ForumDefesa.com

Forças Armadas e Sistemas de Armas => Força Aérea Portuguesa => Tópico iniciado por: luis simoes em Abril 24, 2006, 07:28:22 pm

Título: Os Avioes que marcaram a FAP
Enviado por: luis simoes em Abril 24, 2006, 07:28:22 pm
No Pós II Guerra mundial começaram a surgir fabulosas aeronaves e Portugal com a criação da FAP em 1952 começou a fazer historia com algumas  aquisições casos do nosso Fiat G-91 para mim um fabuloso passaro que cumpriu o seu dever na guerra colonial que com os seus canhoes impunha respeito e com as suas bombas assolavam o medo nas provincias africanas alguns anos mais tarde o F-86 Sabre aliado a este faziam uma dupla temivel  este ultimo ligeiramente mais avançado onde deu provas na guerra da coreia mais tarde um dos meus aviões favoritos o nosso A-7 Corsair que apesar de ser mal amado apresentava-se como um avião de ataque moderno que equipado com o radar APQ-126 apresentava-se como uma plataforma de Armas avançado para a sua epoca pena é que os nossos governantes não estivessem preparados para poderem usufruir deste aeronave a 100% com a falta de meios monetários mas enfim...Podem comentar
Título: Re: Os Avioes que marcaram a FAP
Enviado por: Lightning em Abril 24, 2006, 08:37:49 pm
Citação de: "luis simoes"
No Pòs II Guerra mundial começaram a surgir fabulosas aeronaves e Portugal com a criação da FAP em 1952 começou a fazer historia com algumas  aquisições casos do nosso Fiat G-91 para mim um fabuloso passaro que cumpriu o seu dever na guerra colonial que com os seus canhoes impunha respeito e com as suas bombas assolavam o medo nas provincias africanas alguns anos mais tarde o F-86 Sabre aliado a este faziam uma dupla temivel  este ultimo ligeiramente mais avançado onde deu provas na guerra da coreia mais tarde um dos meus aviões favoritos o nosso A-7 Corsair que apesar de ser mal amado apresentava-se como um avião de ataque moderno que equipado com o radar APQ-126 apresentava-se como uma plataforma de Armas avançado para a sua epoca pena é que os nossos governantes não estivessem preparados para poderem usufruir deste aeronave a 100% com a falta de meios monetários mas enfim...Podem comentar


O A-7 era mal amado por ser um cancro voador lol, sempre cheio de avarias e acidentes, só para que saibam que apesar de o A-7 portugues não ter entrado em combate teve mais aeronaves despenhadas do que os Fiat G-91 que estiveram na guerra colonial que alem de avarias e acidentes ainda alguns foram abatidos em combate.
Título:
Enviado por: Lightning em Abril 24, 2006, 08:41:34 pm
Outras aeronaves marcantes são sem duvida o venerável Alouette III com 40 anos a voar com as cores lusas, desde operações helitransportadas por toda a guerra colonial e que ainda se encontra em serviço como helicoptero de instrução e utilitário e o nosso querido SA330 Puma que teve uma breve passagem pela guerra colonial mas cujo feito marcante sejam as milhares de vidas salvas nesse bravio oceano atlântico e que deixará o serviço efectivo pelo fim do corrente ano.
Título: Re: Os Avioes que marcaram a FAP
Enviado por: Nuno Bento em Abril 25, 2006, 12:12:58 am
Citação de: "luis simoes"
FAP em 1952 começou a fazer historia com algumas  aquisições casos do nosso Fiat G-91 para mim um fabuloso passaro que cumpriu o seu dever na guerra colonial que com os seus canhoes impunha respeito e com as suas bombas assolavam o medo nas provincias africanas


Os Fiats em operações na Guerra colonial era da versão equipada com metralhadores de 12,7 e não a equipada com canhões  de 30 mm
Título:
Enviado por: Yosy em Abril 25, 2006, 10:57:21 pm
Citação de: "Hélder"
Outras aeronaves marcantes são sem duvida o venerável Alouette III com 40 anos a voar com as cores lusas, desde operações helitransportadas por toda a guerra colonial e que ainda se encontra em serviço como helicoptero de instrução e utilitário e o nosso querido SA330 Puma que teve uma breve passagem pela guerra colonial mas cujo feito marcante sejam as milhares de vidas salvas nesse bravio oceano atlântico e que deixará o serviço efectivo pelo fim do corrente ano.


E quem pode esquecer o C47, Noratlas, T6, DO-27 e os C-130?
Título:
Enviado por: Lightning em Abril 26, 2006, 12:11:25 am
Citação de: "Yosy"
Citação de: "Hélder"
Outras aeronaves marcantes são sem duvida o venerável Alouette III com 40 anos a voar com as cores lusas, desde operações helitransportadas por toda a guerra colonial e que ainda se encontra em serviço como helicoptero de instrução e utilitário e o nosso querido SA330 Puma que teve uma breve passagem pela guerra colonial mas cujo feito marcante sejam as milhares de vidas salvas nesse bravio oceano atlântico e que deixará o serviço efectivo pelo fim do corrente ano.

E quem pode esquecer o C47, Noratlas, T6, DO-27 e os C-130?


Claro, então penso que devia ser melhor falar nas que aeronaves que não marcaram a FAP, acho que deve ser um numero muito mais reduzido do que tar a falar nas que marcaram visto terem sido practicamente todas. :lol:
Título:
Enviado por: typhonman em Abril 26, 2006, 12:11:51 am
T6
Título:
Enviado por: Rui Elias em Abril 26, 2006, 10:06:06 am
Para mim, mais marcantes para a história da FAP, e porque participaram efectivamente em teatros reais de operações, e ainda por cada um deles se tornou num dos ícones dos anos 70, nomeadamente em África:

De asa fixa, os G-91

De asa rotativa:

Os AluetteIII que ainda hoje, cada vez com menos unidades nos vão alegrando os céus, com o seu barulho inconfundível no mundo dos helicópteros.

Relativamete a transporte, os C-130 que ainda hoje temos, apesar de não podermos esquecer o serviços que nos foi prestados pelos velhinhos Dakota e depois, pelos Noratlas.
Título:
Enviado por: Lightning em Abril 26, 2006, 08:46:15 pm
Citação de: "Rui Elias"
Para mim, mais marcantes para a histéria da FAP, e porque participaram efectivamente em teatros reais de operações, e ainda por cada um deles se tornou num dos ícones dos anos 70, nomeadamente em África:

De asa fixa, os G-91

De asa rotativa:

Os AluetteII que ainda hoje, cada vez com menos unidades nos vão alegrando os céus, com o seu barulho inconfundível no mundo dos helicópteros.

Relativamete a transporte, os C-130 qu ainda hoje temos, apesar de não podermos esquecer o serviços que nos foi prestados pelos velhinhos Dakota e depois, pelos Noratlas.


Quer mesmo dizer o Allouette II??? Não estará a confundir com o Allouette III.....
Título:
Enviado por: Nuno Bento em Abril 27, 2006, 12:53:17 am
A historia da Fap abrange 50 e tal anos de actividade pelo que nesse tempo todo ouve inumeros aviões que marcaram a sua epoca.

Logo a comeca pelo f-84 o promeiro caça a Jacto Portugues, de seguida o f-86 Sabre o primeiro caça supersonico.

Na Guerra Africa fica marcada essencialmente Pelo All III e elo Fiat G-91 se bem que devido ao reduzido numero de Fiats existentes o T-6 tambem teve a sua importancia .

No pos Guerra a destacar a chegada do C-130 e do A-7 este ultimo o primeiro avião moderno da FAP.

Por fim a revolução nos anos 90 com achegada do F-16 o primeiro caça novo da FAP desde a saida do F-86.

Basicamente na minha opinião são estes os aspectos mais marcantes da FAP nos seus 50 e poucos anos(agora não me lembro o nº certo acho que são 53 mas não tenho a certeza).
Título:
Enviado por: Rui Elias em Abril 27, 2006, 12:12:03 pm
Helder:

Efectivamente eu queria referir-me ao maior AluetteIII e não ao II, se bem que  até 1975, estes helis também tivessem sido mantidos no teatro de opreações.
Título:
Enviado por: TOMKAT em Abril 27, 2006, 12:57:25 pm
Podiam-se nomear muitas aeronaves...
Cada qual na sua função e época específica todas contribuiram para o que é hoje a FAP.

Melhor aeronave de asa fixa... Fiat G91

Entrou ao serviço da FAP em 1966.
Durante a guerra de África efectuou mais de 13.000 saídas, tendo sido abatidas 5 aeronaves, com a perca de apenas um piloto.
Último vôo oficial em 27 de Junho de 1993, após 27 anos de bons serviços.

Quanto mais não fosse, seria sempre um avião marcante pelo facto de,creio ,termos sido o único país a utilizá-lo em situação real de combate.


Aeronaves de asa rotativa...
O Allouette claramente, estes ilustres e vetustos hélis ainda cruzam os nossos céus.
Título:
Enviado por: Cabeça de Martelo em Abril 27, 2006, 01:04:19 pm
Citação de: "TOMKAT"
Podiam-se nomear muitas aeronaves...
Cada qual na sua função e época específica todas contribuiram para o que é hoje a FAP.

Melhor aeronave de asa fixa... Fiat G91

Entrou ao serviço da FAP em 1966.
Durante a guerra de África efectuou mais de 13.000 saídas, tendo sido abatidas 5 aeronaves, com a perca de apenas um piloto.
Último vôo oficial em 27 de Junho de 1993, após 27 anos de bons serviços.

Quanto mais não fosse, seria sempre um avião marcante pelo facto de,creio ,termos sido o único país a utilizá-lo em situação real de combate.


Aeronaves de asa rotativa...
O Allouette claramente, estes ilustres e vetustos hélis ainda cruzam os nossos céus.


Sem dúvida! Acho que os Fiats e os All ficaram para sempre ligados a um periodo histórico do nosso país.
Título:
Enviado por: Lightning em Abril 27, 2006, 07:28:26 pm
Citação de: "Cabeça de Martelo"
Citação de: "TOMKAT"
Podiam-se nomear muitas aeronaves...
Cada qual na sua função e época específica todas contribuiram para o que é hoje a FAP.

Melhor aeronave de asa fixa... Fiat G91

Entrou ao serviço da FAP em 1966.
Durante a guerra de África efectuou mais de 13.000 saídas, tendo sido abatidas 5 aeronaves, com a perca de apenas um piloto.
Último vôo oficial em 27 de Junho de 1993, após 27 anos de bons serviços.

Quanto mais não fosse, seria sempre um avião marcante pelo facto de,creio ,termos sido o único país a utilizá-lo em situação real de combate.


Aeronaves de asa rotativa...
O Allouette claramente, estes ilustres e vetustos hélis ainda cruzam os nossos céus.

Sem dúvida! Acho que os Fiats e os All ficaram para sempre ligados a um periodo histórico do nosso país.


Penso que ganharam uma mística estilo os Hueys no Vietname.
Título:
Enviado por: Rui Elias em Abril 28, 2006, 10:24:21 am
Hélder:

Por falar nos Hueys, sabia que primeiramente o Estado português queria adquirir um certo nº desse helis americanos para operar na FAP, e nomeadamente nos teatros africanos?

Mas devido às reservas que os EUA colocavam à utilização de equipamentos militares amercanos na guerra colonial, a opção teve que ser pelos AluetteII e depois pelo III.
Título: Re: Os Avioes que marcaram a FAP
Enviado por: luis simoes em Janeiro 21, 2013, 12:52:30 am
Boas à muito que estava ausente do nosso forum e antes de mais desejo a todos um bom ano relativamente ao meu topico aeronaves que marcaram a nossa fap li e reli vossos comentários e de facto muitas aeronaves marcaram em determinadas epocas missoes enfim mas vou enumerar as mais emblematicas...1 e sem duvida alguma o fiat G-91...em 2 o F-86 sabre pois foi o primeiro aviao supersonico na FAP...3 o T-38 primeiro bimotor a reaçao na Fap...4 o T-6 pelo que fez nas colonias...5 o A7p corsair o primeiro aviao multi funçoes e um dos  mais avançados na epoca  em que o seu radar aliado ao maverick era de facto uma plataforma temivel nao obstante á sua alcunha fazia furor em missoes com os outros aliados com uma precisao de tiro ficando muitas vezes á frente de outras aeronaves mais modernas...nao obstante e após alguma investigaçao poderiamos tambem hoje falar de mais 2 aeronaves que nao passaram e so de tentativas frustradas falo-vos do F-104 starfighter que os Alemaes disponibilizavam e os Mirage f-1 ou III Franceses mas e só deram ordem ja no final da guerra e que Portugal acabou por nao ter financiamento para a mesma aquisiçao...e por ultimo o nosso belissimo F-16Mlu sem duvida nao podia esquecer um abraxo luis simoes
Título: Re: Os Avioes que marcaram a FAP
Enviado por: Charlie Jaguar em Janeiro 30, 2013, 08:49:13 pm
Mesmo parecendo injusto para tantos aparelhos que serviram a FAP de forma mui honrosa e gloriosa (citá-los a todos seria quase impossível, de Dakotas a Pumas, de Harpoons a Alouettes), para mim o Fiat G-91R continua a ser a aeronave mais marcante de 1952 para cá.  :)


(http://img20.imageshack.us/img20/822/parelhag91.jpg)
Título: Re: Os Avioes que marcaram a FAP
Enviado por: militar03 em Janeiro 31, 2013, 03:45:24 pm

para os mais velhos.............
Título: Passado da FAP
Enviado por: nelson38899 em Abril 10, 2015, 12:58:33 am
Citar
Resumo histórico: Breda Ba 65
         O avião caça-bombardeiro mono-lugar Breda Ba 65 era o desenvolvimento do modelo anterior, o Breda Ba 64. O protótipo realizou o primeiro voo em Setembro de 1935.
Entrou ao serviço da Regia Aeronautica ainda nesse ano, sendo considerado pelos pilotos italianos como o melhor avião caça-bombardeiro da época.
         
     A sua intervenção na Guerra Civil de Espanha não correspondeu ao que dele se esperava, face à propaganda feita pelo construtor, que justificava o elevado preço com a excelência da máquina. O motor de 1.000 hp era insuficiente em relação ao armamento que transportava, tornando-o lento e pouco manobrável.
       Dos onze Breda Ba 65 que a Itália enviou para o conflito, pilotados por italianos, em breve estavam perdidos dez: três abatidos pelo fogo inimigo e outros por avarias. Demonstrada a sua incapacidade para missões de caça, foi desviado para acções de avião de assalto, termo então utilizado, que depois foi alterado para avião de ataque ao solo.
         
         A II Guerra Mundial veio confirmar as suas insuficiências. Em 1940 operavam 154 Breda Ba 65 na primeira linha de combate, principalmente no Norte de África, onde rapidamente foram aniquilados pelos caças britânicos.
          Foram construídos em duas versões: Breda Ba 65 mono-lugar, e Breda Ba 65 bis, bilugar com uma torre dorsal atrás do posto de pilotagem, onde estava instalada uma metralhadora de calibre 12,7 mm, accionada manualmente pelo segundo tripulante.
        Em 1944, numa tentativa de remediar tamanho insucesso, foi construída uma versão de dimensões ligeiramente maiores e com motor mais potente, destinada a ataque a blindados, que resultou noutro completo fracasso. Foi um avião que, apesar do seu aspecto moderno, não tinha condições para sobreviver em combate.


Percurso em Portugal:
         Chegaram a Portugal, encaixotados, 10 Breda Ba 65 bis, em Novembro de 1938. Foram montados na Base Aérea de Sintra e entraram ao serviço em Janeiro de 1939.

          A reestruturação da Arma de Aeronáutica Militar (A.M.), decretada em 31 de Dezembro de 1938, previa que estes aviões iriam formar a Esquadrilha de Reconhecimento da Base Aérea de Tancos.      Acabaram por constituir a Esquadrilha Independente de Aviação de Assalto (EIAA), sediada na Base Aérea de Sintra, dependendo directamente do Comando Geral da Aeronáutica Militar, também instalado nesta Base. Receberam os números de matrícula de 551 a 560. O primeiro voo em Portugal ocorreu em 23 de Março de 1939.




          Ainda que a EIAA contasse com alguns pilotos com bastante experiência no Ba 65 bis, adquirida em sete meses de treino, seguidos de estágio, no 5º Stormo da Regia Aeronautica, nunca foi estimado pelos pilotos devido às suas más qualidades de voo e pouca fiabilidade do motor.
          Desta forma, foi com grande alívio que, quando um violento ciclone assolou a região de Lisboa em Fevereiro de 1941, as tripulações tomaram conhecimento que o telhado do hangar tinha desabado, destruindo os Breda Ba 65 bis. Na curta vida de dois anos em Portugal, este aviões voaram poucas horas, de forma irregular.

          Estavam pintados em verde-azeitona nas superfícies superiores e cinzento-claro nas inferiores. A Cruz de Cristo, sobre círculo branco, encontrava-se pintada em ambos os lados das asas. O rectângulo da bandeira nacional, com escudo, pintado no leme de direcção. A matrícula foi aplicada nos lados da fuselagem, em algarismos brancos e na parte inferior das asas, em algarismos pretos, entre a insígnia e o trem de aterragem.

http://altimagem.blogspot.pt/2012/12/55-breda-ba-65.html
Título: Re: Os Avioes que marcaram a FAP
Enviado por: HSMW em Abril 13, 2015, 12:25:54 am
Título: Re: Os Avioes que marcaram a FAP
Enviado por: Charlie Jaguar em Março 09, 2019, 04:49:21 pm
Provavelmente este vídeo já é conhecido de alguns. Caso não seja, aqui fica para matar saudades dos Fiat e não só.  ;)

Título: Re: Os Avioes que marcaram a FAP
Enviado por: tenente em Maio 18, 2019, 11:52:49 am
Os G91 na FAP


Abraços