ForumDefesa.com

Conflitos => Conflitos do Futuro => Tópico iniciado por: Miguel em Dezembro 04, 2004, 04:10:52 pm

Título: Tempestade Lusitana
Enviado por: Miguel em Dezembro 04, 2004, 04:10:52 pm
no ano 200x
a espanha por puro egoismo decide cortar as aguas para portugal,entende-se os rios tejo douro etc....
apos longos processos de negociações, não há outra alternativa para o PR de portugal!!!!
a ofensiva armada!
no dia D:varios elementos das forças especiais lusitanas,rebetam com os principais radares espanhois, no mesmo momento varios F16 atacam bases,aerodromos etc....
os elementos do DAE afundem o princepe de asturias e principais unidades navais, um pouco a semelhança da decima mas que afundou os cruzadores britanicos na IIguerra mundial
DIA D+1; elementos da BMI avançam sobre madrid, sem se preoccupar das suas retaguardas, era o estilo de monobra previsto pelos GMO russos durante a guerra fria!

apos intervenção da ONU, portugal e espanha aceitam negociações, mas agora portugal pode pedir o que lhe pertence; (seja um acordo sobre as aguas)...........................
Título:
Enviado por: Spectral em Dezembro 04, 2004, 05:54:33 pm
E os nuestros hermanos ficavam sentadinhos a ver a operação "Tempestade Lusitana" desenrolar-se.  :roll:  :roll:  :roll:
Título:
Enviado por: fuenla em Dezembro 06, 2004, 09:28:29 am
Citar
varios elementos das forças especiais lusitanas,rebetam com os principais radares espanhois, no mesmo momento varios F16 atacam bases,aerodromos etc....

Primero, en España tenemos mas radares que soldados tienen las fuerzas especiales portuguesas. Luego, pareces creer que ibamos a dejar que los F-16 hicieran lo que les de la gana cuando tenemos 4 o 5 veces mas aviones de combate.

Citar
os elementos do DAE afundem o princepe de asturias e principais unidades navais, um pouco a semelhança da decima mas que afundou os cruzadores britanicos na IIguerra mundial

¿Como van a hundir al PdA si esta en alta mar? ¿Te crees que esta desprotegido? Incluso cuando esta en puerto (en Rota) esta protegido por la Infanteria de Marina. Si dices esas locuras yo podria decir que los miembros de la UOE podrian hundir el USS Nimitz  :lol:

Citar
elementos da BMI avançam sobre madrid, sem se preoccupar das suas retaguardas, era o estilo de monobra previsto pelos GMO russos durante a guerra fria!


Claro, y nuestra Division Mencanizada Brunete nº1 con 219 carros de combate se iban a quedar quietecitas dejando que un par de tanquecitos portugueses hicieran lo que quisieran.... :lol:



Que simpatico es el colega....y gracioso  :lol:
Título:
Enviado por: P44 em Dezembro 06, 2004, 10:31:32 am
:shock:  :wink:

 :D
Título:
Enviado por: Miguel em Dezembro 06, 2004, 12:06:41 pm
a vitoria era rapida!!!!!!!!!!!!!!

eu tenho a certeza que isso era obtido, porque a espanha neste momento tem pelo menos 2 graves problemas:
-recrutamento nas forças armadas (baixa qualidade homens)
-grave decomposição da propria sociedade espanhola(casamentos gays,droga,decadencia etc....)
 :lol:
quando não se tem a vontada nem os homens, o material não vale nada!!!

alias a division Brunete seria alvo de ataques pela BAI :twisted:
Título:
Enviado por: fuenla em Dezembro 06, 2004, 12:16:54 pm
Citar
espanha

Primero, jamas me vera poner Portugal de este modo "portugal". El nombre de una nacion es PROPIO, por lo tanto la primera letra ha de ir en mayuscula. Lea algo de vez en cuando, por favor.

Citar
recrutamento nas forças armadas (baixa qualidade homens)

Segundo, la falta de personal es un mal endemico a la totalidad de las FAS occidentales, lo que NO quiere decir que la calidad sea baja.

Citar
grave decomposição da propria sociedade espanhola(casamentos gays,droga,decadencia etc....)

Es Vd. un impresentable, sencilla y directamente. Ademas, expliqueme que tiene que ver las bodas gays con todo esto (en los PB llevan años haciendose), ¿acaso en Portugal no hay droga? :lol:  Y la decadencia, bueno, aqui el unico decadente es Vd.

Citar
quando não se tem a vontada nem os homens, o material não vale nada!!!

¿Es Vd militar español como YO para saber eso? Que gracia, por muy valientes que diga Vd son los portugueses, de poco sirve un M-60 contra un Leopardo 2E  :lol:  :lol:  :lol:

Citar
alias a division Brunete seria alvo de ataques pela BAI


Disculpe pero no entiendo, ¿me esta diciendo que unos cuantos paracaidistas pueden con toda una Division Mecanizada? Aparte de esa Division, tenemos otra division ligera, la Fuerza de Accion Rapida (BRIPAC, BRILAT, BRILEG), sin contar con cuatro brigadas de infanteria movilizables, dos brigadas de caballeria.......... No me haga reir coleguita... :lol:


Ademas, que mania tiene Vd. con invadir España, ¿Vd se cree que aqui se nos pasa por la cabeza siquiera pensar en Portugal de cualquier modo? Tenemos cosas muchisimo mas importantes en que pensar que hacerlo en un pais con 100 tanquecitos, 3 fragatas y 40 avioncitos...
Título:
Enviado por: P44 em Dezembro 06, 2004, 01:21:41 pm
Citação de: "miguel"
a vitoria era rapida!!!!!!!!!!!!!!

eu tenho a certeza que isso era obtido, porque a espanha neste momento tem pelo menos 2 graves problemas:
-recrutamento nas forças armadas (baixa qualidade homens)
-grave decomposição da propria sociedade espanhola(casamentos gays,droga,decadencia etc....)
 :lol:
quando não se tem a vontada nem os homens, o material não vale nada!!!

alias a division Brunete seria alvo de ataques pela BAI :wink:  :wink: :D ?????

Citar
Citação:
recrutamento nas forças armadas (baixa qualidade homens)


Mas alta qualidade de MULHERES...atencion!!!!! :mrgreen:
Título:
Enviado por: fgomes em Dezembro 06, 2004, 01:26:00 pm
Miguel, infelizmente já não estamos no tempo do marquês das Minas!
Quanto a um hipotético conflito com a Espanha era preciso que os dois países estivessem a ser simultâneamente governados por loucos perigosos !
Título:
Enviado por: JLRC em Dezembro 06, 2004, 01:35:16 pm
Ó Miguel

Você tem a certeza que vive no mesmo planeta que eu?
Título:
Enviado por: P44 em Dezembro 06, 2004, 01:40:12 pm
Citação de: "fgomes"
Miguel, infelizmente já não estamos no tempo do marquês das Minas!
Quanto a um hipotético conflito com a Espanha era preciso que os dois países estivessem a ser simultâneamente governados por loucos perigosos !


??????????????????????????????????????????????????????????????
Título:
Enviado por: Paisano em Dezembro 06, 2004, 01:48:40 pm
Citação de: "P44"
O que se segue: a "Tempestade Alentejana".... :rir:
Título:
Enviado por: P44 em Dezembro 06, 2004, 01:56:38 pm
(*Começa a armazenar fisgas de grampos , corta-unhas e forquilhas, levando-as para Serpa e enterrando-as num local secreto, enquanto espera que miguel dê o sinal para o inicio da invasão*)
Título:
Enviado por: fgomes em Dezembro 06, 2004, 01:59:05 pm
P44, está com dúvidas quanto ao Marquês das Minas ?
Foi o comandante das tropas portuguesas, que invadiram Espanha durante a guerra da sucessão, no reinado do nosso D. Pedro II. Derrotou todas as tropas espanholas que se lhe opuseram e entrou em Madrid. Infelizmente foi substituido por um general inglês que só acumulou derrotas. Foi o militar português com mais sucesso a invadir Espanha.
Se a dúvida é quanto à loucura, aí é mais difícil de explicar !
Título:
Enviado por: P44 em Dezembro 06, 2004, 02:05:35 pm
???????????????????????????????????????????????????
Título:
Enviado por: Miguel em Dezembro 06, 2004, 05:57:08 pm
:lol:
1° lançava a BMI sobre Madrid evitando, os polos de ressistencia que se renderiam posteriormente,"plano schlieffen"
2° uma vez que as forças especiais teriam atingido os seus alvos principais,atuariam da maneira guerrilha para impedir o deslocamento da brunete fazendo rebentar pontes etc....a BAI em possições de Tank Killer impederia a brunete de se deloscar
3° a BLI seria utilizada em reserva para actuar contra um contra-ataque da FAR
4° os nossos amigos espanhois teriam tantas baixas que pediam de immediato a paz!

e nos recuperavamos Olivença :twisted:
Título:
Enviado por: Lynx em Dezembro 06, 2004, 07:40:54 pm
Citação de: "miguel"

bem
se eu fosse CEMGFA  
1° lançava a BMI sobre Madrid evitando, os polos de ressistencia que se renderiam posteriormente,"plano schlieffen"
2° uma vez que as forças especiais teriam atingido os seus alvos principais,atuariam da maneira guerrilha para impedir o deslocamento da brunete fazendo rebentar pontes etc....a BAI em possições de Tank Killer impederia a brunete de se deloscar
3° a BLI seria utilizada em reserva para actuar contra um contra-ataque da FAR
4° os nossos amigos espanhois teriam tantas baixas que pediam de immediato a paz!

e nos recuperavamos Olivença  
teriamos um acordo sobra as aguas, e obrigavamos a fechar a centrais nucleares perto das nossas fronteiras  
 


Sim e se o Paulo Portas tivesse rodas era um carro  :wink:
Título:
Enviado por: Miguel em Dezembro 06, 2004, 08:51:01 pm
Citação de: "fuenla"
Citar
espanha



Citar
recrutamento nas forças armadas (baixa qualidade homens)



Citar
alias a division Brunete seria alvo de ataques pela BAI

Disculpe pero no entiendo, ¿me esta diciendo que unos cuantos paracaidistas pueden con toda una Division Mecanizada? Aparte de esa Division, tenemos otra division ligera, la Fuerza de Accion Rapida (BRIPAC, BRILAT, BRILEG), sin contar con cuatro brigadas de infanteria movilizables, dos brigadas de caballeria.......... No me haga reir coleguita... :lol:


Ademas, que mania tiene Vd. con invadir España, ¿Vd se cree que aqui se nos pasa por la cabeza siquiera pensar en Portugal de cualquier modo? Tenemos cosas muchisimo mas importantes en que pensar que hacerlo en un pais con 100 tanquecitos, 3 fragatas y 40 avioncitos...


COLEGA! 8) fuenla
1°os Finlandeses derem uma correcção aos camaradas russos em 1939
2°Israel lutou muitas vezes em inferioridade total contra os Arabes
3°a França tinha o melhor exercito do mundo em 1939!!!!! :oops:
4° os EUA estão em ventagem no iraque?

outra coisa colega espanhol!

quem vence as guerras não é os numeros de tanques,é a vontade,a sorte, a coragem e a fé.
Título:
Enviado por: komet em Dezembro 06, 2004, 10:49:44 pm
Premita-me acrescentar... o factor "bom senso"  :lol:
Título:
Enviado por: Luso em Dezembro 06, 2004, 11:12:14 pm
Citação de: "miguel"
quem vence as guerras não é os numeros de tanques,é a vontade,a sorte, a coragem e a fé.


(http://smilies.cw08.calibra-web.de/html/images/smilies/sonstige/pop.gif)

Cuidado!
A fé é terrível: mata mais do que salva...

Mas força, Miguel!
Não podemos esquecer a padeira de Aljubarrota!
(http://smilies.cw08.calibra-web.de/html/images/smilies/sonstige/dsv.gif)
Título:
Enviado por: nestor em Dezembro 07, 2004, 03:19:16 am
Me he dado cuenta de que en este foro postean  algunos foristas que pueden catalogarse como:

-Los que temen una invasión de Portugal por parte de España.

-Los portugueses que pretenden invadir España.

-Los que, por un lado, temen ser invadidos y, por otro, pretenden invadir todo al mismo tiempo.

Gracias a la voluntad divina la gran mayoria restante no forman parte de ninguna de las anteriores.

Mi punto de vista es que no habrá guerra entre Portugal y España durante los proximos siglos, lo mismo que no ha hubo durante los ultimos pasados.
Y ya está bien de referencias a lo ocurrido hace 3, 4, 5 o mas siglos que no tiene nada que ver con las relaciones actuales.

Saludos.
Título:
Enviado por: P44 em Dezembro 07, 2004, 09:12:34 am
Eu pela minha parte, vou mandar zarpar as VdG do Alfeite com destino á barra do Douro a fim de bombardear o Estádio do Dragon :mrgreen:
Título:
Enviado por: Luso em Dezembro 07, 2004, 09:20:18 am
Citação de: "P44"
Eu pela minha parte, vou mandar zarpar as VdG do Alfeite com destino á barra do Douro a fim de bombardear o Estádio do Dragon :mrgreen:


 :toto:

- Espera aí que já cospes!
Título:
Enviado por: P44 em Dezembro 07, 2004, 09:31:16 am
Citar
- Espera aí que já cospes!


Na na na

~Temos a arma secreta: o SCUD MOURINHO!!!!!!

 :rir:
Título:
Enviado por: Miguel em Dezembro 07, 2004, 07:46:24 pm
:cry:

4 fragatas João belo

50 tanques M47/M48
120 blindados M113 (BIMec) na altura era Brigada Mista

Espanha:
60 MirageF1
30 MirageIII
30 PhantomF4
72 F18

15 fragatas nos tinhamos corvetas e as exDealey(3)
8 submarinos nos 3
1 porta aviões (Dedalo)

600 tanques AMX30,M48,M47

nessa altura havia sim clara !! desproporção ( até com marrocos a situaçao era preocupante, pois eles tinham o que tem hoje :wink: nem tempestada nem nada

estas simulações visam unicamente, demonstrar as nossas capacidades de combate que temos, neste altura.

cumptos
Título:
Enviado por: Ricardo Nunes em Dezembro 08, 2004, 11:14:45 am
Caro Notepad,

A operação "Mar Verde" desenrolou-se na Guiné-Conakri e tinha como principais objectivos a destruição dos supostos Mig-15 existentes, a captura de Amílcar Cabral e a libertação de prisioneiros portugueses.

Para mais informações veja: http://www.ancruzeiros.pt/anchistoria-comb-1970a.html (http://www.ancruzeiros.pt/anchistoria-comb-1970a.html)
Título:
Enviado por: papatango em Dezembro 08, 2004, 12:20:57 pm
Eu acho que não se tratava de MIG-15, mas sim de MIG-21.
Em 1968, já tinha havido contacto entre os FIAT G-91 e os MIG-17 da força aérea da Guiné-Conakry, tendo os MIG-17 rompido contacto (também se diz fugir em desespero).

Portanto o problema português não era defrontar od MIG-17, que só pela superioridade de treino, poderiam ser "tratados" pelos FIAT, sendo que em caso de desespero, nunca se sabia se os americanos autorizariam o uso dos F-86.
Já com os MIG-21 a situação era totalmente diferente. Não havia como defrontar um MIG-21 com um FIAT G-91 e mesmo que Portugal recorresse aos aviões NATO (F-86) o MIG-21 acabaria saindo em clara vantagem.

Aquando da operação Mar Verde, eles ainda não estavam operacionais.

Aliás quando o governador militar da Guiné (Spínola) pede ao governo uma duzia de aviões Mirage, é a pensar nos misseis STRELA, mas também a pensar na necessidade de enfrentar os MIG-21.

Cumprimentos
Título:
Enviado por: papatango em Dezembro 08, 2004, 12:34:13 pm
===
comentário aparte
===

Está toda a gente com gripe e a delirar para invasões. :mrgreen: ) então, fica mais simples ainda.

Portugal pode tomar o controlo militar da Espanha, como a Holanda poderia tomar o controlo de grande parte da Alemanha e vice versa.
Do ponto de vista meramente teorico, quem atacar de surpresa ganha sempre, mesmo que com uma grande desproporção de forças.

A facilidade com que hoje um país dentro da União Europeia pode invadir o outro, apenas vem demonstrar o absurdo de tal operação.

Cumprimentos
Título:
Enviado por: Miguel em Dezembro 08, 2004, 06:24:20 pm
:wink:

como colocar forças especiais!!!!(no caso tempestade lusitana)
algums dias antes de iniciar a operação,coloca-se varias equipas disfarçadas a "civil" dentro do territorio,depois na hora H transformam-se em operacionais com armas uniformes etc... um pouco a imagem dos spetnaz durante a guerra fria,e hoje até há telemoveis :wink:

os RAIDES BLINDADOS,devem ser levados a cabo por unidades com missão unica de alcançar o seu objetivo principal, sem se preoccupar da retaguarda, logistica,nem FERIDOS  :arrow: Normandie :arrow: creta :arrow: sicilia etc..

cumprimentos
Título:
Enviado por: Spectral em Dezembro 08, 2004, 07:26:20 pm
Citar
Para responder a notePad, os Paras são elementos indispencaveis numa offensiva!  Normandie  market garden  creta  sicilia etc..


Que foram todas há 60 anos...

O tempo das operações em larga escala de pára-quedistas já passou há muito. Pura e simplesmente são muito arriscadas e, mesmo tendo sucesso, implicam a desorganização completa das forças de ataque e a sua incapacitação para novas manobras ofensivas.

Aliás, começo a duvidar da necessidade de um país como Portugal, cujo Exército tem apenas 3 brigadas operacionais, ter uma brigada inteira como aero-transportada, com todos os custos ( é preciso qualificar essa gente toda no curso de páraquedismo) que isso implica. [heresia  :wink: . Agora o difícil ( impossivel) seria esconder os preparativos de tal operação  :P
Título:
Enviado por: Miguel em Dezembro 08, 2004, 07:36:11 pm
spectral

os paras não são utilizados apenas com Para-quedas :wink:

e o um espirito du uma unidade de elite,
repara que a ex-RFA tinha 3 brigadas paras permanentes, usadas para combate anticarro, e ainda hoje as tem!!!!

os paras podem ser lançados em paras-quedas, ser aerotransportados ou combater simplesmente como qualquer outra unidade!!

alias eu considero um erro a BLI, devia ser tudo menos BINFANTARIA,devia-se de dar um espirito de corpo, chamar os BI por exemplo Batalhões Comandos ou Fuzileiros!!!!!
Título:
Enviado por: P44 em Dezembro 09, 2004, 10:41:15 am
Citação de: "papatango"
===
comentário aparte
===

Está toda a gente com gripe e a delirar para invasões. :mrgreen: ) então, fica mais simples ainda.

Portugal pode tomar o controlo militar da Espanha, como a Holanda poderia tomar o controlo de grande parte da Alemanha e vice versa.
Do ponto de vista meramente teorico, quem atacar de surpresa ganha sempre, mesmo que com uma grande desproporção de forças.

A facilidade com que hoje um país dentro da União Europeia pode invadir o outro, apenas vem demonstrar o absurdo de tal operação.

Cumprimentos


Caro Papatango, também já afirmei aqui que Portugal podia ser ocupado por 24h, o que foi rudemente (para utilizar um termo "simpático") descrito como um "DISPARATE"....
Fico pelo menos satisfeito de não ser o único "lunático" aqui presente :wink:
Título:
Enviado por: P44 em Dezembro 09, 2004, 10:48:23 am
Citação de: "Spectral"


Quanto ao resto, o Papatango parece-me ter acertado em cheio  :P


olha somos 3 lunáticos, afinal... :wink:
Título:
Enviado por: Tiger22 em Dezembro 09, 2004, 10:33:48 pm
Citação de: "papatango"
Nos dias de hoje, Portugal pode ser ocupado pelos espanhois em 24 horas, se estes conseguirem montar uma operação rápida e secreta.


Ao mesmo tempo, embora seja mais complicado, garanto que, desde que com possibilidade de ocultar a operação, Portugal poderia tomar as principais bases aéreas espanholas em 12 horas, e tomar as principais cidades (centros de poder politico). Em Espanha por causa dos governos autonomos, há que confesar que a coisa fica mais complicada.
Quando estiverem operacionais os 8x8 (que ainda têm que ser escolhidos  ) então, fica mais simples ainda
.


 :G-deal:
Título:
Enviado por: nestor em Dezembro 10, 2004, 03:35:59 am
Se puede saber ¿para que ibamos a querer invadir Portugal en 24 horas, en 48 o en 72?

Si es así, que no cuenten conmigo.

Prefiero ir de turista y disfrutar de muchas cosas buenas que puede ofrecer Portugal, sin peligro de morir en el empeño.

Saludos.
Título:
Enviado por: Paisano em Dezembro 10, 2004, 10:22:14 am
Citação de: "nestor"
Se puede saber ¿para que ibamos a querer invadir Portugal en 24 horas, en 48 o en 72?

Si es así, que no cuenten conmigo.

Prefiero ir de turista y disfrutar de muchas cosas buenas que puede ofrecer Portugal, sin peligro de morir en el empeño.

Saludos.


nestor, você é que é esperto. :wink:
Título:
Enviado por: JNSA em Dezembro 10, 2004, 10:50:04 am
Citação de: "nestor"
Se puede saber ¿para que ibamos a querer invadir Portugal en 24 horas, en 48 o en 72?

Si es así, que no cuenten conmigo.

Prefiero ir de turista y disfrutar de muchas cosas buenas que puede ofrecer Portugal, sin peligro de morir en el empeño.

Saludos.


Apoiado, nestor. Até porque em 24 horas não ficam a conhecer bem o país, por isso é melhor vir como turista, e com tempo. :wink: ) são dignos daquele maravilhoso fórum paquistanês que muitos de vocês de certeza que conhecem. Para os que não conhecem, isto não é um elogio... :wink:

Em vez de andarmos à procura de inimigos fictícios, e de ver uma ameaça em qualquer compra de armamento Espanhola, devíamos pensar   em combater os nossos verdadeiros inimigos, os internos, e infelizmente recorrentes: os corruptos, os incompetentes, os que fogem aos impostos, os que vivem das aparências e não contribuem para que o nosso país assuma o lugar que é seu por direito.

E se passarem por Burgos, visitem o "Las Venguillas", para verem que nem tudo o que vem de Espanha é mau... :wink:
Título:
Enviado por: P44 em Dezembro 10, 2004, 12:20:36 pm
Citação de: "JNSA"
Em vez de andarmos à procura de inimigos fictícios, e de ver uma ameaça em qualquer compra de armamento Espanhola, devíamos pensar em combater os nossos verdadeiros inimigos, os internos, e infelizmente recorrentes: os corruptos, os incompetentes, os que fogem aos impostos, os que vivem das aparências e não contribuem para que o nosso país assuma o lugar que é seu por direito.


Apoiado.
Título:
Enviado por: JLRC em Dezembro 10, 2004, 01:47:33 pm
Citação de: "JNSA"

Sem querer censurar ninguém, mas alguns dos tópicos que têm surgido, bem como alguns dos argumentos utilizados (dos dois lados da "barricada"  :roll:

Em vez de andarmos à procura de inimigos fictícios, e de ver uma ameaça em qualquer compra de armamento Espanhola, devíamos pensar   em combater os nossos verdadeiros inimigos, os internos, e infelizmente recorrentes: os corruptos, os incompetentes, os que fogem aos impostos, os que vivem das aparências e não contribuem para que o nosso país assuma o lugar que é seu por direito.


Grande JNSA  
:G-beer2:
Título:
Enviado por: P44 em Dezembro 10, 2004, 01:58:53 pm
Citação de: "JLRC"


Grande JNSA  
:G-beer2: :G-beer2: :G-beer2:
Título: Un lugar no mundo
Enviado por: ferrol em Dezembro 10, 2004, 03:43:03 pm
Citação de: "JLRC"
Grande JNSA  
:G-beer2:
Hola JLRC: Un agarimoso saúdo, home. Xa que estamos dacordo en que os palmeiros poden criticar a outros palmeiros, e aproveitando que parece que todos estamos dacordo coa mensaxe anterior, quixera preguntar sobre unha frase do texto de JNSA:
Citação de: "JNSA"
o nosso país assuma o lugar que é seu por direito.

¿Cal é o lugar que se supón debe ocupar Portugal no mundo? É dicir, Portugal, como todos os outros países pasou por moitas situacións diversas ó longo da Historia. Por eso a miña pregunta. ¿Que lugar é o que pensamos que Portugal debería ocupar no concerto internacional hoxe en día?

Porque, hasta onde eu chego, os europeos hoxe vivimos mellor que en calquera outra época da historia, sen guerras, sen epidemias, sen fames... Por eso penso que a posición que hoxe ocupamos será a que no futuro quererán vivir, non somos nós os que debemos sentir envexa polo pasado, senón que será os que veñan no futuro os que a sentirán por nós.

Pero de todos xeitos deixo a pregunta no foro, se alguén a quere respostar.

Un saúdo.
Título: Re: Un lugar no mundo
Enviado por: JLRC em Dezembro 10, 2004, 04:25:17 pm
Citação de: "ferrol"
¿Cal é o lugar que se supón debe ocupar Portugal no mundo? É dicir, Portugal, como todos os outros países pasou por moitas situacións diversas ó longo da Historia. Por eso a miña pregunta. ¿Que lugar é o que pensamos que Portugal debería ocupar no concerto internacional hoxe en día?


Caro Ferrol
Penso que o JNSA é a pessoa mais indicada para responder a essa questão, no entanto posso dar-lhe a minha interpretação.
Eu também penso que é altura de Portugal ocupar o lugar que lhe pertence, exercer uma atitude mais intervencionista em África, em defesa dos seus interesses comerciais (poucos por enquanto, daí desenvolver as trocas comerciais com as ex-colónias) e da defesa da lingua portuguesa. Portugal, dada a sua longa história africana, poderá e deverá ser uma ponte entre a UE e África. Aumentar as trocas comerciais com a América Latina e em especial com esse grande país que é o Brasil (e que Portugal soube deixar intacto aos brasileiros), o maior da América Latina e um dos maiores do Mundo. Saber defender os seus interesses na maior ZEE da UE e 2ª da Europa. Defender os seus interesses militares no triangulo estratégico Continente, Açores, Madeira. Exigir que a UE respeite e defenda os interesses portugueses, como no caso das pescas, em vez de submeter Portugal aos interesses dos gigantes da pesca europeus. Como é possível, que num país que é o maior consumidor de peixe da Europa per capita, que consome mais peixe do que pesca, se proponha diminuir ainda mais a capacidade pesqueira? Deveríamos exigir saber quem nos virá vender o peixe que vamos deixar de apanhar e qual a redução das quotas de pesca que esse/esses países irão sofrer, proporcionalmente a Portugal. Depois é altura de termos políticos competentes, que não prefiram a Moda Lisboa aos jantares de Estado, menos "boys for the jobs" e mais técnicos competentes, sejam de que partidos forem ou sem partido. Os lugares têm de ser para os competentes e não para as clientelas partidárias. Sei de um caso em que uma administradora hospitalar foi preterida para um cargo em favor de um desses boys. O conselho que lhe deram foi que se deveria filiar num grande partido. Depois que a burocracia diminua para que a economia se desenvolva e cresca para atingirmos a média da UE, ficarmos por exemplo ao nível da França, com melhores ordenados dos trabalhadores mais humildes (porque os nossos técnicos são dos que melhor ganham na Europa, o presidente da TAP, o brasileiro Pinto, ganha mais de 85 000 euros por mês), que o direito à saúde seja realmente para todos. Que os futuros governos governem para a maioria do povo e não para os interesse de uma pequena minoria que compra Ferraris à custa da exploração da mão de obra infantil. Muito mais haveria para dizer, mas não quero que a ala da extrema direita deste forum tenha uma apoplexia.... :oops:
Para mim isto seria Portugal ocupar o lugar que lhe pertence por direito.
Cumptos
Título:
Enviado por: fgomes em Dezembro 10, 2004, 05:11:28 pm
JLRC, básicamente estou de acordo consigo. Quantos aos nossos técnicos serem os mais bem pagos, deve estar a referir-se aos gestores com certeza. No caso do administrador da TAP o brasileiro Pinto, acho que ele merece o ordenado que ganha, aliás como todos os gestores competentes. O nosso problema são os "boys" promovidos pelos partidos a dirigentes e gestores públicos, que na sua maioria difícilmente arranjaria emprego numa empresa ou na administração pública, se não fossem as "cunhas", devido à sua incapacidade e incompetência.
Título:
Enviado por: komet em Dezembro 10, 2004, 05:40:10 pm
JLRC concordo consigo no geral.

Citar
o presidente da TAP, o brasileiro Pinto, ganha mais de 85 000 euros por mês)

É alguém que mostra trabalho, tirou a TAP dos prejuízos quando as companhias aéreas pelo mundo fora andavam a falir, e que eu saiba não está muito mal presentemente, mostrou trabalho.
Não sou contra quem tem rios de dinheiro, desde que tenha trabalhado duro para isso.
Título:
Enviado por: JLRC em Dezembro 10, 2004, 05:45:58 pm
Citação de: "fgomes"
JLRC, básicamente estou de acordo consigo. Quantos aos nossos técnicos serem os mais bem pagos, deve estar a referir-se aos gestores com certeza. No caso do administrador da TAP o brasileiro Pinto, acho que ele merece o ordenado que ganha, aliás como todos os gestores competentes. O nosso problema são os "boys" promovidos pelos partidos a dirigentes e gestores públicos, que na sua maioria difícilmente arranjaria emprego numa empresa ou na administração pública, se não fossem as "cunhas", devido à sua incapacidade e incompetência.


Exacto fgomes, estava-me a referir aos técnicos superiores e gestores. Quanto ao Pinto, não é ele que ganha muito (bom, se calhar até ganha mas como é competente...já do Mira Amaral nem quero falar!!!), são os restantes trabalhadores que ganham pouco. O diferencial entre os ordenados mais baixos e os mais altos é enorme em Portugal. A amplitude é a maior da Europa e isso é que está mal. De resto, compartilho a sua opinião sobre os "boys".
Cumptos
Título:
Enviado por: JoseMFernandes em Dezembro 10, 2004, 06:43:42 pm
Chamo a atençao  que esta questao de comparar remuneraçoes e salarios esta viciada a partida, desde que nao tenha em conta a taxa dos impostos directos, os descontos sociais,  o numero de meses de salario(12 além Pirinéus), dos valores reais atribuidos em aposentaçao, do tratamento fiscal de benesses (carros de empresa, tickets refeiçao e transporte, etc).Tenho estado atento ao longo dos ultimos quinze anos a grelha de salarios na Europa(especialmente, França, Benelux, Espanha, Alemanha) e uma analise dos resultados surpreenderia muita gente.
Por outro lado comparar remuneraçoes de gestores de grandes empresas, supoe tratar-se de valores fixos e variaveis(normalmente direito de opçoes em acçoes) de acordo com resultados e objectivos a atingir  bem definidos , com possibilidades de rescisao  negociadas (as quais sujeitas também a tratamento fiscal).
No que respeita ao administrador brasileiro da TAP, o valor mensal parece-me talvez exagerado ( certo que aqui 'apenas' corresponderia a  32 a 37000 euros liquidos, por mes, mas mesmo assim superior aos valores dos responsaveis da SNBrussels, que tem uma dimensao bem superior a TAP)
Título:
Enviado por: Miguel em Janeiro 15, 2006, 01:01:59 pm
8) Somos conheçidos em Espanha :lol:

http://www.militar.org.ua/phpBB2/viewto ... &start=100 (http://www.militar.org.ua/phpBB2/viewtopic.php?t=8962&postdays=0&postorder=asc&start=100)
Título: ahahahah
Enviado por: Luis Manuel em Agosto 23, 2009, 10:46:51 pm
Eu sei que já estamos em 2009 e este assunto foi colocado em 2002 mas achei tanta piada o argumento que só agora consegui parar de rir ...lol.
Agora a sério , Miguel , só um maluco em Portugal pensava em invadir Espanha, então nos moldes em que colocas era o suicidio complecto.

Espanha não é nenhum gigante e pode ser vencido , quanto a mim , até com alguma facilidade mas acima de tudo com inteligencia . No cenário que tu colocas muita coisa tinha de correr mal politicamente e isso já tinha feito com que ambos os paises encerrassem fronteiras e aumentassem a prontidão militar , por isso enviar as nossas fracas e menores forças seria um perfeito disparate .Talvês se falasses em algumas acções de guerrilha para destabilizar e minar centros estratégicos em Espanha fosse possivel mas eles poderiam ripostar do mesmo modo.

De qq modo , nem Portugal pode invadir Espanha ( e somos aliados e vizinhos , nem nisso deveriamos pensar) , nem Espanha poderá invadir Portugal , já o tentou e de todas as x Espanha ficou á beira do abismo.

Militarmente e politicamente falando , para vencer Espanha , teriamos de jogar no nosso território , eles conseguiriam de certeza entrar , agora sair seria o pior pesadelo deles , no entanto isso acartaria pesadas baixas para o nosso povo, a população civil seria imensamente sacrificada. Era isso que era á bem pouco tempo (20 anos ) ensinado no COIR aos quadros do Exercito (curso de operações irregulares em Lamego) .Espanha nunca resistiu a uma guerra de guerrilha , nós , ao resistirmos e infligirmos baixas ao exercito invasor , estariamos a baixar de forma avassaladora a moral deles , claro que do nosso lado teriamos imensos mortos mas estamos a lutar pela nossa vida enquanto eles não . Por outro lado , Espanha está de momento muito dividida politicamente , com várias regiões a quererem a independencia do governo central , a fraqueza militar que Espanha poderia ter ao invadir Portugal poderia proporcionar o desmembramento do actual estado Espanhol pois CASTELA teria de combater em vários cenários com o seu exercito a separar-se e isso seria certamente aproveitado pela Catalunha , Pais Basco , Galiza , etc ...e isso seria um trabalho para os nossos serviços secretos e politicos tb. (eles que trabalhem um pouco já que nada fazem , não é ? lol).Neste aspecto até admito que estaremos melhor que Espanha pois por cá não existem divisões (embora existam alguns traidores mas facilmente "afastados" em caso de necessidade) mas em Espanha existem.
Em 74/75 , após a nossa revolução , passou pela cabeça de um punhado de militares da elite espanhola a invasão do nosso Pais , isto está documentado em várias biografias , tanto de diplomatas Espanhois como de politicos norte-americanos e do nosso embaixador na ONU (penso eu ter visto uma ref. sobre o assunto) , usando a implantação do comunismo na rectaguarda da Europa a NATO aceitaria esta acção , Franco , o ditador Espanhol , recusou a ideia por várias razões , 1º pq lhe deram a certeza que o comunismo não venceria aqui , depois e pelo que se conta , Franco tinha o receio ,não de entrar pelo nosso Pais dentro mas sim o de as suas tropas terem de enfrentar uma população que tinha mais de 1 milhão de homens com experiencia de combate recente em Africa .Nesse tempo isso seria uma bomba para Espanha pois por mais bem equipados que fossem , a experiencia , a reacção ao som dos disparos , dos rebentamentos , o saber como criar explosivos improvisados , como derrubar um Carrro blindado ,etc, poderia dar-nos uma grande vantagem , ao mesmo tempo e perante uma derrota colocaria em risco o regime em Espanha , o que lhe custou muito a conseguir e que já não conseguiria refazer pois já não teria o apoio de Hitler (claro).
Hoje , penso que esse cenário seria muito improvável , não que em Espanha (Castela) , não existam vontades iberistas ainda , mesmo em Portugal ainda existem uns poucos que , olhando só para os seus interesses , gostariam que isso acontecesse (Ricardo Espirito Santo ainda o defendeu á uns meses) ,mas as condições históricas , politicas , económicas e comerciais não possibilitariam Espanha ( e muito menos Portugal) manterem uma agressão a um Pais dito amigo e aliado , neste caso seria útil lembrar-mo-nos da Jugoslávia e do martirio que foi o seu desmembramento.Por último temos de notar que não podemos confundir uma elite Espanhola (principalmente Castelhana ) com o povo Espanhol , eles , tal como nós , só querem viver em paz e com qualidade (pelo menos os que conheço).
Título: RESULTADO PROBABLE DE UN ATAQUE PORTUGUÉS.
Enviado por: VICTOR4810 em Agosto 24, 2009, 07:58:09 am
Sorpresivamente invaden Olivenza, destruyen unos cuantos aviones en tierra (en vuelo es mas ciomplicado debido a la superioridad tecnica de los aparatos) y causan un número indeterminado de víctimas (civiles y militares).
    El aeropuerto de portela es borrado del mapa por diversas oleadas de aviones españoles (destruyendo en tierra incluso la flota aérea civil).
   Un portaviones español con una escolta de fragatas y submarinos bloquea la costa portuguesa con esporádicos ataques a las escasas bases y cuarteles militares sitas en la costa.
    Las islas Madeira, son hostigadas desde Canarias (desde las bases aéreas de Gando y Tenerife).
    Interviene la OTAN, la ONU y la CEE, se fuerzan negociaciones de paz y se llega a un compromiso, la potencia agresora (en este caso Portugal), debe hacer frente a las reparaciones de guerra (con pecunio o con territorio), las fronteras se rearman, se supenden las relaciones diplomáticas (de esas se encargan otros paises amigos), las relaciones comerciales, turísticas etc. desaparecen.
    ¿Esa es la idea de MIguel?
¿Con estas gilipolleces sueña?
   DE PENA.¡¡¡¡
Título: LA HIPÓTESIS DESEADA....
Enviado por: VICTOR4810 em Agosto 24, 2009, 08:45:07 am
Las relaciones económicas, políticas, sociales y de todo tipo entre Portugal y España se incrementan exponencialmente, los intercambios culturales, y sociales son cada vez mas ámplios.
   La economía lusa e hispana se complementan, los dos paises (con apoyos puntuales de Grecia e Italia), hacen frente común en la CEE en la defensa de las peculiaridades de ámbos países (totalmente distintas a las de los centro y norte europeos).
   Los viejos recelos van desapareciendo, como ya son un mal recuerdo los pasados agravios.
   Al guerreiro Miguel no le hacen caso ni en su casa, en cambio Miguel Guerreiro (el niño cantor privilegiado), sigue deleitando a portugueses y españoles con sus versiones de "Cheira Lisboa" y "Lisboa Menina y Moça".
   Yo como cada año, una quincena en Lisboa y Estoril.¡¡
Título:
Enviado por: P44 em Agosto 24, 2009, 10:52:38 am
epa , já tinha saudades da Tempestade Lusitana!!!!!  :lol:

obrigado aos coveiros!
Título: Re: RESULTADO PROBABLE DE UN ATAQUE PORTUGUÉS.
Enviado por: Miguel em Agosto 27, 2009, 10:14:58 pm
Citação de: "VICTOR4810"
Sorpresivamente invaden Olivenza, destruyen unos cuantos aviones en tierra (en vuelo es mas ciomplicado debido a la superioridad tecnica de los aparatos) y causan un número indeterminado de víctimas (civiles y militares).
    El aeropuerto de portela es borrado del mapa por diversas oleadas de aviones españoles (destruyendo en tierra incluso la flota aérea civil).
   Un portaviones español con una escolta de fragatas y submarinos bloquea la costa portuguesa con esporádicos ataques a las escasas bases y cuarteles militares sitas en la costa.
    Las islas Madeira, son hostigadas desde Canarias (desde las bases aéreas de Gando y Tenerife).
    Interviene la OTAN, la ONU y la CEE, se fuerzan negociaciones de paz y se llega a un compromiso, la potencia agresora (en este caso Portugal), debe hacer frente a las reparaciones de guerra (con pecunio o con territorio), las fronteras se rearman, se supenden las relaciones diplomáticas (de esas se encargan otros paises amigos), las relaciones comerciales, turísticas etc. desaparecen.
    ¿Esa es la idea de MIguel?
¿Con estas gilipolleces sueña?
   DE PENA.¡¡¡¡

A Espanha deixou de existir, Espanha esta a beira do colapso, basta deambular pela espanha para ver o racismo entre espanhois.

As forças armadas espanholas sao um refugio contra o desemprego para milhares de espanhois e "SUDACAS" como dizam em espanha.

A Espanha ate retirou as suas forças do Kosovo apesar da paz, para nao dar ideias a alguns :wink:
Título: QUITESE LAS GAFAS DE MADERA...
Enviado por: VICTOR4810 em Agosto 27, 2009, 11:09:45 pm
Y lo verá todo mucho mas claro, queda España para rato y no me parece ni justo ni veraz su opinión sobre las Fuerzas Armadas Españolas, no son un refugio contra el paro, es un ejército profesional, cada vez mas moderno y mas dotado.
    Racismo hay en España, en Portugal y en las Quimbambas, su expresión de "SUDACAS" lo dice todo.
    Lamento que no le haya gustado la retirada de las Fuerzas Armadas Españolas en Kosovo, pero no se puede decir una cosa en Kosovo y la contrária en Georgia, cuando no se está de acuerdo, pues no se está y en consecuencia se va uno y queda la mar de bien, por lo menos se ha sido consecuente con lo mantenido desde el principio.
    Pero en fin, a su pesar y aunque no le guste hay España para rato.¡¡¡¡
    Asi que a resignarse caballero.¡¡¡¡¡
Título:
Enviado por: Templário em Agosto 31, 2009, 01:14:28 pm
Hoje em dia, na nova ordem mundial, já não se espoliam territórios a potências teoricamente derrotadas(mesmo invasoras), por regra. Assim foi no Iraque na 1ª guerra do Golfo. Faz-se controlo militar em zonas de exclusão, não mais. E se tivesse sido dividido, sería entre as nacionalidades e/ou comunidades que o compôem nos 2ºs casos adiante : Curdos, Shiitas, Sunitas etc., e não por potências externas.

Nesse campo, se houver futuras anexações, a justiça histórica aponta para ser Espanha a entregar território a Portugal, por todas as razões:

Aparte o Conselho de Miranda do Douro, com uma lingua próxima á astur-leonesa pelo seu histórico isolamento, mas que na verdade Leon nenhuma legitimidade tem sobre o mesmo - desde quase 200 anos antes da independência de Portugal, o território fez parte do Condado Portucalense, é dentro de Espanha que há populações etno-línguisticamente próximas á indentidade Portuguesa mas não há o contrário, espanholas em Portugal.
É desde a Galiza a algumas regiões fronteiriças da "fala", até a um triângulo espanhol artificialmente dentro do rectângulo natural Português, muito mais do que Olivença, geograficamente falando: Valença de Alcantara e de Albuquerque(que foi português num período  arcaico da reconquista e séculos depois nas guerras de Restauração(ocupado durante alguns anos). Obviamente que são territórios do estado espanhol. Só sobre Olivença e limitrofes(e Juromenha) tem Portugal legitimidade e soberania pelo direito Internacional - e onde ainda tem alguns descendentes de nacionais, apesar do genocidio cultural passado, felizmente um pouco orrigido pela abertura do governo moderno da Extremadura.
A Justiça e a etnografia estão a favor de Portugal. Não há Espanha em Portugal, mas há Portugal em Espanha. Portanto é bom piar fino nesse campo.

Após as ultimas 5 e especialmente as ultimas 2 invasões derrotadas, em Ameixial e Montes Claros(1665), apesar do desgaste português; - de invasor, Espanha passa á situação de humilhação e fragilidade militar a todos os niveis(e já vinha de trás de guerras anteriores na Europa e Ibéria já termidadas por 1652) Portugal também, em muitas frentes na África, Brasil e Ásia, contra diversos inimigos, Holandeses, Omanitas, Turcos etc. - seja como for, o Conde de Castelo Melhor terá visto uma oportunidade de superioridade militar virada 180 graus para Portugal naquelas vitórias, para materializá-la na anexação da Galiza. Mudanças da Corte e no Governo evitaram isso. Aliás, após D. Afonso VI, os novos homens fortes da Corte consideravam o objectivo da guerra alcançado- para além do desgaste e sobretudo perdas Humanas que havia provocado para ambos os lados - e porque consideravam a  violação de fronteiras da coroa espanhola, assim como das suas próprias por Espanha, uma ilegitimidade; e apesar do acto de traição do Governador Português de Ceuta anteriormente.

Agradeçam á generosidade e principios Portugueses ainda terem a Galiza num dos vossos mais frágeis momentos. Mais: se Portugal se tivesse comportado como o Governo de Godoy mais tarde(que até tinha uma costela lusa ironicamente) ou a sua Espanha em Fontainebleau, onde o governo espanhol se uniu a França para retalhar o país, coitada da Espanha. E já tinha ensaiado uma invasão de Portugal antes, em 1762, por ordem da França ainda do Ancien Regime. Enfim, tristezas e ressentimentos não pagam dividas - temos que perdoar - vice versa, quando fomos nós portugueses a errar contra Espanha, embora o saldo da justiça seja mais a nosso favor nesse campo: penso que fomos mais vezes postos em causa como nação soberana(e até em traições) do que pusemos a Espanha.

Não sou perito militar, portanto corrigam-me, se errar; mas penso que a coisa mais estúpida que se pode fazer é gastar na manutenção de um só porta-aviões. Ou se tem uma frota de mais de 3 ou 4, unida ou separada e coordenada ou não se tem nenhum. É verdade que Couraçados e mesmo fragatas também não gastam pouco, e não têm de longe, a mesma capacidade estratégica qie os porta-aviões possuem. E os equipamentos modernos serão resistentes; mas também a capacidade de destruição é maior. O Yorktown, da primeira geração, sobreviveu a um Inferno, já não pôde resistir ao segundo.

Portugal domina o Atlântico norte em Arquipélagos que o constituem. Já António Oliveira Salazar chegou a pensar nos Açores como eventual capital de um governo luso refugiado, comandando a resistência no continente, na eventualidade de nazis e franquistas seus eventuais ex-aliados a isso obrigarem Portugal. Para já, nós portugueses não precisamos nem temos possibilidades para termos carriers, mas quem sabe um dia. Três ou mais Porta-aviões lusitanos, quem sabe?!

Bem, talvez a Espanha o tenha num contexto de articulação militar e até para salvaguardar Ceuta, Melilla e as Canárias, entre interesses seus no Mediterrâneo - e acções na nato como é óbvio, mas precisa de uma grande frota que o proteja, submarina e á superficie. Mas não deixa de ser um só - e com os perigos que isso acarreta. Enfim, desde Alexandre o Grande, passando por Aníbal Barca(a frase tería sido dele) a Robert de Bruce, Henrique V e Nuno Álvares Pereira que se sabe que na maior força do adversário está por vezes a sua maior fraqueza.
Obviamente que desejo longa e feliz vida ás suas tripulações, e que nunca haja guerras entre nós. Guerra que sería absurda.

Finalmente: a capacidade e meios militares espanhois são maiores - mas se o contexto da Nato e UE em que vivemos não existisse - e se Portugal tomasse uma atitude cinica, fria, e até traiçoeira(em defesa ou ataque) contra a qual sou contra, porque defendo os Ibéricos e a Europa, a mesma atitude traiçoeira que alguns governos Espanhois tomaram no passado, Portugal jogaría com mais factores que não só anulariam a desvantagem em meios militares como colocaríam a Espanha em maus lençois: frente concertada com Marrocos a sul e prévia organização de guerrilhas nacionalistas em Espanha, de maior peso talvez do que se julga, colocando uma frente a oeste, outra a sul e várias internas em Espanha. Espanha é um tigre de papel.
Obviamente que isto é teoría e eu destesto tal idea e sou contra ela.
Defendo apenas Portugal em caso de se atacado. E oxalá estejamos juntos em defesas conjuntas futuras. Mas é tempo de Espanha honrar compromissos do passado.

Não sou nada anti-espanhol, muito pelo contrário: quem me dera que a palavra Iberismo podesse ser usada saudavelmente, como culturas próximas e colaborantes e políticas externas de interesse comum, sem se colocar em causa as soberanias ibéricas e sem a carga anexionista ou ainda que só federalista que desde o século XIX possui. Como tem essa carga, evito-a nesse contexto. Mas gosto da Ibéria e do meu Portugal sempre soberano claro.
Título: EN 1.975
Enviado por: VICTOR4810 em Setembro 09, 2009, 09:29:46 pm
Fue quemada la Embajada de España en Lisboa, como protesta por el fusilamiento de unos terroristas del FRAP.
    En el incendio se perdieron muebles antíguios cuadros de gran valor y documentos de relativa importancia.
    El asalto y quema de una embajada es en todo país civilizado un baldón y para el país agredido una declaración de guerra.
    ¿Tomó España represalias?, ¿Franco atacó o invadió Portugal?.
    NO.
    De hecho se trató por parte del régimen de evitar a toda costa un conflicto con Portugal, país al que a pesar de lo que digan interesadamente algunos Franco apreciaba.¡¡¡
    No todo siempre ha de ser malo y no hay mal que por bien no venga.¡¡¡¡
Título: Re: EN 1.975
Enviado por: cromwell em Setembro 10, 2009, 09:08:11 pm
Citação de: "VICTOR4810"
Fue quemada la Embajada de España en Lisboa, como protesta por el fusilamiento de unos terroristas del FRAP.
    En el incendio se perdieron muebles antíguios cuadros de gran valor y documentos de relativa importancia.
    El asalto y quema de una embajada es en todo país civilizado un baldón y para el país agredido una declaración de guerra.
    ¿Tomó España represalias?, ¿Franco atacó o invadió Portugal?.
    NO.
    De hecho se trató por parte del régimen de evitar a toda costa un conflicto con Portugal, país al que a pesar de lo que digan interesadamente algunos Franco apreciaba.¡¡¡
    No todo siempre ha de ser malo y no hay mal que por bien no venga.¡¡¡¡


Devia era ter cuidado com a língua, porque demos a vocês um palácio, que é uma elegância, para usa-lo como embaixada e em Madrid a embaixada de Portugal, é uma pobreza.
Título: ESA ES VUESTRA IDEA DE LA LIBERTAD Y DE LA DEMOCRACIA.?¡¡¡
Enviado por: VICTOR4810 em Setembro 10, 2009, 09:15:48 pm
Vale entonces, como la Embajada del Reino de España está en el Palacio Palhava y es mejor edificio que el que ocupa la embajada de Portugal en Madrid, pues si lo atacamos y lo quemamos ¿como van aa protestar los castelhanos?.
    Eso es de un simplismo aterrador.¡¡¡
    Pero en fin, considero que sería peligroso volver a tentar a la suerte por muy palacio que sea uno y por menor prestancia que tenga el otro edificio.¡¡¡
Título: Re: ESA ES VUESTRA IDEA DE LA LIBERTAD Y DE LA DEMOCRACIA.?¡
Enviado por: cromwell em Setembro 11, 2009, 07:40:33 pm
Citação de: "VICTOR4810"
Vale entonces, como la Embajada del Reino de España está en el Palacio Palhava y es mejor edificio que el que ocupa la embajada de Portugal en Madrid, pues si lo atacamos y lo quemamos ¿como van aa protestar los castelhanos?.
    Eso es de un simplismo aterrador.¡¡¡
    Pero en fin, considero que sería peligroso volver a tentar a la suerte por muy palacio que sea uno y por menor prestancia que tenga el otro edificio.¡¡¡

Citar
Re: ESA ES VUESTRA IDEA DE LA LIBERTAD Y DE LA DEMOCRACIA.?¡¡¡


Democrácia é o que não existe no seu país, pelo menos para os bascos, catalães e galegos, que não podem expressar a sua própria língua, que foram massacradas ao longo de estes séculos pelo Imperialismo Castelhano.

Massacres semelhantes que fazem aos pobres touros.

Quando o touro morre, o público sedento de sangue bate palmas:

http://www.youtube.com/watch?v=r53W1uBL6B8 (http://www.youtube.com/watch?v=r53W1uBL6B8)
Título: Y DOS HUEVOS DUROS.....
Enviado por: VICTOR4810 em Setembro 12, 2009, 08:46:06 pm
Como decía Marx (el cómico), en su famoso camarote, los catalanes, gallegos, vascos y araneses (además de los pasiegos, los que falan bable leones, etc.), pueden expresarse en su lengua, tienen a su alcance libros, periódicos, estaciones de televisión y de radio en esos idiomas y además las clases se imparten en esos idiomas (en gallego en Galicia, en catalán en Cataluña y en euskera en Euskalherría), demuestra tener muy poca idea de la realidad lingüistica de este pais.
   A mi, como catalán nunca me han prohibido hablarlo y me expreso en las dos lenguas castellano y catalán.
   Respecto a ser masacradas desde seculos (YA NO QUEDARÍA NADIE, ¿NO LE PARECE?).
    En lo que hace a los toros, en eso le doy la razón, me gusta mas el rejoneo (o toreo a la portuguesa) y los forçados.¡¡¡
     Hay tanta democracia en España como en Portugal, no se crea ni tan diferente ni tan demócrata, no se confunda caballero.¡¡¡
     Bona nit, Boas noites.¡¡
Título: Re: Y DOS HUEVOS DUROS.....
Enviado por: cromwell em Setembro 12, 2009, 11:22:30 pm
Citação de: "VICTOR4810"
Como decía Marx (el cómico), en su famoso camarote, los catalanes, gallegos, vascos y araneses (además de los pasiegos, los que falan bable leones, etc.), pueden expresarse en su lengua, tienen a su alcance libros, periódicos, estaciones de televisión y de radio en esos idiomas y además las clases se imparten en esos idiomas (en gallego en Galicia, en catalán en Cataluña y en euskera en Euskalherría), demuestra tener muy poca idea de la realidad lingüistica de este pais.
   A mi, como catalán nunca me han prohibido hablarlo y me expreso en las dos lenguas castellano y catalán.
   Respecto a ser masacradas desde seculos (YA NO QUEDARÍA NADIE, ¿NO LE PARECE?).   En lo que hace a los toros, en eso le doy la razón, me gusta mas el rejoneo (o toreo a la portuguesa) y los forçados.¡¡¡     Hay tanta democracia en España como en Portugal, no se crea ni tan diferente ni tan demócrata, no se confunda caballero.¡¡¡
     Bona nit, Boas noites.¡¡


Estou a falar do massacre da cultura, não das pessoas.

E quanto à tourada: está a dizer a verdade ou é só ironia?
Título: Re: Y DOS HUEVOS DUROS.....
Enviado por: TOMSK em Setembro 13, 2009, 12:43:24 am
Citação de: "cromwell"
Citação de: "VICTOR4810"
En lo que hace a los toros, en eso le doy la razón, me gusta mas el rejoneo (o toreo a la portuguesa) y los forçados.¡¡¡

E quanto à tourada: está a dizer a verdade ou é só ironia?


Para mim é verdade. Pelo menos a tourada "à antiga portuguesa" é um espectáculo que até gosto de ver pelo simbolismo que acarreta e pela primazia dada à arte equestre.

Por exemplo, aqui o Merlin, o cavalo Lusitano de Pablo Hermozo de Mendonza dá um espectáculo de pericía impressionante:

 http://www.youtube.com/watch?v=hZasyaH0X4c (http://www.youtube.com/watch?v=hZasyaH0X4c)
Título: POR SUPUESTO QUE NÓ.¡¡¡
Enviado por: VICTOR4810 em Setembro 13, 2009, 03:12:01 pm
Ni ha habido genocidio cultural en cataluña y vascongadas (hoy en día se sigue leyendo a Espríu, Maragall, Joanot Martorell, las "follas novas" de Rosalía siguen de actualidad), estas culturas, patrimonio de todos los españoles están mas vivas y protegidas por los poderes públicos que nunca.
   Lo de la tourada, cierto.¡¡¡ y es mas, muchos españoles, entre los que me cuento, preferimos como aperitivo un buen "Porto" antes que un buen Jerez.
    Y el café sabe mejor con un buen "Beirao".
    No somos tan distintos en el fondo.¡¡¡¡
Título: Re: POR SUPUESTO QUE NÓ.¡¡¡
Enviado por: cromwell em Setembro 13, 2009, 03:24:40 pm
Citação de: "VICTOR4810"
Ni ha habido genocidio cultural en cataluña y vascongadas (hoy en día se sigue leyendo a Espríu, Maragall, Joanot Martorell, las "follas novas" de Rosalía siguen de actualidad), estas culturas, patrimonio de todos los españoles están mas vivas y protegidas por los poderes públicos que nunca.
   Lo de la tourada, cierto.¡¡¡ y es mas, muchos españoles, entre los que me cuento, preferimos como aperitivo un buen "Porto" antes que un buen Jerez.
    Y el café sabe mejor con un buen "Beirao".
    No somos tan distintos en el fondo.¡¡¡¡


Essa é a sua opinião.

E agora, para quem suportar a treta da wikipedia :lol: , vejam a história de Portugal com interpretação à castelhana:

http://es.wikipedia.org/wiki/Historia_d ... _Av.C3.ADs (http://es.wikipedia.org/wiki/Historia_de_Portugal#Portugal_bajo_la_Casa_de_Borgo.C3.B1a_y_de_Av.C3.ADs)
Título: Re: Tempestade Lusitana
Enviado por: VICTOR4810 em Setembro 17, 2009, 08:41:49 pm
NATURALMENTE QUE ES MI OPINIÓN,pero a la vez es mi experiencia como español y como catalán (que habla, lee, escribe y traduce catalán), con familia catalana desde los mas remotos orígenes.
¿Lo suyo no es tambien su opinión?, y ¿con que medios de prueba para sostenerla cuenta?, ¿lo hace a su própio albedrío? ¿inspiración divina?,  ¿o simplemente porque si?
Boas noites.¡¡¡¡
Título: Re: Tempestade Lusitana
Enviado por: Nitrox13 em Setembro 22, 2009, 10:50:29 am
Tenham juízo.
Se temos boca para para falar porque é que temos que andar ao tiros??

Sem mais

Nitrox13
Título: Re: esclarecinemto
Enviado por: Nitrox13 em Setembro 22, 2009, 11:24:33 am
Citação de: "papatango"
Eu acho que não se tratava de MIG-15, mas sim de MIG-21.
Em 1968, já tinha havido contacto entre os FIAT G-91 e os MIG-17 da força aérea da Guiné-Conakry, tendo os MIG-17 rompido contacto (também se diz fugir em desespero).

Portanto o problema português não era defrontar od MIG-17, que só pela superioridade de treino, poderiam ser "tratados" pelos FIAT, sendo que em caso de desespero, nunca se sabia se os americanos autorizariam o uso dos F-86.
Já com os MIG-21 a situação era totalmente diferente. Não havia como defrontar um MIG-21 com um FIAT G-91 e mesmo que Portugal recorresse aos aviões NATO (F-86) o MIG-21 acabaria saindo em clara vantagem.

Aquando da operação Mar Verde, eles ainda não estavam operacionais.

Aliás quando o governador militar da Guiné (Spínola) pede ao governo uma duzia de aviões Mirage, é a pensar nos misseis STRELA, mas também a pensar na necessidade de enfrentar os MIG-21.

Cumprimentos
Tratava-se de MIG-15 ou 17 e não de MIG-21
Embora os Portugueses estivessem melhor treino, os Fiats não eram bons em "Dogfight", tinham um fraca manobrabilidade acima dos 15000 pés. e em termos de armamento fosse mais fraco, embora existice a possibilidade de utilizarem AIM-9.
enquanto um f86 defrontar um MIG-21 dependeria de quem o tivesse pilotando, é de  lembrar que o PAIGC tinha a colaboração dos Cubanos.
Depois do aparecimento dos Strelas nos céus da Guine com dois Aviões abatido(fiats), houve um reformular de procedimentos novos parâmetros de voo, que se veio a revelar eficaz. Os pilotos pediam não era a mudaça de avião (isso demoraria tempo), mas sim alteração de armamento com a substituição das metralhadoras de .50 para canhões de 20 mm,e foguetes(antipessoal) e bombas mais eficazes, e por ultimo o sistema de detecção de saída de misseis.    
O  Gr. Spínola pedido os Mirage III para fazer frente a uma possível escalada do conflito pois havia rumores que havia gente do PAIGC que estaria a receber treino para pilotos, e que seria-lhes fornecido aviões.

sem mais
Nitrox13
Título: Re: Tempestade Lusitana
Enviado por: PILAO251 em Dezembro 18, 2010, 10:19:08 am
Exmo Sr. Miguel
Lamento só agora ter lido isto.
Mil agradecimentos por ter aparecido, é que eu julgava que estava sozinho, mas não, é que por vezes também tenho o mesmo problema,,,,mas normalmente ponho o "produto" a secar no forno e,,, depois a coisa compõe-se....
Sugeria mais, ocupávamos primeiro a França, eles ficavam entalados e já não podiam fugir pela serra,,, hein, que diz, ganda ideia.
Outra ideia era fazermos umas barragens nos rios mesmo na fronteira e deixávamos aquilo alagar tudo, que diz,,,,

Por acaso não conhece o candidato Vieira, o meu preferido, o único homem com uma visão global das coisas, tipo:,,,nivelava-se o país do Minho ao Algarve, isto é, punha-se tudo à mesma cota, e tinhamos trabalho nas obras para os próximos 150 anos, e resolvia-se também o problema da seca, a água chegava a todo o lado.
Vou apresenta-lo.
Att, sempre dispor