Exército Brasileiro

  • 1242 Respostas
  • 180010 Visualizações
*

Vitor Santos

  • Investigador
  • *****
  • 2669
  • Recebeu: 183 vez(es)
  • Enviou: 135 vez(es)
  • +19/-27
Re: Exército Brasileiro
« Responder #1215 em: Outubro 23, 2017, 12:59:55 pm »
 

*

Vitor Santos

  • Investigador
  • *****
  • 2669
  • Recebeu: 183 vez(es)
  • Enviou: 135 vez(es)
  • +19/-27
Re: Exército Brasileiro
« Responder #1216 em: Outubro 23, 2017, 01:14:33 pm »
 

*

Vitor Santos

  • Investigador
  • *****
  • 2669
  • Recebeu: 183 vez(es)
  • Enviou: 135 vez(es)
  • +19/-27
Re: Exército Brasileiro
« Responder #1217 em: Outubro 23, 2017, 07:54:10 pm »

Paraquedistas testam o KC-390, o novo avião da FAB

 :G-beer2:
 

*

Vitor Santos

  • Investigador
  • *****
  • 2669
  • Recebeu: 183 vez(es)
  • Enviou: 135 vez(es)
  • +19/-27
Re: Exército Brasileiro
« Responder #1218 em: Outubro 24, 2017, 02:39:14 pm »
Operação Ibicuí – 4º e 5º dia de operações

Citar
Rosário do Sul (RS) – Na jornada de 19 de outubro, a 1ª Brigada de Cavalaria mecanizada realizou ataque com transposição do rio Santa Maria, simulando o avanço das forças inimigas da coalizão vermelho-cinza, que conquistaram objetivos nas regiões de São Simão e Guarda Velha.

Para tanto, a Brigada “Brigada José Luiz Menna Barreto” contou com o valioso apoio do 4º Grupamento de Engenharia, que coordenou a travessia daquele obstáculo de grande vulto, empregando botes de assalto, pontes e portadas, capazes de transportar os poderosos meios blindados da 3ª Divisão de Exército.

O dia 20 de outubro, para que a manobra obtivesse êxito, a 6ª Brigada de Infantaria Blindada, da força azul, conduziu treinamento de tiro com um pelotão de carros de combate e uma seção de artilharia antiaérea, empregando os blindados Leopard 1A5 BR e Gepard.

A intenção do Comandante da Divisão Encouraçada, no interior do bolsão, foi de destruir a maioria do material de emprego militar do inimigo. Para isso a Artilharia Divisionária da 3ª DE executou uma intensificação de fogos para barrar a penetração do inimigo e degradar a maioria dos seus meios, executando fogos de barragem, de zona e ajustados.

A Artilharia Divisionária da 3ª DE constituída por 2 Grupos de Artilharia de Campanha 155 mm e também de 4 Grupos 105 mm orgânicos das Brigadas subordinadas, contou com o apoio de uma bateria do 6º Grupo de Misseis e Foguetes.

Marcando o coroamento da manobra, a “Brigada Niederauer” venceu as forças inimigas da coalizão vermelho-cinza, com a realização do contra-ataque de destruição, levado a cabo pelas forças azuis.

Assim, chega ao fim a Operação Ibicuí 2017, exercício no terreno que mostra a excelência do preparo da Divisão Encouraçada para a defesa da pátria!

FONTE: http://www.3de.eb.mil.br/index.php/component/content/article?id=410&












 

*

Vitor Santos

  • Investigador
  • *****
  • 2669
  • Recebeu: 183 vez(es)
  • Enviou: 135 vez(es)
  • +19/-27
Re: Exército Brasileiro
« Responder #1219 em: Outubro 24, 2017, 02:48:03 pm »




 

*

Vitor Santos

  • Investigador
  • *****
  • 2669
  • Recebeu: 183 vez(es)
  • Enviou: 135 vez(es)
  • +19/-27
Re: Exército Brasileiro
« Responder #1220 em: Outubro 25, 2017, 08:16:07 pm »
Curso de Forças Especiais testa produtos COBRA 2020/IMBEL


Citar
A FMCE foi convidada pelo Centro de Instrução de Operações Especiais (CIOpEsp) para demonstrar e testar em situação de elevada demanda, os primeiros protótipos do Sistema do Soldado do Futuro (SSF) / COBRA 2020 da IMBEL.

O Teste foi conduzido no período de 3 a 12 de Outubro de 2017, durante o exercício de Reconhecimento Especial do Curso de Forças Especiais, nas proximidades da cidade de Santa Maria - RS.

Os Operadores de Forças Especiais são especialistas em Guerra Não Convencional, Operações Contra Forças Irregulares e Contraterrorismo. Organizam-se em Destacamentos Operacionais de Forças Especiais (DOFEsp), podendo ser empregados em ambientes hostis, negados ou politicamente sensíveis.

No exercício, foi empregado o rádio TPP-1400 Transceptor Portátil Pessoal, já de dotação do Exército Brasileiro e também testados novos produtos da família COBRA, como o CTV-1410 Compressor Tático de Vídeo, LTM-2403 Lanterna Tática de Mão Estroboscópica com Infravermelho e o CTP-1410 Computador Tático Pessoal, com a funcionalidade de rastreamento em tempo real dos DOFEsp desdobrados no terreno. De acordo com depoimento dos oficiais e sargentos alunos, o TPP-1400 destacou-se pela robustez e elevada durabilidade da bateria, sendo bem superior ao observado em equipamentos estrangeiros. Os demais equipamentos tiveram bom desempenho, demonstrando o acerto na concepção do SSF/COBRA 2020.

O CIOpEsp mostra-se um excelente parceiro para o desenvolvimento e constante aperfeiçoamento de soluções para comunicações militares em desenvolvimento na FMCE.



 

*

Vitor Santos

  • Investigador
  • *****
  • 2669
  • Recebeu: 183 vez(es)
  • Enviou: 135 vez(es)
  • +19/-27
Re: Exército Brasileiro
« Responder #1221 em: Outubro 25, 2017, 08:27:38 pm »











 

*

Vitor Santos

  • Investigador
  • *****
  • 2669
  • Recebeu: 183 vez(es)
  • Enviou: 135 vez(es)
  • +19/-27
Re: Exército Brasileiro
« Responder #1222 em: Outubro 31, 2017, 01:10:47 am »
Saab Recebe, do Exército Brasileiro, Novo Pedido de Compra de RBS 70

O RBS-70 apresenta um desempenho tido como excepcional até 5 mil metros de altitude, num raio de 8 km, podendo fechar uma “redoma” defensiva por sobre as arenas esportivas, no caso da Copa, inclusive na interceptação de armamento stand-off.

Citar
A Saab recebeu um novo pedido do Exército Brasileiro para mais exemplares do sistema RBS 70 VSHORAD (Sistema de Defesa Antiaérea de Curto Alcance, da sigla em português). As entregas serão feitas entre 2018 e 2019.

O sistema RBS 70 está em serviço no Exército Brasileiro e desempenhou um papel importante na proteção dos Jogos Olímpicos de 2016, no Rio de Janeiro. O contrato assinado entre a Saab e o Exército Brasileiro inclui postos de tiro, simuladores de treinamento, sistemas de camuflagem multiespectral e equipamentos de testes e manutenção.


O portfólio de sistemas de mísseis antiaéreos de baixa altura telecomandados da Saab é composto pelo RBS 70 e pelo RBS 70 NG, ainda mais avançado. O sistema RBS 70 possui um histórico impressionante no mercado. Dezenove países adquiriram mais de 1.600 postos de tiro e mais de 18.000 mísseis.


FONTE: http://tecnodefesa.com.br/saab-recebe-do-exercito-brasileiro-novo-pedido-de-compra-de-rbs-70/
 

*

Vitor Santos

  • Investigador
  • *****
  • 2669
  • Recebeu: 183 vez(es)
  • Enviou: 135 vez(es)
  • +19/-27
Re: Exército Brasileiro
« Responder #1223 em: Outubro 31, 2017, 01:16:17 am »
1º Batalhão de Ações de Comandos alcança 2º Lugar no Exercício Cambrian Patrol

A equipe do 1ºBAC, liderada pelo 1º tenente Zago: fazendo história com um 2º lugar geral. (Imagens: Agência Verde Oliva)

Citar
Representando o Exército Brasileiro no Exercício Cambrian Patrol (Patrulha Cambriana), o time dos Comandos/FE, liderados pelo 1º tenente Zago (1º Batalhão de Ações de Comandos- 1º BAC) alcançou a prestigiosa segunda colocação (medalha de prata).

O exercício, realizado no Reino Unido entre 13 a 22 de outubro, testou o nível de capacidade das frações participantes, com base em lições aprendidas em conflitos recentes. O cenário das patrulhas é a região montanhosa dos Brecon Beacons, no País de Gales

Entre mais de 100 times participantes (mais cinquenta países diferentes), a patrulha do 1º BAC logrou a segunda colocação, perdendo apenas para o time do Paquistão.

A Cambrian Patrol não tem por finalidade a competição, pois pretende inserir as equipes no quadro geral de combate de amplo espectro, no qual os militares são avaliados no cumprimento de diversas missões, tais como reconhecimentos especiais, trato com não combatentes e reação frente a ações inimigas.

A avaliação das equipes é fundamentada no desempenho em cada missão que realizam, mantendo a integridade física de todos os combatentes da fração.


Essa missões são conduzidas com cada operador de forças especiais carregando 35kg de equipamento  enquanto faz a progressão em um percurso de 65km pelas montanhas Brecon Beacons (País de Gales), local onde o Special Air Service (SAS) realiza sua seleção de pessoal.

Assim, obtém a medalha de ouro os times que que completarem mais de 75% das missões, medalha de prata acima de 65% e medalha de bronze para os times que finalizarem mais de 55% (todas sem computar baixas).

Times com a ocorrência de até duas baixas recebem um diploma de participação e os que ultrapassarem essa quantidade ou desistirem das missões são desclassificados.

Participaram diversos países-membros da Organização do Tratado do Atlântico Norte (OTAN), como Inglaterra, França, Canadá e EUA. Participaram também militares da Austrália.

A medalhada de ouro foi conquistada pelas Forças Armadas do Paquistão.


FONTE: http://tecnodefesa.com.br/1o-batalhao-de-acoes-de-comandos-alcanca-2o-lugar-no-exercicio-cambrian-patrol/
« Última modificação: Outubro 31, 2017, 01:18:18 am por Vitor Santos »
 

*

Vitor Santos

  • Investigador
  • *****
  • 2669
  • Recebeu: 183 vez(es)
  • Enviou: 135 vez(es)
  • +19/-27
Re: Exército Brasileiro
« Responder #1224 em: Outubro 31, 2017, 01:30:15 am »
Forte Santa Bárbara recebe 12 viaturas modernizadas Astros 2020 MK3M

Programa Estratégico do Exército Brasileiro ASTROS 2020 Forte Santa Bárbara recebe 20 viaturas modernizadas MK3M (Imagens: Exército Brasileiro)

Citar
O Exército Brasileiro (EB) concluiu a modernização de 12 viaturas Astros 2020.

A cerimônia de entrega dos veículos foi realizada na última segunda feira (30/10) no Forte de Santa Bárbara, em Formosa (GO).

Este já é o terceiro lote de viaturas modernizadas para o padrão MK3M. De acordo com o EB, os veículos vão equipar a 3° Bateria de Mísseis e Foguetes do 6° GMF (Grupo de Mísseis e Foguetes).

Programa Estratégico do Exército Brasileiro ASTROS 2020: Forte Santa Bárbara recebe 12 viaturas modernizadas MK3M, similares as do padrão MK6 (Imagens: Exército Brasileiro)

As viaturas-lançadoras foram apresentadas durante a solenidade, presidida pelo chefe do Departamento de Ciência e Tecnologia do Exército, general-de-exército Juarez Aparecido de Paula Cunha.

Após o processo de modernização, todas foram dotadas de tecnologia digital similar à da versão MK6.  João Brasil Carvalho Leite, presidente da Empresa Estratégica de Defesa Avibras Indústria Aeroespacial S/A, realizou a entrega simbólica das chaves ao comandante do 6º GMF, tenente-coronel artilheiro Elson Lyra Leal.

Uma análise do Astros 2020

Lançado em 2012 com a assinatura de dois contratos entre o Exército e a a Avibras Indústria Aeroespacial S/A, compreende um míssil tático de cruzeiro, com alcance entre 30 e 300 km; e um foguete guiado de elevada precisão, com alcance de 40 km. Todos os veículos, baterias e instalações deverão ser entregues  até 2023.

O Sistema ASTROS é composto por viaturas mecanizadas com tecnologia avançada que incluem radares, computadores, navegação por GPS, sistemas inerciais e de comunicação por rádio digital, estações meteorológicas e sistemas mecânicos, hidráulicos, pneumáticos e de motores a diesel.

O programa possui em sua Estrutura Analítica, além dos produtos citados, a aquisição de novas viaturas no padrão MK6, a modernização de viaturas MK3 para MK3M (com o mesmo nível tecnológico das novas), o desenvolvimento de um sistema de simulação integrado e a construção de instalações no Forte Santa Bárbara, em Formosa (GO).

Projetos integrantes do Programa ASTROS

Mísseis Táticos de Cruzeiro AV-TM 300 (alcance de 300 km)

Transportam, autonomamente, uma carga útil/cabeça de guerra a longas distâncias, sendo capazes de atingir alvos com precisão da ordem de poucos metros. Tal requisito exige tecnologias avançadas nas áreas de sistemas de navegação, controle, guiamento, aeronáutica e combustão/propulsão.

Nesse contexto, o Exército contratou a AVIBRAS para pesquisar e desenvolver o Sistema de Míssil Tático de Cruzeiro, a ser disparado a partir da plataforma do Sistema ASTROS, em uso pela Força Terrestre.

O produto permitirá ao Brasil ser a sétima nação a ter o domínio dessa tecnologia. O projeto envolve mais de cem empresas brasileiras, absorvendo mão de obra especializada oriunda dos polos de ciência e tecnologia.

O AV-TM 300 (alcance de 300 km), entrega uma carga útil/cabeça de guerra a longas distâncias, sendo capazes de atingir alvos com precisão da ordem de poucos metros. (imagem: Roberto Caiafa)

Foguete Guiado AV-SS 40 G

O Foguete Guiado AV-SS 40 G é uma evolução tecnológica natural do sistema de artilharia de foguetes para saturação de área.

Beneficia-se das tecnologias atuais dos sensores inerciais (Sistemas Microeletromecânicos – MEMS), dos sistemas de navegação de constelação de satélites (GNSS), da miniaturização dos componentes eletrônicos e do aumento da capacidade de processamento de dados.

O foguete equipara-se a uma munição inteligente, cujo objetivo é reduzir o tamanho da área batida, minimizar o dano colateral e os efeitos indesejados sobre as áreas próximas ao alvo.

O AV-SS 40 G colocará o Brasil entre as dez nações do globo a terem o domínio dessa nova munição e permitirá que empresas nacionais pesquisem e desenvolvam produtos de alta tecnologia.

Assim como os mísseis táticos, o Foguete Guiado também envolve mais de cem empresas e aproveita mão de obra especializada na área de ciência e tecnologia no Brasil.


Aquisição de novas viaturas do Sistema ASTROS

O Sistema ASTROS é um produto de defesa consagrado desde a década de 1980 e é comercializado para vários países, como Arábia Saudita, Catar, Indonésia, Iraque e Malásia.

No momento, encontra-se na sexta versão de atualização tecnológica, denominada MK-6, com capacidade de disparar, de um único lançador, toda a família de foguetes e, em breve, o míssil tático de cruzeiro.

As novas viaturas mobiliarão o futuro 16º Grupo de Mísseis e Foguetes, organização militar integrante do Forte Santa Bárbara.

Modernização das viaturas do Sistema ASTROS do 6º Grupo de Mísseis e Foguetes

O Exército utiliza as versões MK2 e MK3 do Sistema ASTROS, ambas da década de 1980, com tecnologia analógica e alguns itens com tempo de vida útil esgotado.


A modernização das viaturas do Sistema ASTROS compreende os trabalhos de engenharia e a execução das atualizações mecânicas, eletromecânicas, eletrônicas e de software de comando e controle, com o objetivo de melhorar o desempenho e a capacidade, por meio da introdução da mesma tecnologia digital da versão MK6.

O projeto de modernização é de propriedade intelectual do Exército Brasileiro, permitindo à administração pública atingir o princípio da economicidade, ao custo de 1/3 do valor de aquisição de novas viaturas.

Isso permitirá à Força possuir dois Grupos de Mísseis e Foguetes, capazes de cumprir a missão de dissuasão extra-regional.

Sistema Integrado de Simulação ASTROS (SIS-ASTROS)

A simulação de ambientes operacionais de combate é ferramenta de elevada importância, tanto no cenário de adestramento das tropas, quanto no de comandantes de frações.

Assim, esse projeto visa contribuir com o desenvolvimento de um sistema de simulação, que proporcione o adestramento de militares que operam o Sistema ASTROS, especificando interfaces de integração com outros sistemas de simulação do Exército.

Lançamento de foguetes: com o simulador, disparos reais serão necessários apenas para qualificar os operadores. Todo o treinamento será virtual. (Imagem: Exército Brasileiro).

O desenvolvimento desse novo sistema de simulação atenderá às demandas do treinamento assistido por computador, o qual está relacionado com as diversas capacidades técnicas no domínio de tecnologias da computação: a) Visão computacional; b) Sistemas embarcados; c) Especificação, validação e teste de software; d) Sistemas de tempo real; e) Computação gráfica; f) Sistemas de simulação; g) Sistemas multiusuários; h) Interoperabilidade; i) Inteligência artificial, entre outras. Além disso, com a simulação, destaca-se a economia de meios, a um custo extremamente reduzido, se fosse comparada ao treinamento real.

Diante desse cenário, o Exército firmou um Termo de Cooperação com a Universidade Federal de Santa Maria, o que permitiu a inserção de professores e alunos no projeto, alinhando-o com a Estratégia Nacional de Defesa, no tocante ao desenvolvimento das capacidades de adestramento e de pessoal, à integração com a comunidade acadêmica e ao desenvolvimento conjunto de tecnologia relevante na área de defesa.

Forte Santa Bárbara

Foi criado com a finalidade de reunir, em um único local, as organizações militares operacionais de mísseis e foguetes, um estabelecimento de ensino, um centro de logística, uma unidade de busca de alvos, unidades administrativas e um campo de instrução adequado para treinamento.

Agrupou, também, o ensino, a logística e a operacionalidade do sistema de mísseis e foguetes do Exército.

O Forte Santa Bárbara será composto de um comando de artilharia, duas unidades de mísseis e foguetes, um centro de instrução, um centro de logística, uma base de administração e uma unidade de busca de alvos.

A criação do Forte incrementa a construção civil, gera mais de dois mil empregos diretos e indiretos, e receita para a região de Formosa.

Além das unidades militares, o projeto contempla a construção de residências funcionais para os militares e suas famílias, atendendo à dimensão humana da Instituição.

O Forte Santa Bárbara será composto de um comando de artilharia, duas unidades de mísseis e foguetes, um centro de instrução, um centro de logística, uma base de administração e uma unidade de busca de alvos. Imagem: ¨6º GMF/Ministério da Defesa

FONTE: http://tecnodefesa.com.br/forte-santa-barbara-recebe-20-viaturas-modernizadas-as-tros-2020-mk3m/
« Última modificação: Outubro 31, 2017, 01:32:44 am por Vitor Santos »
 

*

Vitor Santos

  • Investigador
  • *****
  • 2669
  • Recebeu: 183 vez(es)
  • Enviou: 135 vez(es)
  • +19/-27
Re: Exército Brasileiro
« Responder #1225 em: Novembro 02, 2017, 03:22:51 am »
 

*

Vitor Santos

  • Investigador
  • *****
  • 2669
  • Recebeu: 183 vez(es)
  • Enviou: 135 vez(es)
  • +19/-27
Re: Exército Brasileiro
« Responder #1226 em: Novembro 06, 2017, 01:49:59 pm »
Operações Gralha Azul e Iguaçu fazem Adestramento Avançado e Experimentação Doutrinária da Infantaria Mecanizada


Citar
Cascavel (PR) – No período de 29 de outubro a 10 de novembro, 15ª Brigada de Infantaria Mecanizada (15ª Bda Inf Mec), Brigada Guarani, está realizando as Operações Gralha Azul e Iguaçu, no Campo de Instrução Barão de São Borja, em Rosário do Sul (RS).

Para isso, entre os dias 25 e 28 de outubro, foi realizado o deslocamento de cerca de 1.500 militares e 280 viaturas, incluindo as Viaturas Blindadas de Transporte de Pessoal Média sobre Rodas (VBTP-MSR) Guarani.

Durante a Operação Gralha Azul, de 29 de outubro a 4 de novembro, foi conduzido o Programa de Adestramento Avançado da Brigada, com ênfase nas forma de manobra Defesa de Área e Retraimento.

Em uma segunda fase, no período de 5 a 10 de novembro, está sendo realizada a Operação Iguaçu, dando prosseguimento à Experimentação Doutrinária da Brigada de Infantaria Mecanizada, conforme previsto no Projeto de Implantação das Brigadas de Infantaria Mecanizada no Exército Brasileiro a cargo da 15ª Bda Inf Mec.

FONTE: Exército Brasileiro





 

*

Vitor Santos

  • Investigador
  • *****
  • 2669
  • Recebeu: 183 vez(es)
  • Enviou: 135 vez(es)
  • +19/-27
Re: Exército Brasileiro
« Responder #1227 em: Novembro 06, 2017, 01:52:19 pm »
BAE Systems entrega o 250º M113 A2 MK1 modernizado para o Exército Brasileiro

A BAE Systems entregou a 250º unidade modernizada do Veículo Blindado de Transporte de Pessoal M113 ao Exército Brasileiro. A atualização do M113B para a configuração M113 A2 MK1 mais recente inclui a reforma do casco e dos componentes, e a substituição ou atualização dos motores, transmissões e sistemas de resfriamento, conferindo um nível superior de desempenho geral, flexibilidade operacional e prontidão ao veículo

Citar
A BAE Systems entregou a 250º unidade modernizada do Veículo Blindado de Transporte de Pessoal M113 ao Exército Brasileiro.

A atualização do M113B para a configuração M113 A2 MK1 mais recente inclui a reforma do casco e dos componentes, e a substituição ou atualização dos motores, transmissões e sistemas de resfriamento, conferindo um nível superior de desempenho geral, flexibilidade operacional e prontidão ao veículo.

A BAE Systems obteve contratos em 2011 e 2016 para atualizar 386 unidades do modelo M113 do Exército.

Sendo um dos veículos militares sobre lagartas mais versáteis do mundo, a nova tecnologia do trem de força e os aprimoramentos da suspensão garantem que o M113 funcionará efetivamente por muitas décadas.

“O programa de modernização do M113 é um ótimo exemplo da forte relação da BAE Systems com o Exército Brasileiro e do nosso esforço conjunto para trazer essas novas e importantes capacidades para a frota”, afirmou Brian Lawton, gerente de programas internacionais da BAE Systems. “Estamos ansiosos para ampliar e avançar nesta parceria, dando continuidade ao programa de modernização e aumentando a participação da indústria brasileira”.

A empresa está trabalhando em parceria com o Exército para realizar o programa de modernização do M113 no Brasil, no Parque Regional de Manutenção 5 do Exército, em Curitiba (PR).

A companhia também está investindo em empresas locais para produzir e renovar componentes-chave, como parte do esforço da BAE Systems para fortalecer a cooperação industrial, oferecer empregos, e transferir tecnologias-chave e técnicas avançadas de fabricação.

“Nós nos concentramos continuamente em formas de apoiar a economia local por meio do uso de cadeias de suprimentos locais, parcerias industriais e outros investimentos para estabelecer e apoiar capacidades de desenvolvimento e produção local”, disse Marco Caffe, gerente geral da BAE Systems para o Brasil.

O M113 constitui a maior família de veículos blindados sobre lagartas do mundo, contando com mais de 80 mil unidades atualmente em serviço em pelo menos 44 países.

FONTE: http://tecnodefesa.com.br/bae-systems-entrega-o-250o-m113-a2-mk1-modernizado-para-o-exercito-brasileiro/
 

*

Vitor Santos

  • Investigador
  • *****
  • 2669
  • Recebeu: 183 vez(es)
  • Enviou: 135 vez(es)
  • +19/-27
Re: Exército Brasileiro
« Responder #1228 em: Novembro 06, 2017, 01:56:32 pm »
 

*

Vitor Santos

  • Investigador
  • *****
  • 2669
  • Recebeu: 183 vez(es)
  • Enviou: 135 vez(es)
  • +19/-27
Re: Exército Brasileiro
« Responder #1229 em: Novembro 07, 2017, 04:16:21 pm »
15ª Bda Inf Mec realiza navegação fluvial com Viatura Guarani


Citar
Rosário do Sul (RS) – No dia 2 de novembro, a 15ª Brigada de Infantaria Mecanizada – Brigada Guarani – realizou, pela primeira vez, a navegação fluvial com uma viatura blindada de fabricação nacional, utilizando o sistema de armas UT30-BR. Juntos, a moderna Viatura Blindada de Transporte de Pessoal Média Sobre Rodas (VBTP-MSR) Guarani e o Sistema UT30-BR pesam 18 toneladas.

A atividade, ocorrida no açude Tuiuti, fez parte do processo de experimentação doutrinária da Infantaria Mecanizada, em curso de 29 de outubro a 10 de novembro, no Campo de Instrução Barão de São Borja, em Rosário do Sul (RS).


Fonte: Agência Verde-Oliva/Exército Brasileiro / http://www.defesaaereanaval.com.br/15a-bda-inf-mec-realiza-navegacao-fluvial-com-viatura-guarani/
 

 

"O motor no Exercito"

Iniciado por Nuno CalhauQuadro Livros-Revistas-Filmes-Documentários

Respostas: 4
Visualizações: 2988
Última mensagem Dezembro 26, 2011, 10:34:13 pm
por flyer
Unidades do Exército a "criar"

Iniciado por PereiraMarquesQuadro Exército Português no ForumDefesa.com

Respostas: 0
Visualizações: 1404
Última mensagem Junho 16, 2006, 01:28:18 pm
por PereiraMarques
High Tech "Battlelab" para o Exército Britânico

Iniciado por JLRCQuadro Exércitos/Sistemas de Armas

Respostas: 0
Visualizações: 1327
Última mensagem Outubro 28, 2004, 11:04:28 pm
por JLRC
Nova unidade para o Exército; solução para o quartel de Beja

Iniciado por DuarteQuadro Área Livre-Outras Temáticas de Defesa

Respostas: 24
Visualizações: 8671
Última mensagem Junho 04, 2007, 01:24:10 pm
por Upham
Exército dos EUA conta com novos meios para minimizar baixas

Iniciado por Tiger22Quadro Tecnologia Militar

Respostas: 4
Visualizações: 2051
Última mensagem Junho 29, 2004, 11:06:12 pm
por [PT]HKFlash