EMBRAER

  • 155 Respostas
  • 28423 Visualizações
*

Vitor Santos

  • Investigador
  • *****
  • 3209
  • Recebeu: 233 vez(es)
  • Enviou: 181 vez(es)
  • +62/-32
Re: EMBRAER
« Responder #135 em: Fevereiro 03, 2018, 01:22:31 pm »
Embraer participa do Singapore Air Show


Citar
A Embraer vai promover a nova família de jatos E-Jet E2 no mercado asiático no Singapore Air Show. A feira que começa no dia 6 de fevereiro é uma das maiores do mundo e possibilita aos fabricantes demonstrarem seus produtos no mercado de maior crescimento atualmente.

A Embraer levará um dos protótipos do E-Jet E2 com a pintura de um tigre, animal símbolo do continente.

A expectativa é alavancar os pedidos para a nova geração dos E-Jets. O E195-E2, na configuração de alta densidade, oferece até 146 lugares, com custo por assento inferior aos de aviões como o Airbus A320 e Boeing 737 NG.

Segundo John Slattery, Presidente e CEO da unidade de Aviação Comercial da Embraer, em entrevista ao site FlightGlobal, o principal foco do fabricante brasileiro deverá ser as empresas aéreas de baixo custo.

A Embraer espera ampliar para 100 o número de empresas aéreas que operam a família E-Jet globalmente, além de ampliar o total de pedidos para a geração E2.

O protótipo que será exibido no evento foi batizado de Profit Hunter, em alusão à capacidade de gerar lucros da nova família.


FONTE: http://www.aereo.jor.br/2018/02/01/embraer-participa-do-singapore-air-show/
 

*

Vitor Santos

  • Investigador
  • *****
  • 3209
  • Recebeu: 233 vez(es)
  • Enviou: 181 vez(es)
  • +62/-32
Re: EMBRAER
« Responder #136 em: Fevereiro 03, 2018, 01:25:45 pm »
Affinity recebe quinto Embraer Phenom 100 para treinamento dos militares do Reino Unido


Citar
O quinto e final Embraer Phenom 100 do Reino Unido, adquirido no âmbito do Military Flying Training System (MFTS), chegou à base Cranwell da Royal Air Force em Lincolnshire em 30 de janeiro.

A Affinity Flying Services aceitou o primeiro dos Phenoms em julho de 2017, com o tipo realizando a instrução de tripulações multimotor de asa fixa.

“Os pilotos militares do Reino Unido aprenderão os fundamentos do voo multimotor no Phenom antes de se formarem em seus tipos de esquadrão da linha de frente, como o Airbus A400M e o Boeing P-8 Poseidon”, diz a Affinity. O bimotor fabricado no Brasil fornece um significativo passo à frente das plataformas de treinamento anteriores”, acrescenta. A RAF atualmente usa o Beechcraft King Air 200 no papel, que está sendo desativado.

Enquanto isso, o Flight Fleets Analyzer mostra que a Affinity está perto de completar sua frota de 23 instrutores elementares G120TP encomendados à Grob Aircraft, também em apoio do programa MFTS. Dezesseis do tipo estão agora em uso.

A Affinity – um empreendimento conjunto estabelecido pela Elbit Systems UK e KBR – também fornecerá 10 treinadores básicos Beechcraft T-6C Texan II a partir deste ano, com o tipo a ser baseado na RAF Valley em Anglesey, no norte do País de Gales.


FONTE: FlightGlobal / http://www.aereo.jor.br/2018/02/01/affinity-recebe-quinto-embraer-phenom-100-para-treinamento-dos-militares-do-reino-unido/
 

*

Vitor Santos

  • Investigador
  • *****
  • 3209
  • Recebeu: 233 vez(es)
  • Enviou: 181 vez(es)
  • +62/-32
Re: EMBRAER
« Responder #137 em: Fevereiro 03, 2018, 01:27:06 pm »
Embraer e Boeing vão criar uma terceira empresa


Citar
A Embraer aceitou a segunda proposta da Boeing para o modelo de parceria entre as companhias. A brasileira e a americana vão criar uma terceira empresa, que ficará encarregada da operação comercial da fabricante de aviões. O segmento será desenvolvido pelas duas. A parte militar do negócio, que travava a combinação entre as empresas, ficará de fora, continuará sob o comando exclusivo do governo brasileiro.

A negociação evoluiu muito bem a partir dessa nova proposta da Boeing. O modelo atende ao interesse das duas partes. Embora ainda seja necessária uma série de estudos, esse é o ponto de partida para que o negócio seja fechado.

Em entrevista no meu programa na GloboNews, o ministro Raul Jungmann contou ter pedido ao executivo financeiro da Boeing que fosse criativo na proposta. O governo busca uma forma de manter o controle sobre o braço militar da Embraer;

— O governo quer que dê certo, ele torce para dar certo. Inclusive eu me reuni com o CFO, o financeiro da Boeing e sua equipe, e eu disse, encontre uma maneira, sejam criativos. A gente aposta nesta parceria porque o mercado aeronáutico global está mudando e é importante tanto para a Embraer quanto para a Boeing. O nosso problema é que o controle, se ele passa para outro país, as nossas decisões ficam exatamente subordinadas àquele país. Por exemplo, se o Congresso americano amanhã decidir que não é de seu interesse o desenvolvimento de um reator nuclear […], se ele tem o controle da Embraer isso está rompido. Se ele resolve mudar o sistema de controle aéreo todo brasileiro, ele tem o controle sobre isso.

FONTE: O Globo / http://www.aereo.jor.br/2018/02/02/embraer-e-boeing-vao-criar-uma-terceira-empresa/
 

*

Vitor Santos

  • Investigador
  • *****
  • 3209
  • Recebeu: 233 vez(es)
  • Enviou: 181 vez(es)
  • +62/-32
Re: EMBRAER
« Responder #138 em: Fevereiro 03, 2018, 01:31:08 pm »

E2 Maximum Braking Energy

 :G-beer2:
 

*

jpthiran

  • Membro
  • *
  • 128
  • Recebeu: 28 vez(es)
  • Enviou: 41 vez(es)
  • +6/-5
Re: EMBRAER
« Responder #139 em: Fevereiro 03, 2018, 03:26:23 pm »
Embraer e Boeing vão criar uma terceira empresa


Citar
A Embraer aceitou a segunda proposta da Boeing para o modelo de parceria entre as companhias. A brasileira e a americana vão criar uma terceira empresa, que ficará encarregada da operação comercial da fabricante de aviões. O segmento será desenvolvido pelas duas. A parte militar do negócio, que travava a combinação entre as empresas, ficará de fora, continuará sob o comando exclusivo do governo brasileiro.

A negociação evoluiu muito bem a partir dessa nova proposta da Boeing. O modelo atende ao interesse das duas partes. Embora ainda seja necessária uma série de estudos, esse é o ponto de partida para que o negócio seja fechado.

Em entrevista no meu programa na GloboNews, o ministro Raul Jungmann contou ter pedido ao executivo financeiro da Boeing que fosse criativo na proposta. O governo busca uma forma de manter o controle sobre o braço militar da Embraer;

— O governo quer que dê certo, ele torce para dar certo. Inclusive eu me reuni com o CFO, o financeiro da Boeing e sua equipe, e eu disse, encontre uma maneira, sejam criativos. A gente aposta nesta parceria porque o mercado aeronáutico global está mudando e é importante tanto para a Embraer quanto para a Boeing. O nosso problema é que o controle, se ele passa para outro país, as nossas decisões ficam exatamente subordinadas àquele país. Por exemplo, se o Congresso americano amanhã decidir que não é de seu interesse o desenvolvimento de um reator nuclear […], se ele tem o controle da Embraer isso está rompido. Se ele resolve mudar o sistema de controle aéreo todo brasileiro, ele tem o controle sobre isso.

FONTE: O Globo / http://www.aereo.jor.br/2018/02/02/embraer-e-boeing-vao-criar-uma-terceira-empresa/

Caro amigo Vitor.

Há uma coisa que não entendo neste negócio - a Embraer consegui chegar até aqui sozinha (ou quase)!...
Agora já não consegue avançar mais, depois de ter percorrido este caminho todo?
É na fase adulta que não consegue progredir?...
Para mim este negócio não faz sentido para o Brasil...
Nem na versão de uma empresa conjunta para a Área Comercial!...
Basicamente, vão repartir os lucros com outros e ter a intromissão de outros!...
Até prova do contrário, esse negócio nada traz de bom para o Brasil - nada.
Se tiver alguma informação que possa mostrar o contrário e queira partilhar connosco agradeço.
Cumprimentos,

Jean-Pierre.
« Última modificação: Fevereiro 03, 2018, 03:28:34 pm por jpthiran »
 

*

Vitor Santos

  • Investigador
  • *****
  • 3209
  • Recebeu: 233 vez(es)
  • Enviou: 181 vez(es)
  • +62/-32
Re: EMBRAER
« Responder #140 em: Fevereiro 03, 2018, 07:17:59 pm »
Citar
Caro amigo Vitor.

Há uma coisa que não entendo neste negócio - a Embraer consegui chegar até aqui sozinha (ou quase)!...
Agora já não consegue avançar mais, depois de ter percorrido este caminho todo?
É na fase adulta que não consegue progredir?...
Para mim este negócio não faz sentido para o Brasil...
Nem na versão de uma empresa conjunta para a Área Comercial!...
Basicamente, vão repartir os lucros com outros e ter a intromissão de outros!...
Até prova do contrário, esse negócio nada traz de bom para o Brasil - nada.
Se tiver alguma informação que possa mostrar o contrário e queira partilhar connosco agradeço.
Cumprimentos,

Jean-Pierre.

Boeing e Embraer tiveram que unir forças para contrapor a aliança Airbus e Bombardier.

O acordo, como noticiado, parece dar sinal que se resumirá ao setor da aviação comercial de ambas. Portanto, não me parece prejudicial à Embraer por um simples motivo: o poder da Boeing em abrir novos mercados para aeronaves comerciais (E190-E2) de corredor único é muito grande. Há ainda mercados que os jatos da Embraer não chegaram.

Além disso, a Boeing planeja a participação da Embraer no desenvolvimento do Boeing 797 (New Midsize Airplane). 

Se de fato o negócio se limitar à uma Joint Venture, acho salutar. Pelo menos a Embraer (incluindo a Embraer Defesa e Segurança) não será "engolida" pela Boeing.

Minha preocupação era em relação aos projetos militar da empresa brasileira que poderia ficar subalterna ao ânimo dos norte-americanos (leia-se Congresso).
 
Os seguintes utilizadores agradeceram esta mensagem: jpthiran

*

Vitor Santos

  • Investigador
  • *****
  • 3209
  • Recebeu: 233 vez(es)
  • Enviou: 181 vez(es)
  • +62/-32
Re: EMBRAER
« Responder #141 em: Fevereiro 03, 2018, 07:22:26 pm »
Testes em voo confirmam o E190-E2 como o avião mais eficiente de corredor único


Citar
Dublin, Irlanda, 22 de janeiro de 2018 – O E190-E2, primeiro avião da nova geração da família de E-Jets, se aproxima da certificação e a Embraer anuncia alguns resultados finais dos testes em voo, confirmando que a aeronave é melhor do que a especificação original e ainda mais eficiente do que outras aeronaves de corredor único. Com relação ao consumo de combustível, o E190-E2 provou ser 1,3% melhor do que originalmente esperado, o que representa uma melhoria de 17,3% em relação ao E190 de geração atual e quase 10% melhor que seu concorrente direto.

Operando com o menor nível de ruído e emissões externas, o E190-E2 torna-se, assim, o avião mais ecológico do segmento.

Rodrigo Silva e Souza, Vice-Presidente de Marketing da Embraer Aviação Comercial, disse: “isso significa que, quando nosso primeiro operador, a Widerøe, operar o voo inaugural do E190-E2, no próximo dia 24 de abril, de Bergen para Tromsø, será o primeiro voo em serviço do jato narrowbody mais eficiente e ecológico do mundo. Esta é uma conquista imensa para a nossa equipe e significa valor adicional entregue aos nossos clientes.”

Os resultados dos testes em voo também confirmaram que o desempenho de decolagem do E190-E2 também é melhor que a especificação original. O alcance da aeronave a partir de aeroportos com altas temperaturas e grande altitudes (Hot and High, no termo em inglês), como Denver e Cidade do México, aumenta 600 milhas náuticas em comparação com aeronaves de geração atual. Já o alcance a partir de aeroportos com pistas curtas, como London City, na Inglaterra, também aumenta em mais de 1.000 milhas náuticas, permitindo que a aeronave alcance destinos como Moscou, na Rússia, e no norte da África sem paradas.

O E190-E2 também se torna a aeronave com os intervalos de manutenção mais longos no mercado de aviões de corredor único com 10 mil horas de voo para atividades básicas de manutenção sem limite de calendário para utilizações típicas de E-Jets. Isso significa 15 dias adicionais de utilização da aeronave em um período de dez anos em comparação com os E-Jets da geração atual.

Outro objetivo-chave do programa no qual o E190-E2 obteve melhores resultados do que as expectativas iniciais é o tempo de treinamento de transição dos pilotos. Os pilotos de E-Jets de geração atual precisarão de apenas 2,5 dias de treinamento e sem necessidade de simulador de voo completo para voar o E2. “Reduzir a carga de treinamento na transição para pilotos de E1 é outra grande redução tanto em tempo quanto em custos para nossos operadores. Isso, combinado com a maior eficiência de combustível da família E2 e a menor emissão de ruído, torna o E2 o avião mais econômico em seu segmento por qualquer medida”, explica Silva.

A Embraer é líder mundial na fabricação de jatos comerciais com até 150 assentos. A companhia conta com 100 clientes em todo o mundo operando os jatos das famílias ERJ e E-Jets. Apenas para o programa de E-Jets, a Embraer registrou mais de 1.800 pedidos firmes e 1.400 entregas, redefinindo o conceito tradicional de aeronaves regionais por meio da operação em uma vasta gama de aplicações de negócios.

Sobre a Embraer

Empresa global com sede no Brasil, a Embraer atua nos segmentos de Aviação Comercial, Aviação Executiva, Defesa & Segurança e Aviação Agrícola. A empresa projeta, desenvolve, fabrica e comercializa aeronaves e sistemas, além de fornecer suporte e serviços de pós-venda.

Desde que foi fundada, em 1969, a Embraer já entregou mais de 8 mil aeronaves. Em média, a cada 10 segundos uma aeronave fabricada pela Embraer decola de algum lugar do mundo, transportando anualmente mais de 145 milhões de passageiros.

A Embraer é líder na fabricação de jatos comerciais de até 150 assentos e a principal exportadora de bens de alto valor agregado do Brasil. A empresa mantém unidades industriais, escritórios, centros de serviço e de distribuição de peças, entre outras atividades, nas Américas, África, Ásia e Europa.

DIVULGAÇÃO: Embraer / http://www.aereo.jor.br/2018/01/24/testes-em-voo-confirmam-o-e190-e2-como-o-aviao-mais-eficiente-de-corredor-unico/
 

*

Lusitano89

  • Investigador
  • *****
  • 8737
  • Recebeu: 289 vez(es)
  • Enviou: 208 vez(es)
  • +15/-4
Re: EMBRAER
« Responder #142 em: Fevereiro 26, 2018, 04:07:33 pm »
 

*

Lusitano89

  • Investigador
  • *****
  • 8737
  • Recebeu: 289 vez(es)
  • Enviou: 208 vez(es)
  • +15/-4
Re: EMBRAER
« Responder #143 em: Março 14, 2018, 03:12:49 pm »
Sobretaxa do aço imposta pelos EUA poderá afetar acordo Embraer-Boeing


O acordo entre Embraer e Boeing poderá ser usado como barganha nas duas pontas da negociação em torno da sobretaxa de 25% ao aço importado imposta pelos Estados Unidos. A expectativa de técnicos do governo brasileiro e representantes do setor privado é que, de um lado, o Brasil acenará com a não permissão da operação entre as duas fabricantes de aeronaves caso os produtos siderúrgicos não sejam excluídos da medida protecionista.

>>>>>>>>>  http://www.cavok.com.br/blog/sobretaxa-do-aco-imposta-pelos-eua-podera-afetar-acordo-embraer-boeing/
 

*

Vitor Santos

  • Investigador
  • *****
  • 3209
  • Recebeu: 233 vez(es)
  • Enviou: 181 vez(es)
  • +62/-32
Re: EMBRAER
« Responder #144 em: Março 29, 2018, 07:26:23 pm »

Pioneer Flights
 

*

Vitor Santos

  • Investigador
  • *****
  • 3209
  • Recebeu: 233 vez(es)
  • Enviou: 181 vez(es)
  • +62/-32
Re: EMBRAER
« Responder #145 em: Abril 05, 2018, 02:27:05 pm »
Widerøe, da Noruega, recebe o primeiro jato E190-E2 no mundo


Citar
São José dos Campos - SP, 4 de abril de 2018 – A Embraer e a Widerøe, maior companhia aérea regional da Escandinávia, celebram hoje a entrega da primeira aeronave E190-E2 fabricada em uma cerimônia realizada na sede da Embraer, em São José dos Campos. A companhia aérea norueguesa começará a voar com o novo avião em rotas domésticas no final deste mês.

O E190-E2 é o primeiro aviões de nova geração de E-Jets, composta por três aeronaves de 80 a 146 assentos, a serem introduzidas até 2021. O E190-E2 da Widerøe está configurado com 114 assentos em um layout de classe única. A Widerøe fez um pedido para até 15 E-Jets E2, sendo três firmes para o E190-E2 e direitos de compra para mais 12 E2. O valor total do pedido, se todos os direitos forem exercidos, é de aproximadamente US$ 873 milhões.
 
“O E190-E2 é uma aeronave impressionante. É o avião ideal para a Widerøe, que está introduzindo jatos pela primeira vez nos 84 anos de história da empresa”, disse Stein Nilsen, CEO da Widerøe. “Estou convencido de que nossos passageiros vão adorar a cabine, nossas equipes de operações vão adotar a nova tecnologia, enquanto nosso time financeiro apreciará a economia que a aeronave traz. Acredito que todos vão celebrar conosco, como o cliente de lançamento, o fato de sermos a primeira companhia aérea a voar com o avião mais ecologicamente amigável, com o menor ruído e emissões entre as aeronaves da sua categoria.”

“Este é um dia histórico para o programa de E-Jets e para a Embraer. A entrega deste E2 marca a continuação de uma verdadeira história de sucesso na aviação global. Estou honrado pelo fato de a Widerøe - uma companhia aérea tão respeitada e experiente - ser nossa operadora de lançamento”, disse John Slattery, Presidente & CEO da Embraer Aviação Comercial. “Também tenho o prazer de dar as boas-vindas à Widerøe como nosso novo cliente da Embraer e quero agradecer ao Stein e sua equipe pelo apoio prestado no último ano, trabalhando em conjunto conosco como parceiros para entregar hoje este avião. Planejo estar na aeronave quando entrar no espaço aéreo norueguês na próxima semana e estou realmente ansioso por isso!”

O E190-E2 recebeu a Certificado de Tipo em 28 de fevereiro. Foi a primeira vez que um programa aeronáutico com o nível de complexidade do E2 recebeu o Certificado de Tipo das três das maiores autoridades aeronáuticas internacionais simultaneamente: a Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC), a Federal Aviation Administration (FAA) e a Agência Europeia para a Segurança da Aviação (European Aviation Safety Agency - EASA).

O E190-E2 apresenta novos motores com elevada taxa de derivação, asas e trem de pouso completamente novos. Comparado à primeira geração do E190, 75% dos sistemas da aeronave são novos. A Embraer anunciou recentemente alguns resultados finais de testes em voo confirmando o E2 como a aeronave de corredor único mais eficiente do mercado. Em termos de consumo de combustível, o E190-E2 provou ser 1,3% melhor do que originalmente esperado, o que representa uma melhoria de 17,3% em relação ao E190 de geração atual.

O E190-E2 também se torna assim o avião mais ambientalmente amigável na categoria, com o menor nível de ruído externo e emissões. Resultados de testes em voo confirmaram que o desempenho de decolagem do E190-E2 também é melhor que a especificação original. O alcance da aeronave a partir de aeroportos com altas temperaturas e grandes altitudes (Hot and High, no termo em inglês), como Denver e Cidade do México, aumenta 600 milhas náuticas em comparação com aeronaves de geração atual. Já o alcance a partir de aeroportos com pistas curtas, como London City, na Inglaterra, também aumenta em mais de 1.000 milhas náuticas, permitindo que a aeronave alcance destinos como Moscou, na Rússia, e no norte da África sem paradas.

O E190-E2 também terá os intervalos de manutenção mais longos no mercado de aviões de corredor único, com 10 mil horas de voo para atividades básicas de manutenção sem limite de calendário para utilizações típicas. Isso significa 15 dias a mais para utilização da aeronave em um período de dez anos, comparado à atual geração de E-Jets. Outro ganho chave é o tempo de treinamento de transição para pilotos. Pilotos da atual geração de E-Jets precisarão de apenas dois dias e meio de treinamento sem necessidade de um simulador de voo completo para estarem qualificados a operar um E2.

A frota de E190-E2 da Widerøe terá o apoio do Programa Pool de peças de reposição, que abrange mais de 300 componentes. O Programa, que apoia atualmente mais de 40 companhias aéreas em todo o mundo, foi concebido para permitir que as companhias aéreas minimizem seus investimentos iniciais em caros estoques de peças de reposição e tirem proveito da experiência técnica da Embraer e da vasta rede de provedores de serviços para reparos de componentes. Os resultados são uma significativa economia nos custos de reparo e estoque, redução no espaço necessário para armazenamento e eliminação de recursos necessários para gerenciamento de reparos, além de garantia dos níveis de desempenho.

A Embraer é líder mundial na fabricação de jatos comerciais com até 150 assentos. A companhia conta com 100 clientes em todo o mundo operando os jatos das famílias ERJ e E-Jets. Apenas para o programa de E-Jets, a Embraer registrou mais de 1.800 pedidos firmes e 1.400 entregas, redefinindo o conceito tradicional de aeronaves regionais por meio da operação em uma vasta gama de aplicações de negócios.

Sobre a Widerøe

A Widerøe é a maior companhia aérea regional da Escandinávia, com três mil funcionários e um faturamento de 3.5 bilhões de coroas norueguesas (NOK). A companhia transporta cerca de 2.8 milhões de passageiros por ano e voa para 46 destinos nacionais e internacionais.

A Widerøe opera mais de 450 voos diários e atende mais que o dobro de aeroportos na Noruega do que qualquer outra companhia aérea. Atualmente, nossa rede consiste em 60% de rotas comerciais e 40% rotas de Obrigações de Serviços Públicos (PSO, em inglês).

Sobre os E-Jets E2s

Os E-Jets E2s representam o melhor da nova tecnologia em uma plataforma comprovada. A aplicação de tecnologias avançadas para motores, asas e aviônicos diferencia os E-Jets E2, oferecendo às companhias aéreas os aviões mais eficientes nesta categoria, ao mesmo tempo em que mantém a comunalidade com os E-Jets atuais. As melhorias incluem uma nova asa aerodinamicamente avançada, de formato único e com maior alongamento, além de aprimoramentos de sistemas e aviônicos, incluindo a quarta geração de comandos de voo fly-by-wire, e os motores de alto desempenho da Pratt & Whitney PurePowerTM Geared Turbofan (PW1700G no E175-E2, PW1900G no E190-E2 e E195-E2). Esta combinação resulta na mais eficiente família de corredor único, com redução de dois dígitos no consumo de combustível, emissões, ruído e custos de manutenção, além de aumento de produtividade devido ao menor tempo de inatividade em manutenções agendadas. Os E-Jets E2 serão capazes de ter custo por assento semelhante ao de aeronaves narrow-body maiores remotorizadas, com um custo por viagem significativamente menor, criando oportunidades de desenvolvimento de novos mercados com risco reduzido e o dimensionamento correto da frota. O E195-E2 está programado para entrar em serviço em 2019 e, o E175-E2, em 2021.

Sobre a Embraer

Empresa global com sede no Brasil, a Embraer atua nos segmentos de Aviação Comercial, Aviação Executiva, Defesa & Segurança e Aviação Agrícola. A empresa projeta, desenvolve, fabrica e comercializa aeronaves e sistemas, além de fornecer suporte e serviços de pós-venda.

Desde que foi fundada, em 1969, a Embraer já entregou mais de 8 mil aeronaves. Em média, a cada 10 segundos uma aeronave fabricada pela Embraer decola de algum lugar do mundo, transportando anualmente mais de 145 milhões de passageiros.

A Embraer é líder na fabricação de jatos comerciais de até 150 assentos e a principal exportadora de bens de alto valor agregado do Brasil. A empresa mantém unidades industriais, escritórios, centros de serviço e de distribuição de peças, entre outras atividades, nas Américas, África, Ásia e Europa.

FONTE:https://embraer.com/br/pt/noticias#/906328-widere-da-noruega-recebe-o-primeiro-jato-e190-e2-no-mundo
 

*

Vitor Santos

  • Investigador
  • *****
  • 3209
  • Recebeu: 233 vez(es)
  • Enviou: 181 vez(es)
  • +62/-32
Re: EMBRAER
« Responder #146 em: Abril 10, 2018, 03:45:01 am »

Episode 01: KC-390 by Embraer
 

*

Vitor Santos

  • Investigador
  • *****
  • 3209
  • Recebeu: 233 vez(es)
  • Enviou: 181 vez(es)
  • +62/-32
Re: EMBRAER
« Responder #147 em: Abril 10, 2018, 03:59:29 am »

E190-E2 to Widerøe Delivery Celebration
 

*

Vitor Santos

  • Investigador
  • *****
  • 3209
  • Recebeu: 233 vez(es)
  • Enviou: 181 vez(es)
  • +62/-32
Re: EMBRAER
« Responder #148 em: Abril 10, 2018, 04:00:37 am »

Entrega do Primeiro Embraer E 190-E2 para Companhia Aérea da Noruega
 

*

Vitor Santos

  • Investigador
  • *****
  • 3209
  • Recebeu: 233 vez(es)
  • Enviou: 181 vez(es)
  • +62/-32
Re: EMBRAER
« Responder #149 em: Abril 10, 2018, 04:05:18 am »

KLM Intern on a Mission - Embraer Ferry Flight
 

 

WEBASAS-LABACE 2008-Embraer/Hawker/Cessna/Bombardier/Cirrus

Iniciado por WEBASASQuadro Internet-Jogos-Simulações

Respostas: 0
Visualizações: 1278
Última mensagem Agosto 26, 2008, 03:29:57 am
por WEBASAS
Lockheed Martin-Embraer, Vencem Aerial Common Sensor

Iniciado por Fábio G.Quadro Indústrias de Defesa

Respostas: 3
Visualizações: 2157
Última mensagem Agosto 18, 2004, 05:21:41 pm
por JLRC
Projecto Embraer/OGMA para Novo Avião de Transporte

Iniciado por Mar VerdeQuadro Indústrias de Defesa

Respostas: 26
Visualizações: 19373
Última mensagem Fevereiro 23, 2010, 01:17:04 pm
por pedro
WEBASAS - EMBRAER LINHA DE PRODUÇÃO PHENOM 100 - FOTOS!!

Iniciado por WEBASASQuadro Internet-Jogos-Simulações

Respostas: 0
Visualizações: 2401
Última mensagem Agosto 16, 2007, 05:21:15 am
por WEBASAS
Brasileira Embraer quer comprar 65% das OGMA

Iniciado por DinivanQuadro Indústrias de Defesa

Respostas: 13
Visualizações: 3485
Última mensagem Setembro 24, 2004, 06:22:02 pm
por J.Ricardo