ForumDefesa.com

Economia => Portugal => Tópico iniciado por: Marauder em Março 31, 2006, 10:42:19 pm

Título: Portugal Telecom: Notícias
Enviado por: Marauder em Março 31, 2006, 10:42:19 pm
Citar
PT: Bruxelas dá dois meses para acabar com a golden share ou vai para Tribunal

A Comissão Europeia vai terça-feira instar Portugal a abandonar os direitos especiais (golden share) que detém na Portugal Telecom (PT), dando dois meses a Lisboa para resolver o assunto antes de recorrer ao Tribunal de Justiça.


Fonte comunitária disse que o colégio de comissários europeus, reunido em Estrasburgo terça-feira próxima, deverá formalizar a decisão através do envio de um «parecer fundamentado» no qual Lisboa é «solicitada oficialmente» a alterar a situação privilegiada do Estado na PT.

Esta decisão significa o início da segunda fase do processo de infracção iniciado em 14 de Dezembro do ano passado com o envio, na altura, de um pedido oficial de explicações.

Segundo a mesma fonte, depois de analisar a resposta das autoridades portuguesas, a Comissão Europeia mantém a sua opinião de que os direitos especiais funcionam como um desincentivo ao investimento estrangeiro, o que viola as regras comunitárias.

Os serviços do comissário europeu responsável pelo Mercado Interno e Serviços, Charlie McCreevy, defendem que os direitos especiais detidos pelo Estado e entidades públicas na PT vão contra as regras do Tratado da Comunidade Europeia no que respeita à livre circulação de capitais e direito de estabelecimento no território europeu.

Entretanto, o primeiro-ministro, José Sócrates, renovou quarta- feira na Assembleia da República a garantia de que o Governo irá manter os direitos especiais que tem na PT.

«Já anunciamos que queremos manter a golden share, pois essa é uma questão de interesse público», afirmou José Sócrates, questionado por um parlamentar sobre questão das OPA lançadas pela Sonae sobre a PT e pelo Banco Comercial Português (BCP) sobre o Banco Português de Investimento (BPI).

O Estado é accionista da PT, na qual detém uma participação preferencial (golden share) constituída por 500 acções do tipo A e uma participação ordinária de 1,18% do capital.

As acções preferenciais conferem ao estado na prática, poder de veto sobre a escolha de um terço dos administradores da empresa, incluindo o presidente do conselho de administração.

Esta participação dá também ao Estado, na prática, poder de veto sobre a aplicação dos resultados do exercício, sobre a definição dos «princípios gerais de política de participações em sociedades» e, também, sobre «aquisições e alienações, nos casos em que aqueles princípios as condicionem à prévia autorização da assembleia geral.»

31-03-2006 16:32:03


de:
http://diariodigital.sapo.pt/dinheiro_d ... news=65345 (http://diariodigital.sapo.pt/dinheiro_digital/news.asp?section_id=3&id_news=65345)

Definitivamente not good...será mais facil ficar sem centros de decisão em Portugal assim  :(
Título:
Enviado por: Azraael em Março 31, 2006, 11:32:30 pm
2 meses? deviam ser 2h...
As empresas ou sao publicas, ou sao privadas... se sao privadas, nao faz sentido o Estado tar metido ao barulho... (se sao publicas, devem ser privatizadas! :twisted:)
Título:
Enviado por: Luso em Abril 01, 2006, 12:07:00 am
O Marauder - excelente rapaz e com bom gosto para asas - ainda não sabe algumas tristes realidades acerca dos centros de decisão.

Há centros de decisão que são escolhidos por sufrágio universal de 4 em quantro anos (ou de 5 e cinco) cuja história dos últimos 30 anos se resume a copiar as decisões dos... centros de decisão estrangeiros da moda.
Quando esse centro de decisão derradeiro e máximo faz o que faz, estão à espera de quê?

Quanto mais depressa isto arder mas rápido surgirá a fénix.
(Esta é para os que lutam contra a onda avassaladora de mediocridade e de políticamente correcto que nos destroi.)
Título:
Enviado por: Marauder em Abril 01, 2006, 12:08:46 am
Citação de: "Azraael"
2 meses? deviam ser 2h...
As empresas ou sao publicas, ou sao privadas... se sao privadas, nao faz sentido o Estado tar metido ao barulho... (se sao publicas, devem ser privatizadas! :twisted:)


 Mas olhem que nem todas as empresas publicas devem ser privatizadas!!! Queria ver a CP por exemplo...sem ser serviço público, uma boa quantidade de ramais e linhas estariam a fechar, agravando mais a desertificação do país..
Título:
Enviado por: Azraael em Abril 01, 2006, 05:06:58 am
Citação de: "Marauder"
Mas olhem que nem todas as empresas publicas devem ser privatizadas!!! Queria ver a CP por exemplo...sem ser serviço público, uma boa quantidade de ramais e linhas estariam a fechar, agravando mais a desertificação do país..

Que sentido faz ter uma linha aberta que so da prejuizo?
Ja para nao dizer que, mesmo sendo privada, o estado pode pagar para manter essa linha aberta, pagando por um numero fixo de bilhetes que justifique a manutencao da linha (o que me parece inutil e contra produtivo, mas seria uma opcao disponivel ao estado).
Título:
Enviado por: Marauder em Abril 01, 2006, 10:13:23 am
Pois, mas defendendo somente o lucro, teriamos todos os serviços e produtos concentrados nas cidades, isto é, tudo que é vila acabaria por morrer. E a saude relembro que nem todos tem a capacidade para pagar...

   O que defendo é que..aqueles que tem capacidade monetária devem sim ir a hospitais e clinicas privados. E o estado manteria algumas unidades (pequenas de preferencia) somente para os pobres e reformados com pensões baixas...aqueles que não tem possibilidades. É claro que para fazer isto hoje em dia as unidades teriam era que ser grandes visto a quantidade de malta que anda mal..

   Por exemplo para as linnhas que dão prejuizo....a minha unica ideia é dotar de material que não consuma energia, talvez a CP construir umas centrais fotovoltaicas para abastecer as automotoras electricas..e como isto, tentando diminuir os custos fixos e variáveis.

   Relembro que a actividade ferróviaria (de passageiros) é pouco viável em Portugal, talvez as únicas linhas lucrativas sejam Lisboa-Porto, Porto-Braga e os suburbanos de Lisboa e Porto... é certo que se podia privatizar estas ligações, mas retirando os poucos lucros que a CP tem não iria piorar o custo operacional desta?

   É claro que o Estado podia pagar a uma empresa para realizar essas ligações, é sem duvida uma opção, mas decerto que o nº de ligações iria se reduzir a muito pouco com protestos das populações.
Título:
Enviado por: TOMKAT em Abril 01, 2006, 01:25:00 pm
Marauder... o problema é que muitas empresas públicas com a velha desculpa da defesa do "bem público", acabam por defender interesses privados, dito de outra maneira, acabam a defender os interesses de um grupo de previlegiados, que acomodados ás mordomias e ao laxismo habitual  de empresas públicas, pouco se interessam pelo bem público.

Dá prejuízo, que se lixe, tem interesse público, o estado que pague a factura.

Produzir mais?... Para quê? O objectivo final não é o lucro.

Reger-se pelas leis do mercado? ...Para quê? "Nós", Estado, fazemos as leis, o mercado que se adapte.


Pessoalmente não confio muito no estado.
É mau prestador de serviços.
É mau pagador.
Não cumpre as leis que impõe aos outros.

Fora os sectores da saúde, educação.... e defesa, os privados farão sempre melhor trabalho que o estado.

A PT se não tivesse a concorrência de empresas privadas ainda nos faria pagar das tarifas mais caras da Europa a nível de comunicações telefónicas, como era antes do mercado ser liberalizado.
E não me digam que era por defender o interesse público.

Veja-se o ordenado do gestor que está à frente da PT, muito superior à média do mercado privado, mesmo muito superior aos ordenados praticados por essa (rica) Europa fora.
Título:
Enviado por: Marauder em Abril 01, 2006, 03:25:34 pm
Citação de: "TOMKAT"
Marauder... o problema é que muitas empresas públicas com a velha desculpa da defesa do "bem público", acabam por defender interesses privados, dito de outra maneira, acabam a defender os interesses de um grupo de previlegiados, que acomodados ás mordomias e ao laxismo habitual  de empresas públicas, pouco se interessam pelo bem público.

Dá prejuízo, que se lixe, tem interesse público, o estado que pague a factura.

Produzir mais?... Para quê? O objectivo final não é o lucro.

Reger-se pelas leis do mercado? ...Para quê? "Nós", Estado, fazemos as leis, o mercado que se adapte.


Pessoalmente não confio muito no estado.
É mau prestador de serviços.
É mau pagador.
Não cumpre as leis que impõe aos outros.

Fora os sectores da saúde, educação.... e defesa, os privados farão sempre melhor trabalho que o estado.

A PT se não tivesse a concorrência de empresas privadas ainda nos faria pagar das tarifas mais caras da Europa a nível de comunicações telefónicas, como era antes do mercado ser liberalizado.
E não me digam que era por defender o interesse público.

Veja-se o ordenado do gestor que está à frente da PT, muito superior à média do mercado privado, mesmo muito superior aos ordenados praticados por essa (rica) Europa fora.


   Verdade, eu também critico esse pensamento de que se é público e dá prejuizo que se lixe porque é "impossivel quantificar o serviço público". Eu penso que as companhias públicas devem apostar sempre que possivel em serem rentáveis e, num futuro curto/medio/longo prazo serem privatizadas...mas é claro que a malta dessas empresas não quer sequer ouvir falar nessa palavra.

    Tirando o sector da educação, saude e defesa, também penso que tudo o resto pode ser privatizado, o meu único senão é para o transporte ferróviário. Tal como no passado as barragens eram construídas pelo estado, visto não haver privados interessados em realizar investimentos brutais e terem lucro somente ao fim de muitos anos. O caso da CP enquadra-se um pouco assim. Embora com a criação da Refer para gestão das vias seja mais fácil uma abertura desse mercado a privados. Acredito que a CP com bastantes alterações possa tornar-se numa empresa rentável e assim privatizável, no entanto ainda estamos um bocado a anos-luz.  E o pior, como voce bem referiu é a "mentalidade de empresa pública" que ela tanto sofre. A única a meu ver que anda a tentar combater essa mentalidade é a Carris, e no entanto viu-se os protestos que gerou as medidas novas decididas pela administração.

   Mais um aparte, o sector da sauda penso que metade dá para ser privatizado, segundo aquela ideia que eu já referi noutro comentário. E a educação deverá passar pela racionalização (desde que seja para escolas com qualidade e boms transportes escolares)
Título:
Enviado por: Marauder em Abril 04, 2006, 06:36:49 pm
Citação de: "Luso"
O Marauder - excelente rapaz e com bom gosto para asas - ainda não sabe algumas tristes realidades acerca dos centros de decisão.

Há centros de decisão que são escolhidos por sufrágio universal de 4 em quantro anos (ou de 5 e cinco) cuja história dos últimos 30 anos se resume a copiar as decisões dos... centros de decisão estrangeiros da moda.
Quando esse centro de decisão derradeiro e máximo faz o que faz, estão à espera de quê?

Quanto mais depressa isto arder mas rápido surgirá a fénix.
(Esta é para os que lutam contra a onda avassaladora de mediocridade e de políticamente correcto que nos destroi.)

 hehehe..so agora é que li isto. É verdade que as práticas empresariais são copiadas do estrangeiro, mas o que está em questão é quem é que toma as decisões sobre empresas portuguesas. Se esta for englobada como simples subsidiária de um grande grupo, basicamente as decisões podem ser de Paus mandados, ou de Laissez-Faire, como extremos. Actualmente uma boa parte das empresas, é minha opinião, segue a política de dar autonomia à subsidiária nacional, traçando ou não os objectivos estratégicos. Não somente cá em Portugal, mas pelo mundo.

   É claro que à muito boa empresa PÚBLICA que funcionaria muito melhor dessa forma, mas isso não é o que está aqui em causa (embora eu defenda a privatização dessas pseudo-empresas). A golden share , penso que deve ser mantida até que o estado saia por completo dela, podendo assim defender o interesse nacional, decidindo vender esta talvez somente a tugas e não a estrangas. É claro que isso é contra a lei comunitária mas pronto.

   Basicamente se resume a...se queremos privatizar as empresas a nacionais ou a estrangeiros. E a questão dos centros de decisão está relancionada com isto....queremos empresas portuguesas ou estrangeiras? É claro que as estrangeiras podem fazer um bom serviço, o contrário também acontece, e quando depois as empresas não apresentam resultados suficientes, lá a Alta entidade mor da empresa decide vender essa pequena subsidiária que actua em Portugal...e com isto anda a nossa subsidiária a saltar de galo em galo. É claro que isto é um caso, mas...então..não são principalmente os estrangeiros que decidem descontinuar suas actividades cá em Portugal em tempo de crise?


-----------------------------------------------------------------------------------

  Existem outras regalias associadas às Golden-share, como estão incluídas nas notícias. Essas eu estou em desacordo visto que são competencias que devem ficar na empresa e não no estado. E se o estado (caso tenha a maioria das acções) pode denominar o presidente d Conselho de Administração, CEO, whatever, então porqué esta vertente da golden-share? Já não está o estado representado na empres?

  É claro que isto enfurece a União Europeia visto que é contra a Lei comunitária, mas...o que dizem é que não somos os únicos com este sistema ou sistemas similares...mas claro, em termos políticos somos mais pequenitos........exemplo desta dualidade de critérios...que me chateou imenso (a 1ª vez que realmente a UE não tem razão a meus olhos)....que foi o veto às alterações do sector energético cá em Portugal....que em Espanha foi um caso similar, mas a UE já nada falou da OPA da Endesa/Gas Natural. Para o nosso país não foi possivel porque se concentrava as actividades e corria-se o risco do monopólio, mas em Espanha aparentemente já não. Deve ser secalhar porque eles tem mais algumas empresas no sector...lalallala



A noticia de hoje...
Citar

   Economia > 2006-04-04 13:53

Estado não vai desistir de direitos especiais na PT

DE com Lusa


O ministro das Finanças, Fernando Teixeira dos Santos, afirmou hoje que a existência de 'golden share' não é uma "bizarria portuguesa" e que o Estado não vai desistir facilmente dos direitos especiais que tem nas empresas.

"A 'golden share' não é uma bizarria portuguesa e o Estado não desistirá facilmente das 'golden-share' que tem e vai utilizar os mecanismos jurídicos de que dispõe para defender o seu ponto de vista e a sua posição", afirmou o ministro à saída da reunião de concertação social na qual apresentou o programa de reestruturação da administração central do Estado (PRACE) aos parceiros sociais.

"A 'golden share' é uma figura que existe noutras economias e noutras situações", acrescentou ao responder a perguntas dos jornalistas sobre a "golden-share" que o Estado detém na Portugal Telecom e que hoje será avaliada pela Comissão Europeia.

Bruxelas deverá instar hoje formalmente Portugal a abandonar os direitos especiais que detém na PT, dando dois meses a Lisboa para resolver o assunto antes de recorrer ao Tribunal de Justiça.

A Comissão Europeia deverá formalizar a decisão através do envio de um "parecer fundamentado" no qual Lisboa é "solicitada oficialmente" a alterar a situação privilegiada do Estado na PT.

Esta decisão significa o início da segunda fase do processo de infracção iniciado em 14 de Dezembro do ano passado com o envio, na altura, de um pedido oficial de explicações.

A Comissão Europeia considera que as "golden share" funcionam como um desincentivo ao investimento estrangeiro, o que viola as regras comunitárias.

Os serviços do comissário europeu responsável pelo Mercado Interno e Serviços, Charlie McCreevy, defendem que os direitos
especiais detidos pelo Estado e entidades públicas na PT vão contra as regras do Tratado da Comunidade Europeia no que respeita à livre circulação de capitais e direito de estabelecimento no território europeu.

O Estado é accionista da PT, na qual detém uma participação preferencial (golden share) constituída por 500 acções do tipo A e uma participação ordinária de 1,18% do capital.

As acções preferenciais conferem ao estado na prática, poder de veto sobre a escolha de um terço dos administradores da empresa, incluindo o presidente do conselho de administração.

Esta participação dá também ao Estado, na prática, poder de veto sobre a aplicação dos resultados do exercício, sobre a definição dos "princípios gerais de política de participações em sociedades" e, também, sobre "aquisições e alienações, nos casos em que aqueles princípios as condicionem à prévia autorização da assembleia geral".


de:
http://diarioeconomico.sapo.pt/edicion/ ... 35449.html (http://diarioeconomico.sapo.pt/edicion/diario_economico/nacional/economia/pt/desarrollo/635449.html)
Título:
Enviado por: dremanu em Abril 04, 2006, 10:28:41 pm
Decisão de cáca que não passa de mais um ataque à soberania das nações que participam na EU, por parte da comissão europeia, e só porque esta deseja acumular mas poder sobre si própria.
Título:
Enviado por: Marauder em Abril 04, 2006, 10:44:08 pm
Citação de: "dremanu"
Decisão de cáca que não passa de mais um ataque à soberania das nações que participam na EU, por parte da comissão europeia, e só porque esta deseja acumular mas poder sobre si própria.


  Faz parte da ideologia da EEC, portanto quem não gosta deveria ter votado nos partidos que eram contra a entrada da UE nas eleições antes de 1986. A medida é lógica, e serve para estimular o melhor movimento de capitais, não para atribuir mais competencias à Comissão Europeia.

  Relativamente à soberania, a EU retira a ideia de soberania completa aos estados. E, nos acordos realizados entre a EU e os estados, e entre estes próprios, ficou decidido que as competencias relancionadas com o mercado comum é da responsabilidade da UE. Logo não se está a retirar soberania, ou competencia que é a palavra mais exacta para o caso, porque na realidade já foi assim decidido à muito tempo. É claro que nem todas as decisões alegram o estado português...
Título:
Enviado por: dremanu em Abril 04, 2006, 10:52:12 pm
Citação de: "Marauder"
Citação de: "dremanu"
Decisão de cáca que não passa de mais um ataque à soberania das nações que participam na EU, por parte da comissão europeia, e só porque esta deseja acumular mas poder sobre si própria.

  Faz parte da ideologia da EEC, portanto quem não gosta deveria ter votado nos partidos que eram contra a entrada da UE nas eleições antes de 1986. A medida é lógica, e serve para estimular o melhor movimento de capitais, não para atribuir mais competencias à Comissão Europeia.

  Relativamente à soberania, a EU retira a ideia de soberania completa aos estados. E, nos acordos realizados entre a EU e os estados, e entre estes próprios, ficou decidido que as competencias relancionadas com o mercado comum é da responsabilidade da UE. Logo não se está a retirar soberania, ou competencia que é a palavra mais exacta para o caso, porque na realidade já foi assim decidido à muito tempo. É claro que nem todas as decisões alegram o estado português...


Na altura em que Portugal aderiu a EEC, eu não podia votar, estava bem abaixo dos 18 anos.

E não, a palavra é soberania, não competência. Isso é "spin" "burocratês" para camuflar o verdadeiro intuito da medida, que é transferir direitos soberanos do governo Português para a comissão Europeia. Tudo bem que eles assinaram e contrato e compremeteram-se, mas não é uma decisão com a qual eu pessoalmente concordo.
Título:
Enviado por: Marauder em Abril 04, 2006, 11:00:40 pm
Citação de: "dremanu"

Na altura em que Portugal aderiu a EEC, eu não podia votar, estava bem abaixo dos 18 anos.

E não, a palavra é soberania, não competência. Isso é "spin" "burocratês" para camuflar o verdadeiro intuito da medida, que é transferir direitos soberanos do governo Português para a comissão Europeia. Tudo bem que eles assinaram e contrato e compremeteram-se, mas não é uma decisão com a qual eu pessoalmente concordo.


Competencia é definido em direito, neste caso direito comunitário, não é invenção da burocracia. Mas sim, foi soberania juntamente com a competencia que passou para a UE, neste caso para a Comissão Europeia.

Cada um tem direito à sua opinião. Eu embora não goste desta noticia, tenho que concordar com ela. Faz parte da matriz da UE, e do ideal da livre circulação de pessoas, capitais, bens e serviços.
Título:
Enviado por: Yosy em Abril 05, 2006, 08:07:08 pm
Citação de: "Marauder"

Cada um tem direito à sua opinião. Eu embora não goste desta noticia, tenho que concordar com ela. Faz parte da matriz da UE, e do ideal da livre circulação de pessoas, capitais, bens e serviços.


Exacto. Era preferivel que Portugal continuasse com a golden share, mas todos os outros estados-membros tiveram que acabar com as suas, e nós vamos pelo mesmo caminho.
Título:
Enviado por: Marauder em Abril 08, 2006, 01:14:01 pm
Citar
Governo defenderá golden share na PT «até ao fim»

O ministro das Finanças, Teixeira dos Santos, garantiu esta sexta-feira em Viena que o Estado português vai defender «até ao fim» os direitos especiais que detém na Portugal Telecom (PT).

 

«O Estado português vai defender o seu ponto de vista até ao fim», disse Teixeira dos Santos aos jornalistas, à margem da reunião dos ministros das Finanças que decorre na capital da Áustria.
Face a esta posição, o Executivo liderado por José Sócrates está disposto a defender o caso em tribunal, não acatando a recomendação da Comissão Europeia no sentido de acabar com a golden share que detém na operadora histórica nacional.

«Se isto tiver de ir para o Tribunal de Justiça europeu, então que vá. E o Tribunal então terá de decidir», disse o ministro.

08-04-2006 0:45:53
 


de:
http://diariodigital.sapo.pt/dinheiro_d ... news=65679 (http://diariodigital.sapo.pt/dinheiro_digital/news.asp?section_id=3&id_news=65679)

 Concordo por causa de um aspecto. Cria-se jurisprudência. Assim não há distinção entre filhos e enteados!! E a jurisprudência na legislação comunitária é muito importante. Quem tenha estudado direito comunitário lembra-se muito bem dos casos de tribunal eheheh.
Título:
Enviado por: Marauder em Junho 27, 2006, 03:48:48 pm
Citar
PT ganha concurso para compra de 34% de operadora móvel da Namíbia

A Portugal Telecom (PT) venceu o concurso para a compra de uma participação de 34% do operador de comunicações móveis da Namíbia Mobile Telecommunications (NTC), disse esta quinta-feira à agência Lusa fonte ligada ao processo.

A Mobile Telecommunications é o único operador de telemóveis da Namíbia, tem 410 mil clientes e uma rede que cobre 88% da população de cerca de 1,9 milhões de pessoas.
As receitas da operadora ascenderam a 133 milhões de dólares (cerca de 113 milhões de euros) em 2004.

A empresa é integralmente detida pela holding pública Namíbia Post and Telecommunications.

Diário Digital / Lusa

23-03-2006 17:29:20
 

de:
http://diariodigital.sapo.pt/dinheiro_d ... news=64954 (http://diariodigital.sapo.pt/dinheiro_digital/news.asp?section_id=3&id_news=64954)

 Até os comemos carago! Internacionalização, porreiro, mas, terá realmente a Namíbia um sector móvel atractivo com bom crescimento?
 Podemos é dizer que é, ao contrário de muitos países africanos, um país estável...

  Cumprimentos
Título:
Enviado por: Marauder em Junho 27, 2006, 03:52:15 pm
Citar
PT deverá pagar 122 M€ por 34% da NTC, diz jornal

A Portugal Telecom (PT) deverá ter que desembolsar 122,3 M€ por cerca de um terço do capital de uma operadora móvel na Namíbia, de acordo com o Jornal de Negócios.


De acordo com o jornal este deverá ser o montante mínimo a pagar pela operadora portuguesa para garantir a compra de 34% da NTC, uma empresa móvel daquele país do sudoeste africano.

A NTC é integralmente detida por uma holding pública namibiana, tem uma base de mais de 400 mil clientes e uma facturação superior a 110 milhões de euros (2004).

17-05-2006 8:10:15


de:
http://diariodigital.sapo.pt/dinheiro%5 ... news=67205 (http://diariodigital.sapo.pt/dinheiro%5Fdigital/news.asp?section_id=3&id_news=67205)
Título:
Enviado por: Marauder em Junho 28, 2006, 10:36:08 pm
Citar
PT: Bruxelas dá mais seis semanas para fim da golden share

A Comissão Europeia decidiu hoje, em Bruxelas, estender em seis semanas o prazo para Lisboa apresentar novos argumentos sobre os «direitos especiais» do Estado na Portugal Telecom (PT) antes de levar o caso a Tribunal.


Aos dois meses dados em 04 de Abril último para o governo português corrigir a situação juntam-se agora mais seis semanas antes da decisão final de apresentar o caso no Tribunal de Justiça das Comunidades Europeia, disse à agência Lusa Oliver Drewes, porta-voz do comissário Europeu responsável pelo Mercado Interno e Serviços.

O colégio de 25 comissários europeus aprovou o adiamento da medida a pedido de Lisboa que, no início de Junho, propôs uma extensão de três meses do prazo inicial a fim de apresentar novos elementos.

Na realidade, apesar do prazo ser agora prolongado até à segunda quinzena de Julho será praticamente impossível Bruxelas tomar uma decisão sobre a questão antes de Setembro.

A próxima reunião que se vai debruçar sobre casos de «infracções» terá lugar em Bruxelas a 19 de Julho, provavelmente alguns dias antes do final do prazo, o que deverá inviabilizar uma decisão no mês que vem e das férias de Verão, segundo uma outra fonte comunitária.

O ministro das Obras Públicas, Transportes e Comunicações, Mário Lino, reiterou terça-feira o empenho do Governo em defender a manutenção da golden-share do Estado na PT.

«As razões pela qual a golden-share foi instituída são boas e portanto nós achamos que devem haver mecanismos que garantam defesa do Estado», afirmou o ministro, à margem do lançamento do ViaCTT, novo serviço dos Correios.

«Procuraremos manter essa garantia», reforçou o ministro, rejeitando a ideia de que Bruxelas exige que o Governo deixe cair os «direitos especiais» na Portugal Telecom (PT).

«O que dizem é que alguns pontos não são conformes» com a lei comunitária, afirmou o ministro.

A Comissão Europeia anunciou em 04 de Abril passado que tinha solicitado oficialmente a Portugal o abandono dos «direitos especiais» que o país detém na Portugal Telecom (PT).

«Se as autoridades não derem os passos necessários para a resolução da infracção no espaço de dois meses (...), a Comissão poderá decidir apresentar o caso ao Tribunal de Justiça Europeu», segundo comunicado de imprensa distribuído na altura.

Essa decisão (parecer fundamentado) significou o início da segunda fase do processo de infracção iniciado em 14 de Dezembro do ano passado com o envio, na altura, de um pedido oficial de explicações (notificação por incumprimento).

Depois de analisar a resposta das autoridades portuguesas, a Comissão «continuou a considerar» em Abril que os «direitos especiais» têm um «efeito dissuasivo» para os investimentos provenientes dos outros Estados-Membros, em violação das regras do Tratado da Comunidade Europeia.

Os serviços do comissário europeu responsável pelo Mercado Interno e Serviços, Charlie McCreevy, defendem que os direitos especiais detidos pelo Estado e entidades públicas na PT vão contra as regras do Tratado da Comunidade Europeia no que respeita à livre circulação de capitais e direito de estabelecimento no território europeu.

O Estado é accionista da PT, na qual detém uma participação preferencial (golden share) constituída por 500 acções do tipo A e uma participação ordinária de 1,18% do capital.

As acções preferenciais conferem ao estado na prática, poder de veto sobre a escolha de um terço dos administradores da empresa, incluindo o presidente do conselho de administração.

Esta participação dá também ao Estado, na prática, poder de veto sobre a aplicação dos resultados do exercício, sobre a definição dos «princípios gerais de política de participações em sociedades» e, também, sobre «aquisições e alienações, nos casos em que aqueles princípios as condicionem à prévia autorização da assembleia-geral».

Diário Digital / Lusa

28-06-2006 15:10:00


de:
http://diariodigital.sapo.pt/dinheiro%5 ... news=68887 (http://diariodigital.sapo.pt/dinheiro%5Fdigital/news.asp?section_id=3&id_news=68887)

A jurisprudencia é criada em tribunal...então que se leve a tribunal e que se crie...agora a UE vir implicar com Portugal e não dizer nada aos outros países é que não!
Título:
Enviado por: Marauder em Junho 30, 2006, 10:07:32 pm
Citar
PT investe entre 800 e 900 M€ este ano, diz CEO

O presidente da PT afirmou hoje que a operadora vai investir este ano entre 800 a 900 milhões de euros, dos quais 600 milhões em Portugal, e frisou que a aposta do grupo continua a ser a inovação tecnológica.


O presidente da TMN, Zeinal Bava, que falava na apresentação do m-ticket, novo serviço da operadora móvel que permite comprar e receber bilhetes de cinema através do telemóvel, especificou que cerca de 600 milhões de euros serão distribuídos entre a PT Comunicações, TMN e TV Cabo.

No caso da PT Comunicações, Zeinal Bava destacou como «projectos mais estruturantes» a cobertura da totalidade do território português em banda larga (já concluída) e a aposta na evolução da tecnologia ADSL e na IPTV (televisão digital através da Internet).

As prioridades da TMN passam pela cobertura em 3G e 3,5G (prevendo ter no final do ano mais 2.800 estações base de terceira geração) e pelo Wi-Fi (acesso à Internet sem fios), acrescentou Zeinal Bava.

No caso da TV Cabo, a meta é aumentar o número de casas com acesso ao serviço de cabo dos actuais 2,4 milhões para 2,8 milhões até final do ano, prevendo-se igualmente a introdução do VOIP (serviço de voz através da Internet) entre o terceiro e o quarto trimestre.

Henrique Granadeiro sublinhou que o novo serviço da TMN é exemplo de outras soluções inovadoras que a empresa pretende apresentar «muito em breve».

«Esta equipa disse que a vida não parava com a OPA [lançada pela Sonaecom sobre a totalidade do capital da PT]», recordou o gestor, referindo que o m-ticket é «um sinal de uma PT em movimento», com uma estratégia focada nas necessidades cliente e apostada na inovação tecnológica.

Henrique Granadeiro frisou que o investimento em inovação é uma questão de sobrevivência para as empresas do sector das telecomunicações e que, tendo em conta que o mercado português é um mercado maduro, é fundamental «diversificar em termos de conteúdos e soluções».

Nos últimos 10 anos, a PT investiu 10,1 mil milhões de euros em inovação, revelou Granadeiro.

O gestor também destacou «as fortes ambições» do grupo no plano internacional, reiterando o objectivo de obter mais de metade do EBITDA (lucro antes de impostos, juros, amortizações e depreciações) da PT através das operações no Brasil, Ásia e África.

Diário Digital / Lusa

30-06-2006 16:21:00


de:
http://diariodigital.sapo.pt/dinheiro%5 ... news=68989 (http://diariodigital.sapo.pt/dinheiro%5Fdigital/news.asp?section_id=3&id_news=68989)
Título:
Enviado por: Marauder em Julho 06, 2006, 08:34:38 pm
Citar
Governo angolano quer PT fora da Unitel, diz jornal

A angolana Unitel quer ficar com os 25% que a Portugal Telecom (PT) detém no seu capital, tendo recusado recentemente o aumento da posição da operadora portuguesa para os 50% que estava previsto no acordo entre as empresas, de acordo com o Jornal de Negócios.


A parceria que foi apontada como «um vector fundamental na aposta internacional do Grupo PT» por Carlos Vasconcellos e Cruz, então líder da PT Investimentos Internacionais, está assim em risco.

A operadora portuguesa optou por não comentar a notícia, segundo refere a edição do Negócios esta quinta-feira.

A saída da PT do capital da Unitel «está actualmente a ser negociada entre as operadoras e, caso se concretize, compromete a estratégia dos portugueses para África», nota o artigo.

06-07-2006 7:57:13


de:
http://diariodigital.sapo.pt/dinheiro%5 ... news=69164 (http://diariodigital.sapo.pt/dinheiro%5Fdigital/news.asp?section_id=3&id_news=69164)

Isto é que é gratidão...

Bem...sempre teremos a Namibia...
Título:
Enviado por: Marauder em Julho 11, 2006, 05:15:51 pm
Citar
PT vai analisar spin-off da PTM, diz jornal

O Conselho de Administração (CA) da Portugal Telecom reúne-se na quarta-feira para analisar estratégias a adoptar na continuação do «combate à oferta hostil lançada pela Sonaecom, em Fevereiro, e que permitam valorizar as acções para além dos 9,5 euros oferecidos por Belmiro de Azevedo, adianta esta terça-feira o Diário Económico.


Uma das medidas que estará em cima da mesa, avança o DE, é a possibilidade de destacar a PT Multimedia (PTM) da Portugal Telecom (PT) e entregar as acções que a PT hoje detém na dona da TV Cabo e dos cinemas Lusomundo aos accionistas da operadora telefónica.

Esta operação, conhecida na gíria financeira como um spin-off, permitiria valorizar a PT Multimedia e, ao mesmo tempo, explica o artigo, «responder a uma das exigências que têm sido feitas desde há longo tempo pela Autoridade da Concorrência e, mais recentemente, pelo próprio primeiro-ministro José Sócrates: a separação das redes fixas de cobre e de cabo».

Ainda, segundo a mesma fonte, a SonaeCom já propôs alguns «remédios» que a Autoridade da Concorrência poderá vir a impor para aprovar a fusão entre a Sonaecom e a Portugal Telecom.

De acordo com o jornal, que fala de uma semana decisiva para a PT, a operadora liderada por Paulo Azevedo (SonaeCom) oferece a separação das redes (cabo e cobre); cisão da actividade grossista da retalhista; mercado móvel com um novo operador e um novo distribuidor de conteúdos.

11-07-2006 8:41:09


de:
http://diariodigital.sapo.pt/dinheiro%5 ... news=69326 (http://diariodigital.sapo.pt/dinheiro%5Fdigital/news.asp?section_id=3&id_news=69326)

Novo operador? Hum...não tou a perceber...

TMN+Optimus+ novo operador?
Ou fusão do TMN+Optimus num novo operador?

Em qualquer dos casos, penso que a autoridade para a concorrencia não ficará contente.

Belmiro....e África. Angola será a estrela de África segundo o The Economist..com um crescimento penso que a tocar nos 9% (embora para sermos francos..temos que analisar o PNB de Angola porque...se passamos de 1 para 2 é um crescimento de 100%..mas não significa nada  :lol: )....no entanto...Angola segundo a notícia anterior...o governo angolano não vê com bons olhos a PT..

Outros sítios para investir em África...ui...é arriscado..mas a Namíbia até nem é uma má aposta..e ainda haverá os países da zona, que tirando o Zimbabué estão estáveis, como Moçambique..
Título:
Enviado por: Marauder em Julho 14, 2006, 05:28:51 pm
Citar
PTM investe 100 M€ na TV alta definição e voz sobre Internet

O presidente executivo da PTMultimedia (PTM) afirmou esta sexta-feira que o grupo está a investir 100 milhões de euros na expansão e na preparação da rede da TV Cabo para a televisão de alta definição (HDTV) e na voz sobre Internet (VoIP).


Zeinal Bava disse que até 2005 foram investidos 912 milhões de euros na rede da TV Cabo.

O responsável falava aos jornalistas à margem da apresentação do projecto-piloto que a TV Cabo está a desenvolver para a oferta de banda larga de 100 megas.

Diário Digital / Lusa

14-07-2006 13:42:00


de:
http://diariodigital.sapo.pt/dinheiro%5 ... news=69502 (http://diariodigital.sapo.pt/dinheiro%5Fdigital/news.asp?section_id=3&id_news=69502)
Título:
Enviado por: ricardonunes em Julho 25, 2006, 02:27:46 pm
PT quer reduzir 2500 funcionários até 2008
A empresa não considera o programa de redução de efectivos como despedimentos.
Citar
Até ao final de 2008, a Portugal Telecom quer reduzir em 2500 o número de funcionários. A empresa não considera o programa de redução de efectivos como despedimentos, porque vai propor aos trabalhadores que optem pelas rescisões por mútuo acordo ou pelas situações de pré-reforma.

A comissão de trabalhadores da PT acusa a administração da empresa de estar a fazer pressões ilegítimas para afastar os funcionários. Até 2008 a PT pretende no total, enviar mais de 2.500 pessoas para casa: 500 este ano, mil em 2007 e outras mil daqui a dois anos.

A Comissão de Trabalhadores acusa a administração da PT de ter mudado as regras, visto que não são as pessoas que querem sair que aderem ao programa, e a iniciativa parte das chefias, que escolhem quem sai da empresa. Nas rescisões por mútuo acordo, a PT paga uma indemnização de dois salários e meio por cada ano de casa, com um mínimo de 45 mil euros. Nas pré-reformas, é preciso ter pelo menos 55 anos de idade e 15 anos de serviço.

As estruturas sindicais dizem que a questão não é dinheiro, mas sim uma pressão ilegítima sobre os funcionários. Desde 2001, já saíram 6.500 funcionários, quase todos da PT Comunicações. A Portugal Telecom está a pagar o salário a 6.000 pessoas, que estão em casa, em situação de pré-reforma.
Título:
Enviado por: Marauder em Agosto 04, 2006, 07:18:12 am
Citar
PT propõe a accionistas spin-off da PTM

A Portugal Telecom, (PT) anunciou a sua intenção de efectuar o spin-off da PT Multimédia (PTM), detida em 58,43% pela PT, e o aumento da proposta de remuneração accionista para o período 2006-2008 de 3.000 milhões para 3,5 mil M€ «em acréscimo à distribuição de acções da PTM».


De acordo com um comunicado publicado esta quinta-feira na CMVM, o Conselho de Administração da PT aprovou hoje a distribuição da participação da PT na PTM «a todos os accionistas da PT sob a forma de um dividendo em espécie».

No processo de spin-off da PTM, cada accionista da PT «deverá receber 4 acções da PTM por cada 25 acções detidas da PT o que, tendo por referência o preço de fecho de 2 de Agosto de 2006 da PTM será equivalente a 1,47 euros por acção da PT».

A decisão da PT visa responder às alternativas levantadas pela concentração nas redes de acesso. Em vez de proceder à separação das redes, através de uma rede aberta, que na opinião da PT «implicaria um processo moroso, de complexidade legal elevada e com custos acrescidos», a equipa dirigida por Henrique Granadeiro decidiu-se pelo spin-off (termo financeiro para segregação/separação de activos).

Assim, explica a nota distribuída através da Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM), a separação da PT Multimédia poderá ser executada de forma mais célere e com menor risco de execução, criando ao mesmo tempo um operador alternativo ao Grupo PT com dimensão em Portugal e capacidade de expansão a nível internacional.

A implementação das propostas apresentadas no comunicado está sujeita à aprovação pelos accionistas numa Assembleia Geral a convocar para o efeito, e «a sua efectivação ficará condicionada à não concretização da oferta pública de aquisição anunciada pela Sonaecom», esclarece a emitente.

03-08-2006 14:34:32


de:
http://diariodigital.sapo.pt/dinheiro%5 ... news=70192 (http://diariodigital.sapo.pt/dinheiro%5Fdigital/news.asp?section_id=3&id_news=70192)

Que fez as acções disparar 3%:
http://diariodigital.sapo.pt/dinheiro%5 ... news=70199 (http://diariodigital.sapo.pt/dinheiro%5Fdigital/news.asp?section_id=3&id_news=70199)
Título:
Enviado por: André em Agosto 13, 2007, 07:08:55 pm
PT anuncia parceria com Helios Investors na África subsariana

Citar
A Portugal Telecom (PT) anunciou hoje a criação de uma parceria estratégica com a Helios Investors LP para o mercado de telecomunicações da África subsariana, em comunicado à Comissão de Mercado de Valores Mobiliários (CMVM).

O objectivo da parceria estratégica, concretizada numa primeira fase pela compra por parte da Helios de 22% da Holding Africana, empresa que agregará todos os activos que a PT detém actualmente na África subsariana, é criar e desenvolver um operador de serviços de telecomunicações multinacional naquela região.

A PT afirma que o continente africano é um mercado estratégico com um potencial de crescimento que pode chegar a mais de 10% ao ano até 2010.

Diário Digital / Lusa
Título:
Enviado por: André em Setembro 03, 2007, 10:53:47 pm
PT não concorreu à 3ª licença para telemóveis no Senegal

Citar
A Portugal Telecom (PT) não concorreu à terceira licença para telefones móveis no Senegal, um dos mercados que estava a ser analisado pela nova holding Africana, disse à agência Lusa fonte ligada ao processo.
O prazo para recepção de propostas para a terceira rede senegalesa de telecomunicações móveis, a segunda controlada por privados, terminou a 31 de Agosto.

Este concurso no Senegal era uma das oportunidades de expansão identificadas pelo Helios Investors LP, fundo que detém 22 por cento do capital da holding Africana, que é controlada pela PT com os restantes 78% do capital.

A Africana, apresentada, formalmente, a 13 de Agosto, em Lisboa, vai gerir as participações que a PT detém nos mercados da África subsahariana e é o veículo escolhido pela operadora para o investimento nestes mercados.

«O objectivo é a criação de um operador pan-africano de telecomunicações, com epicentro em Angola», afirmou o presidente do conselho de administração da PT, Henrique Granadeiro, no dia da apresentação.

A Africana agrega todos os activos da PT na África subsahariana, nomeadamente, a Unitel (25%), MTC (34%), CVT (40%), CST (51%), Guinétel (55%), Guiné Telecom (40%), Teledata (50%), Multitel (40%), Directel (100%) e Mascom (contrato de gestão).

Em Junho deste ano, o número de clientes de empresas participadas pela PT em África atingia os 3,4 milhões.

A empresa tem 450 milhões de dólares provenientes de um empréstimo da PT para avançar com negócios, mas a empresa portuguesa garante que haverá todo o financiamento necessário, desde que comprovada a rendibilidade dos investimentos.

Diário Digital / Lusa
Título: Re: Portugal Telecom: Notícias
Enviado por: papatango em Maio 28, 2010, 09:24:23 pm
Citar
Telefónica ataca PT após negócio no Brasil ter fracassado

Antes de avançar com uma oferta concreta sobre a participação da PT na Vivo, a Telefónica propôs aos parceiros portugueses uma posição minoritária na empresa que viesse a resultar de uma eventual integração entre a Vivo e a Telesp (operadora fixa do grupo espanhol no Brasil).

Fonte ligada ao processo disse ao PÚBLICO que o acordo permitiria à operadora portuguesa manter um papel na gestão desta futura empresa, mas com uma posição minoritária. Um cenário taxativamente rejeitado pelo presidente executivo da PT.

"Qualquer proposta que possa ser feita à PT e em que esta passe a ser um investidor financeiro é uma não-proposta, porque somos um operador e, por isso, investidor estratégico em qualquer projecto na área das telecomunicações", vincou Zeinal Bava, quando questionado pelo PÚBLICO, na quarta-feira, sobre uma proposta da Telefónica.

Uma fusão entre a Vivo (que é líder do mercado móvel brasileiro) e a Telesp seria estratégica para a Telefónica, que assim poderia consolidar a sua liderança no mercado, assumindo-se como operador integrado de serviços de telecomunicações. Mas, neste braço-de-ferro, muitos analistas apontam já que o mais provável é que a empresa espanhola venha a ter de subir a oferta de 5,7 mil milhões de euros para convencer os accionistas da PT.

Do lado da empresa portuguesa garante-se que não vão faltar apoios na batalha pela Vivo. "Posso assegurar que há pessoas interessadas do Médio Oriente até à Ásia" em juntar-se à PT numa contraproposta pelas acções da Telefónica, disse à Bloomberg o presidente do BESI, José Maria Ricciardi.

Ainda assim, Ricciardi diz que "tudo está em aberto" e que "a única solução" para o impasse será "encontrar uma maneira de a PT e a Telefónica terem investimentos importantes no Brasil que não sejam na mesma empresa."

Ontem, José Sócrates considerou improvável o sucesso de uma eventual OPA da Telefónica sobre a PT (ver texto ao lado) e admitiu que o Estado poderá recorrer à golden-share para travá-la. Um instrumento que Belmiro de Azevedo, o homem que em 2006 tentou comprar a PT, esvazia de utilidade, pois considera existir uma espécie de acordo implícito para que nunca seja accionado. "Acredito que os tribunais e a Comissão Europeia admitem que o Estado português possua a golden-share na PT no pressuposto de que esta não será usada", disse ao PÚBLICO.

O chairman da Sonae entende mesmo que "se houver uma proposta aliciante que leve os accionistas a votarem favoravelmente, o Governo vai ter de dizer que se abstém e não a vai usar". E até duvida que, "a serem verdade as declarações da Telefónica", esta possa avançar com uma proposta "sem saber à partida que os accionistas da PT, que se endividaram muito para comprar as acções, não iriam a correr vendê-las".

Belmiro de Azevedo frisa ainda que o grupo espanhol "deve saber exactamente que o Estado não pode usar a golden-share" e aproveita para recordar a "relação privilegiada" da Telefónica com o poder político espanhol. Por isso, o presidente da Sonae observa que a operadora "já deve saber o que se vai passar e qual a decisão do Governo português". E o que pensa de uma OPA à PT? "Provavelmente, é bom para os accionistas. Num ambiente de concorrência, os mais capazes tomam as melhores decisões. As empresas tecnológicas são empresas como outras quaisquer", notou. E "cabe aos reguladores garantir que não há protecção indevida".

Joe Berardo, que já foi accionista de referência da PT e hoje tem uma posição reduzida no capital, considerou uma ofensiva espanhola "altamente improvável." Mas não tem dúvidas que o casamento na Vivo tem de chegar ao fim. Em declarações à RTPN, disse que a melhor solução é um acordo com os espanhóis, mesmo que isso implique que a PT fique com uma posição minoritária na Vivo. O pior dos desfechos, adiantou, seria que o Governo usasse a golden-share. com Cristina Ferreira
http://jornal.publico.pt/noticia/28-05-2010/telefonica-ataca-pt-apos-negocio-no-brasil-ter--fracassado-19500082.htm
Título: Re: Portugal Telecom: Notícias
Enviado por: sergio21699 em Junho 15, 2010, 11:41:03 am
PT pode lucrar mais 500 milhões se aceitar oferta da Telefónica
Valor adicional revelado pela imprensa espanhola diz respeito à compra da Dedic e ao dinheiro que a espanhola terá de dar à operadora nacional caso o negócio se concretize num prazo de até 3 anos


Duas semanas passadas da subida da parada pela participação da Portugal Telecom na brasileira Vivo, a oferta da Telefónica pode, afinal, traduzir-se em mais uns milhões, no caso de a PT aceitar o negócio. É que se a transacção imediata é de 6,5 milhões de euros, o valor real que a operadora portuguesa pode arrecadar é de 7 milhões, somando todos os pontos da proposta da empresa espanhola, de acordo com as contas do jornal espanhol «Cinco Dias».

A oferta melhorada da Telefónica não supõe só elevar o montante de 5,7 mil milhões de euros para 6,5 mil milhões, mas implica também outras quatro cláusulas que fazem o montante subir para os tais 7 mil milhões de euros.
O valor adicional agora revelado diz respeito à compra da Dedic, que consta na oferta da Telefónica e inclui também os pagamentos anuais que a operadora espanhola terá de efectuar à PT, se a administração da empresa preferir avançar com a venda da Vivo espaçadamente, num prazo até três anos.

Mais ainda, neste pacote não ficam de fora os 10% da PT que a Telefónica garante vender depois. A PT beneficiaria também do valor de determinados serviços que a Vivo continuará a prestar à empresa, como por exemplo os acordos de roaming.

Apesar de a Telefónica não ter efectuado nenhuma aproximação monetária relativamente a estas cláusulas, os especialistas financeiros contactados pela mesma publicação garantem que o negócio dará mais 500 milhões de euros à PT. Ou seja, a proposta real da Telefónica já se aproxima mais das expectativas dos accionistas da operadora portuguesa, que pretende conseguir um valor estratégico e justo pela Vivo.

Ainda assim, a exigência de que a Telefónica suba a parada parece manter-se. A assembleia-geral do próximo dia 30 de Junho será decisiva. Cabe aos accionistas decidir pelo futuro da empresa.


http://www.agenciafinanceira.iol.pt/empresas/pt-telefonica-vivo-telecomunicacoes-dedic-agencia-financeira/1170020-1728.html
Título: Re: Portugal Telecom: Notícias
Enviado por: Jorge Pereira em Junho 30, 2010, 04:06:57 pm
Citar
Estado usa golden share e trava venda da Vivo

Telefónica manifestou o seu descontentamento em relação ao desfecho da assembleia-geral da PT e garantiu que vai recorrer da decisão

O representante do Estado na assembleia-geral da Portugal Telecom (PT) fez uma declaração de voto em que rejeitou a oferta da Telefónica pela Vivo, vetando o negócio.
O PÚBLICO apurou 73,9 por cento dos accionistas votaram a favor da venda da operadora brasileira e 26 por cento contra.

A Telefónica já manifestou o seu descontentamento em relação ao veto do Estado, assegurando que vai recorrer da decisão do Estado nas instâncias próprias.

Já a PT anunciou que o conselho de administração vai reunir de urgência esta tarde para analisar o desfecho da assembleia-geral.


Parabéns ao governo português por esta atitude. Só espero (tenho uma desconfiança crónica neste mesmo governo) que não haja por trás negociações ou acções compensatórias para o amigo Zapatero…

Não deixa de ser curiosa a reacção da imprensa espanhola, toda ela a insurgir-se contra esta tomada de posição do governo português. Logo a imprensa do país seguramente mais proteccionista da União Europeia. Não há mesmo vergonha! Quanta similitude com as questões de Gibraltar e Olivença…



Para relembrar…


Citar
GOBIERNO ESPAÑOL INTENTA BLOQUEAR COMPRA DE LA EMPRESA ELÉCTRICA ENDESA, DESOYENDO A LA COMUNIDAD EUROPEA

Con la intención de frenar la Oferta Pública de Adquisición (OPA) sobre la primera empresa eléctrica de España Endesa (con importante presencia en Italia y Latinoamérica) por parte del gigante alemán de la electricidad y el gas E.ON[1], el Consejo de Ministros de España aprobó dos medidas que suponen romper el ordenamiento jurídico de la Comunidad Europea, con la finalidad de defender un sector, que el Gobierno español de Rodríguez Zapatero considera estratégico.

La primera de las medidas, amplía las funciones de la Comisión Nacional de Energía (organismo regulador del sector) para que, todas las operaciones que se produzcan en el sector tengan que pasar obligatoriamente por el filtro de este organismo; especialmente bajo la denominada “función 14” que examina la repercusión de cualquier concentración en los mercados regulados, que hasta ahora estaban exentas las empresas extranjeras, como sería el caso de E.ON.


El nuevo régimen de autorizaciones estaría hecho a la medida de Endesa, pues considera estratégicas las centrales térmicas, nucleares, de carbón, los sistemas extrapeninsulares, los almacenamientos de gas y gasoductos.

La segunda medida limita el derecho de voto de una empresa extranjera pública o controlada por administraciones públicas que adquieran una participación relevante en una empresa energética española.


Despierta suspicacia, que el gobierno español se pronunciara anteriormente a favor de la OPA de la empresa española Gas Natural sobre Endesa (lanzada el 5 del setiembre último), a pesar de la negación del Tribunal de Defensa de la Competencia de España. En vista de la coyuntura, Gas Natural estaría a punto de lanzar una nueva propuesta por Endesa, que mejoraría la OPA de E.ON. Gas Natural tiene la ventaja de haber pasado todos los procesos y autorizaciones administrativas, a diferencia de la empresa alemana.
Título: Re: Portugal Telecom: Notícias
Enviado por: Edu em Junho 30, 2010, 11:20:00 pm
Aparentemente isto não acaba aqui, a Telefonica já anunciou que vai prolongar o prazo de oferta até dia 16 de Julho e dia 8 provavelmente o estado fica sem a golden share...

Esperemos para ver...

Cumprimentos  :wink:
Título: Re: Portugal Telecom: Notícias
Enviado por: YOMISMO em Julho 01, 2010, 11:36:26 am
Creo que Socrates ha tomado la peor decisión posible. Solo le puede salvar, aunque el daño ya está hecho, de que Telefónica consiga completar la compra del 30% de VIVO hasta el 16 de julio.

Espero y deseo que si Telefónica no puede comprar VIVO (el 30% propiedad de PT) tal y como han decidido los accionistas de PT pues que se empiecen a presionar para destruir el valor que aporta VIVo a PT. A mi entender se debería hacer lo siguiente:

- Disolución judicial de Brasicel (joint-venture de TEF-PT propietaria del 60% de VIVO. (con esta actuación se crea inseguridad en los accionistas extranjeros de PT ya que intuiran problemas en sus dividendos y posible, segura, pérdida del  valor de la acción de PT). Puede durar años y costar mucho dinero (PT tiene bastante menos que TEF).

- Bloqueo de la repatriación de dividendos de VIVO (afectará a PT (50% de sus lucros) y a TEF (5% de sus lucros). Se consigue aumentando las inversiones a realizar en Brasil por lo que solo hay que proponérselo a Lula y éste lo apoyará (nacionalismo brasileiro...).

- Anulación-suspensión de todos los contratos de VIVO con empresas de PT (y con las de TEF aunque creo que no hya muchos). Causaría destrucción de empleos cualificadosen Portugal con carácter inmediato y afectaría gravemente al presupuesto de PT.

- Eliminación de las ventajas de compras unificadas con el grupo TEF de VIVO. Afectaría negativamente al presuipuesto de VIVO e bajaría los lucros (y por tanto el valor de VIVO).

Y a esperar que Sócrates quiera vender......a ver quien tiene más cojones y DINERO.
Título: Re: Portugal Telecom: Notícias
Enviado por: Tiger22 em Julho 01, 2010, 06:23:26 pm
Tantos disparates :roll:

Há um factor fundamental nesta guerra. O Brasil e o Lula. Ele já disse quando esteve em Portugal há pouco tempo atrás que quer a PT a levar a banda larga a todo o Brasil, e não a Telefónica.

A razão é simples: Tecnologicamente a PT está muito à frente da Telefónica. Não só tecnologicamente mas ao nível da qualidade. Toda a gente sabe (que o confirmem os brasileiros e os espanhóis sérios) da porcaria que é o serviço da Telefónica ( em todos os países onde opera). Basta ver os serviços de banda larga oferecidos (e suas respectivas velocidades) pelas duas operadoras.

Tudo no fundo depende da vontade do Brasil e do Lula. E todos sabemos para onde tendem as preferências.

PS. Há rumores de que também já está preparada uma operação de compra de uma grande operadora brasileira no caso da venda da Vivo. Onde a PT não teria de partilhar gestão com os baixos e traidores espanhóis.

Isto também vem mostrar mais uma vez que naquela gente é impossível confiar. A traição e a falta de seriedade está-lhes no sangue.
Título: Re: Portugal Telecom: Notícias
Enviado por: Tiger22 em Julho 01, 2010, 07:29:18 pm
Comentários em jornais espanhóis:

Citar
Muy bien por Portugal, que fué lo mismo que hizo Madrid, cuando la OPA lanzada por GAS NATURAL de Barcelona hacia ENDESA de Madrid, menudo girigay se montó, que preferian darselo a cualquier empresa extranjera el gobierno de Aznar, antes que a una de cataluña, por lo que me alegro, las ideas de Telefónica és meterse en el mercado de Brasil, siendo un pais emergente, a Telefónica le va a pasar lo que le pasó a España cuando perdió Brasil después de conquistarla.


Citar
Quisiera hacer un inciso. Que conste que soy español, para que se sitúe en contexto mi comentario. ¿Sabéis que el gobierno de Aznar vetó en su día la fusión de KPN (compañía telefónica holandesa) y Telefónica porque el Estado Holandés seguía participando mayoritariamente en KPN? Sí, hizo uso de la acción de oro para poder vetar la fusión. ¿Con qué cara les podemos decir a los portugueses que nos dejen comprar la empresa perteneciente a Portugal Telecom? No se puede decir una cosa a unos socios y otra a otros.


Citar
Cualquier brasileño dirá que el servicio de telesp (Telefónica) es malo y el servicio de VIVO (control Ejecutivo del PT) es bueno. Telefónica tomó la decisión de tomar el control de vivo tan hostil y traicionero, que es hoy en día lo que es gracias al PT, haciendo caso omiso de cualquier tipo de ética. Telefónica quiere vivo para ayudar a telesp. Este negocio no es bueno para Portugal y el Gobierno debe hacer todo lo posible para evitarla, Con o sin Bruselas.


Citar
Yo no se que ruido es ese...cuando una empresa catalana optp por una opa por ENDESA en Madrid se formo tremendo lio,alegaron que esa era una empresa española y en un final prefirieron que fuera a manos alemanas....o ya nadie recuerda este rollo...?



Citar
Me gustaría saber qué acciones o presiones está ejerciendo Telefónica para que una noticia así salga en portada en varios medios, y aún dos días después se siga hablando de ella. ¿Qué quieren? ¿Qué hagamos de esto una lucha nacional?

Nem todos os espanhóis são iguais...
Título: Re: Portugal Telecom: Notícias
Enviado por: Tiger22 em Julho 01, 2010, 07:40:58 pm
Este no DN preocupou-me:

Citar
Que inocentes os portugueses.Força sócrates, dizem alguns.Não vem ke isto é tudo uma orquestração da telefónica e do sócrates para ele sai com cara de patriota, ele esta por dentro do esquema e a venda esta decidida ao tempo, isto é só fumaça.caso contrário porque razão é ke atelefónica não esperava pelo dia 8 para lançar a opa, com isso poupava trabalho visto que a golden -share vai acabar.Na próxima semana, depois da UE matar a golden-share, a PT faz o que decidiu a AG e vende a Vivo.A Telefonica não segue a via judicial, o BES encaixa o dividendo extra que vai receber e o Sócrates vai dizer que fez tudo o que podia para manter em mãos nacionais uma participação estratégica.assim este traidor passa uma de patriota.
Título: Re: Portugal Telecom: Notícias
Enviado por: cromwell em Julho 02, 2010, 02:19:03 am
Citar
quinta-feira, 1 de Julho de 2010
O NEGÓCIO DA VIVO E EL PAÍS


UMA VERGONHA

Uma pessoa comum não pode deixar de sentir-se indignada com a linguagem usada pelo nacionalista El País a propósito da fracassada aquisição, pela Telefonica, da participação accionista da PT na VIVO.
Sabendo todos nós como se passam as coisas em Espanha, é de uma arrogância sem limites a adjectivação usada pelo editorial do jornal no comentário que dedica ao assunto.
Começando pela política externa: Apesar de não passar hoje de um “império de muletas”, como diz Fidel, a Espanha considera a América Latina coutada sua, e age em conformidade, às vezes até muito ridiculamente, quer em relação aos países do continente sul-americano, quer relativamente àqueles que na imperial tradição espanhola lhe disputam a influência na região. E então é muito interessante verificar que as relações da Espanha com os países latino-americanos ou se pautam pela subserviência destes à antiga metrópole (facto historicamente muito favorecido por as oligarquias que durante séculos exploraram os povos indígenas ou os descendentes de escravos serem muito homogeneamente de origem espanhola) ou pela tentativa de os seduzir para alianças contra um suposto inimigo “estrangeiro”.
Na política externa espanhola não interessam afinidades ideológicas, respeito pela democracia ou outros factores do mesmo género, o que interessa é saber se esses países reverenciam a Espanha e a consideram como seu primeiro parceiro. Se não for o caso, são ostracizados indistintamente pela direita e pela esquerda espanhola. Servem para ilustrar esta situação os exemplos da Argentina, que o El País flagela frequentemente, a Venezuela, de que a arrogância imperial do Bourbon relativamente a Chávez na conferência Ibero-americana é um bom exemplo, Cuba e a Nicarágua, obviamente, mas também a Bolívia e todos aqueles que aspiram a emancipar-se de tutelas seculares.
Em sentido contrário, a Colômbia, à cabeça, mas também aqueles que eles cortejam com o objectivo de secundarizar outras influências.
Historicamente derrotada pelos portugueses na América – a única parte do mundo onde Portugal foi efectivamente grande -, humilhada pelos americanos em Cuba e nas Filipinas em 1898, quando o “Império” já andava de muletas, contestada na própria Península Ibérica pelas nacionalidades históricas, afundada numa crise sem precedentes e de consequências imprevisíveis, a Espanha e o seu orgulho, nesta amálgama de factos passados e presentes, julgavam ter encontrado no seu inabsorbível vizinho ocidental a presa fácil para as suas aspirações hegemónicas nas telecomunicações latino-americanas. Enganaram-se.
E feridos no seu orgulho castelhano proferem impropérios contra quem se opôs a esse propósito de dominação hoje imposto pela arrogância do capital. Eles que ainda até há bem pouco tempo travaram uma luta dessa mesma natureza contra o capital alemão nos domínio da energia eléctrica.
É sabido que Castela sempre teve historicamente uma quinta coluna em Portugal. Hoje ela corporizada pelos “modernos” neoliberais, que na sua imensa pequenez continuam a advogar a liberdade contratual como um princípio que assegura a igualdade das partes, sem esquecer obviamente aqueles que, tal como nos tempos passados, o que querem é dinheiro ou mordomias venham elas donde vierem.
Para suavizar o discurso, vamos, portanto, fazer votos para que a selecção de Espanha seja derrotada pelo Paraguai e não tenhamos que esperar pela Argentina (se lá chegar...), antes de mais nada porque entre as promessas de nudez já anunciadas em caso de vitória é muito preferível ficar com a de Larissa Riquelme do que com a de Maradona!

http://politeiablogspotcom.blogspot.com ... -pais.html (http://politeiablogspotcom.blogspot.com/2010/07/o-negocio-da-vivo-e-el-pais.html)


O El País é a versão espanhola da Manuela Moura Guedes. :evil:
Título: Re: Portugal Telecom: Notícias
Enviado por: YOMISMO em Julho 05, 2010, 01:47:28 pm
Un comentario de alguien ilustrado (Tiger22):
Tantos disparates  

Todas essas medidas são um absurdo. É preciso saber o que se escreve  

Há um factor fundamental nesta guerra. O Brasil e o Lula. Ele já disse quando esteve em Portugal há pouco tempo atrás que quer a PT a levar a banda larga a todo o Brasil, e não a Telefónica.

A razão é simples: Tecnologicamente a PT está muito à frente da Telefónica. Não só tecnologicamente mas ao nível da qualidade. Toda a gente sabe (que o confirmem os brasileiros e os espanhóis sérios) da porcaria que é o serviço da Telefónica ( em todos os países onde opera). Basta ver os serviços de banda larga oferecidos (e suas respectivas velocidades) pelas duas operadoras.

Tudo no fundo depende da vontade do Brasil e do Lula. E todos sabemos para onde tendem as preferências.


Tecnológicamente hablando, Telefónica está muy por encima de PT (se de lo que hablo); si se refiere a la calidad sepa usted que el problema de la mala calidad en Brasil se solucionó mendando un equipo de excelentes profesionales de Telefónica de España y en un par de mesee han dejado la red en una calidad bastante aceptable.

En ADSL, Telefónica, repito, TELEFÓNICA, fue la única operadora mundial que apostó por esta tecnología y su sistema de TV sobre adsl fue patentado y es el standard mundial para el resto de operadoras (cedido a ATT bajo la condición de su posterior desarrollo y sin costo para Telefónica).

En cuanto  a la calidad en España pues creo que es bastante mejor que en Portugal teniendo en cuenta la extensión y orografía de España y la distribución de habitantes. En redes móviles tampoco hay color, Movistar ofrece servicios de todos los tipos y para todos los clientes. PT no puede ya que NO TIENE ESCALA para poder adquierir soluciones caras y complejas (que se lo explique un economista ya que no lo va a entender).

Telefónica se ha extendido por Europa y por Latinoamérica mientras que PT no ha hecho nada en empresas de redes de telecomunicaciones salvo VIVO y Meditel (ambas con TEF). El resto de paises donde está PT,solo es socio minoritario, sin control, o son empresas de información telefónica (una porquería).

Telefónica está controlada mayoritariamente por españoles mientras que PT está controlada mayoritariamente por extranjeros.

Lula prefiere los $$$$$, le da igual que sean de PT o de TEF o está demostrado que PT no tiene $$$$.

Y si hay alguno que trabaje en PT que lo confirme
 
¿porqué vendio PT su porcebntaje de MEDITEL? ¿que va a hacer PT si TEF deja que se hunda VIVO?
Título: Re: Portugal Telecom: Notícias
Enviado por: António Pedro em Julho 05, 2010, 02:21:06 pm
Os espanhóis nunca foram de confiança e a história já nos ensinou isso, mas agora também é bem feito para o Sócrates, sempre com os paninhos quentes para os "nostros hermanos" , sinceramente Portugal precisa de uma ditadura para acabar com estes xupistas que andam sempre a rebaixar Portugal aos olhos da UE.  :twisted:
Título: Re: Portugal Telecom: Notícias
Enviado por: legionario em Julho 05, 2010, 03:36:25 pm
A globalizaçao é assim mesmo ! queremos so as coisas boas que nos traz o ultra-liberalismo economico mas nao nos devemos esquecer que existe um reverso da medalha. O problema é por serem espanhois os compradores ?  se os compradores fossem americanos ou ingleses se calhar ja ninguem reclamava .

Os americanos do Financial Times acusam-nos de colonialistas , FDP !!!  Colonialistas sao as empresas americanas do tipo da Monsanto que a bem ou à força controlam os mercados mundiais e impoêm os seus produtos, as suas regras e os seus preços.

O Estado deveria guardar o controlo das empresas estratégicas e suspender imediatamente o processo de privatizaçoes . Ja venderam ou destruiram uma boa parte das nossas melhores empresas que eram patrimonio da naçao , e que ganhou o povo, legitimo proprietario desse patrimonio ?

é um fartar vilanagem ! Olha vendam tudo e depois comam m...  Cambada de burros !
Título: Re: Portugal Telecom: Notícias
Enviado por: P44 em Julho 08, 2010, 10:56:33 am
Citar
"Golden share" do Estado na PT é ilegal
10h20m
Célia Marques Azevedo, correspondente em Bruxelas

O Tribunal de Justiça da União Europeia considera ilegal a posse da "golden-share" por parte do Estado na PT, motivo por que deu razão à Comissão Europeia.

Da leitura do acórdão do Tribunal feita esta quinta-feira de manhã no Luxemburgo resulta que a detenção de acções douradas por parte do Estado na PT “constitui uma restrição não justificada à livre circulação de capitais”. Mais, que a detenção das acções privilegiadas confere a Portugal “uma influência sobre as tomadas de decisão da empresa susceptível de desencorajar os investimentos por parte de operadores de outros estados-membros”, justifica o colectivo de advogados.  Uma “influência” na gestão da PT “não justificada pela amplitude” da sua participação, que se resume a 500 acções do tipo A.

O Tribunal de Justiça da UE não aceitou qualquer justificação do Governo Português, nem mesmo as evocadas por razões de segurança pública.

Portugal é recordado pelo Tribunal que a segurança pública “apenas pode ser invocada em caso de ameaça real e suficientemente grave que afecte um interesse fundamental da sociedade”. Por isso, e na falta de justificação “pelas quais considera que a detenção das “golden shares” permitiria evitar uma violação da segurança pública, o Tribunal diz que “esta justificação não pode ser acolhida”.

A instituição comunitária conclui ainda que o exercício dos direitos especiais pelo Estado “não está sujeito a qualquer condição ou circunstância específica e objectiva”. Apesar de a legislação sobre as privatizações sujeitar “a criação de acções privilegiadas à condição de que esta é exigível por razões de interesse nacional, nem esta lei nem os Estatutos da PT estabelecem critérios quanto às circunstâncias em que os referidos poderes especiais podem ser exercidos”.

Assim, a falta de clarificação ?constitui uma violação grave da liberdade de circulação de capitais? e confere às autoridades nacionais ?uma margem de apreciação tão discricionária, que não pode ser considerada proporcionada aos objectivos prosseguidos?, declara o Tribunal.
Portugal deve agora dar seguimento ao acórdão do Tribunal “o mais rapidamente possível”.

http://jn.sapo.pt/PaginaInicial/Economi ... id=1613432 (http://jn.sapo.pt/PaginaInicial/Economia/Interior.aspx?content_id=1613432)
Título: Re: Portugal Telecom: Notícias
Enviado por: cromwell em Julho 09, 2010, 12:32:09 pm
O El País intervem outra vez, até gozando com Portugal sobre o negócio e dizendo que só vale a pena ao governo portugues desistir.
É um jornal cheio de franquistas...

Citar
EDITORIAL
Acción de hojalata
El Gobierno portugués debe aplicar con rapidez la sentencia que declara ilegal el veto a Telefónica
09/07/2010

El Tribunal de Justicia de la Unión Europea ha dictaminado que fue ilegal el uso de los derechos especiales (acción de oro) que mantiene el Gobierno portugués sobre la empresa Portugal Telecom (PT), mediante los cuales vetó la venta a Telefónica de la participación de PT en la operadora brasileña Vivo por un importe de 7.150 millones de euros. La sentencia es rotunda y clara. Sostiene que "Portugal ha incumplido las obligaciones que le incumben en virtud de la libre circulación de capitales", que ostenta "una influencia sobre la gestión de PT que no está justificada por la magnitud de la participación que mantiene" y rechaza la potestad que se reserva el Ejecutivo de nombrar a la tercera parte del Consejo, así como el derecho de veto en la elección de directores y del consejo auditor.

En síntesis, el Tribunal respalda sin ambages la denuncia de la Comisión Europea (CE) por el uso de la acción de oro, y la propia CE ha instado al Gobierno portugués a que cumpla rápidamente la sentencia. La claridad de la sentencia, el rechazo comunitario de los vetos políticos a la libertad de circulación de capitales y la posición de la mayoría de los accionistas de PT, partidarios de la operación, deberían ser razones suficientes para que el Gobierno de Sócrates renunciara a obstaculizar una decisión empresarial sin complicaciones estratégicas. Pero el primer ministro y su equipo, heridos en su honor por el dictamen, parecen dispuestos a elegir el camino agotador de la dilación administrativa. Eso se desprende de la interpretación del ministro de la Presidencia, Silva Pereira, quien asegura que la sentencia "abre una nueva fase en la que el Estado luso buscará soluciones que permitan un respeto integral de la legislación comunitaria, pero también de sus intereses".

Es de temer que la "nueva fase" demore la venta, encarezca el precio más allá de lo razonable (los 7.150 millones son ya un precio muy por encima del de mercado) y faculte a Lisboa para imponer condiciones que impidan la firma efectiva de la operación. Silva Pereira entiende incorrectamente que la sentencia "no pone en cuestión la existencia de derechos especiales" y que tiene "una eficacia meramente declarativa". Pero el caso es que sí lo hace, desde el momento en que reitera que la acción de oro restringe la libre circulación de capitales. Y rechaza además las fútiles invocaciones a la seguridad nacional. Por tanto, si Sócrates impone su pintoresca interpretación del dictamen y obstaculiza o encarece la venta de Vivo a Telefónica, habrá que concluir que la seguridad jurídica en Portugal es muy cuestionable.

Dice el presidente de la Comisión, Durão Barroso, que garantizará su aplicación. Su palabra tendrá valor si la operación se negocia al ritmo que marquen los accionistas (Telefónica y PT ya están en ello) y se firma en condiciones similares a las del pasado 30 de junio. Pero la ilegal acción de oro habrá triunfado si Telefónica tiene que renunciar a Vivo a causa de tramposas negociaciones interminables o restricciones políticas insensatas.


http://www.elpais.com/articulo/opinion/ ... iopi_1/Tes (http://www.elpais.com/articulo/opinion/Accion/hojalata/elpepiopi/20100709elpepiopi_1/Tes)

AOS EMPRESARIOs E POLITICOS ESPANHOIS

- QUANDO DEIXAREM DE SER O 4º PAIS MAIS PROTECIONISTA DA OCDE ENTAO PODEM VIR DAR PALPITES
- QUANDO RESOLVEREM A SITUAÇAO DA ENDESA E DE OUTRAS 2 ELECTRICAS ESPANHOLA FALAMOS POIS É QUASE GEMEA A SITUAÇAO
- QUANDO DEIXAREM DE COLOCAR ENTRAVES DAS MAIS DIVERSAS ORDENS AS EMPRESAS PORTUGUESAS FALAMOS ( AQUI FALO COM CONHECIMENTO DE CAUSA)
- PORTUGAL É UM ESTADO SOBERANO NAO É UM PROVINCIA DE ESPANHA NEM É UM ESTADO FEDERAL DA EUROPA.......

POR ULTIMO, NAO VENHAM PASSAR ATESTADOS DE MENORIDADE AOS PORTUGUESES NEM DAR LIÇOES DE INTERPRETAÇAO....
Título: Re: Portugal Telecom: Notícias
Enviado por: cromwell em Julho 10, 2010, 04:26:31 pm
Neste caso, parece que para os castelhanos, Portugal é que é o malvado, mas o diário de notícias faz-nos relembrar outras coisas :twisted: :

Citar
Incumpridores
Espanha esteve três anos para abrir mão da 'golden share'
08 Julho 2010
Apontado ontem pelo Banco Mundial como um dos países mais proteccionistas da OCDE, o Estado espanhol demorou três anos para cumprir a decisão do Tribunal de Justiça Europeu (TJE), que decretava a ilegalidade das golden shares na Telefónica, Repsol, Endesa, Argentaria e Tabacalera. A ordem foi anunciada em 2003, mas só foi acatada em 2006. Durante estes três anos, o Governo de Madrid continuou a influenciar os destinos destas empresas, particularmente o da Telefónica. A fusão da operadora com a holandesa KPN foi travada por decisão de Aznar, que temia a perda de controlo espanhol sobre a operadora.

Alemanha - Volkswagen

Um dos casos mais flagrantes de desrespeito às posições do Tribunal de Justiça Europeu é o do Estado alemão em relação à Volkswagen. Depois de várias advertências, o tribunal decidiu, em 2007, que a Alemanha teria de se desfazer da posição privilegiada que tinha na empresa, mas o Executivo germânico optou por não acatar a ordem. Ainda hoje mantém a "minoria de bloqueio" no capital da empresa.

Holanda - Royal KPN/TNT

Dois anos. Foi este o tempo levou ao Estado holandês a respeitar a ordem do Tribunal de Justiça Europeu que determinava o fim das golden shares na empresa de telecomunicações Royal KPN e na companhia de correios TNT. Apesar de a decisão daquele tribunal ter sido anunciada no início de 2003, só em Dezembro de 2005 é que o Governo se desfez destas participações.


Reino Unido - British Airport Authorities


O Estado britânico foi o mais rápido a responder à decisão do TJE, tendo vendido a golden share que tinha na British Airport Authorities em apenas três meses. A rapidez de resposta deixou a BAA mais vulnerável a "ataques" externos e, em 2006, três anos após o fim da golden share, a empresa foi comprada pela espanhola Ferrovial.

Itália - Telecom Itália

Condenado há mais de um ano pelo Tribunal de Justiça Europeu pelo uso indevido da golden share no bloqueio do negócio entre a Telecom Itália e a espanhola Telefónica, o Estado italiano continua sem fazer alterações à sua posição privilegiada. O primeiro-ministro italiano, Silvio Berlusconi, já fez saber que não pretende desfazer-se da golden share.


Com estes exemplos, só tenho a dizer: que direito tem a empresa dos outros países europeus em criticar e gozar com o governo português sobre esta situação, se o país deles já fez o mesmo ?

Além disso, os castelhanos também já usaram os seus golden shares várias vezes no passado, como demonstra a notícia, com destaque da intervenção ultra proteccionista do imperialista Aznar.
Título: Re: Portugal Telecom: Notícias
Enviado por: Lusitano89 em Julho 10, 2010, 10:38:26 pm
Portugal precisa de uma «telecom» na América do Sul diz Berardo


O empresário Joe Berardo defende que Portugal “precisa da América do Sul nas comunicações para desenvolver uma empresa internacional nesta área” e diz que o problema da “golden share” na PT é o Governo querer intervir no mercado.

Em entrevista à agência Lusa, o comendador considerou que se Portugal não apostar neste projeto, pode “daqui a dias não ser nada”, sublinhando que “em todo o mundo existem 'golden shares' de vários tipos, mas estas não podem é ser manipuladas pelo governo”.

“O problema não é a golden share, mas o Governo ter a 'golden share' e intervir no mercado”, aponta.

O empresário realça que as pessoas desconheciam que “o Governo ia ter a coragem” de usar este mecanismo no negócio da Vivo, “quando tinha sido avisado em Bruxelas que essa ação estava contestada”, disse Berardo, sustentando, ainda assim, que este processo “vai chegar a bom porto tanto pela parte do Governo espanhol, como do Executivo português”.

Recorda que “tentou comprar a golden share da PT por 200 milhões de euros” em 2007, “aquando da oferta pública de aquisição (OPA) de Belmiro de Azevedo”.

“Não me quiseram vender e agora vão perder o direito daquela ação e serão mais 200 milhões que Governo podia ter arrecadado e não o fez. Vai perdê-las e não tem valor nenhum”, adianta.

Berardo afirma que esta situação é “uma desgraça, porque também está lá, está a perder muito dinheiro”, mencionando que “tentou vender ao preço que os acionistas grandes venderam, mas agora os acionistas pequenos ficaram pendurados”.

“Penso que o Governo não vai permitir que aconteça o mesmo que aconteceu com a Cimpor, que era uma bandeira de Portugal, uma empresa internacional, que deixou de ser portuguesa”, refere.

Destaca que a Cimpor, presentemente, “tem dois acionistas brasileiros, que detêm mais de 60 por cento do capital e coitados dos acionistas pequenos, [que] ficaram todos pendurados, enquanto que os grandes disseram adeus, ficaram ricos, e o capital ficou na mão dos estrangeiros”.

“É inadmissível o que aconteceu na Cimpor, também foi manipulada pelo Governo nessa altura. Espero que esta interferência do Governo não deixe os pequenos acionistas pendurados”, sublinhou.

Considera que todo este processo da PT “foi uma manipulação” porque ainda recentemente, em maio deste ano, “andaram a promover em Nova Iorque as 20 maiores empresas e agora surge esta situação”.

Sobre o seu interesse em outras privatizações que possam acontecer em Portugal, casos da GALP e EDP, Joe Berardo admite que vai “estudar o mercado”.

Lusa
Título: Re: Portugal Telecom: Notícias
Enviado por: Tiger22 em Julho 11, 2010, 12:58:40 am
Citação de: "YOMISMO"
Un comentario de alguien ilustrado (Tiger22):
Tantos disparates  

Todas essas medidas são um absurdo. É preciso saber o que se escreve  

Há um factor fundamental nesta guerra. O Brasil e o Lula. Ele já disse quando esteve em Portugal há pouco tempo atrás que quer a PT a levar a banda larga a todo o Brasil, e não a Telefónica.

A razão é simples: Tecnologicamente a PT está muito à frente da Telefónica. Não só tecnologicamente mas ao nível da qualidade. Toda a gente sabe (que o confirmem os brasileiros e os espanhóis sérios) da porcaria que é o serviço da Telefónica ( em todos os países onde opera). Basta ver os serviços de banda larga oferecidos (e suas respectivas velocidades) pelas duas operadoras.

Tudo no fundo depende da vontade do Brasil e do Lula. E todos sabemos para onde tendem as preferências.


Tecnológicamente hablando, Telefónica está muy por encima de PT (se de lo que hablo); si se refiere a la calidad sepa usted que el problema de la mala calidad en Brasil se solucionó mendando un equipo de excelentes profesionales de Telefónica de España y en un par de mesee han dejado la red en una calidad bastante aceptable.

En ADSL, Telefónica, repito, TELEFÓNICA, fue la única operadora mundial que apostó por esta tecnología y su sistema de TV sobre adsl fue patentado y es el standard mundial para el resto de operadoras (cedido a ATT bajo la condición de su posterior desarrollo y sin costo para Telefónica).

En cuanto  a la calidad en España pues creo que es bastante mejor que en Portugal teniendo en cuenta la extensión y orografía de España y la distribución de habitantes. En redes móviles tampoco hay color, Movistar ofrece servicios de todos los tipos y para todos los clientes. PT no puede ya que NO TIENE ESCALA para poder adquierir soluciones caras y complejas (que se lo explique un economista ya que no lo va a entender).

Telefónica se ha extendido por Europa y por Latinoamérica mientras que PT no ha hecho nada en empresas de redes de telecomunicaciones salvo VIVO y Meditel (ambas con TEF). El resto de paises donde está PT,solo es socio minoritario, sin control, o son empresas de información telefónica (una porquería).

Telefónica está controlada mayoritariamente por españoles mientras que PT está controlada mayoritariamente por extranjeros.

Lula prefiere los $$$$$, le da igual que sean de PT o de TEF o está demostrado que PT no tiene $$$$.

Y si hay alguno que trabaje en PT que lo confirme
 
¿porqué vendio PT su porcebntaje de MEDITEL? ¿que va a hacer PT si TEF deja que se hunda VIVO?


Tantos disparates… :lol:  :lol:  :lol:

O ADSL é tecnologia do passado. Neste momento o futuro é a fibra óptica. Em Portugal há quase 20 anos (vinte) existe fibra óptica “na rua” (um dos pioneiros mundiais, em parte graças à PT) e agora está a ser massificada a sua ligação até à casa do cliente. Não é por acaso que Portugal é um “laboratório” da Microsoft e do próprio MIT na hora de lançar qualquer produto nessa área. Qualquer comparação com a Espanha é de partir a rir… :lol:  :lol:  Quais soluções não pode comprar? As que permitem um serviço terceiro-mundista como a Telefónica oferece aos seus clientes?


A estratégia da PT passa pelo mundo lusófono. Brasil e Angola são um exemplo disso. O veto do governo e o recente anúncio para negociar da Telefónica só veio provar o óbvio: Só há negócio com o acordo do governo. Seja ele qual for. Se a UE diz que as acções especiais são ilegais, faz-se o que o governo já disse que iria fazer: Passa-as para a CGD e ponto final. Continua tudo na mesma, e os espanhóis, “a tomar por culo”

Provavelmente a PT vende uma pequena parte da VIVO e logo a seguir faz uma fusão com a OI, ficando com 80 milhões de clientes para além de uma participação na VIVO.

Bingo!
Título: Re: Portugal Telecom: Notícias
Enviado por: Alexandre Guerra em Julho 12, 2010, 03:41:36 am
Citar

Telecomunicações
Sócrates sondou Lula da Silva sobre fusão entre PT e a Oi

Carlos Caldeira

11/07/10 20:40

Primeiro-ministro português, José Sócrates, reuniu-se com o presidente brasileiro na visita oficial ao Brasil, em Maio.

A 6 de Maio a Telefónica manifestou o seu interesse em adquirir a brasileira Vivo. Poucos dias depois, o primeiro-ministro, José Sócrates, esteve de visita oficial ao Brasil. Por essa ocasião, Sócrates consultou o presidente brasileiro, Lula da Silva, sobre a possibilidade de uma fusão entre a PT e a Oi, empresa brasileira de telecomunicações, segundo noticiou, na passada sexta-feira o jornal "Folha de São Paulo".

Desconhece-se se o fez com o conhecimento dos accionistas que constituem o núcleo duro da operadora portuguesa. Nesta altura, a Telefónica oferecia 5,7 mil milhões de euros para comprar os 30% da PT na Vivo.

Lula da Silva terá alertado Sócrates para as barreiras que existem à criação de uma empresa de telecomunicações luso-brasileira, mas, segundo o jornal brasileiro, terá concordado com a ideia. Esta pode ter sido a razão do Estado para accionar a ‘golden share': ganhar tempo face à investida da Telefónica e garantir a presença da PT no Brasil.

A notícia do jornal brasileiro vem no seguimento da informação avançada pelo Diário Económico, a 3 de Julho, de que "os principais accionistas da PT estão a estudar uma possibilidade de fusão com a operadora brasileira Oi, de forma a encontrar uma alternativa no Brasil que permita obter luz verde do Governo à venda da Vivo".

O presidente do Banco Espírito Santo (BES), Ricardo Salgado, negou a existência de "negociações", mas não a de estudos sobre esta possibilidade.

A Oi é controlada pelos grupos Andrade Gutierrez e La Fonte, com 50,18%, mas o Governo tem grande influência através do banco estatal BNDES e de fundos de pensão de estatais, com 49,82%. É também a única operadora brasileira que não tem um parceiro internacional. Com receitas de 3,35 mil milhões de euros até Março, trata-se da maior empresa de fixo e móvel do Brasil.

Com 62 milhões de utilizadores, a Oi é apontada pelos analistas de mercado como uma das alternativas de investimento no Brasil para a PT, na eventual venda da sua participação na Vivo à Telefónica.

A entrada de PT na Oi já foi também defendida por um antigo ministro de Lula da Silva. José Dirceu, actualmente um influente dirigente do Partido dos Trabalhadores do presidente brasileiro, afirmou numa entrevista na semana passada que sempre defendeu "a fusão da Oi com a Brasil Telecom ou uma empresa comum com a Portugal Telecom."


Ex-homem forte do Governo Lula da Silva, José Dirceu deixou o cargo de ministro da Casa Civil, em 2005, na sequência do escândalo de um saco azul do Partido dos Trabalhadores, conhecido como "mensalão".
Título: Re: Portugal Telecom: Notícias
Enviado por: YOMISMO em Julho 12, 2010, 11:55:17 am
Señores, espero que comprendan varias cosas:

- El mercado de Telecomunicaciones en España está muy regulado, por el gobierno. Telefónica, como operador dominante, no puede sacar ofertas tecnológicas que sus competidores no puedan replicar. El resultado es que la oferta tecnológica es inferior a otros paises similares (Portugal por extensión y población no es comparable).

- Telefónica, como grupo, dispone de tecnología, conocimiento, contactos y posibilidad de poder implementar cualquier tecnología. PT está a años luz, por debajo, de las capacidades de Telefónica.

- Telefónica tenía desplegada en España, hace más de 20 años de red de F.O. y coaxial que se "oxidó" debido a que ningún competidor podía realizar la inversión para ofrecer un producto similar.

- Telefónica está haciendo un despliegue de red de datos celular que pocos operadores pueden hacer; literalmente, Vodafone España se está desangrando por tener que llevar el mismo ritmo de inversión.

- Telefónica obligó a PT a cambiar de red de CDMA a GSM en VIVO y esta inversión ha sido más costosa para PT que para TEF.

- El mercado portugués es pequeño y no es apatecible para Telefónica ya que el gobierno portugués es muy proteccionista cuando acuden empresas españolas en ciertos sectores "estratégicos"; cuando son empresas alemanas, franceses o inglesas no ocurre lo msimo.

Recuerden que cuanda hablan de lo mala que es Telefónica, también se refieren a MOVISTAR, O2 (lider en UK), O2 Germany, O2 Irlanda, O2 Chequia, O2 eslovaquia y muchísimas empresas más que abarcan desde satélites, programas de Defensa, producción de contenidos, etc. PT solo dispone de una operadora integral (en Portugal PT-TMN) y otra participación importante, una joint-venture con TEF (VIVO). El resto de empresas donde PT participa se dedican a actividades no relacionadas con la operación de redes y su % es marginal.

Creo, es solo mi opinión, que en Portugal hay una cierta "idea preconcebida" sobre España como nación subdesarrollada, desde la Guerra Civil de 1936 y no han savbido actualizar ese concepto. Olvidan detalles que en su conjunto, les permitiría cambiar su "foto" de España. A mi entender, hechos relevantes de la tecnología y empresa española pueden ser los siguientes:

- Creación de una red de alta velocidad, equiparable a las mejores del mundo, y que está permitiendo la exportación de infrestructura y trenes de alto valor añadido.

- Diseño y construcción de barcos de guerra de gran valor y tecnología, y con gran éxito de exportación (destructores AEGIS, submarinos scorpene y S80, LHA, OPV's, etc).

- Evolución de empresas con carácter nacional a grandes multinacionales de servicios y construcción, líderes en sus respectivos negocios.

- Lider mundial en energías renovables.

- 2º pais del mundo en Turismo.

- 8º mayor productor mundial de vehículos (se producen más de 2,5 millones de vehículos, se exporta creca del 90%, portugal produce 175.000 solo).

- red de satélites de comunicaciones propia lider en Latinoamérica y 2ª de Europa.

Y más cosas que se me olvida. No solo vendemos naranjas, bacalao y aceite.

Cuando se critica a un pais también hay que valorar otras cosas.
Título: Re: Portugal Telecom: Notícias
Enviado por: cromwell em Julho 12, 2010, 04:28:47 pm
Citação de: "YOMISMO"
- El mercado portugués es pequeño y no es apatecible para Telefónica ya que el gobierno portugués es muy proteccionista cuando acuden empresas españolas en ciertos sectores "estratégicos"; cuando son empresas alemanas, franceses o inglesas no ocurre lo msimo.


O QUE?

E O ESTADO CASTELHANO, NÃO É? :evil:

Mas que grande demonstração de ignorância por parte de você!

Se Portugal fosse tão proteccionista face a Esapnha, não tinhamos Zaras, El corte Ingles e essas tretas por todo o lado.

E se Portugal opta por a entrada de empresas inglesas, francesas ou alemãs é porque estas são melhores que as espanholas, que não têm a vergonha de usar mão-de-obra escrava e barata, tal como a Zara usou crianças do Norte de Portugal , há alguns anos atrás, como escravas para fazer sapatos.
Título: Re: Portugal Telecom: Notícias
Enviado por: legionario em Julho 12, 2010, 06:48:19 pm
dixit Cromwell :
"tal como a Zara usou crianças do Norte de Portugal , há alguns anos atrás, como escravas para fazer sapatos "


Se alguem da Zara lêr o que escreveste vais ter que o provar em tribunal :):)
Título: Re: Portugal Telecom: Notícias
Enviado por: Templário em Julho 12, 2010, 07:45:15 pm
Citar
Nem todos acataram as decisões judiciais

União Europeia já condenou golden shares de oito Estados-membros
08.07.2010 - 07:17 Por Isabel Arriaga e Cunha

4 de 51 notícias em Economia « anteriorseguinte »
Oito países da União Europeia (UE) foram confrontados nos últimos dez anos com processos no Tribunal de Justiça europeu (TJ) contra golden shares ou outras intervenções do Estado em empresas privatizadas, mas só a Bélgica foi até agora autorizada a manter essa situação, no sector da distribuição de gás por razões de segurança pública.

Todos os restantes países - Portugal, Espanha, França, Alemanha, Holanda, Itália e Reino Unido - foram condenados pelo TJ a acabar com as golden shares. Alguns demoraram a entrar nos eixos, o que lhe valeu novos processos de infracção ao direito comunitário - livre circulação de capitais e direito de estabelecimento - abertos pela Comissão Europeia (CE), que poderão desembocar em novas condenações e multas elevadas.

Portugal teve em Junho de 2002 a lei quadro das privatizações condenada pelo TJ, mas demorou vários anos a entrar nos eixos: antes disso António Guterres ainda utilizou um dos decretos de aplicação da lei que instituía uma obrigação de autorização prévia do ministro das Finanças para a aquisição de mais de 10 por cento do capital de empresas da banca, seguros, energia e transportes.

Foi ao abrigo deste decreto que o então ministro das Finanças, António Sousa Franco, vetou a entrada do Banco Santander Central Hispano (BSCH) no capital do grupo Champalimaud. Este veto provocou o maior braço-de-ferro de sempre entre Lisboa e Bruxelas, e a abertura de mais três processos de infracção que acabaram por ser arquivados pelo facto de o Governo ter aceite uma trégua alterando a legislação incriminada.

A Espanha foi mais diligente e cumpriu relativamente depressa uma outra decisão do TJ de Maio de 2003 condenado a sua lei de privatizações e os decretos que instituíam uma obrigação de autorização prévia de entrada de capitais estrangeiros nas empresas Telefónica, Repsol, Argentaria, Tabacalera e Endesa.

Ao invés, a Itália ainda não alterou a sua lei de privatizações, apesar da condenação de que foi objecto pelo TJ em 2009, o que obrigou a Comissão a abrir um novo processo de infracção. A Hungria preferiu antecipar-se e corrigir a sua legislação antes de o caso dar entrada no tribunal.

A Alemanha é igualmente objecto de um novo processo de infracção por não ter acatado a condenação da lei Volkswagen pelo TJ em 2007: Berlim corrigiu parte do diploma, mas decidiu manter as disposições que garantem ao estado da Baixa Saxónia um direito de veto sobre a entrada de capitais externos.

A Espanha também ainda não anulou a legislação que confere poderes especiais ao regulador de gás e electricidade Comisión Nacional de Energía (CNE) - e que foi concebida expressamente para impedir a entrada da E.ON alemã na Endesa -, apesar de ter sido condenada pelo Tribunal em Julho de 2008. Bruxelas já chamou Madrid à ordem com a abertura de um novo processo de infracção, por enquanto sem resultados.

Mais pacíficas foram as condenações por parte dos juízes europeus das golden shares do Estado francês na Elf-Aquitaine, da Holanda nas empresas de telecomunicações KPN e correio TNT Post saídas do monopólio público PTT, do Reino Unido na British Airports Authority, ou da Itália no caso da limitação da entrada de investidores externos nas empresas energéticas: em todos os casos os Estados acabaram por se conformar com o veredicto.

O TJ tem, por outro lado, ainda pendentes queixas contra vários países, incluindo Portugal - no caso da EDP Energias e Galp Energia -, Itália, Espanha, Grécia e Polónia.

Outros casos contestados pela Comissão, mas que ainda não deram entrada no tribunal referem-se às leis que limitam os investimentos em empresas estratégicas em França (2005) e na Grécia


http://economia.publico.pt/Noticia/uniao-europeia-ja-condenou-golden-shares-de-oito-estadosmembros_1445739
Título: Re: Portugal Telecom: Notícias
Enviado por: Templário em Julho 12, 2010, 07:56:51 pm
Sou pela liberdade de mercados, mas como diz O. Braga, "ou há moralidade ou comem todos".

http://espectivas.wordpress.com/2010/07/06/a-leitura-correcta-do-caso-portugal-telecom-vs-telefonica/

Agora sobre a Marsans (outro assunto):

Aqui, só não concordo com o estilo do Autor, porque "trambiqueiros" há em todos os lados:

http://espectivas.wordpress.com/2010/07/04/a-marsans-e-o-trambiqueiro-espanhol/

Voltando à golden share do mesmo autor:

http://espectivas.wordpress.com/2010/07/03/o-coelho-%c2%bf-por-que-no-te-callas/

ou

http://espectivas.wordpress.com/2010/07/02/o-enviesamento-politico-espanhol/
Título: Re: Portugal Telecom: Notícias
Enviado por: cromwell em Julho 12, 2010, 08:56:34 pm
Citação de: "legionario"
dixit Cromwell :
"tal como a Zara usou crianças do Norte de Portugal , há alguns anos atrás, como escravas para fazer sapatos "


Se alguem da Zara lêr o que escreveste vais ter que o provar em tribunal :lol:
Título: Re: Portugal Telecom: Notícias
Enviado por: YOMISMO em Julho 13, 2010, 08:21:20 am
Siguen sin comprender para que se usa una "golden share". Solo se admiten si hay una OPA de otra empresa que no está pactada con el gobierno. Cuando Sonaecom intentó hacer la opa a PT el estado portugués usó la GS.

En este caso de VIVO, el estado ha impedido la venta de un activo en otro pais tercero, en contra de la voluntad de los dueños de PT. El Estado portugués ha "intervenido" el mercado.

Esta actuación tendrá sus efectos negativos para portugal, seguro.

Independientemente del negocio en sí, ha vuelto a salir el tradicional "amor" profesado a España y todo lo español. Nos han insultado, ha insultado a nuestras empresas y han abusado de sus leyes y claro está, todo tiene un límite y un precio.

Telefónica no es el gobierno español. Es una de las mayores multinacionales de telecomunicaciones y tiene sus mecanismos legales "internacionales" que usará para finalizar su negocio. Y tiene 2 grandes armas, dinero y no tener nada, absolutamente nada, de negocios en Portugal. Si Socrates no cede irá al arbitraje "judicial" holandés y lo va a ganar ya que el tribunal de la UE ha declarado ilegal la Golden share y los dueños de PT quieren vender. Luego si las partes quieren, tal y como se aprobó en la AG, y lo único que lo impide es la intervención ilegal de otro estado (recuerden que Brasicel es holandesa) pues le va a salir barato el negocio. A mi entender, el gobierno portugués va a bajarse los pantalones y se va a poner a 4 patas ya que si no pierde 7000 millones de euros y eso no es poco para Portugal.

La credibilidad y la inteligencia ya la perdieron hace unas semanas.
Título: Re: Portugal Telecom: Notícias
Enviado por: Templário em Julho 13, 2010, 11:33:19 am
1º Pelo que deram a entender, tê-lo-iam feito ao utra empresa Europeia que estivese nas exactas condições da Telefónica - e com semelhanças em relação à PT.

2º Fora algumas opiniões mais duras como citei acima, as principais e mais duras críticas ao Governo português e à sua imposição aos Accionistas vêm de Portugal(e receios em relação ao futuro investimento em Portugal por parte de outros empresas mundiais entre outras questões complexas derivadas) - vejam os principais jornais, opinião públicada, incluindo o líder da oposição, vejam blogs (o "blasfémias" por exemplo e muitos outros ligados á economia e à actualidade, à direita e a várias correntes), opinião publicada em geral em Portugal, com menos ou mais razão.

3º Portanto, de pseudo-anti-espanholismo estamos conversados. Talvez alguns espanhois aqui gostassem que existisse tal complexo - que lhes dá um senso ilusúrio de "superioridade" ou de "centro de atenções" mais do que aoutros países(aqui sim é um fórum de defesa e a história e as velhas contendas e animosidade entre os dois nossos países vem por vezes ao de cima) mas não, a realidade lá fora é que Espanha é um vizinho olhado com normalidade, com empresas concorrentes(como outros) predatórias e fortes algumas, mas os apoios e aprovação - e ao mesmo tempo as maiores críticas ao governo português vêm de portugueses.
Título: Re: Portugal Telecom: Notícias
Enviado por: cromwell em Julho 13, 2010, 05:01:10 pm
Citação de: "YOMISMO"
Siguen sin comprender para que se usa una "golden share". Solo se admiten si hay una OPA de otra empresa que no está pactada con el gobierno. Cuando Sonaecom intentó hacer la opa a PT el estado portugués usó la GS.

En este caso de VIVO, el estado ha impedido la venta de un activo en otro pais tercero, en contra de la voluntad de los dueños de PT. El Estado portugués ha "intervenido" el mercado.

Esta actuación tendrá sus efectos negativos para portugal, seguro.

Independientemente del negocio en sí, ha vuelto a salir el tradicional "amor" profesado a España y todo lo español. Nos han insultado, ha insultado a nuestras empresas y han abusado de sus leyes y claro está, todo tiene un límite y un precio.

Telefónica no es el gobierno español. Es una de las mayores multinacionales de telecomunicaciones y tiene sus mecanismos legales "internacionales" que usará para finalizar su negocio. Y tiene 2 grandes armas, dinero y no tener nada, absolutamente nada, de negocios en Portugal. Si Socrates no cede irá al arbitraje "judicial" holandés y lo va a ganar ya que el tribunal de la UE ha declarado ilegal la Golden share y los dueños de PT quieren vender. Luego si las partes quieren, tal y como se aprobó en la AG, y lo único que lo impide es la intervención ilegal de otro estado (recuerden que Brasicel es holandesa) pues le va a salir barato el negocio. A mi entender, el gobierno portugués va a bajarse los pantalones y se va a poner a 4 patas ya que si no pierde 7000 millones de euros y eso no es poco para Portugal.

La credibilidad y la inteligencia ya la perdieron hace unas semanas.

Lá porque são campeões mundiais de futebol, não quer dizer que são melhores que os outros e que têm sempre razão.
É ARROGÂNCIA À CASTELHANA!
Espanha também já tentou defender muita das suas empresas e teve de se por de pantalones e em quatro patas face à UE, muito antes da actual situação da PT.
Se você goza connosco, tenho todo o direito de também gozar consigo.

Venha dizer para se porem de pantalones eu e os verdadeiros portugueses e iremos ver quem é que ficará assim.

A mim, ninguém me dá baile, muito menos um castelhano.
Título: Re: Portugal Telecom: Notícias
Enviado por: YOMISMO em Julho 14, 2010, 08:21:07 am
Ayer, Alierta, ya ha puesto un límite temporal a la habitual tranquilidad portuguesa sobre las negociaciones.

http://economico.sapo.pt/noticias/telefonica-faz-ultimato-a-pt-para-aceitar-oferta-da-vivo_94488.html

A partir del viernes, veremos lo que es una guerra empresarial, donde las mayores armas son el dinero y el tamaño. El terreno de juego elegido ya no será Lisboa sino Holanda y el gobierno portugués ya no podrá intervenir. Desde Brasil, con inversiones previstas por parte de Telefónica de miles de millones de euros (frente a 0 euros por parte de PT salvo lo que le obliga TEF a través de VIVO) está claro que no habrá objeciones (los $$$$ no tienen sentimientos y más cuando España es el segundo pais con más inversiones).

Sócrates ayudó mucho ya que el tribunal holandés tendrá que decidir sobre la disolución de una empresa (que ha sido aprobada por ambas empresas en sus respectivas asambleas de accionistas) y que ha sido truncada por la "intervención" de un tercer Estado, Portugal, distorsionando el libre mercado de capitales y empresas (y con una reciente sentencia del tribunal de la UE, este pasado 8 de julio, en contra de este uso de la Golden Share por parte de portugal).

Creo, y es solo un pensamiento, que si en Holanda se pueden divorciar 2 personas de un matrimonio, con los antecedentes de este matrimono empresarial, no va a haber dudas.

Una vez rota la joint-venture, cada empresa será dueña de un 30% de VIVO. Y comienza la 2ª batalla, la OPA sobre el 40% de VIVO que está en bolsa. ¿quien tiene más $$$$$ para subir la compra?

Pero tranquilos, mañana se reune la ejecutiva de PT para firmar la rendición condicional a cambio de dinero, y mucho. Y creo que Sócrates  o su ministro llamará a Alierta para pedirle perdón (bajada de pantalones) porque si Alierta no habla en público "bien" de Portugal se van a tener muchos problemas para privatizar GALP y EDP.

Y Cromwell compra accioniones de PT que están bajando, yo ya tengo de TEF desde hace años y me va muy bien.
Título: Re: Portugal Telecom: Notícias
Enviado por: cromwell em Julho 14, 2010, 12:15:38 pm
Citação de: "YOMISMO"
Ayer, Alierta, ya ha puesto un límite temporal a la habitual tranquilidad portuguesa sobre las negociaciones.

http://economico.sapo.pt/noticias/telefonica-faz-ultimato-a-pt-para-aceitar-oferta-da-vivo_94488.html

A partir del viernes, veremos lo que es una guerra empresarial, donde las mayores armas son el dinero y el tamaño. El terreno de juego elegido ya no será Lisboa sino Holanda y el gobierno portugués ya no podrá intervenir. Desde Brasil, con inversiones previstas por parte de Telefónica de miles de millones de euros (frente a 0 euros por parte de PT salvo lo que le obliga TEF a través de VIVO) está claro que no habrá objeciones (los $$$$ no tienen sentimientos y más cuando España es el segundo pais con más inversiones).

Sócrates ayudó mucho ya que el tribunal holandés tendrá que decidir sobre la disolución de una empresa (que ha sido aprobada por ambas empresas en sus respectivas asambleas de accionistas) y que ha sido truncada por la "intervención" de un tercer Estado, Portugal, distorsionando el libre mercado de capitales y empresas (y con una reciente sentencia del tribunal de la UE, este pasado 8 de julio, en contra de este uso de la Golden Share por parte de portugal).

Creo, y es solo un pensamiento, que si en Holanda se pueden divorciar 2 personas de un matrimonio, con los antecedentes de este matrimono empresarial, no va a haber dudas.

Una vez rota la joint-venture, cada empresa será dueña de un 30% de VIVO. Y comienza la 2ª batalla, la OPA sobre el 40% de VIVO que está en bolsa. ¿quien tiene más $$$$$ para subir la compra?

Pero tranquilos, mañana se reune la ejecutiva de PT para firmar la rendición condicional a cambio de dinero, y mucho. Y creo que Sócrates  o su ministro llamará a Alierta para pedirle perdón (bajada de pantalones) porque si Alierta no habla en público "bien" de Portugal se van a tener muchos problemas para privatizar GALP y EDP.

Y Cromwell compra accioniones de PT que están bajando, yo ya tengo de TEF desde hace años y me va muy bien.

Você nunca via aprender simplesmente o que é ser humano. A sua arrogâcnia continua.

Mesmo que ficaramos sem a Vivo, esse dinheiro da Telefónica vai ajudar a PT a procurar outros mercados estrangeiros, talvez melhores que o Brasil.

E já disse e repito outra vez, Espanha teve na mesma posição de Portugal a uns anos atrás e em maior número de vezes, mas como você e os seus compatriotas simplesmente comportam-se com um bando de criançinhas de bairro, simplesmente ignoram isso e criticam e gozam com o governo português à força toda, para encobrir o vosso ultra-proteccionismo, que é um facto real.
Título: Re: Portugal Telecom: Notícias
Enviado por: YOMISMO em Julho 15, 2010, 08:25:33 am
Es muy fácil hablar de que en España hay un ultra-nacionalismo contra la entrada de empresas extranjeras pero los datos demuestran lo contrario. Somos de los paises desarrollados donde más inversión extranjera viene, mucho más que a Portugal.

¿porqué ocurre esto? ¿solo le impedimos a los portugueses montar empresas?

Evidentemente, las respuestas ya las saben. Ni hay ultranacionalismo ni se impide que portugueses monten negocios.

Entonces, ¿que pasa con los portugueses?. Pues que tienen un concepto de los negocios que no es el mismo que los españoles y justifican su escasa capacidad para crear grandes grupos con "justificaciones polñíticas".

En España están operando la mayoría de las grandes empresas de Portugal (Galp, EDP, Sonae, etc) sin problemas y algunas de ellas con éxito y nadie en España piensa que los productos portugueses o sus empresas sean malas, nadie. Pero señores, las administraciones españolas no van a favorecer a empresas portuguesas por encuima de las de otros paises ni van a solucionar el problema "psicológico" de los gestores portugueses (para esto último recurran a psicólogos argentinos....).

En España, como Portugal, las empresas que tienen éxito son las que tienen buenos productos. No vengan a vender una botella (garrafa) de vino do Alentejo a 5 euros cuando hay botellas de Rioja a 3 euros (así no tendrán éxito). Lo mismo ocurre para muchas pequeñas empresas.

Creo que el peor fallo que tienen las empresas portuguesas es que todavía muuchas son o tienen participación del Estado Portugués; son lentas en las toma de decisiones y cortas en sus miras estratégicas. En mi tierr, frontera con el Algarve, tenemos un refrán que se refiere a personas demasiado "en exceso" educadas; decimo que "eres más cumplido que un portugués".

Supongo que serán siglos de aislamiento respecto a España que han creado una conciencia de isleños, al igual que los habitantes de azores o Madeira. Este aislamiento junto con su "tristeza" o saudade continua pueden justificar muchos comportamientos aunque ya me meto en terrenos pantanosos.

En fin, que en mi pueblo hay un "telefrango", uuna gasolinera "galp", el aceite de Mercadona es portugués, y trabajan y viven muchos portugueses y nadie, absolutamente nadie, discrimina o se cree por encima.

En estos foros es distinto, hay muchos portugueses que insultan e insultan e insultan a españa. Para ellos, mi desprecio absoluto y mi esfuerzo más grande en replicar y debatir, con o sin insultos, porque a orgullo y arrogancia no nos gana nadie.
Título: Re: Portugal Telecom: Notícias
Enviado por: Vicente de Lisboa em Julho 15, 2010, 10:05:36 am
"inversion" é "investimento" I take it?
Título: Re: Portugal Telecom: Notícias
Enviado por: Vicente de Lisboa em Julho 15, 2010, 10:13:04 am
Citação de: "cromwell"
Mesmo que ficaramos sem a Vivo, esse dinheiro da Telefónica vai ajudar a PT a procurar outros mercados estrangeiros, talvez melhores que o Brasil.
Se for vendida, que remédio. Mas não estou a ver que mercados sejam esses. Em Africa ainda o comboio não saiu da estação. É boa altura para investir se se quizer ficar lá a longo prazo (como a PT fez com a Vivo há c'anos) mas tão cedo não vai render o mesmo que o Brazil. No resto da América do Sul, não temos grande conhecimento da região nem contactos politicos (excepto na Venezuela, onde ninguém são mete € nestes dias). Nos mercados emergentes da Ásia, não conhecemos a região, nem temos os ditos contactos. Na Europa, o mercado está para lá de saturado. EUA e Japão idem.

Resta o quê?  :|
Título: Re: Portugal Telecom: Notícias
Enviado por: cromwell em Julho 15, 2010, 10:34:36 am
Citação de: "YOMISMO"
Es muy fácil hablar de que en España hay un ultra-nacionalismo contra la entrada de empresas extranjeras pero los datos demuestran lo contrario. Somos de los paises desarrollados donde más inversión extranjera viene, mucho más que a Portugal.

¿porqué ocurre esto? ¿solo le impedimos a los portugueses montar empresas?

Evidentemente, las respuestas ya las saben. Ni hay ultranacionalismo ni se impide que portugueses monten negocios.

Entonces, ¿que pasa con los portugueses?. Pues que tienen un concepto de los negocios que no es el mismo que los españoles y justifican su escasa capacidad para crear grandes grupos con "justificaciones polñíticas".

En España están operando la mayoría de las grandes empresas de Portugal (Galp, EDP, Sonae, etc) sin problemas y algunas de ellas con éxito y nadie en España piensa que los productos portugueses o sus empresas sean malas, nadie. Pero señores, las administraciones españolas no van a favorecer a empresas portuguesas por encuima de las de otros paises ni van a solucionar el problema "psicológico" de los gestores portugueses (para esto último recurran a psicólogos argentinos....).

En España, como Portugal, las empresas que tienen éxito son las que tienen buenos productos. No vengan a vender una botella (garrafa) de vino do Alentejo a 5 euros cuando hay botellas de Rioja a 3 euros (así no tendrán éxito). Lo mismo ocurre para muchas pequeñas empresas.

Creo que el peor fallo que tienen las empresas portuguesas es que todavía muuchas son o tienen participación del Estado Portugués; son lentas en las toma de decisiones y cortas en sus miras estratégicas. En mi tierr, frontera con el Algarve, tenemos un refrán que se refiere a personas demasiado "en exceso" educadas; decimo que "eres más cumplido que un portugués".

Supongo que serán siglos de aislamiento respecto a España que han creado una conciencia de isleños, al igual que los habitantes de azores o Madeira. Este aislamiento junto con su "tristeza" o saudade continua pueden justificar muchos comportamientos aunque ya me meto en terrenos pantanosos.

En fin, que en mi pueblo hay un "telefrango", uuna gasolinera "galp", el aceite de Mercadona es portugués, y trabajan y viven muchos portugueses y nadie, absolutamente nadie, discrimina o se cree por encima.

En estos foros es distinto, hay muchos portugueses que insultan e insultan e insultan a españa. Para ellos, mi desprecio absoluto y mi esfuerzo más grande en replicar y debatir, con o sin insultos, porque a orgullo y arrogancia no nos gana nadie.

Existem mutios factos que ainda desconhece.

Citar
Banco Mundial
Espanha está entre os mais proteccionistas
Pedro Latoeiro   com M.S.
08/07/10 00:05


Relatório do Banco Mundial, sobre o investimento estrangeiro em 87 países, aponta o dedo a Espanha.

Espanha é apresentada, pelo Banco Mundial, com uma das nações mais proteccionistas entre o grupo dos países mais ricos da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Económico (OCDE).

De acordo com o relatório ‘Investing Across Borders 2010', da organização de Bretton Woods, que analisa as condições do investimento estrangeiro em 87 países, Espanha está entre os países que têm melhorias a introduzir. Portugal não foi analisado.

 

Da invasão do capitalismo castelhano que existe da Repsol, Corte Ingles, de produtos alimentares (que de qualquer foram, evito comprar) e lojas de vestuário, não me venha dizer que somos mais proteccionistas que vocês.
Título: Re: Portugal Telecom: Notícias
Enviado por: P44 em Julho 17, 2010, 04:25:30 pm
Citar
PT quis prolongar negociações mas Telefónica fechou a porta
Inserido em 17-07-2010 15:21



A operadora espanhola retirou da mesa a sua oferta para a compra da parte da Portugal Telecom na brasileira Vivo.

A Portugal Telecom pediu à Telefónica um prolongamento das negociações sobre a Vivo até 28 de Julho, mas, na resposta, a Telefónica lembrou que o prazo terminava ontem.

O fax a solicitar o prolongamento foi enviado na última noite, avança a agência Lusa, poucos minutos antes do final do prazo da proposta da empresa espanhola.

A administração da PT defendia que as negociações com a operadora vizinha para a compra da participação na Vivo tinham evoluído de forma construtiva e afirmava que a direcção estaria empenhada em utilizar todos os esforços para concluir o processo de uma forma satisfatória para ambas as partes.

A resposta, enviada também por fax mas este sábado, a Telefónica limita-se a recordar que os termos e as condições da oferta terminaram à meia-noite de ontem.

"Como foi comunicado verbalmente antes do final do prazo da oferta, confirmamos por este meio que, de acordo com os termos e condições, expirou a oferta a 16 de Julho de 2010 às 23h59 [hora de Lisboa]", refere o documento.

O negócio ficou, assim, inviabilizado. A empresa espanhola retirou a oferta para a compra de 50% da Brasilcel, que por sua vez é proprietário de 60% da operadora brasileira Vivo.

A proposta da Telefónica à PT era no valor de 7,5 mil milhões de euros.


Portugal Telecom informa mercado sobre caducidade da oferta da Telefónica

A Portugal Telecom (PT) anunciou hoje que solicitou formalmente à Telefónica "uma extensão definitiva do prazo de validade da oferta" pela sua participação na Vivo até 28 de Julho, acrescentando que já foi informada da recusa da empresa espanhola.

Em comunicado enviado à Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM), a PT destaca que, "com vista a permitir continuar a trabalhar para alcançar uma solução positiva, o Conselho de Administração deliberou ontem solicitar formalmente à Telefónica uma extensão definitiva do prazo de validade da oferta até 28 de Julho de 2010".

"Não obstante as negociações que foram mantidas em relação à referida extensão definitiva, a Telefónica informou a Portugal Telecom em 17 de Julho de 2010 da sua decisão de não aceitar o pedido do Conselho de Administração da PT para uma extensão final da validade da Oferta", que "expirou assim pelas 23h59 do dia 16 de Julho de 2010", acrescenta no documento enviado à CMVM.

Na primeira comunicação ao mercado após a Telefónica ter retirado a sua oferta de compra da participação portuguesa na brasileira Vivo, a PT realça que "as negociações decorreram de uma forma construtiva e o Conselho de Administração da PT tem estado empenhado em que as mesmas sejam concluídas de um modo que satisfaça os interesses de todas as partes".

http://www.rr.pt/informacao_detalhe.asp ... did=112831 (http://www.rr.pt/informacao_detalhe.aspx?fid=1128&did=112831)
Título: Re: Portugal Telecom: Notícias
Enviado por: cromwell em Julho 18, 2010, 12:53:20 pm
Optimo. :D

Portugal ganhou esta "batalha". Veremos qual será o próximo ataque da Telefónica.
Título: Re: Portugal Telecom: Notícias
Enviado por: canardS em Julho 18, 2010, 05:07:52 pm
Portugal no ganó nada, perdieron los accionistas que son los dueños de las empresas.
Título: Re: Portugal Telecom: Notícias
Enviado por: Tiger22 em Julho 19, 2010, 12:26:37 am
Nem todos os espanhóis são ignorantes e imbecis:

Citar
- Cuanta ignorancia y chauvinismo barato.

El gobierno Portugues NO HA HECHO NADA que los gobiernos Frances [ GFD-Suez], Italiano, Aleman y Espanhol [ uno de los mas intervencionistas y proteccionistas del mundo segun la OCDE] no hayan hecho y muchas veces en el pasado.

Ademas, en el caso particular de Vivo, una joint venture que se creo gracias a la invitacion inicial de PT a Telefonica, y cuya aportacion mas relevante y significativa fue la de PT CON TELESP CELULAR ENTRE OTRAS, Timofonica HA ACTUADO COMO UN SOCIO DESLEAL Y TRAICIONERO, con nocturnidad y alevosia y se ha llevado su merecido.

Sobre este asunto se podria decir y explicar mucho mas visto que la ignorancia abunda, pero nos quedamos ahora por aqui.

Por una vez y sin que sirva precedente: OLE SOCRATES, DEFENDIENDO LOS INTERESES DE TU PAIS, aunque eso vaya en contra de los intereses de los "hermanos " Espanoles.


Salu2





Citar
Exagero? me podrias decir en que?

Segun el ultimo informe OCDE, Espanha es el 4 pais mas proteccionista del mundo. Pero veamos casos mas cercanos:

Fusion Telefonica-KPN, vetada por Aznar.
Gas Natural -Endesa... para que recordar!!!
Entrada de los Franceses en Iberdrola, vetada por Aznar.
Entrada de Santander en Societe Generale: recadito de Mr. Giscard al bueno de D. Emilione Botinone... y.... no paso nada!!!

Me podriais decir alguno de vosotros que pasaria aqui si France Telecom quisiera comprar/desmembrar a Telefonica??? y no me seais hipocritillas, eh!!??....

Aqui senhores el unico pais que predica con el ejemplo es UK. Los demas siguen igual de proteccionistas que antes del euro.

Esto dela libertad absoluta de movimiento de capitales es una teoria curiosa. Solo se aplica si me favorece, si no, buscamos otras reglas..
Anda ya!!!

EEn lo que si estamos de acuerdo es que Socrates es un inutil e demagogo.

Salu2

http://foro.cotizalia.com/foro/55294/94/ASC/pagina/1 (http://foro.cotizalia.com/foro/55294/94/ASC/pagina/1)
Título: Re: Portugal Telecom: Notícias
Enviado por: canardS em Julho 19, 2010, 09:55:40 am
Esto es una idiotez y tu estas presentando la opinion de unos lectores(que valen tan poco como la tuya) , como la linea editorial de un periódico económico..Liante.....
Título: Re: Portugal Telecom: Notícias
Enviado por: P44 em Julho 19, 2010, 10:06:03 am
Citar
Euronext Lisboa: PT cai mais de 4% menos de meia depois do início da sessão

Hoje

Lisboa, 19 jul (Lusa) - As ações da Portugal Telecom (PT) estavam a cair mais de 4,3 por cento na sessão de hoje da bolsa de Lisboa, depois de na sexta-feira terem fechado a perder mais de 4,5 por cento.

Às 08:21, cada título da operadora portuguesa valia 7,7 euros, tendo já estado a um mínimo de 7,66 euros.

As atenções dos investidores deverão estar esta semana novamente voltadas para a PT, com o mercado na expetativa de novos desenvolvimentos nas negociações entre a empresa portuguesa e a espanhola Telefónica.

http://dn.sapo.pt/Inicio/interior.aspx? ... id=1621606 (http://dn.sapo.pt/Inicio/interior.aspx?content_id=1621606)
Título: Re: Portugal Telecom: Notícias
Enviado por: cromwell em Julho 19, 2010, 01:31:40 pm
Citar
Advogados na calha por António Louçã, RTP
actualizado às 12:17 - 19 Julho '10 Telefónica prepara-se para a guerra

Notícias hoje vindas a público parecem confirmar os indícios de ontem sobre a possibilidade de uma acção judicial da Telefónica para obter a dissolução da Brasilcel, em que está associada à PT, com partes iguais. A Telefónica já terá contratado para o efeito um escritório de advogados holandês.

As notícias provêm duma fonte não identificada, mas considerada credível pela agência de informação financeira Bloomberg, e não foram confirmadas nem desmentidas pela Telefónica. A firma de advogados é a De Brauw Balckstone Westbroek, holandesa como a firma que no caso se pretende dissolver.

A via judicial é, por outro lado, uma possibilidade, mas ainda não é líquido que seja a escolhida pela Telefónica. O BPI, nomeadamente, citado pelo site Negócios On-Line, pôs hoje em dúvida a probabilidade dessa escolha, considerando que a duração expectável do processo andaria pelos dois anos - mais certamente do que a Telefónica quer esperar e mais do que lhe convém na perspectiva da fusão que deseja entre uma Vivo sob o seu controlo e a operadora brasileira Telesp.

Também o Banif Investment Banking comenta no mesmo sentido as vantagens e inconvenientes da via judicial, aproveitando para sublinhar as virtualidades para a Telefónica de um regresso à via negocial. Além disso, sublinha, a PT poderia impedir a iniciativa da Telefónica com a compra de metade das acções livres da Vivo, que acarretariam para ela um gasto, considerado comportável, de 1,5 mil milhões de euros.

O mesmo site refere, contudo, que a casa de investimento Iberian Equities calcula em muito menos tempo (quatro a seis meses) a duração de um processo deste tipo nos tribunais holandeses e sustenta, além disso, que também a PT se encontra sob considerável pressão por parte dos seus accionistas, que eram favoráveis à aceitação da oferta e que poderão, eles sim, processar judicialmente a PT por ter bloqueado o negócio.

A Iberian Equities não exclui a via negocial, mas admite que ela seja reaberta com o processo judicial já a correr e com a PT pressionada pelas circunstãncias. As acções da PT tinham começado por perder 4,7% na primeira hora da negociação e perderam depois 2,93%, para 7.81 euros.

Título: Re: Portugal Telecom: Notícias
Enviado por: Vicente de Lisboa em Julho 19, 2010, 01:34:30 pm
Subiram com a perspectiva da venda da VIVO (alguns daqueles 7 Mil Milhões iriam certamente para dividendos) e agora corrigem com o fim da oferta. Bem sei que a comunicação social tem uma memória colectiva de 2 ou 3 horas, mas isto ser noticia...  :roll:
Título: Re: Portugal Telecom: Notícias
Enviado por: canardS em Julho 19, 2010, 08:46:45 pm
La española había anunciado que inicia trámites para disolver Brasilcel
PT y el Gobierno portugués barajan volver a negociar con Telefónica para la venta de Vivo


19.07.2010 Europa Press 0

Portugal Telecom y el Gobierno de José Sócrates barajan solicitar a Telefónica que reanude las negociaciones encaminadas a resolver de forma definitiva la venta de la operadora brasileña Vivo, informaron a Europa Press en fuentes cercanas a los equipos negociadores.

Después de que el grupo español diera el sábado por "extinguida" su última propuesta para hacerse con Vivo, valorada en 7.150 millones de euros, al haber expirado el viernes por la noche el plazo establecido para negociar la operación, el equipo directivo de PT podría tomar esta vez la iniciativa y estaría explorando con el Ejecutivo luso la posibilidad de presentar en los próximos días una oferta a Telefónica para venderle su participación en Vivo.

Por su parte, Telefónica podría no cerrar la puerta a esta eventual propuesta de PT, pero no estaría dispuesta ya a pagar 'primas políticas' para hacerse con el control del líder de la telefonía móvil en Brasil.

Mientras tanto, el grupo español ha contratado al despacho holandés De Brauw Balckstone Westbroek para diseñar la estrategia jurídica encaminada a propiciar la disolución de Brasilcel, la sociedad que comparte con PT a través de la cual se instrumentaliza el control de la operadora de móvil brasileña Vivo, informaron a Europa Press en fuentes cercanas a la negociación.

La primera medida que llevará a cabo el despacho, que presta servicios integrales en el ámbito legal societario y cuenta con oficinas en Amsterdam, Pekín, Londres y Nueva York, es interponer en breve plazo una denuncia ante el Tribunal de Arbitraje de La Haya para disolver Brasilcel, propietario del 60% de Vivo.

Después de caer durante la mañana más de un 4%, los títulos de PT cerraron la jornada con un descenso del 0,34%, hasta los 8,02 euros. Por su parte, las acciones de Telefónica saldaron la sesión con un descenso del 0,25%, hasta los 16,125 euros.

Telefónica dio el pasado sábado por "extinguida" su oferta a Portugal Telecom "al no haber aceptado el consejo de administración de PT dicha oferta dentro del plazo fijado".

Portugal Telecom pidió el viernes a Telefónica ampliar el plazo para la negociación por la venta de Vivo, después de que el consejo de administración de la firma lusa concluyera sin acuerdo sobre la oferta de la española para hacerse con su participación del 30% en la brasileña a un precio de 7.150 millones de euros.

El grupo español había dado de plazo límite al operador luso para decidir sobre dicha propuesta hasta las 23.59 horas del pasado viernes (horario portugués, una hora más en España). PT había pedido a Telefónica una prórroga con el objetivo de que las negociaciones continúen a un nivel más profundo, es decir, desde la junta del comité ejecutivo de la lusa
Título: Re: Portugal Telecom: Notícias
Enviado por: cromwell em Julho 20, 2010, 01:23:52 pm
Citar
PT pode vender a Vivo para comprar a Oi
13h06m
A Portugal Telecom pode vir a vender a Vivo à Telefónica e comprar uma participação na empresa de comunicações móveis brasileira Oi.

A PT assinou um contrato para comprar uma parcela na Oi, quarta maior operadora de comunicações móveis do Brasil, até ao final do mês.

A notícia, avançada pelo jornal espanhol "El Economista" adianta, ainda, que o dinheiro necessário para efectuar a compra será proveniente da venda da Vivo, negócio, pois, a concluir nos próximos dias.

Com a realização deste negócio, a Telefónica efectuaria a tão desejada compra da Vivo, ao mesmo tempo que a Portugal Telecom garantiria a continuidade de um lugar no mercado brasileiro.

O jornal espanhol escreve, ainda, que a compra da Oi poderá persuadir o Governo português a retirar o veto à venda da Vivo.

http://jn.sapo.pt/PaginaInicial/Economi ... id=1622415 (http://jn.sapo.pt/PaginaInicial/Economia/Interior.aspx?content_id=1622415)
Título: Re: Portugal Telecom: Notícias
Enviado por: canardS em Julho 20, 2010, 08:03:13 pm
PT firmó entrar en la brasileña Oi y debe vender Vivo en 10 días
Antonio Lorenzo
7:22 - 20/07/2010
 

Por fin todas las piezas encajan. Portugal Telecom (PT) está obligado a vender Vivo a Telefónica antes de diez días, porque sólo con ese dinero -y en ese plazo- el grupo luso podrá entrar en el capital de la brasileña Oi, cuarto operador de móviles de aquel país. Telefónica confía en hacerse con Vivo a finales de julio.

Estas reveladoras circunstancias, contempladas en un precontrato entre PT y Oi que vence a finales de mes, hace que se pueda asegurar que Telefónica (TEF.MCTELEFÓNICA
16,225    +0,62%    +0,10
Última noticiaPT aclara que no ha firmado nada con Oi, pero silencia negociaciones avanzadas Ver más resumen  noticias  perfil  recomendaciones / consenso  gráficos  carteras  histórico  ) anunciará en breve la compra de Vivo. De esa forma, y salvo descalabro mayúsculo, el grupo que preside César Alierta alcanzará su objetivo al mismo tiempo que PT confirmará su permanencia en Brasil, aunque sea en un jugador de segunda fila.

Por todo lo anterior, a partir de agosto, Telefónica tendrá el camino despejado para trabajar en la fusión de su filial de telefonía fija Telesp con Vivo, líder del móvil brasileño, cuya propiedad comparte a regañadientes con PT desde hace nueve años.

Según ha podido saber elEconomista de fuentes financieras de absoluta solvencia, a finales de la próxima semana expirará un precontrato firmado entre PT y Oi que permitirá la entrada de la lusa en el capital de la filial de Brasil Telecom, de titularidad semipública.
Cláusulas de penalización

En dicho precontrato se fijan unas cláusulas que penalizan de forma severa el incumplimiento del acuerdo por cualquiera de las partes. Es decir, PT no tendrá más remedio que llamar en breve a la puerta de Telefónica para recuperar los acuerdos verbales establecidos por ambos grupos en los últimos días.

Como ya informó este periódico en su edición de ayer, todo apunta a que Telefónica aceptará el acuerdo con PT y no revisará a la baja el futuro precio por respeto al 74% de los accionistas que secundó la oferta del grupo español en la junta del 30 de junio. Es decir, la cantidad será 7.150 millones de euros. Ni más ni menos.

Como es lógico en una compañía acuciada por los rigores financieros, PT necesita imperiosamente vender antes de comprar. Es decir, como primer paso, el grupo luso está obligado a ingresar el dinero ofertado por Telefónica procedente de la venta del 30% que PT atesora en Brasilcel, sociedad participada de forma paritaria por ambas telecos ibéricas y que es propietaria de las acciones representativas del 60% de Vivo, principal operador de telefonía móvil de Brasil.

El 40% restante de Brasilcel cotiza en bolsa, pero ni Telefónica ni PT pueden adquirir ni una sola acción de ese capital flotante, porque así lo establecieron en la constitución de la sociedad en 2001.
El acuerdo, antes de agosto

Durante el pasado fin de semana, Zeinal Bava, presidente ejecutivo de PT, se reunió con destacados analistas para explicar los pasos que realizarán las partes implicadas en la operación. Gracias a dichos encuentros, el ejecutivo evitó el desplome en bolsa de PT, vaticinado tras confirmarse la ruptura de las negociaciones con Telefónica. Según las fuentes bursátiles consultadas, "sólo así se entiende que PT salvara el tipo en el parqué con pérdidas de sólo el 1,3%".

Las casas de análisis conocieron de primera mano la cara oculta de la operación, apuntada ayer por elEconomista, donde se señala que el acuerdo con Telefónica se cerraría antes de finales de julio, porque sólo de esa forma PT dispondría de los recursos necesarios para invertirlos en el capital de Oi.

A grandes rasgos, Bava desveló a los analistas que el acuerdo entre PT y Telefónica llegaría a buen puerto, pese al cruce de ofertas realizado la noche del pasado viernes. En esa fecha venció el ultimátum lanzado por Telefónica a PT para que aceptara la oferta por Vivo.

Entre las partes implicadas sobresale el Gobierno luso, que ahora bendecirá el acuerdo una vez asegurada la permanencia de PT en Brasil. De hecho, fue el propio José Sócrates, primer ministro portugués, quien encarriló personalmente la operación con Lula da Silva, presidente de Brasil.
PT niega las conversaciones

Fuentes de PT negaron a este periódico, el pasado domingo, la existencia de negociaciones con Oi, al remitirse a una nota remitida el pasado 4 de julio al supervisor luso de los mercados.

En dicho comunicado se indica que "el consejo nunca se ha reunido o ha discutido estos temas, ni ha pedido a nadie que negocie con terceras partes una fusión con el operador brasileño Oi o con una sociedad relacionada". Asimismo, añadió que "tampoco ha tratado la compra de una participación directa o indirecta en Oi".

Las fuentes de Telefónica consultadas se limitaron a indicar que la compañía "está preparando las actuaciones pertinentes para acudir a la Corte de Arbitraje de La Haya".

De esa forma, la agencia Efe informó ayer de que el grupo español ha contratado los servicios profesionales del despacho holandés de abogados Brauw Blackstone Westbroek para preparar la disolución de la joint venture Brasilcel.
Título: Re: Portugal Telecom: Notícias
Enviado por: Edu em Julho 21, 2010, 12:28:50 am
A Portugal Telecom já desmentiu a referida noticia.
Título: Re: Portugal Telecom: Notícias
Enviado por: Tiger22 em Julho 21, 2010, 02:52:18 am
Citar
A OI vai ser uma coisa muito mais importante pessoal. Com a entrada da PT a cena é criar um player de nivel global com apostas na América Latina, Europa e Africa. Depois disso é reescrito o mapa das operadores no Brasil e a egoísta Telefonica vai passar um mau bocado pois os assinantes que lá estão vão sair aos milhares... para não dizer milhões. Escrevam isto ai.
Título: Re: Portugal Telecom: Notícias
Enviado por: P44 em Julho 21, 2010, 03:23:58 pm
Citar
Telecomunicações
PT e brasileira Oi negam existência de pré-acordo para venda de acções à operadora portuguesa

21.07.2010 - 08:30 Por Inês Sequeira

A PT e a brasileira Telemar Participações (actualmente conhecida por Oi) negaram ontem a existência de qualquer acordo ou pré-acordo para a compra de uma participação no capital da quarta maior operadora de telecomunicações móveis no Brasil, em comunicações ao mercado accionista.

As reacções da PT e da Telemar seguiram-se a uma notícia ontem publicada pelo jornal espanhol El Economista, que afirma que já existe um pré-acordo para a compra de uma parte do capital da Oi - alternativa que teria sido encontrada pela administração da PT para vender à Telefónica as acções que detém na brasileira Vivo, assegurando à mesma uma presença no Brasil.

O pré-acordo entre portugueses e brasileiros - documento cuja existência foi ontem oficialmente negada - daria também dez dias à PT, até ao final de Julho, para comprar uma posição na Oi, acrescentava o El Economista, citando fontes não identificadas. Seria neste prazo que a administração liderada por Zeinal Bava teria de chegar a acordo com a Telefónica para lhe vender os 50 por cento que detém na Brasilcel - sociedade que partilha com a congénere espanhola e que detém 60 por cento da Vivo. Isto para poder utilizar o dinheiro para a compra de uma parte da Oi.

A última proposta conhecida dos espanhóis, de 7.150 milhões de euros, foi retirada na última sexta-feira à noite pela administração da Telefónica, apesar de um pedido da PT para que o prazo de negociações se prolongasse até dia 28. A empresa espanhola ameaçou já esta semana recorrer à justiça para exigir a dissolução da parceria com a PT, no âmbito da Brasilcel.

Fontes próximas do processo, citadas ontem pela agência noticiosa espanhola Europa Press (que não as identificava), afirmam que a PT e o Governo português se preparam para pedir uma reabertura dos contactos com a Telefónica. "Fontes financeiras ao corrente das negociações" também disseram à agência noticiosa que a PT mantém "negociações avançadas" para entrar na Oi.

A operação da Vivo representa cerca de metade das receitas globais do grupo PT, que no ano passado ascenderam a 6785 milhões de euros. A empresa brasileira detém actualmente mais de 30 por cento do mercado brasileiro de telecomunicações móveis, pelo que é um activo dos mais importantes para a operadora portuguesa.

Já a Oi, que tem uma presença mais forte nas telecomunicações fixas, detém uma quota de 20 por cento no mercado móvel. A empresa tem como principais accionistas dois grupos brasileiros, Andrade Gutierrez e La Fonte, mas também como accionistas minoritários entidades ligadas ao Governo brasileiro. São os casos do Banco Nacional de Desenvolvimento Económico e Social e de fundos de pensões do Banco do Brasil, Caixa Económica Federal e Petrobras.

http://economia.publico.pt/Noticia/pt-e ... sa_1448060 (http://economia.publico.pt/Noticia/pt-e-brasileira-oi-negam-existencia-de-preacordo-para-venda-de-accoes-a-operadora-portuguesa_1448060)
Título: Re: Portugal Telecom: Notícias
Enviado por: Cabeça de Martelo em Julho 27, 2010, 06:40:05 pm
Lula quer PT e Oi juntas em projecto de banda larga

Eudora Ribeiro  
27/07/10 10:45

   
--------------------------------------------------------------------------------
 
Segundo o Folha de S. Paulo, o plano passará pela troca de posições minoritárias entre a PT e a Oi.

O Governo brasileiro quer que a Tele Norte e a PT se tornem parceiras num projecto para expandir o acesso à Internet de banda larga no país.

A informação é avançada pelo jornal Folha de S. Paulo, que não avança a sua fonte.

Como parte do plano já discutido entre o presidente brasileiro Lula da Silva e o primeiro-ministro português, José Sócrates, a Portugal Telecom teria uma posição minoritária na Tele Norte, conhecida como Oi, diz o mesmo jornal.

A operadora brasileira teria também uma posição minoritária nas operações da telecom portuguesa na Europa e em África, adianta o Folha de S. Paulo.

O mesmo jornal acrescenta que o Executivo de Lula da Silva quer que a Telebras faça a gestão do projecto, enquanto a PT e a Oi iriam implementar o plano.

Em Maio, o presidente brasileiro já tinha dito que esperava que a PT invistisse numa rede de banda larga móvel que chegue a todos os brasileiros.

As declarações do líder brasileiro tiveram lugar numa altura em que a PT e a Telefónica travavam um duro braço de ferro pelo controlo da Vivo.

Na altura, o investimento seria feito através da Vivo, empresa detida em partes iguais pela PT e pela Telefónica.


 :arrow: http://economico.sapo.pt/noticias/lula- ... 95542.html (http://economico.sapo.pt/noticias/lula-quer-pt-e-oi-juntas-em-projecto-de-banda-larga_95542.html)
Título: Re: Portugal Telecom: Notícias
Enviado por: canardS em Julho 28, 2010, 10:04:04 am
Telefónica cierra la compra de Vivo a PT por 7.500 millones de euros
Tras meses de negociaciones, la compañía española alcanza un acuerdo con la operadora portuguesa y el Gobierno luso
ABC / madrid
Día 28/07/2010 - 10.35h

Finalmente, Telefónica podrá quedarse con la operadora brasileña VIVO, una filial de Portugal Telecom. Según publica la prensa portuguesa, el gobierno de José Sócrates ha acabado autorizando la compra a pesar de su oposición inicial. La española se quedaría con el 50 por ciento que le falta de Brasicel, la sociedad que controla VIVO por 7.500 millones de euros.
Telefónica ha confirmado a la Comisión Nacional del Mercado de Valores que ha alcanzado un principio de acuerdo con Portugal Telecom para adquirir el 30% que la operadora lusa tiene en la empresa de telefonía móvil brasileña Vivo. En un hecho relevante, la operadora española informa de que los consejos de administración de Portugal Telecom y de Telefónica se reunirán hoy para evaluar el acuerdo. Según el acuerdo alcanzado esta madrugada, Portugal Telecom vende su participación en Vivo por 7.500 millones de euros, 350 millones más que la última oferta de Telefónica, y que la operación cuenta con el apoyo del Gobierno portugués.
El acercamiento de PT a OI
La anterior oferta por 7.150 millones de euros, que contaba con la aprobación del 74% de apoyo de los accionistas de PT, fue paralizada por el Gobierno portugués utilizando la llamada «acción de oro». Días después, el tribunal de Luxemburgo declaraba ilegal la utilización de la acción de oro, y Portugal Telecom iniciaba acciones de acercamiento a la operadora brasileña OI. Mientras, Telefónica comenzaba las acciones para deshacer la empresa Brasicel, empresa que tiene el 60% de Vivo, participada al 50% por la operadora española y la portuguesa y con la que controlan Vivo.
El pasado 26 de julio el principal accionista de Portugal Telecom, el Banco Espírito Santo (BES), se mostró a favor de encontrar una solución «rápida» para la venta de la brasileña Vivo a Telefónica que evitase los tribunales, ya que los principales perjudicados serían PT y Telefónica. Entonces el presidente de BES, Ricardo Salgado, señaló el «grandísimo potencial» que la brasileña OI puede significar para PT como alternativa a Vivo, informa Efe. Este preacuerdo significa un incremento de 1.800 millones de euros sobre la oferta inicial de Telefónica de 5.700 millones, realizada en mayo de este año, que elevó primero a 6.500 y después a 7.150 millones de euros. Las acciones de Telefónica subían un 0,62% a las 9,30 horas de hoy hasta los 16,99 euros por acción.
Esta operación permitirá a la compañía española liderar el mercado brasileño de las telecomunicaciones.
Título: Re: Portugal Telecom: Notícias
Enviado por: YOMISMO em Julho 28, 2010, 10:37:13 am
Al final la verdad sale y lo que se dijo desde España se cumple. Entodo este negocio ha quedado claro que tanto el gobierno portugués como los gestores de PT han mentido y han faltado a la palabra. Telefónica ha ganado la partida y PT pierde mucho.

Para empezar la mitad de lo que ingresará por el 50% de Brasicel se lo da as Oi para convertirse en un socio financiero, sin gestión ni posibilidad de quedarse con contratos importantes (significa despidos en Portugal).

La otra mitad es a repartir entre los accionistas de PT (incluido el 10% de Telefónica y para recomprar este 10% de acciones de TEF) y además, debe invertir, exigencias y peaje de Lula, en la banda ancha (larga) de Brasil que va a costar muchos miles de millones.......

Además, Oi entra en el accionariado de PT, supongo que sin gestión aunque ya se escucha algo de liderar proyectos en Europa (supongo que será Portugal porque en el resto de Europa PT no tiene nada) y África.

Resumiendo, PT pierde mucho y Socrates demuestra lo que es, un INCOMPETENTE.

Telefónica unirá sus negocios en Brasil bajo la marca MOVISTAR (fijo, móvil, tv, satélite, etc) y podrá ser lider en Brasil. Queda deshacerse de su participación en Telecom Italia (y TIM Brasil) que son otra carga más importante que los inutiles de PT.

Gana TEF y gana España y gano yo que soy accionista de TEF.
Título: Re: Portugal Telecom: Notícias
Enviado por: cromwell em Julho 28, 2010, 11:37:15 am
Concordo consigo ao ponto de Socrates ser incompetente, mas se ele o é, então o que será o senhor Aznar, que fez muito pior que o Socrates quando estava no poder? :lol:

Mas realmente, estas coisas do negócios têm tantas más consequências para o nosso país, que às vezes surpreendentemente penso se não seria melhor termos os comunas no poder.
Título: Re: Portugal Telecom: Notícias
Enviado por: PereiraMarques em Julho 28, 2010, 12:00:34 pm
Conseguiram sacar mais dinheiro à Telefónica e arranjar outro parceiro no Brasil...Tomará ter mais incompetencias assim... :roll:
Título: Re: Portugal Telecom: Notícias
Enviado por: Cabeça de Martelo em Julho 28, 2010, 12:17:17 pm
Citação de: "PereiraMarques"
Conseguiram sacar mais dinheiro à Telefónica e arranjar outro parceiro no Brasil...Tomará ter mais incompetencias assim... :roll:

Eis uma boa resposta e um bocado na mesma linha do Yomismo.

Yomismo tem calma homem! Para quê isso tudo? Eu sei que há montes de pessoal aqui no fórum que parece que não pensa dois segundos antes de escrever, mas isso não quer dizer que todos tenham que fazer o mesmo. Achas que ganhas-te alguma coisa em escrever da forma que escreveste? Eu vejo pessoal aqui do fórum a escrever textos magnificos, com informação extremamente detalhada, mas falham numa coisa, falham na forma como escrevem.

Eu posso dizer: os castelhanos fascistas imperialistas tiveram o que mereciam, pagaram mais do que queriam e nós ganhamos porque ficamos com outro negócio apoiado pelo governo Brasileiro, OU, o negócio foi concretizado pelas duas partes, ambas ganharam e cederam algo (como é normal neste tipo de negócios), o importante é que o futuro de ambas as empresas está assegurada e até vão ver vista o seu capital e negócio ampliado.

Vez como é fácil. Não usei as palavras: "Castelhano", fascistas, Imperialistas, ladrões ou qualquer ouro termo perjorativo.
Título: Re: Portugal Telecom: Notícias
Enviado por: Upham em Julho 28, 2010, 12:19:34 pm
Boa tarde!

Eu não vejo uma quebra de sociedade que se tornou "insustentavel" como uma perda............ :wink:

Cumprimentos
Título: Re: Portugal Telecom: Notícias
Enviado por: pedro em Julho 28, 2010, 12:36:17 pm
Pois caros amigos bela m**** de negocio que fizeram :roll:
Portugal esta cada dia pior e ninguem faz nada.
Ainda bem que não vivo ai. :D
Título: Re: Portugal Telecom: Notícias
Enviado por: Cabeça de Martelo em Julho 28, 2010, 12:51:26 pm
Analistas dizem que PT pode aumentar dividendos

Os analistas consideram que, a confirmar-se, a venda da posição da PT na Vivo será positivo para a Portugal Telecom.

De acordo com a informação avançada pelo Diário Económico, a Portugal Telecom deverá hoje chegar a acordo com a Telefónica para vender a participação que detém na Vivo por 7,5 mil milhões de euros e acertar a entrada na "Oi", com a compra de 23% da operadora brasileira, num negócio avaliado em 3,75 mil milhões de euros.

Deutsche Bank: PT pode aumentar dividendo com entrada na Oi

Segundo uma nota de ‘research' do Deutsche Bank, enviada hoje de manhã aos seus clientes, a saída da operadora nacional da Brasilcel (‘holding que controla 60% da Vivo), trata-se de "uma operação razoável dada a lógica esmagadora do negócio versus o potencial valor legal destrutivo para ambas as partes."

Para os analistas David-A Wright e Robert Grindle, a venda da Vivo e a entrada na Oi permitirá conciliar a vontade do governo português em manter a exposição ao Brasil, os accionistas da PT que ficaram frustrados com a decisão da última assembleia-geral e "fornecer 4 mil milhões de euros para a PT pagar a dívida doméstica e remunerar os seus accionistas."

Os especialistas do DB consideram mesmo que "com o potencial de fluxos de dividendos da Oi, a PT poderá optar por aumentar o dividendo do próprio grupo."

O Deutsche Bank tem um preço-alvo para os títulos da operadora portuguesa de 8,70 euros para os próximos 12 meses, mas acredita que as acções possam negociar "perto dos 9,5 euros".

Oddo Securities: Preço para entrar na Oi é superior ao esperado
Também David Strauch e Frédéric Doussard, analistas do Oddo Securities, referem que "apesar de termos de esperar para obter detalhes sobre o provável acordo entre Portugal Telecom e a Oi, os aspectos do negócio noticiado pela imprensa parecem ser relativamente positivos para as acções da Portugal Telecom".

Para os especialistas do banco francês, os pontos positivos do negócio passam pela "conclusão da venda da participação na Vivo por um preço elevado", ao mesmo tempo que a PT "mantém um pé no Brasil e pode aproveitar parte das sinergias entre a Oi e a Brasil Telecom".

Todavia, Strauch e Doussard referem que o valor pago pelo controlo de uma participação minoritária (23%) na Oi é "um valor mais elevado ao que nós estimávamos (entre 2 e 2,5 mil milhões de euros) " e que proporcionará a que a PT tenha "uma margem de manobra menor para gerar retorno aos seus accionistas ou para reforçar a sua participação em determinados activos africanos (em Angola, por exemplo) ", referem os analistas numa nota de ‘research' divulgada hoje.

O Oddo Securities tem um ‘target' para a PT de 8,30 euros com uma recomendação de "acumular".

Exane BNP Paribas: Venda da Vivo é a"segunda melhor opção"

Nas contas de Mathieu Robilliard, analista do Exane BNP Paribas, a venda da Vivo trata-se da "segunda melhor opção, mas melhor que não haver negócio".

O especialista considera ainda que apesar da saída da Vivo e a entrada na Oi poderem elevar as acções da PT até aos 10,5 euros, "é inferior ao valor justo que a PT conseguiria sem o reinvestimento na Oi (13 euros)" mas superior a deixar tudo na mesma (9 euros).

O Exane BNP Paribas apresenta um preço-alvo de 9 euros e uma recomendação de "manter".

 :arrow: http://economico.sapo.pt/noticias/anali ... 95648.html (http://economico.sapo.pt/noticias/analistas-aplaudem-venda-da-vivo_95648.html)
Título: Re: Portugal Telecom: Notícias
Enviado por: Tiger22 em Julho 28, 2010, 01:46:08 pm
Citação de: "YOMISMO"
Al final la verdad sale y lo que se dijo desde España se cumple. Entodo este negocio ha quedado claro que tanto el gobierno portugués como los gestores de PT han mentido y han faltado a la palabra. Telefónica ha ganado la partida y PT pierde mucho.

Para empezar la mitad de lo que ingresará por el 50% de Brasicel se lo da as Oi para convertirse en un socio financiero, sin gestión ni posibilidad de quedarse con contratos importantes (significa despidos en Portugal).

La otra mitad es a repartir entre los accionistas de PT (incluido el 10% de Telefónica y para recomprar este 10% de acciones de TEF) y además, debe invertir, exigencias y peaje de Lula, en la banda ancha (larga) de Brasil que va a costar muchos miles de millones.......

Además, Oi entra en el accionariado de PT, supongo que sin gestión aunque ya se escucha algo de liderar proyectos en Europa (supongo que será Portugal porque en el resto de Europa PT no tiene nada) y África.

Resumiendo, PT pierde mucho y Socrates demuestra lo que es, un INCOMPETENTE.

Telefónica unirá sus negocios en Brasil bajo la marca MOVISTAR (fijo, móvil, tv, satélite, etc) y podrá ser lider en Brasil. Queda deshacerse de su participación en Telecom Italia (y TIM Brasil) que son otra carga más importante que los inutiles de PT.

Gana TEF y gana España y gano yo que soy accionista de TEF.

Ou és burro, ou já viste que perdeste dinheiro!!! :mrgreen:  :mrgreen:
Título: Re: Portugal Telecom: Notícias
Enviado por: manuel liste em Julho 28, 2010, 01:59:25 pm
El negocio fue bueno para ambos. Telefónica podrá expandirse más en Brasil y PT gana dinero sin perder presencia en ese país  :G-beer2:
Título: Re: Portugal Telecom: Notícias
Enviado por: Cabeça de Martelo em Julho 28, 2010, 02:14:39 pm
:G-beer2:[/quote]


Repito mais uma vez, o Manuel disse o que queria e não usou as palavras: porcos, fascistas, Imperialistas, ladrões ou qualquer outro termo perjorativo.

É muito dificil?! :roll:
Título: Re: Portugal Telecom: Notícias
Enviado por: papatango em Julho 28, 2010, 03:54:45 pm
Pessoalmente creio que a questão da Portugal Telecom foi muito interessante e da maior importância para as relações economicas entre os dois países.
Pessoalmente não tenho nenhum apreço pela Portugal Telecom, empresa que do meu ponto de tem um serviço miserável, insulta os clientes, e não tem por eles o mais pequeno apreço.

O importante no entanto, é que esta história toda acabou por ser importante para mostrar ao português comum o comportamento de uma grande empresa espanhola. Esta questão da PT foi umas cem vezes melhor que qualquer discurso ou campanha com o objectivo de condicionar os interesses dos espanhóis em Portugal.

E não deixa de ser engraçado, que no caso PT como em inumeros casos anteriores, são os espanhóis os que acabam por nos dar razão para a desconfiança.
O caso PT, poderá ter sido a pedra final na obsessão iberista do Espanha, Espanha, Espanha do Socrates, e deixou-nos a todos com as antenas no ar para o aparente iberismo deste tontito do Pedro Paços Coelho do PSD, que vai ter que comer muita serradura para expulsar o iberismo que se lhe cheira...

Tudo o que aqui foi dito neste fórum, nomeadamente por mim (e não só) sobre o comportamento dos espanhóis, foi confirmado com a demonstração de arrogância e de falta de respeito dos espanhóis e das suas empresas, já para não falar do comportamento indecoroso da imprensa espanhola, toda ela, desde o socialista El País, até ao franquista El Mundo ou ao neonazista La Razon . Confirmam-se também os preconceitos que os espanhóis têm relativamente a Portugal (e que negam, mas não conseguem esconder) e o profundo ódio que muitos (e há sempre que realçar que muitos está muito longe de ser todos) nos reservam.

Seria bom que servisse de lição, embora a imbecilidade da nossa classe politica e também de muitos empresários, não me deixe espaço para grande optimismo.
As empresas escolhem os melhores economistas e os melhores gestores, mas aparentemente, escolhem gente que nos restantes campos do conhecimento humano, é de uma indigência intelectual constrangedora.
Foi o caso dos responsáveis pela determinação das politicas de expansão da Portugal Telecom.

Que lhes tenha feito bom proveito.
Título: Re: Portugal Telecom: Notícias
Enviado por: Cabeça de Martelo em Julho 28, 2010, 04:44:28 pm
:arrow: http://videos.sapo.pt/YpKmiFl3DZMFZu5R60KU (http://videos.sapo.pt/YpKmiFl3DZMFZu5R60KU)
Título: Re: Portugal Telecom: Notícias
Enviado por: Cabeça de Martelo em Julho 28, 2010, 04:55:36 pm
"Vivo passou a ser o nosso passado e a Oi o futuro"

Cátia Simões   e Mafalda Aguilar
28/07/10 16:05

   
--------------------------------------------------------------------------------
 
O presidente da PT concluiu numa frase as consequências das negociações que foram hoje anunciadas.

Zeinal Bava disse hoje que "o uso da 'golden share' acabou por ser o que era necessário, ou seja, ganhar tempo para encontrar uma solução alternativa" e frisou: "sempre dissemos que íamos honrar a vontade dos accionistas".

"Conseguimos aproveitar os 30 dias (desde a AG) para criar uma alternativa que mantivesse escala, que é considerada fundamental para o desenvolvimento da PT e da economia portuguesa", notou o CEO da PT, acrescentando que "a golden share deu-nos tempo para fazer uma transacção que fosse considerada boa para todas as partes".

Zeinal frisou ainda que, com as negociações hoje anunciadas, "a Vivo passou a ser o nosso passado e a Oi o futuro" e acrescentou: "Temos de olhar para o futuro com confiança".

 :arrow: http://economico.sapo.pt/noticias/alian ... 95683.html (http://economico.sapo.pt/noticias/alianca-com-pt-tera-projeccao-global-diz-oi_95683.html)
Título: Re: Portugal Telecom: Notícias
Enviado por: YOMISMO em Julho 28, 2010, 06:40:35 pm
Caro Cabeça de Martelo, concuerdo con usted en la moderación de las palabras empleadas aunque suelo usarlas cuando se insulta a mi pais y por desgracia, ocurre muy a menudo.

Sin dar datos puedo asegurar que conozco profundamente el negocio de las telecomunicaciones y el precio pagado es elevado aunque el potencial de Vivo es muy superior a 7.500 mill. pero solo para Telefónica ya que las sinergias que generan son muy superiores.

Lo que no comparto es la mentira desde la parte portuguesa; la negociación ha sido correcta, muy correcta desde el punto de Telefónica y el acuerdo estaba "apalabrado" hace tiempo. Fueron Bava y Socrates los que rompieron, por avaricia,  el acuerdo y han transformado un negocio en un tema político-nacionalista con los resultados que ya sabemos.

A mi entender, la jugada clave fue la ruptura de la oferta por parte de Alierta cuando ya PT estaba cerrando, vía Socrates, un acuerdo con Lula. Se ha mantenido el precio pero seguro que PT deja de ganar muchas de las cosas ofertadas anteriormente.

Por otra parte, creo que la entrada de PT en Oi es un gran error (ya que ha sido un favor político de lula a Socrates para calmar al pueblo portugués) aunque me da absolutamente igual ya que PT puede hacer lo que quiera con su dinero. Deseo que Telefónica venda sus accciones de PT y que PT marche solo (bueno siendo el 10% de PT de Oi).

No concuerdo con muchos foristas en su conocimiento sobre el Know-how de PT frente al de Telefónica; es más, Telefónica ha obligado a PT a realizar el cambio a GSM y 3G en VIVO para poder seguir siendo líderes y dudo, muucho, de la capacidad en implementación de tecnología a ggran escala de PT ya que solo actua en un mercado de 10 millones de habitantes mientras que Telefónica tiene más de 200 millones de clientes. Tanto VIVO como Meditel fueron gestionados técnicamente por Telefónica y ha sido Telefónica la que obligó a vender Meditel y se ha quedado con VIVO. Estos son hechos, lo demás conjeturas.
Título: Re: Portugal Telecom: Notícias
Enviado por: canardS em Julho 28, 2010, 08:03:20 pm
.........Y el portugues decia....SI ME SACAS DEL POZO, TE PERDONO LA VIDA. :P  :P  :P  :P  :P  :P  :P  :P
Título: Re: Portugal Telecom: Notícias
Enviado por: papatango em Julho 28, 2010, 10:39:21 pm
Citar
No concuerdo con muchos foristas en su conocimiento sobre el Know-how de PT frente al de Telefónica; es más, Telefónica ha obligado a PT a realizar el cambio a GSM y 3G en VIVO para poder seguir siendo líderes y dudo, muucho, de la capacidad en implementación de tecnología a ggran escala de PT ya que solo actua en un mercado de 10 millones de habitantes mientras que Telefónica tiene más de 200 millones de clientes.

Claro que o que todos os analistas afirmam em Portugal, é que a VIVO é uma espécie de TMN brasileira, e  que é o mercado brasileiro que dá dimensão à Portugal Telecom, e afinal é por causa dessa mesma dimensão que se criou toda esta treta de questão...
Mas claro, deve ser tudo mentira e a imprensa espanhola é que sabe.

Afinal é espanhola :roll:  :roll:
Título: Re: Portugal Telecom: Notícias
Enviado por: AC em Julho 28, 2010, 10:42:25 pm
Bom, aqui ficam os meus tostões sobre a questão da Vivo.

O Sócrates fez o que pôde e tinha a fazer.

A Telefónica quer a Vivo só para ela, para poder criar sinergias entre o negócio de rede celular e seu negócio de rede fixa no Brasil.

Toda a gente sabia que, se a maioria dos acionistas da PT fossem a favor da venda da Vivo, o "veto" do Governo não ia durar para sempre e que a venda da Vivo se ia concretizar mais cedo ou mais tarde.

Toda a gente também sabia que vender a Vivo coloca em risco o futuro da PT: a PT precisa de se continuar a expandir internacionalmente. E também toda a gente sabia que a melhor alternativa que a PT tinha à Vivo era adquirir uma posição na Oi.

Mas para entender a mudança de atitude do Governo há aqui um detalhe crucial que aparentemente escapou à maioria dos comentadores, jornalistas e políticos portugueses:
Poucos dias antes da assembleia geral em que o Governo "vetou" a venda da Vivo, os acionistas da Oi celebraram entre si um acordo para dificultar a entrada de outros acionistas na Oi. Obviamente, a prevenir-se contra a PT.

O veto do Governo numa primeira fase, deu à administração da PT uns meses de margem para negociar com a Oi. Aparentemente, bastou-lhes um.

Isto acabou por se resolver, IMHO, da melhor forma possível para a PT:
Venderam a Vivo por bom dinheiro, livraram-se de uma parceria desconfortável e garantiram uma posição numa empresa que lhes dá perspectivas de crescimento.
Título: Re: Portugal Telecom: Notícias
Enviado por: Jorge Pereira em Julho 29, 2010, 12:48:59 am
Citação de: "Tiger22"
Citação de: "YOMISMO"
Al final la verdad sale y lo que se dijo desde España se cumple. Entodo este negocio ha quedado claro que tanto el gobierno portugués como los gestores de PT han mentido y han faltado a la palabra. Telefónica ha ganado la partida y PT pierde mucho.

Para empezar la mitad de lo que ingresará por el 50% de Brasicel se lo da as Oi para convertirse en un socio financiero, sin gestión ni posibilidad de quedarse con contratos importantes (significa despidos en Portugal).

La otra mitad es a repartir entre los accionistas de PT (incluido el 10% de Telefónica y para recomprar este 10% de acciones de TEF) y además, debe invertir, exigencias y peaje de Lula, en la banda ancha (larga) de Brasil que va a costar muchos miles de millones.......

Además, Oi entra en el accionariado de PT, supongo que sin gestión aunque ya se escucha algo de liderar proyectos en Europa (supongo que será Portugal porque en el resto de Europa PT no tiene nada) y África.

Resumiendo, PT pierde mucho y Socrates demuestra lo que es, un INCOMPETENTE.

Telefónica unirá sus negocios en Brasil bajo la marca MOVISTAR (fijo, móvil, tv, satélite, etc) y podrá ser lider en Brasil. Queda deshacerse de su participación en Telecom Italia (y TIM Brasil) que son otra carga más importante que los inutiles de PT.

Gana TEF y gana España y gano yo que soy accionista de TEF.

Ou és burro, ou já viste que perdeste dinheiro!!! :mrgreen:  :mrgreen:


Citação de: "AC"
Bom, aqui ficam os meus tostões sobre a questão da Vivo.

O Sócrates fez o que pôde e tinha a fazer.

A Telefónica quer a Vivo só para ela, para poder criar sinergias entre o negócio de rede celular e seu negócio de rede fixa no Brasil.

Toda a gente sabia que, se a maioria dos acionistas da PT fossem a favor da venda da Vivo, o "veto" do Governo não ia durar para sempre e que a venda da Vivo se ia concretizar mais cedo ou mais tarde.

Toda a gente também sabia que vender a Vivo coloca em risco o futuro da PT: a PT precisa de se continuar a expandir internacionalmente. E também toda a gente sabia que a melhor alternativa que a PT tinha à Vivo era adquirir uma posição na Oi.

Mas para entender a mudança de atitude do Governo há aqui um detalhe crucial que aparentemente escapou à maioria dos comentadores, jornalistas e políticos portugueses:
Poucos dias antes da assembleia geral em que o Governo "vetou" a venda da Vivo, os acionistas da Oi celebraram entre si um acordo para dificultar a entrada de outros acionistas na Oi. Obviamente, a prevenir-se contra a PT.

O veto do Governo numa primeira fase, deu à administração da PT uns meses de margem para negociar com a Oi. Aparentemente, bastou-lhes um.


Isto acabou por se resolver, IMHO, da melhor forma possível para a PT:
Venderam a Vivo por bom dinheiro, livraram-se de uma parceria desconfortável e garantiram uma posição numa empresa que lhes dá perspectivas de crescimento.



Nestas duas intervenções enquadro o fundamental da minha linha de pensamento sobre este assunto.

Outra coisa para mim também me parece evidente: Esta tentativa hostil de afastamento da PT da VIVO por parte da Telefónica parece-me um erro crasso de gestão. A ver vamos se não lhe irá sair o tiro pela culatra à Telefónica (a PT com toda a sua experiência e conhecimento da própria Telefónica, passou de parceiro a concorrente directo). Uma outra questão é o valor pago: Só para terem uma ideia, o que a Telefónica pagou à PT equivale a grosso modo a 11 anos de lucros da VIVO. E como também aqui foi dito, pela primeira vez a VIVO começou a perder clientes.

Daqui a 4 ou 5 anos iremos ter uma noção mais clara de quem irá vencer esta guerra no Brasil.
Título: Re: Portugal Telecom: Notícias
Enviado por: YOMISMO em Julho 29, 2010, 09:37:43 am
Es verdad que se ha pagado muy caro el 30% de VIVO que tenía PT pero Telefónica necesitaba el control total de VIVO una vez que se ha demostrado la incompetencia de los gestores de PT y que el "matrimonio" acabaría en un divorcio belicoso.

Dicho esto, y viendo como quedará el mercado brasileño cuando se ejecute la venta:

- Telesp+Vivo= MOVISTAR será el lider global en cuanto a facturación y clientes totales. Destaca en celular por su calidad y capacidad. Buen comportamiento en fixo y banda larga .A potenciar enormemente debido a la gestión y conntrol total a ejercer por Telefónica (entre las 5 mayores operadoras del mundo).

- América Móvil: Otro gigante de las telecomunicaciones en América. Destaca sobre todo en servicios de TV. Es el rival más preparado y con mayores posibilidades de competir con Telefónica. Al iggual que TEF la gestión no es compartida.

- Oi: Grupo de control brasileño, altamente politizado y que destaca, sobre todo, en redes fixas y banda larga. Deberá realizar fuertes inversiones en banda larga. Recibe una fuerte inyección de dinero a través de PT (venta de VIVO). Su comportamiento es peor en celular (el el último de los 4 grandes operadores).

- TIM Brasil: Presencia fuerte en celular. Como grandes problemas tiene su elevado endeudamiento (matriz italiana). La gestión está llevada por TIM Italia que presenta alguna deriva (mayoor accionista es Telefónica).

De los 4, el grupo con mejores perspectivas sigue siendo Telefónica, con mmuucha diferencia ya que es el más equilibrado y el que presenta myor competencia en el sector con mayor desarrollo, el móvil. Telefónica si puede exportar con éxito su experiencia en banda larga móvil y su economía de escala (compras centralizadas a nivel mundial).

América móvil es el único que puede competir seriamente ya que dispone de recursos suficientes para invertir y una gestión de Carlos Slim (no tiene que accordar nada con nadie).

TIM Brasil no parece que vaya a crecer mucho más, su meta es mantener su posición en el mercado móvil.

Y veo que oi, mezcla de gestión pública (políticos y sindicatos) y privada (personas afines al poder político y financiero brasileño) es la más compleja ya que ha sido una fusión de varias empresas y su finalidad no es tanto generar beneficios como cumplir metas políticas. Si invierte solo en banda larga fixa (con menor tasa de retorno que la móvil) creo que ca a ser un pozo sin fondo para el dinero de PT. Además, PT entra de favor (una salida política al lí causado por Socrates al usar las golden shares), con la fuerte oposición de un de los 3 mayores acccionistas. Sea cual sea el modelo de gestión siempre esttará supeditado al control político y sindical y veo que éste es el mayor problema que deberá vencer PT .

Al igual que en la venta de Vivo, algún "listo" político resucitó "Albujarrota" , en cuanto PT quiere sobbrepasar el limitado control de gestión que tiene, alguien , en Brasil, recordará que ellos son brasileiros y no quieren conquistadores y explotadores europeos.

Es mi opinión, porque todos somos hermanos pero cuando hay dinero por medio hasta en las familias más unidas hay grandes disputas.

Por mi parte, como accionista de TEF, creo que Telefónica a conseguido sacar a una PT de Vivo que estaba lastrando la gestión debido a su politización y su escasa capacidad de decisión y de inversión.

Cada uno a su casa y Dios en la de todos.
Título: Re: Portugal Telecom: Notícias
Enviado por: canardS em Julho 29, 2010, 10:13:16 am
El preacuerdo de PT con Oi obliga a Sócrates a claudicar ante Alierta
A. Lorenzo
29/07/2010 - 6:25

Cotizaciones

TELEFÓNICA
    17,470
    2,73%

Llévate la cotización a tu web
Enlaces relacionados
Telefónica compra a PT su participación en Vivo

El consejo de Portugal Telecom (PT) se sabía de memoria las instrucciones de José Sócrates, primer ministro portugués: "Haced lo que queráis con vuestro 30 por ciento de Vivo, pero que Telefónica eleve el precio final hasta 7.500 millones de euros"

Quizá lo dijo con otras palabras, pero el mensaje fue nítido, ya que Sócrates pretendía pregonar a los cuatro vientos que había logrado arañar más dinero a Telefónica (TEF.MCTELEFÓNICA
17,470    +2,73%    +0,47
Última noticiaTelefónica ganó 4.900 millones de dólares hasta junio, el 9,4 por ciento más Ver más resumen  noticias  perfil  recomendaciones / consenso  gráficos  carteras  histórico  ) gracias a su controvertida acción de oro.

Lo que Sócrates posiblemente no explicará a los accionistas de PT es que los referidos 7.500 millones de euros viene a equivaler económicamente a la misma oferta que la vetada por su Gobierno el pasado 30 de junio, de 7.150 millones.

Para ello, basta con descontar el importe que PT ahora no ingresará como el reparto de dividendos no distribuidos de Vivo o el call de acciones de PT o la posible adquisición de los negocios de teleoperadoras del grupo portugués entre otras.

La historia ya no tiene vuelta atrás. Así lo recalca el operador español al precisar que "la operación está cerrada, de manera que no existe ya compromiso alguno en relación a las mejoras adicionales que contemplaba la última propuesta que obtuvo el voto favorable de la mayoría de los accionistas de PT.

En honor a la verdad, tras el acuerdo con PT, Telefónica todavía no ha hecho suyo la totalidad de las acciones con derecho a voto de Vivo. Aún falta un porcentaje inferior al 4 por ciento.
Telefónica lanzará una opa sobre el resto

Es decir, una vez que Alierta obtenga la luz verde de Anatel, regulador de las telecomunicaciones en Brasil, previsto para finales de septiembre, el grupo español deberá presentar una oferta pública de adquisición (opa) sobre las acciones ordinarias de Vivo que no son titularidad de Brasilcel y que representan, aproximadamente, el 3,8 por ciento del capital social de Vivo, operación estimada en cerca de 800 millones de euros.

Según estimaciones de la teleco española, el último capítulo de la conquista de Vivo tendrá un precio próximo a 800 millones de euros. Ese camino se empezará a andar una vez que Telefónica resuelva los trámites regulatorios preceptivos en este tipo de operaciones, ante Anatel, que resolverá sin especiales dificultades antes de dos meses.
Título: Re: Portugal Telecom: Notícias
Enviado por: Jorge Pereira em Julho 29, 2010, 02:50:00 pm
Citação de: "YOMISMO"
Es verdad que se ha pagado muy caro el 30% de VIVO que tenía PT pero Telefónica necesitaba el control total de VIVO una vez que se ha demostrado la incompetencia de los gestores de PT y que el "matrimonio" acabaría en un divorcio belicoso.

Só vejo incompetência na escolha do parceiro para entrar no Brasil: Desleal e Traiçoeiro. Acontece, fica a lição. Quanto ao resto, tomara a Telefónica…E ontem isso ficou bem claro.

Parece que alguns ficaram com azia…
Título: Re: Portugal Telecom: Notícias
Enviado por: Cabeça de Martelo em Julho 29, 2010, 02:53:46 pm
Eu também não percebo o porquê do Yomismo acusar os gestores da PT de serem incompetentes, baseia-se em quê?
Título: Re: Portugal Telecom: Notícias
Enviado por: cromwell em Julho 29, 2010, 09:17:21 pm
Citação de: "Cabeça de Martelo"
Eu também não percebo o porquê do Yomismo acusar os gestores da PT de serem incompetentes, baseia-se em quê?

Baseia-se na sua natural arrogância.
Título: Re: Portugal Telecom: Notícias
Enviado por: AC em Julho 29, 2010, 10:01:16 pm
Citação de: "Jorge Pereira"
Citação de: "YOMISMO"
Es verdad que se ha pagado muy caro el 30% de VIVO que tenía PT pero Telefónica necesitaba el control total de VIVO una vez que se ha demostrado la incompetencia de los gestores de PT y que el "matrimonio" acabaría en un divorcio belicoso.

Só vejo incompetência na escolha do parceiro para entrar no Brasil: Desleal e Traiçoeiro. Acontece, fica a lição. Quanto ao resto, tomara a Telefónica…E ontem isso ficou bem claro.

*gah* Lá me vou eu meter no meio desta confusão...

Isso é uma conclusão que tem mais de nacionalismo anti-espanhol e ingenuidade do que de lógica empresarial. :D

A Telefónica e a PT construiram a Vivo juntas. Entretanto, o mundo evoloui e às tantas a Telefónica percebeu que poderia ganhar mais fundindo a Vivo como a Telesp do que separadas e ofereceu à PT um valor exorbitante. Isto poderia acontecer com outro parceiro qualquer, com a dimensão e presença no Brasil da Telefónica.

Os acionistas da PT eram perfeitamente livres para a aceitar ou não. E 74% deles, incluindo vários acionistas portugueses aceitaram o dinheiro, sabendo que isso ia comprometer o futuro da PT.

A Telefónica não fez nenhuma manobra maquiavélica para condicionar a PT, não tentou convencer ninguém de que o negócio era bom para a PT, simplesmente pôs em cima da mesa uma pipa de massa. E a necessidade/interesse imediato de 74% dos acionistas sobrepôs-se ao interesse nacional.
Título: Re: Portugal Telecom: Notícias
Enviado por: HSMW em Julho 29, 2010, 11:18:38 pm
Citação de: "AC"
Os acionistas da PT eram perfeitamente livres para a aceitar ou não. E 74% deles, incluindo vários acionistas portugueses aceitaram o dinheiro, sabendo que isso ia comprometer o futuro da PT.

A Telefónica não fez nenhuma manobra maquiavélica para condicionar a PT, não tentou convencer ninguém de que o negócio era bom para a PT, simplesmente pôs em cima da mesa uma pipa de massa. E a necessidade/interesse imediato de 74% dos acionistas sobrepôs-se ao interesse nacional.

E mesmo que a oferta fosse uma pipa de massa pela mãe ou as filhas eles também as vendiam!

De qualquer modo acho que este negócio acabou de melhor maneira para todos e ainda esprememos a carteira à Telefónica com o apoio do governo, o mesmo governo que acusamos de ser vassalo de Castela.
Mas o que agora o que me deixa curioso foi a reacção do Passo Coelho... Criticando a acção do governo... em terras do inimigo...

Será que é tudo "igual" e só mudam as moscas?
Título: Re: Portugal Telecom: Notícias
Enviado por: YOMISMO em Julho 30, 2010, 08:39:32 am
Siempre con las misma cantinela...arrogancia castellana, son cansinos.

No se si leen y comprenden los comentarios; hay varios hechos, que se han confirmado a lo largo de toda esta operación.

Los gestores de PT ya tenían pactada la venta de VIVO y traicionaron el acuerdo. Esta misma actitud la llevan haciendo desde hace 3 años y nunca, repito, NUNCA, Telefónica ha intentado romper VIVO hasta esta traición.

El mejor acuerdo, con mucha diferencia, era el que permitia fusionar VIVO y los demmás negocios de TEF en Brasil. PT recibía una gran cantidad de dinero y quedaba con % importante de la nueva empresa (evidentemente sería como mucho el 25%, acorde con su participación real). Seguí conservando gestión y participaba en el operador lider en Brasil y menos politizado. Todos ganaban.

Pero la avaricia rompe el saco. Bava (casado con la hija de Ricardo Salgado, presidente de BES) y los grandes accionistas portugueses querían más y más y más y el resultado ya se ha visto. Para luchar contra Telefónica, que siempre intenta hacer los negocios por las "buenas", no se puede recurrrir al nacionalismo barato y las golden shares.

El resultado ya lo sabemos. TEF se queda con VIVO por 7.500 millones que son los mismos que la oferta anterior de 7.150 mill. (ya no se comprará el call center de PT, no se dara dividendo de 2009, no se pagará tan rápido, no hay compromiso de salida de TEF de PT,etc) pero PT ha cambiado caballo ganador por un caballo que todavía tiene que demostrar TODO, con una gestión muy politizada y repartida entre varios "gallitos" brasileños. Ha garantizado la entrada de Oi en el 10% de PT y se ha comprometido (Socrates) ha invertir fuertemente en la banda larga fija de Brasil. Además ha roto un pacto de no intromisión en la península Ibérica por lo que nosería extraño que Telefónica entrase en el mercado portugués y les aseguro, que si ocurriese, PT perdería mucho.

En fin, para mí y para muchos de los analistas financieros, la gestión de los gestores de PT en este negocio no ha sido la correcta.

Los mercados han aplaudido el negocio con subidas para PT (al tener una caja tras la venta enorme), a Telefónica (por quedarse con el control total y poder crear la empresa lider de comunicac. de Brasil), a VIVO (por la posible OPA sobre el resto de accciones) y ha castigado duramente a Oi.

Que cada uno saque sus conclusiones.
Título: Re: Portugal Telecom: Notícias
Enviado por: Jorge Pereira em Julho 30, 2010, 12:51:17 pm
Citação de: "AC"
Citação de: "Jorge Pereira"
Citação de: "YOMISMO"
Es verdad que se ha pagado muy caro el 30% de VIVO que tenía PT pero Telefónica necesitaba el control total de VIVO una vez que se ha demostrado la incompetencia de los gestores de PT y que el "matrimonio" acabaría en un divorcio belicoso.

Só vejo incompetência na escolha do parceiro para entrar no Brasil: Desleal e Traiçoeiro. Acontece, fica a lição. Quanto ao resto, tomara a Telefónica…E ontem isso ficou bem claro.

*gah* Lá me vou eu meter no meio desta confusão...

Isso é uma conclusão que tem mais de nacionalismo anti-espanhol e ingenuidade do que de lógica empresarial. :D

A Telefónica e a PT construiram a Vivo juntas. Entretanto, o mundo evoloui e às tantas a Telefónica percebeu que poderia ganhar mais fundindo a Vivo como a Telesp do que separadas e ofereceu à PT um valor exorbitante. Isto poderia acontecer com outro parceiro qualquer, com a dimensão e presença no Brasil da Telefónica.

Os acionistas da PT eram perfeitamente livres para a aceitar ou não. E 74% deles, incluindo vários acionistas portugueses aceitaram o dinheiro, sabendo que isso ia comprometer o futuro da PT.

A Telefónica não fez nenhuma manobra maquiavélica para condicionar a PT, não tentou convencer ninguém de que o negócio era bom para a PT, simplesmente pôs em cima da mesa uma pipa de massa. E a necessidade/interesse imediato de 74% dos acionistas sobrepôs-se ao interesse nacional.


Citação de: "HSMW"
Citação de: "AC"
Os acionistas da PT eram perfeitamente livres para a aceitar ou não. E 74% deles, incluindo vários acionistas portugueses aceitaram o dinheiro, sabendo que isso ia comprometer o futuro da PT.

A Telefónica não fez nenhuma manobra maquiavélica para condicionar a PT, não tentou convencer ninguém de que o negócio era bom para a PT, simplesmente pôs em cima da mesa uma pipa de massa. E a necessidade/interesse imediato de 74% dos acionistas sobrepôs-se ao interesse nacional.

E mesmo que a oferta fosse uma pipa de massa pela mãe ou as filhas eles também as vendiam!



Este excelente artigo do Nicolau Santos ajuda a dissipar muitas dúvidas:


Citar
A PT e o seu ex-núcleo duro
Nicolau Santos (http://www.expresso.pt (http://www.expresso.pt))


O Estado tem ou não autoridade moral para impedir a compra da Vivo pela Telefónica? A questão legal há-de ser dirimida nos tribunais. Mas a moral é também muito importante, porque há quem considere estar-se perante um crime de lesa-majestade aos direitos dos acionistas. Ora, para responder a esta questão é preciso recuar aos primórdios da Portugal Telecom (PT) e à sua expansão internacional para conhecer o esforço que o Estado fez (ou seja, os contribuintes) para construir a empresa e aquele que deve ser imputado aos privados.

Primeira questão: quem fundou a empresa? Em 1994, um Governo presidido por Aníbal Cavaco Silva e que tinha como ministro das Obras Públicas Joaquim Ferreira de Amaral incumbiu um alto quadro do PSD, Luís Todo-Bom, para realizar uma missão quase impossível: fusionar, em tempo recorde, três empresas públicas de telecomunicações para criar um grande operador nacional neste sector. E, assim, em 1994, nasce a PT, operador único nacional de telecomunicações que junta, por fusão, a Telecom Portugal, TLP e TDP. Seguem-se depois cinco fases de privatização da operadora, que ficam concluídas em 2000. A primeira resposta, portanto, é esta: foi o Estado e não os privados que constituiu o maior operador nacional de telecomunicações.

Segunda questão: e quem liderou a grande expansão internacional da PT, sobretudo para o Brasil? Em 1995, pouco depois de ter chegado ao poder, António Guterres, então primeiro-ministro, realiza a sua primeira viagem ao Brasil, para assim dar um sinal de que aquele mercado passava a ser estratégico para as empresas portuguesas. E quem deu esse exemplo foi a PT, liderada então por Murteira Nabo. A PT tornou-se um dos maiores investidores estrangeiros no Brasil e o maior entre os investidores nacionais naquele mercado. Comprou a Telesp Celular, a maior operadora móvel do estado de São Paulo, e lançou no Brasil uma novidade absoluta, que tinha sido desenvolvida em Portugal pela PT Inovação, o telemóvel pré-pago, que lhe deu enorme projeção e uma significativa quota de mercado. Segunda resposta: foi o poder político e não os privados que estimulou as empresas nacionais a apostarem no maior mercado do continente sul-americano.

Terceira questão: os principais acionistas portugueses da PT foram muito prejudicados pelo veto público à operação. Ora, para além dos dividendos que paga aos acionistas, a PT também mantém relações comerciais com alguns deles. Em 2009, a PT pagou à Visabeira por fornecimentos e serviços prestados ¤87,9 milhões (a empresa é um dos fornecedores à PT de fibra), ao BES ¤23,7 milhões e à Ongoing ¤2,7 milhões (por esta ter adquirido uma empresa, a Mobit, que já fornecia serviços à PT). Mas também a Heidrick & Struggles, uma empresa de Nuno Vasconcellos e Rafael Mora, prestou serviços à PT de ¤2,2 milhões (excluindo IVA) em 2009. E há ainda as grandes aplicações financeiras da PT em fundos da Telefónica, do BES e da Ongoing.

Não deixa, por isso, de ser irónico que tenham sido BES, Ongoing e Visabeira que aprovaram na assembleia geral a proposta de venda da Vivo à Telefónica. O que atrás fica descrito demonstra que estas três entidades são as que menos se podem queixar da decisão do Governo de proibir a operação. E se tivessem vergonha estavam era muito discretamente calados.

Coitados dos capitais

O Tribunal Europeu decidiu que o veto do Estado à compra da Vivo pela Telefónica, com base nas 500 ações especiais que detém, é ilegal, porque impede a livre circulação de capitais. É extraordinário o argumento, quando a única entidade que se move em todo o mundo com grande rapidez e nenhum constrangimento, escapando claramente ao controlo dos Estados, são exatamente os capitais. Se há restrições, é à livre circulação de mercadorias e, sobretudo, de pessoas, mesmo dentro da União Europeia. Agora descobrir barreiras à circulação de capitais só na cabecinha dos juízes do Tribunal de Justiça da União Europeia. Valha a verdade que Menezes Cordeiro, presidente da mesa da assembleia geral da PT, não só considerou completamente legal a utilização dessas ações especiais para impedir a operação, como disse que outros seis jurisconsultos deram a mesma opinião, como acrescentou ainda que qualquer queixa sobre esta matéria nos tribunais portugueses será derrotada. Por isso, a Telefónica, que é arrogante, mas não é parva, já percebeu que é melhor sentar-se à mesa para negociar com a PT uma solução para o impasse. E qualquer que seja o desfecho, esta já é uma indiscutível vitória para José Sócrates.
Título: Re: Portugal Telecom: Notícias
Enviado por: YOMISMO em Julho 30, 2010, 01:48:28 pm
Sigue sin convencerme este artículo.

Todas las operadoras de telecomunicaciones europeas con más de 25 ó 30 años vienen de antiguos monopolios estatales. Además, el prepago fue inventado por Telefónica y Ericsson para el mercado español y la idea original salió de técnicos de Telefónica (en esa época todo el core network era Ericsson).

En cuanto a inversiones extranjeras en Brasil, España, sobre todo con Telefónica, es el pais europea que lleva más años y con mayor porcentaje invirtiendo.

Y no ha sido una victoria de Socrates, los 7.500 mill son para evitar una humillación ante el uso de las GS; la diferencia hasta los 7.150 mill. se restan de otra parte de la oferta inicial que ya no se darán. El coste político de la operación para PT ha sido muy elevado.

Resumiendo, PT no ha sio absorbida por Orange gracias a sus joint-venture con Telefónica (Vivo y Meditel) que han "expantado" a otra grandes operadoras; sin ese paraguas, ya veremos cuanto tarda  Orange o DT en atacar. Y una GS conttra una empresa española no importará muucho en la UE pero contra FR o Alemania ya cambia porque pueden cortar el suministro de euros desde la UE.

Esta historia no ha acabado y pienso que hhay más letra pequeña escondida para PT y Socrates-Lula.
Título: Re: Portugal Telecom: Notícias
Enviado por: João Mota em Julho 30, 2010, 02:33:33 pm
Citação de: "YOMISMO"
Sigue sin convencerme este artículo.

Todas las operadoras de telecomunicaciones europeas con más de 25 ó 30 años vienen de antiguos monopolios estatales. Además, el prepago fue inventado por Telefónica y Ericsson para el mercado español y la idea original salió de técnicos de Telefónica (en esa época todo el core network era Ericsson).


 :roll:

Citar
1995 - A TMN inventa o MIMO, o 1º pré-pago do mundo e o telemóvel democratiza-se. Inauguração da rede digital na Madeira e é lançado o serviço FaxMóvel

http://webcache.googleusercontent.com/s ... clnk&gl=pt (http://webcache.googleusercontent.com/search?q=cache:iRccZF0CLXcJ:tmn.blogs.sapo.pt/146693.html+quem+inventou+os+cart%C3%B5es+pre-pagos+para+os+telemoveis&cd=86&hl=pt-PT&ct=clnk&gl=pt)


Citar
Durante toda esta notícia usei a palavra Mundo. E não, não me enganei. A Apple vai lançar o iPhone em 70 países este ano, 22 dos quais já a 11 de Julho. Portugal encontra-se no lote dos que receberá o iPhone a 11 de Julho.

O iPhone em Portugal estará disponível pela Vodafone e Optimus. Por parte da Vodafone já está confirmada a existência de tarifários pré-pagos (o sistema que Portugal se orgulha de ter inventado) para o iPhone. A Optimus ainda não informou que tipo de tarifários irá disponibilizar.
Título: Re: Portugal Telecom: Notícias
Enviado por: P44 em Julho 30, 2010, 10:47:30 pm
ao que tudo indica mais uma vergonhosa decisão do governo , pois afinal o "interesse estratégico" na Vivo valia 300 M€ a pagar em 2 anos.

a PT vende a sua participação na Vivo (empresa com lucros), entregando-a á Telefónica, e gasta METADE do dinheiro dessa venda para adquirir 23% da Oi que dá prejuizo.

Acresce que na Vivo a PT tinha voz de decisão ao passo que na Oi não passa de um acionista minoritário.

Parabens ao Ricardo Salgado do BES que não se calou enquanto não meteu o dinheiro ao bolso, enquanto bradava aos céus que "a honra não tem preço!"
Afinal parece que tinha...

Alguém inteligente que explique a conclusão desta negociata aos incultos como eu.
Título: Re: Portugal Telecom: Notícias
Enviado por: AC em Julho 31, 2010, 04:32:46 pm
Só para pormenorizar o post do João:
Antes da TMN, houve alguns operadores que experimentaram o conceito de pré-pago mas falharam misearavelmente: eram cartões não recarregáveis e com tarifas caras, apontados a turistas e etc.
A TMN foi, em 1995, o primeiro operador a utilizar cartões pré-pagos como os conhecemos: recarregáveis, com tarifas comparáveis às das assinaturas e fáceis de adquirir. Seguiu-se a TIM em Itália em 1996.

Quanto à questão da Vivo, volto a repetir: ficar na Vivo graças ao veto do Governo é uma opção que pode correr mal à PT a curto/médio prazo.
Há 74% de acionistas a favor da venda e uma decisão do TEJ de que o veto do Governo foi ilegal. Há um parceiro (Telefonica) que continua a precisar de uma solução para o negócio de rede fixa deles no Brasil. Dadas as circunstâncias, vender a Vivo foi a melhor opção.

Mas quem acha que o veto foi levantado só porque a Telefónica ofereceu mais 350M€... só vê aquilo que quer ver.

PS: Quando o Ricardo Salgado disse que tudo tinha um preço menos a honra, não estava a comparar a Vivo à honra; estava a dizer que a Vivo tinha um preço e estava disposto a vendê-la se a Telefónica o pagasse.

Citar
O presidente do BES, Ricardo Salgado, admitiu a possibilidade de a Telefónica lançar uma OPA hostil sobre a PT, mas assegurou que a empresa não pode nem quer vender a sua posição na Vivo. "Diz-se que tudo tem um preço, menos a honra", afirmou o presidente do BES, quando questionado se estaria disposto a aceitar a proposta da Telefónica de compra da Vivo à PT.
Ricardo Salgado reconheceu que o casamento de conveniência entre a PT e a Telefónica não tem condições para manter-se - depois da oferta da empresa espanhola num momento que Salgado considera de fragilidade de Portugal do ponto de vista financeiro - e será necessário encontrar uma solução alternativa.
Título: Re: Portugal Telecom: Notícias
Enviado por: Lusitano89 em Dezembro 13, 2010, 05:54:42 pm
PT faz parceria com uma das maiores operadoras asiáticas

(http://www.oriensoft.com/Infrastructure/DataCenter_Info/Datacenter_Details/singtel-logo.jpg)


A Portugal Telecom (PT) e a Singapore Telecommunications (SingTel) assinaram um acordo de colaboração para partilharem as melhores práticas operacionais e comerciais na fibra óptica e nos serviços integrados de televisão, bem como para o desenvolvimento de aplicações inovadoras.

«É com grande entusiasmo que estabelecemos uma parceria com uma empresa líder como a SingTel para partilharmos as melhores práticas e para colaborarmos em desenvolver serviços cada vez mais avançados», afirmou em comunicado o presidente executivo da PT, Zeinal Bava.

A SingTel é líder em Singapura, detém a segunda maior operadora móvel da Austrália e tem investimentos em mais seis operadoras de países da região (Índia, Indonésia, Filipinas, Tailândia, Paquistão e Bangladesh), contando com mais de 368 milhões de clientes no segmento móvel nos 25 países onde desenvolve as suas actividades.

«A PT foi seleccionada para ser a parceira da SingTel após uma procura a nível global», anunciou a SingTel no comunicado hoje divulgado.

O presidente da SingTel, Allen Lew, disse que a operadora asiática «está entusiasmada por sonhar em grande com a PT e está confiante que este acordo assegurará que ambas as empresas serão capazes de criar capacidades distintivas nos respectivos mercados onde estão presentes».

O acordo assinado prevê a partilha de 'benchmarks' (referenciais) e das melhores práticas na operacionalidade das redes fixas de fibra óptica, bem como a colaboração na investigação e desenvolvimento, incluindo através da criação em comum de soluções e aplicações para plataformas.

A 'alavancagem' da escala e dos activos em busca de potenciais poupanças de custos também está contemplada, assim como a promoção de programas partilhados que potenciem o talento e a formação dos funcionários da PT e da SingTel.

O Estado de Singapura detém a maioria do capital da SingTel (55 por cento) através do seu fundo soberano, o Temasek Holdings, estando o restante capital disperso na Bolsa daquele país asiático.

«Enquanto líderes nos seus mercados locais e internacionais, as sinergias ao nível das telecomunicações e da multimédia entre a PT e a SingTel são claras», lê-se no comunicado hoje distribuído nos dois países.

A cooperação vai ainda estender-se ao segmento móvel e ao mercado empresarial, além dos já mencionados serviços de televisão paga e fibra óptica.

«Assistimos a uma profunda transformação do nosso modelo de negócio, que acontece a um ritmo acelerado. Na PT temos levado esta transformação aos nossos mercados, através da meta de atingir a excelência com base no foco na inovação, execução e internacionalização», salientou Zeinal Bava.

Já Allen Lew sublinhou que «a colaboração com um fornecedor experiente de serviços integrados de telecomunicações como a PT vai trazer benefícios» para os clientes da SingTel.

«Vai permitir-nos ganhar mais experiência na fibra, referenciar os nossos custos e melhorar os nossos processos para que sejamos mais efectivos na resposta às necessidades dos nossos clientes», conclui o presidente da SingTel.

Lusa
Título: Re: Portugal Telecom: Notícias
Enviado por: Lusitano89 em Fevereiro 10, 2011, 09:57:06 pm
PT recebe prémio europeu de fibra óptica


A Portugal Telecom (PT) recebeu hoje um prémio que reconhece a rede de fibra óptica da operadora como «a melhor e mais inovadora na Europa», anunciou hoje a empresa em comunicado.

«Este prémio vem reconhecer o elevado nível de excelência do trabalho, empenho e dedicação das equipas da PT, e o sucesso da estratégia que adoptámos, que privilegia a inovação, a execução operacional e parcerias com líderes da indústria, de modo a podermos oferecer aos nossos clientes em Portugal os melhores e mais avançados serviços disponíveis no mercado», disse o presidente-executivo, Zeinal Bava.

Cerca de um milhão de casas em Portugal têm já acesso á fibra óptica da PT. O objectivo da operadora é reforçar a oferta em mais 600 mil casas até ao final do ano.

«Estas 600 mil novas casas passadas representarão a utilização de cerca de 300 mil quilómetros de fibra e deverão envolver cerca de 1.500 pessoas entre colaboradores PT e fornecedores externos», lê-se no comunicado.

SOL
Título: Re: Portugal Telecom: Notícias
Enviado por: Lusitano89 em Setembro 21, 2013, 11:15:20 pm
PT inaugura na segunda-feira centro de dados da Covilhã


A Portugal Telecom (PT) inaugura na segunda-feira, na Covilhã, o novo Centro de Dados da empresa, "um dos maiores do mundo" e que implica um investimento de 90 milhões de euros nas duas primeiras fases.

De acordo com a estimativa da PT, quando estiver concluída, a nova estrutura criará 1.400 postos de trabalhos: 400 diretos e mil indiretos.

Cem desses trabalhadores já estão vinculados ao Data Center da Covilhã: 70 são quadros que já estavam na empresa e que estão a transferir-se para a cidade e 30 são técnicos contratados na região.

A cerimónia de inauguração está marcada para as 11:00 e destina-se a um grupo muito restrito de convidados.

A PT também levará a cabo, ao longo da semana, um conjunto de sessões que pretendem dar a conhecer o Data Center da Covilhã a parceiros, clientes e população.

No sábado, dia 28, entre as 09:30 e as 13:30, serão realizadas visitas guiadas para o público em geral. Na cidade já foram distribuídos convites que desafiam a população a conhecer por dentro o edifício em formato de cubo que, ao longo do último ano e meio, foi "crescendo" à entrada da cidade.

A este, juntar-se-ão mais três, a construir por diferentes fases, e ainda um Centro de Supervisão e Gestão de Redes e Serviços de grande dimensão.

O presidente executivo da PT, Zeinal Bava, garantiu, em julho, que o projeto será levado até ao fim.

Com 75.500 metros quadrados (mais de 17 Meo Arenas e mais de 340 campos de ténis), o Data Center terá, nessa altura, capacidade de instalação de 50.000 servidores com 30 Pbytes, o correspondente a 75 milhões de filmes em alta definição, mais 14 mil milhões de fotografias e três mil milhões de músicas.

O primeiro bloco, que já está concluído e será inaugurado na segunda-feira, terá 12.500 servidores e uma eficiência de uso de energia de 1,25.

A capacidade de armazenamento será comercializada internacionalmente e irá reforçar os índices nacionais de exportação neste setor.

Na cerimónia de lançamento da primeira pedra (21 de outubro de 2011), na qual esteve presente o primeiro-ministro Pedro Passos Coelho, Zeinal Bava descreveu o novo Data Center como uma "caixa-forte".

O projeto arquitetónico é da autoria do arquiteto Carrilho da Graça e contempla a utilização de sistemas de refrigeração ambientalmente responsáveis, o aproveitamento de energia solar e um parque eólico com 28 torres.

No total, estima-se uma poupança de 144 mil toneladas de CO2 e de 40% de energia solar, que contribuirão para que esta infraestrutura se afirme como "uma referência mundial em eficiência energética", refere a PT.

No âmbito da construção do Data Center também já foram estabelecidas várias parcerias com entidades locais, das quais se destaca Universidade da Beira Interior, que em conjunto com a Syone (empresa tecnológica dedicada a projetos de otimização de sistemas e negócios) e a PT, criou uma pós-graduação que pretende colmatar as necessidades de formação especializada existentes na área.

Lusa
Título: Re: Portugal Telecom: Notícias
Enviado por: HSMW em Setembro 21, 2013, 11:41:57 pm
É o tal que foi construído em cima do aeródromo municipal da Covilhã.
(http://www.computerworld.com.pt/media/2012/11/Datacenter-PT.png)
Rede de data center PT
Título: Re: Portugal Telecom: Notícias
Enviado por: Edu em Outubro 08, 2014, 01:34:46 pm
Era uma vez uma empresa chamada Portugal Telecom. Muito provavelmente será desmantelada para que os brasileiro da Oi tenham dinheiro para comprar a TIM.

Bato palmas à grande gestão que os dirigentes portugueses fizeram disto tudo lo3x4  :N-icon-Axe:

Citar


A saída de Zeinal Bava da presidência-executiva da Oi tem lugar após meses de tensão espoletada pelo polémico investimento de 900 milhões de euros que a PT realizou em dívida da Rioforte. Este investimento enfraqueceu a posição dos accionistas portugueses na fusão em curso com a Oi e chegou mesmo a fazer perigar a operação. A fusão salvou-se, mas os accionistas portugueses perderam peso e os grupos brasileiros ficaram com o controlo da companhia. Pelo meio, Bava perdeu a confiança dos brasileiros e o conflito, já público, antecipava o que foi anunciado há pouco. A saída de Bava era uma questão de tempo. Em causa estava o desconforto causado pelo ‘default' de 900 milhões de euros em papel comercial da Rioforte, que obrigou à renegociação dos termos da fusão e que deixou Bava debaixo de fogo. As responsabilidades sobre o investimento deverão ser apuradas na auditoria realizada pela PriceWaterhouseCoopers, concluída até ao final do mês. Os brasileiros terão visto ainda como um sinal de falta de confiança do Governo português a passagem do contrato de comunicações da Caixa Geral de Depósito para a NOS.
Entretanto, o futuro da PT Portugal também está dependente da vontade dos accionistas da Oi, que terão de decidir entre avançar para a compra da TIM, solução que está a ser defendida por alguns investidores, ou uma fusão com a segunda operadora móvel do mercado brasileiro, que era defendida por Zeinal Bava.
O presidente-executivo da Oi estava empenhado em negociar uma fusão com a TIM, a segunda maior operadora móvel no Brasil, evitando assim, para já, a venda da PT Portugal. Mas os accionistas têm outros planos: ao que apurou o Diário Económico os brasileiros querem mesmo avançar com a compra da participação de 66,7% da Telecom Italia na TIM. E para isso precisam de liquidez, conseguida com a venda de activos não estratégicos, como a actividade em Portugal, os activos em África, incluindo a angolana Unitel, e as torres de telecomunicações no Brasil.
O futuro da PT Portugal  dependerá da solução escolhida pela Oi como resposta à consolidação no mercado brasileiro. E mesmo que a Oi garanta que não foi fechado nenhum acordo, o mercado dá como certas as negociações com os franceses da?Altice. O Económico noticiou na edição de ontem que a dona da Cabovisão e da Oni contratou o Goldman Sachs e o Morgan Stanley para assessorar as negociações. Do lado da Oi, segundo o "Estadão", está o BTG Pactual, accionista da brasileira e o banco escolhido para preparar uma proposta para a compra da participação da Telecom Italia na TIM. A italiana, contudo, terá os seus próprios objectivos no negócio e, segundo a Bloomberg, contratou o Bradesco para negociar a compra da Oi.
Os franceses da Altice não serão os únicos interessados. O Económico à Uma noticiou ontem que a Telefónica está a acompanhar com atenção a operação e que a própria Vodafone pode ser um candidato à compra da PT Portugal.
O BTG estará a negociar a venda da PT Portugal por 6,5 mil milhões de reais (cerca de 2,1 mil milhões de euros), diz o "Estadão". As avaliações das casas de investimento variam: o BBVA refere que a PT Portugal vale 7,8 mil milhões de euros, 7,5 vezes o EBITDA de ‘enterprise value', o que inclui a dívida. O BESI aponta para um ‘enterprise value' de 6,7 mil milhões de euros. Ao que apurou o Diário Económico o negócio, a realizar-se, gerará um encaixe de pelo menos 1,5 mil milhões de euros para a Oi.
A dívida da Oi, que se aproxima dos 15 mil milhões de euros, é um dos principais entraves à obtenção de financiamento. A brasileira ficou de fora do leilão de quarta geração móvel no Brasil, dependendo da consolidação para se manter competitiva, especialmente depois da Telefónica, dona da Vivo, ter acordado a compra da operadora de cabo GVT.

http://economico.sapo.pt/noticias/zeinal-bava-pede-a-demissao-da-oi_203217.html
Título: Re: Portugal Telecom: Notícias
Enviado por: Edu em Outubro 08, 2014, 01:44:17 pm
Zeinal Bava deixa a presidência da Oi
Na nova Oi, nem os accionistas relevantes, nem a gestão serão portugueses.

Citar
O gestor português Zeinal Bava renunciou à presidência da empresa brasileira Oi, cargo que ocupava desde Junho de 2013. A informação foi comunicada pela companhia brasileira, após o fecho do mercado no Brasil e sucede-se aos rumores que circulavam há vários dias dando a saída de Bava como iminente devido ao alegado desconforto dos accionistas da Oi com o investimento de 900 milhões de euros da PT na Rioforte.

A renúncia de Zeinal Bava surge também na mesma altura em que se sabe que o fundo francês Altice, que detém em Portugal a Cabovisão e a Oni, está em negociações com os accionistas da Oi para comprar a PT.

Bava - que foi um dos rostos da fusão entre a Oi e a Portugal Telecom e foi apontado como o homem certo para fazer da Oi uma empresa moderna, rentável e capaz de disputar a liderança do mercado de telecomunicações brasileiro - deixa a empresa num momento em que estão em cima da mesa vários cenários de consolidação, em que a Oi pode comprar ou ser comprada (fala-se na possibilidade uma compra da TIM pela Oi, de uma fusão entre esta e a Oi, ou mesmo de a TIM comprar a Oi).

Deixa uma empresa largamente endividada (mais de 14 mil milhões de euros), que falhou recentemente o leilão de licenças de quarta geração por falta de capacidade financeira, mas deixa, também, uma empresa com bons activos disponíveis para venda: a PT Portugal e os negócios da PT em África, incluindo a participação na empresa angolana Unitel.

O tempo do grande operador luso-brasileiro já acabou. Na nova Oi, nem os accionistas relevantes, nem a gestão serão portuguesas. A fusão ainda não foi oficializada (a alteração de termos forçada pelos investimentos de 900 milhões de euros na Rioforte obrigaram a uma reavaliação pelos reguladores), mas os activos da PT foram transferidos em Maio para a Oi, pelo que competirá à nova gestão decidir o que faz com os negócios e participações em empresas que eram do antigo grupo PT.

Como herança portuguesa na Oi ficam ainda o know-how e a capacidade tecnológica que a PT transferiu para a Oi, para que esta pudesse transformar-se numa operadora de telecomunicações com serviços convergentes.

Bayard De Paoli Gontijo, que era responsável pelas Relações com Investidores da empresa e passou a administrador financeiro quando Bava chegou, há mais de um ano, assumirá interinamente a presidência da Oi, até à escolha de um novo gestor.

No Verão, já depois de conhecido o investimento na Rioforte, ficou evidente o esforço de separação de águas de Zeinal Bava relativamente à gestão da empresa em Portugal, com o argumento de que estava afastado da empresa há mais de um ano e transferindo as responsabilidades pelas decisões para a esfera da liderança de Henrique Granadeiro. Em declarações à Reuters à 4 de Agosto, Bava explicava que abandonava a presidência da PT Portugal de modo a dedicar-se em exclusivo à nova PT/Oi, que deveria ser gerida “como uma multinacional”.

Três dias depois, e após várias semanas debaixo de fogo devido às aplicações financeiras na Rioforte, foi a vez de Henrique Granadeiro se demitir da presidência da PT SGPS, com uma carta de demissão em que afirmava que não assumia “os encargos e responsabilidades de outros”. Como o PÚBLICO noticiou na terça-feira, uma auditoria interna da PT arrasou em Julho a gestão de Bava e Granadeiro.

Os dois gestores, que foram durante anos a imagem da PT, ficarão agora associados ao processo que fez com que a empresa deixasse de ser um operador de telecomunicações relevante com negócios em Portugal, África e Brasil, para se tornar numa subsidiária de uma empresa brasileira, à beira de mudar de mãos.

Zeinal Bava, de 48 anos, nasceu em Moçambique e destacou-se nos últimos anos como um gestor de topo em Portugal. Ambicioso, pragmático, imparável são algumas das palavras mais utilizadas para o descrever.

http://www.publico.pt/economia/noticia/zeinal-bava-deixa-a-presidencia-da-oi-1672222

Ambicioso, pragmático, imparável e um palerma que deixou a grande empresa multinacional, com grande know-how e capacidade tecnológica, que liderava ser comprada, mastigada e agora possivelmente cuspida por uma empresa inferior em capacidade tecnológica.
Título: Re: Portugal Telecom: Notícias
Enviado por: Edu em Outubro 13, 2014, 11:42:47 am
Fim de Estrada
Pedro Lino

Citar
Estive presente na última Assembleia Geral da PT. Foi dito claramente que caso os accionistas não aprovassem a fusão da PT com a OI, criando uma operadora à escala mundial de língua portuguesa, então o caminho seria a compra por parte de outra empresa, potencialmente europeia e deste modo, o projecto da criação da operadora de língua portuguesa ficaria comprometido. Sinto que a história da Portugal Telecom, como disse Belmiro de Azevedo, nunca foi bem contada. Existe muito a investigar, não a dos últimos anos, mas a começar pela privatização. Desde o início que parece existir uma estratégia de utilizar a PT como veículo de investimento e de manipulação do mercado das telecomunicações. Veja-se a concorrência, que viu a sua estratégia dificultada, quer pelo músculo financeiro, quer pela estrutura accionista da PT, que impedia o normal desenvolvimento do mercado, como por exemplo no caso da ZON.

Com uma estrutura accionista semelhante, a decisão de fusão com a Sonae.Com foi sempre atrasada, fosse por vingança da OPA lançada uns anos antes à PT, fosse por uma estratégia de atrasar a entrada de um operador verdadeiramente capaz de lhe fazer frente, mantendo uma rentabilidade elevada. Os maiores accionistas optaram por defender a dama de ferro, em deterimento de uma empresa ainda frágil, até à entrada em cena de Isabel dos Santos. Angola mais uma vez baralhou as cartas, e desenhou o seu destino.

A PT serviu de veículo para financiar os seus maiores accionistas, que lhe corresponderam na mesma moeda, e com a anuência do poder polítíco, ao manter a golden share. O povo português comprou a história do interesse nacional, pois permitiria que a PT ficasse sob controlo de um grupo nacional, sem partir a empresa. Mentira.

Este processo deve ser investigado, com responsabilidades não apenas para a gestão, mas igualmente para o grupo de accionistas minoritários, que com ajuda de interesse políticos, viu o seu domínio destruir uma empresa e a credibilidade de um País. A decisão de investir na endividada Oi foi desastrosa. É fácil gerir uma operadora em regime de monopólio e com receitas garantidas. O mesmo já não se pode dizer de uma Oi com uma dívida de 15 mil milhões de euros, uma capitalização de quatro mil millhões de euros, que opera num dos maiores mercados do mundo que é o Brasil, com necessidades de investimento na ordem dos milhares de milhões de euros e com accionistas sem dinheiro.

A procissão já não vai no adro, mas muito ainda se saberá. A PT outrora uma ‘cash cow', é agora uma ‘debt cow' , em tudo semelhante ao banco mau.

Não existe qualquer dúvida, os pequenos investidores foram enganados, numa estratégia que visava utilizar o seu dinheiro para controlar uma empresa, manipular o seu futuro, não deixando as regras do mercado funcionarem. Não existe respeito pelo capital em Portugal. Os investidores são tratados como se não tivessem quaisquer direitos, afinal são capitalistas. Toda a legislação criada nos últimos anos, tendo como desculpa a crise financeira, como a Directiva dos Mercados de Instrumentos Financeiros, que visa proteger os pequenos investidores, não serviu para nada. Os políticos continuam a vender a ideia que os mercados são os reis e senhores do destino de empresas e paises quando, neste caso e uma vez mais é mentira. Em dois meses, duas empresas do PSI 20 desapareceram, e uma terceira está a caminho.

A confiança está definitivamente abalada, posta em causa por uma geração de gestores movida por interesses. Portugal, conseguiu mais uma vez perder tudo, enredado pelos jogos de poder. E a provar estão estes últimos 14 anos - três governos não chegaram ao fim - a estrada está a chegar ao fim, com consequências imprevisíveis.

http://economico.sapo.pt/noticias/fim-de-estrada_203514.html

Interessante texto de opinião sobre a razões e as possíveis consequências da queda de PT.
Título: Re: Portugal Telecom: Notícias
Enviado por: Cabeça de Martelo em Dezembro 03, 2014, 10:55:37 am
Sócrates, Lula, Salgado e PTs. Oi?
27 Novembro 2014, 21:45 por Eva Gaspar | http://www.jornaldenegocios.pt/opiniao/ ... ts_oi.html (http://www.jornaldenegocios.pt/opiniao/visto_por_dentro/eva_gaspar/detalhe/socrates_lula_salgado_e_pts_oi.html)
Título: Re: Portugal Telecom: Notícias
Enviado por: Get_It em Agosto 16, 2017, 08:12:41 pm
Mais um gigantesco caso de corrupção com as ligações habituais ao Brasil.

Suspeitas de gestão danosa na antiga PT
(16 de Agosto de 2017)
Citação de: Cristina Ferreira / Público
Os bastidores, as reuniões secretas e os atalhos até à venda da PT Portugal à Altice, meses depois de ter sido absorvida pela Oi. Esta é a crónica da maior destruição de valor de que há memória na história empresarial portuguesa. Os gestores da "velha" PT estão sob suspeita por gestão danosa.

A 10 de Março de 2014, vésperas da fusão da Portugal Telecom (PT) com a Oi, o centro de comando da operação estava reunido em Lisboa quando Rafael Mora, da Ongoing, que então se assumia como investidor de primeira linha, reclamou uma ajuda de 150 milhões de euros. Uma exigência que, na sua visão, não era um favor, mas uma obrigação. Afinal de contas, a PT já injectara 897 milhões no Grupo Espírito Santo (GES) e repartira 1,6 mil milhões pelos donos de duas construtoras brasileiras, principais accionistas da Oi. E, em 2009, a própria Ongoing já tinha recebido 75 milhões de euros da PT Prestações, uma subsidiária da casa-mãe.

O pedido do gestor da Ongoing era a demonstração de um sentimento comum aos grandes accionistas da PT: olhavam-na como um meio de resolver os seus problemas. Hoje, todos querem desligar-se desse tempo. Ao PÚBLICO, Rafael Mora declarou que «nunca» participou «numa reunião do comité de fusão e se alguém da Ongoing pediu dinheiro à PT, pode ter sido o [Nuno] Vasconcellos», o principal rosto da Ongoing, à época seu parceiro «de sangue». A tese é, no entanto, contrariada por quem esteve presente, que atesta que o protagonista do encontro acabou por ser mesmo o gestor espanhol.

A reunião de 10 de Março não só faz a fotografia de como a principal empresa portuguesa se deixou aprisionar por um grupo apanhado nos epicentros de escândalos de corrupção nas duas margens do Atlântico como mostra também como os interesses se movimentaram em torno da operadora de telecomunicações. E em prejuízo desta.

São também os prejuízos causados à PT que estão, actualmente, sob escrutínio das autoridades judiciais portuguesas. O inquérito resulta de outros que se desenrolam, em simultâneo, em Portugal e no Brasil, mas é expectável que o Ministério Público venha a (ou tenha de) extrair uma certidão autónoma só para apurar se, para além de eventual corrupção, a PT foi alvo de gestão danosa.

Fonte oficial da Procuradoria-Geral da República (PGR) confirmou ao PÚBLICO que está a investigar as decisões da PT, dos gestores e accionistas, desde meados da década passada até à decisão de a vender ao fundo francês, por suspeitas de movimentos ilícitos. E a venda da PT à Altice está sob inquérito? «Não é objecto de investigação neste momento», responde a mesma fonte.

Os processos Marquês — em que, entre outros, está sob escrutínio o antigo primeiro-ministro José Sócrates — e GES tocam-se, e pelo que tem vindo a público, as investigações estão avançadas. Os procuradores ouviram dezenas de testemunhas e receberam milhares de ficheiros informáticos e de documentos que colocam Ricardo Salgado, antigo presidente do GES e do Banco Espírito Santo (BES), no vértice da pirâmide, e o ex-primeiro-ministro na condição de ter de explicar como chegou aos milhões apanhados pelo Ministério Público (MP).

Do lado de lá do Atlântico, o juiz Sérgio Moro também acumula dossiers, e o mais volumoso é o Lava-Jacto: rede de corrupção que começou nos postos de combustível e de lavagem de automóveis e que envolve altas esferas políticas e empresariais.

A «matéria-prima» de Sérgio Moro são construtoras. Foi através delas que todos os processos se começaram a ligar. Um ano depois do encontro de 10 de Março em Lisboa, um dos seus promotores, Otávio Azevedo, seria detido no Rio de Janeiro. O antigo presidente da Oi, em representação da construtora Andrade Gutierrez e que era, em 2014, administrador da operadora portuguesa, acabou por carimbar um acordo de delação premiada, tornando-se boa fonte de informação para Sérgio Moro. E a quem acabou a confessar segredos que podem interessar ao procurador português Rosário Teixeira, encarregado da Operação Marquês.

Um dos segredos que Otávio Azevedo terá contado às autoridades é que combinou com o antigo Presidente brasileiro Lula da Silva distribuir subornos por políticos e empresários.

[continua] (https://www.publico.pt/2017/08/16/economia/noticia/suspeitas-de-gestao-danosa-na-antiga-pt-1782421)
Fonte: https://www.publico.pt/2017/08/16/economia/noticia/suspeitas-de-gestao-danosa-na-antiga-pt-1782421 (https://www.publico.pt/2017/08/16/economia/noticia/suspeitas-de-gestao-danosa-na-antiga-pt-1782421)

Cumprimentos,
Título: Re: Portugal Telecom: Notícias
Enviado por: Viajante em Agosto 22, 2017, 01:01:52 am
É mais uma grande empresa que vai desaparecer dentro de meses (início de 2018)! Vai passar a chamar-se Altice! É uma empresa que inovou nas telecomunicações e inclusivé criou o cartão pré-pago que é agora usado em todo o mundo! Comprou a Vivo (e quase a levou à falência, devido ao tamanho muito maior e à necessidade de investimento necessário no Brasil. Tiveram que partilhar a gestão com a Telefónica e acabou por ficar com a Vivo!!!!) O resto já sabemos muito bem como desapareceram milhares de milhões de euros em dividendos e empréstimos sem retorno!

Esta empresa esteve quase a ser comprada pela SONAE, mas um ex-PM não permitiu, secalhar pelo ex-dono da SONAE dizer sem problemas o que achava dos nossos políticos na cara! A partir daí foi a desgraça da PT, quando obrigaram a empresa a comprar a falida OI.........

Também a CIMPOR que já foi uma das melhores empresas mundiais, quando permitiram que fosse comprada e desmembrada por 2 empresas de cimentos brasileiras, muito inferiores, em tamanho e tecnologia.........