Combate a fogos pela F.A.P.

  • 831 Respostas
  • 152333 Visualizações
*

tenente

  • Investigador
  • *****
  • 2361
  • Recebeu: 872 vez(es)
  • Enviou: 271 vez(es)
  • +64/-5
Re: Combate a fogos pela F.A.P.
« Responder #765 em: Março 20, 2018, 06:19:42 am »
 
Os seguintes utilizadores agradeceram esta mensagem: Stalker79

*

Stalker79

  • Perito
  • **
  • 484
  • Recebeu: 70 vez(es)
  • Enviou: 561 vez(es)
  • +9/-6
Re: Combate a fogos pela F.A.P.
« Responder #766 em: Março 22, 2018, 10:01:01 pm »
Se houver vontade e algum dinheiro....


http://www.forumdefesa.com/forum/index.php?topic=1630.msg297392#msg297392

Abraços


Não pode caro tenente, não pode. Já viu a quantidade de tachos que se perdia se o dinheiro do estado e os meios fossem bem geridos!?
As "empresas" de aluguer de meios aéreos estavam f****as. Não pode ser, tem de haver sempre razão para ter de alugar meios inadequados ou até incapazes por fortunas á hora porque há muito "posto de trabalho" que depende disso......

 :G-bigun:
 
Os seguintes utilizadores agradeceram esta mensagem: mafets

*

oi661114

  • Membro
  • *
  • 56
  • Recebeu: 10 vez(es)
  • Enviou: 63 vez(es)
  • +2/-2
Re: Combate a fogos pela F.A.P.
« Responder #767 em: Março 25, 2018, 09:58:34 pm »
Se houver vontade e algum dinheiro....


http://www.forumdefesa.com/forum/index.php?topic=1630.msg297392#msg297392

Abraços


Não pode caro tenente, não pode. Já viu a quantidade de tachos que se perdia se o dinheiro do estado e os meios fossem bem geridos!?
As "empresas" de aluguer de meios aéreos estavam f****as. Não pode ser, tem de haver sempre razão para ter de alugar meios inadequados ou até incapazes por fortunas á hora porque há muito "posto de trabalho" que depende disso......

 :G-bigun:

Eu ainda digo mais, se pegassem no dinheiro que retiram dos prémios tipo Euro milhões (que ninguém sabe para que parte do orçamento do estado vão, visto que não estão contemplados) e os aplicassem na aquisição de meios, só com o que arrecadaram este ano, já tínhamos para cima de 15 helicópteros...

 ::)
 
Os seguintes utilizadores agradeceram esta mensagem: jorgeshot1, Stalker79

*

Charlie Jaguar

  • Investigador
  • *****
  • 1660
  • Recebeu: 465 vez(es)
  • Enviou: 205 vez(es)
  • +32/-3
Re: Combate a fogos pela F.A.P.
« Responder #768 em: Março 26, 2018, 05:44:52 pm »
Para as Forças Armadas é sempre tudo na ordem dos 20 ou mesmo 10 milhões de euros, para o aluguer de meios a privados é que a bolsa fica mais gorda...

Forças Armadas investem 10 milhões de euros no combate aos fogos
http://www.cmjornal.pt/portugal/detalhe/dez-milhoes-para-a-tropa-na-guerra-contra-o-fogo?ref=HP_Grupo1

Citar
Forças Armadas ainda esperam pelos €10 milhões para reforço de meios no combate aos incêndios
26.03.2018 às 9h16

A dois meses da época dos incêndios, a verba ainda não foi desbloqueada

Em janeiro, foi aprovada uma lista em Conselho de Ministros que “dava” às Forças Armadas 10 milhões de euros para a aquisição de material para as missões de vigilância e rescaldo aos incêndios florestais. A dois meses da época dos incêndios, esta verba, porém, ainda não foi desbloqueada, escreve o “Correio da Manhã” esta segunda-feira. Pelo que o matutino apurou, estão em causa quatro milhões de euros para maquinaria pesada, equipamento destinado a abrir caminhos/faixas de corta-fogo, 2,5 milhões para viaturas táticas com meios de comunicações e localização e 1,5 milhões para meios de apoio à decisão e comunicações – os meios de comunicação das FA servirão de redundância quando os do SIRESP falharem, note-se.

Segundo o “CM”, a Força Aérea, que recebeu do Governo um papel reforçado de comando e controlo dos meios aéreos deverá receber dois milhões de euros para equipar com câmaras fotográficas e sensores as aeronaves C-295 e P-3 CUP, para deteção de incêndios nascentes.“Na sequência do que aconteceu o ano passado, estamos no processo de aquisição de meios materiais para equipar Exército, Marinha e Força Aérea, para que o nosso apoio seja mais eficaz”, disse o Chefe do Estado-Maior das Forças Armadas, almirante Silva Ribeiro, ao matutino.

http://expresso.sapo.pt/revista-de-imprensa/2018-03-26-Forcas-Armadas-ainda-esperam-pelos-10-milhoes-para-reforco-de-meios-no-combate-aos-incendios

 ::)
Saudações Aeronáuticas,
Charlie Jaguar

         "PER ASPERA AD ASTRA"
               (Por Caminhos Árduos, Até Às Estrelas)
 

*

tenente

  • Investigador
  • *****
  • 2361
  • Recebeu: 872 vez(es)
  • Enviou: 271 vez(es)
  • +64/-5
Re: Combate a fogos pela F.A.P.
« Responder #769 em: Março 26, 2018, 07:44:49 pm »
Para as Forças Armadas é sempre tudo na ordem dos 20 ou mesmo 10 milhões de euros, para o aluguer de meios a privados é que a bolsa fica mais gorda...

Forças Armadas investem 10 milhões de euros no combate aos fogos
http://www.cmjornal.pt/portugal/detalhe/dez-milhoes-para-a-tropa-na-guerra-contra-o-fogo?ref=HP_Grupo1

Citar
Forças Armadas ainda esperam pelos €10 milhões para reforço de meios no combate aos incêndios
26.03.2018 às 9h16

A dois meses da época dos incêndios, a verba ainda não foi desbloqueada

Em janeiro, foi aprovada uma lista em Conselho de Ministros que “dava” às Forças Armadas 10 milhões de euros para a aquisição de material para as missões de vigilância e rescaldo aos incêndios florestais. A dois meses da época dos incêndios, esta verba, porém, ainda não foi desbloqueada, escreve o “Correio da Manhã” esta segunda-feira. Pelo que o matutino apurou, estão em causa quatro milhões de euros para maquinaria pesada, equipamento destinado a abrir caminhos/faixas de corta-fogo, 2,5 milhões para viaturas táticas com meios de comunicações e localização e 1,5 milhões para meios de apoio à decisão e comunicações – os meios de comunicação das FA servirão de redundância quando os do SIRESP falharem, note-se.

Segundo o “CM”, a Força Aérea, que recebeu do Governo um papel reforçado de comando e controlo dos meios aéreos deverá receber dois milhões de euros para equipar com câmaras fotográficas e sensores as aeronaves C-295 e P-3 CUP, para deteção de incêndios nascentes.“Na sequência do que aconteceu o ano passado, estamos no processo de aquisição de meios materiais para equipar Exército, Marinha e Força Aérea, para que o nosso apoio seja mais eficaz”, disse o Chefe do Estado-Maior das Forças Armadas, almirante Silva Ribeiro, ao matutino.

http://expresso.sapo.pt/revista-de-imprensa/2018-03-26-Forcas-Armadas-ainda-esperam-pelos-10-milhoes-para-reforco-de-meios-no-combate-aos-incendios

 ::)

Lá continuamos com as tretas que os nossos politicozecos de pacotilha vão vendendo ao pessoal, as moscas vão mudando mas a MERDA, essa, é sempre a mesma !!!!
Mais do mesmo, com a tragédia do ano passado non pasa nada, nenhuma responsabilidade foi arcada pela corja que agora está no poder, mas diga-se que estes ou os outros a trampa é a mesma, e pelo que parece vamos ter mais do mesmo a não ser que....
- os substitutos dos ALIII nasçam, ou nos sejam oferecidos;
- os C390, apareçam numa manhã de nevoeiro;
- os C's sejam melhorados;
- os Kamov sejam arranjados;
- os meios aereos sejam contratualizados a tempo;
- os Países nossos Amigos nos forneçam os canadair/Bombardier;
- os Bombeiros sejam colocados no terreno atempadamente,
- os pirómanos sejam enjaulados,
- as comunicações funcionem e;
- os Comandos da Protecção Civil sejam COMPETENTES e não se voltem a esbardalhar como no Ano passado!!

concluindo tantas premissas que deveriam estar já acauteladas e NIET, nada de nada, no quartel de Abrantes tudo como dantes !!!
A meu ver a FAP está-se a atolar neste lodaçal dos combates ao FF,  cá com uma pinta !!!!!

Abraços e que S. Pedro nos vá dando água, muita água.

« Última modificação: Março 26, 2018, 07:48:58 pm por tenente »
 
Os seguintes utilizadores agradeceram esta mensagem: NVF, oi661114, Stalker79

*

HSMW

  • Moderador Global
  • *****
  • 8216
  • Recebeu: 667 vez(es)
  • Enviou: 976 vez(es)
  • +39/-6
    • http://youtube.com/HSMW
Re: Combate a fogos pela F.A.P.
« Responder #770 em: Março 29, 2018, 07:13:17 pm »
Entretanto na África do Sul...



Citar
Some beautiful new photos of ZT-RGA, the first civilian Black Hawk in South Africa, on trials as it prepares to take up its firefighting role.


https://www.facebook.com/permalink.php?story_fbid=174232336482251&id=134718013767017
http://www.youtube.com/profile_videos?user=HSMW

"Tudo pela Nação, nada contra a Nação."
 

*

mafets

  • Investigador
  • *****
  • 4772
  • Recebeu: 785 vez(es)
  • Enviou: 538 vez(es)
  • +36/-16
Re: Combate a fogos pela F.A.P.
« Responder #771 em: Março 29, 2018, 07:27:18 pm »
Afinal sempre expulsamos Russos... Os técnicos da Kamov... :rir: :jok:

https://observador.pt/2018/03/28/protecao-civil-fechou-instalacoes-onde-estao-os-helicopteros-kamov-e-expulsou-equipas-russas/
Citar
Proteção Civil fechou instalações onde estão os helicópteros Kamov e expulsou equipas russas
28/3/2018

Os responsáveis máximos pela Proteção Civil confirmaram ter ordenado o encerramento das instalações onde estão os helicópteros Kamov em manutenção e deram ordem de expulsão aos técnicos russos.

A Autoridade Nacional de Proteção Civil (ANPC) mandou fechar as instalações onde se encontram os três helicópteros Kamov que pertencem ao Estado e que se encontram, neste momento, em manutenção. Os responsáveis da Proteção Civil deram ordem de expulsão às equipas russas que estavam a trabalhar nos arranjos das aeronaves, confirmou a ANPC à Lusa.

A informação foi inicialmente avançada pelo jornal Público esta quarta-feira, que citava um comunicado da Everjets, empresa responsável pela manutenção dos helicópteros do Estado. De acordo com a nota citada pelo jornal, a ANPC “encerrou e selou as instalações onde estão guardados os helicópteros do Kamov, expulsando dos hangares equipas russas que procediam à manutenção das aeronaves”.

O presidente da Everjets, em declarações à TSF, garante que os mecânicos russos que estavam a fazer a manutenção dos aparelhos se sentiram “muito furiosos” quando foram expulsos do hangar onde estavam os helicópteros, em Ponte de Sor. Ricardo Dias afirma mesmo que os técnicos russos sentiram que estavam implicitamente a ser acusados de roubo.

A Proteção Civil, em comunicado, confirmou o encerramento do hangar, que se deveu a movimentação de material sem ter sido identificado e sem autorização. “O hangar da ANPC sito em Ponte de Sor, onde se encontra localizada a frota de helicópteros Kamov, propriedade do Estado português, foi na terça-feira interditado pela ANPC em virtude de se ter constatado a movimentação de material da mencionada frota, por parte da Heliavionics (subcontratada da Everjets, S.A.), sem ter sido efetuada a identificação do referido material, nem ter sido solicitada a necessária autorização, tendo tal facto sido logo comunicado à Everjets, S.A”, refere a Autoridade Nacional de Proteção Civil (ANPC) em comunicado.

Aquela entidade considera que o encerramento do hangar foi “a única medida que, no imediato e face à omissão de qualquer atuação ou esclarecimento por parte dos técnicos da Everjets presentes no local”, permitiu acautelar “os bens da ANPC e o interesse público subjacente”. “Salienta-se que foram solicitados à Everjets, S.A. os necessários esclarecimentos, em ordem a que, caso se encontrem reunidas as condições para tal, seja reaberto o hangar e retomados os trabalhos com a normalidade necessária e desejável”, concluiu.



Saudações
"Nunca, no campo dos conflitos humanos, tantos deveram tanto a tão poucos." W.Churchil

http://mimilitary.blogspot.pt/
 
Os seguintes utilizadores agradeceram esta mensagem: NVF, Stalker79

*

oi661114

  • Membro
  • *
  • 56
  • Recebeu: 10 vez(es)
  • Enviou: 63 vez(es)
  • +2/-2
Re: Combate a fogos pela F.A.P.
« Responder #772 em: Março 30, 2018, 08:14:21 pm »
Afinal sempre expulsamos Russos... Os técnicos da Kamov... :rir: :jok:

https://observador.pt/2018/03/28/protecao-civil-fechou-instalacoes-onde-estao-os-helicopteros-kamov-e-expulsou-equipas-russas/
Citar
Proteção Civil fechou instalações onde estão os helicópteros Kamov e expulsou equipas russas
28/3/2018

Os responsáveis máximos pela Proteção Civil confirmaram ter ordenado o encerramento das instalações onde estão os helicópteros Kamov em manutenção e deram ordem de expulsão aos técnicos russos.

A Autoridade Nacional de Proteção Civil (ANPC) mandou fechar as instalações onde se encontram os três helicópteros Kamov que pertencem ao Estado e que se encontram, neste momento, em manutenção. Os responsáveis da Proteção Civil deram ordem de expulsão às equipas russas que estavam a trabalhar nos arranjos das aeronaves, confirmou a ANPC à Lusa.

A informação foi inicialmente avançada pelo jornal Público esta quarta-feira, que citava um comunicado da Everjets, empresa responsável pela manutenção dos helicópteros do Estado. De acordo com a nota citada pelo jornal, a ANPC “encerrou e selou as instalações onde estão guardados os helicópteros do Kamov, expulsando dos hangares equipas russas que procediam à manutenção das aeronaves”.

O presidente da Everjets, em declarações à TSF, garante que os mecânicos russos que estavam a fazer a manutenção dos aparelhos se sentiram “muito furiosos” quando foram expulsos do hangar onde estavam os helicópteros, em Ponte de Sor. Ricardo Dias afirma mesmo que os técnicos russos sentiram que estavam implicitamente a ser acusados de roubo.

A Proteção Civil, em comunicado, confirmou o encerramento do hangar, que se deveu a movimentação de material sem ter sido identificado e sem autorização. “O hangar da ANPC sito em Ponte de Sor, onde se encontra localizada a frota de helicópteros Kamov, propriedade do Estado português, foi na terça-feira interditado pela ANPC em virtude de se ter constatado a movimentação de material da mencionada frota, por parte da Heliavionics (subcontratada da Everjets, S.A.), sem ter sido efetuada a identificação do referido material, nem ter sido solicitada a necessária autorização, tendo tal facto sido logo comunicado à Everjets, S.A”, refere a Autoridade Nacional de Proteção Civil (ANPC) em comunicado.

Aquela entidade considera que o encerramento do hangar foi “a única medida que, no imediato e face à omissão de qualquer atuação ou esclarecimento por parte dos técnicos da Everjets presentes no local”, permitiu acautelar “os bens da ANPC e o interesse público subjacente”. “Salienta-se que foram solicitados à Everjets, S.A. os necessários esclarecimentos, em ordem a que, caso se encontrem reunidas as condições para tal, seja reaberto o hangar e retomados os trabalhos com a normalidade necessária e desejável”, concluiu.



Saudações

Parece que andavam a expulsar as peças russas do nosso país...

 ;D
« Última modificação: Março 30, 2018, 08:16:56 pm por oi661114 »
 

*

mafets

  • Investigador
  • *****
  • 4772
  • Recebeu: 785 vez(es)
  • Enviou: 538 vez(es)
  • +36/-16
Re: Combate a fogos pela F.A.P.
« Responder #773 em: Abril 01, 2018, 02:13:25 pm »
E com isto tudo a Everjets diz que os Kamov não estarão preparados para a época de incêndios...  ::) >:(

https://zap.aeiou.pt/helicopteros-nao-estao-prontos-197197
Citar
“A Autoridade Nacional de Proteção Civil encerrou e selou as instalações onde estão guardados os helicópteros Kamov, expulsando dos hangares as equipas russas que procediam à manutenção das aeronaves. Os helicópteros Kamov estavam a ser reparados para operarem no início da campanha de combate aos fogos, a partir de 15 de maio”, referiu a administração da empresa em comunicado.

“A Everjets, a empresa que opera os Kamov em Portugal por força do contrato celebrado com o Estado, e que pretendia cumprir o planeamento de manutenção, vê-se assim impossibilitada de cumprir os objetivos e garantir a prontidão das aeronaves, que fica seriamente comprometida”, alerta a empresa.


Cumprimentos
"Nunca, no campo dos conflitos humanos, tantos deveram tanto a tão poucos." W.Churchil

http://mimilitary.blogspot.pt/
 

*

Charlie Jaguar

  • Investigador
  • *****
  • 1660
  • Recebeu: 465 vez(es)
  • Enviou: 205 vez(es)
  • +32/-3
Re: Combate a fogos pela F.A.P.
« Responder #774 em: Abril 04, 2018, 08:45:30 pm »
Citar
Proteção Civil
Força Aérea não assume comando dos meios aéreos de combate aos incêndios
JN - 03/04/2018

O chefe do Estado-Maior da Força Aérea afirmou, esta terça-feira, que o ramo terá este ano uma "ligação reforçada" no apoio à Proteção Civil no combate aos incêndios, mas sem o comando e controlo dos meios. Questionado pela Lusa, o general Manuel Rolo precisou que este ano a Força Aérea vai ter "mais proximidade, uma ligação mais reforçada ao lado operacional e de logística" no apoio mas não assumirá em 2018 o comando e controlo ou a gestão dos meios aéreos de combate a incêndios."A gestão dos meios aéreos ainda caberá este ano à Autoridade Nacional de Proteção Civil", frisou o general, à margem de uma cerimónia no ministério da Defesa. O papel do ramo no apoio à Autoridade Nacional de Proteção Civil será este ano "semelhante ao do ano passado", em missões de vigilância e reconhecimento e coordenação dos seus meios aéreos, com as aeronaves P-3 e C-295, acrescentou. A Força Aérea disponibiliza ainda todos os anos equipas de militares empenhados em missões de vigilância.

No passado dia 24, o ministro da Defesa Nacional, Azeredo Lopes, já tinha afirmado que será "mais razoável pensar" que a transferência do comando e gestão do combate aos incêndios florestais ocorrerá "sobretudo a partir de 2019". O ministro falava aos jornalistas após questionado sobre os resultados do grupo de trabalho entre os ministérios da Administração Interna e da Defesa para definir o modelo da capacidade de comando e gestão centralizada dos meios aéreos do Estado na Força Aérea. O governante destacou que a Força Aérea esteve envolvida, desde o início, "na redefinição do modelo" e que "o grupo de trabalho sobre os meios aéreos concluiu no prazo aquilo que se tinha proposto fazer"."Agora, do que se trata é verificar qual é o conjunto de propostas que constam desse documento e depois extrair daí as devidas ilações, prever investimentos, prever, no fundo, a reorganização do modelo de gestão, justamente à luz daquele que passará a ser o papel protagonista da Força Aérea na dimensão de comando e na dimensão de gestão", acrescentou.

Entre um pacote de medidas relacionadas com a prevenção e combate a incêndios florestais, o primeiro-ministro anunciou no dia 21 de outubro do ano passado que a Força Aérea "ficará com a gestão e operação dos meios aéreos de combate aos incêndios florestais". A 10 de novembro, no parlamento, o secretário de Estado da Defesa Nacional, Marcos Perestrello já tinha afirmado que "não existe a perspetiva de no ano de 2018 vir a existir operação da FAP no combate direto aos incêndios"."A avaliação que se está a fazer é qual ao tipo de operação que a Força Aérea poderá fazer na gestão centralizada e nas operações de comando e controlo", disse, na altura.

https://www.jn.pt/nacional/interior/forca-aerea-nao-assume-comando-dos-meios-aereos-de-combate-aos-incendios-9231592.html
Saudações Aeronáuticas,
Charlie Jaguar

         "PER ASPERA AD ASTRA"
               (Por Caminhos Árduos, Até Às Estrelas)
 

*

tenente

  • Investigador
  • *****
  • 2361
  • Recebeu: 872 vez(es)
  • Enviou: 271 vez(es)
  • +64/-5
Re: Combate a fogos pela F.A.P.
« Responder #775 em: Abril 04, 2018, 09:51:27 pm »
Citar
Proteção Civil
Força Aérea não assume comando dos meios aéreos de combate aos incêndios
JN - 03/04/2018

O chefe do Estado-Maior da Força Aérea afirmou, esta terça-feira, que o ramo terá este ano uma "ligação reforçada" no apoio à Proteção Civil no combate aos incêndios, mas sem o comando e controlo dos meios. Questionado pela Lusa, o general Manuel Rolo precisou que este ano a Força Aérea vai ter "mais proximidade, uma ligação mais reforçada ao lado operacional e de logística" no apoio mas não assumirá em 2018 o comando e controlo ou a gestão dos meios aéreos de combate a incêndios."A gestão dos meios aéreos ainda caberá este ano à Autoridade Nacional de Proteção Civil", frisou o general, à margem de uma cerimónia no ministério da Defesa. O papel do ramo no apoio à Autoridade Nacional de Proteção Civil será este ano "semelhante ao do ano passado", em missões de vigilância e reconhecimento e coordenação dos seus meios aéreos, com as aeronaves P-3 e C-295, acrescentou. A Força Aérea disponibiliza ainda todos os anos equipas de militares empenhados em missões de vigilância.

No passado dia 24, o ministro da Defesa Nacional, Azeredo Lopes, já tinha afirmado que será "mais razoável pensar" que a transferência do comando e gestão do combate aos incêndios florestais ocorrerá "sobretudo a partir de 2019". O ministro falava aos jornalistas após questionado sobre os resultados do grupo de trabalho entre os ministérios da Administração Interna e da Defesa para definir o modelo da capacidade de comando e gestão centralizada dos meios aéreos do Estado na Força Aérea. O governante destacou que a Força Aérea esteve envolvida, desde o início, "na redefinição do modelo" e que "o grupo de trabalho sobre os meios aéreos concluiu no prazo aquilo que se tinha proposto fazer"."Agora, do que se trata é verificar qual é o conjunto de propostas que constam desse documento e depois extrair daí as devidas ilações, prever investimentos, prever, no fundo, a reorganização do modelo de gestão, justamente à luz daquele que passará a ser o papel protagonista da Força Aérea na dimensão de comando e na dimensão de gestão", acrescentou.

Entre um pacote de medidas relacionadas com a prevenção e combate a incêndios florestais, o primeiro-ministro anunciou no dia 21 de outubro do ano passado que a Força Aérea "ficará com a gestão e operação dos meios aéreos de combate aos incêndios florestais". A 10 de novembro, no parlamento, o secretário de Estado da Defesa Nacional, Marcos Perestrello já tinha afirmado que "não existe a perspetiva de no ano de 2018 vir a existir operação da FAP no combate direto aos incêndios"."A avaliação que se está a fazer é qual ao tipo de operação que a Força Aérea poderá fazer na gestão centralizada e nas operações de comando e controlo", disse, na altura.

https://www.jn.pt/nacional/interior/forca-aerea-nao-assume-comando-dos-meios-aereos-de-combate-aos-incendios-9231592.html

O CEMFA já viu onde querem meter a FAP..... na lama e a servir como bode expiatório em prol dos especialistas em combates aereos aos FF !

Então se a FAP vai começar a coordenar os meios aereos em 2019 não era mais que tempo dos benditos helis ligeiros terem começado a chegar á FAP ??????

ERA, Isso penso eu e o comum dos mortais que não vemos patavina disto, mas estes iluminados do (DES) governo e ministro 20 milhões, esses, os tais que já alardoram publicamente, que mesmo haja outra calamidade idêntica á do ano passado não se demitem, SIMPLESMENTE VERGONHOSO, esses MESMOS, agora já esfregam as MANAPÚLAS de contentamento só de pensar que as verbas dos Helis já passam para o ano que vem, e assim podem DAR UMA AJUDITA a mais um banquito dos amigalhaços !!!!!

É uma tristeza ver este filme ano após ano !

Abraços
« Última modificação: Abril 05, 2018, 07:47:04 pm por tenente »
 
Os seguintes utilizadores agradeceram esta mensagem: NVF, Charlie Jaguar, Stalker79

*

oi661114

  • Membro
  • *
  • 56
  • Recebeu: 10 vez(es)
  • Enviou: 63 vez(es)
  • +2/-2
Re: Combate a fogos pela F.A.P.
« Responder #776 em: Abril 05, 2018, 07:22:30 pm »
Citar
Proteção Civil
Força Aérea não assume comando dos meios aéreos de combate aos incêndios
JN - 03/04/2018

O chefe do Estado-Maior da Força Aérea afirmou, esta terça-feira, que o ramo terá este ano uma "ligação reforçada" no apoio à Proteção Civil no combate aos incêndios, mas sem o comando e controlo dos meios. Questionado pela Lusa, o general Manuel Rolo precisou que este ano a Força Aérea vai ter "mais proximidade, uma ligação mais reforçada ao lado operacional e de logística" no apoio mas não assumirá em 2018 o comando e controlo ou a gestão dos meios aéreos de combate a incêndios."A gestão dos meios aéreos ainda caberá este ano à Autoridade Nacional de Proteção Civil", frisou o general, à margem de uma cerimónia no ministério da Defesa. O papel do ramo no apoio à Autoridade Nacional de Proteção Civil será este ano "semelhante ao do ano passado", em missões de vigilância e reconhecimento e coordenação dos seus meios aéreos, com as aeronaves P-3 e C-295, acrescentou. A Força Aérea disponibiliza ainda todos os anos equipas de militares empenhados em missões de vigilância.

No passado dia 24, o ministro da Defesa Nacional, Azeredo Lopes, já tinha afirmado que será "mais razoável pensar" que a transferência do comando e gestão do combate aos incêndios florestais ocorrerá "sobretudo a partir de 2019". O ministro falava aos jornalistas após questionado sobre os resultados do grupo de trabalho entre os ministérios da Administração Interna e da Defesa para definir o modelo da capacidade de comando e gestão centralizada dos meios aéreos do Estado na Força Aérea. O governante destacou que a Força Aérea esteve envolvida, desde o início, "na redefinição do modelo" e que "o grupo de trabalho sobre os meios aéreos concluiu no prazo aquilo que se tinha proposto fazer"."Agora, do que se trata é verificar qual é o conjunto de propostas que constam desse documento e depois extrair daí as devidas ilações, prever investimentos, prever, no fundo, a reorganização do modelo de gestão, justamente à luz daquele que passará a ser o papel protagonista da Força Aérea na dimensão de comando e na dimensão de gestão", acrescentou.

Entre um pacote de medidas relacionadas com a prevenção e combate a incêndios florestais, o primeiro-ministro anunciou no dia 21 de outubro do ano passado que a Força Aérea "ficará com a gestão e operação dos meios aéreos de combate aos incêndios florestais". A 10 de novembro, no parlamento, o secretário de Estado da Defesa Nacional, Marcos Perestrello já tinha afirmado que "não existe a perspetiva de no ano de 2018 vir a existir operação da FAP no combate direto aos incêndios"."A avaliação que se está a fazer é qual ao tipo de operação que a Força Aérea poderá fazer na gestão centralizada e nas operações de comando e controlo", disse, na altura.

https://www.jn.pt/nacional/interior/forca-aerea-nao-assume-comando-dos-meios-aereos-de-combate-aos-incendios-9231592.html

O CEMFA já viu onde querem meter a FAP..... na lama e a servir como bode expiatório em prol dos especialistas em combates aereos aos FF !

Então se a FAP vai começar a coordenar os meios aereos em 2019 não era mais que tempo dos benditos helis ligeiros terem começado a chegar á FAP ??????

ERA, Isso penso eu e o comum dos mortais que não vemos patavina disto, mas estes iluminados do (DES) governo e ministro 20 milhões, esses, os tais que mesmo que já alardoram publicamente, que mesmo haja outra calamidade idêntica á do ano passado não se demitem, SIMPLESMENTE VERGONHOSO, esses MESMOS, agora já esfregam as MANAPÚLAS de contentamento só de pensar que as verbas dos Helis já passam para o ano que vem, e assim podem DAR UMA AJUDITA a mais um banquito dos amigalhaços !!!!!

É uma tristeza ver este filme ano após ano !

Abraços

Segundo o Orçamento do Estado só são 800 milhões para esses amigalhaços... ::)
 

*

ICE 1A+

  • Analista
  • ***
  • 607
  • Recebeu: 400 vez(es)
  • Enviou: 37 vez(es)
  • +28/-0
Re: Combate a fogos pela F.A.P.
« Responder #777 em: Abril 15, 2018, 09:51:26 am »
Muito resumidamente como estamos em relação ao anúncio do Ministro o ano passado?

Não tenho acompanhado a novela.
 

*

Lusitano89

  • Investigador
  • *****
  • 9439
  • Recebeu: 307 vez(es)
  • Enviou: 213 vez(es)
  • +17/-7
Re: Combate a fogos pela F.A.P.
« Responder #778 em: Agosto 09, 2018, 03:35:50 pm »
Helicóptero da guerra colonial cumpre uma das últimas missões nos fogos





m helicóptero Alouette III da Força Aérea está a operar na zona de Monchique, em missão de apoio ao comando, controlo e coordenação de meios para o combate aos incêndios, disse esta quinta-feira fonte oficial ao DN.

O porta-voz da Força Aérea, tenente-coronel Manuel Costa, informou que a aeronave e respetiva tripulação da esquadra 552 estão na zona de operações de Monchique desde a manhã de segunda-feira, no âmbito das várias ações de apoio que o ramo - a par da Marinha e do Exército - está a dar no combate aos fogos que têm lavrado no país.

Note-se que a Força Aérea irá assumir, nos próximos anos, a responsabilidade pelo comando, controlo e coordenação dos meios aéreos - próprios e alugados - usados no combate aos fogos em Portugal. Essa missão foi-lhe atribuída pelo Governo na sequência das tragédias de 2017, estando ainda a cargo da Autoridade Nacional de Proteção Civil (ANPC).

No caso do Alouette III, um helicóptero do tempo da guerra colonial sedeado na base aérea de Beja, esta missão é uma das últimas que vai cumprir até ao fim da sua vida útil, inicialmente prevista para este verão mas estendida até março de 2019.

Pelo menos três Alouettes deverão conseguir operar até março de 2019, cerca de três meses depois de recebidos os primeiros dois helicópteros novos - os Koala - que vão substituir aquela frota.

Base aérea de Beja

Além daquele helicóptero, a base aérea de Beja tem servido como base de apoio logístico e operacional dos aparelhos da ANPC empenhados no sul do país, referiu o tenente-coronel Manuel Costa.

O atual destacamento da ANPC - o quarto deste ano - em Beja está a realizar "uma média diária de 15 a 30 movimentos aéreos" entre o nascer e o pôr-do-sol, embora alguns dias também no período noturno, adiantou o porta-voz da Força Aérea.

Também conhecida como BA11, aquela base aérea "tem prestado todo o apoio logístico ao pessoal da ANPC", desde operadores a mecânicos e pilotos, incluindo "o acesso a infraestruturas, alojamento, alimentação, parqueamento e reabastecimento de aeronaves, tanto nacionais como estrangeiras", precisou Manuel Costa.

Esse apoio tem-se estendido igualmente à "gestão de todo o tráfego aéreo", acrescentou o tenente-coronel, lembrando ainda a realização de um voo de vigilância e reconhecimento de um C-295 no fim de semana com dois elementos da ANPC a bordo.

Note-se que, em Monchique e a par das equipas de engenharia militar do Exército, também está a operar uma equipa de engenharia de aeródromos da Força Aérea.

A base de Beja, por sua vez, tem estado a receber apoio de outras unidades da Força Aérea, com destaque para o transporte de combustível.


:arrow: https://www.dn.pt/poder/interior/helicoptero-da-guerra-colonial-cumpre-uma-das-ultimas-missoes-nos-fogos-9698952.html
 

*

zawevo

  • Membro
  • *
  • 161
  • Recebeu: 21 vez(es)
  • Enviou: 4 vez(es)
  • +1/-1
Re: Combate a fogos pela F.A.P.
« Responder #779 em: Outubro 05, 2018, 03:07:54 pm »
Aprovado modelo de transição dos meios áereos para a Força Aérea

https://expresso.sapo.pt/sociedade/2018-10-04-Incendios.-Aprovado-modelo-de-transicao-dos-meios-aereos-para-a-Forca-Aerea#gs.WcckKWo

Vamos a ver como irá ficar.
 
Os seguintes utilizadores agradeceram esta mensagem: HSMW

 

Puma fora dos fogos

Iniciado por Lancero

Respostas: 17
Visualizações: 5567
Última mensagem Maio 22, 2006, 10:12:07 am
por Rui Elias
Pumas no combate a incêndios

Iniciado por TOMKAT

Respostas: 128
Visualizações: 29440
Última mensagem Setembro 19, 2005, 10:24:30 pm
por TOMKAT
Capacidade de Combate Efetiva da FAP

Iniciado por typhonman

Respostas: 15
Visualizações: 2677
Última mensagem Dezembro 24, 2017, 05:31:14 pm
por Stalker79