/gnr-da-treino-a-policia-do-brasil)
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: Edu em Janeiro 13, 2014, 05:55:54 pm
Citação de: "Lightning"
Citar
GNR dá treino a polícia do Brasil

Oficiais brasileiros receberam formação do regimento de cavalaria a pensar no Mundial

Foram sete os estados brasileiros que pediram formação à Guarda Nacional Republicana para treinar a polícia militar, no patrulhamento a cavalo a pensar no Mundial de futebol que se realiza este ano, no Brasil.

Santa Catarina, Minas Gerais, Paraná, Espírito Santo, Distrito Federal, Goiás e Piauí foram os estados que entre 2012 e 2013 , trouxeram a Portugal 29 oficiais para receberem formação da unidade de cavalaria da GNR.

"Foi o exemplo de patrulhamento a cavalo em Portugal, durante o Euro'2004, que fez com que o Brasil nos pedisse formação", contou o capitão Marco Cruz, relações-públicas da GNR. No Brasil, explica, "a polícia militar já utilizava o cavalo, mas não para questões de ordem pública, como o patrulhamento durante os jogos nos Estádios de Futebol".

Além do Brasil, o rei da Jordânia, aquando de uma visita a Portugal, também pediu formação à guarda portuguesa para treinar 24 oficiais, que passariam, então, a integrar a Guarda de Honra do rei.

Segundo o relatório de atividades da GNR, em 2012, os cerca de 514 cavalos do Regimento de Cavalaria custaram perto de um milhão de euros. Só com ração e palha para os animais, a GNR gastou 551 mil euros.

http://www.cmjornal.xl.pt/detalhe/notic ... -do-brasil (http://www.cmjornal.xl.pt/detalhe/noticias/nacional/portugal/gnr-da-treino-a-policia-do-brasil)

É caso para dizer, mais valia alimentar um burro (neste caso cavalos) a pão de ló.
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: Lightning em Janeiro 13, 2014, 07:13:50 pm
Citação de: "Edu"
É caso para dizer, mais valia alimentar um burro (neste caso cavalos) a pão de ló.

São 551 mil euros gastos em 514 cavalos, arredondado, cada cavalo custa 1000 euros por ano em alimentação, assim não me parece muito, talvez sejam é muitos cavalos  :mrgreen: .
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: Lusitano89 em Janeiro 14, 2014, 07:32:31 pm
Estado arrecadou 76 milhões €€€ em coimas aplicadas por infracções rodoviárias em 2013


O Estado arrecadou 76 milhões de euros em coimas aplicadas por infrações rodoviárias nas estradas portuguesas em 2013, disse hoje o ministro da Administração Interna, Miguel Macedo, na Assembleia da República.

O governante, ouvido na comissão parlamentar de Economia e Obras Públicas, sublinhou, no entanto, que se registou uma quebra de nove por cento relativamente a 2012 no valor global das coimas impostas a condutores.

Miguel Macedo explicou a diminuição do total de coimas arrecadadas em 2013 com "a quebra" das contraordenações e com a redução dos "pagamentos voluntários".

O secretário de Estado da Administração Interna, João Almeida, revelou números que confirmam a tendência de diminuição nos pagamentos a título voluntário: 778.800 condutores pagaram coimas de moto próprio em 2011, enquanto apenas 567.926 condutores o fizeram em 2013.

O ministro da Administração Interna revelou ainda que, no ano passado, registaram-se 1.313.000 autos de infração rodoviária, "o que significa uma quebra de 14 por cento face a 2012".

Os números de 2013 "já fechados" referem que 1.168.00 autos foram decididos, mais 14% do que em 2012, o que permitiu "recuperar o que tínhamos em atraso", como salientou Miguel Macedo.

Contudo, o governante lamentou que "ainda existam muitos autos prescritos", que, em 2013, atingiu os 261.000 autos, menos 30 por cento em relação a 2012.

Lusa
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: PereiraMarques em Fevereiro 07, 2014, 10:38:47 am
O fim de uma tradição na GNR?

Portaria n.º 88/2014. D.R. n.º 27, Série II de 2014-02-07
Ministérios das Finanças e da Administração Interna - Gabinetes da Ministra de Estado e das Finanças e do Ministro da Administração Interna
Autoriza a realização da despesa inerente à aquisição de serviços de limpeza das cavalariças da Unidade de Segurança e Honras de Estado da Guarda Nacional Republicana

http://dre.pt/pdf2sdip/2014/02/027000000/0385403854.pdf (http://dre.pt/pdf2sdip/2014/02/027000000/0385403854.pdf)
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: overlord em Fevereiro 07, 2014, 03:11:54 pm
Citação de: "PereiraMarques"
O fim de uma tradição na GNR?

Portaria n.º 88/2014. D.R. n.º 27, Série II de 2014-02-07
Ministérios das Finanças e da Administração Interna - Gabinetes da Ministra de Estado e das Finanças e do Ministro da Administração Interna
Autoriza a realização da despesa inerente à aquisição de serviços de limpeza das cavalariças da Unidade de Segurança e Honras de Estado da Guarda Nacional Republicana

http://dre.pt/pdf2sdip/2014/02/027000000/0385403854.pdf (http://dre.pt/pdf2sdip/2014/02/027000000/0385403854.pdf)

Já há uns dois ou três anos que isso se faz.
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: Lusitano89 em Março 01, 2014, 08:10:58 pm
PJ com nova sede em Março


nauguração do novo edifício está prevista para dia 11, mas profissionais só mudarão mais tarde. Ainda há pequenas obras em curso.
A nova sede da Polícia Judiciária vai ser inaugurada no próximo dia 11 de Março pela ministra da Justiça. Mas, ao que o SOL apurou, será uma 'inauguração-fantasma', já que o mega-edifício estará praticamente vazio.

«Ao que sabemos, a transferência de funcionários só deverá ocorrer depois da inauguração», diz Carlos Garcia, presidente da Associação Sindical dos Funcionários de Investigação Criminal (ASFIC), acrescentando que a mudança para as novas instalações - um edifício novo contíguo à actual sede, na rua Gomes Freire, em Lisboa - será faseada, departamento a departamento.

Ao que o SOL apurou, no dia em que a ministra Paula Teixeira da Cruz abrir as portas daquele que será um dos maiores edifícios policiais da Europa - alojando quase metade do efectivo da Judiciária - , só lá estarão funcionários do piquete e da Unidade Nacional contra a Corrupção. Os colegas dos outros departamentos, como o Laboratório de Polícia Científica, Crime Violento e Tráfico de Estupefacientes, só se instalarão mais tarde, prevendo-se que seja transferido um departamento por fim-de-semana.

A PJ contratou uma empresa que fará a transferência de mobiliário, sistemas informáticos e arquivos. Técnicos da empresa que executou a obra estão ainda a fazer a fiscalizações ao edifício, que tem 13 andares e 83 mil metros quadrados, para verificar se a empreitada respeitou o projecto e reparar eventuais falhas ou defeitos.

Por isso, admitem várias fontes ouvidas pelo SOL, a inauguração ainda corre o risco de ser adiada.

Salas CSI

O novo edifício, que custou 86 milhões de euros, terá um vasto laboratório para a Polícia Científica e uma sala de situação, onde será possível acompanhar em tempo real operações em cenários mais complicados, como sequestros ou ataques terroristas. Será uma sala semelhante às que são mostradas em séries policiais como a americana CSI: através de uma parede forrada de ecrãs LCD, que permitem ligações informáticas e via rádio ao exterior, os técnicos e chefias podem seguir passo a passo o trabalho de campo, tomando decisões com maior rapidez.

Outra das mais-valias da nova sede são as salas para interrogatórios. A partir de agora será possível seguir um interrogatório numa sala ao lado, graças a um vidro que permite observar sem ser visto. As salas para as brigadas também serão diferentes: o chefe ocupará um gabinete central com paredes de vidro, o que lhe permitirá comunicar facilmente com os inspectores.

O edifício terá ainda dois auditórios, ginásio, heliporto e, nos pisos subterrâneos, duas carreiras de tiro.

SOL
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: Lusitano89 em Março 05, 2014, 08:27:50 pm
Governo aprova aumento de subsídio de fardamento para GNR e PSP


O Governo aprovou hoje o reforço dos montantes da comparticipação anual da Guarda Nacional Republicana (GNR) e da Polícia de Segurança Pública (PSP) na aquisição de fardamento, que terá agora uma comparticipação anual de 600 euros. "O valor da comparticipação será, em 2014, e para ambos os casos [GNR e PSP], de 600 euros, sendo actualizado a partir de 01 de Janeiro de 2015, em função dos meios financeiros disponíveis e da variação previsível do índice dos preços no consumidor", revela o comunicado do Conselho de Ministros de hoje.

Em Fevereiro, o ministro da Administração Interna, Miguel Macedo, manteve reuniões com os sindicatos da PSP e associações da GNR onde foi abordado aumento do subsídio de fardamento.

As reuniões terminaram com o anúncio de um aumento, em 25 euros mensais, do subsídio de fardamento, passando os elementos da PSP e GNR a receber 600 euros anuais.

Nas declarações então dadas aos jornalistas, o ministro afirmou que "foi possível proceder a um aumento de 100 por cento do subsídio de fardamento", tendo em conta as alterações ao fardamento que já estão em curso na GNR, desde o ano passado, e que vão ser feitas na PSP.

O Conselho de Ministros aprovou hoje formalmente o diploma que reforça tais valores.

Lusa
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: mafets em Março 11, 2014, 02:09:58 pm
http://www.dn.pt/inicio/portugal/interior.aspx?content_id=3729662

http://www.publico.pt/sociedade/noticia/judiciaria-inaugura-edificio-gigante-com-salas-que-vao-ficar-vazias-1627806#/2

(http://www.grupofcm.com/_Media/f154be87511811642b01fca8338a0a3d.jpg)
(http://3.bp.blogspot.com/-QhiZ2Kf39ls/TZxjqpKEKnI/AAAAAAAAAFU/wzskpa_gAX4/s1600/sede_policia_judiciaria_%25283%2529.png)

Cumprimentos
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: Lusitano89 em Março 17, 2014, 09:42:52 pm
PSP do aeroporto de Lisboa terá «instalações condignas», assegura Miguel Macedo


O Ministro da Administração Interna, Miguel Macedo, disse hoje na Lourinhã que os trezentos agentes da PSP que prestam serviço no Aeroporto de Lisboa, e se fardam em contentores, vão ter instalações condignas até ao fim do ano.

«Está previsto que, até ao fim deste ano, essa situação possa ser ultrapassada», afirmou Miguel Macedo aos jornalistas, sublinhando que, apesar de serem condições do aeroporto, «é preciso resolver o problema com celeridade, na medida em que há um efetivo importante de cerca de 300 elementos policiais de serviço que têm de ter outras condições».

O governante admitiu que é mais uma «situação trágica de tornar o provisório definitivo».
O jornal Público noticiou hoje que os agentes da PSP, que prestam serviço no Aeroporto de Lisboa, se fardam em dois contentores exteriores, há pelo menos cinco anos. A situação verifica-se desde que foram iniciadas as obras no terminal dois do aeroporto, que obrigaram à colocação dos contentores no parque de estacionamento público das chegadas como medida provisória, que ainda hoje se mantém.

Segundo o jornal, a Divisão de Segurança Aeroportuária é composta por 300 agentes e a situação afeta, pelo menos, metade deles. Os restantes usam as antigas camaratas da divisão instalada noutra latitude do aeroporto. Um dia depois da manifestação dos militares, Miguel Macedo registou o seu «comportamento irrepreensível» e disse compreender «as dificuldades que todos atravessam dada a situação difícil do país».

«Tenho a certeza que, no espírito construtivo e de diálogo, saberemos ultrapassar alguns dos constrangimentos que se colocam de forma mais intensa perante os elementos policiais», afirmou, acrescentando estar sensível à necessidade de haver um novo estatuto da polícia. O Ministro da Administração Interna falava à margem da inauguração do Posto da GNR da Lourinhã.

O presidente da Associação Nacional de Sargentos, Lima Coelho, advertiu na ocasião que as Forças Armadas «estão serenas, mas não estão submissas», no final da manifestação que reuniu milhares de militares em Lisboa. O dirigente anunciou que seria ainda hoje entregue um documento com as principais preocupações dos militares das Forças Armadas a «um representante da Presidente da Assembleia da República».

Resumindo o «estado de espírito» dos militares portugueses, Lima Coelho frisou que, quando «se chega ao limite de terem de se manifestar», é porque «as coisas estão seriamente mal».

Lusa
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: Lusitano89 em Abril 02, 2014, 10:35:25 pm
Agentes da PSP obrigados a fazer rastreio de droga


Há cerca de duas semanas que a PSP começou a fazer testes de droga aos seus funcionários. A despistagem de estupefacientes estava prevista num despacho publicado em Diário da República em Outubro de 2012, mas só agora começaram a chegar às esquadras os kits necessários para fazer os testes. Ao que o SOL apurou, os primeiros a serem testados serão os oficiais: o objectivo é dar o exemplo. Nos próximos meses, a fiscalização vai estender-se às restantes categorias, de forma aleatória e rotineira, tal como já acontece com o despiste do consumo de álcool.

Neste caso, o método usado será a análise da urina através de reagentes. As primeiras máquinas de despistagem já foram distribuídas a alguns comandos do país e à Escola Prática, em Torres Novas.

Para Henrique Figueiredo, presidente do Sindicato Nacional dos Oficiais da PSP, esta fiscalização “faz todo o sentido”: “Uma das preocupações da instituição deve ser detectar e punir comportamentos que não se coadunem com a função policial. Somos altamente favoráveis à realização deste controlo e de outros rastreios que permitam detectar comportamentos não condizentes com a condição de agente de autoridade”.

Paulo Rodrigues, líder da Associação Sindical dos Profissionais da Polícia, tem a mesma posição: “Se a Polícia não tem nada a esconder, não deve ter medo de ser controlada, pelo contrário. Isto até pode ser benéfico para a nossa imagem”.

Caso se confirme o consumo de estupefacientes, os agentes arriscam sanções disciplinares que podem incluir a expulsão.

O despacho conjunto dos ministérios da Administração Interna e da Saúde que determina a realização dos testes resulta do próprio estatuto da PSP. E prevê que, “em acto de serviço, todo o pessoal policial pode ser submetido ao controlo de alcoolemia e do estado de intoxicação por estupefacientes e substâncias psicotrópicas com base numa selecção aleatória”.

GNR faz controlo, mas para detectar problemas de saúde

A escolha dos agentes a serem testados pode ser feita “por sorteio, à totalidade de um grupo definido de polícias ou ainda por determinação de superior hierárquico” sempre que haja uma “razoável suspeita” de que um determinado elemento possa estar sob o efeito de uma substância.

Esta fiscalização já é habitual na GNR, onde há vários anos se realizam testes regulares de álcool e drogas aos militares. Um despacho publicado em Junho de 2010, determina, aliás, que faz parte das obrigações dos comandantes “providenciar a realização de testes de álcool e de estupefacientes aos seus subordinados”.

Ao SOL, fonte oficial do comando geral da instituição confirmou que “a GNR já realiza medicina preventiva aos seus militares desde 1986”: “Este tipo de medicina, realizada de forma regular, pretende sobretudo detectar precocemente problemas de saúde”.

SOL
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: Lightning em Abril 08, 2014, 10:43:51 pm
Diário de Notícias do dia 4 de Abril

Citar
Conflito entre estruturas do estado

Nos últimos tempos as forças que garantem a segurança nacional - policias, militares e poder judicial - tem estado envolvidas em conflitos de competências e com as tutelas, que até agora o governo ainda não conseguiu resolver.

Citar
PSP e GNR continuam sem competências clarificadas

As divergências entre a GNR e a PSP sobre as competências territoriais de fiscalização de trânsito é, actualmente, o conflito em cima da mesa a dividir estas forças de segurança e uma das razões a atrasar a reorganização de ambas, anunciada desde que o governo tomou posse. Na nova lei orgânica, que está no gabinete do ministro da Administração Interna, Miguel Macedo, a GNR vê reactivada a sua Brigada de Trânsito, com o poder de fiscalização em todos os itinerários principais e complementares do País, incluindo as vias que atravessam as áreas metropolitanas de Lisboa e do Porto, actualmente sobre a jurisdição da PSP. A PSP recusa este cenário e o MAI tem protelado a decisão. No inicio deste governo, em declarações publicas, o primeiro-ministro sublinhou a necessidade de "clarificar" as competências das forças e serviços de segurança, de forma a evitar "conflitos" e "duplicações". Mas, até agora, nada foi feito de substancial para cumprir o desígnio de Passos Coelho.
Sobre as "duplicações" que tem sido apontadas a ambas as forças, designadamente nas unidades especiais, como o Grupo de Operações Especiais da PSP e o Grupo de Intervenção e Operações Especiais da GNR, ou as equipas cinotécnicas e de inativação de explosivos - que custam muito caro - a justificação para a sua manutenção tem sido que as áreas territoriais são diferentes.

Citar
GNR diz-se desautorizada

A intervenção da PSP numa área de jurisdição da GNR gerou incómodo entre as duas forças de segurança. O incidente ocorreu quando elementos da PSP realizavam uma rusga para deter suspeitos de tráfico de droga. A GNR considerou a operação da PSP uma provocação e sentiu que foi desautorizada ao não ser avisada da mesma, na sua área territorial.

Citar
Fiscalização Costeira

O ministro da Administração Interna admitiu que a passagem da Unidade de Controlo Costeiro do SEF para a GNR causou incomodo entre as duas forças.

Citar
Conflito entre Judiciária e Ministério Público

Segundo a Constituição da Republica, o Ministério Publico é o detentor da acção penal, enquanto a lei ordinária atribui à PJ autonomia técnica e táctica para a investigação dos crimes da sua competência, os quais, por sua vez, estão previstos na Lei de Organização da Investigação Criminal (LOIC). Esta sucessão de leis tem levado, a desentendimentos entre a Policia Judiciária (que reclama a exclusividade de algumas investigações) e o Ministério Publico (que em alguns casos, "distribui" os casos por outras policias ou chama a si as investigações).
Recentemente a Procuradora Cândida Vilar foi afastada da liderança da Unidade de Combate ao Crime Violento, pela directora do Departamento de Investigação e Acção Penal (DIAP) de Lisboa, Maria José Morgado, mas já em Fevereiro do ano passado, Cândida Almeida, então directora do DCIAP, tinha acusado a Procuradora Cândida Vilar de eventual falsificação de um "auto" e de desviar processos e entregá-los à PSP e GNR, quando a competência para a sua investigação era da PJ. Só que Pinto Monteiro, então procurador-geral, acabou por guardar a participação numa gaveta, não lhe dando qualquer seguimento.
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: Lusitano89 em Abril 12, 2014, 05:58:08 pm
GNR e PSP do Douro preparam-se para receber turistas no verão


O projecto "Safe in Douro" está a ensinar inglês e os principais pontos turísticos a militares da GNR e agentes da PSP para que, já nesta primavera e verão, ajudem a acolher melhor os turistas na região. São 52 formandos que estão a ter aulas, uns em horário laboral e outros pós-laboral, e todos eles exercem a sua actividade nos postos e esquadras do Douro, o Património Mundial da Humanidade que atrai milhares de turistas todos os anos e cada vez mais estrangeiro.

O objectivo do projecto, que está a ser implementado pela Associação de Empresários de Hotelaria e Turismo do Douro (HTDouro), é que, já nesta época alta do turismo, os GNR e PSP estejam preparados para ajudar e informar os visitantes.

"Queremos dar a melhor informação possível aos turistas que visitam a região e, nesse sentido, acho que é aliciante e muito interessante termos essa formação e dotarmo-nos dessas competências", afirmou à agência Lusa o guarda Daniel Taveira, que trabalha em Lamego.

O militar referiu que é frequente, principalmente na altura do verão, ser abordado por turistas que procuram orientações sobre locais para estacionar, por exemplo, as suas autocaravanas. Por isso mesmo, Daniel Taveira quis relembrar muitas palavras e expressões em inglês.

Só dos postos do Douro, inseridos no comando territorial da GNR de Vila Real, estão 18 militares a fazer formação, em horário laboral, no Peso da Régua, a qual arrancou na segunda-feira e deverá terminar no final da próxima semana.

"O objectivo é acolher melhor as pessoas que vêm ter connosco. Foram identificadas algumas dificuldades em conseguir transmitir informações a pessoas que não falam português e se deslocam a esta zona do Douro e, identificada esta dificuldade, acolhemos com muito grado esta formação", referiu o capitão Eduardo Lima, da GNR de Vila Real.

Os cursos são gratuitos e, para além da actualização dos conhecimentos dos profissionais de segurança, visam ainda dar-lhes a conhecer os principais pontos de atracção turística dos concelhos da região duriense.

Pretende-se que os polícias e guardas consigam aconselhar os visitantes sobre os museus, monumentos, restaurantes ou hotéis, que se espalham pelas localidades onde desenvolvem a sua actividade.

"Esta acção visa apoiar os turistas que não vêm em grupos organizados. Turistas que chegam ao final da tarde a um local, já não têm os postos de turismo aberto e então onde se podem dirigir e pedir informações", explicou o presidente da HTDouro, José António Fernandes.

O responsável considera que, actualmente, a resposta por parte dos postos de turismo ainda é insuficiente e lembrou algumas queixas, principalmente por parte de turistas que viajam sozinhos.

José António Fernandes referiu que, em muitas situações, os polícias são as primeiras pessoas a quem os turistas recorrem em busca de informações. "Eles transmitem segurança a quem vem de fora e não conhece a região", sustentou.

O responsável acredita que o projecto se vai traduzir em "mais-valias económicas" para o território, porque quanto melhor forem recebidos os turistas, mais tempo também eles irão aqui permanecer".

O objectivo é que, nesta primeira acção do "Safe in Douro" sejam formados um total de 70 militares e agentes.

O projecto está a ser desenvolvido com a parceria da Escola de Hotelaria e Turismo do Douro, a Câmara de Lamego e a Entidade Regional de Turismo do Porto e Norte de Portugal.

Lusa
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: Lightning em Abril 14, 2014, 11:24:03 am
Diário de Noticias do dia 11 de Abril.

Citar
Número dois da GNR bate a porta a Miguel Macedo

Citar
Ministro ´fintou` reorganização da GNR
A reoganização da GNR, tal como a da PSP, começou a marcar a agenda da segurança interna logo no inicio do actual governo. A proposta de nova lei orgânica do comandante-geral Newton Parreira, avança uma estrutura mais económica com mais militares libertados de funções administrativas, reforçando os patrulhamentos. Prevê a reactivação da Brigada de Trânsito e a Fiscal. Miguel Macedo manifestou o acordo e anunciou a sua aprovação em tantas ocasiões, que quase se tornou ´anedota`. Uma alegada cedêndia à PSP, em algumas competências que a GNR queria avocar e o desejo de integrar o SEF nestas duas forças de segurança, terá levado o ministro a ´fintar` a reorganização durante dois anos e a deixar sair o comandante-geral sem a aprovar.

Citar
Tensão com Judiciária, PSP, SEF e SSI
O mandato da equipa de Newton Parreira à frente da GNR caracterizou-se pela defesa incondicional das competências desta força de segurança dos militares. Essa atitude provocou conflitos com, praticamente, todos os serviços policiais: investigação de incêndios e operações na costa com a PJ; fiscalização de trânsito com a PSP; ponto de contacto da Frontex com o SEF; e saída de oficiais de ligação no Sistema de Segurança Interna (SSI).
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: Menacho em Abril 15, 2014, 05:31:04 pm
Policías franceses y portugueses, en las calles españolas durante la Semana Santa

(http://s.libertaddigital.com/fotos/noticias/650/0/policia-nacional-y-policia-seguridad-publica-portugal-costa-del-sol.jpg)

Citar
Los agentes del Cuerpo Nacional de Policía no van a patrullar solos durante los días festivos de la Semana Santa. Efectivos de la Policía Nacional francesa y de la Policía de Seguridad Pública portuguesa forman parte de equipos conjuntos de seguridad ciudadana con los agentes españoles para ayudar a los turistas originarios de esos países que durante estas fechas festivas puedan trasladarse hasta España.

El primer dispositivo de este tipo ha venido funcionando desde el pasado día 5 de abril en la Costa del Sol, exactamente, en las localidades de Benalmádena y Torremolinos, donde hay un importante flujo de turistas lusos, principalmente, estudiantes. Allí ha estado trabajando una patrulla compuesta por dos agentes portugueses y un vehículo policial con distintivos propios del cuerpo policial luso.

Este mismo martes comenzarán en Madrid las patrullas de un equipo conjunto hispano-francés. Para ello, tres agentes franceses -dos policías de la escala básica y un subinsector- se han trasladado hasta la capital de España y se integrarán en patrullas que se deslazarán por las zonas con especial afluencia de turistas, en este caso, la Puerta del Sol, el Museo del Prado y sus zona aledañas. Estos agentes galos, todos ellos castellanoparlantes, vestirán el uniforme de su cuerpo policial y portarán con ellos su arma reglamentaria.

Estas patrullas conjuntas forman parte del proyecto "Comisarías europeas", amparadas en el Tratado de Prüm, un acuerdo que plantea una cooperación policial reforzada para luchar contra el terrorismo, la delincuencia transfronteriza y la inmigración ilegal, y que facilita entre los países firmantes el rápido intercambio de datos relativos a perfiles de ADN, huellas dactilares o registros de matriculación de vehículos, entre otros puntos. Forman parte de él nueve países de la UE: Alemania, Bélgica, Eslovenia, España, Francia, Luxemburgo, Países Bajos, Portugal y Finlandia.

Agentes españoles en el exterior

Durante estas fechas, agentes del Cuerpo Nacional de Policía se trasladarán asimismo a Portugal para dar servicio a los posibles turistas nacionales que se trasladen durante la Semana Santa al país vecino. Así, dos agentes y un vehículo con distintivos propios se trasladarán a Lisboa del 16 al 21 de abril, mientras que otro grupo de dos agentes y un vehículo policial español estarán entre el 17 y el 20 de este mes en la localidad de Braga.

Ningún policía español estará durante la Semana Santa en Francia, aunque desde el inicio de este programa de colaboración en 2008, más de 90 agentes de la Policía Nacional se han desplazado hasta puntos turísticos del país vecino para prestar servicio, entre otros, en lugares como Eurodisney, el Festival de Avignon o etapas del Tour de Francia.

http://www.libertaddigital.com/espana/2 ... 276515976/ (http://www.libertaddigital.com/espana/2014-04-15/policias-franceses-y-portugueses-en-las-calles-espanolas-durante-la-semana-santa-1276515976/)
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: Lusitano89 em Abril 17, 2014, 10:30:11 pm
(http://scontent-b-fra.xx.fbcdn.net/hphotos-ash4/t1.0-9/10168084_692178710840973_1001926997464224998_n.jpg)



(http://scontent-a-fra.xx.fbcdn.net/hphotos-frc1/t1.0-9/10153992_692179367507574_7859785448741896485_n.jpg)


(http://fbcdn-sphotos-f-a.akamaihd.net/hphotos-ak-frc3/t1.0-9/10268515_692283770830467_6985518362098256574_n.jpg)
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: Lusitano89 em Abril 21, 2014, 01:58:26 pm
Novo comandante-geral da GNR toma hoje posse


O tenente-general Manuel Mateus Costa da Silva Couto toma hoje posse como comandante-geral da Guarda Nacional Republicana. A nomeação de Manuel Mateus Costa da Silva Couto, para suceder a Newton Parreira, que atingiu o limite de idade, foi proposta pelo Governo ao Conselho de Chefes de Estado-Maior, que deu parecer favorável por unanimidade.

Quando em 2012 foi nomeado para a Autoridade Nacional de Proteção Civil, Manuel Mateus Costa da Silva Couto exercia funções de comandante do Comando da Administração de Recursos Internos (CARI) da GNR.

A escolha do tenente-general por parte do ministro da Administração Interna, Miguel Macedo, provocou a renúncia do segundo comandante-geral da GNR, José Caldeira.

Mateus Couto nasceu em Lisboa, em 1957, e tem 36 anos de serviço. Está habilitado com o Curso de Cavalaria da Academia Militar, Curso de Promoção a Capitão da Escola Prática de Cavalaria, Curso Geral de Comando e Estado-Maior, Curso de Estado Maior do Instituto de Altos Estudos Militares e Curso de Promoção a Oficial General do Instituto de Ensino Superior Militar.

É licenciado em Engenharia Geográfica pela Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa e foi director do Instituto Geográfico do Exército (IGeoE).

A nomeação de Manuel Mateus Costa da Silva Couto, para suceder a Newton Parreira, que atingiu o limite de idade, foi proposta pelo Governo ao Conselho de Chefes de Estado-Maior, que deu parecer favorável por unanimidade.

Quando em 2012 foi nomeado para a Autoridade Nacional de Proteção Civil, Manuel Mateus Costa da Silva Couto exercia funções de comandante do Comando da Administração de Recursos Internos (CARI) da GNR.

A escolha do tenente-general por parte do ministro da Administração Interna, Miguel Macedo, provocou a renúncia do segundo comandante-geral da GNR, José Caldeira.

Mateus Couto nasceu em Lisboa, em 1957, e tem 36 anos de serviço. Está habilitado com o Curso de Cavalaria da Academia Militar, Curso de Promoção a Capitão da Escola Prática de Cavalaria, Curso Geral de Comando e Estado-Maior, Curso de Estado Maior do Instituto de Altos Estudos Militares e Curso de Promoção a Oficial General do Instituto de Ensino Superior Militar.

É licenciado em Engenharia Geográfica pela Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa e foi director do Instituto Geográfico do Exército (IGeoE).

Lusa
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: Lusitano89 em Maio 05, 2014, 05:48:13 pm
PSP já fechou três esquadras de Lisboa


A PSP encerrou hoje três das nove esquadras de Lisboa que pretende fechar até ao final do ano, "libertando" mais de 30 agentes para actividades operacionais nas zonas onde estavam localizadas. "Procedemos hoje ao encerramento de três esquadras de Lisboa, na Boavista, no Rossio e outra em Marvila (na Belavista)", anunciou o segundo comandante do Comando Metropolitano de Lisboa (COMETLIS) da PSP, Luís Elias, segundo o qual estas estruturas "não representavam uma mais-valia de segurança e não tinham capacidade de projecção de meios para a via pública".

Os agentes estavam presos a "funções mais administrativas" e as condições de atendimento ao público e de trabalho para os agentes "eram deficitárias", acrescentou aquele responsável.

Com o encerramento destas três esquadras, "33 agentes são libertados para actividades operacionais" nestas zonas, o principal objectivo de uma reestruturação do dispositivo policial em Lisboa que implica o encerramento de um total de nove esquadras até ao final do ano, anunciou o intendente Luís Elias.

Além dos equipamentos já encerrados, está previsto que as esquadras de Arroios, do Rato e dos bairros do Condado (na antiga zona J de Chelas), de Padre Cruz, da Horta Nova (ambas em Carnide) e do Quinta do Cabrinha (em Alcântara) fechem portas.

Está previsto, ainda, o fecho das esquadras de Santa Apolónia e da Alta de Lisboa, o que não significara a saída da PSP das instalações, explicou Luís Elias. Para a primeira será deslocada a Divisão de Segurança a Transportes Públicos (que estava no Rossio) e na segunda manter-se-á a Divisão de Trânsito.

O COMETLIS admite, no entanto, não vir a cumprir a totalidade deste calendário, já que o encerramento de algumas destas esquadras, nomeadamente as de Arroios, do Rato e dos bairros do Quinta do Cabrinha e Padre Cruz, está dependente da criação de novas esquadras ou de localizações alternativas, "um processo que leva o seu tempo".

Assim, Luís Elias disse que até ao final do ano serão encerradas um total de "cinco ou seis esquadras".

O COMETLIS está a estudar a localização exacta das novas esquadras a abrir, tal como o montante que será necessário para investir nestas zonas. Os três equipamentos que encerraram hoje estavam "arrendados a privados", o que vai permitir "uma poupança residual", mas esse não é o objectivo principal da PSP.

"O objectivo principal é a racionalização de efectivos, a melhoria da qualidade de atendimento ao público e das condições de trabalho para os nossos agentes", indicou.

Questionado quanto ao impacto que estes encerramentos vão ter nas populações, o intendente disse "entender o sentimento de afectividade" às esquadras, reafirmando que estas estruturas "não representavam uma mais-valia para a segurança pública".

Dando o exemplo da esquadra da Belavista, que é "a esquadra com menos ocorrências registadas anualmente", Luís Elias defendeu que "as ocorrências existem ou não em função da capacidade de projecção de meios, da visibilidade de meios que se põem na rua".

"Não é o facto de ter uma esquadra que impede a ocorrência de crimes. A prevenção da ocorrência de crimes é garantida pelo número de polícias que temos na via pública, pela capacidade de reacção que conseguimos ter. E quanto mais instalações tivermos, mais necessidade temos de polícias a desempenhar funções administrativas", afirmou.

Com o encerramento das nove esquadras, a PSP conta colocar 267 polícias em funções operacionais. Esta reestruturação não implica despedimentos, nem cortes salariais, e não tem impactos na carreira dos agentes, assegurou o segundo comandante do COMETLIS.

Lusa
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: PereiraMarques em Maio 06, 2014, 09:50:33 am
:Soldado2:

Citar
MINISTÉRIO DA ADMINISTRAÇÃO INTERNA
Gabinete do Ministro
Portaria n.º 296-A/2014

Considerando o reconhecimento pela sua dedicação, determinação, abnegação e elevado espírito de missão, ao resgatar e salvar a vida a dois reféns, colocando-os a salvo, praticou atos de coragem, de excecional abnegação e valentia, na defesa de pessoas e bens, com risco para a própria vida, o que de facto sucedeu com o seu falecimento.

Considerando ainda as excecionais qualidades profissionais, sentido do dever, elevado profissionalismo e total dedicação à causa pública quando, encontrando-se de serviço policial de patrulha às ocorrências, e após ter sido informado que num restaurante se encontravam a decorrer desacatos, prontamente se deslocou para o local para aferir da veracidade dos factos. Ao entrar no dito restaurante, constatou o estado de pânico das vítimas, conseguindo resgatar e salvar a vida a dois reféns, colocando-os a salvo, tendo posteriormente sido indubitavelmente emboscado por um indivíduo fortemente armado e com explosivos, que se encontrava barricado, o qual o alvejou com recurso a uma arma de fogo, tendo o Guarda Cortês Chainho caído imediatamente, acabando por falecer, facto bastante elucidativo da prática de atos de coragem, excecional abnegação e valentia, na defesa, com risco da própria vida, de pessoas e bens.

Manda o Governo da República Portuguesa, pelo Ministro da Administração Interna, ao abrigo do artigo 121.º n.ºs 1, 2 alínea a), 5, 6 a 9 e artigo 132.º, n.º 1, alínea c), todos do Estatuto dos Militares da Guarda Nacional Republicana (EMGNR), aprovado pelo Decreto-Lei n.º 297/2009, de 14 de outubro, o seguinte:

Artigo 1.º
Promoção por distinção
O Guarda de Infantaria (2100174) Bruno Miguel Cortês Chainho é promovido ao posto de Cabo, por distinção, a título póstumo.

Artigo 2.º
Produção de efeitos
A promoção produz efeitos a 23 de novembro de 2013.

5 de maio de 2014. — O Ministro da Administração Interna, Miguel Bento Martins Costa Macedo e Silva.

http://dre.pt/pdf2sdip/2014/05/086000001/0000200002.pdf (http://dre.pt/pdf2sdip/2014/05/086000001/0000200002.pdf)
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: Lusitano89 em Maio 17, 2014, 01:57:37 pm
Viana do Castelo: Esquadra com amianto causa morte de 12 polícias


O perigo à exposição ao amianto não se restringe apenas às escolas. O Jornal de Notícias conta este sábado que 12 polícias morreram nos últimos anos por estarem sujeitos a este material de construção na esquadra de Viana do Castelo. Mas, sublinha a mesma publicação, estes não são casos únicos.

Doze polícias de segurança pública morreram nos últimos anos em Viana do Castelo por estarem expostos a amianto no comando da PSP local. Esta é pelo menos a convicção de Paulo Rodrigues, presidente da Associação Sindical dos Profissionais de Polícia (ASPP-PSP), que embora admita que possa tratar-se de uma coincidência, é de “suspeitar que existe mesmo uma relação entre as doenças e o local onde trabalharam e trabalham os agentes”. Para além dos 12 profissionais que faleceram, foi diagnosticado cancro a mais 18 polícias sendo que seis conseguiram controlar, para já, a doença, refere o Jornal de Notícias.

Todos estes exercem ou exerceram funções no comando da PSP de Viana e um edifício anexo cuja construção é feita em amianto.

O dirigente da ASPP-PSP salienta, por isso, a necessidade “de obras urgentes” e já foi feita uma lista dos edifícios a nível nacional onde esta matéria de construção foi identificada. A lista já foi enviada ao ministro da Administração Interna, à Inspeção-Geral da Administração Interna e à Autoridade para as Condições de Trabalho.

Lusa
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: Lightning em Maio 22, 2014, 12:05:48 pm
Citar
Polícias chamam celeste ao azul das novas fardas que vão custar 18 milhões
Consultora de programas televisivos de entretenimento contratada pela PSP estudou teoria da cor.


Tornar os polícias mais amigáveis é o objectivo da mudança de visual da PSP, que nos próximos anos gastará 18 milhões para aclarar o azul escuro das fardas de serviço. O lifting da imagem da polícia foi pensado uma especialista que estudou teoria da cor e é consultora de programas televisivos de entretenimento.

“A farda azul escura era demasiado marcial e pouco jovial”, observou esta quarta-feira o comissário João Moura ao apresentar ao ministro da Administração Interna o novo fardamento, que deverá substituir progressivamente o antigo entre 2015 e 2018, à razão de gastos da ordem dos seis milhões de euros anuais. João Moura adere sem reservas às teorias da influência da cor no comportamento humano: “O agente que veste este azul celeste é quase obrigado a sorrir”. E não tem dúvidas sobre “o impacto psicológico que causam nos prevaricadores” as fardas azuis escuras, que vão continuar a ser usadas pelos agentes dos corpos especiais de segurança, como a Polícia de Intervenção.

Na verdade, a nova tonalidade não é celeste, como lhe chama a PSP, mas sim ciano, um azul primário mais facilmente utilizável no tecido das fardas do que o tom cor de céu, explica a especialista contratada pela polícia, Alexandra Simões de Carvalho. A ideia, acrescenta, é arranjar fornecedores que possam fabricar vestuário mais durável por um preço idêntico ao actual. Miguel Macedo garante que as novas fardas não vão onerar os agentes, que viram recentemente aumentado o seu subsídio de fardamento.

Uma certa informalidade marca os novos trajes de serviço, com os pólos mais próximos do vestuário desportivo do que de uniformes policiais. Alexandra Simões de Carvalho conta como uma experiência feita na Baixa de Lisboa mostrou quão maior é a visibilidade deste novo azul: “Em Novembro passado tivemos uns agentes com a farda nova e outros com a antiga na Rua da Prata durante 45 minutos. As pessoas apenas se dirigiam aos que tinham fardamento novo”. As mudanças de imagem, que serão também aplicadas aos carros de serviço, incluem como detalhe uma pequena bandeira nacional estilizada. Já os coletes de identificação passam a ser amarelos.

http://www.publico.pt/sociedade/noticia ... 1636946#/0 (http://www.publico.pt/sociedade/noticia/policias-chamam-celeste-ao-azul-das-novas-fardas-que-vao-custar-18-milhoes-1636946#/0)

(https://31.media.tumblr.com/0ef826a77fbbc2c8fdcf1c86b4267864/tumblr_n5z02ivfw11r9bkpwo1_1280.jpg)
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: Lusitano89 em Maio 23, 2014, 12:24:35 pm
Ministério Público investiga corrupção na GNR de Aveiro


O Ministério Público está a investigar um esquema de corrupção envolvendo quatro militares da GNR de Aveiro que alegadamente recebiam vantagens patrimoniais para não fiscalizar empresas ligadas à extração de areias, disse hoje à Lusa fonte policial.

Além dos militares, um primeiro-sargento e três cabos do Núcleo de Proteção Ambiental do Destacamento da GNR de Aveiro, a investigação abrange também dois empresários de Vagos do setor da extração de inertes, que são suspeitos da prática de crimes de corrupção ativa para ato ilícito. O inquérito está a ser dirigido pelo Departamento de Investigação e Ação Penal (DIAP) de Aveiro.

Esta semana, a Polícia Judiciária levou a cabo buscas nas residências e nas viaturas automóveis dos suspeitos, tendo sido apreendidos documentos e discos rígidos.
De acordo com os investigadores, os empresários contactavam os militares para se assegurarem que podiam exercer a sua atividade ilícita sem qualquer ação ou fiscalização por parte da GNR.

Além disso, há ainda suspeita de os militares beneficiarem aqueles empresários, desviando autos de notícia, que deveriam ter sido remetidos à Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional (CCDR) do Centro, a entidade competente para processar a contraordenação, e não foram. Até ao momento, foram detetados oito autos de notícia relacionados com infrações ambientais que não foram rececionados na CCDR do Centro, incluindo um caso de escavações e aterros ilegais numa zona de proteção e recarga de aquíferos inserida na Reserva Ecológica Nacional, em Lombomeão, Vagos. Estas ações constituem uma contraordenação ambiental muito grave punível com coima de 20.000 a 30.000 euros ou de 38.500 a 70.000 euros, consoante se trate de pessoa singular ou coletiva, em caso de negligência.

Como contrapartida da omissão dos seus deveres funcionais, os quatro militares da GNR terão recebido vantagens patrimoniais, designadamente dinheiro e bens móveis. Os investigadores sustentam que em junho do ano passado um dos empresários almoçou num restaurante em Aveiro com os militares que estão a ser investigados e terá entregado mil euros a distribuir por todos.

Lusa
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: Lightning em Maio 23, 2014, 05:06:27 pm
Citar
Agentes da PSP impedidos de tirar folgas para separar tampas de garrafas

Vários agentes da PSP estão revoltados por terem sido obrigados a separar tampas para construir uma bandeira de Portugal para o dia 10 de Junho. Os agentes de várias esquadras estão mesmo impedidos de gozar folgas por causa desta iniciativa. O comando nacional diz que está a averiguar e que a adesão devia ter sido voluntária.

http://sicnoticias.sapo.pt/pais/2014-05 ... e-garrafas (http://sicnoticias.sapo.pt/pais/2014-05-23-agentes-da-psp-impedidos-de-tirar-folgas-para-separar-tampas-de-garrafas)
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: nelson38899 em Maio 24, 2014, 11:17:22 am
Citar
Meio aéreo não tripulado é utilizado pela primeira vez em cenário real
A PSP anunciou que um dos dois drones que adquiriu recentemente vai ser utilizado amanhã, no jogo de futebol da final da Liga dos Campeões que opõe o Real e o Atlético de Madrid no Estádio da Luz. Num comunicado, a polícia revela que além do meio aéreo não-tripulado serão também utilizadas, durante o jogo, duas câmaras de videovigilância portáteis, "operadas por agentes devidamente uniformizados".

Esta semana, o ministro da Administração Interna já tinha admitido a hipótese de os drones – que a PSP comprou recentemente, mas que ainda não foram usados em cenários reais - poderem vir a ser utilizados. “Deram-me conta da vantagem que poderia decorrer da utilização destes meios, mas não tenho ainda formalizado esse pedido nem é do meu completo conhecimento os termos em que essa utilização se pode processar”, disse Miguel Macedo na quarta-feira, à margem da apresentação do novo fardamento da PSP.

Além do drone, que terá duas câmaras acopladas, o Ministério da Administração Interna autorizou também a utilização de outras duas câmaras de videovigilância para “garantir a protecção de pessoas e bens” e “prevenir crimes”.

Assim, serão objecto de videovigilância as Fan Zones/Meeting Points (Praça do Comércio, Praça do Rossio e zona norte do Parque Eduardo VII), o complexo desportivo do Estádio da Luz e os locais de parqueamento dos autocarros e dos veículos ligeiros dos adeptos dos dois clubes (Parque da Torre Bela, Avenida Condes Carnide, Parque da Pontinha, Parque Tecnológico, Av.ª Cidade de Praga, Av.ª Nações Unidas, Avenida Infante D. Henrique entre a Rotunda da Praça 25 de Abril e Santa Apolónia em ambos os sentidos, Av.ª da Índia entre o viaduto de Pedrouços e o viaduto de Alcântara).

A PSP aproveitou o mesmo comunicado para fazer um ponto de situação da segurança nos arredores do Estádio da Luz. “Até ao momento não há registo de quaisquer incidentes graves, tudo decorrendo com normalidade e conformidade com planeamento operacional elaborado pela PSP”, garante a polícia.

http://www.ionline.pt/artigos/portugal/oficial-psp-vai-usar-drones-no-estadio-da-luz
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: Lusitano89 em Maio 27, 2014, 10:45:22 pm
Novas fardas da PSP não são capricho, diz ministro


O ministro da Administração Interna esclareceu hoje que a questão das novas fardas para a PSP "não é um capricho" do Governo, resultando da necessidade de colmatar "deficiências" que foram reportadas.

Ouvido na Comissão Parlamentar de Assuntos Constitucionais sobre o Relatório Anual de Segurança Interna (RASI) de 2013, Miguel Macedo acabou por ser questionado, repetidamente, pelos deputados da oposição sobre o investimento estimado de 18 milhões de euros em novo fardamento policial. O ministro contrapôs que foram reportados um conjunto de deficiências relacionadas com a falta de qualidade e de resistência das peças, que precisavam de substituição, pelo que foi aberto um concurso público para aquisição de novo fardamento. "Nós não estamos a deitar fora nenhum fardamento", frisou Miguel Macedo, precisando que a alteração de fardamento será feita de "forma faseada", num período de três ou quatro anos, pelo que "não percebe" o ruído à volta desta matéria.

O ministro aproveitou para lembrar que foi o atual Governo que "triplicou" o suplemento de fardamento das polícias, que passou de 200 para 600 euros anuais.
Quanto ao RASI, Miguel Macedo congratulou-se com a descida da criminalidade grave e violenta, bem como da criminalidade geral, mas disse fazê-lo sem "euforia", consciente de que há "cifras negras", mas que estas também não devem servir para "descredibilizar" ou minimizar os resultados alcançados. Miguel Macedo reiterou que "Portugal tem tudo a ganhar em ser referenciado como um país seguro", notando que isso é "vital" para os portugueses e para atrair o investimento estrangeiro.

Em resposta a uma análise feita ao RASI por Marcos Perestrelo (PS), o ministro recusou a ideia de que tenha havido "menos patrulhamento policial", insistindo que, pelo contrário, houve "mais atividade operacional" das forças de segurança. O ministro falou sobre as medidas em curso no combate ao Cibercrime e quanto à Videovigilância indicou que esta já foi autorizada para o Bairro Alto(Lisboa), Fátima, zonas sensíveis em Estarreja e Bragança e também na Amadora.

Miguel Macedo apresentou números sobre efetivos das forças de segurança para contrariar a ideia de alguns deputados da oposição de que houve uma "sangria" de elementos nos últimos anos, tendo também anunciado investimento avultados na aquisição de veículos para a PSP e GNR. Em relação a obras em instalações, o ministro enumerou-as e contabilizou 46 obras em curso, calculando o investimento total em 27,8 milhões de euros.

A "eficácia" com que 4.200 elementos da PSP e 600 da GNR asseguraram a segurança da final da Liga dos Campões foi outra das questões abordadas pelo ministro, que falou também de matérias relacionadas com a proteção de idosos, violência doméstica e eleições europeias. Miguel Macedo não aprofundou muito a questão levantada por Marcos Perestrelo sobre a ausência, desde 2011, de uma Lei de Política Criminal, quando a lei-quadro obriga a que se estabeleçam as prioridades de dois em dois anos.

Disse contudo que o seu ministério acompanha trimestralmente os principais fenómenos criminais e que está atento às prioridades definidas. A questão envolve também o Ministério da Justiça.

Lusa
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: Lusitano89 em Junho 17, 2014, 04:48:59 pm
Polícias de Cascais com instalações novas ao fim de 60 anos


Os agentes da divisão da PSP de Cascais aguardavam há 60 anos por instalações definitivas e com condições dignas de trabalho no concelho e hoje viram inaugurada a nova 50.ª Esquadra e a Esquadra de Turismo.

Desde 1954 que os agentes da PSP da Divisão de Cascais trabalhavam numa esquadra provisória e sem condições.

As instalações definitivas há muito prometidas foram hoje finalmente inauguradas, no edifício que antes pertencia à Guarda Fiscal da GNR, junto à Docapesca, na Baía de Cascais, que vai também albergar a Esquadra de Turismo do Comando de Cascais.

Para o ministro da Administração Interna, Miguel Macedo, que hoje presidiu à cerimónia de inauguração, "não há explicação" para a demora da criação das novas instalações.

"Durante pelo menos os últimos 40 anos não foram feitos os investimentos de forma planeada que eram necessários nas forças de segurança. É de realçar que estas instalações eram da GNR e essa boa cooperação que existe entre as duas instituições permitiu que a polícia pudesse estar agora mais bem instalada. Este é um passo muito significativo aqui", afirmou.

Miguel Macedo reconheceu que as antigas instalações "não tinham as mínimas condições do ponto de vista operacional e não tinha nenhumas condições de acolhimento e dignidade".

Também para o presidente da Câmara de Cascais, Carlos Carreiras, o momento de hoje tem um grande significado no concelho.

"Os profissionais da PSP já não acreditavam [que viessem a ter instalações definitivas]. Este é também o reconhecimento do trabalho que a PSP tem feito, de dar-lhes agora condições condignas, quer no trabalho da promoção da segurança, mas também na componente social, de promover a coesão social e desenvolvimento económico", sustentou.

Já o chefe da Divisão da PSP de Cascais, subintendente Luís Ribeiro, as novas instalações vão trazer outro ânimo para os agentes policiais.

"As antigas instalações estavam muito degradadas e sem condições de atendimento ao público. Claro que vir para umas instalações destas trabalhar, vem-se com outro ânimo, outra vontade e um sorriso nos lábios", disse.

O edifício das novas instalações foi cedido à autarquia no âmbito de uma parceria entre a Câmara de Cascais e o Ministério da Administração Interna (MAI) e sujeito a obras de requalificação, num investimento da autarquia de 375 mil euros.

Nas novas instalações vão funcionar 65 efectivos, 54 da 50.ª Esquadra e 11 da Esquadra de Turismo.

O acordo com o MAI prevê ainda novas instalações para a sede de Divisão Policial de Cascais, a Esquadra de Investigação Criminal de Cascais e alguns serviços da Esquadra de Intervenção e Fiscalização Policial de Cascais.

Todos estes serviços vão ficar instalados em edifícios localizados junto à antiga Praça de Touros, já adquiridos pela Câmara de Cascais, num investimento de 1.2 milhões de euros.

Lusa
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: PereiraMarques em Julho 15, 2014, 09:09:55 am
:Soldado2:

Despacho n.º 9065/2014. D.R. n.º 134, Série II de 2014-07-15
Ministério da Administração Interna - Secretaria-Geral
Concessão de medalha de ouro de serviços distintos a título póstumo ao cabo de infantaria n.º 2100174, Bruno Miguel Cortês Chainho, da Guarda Nacional Republicana

Citar
Despacho n.º 9065/2014
Por despacho de S. Ex.ª O Secretário de Estado Adjunto do Ministro da Administração Interna, de 27/06/2014, é concedida a Medalha de Ouro de Serviços Distintos a título póstumo, ao Cabo de Infantaria  n.º 2100174, Bruno Miguel Cortês Chainho, do Comando Territorial de Setúbal da Guarda Nacional Republicana, nos termos dos artigos 1.º, 7.º e 9.º do Decreto -Lei n.º 177/82, de 12 de maio.
27 de junho de 2014. — O Secretário -Geral do MAI, Carlos Palma.
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: PereiraMarques em Julho 31, 2014, 11:16:27 am
Concurso de promoção da PSP para as diferentes categorias e postos.

https://dre.pt/pdf2sdip/2014/07/1460000 ... 819638.pdf (https://dre.pt/pdf2sdip/2014/07/146000000/1963819638.pdf)
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: Lusitano89 em Agosto 17, 2014, 08:53:08 pm
ANAG-GNR quer maior punição para quem agride militares


A Associação Nacional de Guardas (ANAG-GNR) vai pedir uma reunião ao ministro da Administração Interna, Miguel Macedo, para exigir mais eficácia na punição de agressões a agentes de forças policiais, disse hoje à Lusa o presidente da associação.

Virgílio Ministro disse que a ANAG-GNR pretende pedir a intercessão de Miguel Macedo para o assunto «chegar ao Ministério da Justiça e fazer-se qualquer coisa para que, nestes casos, os processos sejam mais eficazes e mais céleres».

A ANAG-GNR apelou hoje às autoridades judiciais para que punam efetivamente os autores de agressões a militares da GNR, que em alguns casos «são reincidentes» e «fazem apostas» para agredir elementos policiais.

Virgílio Ministro apontou três casos que deixam a associação «muito preocupada», o último ocorrido no sábado, quando cinco militares da GNR ficaram feridos ao procederem à apreensão de equipamentos de som numa festa "rave" ilegal na barragem alentejana de Odivelas. O presidente da ANAG-GNR lembrou também uma agressão a um militar do posto da GNR de Águeda por parte de «um indivíduo que andava na pesca ilegal», assim como a militares que fazem o reforço de verão no Algarve e foram agredidos por um grupo de jovens estrangeiros, em Albufeira, num incidente que, segundo o dirigente associativo, já tinha acontecido no ano passado.

«Tem vindo a haver muitas agressões. Estes casos foram os que mais realce tiveram na Comunicação Social. Mas há outros casos pontuais e de menor gravidade», lamentou o presidente da ANAG-GNR, frisando que, no caso do Algarve, «o grupo fez uma aposta com o indivíduo em como conseguia agredir aquele militar».
Virgílio Ministro explicou que se trata de «um grupo de jovens, que já no ano passado cometeram o mesmo delito». «São indivíduos dos subúrbios de Paris, vêm para o Algarve e fazem apostas. Até se fala em apostas de 100 euros em como conseguem agredir aquele militar, que é do corpo especial e, por isso, a adrenalina é maior», acrescentou, frisando que «há pelo menos um indivíduo que é reincidente e no ano passado também integrava um grupo que tinha agredido militares» em Albufeira.

A Associação Nacional da Guarda quer, por isso, que Portugal deixe de ser «um país de brandos costumes» e os autores das agressões a elementos das forças de segurança passem a ser punidos de forma mais pesada e célere. «Quaisquer cidadãos, noutros países da Europa, que cometam delitos contra as forças de segurança, são julgados, condenados exemplarmente e ficam impedidos de entrar nesse país durante um determinado período de tempo, de quatro ou cinco anos», exemplificou.

Virgílio Ministro contrapôs esta situação com a verificada em Portugal, onde os autores de agressões a elementos das forças de segurança «vão a tribunal, ficam com termo de identidade e residência, vão-se embora, não acontece nada e persiste uma impunidade de tal forma que se torna banal agredir um agente da autoridade».
«Que sejam julgados. Não há cá termos de identidade e residência, o indivíduo é presente em tribunal e julgado», defendeu o dirigente associativo, advertindo que, "se pega a moda nos grupos organizados em Portugal" e a punição não for exemplar, as agressões a elementos das forças de segurança vão aumentar.

Lusa
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: CruzSilva em Setembro 01, 2014, 07:07:41 pm
Citação de: "PereiraMarques"
:Soldado2:

Despacho n.º 9065/2014. D.R. n.º 134, Série II de 2014-07-15
Ministério da Administração Interna - Secretaria-Geral
Concessão de medalha de ouro de serviços distintos a título póstumo ao cabo de infantaria n.º 2100174, Bruno Miguel Cortês Chainho, da Guarda Nacional Republicana

Citar
Despacho n.º 9065/2014
Por despacho de S. Ex.ª O Secretário de Estado Adjunto do Ministro da Administração Interna, de 27/06/2014, é concedida a Medalha de Ouro de Serviços Distintos a título póstumo, ao Cabo de Infantaria  n.º 2100174, Bruno Miguel Cortês Chainho, do Comando Territorial de Setúbal da Guarda Nacional Republicana, nos termos dos artigos 1.º, 7.º e 9.º do Decreto -Lei n.º 177/82, de 12 de maio.
27 de junho de 2014. — O Secretário -Geral do MAI, Carlos Palma.

Paz á sua alma!  :Soldado2:
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: nelson38899 em Setembro 11, 2014, 09:53:18 pm
Citar
The Portuguese police force is one year into using fixed-wing unmanned air vehicles (UAVs) as part of an initiative to offer low-cost airborne surveillance.

The Polícia de Segurança Pública (public security police/PSP) is using Portuguese company Tekever’s systems, the acquisition of which comes under a three-part initiative that is currently seeing the PSP assess its rotary-wing requirements.

In its initial assessment the PSP considered different options, but opted for cost-effective UAVs, including the Tekever AR1 Blue Ray hand-launched system, which was designed for use by law enforcement personnel.

“I can deploy these all over the country,” Rui Moura, director of the office of research and planning at the PSP, told Flightglobal. “If they come down the consequences are less.”
Moura acknowledges that there was initially a “Big Brother” concern regarding the operation of UAVs in Portugal, but that public awareness and acceptance was increased using promotional videos.

Regarding the issue of privacy, Moura likens the use of UAVs to the operation of handheld cameras the PSP also use – just that the former are airborne.

“We are trying to develop the legal framework for the airspace operations,” he says. “With these you can do a very covert operation in a very efficient way. We have done some experiments and tested several different policing operations.”

Helicopters have been used to survey forest fires in Portugal, but have not yet been used in law enforcement applications. Moura says it is “200 times more expensive” to operate helicopters in this role, so the PSP opted for unmanned aircraft.

The three-year roadmap for this technology includes the acquisition of fixed-wing systems in the first year, rotary-wing in the second and undisclosed acquisitions in the third.

http://www.flightglobal.com/news/articles/portugal-police-force-furthers-uav-use-403593/
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: Lusitano89 em Setembro 30, 2014, 07:37:25 pm
PSP destruiu 1947 armas, totalizando mais de 19.000 este ano


A PSP destruiu hoje, no Seixal, 1947 armas, a maioria de fogo e provenientes de «atividades criminosas, processos judiciais, entregas voluntárias e apreensões».
As 1.947 armas destruídas, das quais 1750 eram de fogo e 197 brancas, eram provenientes dos comandos da PSP de Beja, Setúbal e Lisboa, disse à agência Lusa o intendente Pedro Moura, chefe de divisão de investigação e fiscalização do Departamento de Armas e Explosivos (DAE) da PSP.

Segundo o mesmo responsável, a destruição de hoje correspondeu à sétima ação realizada pela PSP este ano, que já destruiu mais de 19.000 armas, das quais 17.000 de fogo e cerca de 2000 brancas.Pedro Moura explicou que as armas destruídas resultam de "processos judiciais ou de contraordenação cuja decisão final foi a perda de arma a favor do Estado e a consequente destruição".

Há ainda armas que são provenientes de entregas voluntárias de cidadãos, adiantou, sublinhando que a PSP faz sempre testes para verificar o estado de funcionamento das armas antes de serem destruídas.

Segundo Pedro Moura, mais de 90 por cento das armas são destruídas, tendo em conta o estado de degradação e mau funcionamento. As armas em bom estado destinam-se à atividade operacional da PSP, ações de formação e treino e leilões, acrescentou. O chefe de divisão de investigação e fiscalização do DAE afirmou que a PSP tem marcado, para 10 de outubro, no Porto, uma nova ação de destruição de cerca de 6.000 armas.

Nos últimos quatro anos a PSP já destruiu mais de 53.000 armas de fogo, número justificado por Pedro Moura com o processo, que começou há dois anos e terminou em junho, de regularização dos depósitos de armas da Polícia de Segurança Pública.

Lusa
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: Lusitano89 em Outubro 07, 2014, 10:00:37 pm
Várias unidades contraterroristas europeias em Portugal para treino com PSP


A tomada de reféns por parte de um grupo terrorista violento é o cenário escolhido pelo Grupo de Operações Especiais (GOE) da PSP para realizar, pela primeira vez, em Portugal, um treino com outras unidades contraterroristas europeias.

No âmbito do grupo Atlas, que congrega 37 unidades contraterroristas de países europeus, o GOE da PSP realiza, entre hoje e quinta-feira, um exercício tático que tem como pano de fundo uma violenta tomada de reféns numa faculdade [Instituto Superior de Ciências Sociais e Políticas de Lisboa], por parte de um grupo criminoso terrorista", explicou o comandante da Unidade Especial de Polícia (UEP), superintendente Constantino Ramos.

Segundo a PSP, os principais objetivos do treino passam por neutralizar a ameaça através de intervenção tática integrada, reforçar a articulação operacional das diversas unidades contraterroristas no terreno, bem como a coordenação dos oficiais de ligação que estão no posto de comando

"O que se pretende é ter um incidente de grandes dimensões, de tal dimensão que Portugal não tenha os recursos suficientes para, de forma segura, fazer uma intervenção tática", disse aos jornalistas o comandante da UEP, sublinhando que, para tal, foi necessário acionar os mecanismos internacionais, além do exercício contar também com a participação do Grupo de Intervenção de Operações Especiais (GIOE) da GNR.

Sobre a participação do GIOE da GNR, Constantino Ramos referiu que "não fazia sentido estar a pedir apoio ao estrangeiro, tendo recursos em Portugal", sublinhando que "sempre que é necessário" a PSP faz treinos em conjunto com a GNR.

A ação vai contar com as unidades especiais da Áustria, Alemanha, Lituânia, Eslováquia, Polónia, Eslovénia, Espanha, França e Hungria, além do INEM e do Regimento de Sapadores Bombeiros.

O comandante da UEP destaca a importância deste treino para o GOE, uma vez que é a primeira vez que se realiza em Portugal uma ação com esta dimensão.

Escusando a avançar quais os meios humanos e materiais que vão estar no terreno, Constantino Ramos disse que a sala de comando vai receber imagens em direto que vão ser captadas por drones.

Questionado se a realização do exercício está relacionado com a prevenção de um eventual ataque terrorista na Europa dos jihadistas, o comandante da UEP respondeu que "não há qualquer ligação entre o exercício e as ameaças terroristas".


Lusa
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: Lusitano89 em Outubro 24, 2014, 12:30:45 am
30 instalações policiais vão ser inauguradas até 2015


O ministro da Administração Interna, Miguel Macedo, disse hoje que até ao final de 2015 vão ser inauguradas 30 novas instalações para as forças e serviços de segurança, garantindo a capacidade operacional do setor em 2015.

"Em cerca 36 meses de mandato no Ministério da Administração Interna, nós já procedemos à inauguração de 39 novas instalações para forças de segurança, o que dá quase uma para cada mês e espero que, até ao fim do próximo ano, possa ser possível inaugurar outras 30 novas instalações para as forças e serviço de segurança", disse aos deputados Miguel Macedo, que esteve presente no plenário da Assembleia da República para discutir o Relatório Anual de Segurança Interna (RASI) de 2013.

O ministro afirmou também que, em 2015, vai haver "mais formação e treino" e vão existir os "instrumentos necessários" para garantir a capacidade operacional das forças de segurança.

A garantia do ministro surge depois de os deputados do BE, Cecília Honório, e do PCP, António Filipe, terem manifestado preocupação com os cortes previsto no Orçamento do Estado para 2015 para a área da segurança interna, que vai sofrer uma diminuição de 4,2 por cento face a 2014.

"Temos dado no MAI provas que executamos com rigor os orçamentos que temos para executar e temos dados provas que nunca, ao longo destes três anos, faltou aquilo que era absolutamente essencial para manter a capacidade operacional das forças de segurança, e assim vai continuar a ser", sustentou. Sobre o RASI de 2013, Miguel Macedo afirmou que, no ano passado, registou-se a criminalidade participada "mais baixa desde 2003", enquanto a criminalidade grave e violenta foi a segunda mais baixa em 10 anos.

Segundo o RASI, a criminalidade violenta e grave desceu 9,5 por cento, em 2013, registando menos 2.123 casos, e a criminalidade geral desceu 6,9 por cento, tendo a PSP, GNR e Polícia Judiciária recebido menos 27.375 participações no ano passado em relação a 2012.

O ministro sublinhou que "o país continua numa trajetória de decrescente da criminalidade participada", que se iniciou em 2008.
Miguel Macedo adiantou que, até setembro deste ano, a criminalidade geral continuava a descer. "Nos três primeiros trimestres de 2014, continuamos neste exato sentido", frisou, acrescentando que a segurança "é um ativo importante para o país", que deve continuar "a ser referenciado como um país seguro.

Para Miguel Macedo, a manutenção de Portugal como um país seguro "é importante para a atividade económica, essencialmente para o turismo".

Lusa
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: Lightning em Outubro 28, 2014, 09:38:37 pm
Citar
Forças de segurança vão partilhar sistema para vigiar costa

O Sistema Integrado de Vigilância Comando e Controlo (SIVICC) da costa portuguesa, até agora exclusivo da GNR, vai ser partilhado com a Marinha e a Autoridade Marítima Nacional, anunciou esta sexta-feira o ministro da Administração Interna (MAI).

Miguel Macedo disse que «esta poderosa ferramenta tecnológica» está ao serviço de Portugal e defendeu que as vantagens resultantes da sua utilização devem estar, nos termos da lei, disponíveis para todas as entidades públicas que possam beneficiar deste sistema, cita a Lusa.

«Neste sentido, saliento a importância do protocolo que está prestes a ser estabelecido entre a Unidade de Controlo Costeiro (UCC) da GNR, a Marinha e a Autoridade Marítima Nacional, onde são fixadas as condições de acesso ao sistema (…) e com os limites e os preceitos legais», explicou, no discurso da cerimónia do 6.º aniversário da Unidade de Controlo Costeiro (UCC) da GNR, que decorreu em Lisboa.

A UCC da GNR tem competências específicas de vigilância, patrulhamento e interceção terrestre ou marítima em toda a costa e mar territorial do continente e das Regiões Autónomas, competindo-lhe, ainda, gerir e operar o SIVICC, que está a funcionar ao longo da orla marítima desde dezembro de 2013, explica a mesma agência de notícias.

Miguel Macedo argumentou que esta nova cooperação «é um excelente exemplo de serviço ao país que dignifica e valoriza todas as entidades envolvidas». E é um caminho que deve ser seguido como resposta às novas ameaças.

«O aumento de complexidade de ameaças, o seu caráter transfronteiriço e o seu potencial destrutivo reforçam a evidente necessidade de aprofundar mecanismos de cooperação entre todas (…) as instituições a quem estão acometidas competências nos domínios da segurança e da defesa».

Para o governante, estas ameaças requerem, cada vez mais, respostas multidisciplinares e uma articulação eficiente dos recursos humanos e materiais ao dispor do Estado. «É, portanto, imperativo, que todos afastem preconceitos e lógicas corporativas, presentes em todas as instituições, pois não se trata nesta matéria de definir qualquer tipo de supremacias institucionais».

Apelando à mobilização de todos, o ministro esclareceu que a participação das instituições neste esforço nacional tem de ocorrer dentro dos limites fixados na Constituição e na lei. «Mas isso não impede a colaboração, a cooperação e a partilha, com vista à obtenção de um propósito comum e maior: garantir a segurança dos cidadãos e do país. Em escalas diferentes, a todos compete esta responsabilidade de prevenir e repelir as ameaças à segurança do Estado».

http://www.tvi24.iol.pt/sociedade/siste ... giar-costa (http://www.tvi24.iol.pt/sociedade/sistema-de-vigilancia-da-costa/forcas-de-seguranca-vao-partilhar-sistema-para-vigiar-costa)
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: Lightning em Outubro 28, 2014, 10:37:22 pm
Citar
Novo estatuto da GNR. Sargentos vão passar a ser promovidos a oficiais
Cúpula de generais reuniu para analisar alterações. Comandante da GNR não aceita proposta do ministro de redução do tempo de reserva


Sargentos a ascenderem a oficiais, extinção do posto de cabo por antiguidade ou manutenção dos cinco anos de reserva, em vez de redução progressiva para dois, como propôs o governo. Estas são as principais alterações ao estatuto da GNR, discutidas na última reunião do Conselho Superior da Guarda, o órgão máximo de consulta do comandante-geral. O encontro foi marcado para debater promoções em atraso mas, segundo o i apurou, o general Mateus Couto aproveitou a oportunidade para apresentar os pontos mais importantes do novo estatuto profissional, cuja aprovação está para breve.

A versão final já foi redigida e o Ministério da Administração Interna enviou-a ao comando-geral da GNR para uma última apreciação. Entre as mudanças previstas, e que deverão entrar em vigor em breve, está a possibilidade de os sargentos ascenderem à categoria de oficiais – sendo que não poderão, no entanto, passar do posto de capitão.

O novo estatuto prevê também a extinção do posto de cabo por antiguidade. O objectivo é acabar com o mal-estar que se tem sentido, nos últimos anos, entre os cabos por antiguidade (que sobem ao posto por terem mais anos de serviço) e os que tiraram o curso (que progridem através de concurso de promoção e que confere mais competências e maiores responsabilidades). A solução encontrada para pôr fim aos diferendos entre os dois postos passará por extinguir a promoção por antiguidade, passando todos os cabos a ser promovidos em função do curso.

Na mesma reunião, anteontem, o comandante-geral da GNR garantiu aos restantes generais que o período da reserva deverá manter-se nos cinco anos, contrariando a intenção do ministro da Administração Interna. Em Novembro do ano passado, Miguel Macedo anunciou que pretendia reduzir seis meses de reserva em cada ano, até se chegar ao período dos dois anos.

Outra das garantias deixadas pelo general Mateus Couto na reunião da cúpula máxima da GNR é a de que este ano ninguém passará à reserva sem ter os 36 anos de serviço ou os 55 anos de idade que a lei prevê. Desde 2005, quando entrou em vigor a chamada “Lei O’Neill”, passou a ser possível que militares com 20 anos de serviço – independentemente da idade – passassem à reserva. Algo que o novo comandante-geral irá travar, devido à falta de efectivo na GNR.

Leis orgânicas  A par das mexidas no estatuto da Guarda, também as novas leis orgânicas da GNR e da PSP vão ser apresentadas em breve. Estas mudanças estão para acontecer há mais de dois anos, mas ainda não saíram da gaveta. O assunto é aliás delicado e provoca algum desconforto ao ministro que se vê entre duas forças de segurança a não se entenderem quanto à divisão de competências.

Entre as alterações previstas na GNR está, por exemplo, a fusão da Unidade de Segurança e Honras de Estado (USHE) com a Unidade de Intervenção (UI). A Brigada de Trânsito e a Brigada Fiscal, extintas em 2009, serão reactivadas. E, segundo o i apurou, a PSP deixará de fazer a segurança dos edifícios do Estado, passando essa competência a ser assegurada pelos militares da USHE. Está ainda previsto que a GNR assuma o controlo do trânsito em vias estruturais, como a Ponte 25 de Abril ou o IC19.

http://www.ionline.pt/artigos/portugal/ ... ais/pag/-1 (http://www.ionline.pt/artigos/portugal/novo-estatuto-da-gnr-sargentos-vao-passar-ser-promovidos-oficiais/pag/-1)
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: HSMW em Outubro 28, 2014, 10:43:37 pm
Reactivação das Brigadas?!  :shock:  Estou fora da realidade da GNR mas parecem serem medidas correctas.
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: Lightning em Outubro 28, 2014, 10:55:00 pm
Citação de: "HSMW"
Reactivação das Brigadas?!  :mrgreen: , a reactivação da BT e a reunificação da UCC e UAF em Brigada Fiscal já tinha lido em noticias anteriores. Para mim a novidade está na unificação da USHE e a UI, vai passar a super Brigada  :lol: .
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: PereiraMarques em Outubro 28, 2014, 11:39:39 pm
Citação de: "Lightning"
Para mim a novidade está na unificação da USHE e a UI, vai passar a super Brigada  :mrgreen:
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: Lightning em Outubro 29, 2014, 12:18:22 am
Citação de: "PereiraMarques"
Acho que o anterior CG da GNR, TGEN Newton Parreira, até queria chamar a essa unidade "Brigada de Operações Especiais", devia ser para rivalizar com BrigRR  :mrgreen:

Talvez, Brigada de Intervenção também já existe no Exército, mas o nome é o menos, a realidade é que toda a gente quer ser especial e depois falta gente para o trabalho "normal".
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: Get_It em Outubro 29, 2014, 01:51:17 am
Citação de: "Lightning"
Citação de: "PereiraMarques"
Talvez, Brigada de Intervenção também já existe no Exército, mas o nome é o menos, a realidade é que toda a gente quer ser especial e depois falta gente para o trabalho "normal".
Este é o nosso grande problema. Falta de uma visão estratégia e geral/global para a segurança e defesa do país.

Já agora que a GNR vai passar a assegurar a protecção e segurança dos edifícios do Estado então que aproveite para lhes dar a missão de segurança das instalações militares e que finalmente se acabe com as polícias militares do Exército, Marinha e talvez até da FAP.

Eu cá preferia ver uma fusão da GNR e PSP, com alguma poucas missões da GNR e da PSP a passar para as outras organizações e as forças armadas. Mas visto que andam a criar esta GNR musculada que mais parece uma força policial daqueles que vemos nos filmes e livros estilo 1984, então que se acabem de vez com a gordura a mais que anda aí e as quintas.

Daqui a bocado vamos ver a GNR com UAVs (está garantido) e talvez ainda vamos chegar a ver-los com helicópteros para patrulha, transporte de doentes e combate aos incêndios. A FAP que se mexa senão ainda vai se ver a ser ainda mais reduzida do que já está.

Cumprimentos,
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: Lusitano89 em Novembro 04, 2014, 08:17:15 pm
Inaugurado há 9 meses, novo edifício da PJ vai para obras


A nova sede da Polícia Judiciária (PJ), na freguesia de Arroios, em Lisboa, vai voltar a estar em obras a partir de quarta-feira, para eliminar o ruído que incomoda os moradores.

"Está prevista uma intervenção para eliminar a questão do ruído", referiu fonte da PJ, remetendo responsabilidades pela obra ao Instituto de Gestão Financeira e Equipamentos da Justiça (IGFEJ) e à empresa de construção OPWAY.

Inaugurada a 11 de março deste ano, a sede nacional da PJ, com 80 mil metros quadrados, entre a Rua de D. Estefânia e a Rua Gomes Freire, custou 87 milhões de euros e tem causado constrangimentos a alguns moradores, que se queixam do ruído do ar condicionado e de danos nos prédios provocados pelas obras de construção. A viver há mais de 60 anos no n.º 27 da Rua General Garcia Rosado, em Arroios, Maria Simão, de 85 anos, queixa-se de que "o ruído do ar condicionado é incómodo e não deixa ninguém descansar".

Na mesma rua, no n.º 18, Maria Simões, de 67 anos, explicou que durante dois anos os barulhos das obras foram insuportáveis: "As brocas racharam os prédios que eram contíguos. Fazia tanta vibração a construção daquele enorme fosso para estacionamento da PJ que os prédios que estavam contíguos começaram a rachar".

Além das fissuras nos prédios da Rua General Garcia Rosado, "há infiltrações nos rés-do-chão, porque as águas que estavam a correr normalmente, a filtrar-se na terra, agora torneiam o parque de estacionamento da PJ e vêm para debaixo das casas", contou a moradora. Maria Simões não pediu uma indemnização à companhia de seguros Generali, responsável pela obra o edifício da PJ da construtora OPWAY, porque, "apesar de ter algumas rachas na cozinha, não é um grande estrago".

Mais próxima da sede da PJ está uma moradora da Rua General Garcia Rosado que preferiu não dar o nome, mas contou que, em fevereiro do ano passado, entrou em contacto com a construtora da obra para a responsabilizar pelas fissuras no seu apartamento.

"Foram feitas vistorias ao prédio, mas a indemnização que a Generali atribuiu não foi o suficiente. O orçamento mais barato rondava os 2.800 euros, a seguradora só autorizou uma despesa de 2.100, porque considerava que havia danos que não eram provocados pela obra da OPWAY", disse. Depois de ter realizado obras para corrigir as fissuras, esta moradora queixa-se agora de que "a meio da noite se ouve ruídos terríveis".

Segundo a presidente da Junta de Freguesia de Arroios, Margarida Martins, "mais de uma dezena de moradores queixaram-se do ruído" vindo do edifício da PJ.
"Trata-se de um bairrinho muito sossegado, muito tranquilo, com pessoas bastante idosas e com muitas famílias com crianças pequenas, e o problema grave do barulho do ar condicionado não deixa as pessoas dormirem", explicou.

Em resposta à agência Lusa, a companhia de seguros Generali informou que "todas as reclamações de danos apresentadas pelos proprietários das frações afetadas foram atendidas, tendo as mesmas sido objeto de peritagem e posterior indemnização". "As queixas relativas ao ruído provocado pelos equipamentos de ar condicionado nunca nos foram comunicadas, quer pelos moradores, quer pela empresa nossa segurada que assegurou a construção dos edifícios da PJ, sendo que tal situação não caracteriza um acidente e, como tal, a apólice subscrita não seja chamada a intervir neste particular", comunicou a seguradora.

A Lusa tentou ainda obter esclarecimentos por parte do Instituto de Gestão Financeira e Equipamentos da Justiça e da empresa de construção OPWAY, mas até ao momento não foi possível.


Lusa
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: CruzSilva em Novembro 16, 2014, 08:46:34 pm
Ministro da Administração Interna apresenta demissão

Citar
Ministro explicou em três minutos as razões da sua saída. Diz "não ser responsável por nada do que está em causa nos vistos gold". Mas politicamente considera que a sua autoridade "ficou diminuída".

Fonte (http://http)
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: nelson38899 em Dezembro 12, 2014, 10:04:59 pm
Citar
Governo autoriza "compra" de meios aéreos para combate a fogos
A Autoridade Nacional de Protecção Civil vai abrir concurso internacional para a contratação de meios aéreos anfíbios e pesados de combate aos incêndios, no valor máximo de 17,14 milhões de euros, distribuídos pelos próximos três anos.

Segundo informação da Autoridade Nacional de Protecção Civil (ANPC), o concurso público internacional vai ser aberto no início do próximo ano para os anos de 2015, 2016 e 2017.

"O montante de 17,14 milhões de euros reporta-se à totalidade dos três anos. É de sublinhar que aquele valor é a despesa máxima autorizada para efeitos de concurso público com publicidade internacional (...), sendo expectável que o valor efectivo do contrato a celebrar seja inferior", diz a ANPC.

Neste valor, estão incluídas as despesas com a contratação de meios aéreos anfíbios, médios e pesados, para serem usados "durante o período mais crítico de incêndios florestais".

Para o ANPC, esta contratação vai permitir "estabilizar o reforço do dispositivo aéreo do Ministério da Administração Interna para os próximos três anos".

Acrescenta que a contratação destes equipamentos traz vantagens operacionais -- "tais como previsibilidade do dispositivo e a possibilidade de transferir horas não utilizadas em determinado ano, para o ano seguinte" -- além de permitir a redução do custo financeiro.

A despesa com a contratação dos meios aéreos foi autorizada na quinta-feira pelo Conselho de Ministros. (Negócios)
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: Get_It em Dezembro 12, 2014, 10:19:50 pm
Nem percebo porquê utilizaram "compra" no título desse artigo.

Entretanto já algum tempo que aparece no website da Bombardier (http://http) lá uma foto de um CL-415 com a bandeira portuguesa entre a bandeira de países que operam a aeronave quer numa agência civil governamental ou nas forças armadas.

(http://www.bombardier.com/content/dam/Websites/bombardiercom/Banners/banner-920x270/ba/bombardier-aerospace-amphibiousaircraft-415mp.jpg/_jcr_content/renditions/cq5dam.web.920.270.jpeg)

Cumprimentos,
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: Alvalade em Dezembro 12, 2014, 10:26:50 pm
Vão ser operados pela própria Protecção Civil ?
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: Lusitano89 em Janeiro 07, 2015, 05:23:51 pm
(http://fbcdn-sphotos-f-a.akamaihd.net/hphotos-ak-xpf1/v/t1.0-9/10419061_770654156323434_5773570159485007367_n.png?oh=167739fed77e75713dad5212ba651f62&oe=552991C2&__gda__=1429288872_65b7202ad7ba1ab230525ab4f651fcc2)
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: Get_It em Janeiro 07, 2015, 07:03:55 pm
Citação de: "Alvalade"
Vão ser operados pela própria Protecção Civil ?
Não, são meios alugados no qual também é contratada a manutenção, as tripulações e os seguros juntamente com toda a outra burocracia necessária para operar os meios. A única coisa que a Protecção Civil faz é gerir as horas de voo que contratou e mandar as aeronaves para onde precisa.

Cumprimentos,
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: Lusitano89 em Janeiro 13, 2015, 07:17:46 pm
Frota da PSP reforçada com 56 carros


A PSP acaba de ver a frota automóvel reforçada com 56 carros, entregues hoje numa cerimónia presidida pela Ministra da Administração Interna, Anabela Rodrigues, e pelo Director Nacional da instituição, Luís Farinha.

Ao todo, foram distribuídas pelos comandos do país 27 Toyota (16 dos quais caracterizados), nove Audi (descaraterizados) e 20 Skoda (descaraterizados), num investimento que ascendeu a 1.740.000 euros.

Além do patrulhamento regular, os automóveis vão servir as várias missões desta PSP, nomeadamente a prevenção e fiscalização rodoviária, a segurança pessoal e também o programa Escola Segura.

SOL
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: Cabeça de Martelo em Janeiro 16, 2015, 12:04:42 pm
Os Audis são para o CSP.
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: Lightning em Janeiro 16, 2015, 08:23:43 pm
O SOL tem um artigo interessante sobre os quartéis do Exército que passam para a GNR.

O Quartel da Pontinha e o Quartel do Conde de Lippe passam para a GNR por uma renda anual de meio milhão de euros (encargo assumido pelo MAI). O Quartel da Pontinha deverá receber militares da UI (unidade com cerca de 2000 homens) que até agora estavam no Quartel de Santa Barbara. O Quartel de Conde de Lippe deverá receber militares do Grupo de Segurança (sub-unidade da USHE) que estava no Quartel da Estrela, o 2º Esquadrão também deverá sair do Quartel de Cabeço de Bola.

Esta mudança irá permitir à GNR uma poupança de 234 mil euros em relação a esses 3 quarteis que eram geridos pela Estamo, da holding estatal Parpublica, além disso tinham graves deficiências nas infra-estruturas devido à antiguidade, e pouco espaço para aquartelar militares e viaturas, passando assim estas unidades a ter uma melhoria nas suas condições operacionais e de alojamento.
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: Lightning em Março 09, 2015, 07:34:52 pm
PSP do Porto cria equipas motards contra o crime

A PSP DO PORTO está a formar uma unidade especial de “polícias motards” para reforçar o patrulhamento e possibilitar uma intervenção mais rápida em ocorrências criminais.

Os primeiros 24 agentes a integrar as denominadas Equipas de Prevenção e Reação Imediata (EPRI) iniciam esta segunda-feira um curso de formação, que deverá durar três a quatro semanas, confirmou, ao JN, fonte do Comando Metropolitano do Porto da PSP. A intenção é ir aumentando o efetivo. Ainda não há uma data definitiva para a entrada em funtambém ções, mas prevê-se que poderá acontecer por alturas da Páscoa.

Trata-se de um modelo que já foi implementado nos comandos da PSP de Setúbal (desde 2009), de Lisboa (no ano passado) e, mais recentemente, no de Faro. Com estes operacionais, a PSP pretende uma maior visibilidade e mobilidade, sobretudo nos centros urbanos do Grande Porto, para proporcionar uma resposta mais eficaz, seja em ações de rotina ou de emergência, como crimes violentos ou intervenções em zonas problemáticas.

A missão tem algumas semelhanças às das já existentes Equipas de Intervenção e Fiscalização Policial, que prestam apoio ao nível do patrulhamento, nas diferentes divisões do Comando do Porto. Mas enquanto estas circulam em carrinhas, os integrantes das EPRI vão movimentar-se em potentes motos BMW, modelo R 1200 GS, cada uma ocupada por dois elementos, sendo que várias equipas poderão convergir para a mesma ocorrência, consoante a gravidade. Precavendo todos os cenários, serão dotados de coletes antibala, pistolas Glock e caçadeiras “shotgun”, entre outros equipamentos de segurança.

A formação, ao que o JN apurou, abrangerá técnicas de condução defensiva e ofensiva, tiro de precisão e procedimentos em casos de maior perigosidade.
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: Cabeça de Martelo em Março 10, 2015, 12:35:32 pm
Vi uma reportagem no CM TV sobre este tipo de unidade da PSP. Não sei onde estavam a actuar porque só vi quase a última parte.
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: nelson38899 em Março 15, 2015, 08:21:03 pm
Citar
Até 2016, três milhões de euros serão investidos em 14 drones. Centro de Meios Aéreos de Arcos de Valdevez, onde estão sediadas equipas do Grupo de Intervenção de Protecção e Socorro e do Serviço da GNR, vai controlar pequenas aeronaves. Com elas vai descobrir pequenos fogos e prevenir incêndios maiores. São torres de vigia no ar que revolucionam a prevenção e o combate aos incêndios.

http://www.publico.pt/sociedade/noticia/falcoes-e-aguias-da-gnr-em-testes-finais-para-cacar-incendios-nos-ceus-dos-geres-1689184?page=-1
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: Lusitano89 em Abril 04, 2015, 01:07:18 pm
Páscoa: Turistas aplaudem relação entre polícia portuguesa e espanhola


Os turistas que visitam Lisboa na Páscoa consideram positiva a colaboração entre as autoridades policiais portuguesa e espanhola, que visa responder ao grande afluxo de visitantes espanhóis à capital portuguesa durante este período festivo.

A maioria dos turistas que hoje falaram com a agência Lusa desconheciam a presença, desde quarta-feira, de uma equipa de polícias espanhóis em Lisboa, para ajudar a polícia portuguesa na relação com os turistas que chegam de Espanha em grande número na semana da Páscoa.

Contudo, ao serem informados desta parceria entre a Polícia de Segurança Pública (PSP) e o Corpo Nacional de Polícia (CNP) espanhol, todos aplaudiram a iniciativa, que se insere no projeto "Comissarias Europeias" e decorre já desde 2012.

De resto, todos os entrevistados são unânimes a considerar que se sentem em segurança durante as visitas que fazem às zonas históricas da capital portuguesa, apesar das advertências que lhes dão nos táxis e nos hotéis onde ficam hospedados sobre a existência de carteiristas que se aproveitam do grande afluxo de turistas nesta altura do ano para cometer furtos.

"A segurança é muito boa. Não tive nenhum problema. Os taxistas advertiram-me para ter cuidado com as carteiras nos transportes públicos, porque há pessoas disfarçadas de turistas que não o são, mas em geral o português é amável", disse à Lusa Julio César, turista oriundo da cidade espanhola de Burgos.

Mesmo desconhecendo a existência desta operação policial conjunta, Júlio César, que vista Lisboa acompanhado pela mulher e os dois filhos, não hesita em elogiá-la.

"Parece-me uma iniciativa muito boa, muito interessante, que colaborem as duas polícias e os dois governos em dois países tão próximos", salientou, acrescentando que, até ao momento, não teve qualquer problema nem sentimento de medo nos passeios que já deu nas zonas turísticas da cidade.

Por seu turno, José Casas Pere, turista que chega de Vigo, que também desconhecia a iniciativa das duas polícias ibéricas, afirmou que "não se vê muito policiamento" nas ruas de Lisboa, mas sublinhou que se sente em segurança nas voltas que dá à cidade acompanhado pela sua mulher.

"Em Portugal, normalmente, há bastante segurança", vincou, assinalando que se sente "confortável" sempre que visita o país.

Já o holandês Marvin, que também veio conhecer Lisboa na companhia da sua mulher, destacou que se sente "completamente seguro" na pele de turista e que a capital portuguesa "parece uma cidade muito segura".

E salientou: "Vi alguns polícias no centro da cidade, o que transmite uma sensação de segurança".

Marvin foi avisado para ter cuidado com os carteiristas mas, até ao momento, não viu nenhum e não teve qualquer problema, segundo o relato do próprio.

De Barcelona veio a única turista entrevistada pela Lusa que tinha conhecimento da existência da operação policial, e que tinha esclarecido algumas dúvidas junto dos agentes policiais em causa.

"Foram muito amáveis. Parece-me uma ideia muito boa e um sistema muito bom", comentou Antonia, considerando que a possibilidade de se dirigir em castelhano à força policial "facilita muito ao nível das indicações", devido ao idioma, e porque isso a faz sentir-se "em casa".

Por fim, Marian, uma espanhola de Madrid que vive em Lisboa há 15 anos, sublinhou que a cidade é "fantástica", um sítio onde se vive "com gosto" e que é bastante tranquila.

"Tirando algumas zonas que todos conhecemos, onde temos que ter mais cuidado com o que levamos nos bolsos, Lisboa parece-me uma cidade muito segura e tranquila", assinalou.

Sobre a operação da PSP e do CNP, Marian elogiou-a, dizendo que, apesar de os dois países estarem muito próximos e o idioma ser parecido, caso haja alguma dificuldade, como um roubo de carteira", se a vítima se sentir "desamparada", o facto de poder expressar-se na sua língua materna é uma ajuda.

Lusa
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: Lightning em Abril 09, 2015, 06:03:59 pm
A Autoridade Maritima Nacional já possui um site próprio.

http://www.amn.pt (http://www.amn.pt)
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: Get_It em Abril 25, 2015, 05:48:02 pm
Estatutos dos polícias
Citar
Num curto período de menos de um mês vieram a público duas propostas de revisão de estatutos de dois corpos policiais, a saber, da Polícia de Segurança Pública (PSP) e da Polícia Judiciária (PJ). Independentemente do seu mérito, estas duas propostas têm em comum o facto de apresentarem uma inversão dos respectivos percursos históricos e um corte com o modelo de segurança vigente.

[continua] (http://http)
Fonte: http://www.operacional.pt/estatutos-dos-policias/

Cumprimentos,
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: Lightning em Maio 14, 2015, 09:15:17 pm
(Afinal fica tudo como está)

Ministra deita fora quatro anos de trabalho de Miguel Macedo
http://www.dn.pt/Inicio/interior.aspx?c ... 98&page=-1 (http://www.dn.pt/Inicio/interior.aspx?content_id=4566498&page=-1)

No artigo em papel ainda tem alguns pormenores como:

A PSP continua a fiscalizar a Ponte 25 de Abril.
A Brigada de Transito da GNR não será reactivada.
A Brigada Fiscal da GNR não será reactivada (estava previsto que a fusão das duas unidades que iriam compor a Brigada Fiscal libertaria 1200 elementos para funções operacionais).
A PSP já não vai absorver o SEF (parece que era uma "compensação" pelo tamanho e diversificação de capacidades e competências que a GNR tem ganho nos últimos tempos).
A PSP continua única força de segurança nos aeroportos (estava previsto a GNR ser responsável por aeroportos nas suas áreas territoriais).
O corte de 40% em cargos de chefia também fica por fazer.
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: Cabeça de Martelo em Maio 15, 2015, 12:35:17 pm
Que espectáculo! :roll:
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: Bravo Two Zero em Maio 15, 2015, 04:57:42 pm
Citar
A PSP continua única força de segurança nos aeroportos (estava previsto a GNR ser responsável por aeroportos nas suas áreas territoriais)

Quais são os aeroportos nas áreas territoriais da GNR? Beja?
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: PereiraMarques em Maio 15, 2015, 05:09:47 pm
Citação de: "Bravo Two Zero"
Quais são os aeroportos nas áreas territoriais da GNR? Beja?

O do Campo de Tiro de Alcochete...o da Ota...  :|
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: Lightning em Maio 16, 2015, 01:04:40 pm
Citação de: "Bravo Two Zero"
Citar
A PSP continua única força de segurança nos aeroportos (estava previsto a GNR ser responsável por aeroportos nas suas áreas territoriais)

Quais são os aeroportos nas áreas territoriais da GNR? Beja?

Sim o de Beja.
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: Lightning em Maio 16, 2015, 01:05:20 pm
Citação de: "PereiraMarques"
Citação de: "Bravo Two Zero"
Quais são os aeroportos nas áreas territoriais da GNR? Beja?

O do Campo de Tiro de Alcochete...o da Ota...  :|

Mauzinho :mrgreen: .
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: Trafaria em Maio 16, 2015, 03:51:50 pm
o Sá Carneiro é uma ilha da PSP rodeada pela GNR.
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: mafets em Maio 18, 2015, 12:47:12 pm
http://rr.sapo.pt/bolabranca_detalhe.aspx?fid=4&did=187666
Citar
O Ministério da Administração Interna anunciou esta segunda-feira que vai ser aberto um inquérito às agressões em Guimarães, após o jogo de futebol Vitória de Guimarães-Benfica, avançando que o agente da PSP envolvido na agressão já foi identificado.

Numa nota enviada à Lusa, a fonte do Ministério da Administração Interna garante que "irá decorrer inquérito aos incidentes ocorridos" e que "o agente em questão já foi identificado".
Um homem, acompanhado pelos dois filhos menores, foi agredido pela PSP antes de ser detido, no final do jogo entre o Benfica e o Guimarães.

As imagens, captadas pela CMTV à saída do estádio D. Afonso Henriques, em Guimarães, mostram ainda o agente a agredir o avô das crianças que tenta intervir.

Em declarações à CMTV, José Magalhães conta que estava "desesperado com a segurança dos miúdos", visto que estavam retidos dentro do estádio, no final do jogo, e já estavam "aflitos". Por isso, pediu a um polícia para os deixar sair. Teve a compreensão do agente, que esbarrou na atitude do comandante da Esquadra de Investigação Criminal, Filipe Silva.

"O senhor fez o favor de me vir incomodar e importunar a perguntar o que estava ali a fazer. Respondi que estavam a fazer um mau trabalho e que não havia razão para nos terem deixado sair até aos portões e não nos deixarem sair, pois estávamos a ficar sufocados lá dentro. A única coisa que fiz foi socorrer o meu filho. Ele meteu-me as mãos, eu disse para as tirar e a partir daí vocês viram nas imagens", descreveu.

José Magalhães, de 43 anos, acabou por ser libertado já perto da meia-noite, tendo sido constituído arguido.

O final do jogo ficou também marcado pela violência em Lisboa. No Marquês de Pombal, voaram garrafas e pedras durante hora e meia. Desacatos ditaram o fim da festa para os milhares de pessoas que se deslocaram ao centro de Lisboa para a festa. Num primeiro balanço, a PSP refere que 13 pessoas foram detidas, um número indeterminado de adeptos feridos e nove agentes a necessitar de tratamento médico.

Saudações
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: dc em Maio 18, 2015, 04:30:35 pm
Esta história está muito mal contada...
Para começar os videos publicados mais recentemente não mostram o que antecedeu o tal "espancamento", ou seja, cortaram a parte onde tudo começou... Nessa parte vê-se claramente que a "vitima" da agressão exaltou-se por alguma razão, facilmente perceptível pela sua gesticulação... e foi depois dessa "explosão" que o polícia reagiu. Portanto, o que o homem vem dizer à televisão de que "simplesmente explicou porque razão estava ali e foi de imediato agredido" é completamente mentira! A violência do comandante parece-me de facto excessiva, mas também acho que não foi só uma conversa "amigável" como o civil está a tentar passar para a imprensa... Fala-se em insultos e inclusive, cuspidela(s), se é verdade ou não, não sei, mas o que sei é que o agente da PSP estava perfeitamente calmo quando estavam a falar, e exaltou-se APÓS a mudança de temperamento da suposta vitima, tendo esta se exaltado repentinamente. De quem é a culpa? Diria dos dois, de um lado pela violência excessiva por parte do policia, do outro pelo que me parece o desrespeito à autoridade que, a confirmar-se a suposta cuspidela (e atenção que pode nem ter sido uma cuspidela, mas sim um "gafanhoto" resultante da exaltação do homem que por acaso atingiu o PSP), é ainda mais grave.

Aqueles que falam do agente espancar o homem com o filho a ver, comigo não cola... porque se é verdade que é muito mau o filho ver um pai a ser espancado (seja por quem for, policia ou não), também é mau o pai desse mesmo filho desrespeitar a autoridade à sua frente, ora é assim que se criam jovens que depois não respeitam nem a polícia nem ninguém, pois vêem o pai como exemplo e aprendem com ele. Portanto, o pai que neste momento é um anjinho, também devia ser-lhe apontado por ter insultado um agente (e principalmente outro cidadão) à frente do filho, independentemente do insulto ser mais ou menos grave.
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: HSMW em Maio 18, 2015, 04:49:23 pm
Proporcionalidade de força. Tiveram essa formação.
É por isso que são policias e não seguranças/porteiros...
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: mafets em Maio 18, 2015, 04:53:25 pm
E o Pai foi detido, identificado e constituído arguido. Agora para isso tem e levar um arraial de porrada, o puto tem de "molhar" os calções e o avô tem de levar também uns "tambefes"? Além disso não falamos de um agente mas sim de um Subcomissário.
Citar
http://egolo.tv/subcomissario-justifica-agressoes-em-guimaraes/

SE calhar mais grave, é que enquanto isto acontecia lá fora, os adeptos no interior do estádio partiram casas de banho, um bar e ainda assaltaram o armazém do Vitória de Guimarães, levando consigo todo o material que puderam, desde bolas de futebol a malas de viagem. Diria até que aí é que a actuação "musculada" do Subcomissário Filipe Macedo Silva é que era necessária e justificada, porem não estava lá, nem ele nem ninguém que o impedisse. http://www.jn.pt/PaginaInicial/Desporto/Interior.aspx?content_id=4573430
(http://www.jn.pt/Storage/JN/2015/big/ng4245112.JPG)
(http://www.jn.pt/Storage/JN/2015/big/ng4245118.JPG)
(http://www.jn.pt/Storage/JN/2015/big/ng4245130.JPG)
(http://www.jn.pt/Storage/JN/2015/big/ng4245124.JPG)

Cumprimentos
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: Edu em Maio 18, 2015, 05:30:47 pm
Essa da cuspidela é uma mentira de todo o tamanho só para tentar salvar a pele. Custa-me muito a acreditar que um homem rodeado de policias, com os filhos à sua beira fosse desatar a cuspir no policia. Ofensas já poderia acreditar, mas perante ofensas parte-se assim para a agressão a tudo e a todos?

Espero muito sinceramente que este oficial seja expulso e depois disso seja devidamente punido criminalmente.

A sua atitude só tornou o trabalho de todos os outros policias mais difícil.
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: mafets em Maio 18, 2015, 06:08:55 pm
Aparentemente houve testemunhas que já vieram desmentir o Subcomissário.
Citar
O JN teve acesso a parte do relatório, que tenta justificar a agressão com o facto de José Magalhães ter cuspido e injuriado o agente que, depois, lhe bateu. Ora, a testemunha Marta Santos Silva, que estava a dois metros da cena, garante ter presenciado tudo e não se conforma com a versão: "Desminto categoricamente! É mentira. Eu quando soube até fervi, nem quero acreditar que possam alegar isso".

A queixa não vai ser apresentada contra a instituição PSP, esclarece a advogada, até porque "houve agentes que, ali, tiveram uma atuação extraordinária". Vai ser, antes, contra o subcomissário Filipe Silva. José Magalhães, a vítima, reside em Matosinhos e é agente imobiliário. Já o subcomissário presta serviço na PSP de Guimarães, onde é comandante da esquadra de investigação criminal. Já prestou serviço em Lisboa e comandou a esquadra de Rio Mouro.
http://www.jn.pt/PaginaInicial/Desporto/Interior.aspx?content_id=4574432&utm_source=dlvr.it&utm_medium=twitter&page=-1

Saudações
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: Bravo Two Zero em Maio 18, 2015, 07:23:18 pm
Como cidadao considero que a actuação do subcomissário de Guimarães não deixa nada a dever aos arruaceiros que provocaram o caos na celebração que queria-se pacífica no Marquês. É violência gratuita e televisionada e deixa muitas perguntas no ar quanto ao estado psicológico deste oficial e as regras de conduta nestas situações.
Aliás corre também nas redes sociais um vídeo de um agente da UEP com comentários menos próprios e a simular actos indecentes com um bastão.



Há dias maus e somos humanos, mas existem comportamentos que não honram a farda

EDIT: existem e não existam
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: dc em Maio 18, 2015, 07:48:30 pm
Citação de: "mafets"
E o Pai foi detido, identificado e constituído arguido. Agora para isso tem e levar um arraial de porrada, o puto tem de "molhar" os calções e o avô tem de levar também uns "tambefes"? Além disso não falamos de um agente mas sim de um Subcomissário.

Mas não deixa de ser ridículo o Pai passar por santinho no meio disto tudo e vir mentir para a televisão... Eu não defendo a atitude do polícia, mas também não concordo com a "santificação" do Pai... A criança "molhou" os calções e o avô acabou também por levar os "tabefes" em parte por culpa do Pai. O que se vê é um individuo a exaltar-se sem razão aparente quando está o polícia supostamente a dizer-lhe que não pode estar ali (não sei se era zona reservada ou se era por questões de segurança por causa dos adeptos), e tudo de forma muito calma. Mesmo que o tal comandante da PSP estivesse a implicar apenas, nada dá o direito ao Pai exaltar-se daquela forma (bem explicita no vídeo), e o que quer que tenha dito/feito deu no que deu... Errada a atitude do polícia, mas a atitude da vitima também não foi a correcta, e só não vê isto quem não quer...

Citação de: "Edu"
Essa da cuspidela é uma mentira de todo o tamanho só para tentar salvar a pele. Custa-me muito a acreditar que um homem rodeado de policias, com os filhos à sua beira fosse desatar a cuspir no policia. Ofensas já poderia acreditar, mas perante ofensas parte-se assim para a agressão a tudo e a todos?

Pode ser mentira como pode não ser... Também acho difícil alguém naquele contexto desatar a cuspir a quem seja, mas há gente para tudo... e as testemunhas de nada servem pois a testemunha mais próxima estava a uns 10 metros da "cena", para além de que hoje em dia se tem um ódio pelas forças policiais E não nos podemos esquecer que o mais provável é que grande parte das supostas testemunhas que "viram tudo" devia ser também benfiquista, logo, defendem quem é das suas cores... Quanto a ofensas verbais também me parece que tenha sido o cenário mais provável, a confirmar-se, que péssimo exemplo a dar ao filho não acha? Não justifica a agressão, mas também perde o direito de se fazer de vitima...

E tem toda a razão quando diz que a atitude (isolada) deste policia veio dificultar o trabalho dos restantes policias e da forma como são vistos pelo povo.

Citação de: "mafets"
Ora, a testemunha Marta Santos Silva, que estava a dois metros da cena, garante ter presenciado tudo e não se conforma com a versão: "Desminto categoricamente! É mentira. Eu quando soube até fervi, nem quero acreditar que possam alegar isso".

Dois metros... até nisso mentem... claramente está a mais de 5 metros e atrás da vitima aquando da suposta cuspidela (ou o que quer que tenha acontecido). De facto as pessoas têm olho de águia, conseguem ver ou não se houve cuspidela quando têm a vista bloqueada pela "vitima" e estão a mais de 5 metros... Enfim, mentiras e suposições umas atrás das outras, teorias da conspiração também há muitas, treinadores de bancada e justiceiros aos montes, gente a culpar a policia como instituição, para não falar dos "santos" que ai andam, a dizerem-se contra a violência mas se alguém os ofendesse ou à sua família eram os primeiros a desatar à porrada...

Sou contra a violência praticada pelo policia, mas também não me cai nada bem a vitimização das pessoas... facto é que algo originou aquela reacção do policia e isso não pode ser ignorado, senão, qualquer dia anda-se por aí a ofender as pessoas e ninguém lhes pode tocar.
Mas pronto, toda a gente deve ser um anjinho que quando lhes chamam alguma coisa ficam de braços cruzados e resolvem as coisas através da conversa...  :mrgreen: Antes que comecem já a falar em "dor de corno" e bla bla bla.
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: P44 em Maio 18, 2015, 07:58:34 pm
Ou seja, para alguns já vale tudo...digam-me lá que palavras justificam esta agressao bárbara por parte deste "policia" (uso aspas porque se isto é a policia, entre este individuo e o bando de arruaceiros que lançaram garrafas no marques nao vejo diferença nenhuma!)

Já agora, o que é que o velhote fez para merecer o murro na cara?  

Haja VERGONHA! Já sei que o mais certo é nao acontecer nada a esse agressor, pois como de habitual na justiça portuguesa, fortes com os fracos e fracos com os fortes.


segundo a RTP este individuo já esteve envolvido noutras situaçoes de uso excessivo da força.
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: HSMW em Maio 18, 2015, 08:41:41 pm
E não quero nem pensar ou imaginar que o policia seria algum ferrenho e estava com a "azia" por o FCP ter perdido o campeonato...

No entanto existem outros que merecem todo o respeito.
(https://fbcdn-sphotos-b-a.akamaihd.net/hphotos-ak-xpf1/v/t1.0-9/11013399_791358664305164_1125621622871785515_n.jpg?oh=42b384683d3647cda4e3ce599472058a&oe=56013FD9&__gda__=1442686899_1a0aeec846a77b46d717c83fd50aa40c)


(http://images.cdn.impresa.pt/sicnot/2015-05-18-foto-confrontos-slb.JPG?v=w960)
Filhos de adepto do Benfica agredido vão receber taça de campeão

http://sicnoticias.sapo.pt/especiais/be ... de-campeao (http://sicnoticias.sapo.pt/especiais/benfica2015/2015-05-18-Filhos-de-adepto-do-Benfica-agredido-em-Guimaraes-vao-receber-taca-de-campeao)
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: FoxTroop em Maio 18, 2015, 09:21:33 pm
Sem dúvida um acto de resposta proporcional, mesmo que se tivesse verificado a tal da "cuspidela" ou que a honorável mão do oficial fosse chamada à discussão.  :roll:  Já vi porteiros de discoteca com mais capacidade e brio que este "senhor".  Aliás a semana foi prodigiosa para a PSP, com o caso dos passes de transporte publico.... Mais asqueroso é vir alguém dizer, em jeito de desculpa, que, devido aos cortes, os agentes usavam o "esquema" para tentar compor os salários....... Já agora será que posso fazer  mesmo, afinal estou só a "tentar compor o salário"  :roll:

O que este "agente" fez, foi dar uma excelente prenda ao governo e fartou-se também de arranjar apoiantes para qualquer causa que as associações venham agora fazer em frente a São Bento. Por acaso, qual é mesmo a posição das associações sobre isto?... Omo ou Persil?  :roll:  :evil:
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: P44 em Maio 18, 2015, 09:23:30 pm
O azar dele foi ser filmado, senao era "just another day at the office"
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: mafets em Maio 18, 2015, 09:30:11 pm
Dc,  não sei se alguém mente, se todos mentem, ou se todos falam a verdade. O que interessa aqui e que nada justifica a atitude do subcomissario e jamais se pode comparar a polícia, o seu treino e formação com um mero civil. Mais ainda, quando nó interior do estádio existiram arruaceiros a destruir, vandalizar e roubar, onde estava o subcomissario para mandar as tais bastonadas?
Citar
http://www.forumdefesa.com/forum/viewtopic.php?f=7&t=8797&start=285
E a atitude deste agente foi motivado pelo que? É que a diferença entre os arruaceiros e o senhor que eu veja é só a farda.

Cumprimentos
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: P44 em Maio 18, 2015, 09:33:32 pm
http://rr.sapo.pt/informacao_detalhe.as ... did=187712 (http://rr.sapo.pt/informacao_detalhe.aspx?fid=25&did=187712)

Citar
"Cuspidela não houve", diz testemunha de detenção violenta em Guimarães


PSP agrediu e deteve pai à frente dos filhos, alegando no auto da detenção ter sido alvo de uma cuspidela. À Renascença, uma testemunha diz que é mentira.



Marta Santos Silva estava no local no exterior do estádio do Vitória de Guimarães e nega que o adepto agredido pela PSP tenha cuspido o agente da polícia. "A cuspidela que o agente diz ter sofrido não houve", garante em declarações à Renascença.

Segundo o "Expresso" e o "Jornal de Notícias", o auto da detenção da PSP de Guimarães, escrito pelo agente envolvido nos acontecimentos, tenta legitimar as agressões policiais de domingo, referindo-se a injúrias e a uma alegada cuspidela por parte do adepto, José Magalhães, que foi detido com violência na presença dos seus dois filhos menores. José Magalhães desmentiu a tese do agente da PSP.

Marta Santos Silva, que diz que estava a dois metros da cena, corrobora a tese do agredido e diz: "Não ouvi injúria nenhuma de parte a parte". "Aliás, estou até hoje para perceber como é que tudo se conjugou daquela forma porque o tom de conversa não era um tom de animosidade, era perfeitamente normal."

A testemunha conta que, depois das agressões, falou com o agente. "Não estava cuspido, não estava com o equipamento rasgado, nem com aspecto de ter sido agredido. A única coisa que ele nos disse foi: 'Ele insultou um agente da autoridade. Até vos aconselho a abandonarem o local'."

O que aconteceu, garante, foi "precisamente aquilo que as imagens televisivas reportaram. Tudo aquilo: não há um 'antes' e não há um 'depois'. Aquilo que as imagens mostram é precisamente aquilo que acontece. Não ha nenhum episódio antes que tenha sido potenciador do que se passou."

Marta, advogada de Santa Maria da Feira que se encontrava em Guimarães, conta que o filho mais novo de José Magalhães saiu do estádio "com os ombros caídos, a caminhar quase a cambalear". "Fiquei com a clara sensação que o menino estava desidratado e podia até desfalecer", conta. Ofereceu-lhe água e, quando começou a abandonar o local, viu o "que as televisões mostram".

Antes das agressões, "o polícia dirigiu-se ao pai". "Creio que [o agente] lhe terá dito que não podia estar ali parado. O senhor José disse-lhe 'Acha isto bem? Estávamos ali [dentro do estádio] encurralados há mais de 45 minutos'. Neste tom de voz [calmo]. Nunca houve, nem da parte do senhor, nem do agente da autoridade, qualquer levantar de voz que pudesse levar aos acontecimentos que depois se deram."

"Quando virei as costas, tentando seguir o meu caminho normal, não sei se houve algum desaguisado, alguma troca de palavras... Aquilo que sei é que cuspidela não houve."

O caso gerou polémica nas redes sociais. O Ministério da Administração Interna anunciou esta segunda-feira que vai ser aberto um inquérito às agressões, avançando que o agente da PSP envolvido já foi identificado. A Direcção Nacional da PSP decidiu abrir um procedimento disciplinar contra o polícia.
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: FoxTroop em Maio 18, 2015, 09:45:29 pm
Citação de: "P44"
O azar dele foi ser filmado, senao era "just another day at the office"

Vi isto ontem à noite quando cheguei a casa de viagem. Fiquei tão roído por dentro que passei mal a noite. Fui trabalhar e passei mal todo o dia sempre com esta porcaria na cabeça, nem a porra do almoço consegui aproveitar. Não só pela atitude do animal, pois em qualquer lado e qualquer um pode perder o "tino" ou revelar a sua bestialidade e amoralidade, mas principalmente pela falta de atitude dos camaradas. Nunca, durante os quase 11 anos de serviço nas FA, hesitei em chamar à razão quem a perdia, inclusive com um chapadão bem aplicado, independentemente do posto e sim, tive chatices mas nunca ninguém sequer se atreveu a participar, pois há algo que é a Moral, a Razão e a Consciência, coisa que ali não vi. Nem um só sequer mandou um berro ao animal para o chamar à razão, nem um só dos seus camaradas e subordinados o questionou ou o tentou acalmar.

Felizmente vi muitos dos meus antigos camaradas, actualmente nas FS, a criticar ferozmente a besta na redes sociais e a dizer que a coisa é totalmente desproporcionada ou aludindo ao facto de depois queixarem-se de as FS ser cada vez mais vista como um adversário ou inimigo em vez de guardiões e protectores.

Espero mesmo que isto tenha consequências, espero mesmo que as FS e as associações profissionais comecem a condenar e expurgar estes tipos das suas fileiras de forma clara. Se querem exigir seja o que for à Sociedade que os sustenta e são a sua razão de existir, comecem primeiro por exigir dentro das suas Forças.
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: night_runner em Maio 18, 2015, 10:00:27 pm
Citação de: "P44"
O azar dele foi ser filmado, senao era "just another day at the office"
E que ninguém tenha dúvidas que é mesmo assim!

Não há desculpas para o que aqueles animais (adeptos) fizeram no Marquês. Mas... pode haver uma razão...

Existem ferramentas de estudo e análise das redes sociais. Identifique-se a hora em que começaram os distúrbios em Lisboa. Depois, a hora em que os tweets de imagens da festa encarnada diminuiram e passou a haver uma partilha em massa do vídeo da agressão do animal (PSP) em Guimarães. Talvez hajam coincidências...

A juntar a problemas de organização (por ex, servir alcool nas imediações e em garrafa!) isto é brincar com a pólvora! Daí a meu as autoridades serão sempre uma parte responsável do que aconteceu ontem.
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: Edu em Maio 18, 2015, 10:20:44 pm
É bem possível de ser verdade night_runner, bem lembrado.

FoxTroop, partilho do mesmo sentimento, foi algo que não me saiu da cabeça o dia todo.

Choca-me acima de tudo a tentativa de manipular os acontecimentos pela parte do subcomissário agressor, inventando agora uma suposta cuspidela e escrevendo um auto completamente falso. Isto é gravíssimo, o homem é um monstro, um criminoso e corrupto, tudo aquilo que não podemos ter num oficial das forças da autoridade.

Admito que possam ter havido ofensas até. Mas perante essa situação tomava-se conta da ocorrência e mais tarde o adepto era chamado a responder em tribunal, simples.

Mais importante de tudo, este individuo não pode ser policia, tem de ser posto fora imediatamente.

Acontece que a PSP já se estava a preparar para desvalorizar o caso. Felizmente nas redes sociais e noticiários isto tomou proporções que não tornam isso possível.

Mais frustrante é que já assisti a indivíduos de etnia cigana ameaçar abertamente policias e a policia fica calada e vira costas, era nesses casos que lá podia ir o subcomissário dar umas bastonadas.
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: NVF em Maio 19, 2015, 12:10:06 am
Quanto a mim, esta é umas das situações de violência policial mais insólitas de que me recordo. As agressões não partem de subalternos, mas sim de um oficial. Aliás, nenhum outro agente, além do oficial, pratica qualquer acto de violência significativa (há um do CI que parece ameaçar uma bastonada mas, aparentemente, não chega a concretizar). De louvar a atitude da maioria dos agentes, especialmente, dos que afastaram a criança mais nova.

A lamentar, como disse o camarada fox anteriormente, que nenhum dos agentes tenha chamado o oficial à razão. Esperemos que a justiça mostre mão pesada sobre o animal que efectou as agressões, mas tudo leva a crer que não seja o caso infelizmente.  Se a PSP enquanto instituição estivesse à altura retiraria a queixa contra o indivíduo alvo das agressões, castigava administrativamente o oficial, louvava os restantes agentes pela contenção mostrada e toda a gente aplaudiria. Mas, provavelmente, vamos assistir a mais um exercício patético de tentar justificar o injustificável.
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: mafets em Maio 19, 2015, 09:40:26 am
A parte pior do que se passou nas imediações do estádio, junto com as palavras de um agente. https://www.facebook.com/hugogil07/videos/952010318163675/?fref=nf
Citar
Carlos Bernardo
quero deixar aqui algumas palavras se me permitem.. sou policia e sou tambem socio e adepto do Benfica, nem eu nem os meus colegas de profissao se revem nestes actos injustificados.. por mt graves que tenham sido as palavras do adepto, nunca justificariam aquele acto do agente de autoridade.. ifelizmente actos destes vao manchando o que de bom nos vamos tentando fazer pelos cidadãos.. so peço justica e que seja identificado e punido, para que o bom nome das policias nao seja manchado e generalizado por esses actos inadmissiveis. lamentavel.
Gosto · Responder · 671 · há 19 horas
Entretanto dentro do Estádio do Guimarães foi "Happy Hour"... :roll:
http://egolo.tv/video-adeptos-do-benfica-a-roubar-no-estadio-do-vitoria/
Citar
Adeptos do Benfica deixaram neste domingo um rasto de destruição na bancada Norte do estádio D. Afonso Henriques, em Guimarães, após o jogo que carimbou o 34.º título de campeão nacional de futebol dos encarnados.
O bar da parte inferior da bancada ocupada pelos adeptos do clube da Luz foi assaltado e o seu funcionário agredido, revelou o vice-presidente do Vitória, Armando Marques.
Além disso, segundo os responsáveis do Vitória, os adeptos benfiquistas assaltaram o armazém onde o clube minhoto guarda material desportivo da equipa de futebol, instalado na mesma zona, e furtaram vários artigos.
Os dirigentes do Vitória mostraram aos jornalistas os estragos, nomeadamente casas de banho destruídas e parcialmente queimadas, tal como o bar.
(http://i.imgur.com/RN7lNtTs.jpg)
(http://i.imgur.com/3vQmcg4s.jpg)

Cumprimentos
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: Alvalade em Maio 19, 2015, 10:12:42 am

e pluribus furtum
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: Edu em Maio 19, 2015, 10:37:42 am
Alem de agressivo e violento e' incompetente, pois nao conseguiu travar o verdadeiro crime que acontecia no momento.

Mesmo como comandante das forcas da policia vale zero. Nao e' capaz de por os efectivos onde eles sao precisos.
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: Cabeça de Martelo em Maio 19, 2015, 10:45:24 am
Para mim todos estes acontecimentos são inacreditáveis. Temos pessoas a roubarem dentro do estádio sem que ninguém tenha feito algo, temos um OFICIAL da Policia que não soube cumprir a sua função, na verdade enquanto que os seus subordinados tentaram amenizar a situação (saúdo o agente do CI que tirou um dos filhos do local) ele fez tudo para a piorar.

Em Lisboa... para mim foi trabalho das claques e não foram só as do Benfica!

Sou Benfiquista, mas para mim está acima de tudo a lei e a ordem. Que TODOS os envolvidos sejam levados às barras dos tribunais, julgados e condenados de acordo com a lei.
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: Cabeça de Martelo em Maio 19, 2015, 02:11:55 pm
Citar
EM SUMA
48 horas depois, falta:
1. Separar o trigo do joio: no Benfica, na população de Lisboa, nos celebrantes do Marquês, na PSP
1a. Reconhecer que a UEP da PSP - com uma triste excepção, logo repreendida por outros agentes - se comportou à altura da ameaça, no Marquês de Pombal. Se comportou à altura e evitou uma tragédia, devido à acumulação de garrafas de vidro e petardos, numa massa com muitas crianças e idosos.
1b. Agradecer ao Luisão a tentativa honesta de chamar as pessoas à razão. Rima e é verdade.
1c. Apanhar rapidamente os responsáveis - identificados - pelo assalto à loja de Guimarães. É uma vergonha tremenda. Se forem sócios do Benfica, devia haver um processo de expulsão, para além das consequências criminais.
1d. Perceber que a PSP - e as outras forças de segurança - tem de ser julgada por critérios e padrões diferentes - em certo sentido, mais exigentes - do que o cidadão comum. Por isso existe um estatuto policial. Um exemplo: não se responde a insulto com insulto, ou a palavras com violência. O uso de força física está previsto e regulamentado.
2. Para além de inquéritos e processos judiciais inevitáveis e exemplares, pedir desculpas públicas quanto ao incidente da família de Guimarães. Desculpas do graduado da PSP pela reacção desproporcionada e deseducativa, geradora de instabilidade e verberada pelos polícias presentes, desculpas do pai bastonado, por se ter excedido na linguagem perante forças da autoridade. Sei que o acto de pedido de desculpas, e o de perdão, são dificeis. Mas era um óptimo exemplo para as crianças que sofreram com este triste espectáculo.
3. Organizar processos eficazes contra os agressores do Marquês, que lançaram uma cortina de objectos contundentes contra celebrantes pacíficos, e se entretiveram a extrair pedras da calçada, para continuar as façanhas.
4. Exigir aos clubes, seus dirigentes e representantes, que não colaborem nas campanhas de violência, nem deitem achas para a fogueira. Os que inflamam os energúmenos são farinha do mesmo saco.E cúmplices, se não autores morais da violência. Ceomeçar a obrigá-los a responder em juízo não seria mau, mesmo que não tenham juízo.
4a. (Por sábia sugestão de um leitor) Diminuir o futebol-discussão e aumentar o futebol-desporto, sobretudo para jovens e amadores. E as outras modalidades. Mente sã em corpo são.
5. Saber quem autorizou a venda de garrafas de vidro no Marquês e arruamentos imediatos, incluindo nas tendas «ad hoc» que logo apareceram no Parque Eduardo VII.
6. Regulamentar e se calhar interditar a venda de petardos
7. Investir a sério no desmantelamento dos gangs, e recuperação dos seus membros para a vida em comunidade, e repressão exemplar dos cabecilhas que teimem em permanecer na marginalidade
8. Recuperar a imagem de Lisboa no mundo, já explorada pelos tablóides internacionais do costume como «city of riots» (o que é uma óbvia mentira)
9. Investigar quem liderou as acções agressivas no Marquês, sendo certo que muitos membros das claques do Benfica estavam ainda a caminho de Lisboa...A tese dos «infiltrados» não parece desrazoável. Não tem é nada a ver com futebol, nem com outros clubes.

Fonte: face do Nuno Rogeiro
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: P44 em Maio 19, 2015, 06:38:51 pm
Citação de: "Cabeça de Martelo"
Para mim todos estes acontecimentos são inacreditáveis. Temos pessoas a roubarem dentro do estádio sem que ninguém tenha feito algo, temos um OFICIAL da Policia que não soube cumprir a sua função, na verdade enquanto que os seus subordinados tentaram amenizar a situação (saúdo o agente do CI que tirou um dos filhos do local) ele fez tudo para a piorar.

Em Lisboa... para mim foi trabalho das claques e não foram só as do Benfica!

Sou Benfiquista, mas para mim está acima de tudo a lei e a ordem. Que TODOS os envolvidos sejam levados às barras dos tribunais, julgados e condenados de acordo com a lei.


Há fotos de pelo menos um animal a atirar garrafas que vestia um calçao do...sporting.

Quanto aos energumenos que assaltaram aquela zona do estádio do guimaraes, ao que parece os adeptos do Benfica foram deixados naquele sector, literalmente "fechados", e SEM presença policial lá dentro. Li noutro forum uma descriçao do que se passou, se/quando a encontrar posto-a aqui.

edit: encontrei uma descriçao:

Citar
Vou explicar o que vi...

Para se entrar passamos por 3 cordões policiais e depois uma revista de treta. Depois de estar tudo lá dentro as portas foram fechadas e não entrou ou saiu mais ninguém sem qualquer tipo de presença policial, assistência médica ou segurança privada. Não havia nada.

Ao intervalo já o bar andava a ser roubado...

Agora digam-me uma coisa, as pessoas são uma vergonha, quem roubou não tem desculpa mas quem é que teve a brilhante ideia de colocar um armazém na zona da bancada visitante? Quem é que deixou o dinheiro da caixa ficar no bar até ao fim do jogo?

Que raio esperavam que fosse acontecer com os adeptos lá fechados 1h sem qualquer tipo de informação ou policia?

Tem de se fazer justiça, para o animal que agrediu aquela familia, para os animais que roubaram e para os animais que causaram disturbios em Lisboa!!! Escumalha dessa nao merece perdao!
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: P44 em Maio 19, 2015, 06:42:32 pm
Citar
“É proactivo, gosta de ir para o terreno com os seus homens, mas tem dificuldade em manter a calma perante situações de stress”. Assim é descrito o subcomissário Filipe Macedo, que este domingo agrediu um adepto do Benfica, em frente aos filhos menores, após o jogo em Guimarães.

http://www.sol.pt/noticia/392572 (http://www.sol.pt/noticia/392572)

mas que stress ver uma criança beber água

já é noticia na Alemanha
http://www.welt.de/sport/fussball/inter ... egelt.html (http://www.welt.de/sport/fussball/internationale-ligen/article141117793/Vater-vor-seinen-Kindern-von-Polizisten-verpruegelt.html)
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: Lusitano89 em Maio 19, 2015, 07:05:36 pm
futebol, a estupidificar os povos desde o século XIX, passo muito bem sem ele, a maioria dos jogadores, treinadores, dirigentes está-se a rir, tem o bolso bem forrado, enquanto o comum mortal discute, anda a atirar garrafas, a dar murros, pontapés, cabeçadas, a roubar etc, estamos a ficar como a Croácia, Sérvia ou Grécia, nesses países há mortes, e não estranhem que qualquer dia a moda pegue também aqui, as pessoas não tem fair play, não sabem perder nem ganhar, vejam o exemplo de Inglaterra que além das habituais picardias saudáveis, vive-se o futebol de forma pacifica e civilizada, e atenção um pais que já foi o centro do holiganismo e conseguiu conter essa ameaça, acho que as policias portuguesas deviam aprender com eles, além disso as claques dos nossos principais clubes são verdadeiros centros do crime organizado, isso tem de acabar e as direcções dos clubes tem um importante influencia nesses grupos, e por isso tem a responsabilidade de acabar com eles, para bem do futebol português e do prestigio da própria modalidade  :roll:
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: FoxTroop em Maio 19, 2015, 08:38:01 pm
Extraordinário!!! Então, segundo o guru da treta AKA Nuno Rogeiro,

 
Citar
Para além de inquéritos e processos judiciais inevitáveis e exemplares, pedir desculpas públicas quanto ao incidente da família de Guimarães. Desculpas do graduado da PSP pela reacção desproporcionada e deseducativa, geradora de instabilidade e verberada pelos polícias presentes, desculpas do pai bastonado, por se ter excedido na linguagem perante forças da autoridade. Sei que o acto de pedido de desculpas, e o de perdão, são dificeis. Mas era um óptimo exemplo para as crianças que sofreram com este triste espectáculo.

Hmmmm, está bem. Uma questão simples, que, para mim, é o centro da coisa e o que mais me perturba (bem mais que as bastonadas ou ver o miúdo a mijar-se todo).
Versão não filmada: O animal, que por acaso até é oficial, perde as estribeiras e parte para bingo, o zezinho leva umas bastonadas e vai de cana. O animal forja uma bela cantiga num auto e, como é agente da autoridade e, para mais, oficial, as palavras e versão do zezinho valem um belo zero em audiência no tribunal. O zezinho está tramado, por mais razão que tenha.

Versão filmada: O animal, que por acaso até é oficial, perde as estribeiras e parte para bingo, o zezinho leva umas bastonadas e vai de cana. O animal forja uma bela cantiga num auto e, como é agente da autoridade e, para mais, oficial, as palavras e versão do zezinho valeriam um belo zero em audiência no tribunal. Contudo a coisa foi filmada e não bate com a cantiga do agente, por acaso oficial. E agora, "Manel"?!!!

Compreendem porque é que o agente, por acaso oficial, tem de ser exemplarmente expulso? Que aldrabar um auto que pode dar cabo da vida de um homem é algo completamente intolerável e que não pode haver suspeição quando qualquer auto chegue à barra para audiência? Que a situação é ainda mais grave devido ao facto de o agente ser um oficial, logo um outro nível de responsabilidade perante a verdade?

Quantos zezinhos não ficaram já com a a vida lixada devido a "contadores de histórias"?!! Não pode haver qualquer contemplação perante qualquer "lérias" e isso tem de estar bem presente na mente de qualquer agente aquando a hora de escrever.
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: Edu em Maio 19, 2015, 08:46:51 pm
Curiosamente parece que podemos atribuir a responsabilidade de tudo o que se passou de mal em Guimarães à mesma pessoa.

Pode parecer exagero, mas o mesmo individuo que agrediu a familia foi o responsável por deixarem os adeptos mais de uma hora presos dentro do estádio e sem vigilância policial.

E quem sabe se as suas ações não influenciaram também o que se passou em Lisboa.

Pode ser literalmente considerado o pior oficial da policia de que há memoria, uma vergonha para a PSP e para o país tendo em conta a repercussão internacional que este caso teve. Expulsão será pouco tendo em conta a dimensão dos danos pelos quais foi responsável.

P.S.: Essa do auto FoxTroop, essa faz me perder o juízo. É gravíssimo, perdoem-me mas esse individuo depois do que fez no auto para mim merecia fuzilamento. Peço desculpa pelas minhas palavras mas é o sentimento que toma a minha mente.
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: FoxTroop em Maio 19, 2015, 10:58:59 pm
Citação de: "Edu"
Curiosamente parece que podemos atribuir a responsabilidade de tudo o que se passou de mal em Guimarães à mesma pessoa.

Pode parecer exagero, mas o mesmo individuo que agrediu a familia foi o responsável por deixarem os adeptos mais de uma hora presos dentro do estádio e sem vigilância policial.

Não creio que o que se passou em Guimarães (roubos e vandalismo dentro do estádio) possa ser atribuído somente a uma pessoa. Também não creio que ele fosse o responsável máximo pelo dispositivo nem pelas ordens do mesmo.


Citação de: "Edu"
E quem sabe se as suas ações não influenciaram também o que se passou em Lisboa.

Decididamente influenciaram. Quando começou a partilha em massa do acontecimento nas redes sociais, assim como a irresponsabilidade de passarem o sucedido num ecrã presente no Marquês.


Citação de: "Edu"
Pode ser literalmente considerado o pior oficial da policia de que há memoria, uma vergonha para a PSP e para o país tendo em conta a repercussão internacional que este caso teve. Expulsão será pouco tendo em conta a dimensão dos danos pelos quais foi responsável.

Sem dúvida uma vergonha para a farda e instituição que representa e a reacção que a noticia teve internacionalmente não abona nada para Portugal e a PSP, isto a julgar pelas caixas dos comentários. Concordo com a expulsão pelo que já referi acima. E nisto a PSP tem grande culpa e subscrevo esta palavras do caro NVF;

Citação de: "NVF"
Se a PSP enquanto instituição estivesse à altura retiraria a queixa contra o indivíduo alvo das agressões, castigava administrativamente o oficial, louvava os restantes agentes pela contenção mostrada e toda a gente aplaudiria. Mas, provavelmente, vamos assistir a mais um exercício patético de tentar justificar o injustificável.


Citação de: "Edu"
Essa do auto FoxTroop, essa faz me perder o juízo. É gravíssimo.......

Para mim o mais grave de tudo. A perfídia inominável de distorcer e inventar, de poder destruir literalmente a vida de um qualquer sem o mínimo remorso e cheio de impunidade, não fossem a câmaras presentes....
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: kaiowas em Maio 19, 2015, 11:28:37 pm
Para começar, os meus cumprimentos a todos

Gostava de expressar, neste espaço, a minha opinião sobre todo o escrutínio que se está a fazer no decorrer dos incidentes, que tiveram lugar no passado domingo com a vitória do Campeonato Nacional, por parte do BENFICA.

Com efeito, será importante saber separar atitudes individuais/pessoais, com comportamentos de massas, a ação das forças de segurança (quando enquadradas), as instituições envolvidas (SLB, CML, CMG, PSP, Claques, os Medea, etc…).

Refiro que, quando algo de grave acontece, surge no decorrer de outros erros (ações), anteriormente executados, sendo que, errar é humano e que não se consegue prever com exatidão acontecimentos como os de Domingo.

Em Guimarães, referente ao Oficial da PSP, julgo que esse profissional irá retirar ilações para o resto da sua vida… sofrendo com esses mesmos atos, tanto nos processos internos, como na Justiça e pela própria Sociedade. Portanto, não vale a pena crucificar ainda mais, uma pessoa igual a todos vós!!!!

Sim, “atire a primeira pedra” aquele que num momento muito tenso ainda não errou??!!!!! O Homem não matou ninguém, tentou desempenhar as suas funções… bem/mal… o tempo e os inquéritos o dirão.

O que me assusta, é sim o sentimento de impunidade que leva a que pessoas coletiva/individualmente se prestem a prevaricar, desrespeitar, maltratar, furtar, danificar, em fim… Anarquizar!!!! Valores da Sociedade!!!! Bens!!! A Imagem de uma Nação!!! E mais grave ainda… violência gratuita para com o seu semelhante, quer esteja de serviço ou em lazer….

Com tudo isto… apelo ao bom senso, porque quem se identifica ou é identificado está sujeito à Justiça do Homem, portanto, são Homens!!!!!…. Mas, aqueles que se escondem e atuam em nome de causas que ninguém/ poucos compreendem…. Esses SIM!!!!!!!!! SÃO ANIMAIS!!!! e não cabem nesta SOCIEDADE!!!!!!!!
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: NVF em Maio 19, 2015, 11:50:11 pm
O que acontece quando ninguém guarda os guardas?

José Vítor Malheiros 18/05/2015 - 16:30
Permitir este tipo de abusos significa incentivá-los. Corresponde a dizer às polícias que este é o tipo de atitude que se espera delas.


Citar
As imagens são do último domingo, captadas junto ao Estádio D. Afonso Henriques, em Guimarães, após o final do jogo Vitória de Guimarães-Benfica.

Um homem está acompanhado por duas crianças e por um homem mais velho. O homem e as crianças têm camisolas do Benfica; o mais velho, camisa branca. Parecem um pai com dois filhos e um avô que foram ao futebol. São mesmo. Os dois filhos têm nove e 13 anos. Vemos a criança mais pequena sentada num murete e o pai parece estar a ajeitar-lhe a roupa. Ao pé estão dois agentes da PSP. O pai parece queixar-se de alguma coisa ao polícia. Queixa-se mesmo. De o terem obrigado a ficar no estádio mais de meia hora antes de o deixarem sair. De súbito, o polícia mais próximo, de luvas pretas, avança para ele atropelando pelo caminho a criança mais pequena, esmurra-o ou empurra-o com violência, atira-o ao chão e lança-se sobre ele. O homem mais velho tenta deter o agressor, que se volta para ele e o agride com dois murros na cara. Surgem imediatamente três polícias do Corpo de Intervenção, um dos quais agarra por trás, pelo pescoço, o pai agredido, que se levantava, e atira-o de novo ao chão, enquanto o primeiro agressor o agride à bastonada. Um polícia de choque interpõe-se para evitar que o avô se aproxime. O rapaz mais velho tenta aproximar-se para proteger o pai mas é agarrado por outro polícia de farda azul antes que ele se aproxime do polícia das luvas pretas que, ainda de bastão na mão, parece disposto a agredi-lo também. Outro polícia de choque, de capacete e escudo, corre atrás da criança mais pequena que chora e grita apavorada e agarra-a. A câmara volta a focar o homem, no chão, que continua a ser agredido à bastonada pelo polícia de luvas pretas, enquanto uma meia dúzia de polícias observa e mantém afastados transeuntes que tentam intervir para pôr fim à agressão. Não há, em momento algum, qualquer gesto de violência por parte de nenhum dos elementos da família. Não há, em momento algum, qualquer tentativa, por parte de algum agente, de chamar à razão o polícia de luvas pretas que, sabemos depois, é o comandante da esquadra de investigação criminal da PSP de Guimarães.

Temos tendência para dizer que não há maior baixeza moral do que abusar da força perante os mais fracos, mas há e vemo-la aqui: um agente da polícia, um profissional armado e treinado no uso da violência, com responsabilidades de chefia, abusa da sua autoridade e da sua força e agride um pai e um avô que não tinham esboçado qualquer gesto de agressão, à frente dos seus filhos e netos menores e perante o seu desespero. Não há maior baixeza do que esta.

O agente dirá em sua defesa que o homem o insultou ou o provocou. Mas um polícia que não consegue controlar-se e só consegue responder a um insulto ou a uma provocação com uma agressão não pode ser polícia e muito menos comandante. Poderá talvez ser pastor ou faroleiro, uma actividade onde não tenha de interagir com muitos humanos.

O homem, não se sabe porquê (será acusado de se ter colocado no trajecto do bastão do polícia?), foi constituído arguido. O comandante das luvas pretas nem sequer foi suspenso, como seria normal, enquanto a PSP anuncia que irá analisar “em sede própria” os factos que todos pudemos ver.

Estas coisas acontecem. E acontecem em todos os países. O que diferencia um país civilizado de uma selva é o que acontece depois. Que haja um polícia violento que não consegue manter a cabeça fria, acontece. Que ele se mantenha ao serviço (e num posto de chefia) quando se sabe que age dessa forma, é intolerável.

Os episódios de violência policial são inúmeros em Portugal e é evidente que as polícias, a Inspecção-Geral da Administração Interna e o Ministério da Administração Interna não levam o fenómeno a sério, limitando-se a esperar que os casos sejam esquecidos. Percebe-se. Os agredidos e os abusados são em geral pobres ou remediados, contestatários (vejam-se as agressões durante manifestações) ou escuros (veja-se o recente e chocante caso da Cova da Moura). E convém a certas forças políticas que os portugueses tenham medo de sair à rua, de protestar, de defender os seus direitos, que se habituem a excessos por parte das autoridades, que se habituem a que as autoridades nunca sejam escrutinadas e sancionadas. O homem agredido no domingo não é, infelizmente, primo da ministra Anabela Rodrigues. Mas, num país democrático, a polícia não pode estar ao serviço das agendas políticas deste ou daquele grupo ou das preferências de classe dos governantes.

Permitir este tipo de abusos significa incentivá-los. Corresponde a dizer às polícias que este é o tipo de atitude que se espera delas. E, se isto é o que faz um comandante da PSP em público e perante câmaras de televisão, o que se passará atrás das paredes das esquadras e das prisões?

http://www.publico.pt/sociedade/noticia/o-que-acontece-quando-ninguem-guarda-os-guardas-1696029?frm=opi
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: Bravo Two Zero em Maio 20, 2015, 12:27:21 am
Citação de: "Lusitano89"
futebol, a estupidificar os povos desde o século XIX, passo muito bem sem ele, a maioria dos jogadores, treinadores, dirigentes está-se a rir, tem o bolso bem forrado, enquanto o comum mortal discute, anda a atirar garrafas, a dar murros, pontapés, cabeçadas, a roubar etc, estamos a ficar como a Croácia, Sérvia ou Grécia, nesses países há mortes, e não estranhem que qualquer dia a moda pegue também aqui, as pessoas não tem fair play, não sabem perder nem ganhar, vejam o exemplo de Inglaterra que além das habituais picardias saudáveis, vive-se o futebol de forma pacifica e civilizada, e atenção um pais que já foi o centro do holiganismo e conseguiu conter essa ameaça, acho que as policias portuguesas deviam aprender com eles, além disso as claques dos nossos principais clubes são verdadeiros centros do crime organizado, isso tem de acabar e as direcções dos clubes tem um importante influencia nesses grupos, e por isso tem a responsabilidade de acabar com eles, para bem do futebol português e do prestigio da própria modalidade  :roll:


O exemplo inglês não será o melhor, depois dos acontecimentos da década de 80 e 90, investiu-se e muito no controlo e vigilância nos estádios e acessos.
Mas nada que defraudasse o hooligan inglês, conhecido pelo seu gosto por roupas caras. Combina-se pancadaria pelo face e twitter em locais recônditos.
E basta ver o comportamento deles nas fases finais de campeonatos do mundo ou europeus.
Foram a fonte de inspiração para os marginais que proliferam nas claques portuguesas.
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: mafets em Maio 20, 2015, 10:01:37 am
E mais não digo num fim de semana em grande para alguns agentes da Autoridade, que pelos vistos apesar do treino, experiência e profissão, continuam a ser comparados com os "erros e humanidade" (tem piada na manif da AR, não existiram quando foram os agentes de segurança a subir a escadaria sem qualquer problema ou "bastonada") de qualquer cidadão. Já quanto à "barracada" de segurança em Guimarães ou ao comportamento de alguns agentes no Marques, independentemente dos desentendimentos com a CML quanto à forma de organizar a celebração, impera o silêncio e ao que parece não existe averiguações (a mania portuguesa de tapar o sol com uma peneira). As claques à muito que tinha acabado com elas, nomeadamente quanto numa celebre final da taça um adepto foi morto com um verylight (sim já existiram mortos no futebol português).  Resta-me de facto louvar os agentes da PSP que actuaram de forma correcta em ambos os cenário, e facto de nenhum dos agentes da PSP inserido nas zonas quentes ter pegado numa arma e desatado aos tiros. Pelo menos isso (agora os que não foram,  sem tretas, têm de ser punidos, da mesma forma que os cidadãos que assaltaram, vandalizaram e instigaram ou perpetuaram a violência, também o devem ser)... :roll:
(https://scontent-mad.xx.fbcdn.net/hphotos-xtp1/v/t1.0-9/11111624_1149516275074521_3798356500874723143_n.jpg?oh=86380c1658e0976ee7c39e9dae8dfe7f&oe=55BED2F9)
Citar
Devem ser necessárias muitas horas de treino para conseguir agarrar uma garrafa em pleno voo...
https://www.facebook.com/Yronikamente/photos/a.1100904833268999.1073741826.583260545033433/1149516275074521/?type=1&fref=nf&pnref=story

Cumprimentos

P.S. Bem, afinal parece que sempre ouve tiros mas em Alvalade. Peço Desculpa.http://egolo.tv/category/noticias/ :shock:
Citar
Adepto do Sporting baleado às Portas do Estádio José Alvalade.
Um adepto afeto ao Sporting foi sido baleado ontem, nas imediações de Alvalade, horas depois do duelo entre os leões e o Sp. Braga. Foi assim que ficou um Adepto Sportinguista depois de ter sido baleado pelo corpo de Intervenção da PSP ás portas do Estádio de Avalade. A Claque Directivo XXI já veio a publico repudiar o que considera ser “Uma vergonha o que se passou ontem depois do jogo com o SC Braga.“ Vejam também este video Fonte: CurtinaVerdeREAD MORE
(http://egolo.tv/wp-content/uploads/2015/05/111_2.jpg)
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: Alvalade em Maio 20, 2015, 11:18:20 am
O que se passou foi que sempre que o benfica é campeão existem uns índios que vão a Alvalade fazer pinturas rupestres e mandar uma pedras aos vidros do multidesportivo. Este ano como houve jogo do Sporting ficou gente à espera deles .

Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: P44 em Maio 20, 2015, 06:50:02 pm
Citação de: "Edu"
Curiosamente parece que podemos atribuir a responsabilidade de tudo o que se passou de mal em Guimarães à mesma pessoa.

Pode parecer exagero, mas o mesmo individuo que agrediu a familia foi o responsável por deixarem os adeptos mais de uma hora presos dentro do estádio e sem vigilância policial.

E quem sabe se as suas ações não influenciaram também o que se passou em Lisboa.

Pode ser literalmente considerado o pior oficial da policia de que há memoria, uma vergonha para a PSP e para o país tendo em conta a repercussão internacional que este caso teve. Expulsão será pouco tendo em conta a dimensão dos danos pelos quais foi responsável.

P.S.: Essa do auto FoxTroop, essa faz me perder o juízo. É gravíssimo, perdoem-me mas esse individuo depois do que fez no auto para mim merecia fuzilamento. Peço desculpa pelas minhas palavras mas é o sentimento que toma a minha mente.

o mais "engraçado" é que ao que parece a criatura continua á frente da investigaçao ao assalto efectuado nas instalaçoes do Estádio (!!!!!!!)
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: mafets em Maio 20, 2015, 10:44:37 pm
A ver se percebo a justificação para esta ou será mais um agente a errar humanamente, a tentar fazer o seu trabalho o melhor que sabe e pode num momento de pressão?  Ainda bem que os arruaceiros não se lembraram de lançar uns cocktail molotov... :roll:

http://www.dn.pt/inicio/portugal/interior.aspx?content_id=4579278

Citar
Imagens captadas durante os tumultos na festa benfiquista de domingo mostram um agente policial a aparentemente lançar uma garrafa contra os adeptos. Nas redes sociais não param de chover críticas.
As fotografias de um agente policial a aparentemente atirar uma garrafa contra adeptos nos tumultos que acabaram precocemente com a festa do Benfica no Marquês de Pombal, na noite de domingo para segunda, estão já a circular nas redes sociais e a gerar muitas críticas.
Este será mais um caso a ser investigado pela Inspeção Geral da Administração Interna, que mandou já abrir inquérito a todos os incidentes dessa noite.
(https://scontent-mad.xx.fbcdn.net/hphotos-xtp1/v/t1.0-9/11111624_1149516275074521_3798356500874723143_n.jpg?oh=86380c1658e0976ee7c39e9dae8dfe7f&oe=55BED2F9)

Cumprimentos
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: Crypter em Maio 20, 2015, 10:55:10 pm
Citação de: "Alvalade"
O que se passou foi que sempre que o benfica é campeão existem uns índios que vão a Alvalade fazer pinturas rupestres e mandar uma pedras aos vidros do multidesportivo. Este ano como houve jogo do Sporting ficou gente à espera deles .

Deixa ver se eu entendi, os próprios adeptos do clube por o clube rival ter sido campeão, vão destruir propriedades do clube que eles apoiam?..

Eishe gente complicada!!
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: Lightning em Maio 20, 2015, 11:12:38 pm
Citação de: "Crypter"
Citação de: "Alvalade"
O que se passou foi que sempre que o benfica é campeão existem uns índios que vão a Alvalade fazer pinturas rupestres e mandar uma pedras aos vidros do multidesportivo. Este ano como houve jogo do Sporting ficou gente à espera deles .

Deixa ver se eu entendi, os próprios adeptos do clube por o clube rival ter sido campeão, vão destruir propriedades do clube que eles apoiam?..

Eishe gente complicada!!

Acho que o Alvalade quis dizer, adeptos do Benfica, para comemorar o campeonato, gostam de ir pintar e partir coisas do Sporting.
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: Alvalade em Maio 20, 2015, 11:14:08 pm
Citação de: "Lightning"
Citação de: "Crypter"
Citação de: "Alvalade"
O que se passou foi que sempre que o benfica é campeão existem uns índios que vão a Alvalade fazer pinturas rupestres e mandar uma pedras aos vidros do multidesportivo. Este ano como houve jogo do Sporting ficou gente à espera deles .

Deixa ver se eu entendi, os próprios adeptos do clube por o clube rival ter sido campeão, vão destruir propriedades do clube que eles apoiam?..

Eishe gente complicada!!

Acho que o Alvalade quis dizer, adeptos do Benfica, para comemorar o campeonato, gostam de ir pintar e partir coisas do Sporting.



 :arrow:  Foi isso
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: Crypter em Maio 20, 2015, 11:20:56 pm
Citação de: "Lightning"

Acho que o Alvalade quis dizer, adeptos do Benfica, para comemorar o campeonato, gostam de ir pintar e partir coisas do Sporting.

Então e pq a PSP os queria dispersar? Para os adeptos do Benfica cumprirem o seu ritual?

Ah sacanas! Sempre soube que a PSP de Lisboa era benfiquista..  :mrgreen:
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: night_runner em Maio 21, 2015, 12:53:03 am
A actuação do "animal de Guimarães" acabou de passar na CNN. Parabéns. Pelo menos lá por fora a sua pouca-vergonha acabou por ofuscar a "vergonha do Marquês"... :roll:
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: Edu em Maio 21, 2015, 08:43:37 am
Citação de: "FoxTroop"
Citação de: "Edu"
Curiosamente parece que podemos atribuir a responsabilidade de tudo o que se passou de mal em Guimarães à mesma pessoa.

Pode parecer exagero, mas o mesmo individuo que agrediu a familia foi o responsável por deixarem os adeptos mais de uma hora presos dentro do estádio e sem vigilância policial.

Não creio que o que se passou em Guimarães (roubos e vandalismo dentro do estádio) possa ser atribuído somente a uma pessoa. Também não creio que ele fosse o responsável máximo pelo dispositivo nem pelas ordens do mesmo.

Pois, mas acontece que segundo os órgãos de comunicação era ele o responsável pela bancada norte onde aconteceram os roubos. Foi ele o principal responsável por ter fechado os adeptos tanto tempo dentro do estádio.

Citar
O dia 17 de maio não vai ser esquecido tão cedo por Filipe Silva, subcomissário da PSP de Guimarães. Além de ter sido filmado e fotografado a agredir uma família à frente dos filhos menores, era o responsável pela segurança na bancada Norte do Estádio D. Afonso Henriques onde ocorreu o saque ao armazém do Vitória.
http://www.jn.pt/PaginaInicial/Justica/Interior.aspx?content_id=4577458
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: Edu em Maio 21, 2015, 11:18:16 am
Aqui temos o exemplo do que aconteceria se não houvessem camaras na altura da agressão.

Agressões da polícia em Guimarães cegaram adepto do Boavista

Citar
João Freitas, advogado de 34 anos, deixou de exercer a profissão. Estão a decorrer processos em tribunal e no MAI.


Tal como José Magalhães, adepto benfiquista agredido por um agente da PSP diante dos filhos, também João Freitas saiu de casa, em Matosinhos, para apoiar o seu clube - o Boavista - e acabou agredido pelas autoridades às portas do Estádio Afonso Henriques, em Guimarães.

Há, no entanto, duas diferenças substanciais entre ambos. Ao contrário do caso do último domingo no Vitória de Guimarães-Benfica, as agressões a João Freitas, há meio ano, não foram filmadas por uma câmara de televisão e as sequelas são bem mais graves, a ponto de o adepto e ex-dirigente da secção de futsal do Boavista ter perdido a visão do olho direito, que agora terá de remover.

"Fiz três intervenções cirúrgicas para tentar recuperar a visão, mas a situação não evoluiu de forma positiva. Agora, terei de fazer nova cirurgia para remover o olho. Não aguento mais as dores", contou ao DN.

A 3 de outubro de 2014, João Freitas foi com o irmão e um grupo de amigos ver o Vitória de Guimarães-Boavista, da jornada 7 da Liga de futebol. Foi de autocarro por indicação das autoridades, já que Guimarães é uma "deslocação de alto risco" e os adeptos são aconselhados a não levar viatura própria. À chegada, foi vítima da violência desproporcionada do corpo de intervenção da PSP.

"Estava fora do autocarro a aguardar pelo meu irmão, que ficou para trás, quando um agente disse "Não pode estar aqui!" e, ato contínuo, deu-me um encontrão que me atirou ao chão. Foi mais do que um agente a bater-me e muitos a assistir. Fui espancado e deixado no chão até vir a ambulância que me transportou para o hospital. Não disse nada que provocasse aquilo. Tal como acredito que o adepto do Benfica também não tenha dito. As imagens que vi no domingo na televisão fizeram-me reviver tudo", declarou ao DN este advogado de 34 anos, que desde o incidente deixou de exercer a sua profissão e que não recebe sequer subsídio de doença por trabalhar a recibos verdes.

João Freitas aguarda em casa para ser chamado a uma junta médica que lhe irá atribuir o grau de incapacidade, tal como es-pera pelo desenvolvimento da queixa-crime que apresentou no Tribunal de Guimarães e do processo disciplinar aberto pelo Ministério da Administração Interna.

Por agora, conta com o auxílio da mulher e ajuda a tomar conta do filho, de cinco anos, a quem um dia irá contar como uma agressão policial lhe mudou a vida: "Como poderei explicar ao meu filho que, quando tiver um problema, deve confiar na polícia depois daquilo que fizeram ao pai?"

http://www.dn.pt/inicio/portugal/interior.aspx?content_id=4579876&page=-1
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: mafets em Maio 21, 2015, 12:06:14 pm
Curiosamente aqui foi tudo muito pacífico...  :roll:
http://expresso.sapo.pt/sociedade/invasao-das-escadarias-do-parlamento-pelas-policias-foi-simbolica=f842238
Citar
21h29 Paulo Rodrigues, da ASPP, considera que a invasão da escadaria foi simbólica. "Não estava à espera disto, mas reflete a revolta dos polícias".

21h27 Já restam poucas dezenas de manifestantes em frente ao Parlamento. Ouvem-se mais aplausos. A manifestação acabou.

21h19 Polícias manifestantes aplaudem polícias de serviço.

21h06 Ouvem-se aplausos. "O vosso futuro está em nós", dizem alguns manifestantes para os colegas que fazem a barreira de proteção junto à entrada.

21h05 Um grupo de polícias que invadiu a escadaria cumprimenta os colegas de serviço. "Desculpem e obrigado".

21h01 "Esta é a única forma de chamar a atenção. Já era altura", diz um agente da PSP que prefere não ser identificado, ao Expresso.

20h57 "Polícia unida, jamais será vencida.

20h57 Polícias estão junto à entrada do Parlamento.

20h40 Manifestante de cara tapada foi insultar Paulo Rodrigues, da ASPP, e envolveram-se numa luta, com o dirigente sindical a tirar-lhe a máscara.

20h39 "Passos escuta, és um filho da puta".

20h35 Um polícia tirou o telemóvel a um jornalista do Expresso, que o seguiu e conseguiu que este o devolvesse, mas o agente de autoridade obrigou-o a apagar um vídeo que o jornalista acabara de fazer.
(http://images-cdn.impresa.pt/expresso/2013-11-22-05.jpg-2?v=3x2&mw=1280)
(http://images-cdn.impresa.pt/expresso/2013-11-22-09.jpg-1?v=3x2&mw=1280)
(http://images-cdn.impresa.pt/expresso/2013-11-22-12.jpg-1?v=3x2&mw=1280)
(http://images-cdn.impresa.pt/expresso/2013-11-22-13.jpg-1?v=3x2&mw=1280)
Uns ano antes... :roll:
Citar
A polícia está carregar sobre os manifestantes em frente à Assembleia da República. A manifestação dispersou-se pelas ruas das imediações do Parlamento com o Corpo de Intervenção da PSP a distribuir bastonadas sobre que encontra pela frente, novos e velhos. A acção policial ocorre depois dos manifestantes terem derrubado as barreiras de segurança e atirados pedras da calçada aos elementos que protegiam a Assembleia da República.
(http://cdn.controlinveste.pt/storage/DN/2012/big/ng2225005.JPG)
(http://www.record.xl.pt/storage/ng75FC7E5A-1DDE-47CF-A9D6-1A746F4EDC28.jpg?type=big)
(http://1.bp.blogspot.com/-su4Q46MlK-8/UKYeQas6KRI/AAAAAAAAFsk/2SQJHbrDitQ/s1600/feridos.jpg)

Cumprimentos

P.S. Enfim, o pais que temos... :mrgreen:
(https://scontent-mad1-1.xx.fbcdn.net/hphotos-xap1/v/t1.0-9/11229565_1149754845050664_8218253891202741323_n.jpg?oh=2b7d86faa59a4595f90032531b62ce83&oe=55C6E56B)
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: NVF em Maio 22, 2015, 05:09:15 am
(https://scontent-lga1-1.xx.fbcdn.net/hphotos-xpa1/v/t1.0-9/10428523_10153413464199884_6207927307639035904_n.jpg?oh=40664097bf7be7c805b523ccc3aa9b8d&oe=560353E5)
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: CanivetePort em Maio 25, 2015, 10:38:00 am
Bom dia,

Uma pergunta "off topic": os oficiais do GOE e CSP, têm o respectivo curso, tirado com os agentes e sub-chefes, certo? Embora possam ter algumas variantes, admito eu.

E os oficiais do CI, tiram o curso de ordem pública, ou a formação que têm no curso já os habilita a ser do CI?
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: Edu em Maio 26, 2015, 11:31:34 am
Aparentemente para as chefias da PSP está tudo bem. O subcomissário tem o apoio de todos os superiores.

PSP continua a liderar esquadral

Citar
Subcomissário Filipe Silva almoçou ontem com o comandante distrital da PSP de Braga.
Por Fátima Vilaça, Secundino Cunha

Até à conclusão do inquérito da Inspeção-Geral da Administração Interna, o subcomissário Filipe Macedo e Silva, filmado a agredir um adepto benfiquista à frente dos dois filhos menores após o jogo do título, vai manter-se como comandante da Esquadra de Investigação Criminal da PSP de Guimarães. A decisão saiu de um almoço informal, que juntou ontem em Guimarães o subcomissário e o comandante distrital da PSP de Braga, Gomes do Vale. O encontro na Cidade Berço reuniu vários oficiais do distrito, que discutiram o caso com o subcomissário. Mas Filipe Silva mantém-se firme no cargo. Aliás, o graduado nunca abandonou o lugar, apesar do mal-estar entre os colegas. O subcomissário, que todos os dias se tem apresentado ao trabalho, apareceu publicamente no concerto inaugural das comemorações dos 138 anos da PSP de Braga, que se realizou na última sexta-feira, em Barcelos. Visivelmente mais magro, Filipe Silva surgiu com a farda de gala e a sua presença foi vista como uma "afronta" por alguns colegas de profissão. O subcomissário foi filmado no passado dia 17 a agredir com um bastão e a socos e pontapés um adepto do Benfica. Além de um inquérito e um processo disciplinar da PSP, o oficial enfrenta uma queixa-crime.

Ler mais em:http://www.cmjornal.xl.pt/nacional/portugal/detalhe/psp_continua_a_liderar_esquadra.html

Todas as instituições têm bons e maus elementos, mas quando a instituição protege um claro criminoso algo vai mal...
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: NVF em Maio 26, 2015, 02:58:35 pm
O único aspecto positivo da notícia é o alegado mal estar que a situação causa entre alguns colegas — é bom saber que há homens e mulheres decentes no seio da PSP, como aliás seria de esperar dado o tamanho da instituição e a gravidade dos acontecimentos.
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: mafets em Junho 02, 2015, 12:26:12 pm
http://aventar.eu/2015/06/02/dia-mundial-da-crianca-em-portalegre/
Citar
Foi bué de giro. (Da página no Facebook do Município. A primeira foto foi retirada).
Para os putos de Portalegre, foi um dia da criança do "caraças" patrocinado pela PSP... :mrgreen:  :twisted:
Citar
Ainda está a começar o dia, mas já há assunto a dominar as redes sociais, e novamente com a PSP envolvida, depois das agressões ao adepto benfiquista. Em causa, uma imagem, publicada na página do Município de Portalegre, onde se podem ver dois grupos de crianças a simular um confronto policial, sendo que algumas estão com os escudos protectores, enquanto as outras atiram bolas de papel, simulando pedras, numa versão infantil de um motim. "Doentio e lamentável", são algumas das palavras usadas para classificar a iniciativa.

A foto estava inserida no álbum de fotografias que a Câmara de Portalegre disponibilizou no Facebook, como registo das comemorações do Dia da Criança, no Jardim da Avenida da Liberdade, e está a suscitar centenas de reacções na internet, com várias pessoas a deixarem críticas na página da PSP e da autarquia de Portalegre.

Segundo o cartaz disponibilizado pelo site da autarquia, a foto seria de uma demonstração previamente acordada entre a Câmara e a PSP, onde as forças de segurança fariam uma demonstração e exposição dos meios técnicos utilizados no combate à criminalidade, acrescentando ainda que seriam disponibilizados esses meios técnicos para que as crianças pudessem experimentar.

Entretanto, a página da autarquia alentejana acabou por apagar a fotografia polémica, mas são já várias as páginas e sites que a replicaram, acompanhadas de artigos onde lamentam a atitude "irresponsável" da polícia, de simular motins com crianças. Nos comentários pode ler-se a indignação de alguns populares que não concordam com este tipo de comemorações. "Esta foto é um bocado atroz principalmente depois de alguns acontecimentos recentes e alguns num passado próximo, um infeliz acontecimento no dia da criança", pode-se ler na página do Município de Portalegre.

Contactada pela Blasting News, a Câmara Municipal de Portalegre não prestou declarações, esperando-se ainda uma reacção pública por parte da PSP durante o dia de hoje. Recorde-se que a PSP teve recentemente alguns problemas mediáticos, por causa de confrontos e agressões durante as cerimónias da conquista do bicampeonato de futebol.
http://pt.blastingnews.com/pais/2015/06/portalegre-psp-simula-motim-com-criancas-e-causa-polemica-nas-redes-sociais-00421555.html
(https://aventadores.files.wordpress.com/2015/06/11050309_834025893300286_2171733130958190835_n.jpg?w=700&h=&crop=1)
(https://aventadores.files.wordpress.com/2015/06/11351344_1132473100111696_8690624816584180734_n.jpg?w=700&h=&crop=1)
(https://aventadores.files.wordpress.com/2015/06/11214389_1132425283449811_8624379228724711568_n.jpg?w=700&h=&crop=1)
(https://aventadores.files.wordpress.com/2015/06/11329794_1132474373444902_7371455735464264866_n.jpg?w=700&h=&crop=1)

Cumprimentos
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: P44 em Junho 02, 2015, 07:55:51 pm
E "as usual" neste país,o caso da agressão bárbara do subcomissário já caiu no esquecimento.
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: Edu em Junho 02, 2015, 10:48:11 pm
A única esperança de se fazer justiça nesse caso é pela parte do tribunal. Porque relativamente à PSP ele pode estar descansado que nada lhe irá acontecer. Ele não será nem expulso, nem reformado compulsivamente nem tão pouco suspenso. O facto de falsificar o auto não interessa para nada. A agressão ainda interessa menos.

Há portugueses de primeira e portugueses de segunda. O Subcomissário é, para o sistema, um português de primeira.
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: Trafaria em Junho 03, 2015, 12:09:23 pm
Eu acho que o gajo até devia ser fuzilado ou queimado vivo numa fogueira.
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: Edu em Junho 03, 2015, 02:53:25 pm
Citação de: "Trafaria"
Eu acho que o gajo até devia ser fuzilado ou queimado vivo numa fogueira.

Claro que não, merece um louvor e uma promoção. Aliás, é até o mais provável que venha a acontecer, tendo em conta os elogios que já recebeu das chefias.
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: Trafaria em Junho 03, 2015, 05:21:29 pm
Citação de: "Edu"
Citação de: "Trafaria"
Eu acho que o gajo até devia ser fuzilado ou queimado vivo numa fogueira.

Claro que não, merece um louvor e uma promoção. Aliás, é até o mais provável que venha a acontecer, tendo em conta os elogios que já recebeu das chefias.

Pense que em democracia todos temos direito à nossa defesa... e que por muito desapreço ou raiva que as pessoas tenham para com a PSP e forças de segurança em geral, os seus elementos são julgados pelas mesmas leis e pelos mesmos tribunais e juízes.

E há também uma coisa linda que se chama proporcionalidade. Num país onde a justiça raramente avalia uma vida por mais de 100 mil euros; onde se é apanhado vezes sem conta sem carta de condução sem conhecer um cela pelo lado de dentro; onde um assassino passados uns anitos se anda a passear nas ruas, não podem querer que os tribunais descarreguem agora todas as frustrações do povo para cima dum policia, que até pode nem ser mau e que teve um dia menos bom ou um momento infeliz - porque também tem direito a tê-lo.
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: Edu em Junho 03, 2015, 05:50:45 pm
A agressão em si até pode de facto ser desculpada com o ter tido um dia mau.

Mas se teve um dia mau, no dia seguinte que já não é um dia mau que venha redimir-se pelo que fez e pedir desculpa. Não o fez.

Aquilo que quando a mim deve ter pena pesada é a falsificação do auto. Ofensas pessoais pode ter havido, pessoalmente não acredito muito, acredito mais que tenham havido criticas ao seu desempenho e algum desrespeito que ele não tenha gostado, mas admito que ele possa ter sido ofendido pessoalmente.

Cuspidela, não nego categoricamente, mas no video tudo indica que não houve e o video é bastante explicito.

Rasgar a farda, é absolutamente claro que não existiu.

É isto, que segundo a comunicação social, consta no auto. Portanto é óbvio que este oficial produziu falsas declarações. Falsas declarações estas que poderiam destruir a vida ao cidadão que foi vitima das agressões.

Podemos manter na instituição PSP um oficial que forja relatórios? Que mente por forma a justificar os seus actos injustificáveis?

Se a seguir à agressão houvesse um assumir de culpas, uma responsabilização pessoal pelo seu erro. Nesse caso eu diria, sim, teve um mau dia.

A tentativa de incriminar um cidadão pelos seus erros forjando um auto policial, deveria conduzir a uma expulsão ou reforma compulsiva. Este individuo não pode ter lugar nas forças de segurança, muito menos como oficial.


E aqui ainda nem entrei na questão das agressões em si, violando todas as normas da instituição que representa.

E já agora, relativamente essa linda coisa da proporcionalidade, considera que esteve presente nas acções do Subcomissário?
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: mafets em Junho 03, 2015, 09:09:20 pm
Citação de: "Edu"

Há portugueses de primeira e portugueses de segunda. O Subcomissário é, para o sistema, um português de primeira.
O subcomissario, o artista dá garrafa, o do cacetete, os que subiram a escadaria da Ar ( lá estou eu a decredibilizar a psp, porque falo destas atuações, foram dias maus, ainda me processam por difamação. Mas não se preocupem que estarei cá para defender os agentes que no cumprimento do dever dispararam a sua arma num assalto e atingem o assaltante ou quantos com ele iam, dá mesma forma que crítico e como pagador de impostos e democrata tenho esse direito, as más actuações da psp, ou outra força qualquer). Para recordar. :roll:
(http://i.ytimg.com/vi/zet4_7JmLVk/hqdefault.jpg)
(http://static.globalnoticias.pt/Storage/JN/2015/big/ng4245701.jpg)
(http://diariodigital.sapo.pt/images_content/2015/agressaoguimaraes.jpg)
(http://i.ytimg.com/vi/xrsjzb2mBH4/hqdefault.jpg)

Cumprimentos
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: Edu em Junho 14, 2015, 07:08:16 pm
Agentes da polícia que trocavam passes por dinheiro tentam apagar pistas

Citar
Inspecção-Geral da Administração Interna segue com atenção averiguações da PSP sobre esquema fraudulento enquanto inquérito decorre no Ministério Público.

Algumas dezenas de polícias, que durante anos trocaram os passes de transportes que lhes pagava a Polícia de Segurança Pública (PSP) por dinheiro, estão a tentar apagar o rasto da fraude pedindo segundas vias destes títulos de transporte.

O objectivo é dissimular o facto de há muito tempo não usarem os passes, informação que fica registada no chip do cartão. Vários agentes alegaram ter perdido o título de transporte para requerer segunda via, enquanto outros estão a pedir o passe Lisboa Viva pela primeira vez, já que nunca o tiveram.

Conforme o PÚBLICO noticiou em Maio , o esquema fraudulento proporcionava a muitos polícias dos concelhos de Setúbal, Almada e Seixal um complemento salarial. Todos os meses entregavam a requisição de passe que lhes era fornecida pela PSP nas bilheteiras da Transportes Sul do Tejo (TST), em Cacilhas, cujos funcionários as trocavam não pelo carregamento dos títulos de transporte, como era suposto, mas por dinheiro, ganhando com essa transacção uma comissão. Por um passe de 109 euros, por exemplo, pagavam 89, guardando 20 para si. Lucravam todos – excepto os cofres da PSP, ou seja, o erário público.

Na sequência da divulgação deste esquema fraudulento, o Ministério Público desencadeou um inquérito, tendo a PSP, por seu turno, aberto paralelamente um processo de averiguações. O caso suscitou também a atenção da chamada polícia dos polícias, a Inspecção-Geral da Administração Interna, que acompanha as diligências a decorrer no seio da corporação para apurar o que se tem passado nos últimos anos através da direcção nacional da PSP.

A fraude incluirá pelo menos mais uma transportadora da área metropolitana de Lisboa, sendo também praticada na área metropolitana do Porto, embora com contornos diferentes. Aqui, é prática comum os agentes carregarem os passes de familiares ou vizinhos, usando as requisições com que deviam carregar os seus. Questionada pelo PÚBLICO, a direcção nacional da PSP informou que não desencadeou nenhum processo de averiguações no Porto. Estarão, no entanto, a ser escrutinadas eventuais fragilidades do sistema de requisições dos passes. Tanto os agentes da polícia como os da GNR beneficiam de passes gratuitos até um limite de 50 quilómetros de distância entre a sua residência e o local de trabalho.

Em vez de os ilibar, a tentativa dos polícias da Margem Sul de apagar o rasto da fraude pode acabar por  comprometê-los ainda mais: os carregamentos dos passes ficam registados nas respectivas operadoras, e não apenas no chip do cartão do passageiro, o que significa que será fácil para as autoridades que estão a investigar o caso perceber que títulos de transporte têm ou não sido carregados com regularidade.

Para o Sindicato Unificado de Polícia, a troca dos carregamentos dos passes por dinheiro é perfeitamente legal. “Não há nenhuma fraude, nem nenhuma ilegalidade. É o mesmo que ir às compras com a senha de refeição: o Estado não é lesado”, defendeu o líder do sindicato, Peixoto Rodrigues. Mas esse não foi o entendimento do Ministério Público, ao abrir o inquérito
.

http://www.publico.pt/sociedade/noticia/agentes-da-policia-que-trocavam-passes-por-dinheiro-tentam-apagar-pistas-1698960

Assim andamos nós por cá. É assim que autoridade espera ser respeitada?

O cidadão normal, pagador de impostos, que verga a mola das 8h às 17h não tem direito a este tipo de "subsídios".

E já agora, noticias do rambo de guimarens, o Subcomissário Filipe Silva é que nunca mais houve. O assunto já foi esquecido.
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: Cabeça de Martelo em Junho 27, 2015, 02:43:22 pm
Suspensão de 90 dias para PSP 
de Guimarães que agrediu adepto

adepto em Guimarães, a 17 de maio, depois do jogo que valeu o campeonato ao Benfica, está nas mãos da ministra da Administração Interna, Anabela Rodrigues. O Expresso sabe que os resultados do inquérito da Inspeção-Geral da Administração Interna (IGAI) estão guardados a sete chaves no seu gabinete há vários dias. O relatório foi entregue antes do prazo pedido por Anabela Rodrigues — trinta dias após os incidentes — que terá agora de decidir se confirma, ou não, as medidas propostas pelo inspetor.

A IGAI propõe que o comandante da Esquadra de Investigação Criminal de Guimarães seja suspenso preventivamente de funções durante três meses, simultaneamente à instauração de um processo disciplinar que poderá determinar uma pena mais pesada. A ministra está agora a avaliar se dá luz verde às indicações do inspetor. Caso confirme avançar com as duas medidas, o dossiê volta à IGAI que deverá concluir o processo disciplinar contra Filipe Silva, que em casos semelhantes costumam ser concluidos em 30 a 40 dias.

Um dos argumentos que pesam a favor deste oficial da PSP é o facto de poucos dias antes dos incidentes à porta do estádio D. Afonso Henriques lhe ter sido proposto um louvor pelo trabalho prestado em Guimarães. Há poucos dias foi concluída uma investigação iniciada pelo subcomissário que levou  ao desmantelamento de uma rede de tráfico de droga em Braga. Além disso, não existem casos anteriores de violência excessiva no currículo de Filipe Silva, que tem estado em funções.

Até ao fecho da edição, a Direção Nacional da PSP e o advogado do subcomissário não tinham sido notificados pelo MAI sobre o relatório que se encontra na mesa de Anabela Rodrigues.

Interrogado pela IGAI uma semana depois dos acontecimentos em Guimarães, o subcomissário Filipe Silva manteve a versão que tinha redigido no auto de detenção, alegando que José Magalhães o injuriou e lhe cuspiu na cara, “adotando um comportamento hostil”. E por isso agrediu-o com um cassetete e depois com um bastão, legitimando os atos de violência sobre o empresário de 42 anos, à frente dos dois filhos de 9 e 13 anos e do sogro que também levou dois socos.

Os inspetores ouviram outras testemunhas (entre polícias e civis) e terão considerado que a força usada pelo comandante de Guimarães foi desproporcional aos atos do adepto, que sempre negou as cuspidelas.  

As orientações da PSP são claras: a única reação admissível para um caso de injúrias (cuspir é considerado injúria) é a ordem de prisão. E se o adepto resistisse à detenção, o polícia só poderia usar o bastão para o controlar, e nunca para bater, como as imagens mostram.                                                

Segundo um manual interno, a direção nacional da PSP diz aos agentes que perante um grau de ameaça baixo, quando o “infrator não colabora e não reage às ordens; recusa ser conduzido ou dominado, podendo incluir reações verbais”, pode ser “utilizado o bastão apenas como meio de aplicação das técnicas de restrição, sem impacto”. As imagens televisivas mostram que não houve qualquer agressão, ou tentativa de agressão de José Magalhães. E também é possível ver o subcomissário a agredir o pai do adepto. No auto de detenção, o polícia diz que este homem tentou impedir a detenção e por isso usou “uma técnica de mãos vazias” para o dominar. Mais uma vez o manual da PSP diz que estas técnicas só podem ser aplicadas “sem qualquer recurso a técnicas de impacto”.  

De acordo com dados obtidos pelo Expresso, a PSP expulsou treze elementos nos dois últimos anos por crimes como corrupção, extorsão e roubo. Nenhum por ter agredido cidadãos detidos.  O MAI optou por não fazer qualquer comentário sobre o caso.

VIOLÊNCIA NO MARQUÊS TAMBÉM É INVESTIGADA
 PSP acabou por suspender o processo disciplinar contra o subcomissário, que continua no ativo, até à conclusão do inquérito da IGAI. O argumento da Direção Nacional é o de que não faria sentido sobreporem-se dois inquéritos da mesma natureza. Quando o relatório dos inspetores se tornar oficial a Polícia deverá elaborar o seu próprio inquérito interno, “a não ser que o MAI decida o contrário”, frisa uma fonte oficial daquela instituição.

O subcomissário Filipe Silva vai ainda ser ouvido pelo Ministério Público devido a duas queixas-crime apresentadas pela advogada de José Magalhães e do pai, relativas aos mesmos episódios de violência. O Expresso contactou a advogada mas não obteve qualquer resposta. José Magalhães já negou às autoridades a versão do subcomissário: “Não insultei, nem cuspi no polícia. A explicação que encontro para as agressões poderá ter sido o facto de eu ter levantado as mãos”, declarou em várias entrevistas.

A IGAI investiga também os polícias filmados no Marquês de Pombal a insultar, a agredir e a lançar garrafas aos adeptos encarnados durante os festejos do ‘bicampeonato’ do Benfica.

De acordo com as imagens, um agente da PSP ofende os adeptos que estão no Marquês do Pombal e faz gestos obscenos com o cassetete. Aparentemente é o mesmo que aparece a dar uma joelhada pelas costas a um adepto que se afasta da confusão. Há outro que lança uma garrafa de vidro contra um grupo de pessoas que o atacavam com pedras. E ainda um grupo de polícias que afasta à bastonada os adeptos que se aproximam do autocarro do Benfica quando a equipa chega ao local escolhido para festejar o título.

 :arrow: http://expresso.sapo.pt/sociedade/2015- ... diu-adepto (http://expresso.sapo.pt/sociedade/2015-06-27-Suspensao-de-90-dias-para-PSP-de-Guimaraes-que-agrediu-adepto)
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: Cabeça de Martelo em Junho 27, 2015, 02:46:52 pm
Agente da PSP violentamente agredido em festas na Moita

Um agente da PSP foi violentamente agredido na madrugada desta sexta-feira na Moita por um grupo de pessoas que provocou desacatos nas festas do Vale da Amoreira, tendo recebido assistência no hospital do Barreiro onde permanece em estado estável, sem correr perigo de vida.

De acordo com um comunicado do Comando Distrital da PSP de Setúbal, tudo começou pelas 00h30, quando um grupo de pessoas subiu ao palco e se apoderou do microfone incentivando à desordem contra as autoridades policiais presentes.

Na sequência deste episódio, representantes da União de Freguesias da Baixa da Banheira e Vale da Amoreira, que integram a comissão de organização das festas multiculturais, desligaram o som e deram a festa como terminada. “Esta situação provocou o desagrado a um grupo de cerca de 50 pessoas, sendo que algumas incitavam a adopção de comportamentos violentos”, adianta a PSP de Setúbal.

Foi neste contexto, que pelas 00h50, se verificou uma troca de agressões que envolveu cerca de 25 pessoas e o “arremesso de pedras e garrafas contra os elementos policiais”. Um dos quatros agentes da PSP de Setúbal, que estava em serviço remunerado na festa, ficou ferido na cabeça e na zona do peito. O porta-voz da PSP, Paulo Flor, adianta que o agente caiu inanimado no chão, tendo então sido atingido com uma navalha. “Nessa altura, desconhecidos aproveitaram-se para roubar o cinturão do polícia, com a arma de serviço e o bastão policial”, completa Paulo Flor.

"Depois da invasão de palco, a polícia interveio e um agente foi barbaramente agredido. Houve populares que saíram em sua ajuda, com um a lançar-se mesmo para cima do agente de modo a evitar que continuasse a ser agredido", afirmou Nuno Cavaco, presidente da União de Freguesias da Baixa da Banheira e Vale da Amoreira, citado pela Lusa.

"Estive no hospital a acompanhar a situação do agente e este apresentava ferimentos na cara e perfurações na barriga, mas está estável e em recuperação, tendo ficado no hospital em observação", salientou, referindo que repudia toda a situação.

Perante a violência, a PSP accionou um reforço policial, que incluiu o corpo de intervenção e uma Equipa de Prevenção e Reacção Imediata, para controlar a situação. “Perante a fuga dos agressores, não foi possível efectuar qualquer detenção, sendo que o Comando Distrital da PSP de Setúbal está a realizar diligências com vista à identificação dos autores”, nota o comunicado da PSP.

 :arrow: http://www.publico.pt/sociedade/noticia ... ta-1700237 (http://www.publico.pt/sociedade/noticia/agente-da-psp-violentamente-agredido-em-festas-na-moita-1700237)
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: mafets em Junho 29, 2015, 09:19:02 am
Citar
"Polícia alvo de vingança de traficantes de droga
Gangs conhecem agente Fernando Bandeira das operações antidroga.
O agente Fernando Bandeira, 48 anos, um experimentado investigador da PSP do Barreiro com provas dadas no combate ao tráfico de droga, ia com frequência em trabalho ao Vale da Amoreira, onde fez várias rusgas.
Durante anos, fez inimigos entre traficantes e os colegas acreditam que isso originou o ataque brutal, à pancada e à facada, que quase o matou sexta-feira de madrugada.
A agressão selvagem, nas festas da freguesia do Vale da Amoreira, na Moita, onde o polícia fazia um serviço gratificado, foi filmada.
E com base no vídeo a PSP prendeu ontem os dois autores do esfaqueamento do polícia.
Têm 19 e 25 anos e aguardam julgamento na cadeia do Montijo. Outros dois envolvidos foram apanhados, mas ficaram em liberdade. O autor do roubo da arma de serviço (Glock de 9 mm) de Fernando Bandeira também foi filmado por telemóveis de testemunhas e poderá ser detido em breve.
Escalado pelo comando da Divisão do Barreiro para fazer o gratificado, fardado, com outros três agentes e um chefe, Fernando Bandeira viu-se isolado quando os colegas do Corpo de Intervenção retiraram para ir buscar às carrinhas o equipamento antimotim.
Debaixo de uma chuva de pedras e garrafas, o agente foi visto pelos desordeiros, que por essa altura já tinham invadido o palco, tirando o microfone ao cantor.
Sem apoio, o polícia foi espancado, apedrejado e esfaqueado três vezes no tórax.
Dois populares salvaram-no da morte, deitando-se em cima dele.
in "Correio da Manhã"
(Exclusivo CM)
(https://scontent-lhr3-1.xx.fbcdn.net/hphotos-xta1/v/t1.0-9/10436086_857177424358105_3128430745096778983_n.jpg?oh=d137db09dd1a4266105d615a7e10e778&oe=563004D4)

Cumprimentos
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: mafets em Julho 03, 2015, 10:10:15 am
http://defesanacionalpt.blogspot.pt/2015/07/148-aniversario-da-policia-de-seguranca.html
Citar
148.º Aniversario da Polícia de Segurança Pública
(http://1.bp.blogspot.com/-wOWs6RDIQCM/VZVKQUx43KI/AAAAAAAATdE/HtWDiFw8myc/s640/psp.png)

Saudações
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: Lightning em Julho 12, 2015, 09:23:16 am
Citar
Estado paga 3,3 milhões em segurança privada para guardar PSP e SEF

Sindicatos queixam-se que segurança dos edifícios podia ser feita por agentes da polícia ou pela GNR: "É mais uma privatização de um serviço que devia ser do Estado".

http://www.dn.pt/inicio/portugal/interi ... os&page=-1 (http://www.dn.pt/inicio/portugal/interior.aspx?content_id=4673233#AreaComentarios&page=-1)
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: nelson38899 em Julho 19, 2015, 12:29:36 am


https://www.youtube.com/watch?t=124&v=55-VTVE_xLM (https://www.youtube.com/watch?t=124&v=55-VTVE_xLM)
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: Lightning em Julho 28, 2015, 10:24:11 pm
No canal youtube da GNR tem os restantes episódios

Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: HSMW em Julho 28, 2015, 10:38:21 pm
Gosto de ver isso na TVI. Gosto de ver a postura pouco agressiva e exemplar da GNR pelo menos em frente à câmara.
Depois vejo o Cops em que algemam toda a gente e vão logo arrumados no banco traseiro do carro.
 :mrgreen:
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: Cabeça de Martelo em Julho 29, 2015, 10:36:08 am
Disses-te bem, à frente da câmara... a minha mulher esta semana já apanhou uma crise de nervos por causa do guarda que nem para o filho é bom. :roll:

Eu sei bem que numa instituição como a GNR à de tudo, por exemplo há um casal nosso amigo que ele foi guarda e no entanto é individuo espectacular.
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: Cabeça de Martelo em Julho 29, 2015, 12:39:35 pm
Agente da PSP demitido por agressões a estudante alemão


A Direção Nacional da PSP publicou hoje em Diário da República a pena aplicada ao agente acusado de ter agredido um estudante alemão em 2008.



O Ministério da Administração Interna (MAI) aplicou a pena de demissão a um agente da Polícia de Segurança Pública, condenado em 2011 a quatro anos de prisão efetiva por agressões a um estudante alemão.

O aviso da Direção Nacional da PSP, publicado hoje em Diário da República, indica que, por despacho do MAI, datado de 20 de maio deste ano e assinado pela diretora do Gabinete de Deontologia e Disciplina, foi aplicada a pena de demissão ao agente da PSP Osvaldo Magalhães, de 33 anos.

Este e um outro polícia, Rui Neto, foram condenados pelas antigas Varas Criminais de Lisboa a quatro anos e a quatro anos e três meses de prisão efetiva, respetivamente, por ofensa à integridade física qualificada, coação grave e abuso de poder, crimes cometidos na esquadra das Mercês, no Bairro Alto, contra um estudante alemão, na ocasião com 23 anos.

O caso remonta a 25 de julho de 2008, quando Adrian Grunert e a namorada apanharam um elétrico: ela entrou, enquanto o jovem pendurou-se na traseira do elétrico e seguiu viagem sem pagar bilhete. No Largo Conde Barão, quando o elétrico estava parado, o jovem foi intercetado pelos dois agentes e levado sozinho para a esquadra.

Ao jovem foram diagnosticadas várias lesões no corpo.

O Tribunal da Relação de Lisboa confirmou as penas decididas pelo tribunal de primeira instância e ordenou, em 2013, que os agentes fossem detidos no Estabelecimento Prisional de Évora, o que aconteceu a 05 de abril desse ano.

Atualmente, os dois arguidos já se encontram em liberdade condicional, segundo os despachos do Tribunal de Execução de Penas de Évora, emitidos em fevereiro e junho deste ano e aos quais a agência Lusa teve hoje acesso.


 :arrow: http://www.dn.pt/inicio/portugal/interi ... 84&page=-1 (http://www.dn.pt/inicio/portugal/interior.aspx?content_id=4703284&page=-1)


Não são Oficiais!...
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: Lusitano89 em Agosto 07, 2015, 10:43:40 pm
GNR detetou 2255 imigrantes ilegais durante missões internacionais


Militares da GNR detetaram 2.552 imigrantes ilegais e detiveram 11 pessoas no decorrer das missões internacionais que integram de combate à imigração ilegal na União Europeia, indicou hoje aquela força de segurança.

A Guarda Nacional Republicana, através da Unidade de Controlo Costeiro (UCC), participa em três missões internacionais de combate à imigração ilegal da agência Frontex (Agência Europeia de Gestão da Cooperação Operacional nas Fronteiras Externas dos Estados-Membros da União Europeia), com um total de 16 elementos.

O capitão Paulo Gomes, da UCC, disse à agência Lusa que os 16 militares da GNR participam em operações, desde o fim de maio, na Bulgária, Grécia e Hungria com a missão de detetar e encaminhar, através das autoridades locais, os imigrantes ilegais para os centros de acolhimento.

Estas operações da Frontex têm como objetivo proceder "ao salvamento de vidas humanas no mar Mediterrâneo e detetar ilícitos relacionados com a imigração ilegal e com o tráfico de seres humanos", adiantou.

Paulo Gomes afirmou que a Europa está a sofrer uma pressão muito elevada de imigrantes ilegais, tendo as autoridades desses país pedido apoio à Frontex na localização desses imigrantes e controlo de fronteiras da Europa.

Segundo a GNR, os militares da GNR detiveram, desde o início das missões, 11 pessoas por crimes relacionados com o tráfico de seres humanos e o auxílio à imigração ilegal e detetaram 2.552 imigrantes ilegais, dos quais cerca de 50 por cento tiveram necessidade de serem socorridos.

Os militares da GNR vão estar na Bulgária e Hungria até 19 de agosto e na Grécia até ao final do mês.

Lusa
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: Lusitano89 em Agosto 14, 2015, 07:27:36 pm
(https://scontent-mad1-1.xx.fbcdn.net/hphotos-xfp1/v/t1.0-9/11907190_805732169524504_562512926172101506_n.png?oh=130b731533026bdf9d633d67f0a854bc&oe=5637E888)
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: Lusitano89 em Agosto 17, 2015, 12:23:13 am
Polícias das forças especiais chinesas vieram treinar a Lisboa


(http://www.dn.pt/storage/DN/2015/big/ng4562284.jpg?type=big&pos=0)


Os agentes de Pequim tiveram aula de tiro tático e reativo com os guarda costas da PSP. China paga formações há anos para polícias treinados desde crianças para o combate.

Uma comitiva de polícias das forças especiais da República Popular da China recebeu formação de tiro reativo e tático com o Corpo de Segurança Pessoal da PSP (na foto, são os que asseguram a proteção aos chefes de Estado e membros do Governo) durante um dia, há quase duas semanas. Ainda em julho, uma equipa de polícias macaenses veio ter uma formação de uma semana com o Centro de Inativação de Explosivos da Unidade Especial de Polícia (UEP).

Se a cooperação policial com Macau, antigo território português, já acontece há décadas, os laços com a China são mais recentes e têm apenas alguns anos. Os polícias das forças especiais chinesas não estão divididos por várias valências numa UEP, como acontece em Portugal, mas congregam essas especialidades (Corpo de Intervenção, Corpo de Segurança Pessoal, Operações Especiais, Explosivos) numa única força de elite, como explica fonte policial. Paulo Rodrigues, elemento do Corpo de Intervenção da UEP e presidente da maior associação sindical da polícia (ASPP/PSP) descreve como "muito bons" os efetivos das forças especiais chinesas, "muitos deles treinados em artes marciais a partir dos seis anos e orientados para a vocação policial a partir dos 16 anos".

Mais do que aprender técnicas que já dominam, os agentes do Extremo Oriente vêm a Portugal, como a outros países ocidentais, ter formações para "estreitar laços" com esses Estados, como refere outra fonte policial. São treinos que gostam de ter com polícias de muitos outros países até para avaliarem em que nível estão, adianta outra fonte, da hierarquia da PSP.


DN
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: Lusitano89 em Agosto 26, 2015, 01:10:28 pm
Multas de trânsito já renderam 86% do objectivo para 2015


O Estado arrecadou nos primeiros sete meses do ano 56,2 milhões de euros em multas por violação ao Código da Estrada, mostram dados da Direcção-Geral do Orçamento, divulgados terça-feira. Este montante equivale a 85,7% do objectivo fixado para 2015.

Para o conjunto do ano, está prevista uma cobrança de 65,5 milhões de euros.

O montante conseguido até Julho representa um crescimento de 55,4% face ao valor arrecadado nos primeiros sete meses do ano passado.

A boa taxa de execução acontece antes da greve de zelo da polícia às infracções de trânsito, que começou esta segunda-feira.

No entanto, esta tomada de posição não deve comprometer o sucesso da cobrança de multas, já que a polícia prepara-se para reforçar os radares para controlo de velocidade.

"Vai haver mais radares na estrada e mais operações como resposta a estas acções de zelo", afirma ao Correio da Manhã o presidente da Associação dos Profissionais da Guarda, César Nogueira.  

A greve de zelo foi a forma encontrada pela PSP e pela GNR para contestar a não aprovação dos estatutos profissionais por parte do Governo.


Económico
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: Lightning em Agosto 27, 2015, 11:40:15 am
Não tem a ver com Portugal, mas na Macedónia, Bulgária e em breve Hungria, estão a usar as Forças Armadas como apoio às Forças de Segurança no reforço do controlo das fronteiras e da vaga de migrantes.

http://www.publico.pt/mundo/noticia/exe ... ia-1705737 (http://www.publico.pt/mundo/noticia/exercito-impede-centenas-de-refugiados-de-entrarem-na-macedonia-1705737)

http://observador.pt/2015/08/25/exercit ... macedonia/ (http://observador.pt/2015/08/25/exercito-bulgaro-envia-blindados-para-a-fronteira-com-a-macedonia/)

http://jornaldigital.com/noticias.php?noticia=46257 (http://jornaldigital.com/noticias.php?noticia=46257)

Em Portugal penso que isto seria muito improvável pois só temos fronteira terrestre com a Espanha, Portugal não fica no caminho Grécia -> Alemanha, e a rota Marrocos -> Espanha nem está a ser muito usada, e mesmo que um dia aumente, a ideia para já é continuar para os paises do norte e não ficar em Portugal.
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: mafets em Agosto 27, 2015, 07:27:57 pm
http://www.publico.pt/sociedade/noticia/novo-estatuto-da-psp-aprovado-em-conselho-de-ministros-1706143
Citar
O Governo aprovou esta quinta-feira, em Conselho de Ministros, o novo Estatuto do Pessoal com Funções Policiais da Polícia de Segurança Pública (PSP). A revisão do estatuto dos militares da GNR, que era uma promessa deste Governo, acabou por ser adiada. Anabela Rodrigues admitiu que não existem condições para aprovar o novo estatuto para a GNR notanto que, no entanto, foi aprovado o diploma que clarifica a passagem à reserva e reforma dos militares da Guarda Nacional Republicana, harmonizando-o com o regime aplicável aos militares das Forças Armadas.

"Há matérias no novo estatuto da GNR que também interessam às Forças Armadas", justificou Anabela Rodrigues, escusando-se a comentar alegadas pressões dos generais das Forças Armadas no processo de negociação destes novos estatutos. Num tom hesitante, e depois de os jornalistas terem insistido no assunto, a governante reconheceu que surgiram "dificuldades que não foi possível ultrapassar durante o processo legislativo”, sem nunca explicar quais. “Há matérias no estatuto da GNR que também interessam às Forças Armadas”, acabaria por dizer.

"Pressões há nas canalizações", ironizou por seu turno o ministro da Presidência, Marques Guedes, confirmando que falta articular o novo estatuto da GNR com o que foi aprovado no início do ano para os militares das Forças Armadas. "Basicamente o trabalho está feito, mas esta é uma matéria que terá de ser resolvida mais para a frente", acrescentou.

Assim, para já, o Governo aprovou apenas um decreto-lei que "clarifica os regimes transitórios de passagem à reserva e reforma" que estabelece regras transitórias e nos mesmos termos para militares da GNR e Forças Armadas. "Acaba-se com uma situação de desigualdade e injustiça relativa", considerou Anabela Rodrigues.

Após um longo e polémico processo negocial com os sindicatos, o Governo aprovou o novo estatuto para a PSP. Segundo Anabela Rodrigues, no diploma estão identificadas as questões-chave relacionadas com o horário de trabalho (que fica nas 36 horas semanais), revisão salarial e passagem automática para a pré-aposentação. Sem querer avançar como muitos detalhes, a ministra adiantou que "no essencial" a versão final aprovada é a mesma que foi discutida com os sindicatos. Ficou estabelecido que os agentes terão 22 dias de férias, informou.

Entre outras mudanças, o diploma prevê duas novas categorias (uma na carreira de agente e outra na de chefes) e a alteração de tempos mínimos da antiguidade, que, considerou Anabela Rodrigues, contribuem para a "valorização da carreira e salvaguarda das especificidades" da PSP. Sobre o mecanismo de passagem automática à pré-aposentação, a ministra fez questão de sublinhar que "não significa uma redução de efectivos". Quanto às questões relacionadas com porte de arma, Anabela Rodrigues adiantou apenas que o "o regime aprovado é em tudo igual ao que está em vigor para as Forças Armadas".

Com a aprovação do novo estatuto da PSP, o Governo deverá conseguir travar as manifestações anunciadas pelos sindicatos desta corporação para o período de campanha eleitoral - mas não as da GNR. “Os protestos eram contra o atraso na aprovação do prometido estatuto. Agora que está aprovado já não fará sentido manter as manifestações. Mas vamos falar primeiro entre sindicatos e tomar uma decisão final sobre essa matéria”, adiantou ao PÚBLICO o presidente do Sindicato dos Profissionais de Polícia (SPP), Mário Andrade.

Num comunicado enviado às redacções numa altura em que a ministra da Administração Interna ainda falava na conferência de imprensa realizada após do Conselho de Ministros, o SPP congratulava-se já com “o facto de ter sido aprovado” o “novo Estatuto da PSP que vem trazer uma maior dignidade profissional a todos os policias”. O sindicato salientava ainda que o novo estatuto respeita o memorando assinado entre o ministério e os sindicatos.

Cumprimentos
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: Menacho em Outubro 08, 2015, 07:45:34 am
Citar
La Policía Nacional ya cuenta con nuevos vehículos. El ministro del Interior, Jorge Fernández Díaz, ha presentado este martes una parte de los 942 nuevos radiopatrullas que ha recibido la institución durante el pasado mes de septiembre y que, además de suponer un aumento en más de 150 unidades de los medios disponibles, supone la renovación y modernización del 47 por ciento de este tipo de vehículos, que recorren habitualmente las calles de las ciudades españolas.

El acto ha tenido lugar en el complejo policial Ángeles Custodios, ubicado en Colmenar Viejo (Madrid), donde se encontraban todavía 122 unidades de estos vehículos denominados Z y que son los que irán destinados a los Organismos Centrales de la Policía Nacional. El resto, han sido distribuidos ya entre las 20 Jefaturas Superiores de Policía en base al tamaño de las plantillas policiales, población y recorrido del patrullaje.

Fernández Díaz ha explicado que "las características técnicas y mecánicas de estos nuevos vehículos suponen un importante avance respecto a los modelos anteriores porque son más seguros, su equipamiento es de alta calidad y su mecánica está pensada para una conducción eficiente y baja en emisiones". Además, todos cuentan con preinstalación para incorporar una tableta de uso corporativo, prevista por la Dirección General de la Policía en el proyecto Policía 3.0.


La adquisición de estos nuevos vehículos fue aprobada por el Consejo de Ministros a principios de abril de este año y supondrá un montante económico total de 36,2 millones de euros. Los mismos irán a cargo de los presupuestos de la Policía Nacional durante los próximos cuatro años, periodo durante el cual se extiende el programa de renting firmado con Citröen, que ha servido a la institución 942 coches C4 Picasso fabricados en su planta de Vigo.

Blindado contra subfusiles y escopetas
Cada vehículo irá configurado e identificado según las especificaciones de Interior, entre ellas, el blindaje de la carrocería e interiores.

“Las áreas de blindaje comprenderán la protección de las zonas opacas de las puertas delanteras, contornos, solapes, cerraduras, adosado de espejos retrovisores y demás elementos de serie, así como la mampara central y los reposacabezas (en su máxima altura) de los asientos delanteros”, tal y como se indica en los pliegos del contrato.

Entre las especificaciones se incluye que el vehículo debe ser resistente a cuatro disparos de subfusil a 5 metros de distancia o más, o a tres disparos de escopeta de postas a 4 metros, sin que resulte dañado ningún ocupante

(http://s.libertaddigital.com/2015/10/06/650/0/policia-nacional-patrulla-z-citroen-c4-picasso-05.jpg)

(http://i.blogs.es/1ed8c1/c4_picasso_pol_1/2560_3000.jpg)

(http://i.blogs.es/141fb9/c4_picasso_pol/2560_3000.jpg)
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: Trafaria em Outubro 15, 2015, 09:52:15 pm
Citação de: "CanivetePort"
Bom dia,

Uma pergunta "off topic": os oficiais do GOE e CSP, têm o respectivo curso, tirado com os agentes e sub-chefes, certo? Embora possam ter algumas variantes, admito eu.

E os oficiais do CI, tiram o curso de ordem pública, ou a formação que têm no curso já os habilita a ser do CI?

Os oficiais do GOE e CSP têm o respectivo curso, sem variantes, é igual para todos; mas, como oficiais, têm uns módulos de complemento, pois comandar numa unidade daquelas contem cambiantes muito especificas e distintas de comandar numa esquadra ou divisão policial, que é o que para foram formados.

No caso do CI não possuem curso (de ordem publica) - caso único. Entende quem decide nessas matérias que o que aprenderam como aspirantes tirocinantes durante o estagio no CI é suficiente.
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança) - Novo Estatuto PSP
Enviado por: raphael em Outubro 19, 2015, 11:27:58 am
MINISTÉRIO DA ADMINISTRAÇÃO INTERNA
Decreto-Lei n.º 243/2015
de 19 de outubro


CAPÍTULO I
Disposições gerais
Artigo 1.º
Objeto
O presente decreto-lei aprova o estatuto profissional do pessoal com funções policiais da Polícia de Segurança Pública (PSP).

https://dre.pt/application/conteudo/70737912 (https://dre.pt/application/conteudo/70737912)
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: Lightning em Dezembro 29, 2015, 09:23:01 am
PSP suspende dois por espancamentos em formação

http://www.rtp.pt/noticias/pais/psp-suspende-dois-por-espancamentos-em-formacao_a884199
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: Lusitano89 em Fevereiro 25, 2016, 12:18:45 pm
Abuso de álcool e drogas vão constituir infracções muito graves para polícias



Um quadro de repetido abuso de bebidas alcoólicas e consumo de drogas passam a constituir infracções disciplinares muito graves na proposta de alteração do regulamento disciplinar da PSP.

O anteprojecto de proposta de lei, a que agência Lusa teve acesso, refere que os polícias que faltem ao serviço cinco dias seguidos ou 10, com intervalos, sem justificação, constituem também infracções muito graves.

A proposta do Ministério da Administração Interna pretende ainda eliminar as penas disciplinares de repreensão verbal e aposentação compulsiva para os polícias.

Nesse sentido, os polícias passam a estar sujeitos às penas de repreensão escrita, multa até 30 dias, suspensão simples (de cinco a 120 dias), suspensão grave (de 121 a 240 dias) e demissão, prevendo-se também a possibilidade dos elementos da PSP serem alvo de transferência compulsiva.

A proposta do MAI, já enviada aos sindicatos da PSP, procede a "uma melhor caracterização da pena de multa, que agora não pode exceder dois terços do vencimento do infractor", e elimina a possibilidade da pena ser agravada após o polícia já ter sido notificado da respectiva sanção disciplinar.

Segundo o anteprojecto, aos polícias a cumprir uma pena deve-se garantir "um rendimento mínimo de subsistência".

O futuro regulamento disciplinar da PSP permite ao director nacional determinar a suspensão de funções e a perda de um sexto da remuneração mensal base nos casos em que um polícia é acusado de um crime com uma pena de prisão igual ou superior a três anos.

A perda de um sexto da remuneração mensal base é reparada em caso de absolvição, refere a proposta, ressalvando que a absolvição ou condenação em processo-crime não impõem decisão em sentido idêntico no processo disciplinar.

O MAI pretende também que o polícia possa pagar a multa em prestações, sendo que em caso de incumprimento há lugar ao desconto da remuneração mensal.

No anteprojecto, o MAI propõe a possibilidade de suspensão provisória do processo, quando a infracção "seja susceptível de vir a ser aplicada a pena de repreensão ou de multa, mediante o cumprimento de injunções e regras de conduta pelo arguido".

As infracções disciplinares qualificam-se em leves, graves e muito graves, tendo em conta o comportamento do infractor, a título de negligência ou dolo e a gravidade dos danos causados por tal acção, segundo a proposta.

A proposta do regulamento disciplinar da Polícia de Segurança Pública propõe e redução das formas processuais com a eliminação do processo de averiguações, passando o inquérito e a sindicância a constituir as únicas formas processuais pré-disciplinares.

O regulamento disciplinar da Polícia de Segurança Pública, que já não era alterado há 26 anos, aplica-se a todo o pessoal com funções policiais, mesmo aqueles que se encontram a exercer funções em outros organismos e na pré-aposentação.

O estatuto disciplinar aplica-se aos polícias que estão na aposentação quando são constituídos arguidos por crimes dolosos, cometidos naquela situação, em que a qualidade de polícia tenha sido invocada ou determinante para a sua prática.

O MAI refere que na proposta ao estatuto disciplinar foram tidas em consideração anteriores projectos apresentados pela PSP ao Ministério da Administração Interna. Pede agora aos sindicatos da PSP, que há muito reivindicavam alterações ao regulamento disciplinar, para que enviem os seus contributos no prazo de 30 dias.


Renascença
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: Camuflage em Março 06, 2016, 07:34:12 pm
Tenho visto desde o natal policias armados com mp5 e com coletes balísticos em locais de grande concentração de pessoas nomeadamente shoppings e aeroporto aqui para os lados do Porto. Ainda hoje passei pela Rua de Santa Catarina estavam vários elementos da UEP armados e com coletes misturados com agentes da PSP em diferentes zonas próximas do Via Catarina. Que se passa afinal?
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: Get_It em Março 06, 2016, 10:56:58 pm
À tempos foi referido aqui no fórum por um colega o problema que era elementos da UEP andarem a ser utilizados em patrulhas e vigilância devido à falta de agentes. Pode ser algo tão simples quanto isso. Embora no caso do aeroporto já será outra questão.

Cumprimentos,
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: HSMW em Março 06, 2016, 11:40:02 pm
Desde os atentados de Novembro que que houve um aumento nas medidas de segurança especialmente em épocas festivas ou eventos especiais.
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: Camuflage em Março 07, 2016, 08:57:27 am
Nunca vi tanta policia e armada nas ruas do Porto como ontem e não havia qualquer evento especial.
Parece-me que desde os atentados em Paris andam todos borradinhos ou a partilha de informações não é sequer boa o suficiente, mantendo um nível de alerta acima do necessário.
Sinceramente vendo elementos armados desta forma significa que há um perigo iminente, não dando sensação alguma de segurança à população.
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: Cabeça de Martelo em Março 07, 2016, 02:08:44 pm
Entre um agente do CI devidamente treinado, armado e equipado e um patrulheiro que infelizmente não faz tiro durante quase todo o ano, eu prefiro o pessoal do CI sem pensar duas vezes. Vai a Madrid e conta quantos Policias e seguranças encontras a qualquer hora no metro e depois faz a comparação com Lisboa. Nós não temos Policias/guardas na rua e depois quando temos até parece que estão a mais (e não estão).
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: Camuflage em Março 07, 2016, 10:07:52 pm
Não lhes serve de muito ter arma, se a usarem sabem bem o que lhes toca no final a começar pela comunicação social que lhes cai logo em cima.
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: Cabeça de Martelo em Março 09, 2016, 12:12:51 pm
Não lhes serve de muito ter arma, se a usarem sabem bem o que lhes toca no final a começar pela comunicação social que lhes cai logo em cima.

Depende, por exemplo lembro-me dos dois brasileiros que tentaram assaltar um banco e fizeram reféns que levaram com chumbo e nada aconteceu aos agentes da PSP que os atingiram. Se estás a falar do Guarda que foi condenado por ter atingido mortalmente um rapaz que estava a acompanhar o pai num roubo... foi mesmo a perda de uma criança que o está a entalar,
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: Lightning em Março 18, 2016, 10:32:22 am
Ministra quer afastar generais do Exército do comando da GNR
http://expresso.sapo.pt/sociedade/2016-03-18-Ministra-quer-afastar-generais-do-Exercito-do-comando-da-GNR

Ministra quer promover oficiais da GNR a generais
http://www.dn.pt/portugal/interior/ministra-quer-promover-oficiais-da-gnr-a-generais-5083026.html
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: Get_It em Abril 01, 2016, 11:39:32 pm
Combate ao terrorismo abre guerra entre inspectores da PJ e Governo
(1 de Abril de 2016)
Citação de: Luciano Alvarez, Público
O Governo retirou à Polícia Judiciária (PJ) os contactos e as trocas de informações com a Europol e a Interpol, passando estas autoridades internacionais a funcionarem sob a égide do secretário-geral do Sistema de Segurança Interna, comandado pela procuradora-geral adjunta Helena Fazenda.

A decisão foi tomada na reunião da passada segunda-feira do Conselho Superior de Segurança Interna, presidido pelo primeiro-ministro, António Costa, que debateu a estratégia de combate ao terrorismo e abriu uma guerra dura entre os inspectores da PJ e o Governo.

Segundo o Governo, esta medida visa «incrementar a cooperação policial e contribuir para uma melhor coerência da troca e partilha de informações com os parceiros internacionais». Representantes da PSP, GNR e SEF defenderam também na reunião que a solução pode ajudar a evitar falhas na partilha de informação como as que terão ocorrido na Europa, antes dos atentados de Paris e Bruxelas.

(...)

Já a Associação Sindical dos Funcionários de Investigação Criminal da PJ (ASFIC/PJ) vê nela «o culminar de uma guerra que nos últimos anos tem sido movida à PJ por um conjunto de interesses associados». Fala mesmo numa «aversão à PJ» que «cresceu na proporção em que cresceram os processos por corrupção e criminalidade económica e financeira e outros bem conhecidos». Acrescenta ainda tratar-se «de um miserável aproveitamento do medo» para «mais uma e decisiva investida do poder político na redução e no apoucamento do papel institucional da Polícia Judiciária». Questionado pelo PÚBLICO, o gabinete do primeiro-ministro não quis reagir.

Carlos Garcia, presidente da ASFIC/PJ, questiona acima de tudo a criação de um Ponto de Contacto Único Nacional sob a égide do secretário-geral do Sistema de Segurança Interna, quando nos restantes países europeus ele é feito nas polícias. O inspector diz que, a partir de agora, «está aberta a porta a uma intromissão do poder político na investigação criminal».

«O cargo de secretário-geral do Sistema de Segurança Interna é equiparado ao de um secretário de Estado. É um cargo político e a informação vai circular por alguém que é tutelado pelo primeiro-ministro. O poder político fica com capacidade para instrumentalizar e até desvirtuar a própria investigação criminal», acrescenta.

(...)
Fonte: https://www.publico.pt/sociedade/noticia/combate-ao-terrorismo-abre-guerra-entre-inspectores-da-pj-e-governo-1727814?page=-1 (https://www.publico.pt/sociedade/noticia/combate-ao-terrorismo-abre-guerra-entre-inspectores-da-pj-e-governo-1727814?page=-1)

Acho que já era de esperar que a PJ começasse a levar no pêlo por causa das últimas investigações. ::) Não? :-\

Cumprimentos,
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: overlord em Abril 18, 2016, 12:42:39 am
um retrato arrepiante e realista das nossas forças de segurança das quais tenho orgulho em pertencer e tristeza que isto aconteça.
Aconselho vivamente a verem.

http://tviplayer.iol.pt/programa/reporter-tvi/53c6b3483004dc006243bd77/episodio/t3e8 (http://tviplayer.iol.pt/programa/reporter-tvi/53c6b3483004dc006243bd77/episodio/t3e8)
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: BPinto24 em Abril 21, 2016, 05:38:58 pm
Boa tarde, depois da recente reportagem sobre a vida policial, alguém pode dizer alguma coisa em relação às condições dadas aos policias nos dias de hoje? Aconselham a seguir esta carreira nos dias de hoje?

Cumprimentos
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: overlord em Abril 21, 2016, 11:34:39 pm
Boa tarde, depois da recente reportagem sobre a vida policial, alguém pode dizer alguma coisa em relação às condições dadas aos policias nos dias de hoje? Aconselham a seguir esta carreira nos dias de hoje?

Cumprimentos

A reportagem é dos dias de hoje. Isto mais dia menos dia vai ter que mudar.
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: Trafaria em Abril 22, 2016, 11:40:10 am
Não me revejo neste tipo de reportagens. Por isso não vi, não vou ver...
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: overlord em Abril 24, 2016, 12:48:14 am
Não me revejo neste tipo de reportagens. Por isso não vi, não vou ver...

Eu revejo, a tutela sabe dos problemas mas escolhe ignorar porque a maioria a população pensa que as Forças de Segurança são uns lord's, que vivem a grande e a francesa. É importante serem denunciandos problemas
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: Lusitano89 em Maio 02, 2016, 12:53:51 pm
PSP forma 800 polícias para combater terrorismo


(http://static.globalnoticias.pt/storage/DN/2016/dn2015_detalhe_topo/ng6646169.jpg)

A PSP está a apostar na formação de agentes em técnicas de deteção de fenómenos de extremismos violentos como o terrorismo. Saber identificar símbolos, atitudes, expressões e comportamentos que possam indiciar um processo de radicalização é o objetivo. O foco agora está nos recrutamentos jihadistas: os "sintomas" associados a este terrorismo de inspiração religiosa fazem parte desta formação.

Já receberam especialização cerca de uma centena de agentes e até ao fim do ano haverá 200 peritos. A meta é que todos os polícias que estão envolvidos no policiamento de proximidade de grandes centros urbanos - da competência da PSP e que é onde se encontra grande parte dos alvos de maior risco de atentados - fiquem capacitados com a especialidade. Ao todo, são 886 polícias que se vão tornar peritos na matéria, atentos mesmo a pequenos sinais de radicalização.

O diretor do Departamento de Informações Policiais da PSP, Luís Fiães Fernandes, que tem coordenado estas ações, revela que "o módulo de fenómenos extremistas é parte integrante, desde 2014, do curso de Formação de Formadores em Policiamento de Proximidade". Este projeto nasceu, portanto, ainda antes de acontecerem os recentes atentados da França e da Bélgica, numa iniciativa que partiu da Polícia Judiciária (PJ) e foi na altura noticiada pelo DN. Peritos estrangeiros em contraterrorismo, da rede de sensibilização para a radicalização (RAN-Radicalization Awarness Network), financiada pela Comissão Europeia, estiveram em Portugal numa ação de formação organizada pela Unidade Nacional de Contraterrorismo da PJ, seminário em que também participaram outras forças e serviços de segurança.

Já em 2012, noutra iniciativa discreta, a PSP buscou conhecimento junto dos responsáveis do projeto CoPPRa (Community Policing Preventing Radicalisation and Terrorism), igualmente financiado pela Comissão Europeia e que também trouxe especialistas a Portugal.

Um guia de bolso com orientações para a deteção de sinais de extremismos violentos foi um dos conteúdos que os peritos do projeto de policiamento preventivo da radicalização e terrorismo nas comunidades (CoPPRa) deixaram à PSP. E dão nota disso no seu site, numa síntese sobre as ações de formação nos vários Estados membros. "A PSP colocou quer o manual para os formadores quer o guia de bolso na intranet e estão disponíveis para mais de 20 mil polícias", escreve o CoPPRa.

A partir destas ações, a PSP replicou essa formação por formadores e estes, por sua vez, multiplicaram, nos últimos quatro anos, esses conhecimentos nos respetivos comandos. "O resultado está à vista", sublinha Fiães Fernandes. "Fizemos uma grande aposta na sensibilização para os casos de radicalização de determinados indivíduos ou comunidades. Fizemos formação de formadores no exterior, em linha com as boas práticas identificadas por duas das mais importantes organizações que trabalham nestas matérias, como são o CoPPRa e a RAN", assume o superintendente.

A formação, explica, "é principalmente para os polícias de proximidade, que são quem contacta diretamente os indivíduos ou comunidades vulneráveis que correm maior risco de radicalização. O objetivo é detetar, através do reconhecimento de certos indicadores (emblemas, alcunhas, tipo de roupa utilizada, discurso, por exemplo), e encaminhar para as entidades competentes que possam ter soluções. Por exemplo, as Comissões de Proteção de Crianças e Jovens, que são nossos parceiros, tendo em conta que, como é sabido, os alvos mais vulneráveis à radicalização são os jovens".

Os polícias vão estar atentos não só a potenciais jihadistas, mas a todos os sinais indicadores de outros "fenómenos de extremismo violento, da direita à esquerda", afiança o oficial superior da PSP. "Apesar de não haver um padrão, é possível definir algumas fases de um processo de radicalização e, através disso, saber identificar indicadores e ter as respostas possíveis", refere.

Fiães Fernandes lembra que o que dizem as "boas práticas internacionais é que a intervenção nestes processos tem de ser multidisciplinar. Em regra nem passa por uma solução policial. A polícia aqui funciona mais como alguém que deteta e encaminha para quem possa contribuir para uma solução".

Os conteúdos quer da rede de sensibilização para a radicalização quer do projeto de policiamento preventivo da radicalização e terrorismo nas comunidades foram devidamente adaptados à realidade portuguesa. "Não temos comunidades de risco tão grandes como aquelas que existem em alguns países onde os projetos têm estado a ser implementados", justifica o responsável. Fiães Fernandes garante que "nenhum caso foi ainda identificado" pelos polícias já formados.

Como terrorismo está no centro das preocupações, a PSP não quer limitar a formação sobre este tema aos polícias.

"Todos devem poder ter conhecimentos para compreender o fenómeno do terrorismo, conhecer o enquadramento legal, nacional e internacional. Com esse objetivo organizamos um "curso intensivo de contraterrorismo no Instituto Superior de Ciências Policiais e Segurança Interna na PSP, aberto a qualquer pessoa", diz.


DN
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: HSMW em Maio 17, 2016, 10:27:21 pm
Citar
Agentes da PSP transferidos para Polícia Municipal de Lisboa ficam sem armas Glock

Polícias tiveram formação recente com arma nova e receberam depois armas com 40 anos. Em 2007, o Governo prometeu substituir pelas Glock as velhas Star e Walther. Afinal, estas ainda estão a ser usadas.

Mais de 40 agentes da PSP transferidos este mês para a Polícia Municipal de Lisboa foram obrigados a entregar as armas Glock com as quais já trabalhavam há vários anos. A medida está a provocar mal-estar nesta última corporação, até porque boa parte dos agentes a quem foi trocada a arma, por outra de calibre inferior, tinha acabado de fazer, antes da transferência, uma acção de formação e reciclagem com as Glock de 9 milímetros.

O resto em:

https://www.publico.pt/sociedade/noticia/agentes-da-psp-transferidos-para-policia-municipal-ficam-sem-armas-glock-1731948
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: Crypter em Maio 17, 2016, 10:31:56 pm
Citar
Agentes da PSP transferidos para Polícia Municipal de Lisboa ficam sem armas Glock

Polícias tiveram formação recente com arma nova e receberam depois armas com 40 anos. Em 2007, o Governo prometeu substituir pelas Glock as velhas Star e Walther. Afinal, estas ainda estão a ser usadas.

Mais de 40 agentes da PSP transferidos este mês para a Polícia Municipal de Lisboa foram obrigados a entregar as armas Glock com as quais já trabalhavam há vários anos. A medida está a provocar mal-estar nesta última corporação, até porque boa parte dos agentes a quem foi trocada a arma, por outra de calibre inferior, tinha acabado de fazer, antes da transferência, uma acção de formação e reciclagem com as Glock de 9 milímetros.

O resto em:

https://www.publico.pt/sociedade/noticia/agentes-da-psp-transferidos-para-policia-municipal-ficam-sem-armas-glock-1731948

 A minha questão é para que precisa a policia municipal de arma??

Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: HSMW em Maio 17, 2016, 10:37:39 pm
Para não ser assaltada e ter de chamar a PSP?
 ??? :-X
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: Crypter em Maio 18, 2016, 08:02:42 am
Para não ser assaltada e ter de chamar a PSP?
 ??? :-X

Existem outro tipo de armas de defesa ( taser, spray, etc..) que serviriam perfeitamente para a autodefesa sem ser a arma de fogo!
Desculpa mas não estou a ver a necessidade de a polícia municipal ter atrás de fogo tendo em conta a natureza das missões que por norma efectuam!

Mas isto sou eu..
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: Cabeça de Martelo em Maio 18, 2016, 10:16:18 am
Para não ser assaltada e ter de chamar a PSP?
 ??? :-X

Existem outro tipo de armas de defesa ( taser, spray, etc..) que serviriam perfeitamente para a autodefesa sem ser a arma de fogo!
Desculpa mas não estou a ver a necessidade de a polícia municipal ter atrás de fogo tendo em conta a natureza das missões que por norma efectuam!

Mas isto sou eu..

E em Portugal um Policia Municipal pode usar spray, taser, etc?
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: Viajante em Maio 18, 2016, 03:12:15 pm
Para não ser assaltada e ter de chamar a PSP?
 ??? :-X

Existem outro tipo de armas de defesa ( taser, spray, etc..) que serviriam perfeitamente para a autodefesa sem ser a arma de fogo!
Desculpa mas não estou a ver a necessidade de a polícia municipal ter atrás de fogo tendo em conta a natureza das missões que por norma efectuam!

Mas isto sou eu..

A Polícia Municipal pode utilizar armas de defesa de calibre idêntico às restantes Forças de Segurança, quando estão ao serviço....... desde que os Municípios as adquiram!!!!! A Polícia Municipal de Braga, em tempos foi brindada por armas de calibre 6,35mm :)

Fora de serviço, os agentes podem utilizar arma de defesa, mas têem de solicitar licença como os civis: B1 para defesa e podem comprar armas até calibre .32 (e apenas podem comprar a fartura de 100 munições por ano!!!!) ou licença E para aerossóis e armas eléctricas (a ideal para parar alguém, se só for 1 indivíduo).

A questão é: se há civis que usam armas de calibre 32 ou mesmo caçadeiras e carabinas (com calibres .308, .300 Magnum, 30-06, etc), porque é que forças da segurança não podem usar armas equivalentes ou superiores?
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: Crypter em Maio 18, 2016, 03:31:03 pm
Para não ser assaltada e ter de chamar a PSP?
 ??? :-X

Existem outro tipo de armas de defesa ( taser, spray, etc..) que serviriam perfeitamente para a autodefesa sem ser a arma de fogo!
Desculpa mas não estou a ver a necessidade de a polícia municipal ter atrás de fogo tendo em conta a natureza das missões que por norma efectuam!

Mas isto sou eu..

E em Portugal um Policia Municipal pode usar spray, taser, etc?

Não pode usar um Spray, mas pode usar uma arma de fogo? Oh ironia...

Volto a dizer, sei que podem usar armas de fogo, mas daí a ser uma necessidade...
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: HSMW em Maio 18, 2016, 04:00:35 pm
Na minha opinião a Policia Municipal é uma força de segurança e por isso mesmo os seus elementos devem ter uma arma de serviço. Ponto.

Agora se por uma questão de gestão de recursos trocam as Glock para que estas sejam atribuídas a elementos da PSP que pela natureza da sua missão e pela lógica devem estar mais bem equipados, não vejo problema em que as armas atribuídas sejam mais antigas que a Glock ou de calibre inferior ao 9mm.

É que eu também gostava de andar de Glock no coldre mas tenho de  andar de Walther P38!!!!!
E para o que é serve bem.
 :2gunsfiring:

 
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: Alvalade em Maio 21, 2016, 09:34:34 am
Na minha opinião a Policia Municipal é uma força de segurança e por isso mesmo os seus elementos devem ter uma arma de serviço. Ponto.

Agora se por uma questão de gestão de recursos trocam as Glock para que estas sejam atribuídas a elementos da PSP que pela natureza da sua missão e pela lógica devem estar mais bem equipados, não vejo problema em que as armas atribuídas sejam mais antigas que a Glock ou de calibre inferior ao 9mm.

É que eu também gostava de andar de Glock no coldre mas tenho de  andar de Walther P38!!!!!
E para o que é serve bem.
 :2gunsfiring:

[Joke]

Se serviu para invadir a Polónia não serve para patrulhar Lisboa ?
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: Cabeça de Martelo em Maio 21, 2016, 10:53:49 am
Patrulhar Lisboa? O HSMW é militar, não é Policia. Estes Policias Municipais não andam com meninas de 9mm!
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: Alvalade em Maio 21, 2016, 11:06:47 am
Patrulhar Lisboa? O HSMW é militar, não é Policia. Estes Policias Municipais não andam com meninas de 9mm!
Certo, mas o caso em questão é sobre a substituição de Glocks por Walther na Polícia Municipal de Lisboa.
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: NVF em Maio 21, 2016, 03:32:27 pm
Walther PPK ≠ Walther P38

(https://upload.wikimedia.org/wikipedia/commons/a/ae/Walther_PPK-L.jpg)
Walther PPK 7.65mm

(http://weaponsman.com/wp-content/uploads/2013/07/WaltherP1.jpg)
Walther P38 9mm
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: Cabeça de Martelo em Maio 21, 2016, 03:52:48 pm
Exacto.
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: Alvalade em Maio 24, 2016, 08:49:25 pm
(http://s2.quickmeme.com/img/b5/b50cc2a5606e538fecda6df1b2d1263faa7fbcc9217ce99e25337e6b7c93d3a0.jpg)
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: Cabeça de Martelo em Maio 25, 2016, 11:38:16 am
(http://memesvault.com/wp-content/uploads/I-Know-Im-Awesome-Meme-02.jpg)
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: Lusitano89 em Julho 01, 2016, 07:17:21 pm
Cerca de mil polícias vão ter formação para melhor intervir junto dos imigrantes



O protocolo entre a PSP e o ACM para a criação do programa 'Juntos Por Todos' foi hoje assinado no Ministério da Administração Interna, numa cerimónia presidida pela ministra da Administração Interna, Constança Urbano de Sousa, e o ministro-adjunto, Eduardo Cabrita.

"Estou certa de que este programa contribuirá para a prevenção da conflitualidade em comunidades multiculturais que possam ser mais vulneráveis e dar apoio a todos cidadãos", disse Constança Urbano de Sousa, na cerimónia de assinatura do protocolo.

Para a ministra, o programa vai "reforçar os conhecimentos e as competências" do ACM e dos elementos da PSP nas temáticas que dizem respeito à diversidade cultural e ao diálogo intercultural.

"O programa também simboliza os valores humanistas próprios de uma polícia moderna que, como a PSP, norteia sempre as suas opções estratégicas pelos princípios do policiamento de proximidade, complementando a sua vertente de combate à criminalidade com uma prioridade muito clara que dá à prevenção, deteção de problemas nas comunidades que serve e à resolução das suas causas", realçou.

Também o ministro-adjunto afirmou que esta sinergia entre a PSP e o ACM vai "resultar certamente num aprofundamento da cidadania e reforço da segurança".

"A polícia, numa posição privilegiada, permitirá garantir que a segurança é um elemento fundamental para prevenir e mediar conflitos", disse Eduardo Cabrita, adiantando que o programa também vai facilitando "o trabalho da própria polícia no terreno".

No final da assinatura do protocolo, o alto-comissário para as migrações, Pedro Calado, disse à agência Lusa que este protocolo "reveste-se da maior importância" na medida em que os funcionários do ACM vão ter formação sobre o funcionamento das forças de segurança e como podem apoiar as comunidades migrantes quando forem vítimas de algum tipo de situação que carece de segurança.

"Mas também é muito importante porque o ACM vai dar formação a 1000 agentes da PSP para melhor intervirem junto das comunidades, sejam elas comunidades imigrantes ou ciganas", acrescentou.

Pedro Caiado referiu que o programa vai também permitir um trabalho de "prevenção primária junto das crianças e jovens dos contextos mais vulneráveis de alguns bairros", nomeadamente junto dos consórcios locais do Programa Escolhas, que trabalha há muitos anos nestas comunidades.

"Este protocolo prevê o alargamento a nível nacional da presença da PSP também nesses consórcios locais, para se poder ter junto das crianças e jovens uma intervenção mais pedagógica e preventiva", sublinhou.

Também o diretor nacional da Polícia de Segurança Pública, superintendente-chefe Luís Farinha, destacou à Lusa a formação que os elementos da PSP vão receber para adquirirem um melhor conhecimento das características e interações das comunidades

"Este protocolo tem como objetivo estreitar relações de cooperação com o ACM, quer em matéria de formação, quer em matéria daquilo que é o aconselhamento e relacionamento no âmbito das interações que a PSP tem com as multiplicas comunidades que serve", afirmou.

Questionado sobre o relacionamento que existe entre a PSP e habitantes de alguns bairros mais problemáticas, Luís Farinha referiu que, "por vezes, pode ter falhas na comunicação e interação".

No entanto, sustentou que este protocolo se insere "precisamente no reforço das capacidades e da interação dos dois lados para que esse relacionamento corra melhor".


>>> http://24.sapo.pt/article/lusa-sapo-pt_2016_07_01_387533272_cerca-de-mil-policias-vao-ter-formacao-para-melhor-intervir-junto-dos-imigrantes
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: Lightning em Agosto 01, 2016, 01:18:21 am
É que eu também gostava de andar de Glock no coldre mas tenho de  andar de Walther P38!!!!!

Nós já trocamos pelas USP. Finalmente melhorei o tiro de pistola, com as P38 era uma bala para cada continente, que tragédia lool.
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: Lightning em Agosto 01, 2016, 01:22:47 am
Citar
Crimes. Aeródromos com controlo reduzido

Fisco e SEF dizem que lei está a ser cumprida, mas são poucos os voos privados a serem fiscalizados. Falta de controlo potencia tráfico, branqueamento e terrorismo. Depois de caso Veiga houve ordens para apertar mais o cerco.

Os passageiros e as mercadorias que chegam aos aeródromos portugueses só muito raramente são controlados pela Autoridade Tributária e em alguns aeródromos a fiscalização do Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SEF) também é ocasional. Segundo informações internas das autoridades a que o SOL teve acesso esse controlo é reduzido até no Aeródromo Municipal de Cascais, ou seja, o de Tires, o único que recebe voos extracomunitários e que é a principal porta de entrada para voos privados de quem pretende fazer negócios na capital portuguesa. Esta falta de controlo - no aeródromo apto a receber voos internacionais bem como nos restantes - pode estar a potenciar crimes como o tráfico de droga, o tráfico de seres humanos ou mesmo o branqueamento de capitais em território nacional.

O risco de a via aérea estar a ser usada para lavar dinheiro nunca terá sido posta de parte pelos investigadores de alguns dos mega processos. O SOL sabe, por exemplo, que logo após terem sido conhecidos os contornos da chamada Operação Rota do Atlântico houve uma tentativa de apertar o controlo nestas infraestruturas.

«Depois do caso da detenção de Veiga é que se começou a fazer controlos mais regulares mas apenas conseguimos dar conta de cerca de 20 a 30 por cento dos voos referenciados pela Autoridade Nacional de Aviação Civil porque não temos homens nem meios suficientes», garante uma fonte da Autoridade Tributária, lembrando que logo após as suspeitas de que tinham sido trazidas malas de dinheiro «foi elaborada uma diretiva para que a Alfandega apertasse o controlo».

http://sol.sapo.pt/artigo/518139/crimes-aerodromos-com-controlo-reduzido-

PS: Isto só confirma que o pessoal que é apanhado com droga nos aeroportos é só para manter as policias entretidas.
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: nelson38899 em Agosto 16, 2016, 03:40:52 pm
Citar
Os drones começaram a ser usados na investigação criminal. Para já, no âmbito das competências de investigação da Polícia Marítima, o órgão de investigação criminal da Autoridade Marítima Nacional.

A aquisição dos aparelhos insere-se no salto evolutivo que tem vindo a ser dado pela Polícia Marítima, integrada pelas equipas de investigação, laboratório, mergulhadores forenses e ainda o setor da vigilância costeira. O novo meio está a ser usado em inquéritos, sendo usados equipamentos adquiridos no ano passado.

A vantagem desta nova tecnologia tem a ver com as particularidades associadas à investigação criminal em meio aquático, no qual a prova pode degradar-se muito rapidamente. Os drones são utilizados na investigação de afundamentos de embarcações, em particular em terrenos lodosos, no sentido de preservar a prova, elemento essencial durante uma investigação.

"Se tivéssemos que ir diretamente ao local, antes de verificar o posicionamento da embarcação, havia o risco de alterar alguma coisa que poderia ser relevante para o inquérito. Com o drone, há uma primeira abordagem, sem interferir em nada", adianta o comandante Dias Martins, responsável pelas operações do Comando Geral da Polícia Marítima.

Mas Dias Martins salienta também que, uma vez que os mergulhadores forenses constituem "instrumento essencial" para a investigação de incidentes em meio aquático, o drone é também uma forma de "verificar se à volta da embarcação naufragada existe algum risco para os mergulhadores". E, no caso do naufrágio de embarcações de pesca, as redes são uma ameaça para qualquer mergulhador, salienta Dias Martins.

Na prática, o uso de drones permite a recolha da primeira prova e as suas imagens revelam detalhes do afundamento, que nunca se sabe se teve ou não uma causa acidental. Ao contrário, no entanto, de outras aeronaves similares, a utilização daqueles aparelhos só pode decorrer sob autorização do Ministério Público, assim ficando garantida a ponderação da defesa da privacidade, direitos, liberdades e garantias. Já a preservação das imagens, de vídeo ou de fotografia, obedece às mesmas regras das interceções telefónicas: só são guardadas e entram nos autos aquelas que realmente interessam ao inquérito; as restantes são destruídas.



Leia mais: Drones já são usados na investigação criminal http://www.jn.pt/justica/interior/drones-ja-sao-usados-na-investigacao-criminal-5340647.html#ixzz4HVSQbqB5
Follow us: jornalnoticias on Facebook
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: Lightning em Agosto 19, 2016, 09:22:38 am
Não sei se esta noticia é melhor aqui ou nos serviços secretos, mas como é sobre a Judiciária ponho aqui.

Citar
PJ desiste de formação israelita para interrogatórios

Formação de técnicas de interrogatório em cenário virtual vinha levantando fortes críticas do PCP. Ministério da Justiça decidiu terminar parceria, no âmbito de uma "redefinição de prioridades" e da escassez de meios.

http://www.jornaldenegocios.pt/economia/detalhe/pj_desiste_de_formacao_israelita_para_interrogatorios.html
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: Alvalade em Agosto 19, 2016, 12:29:54 pm
Comunistas a comunar.
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: Lusitano89 em Dezembro 28, 2016, 07:03:25 pm
Investimento de quatro milhões de euros para dar 90 viaturas à GNR

(http://static.globalnoticias.pt/storage/DN/2016/dn2015_detalhe_topo/ng8056032.jpg)


Objetivo é reforçar a Unidade de Intervenção e as unidades territoriais no que toca ao patrulhamento e ao trânsito

As 90 novas viaturas hoje entregues à GNR representam um investimento de quatro milhões de euros e visam aumentar a operacionalidade e dar melhores condições de trabalho aos militares da corporação, disse hoje a ministra da Administração Interna.

Constança Urbano de Sousa entregou hoje à Guarda Nacional Republica 90 novas viaturas, designadamente 73 viaturas Toyota Hilux, 15 Mercedes Sprinter, um pronto-socorro e uma viatura canhão de água.

"Estas viaturas representam um investimento total de quatro milhões de euros e visam reforçar essencialmente a Unidade de Intervenção e as unidades territoriais no que toca ao patrulhamento e ao trânsito", disse a ministra, no discurso da cerimónia, que decorreu na Escola da Guarda, em Queluz.

Constança Urbano de Sousa avançou que a entrega destas viaturas "faz parte de uma estratégia deste Governo de uma maior capacitação" das forças de segurança e antecipa a lei de programação das infraestruturas e equipamentos, que está em discussão na Assembleia da República.

Esta nova lei, segundo a ministra, visa estabelecer um programa de investimentos estável, não só ao nível das infraestruturas, mas também de todos os equipamentos necessários à atividade operacional para o período de 2017 a 2021.

No discurso, a governante afirmou ainda que, nos últimos anos, os vários investimentos nas forças de segurança tem sofrido "algumas interrupções, faltando por vezes um planeamento a médio e longo prazo, situação que tem provocado vários constrangimentos".

Aos jornalistas, a ministra sublinhou que as novas viaturas visam "aumentar a operacionalidade da GNR e também dar melhores condições de trabalho aos militares".

Questionada sobre o canhão de água, viatura esperada pela corporação há mais de três anos, Constança Urbano de Sousa referiu que é um equipamento necessária para "as operações de manutenção de ordem pública" e visa dotar a Unidade de Intervenção da GNR "de uma melhor capacidade operacional para ocasiões naturalmente especiais".

A ministra esclareceu ainda que os canhões de água servem para operações de manutenção de ordem pública, como manifestações violentas, mas também são utilizados para "afastar obstáculos e libertar as vias públicas".


>>>>>  http://www.dn.pt/sociedade/interior/investimento-de-quatro-milhoes-de-euros-para-dar-90-viaturas-a-gnr-5575164.html
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: Lusitano89 em Janeiro 27, 2017, 03:15:21 pm
Portugal envia força especial para combater fogos florestais no Chile


Portugal vai enviar hoje para o Chile um grupo de 52 elementos da Força Especial de Bombeiros da Proteção Civil, em resposta a um pedido de assistência internacional para combate a incêndios florestais, anunciou o Governo.

De acordo com uma nota do Ministério da Administração Interna (MAI), o secretário de Estado da Administração Interna, Jorge Gomes, e o embaixador do Chile em Portugal, Germán Guerrero Pavez, estarão hoje, pelas 12:15, no Aeroporto de Lisboa a acompanhar a partida da força especial da Autoridade Nacional de Proteção Civil (ANPC).

Em resposta ao pedido de assistência internacional para combate a incêndios florestais apresentado pelas autoridades chilenas, no quadro do Mecanismo de Proteção Civil da União Europeia, Portugal mobilizou um grupo "com meios terrestres composto por 52 operacionais da Força Especial de Bombeiros da Autoridade Nacional de Proteção Civil".

"Ao abrigo da solidariedade que deve presidir ao relacionamento entre países amigos, e considerando o cenário em causa, Portugal envia uma equipa com valências no combate aos incêndios florestais com meios terrestres e ferramentas manuais e onde se inclui ainda uma equipa de comando da ANPC", refere a nota do MAI.

Ainda neste contexto, acrescenta o MAI, "a ANPC disponibilizou também um perito em incêndios florestais para eventual integração na equipa de avaliação que será mobilizada no quadro do Mecanismo".

Desde dezembro de 2016 que o Chile enfrenta a pior vaga de incêndios florestais da sua história e da qual resultaram já várias mortes, mais de 100 pessoas retiradas das suas habitações e danos consideráveis no edificado, sendo as regiões de Valparaiso, Metropolitana, O'Higgins, Maule, Biobio, La Araucania e Los Lagos as mais afetadas.

O estado de emergência no Chile foi já acionado em várias regiões.


>>>>>http://www.dn.pt/portugal/interior/portugal-envia-forca-especial-para-combater-fogos-florestais-no-chile-5631852.html
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: Lusitano89 em Janeiro 30, 2017, 09:25:50 pm
Agentes da PSP queixam-se de investigar com viatura própria... ou de autocarro


O presidente da Associação Sindical dos Profissionais da Polícia (ASPP/PSP) considerou, esta segunda-feira, “inadmissível” que polícias da Divisão de Investigação Criminal do Porto tenham de utilizar carros próprios ou transportes públicos em serviço, devido à “escassez” de viaturas policiais.

“Já viu o problema que é, por exemplo, um polícia de investigação criminal fazer uma diligência em transporte público?”, questionou Paulo Rodrigues.

Em declarações à agência Lusa, o presidente da ASPP/PSP acrescentou que há mesmo registo de casos em que as diligências tiveram de ser adiadas, por falta de viaturas disponíveis. “É uma situação inadmissível”, critica.

Para Paulo Rodrigues, a solução passa pela “afectação específica” das viaturas às várias divisões da PSP.

“Quando há entrega de viaturas, deve ficar desde logo bem claro quantas são para a divisão x e quantas são para a divisão y. Da forma generalizada como as entregas têm vindo a ser feitas aos comandos, situações como a da Divisão de Investigação Criminal do Porto hão de com certeza repetir-se”, disse.

O Jornal de Notícias noticia esta segunda-feira que "para todas investigações em curso nas esquadras de investigação criminal da PSP do Porto existe apenas uma viatura disponível".

Contactado pela Lusa, o Comando Metropolitano do Porto da PSP, respondeu, por escrito, que “a gestão dos recursos é feita de forma integrada, pelo que a capacidade operacional das subunidades está sempre assegurada”.

O mesmo comando diz ainda que a sua missão de garantir a ordem e tranquilidade públicas e de prevenir e combater a criminalidade “não foi, nem será, posta em causa, como decorre da tendência de diminuição generalizada da criminalidade na sua área de intervenção”.

Uma visão diferente tem a ASPP/PSP, que, em comunicado, diz que a escassez de viaturas, a manter-se, “poderá colocar em causa a qualidade do serviço prestado aos cidadãos”.

Acrescenta que vai solicitar à ministra da Administração Interna que se desloque ao Comando Metropolitano do Porto para se inteirar, no terreno, da situação.

Paralelamente, a ASPP/PSP vai pedir a intervenção da Inspecção-Geral da Administração Interna.

A ASPP/PSP considera “inadmissível” que o Ministério da Administração Interna não tenha ainda dado “qualquer sinal” de alterações na resolução dos problemas daquele comando.

Contactada pela Lusa, fonte do gabinete de Constança Urbano de Sousa disse que o Ministério da Administração Interna “não comenta posições de sindicatos”.


>>>>>>>   http://rr.sapo.pt/noticia/74745/psp_nao_tem_carros_agentes_queixam_se_de_investigar_com_viatura_propria_ou_de_autocarro?utm_source=rss
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: Get_It em Janeiro 30, 2017, 09:53:22 pm
Não há mais carros da PSP disponíveis agora que o Mário Soares faleceu?

Cumprimentos,
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: Lusitano89 em Fevereiro 16, 2017, 07:05:26 pm
Lote de 50 armas extraviado da sede da PSP


Cinquentas armas Glock de 9mm, as pistolas usadas actualmente pela PSP, foram extraviadas da Direcção Nacional da PSP, em Lisboa. Foram instaurados processos disciplinares a dois elementos da Policia de Segurança Pública, que foram de imediato suspensos de funções, anunciou o Ministério da Administração Interna (MAI) esta quinta-feira.

A investigação, apurou a Renascença, foi motivada pela apreensão de uma arma de fogo da PSP, numa operação policial, há duas semanas, no Porto. A pistola foi encontrada na posse de um civil, mas confirmou-se depois que se tratava de uma arma do depósito de armamento da direcção nacional da PSP.

Na sequência deste facto foi feita uma contagem de armas e verificou-se o extravio de cerca de 50 Glock.

"Na sequência da apreensão de uma arma de fogo da PSP numa operação policial, foi imediatamente aberto um Processo de Inquérito ao armazenamento de armas no Departamento de Apoio Geral da Direcção Nacional da PSP", informa o MAI em comunicado.
"Em causa está o extravio de cerca de 50 armas de 9mm, tendo os factos sido participados ao Ministério Público, para efeitos de investigação e apuramento de responsabilidades criminais", informa a nota.

Sindicato pede base de dados

A PSP pediu, há cerca de duas semanas, a todos os polícias para indicarem o número de série da arma com que trabalham, disse hoje à agência Lusa fonte policial.

O pedido foi feito em todos os comandos da PSP do país dois dias depois da apreensão da arma de fogo da polícia no Porto, adiantou a mesma fonte.

Segundo a fonte, os polícias indicaram o número de série da arma de serviço aos comandantes de esquadra ou de departamento.

Entretanto, fonte sindical defendeu a existência de uma base de dados com os registos de todos os números de série das armas de serviços atribuídos a todo o efectivo.


>>>>  http://rr.sapo.pt/noticia/76277/desapareceu_da_sede_da_psp_um_lote_de_50_armas?utm_source=rss
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: Camuflage em Fevereiro 16, 2017, 07:34:12 pm
Porque não fazem antes uma inspecção às esquadras em vez de pedirem nrs de série? Isto parece mesmo um país africano.
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: Get_It em Fevereiro 16, 2017, 08:11:28 pm
Impressionante como as coisas andam neste país. Facilmente desaparecem armas sem ninguém dar conta. É nas forças armadas e é nas forças de segurança.

Cumprimentos,
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: Lightning em Fevereiro 17, 2017, 01:49:10 pm
Porque não fazem antes uma inspecção às esquadras em vez de pedirem nrs de série? Isto parece mesmo um país africano.

Uma coisa não impede a outra, e esta de certeza que é mais rápida, dá logo para saber se alguém não tem arma ou se alguém der o nr de arma de um colega.

Há muitas esquadras da PSP há em Portugal. Quem é que ia fazer essa inspecção? alguém imparcial presumo, Talvez a IGAI? Alguma equipa da Direcção Nacional? Quanto tempo demoraria a completar a tarefa?
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: Lusitano89 em Fevereiro 17, 2017, 03:03:54 pm
Pistolas desviadas da PSP foram apanhadas em Espanha


O pior receio em relação ao desaparecimento das, pelo menos, 50 pistolas Glock que estavam guardadas na Direção Nacional da PSP - o quartel-general na Penha de França, começa a consolidar-se: pode estar envolvida uma rede de tráfico internacional de armas que contou com a cumplicidade de agentes desta polícia.

Na semana passada, as autoridades espanholas comunicaram à PSP que tinham apreendido a suspeitos detidos, numa operação policial, três pistolas Glock com a inscrição "Forças de Segurança", a mesma que está gravada nas armas utilizadas pela PSP, GNR e SEF. Foi confirmado que pertenciam ao lote das armas desaparecidas da Direção Nacional, adensando a apreensão da hierarquia em relação à dimensão e aos efeitos deste desvio que já levou à suspensão preventiva de dois agentes.

A Procuradoria-Geral da República (PGR) confirmou ao DN a abertura de um inquérito, sem adiantar detalhes, por se encontrar "em segredo de justiça". O impacto do caso é agravado pelo facto de ser a PSP a força de segurança que tem a competência exclusiva para todos o controlo, licenciamento e fiscalização de armas no nosso país.

O Ministério Público (MP), no entanto, deu um voto de confiança e delegou na própria PSP a investigação, mas a Direção desta polícia já tinha instaurado processos disciplinares aos dois agentes responsáveis pelo armeiro e pelo registo e controlo das armas, tendo suspendido ambos preventivamente. Caso seja confirmado o crime de tráfico internacional a investigação poderá ter de ser alargada à Polícia Judiciária, que tem competência exclusiva de investigação desta categoria de criminalidade.

A investigação está a ser executada por uma equipa especial, liderada por um chefe que tem histórico em operações e investigações que têm como suspeitos elementos da própria PSP. O processo foi desencadeado quando, no final de janeiro último, numa operação de rotina no bairro da Pasteleira, no Porto, foi apreendida a um dos suspeitos uma pistola Glock, com a mesma inscrição das que são utilizadas pelos polícias - "Forças de Segurança". O suspeito de tráfico de droga era um civil de 21 anos, residente no bairro. Na operação foram também apreendidas 24 munições da Glock (9 mm) e quatro carregadores.

Consultado o registo interno de armas da PSP foi verificado que o número de série daquela Glock fazia parte do lote que estava no quartel-general da PSP. Já receando o pior cenário, a Direção da PSP ainda despistou a possibilidade de se tratar de um erro de registo, daquela arma ter sido perdida e o seu "dono" não o ter comunicado.

Foi dada uma ordem a todos os comandos para que fizessem uma verificação pessoal e presencial de todas as armas distribuídas. Cada polícia teve que apresentar a sua pistola para que o número de série fosse confirmado com o número do seu crachat. A medida foi designada "conciliação de registo" ou "conferência de material". Cerca de 20 mil dos 21 mil agentes da PSP têm esta arma e, segundo fontes da força de segurança, ainda estava a decorrer esta semana.

O departamento de "apoio geral" também foi alvo dessa conferência e foi aí que se constatou que, pelo menos, 50 pistolas tinham desaparecido. Pelo menos porque, segundo fontes que estão a acompanhar o processo, neste momento "não há certezas absolutas de nada, nem confiança absoluta nos registos e controlo que está feito". Ao que o DN apurou o último inventário das armas neste departamento foi feito há cerca de um ano e, nessa altura, o registo dizia que todas as armas estavam guardadas. "Neste momento não se sabe se as armas estavam mesmo lá ou se os responsáveis se limitaram a assinar de cruz, sem verificar se estavam ou não", assume a mesma fonte.

A investigação estava a correr com todo o sigilo, mas a suspensão dois dois agentes do armeiro, no final da semana passada acabou por chamar a atenção de várias pessoas que estão colocadas na sede da PSP. O Diretor Nacional, Luís Farinha, e o Diretora Nacional Adjunto para as Operações, António Magina, tudo fizeram para manter o caso fora dos holofotes mediáticos, para não prejudicar a investigação. Contudo, ontem ao início da tarde, depois do DN ter enviado algumas questões à PSP sobre o caso, o ministério da Administração Interna avançou com um comunicado. O MAI limita-se a confirmar toda a situação. "Em causa está o extravio de cerca de 50 armas de 9mm, tendo os factos sido participados ao Ministério Público, para efeitos de investigação e apuramento de responsabilidades criminais", é escrito na informação.

Porque é que estas armas não estavam distribuídas aos agentes e guardadas na Direção Nacional, foi uma questão que o DN colocou à direção da PSP e que ficou sem resposta. As pistolas Glock foram compradas pelo ministério da Administração Interna, num procedimento iniciado por António Costa, em 2007, quando tutelava este ministério, no governo de José Sócrates. Mais de 40 mil destas armas, consideradas o "Rolls Royce" das pistolas, foram distribuídas à GNR e à PSP, durante um processo de entrega que durou até 2012.


>>>>>  http://www.dn.pt/portugal/interior/pistolas-desviadas-da-psp-foram-apanhadas-em-espanha-5672780.html
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: HSMW em Fevereiro 17, 2017, 10:19:38 pm
(http://static.globalnoticias.pt/storage/JN/2017/big/ng8300253.jpg)

Citar
A PSP recebeu, esta sexta-feira, 34 novas viaturas, entre elas vários BMW, no valor de 885 mil euros, que serão distribuídas pelos diversos comandos, entre os quais o do Porto, e para várias valências como trânsito, patrulhamento e proteção de testemunhas.

Leia mais: Ministra entregou carros BMW à PSP http://www.jn.pt/justica/interior/ministra-entrega-34-novas-viaturas-a-psp-5675166.html#ixzz4Yz2zv9IP



http://www.jn.pt/justica/interior/ministra-entrega-34-novas-viaturas-a-psp-5675166.html
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: rbp em Fevereiro 24, 2017, 02:11:58 pm
http://www.dn.pt/portugal/interior/gnr-ministra-enfrenta-oficiais-da-academia-militar-5688470.html
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: rbp em Fevereiro 24, 2017, 02:14:26 pm
http://www.tvi24.iol.pt/sociedade/manifestacao/militares-da-gnr-vao-manifestar-se-no-inicio-de-abril
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: Lusitano89 em Fevereiro 25, 2017, 01:10:23 pm
Também foram desviadas munições e carregadores das Glock da PSP


Não foram só as pistolas glock a desaparecer da direção nacional da PSP, também foram desviadas as munições e os carregadores de cada uma das armas, uma constatação do inquérito interno que está a decorrer e que veio reforçar ainda mais a fragilidade do controlo interno sobre este material. As, pelo menos, 57 pistolas saíram do "quartel-general" da PSP em caixas, contendo cada uma mais dois carregadores e 18 munições de 9mm. O kit completo. A ministra da Administração Interna já admitiu que, depois de conhecidos os resultados do inquérito, possam ter de ser alterados os sistemas de segurança.

O DN sabe que, além dos dois agentes, responsáveis pelo armazém onde estavam guardadas estas pistolas, terem sido suspensos preventivamente, pode ser chamado a depor o diretor do Departamento de Apoio Geral (DAG), um superintendente responsável por este setor desde 2013 até ao final do mês passado. Recorde-se que a situação foi descoberta depois de, a 25 de janeiro, ter sido detido no Porto um suspeito de tráfico de droga, que tinha na sua posse uma destas glock, com as munições e os carregadores. Estas pistolas têm uma inscrição que as diferencia de outras, que é terem gravada a inscrição "Forças de Segurança". Conforme o DN noticiou, outras três armas do lote desviado foram também apreendidas a criminosos numa operação da polícia espanhola, em Ceuta. Esta situação elevou o patamar da investigação, que está a ser coordenada pelo Ministério Público, para suspeita de envolvimento de uma rede de tráfico internacional de armas que, por via direta ou indireta, podem ter corrompido polícias para adquirirem aquele material.

Ainda não há data confirmada para o interrogatório ao ex-responsável pelo departamento, Paulo Sampaio, que está neste momento colocado na Guiné Bissau, como oficial de ligação do ministério da Administração Interna, numa comissão de serviço de três anos. Este é um dos postos mais concorridos pelos oficiais da PSP, pois têm uma remuneração de cerca de 12 mil euros por mês.

Fontes sindicais da PSP esperavam que o superintendente já tivesse sido chamado e têm sido feitas algumas críticas ao facto de só os agentes terem sido castigados. No entanto, um oficial que está a acompanhar o processo garantiu ao DN que se tratou de "uma suspensão meramente preventiva, até para proteção dos próprios, sem que haja ainda nenhuma prova de culpa".

A direção nacional não respondeu às questões do DN, invocando o segredo de justiça, mas desde que este inédito desvio foi conhecido, no passado sábado, que interna e externamente várias perguntas se têm levantado. Como foi possível saírem mais de 50 caixas sem serem detetadas? Quem, além dos agentes, fazia o controlo do inventário das armas? Havia segregação de funções? Como não foi detetada antes a falta das armas?

Na avaliação que tem vindo a ser feita pelos oficiais de topo é reconhecido que os recursos humanos são escassos para alguns departamentos, como é este do apoio geral, e que a prioridade na utilização do efetivo tem sido a rua. "Podemos aumentar a segurança dos procedimentos, aumentar o controlo, mas isso custa recursos humanos e materiais. O nosso foco tem estado na rua, na segurança das pessoas. Há que fazer opções", sublinha um oficial superior desta força. Reconhece que "não havia por sistema conferências físicas do material" (a contagem era feita informaticamente e o último inventário terá mais de um ano) e que "é provável que se vão introduzir contagens físicas do material por elementos que não são os responsáveis habituais pelas armas".

Os riscos de corrupção associados à atividade de todos os departamentos da PSP, operacionais e administrativos, estão avaliados no Plano de Prevenção da Corrupção e Infrações Conexas. No último, de 2016, estão identificados os riscos sobre crimes de "peculato, abuso de poder e violação de segredo por funcionário". O nível de risco considerado pela direção da PSP para algum desses crimes se efetivarem é, para todos, "baixo/médio", numa escala que vai de baixo a elevado. Em relação à "administração de instalações e equipamentos", em que se pode integrar este armeiro da direção nacional, são indicadas como "medidas de prevenção" os "mecanismos de controlo interno": "auditorias, ações aleatórias, controlo de procedimentos, de documentos e processos". Quais delas terão saído do papel não se sabe.

Neste momento ainda está a decorrer a nível de todos os comandos uma verificação pessoal e presencial de todas as armas distribuídas, não tendo ainda sido divulgados resultados. Na GNR e no SEF essa verificação também foi feita e, segundo os porta-vozes oficiais, nenhuma falta foi detetada.


>>>>> http://www.dn.pt/portugal/interior/tambem-foram-desviadas-municoes-e-carregadores-das-glock-da-psp-5690659.html
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: rbp em Março 02, 2017, 05:54:47 pm
as minhas desculpas, nao sabia em que topico colocar este editorial que me parece bastante actual e abrangente:

https://www.abrilabril.pt/liguem-pro-112
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: ARIES em Março 06, 2017, 11:36:28 pm
HK rules!
http://www.jornaldenegocios.pt/economia/detalhe/gnr-compra-150-metralhadoras-para-defender-papa-francisco
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: jorgeshot1 em Março 06, 2017, 11:58:54 pm
HK rules!
http://www.jornaldenegocios.pt/economia/detalhe/gnr-compra-150-metralhadoras-para-defender-papa-francisco
Que é que são estas malas balísticas ? O que é isto ?
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: Get_It em Março 07, 2017, 12:20:48 am
HK rules!
http://www.jornaldenegocios.pt/economia/detalhe/gnr-compra-150-metralhadoras-para-defender-papa-francisco
Que é que são estas malas balísticas ? O que é isto ?
São literalmente malas balísticas que servem para protecção:
(http://www.californiagunpermit.com/uploads/2/2/6/1/22610076/s522780147443837838_p32_i1_w390.jpeg) (http://www.californiagunpermit.com/uploads/2/2/6/1/22610076/s522780147443837838_p32_i1_w390.jpeg)
(http://www.marsarmor.com/assets/img/ballistic_suitcase.jpg) (http://www.marsarmor.com/assets/img/ballistic_suitcase.jpg)

Cumprimentos,
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: Lusitano89 em Março 08, 2017, 04:27:25 pm
Oficiais da PSP ainda poupados às "falhas" no controlo das armas


Nenhum dos oficiais superiores da PSP com responsabilidades na segurança das instalações, de onde desapareceram as 57 pistolas Glock - quatro das quais entretanto apreendidas a criminosos - foi ainda alvo de processo disciplinar ou substituído, mantendo-se suspensos apenas os dois agentes diretamente responsáveis pelo armeiro.

Ontem, em audição parlamentar, a pedido do PSD, a ministra da Administração Interna revelou que as conclusões "preliminares" do inquérito interno que está a decorrer, aponta, para "erros ou falhas na supervisão e controlo" desse material, que facilitaram o desvio das armas, com respetivos carregadores e munições.

Constança Urbano de Sousa sublinhou que, caso o relatório final do inquérito confirme essas fragilidades, "necessariamente haverá consequências de vários tipos, entre as quais as disciplinares".Questionada a porta-voz do seu gabinete sobre se estavam implícitas demissões na cadeia hierárquica, acima dos agentes suspensos, respondeu que "para já não há conclusões a tirar".

O inquérito só está concluído no final do mês e decorre em paralelo com a investigação criminal, titulada pelo Ministério Público e que está a ser executada pela própria PSP. A ministra garantiu aos deputados que, entretanto, já "foram tomadas medidas de reforço no controlo e supervisão, garantindo que este foi um caso isolado em toda a estrutura nacional da polícia.

Caso venham a haver "consequências disciplinares", tendo em conta a segregação de funções, um dos oficiais superiores que pode ser atingido é o anterior diretor do Departamento de Apoio Geral (DAG), superintendente Paulo Sampaio, que Constança Urbano de Sousa escolheu para representar o ministério da Administração Interna (MAI), como oficial de ligação na Guiné Bissau, onde se encontra desde o passado mês de fevereiro. Ainda não foi chamado a depor no processo interno nem na investigação, mas ao que o DN apurou já manifestou a sua disponibilidade para dar explicações. Paulo Sampaio dependia diretamente do Diretor Nacional da PSP, Luís Farinha. O DAG era um departamento com recursos limitados.

O MAI não responde igualmente à pergunta sobre se está a ser equacionada a substituição deste oficial de ligação, tendo em conta a sua direta responsabilidade nos procedimentos de controlo e supervisão do depósito das armas.

Mais armas desviadas?

Durante a audição, Constança Urbano de Sousa foi confrontada com uma pergunta do CDS sobre se as Glock eram as únicas armas desaparecidas. O deputado Telmo Correia deu a entender que havia outras pistolas, mais antigas (Walthers 7.65), também fora do radar da PSP, embora sem avançar números. A ministra refutou, garantindo que as únicas armas dadas como desaparecidas eram "apenas as 57 pistolas Glock" e que essa era a conclusão da contagem nacional, feita em todos os comandos, realizada após ter sido apreendida uma das Glock, a um suspeito traficante no Porto, e que desencadeou toda a investigação.

À margem da audição Telmo Correia explicou ao DN que o CDS tinha recebido "informações" da PSP, segundo as quais haveria mais armas desaparecidas, num total de 27 Walthers. "Não temos forma de o provar, mas quisemos deixar registada a nossa grande preocupação e saber se a Sra. Ministra tinha conhecimento. Aparentemente não tem, o que pode querer dizer que não passam de rumores".


>>>> http://www.dn.pt/portugal/interior/oficiais-da-psp-ainda-poupados-as-falhas-no-controlo-das-armas-5711348.html
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: ARIES em Março 08, 2017, 11:17:56 pm
http://expresso.sapo.pt/sociedade/2017-03-07-Policias-vao-ter-mais-equipamentos-na-lista-ha-mais-de-8-mil-armas-e-quase-4-mil-coletes-antibala
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: Lusitano89 em Abril 28, 2017, 04:47:16 pm
Estudantes belgas de visita a Lisboa acusam PSP de brutalidade policial


Alegadas agressões da polícia portuguesa ocorreram no dia 25 de abril, quando o grupo de estudantes regressava ao hotel na Praça dos Restauradores

Um grupo de estudantes de uma escola secundária belga acusa agentes da PSP de brutalidade policial, durante uma visita de estudo a Lisboa entre 22 e 27 de abril, tendo o vereador de Educação de Antuérpia solicitado uma investigação.

O gabinete do vice-presidente e vereador de Educação de Antuérpia, Claude Marinower, indicou à Lusa que as alegadas agressões, em dois incidentes distintos, ocorreram na última terça-feira, 25 de abril, o primeiro dos quais quando o grupo, formado por 20 estudantes entre os 16 e 18 anos, acompanhados por quatro professores, regressavam ao seu hotel, na Praça dos Restauradores.

Contactada pela agência Lusa, a PSP referiu que foi aberto, pela direção nacional, um processo de averiguações para apurar o que se passou.

O subcomissário Hugo Abreu, do Comando Metropolitano de Lisboa da PSP, adiantou que o processo de averiguações visa não só os agentes envolvidos, como também a situação em que ocorreram os factos.

De acordo com o gabinete do vereador de Antuérpia, o grupo foi abordado por "diversos agentes policiais", tendo seis estudantes sido "encostados contra a parede de uma forma bastante brutal e humilhante" e alvo de "pontapés nas pernas e no peito", tendo um aluno fraturado mesmo um braço.

"Os agentes estavam aos gritos, em português, que os estudantes não compreendiam. Eles tentaram explicar que eram turistas e que não entendiam português, mas tal pareceu estimular os agentes a terem um comportamento ainda mais agressivo. Mesmo as tentativas dos professores de acalmar os agentes revelaram-se infrutíferas", alegam.

Segundo as autoridades de Antuérpia, no final, os agentes levaram um estudante para a esquadra, tendo o jovem afirmado que não houve qualquer interrogatório nem justificações para a sua detenção.

"Devido à falta de provas - de quê não sabemos, pois desconhecemos o que é que eles procuravam - os agentes levaram-no de volta para o hotel. Tratava-se do aluno que teve um braço partido por um dos agentes da polícia", indicam, acrescentando que "os agentes nunca deram explicações para a sua atuação".

Ainda na terça-feira, mas à noite, "após terem ido tomar uma bebida, os estudantes foram de novo atacados", argumentam as autoridades escolares.

"Ao regressarem ao seu hotel de táxi, pois tinham de estar de regresso até à meia-noite, quatro carros da polícia aproximaram-se do táxi, e os alunos e o condutor foram brutalmente forçados a sair do veículo. Uma vez mais, revistaram os alunos de forma extremamente brutal, com pontapés no rosto, na cabeça, etc, tudo isto enquanto eram encostados contra a parede como se fossem criminosos", contam.

Este novo incidente "durou cerca de hora e meia", garantindo as autoridades escolares que "os alunos não protestaram e apenas pediram um documento legal que confirmasse o que tinha ocorrido, mas os agentes riram-se e acabaram os deixar", tendo o condutor de táxi conduzido então os estudantes para o hotel.

"Na quarta-feira (26 de abril) a escola tentou apresentar uma queixa mas nenhuma esquadra os ajudou. Apenas depois da intervenção da embaixada da Bélgica é que o conseguiram", acusam ainda.

Face aos alegados factos, o vice-presidente da câmara de Antuérpia com o pelouro da Educação solicitou ao ministério belga dos Negócios Estrangeiros e à embaixada de Portugal em Bruxelas que insistam numa "investigação aprofundada".

"Os alunos e professores, os pais e a escola estão traumatizadas pelos acontecimentos", concluem.


>>>> http://www.dn.pt/sociedade/interior/estudantes-belgas-de-visita-a-lisboa-acusam-psp-de-brutalidade-policial-6251797.html
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: Lusitano89 em Maio 05, 2017, 06:10:38 pm
Este é o carro que vai escoltar o Papa Francisco


(http://imgur.com/qP5L8nv.jpg)


O novo reforço da GNR para escoltar o Papa Francisco, durante a visita a Fátima, nos dias 12 e 13 de maio, trata-se num BMW i8 híbrido.

Elétrico, com tração às quatro rodas, 357 cavalos de potência, dois motores, um elétrico e outro de combustão interna, a gasolina, é o que define o novo veículo, cedido pela marca às autoridades, sem qualquer custo agregado, segundo avançou a instituição.

Enquanto carro elétrico, o i8 tem uma autonomia que ronda os 37 quilómetros. No entanto, como este veículo dispõe de dois motores a funcionar, o carro pode percorrer mais de 500 quilómetros, de forma autónoma. Face à velocidade, chega do zero aos 100 em pouco menos de 5 segundos, e o consumo médio nos primeiros 100 quilómetros situa-se nos 2,1 litros aos 100.

 “É um dispositivo que vai ter diversas fases, é uma força flexível e será adaptada de acordo com as necessidades operacionais”, esclareceu o porta-voz da instituição, major Bruno Marques, acrescentando que o veículo é “capaz de prevenir, detetar, reagir e fazer cessar qualquer ilícito criminal”.

“A GNR tem esta força destacada para garantir uma peregrinação segura e tranquila”, frisou o major, que apela à colaboração das pessoas face às instruções dos militares da Guarda.

Conforme referiu a GNR, foi celebrado um protocolo entre a instituição e a marca “no sentido de testar veículos que utilizam energias renováveis para o seu funcionamento, tendo recebido três viaturas, dois BMW i3 e um BMW i8, sem qualquer custo para a instituição”.


>>>>>>  http://www.jornaleconomico.sapo.pt/noticias/este-e-o-carro-que-vai-escoltar-o-papa-francisco-154907?utm_source=dlvr.it&utm_medium=facebook
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: Lightning em Maio 06, 2017, 03:10:37 pm
Nem a Polícia Marítima fica fora da operação de segurança em Fátima

https://www.publico.pt/2017/05/05/sociedade/noticia/nem-a-policia-maritima-fica-fora-da-operacao-de-seguranca-a-fatima-1770976

Interessante, não tanto pelo titulo mas pelo texto, onde explica as funções que cada força policial e outras vão ter durante a visita do Papa.
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: HSMW em Maio 06, 2017, 04:24:24 pm
Só com esta já fiquei com azia....

Citar
A GNR vai ainda utilizar, pela primeira vez, um helicóptero alugado em Espanha com uma câmara de alta definição, para controlar fluxos de viaturas e de peões em Fátima, entre 11 e 14 deste mês.

 ???
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: Lightning em Maio 07, 2017, 10:29:30 am
Penso que seja uma questão custo-beneficio, se em Portugal tivessemos um heli ligeiro com essa capacidade acredito que se usasse, mas o Alouette III não tem camera e possivelmente usar o EH101 para isso, andar a voar por cima de Fátima deve ser demasiado custoso, ou até pode não haver mais EH101 ou tripulações disponíveis, acho que a FAP vai usar 2 helis para transportar o Papa e comitiva se não nos esquecermos dos alertas SAR cá e nas ilhas...
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: HSMW em Maio 16, 2017, 10:26:14 pm
(https://scontent.flis2-1.fna.fbcdn.net/v/t31.0-8/18489682_1199933463466499_6994496322060083150_o.jpg?oh=0fe6663b0ba5b3f521a05f56c3efd0a0&oe=59B386FE)
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: Lusitano89 em Junho 08, 2017, 12:37:50 pm
​Unidade Especial da PSP de Faro com novas tarefas: fazer serviços de limpeza


Os elementos da Unidade Especial de Polícia (UEP) de Faro estão a ser incumbidos de limparem as instalações e a área envolvente da unidade, o que já motivou sindicatos a pedirem a intervenção da direcção nacional da PSP.

De acordo com uma comunicação interna, a que a agência Lusa teve acesso, é pedido aos comandantes das quatro subunidades daquela força destacada que distribuam a limpeza da unidade pelos elementos das diversas valências, consoante as áreas, regulamentação datada de 19 de Maio com a indicação de que entra "imediatamente em vigor".

O presidente da Associação Sindical dos Profissionais de Polícia (ASPP), Paulo Rodrigues mostrou-se "completamente em desacordo" com a medida, dizendo "não compreender a necessidade de fazer um regulamento para obrigar as pessoas a fazerem um serviço que não faz parte das competências" da polícia.

"Não acredito que o trabalho de polícia fique por fazer, o que criticamos é a obrigatoriedade imposta às pessoas, que pode ser sancionada disciplinarmente", referiu, acrescentando que alguns elementos desta força já garantiam arranjos e melhorias nos espaços da unidade, mas de forma voluntária.

Pressões sobre polícias?

No regulamento, enviado pelo adjunto do comandante da UEP de Faro, alega-se "alguma dificuldade em garantir a manutenção, limpeza e asseio" da sede da UEP, localizada no aeroporto de Faro, edifícios e áreas envolventes, serviço que é assegurado apenas por duas funcionárias de limpeza, o que é "manifestamente insuficiente".

Esta não é a primeira vez que os elementos daquela unidade especial se queixam de sofrerem pressões, já que, há três anos, já tinha havido relatos de alegadas pressões para elementos do Corpo de Intervenção realizarem, durante o serviço, obras de construção civil, numa cave localizada nas instalações da UEP, sob pena de serem expulsos.

Para Paulo Rodrigues, a regulamentação agora imposta "agravou o sentimento de instabilidade e de desconforto" do grupo, contribuíndo para alimentar "o clima já negativo que havia", que é "muito mais evidente em Faro" do que nas subunidades localizadas em Lisboa e no Porto.

"Não tem que ser uma exigência, não é uma competência da polícia e até contradiz a própria ministra da Administração Interna quando diz que é precisar retirar pessoal das funções administrativas para reforçar o efectivo operacional", concluiu.

A Lusa tentou obter uma reacção por parte da direcção nacional da PSP e do comando de Faro da PSP, sem sucesso.
A força destacada da UEP de Faro possui quatro valências: Corpo de Intervenção, do Corpo de Segurança Pessoal, Centro de Inactivação de Engenhos Explosivos e de Segurança no Subsolo e do Grupo Operacional Cinotécnico.


>>>>> http://rr.sapo.pt/noticia/85748/unidade_especial_da_psp_de_faro_com_novas_tarefas_fazer_servicos_de_limpeza?utm_source=rss
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: Lusitano89 em Julho 11, 2017, 07:43:37 pm
Guardas espanhóis e franceses patrulham Algarve com a GNR


Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: Lightning em Agosto 03, 2017, 11:01:32 am
PCP quer fusão de PSP e GNR numa única polícia civil

http://observador.pt/2017/08/02/pcp-quer-fusao-de-psp-e-gnr-numa-unica-policia-civil/
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: Lusitano89 em Agosto 03, 2017, 12:41:15 pm
PCP quer fusão de PSP e GNR numa única polícia civil

http://observador.pt/2017/08/02/pcp-quer-fusao-de-psp-e-gnr-numa-unica-policia-civil/


E a fusão do PCP com o BE também não era mal pensado  :G-beer2: 8)
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: Viajante em Agosto 03, 2017, 01:49:02 pm
PCP quer fusão de PSP e GNR numa única polícia civil

http://observador.pt/2017/08/02/pcp-quer-fusao-de-psp-e-gnr-numa-unica-policia-civil/


E a fusão do PCP com o BE também não era mal pensado  :G-beer2: 8)

O HSMW tem os direitos de autor dessa piada :)

http://www.forumdefesa.com/forum/index.php?topic=6241.11595
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: Clausewitz em Agosto 03, 2017, 06:44:18 pm
PCP quer fusão de PSP e GNR numa única polícia civil

http://observador.pt/2017/08/02/pcp-quer-fusao-de-psp-e-gnr-numa-unica-policia-civil/


E a fusão do PCP com o BE também não era mal pensado  :G-beer2: 8)

Isso seria um saco de gatos monumental, duvido que alguma vez aconteça, talvez só se o PC cair muito nas votações e implantação sindical e ficar encostado às cordas sem saída, e mesmo assim... Vejo mais facilmente o BE a juntar-se ao PS.

Sobre o tema, poderia ser uma oportunidade para o PC ampliar a base sindical numa área importante e por outro lado eliminava uma força de segurança militar. Parecendo que não, para quem mantenha, ainda que abafados, alguns delírios revolucionários, a existência de uma força como a GNR não é o ideal.
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: Lusitano89 em Agosto 03, 2017, 07:06:44 pm
PCP quer fusão de PSP e GNR numa única polícia civil

http://observador.pt/2017/08/02/pcp-quer-fusao-de-psp-e-gnr-numa-unica-policia-civil/


E a fusão do PCP com o BE também não era mal pensado  :G-beer2: 8)

Isso seria um saco de gatos monumental, duvido que alguma vez aconteça, talvez só se o PC cair muito nas votações e implantação sindical e ficar encostado às cordas sem saída, e mesmo assim... Vejo mais facilmente o BE a juntar-se ao PS.



(http://3.bp.blogspot.com/-uDmln3KYjgM/Vetm-e9efVI/AAAAAAAAFvE/PRIkPu8F95M/s1600/irony-alert-ironic.jpg)
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: Cabeça de Martelo em Agosto 04, 2017, 10:55:27 am
Trotskistas e Leninistas juntos?! Impossível!
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: nelson38899 em Agosto 05, 2017, 02:13:52 am
Unir a GNR e a PSP não!

agora, acabar com as policias municipais, isso sim!
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: Cabeça de Martelo em Agosto 05, 2017, 11:37:12 am
Unir a GNR e a PSP não!

agora, acabar com as policias municipais, isso sim!

Mas porque é que tu queres acabar com os vigilantes/seguranças municipais? Os desgraçados não chegam a ganhar 700 euros em principio de carreira como qualquer Assistente Técnico.
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: raphael em Agosto 05, 2017, 03:23:01 pm
Unir a GNR e a PSP não!

agora, acabar com as policias municipais, isso sim!

Antes disso fazem umas fusões nas Forças Armadas para se poupar uns cobres...está quase tudo em triplicado...
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: Lightning em Agosto 05, 2017, 06:35:16 pm
A mim na organização da PSP é GNR que me custa é os comandos Distritais/regionais, Portugal é um país com 18 distritos e 2 regiões autónomas, mas tem 40 comandos Distritais/regionais, metade da PSP e metade da GNR, quando podia ter metade, em vez de 2 por distrito, ter 1.

Às vezes falam, na Alemanha ou no RU têm muitas polícias, mas são regionais, Um certa região tem uma policia, nós temos sempre duas, só ao nível mais baixo é que existe separação, posto na vila e esquadra na cidade, mas a estrutura de comando até ao nível nacional está toda duplicada e com responsabilidade sobre o mesmo território.
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: Clausewitz em Agosto 06, 2017, 04:37:25 am
agora, acabar com as policias municipais, isso sim!

Porquê? Para deixar a PSP e a GNR (mais caras e mais necessárias noutras funções) a fazer fiscalizações de estabelecimentos e mercados municipais, a organizar o trânsito e o estacionamento e outras tarefas administrativas e burocráticas?

Não vamos inventar fusões e extinções só porque sim. Por mim a questão põe-se sobretudo entre a Força Nacional de Bombeiros da Protecção Civil e o GIPS da GNR ou entre a Polícia Marítima e a UCC da GNR.
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: Lightning em Agosto 06, 2017, 10:48:09 am
Eu acho que o governo adora ter uma segunda opção. Até temos o caso da GNR substituir o exército, ao enviar uma companhia para o Iraque quando o exército não foi autorizado pelo PR.
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: Lusitano89 em Agosto 23, 2017, 05:20:58 pm
Greve no SEF afeta 85 voos


Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: Viajante em Agosto 24, 2017, 10:25:53 am
A PSP está a pedir a todos os detentores de licenças de armas (através da Federação Portuguesa de Tiro e dos Clubes associados), a divulgação de um inquérito que vai ser motivo de estudo do 4º Curso de Direção e Estratégia Policial, no Instituto Superior de Ciências Policiais e Segurança Interna:

Aqui vai o Link: https://form.jotformeu.com/72212564998365

(já vou preencher o meu :)

Também a partir de agora, todos os seguintes assuntos:

·         Licença de Uso e Porte de Arma da Classe B; B1; C; D; E; F; Colecionador; Tiro Desportivo;

·         Autorização de Compra de Arma;

·         Autorização de Compra de Munições para Tiro Desportivo;

·         Autorização para Frequência de Curso de Formação Técnica e Cívica;

·         Autorização prévia para Importação;

·         Autorização de Transferência de Estados Membros para Portugal;

·         Autorização de Transferência para outro Estado Membro.

·         Emissão de Cartão Europeu de Arma de Fogo.

·         Transmissão de Arma de Fogo.

·         2ª Via de Manifesto de Arma (para o pedido de concessão inicial deverá dirigir-se presencialmente aos serviços da PSP.)

Passam a ser tratados directamente no seguinte mail: https://seronline.psp.pt/psp/login.pdc
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: Lusitano89 em Setembro 26, 2017, 10:07:45 am
Investigação ao roubo das Glock parada. Agentes voltaram ao serviço


A investigação ao roubo das 57 pistolas Glock do quartel-general da PSP, conduzida pela própria polícia e pelo Ministério Público (MP), está parada. O inquérito criminal foi aberto há mais de oito meses, quando o roubo foi detetado. As pistolas foram furtadas do armeiro, localizado na direção nacional, em estojos juntamente com 18 munições e dois carregadores em cada um.

Os investigadores não têm conseguido novas pistas desde que, a 25 de janeiro passado, uma das Glock foi apreendida na posse de um suspeito traficante de droga, no Porto, e outras três, dias depois, apreendidas pela polícia espanhola numa operação em Ceuta, facto que alargou a dimensão da investigação para suspeitas de haver organizações de tráfico internacional envolvidas. Apesar deste já ser um crime da competência da PJ, o MP manteve a confiança na PSP para investigar.

Logo a seguir à apreensão das quatro pistolas em operações policiais, a PSP suspendeu os dois agentes responsáveis pelo armazém os quais, sem terem sido acusados judicialmente nem terem sobre si sanções disciplinares ativas, voltaram de novo ao trabalho. Ao que o DN apurou junto de fonte daquela polícia, depois de algumas semanas na Direção Nacional, sem funções atribuídas, foram colocados no Comando Metropolitano de Lisboa. Fonte oficial da PSP, confirma que ambos os agentes "regressaram ao serviço por se ter esgotado o prazo da suspensão provisória e estão em funções administrativas. As armas de serviço foram retiradas a ambos".

Exoneração por concretizar

Um inquérito interno da PSP, instaurado por ordem da ministra da Administração Interna, revelou que tinha havido "falhas de supervisão e controlo" no Departamento de Apoio Geral (DAG), que estava na dependência direta do Diretor Nacional, Luís Farinha. Na sequência destas conclusões, Constança Urbano de Sousa anunciou, em março, "processos disciplinares à cadeia hierárquica da DAG". O número total de processos não foi partilhado com a comunicação social, tendo sido apenas divulgada a exoneração do ex-diretor do DAG, o superintendente Paulo Sampaio, que tinha sido nomeado pela ministra, dois meses antes, para ser oficial de ligação do ministério da Administração Interna na Guiné Bissau. Esta decisão não foi, no entanto, ainda cumprida, uma vez que o oficial, reclamando-se inocente, interpôs uma providência cautelar a contestar a exoneração e o tribunal validou-a. O ex-diretor já teria alertado, através de ofícios escritos, Luís Farinha sobre a falta de recursos, humanos e materiais, para garantir a segurança daquele sensível armazém. Apesar da insistência do DN, nem oficial, nem a PSP, confirmaram estes avisos. O oficial está em Bissau desde 23 de janeiro e a sua comissão de serviço tem a duração de três anos.

Esta ausência de consequências práticas, principalmente na direção, daquele que foi o maior roubo de armas operacionais numa força de segurança, acabou por criar um crescente mal-estar interno. "A confiança dos cidadãos na PSP foi posta em causa e a única coisa que poderia compensar a quebra de credibilidade era terem sido vistas consequências, com punições, até ao mais alto nível da hierarquia, mas nada aconteceu", confidenciou ao DN um influente oficial. Outro alto responsável lamenta que o roubo das Glock "esteja a cair no esquecimento, sendo tão ou mais grave do que Tancos, uma vez que neste caso já se sabe que as armas foram mesmo parar a organizações criminosas". O descontentamento com a "inação" do Diretor Nacional tem-se agravado naquela força de segurança, confirmou o DN junto a várias fontes.

Do lado do ministério da Administração Interna, diz fonte oficial, aguarda-se "a decisão do tribunal" sobre a providência cautelar.



>>>>>  https://www.dn.pt/portugal/interior/investigacao-ao-roubo-das-glock-parada-agentes-voltaram-ao-servico-8797569.html
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: Lightning em Outubro 02, 2017, 08:10:32 pm
Reforma prisional. Oito cadeias fecham e nascem cinco
https://www.dn.pt/sociedade/interior/reforma-prisional-oito-cadeias-fecham-e-nascem-cinco-8811966.html

Citar
Com o novo parque prisional haverá uma redução de 1749 presos. Reforma custa 400 milhões. Cadeias de Lisboa e Caxias fecham.
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: Lusitano89 em Novembro 13, 2017, 04:52:40 pm
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: mafets em Novembro 23, 2017, 10:05:10 am
Coloco aqui porque é a GNR que está a tratar do caso. Parece que a Aguiera de vez em quando dá armas...  ;D :P

http://www.penacovactual.pt/2017/11/aguieira-descida-das-aguas-da-barragem.html (http://www.penacovactual.pt/2017/11/aguieira-descida-das-aguas-da-barragem.html)
Citar
Centenas de armas de guerra têm sido encontradas na Barragem da Aguieira nos últimos meses. Esta terça-feira foi localizado mais material de guerra.

https://www.jornaldocentro.pt/online/regiao/diverso-armamento-encontrado-na-barragem-da-aguieira/ (https://www.jornaldocentro.pt/online/regiao/diverso-armamento-encontrado-na-barragem-da-aguieira/)

(https://2.bp.blogspot.com/-xun3LKOIXMc/WhU8L-9qzGI/AAAAAAAB5w4/nllVkGdhfzU7aZIpO--Y4C3sSsEwGCL7gCLcBGAs/s1600/g3.jpg)

Saudações

Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: Lightning em Novembro 27, 2017, 09:34:10 am
Polícia Judiciária abre em Évora primeira unidade no Alentejo

Citar
A Polícia Judiciária (PJ) abriu hoje, em Évora, a sua primeira unidade no Alentejo, com o diretor a destacar o aumento da cobertura territorial e a "localização estratégica" pela proximidade com estradas importantes e Espanha.

https://www.dn.pt/lusa/interior/policia-judiciaria-abre-em-evora-primeira-unidade-no-alentejo-8943547.html
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: Lusitano89 em Dezembro 02, 2017, 12:45:12 pm
Terrorismo: PSP investe em patrulhas com armas letais e de resposta rápida


A PSP está a concentrar as suas armas mais letais e o equipamento de proteção balística mais resistente nos agentes que integram as equipas de reação rápida contra a criminalidade violenta e o terrorismo. O chamado programa de "visibilidade preventiva" faz parte das Grandes Opções Estratégicas (GOE) desta polícia e está em vias de ser reforçado, de acordo com o diretor nacional adjunto, o superintendente-chefe José Torres.

À margem de uma conferência promovida recentemente pela revista Segurança & Defesa, em Lisboa, José Torres explicou que este programa foi definido nas GOE 2017/2020 da PSP e que, apesar da redução do orçamento em 2018 para "aquisição de bens e serviços", o material para estas equipas "está contemplado na Lei de Programação de Infraestruturas e Equipamentos das Forças e Serviços de Segurança", com exceção para as pistolas-metralhadoras de 9mm, a maior parte HK MP5 e Berettas.

Estas armas, avançou ao DN José Torres, "foram redistribuídas pelos first responders, que receberam treino para tal, estando prevista esta formação no plano anual". A PSP considera que "não são necessárias mais armas desse tipo, pois existem muitas em stock. Além disso, estas equipas estão a receber capacetes balísticos e alguns escudos balísticos para proteção, no quadro dessa estratégia. Material que, por norma, estava afeto unicamente à Unidade Especial de Polícia. É uma mudança de paradigma. Hoje, os incidentes terroristas esgotam-se em poucos minutos, impondo essa resposta rápida de quem já está no terreno. Não se pode esperar pelas forças especiais, pelo menos na primeira fase".

O oficial superior, docente na academia da PSP e autor de ensaios sobre esta matéria, explicou a razão do modelo numa intervenção na conferência promovida pela revista Segurança & Defesa. Este quadro superior de segurança acredita que o grau de incerteza do novo terrorismo obriga a uma nova estratégia: reação rápida, minimizar impactos e "seguir com a vida".

"Estamos a lidar com cenários de máxima incerteza. A palavra de ordem deixou de ser analisar e agir; passou a ser preparar e reagir. Infelizmente é essa a nova normalidade. Sabemos que vai acontecer e, dada a total imprevisibilidade, temos de estar bem preparados para reagir e minimizar os danos", sublinhou, perante uma plateia que contava com personalidades como Adriano Moreira, Nelson Lourenço, académico especialista em políticas de segurança, e o diretor do Serviço de Informações de Segurança (SIS), Neiva da Cruz. José Torres revela que "a filosofia de atuação é completamente diferente. Hoje qualquer pessoa pode cometer um atentado inspirado no Daesh. Este grau máximo de incerteza, esta imprevisibilidade, escapa ao controlo policial". O superintendente-chefe reconhece que "é complicado assumir isto publicamente, mas com a multiplicidade de atores, a imprevisibilidade das variáveis e o modus operandi, completamente artesanais, não há forma de evitar os atentados". No seu entender, em Portugal, a solução, que a PSP já iniciou, passa por "treinar e equipar as equipas de primeira resposta, com material balístico potente e equipamento de proteção". A "visibilidade das patrulhas musculadas, posicionadas de forma aleatória e prontas para atuar num prazo máximo de cinco minutos, é essencial" para atenuar o sentimento de insegurança.

Há outro aspeto que considera "muito importante" e que é "instituir uma cultura de resiliência e sensibilizar os decisores políticos para isso. Certos países já assumiram que não há muito mais a fazer senão juntar os cacos e seguir com a vida, seguindo o princípio keep calm and carry on (manter a calma e seguir em frente), lançado pelos ingleses na Segunda Guerra Mundial [trata-se de um cartaz produzido pelo governo do Reino Unido em 1939 para ser usado apenas se os alemães conseguissem invadir a Inglaterra]. É importante que tentemos esta nova normalidade. Saber que um atentado vai acontecer e ir pela máxima da gestão da incerteza que é o princípio do mal menor".

O catedrático Nelson Lourenço concorda que "a existência destas equipas musculadas pode contribuir para a diminuição do sentimento de insegurança". Avaliou positivamente a intervenção do oficial da PSP, mas assinala que "o terrorismo não pode ser apenas analisado do ponto de vista tático operacional, mas também a nível político, ou os atentados não cessam de acontecer". O investigador, um dos autores do "Conceito estratégico de segurança interna", lembra que "o medo nunca é irracional, resulta da forma como a pessoa perceciona o meio em que vive e a informação que tem. Quando atinge certos patamares, o sentimento de insegurança é o palco ideal para ideologias securitárias. Cedem-se direitos fundamentais porque se tem medo e põe-se em causa a sociedade que construímos".


>>>>>>>> https://www.dn.pt/portugal/interior/terrorismo-psp-investe-em-patrulhas-com-armas-letais-e-de-resposta-rapida-8958114.html
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: Viajante em Janeiro 04, 2018, 03:23:36 pm
PJ vai adquirir uma plataforma para combate à Deep Web

O mundo da tecnologia constituiu hoje enormes desafios na área da segurança. Os ataques são cada vez mais polifórmicos, altamente mutáveis e nesse sentido é importante desenvolver estratégias para que, pelo menos as forças policiais, se consigam manter um passo à frente dos piratas informáticos e do malware.

Alinhada com outros ordenamentos jurídicos a nível mundial, a PJ vai adquirir uma plataforma para avaliação de redes de fonte aberta, tal como a deep ou dark web (ou Internet pura).

(https://pplware.sapo.pt/wp-content/uploads/2018/01/PJ-pplware.jpg)

De acordo com o que foi publicado no Diário da República n.º 2/2018, Série II de 2018-01-03, a PJ já tem autorização por parte do Governo para proceder à compra de um sistema de aquisição remota de prova digital em terminais de comunicações móveis.

No Diário da República pode ainda ler-se que “a Polícia Judiciária se candidatou a um financiamento europeu por verbas do Fundo de Segurança Interna para aquisição de um sistema de pesquisa e monitorização de fontes abertas, tendo a aprovação da candidatura atribuído um financiamento correspondente a 30 % do valor total do projeto”.

Este sistema visa dotar a Polícia Judiciária dos meios técnicos adequados à promoção e reforço da prevenção e da repressão da criminalidade transnacional grave e organizada, designadamente o terrorismo, o tráfico de seres humanos, o cibercrime, o tráfico de droga, o crime económico-financeiro, e fomentando a cooperação, quer com os restantes Estados-membros, quer com Países Terceiros.

(https://pplware.sapo.pt/wp-content/uploads/2018/01/deep.jpg)

De salientar que esta plataforma não é para uso invasivo, ou seja para a análise de redes controláveis como é o caso das redes de telemóveis ou redes Wi-Fi. Esta plataforma terá o objetivo de recolher e avaliar informação de redes navegáveis sem qualquer restrição.

A implementação do projeto terá encargos orçamentais durante os próximos 3 anos, num valor máximo estimado de 2.400.000,00 €. A aquisição desta plataforma está em curso e deverá ficar finalizada nos próximos meses.

https://pplware.sapo.pt/informacao/pj-vai-adquirir-uma-plataforma-para-combate-a-deep-web/comment-page-1/
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: Lightning em Janeiro 25, 2018, 12:59:17 am
PSP trava operação da GNR
Agentes do Seixal travaram fiscalização realizada a veículos de mercadorias na rotunda da Torre da Marinha


http://www.cmjornal.pt/portugal/detalhe/psp-trava-operacao-da-gnr?ref=portugal_outras
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: Lightning em Fevereiro 15, 2018, 08:30:21 pm
A conversa sobre as novas armas da PSP foi concentrada no tópico sobre Armas na PSP e GNR.
http://www.forumdefesa.com/forum/index.php?topic=10476.30
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: Lightning em Fevereiro 15, 2018, 09:11:47 pm
Mais mil homens para PSP e GNR
http://www.cmjornal.pt/portugal/detalhe/mais-mil-homens-para-psp-e-gnr

Mais pessoal para a PSP, GNR e SEF.
Além da aquisição de milhares de coletes à prova de bala e capacetes para a PSP e GNR.
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: Lusitano89 em Março 05, 2018, 05:16:55 pm
GNR formou 50 detentores de cães perigosos no Porto, Coimbra, Lisboa e Setúbal


A GNR formou 50 detentores de cães perigosos e potencialmente perigosos em cursos que decorreram nas últimas duas semanas nos distritos do Porto, Coimbra, Lisboa e Setúbal, indicou hoje a corporação.

Em comunicado, a Guarda Nacional Republicana adianta que, desde o dia 22 de fevereiro, realizou vários cursos de formação para detentores de cães perigosos e potencialmente perigosos nos distritos do Porto, Coimbra, Lisboa e Setúbal.

Esta formação foi concluída com sucesso por 50 donos destes cães, refere a GNR, sublinhando que foram abordadas temáticas de educação cívica, comportamento animal e prevenção de acidentes.

Aquela força de segurança indica também que os cursos de formação incidiram em diferentes áreas do conhecimento, nomeadamente legislação e detenção responsável de animais, noções do comportamento, sociabilização e treino de cães, além de terem sido apresentados casos práticos.

Segundo a GNR, a formação de detentores e a certificação de treinadores de cães perigosos e potencialmente perigosos é realizada por militares especializados do Grupo de Intervenção Cinotécnico da Guarda Nacional Republicana.

A próxima formação está agendada para 15 de março no distrito de Faro.

Segundo as alterações introduzidas à lei em 2013, apenas as pessoas com formação específica podem ter cães perigosos (com histórico de violência) ou potencialmente perigosos (devido às suas características físicas).

Apesar de a lei dizer que a GNR e a PSP são as entidades competentes para certificar os treinadores de cães perigosos e para dar a formação exigida aos detentores de cães perigosos ou potencialmente perigosos, os valores a pagar pela formação só ficaram definidos no ano passado, o que atrasou todo o processo formativo.

Em 2017, a GNR certificou três treinadores nos dois cursos que ministrou e a PSP formou 40 detentores de cães perigosos ou potencialmente perigosos.

De acordo com os dados da Direção-Geral de Alimentação e Veterinária (DGAV), em 31 de janeiro deste ano estavam ativos 17.786 registos de cães potencialmente perigosos (16.560) e perigosos (1.526). Os registos considerados ‘ativos’ pela DGAV são os que não têm data de morte do animal averbada.

A lista dos cães perigosos inclui as raças ‘rottweiler’, ‘cão de fila brasileiro’, ‘dogue argentino’, ‘pit bull terrier’, ‘staffordshire terrier americano’, ‘staffordshire bull terrier’ e ‘tosa inu’.


>>>>>>>>  http://24.sapo.pt/atualidade/artigos/gnr-formou-50-detentores-de-caes-perigosos-no-porto-coimbra-lisboa-e-setubal
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: Lusitano89 em Março 12, 2018, 09:03:20 pm
Associação de Profissionais da Polícia denuncia casos de frota obsoleta em Gaia


A Associação Sindical dos Profissionais da Polícia (ASPP) divulgou hoje que as viaturas da Polícia de Segurança Pública de Vila Nova de Gaia estão "generalizadamente em fim de vida", o que culmina em "falta de segurança para os operacionais".

Em declarações à agência Lusa, Paulo Santos da ASPP exemplificou que "existem carros a circular com mais de 3.000/4.000 quilómetros ou mesmo sem manutenção possível".

"Chegam a existir situações limite, porque há esquadras que cedem carros a outras para que essas possam fazer o serviço. E muitas dessas viaturas que ainda circulam têm quilómetros a mais, constantes avarias e deficiências, o que gera falta de segurança", disse o responsável.

A ASPP aponta que esta "situação se arrasta há algum tempo", mas frisa que existem "picos problemáticos" ao longo do ano, casos em que, disse Paulo Santos, não existem "mesmo viaturas aptas a circular".

"As esquadras que compõem a divisão policial de Gaia estão muito desfalcadas. Este é um problema geral e de todo o país, mas neste concelho é gritante", disse.

De acordo com a associação, a esquadra de Valadares é a mais desfalcada, seguindo-se Canidelo e Oliveira do Douro.

"Também as equipas de intervenção rápida têm muitas deficiências no parque automóvel", concluiu o responsável da ASPP.

A Lusa contactou o Ministério da Administração Interna que, em resposta escrita, apontou ter lançado, no final do ano passado, através da eSPap - Entidade de Serviços Partilhados da Administração Pública, um concurso público para a aquisição de 1.869 viaturas para as forças e serviços de segurança.

"Este é o maior procedimento de contratação centralizada de veículos desde que o regime de centralização do Parque de Veículos do Estado foi implementado em 2008. A medida envolve um investimento de cerca de 50 milhões de euros (IVA incluído) e prevê a entrega das viaturas entre 2018 e 2021. À GNR serão atribuídos 901 veículos e motociclos, à PSP 912 veículos e motociclos e ao SEF 56 viaturas", lê-se na resposta da tutela.



>>>>>>>>  http://24.sapo.pt/atualidade/artigos/associacao-de-profissionais-da-policia-denuncia-casos-de-frota-obsoleta-em-gaia
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: Lightning em Março 14, 2018, 06:29:44 pm
Jornal de Noticias do dia 12

Policia testa tecnologia contra ameaça de drones

A PSP, GNR, PJ e militares estão a acompanhar testes de avaliação a sistemas antidrone que estão a ser realizados em Ponte de Sôr, pela ANAC.
No ano passado ocorreram 37 incidentes com drones, o dobro do ano anterior.
Os sistemas em avaliação possuem três tipos de capacidades: interferir na operação do drone passando-a para as autoridades, fazer cair o drone e identificar o drone para inquérito-crime.
Os equipamentos possibilitam a criação de áreas de interdição electrónica, anulando a operação de drones.
Os valores variam entre 100 mil e meio milhão de euros.
Um sistema deste tipo foi usado pela primeira vez na visita do Papa Francisco, foi alugado a uma empresa israelita que o operou sob comando da GNR.
A PSP parece ser a força mais interessa pois a quase totalidade dos incidentes com drones tem acontecido nas áreas dos aeroportos de Lisboa e Porto, da sua responsabilidade.
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: Lightning em Março 15, 2018, 12:24:46 pm
Polícias e militares reforçam fronteiras da Europa
https://www.jn.pt/nacional/interior/policias-e-militares-reforcam-fronteiras-da-europa-9187553.html

Além da já habitual participação do SEF, GNR, Policia Maritima, de meios aéreos da FAP e navais da Armada nas operações Frontex, é de salientar a participação de 49 elementos da PSP, penso que não é normal a participação de pessoal da PSP nesses numeros em operações fora do territorio nacional.
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: Lightning em Março 19, 2018, 03:22:41 pm
PJ usa agentes inflitrados no combate à corrupção

https://www.jn.pt/justica/interior/infiltrados-usados-no-combate-a-corrupcao-9195721.html
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: Lightning em Abril 03, 2018, 08:06:14 pm
GNR quer mais poder para patrulhar águas fiscalizadas pela Marinha
https://www.dn.pt/portugal/interior/gnr-quer-mais-poder-para-patrulhar-aguas-fiscalizadas-pela-marinha-9217102.html

Citar
Um projeto de reorganização da GNR prevê alargar os patrulhamentos marítimos das atuais 12 para as 200 milhas, o limite da "plataforma continental". O GIPS será substituído por uma Unidade de Emergência e Socorro
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: Migas em Abril 04, 2018, 02:41:47 pm
GNR quer mais poder para patrulhar águas fiscalizadas pela Marinha
https://www.dn.pt/portugal/interior/gnr-quer-mais-poder-para-patrulhar-aguas-fiscalizadas-pela-marinha-9217102.html

Citar
Um projeto de reorganização da GNR prevê alargar os patrulhamentos marítimos das atuais 12 para as 200 milhas, o limite da "plataforma continental". O GIPS será substituído por uma Unidade de Emergência e Socorro

Cada um no seu quadrado. Não é função da GNR fazer esse tipo de operação. O mesmo se aplica ao GIPS, colocar a GNR com uns abafa fogo no meio dos incêndios não lembra a ninguém, para isso temos os Sapadores.
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: Cabeça de Martelo em Abril 12, 2018, 01:46:11 pm
Brevemente com as cores da GNR (GIPS), já foram adquiridos 12 MAN TGM 13.290 4X4 para VFCI e 4 MAN TGS 8X4 para VALE com sistema roll on-roll off e 80 VLCI Mitsubishi L200.

(https://scontent.flis5-1.fna.fbcdn.net/v/t1.0-9/30706403_1776970662361155_902544057703428384_n.jpg?_nc_cat=0&oh=d0b0a6bc80392610cbdfc75d0250d82f&oe=5B5C62FB)

(https://scontent.flis5-1.fna.fbcdn.net/v/t1.0-9/30657161_1776970725694482_45569768958406323_n.jpg?_nc_cat=0&oh=13d27be24aa976758a2b9f6ed866e069&oe=5B5BE4F6)

(https://scontent.flis5-1.fna.fbcdn.net/v/t1.0-9/30657218_1776983239026564_7500642120975005191_n.jpg?_nc_cat=0&oh=f05bf5e91afc1e5f4f7690063253b6a5&oe=5B7122FE)

Fonte : Strob - Veículos de Emergência, Militares e Especiais.
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: Lusitano89 em Julho 24, 2018, 03:42:43 pm
PSP pede mais tecnologia para prevenir criminalidade


O diretor nacional da PSP, Luís Farinha, pediu hoje que sejam disponibilizadas à Polícia mais tecnologias, como sistemas de vigilância e controlo, para a prevenção da criminalidade.

Luís Farinha falava, em Mirandela, à margem das comemorações dos 142 anos do Comando Distrital da PSP de Bragança, numa cerimónia em que esteve também a secretária de Estado adjunta da Administração Interna, Isabel Oneto.

O diretor nacional da PSP pediu mais meios tecnológicos como auxiliares da ação preventiva da polícia, nomeadamente em eventos com multidões.

“É uma realidade constatada que efetivamente há mecanismos tecnológicos, como são os sistemas de videovigilância nas cidades, como é a possibilidade do controlo de tráfego de veículos, da identificação de fatores de risco na presença de multidões compactas, por exemplo, que são auxiliares importantes daquilo que é ação preventiva da polícia”, apontou.

Nesse sentido, Luís Farinha, sublinhou “que é importante que haja um alargamento e uma massificação da utilização de mecanismos tecnológicos que permitam auxiliar as polícias no seu trabalho diário”.

Trata-se, prosseguiu, de mecanismos que já existem em várias cidades portuguesas, sendo que depende da intervenção do Estado central, mas também das autarquias.

A secretária de Estado da Administração Interna, Isabel Oneto, adiantou que a tutela tem previstos investimentos nos vários sistemas informáticos e sistemas de apoio à informação e à decisão “fundamentais no mundo em que vivemos hoje, em que a informação é fundamental”.

Na lei de programação do Ministério da administração Interna está previsto, segundo a governante, um investimento de 44 milhões de euros, para 2019, no reforço das tecnologias de informação.

“Precisamente por que é uma área fundamental hoje em dia para as forças e serviços de segurança. As necessidades estão identificadas, temos o planeamento feito para que se conseguiram atenuar algumas dessas dificuldades”, afirmou.

O comandante distrital de Bragança da PSP, Amândio Correia, aproveitou a ocasião para pedir o reforço de meios humanos e renovação de equipamento informático e viaturas.

O comandante nacional respondeu que “à medida que haja novas admissões irão ser reforçados os efetivos em Bragança, e a nível dos equipamentos e das viaturas também.

O responsável nacional ressalvou que, “apesar dos meios terem alguma idade, eles não afetam a operacionalidade” da Polícia.

A Polícia de Segurança Pública é responsável pelas duas maiores cidades do distrito de Bragança, concretamente Mirandela e Bragança, onde se concentra a maior parte da população desta região.

:arrow: https://24.sapo.pt/atualidade/artigos/psp-pede-mais-tecnologia-para-prevenir-criminalidade
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: Srgdoido em Julho 25, 2018, 09:35:28 pm
Governo vai investir 1,9 milhões de euros no SEF e na GNR

https://www.jn.pt/justica/interior/governo-vai-investir-19-milhoes-de-euros-no-sef-e-na-gnr-9605257.html
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: Lightning em Agosto 01, 2018, 08:52:46 am
Operação de resgate de rapto em mar alto pela PJ com apoio da Marinha, Força Aérea e Polícia Marítima.

https://www.dn.pt/pais/interior/jovem-frances-sequestrado-em-veleiro-e-libertado-em-operacao-cinematografica-9662881.html

http://www.cmjornal.pt/portugal/detalhe/pj-e-fuzileiros-travam-em-alto-mar-sequestro-da-mafia-no-porto-?ref=HP_Destaque

http://www.tvi24.iol.pt/sociedade/pj/judiciaria-acaba-com-sequestro-de-cidadao-frances-em-alto-mar
(video)

Alguns artigos em relação à participação da FAP falam no helicóptero EH101, outro fala no P-3C Orion.

Também nenhum explica bem qual a participação da Polícia Marítima, terá sido na partilha de informação relativa à embarcação? Onde estava atracado, quando saiu, que características tem? Para melhor ajudar a FAP e Marinha a identificar a embarcação em mar alto?
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: Lusitano89 em Agosto 06, 2018, 04:32:20 pm
Lagos vai contar com Polícia Municipal com 26 efetivos


O município de Lagos, no Algarve, vai contar com uma Polícia Municipal composta por 26 efetivos e que irá funcionar sete dias por semana, ficando destacada “prioritariamente” à fiscalização, anunciou hoje a Câmara.

Numa nota enviada hoje às redações, a Câmara Municipal de Lagos refere que foi aprovada em reunião do executivo a “proposta de criação da Polícia Municipal de Lagos, serviço de polícia administrativa a quem competirá fiscalizar o cumprimento das leis e regulamentos nas matérias relativas às atribuições do município e à competência dos seus órgãos, assim como cooperar com as forças de segurança na manutenção da ordem pública e na proteção das comunidades locais”.

A Polícia Municipal deverá abranger as quatro freguesias de Lagos, no distrito de Faro, e vai exercer funções “prioritariamente nos domínios da fiscalização do cumprimento dos regulamentos municipais (designadamente nos domínios do urbanismo, da construção, da própria gestão do espaço público, da defesa e proteção da natureza e do ambiente, do património cultural e dos recursos cinegéticos) e da aplicação das decisões das autoridades municipais”.

Além disso, está também previsto que os agentes façam a vigilância de espaços públicos, dos transportes locais, de edifícios e equipamentos municipais, e garantam a “regulação e fiscalização do trânsito rodoviário e pedonal na área de jurisdição” do concelho.

O “primeiro passo” para a constituição desta força de segurança foi a aprovação “do projeto de Regulamento de Organização e Funcionamento da Polícia Municipal de Lagos, respetivo mapa de pessoal e demais anexos”, pelo que o “processo seguirá agora a tramitação prevista no Código do Procedimento Administrativo”.

Segundo o município, isso envolve a “elaboração e aprovação de regulamentos, designadamente a publicitação, a constituição dos interessados e a apresentação de contributos, a audiência dos interessados e um período de consulta pública, bem como a consulta às estruturas de representação coletiva dos trabalhadores em funções públicas legalmente constituídas”.

Assim, não é referido quando é que esta força de segurança poderá estar na rua, mas a Câmara de Lagos prevê dotar este serviço com 26 efetivos, entre os quais um comandante, um graduado e 24 agentes.

Na nota divulgada, o município liderado pela socialista Maria Joaquina Matos aponta também que “em termos de organização prevê-se que a Polícia Municipal tenha um horário de funcionamento sete dias por semana, das 08:00 às 00:00, o qual será alargado no período de época alta (considerado entre final de março e final de outubro) para um horário que se prolongará até às 04:00”.

O comunicado remata que esta é uma polícia “de caráter administrativo”, que “não interfere com a esfera de atuação das polícias criminais”, sendo que a sua “criação e instituição” compete à Assembleia Municipal.


:arrow: https://24.sapo.pt/atualidade/artigos/lagos-vai-contar-com-policia-municipal-com-26-efetivos
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: Lightning em Agosto 21, 2018, 09:50:07 pm
A Máfia da ameijoa.


O dia em que a Polícia chegou ao homem que fazia milhões com amêijoa do Tejo
https://expresso.sapo.pt/sociedade/2018-08-12-O-dia--e-o-cheiro--em-que-a-Policia-chegou-ao-homem-que-fazia-milhoes-com-ameijoa-do-Tejo#gs.8UGAkO4

(https://images-cdn.impresa.pt/expresso/2018-08-10-policia-ameijoa-traficante-1/original/mw-860)
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: Lightning em Agosto 23, 2018, 11:11:47 am
GNR. Militares que guardam o ouro nacional não recebem desde janeiro

Citar
Em causa está um diferendo entre o Banco de Portugal e o governo, que não se entendem sobre o valor a pagar pela segurança. Ministério da Administração Interna adiantou ao i que a situação estará resolvida em breve: até ao final do mês será assinado novo protocolo.

https://ionline.sapo.pt/623401
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: Viajante em Agosto 26, 2018, 03:29:38 pm
Vídeo. Mais de 40 pessoas envolvidas em desacatos num supermercado em Estremoz

Grupo de cerca de 40 pessoas esteve envolvido em desacatos, agressões a agentes da polícia e destruiu materiais num supermercado em Estremoz, distrito de Évora, causando prejuízos no estabelecimento.

(https://imageproxy-observadorontime.netdna-ssl.com/800x,q85/https://s3cdn-observadorontime.netdna-ssl.com/wp-content/uploads/2018/08/25154459/1q9a4627_770x433_acf_cropped.jpg)

Um grupo de cerca de 40 pessoas esteve envolvido em desacatos, agressões a agentes da polícia e destruiu materiais num supermercado em Estremoz, distrito de Évora, causando prejuízos no estabelecimento, revelou hoje fonte da polícia.

De acordo com dados hoje indicados à agência Lusa pela PSP, a ocorrência foi registada no domingo, cerca das 21:30, não havendo detidos, tendo a polícia identificado três pessoas, entre os envolvidos nos desacatos, residentes no Bairro das Quintinhas, situado junto àquele estabelecimento comercial.

Dois agentes da polícia e um segurança do supermercado foram agredidos, tendo um dos polícias sido assistido no Serviço de Urgência Básica do Centro de Saúde de Estremoz.

Ataque de vagabundos ao Continente de Estremoz já tinhamos partilhado a notícia fica agora o vídeo, o que o povo precisa ver, a ousadia de atacar a própria autoridade do Estado. Até quando os tribunais vão ignorar estas práticas, tratando os polícias como lixo.

Posted by Carro De Patrulha 2 on Friday, August 24, 2018


A polícia foi chamada ao local depois de algumas pessoas alegadamente terem furtado objetos no estabelecimento e terem sido identificadas pelo segurança.

Posteriormente, outros elementos do mesmo grupo entraram no estabelecimento, ameaçando o segurança do supermercado e os agentes da polícia, destruindo materiais e arremessando cadeiras, malas de viagem e outros objetos contra a polícia.

A PSP teve de pedir reforços, incluindo militares da GNR, e utilizar gás pimenta para travar os desacatos.

“Ainda não estão contabilizados os danos causados, mas presume-se que não sejam muito elevados”, adiantou a fonte da polícia.

A PSP desenvolveu um processo-crime junto do Ministério Público de Estremoz, que segue para a fase de inquérito.

https://observador.pt/2018/08/25/cerca-de-40-pessoas-envolvidas-em-desacatos-num-supermercado-em-estremoz/#

Traduzindo, uma família cigana (minoria étnica defendida acima de todos e desculpando tudo o que fazem), roubaram, bateram e até aos próprios agentes e nada se passa neste politicamente e correcto país que defende as minorias de todos os atropelos que fazem!
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: Get_It em Agosto 26, 2018, 04:17:23 pm
Deixem andar enquanto estamos no top das listas dos países mais seguros. :) Bonito, bonito é quando daqui a uma década tivermos um partido como o PNR no poder como resultado da frustração das pessoas.

Cumprimentos,
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: HSMW em Agosto 26, 2018, 04:45:38 pm
O link tem o vídeo do cigano a atirar a cadeira contra o policia.
https://www.facebook.com/CHARLIEPAPA2/videos/2161098000800337/

Já vi policias americanos puxarem da armar para matar por bem menos que isto.  :2gunsfiring:


https://www.liveleak.com/view?t=u7hd8_1533315616

Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: Viajante em Agosto 26, 2018, 11:18:32 pm
É exactamente por causa de situações destas, que a Europa está a caír em todo o lado para a extrema direita ou para a extrema esquerda (menos), para gáudio de Russos e americanos que desejam o colapso da UE!
Ainda à pouco tempo falei com um emigrante português septuagenário, que está em Paris, ele diz-se socialista desde sempre e nas últimas eleições apoiou Fillon (a quem acusa de acabar com o PS francês). Afirma que os franceses estão tão revoltados por causa da impunidade contra os magrebinos/muçulmanos, que cada vez mais apoiam a Marie Le Pen e parece que os palermas que governam a Europa ou são invisuais ou não percebem nada do mundo que os rodeia. Esse emigrante garantiu-me que nas próximas eleições vai votar Le Pen (um socialista ferrenho!!!!!!), porque está farto "desta pouca vergonha" (ele que é emigrante e socialista a apoiar a extrema direita que deseja expulsar os emigrantes!!!!!). Diz ele que o filho e a nora já votam Le Pen e querem ver-se livres da França por causa da enorme instabilidade!!!!! Pretendem regressar a Portugal.

Por cá passa-se o mesmo, vejam bem o estado das Ford Transit que circulam nas estradas, quantas infracções cometem (faltam luzes, stops, seguro válido.......). Eu próprio assisti no Hospital de Viseu a uma família cigana entrou pela urgência pediátrica a dentro, com uma miúda com muita, muita febre..... de 38 graus! Pois nem sequer foi à triagem, ou melhor, foi e passaram imediatamente para um médico de serviço, passando à frente de crianças com pulseiras amarelas!!!!! Estava lá uma segurança e nem se atreveu a dizer-lhes que não. Disseram mais tarde que no Hospital de Viseu, famílias ciganas agrediram médicos, enfermeiros e até seguranças, à pouco tempo! Agora ninguém lhes faz frente!

Num Centro de Saúde do interior do país (distrito de Viseu), os funcionários e médicos chegaram a ser ameaçados por uma matriarca com um machado em riste! Escusado será dizer que não aconteceu nada à senhora (como não matou ninguém........).

Se isto continua assim, admirem-se pelos extremismos que proliferam pela Europa! Está tudo farto e revoltado. Continuem com o politicamente correcto e a fechar os olhos ao que fazem as minorias.......
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: PereiraMarques em Outubro 15, 2018, 10:29:55 am
Despacho (extrato) n.º 9633/2018 - Diário da República n.º 198/2018, Série II de 2018-10-15 116654125
Administração Interna - Gabinete do Ministro
Subdelegação de competências no âmbito do Procedimento n.º 21/DPIE/2018 - Aquisição de pistolas Glock G19 Gen5 Calibre 9 mm para a Polícia de Segurança Pública e Serviço de Estrangeiros e Fronteiras

https://dre.pt/web/guest/home/-/dre/116654125/details/maximized?serie=II&parte_filter=31&dreId=116654100
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: Lusitano89 em Outubro 16, 2018, 06:03:22 pm
PSP dá 3.000 fardas e equipamento à Polícia de Ordem Pública da Guiné-Bissau


A Polícia de Segurança Pública entregou hoje à Polícia de Ordem Pública da Guiné-Bissau três mil fardas e equipamento, no âmbito da cooperação existente entre as duas forças de segurança.

"É um reabrir das portas da cooperação entre a Polícia de Segurança Pública e a Polícia de Ordem Pública da Guiné-Bissau no quadro de cooperação em vários domínios, que já inclui formação, e agora naquilo que são as prioridades da polícia de reforçar condições materiais e dar um contributo ao combate à sinistralidade rodoviária", afirmou o diretor nacional da PSP, Luís Farinha.

A PSP entregou cerca de 3.000 peças de fardamento, algemas e alcoolímetros.

"Esta ação é do povo português, este donativo é imposto pago pelos cidadãos portugueses, portanto, é com bastante prazer que vamos receber este donativo que vai dar outra imagem aos agentes da Polícia de Ordem Pública", disse o comissário-geral da POP, Celso Carvalho.

O comissário salientou também que os medidores de álcool no sangue vão servir para combater a sinistralidade rodoviária no país.

"Muitas vezes os processos são absolvidos por falta de provas e isto vai ajudar a provar" que os condutores tinham consumido álcool, disse.

Presente na cerimónia, que decorreu no Ministério do Interior, em Bissau, esteve também o embaixador de Portugal, António Alves de Carvalho, que afirmou que o "ato simbólico" representa aquilo que Portugal pensa da Guiné-Bissau.

"É estar próximo, é estar presente, é cooperar, ajudar, apoiar e, sobretudo, dar e transmitir uma ideia positiva de que Portugal está com a Guiné-Bissau", afirmou António Alves de Carvalho.

O embaixador sublinhou que Portugal está "envolvido" e "comprometido" em desenvolver quadros mais ambiciosos de cooperação.

O diretor nacional da PSP iniciou segunda-feira uma visita de dois dias à Guiné-Bissau, que incluiu encontros de trabalho com o ministro do Interior guineense, Mutaro Djaló, com o comissário-geral da POP e visitas a várias esquadras da cidade de Bissau.


:arrow: https://24.sapo.pt/atualidade/artigos/psp-da-3-000-fardas-e-equipamento-a-policia-de-ordem-publica-da-guine-bissau
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: Viajante em Outubro 17, 2018, 09:46:09 am
Governo planeia vender fardas da PSP e GNR em plataforma online

Governo quer criar uma plataforma online para vender fardas de militares da GNR e de agentes da PSP. Proposta integra-se no Orçamento do Estado para 2019 e prevê encaixe de 3 milhões de euros.

(https://bordalo.observador.pt/800x,q85/https://s3.observador.pt/wp-content/uploads/2018/10/17084647/24513732_770x433_acf_cropped.jpg)

A proposta de criação de uma plataforma online para vender fardas dos militares da GNR e dos agentes da PSP está de novo em discussão. Esta proposta está integrada no Orçamento do Estado de 2019, apresentado na passada segunda-feira, e com ela o Ministério da Administração Interna (MAI) prevê poupar cerca de três milhões de euros.

Faltavam cerca de 10 minutos para o prazo terminar quando o ministro das Finanças, Mário Centeno, entregou a proposta de orçamento na Assembleia da República. Entre muitas das propostas está a implementação do novo modelo de gestão do fardamento dos militares da GNR e de elementos da PSP ”de modo  a reduzir as imobilizações financeiras inerentes aos ‘stocks’ e a permitir a libertação de espaços, actualmente à confecção, armazenamento e venda de fardamento, bem como a reafectação de pessoal para o serviço operacional”.

Não é a primeira vez que se pensa em implementar esta medida. Paulo Rodrigues, dirigente da Associação Sindical dos Profissionais da Polícia (ASPP), conta à TSF que ”já há três ou quatro anos que se fala desta plataforma”.  “O problema é mesmo grave, porque há pessoas que querem adquirir fardamento e não peças ou não sabem como podem adquirir”, acrescenta.

A dificuldade em adquirir o fardamento é generalizada e, muitas das vezes, os agentes de autoridade têm que recorrer ao mercado negro. Se a medida for para a a frente, facilitará a vida de muitos agentes porque desta forma ” sabem que são peças oficiais e não precisam de ir a uma casa mandar coser ou bordar porque as calças não são bem iguais”, remata o dirigente.

Mas nem todos veem esta medida com bons olhos.  José Miguel, vice-presidente da Associação de Profissionais da Guarda (APG),  à mesma estação, apesar de não recusar que seja uma boa medida, mostra-se algo desconfiado quanto à eficácia de uma plataforma online ​​​​​​​para resolver esta questão. “Hoje em dia é muito prático e funcional, mas no que diz respeito a roupas e fardamentos, não creio que seja assim tão prático ou sequer viável num curto espaço de tempo”, considera.

São mais de 20 mil os profissionais que necessitam de fardas, situação que só pode ser revolvida depois de serem feitos “concursos internacionais, porque os valores ultrapassam determinadas plataformas”.

https://observador.pt/2018/10/17/governo-planeia-vender-fardas-da-psp-e-gnr-em-plataforma-online/
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: Lusitano89 em Outubro 26, 2018, 11:17:42 am
Polícias vs. Polícias na Assembleia da República


Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: Lusitano89 em Novembro 06, 2018, 11:36:20 am
Violência policial racista em Portugal


Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: HSMW em Novembro 06, 2018, 05:44:02 pm
Se fossem ** ******....
Já não há pachorra para tanta choradeira...
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: overlord em Novembro 13, 2018, 02:01:04 am
Se fossem ** ******....
Já não há pachorra para tanta choradeira...

reza para nao precisares... e acredita no que te digo estas reportagens não mostram o pior. é choradeira é, mas tudo tem um limite e como diz um dirigente sindical da psp no fundo ja batemos so estamos a descobrir quanto fundo é
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: Lightning em Dezembro 04, 2018, 08:16:11 pm
Governo aceitou exoneração do diretor do centro de formação da GNR em Portalegre

https://observador.pt/2018/12/04/governo-aceitou-exoneracao-do-diretor-do-centro-de-formacao-da-gnr-em-portalegre/
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: Cabeça de Martelo em Dezembro 07, 2018, 10:11:16 am
https://www.facebook.com/1635231836804030/videos/582233238900559/
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: Lusitano89 em Dezembro 26, 2018, 06:20:56 pm
PSP destruiu mais de 37 mil armas de fogo e brancas este ano

(https://images.impresa.pt/sicnot/2018-12-26-download.jpg-2/original/mw-860)



A PSP destruiu este ano mais de 37 mil armas de fogo e armas brancas, tendo eliminado 1.768 armas na 12.ª ação de destruição, ocorrida na quinta-feira passada, no Seixal, foi anunciado esta quarta-feira.

Em comunicado, a Polícia de Segurança Pública adianta que as armas destruídas foram declaradas como perdidas a favor do Estado no âmbito de processos-crime, contraordenação ou administrativos, depois de terem sido apreendidas ou foram entregues voluntariamente pelos seus detentores ou achadores.

Devido ao estado de degradação em que se encontram, as pistolas, revólveres, espingardas, punhais, navalhas e espadas foram mandadas destruir. No total, em 2018 a PSP destruiu 37.351 armas, mais 10.878 do que no ano anterior.


:arrow: https://sicnoticias.sapo.pt/pais/2018-12-26-PSP-destruiu-mais-de-37-mil-armas-de-fogo-e-brancas-este-ano?fbclid=IwAR3gRJN08Vss1EqntMD1mI34k7UC7BnGWoRJtHo-4qwsvFo8mpBEzYuyCoA
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: PereiraMarques em Janeiro 07, 2019, 11:38:01 pm
http://www.operacional.pt/gnr-recebe-novas-armas/

A confirmar-se que é este contrato, também não é nada de especial…
http://www.base.gov.pt/base2/rest/documentos/456635
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: Cabeça de Martelo em Janeiro 08, 2019, 02:11:02 pm
MUITO interessante, não tanto pelas MP5 N, mas pelas HK417 com um cano de apenas 13 polegadas (alguém viu o que o GIGN andou a adquirir). Totalizado dá para fazer bastante mais do que o pessoal pensa.

HK417 A2 13" - 4554€ a unidade;
HK416 A5 11" - 3270€ a unidade;
G-36 C 9" - 1557€ a unidade
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: HSMW em Janeiro 23, 2019, 01:47:28 am

(https://scontent.flis6-1.fna.fbcdn.net/v/t1.0-9/50402533_2195086534075191_4927169534030249984_n.jpg?_nc_cat=1&_nc_ht=scontent.flis6-1.fna&oh=b5be7099648bdf1e3669b388a07e9cb9&oe=5CFEB4E4)

Então e sobre estes casos? É verdade que já aborrece a choradeira na TV e na rádio TSF mas depois temos este:

https://www.dn.pt/pais/interior/a-bosta-da-bofia-assessor-do-bloco-de-esquerda-ataca-policia-10469457.html
Citar
Mamadou Ba publicou comentário no Facebook sobre os confrontos que tiveram origem com o caso do Bairro da Jamaica. PSD responsabiliza Joana Mortágua por publicação "irresponsável" nas redes sociais

Mamadou Ba, assessor do Bloco de Esquerda (BE) na Assembleia da República e dirigente do SOS Racismo, escreveu na sua página pessoal do Facebook um texto em que fala da "violência policial" no caso do Bairro da Jamaica, no Seixal, e dos confrontos desta segunda-feira na Baixa de Lisboa, dirigiu-se à polícia como "a bosta da bófia" e atacou aquilo que considera "sermões idiotas de pseudo radicais iluminados".

Na América é assim:

Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: Viajante em Janeiro 23, 2019, 10:24:10 am
Estes conflitos podemos agradecer ao Bloco (apetecia-me fazer um trocadilho com o nome) de Est.... querda, principalmente ao arruaceiro porta-voz do SOS Racismo e à Joana Mortágua!

Sempre fez-me uma enorme confusão que num conflito destes a comunicação social (diga-se que de Lisboa, porque no norte isto não se passa, então destruir bens privados .....) normalmente protege os arruaceiros, com os arruaceiros a virem a público manifestarem a sua indignação por levarem porrada só porque estavam a lançar pedras à Polícia ou pegarem fogo a carros. Então quando algum destes "santos" morre, como num caso em que morreu ao despistar-se de mota a fugir da Polícia!!!!! A Polícia é que é culpada (pelo BE e comunicação social)!!!!! Morre um polícia no decurso do seu trabalho, não vejo os trolls do BE a virem manifestar o seu pesar!
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: Lusitano89 em Janeiro 23, 2019, 01:15:10 pm
Agentes da PSP de Lamego condenados por furto de 15 mil euros

Os dois agentes foram condenados a penas efetivas de cinco anos e dois meses de prisão. O furto decorreu durante uma busca domiciliária.

:arrow: https://sicnoticias.pt/pais/2019-01-22-Agentes-da-PSP-de-Lamego-condenados-por-furto-de-15-mil-euros?fbclid=IwAR2YbG7XMbKtPOrzTa7kgb4XUglQGSmWmTyl_nSL3lN1JGMxMCk0deHaaTU
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: raphael em Janeiro 23, 2019, 01:34:20 pm
Agentes da PSP de Lamego condenados por furto de 15 mil euros

Os dois agentes foram condenados a penas efetivas de cinco anos e dois meses de prisão. O furto decorreu durante uma busca domiciliária.

:arrow: https://sicnoticias.pt/pais/2019-01-22-Agentes-da-PSP-de-Lamego-condenados-por-furto-de-15-mil-euros?fbclid=IwAR2YbG7XMbKtPOrzTa7kgb4XUglQGSmWmTyl_nSL3lN1JGMxMCk0deHaaTU

Tinha de aparecer agora esta notícia para carregar no fator negativo...mais uns sócios para Évora, para fazerem companhia ao Vara.
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: Lusitano89 em Janeiro 23, 2019, 03:58:20 pm
Governo estuda hipótese de pôr câmaras de vídeo nas fardas dos polícias


Dirigentes de dois dos mais representativos sindicatos da PSP aplaudem a ideia de poderem passar a utilizar microcâmaras de vídeo nas fardas durante intervenções policiais. Mas a hipótese ainda está em apreciação no Ministério da Administração Interna.

O Ministério da Administração Interna (MAI) está a estudar a hipótese de os polícias poderem usar câmaras de vídeo fixas nas fardas, um dispositivo conhecido por body cam, que já é utilizado em países como os Estados Unidos e Inglaterra em intervenções policiais e patrulhamentos e serve como meio de prova.

Foi o ministro da Administração Interna, Eduardo Cabrita, que adiantou que esta possibilidade está “em apreciação”, na terça-feira, quando falava com jornalistas em Faro, a propósito dos incidentes ocorridos nos últimos dias, entre cidadãos e polícias, na Grande Lisboa. A ideia merece o aplauso dos dirigentes de dois dos mais representativos sindicatos de polícias.

Contactada pelo PÚBLICO, a assessoria do MAI confirmou que a hipótese de as "body cam serem usadas nas fardas" está a ser estudada no ministério, mas não quis adiantar detalhes.

Sem surpresa, uma vez que desde "há algum tempo” que se fala na PSP na possibilidade de utilização deste tipo de câmaras em intervenções policiais, os presidentes do Sindicato Nacional da Polícia (Sinapol)​ e da ASPP/PSP (Associação Sindical dos Profissionais de Polícia)​ revelam que já existem body cam armazenadas na instituição e que algumas estão mesmo a ser usadas, ainda que em contextos muito específicos, para a formação de agentes. O que se estuda, agora, é a possibilidade de estas passarem a ser usadas em algumas operações policiais.

“Acho muito bem, porque é muito fácil pegar em imagens descontextualizadas, sem se saber o que aconteceu antes das intervenções, para acusar os polícias”, reage Armando Ferreira, presidente do Sinapol.​ “A utilização das body cam teria a vantagem de mostrar o que aconteceu do princípio ao fim. Venham elas! Estas câmaras servirão para demonstrar o que aconteceu, seja para o bem, seja para o mal dos polícias.”

As imagens captadas pelas microcâmaras, enfatiza, vão poder funcionar como “um meio de prova” para ser utilizado, se tal se revelar necessário, como acontece em "vários países". O dirigente sindical adianta que haverá já na PSP cerca de 200 câmaras deste tipo que terão chegado no âmbito de “uma aquisição de equipamento, de armas taser”, mas "não estão a ser utilizadas porque a legislação não permite”, diz Armando Ferreira.

Se se avançar neste sentido, ressalva, vai ser necessário "elaborar legislação e regulamentação para se estabelecer o que se irá fazer com as imagens recolhidas, caso não sejam necessárias e, se forem, onde e como serão guardadas".

Em Portugal, as microcâmaras já são utilizadas “em situações muito específicas, para formação”, nomeadamente na Unidade Especial de Polícia, revela Paulo Rodrigues, presidente da ASPP/PSP que também vê com bons olhos um eventual alargamento da possibilidade de utilização deste dispositivo pelas equipas no terreno.

“Achamos muito bem e quanto mais rápido melhor. Como não temos nada a esconder, não nos opomos. Isto até nos ia ajudar. Por norma, quando as pessoas vêem imagens de intervenções policiais [captadas habitualmente através de telemóveis] só vêem uma parte do que aconteceu. Se os cidadãos tiverem acesso ao vídeo completo, provavelmente perceberão melhor o porquê [das operações]. E isto pode até ajudar a polícia a melhorar e a esclarecer as razões das intervenções policiais”, sustenta.

"As imagens vão também evidenciar as grandes dificuldades e os meios escassos que temos”, acrescenta. Mas Paulo Rodrigues lembra igualmente que o uso de microcâmaras de uma forma generalizada levanta um conjunto de questões e obriga à elaboração de "legislação e regulamentação para se saber, por exemplo, quem autoriza, quem recolhe e quem guarda” as imagens.

Ideia não é nova

"A polícia é a maior interessada” no uso de microcâmaras nas fardas, observou o ex-ministro da Administração Interna Rui Pereira, nesta quarta-feira no Fórum da TSF. Mas Rui Pereira, que também é ex-presidente do Observatório de Segurança, Criminalidade Organizada e Terrorismo, defende que este uso não pode ser generalizado, principalmente por poder ser “contraproducente” em várias situações.

No caso de um "resgate de alguém que foi sequestrado num atentado terrorista, não se pode usar as câmaras prejudicando a operacionalidade da acção. Tem de haver a conciliação entre a transparência e eficácia da acção", defende. Ainda assim, considera que “em termos experimentais, não seria má ideia”.

Esta ideia não é nova. No ano passado, foi mesmo anunciado que a divisão da PSP da Amadora poderia vir a ser a primeira no país a utilizar body cams em patrulhamentos de ruas, essencialmente em zonas urbanas consideradas mais sensíveis, no âmbito de um projecto-piloto.

O Diário de Notícias adiantava em Maio do ano passado que o pedido para se avançar com este projecto-piloto já tinha sido feito pela Direcção Nacional da PSP ao Ministério da Administração Interna e que estava a aguardar por uma decisão.


:arrow: https://www.publico.pt/2019/01/23/sociedade/noticia/hipotese-policias-usarem-micro-camaras-fardas-estudo-sindicatos-aplaudem-1859043?fbclid=IwAR3wDNsrB_TbUtWR5qSrKmvy1RvicScd5WIdno1qipduYpdcQZjYqHzx9QQ
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: Barlovento em Fevereiro 08, 2019, 05:17:03 pm
Entrenamiento conjunto en España

https://www.defensa.com/espana/militares-policias-espanoles-portugueses-mejoran-juntos
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: Srgdoido em Fevereiro 15, 2019, 02:28:59 pm
https://www.jn.pt/justica/galerias/interior/meio-seculo-de-historia-do-automovel-com-as-cores-da-psp-10573514.html
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: Srgdoido em Março 11, 2019, 07:00:29 pm
https://www.jn.pt/justica/interior/novas-viaturas-da-psp-vao-colmatar-necessidades-em-todo-o-pais-10666891.html
https://www.dnoticias.pt/pais/comando-da-psp-da-madeira-vai-receber-veiculos-novos-FK4480986
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: PereiraMarques em Março 22, 2019, 10:26:20 am
Mais HK416?

Portaria n.º 216/2019 - Diário da República n.º 58/2019, Série II de 2019-03-22 121353116
Finanças e Administração Interna - Gabinetes do Secretário de Estado do Orçamento e da Secretária de Estado Adjunta e da Administração Interna
Autorização à Secretaria-Geral do Ministério da Administração Interna para assumir os encargos orçamentais relativos à aquisição de armamento da marca Heckler & Koch com destino à Guarda Nacional Republicana e Polícia de Segurança Pública, para o ano de 2019

https://dre.pt/web/guest/home/-/dre/121353116/details/maximized?serie=II&parte_filter=31&dreId=121353111
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: Cabeça de Martelo em Março 28, 2019, 02:08:35 pm
O novo centro de peritagens da PSP

https://sicnoticias.pt/pais/2019-03-27-O-novo-centro-de-peritagens-da-PSP?fbclid=IwAR0FgFseRAtC7Zn2MnaBW197LwdYLBPjnlsNIFtw45JErUGyTUaxMYbrKC4
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: Cabeça de Martelo em Maio 03, 2019, 04:55:14 pm
PSP detém homem da selfie com Marcelo no Bairro da Jamaica

(https://cdn1.newsplex.pt/media/2019/5/3/691055.JPG?type=artigo)

Hortênsio Coxi foi apanhado com nível de álcool cinco vezes superior ao limite legal

O Presidente da República visitou o Bairro da Jamaica, no Seixal, em fevereiro passado, na sequência da polémica criada após uma intervenção policial naquele local.

A iniciativa foi bastante criticada, até pelo facto de Marcelo Rebelo de Sousa ter tirado uma fotografia com Hortênsio Coxi, de 31 anos, um homem com antecedentes criminais, incluindo ataques a agentes da polícia.

Esta quinta-feira esse mesmo homem foi detido pela PSP na Amora por estar a conduzir intoxicado, tendo acusado uma taxa de álcool de 2,26 g/l, quase cinco vezes superior ao limite legal, avançou o Correio da Manhã.

Por volta das 2h da madrugada de quinta-feira, agentes da PSP de Cruz de Pau identificaram uma condução suspeita na Avenida 1º de Maio, na Amora, e intercetaram o condutor que viria a revelar-se ser Hortênsio Coxi.

Recorde-se que Hortênsio Coxi foi um dos homens que a polícia acusou de atacar os agentes na intervenção policial no Bairro da Jamaica em janeiro.

Por sua vez, o homem acusou a PSP de violência policial.

https://ionline.sapo.pt/artigo/655651/psp-detem-homem-da-selfie-com-marcelo-no-bairro-da-jamaica?seccao=Portugal_i
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: mafets em Maio 23, 2019, 10:06:20 am
https://www.helis.com/database/news/super-puma-bpol-upgrade?fbclid=IwAR3jlF48HZupt8KMwqyw40crjAgZk3k5EZAIDnbqTBniLPWtIeZT3v5Yy0Q (https://www.helis.com/database/news/super-puma-bpol-upgrade?fbclid=IwAR3jlF48HZupt8KMwqyw40crjAgZk3k5EZAIDnbqTBniLPWtIeZT3v5Yy0Q)

Citar
Upgrades for 20 German Federal Police Super Puma
Heli One, CHC MRO provider, awarded 8-years contract by the German Federal Police to upgrade 4 H215/AS332L1e plus 16 AS332L1 options with the latest technology

(https://airbus-h.assetsadobe2.com/is/image/content/dam/products-and-solutions/commercial-helicopters/h215/CDPH-6604-129_Eric%20Raz_HIGH.jpg?wid=1920&fit=fit,1&qlt=85,0)

(http://www.helicopters.airbus.com/website/docs_wsw/img/x750/RUB_151/press_2056/060503_AS332_1s.jpg?t=%C2%A9+Bundespolizei+Fliegergruppe&tS=8)

Cumprimentos
Título: Re: Notícias (Forças de Segurança)
Enviado por: nelson38899 em Julho 24, 2019, 07:54:40 pm
Fala-se que a GNR vai para a Síria é verdade?