Separatismos em Espanha

  • 2239 Respostas
  • 249740 Visualizações
*

borisdedante

  • Membro
  • *
  • 122
  • Recebeu: 3 vez(es)
  • +0/-0
Re: Separatismos em Espanha
« Responder #2190 em: Dezembro 28, 2017, 01:29:55 am »
Tabarnia declara a sua independência  ;D ;D


 

*

Cabeça de Martelo

  • Investigador
  • *****
  • 14236
  • Recebeu: 706 vez(es)
  • Enviou: 707 vez(es)
  • +51/-33
Re: Separatismos em Espanha
« Responder #2191 em: Dezembro 28, 2017, 11:33:34 am »
Tabarnia: os separatistas que querem sair da Catalunha para ficar em Espanha

Um movimento unionista quer criar uma nova comunidade autónoma, independente da Catalunha, para continuar em Espanha. O novo território, Tabarnia, incluiria Barcelona e Tarragona.



...

http://observador.pt/2017/12/26/tabarnia-os-separatistas-que-querem-sair-da-catalunha-para-ficar-em-espanha/
7. Todos os animais são iguais mas alguns são mais iguais que os outros.

 

*

Menacho

  • Investigador
  • *****
  • 2819
  • Recebeu: 301 vez(es)
  • Enviou: 60 vez(es)
  • +6/-50
Re: Separatismos em Espanha
« Responder #2192 em: Dezembro 28, 2017, 04:43:40 pm »
Estimado florista Daniel....se que su triste vida le permite tener tiempo para estar todo el día enviándome desaprobaciones....pero lamento comunicarle que me es indiferente.
Se que es mucho pedir pero...¿por qué no se dedica a algo de provecho para este foro en vez de dedicarse a ser el portavoz de independentistas catalanes, insultar a los españoles y ponerme desaprobaciónes?
 

*

Daniel

  • Especialista
  • ****
  • 1143
  • Recebeu: 23 vez(es)
  • Enviou: 5 vez(es)
  • +43/-25
Re: Separatismos em Espanha
« Responder #2193 em: Dezembro 28, 2017, 08:05:28 pm »
Milhares de manifestantes em Bruxelas pela independência da Catalunha
http://rr.sapo.pt/noticia/100199/milhares-de-manifestantes-em-bruxelas-pela-independencia-da-catalunha


Citar
Um mar de bandeiras amarelas, vermelhas e azuis banha o bairro onde se situam as principais instituições comunitárias. Milhares de independentistas catalães deslocaram-se a Bruxelas para se manifestarem pelo envolvimento da União Europeia na questão da Catalunha.

Dezenas de autocarros deslocaram-se da região espanhola para o coração da Europa. A polícia espera 20 mil pessoas na manifestação, que está a encher as ruas do bairro onde se situam as principais instituições europeias.

O antigo presidente do governo regional catalão já apareceu entre os manifestantes, que o acolheram com muito entusiasmo e palavras de ordem como “Puigdemont presidente!”.

Um mar de bandeiras inundou várias ruas da capital belga. No final da manifestação, Carles Puigdemont e outros líderes independentistas catalães deverão discursar.
A Vida é um teste e uma incumbência de  confiança.
 

*

Menacho

  • Investigador
  • *****
  • 2819
  • Recebeu: 301 vez(es)
  • Enviou: 60 vez(es)
  • +6/-50
Re: Separatismos em Espanha
« Responder #2194 em: Dezembro 29, 2017, 05:58:07 am »
Milhares de manifestantes em Bruxelas pela independência da Catalunha
http://rr.sapo.pt/noticia/100199/milhares-de-manifestantes-em-bruxelas-pela-independencia-da-catalunha



Muy bien, una noticia del día 7 de diciembre, ¿tiene algo de agosto?
 

*

Daniel

  • Especialista
  • ****
  • 1143
  • Recebeu: 23 vez(es)
  • Enviou: 5 vez(es)
  • +43/-25
Re: Separatismos em Espanha
« Responder #2195 em: Dezembro 29, 2017, 02:03:49 pm »
Independentistas ganham na Catalunha e desafiam Madrid
http://www.nova-hp.hp.rp.staging.sapo.pt/noticias/economia/independentistas-ganham-na-catalunha-e_5a3cb0619a3384d20b7e2c77

Citar
Carles Puigdemont diz que as eleições resultaram numa “maioria de votos e de deputados eleitos que pede um novo referendo" secessionista.

Os partidos que defendem a independência da Catalunha obtiveram na quinta-feira uma maioria absoluta no parlamento catalão e prometem manter o desafio secessionista a Madrid.

O líder do Junts per Catalunya e ex-presidente do governo catalão Carles Puigdemont (34 deputados) disse que as eleições resultaram numa “maioria de votos e de deputados eleitos que pede um novo referendo” secessionista. Falando em Bruxelas, onde está fugido à justiça espanhola que o acusa de sedição, rebelião e peculato, Puigdemont disse que “a república catalã ganhou à monarquia do 155”, numa referência ao artigo da Constituição espanhola que permite a suspensão das autonomias regionais e que foi ativado por Madrid depois de o seu governo ter feito uma Declaração Unilateral de Independência.
A Vida é um teste e uma incumbência de  confiança.
 

*

Daniel

  • Especialista
  • ****
  • 1143
  • Recebeu: 23 vez(es)
  • Enviou: 5 vez(es)
  • +43/-25
Re: Separatismos em Espanha
« Responder #2196 em: Dezembro 29, 2017, 02:24:10 pm »
É tão "absurdo" Puigdemont querer governar a partir da Bélgica, como Rajoy a partir de Lisboa
http://24.sapo.pt/atualidade/artigos/e-tao-absurdo-puigdemont-querer-governar-a-partir-da-belgica-como-rajoy-a-partir-de-Lisboa

Citar
“É absurdo pretender ser presidente de uma região vivendo no estrangeiro e ainda mais absurdo pretender exercer essas funções a partir do estrangeiro”, disse Rajoy, uma semana depois de os partidos independentistas terem obtido a maioria no parlamento regional catalão.

Rajoy, que falava numa conferência de imprensa de balanço do ano, insistiu que Puigdemont exercer a presidência da Generalitat (governo regional catalão) no estrangeiro não é um problema jurídico mas uma questão de “senso comum”.

O primeiro-ministro de Espanha frisou que, legalmente, qualquer pessoa pode ser candidata desde que não tenha sido inabilitada por uma sentença transitada em julgado, mas assegurou que ele nunca proporia candidatar alguém “que fugiu à Justiça espanhola”.

“Imaginem que eu estava instalado em Lisboa”, ironizou, pedindo que se recupere “a sensatez” e o “senso comum” na Catalunha.

Todos sabemos que este também é franquista, assim como o seu amigo Aznar, arrogante como a grande maioria dos castilhanos, como tal, continua a não querer dialogar com os independentistas. O franquista com tanta cidade para nomear e não é que foi logo Lisboa, quando estão em apuros gostam muito de falar de Portugal.  Será que em espanha o poder judicial é indpendente do poder político?
« Última modificação: Dezembro 29, 2017, 02:28:41 pm por Daniel »
A Vida é um teste e uma incumbência de  confiança.
 

*

Cabeça de Martelo

  • Investigador
  • *****
  • 14236
  • Recebeu: 706 vez(es)
  • Enviou: 707 vez(es)
  • +51/-33
Re: Separatismos em Espanha
« Responder #2197 em: Dezembro 29, 2017, 02:39:29 pm »
O Mariano Rajoy é Galego.
7. Todos os animais são iguais mas alguns são mais iguais que os outros.

 

*

Daniel

  • Especialista
  • ****
  • 1143
  • Recebeu: 23 vez(es)
  • Enviou: 5 vez(es)
  • +43/-25
Re: Separatismos em Espanha
« Responder #2198 em: Dezembro 29, 2017, 04:53:28 pm »
O Mariano Rajoy é Galego.

Caro Cabeça de Martelo, eu sei muito bem que esse indivíduo infelizmente é Galego, mas isso não invalida a sua actual politica arrogante, de pressão, franquista e fascista.
A Vida é um teste e uma incumbência de  confiança.
 
Os seguintes utilizadores agradeceram esta mensagem: Lusitano89

*

NVF

  • Investigador
  • *****
  • 1912
  • Recebeu: 491 vez(es)
  • Enviou: 1321 vez(es)
  • +26/-0
Re: Separatismos em Espanha
« Responder #2199 em: Dezembro 30, 2017, 06:16:46 pm »
O Franco também era galego...
 

*

Daniel

  • Especialista
  • ****
  • 1143
  • Recebeu: 23 vez(es)
  • Enviou: 5 vez(es)
  • +43/-25
Re: Separatismos em Espanha
« Responder #2200 em: Dezembro 31, 2017, 11:01:02 am »
Puigdemont exige a Rajoy que negoceie com "governo legítimo" da região
http://24.sapo.pt/atualidade/artigos/puigdemont-exige-a-rajoy-que-negoceie-com-governo-legitimo-da-regiao

Citar
O ex-presidente da Catalunha destituído pelo governo espanhol, Carles Puigdemont, exigiu hoje ao primeiro-ministro de Espanha que "reconheça" os resultados das eleições de 21 de dezembro e "comece a negociar politicamente com o governo legítimo" da região.Puigdemont, que está na Bélgica após ter fugido à justiça espanhola, publicou hoje nas redes sociais um discurso dirigido aos cidadãos da Catalunha, no qual aparece em frente à atual bandeira da Catalunha (a senyera, não a bandeira independentista) e à bandeira da União Europeia, e com o laço amarelo na lapela, em “apoio aos presos políticos”.

O antigo dirigente, destituído na sequência da aplicação do artigo 155.º que suspendeu a autonomia política da região, continua a intitular-se “presidente” da Catalunha e pediu ao Governo central em Madrid que “repare o dano causado”.

“Retifiquem o já não funciona, reparem os danos causados e restituam todos aqueles que destituíram sem a autorização dos catalães”, adiantou Puigdemont.

O Governo de Madrid aplicou o 155.º — destituindo o Presidente e o restante governo regional da Catalunha, e dissolveu o parlamento regional — na sequência de uma declaração unilateral de independência por parte dos deputados independentistas catalães, apoiados pelo executivo regional (a Generalitat, liderada pelo próprio Puigdemont).

No seu discurso, Puigdemont não revelou se pretende regressar à Catalunha, algo que disse que faria se fosse eleito presidente. O líder independentista catalão pode ser eleito caso os partidos independentistas (que conseguiram a maioria nas eleições) se ponham de acordo e proponham o seu nome. No entanto, Puigdemont tem de se apresentar no parlamento para ser eleito, algo que poderá ser difícil se estiver na Bélgica ou se for detido ao regressar a Espanha.
“As urnas falaram, a democracia falou, toda a gente pôde expressar-se. De que está à espera o presidente Rajoy para aceitar os resultados?”, questionou o cabeça de lista pela Junts per Catalunya.

Nas eleições autonómicas de 21 de dezembro os independentistas conseguiram 70 dos 135 assentos no parlamento, mas a força mais votada foi um partido constitucionalista, o Ciudadanos de Inés Arrimadas.

O Ciudadanos conseguiu 37 deputados regionais, contra os 34 da Junts per Catalunya (de Carles Puigdemont, atualmente fugido à justiça espanhola em Bruxelas) e os 32 da ERC de Oriol Junqueras (ainda na prisão por “rebelião, sedição e peculato”). A CUP obteve quatro assentos.

Assim, os independentistas somam 70 deputados, enquanto os constitucionalistas somam 65 (juntando ao Ciudadanos os 17 deputados do Partido Socialista da Catalunha, os oito do Catalunya en Comú/Podem e os três do Partido Popular catalão).

Carles Puigdemont sublinhou que o governo central tem “uma nova oportunidade de se comportar como a democracia europeia que diz ser e, portanto, reconhecer o resultado das eleições […] e começar a negociar politicamente com o ‘Governo’ legítimo da Catalunha”.
A Vida é um teste e uma incumbência de  confiança.
 

*

Daniel

  • Especialista
  • ****
  • 1143
  • Recebeu: 23 vez(es)
  • Enviou: 5 vez(es)
  • +43/-25
Re: Separatismos em Espanha
« Responder #2201 em: Janeiro 17, 2018, 02:00:55 pm »
Catalunha. Independentistas elegem Roger Torrent como presidente do Parlamento
http://24.sapo.pt/atualidade/artigos/catalunha-independentistas-elegem-roger-torrent-como-presidente-do-parlamento

Citar
O Parlamento regional da Catalunha iniciou esta quarta-feira, por volta das 11:00 locais (menos uma hora em Lisboa), a sessão de constituição da câmara, mais uma vez dominada pelos partidos independentistas que proclamaram a independência de Espanha em outubro passado.

Nas eleições regionais de 21 de dezembro, os independentistas renovaram a maioria absoluta, com 70 deputados em 135. Apenas oito deles não conseguiram assistir à sessão, porém, por estarem detidos, ou exilados na Bélgica. Entre eles está o líder separatista Carles Puigdemont, que quer exercer a Presidência à distância, a partir da Bélgica, onde se encontra no momento - caso regresse à Catalunha será detido.

Nos lugares vazios, os companheiros partidários colocaram grandes laços amarelos, que se tornaram símbolo dos independentistas para reivindicar a libertação dos políticos presos e o fim da perseguição judicial contra os seus líderes.

"Deveria dizer 'bom dia' ao presidente da Generalitat (o Executivo catalão) e aos membros do governo, mas já viram que não estão aqui", afirmou o independentista Ernest Maragall, discursando na sessão inaugural por ser o deputado mais velho.

"É a primeira vez que uma sessão de constituição de uma legislatura é realizada com o banco do governo vazio", acrescentou.

Hoje, os partidos separatistas conseguiram a presidência da Casa. Nos próximos dias, o Legislativo catalão deve eleger o presidente regional, cargo almejado por Puigdemont.

O deputado Roger Torrent, do partido Esquerda Republicana de Cataluya (ERC), obteve 65 votos contra 56 para o candidato antisecessão.

A eleição do novo presidente do ‘parlament’ decorreu à segunda volta e contou com votos favoráveis dos independentistas, que totalizam 70 lugares - – 34 dos JxCat (Juntos Pela Catalunha, direita separatista), 32 de ERC (Esquerda Republicana da Catalunha) e quatro da CUP (Candidatura de Unidade Popular, extrema-esquerda antissistema).

A votação teve ainda nove votos em branco.

O Executivo separatista presidido por Puigdemont, que organizou o inconstitucional referendo de autodeterminação no primeiro dia de outubro e levou a região a declarar a secessão em 27 de outubro, foi destituído pelo governo espanhol de Mariano Rajoy.

Dois dos seus membros estão em prisão preventiva em Madrid, enquanto outros cinco - incluindo Puigdemont - vivem na Bélgica, foragidos da Justiça espanhola.
A Vida é um teste e uma incumbência de  confiança.
 

*

Daniel

  • Especialista
  • ****
  • 1143
  • Recebeu: 23 vez(es)
  • Enviou: 5 vez(es)
  • +43/-25
Re: Separatismos em Espanha
« Responder #2202 em: Janeiro 17, 2018, 02:03:03 pm »
Puigdemont volta a ser empossado presidente da Catalunha
http://www.sapo.pt/noticias/economia/puigdemont-volta-a-ser-empossado-presidente_5a5f31613e85523c152a8a5c

Citar
Carles Puigdemont está exilado na Bélgica, mas os dois principais partidos independentistas da Catalunha acordaram empossá-lo como presidente regional.

Praticamente um mês depois das eleições que deram maioria absoluta aos partidos independentistas, a Catalunha recompõe-se, com a sessão inaugural de constituição do Parlamento que decorre esta quarta-feira. A imprensa espanhola fala em muitas incertezas relativamente aos próximos passos na região autónoma, desde logo porque Carles Puigdemont, o presidente catalão destituído pelo Governo espanhol, continua exilado. Mas uma coisa é certa: os independentistas vão recuperar o controlo do Parlamento e voltar a empossar Puigdemont.

Os dois principais partidos que defendem a independência da Catalunha anunciaram, na noite de terça-feira, que chegaram a acordo para empossar Carles Puigdemont, exilado na Bélgica devido às acusações da Justiça de Espanha, como presidente regional.
O Juntos pela Catalunha, de centro-direita, e a Esquerda Republicana da Catalunha “estão de acordo para apoiar Carles Puigdemont como candidato à presidência da região da Catalunha”, anunciaram os dois partidos em comunicado conjunto, que não especifica se o acordo implica a aceitação de uma investidura à distância.

Esta era a opção defendida pelo antigo presidente destituído pelo Governo de Madrid, que partiu para a Bélgica horas antes da sua acusação em Espanha por rebelião, sedição e desvio de fundos e sujeito a uma colocação imediata em prisão preventiva se reentrar em Espanha.

Esta manhã, os deputados catalães estão a votar a composição da nova Mesa do Parlamento. A esta sessão, segue-se um prazo de dez dias úteis até ao primeiro debate da investidura do do presidente da Generalitat (o governo catalão).

Para já, Carles Puigdemont continua em Bruxelas e não pediu delegação de voto na sessão que está a decorrer esta quarta-feira, mas já fez saber que pretende estar presente na cerimónia de investidura.
A Vida é um teste e uma incumbência de  confiança.
 

*

Daniel

  • Especialista
  • ****
  • 1143
  • Recebeu: 23 vez(es)
  • Enviou: 5 vez(es)
  • +43/-25
Re: Separatismos em Espanha
« Responder #2203 em: Janeiro 23, 2018, 12:46:32 pm »
 Espanha vai evitar regresso de Puigdemont, mesmo se escondido num porta-bagagens
http://24.sapo.pt/atualidade/artigos/espanha-vai-evitar-regresso-de-puigdemont-mesmo-se-escondido-num-porta-bagagens

Citar
Espanha montou um sistema de vigilância para assegurar a prisão do líder independentista Carles Puigdemont no caso de este tentar regressar à Catalunha, mesmo que tente voltar escondido num porta-bagagens.O ministro da Administração Interna espanhol, Juan Ignacio Zoido, entrevistado hoje na rádio Antena 3, revelou que as forças de segurança estão a trabalhar de forma “muito intensa” para impedir que Puigdemont entre em Espanha e apareça no Parlamento catalão no dia da sua eventual investidura.

“Estamos, sem dúvida, muito preocupados com essa conduta, porque não se sabe o que pode fazer e estamos a estudar todas as possibilidades que temos”, disse Zoido, acrescentando que as forças de segurança vão tentar que Puigdemont “não entre [na Catalunha], nem [que venha] no porta-bagagens de um carro”.

O responsável governamental explicou que a fronteira da Catalunha com a Europa é “muito extensa”, pois há muitos “caminhos rurais por onde pode entrar num helicóptero, num ultra-ligeiro ou por barco”, tendo indicado que está a ser desenhado um dispositivo para evitar que isso possa acontecer.

Juan Ignacio Zoido defendeu o respeito pela legalidade e garantiu que Puigdemont irá responder perante a justiça.

Entretanto, o ex-presidente do Governo regional retirou hoje o pedido para delegar o seu voto de deputado na sessão de investidura, o que leva muitos observadores a pensar que poderia estar a pensar regressar.

O novo presidente do parlamento catalão, Roger Torrent, propôs na segunda-feira o nome do líder separatista para voltar a dirigir o Governo da Catalunha, apesar de todos os obstáculos jurídicos que isso implica.

Roger Torrent, um independentista empossado há duas semanas, quando prometeu privilegiar o “diálogo” entre as forças parlamentares, tomou esta decisão depois de se ter encontrado com todos os partidos com assento na assembleia regional.

Carles Puigdemont disse na segunda-feira num discurso na Universidade de Copenhaga que as forças independentistas irão “em breve” formar um novo Governo regional, apesar das “ameaças” de Madrid.

O líder separatista é procurado pela justiça espanhola, que o acusa de delitos de rebelião, sedição e peculato na sequência da tentativa de criar um estado independente.

O bloco de partidos independentistas tem a maioria dos assentos no parlamento da Catalunha e o primeiro-ministro espanhol, Mariano Rajoy, avisou na semana passada que Madrid irá manter a sua intervenção na Catalunha no caso de Carles Puigdemont tentar regressar ao poder na região.

Se o ex-presidente regional regressar a Espanha será imediatamente preso e no caso de continuar em Bruxelas terá de ser investido à distância, o que os serviços jurídicos do parlamento regional já consideraram ser contrário à Constituição.

As eleições catalãs de 21 de dezembro foram convocadas pelo chefe do Governo espanhol no final de outubro, no mesmo dia em que decidiu dissolver o parlamento da Catalunha e destituir o executivo regional presidido por Carles Puigdemont por ter dirigido o processo para declarar unilateralmente a independência da região.

A feroz perseguição, a pressão falangista e franquista continua.
A Vida é um teste e uma incumbência de  confiança.
 

*

Menacho

  • Investigador
  • *****
  • 2819
  • Recebeu: 301 vez(es)
  • Enviou: 60 vez(es)
  • +6/-50
Re: Separatismos em Espanha
« Responder #2204 em: Janeiro 24, 2018, 01:51:28 pm »

Hala,...sigue poniendome notas negativas y creandote un perfil falso para ponerte tu positivas
 

 

CRISE BRASIL vs ESPANHA - BRASIL RETALIA!

Iniciado por rexlusoQuadro Conflitos do Presente

Respostas: 8
Visualizações: 5671
Última mensagem Outubro 30, 2010, 05:00:26 pm
por Thiago Barbosa
"Erasmus militar" Portugal/Espanha

Iniciado por LanceroQuadro Portugal

Respostas: 8
Visualizações: 4432
Última mensagem Julho 22, 2009, 10:29:57 pm
por dannymu
Mísseis de Cruzeiro para a Espanha:Implicações para Portugal

Iniciado por Tiger22Quadro Portugal

Respostas: 135
Visualizações: 26066
Última mensagem Setembro 10, 2005, 12:17:42 am
por NotePad
Espanha mais rica que Alemanha e Reino Unido em 2025

Iniciado por DinivanQuadro Mundo

Respostas: 12
Visualizações: 4161
Última mensagem Março 26, 2006, 08:12:27 pm
por Lightning
Espanha: salários mais altos pelos militares, +25% em 3 anos

Iniciado por manuel listeQuadro Mundo

Respostas: 3
Visualizações: 2426
Última mensagem Novembro 10, 2005, 01:36:57 pm
por manuel liste