Guerra contra o terrorismo

  • 752 Respostas
  • 117065 Visualizações
*

André

  • Investigador
  • *****
  • 3570
  • Recebeu: 2 vez(es)
  • +4/-0
(sem assunto)
« Responder #60 em: Outubro 05, 2007, 09:45:41 pm »
Fundador de principal grupo rebelde argelino entregou-se às autoridades

Citar
O fundador do Grupo Salafista para a Prédica e o Combate (GSPC), Hassan Hattab, entregou-se às autoridades argelinas no final de Setembro.

Yazid Zerhouni, que falava numa conferência de imprensa em Paris, confirmou que Hattab se entregou às autoridades no passado dia 22 de Setembro, segundo noticiou no passado dia 28 de Setembro o diário árabe Ech-Chourouk, na sua página electrónica.

«Consideramo-lo como um arrependido», declarou o ministro argelino, que participava numa conferência de imprensa após o encontro que manteve com a sua homóloga francesa Michèle Alliot-Marie.

O diário argelino noticiou que Hassan Hattab, conhecido como Abou Hamza, fundador de GSPC, em 1998, se tinha entregue às autoridades para beneficiar do disposto na Carta para a Paz e a Reconciliação Nacional.

Este documento, aprovado em referendo em Setembro de 2005 e em vigor desde Fevereiro de 2006, prevê o perdão presidencial para os fundamentalistas islâmicos armados que depusessem as armas.

De acordo com as autoridades argelinas, o GSPC passou a integrar em Setembro de 2006 a organização terrorista Al-Qaida, tornando-se o ramo da Al-Qaeda para o Magrebe Islâmico (BAQMI), que visa unificar os movimentos islâmicos do Norte de África e do Sahel.

Lusa / SOL

 

*

André

  • Investigador
  • *****
  • 3570
  • Recebeu: 2 vez(es)
  • +4/-0
(sem assunto)
« Responder #61 em: Outubro 05, 2007, 09:56:35 pm »
Al-Qaeda prepara ataques na Europa ainda este mês

Citar
Os serviços secretos americanos comunicaram aos seus homólogos europeus uma informação preocupante: a Al-Qaeda está a preparar "atentados suicidas ou com explosivos" na Europa e EUA. Segundo um e-mail interceptado pela CIA, os atentados irão acontecer ainda este mês e têm como alvo Londres, Paris e outras cidades, principalmente em Itália e na Alemanha.

O diário francês Le Monde, que teve acesso a estas informações, revela que a CIA se baseou num e-mail enviado a Salah Gasmi, apresentado como o "líder do comité mediático" da Al-Qaeda no Magrebe. Esta é a nova denominação dada ao Grupo Salafita para a Prédica e o Combate (GSPC), uma organização argelina que jurou fidelidade à rede terrorista de Osama bin Laden.

Escrito em inglês e de autor desconhecido, o e-mail sugere um atentado contra os esgotos de Paris para provocar o caos na capital francesa.

O Le Monde dava conta do cepticismo dos serviços secretos franceses face a estas informações. O diário recordava que, desde os atentados de 11 de Setembro de 2001 nos EUA, a CIA comunica todas as suspeitas que lhe chegam sobre eventuais ataques.

Em Setembro de 2006, um vídeo de Ayman Al-Zawahiri deixou os serviços secretos franceses em alerta máximo. Na cassete publicada num site islâmico, o médico egípcio, número dois da Al-Qaeda, apelava ao GSPC para "castigar" a França. Mas a ameaça não se concretizou.

Apesar deste precedente, a Unidade de Coordenação da Luta Antiterrorista disse agora estar "ao mais alto nível de alerta".

Nos últimos anos, a Europa já foi alvo de dois atentados inspirados pela Al-Qaeda. As bombas colocadas nos comboios de Madrid a 11 de Março de 2004 mataram 191 pessoas. No ano seguinte, foram os transportes públicos de Londres os visados. A 7 Julho de 2005, quatro explosões, três no metro e uma num autocarro, fizeram 52 mortos na capital britânica.

Seis anos depois de os EUA terem lançado a guerra ao terrorismo, a Al-Qaeda parece ainda manter grande parte da sua força. Os especialistas garantem que a rede se está a reagrupar na fronteira entre o Paquistão e o Afeganistão. A verdade é que, mesmo se Madrid e Londres foram os únicos grande atentados na Europa com marca da Al-Qaeda, as ameaças e ataques falhados foram frequentes, revelando o que os analista vêem como um crescente amadorismo dos seus profissionais.

Itália, Espanha, Alemanha e França são muitas vezes referidas pelos operacionais da organização nos seus vídeos. E em Junho, dois homens, alegadamente ligados à Al-Qaeda, lançaram um carro contra o terminal do aeroporto de Glasgow, na Escócia. Um deles morreu na sequência do acidente, o outro foi detido.

Um dos objectivos da rede de Bin Laden é a reconquista do Al-Andalus, aparte da Península Ibérica (actual Sul de Portugal e de Espanha) que os muçulmanos ocuparam em várias ocasiões entre 711 e 1492.

As detenções de operacionais da organização terrorista de Bin Laden têm-se sucedido na Europa, Norte de África e Médio Oriente.

DN

 

*

André

  • Investigador
  • *****
  • 3570
  • Recebeu: 2 vez(es)
  • +4/-0
(sem assunto)
« Responder #62 em: Outubro 09, 2007, 08:40:11 pm »
Al Qaeda procura obter armas de destruição maciça

Citar
A rede terrorista de Osama bin Laden continua a procurar dotar-se de armas de destruição maciça, nomeadamente nucleares e biológicas, e representa ainda «a mais séria ameaça» aos Estados Unidos, afirma hoje um relatório da Casa Branca.

«Não devemos perder de vista a vontade persistente da Al Qaeda de obter armas de destruição maciça, que o grupo continua a procurar adquirir e utilizar material químico, biológico, radiológico ou nuclear», indica o relatório, intitulado «Estratégia nacional para a segurança interna».

«Actualmente, a Al Qaeda continua a ser a mais grave e perigosa« das ameaças extremistas contra os Estados Unidos, nota o documento, que exorta a uma coordenação antiterrorista acrescida a todos os níveis do governo.

«Hoje, a nossa nação está mais segura, mas não estamos ainda em segurança», afirma o presidente George W. Bush, numa carta que acompanha o relatório.

«Para garantir a segurança do nosso território, não podemos basear-nos simplesmente em atitudes defensivas. Reconhecemos que os nossos esforços devem implicar passar para a ofensiva, a nível nacional e no estrangeiro», para «perturbar os planos do inimigo», adianta.

A «guerra contra o terrorismo» lançada pelos Estados Unidos após os atentados de 11 de Setembro de 2001 «privou a Al Qaeda do seu refúgio no Afeganistão e degradou a sua rede, com a captura ou a morte dos principais responsáveis do 11 de Setembro», constata o relatório.

Contudo, acrescenta, «o grupo protegeu os seus principais dirigentes e reconstituiu uma base nas zonas tribais do Paquistão: capacidades fundamentais que ajudariam a facilitar um novo ataque contra o território» dos Estados Unidos.

Por outro lado, «apesar de nos Estados Unidos termos descoberto apenas um punhado de indivíduos relacionados com o alto comando da Al Qaeda, o grupo vai provavelmente intensificar os seus esforços para infiltrar agentes no território nacional», refere o documento.

No Verão, um relatório dos serviços de informações norte-americanos intitulado «Al Qaeda em melhor posição para atacar o Ocidente» afirmava que o grupo terrorista tinha recuperado vigor.

Outras organizações, como o grupo xiita libanês Hezbollah, representam uma ameaça potencial para os Estados Unidos, adianta o relatório divulgado hoje.

«O Hezbollah poderia admitir atacar o território nacional, se considerasse que os Estados Unidos representam uma ameaça directa contra si ou contra o Irão, o seu principal apoio», indica.

Os Estados Unidos não estão também ao abrigo de grupos islamitas radicais no seu próprio território, adverte a Casa Branca.

«Prosseguiremos os nossos esforços para vencer esta ameaça trabalhando com as comunidades islâmicas norte-americanas empenhadas nesta batalha», sublinha.

O relatório da Casa Branca sublinha por outro lado a necessidade de o país estar pronto para enfrentar as catástrofes naturais, dois anos após a catástrofe provocada pelo furacão Katrina, em Nova Orleães.

«Os especialistas divergem quanto à intensidade e a frequência previsíveis de futuros furacões, mas a história sugere que a questão não é se, mas sim quando um furacão devastador atingirá as nossas costas», adverte o relatório.

Bush, acusado há dois anos de não ter reagido com suficiente presteza face ao desastre, garante na sua carta que não ficou «satisfeito com a reacção federal», considerando contudo que os Estados Unidos «estão hoje mais seguros, mais fortes e mais bem preparados» face aos riscos de catástrofes naturais.

Diário Digital / Lusa

 

*

André

  • Investigador
  • *****
  • 3570
  • Recebeu: 2 vez(es)
  • +4/-0
(sem assunto)
« Responder #63 em: Outubro 23, 2007, 03:54:53 pm »
Casa Branca garante que gravação de Osama Bin Laden é autêntica

Citar
A gravação do líder da Al-Qaeda, Osama bin Laden, difundida na segunda-feira é autêntica e revela que o grupo terrorista perdeu terreno, afirmou a Casa Branca esta terça-feira.
«Os serviços secretos acreditam que a gravação é autêntica e que se trata mesmo de Osama bin Laden», afirmou a porta-voz do governo de George W. Bush, Dana Perino.

«Parecem as palavras de um líder, um terrorista da Al-Qaeda, a tentar conquistar terreno perdido», afirmou Perino.

A estratégia norte-americana no Iraque «de levar a luta ao inimigo e pressionar a Al Qaeda está a surtir efeito», acrescentou, reconhecendo, no entanto, que ainda há um longo caminho pela frente.

Bin Laden pediu aos líderes dos combatentes sunitas no Iraque que se unam e evitem qualquer divisão, numa gravação divulgada na noite de segunda-feira pelo canal de televisão Al Jazeera.

Na mensagem aos seus «irmãos combatentes no Iraque», Bin Laden pediu que cumpram o seu «dever de união».

«Meus irmãos, emires dos grupos de mujahedines, os muçulmanos esperam que vocês se unam para promover a justiça», acrescenta a gravação, que apela aos «homens de fé sinceros» a «se esforçarem para unificar os combatentes».

Diário Digital / Lusa

 

*

André

  • Investigador
  • *****
  • 3570
  • Recebeu: 2 vez(es)
  • +4/-0
(sem assunto)
« Responder #64 em: Outubro 23, 2007, 11:54:12 pm »
Imã tunisino deportado fez "cena de gritaria" no Aeroporto de Santa Maria

Citar
Um imã tunisino, Said Jaziri, deportado do Canadá na segunda-feira, fez uma "cena de gritaria, queixando-se de dores" à chegada hoje ao aeroporto de Santa Maria, nos Açores, onde o seu avião fez escala.
 
Esta informação foi prestada à agência Lusa por uma agente dos Serviços de Fronteiras Canadiano (CBSA) na Província do Quebeque, de onde Jaziri foi repatriado.

Em entrevista à Radio Canada, Said Jaziri, já na Tunísia, afirmou ter sido torturado psicológica e fisicamente pelos agentes fronteiriços canadianos que o acompanharam durante as 13 horas de duração da sua viagem até que aterrou no país de origem.

Em resposta, as autoridades canadianas negaram os maus tratos, indicando que ele foi apenas algemado.

Segundo declarou à agência Lusa uma responsável do CBSA no Quebeque, na viagem de regresso à Tunísia, a bordo de um avião "charter", Jaziri fez algumas escalas, uma delas em Portugal, no Aeroporto de Santa Maria, Açores, aonde chegou terça-feira de madrugada (hora portuguesa).

Foi no aeroporto açoriano que Jaziri, após pedir para ir à casa-de-banho, quando se apercebeu que estava numa zona pública, atirou-se ao chão, aos gritos, queixando-se de dores.

"Os nossos agentes acharam que [aquela situação] era sobretudo um espectáculo", declarou um responsável do CBSA à agência noticiosa Canadian Press.

"Por isso, eles tiveram de o algemar e levaram-no de volta ao avião, em Portugal. Não tinham razão para lhe bater, apenas utilizaram uma correia de borracha nas suas pernas", acrescentou.

Na viagem de deportação, Jaziri foi acompanhado por cinco agentes do CBSA até pisar o solo na Tunísia, onde foi entregue às autoridades locais.

A ordem de expulsão de Said Jaziri foi dada na sequência da revogação do seu estatuto de refugiado, que gozava desde 1998.

As autoridades assinalam que ele prestou declarações falsas, quando da sua chegada ao país, tendo omitido o seu o cadastro criminal em França, onde esteve preso.

Líder de uma mesquita em Montreal, Said Jaziri captou as atenções dos media devido às posições polémicas que assumiu, como a defesa da criação de um tribunal da "chária" (lei islâmica) no Canadá e o incitamento a protestos da comunidade árabe em Montreal, na sequência da publicação das caricaturas de Maomé há dois anos na Dinamarca.

RTP / Lusa

 

*

André

  • Investigador
  • *****
  • 3570
  • Recebeu: 2 vez(es)
  • +4/-0
(sem assunto)
« Responder #65 em: Outubro 24, 2007, 12:28:55 pm »
Espanha detém seis pessoas ligadas a terrorismo islâmico

Citar
A Guarda Civil espanhola deteve hoje na província de Burgos seis membros de um grupo de extremistas islâmicos, que alegadamente colaboravam no apoio à jihad (guerra santa) em diversos países, sobretudo no Iraque.
Segundo o Ministério do Interior, o grupo desarticulado realizava reuniões clandestinas, arrecadava fundos para terroristas presos, praticava proselitismo extremista e a apologia do terrorismo, e desenvolvia a angariação e doutrinamento de possíveis mujahedins.

Além disso, divulgava material audiovisual e propaganda jihadista.

A operação inclui buscas em seis casas e um talho administrado por membros da célula. A Guarda Civil apreendeu documentos e computadores, que estão a ser analisados.

Grande parte da actividade da célula decorria em fóruns e chats da Internet de acesso restrito. Segundo a Guarda Civil, isso é uma prova de que o grupo constituía a primeira rede detectada e desarticulada em Espanha de uma «jihad mundial» através da Net.

Em Espanha, o grupo era liderado por Abdelkader Ayachine, de origem argelina. O seu braço direito era Wissan Lotfi, de origem marroquina.

Os líderes admitiram que seguem os princípios do salafismo jihadista e identificaram-se como «Os Ansar», como algumas organizações terroristas que actuam no Iraque.

A investigação detectou vinculos com países estrangeiros e contou com a colaboração de Agências de Segurança e Inteligência de outros países, entre os quais a Suécia, Estados Unidos e Dinamarca.

Diário Digital / Lusa

 

*

André

  • Investigador
  • *****
  • 3570
  • Recebeu: 2 vez(es)
  • +4/-0
(sem assunto)
« Responder #66 em: Outubro 24, 2007, 10:30:00 pm »
Lista de vigilância anti-terrorista conta com mais de 755 mil nomes

Citar
A lista de vigilância anti-terrorista conta com mais de 755 mil nomes, um número em constante actualização, anunciou hoje o organismo de controlo das contas públicas (GAO).

Esta lista tinha menos de 20 nomes antes dos atentados de 11 Setembro em 2001 contra as Torres Gémeas, em Nova Iorque.

Em Dezembro de 2003, o centro de filtragem anti-terrorista (Terrorist Sreening Center - TSC) foi criado para coordenar a gestão da lista e, alguns meses depois, excedia os 150 mil nomes.

Tendo em conta os pseudónimos, os 755 mil nomes contabilizados correspondem a cerca de 300 mil pessoas, considera o centro que centraliza as informações sobre as pessoas conhecidas ou suspeitas de terem tido comportamentos relacionados com a preparação ou apoio de actos terroristas.

Estas informações, fornecidas pelos serviços de informação e o FBI (polícia federal), são utilizadas essencialmente pelos serviços de polícia e de imigração.

Desde 2003, estes serviços localizaram cerca de 53 mil vezes uma pessoa que consta da lista, o que pode ter levado à detenção ou à proibição de entrar nos Estados Unidos, mas, na maioria dos casos, os suspeitos foram apenas interrogados, precisa o GAO.

No entanto, este excesso de precaução não impede certas insuficiências, pois numerosos suspeitos foram localizados pelos serviços de imigração à chegada a um aeroporto norte-americano, o que significa que, apesar de constarem da lista, não são impedidos de entrar no avião.

Lusa

 

*

André

  • Investigador
  • *****
  • 3570
  • Recebeu: 2 vez(es)
  • +4/-0
(sem assunto)
« Responder #67 em: Outubro 29, 2007, 09:30:29 am »
Terrorismo hoje debatido ao mais alto nível no Funchal

Citar
A prevenção do Terrorismo e a abordagem geral das Migrações serão os temas do encontro de Alto Nível sobre o Futuro da Política Europeia de Assuntos Internos que se realiza hoje e amanhã no Funchal, no âmbito da presidência portuguesa da União Europeia.
Segundo a edição desta segunda-feira do Diário de Notícias, na reunião presidida pelo ministro da Administração Interna, Rui Pereira, personalidades como o vice-presidente da Comissão Europeia Franco Frattini, António Vitorino, Gilles de Kerchove (Coordenador da Luta Antiterrorista da UE) e vários ministros europeus irão debater as questões da prevenção, da luta antiterrorista e das migrações numa perspectiva global e num horizonte para além de 2010 em termos de política de assuntos internos da União Europeia.

Rui Pereira e Gilles de Kerchove, coordenador da Luta Antiterrorista da UE, recentemente empossado, farão intervenções sobre a prevenção do terrorismo.

O ex-comissário António Vitorino e o ministro da Administração Interna da República Checa intervirão especificamente sobre o tema «Política de Migrações».

O Grupo do Futuro reuniu-se pela primeira vez sob a presidência alemã em Maio de 2007 e é composto por Frattini e pelos seis ministros do interior dos dois trios de presidências, incluindo Portugal.

Diário Digital / Lusa

 

*

André

  • Investigador
  • *****
  • 3570
  • Recebeu: 2 vez(es)
  • +4/-0
(sem assunto)
« Responder #68 em: Outubro 29, 2007, 11:38:39 pm »
Autoridades Azeris anunciam ter desmantelado plano terrorista contra embaixadas

Citar
O Ministério da Segurança Nacional do Azerbaijão anunciou hoje ter desmantelado os planos de um grupo islamita radical que visava atacar vários edifícios públicos e embaixadas estrangeiras.

«Impedimos as tentativas de ataques terroristas contra edifícios públicos em Baku, assim como contra as embaixadas e missões diplomáticas de países membros da coligação antiterrorista internacional» , indicou o ministério em comunicado.

O Ministério da Segurança Nacional informou que forças de segurança detiveram, no passado sábado, parte do grupo islamita, que «planeava terríveis actos terroristas e de sabotagem», apenas tendo adiantado que um suspeito foi morto na operação, nas imediações de Baku.

Na operação contra o grupo islamita foram confiscados vários tipos de munições, incluindo metralhadoras e granadas de mão, que tinham sido roubadas de uma unidade militar por um tenente do Exército do Azerbaijão.

«Estamos agora a efectuar intensas operações de busca para neutralizar os outros membros» do grupo islamita, acrescentou o porta-voz do ministério, Arif Babáyev.

Também no domingo foram detidos outros 17 membros de uma organização islamita radical.

Os consulados dos Estados Unidos e do Reino Unido no país fecharam hoje as portas ao público, enquanto que as embaixadas restringiram as suas actividades ao mínimo e reforçaram medidas de segurança.

As duas representações evocaram razões de segurança e anunciaram que os serviços retomarão a normalidade na terça-feira.

Entretanto, uma fonte diplomática francesa adiantou que «a embaixada de França foi fechada ao público por precaução», estando prevista a sua reabertura também na terça-feira.

As autoridades do Azerbaijão, país vizinho do Irão, têm detido dezenas de pessoas por extremismo religioso nos últimos anos.

As organizações não governamentais de defesa dos direitos humanos denunciam que esta luta antiterrorista é, muitas vezes, um meio de reprimir a oposição política.

Lusa / SOL

 

*

André

  • Investigador
  • *****
  • 3570
  • Recebeu: 2 vez(es)
  • +4/-0
(sem assunto)
« Responder #69 em: Outubro 31, 2007, 03:23:43 pm »
11-M:O Egípcio absolvido, 3 condenados a 40.000 e 35.000 anos de prisão

Citar
A Audiencia Nacional espanhola absolveu hoje Rabei Osman El Sayed, conhecido como «Mohamed, o Egípcio», a quem a Procuradoria e restantes acusações consideravam um dos autores intelectuais do 11 de Março, em Madrid.
A Audiência condenou, entretanto, a mais de 40.000 anos de prisão Jamal Zougam e Otman El Gnaoui como autores materiais.

Zougam e El Gnaoui foram considerados culpados de 191 assassínios e dois abortos, de 1.856 assassínios tentados e de quatro delitos por danos terroristas, enquanto o espanhol José Emilio Suárez Trashorras, que também é condenado pelos factos ocorridos em Leganés, recebeu uma pena um pouco inferior, de quase 35.000 anos por lhe ter sido aplicada a atenuante de «anomalía psíquica».

Outros sete acusados - Antonio Toro, Carmen Toro, Emilio Llano, Mohamed Moussante, Javier González Díaz e Iván Granados, além de Brahim Moussaten, que foi inocentado durante o julgamento – foram absolvidos.

Diário Digital

 

*

André

  • Investigador
  • *****
  • 3570
  • Recebeu: 2 vez(es)
  • +4/-0
(sem assunto)
« Responder #70 em: Novembro 02, 2007, 04:57:06 pm »
Bush compara Bin Laden a Lenine e Hitler

Citar
George W. Bush comparou o líder da al Qaeda, Osama Bin Laden, com Lenine e Adolf Hitler e pediu à comunidade internacional mais atenção às palavras dos fundamentalistas islâmicos
 
«A história ensinou-nos que subestimar as palavras de homens malvados, ambiciosos, é um erro terrível», afirmou Bush num discurso na sede da fundação Heritage, em Washington.

Bush afirmou que no século passado «o mundo ignorou as palavras de Lenine quando levava os seus planos para lançar uma revolução comunista na Rússia e o mundo pagou um preço terrível».

«Nos últimos seis anos, capturámos e matámos centenas de terroristas, interrompemos o seu financiamento, evitámos novos ataques, alterámos os regimes no Afeganistão e Iraque que apoiavam os terroristas e ameaçavam nossos cidadãos. Ao fazê-lo, libertamos 50 milhões de pessoas das garras da tirania», acrescentou Bush.

SOL

 

*

comanche

  • 1803
  • Recebeu: 1 vez(es)
  • +0/-0
(sem assunto)
« Responder #71 em: Novembro 06, 2007, 08:56:00 pm »
Portugal com «casos pontuais» de deslocação de extremistas

Citar
Portugal não é «um alvo prioritário» de ameaça terrorista da Al Qaeda, mas em 2006 registaram-se «casos pontuais de deslocação de extremistas» islâmicos no país, de acordo com o relatório de Segurança Interna.
A operação de antiterrorista lançada hoje em Itália, em que foi emitido um mandado de captura de uma pessoa referenciada em Portugal, encaixa neste tipo de situações.

Em 2006, Portugal continuou a ser considerado «como uma plataforma para a obtenção de apoio logístico» a estes grupos islâmicos, «tendo ocorrido, à semelhança do ano passado, casos pontuais de deslocação de extremistas» no país, lê-se no relatório, no capítulo dedicado ao contraterrorismo.

O grau de ameaça terrorista é baixa, em virtude de não terem sido detectados quaisquer indícios de que o país constituísse um alvo prioritário para atentados de redes extremistas afiliadas ou sob influência ideológica da Al Qaeda.

No relatório de Segurança Interna de 2005 são feitas referências à actividade e passagem de membros de «redes jihadistas transnacionais» que representam «uma ameaça real» para o Estado português.

«Não foram recolhidos indícios de que esses indivíduos tenham realizado actividades que se traduzam numa ameaça de atentado para Portugal, embora a sua deslocação ao nosso país constitua um factor de risco considerável», afirma-se no relatório do Ministério da Administração Interna.

Ainda em 2005, as autoridades portuguesas admitiam a possibilidade de «indivíduos suspeitos de estarem envolvidos em actividades terroristas» utilizarem o país para «apoio logístico», como documentos falsos, financiamento e local de «recuo temporário».

O ministro da Administração Interna confirmou hoje que um dos indivíduos procurados, no âmbito da operação antiterrorista lançada em Itália, foi já referenciado em Portugal.

Rui Pereira escusou-se a adiantar mais pormenores sobre aquela operação, afirmando apenas que existe um mandado de detenção sobre uma pessoa já referenciada em Portugal.

«Não me cabe prestar esclarecimentos», sustentou o ministro, remetendo mais informações para a Polícia Judiciária.

Segundo o canal de informação italiano Sky-TG24, Portugal é um dos países, juntamente com a França e o Reino Unido, envolvidos numa operação antiterrorista lançada hoje em Itália por ordem do Ministério Publico de Milão.

A operação, que visa cerca de 20 pessoas acusadas de terrorismo internacional, foi levada a cabo no norte de Itália e estendeu-se a vários países entre os quais Portugal, França e Reino Unido, refere a Sky.

 

*

André

  • Investigador
  • *****
  • 3570
  • Recebeu: 2 vez(es)
  • +4/-0
(sem assunto)
« Responder #72 em: Novembro 13, 2007, 02:02:29 pm »
Ban Ki-moon presidirá a conferência antiterrorista na Tunísia

Citar
O secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon, preside quinta-feira, em Tunes, à inauguração de uma conferência internacional sobre a luta antiterrorista, confirmaram hoje as Nações Unidas.
A reunião de três dias contará com a participação de delegados de 35 países e 40 organizações internacionais, e entre os respectivos promotores está o Governo da Tunísia e a Organização da Conferência Islâmica.

Os debates, em princípio à porta fechada, segundo a delegação da ONU em Tunes, terão como temas o diálogo entre culturas, a acção das Nações Unidas na luta contra o terrorismo e o surgimento de uma alegada relação entre este e o islamismo.

Segundo a representante da ONU Heba el-Kholy, trata-se de uma conferência não-governamental que faz parte da estratégia antiterrorista adoptada em Setembro de 2006 pela Assembleia Geral das Nações Unidas.

Os objectivos da conferência articulam-se com a análise dos factores que podem favorecer o surgimento e propagação do terrorismo, além do papel das culturas e religiões no combate ao fanatismo, afirmou a representante da organização internacional.

Kholy destacou a presença no encontro de académicos, universitários, historiadores e investigadores de diversos países.

Diário Digital / Lusa

 

*

André

  • Investigador
  • *****
  • 3570
  • Recebeu: 2 vez(es)
  • +4/-0
(sem assunto)
« Responder #73 em: Novembro 14, 2007, 07:16:47 pm »
Grã-Bretanha intensifica segurança em aeroportos e estádios

Citar
A Grã-Bretanha vai intensificar as medidas de segurança em estádios de futebol, aeroportos e outros alvos potenciais a fim de os proteger contra atentados com carro-bomba e para responder à crescente ameaça representada por militantes islâmicos, afirmou hoje o primeiro-ministro Gordon Brown.
Brown anunciou também que o país investirá 400 milhões de libras (570 milhões de euros) no exterior com medidas de combate à radicalização. Pela primeira vez, a Grã-Bretanha patrocinará eventos no Paquistão a fim de combater a propaganda extremista, disse.

Locais da Grã-Bretanha onde haja aglomeração de pessoas tais como restaurantes, teatros, cinemas, escolas e hospitais receberão instruções sobre como melhorar a respectiva segurança, disse o primeiro-ministro no Parlamento, quando apresentou um projecto com as novas medidas de segurança.

Aquelas medidas foram elaboradas depois de uma avaliação sobre as eventuais vulnerabilidades infra-estruturais do país, após a descoberta de carros-bomba em Londres e de um ataque contra um aeroporto de Glasgow, na Escócia, em Junho.

O incidente de Glasgow, no qual um jipe carregado de combustível foi lançado contra a entrada do aeroporto, provocando uma grande bola de fogo, revelou-se o mais dramático ataque ocorrido na Grã-Bretanha desde que quatro homens-bomba mataram 52 pessoas nos transportes públicos de Londres, a 7 de Julho de 2005.

«A conclusão da revisão hoje destaca a necessidade de intensificar a protecção física contra eventuais ataques com carros-bomba», afirmou Brown

«Isso incluirá, quando se julgar necessário, um aparato de segurança maior em estações de comboios e em aeroportos, portos e mais de 100 instalações consideradas delicadas», explicou.

As medidas incluem colocar novas barreiras, criar zonas de exclusão de veículos e tornar os prédios mais resistentes a explosões. Além disso, 160 especialistas em terrorismo treinarão funcionários de locais com grande fluxo de pessoas como shopping centers a fim de que possam identificar ameaças.

O anúncio surge depois de Jonathan Evans, chefe do serviço interno de informações, o MI5, ter advertido que estava a aumentar o número de militantes islâmico na Grã-Bretanha.

Segundo Evans, havia 2.000 pessoas que representavam uma ameaça directa à segurança nacional, pessoas até com 15 anos de idade. A agência acredita existirem várias outras que ainda desconhece.

Brown adiantou que o governo pretende começar a diminuir as restrições impostas às bagagens nos aeroportos britânicos.

Desde Agosto de 2006, os passageiros dos aeroportos britânicos viram-se limitados a um item de bagagem de mão cada, depois da descoberta de um alegado plano para usar explosivos líquidos para derrubar aviões que cruzassem o Atlântico.

Diário Digital

 

*

André

  • Investigador
  • *****
  • 3570
  • Recebeu: 2 vez(es)
  • +4/-0
(sem assunto)
« Responder #74 em: Novembro 17, 2007, 01:42:02 pm »
Portugal é "uma boa retaguarda para os terroristas", afirma director da PJ ao Expresso

Citar
O director da Polícia Judiciária, Alípio Ribeiro, afirma hoje, em entrevista ao jornal Expresso, que Portugal é "uma boa retaguarda" para os terroristas.

"Somos uma boa retaguarda para todas essas pessoas. Somos um sítio de fuga, de esconderijo. Essas pessoas precisam de descansar, arranjar dinheiro e documentos. E nesse aspecto somos retaguarda. Recolhemos informações nessas áreas todos os dias", afirma Alípio Ribeiro.

O director da PJ admite que Portugal não está seguro em relação a um atentado terrorista, mas afirma que o país "não é um alvo primordial".

O responsável garante não ter medo de ter o telefone sob escuta e recorda que nunca houve um inquérito em Portugal sobre a utilização de aparelhos ilegais para intercepção de conversas telefónicas.

Questionado sobre o combate à corrupção, Alípio Ribeiro admite que a PJ não tem sido tão eficaz "como seria desejável" mas salienta que "depois da nova Lei Orgnânica, que cria a Unidade de Combate à Corrupção, já não há desculpas".

Sobre o caso Maddie, o director da PJ admite que ainda não há uma solução para o mistério e que a polícia que lidera continua "a trabalhar, empenhadamente, com as melhores pessoas".

Lusa

 

 

"A Guerra" - RTP1

Iniciado por LanceroQuadro Livros-Revistas-Filmes-Documentários

Respostas: 41
Visualizações: 15784
Última mensagem Abril 26, 2008, 01:23:32 pm
por lurker
A guerra com o Iraque foi um "erro estratégico"

Iniciado por Tiger22Quadro Conflitos do Presente

Respostas: 7
Visualizações: 2978
Última mensagem Maio 04, 2004, 03:16:28 pm
por Guilherme
"Memórias da Guerra - 1961-1974"

Iniciado por LanceroQuadro Conflitos do Passado e História Militar

Respostas: 11
Visualizações: 29379
Última mensagem Junho 15, 2007, 04:28:40 pm
por Lancero
Guerra Colonial: Fotos dos "gun trucks"

Iniciado por sprint1050Quadro Conflitos do Passado e História Militar

Respostas: 0
Visualizações: 2789
Última mensagem Agosto 17, 2008, 02:35:53 pm
por sprint1050
"Portugal em tempo de guerra" - CONTEX/PHIBEX

Iniciado por Ricardo NunesQuadro Armadas/Sistemas de Armas

Respostas: 4
Visualizações: 3335
Última mensagem Setembro 26, 2004, 12:00:40 am
por Fábio G.