Brasil em 6º maior PIB mundial

  • 39 Respostas
  • 15421 Visualizações
*

Cabeça de Martelo

  • Investigador
  • *****
  • 14352
  • Recebeu: 761 vez(es)
  • Enviou: 742 vez(es)
  • +59/-50
Re: Brasil em 6º maior PIB mundial
« Responder #30 em: Setembro 19, 2010, 02:54:14 pm »
Citação de: "|FIT|_Benny"
Hehehe
Está certo Cabeça de martelo,
Eu não conheço o Espírito Santo, apesar de ser um estado vizinho a qual eu moro. Eu moro no Rio de Janeiro, na Capital.

Quando digo que o Brasil é o melhor lugar do mundo para se morar, obviamente eu não posso negar as coisas negativas que aqui existem, mas as coisas positivas superam todos esses problemas. Vou citar alguns exemplos:

1 - O Brasil é um país Neutro, não busca ser potência militar, logo não tem intenção em fazer guerra com ninguém, não tem intenção de invadir nenhum país vizinho seja para qual objetivo for.

Afirmativo, o SNB, o FX2, etc; é apenas para o país se proteger convenientemente. Neste momento há muito para fazer neste campo...

Citar
2 - No Brasil existe toda a diversidade que é encontrada no planeta, todos os climas, temos: Vento, sol, chuva, frio, calor, florestas, Cavernas, Pântanos, praias, lagos, lagoas, lagunas, rios (Águas doce e salgada), Mangues, Neve, Geadas, Montes, Serras,  Florestas tropicais dentro dos grandes centros urbanos como por exemplo nas cidades do Rio de Janeiro e Fortaleza.

Sem dúvida, o Brasil é um país abençoado com meios naturais fabulosos (os Portugueses souberam escolher bem, não é?! c34x

Citar
5 - O Brasil não corre risco de ser atacado por nenhuma outra nação (A não ser que queiram plantar território na amazônia)

Também presumo que não, pelo menos a curto/médio prazo.

Citar
6 - Temos uma moeda estável, uma economia brilhante, vagas ociosas a espera de profissionais qualificados, somos considerados o melhor lugar do mundo na atualidade para se investir.E ao contrário do que vc disse, o nosso governo, facilita muito a vida dos investidores estrangeiros, principalmente na bolsa de valores de São Paulo.

Os grandes investidores e eles podem investir mas não podem escolher uma equipa de gestão da casa, tem que ser uma equipa Brasileira.

Citar
7 - Nossa estrutura democrática é fantástica, nossa constituição é fantástica. O Problema são as pessoas que a trabalham.

Não é só aí...

Citar
8 - No brasil temos a reserva de 15% da água potável total do planeta.
9 - Temos Petróleo para dar e vender. As bacias amazônicas existem tanta água e tanto petróleo, que nos tornaria auto-suficiente por um século.

Mais uma vez estamos a falar dos recursos naturais que são sem dúvida uma enorme riqueza para o Brasil.

Citar
10 - Temos turismo para qualquer que seja o cidadão de qualquer lugar do mundo. O que procura-se pelo mundo, no Brasil tem.

Praia, é basicamente praia. Não podes comparar o Brasil com a maior parte dos países europeus noutros tipos de turismo.

Citar
Ahhh e dezenas de outras coisas boas.

Os pontos negativos mais significativos é a desigualdade social e a insegurança. Mas o país vem trabalhando para melhorar esses índices.[/color]   c34x

Sem dúvida.
7. Todos os animais são iguais mas alguns são mais iguais que os outros.

 

*

|FIT|_Benny

  • 25
  • +0/-0
Re: Brasil em 6º maior PIB mundial
« Responder #31 em: Setembro 20, 2010, 01:53:29 am »
Citar
Praia, é basicamente praia. Não podes comparar o Brasil com a maior parte dos países europeus noutros tipos de turismo.

Que isso Cabeça de martelo,

Aqui no Brasil tem de tudo, não temos montes e nem montanhas com neve, como o Everest, de resto temos tudo que a natureza nos oferece, obviamente praia temos para todos os gostos.

Agora o turismo está muito forte no interior do Brasil. Conheça as Chapadas, O sertão, a Serra, a Zona da Mata, O Pantanal, A Amazônia, As lagoas, Rios, Lagos, Cataratas, etc e etc.

Não estou comparando aos pontos turisticos tradicionais da Europa, isso qualquer país tem seus pontos turísticos, estou falando do turismo natural, pela natureza mesmo. Isso o Brasil tem de sobra :-)

Tchau
Benny
"...Há amigos mais chegados que um irmão..." Provérbios 18.24
Viajar é viver: http://www.penaviagem.blogspot.com
 

*

Daniel

  • Especialista
  • ****
  • 1159
  • Recebeu: 23 vez(es)
  • Enviou: 5 vez(es)
  • +44/-65
Re: Brasil em 6º maior PIB mundial
« Responder #32 em: Setembro 20, 2010, 09:24:07 am »
Milagre brasileiro esconde problemas estruturais na economia

Citar
São vários economistas que estão a chamar a atenção para os problemas estruturais do Brasil.

Detrás da euforia do "Brasil está na moda" e da indiscutível década dourada do país, há vários economistas a chamar a atenção para problemas estruturais na economia brasileira que ensombram os cenários optimistas para o ‘tigre latino' e poderão tornar este período em mais uma oportunidade perdida como tantas outras nos últimos trinta anos.

No curto prazo, o nível do real ameaça a indústria nacional e os lucros que espreitam com a descoberta da reserva de petróleo do ‘pré-sal' têm potencial para criar uma bolha no sector. No médio prazo, a baixa taxa de poupança (17%, contra 54% na China) para um perfil de crescimento que será de 7,2% este ano, ou a fraca produtividade (alimentada pela economia paralela, um baixo nível tecnológico e educativo) também preocupam. E além disso, apesar das melhorias recentes, os problemas da burocracia - o Banco Mundial coloca o Brasil na 129ª posição em ambiente de negócios num total de 183 países -, das péssimas infra-estruturas (apenas 10% das estradas nacionais estão pavimentadas), da desigualdade e do crime continuem a ser imagens de marca do país.

O Nobel da economia, Paul Krugman, recentemente no Brasil, falou da "sina das capas de revistas", em que quando um país aparece muito nas primeiras páginas das revistas internacionais é sinal que vai começar a ter problemas, dando o exemplo do México nos anos 90, o leste asiático e Argentina, em que, depois a fama, claudicaram diante de crises económicas provocadas por défices externos. A afirmação do mercado interno brasileiro parece ser o grande antídoto a crises - a procura interna contribuiu com mais de 9% para o crescimento PIB este ano, diz o FMI. Para Krugman isso é suficientemente forte para aguentar um défice externo até 4% do PIB, quando agora é de 2,24% do PIB. Porém, com uma taxa de juro de 10,75% e uma inflação de 5%, o Brasil tem das taxas de juro reais maiores do mundo, encarecendo o serviço da dívida e atraindo uma chuva diária de dólares no país que pressionam o banco central, conforme alerta o FMI, pedindo um "policy mix bem calibrado". Para o Nobel, o maior problema é se a China, muito pressionada a estimular o seu mercado interno, acabe por abrandar a procura milionária das comodities brasileiras (como o minério de ferro), comprometendo a sorte do Brasil.

Um relatório recente do Banco Mundial fala da "maldição das comodities", a ideia que a abundância de matérias-primas pode ser adversa ao crescimento. O Brasil tem conseguido diversificar a sua lista de exportações em que a maior fatia era o café (53% do total) na década de 60 para o minério de ferro hoje em dia (7% do total em 2006). Mas o pré-sal pode desestabilizar a balança - o essencial para o BM é saber converter os lucros obtidos com as comodities em poupança de longo prazo.

Este perfil do comércio externo, assente nas matérias-primas, também ajuda a criar um potencial risco de desindustrialização. Em 2008 só 45% das exportações em mercadorias eram bens manufacturados contra 63% na Índia e 93% na China. O valor do real também contribuiu para facilitar as importações, desincentivando a reconversão industrial.

Depois há um problema com a formação de preço em economias sobreaquecidas. Robert Shiller, economista de Yale, disse esta semana que há vários riscos de bolha no Brasil. Não só uma "bolha imobiliária em São Paulo e no Rio" como uma "bolha" que resulta da euforia com a descoberta do pré-sal "O México teve descobertas incríveis [de reservas] nos anos 80 e 90, isso levou a uma euforia as empresas e os mexicanos emprestaram muito dinheiro pensaram que eram ricos e depois veio a crise de 94. Há claramente esse risco no Brasil".

O presidente Lula da Silva habitou-se a iniciar os discursos com um "nunca dantes neste país" e a prosperidade actual dá-lhe razão, porém as crises passadas aconselham prudência porque a queda pode ser igualmente histórica.

 

A Vida é um teste e uma incumbência de  confiança.
 

*

Cabeça de Martelo

  • Investigador
  • *****
  • 14352
  • Recebeu: 761 vez(es)
  • Enviou: 742 vez(es)
  • +59/-50
Re: Brasil em 6º maior PIB mundial
« Responder #33 em: Setembro 20, 2010, 11:52:53 am »
Citação de: "|FIT|_Benny"
Citar
Praia, é basicamente praia. Não podes comparar o Brasil com a maior parte dos países europeus noutros tipos de turismo.

Que isso Cabeça de martelo,

Aqui no Brasil tem de tudo, não temos montes e nem montanhas com neve, como o Everest, de resto temos tudo que a natureza nos oferece, obviamente praia temos para todos os gostos.

Agora o turismo está muito forte no interior do Brasil. Conheça as Chapadas, O sertão, a Serra, a Zona da Mata, O Pantanal, A Amazônia, As lagoas, Rios, Lagos, Cataratas, etc e etc.

Não estou comparando aos pontos turisticos tradicionais da Europa, isso qualquer país tem seus pontos turísticos, estou falando do turismo natural, pela natureza mesmo. Isso o Brasil tem de sobra c34x
7. Todos os animais são iguais mas alguns são mais iguais que os outros.

 

*

J.Ricardo

  • Perito
  • **
  • 311
  • +0/-0
Re: Brasil em 6º maior PIB mundial
« Responder #34 em: Novembro 04, 2010, 06:33:01 pm »
04/11/2010 - 15h50
Sul-coreana Posco formaliza parceria com Vale em siderúrgica no Ceará
Publicidade
DA REUTERS

A sul-coreana Posco assinou nesta quinta-feira memorando de entendimento com a Vale e a Dongkuk para construção de uma siderúrgica no Ceará de US$ 4 bilhões. A maior siderúrgica da Coeria do Sul aderiu ao projeto em julho e terá uma participação de 20%.

A Vale e a também sul-coreana Dongkuk possuem 50% e 30% do projeto, respectivamente, e a expectativa é de que a usina de 3 milhões de toneladas de placas de aço entre em operação em 2014. O acordo de acionistas deverá ser assinado no início de 2011.

"A entrada deste novo sócio agrega ainda mais valor, pois contaremos com a tecnologia e experiência operacional da Posco em usinas siderúrgicas integradas de grande porte", avalia Aristides Corbellini, diretor de siderurgia da Vale em um comunicado.

A CSP (Companhia Siderúrgica de Pecém) será uma usina integrada e terá capacidade de produção de 3 milhões de toneladas de placas de aço para exportação, podendo chegar a 6 milhões numa segunda fase.

A obra está na fase de terraplenagem e foi iniciada em 16 de dezembro de 2009. A previsão é de que o projeto entre em operação em 2014.

A Vale tem estimulado a construção de siderúrgicas no Brasil por grupos estrangeiros com o objetivo de valorizar o seu minério de ferro. Inicialmente a companhia teria apenas participações minoritárias no setor, mas decidiu assumir uma posição maior nas unidades para viabilizar os projetos.

Além da CSP, a Vale está construindo sozinha uma siderúrgica no Espírito Santo, a Companhia Siderúrgica de Ubu (CSU), para produzir 5 milhões de toneladas a partir de 2014.

A mineradora também possui uma parceria com a alemã Thyssen na Companhia Siderúrgica do Atlântico (CSA), no Estado do Rio de Janeiro, que já está em operação e tem capacidade para 5 milhões de toneladas.

A Vale prevê ainda iniciar em 2013 as operações de uma usina no Pará, a Alpa, em Marabá, com capacidade para 2 milhões de toneladas e investimento de R$ 5 bilhões.

Ao todo, os quatro projetos siderúrgicos da Vale vão significar investimentos de US$ 21 bilhões e vão agregar ao parque siderúrgico brasileiro 18,5 milhões de toneladas de aço por ano. Em 2009, o país produziu 42,1 milhões de toneladas de aço bruto, segundo o Instituto Aço Brasil.

fonte: http://www1.folha.uol.com.br/mercado/825486-sul-coreana-posco-formaliza-parceria-com-vale-em-siderurgica-no-ceara.shtml
 

*

|FIT|_Benny

  • 25
  • +0/-0
Re: Brasil em 6º maior PIB mundial
« Responder #35 em: Novembro 04, 2010, 07:53:54 pm »
Boa!
Benny
"...Há amigos mais chegados que um irmão..." Provérbios 18.24
Viajar é viver: http://www.penaviagem.blogspot.com
 

*

HaDeS

  • 223
  • +0/-0
Re: Brasil em 6º maior PIB mundial
« Responder #36 em: Dezembro 31, 2010, 12:08:35 am »
Citar
Lula diz que é bom terminar mandato e ver EUA em crise
O presidente Luiz Inácio Lula da Silva, que deixa a Presidência no sábado, afirmou que é bom terminar o mandato vendo os Estados Unidos e a Europa em crise, enquanto o Brasil conseguiu superá-la.

"Foi gostoso passar pela Presidência da República e terminar o mandato vendo os Estados Unidos em crise, vendo a Europa em crise, vendo o Japão em crise, quando eles sabiam tudo para resolver os problemas da crise brasileira, da crise da Bolívia, da crise da Rússia, da crise do México", afirmou Lula nesta quarta-feira na Bahia, em sua última viagem oficial como presidente.

Para Lula, imprensa deveria pedir desculpas por criticar 'Minha Casa, Minha Vida'
Lula diz que não é 'doido' de querer voltar à Presidência

Segundo Lula, foi importante provar que na crise não foi nenhum doutor, nenhum americano e nenhum inglês, mas um torneiro mecânico, pernambucano, presidente do Brasil que soube lidar com a crise junto à sua equipe econômica.

"É por isso que a crise demorou mais para chegar aqui e foi embora depressa", afirmou em discurso durante cerimônia do programa habitacional do governo federal "Minha Casa, Minha Vida".

Mais uma vez, o presidente não evitou o tom de despedida e se emocionou ao lembrar de sua trajetória e das conquistas de seus oito anos de governo, como tem feito nos últimos eventos públicos que participou.

Lula disse que se sente muito satisfeito com a criação dos 15 milhões de empregos com carteira assinada nesses oito anos e com o fato de que mais de 20 milhões de brasileiros saíram da miséria.

"Eu estou mais alegre hoje do que quando tomei posse, quando tomei posse eu estava nervoso e apreensivo (para ver) se eu ia dar conta do recado. Hoje estou tranquilo, porque demos conta do recado", disse Lula a jornalistas após a cerimônia.

O programa, que tinha como meta 1 milhão de habitações contratadas até o fim de 2010, atingiu 1 milhão e 3.000 moradias contratadas, segundo informou no evento a presidente da Caixa Econômica Federal, Maria Fernanda Ramos Coelho.


http://www1.folha.uol.com.br/poder/8526 ... rise.shtml
 

*

|FIT|_Benny

  • 25
  • +0/-0
Re: Brasil em 6º maior PIB mundial
« Responder #37 em: Dezembro 31, 2010, 11:02:48 am »
É bom sim o Brasil não estar em crise.

Agora, na minha opinião, não é bom que países de blocos econômicos importantes estejam em crise, pois qualquer crise hoje é global, todos sentem o efeito.

Imaginem vocês, se a China também entrasse em crise, como seria? O Planeta todo iria sentir os efeitos, já que a China vende para quase todo o mundo, e compra de quase todo o mundo.

Abçs
Benny
"...Há amigos mais chegados que um irmão..." Provérbios 18.24
Viajar é viver: http://www.penaviagem.blogspot.com
 

*

HaDeS

  • 223
  • +0/-0
Re: Brasil em 6º maior PIB mundial
« Responder #38 em: Dezembro 31, 2010, 11:10:17 pm »
Com certeza, crise não é bom para ninguém.
 

*

HaDeS

  • 223
  • +0/-0
Re: Brasil em 6º maior PIB mundial
« Responder #39 em: Janeiro 08, 2011, 08:19:06 pm »
Citar

Estudo prevê o Brasil como o 4º PIB mundial em 2050

A economia brasileira vai superar pela primeira vez a da França neste ano e já em 2013 vai ultrapassar a do Reino Unido, atingindo a sétima posição no planeta e se preparando para, em 2050, tornar-se a quarta maior economia do mundo. Mas um brasileiro terá de esperar pelo menos mais 40 anos para ter a renda média de hoje de um alemão.

Os dados fazem parte de um estudo da PricewaterhouseCoopers. Segundo o estudo, antes de 2020 as sete grandes economias emergentes já terão superado os tradicionais países do G-7 em tamanho do PIB. A constatação do levantamento é que, em meados do século, o cenário econômico mundial será bem diferente do atual, com China e Índia nos dois primeiros lugares e o atual líder - os Estados Unidos - apenas na terceira posição.

No caso do Brasil, o País subirá várias posições no ranking das maiores economias, incentivado por seu mercado doméstico e pela exportação de recursos naturais num primeiro momento. Se a comparação do PIB do Brasil for calculada em paridade de poder de compra (PPP), o País passaria da atual nona posição entre as maiores economias para a quarta, elevando PIB de US$ 2 trilhões em 2009 para US$ 9,7 trilhões em 2050.

A projeção é de que já este ano o Brasil supere a França em PIB. Em 2010, já havia superado a Espanha. Em 2013, superaria o Reino Unido. Finalmente, em 2025, passaria a Alemanha - o motor da economia europeia. Em 2037, seria a vez de superar a Rússia e, em 2039, o Japão.

Em uma comparação que leve em conta a taxa de câmbio do mercado, conhecido como PIB nominal, o Brasil também chegaria em 2050 na quarta posição entre as maiores economias, com US$ 9,2 trilhões de PIB. Hoje o País ocupa a 8.ª posição. Por esses cálculos, o Brasil superaria a Itália em 2017, passaria o Reino Unido em 2023 e ultrapassaria a França em 2027. Em 2032, seria a vez de superar a Alemanha e, em 2044, passaria o Japão.

Renda. O avanço do Brasil pode impressionar. Mas, para o autor do levantamento, ser a quarta maior economia do mundo não significa que a pobreza será automaticamente erradicada. "Isso dependerá de uma política de Estado para garantir a distribuição da riqueza", afirmou ao Estado o economista John Hawksworth, chefe do grupo que realizou a projeção.

Ele lembra que, hoje, um brasileiro tem em média uma renda equivalente a 22% da renda de um americano. Em 40 anos, ganhará ainda menos da metade do que será a renda de um trabalhador nos Estados Unidos.

No Brasil, a renda passaria dos atuais US$ 10 mil por ano para quase US$ 40 mil em 2050. Na prática, a renda média de um brasileiro levará mais 40 anos para alcançar a de um alemão hoje.

Em termos de expansão do PIB, a consultoria destaca que o Brasil não estará entre os líderes e, mesmo na quarta posição mundial, o País terá em 40 anos um PIB que não difere do tamanho atual da economia chinesa.

A projeção é de um crescimento de 4,4% ao ano. Mas abaixo do crescimento de México, Argentina, Indonésia, China e Índia. Ainda assim, duas vezes mais rápido que o dos Estados Unidos e quatro vezes superior ao do Japão. Em renda per capita, a expansão será de 3,3%, abaixo de 4,6% da China, 5,3% da Índia e metade da do Vietnã. "O grande desafio do Brasil será o de manter a estabilidade e investir em infraestrutura para permitir que essa expansão possa de fato ocorrer", avalio Hawksworth .

Emergentes. Outra constatação do relatório é a nova posição dos emergentes no cenário internacional. Em 2050, os sete maiores emergentes (China, Índia, Brasil, Rússia, México, Indonésia e Turquia) terão um PIB duas vezes superior ao tradicional G-7, formado por países industrializados. Isso, se ocorrer, será uma transformação importante em comparação com 2007, quando os ricos ainda tinham uma economia três vezes maior que a dos emergentes.

Mas as projeções indicam que, antes de 2020, a China já superará os EUA em paridade de poder de compra. A crise atual já havia possibilitado à China superar o Japão e se tornar a segunda maior economia do planeta. Em PIB nominal, porém, terá de esperar até 2032.

A grande novidade dos próximos 40 anos será a Índia, o país que mais crescerá. Em termos nominais, seu PIB será o terceiro maior do mundo, encostado ao dos Estados Unidos. Em paridade de compra, o PIB será 14% superior ao americano. Os indianos deverão superar o Japão em 2011 e o Brasil em 2014. Juntos, americanos, chineses e indianos terão 50% do PIB mundial.


http://www.estadao.com.br/estadaodehoje ... 3514,0.php
 

 

"Quero mais Brasil"

Iniciado por J.Ricardo

Respostas: 11
Visualizações: 8187
Última mensagem Setembro 06, 2010, 12:58:28 pm
por |FIT|_Benny
Ramos-Horta visita Brasil e busca investimentos para Timor

Iniciado por Tiger22

Respostas: 0
Visualizações: 2357
Última mensagem Fevereiro 16, 2004, 12:56:49 am
por Tiger22
O grupo galego Calvo merca o mais grande en Brasil.

Iniciado por ferrol

Respostas: 21
Visualizações: 9206
Última mensagem Outubro 24, 2004, 08:38:06 pm
por dremanu
Brasil vence ação contra subsídio europeu ao açúcar

Iniciado por J.Ricardo

Respostas: 3
Visualizações: 2123
Última mensagem Maio 04, 2005, 06:51:37 pm
por J.Ricardo
Brasil e União Européia fazem pressão por acordo comercial

Iniciado por J.Ricardo

Respostas: 0
Visualizações: 1262
Última mensagem Novembro 14, 2005, 01:55:24 pm
por J.Ricardo